CURSO DE AVALIAÇÃO DE MÁQUINAS, EQUIPAMENTOS, INSTALAÇÕES TÉCNICAS E INDUSTRIAIS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CURSO DE AVALIAÇÃO DE MÁQUINAS, EQUIPAMENTOS, INSTALAÇÕES TÉCNICAS E INDUSTRIAIS"

Transcrição

1 CURSO DE AVALIAÇÃO DE MÁQUINAS, EQUIPAMENTOS, INSTALAÇÕES TÉCNICAS E INDUSTRIAIS Enquadramento Vivemos um momento de fortes mudanças na área da avaliação dos ativos fixos tangíveis - AFT. Com a entrada em vigor do Sistema de Normalização Contabilístico, SNC, em 2010, e respetivas Normas Contabilísticas e de Relato Financeiro NCRF, o tratamento contabilístico para os ativos fixos tangíveis, móveis e imóveis sofrem alterações consubstanciadas no seu reconhecimento e posterior mensuração. Os AFT incluem além dos bens imóveis, os bens móveis onde se incluem as máquinas, os equipamentos, as instalações técnicas especiais e instalações industriais, objeto do nosso curso. Os bens móveis incluem as máquinas, os equipamentos, as instalações técnicas especiais e instalações industriais e são à luz do SNC, ativos importantes que devem ser reconhecidos e mensuráveis. A avaliação dos ativos fixos tangíveis móveis, pressupõem uma visão tecnicamente abrangente onde se salientam aspetos importantes como: os diversos pacotes legislativos e normas associadas, a segurança de operação, a manutenção a que foram submetidos, a sua eficiência energética, a certificação ambiental, o conceito de vida útil (LCC) e obsolescência. A manutenção assume um dos papéis fundamentais, pois influencia de forma determinante o valor e a vida útil de um bem móvel. A avaliação de um AFT móvel deverá confirmar a existência da sua manutenção e quais os seus pressupostos. Salienta-se a norma NP 92 - Requisitos para a Prestação de Serviços de Manutenção, desenvolvida pela Comissão Técnica Portuguesa de Normalização e presidida pela APMI - Associação Portuguesa de Manutenção Industrial, que é dedicada a qualquer tipo de organização prestadora de serviços de manutenção (micro, pequena, média ou grande empresa) ou prestadores de serviços de independentes sendo um marco para a sua posterior certificação. A avaliação de um bem móvel deve observar a sua manutenção e pressupostos. A Norma NP 92 - Requisitos para a Prestação de Serviços de Manutenção, define os procedimentos de manutenção e é imprescindível para a certificação de entidades prestadoras de serviços de manutenção. A eficiência energética é igualmente fundamental para a avaliação de um bem móvel e influência diretamente o seu valor. Este tema está associado à legislação do setor no 1/5

2 que respeita à etiquetagem e certificação energética quando referimos um equipamento ou um sistema. O seu cumprimento conforme a lei é essencial para a credenciação ambiental de uma entidade. A eficiência energética é igualmente fundamental para a avaliação de um bem móvel e influência diretamente o seu valor. O LCC Life Cicle Cost é um conceito importante para a avaliação de um bem móvel quando se pretende calcular a sua depreciação. A relação entre a vida útil e o custo da manutenção associada permitem estabelecer os anos de vida útil espectáveis para um equipamento ou sistema. É igualmente o objetivo deste curso fornecer as ferramentas necessárias para a determinação dos fatores que permitem chegar a um valor de avaliação otimizado considerando as variáveis assinaladas, através dos diversos métodos de cálculo que se poderão utilizar. O LCC Life Cicle Cost é um conceito importante para a avaliação de um bem móvel associado aos diversos métodos de cálculo de depreciação a desenvolver neste curso. É neste enquadramento que a Associação Nacional de Avaliadores Imobiliários e no âmbito das suas competências na área da avaliação, lança uma formação para dotar os profissionais de conhecimento adequado de forma a responder às atuais solicitações do mercado, mais especificamente na área de avaliação de máquinas, de equipamentos, de instalações técnicas especiais e industriais. Âmbito A formação tem os seguintes objetivos: Classificar o tipo de ativos fixos tangíveis, na vertente máquinas e equipamentos, instalações técnicas especiais e instalações industriais, separálos por famílias à luz do Sistema de Normalização Contabilístico, SNC, e das Normas Contabilística e de Relato Financeiro, NCRF; Conhecer os tipos de avaliações solicitadas; Conhecer os tipos de valores a aplicar; Abordagem aos diversos aspetos que influenciam os valores de avaliação: o Eficiência Energética - noções de eficiência energética e respetivas legislações: Dec-Lei 118/201- SCE (Sistema de Certificação Energética, Regulamento de Desempenho Energético dos Edifícios de Habitação (REH) e o Regulamento de Desempenho Energético dos Edifícios de Comércio e Serviços (RECS)); o Certificação Ambiental SGA - NP EN ISO 19011:2012; 2/5

3 o Sistemas de Segurança Diretiva Máquinas 2006/2/CE; o Manutenção manutenção preventiva e corretiva, índices de manutenção, equipamentos sujeitos a manutenções obrigatórias credenciadas, legislações; o Normas - Normalização de equipamentos, exemplificação de normas: NP 92 - Requisitos para a Prestação de Serviços de Manutenção Anexo D.2 das NP EN 81-1 e NP EN 81-2 Ascensores, Anexo D.2 da EN Monta-Cargas, Secção 16 da NP EN Escadas mecânicas e Tapetes mecânicos, NP EN 0, 625, 186 Caldeiras, EN 18 Condutas de evacuação dos produtos da combustão; NP EN e EN Processos de soldadura e soldadores em equipamentos de sobrepressão; o Frotas análise específica de frotas de equipamentos móveis; o Documentação Técnica certificados, credenciações, esquemas, telas finais, manuais. Métodos de Avaliação Utilizar os métodos diversos existentes conforme a NCRF 7 (Métodos referenciados na norma: método da Linha Reta, do Saldo Decrescente ou Soma dos Dígitos, das Unidades de Produção e outros: Cole, Caires, Ross, Ross-Heidecke, Criticidade e Comparativo); Preparação para a Avaliação - organização atempada em antecipação à deslocação; Estrutura e Preenchimento do relatório de avaliação (check list). Formadores Ana Martins (Msc de engenharia mecânica na área de energia e climatização); Paulo Caldeira Martins (Msc de engenharia mecânica na área de manutenção e produção). Métodos pedagógicos Os conteúdos são apresentados em formato PowerPoint, com exposição oral, e serão distribuídos aos formandos em suporte papel. Certificado de Participação /5

4 No final do Curso é entregue um Certificado de Formação a cada um dos participantes. Destinatários Peritos avaliadores, gestores, engenheiros, arquitetos, auditores e consultores. Material necessário Aconselhamos o uso de computador portátil, um caderno para anotações e caneta. Número de participantes 15 min. / 20 max., por curso. Horário / Carga horária total Sábados (10 às 1 horas; 1 às 18 Horas) 28 Horas Conteúdos programáticos /5

5 SEMANA DIA DATA HORÁRIO TEMA HORAS 1 Sábado 7-Mar Introdução ao Curso; SNC (Sistema de Normalização Contabilístico); AFT (ativos fixos tangíveis, vertente máquinas, equipamentos, instalações técnicas especiais e instalações industriais); 7-Mar Tipos e Valores de Avaliação (Modos de Depreciação) Caso Prático empregando a matéria dada. 2 Sábado 1-Mar Eficiência Energética (noções de eficiência energética, respetiva legislação e aplicação aos equipamentos e instalações técnicas); Certificação Ambiental SGA - NP EN ISO 19011:201 (implicações na avaliação dos equipamentos e instalações técnicas); 1-Mar Sistemas de Segurança: Manutenção (Definição, tipos de manutenção, revisões obrigatórias, livros de manutenção, curva da banheira, legislação); Sábado 21-Mar Normas (NP 92, Diretiva máquinas, acessos mecânicos, Avac, outros); Frotas (abordagem técnica); Documentação Técnica (associada a cada equipamento telas finais, peças desenhadas, peças escritas, esquemas, manuais de manutenção); Caso Prático empregando a matéria dada;. 21-Mar Métodos (estratégia em antecipação à deslocação, instrumentos necessários, check list ; análise do objeto de avaliação); Relatório de Avaliação (organização e produção de documento tipo de relatório de avaliação); Exercício de avaliação prático (preparação em casa); Sábado 11-Abr 11-Abr Exercício de Avaliação Prático (entrega do exercício de avaliação corretamente preenchido em relatório tipo, correção e discussão); Exercício de Avaliação escrito; Entrega de Certificado de Curso. 5/5

PERGUNTAS E RESPOSTAS

PERGUNTAS E RESPOSTAS Fundo de Eficiência Energética PERGUNTAS E RESPOSTAS Aviso 09 - Auditoria Elevadores Edifícios Serviços 2015 Perguntas e Respostas Aviso 09 - Auditoria Elevadores Edifícios Serviços 2015 v0 0 ÍNDICE ÂMBITO

Leia mais

344 Contabilidade e Fiscalidade

344 Contabilidade e Fiscalidade 344 Contabilidade e Fiscalidade A Inspeção Tributária nas Empresas Empresários, Diretores, Técnicos Oficiais de Contas. Não existentes. Formação Continua. Destinatários Requisitos de acesso Modalidade

Leia mais

Sistema Nacional de Certificação Energética de Edifícios (SCE) Paulo Santos / ADENE PORTUGAL

Sistema Nacional de Certificação Energética de Edifícios (SCE) Paulo Santos / ADENE PORTUGAL Sistema Nacional de Certificação Energética de Edifícios (SCE) Paulo Santos / ADENE PORTUGAL Inmetro, Brasil, 14 e 15 de Maio 2012 ÍNDICE ADENE - Apresentação Enquadramento e introdução ao SCE Formação

Leia mais

Regras de procedimentos para transporte de bens e

Regras de procedimentos para transporte de bens e Regras de procedimentos para transporte de bens e Os Sistemas de Gestão Técnica na nova regulamentação para a eficiência energética mercadorias em edifícios Associação Portuguesa da Indústria de Refrigeração

Leia mais

Referencial do Curso de Técnico de Equipamento e Sistemas de Segurança Contra- Incêndios (Extintores e SADI) 1. MÓDULOS:

Referencial do Curso de Técnico de Equipamento e Sistemas de Segurança Contra- Incêndios (Extintores e SADI) 1. MÓDULOS: Referencial do Curso Técnico de Equipamento e Sistemas de Segurança Contra-Incêndios (Extintores e SADI) [2011] 1. MÓDULOS: Unidade 1 - Introdução e enquadramento da actividade de Técnico de Equipamento

Leia mais

DECRETO N.º 162/XII. A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte: Artigo 1.

DECRETO N.º 162/XII. A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte: Artigo 1. DECRETO N.º 162/XII Aprova os requisitos de acesso e de exercício da atividade de perito qualificado para a certificação energética e de técnico de instalação e manutenção de edifícios e sistemas, conformando-o

Leia mais

MÊS DA ENERGIA - AÇORES

MÊS DA ENERGIA - AÇORES MÊS DA ENERGIA - AÇORES SEMINÁRIO Eficiência Energética Credenciação de Técnicos no âmbito do SCE Fernando Brito Ponta Delgada 6 de Maio de 2008 1 1 COMISSÃO TRIPARTIDA CTAQAI DIRECÇÃO GERAL DE ENERGIA

Leia mais

PLANO DE FORMAÇÃO 2013

PLANO DE FORMAÇÃO 2013 PLANO DE FORMAÇÃO 2013 código Designação da acção PF1 ENSAIOS EM ACÚSTICA DE EDIFÍCIOS PF2 CÁLCULO DE INCERTEZAS EM ENSAIOS DE ACÚSTICA DE EDIFÍCIOS PF3 MEDIÇÃO E INCERTEZAS EM ENSAIOS DE RUÍDO LABORAL

Leia mais

www.pwc.pt/academy Workshop Guias de Transporte: implicações no Inventário Permanente

www.pwc.pt/academy Workshop Guias de Transporte: implicações no Inventário Permanente www.pwc.pt/academy Workshop Guias de Transporte: implicações no Inventário Permanente PwC s Academy 2013 Enquadramento No passado dia 1 de Julho entraram em vigor as novas regras para a emissão e comunicação

Leia mais

PROGRAMA/REFERENCIAL DO CURSO

PROGRAMA/REFERENCIAL DO CURSO Nome do curso Auditores Florestais PEFC e FSC Horário Designação e código UFCD Não aplicável Duração 09.00 às 19.00 horas 10.00 às 18.00 horas 87 horas Formador/a,, Luís Janicas, Paula Salazar, e Modalidade

Leia mais

Curso Requisitos da ISO 14001 - Introdução à Implementação da Norma

Curso Requisitos da ISO 14001 - Introdução à Implementação da Norma Curso Requisitos da ISO 14001 - Introdução à Implementação da Norma Referencial do Curso Objectivos Objectivos Gerais Dar a conhecer os requisitos da ISO 14001 e metodologias de resposta aos mesmos. Objectivos

Leia mais

2. O Artigo 7.º do DL 78/20006, Exercício da função de perito qualificado, estabelece:

2. O Artigo 7.º do DL 78/20006, Exercício da função de perito qualificado, estabelece: Assunto: SCE Certificação de Competências 1. O Decreto Lei n.º 78/2006, de 4 de Abril, transpõe parcialmente para a ordem jurídica nacional a directiva n.º 2002/91/CE, do parlamento Europeu e do Conselho,

Leia mais

FICHA TÉCNICA DO CURSO

FICHA TÉCNICA DO CURSO FICHA TÉCNICA DO CURSO AVALIAÇÃO DE BENS IMOBILIÁRIOS EDIÇÃO Nº01/2013 1. DESIGNAÇÃO DO CURSO Avaliação de Bens Imobiliários. 2. COMPETÊNCIAS A DESENVOLVER No final da formação, os participantes deverão

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS

PERGUNTAS E RESPOSTAS Fundo de Eficiência Energética PERGUNTAS E RESPOSTAS Aviso 11 Hotelaria - Incentivo à promoção da Eficiência Energética 2015 ÍNDICE 1. O que é o FEE Fundo de Eficiência Energética?... 3 2. Qual o enquadramento

Leia mais

CICLO DE FORMAÇÕES CENTRO DE INVESTIGAÇÃO E PROJECTO EM CONTROLO E APLICAÇÃO DE MÁQUINAS ELÉCTRICAS. Em parceria com as empresas/entidades:

CICLO DE FORMAÇÕES CENTRO DE INVESTIGAÇÃO E PROJECTO EM CONTROLO E APLICAÇÃO DE MÁQUINAS ELÉCTRICAS. Em parceria com as empresas/entidades: CENTRO DE INVESTIGAÇÃO E PROJECTO EM CONTROLO E APLICAÇÃO DE MÁQUINAS ELÉCTRICAS CICLO DE FORMAÇÕES 2012 Em parceria com as empresas/entidades: c/a participação de formadores da EDP 1 Conteúdo Ciclo de

Leia mais

- Enquadramento Legal Abordagem genérica das questões associadas à QAI; Enquadramento Legal.

- Enquadramento Legal Abordagem genérica das questões associadas à QAI; Enquadramento Legal. Cursos de atualização profissional para revalidação da credenciação técnica (nº 6, art. 22º DL79/2006 de 4 Abril) Referenciais mínimos aprovados pela Comissão Tripartida Revalidação da Credenciação a TIM

Leia mais

DNP Documento Normativo Português TS

DNP Documento Normativo Português TS Documento Normativo Português TS Especificação Técnica DNP Determinação do valor da incorporação nacional em serviços Détermination de la valeur de l incorporation nationale dans des services Determination

Leia mais

Executive Revolution Programs Competitive intelligence e inovação

Executive Revolution Programs Competitive intelligence e inovação Executive Revolution Programs Competitive intelligence e inovação Neste curso serão abordadas as melhores práticas que permitem gerir estrategicamente a informação, tendo em vista a criação de valor para

Leia mais

Training Manager. Certificação PwC. 7, 14 e 21 de março. www.pwc.pt/academy. Academia da PwC

Training Manager. Certificação PwC. 7, 14 e 21 de março. www.pwc.pt/academy. Academia da PwC www.pwc.pt/academy Training Manager Certificação PwC 7, 14 e 21 de março Academia da PwC As empresas líderes analisam quais as competências necessárias para o desempenho dos seus colaboradores, implementam

Leia mais

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DA ATIVIDADE FORMATIVA. Março de 2015 4ª Edição

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DA ATIVIDADE FORMATIVA. Março de 2015 4ª Edição REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DA ATIVIDADE FORMATIVA Março de 2015 4ª Edição Índice 1 O DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO... 3 1.1. POLÍTICA E ESTRATÉGIA... 3 1.2. ESTRUTURA... 3 2 CONDIÇÕES DE FUNCIONAMENTO DA

Leia mais

Curso Integrado AUDITOR. Cadeia de Responsabilidade PEFC FSC. Cadeia de Custódia. Lisboa Porto

Curso Integrado AUDITOR. Cadeia de Responsabilidade PEFC FSC. Cadeia de Custódia. Lisboa Porto Curso Integrado AUDITOR Cadeia de Responsabilidade PEFC e FSC Cadeia de Custódia EDIÇÕES 2012 Lisboa Porto AUDITOR Cadeia de Responsabilidade PEFC e Cadeia de Custódia FSC CURSOS Auditor Cadeia de Responsabilidade

Leia mais

Alteração da Legislação Aplicável / Actualização (Agosto.2013)

Alteração da Legislação Aplicável / Actualização (Agosto.2013) 1 Lista de Controlo de Legislação Aplicável Alteração da Legislação Aplicável / Actualização (Agosto.2013) 1. LEGISLAÇÃO 1.1. Código do Trabalho Lei n.º 35/2004, de 29 de Julho - Regulamenta a Lei n.º

Leia mais

Curso Combate a Incêndios

Curso Combate a Incêndios Curso Combate a Incêndios Referencial do Curso Objectivos Objectivos Gerais Dotar os participantes de conhecimentos básicos sobre o combate a incêndios e colocar em prática os conteúdos teóricos abordados.

Leia mais

Apreenda como os Auditores Externos das diferentes Normas analisam e auditam processos Coordenador Eng.º Pedro Marques

Apreenda como os Auditores Externos das diferentes Normas analisam e auditam processos Coordenador Eng.º Pedro Marques Apreenda como os Auditores Externos das diferentes Normas analisam e auditam processos Coordenador Eng.º Pedro Marques Índice Duração Total... 2 Destinatários... 2 Perfil de saída... 2 Pré-Requisitos...

Leia mais

FORMAÇÃO PARA AS RENOVÁVEIS E EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NO SETOR DA CONSTRUÇÃO

FORMAÇÃO PARA AS RENOVÁVEIS E EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NO SETOR DA CONSTRUÇÃO FORMAÇÃO PARA AS RENOVÁVEIS E EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NO SETOR DA CONSTRUÇÃO BUILD UP SKILLS PORTUGAL Reunião de projeto, 29 de Maio LNEG, Edifício Solar XXI Updated in 4 th December 2011 ÍNDICE Enquadramento

Leia mais

Regulamento do Núcleo de Formação

Regulamento do Núcleo de Formação Regulamento do Núcleo de Formação 2013 1.Nota Introdutória Qualquer processo de formação com qualidade exige medidas e instrumentos de normalização e controlo, que permitam garantir desempenhos de excelência

Leia mais

MANUAL DO CURSO Normas Internacionais de Auditoria

MANUAL DO CURSO Normas Internacionais de Auditoria MANUAL DO CURSO ÍNDICE ENQUADRAMENTO DESCRIÇÃO DESTINATÁRIOS OBJETIVOS ESTRUTURA E DURAÇÃO AUTORES FUNCIONAMENTO E METODOLOGIA DO CURSO AVALIAÇÃO E CERTIFICAÇÃO PORTAL E CONTEÚDOS MULTIMÉDIA PORTAL ORDEM

Leia mais

Sistema de Normalização Contabilística

Sistema de Normalização Contabilística www.pwcacademy.pt Sistema de Normalização Contabilística Sector da Construção Academia da PwC Oportunidade para apreender os principais aspectos do novo modelo de normalização contabilística bem como os

Leia mais

O que pode ser financiado?

O que pode ser financiado? BNDES Automático Projetos de Investimento BNDES Automático Obras civis, montagem e instalações Móveis e Utensílios Estudos e projetos de engenharia associados ao investimento Pesquisa, Desenvolvimento

Leia mais

Curso de Especialização Pós-Graduada em Sistemas de Segurança, Gestão Técnica e Domótica

Curso de Especialização Pós-Graduada em Sistemas de Segurança, Gestão Técnica e Domótica 1. Designação do Curso: Curso de Especialização Pós-Graduada em Sistemas de Segurança, Gestão Técnica e Domótica 2. Denominação do Diploma ou Certificado Diploma de Pós-Graduação em Sistemas de Segurança,

Leia mais

As promoções no ponto de venda Ir ao encontro do seu consumidor

As promoções no ponto de venda Ir ao encontro do seu consumidor As promoções Neste curso serão abordadas as melhores práticas na comunicação e gestão do design aplicadas aos espaços comerciais, no seu contributo para a rentabilidade das empresas. Porquê participar

Leia mais

ACADEMIA ADENE REGULAMENTO DE EXAMES PARA TÉCNICOS DO SCE TIM-II. Regulamento Exames TIM-II 1 / 9 Versão 1.0

ACADEMIA ADENE REGULAMENTO DE EXAMES PARA TÉCNICOS DO SCE TIM-II. Regulamento Exames TIM-II 1 / 9 Versão 1.0 ACADEMIA ADENE REGULAMENTO DE EXAMES PARA TÉCNICOS DO SCE TIM-II Regulamento Exames TIM-II 1 / 9 Índice 1. OBJETIVO... 3 2. DESTINATÁRIOS... 3 3. CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS... 3 4. CONDIÇÕES E MÉTODOS DE

Leia mais

811 Hotelaria e Restauração

811 Hotelaria e Restauração 811 Hotelaria e Restauração Empregado/a de Restaurante/Bar Destinatários Pessoas que pretendam adquirir conhecimentos na área de empregados de Restaurante e/ou Bar. Não existentes. Formação Continua. Requisitos

Leia mais

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão. Objetivo Geral

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão. Objetivo Geral Curso: ENGENHARIA ELÉTRICA SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO Missão O Curso de Engenharia Elétrica da Universidade Estácio de Sá tem por missão formar engenheiros com sólidos e atualizados conhecimentos científicos

Leia mais

Cérebro Centro de Formação, Lda.

Cérebro Centro de Formação, Lda. Catálogo de Formação Cérebro Centro de Formação, Lda. Desde 1990 a apostar no Futuro com Qualidade e Formação! Sede: Av. José Afonso, nº. 92, cv Cavaquinhas, Arrentela, 2840-735 Seixal Tel./Fax: 212 225

Leia mais

Projetista de REH/RECS

Projetista de REH/RECS Projetista de REH/RECS Enquadramento: A certificação energética tem vindo a inserir-se no quotidiano de forma progressiva, tendo-se integrado por completo a 1 de Janeiro de 2009. Assim, com o crescente

Leia mais

Acrescenta Valor PLANO DE FORMAÇÃO 2015

Acrescenta Valor PLANO DE FORMAÇÃO 2015 Acrescenta Valor PLANO DE FORMAÇÃO 2015 Cursos de Actualização de Ativos Cursos de Informática Pós-Graduações Outros Curso Cursos de Atualização de Ativos Desenvolvimento Pessoal Gestão de Conflitos e

Leia mais

MANUAL DO CURSO. Direito Penal Tributário 2.ª Edição

MANUAL DO CURSO. Direito Penal Tributário 2.ª Edição MANUAL DO CURSO Direito Penal Tributário 2.ª Edição ÍNDICE ENQUADRAMENTO DESCRIÇÃO DESTINATÁRIOS OBJETIVOS DE APRENDIZAGEM ESTRUTURA E DURAÇÃO AUTOR METODOLOGIA PEDAGÓGICA AVALIAÇÃO E CERTIFICAÇÃO PORTAL

Leia mais

Q1 - Com a entrada em vigor do DLR 16/2009/A, continuam a ser necessárias as certificações dos projectos de gás (no Açores pelo ITG, por exemplo)?

Q1 - Com a entrada em vigor do DLR 16/2009/A, continuam a ser necessárias as certificações dos projectos de gás (no Açores pelo ITG, por exemplo)? Q Equipamentos e Instalações de Gás Q1 - Com a entrada em vigor do DLR 16/2009/A, continuam a ser necessárias as certificações dos projectos de gás (no Açores pelo ITG, por exemplo)? Um projectista de

Leia mais

ACADEMIA ADENE REGULAMENTO DE EXAMES PARA TÉCNICOS DO SCE PQ-I

ACADEMIA ADENE REGULAMENTO DE EXAMES PARA TÉCNICOS DO SCE PQ-I ACADEMIA ADENE REGULAMENTO DE EXAMES PARA TÉCNICOS DO SCE PQ-I Regulamento Geral da Formação ADENE - 1 / 9 Índice 1. OBJETIVO... 3 2. DESTINATÁRIOS... 3 3. CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS... 3 4. CONDIÇÕES E MÉTODOS

Leia mais

Marketing Estratégico

Marketing Estratégico Marketing Estratégico Neste curso serão abordadas as melhores práticas para a elaboração de uma estratégia de Marketing. Porquê fazer este curso? Numa abordagem centrada no cliente, propõe-se um curso

Leia mais

CURSO DE CONTROLE PATRIMONIAL NAS ENTIDADES PÚBLICAS

CURSO DE CONTROLE PATRIMONIAL NAS ENTIDADES PÚBLICAS CURSO CURSO DE CONTROLE PATRIMONIAL NAS ENTIDADES PÚBLICAS SÃO LUÍS - MA 27 a 28/11 NOVEMBRO/2014 APRESENTAÇÃO Nas várias facetas que se reveste o tema gestão pública, certamente aquele que trata da gestão

Leia mais

Qualidade e modernização Administrativa - Ensino Valor I Pessoas, Consultoria Empresarial, Lda. Rigor nos compromissos. Excelência nos processos.

Qualidade e modernização Administrativa - Ensino Valor I Pessoas, Consultoria Empresarial, Lda. Rigor nos compromissos. Excelência nos processos. Qualidade e modernização Administrativa - Ensino Valor I Pessoas, Consultoria Empresarial, Lda Rigor nos compromissos. Excelência nos processos. Qualidade e modernização Administrativa - Ensino Actualmente,

Leia mais

Atestado de Conformidade NR 12

Atestado de Conformidade NR 12 TÜV Rheinland do Brasil TÜV Rheinland é um organismo de certificação, inspeção, gerenciamento de projetos e treinamento, que foi fundada na Alemanha em 1872 com o objetivo de proteger os trabalhadores

Leia mais

A7 - RELAÇÃO NOMINAL PESSOAL TÉCNICO

A7 - RELAÇÃO NOMINAL PESSOAL TÉCNICO A preencher pelos Serviços Código da Empresa: A7 - RELAÇÃO NOMINAL PESSOAL TÉCNICO 1. IDENTIFICAÇÃO DA PESSOA SINGULAR OU PESSOA COLETIVA NIF Firma ou Denominação Social 2. RELAÇÃO NOMINAL 2.1 Inicial

Leia mais

"A nova legislação do desempenho energético dos edifícios

A nova legislação do desempenho energético dos edifícios XI SIMPÓSIO LUSO-ALEMÂO DE ENERGIA "A nova legislação do desempenho energético dos edifícios Lisboa, 26 de maio 2014 ADENE Pedro Mateus A nova regulamentação de eficiência energética em edifícios 1. Sistema

Leia mais

GESTÃO DA QUALIDADE, AMBIENTE, SHST E RESPONSABILIDADE SOCIAL

GESTÃO DA QUALIDADE, AMBIENTE, SHST E RESPONSABILIDADE SOCIAL DOS MÓDULOS GESTÃO DA QUALIDADE, AMBIENTE, SHST E RESPONSABILIDADE SOCIAL Criar competências que possibilitem a utilização da Gestão da Qualidade, Ambiente, Segurança e Responsabilidade Social como uma

Leia mais

O PAPEL DA NORMALIZAÇÃO NA SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO. Jornada de Engenharia SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO EM EDIFÍCIOS 26-03-2015

O PAPEL DA NORMALIZAÇÃO NA SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO. Jornada de Engenharia SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO EM EDIFÍCIOS 26-03-2015 O PAPEL DA NORMALIZAÇÃO NA SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO Jornada de Engenharia SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO EM EDIFÍCIOS 26-03-2015 CONTEÚDOS 1. APSEI e a normalização 2. O que são normas? 3. Legislação de SCI

Leia mais

Coordenador da área - Engº Pedro Marques

Coordenador da área - Engº Pedro Marques Requisitos e implementação da ISO 9001 gestão da qualidade, ISO 14001 gestão ambiental e OHSAS 18001 gestão de segurança e saúde no trabalho Coordenador da área - Engº Pedro Marques Índice Duração Total...

Leia mais

I. DO PROCESSO SELETIVO 1.1. O processo seletivo docente será composto de três etapas: homologação da inscrição, prova didática e entrevista.

I. DO PROCESSO SELETIVO 1.1. O processo seletivo docente será composto de três etapas: homologação da inscrição, prova didática e entrevista. Rua do Salete, 50, Barris - Salvador - Bahia. Tel: (71) 2108-8562 / 2108-8503 home page: www.cairu.br - E-mail: presidencia@fvc.br E D I T A L A FVC - Fundação Visconde de Cairu, informa a abertura das

Leia mais

Consolidação de Contas

Consolidação de Contas www.pwc.pt/academy Consolidação de Contas 6ª Edição Lisboa, 12 e 16 de abril 2013 Academia da PwC Esta formação reúne condições para a atribuição de créditos, nos termos previstos no Regulamento de Atribuição

Leia mais

SC 2 Auditorias ambientais

SC 2 Auditorias ambientais Workshop da CT 150 SC 1 Sistemas de gestão ambiental SC 2 Auditorias ambientais SC 3 Rotulagem ambiental SC 4 Avaliação do desempenho ambiental SC 5 Avaliação do ciclo de vida SC 6 Termos e definições

Leia mais

Regulamento Interno de Formação

Regulamento Interno de Formação Regulamento Interno de Formação AR01/0 2012-07-24 9 Introdução A FRONTWAVE concretiza actualmente um dos objectivos principais da sua missão (derivada da sua própria génese e espelhada através do seu objecto

Leia mais

SISTEMAS INTEGRADOS DE GESTÃO

SISTEMAS INTEGRADOS DE GESTÃO PÓS-GRADUAÇÃO/ESPECIALIZAÇÃO EM SISTEMAS INTEGRADOS DE GESTÃO QUALIDADE, AMBIENTE, SEGURANÇA E RESPONSABILIDADE SOCIAL FORMAÇÃO SGS ACADEMY PORQUÊ A SGS ACADEMY? Criada, em 2003, como área de negócio da

Leia mais

Preparação para a Certificação de Engenheiro da Qualidade 1

Preparação para a Certificação de Engenheiro da Qualidade 1 Preparação para a Certificação de Engenheiro da Qualidade 1 OBJETIVOS DO CURSO Apresentar aos participantes os conteúdos do Corpo de Conhecimento necessários à certificação, possibilitando que aprimorem

Leia mais

Consolidação de Contas

Consolidação de Contas www.pwc.pt/academy Consolidação de Contas 5ª Edição Lisboa, 9 e 16 de novembro Porto, 21 e 26 de novembro Academia da PwC 5ª Edição Esta formação reúne condições para a atribuição de créditos, nos termos

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA A SELEÇÃO E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA, TREINAMENTO E CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE

ORIENTAÇÕES PARA A SELEÇÃO E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA, TREINAMENTO E CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE 1 ORIENTAÇÕES PARA A SELEÇÃO E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA, TREINAMENTO E CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE Elaborado por: GT Especial do ABNT/CB-25 Grupo de Aperfeiçoamento do

Leia mais

SNC Casos Práticos. Lisboa, 11, 18 e 25 de outubro,6 Porto, 22 e 30 novembro, 6 e 13 de dezembro. www.pwc.pt/academy. Academia da PwC.

SNC Casos Práticos. Lisboa, 11, 18 e 25 de outubro,6 Porto, 22 e 30 novembro, 6 e 13 de dezembro. www.pwc.pt/academy. Academia da PwC. www.pwc.pt/academy SNC Casos Práticos Lisboa, 11, 18 e 25 de outubro,6 outubro, de novembro Porto, 22 e 30 novembro, 6 e 13 de dezembro Academia da PwC 6ªEdição Lideres na formação de executivos no SNC,

Leia mais

Índice: Objetivo Geral... 3. Objetivos Específicos... 3. Destinatários... 3. Duração Total... 3. Pré-requisitos... 3. Perfil de Saída...

Índice: Objetivo Geral... 3. Objetivos Específicos... 3. Destinatários... 3. Duração Total... 3. Pré-requisitos... 3. Perfil de Saída... Índice: Objetivo Geral... 3 Objetivos Específicos... 3 Destinatários... 3 Duração Total... 3 Pré-requisitos... 3 Perfil de Saída... 4 Estrutura modular e respetiva carga horária... 4 Metodologia... 4 Condições

Leia mais

CURSO CERTIFICAÇÃO/QUALIFICAÇÃO DE AUDITORES INTERNOS DA QUALIDADE ISO 9001:2008

CURSO CERTIFICAÇÃO/QUALIFICAÇÃO DE AUDITORES INTERNOS DA QUALIDADE ISO 9001:2008 CURSO CERTIFICAÇÃO/QUALIFICAÇÃO DE AUDITORES INTERNOS DA QUALIDADE ISO 9001:2008 O curso de Certificação/Qualificação de Auditores Internos é constituído por 2 módulos com avaliação escrita: 1. Interpretação

Leia mais

Sistema de gestão de energia Norma ISO 50001

Sistema de gestão de energia Norma ISO 50001 Sistema de gestão de energia Norma ISO 50001 A norma ISO 50001:2011, publicada em Junho de 2011, foi desenvolvida pela Organização Internacional de Normalização (ISO), como o futuro referencial para a

Leia mais

Normas Europeias para Projecto de Estruturas Metálicas

Normas Europeias para Projecto de Estruturas Metálicas CENFIM, Trofa 6 de Maio de 2014 Normas Europeias para Projecto de Estruturas Metálicas Rui Ferreira Alves O Sector da Construção no contexto da União Europeia Sector estratégico: relevante para promover

Leia mais

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DA FORMAÇÃO

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DA FORMAÇÃO Introdução O presente Regulamento foi concebido a pensar em si, visando o bom funcionamento da formação. Na LauTraining Formação e Consultoria, vai encontrar um ambiente de trabalho e de formação agradável

Leia mais

MASTER GESTOR ESTRATÉGICO DE PRODUTO ALIMENTAR

MASTER GESTOR ESTRATÉGICO DE PRODUTO ALIMENTAR MASTER GESTOR ESTRATÉGICO DE PRODUTO ALIMENTAR MASTER ENQUADRAMENTO O master Gestor Estratégico de Produto Alimentar, da SGS Academy, visa proporcionar aos seus formandos conhecimentos específicos sobre

Leia mais

REGULAMENTO DE ACESSO E INGRESSO CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS DO ISVOUGA

REGULAMENTO DE ACESSO E INGRESSO CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS DO ISVOUGA Página 1 de 6 Preâmbulo O presente regulamento define as regras de acesso e ingresso nos cursos técnicos superiores profissionais do e institui os critérios pelos quais se pautam as provas de avaliação

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 MISSÃO DO CURSO

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 MISSÃO DO CURSO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: ENGENHARIA CIVIL MISSÃO DO CURSO O Curso de Engenharia Civil do CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTACIO RADIAL DE SÃO PAULO tem por missão graduar Engenheiros Civis

Leia mais

DR. MARCOS SOUSA. www.highskills.pt geral@highskills.pt Telf: 00351 217 931 365 ou 00244 94 112 60 90

DR. MARCOS SOUSA. www.highskills.pt geral@highskills.pt Telf: 00351 217 931 365 ou 00244 94 112 60 90 DR. MARCOS SOUSA Índice Designação do Curso... 2 Duração Total do Curso de Formação... 2 Destinatários... 2 Perfil de saída... 2 Pré-Requisitos... 2 Objetivo Geral... 2 Objetivos Específicos... 2 Estrutura

Leia mais

Produto Modelo Tipo de Literatura Arquivo Substitui Número de Ordem. Normas de Procedimentos para GARANTIA

Produto Modelo Tipo de Literatura Arquivo Substitui Número de Ordem. Normas de Procedimentos para GARANTIA Norma de Garantia Modelo: Todos Produto Modelo Tipo de Literatura Arquivo Substitui Número de Ordem Todos Todos Informe de Procedimento Garantia NG2.1 NG2.2 Normas de Procedimentos para GARANTIA 1) Prazos

Leia mais

Pós-Graduação em Segurança de Máquinas

Pós-Graduação em Segurança de Máquinas Pós-Graduação em Segurança de Máquinas Área de Formação Segurança Objectivo - Reconhecer quais as obrigações legais na aquisição, alteração e uso de equipamentos; - Reconhecer quais os referenciais normativos

Leia mais

REFERENCIAL DO CURSO DE COORDENAÇÃO

REFERENCIAL DO CURSO DE COORDENAÇÃO REFERENCIAL DO CURSO DE COORDENAÇÃO DE Área de Formação 862 Segurança e Higiene no Trabalho Formação Profissional Contínua/de Especialização ÍNDICE 1- ENQUADRAMENTO... 3 2- OBJECTIVO GERAL... 4 3- OBJECTIVOS

Leia mais

HR Scorecard Linking Strategy, People and Performance

HR Scorecard Linking Strategy, People and Performance www.pwc.pt/academy Linking Strategy, People and Performance Lisboa, 8 e 9 de abril de 2013 Academia da PwC Um curso onde irá conhecer as tendências e melhores práticas de alinhamento da estratégia com

Leia mais

O que é a Norma 4510:2015? Maria João Graça IPQ

O que é a Norma 4510:2015? Maria João Graça IPQ O que é a Norma 4510:2015? Maria João Graça IPQ Caparica, 9 fevereiro IPQ - Competências e responsabilidades Responsável pela gestão e coordenação do SPQ Organismo Nacional de Normalização Instituição

Leia mais

Aquecimento e arrefecimento. Ventilação. Humidificação e desumidificação

Aquecimento e arrefecimento. Ventilação. Humidificação e desumidificação A generalidade das empresas necessitam de controlar o seu ambiente interior, tanto em termos de condições térmicas como de qualidade do ar, por diferentes motivos como bem estar e segurança das pessoas,

Leia mais

I- Matéria de fundo. N.º 14 - SG P.º 1.3/CMR/ta 2014-01-15

I- Matéria de fundo. N.º 14 - SG P.º 1.3/CMR/ta 2014-01-15 EXMO. SENHOR PRESIDENTE DO CONSELHO DIRETIVO CMVM COMISSÃO DO MERCADO DE VALORES IMOBILIÁRIOS DR. CARLOS TAVARES RUA LAURA ALVES, 4 1050-138 LISBOA N.º 14 - SG P.º 1.3/CMR/ta 2014-01-15 Assunto: CNSF -

Leia mais

CURSO CERTIFICAÇÃO/QUALIFICAÇÃO DE AUDITORES INTERNOS DO AMBIENTE ISO 14001:2004

CURSO CERTIFICAÇÃO/QUALIFICAÇÃO DE AUDITORES INTERNOS DO AMBIENTE ISO 14001:2004 CURSO CERTIFICAÇÃO/QUALIFICAÇÃO DE AUDITORES INTERNOS DO AMBIENTE ISO 14001:2004 O curso de Certificação/Qualificação de Auditores Internos é constituído por 2 módulos com avaliação escrita: 1. Interpretação

Leia mais

Âmbito. Objetivos. Destinatários. Preço. Carga Horária. Consulte os nossos protocolos para saber os descontos que pode usufruir!

Âmbito. Objetivos. Destinatários. Preço. Carga Horária. Consulte os nossos protocolos para saber os descontos que pode usufruir! Âmbito O Curso foi especialmente concebido para todos os avaliadores que desejem obter a certificação de peritos avaliadores de imóveis de Fundos de Investimento Imobiliário, bem como para todos aqueles

Leia mais

Data de adopção. Referência Título / Campo de Aplicação Emissor. Observações

Data de adopção. Referência Título / Campo de Aplicação Emissor. Observações NP ISO 10001:2008 Gestão da qualidade. Satisfação do cliente. Linhas de orientação relativas aos códigos de conduta das organizações CT 80 2008 NP ISO 10002:2007 Gestão da qualidade. Satisfação dos clientes.

Leia mais

QUEM FAZ A AVALIAÇÃO ENERGÉTICA E EMITE O CERTIFICADO?

QUEM FAZ A AVALIAÇÃO ENERGÉTICA E EMITE O CERTIFICADO? O QUE É UM CERTIFICADO ENERGÉTICO? Um Certificado Energético (CE) de um edifício ou fracção autónoma é o documento emitido no âmbito do Sistema Nacional de Certificação Energética e Qualidade do Ar Interior

Leia mais

FICHA TÉCNICA DO CURSO FOTOGRAFIA DIGITAL E PÓS-PRODUÇÃO DE IMAGEM EDIÇÃO Nº 01/2012

FICHA TÉCNICA DO CURSO FOTOGRAFIA DIGITAL E PÓS-PRODUÇÃO DE IMAGEM EDIÇÃO Nº 01/2012 FICHA TÉCNICA DO CURSO FOTOGRAFIA DIGITAL E PÓS-PRODUÇÃO DE IMAGEM EDIÇÃO Nº 01/2012 1. DESIGNAÇÃO DO CURSO Fotografia Digital e Pós-produção de imagem. 2. COMPETÊNCIAS A DESENVOLVER O "Curso de Fotografia

Leia mais

Regulamento de Acesso e Ingresso

Regulamento de Acesso e Ingresso Página 1 de 7 Preâmbulo O presente regulamento define as regras de acesso e ingresso nos cursos técnicos superiores profissionais do ISVOUGA e institui os critérios pelos quais se pautam as provas de avaliação

Leia mais

7. Jornadas de Climatização

7. Jornadas de Climatização 7. Jornad de Climatização As qualificações exigid para os Técnicos de Manutenção e Responsáveis pelo Funcionamento Fernando Brito 8 de Novembro de 2007 Introdução O que diz o Regulamento: Artº 19 Condução

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO / ESPECIALIZAÇÃO SISTEMAS DE GESTÃO DA SEGURANÇA ALIMENTAR

PÓS-GRADUAÇÃO / ESPECIALIZAÇÃO SISTEMAS DE GESTÃO DA SEGURANÇA ALIMENTAR PÓS-GRADUAÇÃO / ESPECIALIZAÇÃO SISTEMAS DE GESTÃO DA SEGURANÇA ALIMENTAR FORMAÇÃO SGS ACADEMY LOCAL: LISBOA, PORTO E FUNCHAL GRUPO SGS PORTUGAL O Grupo SGS Société Générale de Surveillance S.A é a maior

Leia mais

A NORMA PORTUGUESA NP 4427 SISTEMA DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS REQUISITOS M. Teles Fernandes

A NORMA PORTUGUESA NP 4427 SISTEMA DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS REQUISITOS M. Teles Fernandes A NORMA PORTUGUESA NP 4427 SISTEMA DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS REQUISITOS M. Teles Fernandes A satisfação e o desempenho dos recursos humanos em qualquer organização estão directamente relacionados entre

Leia mais

CUIDADOS BÁSICOS NA ESCOLHA E USO DE ELEVADORES DE OBRAS. Engº. Gilberto Mian

CUIDADOS BÁSICOS NA ESCOLHA E USO DE ELEVADORES DE OBRAS. Engº. Gilberto Mian CUIDADOS BÁSICOS NA ESCOLHA E USO DE ELEVADORES DE OBRAS Engº. Gilberto Mian SOBRE A METAX A Metax é especializada em Engenharia de Acesso, fornecendo soluções para acesso e elevação de carga, atuando

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO: SISTEMA DE NORMALIZAÇÃO CONTABILÍSTICA (SNC) 5ª Edição

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO: SISTEMA DE NORMALIZAÇÃO CONTABILÍSTICA (SNC) 5ª Edição CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO: SISTEMA DE NORMALIZAÇÃO CONTABILÍSTICA (SNC) 5ª Edição Instituto Politécnico do Cávado e do Ave Escola Superior de Gestão Março de 2009 JUSTIFICAÇÃO DO CURSO No âmbito do processo

Leia mais

Largo Ramos da Costa, 7520 Sines. Responsável pelos sectores de Eletricidade e de Serralharia da Autarquia.

Largo Ramos da Costa, 7520 Sines. Responsável pelos sectores de Eletricidade e de Serralharia da Autarquia. M ODELO EUROPEU DE CURRICULUM VITAE INFORMAÇÃO PESSOAL Nome Oliveira, José Manuel Santana De Oliveira Morada Praceta Nau Roxo, Lote n.º 5 Sines 7520-268 SINES Telefone 961740416 Fax 269630239 Correio electrónico

Leia mais

PROCESSO DE CONVERGÊNCIA DA CONTABILIDADE PÚBLICA MUNICIPAL. Parte 2 Procedimento Contábil da Depreciação

PROCESSO DE CONVERGÊNCIA DA CONTABILIDADE PÚBLICA MUNICIPAL. Parte 2 Procedimento Contábil da Depreciação PROCESSO DE CONVERGÊNCIA DA CONTABILIDADE PÚBLICA MUNICIPAL Parte 2 Procedimento Contábil da Depreciação Como visto na parte 1, ao concluir a identificação e o respectivo registro de cada bem permanente

Leia mais

março 2014 FORGETUR Formação Técnica para a Gestão no Turismo Técnicas de Gestão Financeira e Empresarial

março 2014 FORGETUR Formação Técnica para a Gestão no Turismo Técnicas de Gestão Financeira e Empresarial março 2014 FORGETUR Formação Técnica para a no Turismo Técnicas de Financeira e Empresarial Direção de Qualificação Formativa e Certificação FORGETUR Técnicas de Financeira e Empresarial 1. Enquadramento

Leia mais

SEGURANÇA, HIGIENE E SAÚDE NO TRABALHO PROGRAMA DE FORMAÇÃO

SEGURANÇA, HIGIENE E SAÚDE NO TRABALHO PROGRAMA DE FORMAÇÃO FORMAÇÃO SEGURANÇA, HIGIENE E SAÚDE NO TRABALHO PROGRAMA DE FORMAÇÃO 1 Introdução No actual quadro legislativo (35/2004) é bem claro que a responsabilidade pelas condições de Segurança, Higiene e Saúde

Leia mais

Sistemas de Gestão de Energia

Sistemas de Gestão de Energia Gestão de Energia e Eficiência Energética nas Empresas Sistemas de Gestão de Energia 25 de Janeiro de 2013 Sistemas de Gestão de Energia Agenda: Gestão de Energia, porquê? Objetivos dos Sistemas de Gestão

Leia mais

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DA FORMAÇÃO

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DA FORMAÇÃO REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DA FORMAÇÃO O presente Regulamento pretende enquadrar as principais regras e linhas de orientação pelas quais se rege a atividade formativa da LEXSEGUR, de forma a garantir

Leia mais

MANUTENÇÃO E SEGURANÇA Aumentando a Confiabilidade e a Segurança Integrada. Eduardo Linzmayer

MANUTENÇÃO E SEGURANÇA Aumentando a Confiabilidade e a Segurança Integrada. Eduardo Linzmayer MANUTENÇÃO E SEGURANÇA Aumentando a Confiabilidade e a Segurança Integrada Eduardo Linzmayer INSTITUTO MAUÁ DE TECNOLOGIA CENTRO UNIVERSITÁRIO CENTRO DE PESQUISAS ESCOLA DE ENGENHARIA MAUÁ COORDENADORIA

Leia mais

Manual de Gestão da Qualidade

Manual de Gestão da Qualidade Manual de Gestão da Qualidade A Índice A Índice... 2 B Manual da Qualidade... 3 C A nossa Organização... 4 1 Identificação... 4 2 O que somos e o que fazemos... 4 3 Como nos organizamos internamente -

Leia mais

DIGITAR DADOS DE ACESSO

DIGITAR DADOS DE ACESSO PORTAL CFI ETAPA2 DIGITAR DADOS DE ACESSO CREDENCIAMENTO DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS PREENCHIMENTO DE CAPTCHA CARACTERIZAÇÃO DA EMPRESA Os dados são preenchidos automaticamente com as informações retiradas

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO:

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO: CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO: SISTEMA DE NORMALIZAÇÃO CONTABILÍSTICA (SNC) Apresentação A Comissão de Normalização Contabilística aprovou em Julho de 2007 o projecto do novo Sistema de Normalização Contabilística

Leia mais

CURSO DE ORÇAMENTAÇÃO DE OBRAS DE ENGENHARIA

CURSO DE ORÇAMENTAÇÃO DE OBRAS DE ENGENHARIA GERANDO COMPETITIVIDADE ATRAVÉS DO CONHECIMENTO E DA INOVAÇÃO CURSO DE ORÇAMENTAÇÃO DE OBRAS DE ENGENHARIA LOCAL: CREA-PB. DIAS: 10, 11 e 12 de Junho de 2015. Quarta das 19h às 22h; Quinta das 08h às 12h

Leia mais

FICHA TÉCNICA DO CURSO ARCHICAD 15 EDIÇÃO Nº 01/2013

FICHA TÉCNICA DO CURSO ARCHICAD 15 EDIÇÃO Nº 01/2013 FICHA TÉCNICA DO CURSO ARCHICAD 15 EDIÇÃO Nº 01/2013 1. DESIGNAÇÃO DO CURSO Archicad 15. 2. COMPETÊNCIAS A DESENVOLVER No final da formação o formando deverá ser capaz de criar a simulação de um edifício

Leia mais

Ficha de Inscrição Cursos de Formação 2016

Ficha de Inscrição Cursos de Formação 2016 PROGRAMA DE FORMAÇÃO 2016 Ficha de Inscrição Cursos de Formação 2016 Para que a proposta de inscrição nos Cursos de Formação da Vulcano seja válida, é obrigatório o preenchimento de todos os campos de

Leia mais

PROCEDIMENTO OPERACIONAL AQUISIÇÃO / QUALIFICAÇÃO E AVALIAÇÃO DE FORNECEDORES

PROCEDIMENTO OPERACIONAL AQUISIÇÃO / QUALIFICAÇÃO E AVALIAÇÃO DE FORNECEDORES Histórico de Revisões Rev. Modificações 01 30/04/2007 Primeira Emissão 02 15/06/2009 Alteração de numeração de PO 7.1 para. Alteração do título do documento de: Aquisição para: Aquisição / Qualificação

Leia mais

GRUPO STARSEG GRUPO STARSEG. Assessoria e Consultoria em Segurança, Saúde e Meio Ambiente

GRUPO STARSEG GRUPO STARSEG. Assessoria e Consultoria em Segurança, Saúde e Meio Ambiente GRUPO STARSEG GRUPO STARSEG Assessoria e Consultoria em Segurança, Saúde e Meio Ambiente Rua Reverendo Martin Luther King, 161 Santo André - SP C.N.P.J: 05.667.311/0001-22 Tel: (011) 3461-8013 WWW.GRUPOSTARSEG.COM.BR

Leia mais