Minas ganha nova usina

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Minas ganha nova usina"

Transcrição

1 Ano XXXII - Nº 10 Novembro 2009 Minas ganha nova usina Baguari é a 59ª hidrelétrica da Empresa INTERIOR Até 2010, Cresce Minas vai investir R$ 750 milhões. Pág. 5 COMUNIDADE Apresentadas ações para controle de cheias. Pág. 9 SUSTENTABILIDADE Evento discute desenvolvimento de estudos sobre ictiofauna. Pág. 11

2 NEGÓCIOS Kenia, vc acha possível acrescentar 1 linha de texto? Empresas mineiras participam do Closing Bell em Nova York Em outubro, a Cemig e mais 15 empresas, sendo outras quatro de capital aberto e 11 de capital fechado, participaram do Closing Bell, evento que marca o fechamento das atividades da Bolsa de Valores de Nova York (NYSE). Essa iniciativa faz parte da 1ª Missão Empresarial de Mercado de Capitais a Nova York, e promovida pela Câmara Americana de Comércio (Amcham), coordenadora do Grupo Gestor de Mercado de Capitais (GGMC), em parceria com um conjunto de instituições. Além da Cemig, também estiveram presentes a Usiminas, Copasa, BDMG, Fiemg, Fundação Dom Cabral, Kroton Educacional, entre outras. As 16 empresas foram escolhidas a partir de uma pesquisa da Fundação Dom Cabral, da Federação de Indústrias de Minas Gerais (Fiemg) e da BM&F Bovespa, divulgada em 2007, que apontou 40 grupos mineiros com potencial para acessar o mercado de capitais internacional no médio e longo prazos. Os executivos participantes cumpriram uma intensa agenda com preparação das respectivas empresas para acessar recursos na NYSE, oferecendo informações, conhecimento prático e criando oportunidades de networking com os principais players. O programa incluiu também instruções sobre a estruturação de um departamento de Relações com Investidores e a implementação das melhores práticas de governança corporativa. No evento, também foram repassadas para as instituições as exigências e os principais interesses e desafios do mercado financeiro e de capital internacional. Mis são da Ce mig: Atuar no se tor de ener gia com ren ta bi li da de, qua li da de e res pon sa bi li da de so cial Di re tor-pre si den te: Djal ma Bas tos de Mo rais Di re tor Vi ce-pre si den te: Ar lin do Por to Ne to Di re tor de Dis tri bui ção e Co mer cia li za ção: Fer nan do Hen ri que Schuff ner Ne to Di re tor de Fi nan ças, Re la ções com In ves ti do res e Con tro le de Par ti ci pa ções: Luiz Fer nan do Rol la Di re tor de Ge ra ção e Trans mis são: Luiz Hen ri que de Cas tro Car va lho Di re tor de Ges tão Em pre sa rial: Mar co An to nio Ro dri gues da Cu nha Di re tor de De sen vol vi men to de No vos Ne gó cios: Jo sé Car los de Mat tos Di re tor Co mer cial: Ber nar do Afon so Sa lo mão de Al va ren ga Di re tor de Gás: Márcio Augusto Vasconcelos Nunes TÍ CIAS CE MIGNO Pu bli ca ção men sal da CE MIG Edi ta do pe la Su pe rin ten dên cia de Co mu ni ca ção Em pre sa rial (CE) Av. Bar ba ce na, º an dar Tel: (31) / Fax: (31) / Cai xa Pos tal Be lo Ho ri zon te/mg e- mail: im pren mig.com.br End. in ter net: mig.com.br Edi tor Res pon sá vel: Luiz Hen ri que Mi cha lick Reg. nº SJPMG Coor de na ção de Edi ção: João Ba tis ta Pe rei ra Ke nia Ro dri gues Jo na tas An dra de Equi pe de Re da ção: Jo na tas An dra de Ci be le An dra de Ke nia Ro dri gues Luiza Campos Mar ce lo Mi che rif Ra phael Jar dim Adelle Soares Henry Bernardo Tatiane Procópio Roosevelt Rodrigo Ana Luíza Albuquerque Revisão Final: Carlos Henrique Santiago Fo tos: Eu gê nio Pac cel li Ro nal do Gui ma rães Gláu cia Ro dri gues e co la bo ra do res Edi to ra de Ar te: Cláu dia Tar ta glia Pro je to Grá fi co e Dia gra ma ção: C&T De sign - Cláu dia Tar ta glia Reg. Prof /MG Im pres são: Grá fi ca Real Ti ra gem: exem pla res Fi lia do à 2 Ce mig No tí cias l Novembro l 2009

3 GERAÇÃO Horário de Verão deve reduzir 3,4% da demanda máxima em Minas Começou à zero hora do dia 18 de outubro, a 39ª edição do Horário de Verão. Participam os estados de Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul e o Distrito Federal. Os estados do Norte e Nordeste ficam de fora da medida, pois os benefícios são muito pequenos para essas regiões. Como eles ficam localizados próximos à Linha do Equador, as diferenças de luminosidade entre as estações do ano são bem menos acentuadas e, consequentemente, oferecem condições técnicas menos favoráveis para a obtenção de benefícios com a aplicação da medida. De acordo com Wilson Fernandes Lage, engenheiro de operação do sistema da Gerência de Operação de Geração e Transmissão (PO/GT), o principal benefício do Horário de Verão é a diminuição do consumo de energia. Para o consumidor residencial, a economia é conseguida com o menor tempo de utilização da iluminação artificial, podendo ser obtida uma redução de até 5% no consumo mensal de energia, exemplifica o engenheiro. A medida proporciona, ainda, o aumento da confiabilidade e segurança da operação do sistema elétrico, graças à redução da demanda máxima durante o horário de pico de carga do sistema elétrico brasileiro, que ocorre no período das 18 às 22 horas. Economia no Brasil A expectativa de economia no sistema elétrico interligado brasileiro, de acordo com avaliações do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), é de 4,4% de redução na demanda máxima, devendo superar o valor de MW ou, aproximadamente, 30% da carga de Minas Gerais no horário de ponta. Já a expectativa da redução da carga total de energia é de 191 MW médios ou MWh, correspondentes a 0,5% da carga dos subsistemas das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, em que a medida será aplicada ou 3,2% da carga de Minas Gerais. Redução em Minas Na área de concessão da Cemig, deve ser verificada uma redução na demanda máxima de até 3,4%, correspondendo a cerca de 240 MW, potência que equivale à geração de quase duas usinas do porte da Usina Térmica Igarapé (131 MW) ou de quatro geradores da Usina Hidrelétrica Três Marias (66 MW cada). A economia também é suficiente para abastecer uma cidade de 700 mil habitantes no horário de pico. No caso de grandes regiões, equivale a 30% da carga de pico de todo o Triângulo Mineiro e a 12% da Região Metropolitana de Belo Horizonte. De acordo com Wilson Fernandes, o segundo maior benefício deve ser a economia de energia de até 0,5% na carga total dos 774 municípios atendidos pela Cemig, o que representa uma redução de cerca de 30 MW médios ou MWh durante todo o período do Horário de Verão. Essa economia é suficiente para abastecer as cidades de Sete Lagoas ou Uberaba durante um mês. Duração O Horário de Verão 2009/2010 termina à zero hora do dia 21 de fevereiro de 2010, totalizando 126 dias de duração, sete a mais que na edição anterior. Desde o ano passado, as datas de início e término da medida foram definidas pelo governo federal, através do Decreto 6.558, do Ministério de Minas e Energia. O início passou a ser à zero hora do terceiro domingo de outubro de cada ano, e o término à zero hora do terceiro domingo de fevereiro do ano seguinte, exceto quando o mesmo coincidir com o carnaval. Nesse caso, o encerramento passa a ocorrer à zero hora do domingo seguinte. Ce mig No tí cias l Novembro l

4 TECNOLOGIA Evento discute tecnologia da informação Entre os dias 18 e 21 de outubro, a Cemig coordenou, no município de Tiradentes, o Encontro de Tecnologia da Informação do Setor Elétrico Brasileiro, edição 2009, um dos tradicionais eventos sobre o assunto. O objetivo foi discutir tendências ligadas ao setor elétrico, promover o intercâmbio de informações estratégicas e a integração da comunidade de profissionais da área de tecnologia da informação do setor elétrico nacional. A programação contou com palestras sobre governança em tecnologia da informação, pragmatismo da gestão de riscos com foco para obtenção de resultados, controle patrimonial, entre outros. Desde sua primeira edição, em 1998, o Encontro de Tecnologia da Informação do Setor Elétrico Brasileiro tem sido referência como fórum de debates e troca de experiências. O evento é promovido pela Fundação Coge, por meio do Comitê de Tecnologia da Informação. Desde 2002, uma empresa do setor elétrico brasileiro é convidada a organizar o encontro anualmente. O diretor de Gestão Empresarial da Cemig e presidente da Funcoge, Marco Antonio Rodrigues da Cunha, participou da solenidade de abertura Projeto inédito é premiado A Cemig, por meio da Gerência de Planejamento e Acompanhamento da Manutenção de Redes de Distribuição (MD/RD), recebeu o primeiro lugar pelo projeto inédito de inspeção filmada em redes de distribuição aéreas de energia elétrica para tensões de até 34,5 kv. O reconhecimento aconteceu no 24º Congresso Brasileiro da Associação Brasileira de Manutenção (Abraman), em Recife (PE). O evento contou com a participação de grandes empresas do País, como Vale, Petrobras, Fiat, Comau, Itaipu, Furnas, CPFL, Arcelor Mittal, dentre outras. Foram apresentados 450 trabalhos técnicos nacionais e cinco internacionais, sendo o da Cemig o primeiro colocado geral. Não estávamos com expectativas grandes de ganhar esse prêmio porque concorríamos com grandes empresas do Brasil inteiro e algumas do exterior. Portanto, foi uma satisfação muito grande para todos nós, afirma Edmilson Dias, que coordenou o trabalho. Segundo o coordenador da equipe, a iniciativa surgiu da necessidade de evitar substituições indevidas de cruzetas e outros componentes da rede área por conta da imprecisão do diagnóstico. As inspeções terrestres atualmente são feitas através da observação do inspetor do solo utilizando binóculo, o que não proporciona uma visão precisa da parte superior dos componentes da rede aérea. Muitas substituições são feitas precocemente ou diagnosticadas tardiamente, o que gera gastos desnecessários para a Empresa. Com a impossibilidade do diagnóstico da parte superior dos componentes da rede, atualmente utilizam-se, em áreas rurais, as inspeções aéreas por meio de helicóptero, uma opção cara e restrita, uma vez que é inviável a operação da aeronave em áreas densamente povoadas. Outra opção é a inspeção criteriosa subindo nas estruturas. Nesse caso, é necessário acionar as equipes de linha energizada, demandando custos maiores para a Companhia, explica Edmilson. O projeto de inspeção filmada terrestre permite a execução precisa da vistoria de maneira rápida e confiável e sem interromper o fornecimento de energia aos clientes, com o resultado e a tomada de decisão da manutenção no próprio local, proporcionando economia e eficiência. Segundo Edmilson Dias, somente na Região Metropolitana de Belo Horizonte, a implementação do projeto vai gerar uma redução anual de R$ 87 mil com inspeções indevidas, sendo que o custo total do projeto, considerando o Estado inteiro, é de R$ 86 mil. Os estudos para viabilizar a inspeção filmada das redes de distribuição ocorreram durante todo o ano de Vários testes foram feitos até se alcançar o protótipo final. A previsão é que todas as equipes recebam os equipamentos até o final deste ano. 4 Ce mig No tí cias l Novembro l 2009

5 INTERIOR Cresce Minas investirá R$ 159 milhões em 2010 CO LU NA IN fo vias Com o objetivo de ampliar as redes de distribuição e transmissão na área de concessão da Cemig, o projeto Cresce Minas vai investir R$ 159 milhões em O projeto, que busca atender o crescimento da demanda do mercado consumidor da Empresa, mantém os padrões de qualidade de serviços dentro dos parâmetros do órgão regulador, garantindo uma energia de alto nível para os clientes. A previsão do Cresce Minas, que teve seu início em 2006, é investir R$ 750 milhões, até 2010, em projetos de ampliação da rede da Cemig. Desse total, R$ 438 milhões já foram investidos, faltando R$ 312 milhões para completar a previsão inicial. Até o fim do prazo do projeto, esse investimento trará benefícios para mais de um milhão de consumidores, distribuídos em cerca de 310 municípios. A estimativa é que aproximadamente 4 milhões de pessoas sejam beneficiadas. Desde o início do Cresce Minas, a rede de distribuição da Cemig ganhou 3,4 mil km de novas linhas e a rede de transmissão agora conta com cem quilômetros de novas linhas, contribuindo para atender o crescimento da quantidade de consumidores na área de concessão da Cemig. Israel Jorge de Oliveira, gestor do Cresce Minas, acredita que o projeto é importante para trazer a recuperação e a manutenção dos níveis de qualidade dos serviços prestados pela Empresa O Cresce Minas gera maior eficiência, confiabilidade e qualidade para os consumidores, afirma o gestor. Segundo ele, esses benefícios são proporcionados por menores índices de desligamentos, um melhor controle dos níveis de tensão da rede elétrica e maior rapidez nos restabelecimentos do fornecimento de energia. Desenvolvimento regional Além das melhorias nos serviços prestados pela Cemig, Israel também destaca que o Cresce Minas traz importantes benefícios para o Estado. Segundo ele, a ampliação das linhas de distribuição e transmissão da Empresa contribui para o desenvolvimento regional, além de promover uma expansão das atividades produtivas, uma vez que o Cresce Minas aumenta a disponibilidade de energia para a economia do Estado. Do total de R$ 159 milhões de investimentos previstos para 2010, R$ 132 milhões serão destinados para a subtransmissão e R$ 27 milhões para a média tensão. Os projetos do Cresce Minas incluem também a ampliação da capacidade de transformação de tensão, a construção de novas subestações e a melhoria de instalações existentes, além de obras de telecomunicações associadas. Infovias intensifica investimentos em 2009 Até o mês de setembro, a Infovias subsidiária da Cemig investiu mais R$ 27 milhões, de um total de R$ 65,5 milhões, em projetos previstos pelo Plano de Negócios da empresa. Para 2009, a estimativa de lucro é de aproximadamente R$ 28 milhões, mesmo considerando a crise mundial, ante aos R$ 21,6 milhões registrados no ano passado. Segundo Sérgio Roberto Belisário, superintendente geral da Infovias, a implementação dos projetos irá possibilitar a consolidação da empresa no seu mercado de atuação, através do aumento da capilaridade de sua rede óptica, com a ampliação da cobertura de suas redes para mais 37 cidades no Estado, totalizando 63 cidades atendidas. Além disso, a oferta de serviços também será incrementada com a inclusão de serviços de voz, telefonia IP, vídeoconferência, vigilância eletrônica, automação. A utilização de tecnologia inovadora, como a rede estatística baseada nos protocolos IP/MPLS e a tecnologia Ethernet, coloca a Infovias no mesmo patamar das principais carriers do mundo, afirma. Projetos Estão previsttos ainda dois novos projetos: o Sistema Integrado Multisserviço (SIM) elaborado para atender a comunicação operativa e administrativa da Cemig e parte do mercado corporativo e o GPON desenvolvido para atender condomínios localizados ao sul da Região Metropolitana de BH com tecnologia GPON (Gigabit Passive Optical Network), rede exclusiva em fibra óptica com soluções de alta capacidade para serviços triple-play (voz, vídeo e dados). Ce mig No tí cias l Novembro l

6 GERAÇÃO O consórcio UHE Baguari investiu R$ 516 milhões no empreendimento Energia para quase meio milhão de pessoas Geração da UHE Baguari será suficiente para abastecer uma cidade do porte de Betim A utilização dos recursos hídricos deve injetar cerca de R$ 1,5 milhão no cofre público de Governador Valadares T rês grandes empresas se uniram para a construção de um importante empreendimento no Rio Doce, em Governador Valadares, Leste de Minas. Inaugurada no dia 22 de outubro, através do Consórcio UHE Baguari, formado pela Neoenergia (51%), Cemig (34%) e Furnas (15%), a nova usina hidrelétrica tem capacidade instalada de geração de 140 MW, com energia assegurada de 80,2 MW médios, o suficiente para abastecer uma cidade de 450 mil habitantes. A UHE é um projeto energético do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do governo federal e vai ter sua produção distribuída no Sistema Integral Nacional (SIN), representando um reforço importante ao abastecimento energético do País. A energia gerada por Baguari é transmitida por uma subestação de 230 kv e rede associada de 2,9 quilômetros, sustentada por 17 torres. A usina opera com quatro turbinas geradoras, cada uma com 35 MW. A primeira máquina entrou em operação comercial no dia 9 de setembro e a quarta máquina deve começar a funcionar em março de A conclusão da hidrelétrica está prevista para ocorrer em 32 meses, 120 dias antes do prazo estabelecido inicialmente. As obras começaram no início de 2007 e foram realizadas pela Construtora Norberto Odebrecht, Voith Siemens e Engevix, com investimentos totais de R$ 516 milhões, dos quais 70% foram financiados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Para formação do reservatório da UHE Baguari, moradores das áreas alagadas foram remanejados para 71 novas residências construídas no município de Periquito. Os programas de compensação do impacto socioeconômico incluíram diversas obras de infraestrutura na região do entorno da usina, como a construção de pontes, bueiros, poços artesianos, rede de distribuição de energia, acessos, entre outros itens. Desenvolvimento O presidente da Cemig, Djalma Bastos de Morais, ressalta o papel da Empresa para o crescimento da região. Estamos muito felizes por participar do desenvolvimento de Governador Valadares através da geração de empregos e de renda para o município. Foram gerados empregos diretos e indiretos, sendo a maior parte dos trabalhadores contratada na região de abrangência da obra, que inclui os municípios de Governador Valadares, Periquito, Alpercata, Fernandes Tourinho, Sobrália e Iapu. Segundo o secretário de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais e presidente do Conselho de Administração da Cemig, Sérgio Barroso, o empreendimento injeta um valor considerável de recursos. Além da geração de 6 Ce mig No tí cias l Novembro l 2009

7 Fotos: Divulgação consórcio UHE Baguari energia que contribui para o desenvolvimento local, a geração de empregos durante as obras movimenta e aumenta o volume monetário. Baguari também irá contribuir diretamente na receita para o cofre municipal, que deverá ter um adicional de aproximadamente R$ 1,5 milhão, explica. Essa quantia é referente ao pagamento da Compensação Financeira pelo Uso de Recursos Hídricos (CFURH), conhecida como royalty da água, para o Estado e municípios, com o início da operação comercial da usina conforme sua participação na área do reservatório. Diferenciais A UHE Baguari destaca-se pelo menor impacto ao meio ambiente devido à tecnologia adotada para a geração da energia, com operação a fio d água, feita por turbinas do tipo bulbo, que exigem menor área alagada no rio para o funcionamento das máquinas. O reservatório da usina tem 16 km 2, uma das menores áreas de lago para essa capacidade de geração, com extensão de 22 quilômetros no Rio Doce e 5 quilômetros no Rio Corrente Grande. Essa condição credencia a usina a também gerar e comercializar créditos de carbono. No local, também foi construída uma escada de peixes para favorecer a transposição de espécies migradoras do Rio Doce para a área alagada. O monitoramento posterior na escada e a jusante irá apontar como as espécies nativas estão respondendo à implantação do mecanismo. O licenciamento ambiental da hidrelétrica foi concedido pelo Conselho Estadual de Política Ambiental (Copam), com base na execução do Plano de Controle Ambiental (PCA) elaborado no Estudo de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto Ambiental (EIA-RIMA) do projeto. O PCA foi constituído por 38 programas, sendo nove para o meio físico, 15 para o meio biótico e 14 para o meio socioeconômico. Entre os programas compensatórios e mitigadores dos impactos do empreendimento ao meio ambiente, destaca-se a criação de 34 hectares de Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) e 170 hectares de corredores ecológicos. Além da geração de emprego durante a construção e das compensações dos impactos ambientais, a construção da usina estimulou a economia da região com o pagamento do Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN) aos municípios impactados pela obra. Até setembro, a usina pagou um total de R$ 3,1 milhões do imposto. Raio x de Baguari Localização: Leste de Minas Gerais Rio Doce. Investimento: R$ 516 milhões. Início da obra: 9 de maio de Capacidade instalada: 140 MW. Número de turbinas: quatro unidades de 35 MW. Reservatório: 16 km 2, extensão de 22 km no Rio Doce e 5 km no Corrente Grande. Altura da barragem: 25 metros. Empregos gerados durante a obra: diretos e indiretos. Consórcio UHE Baguari: Neoenergia (51%), Cemig (34%), Furnas (15%).

8 GESTÃO Relação com fornecedores é tema de encontro Acreditando que a disseminação dos valores e compromissos da sua Política de Suprimento no mercado será uma importante contribuição para a sustentabilidade da indústria nacional, a Cemig promoveu, no dia 5 de novembro, em Belo Horizonte, o primeiro Encontro com Fornecedores. O evento teve como objetivo tornar as negociações entre a Empresa e seus fornecedores ainda mais organizadas e transparentes. Aproximadamente 900 participantes, entre profissionais da Empresa e de outras concessionárias de energia elétrica do País, fornecedores do mercado nacional e representantes do Governo de Minas e da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg, estiveram presentes ao encontro. A Empresa apresentou os critérios de concessões e o manual de relacionamento que servem para nortear o que seus fornecedores devem fazer para suprir a demanda solicitada a partir de Na ocasião, foram divulgados ao mercado os valores que norteiam todas as contratações e aquisições da Concessionária nas diversas etapas da cadeia de suprimentos, que englobam as áreas de materiais e serviços. A Cemig também abordou os trâmites administrativos de contratação, reforçando o caráter de total isonomia e transparência nas suas relações com fornecedores, contratados e sociedade. Prêmio Fornecedores Cemig Além disso, o diretor de Gestão Empresarial (DGE), Marco Antonio Rodrigues Cunha, também lançou o Prêmio Fornecedores Cemig, que, futuramente, vai contemplar os profissionais da área que estiverem mais capacitados e adequados às novas normas apresentadas. Os vencedores vão ter disponível o Atestado de Suprimento Assegurado de Material, que serve para identificar os fornecedores com desempenho de excelência e tem o objetivo de permitir uma relação de maior confiança. Reconhecer as boas práticas de gestão dos fornecedores e alinhar esses importantes parceiros e seus valores empresariais, contribui para o cumprimento do planejamento do suprimento de material e serviços, com segurança, qualidade, responsabilidade socioambiental, preços e prazos adequados, afirmou o diretor. Opção de fornecimento com nova tecnologia Com o objetivo de melhor atender aos seus consumidores, a Cemig, por meio da equipe de automação do Colegiado Centro, em parceria com a empresa S&C, está implantando soluções tecnológicas de reconfiguração de redes de média tensão. Nos projetos de automação já finalizados e naqueles em andamento, tem sido adotada a solução Intelliteam da S&C. O trabalho consiste na automação de religadores de média tensão utilizando um rádio de UHF e a UIM (Universal Interface Module), que consiste em um módulo que faz a comunicação com o relé dos religadores e informa o status do aparelho, além de enviar e receber comandos de abertura e fechamento do equipamento. Um projeto piloto foi desenvolvido no Condomínio Morro do Chapéu, em Nova Lima, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), onde o fornecimento é feito por dois circuitos de média tensão (através dos alimentadores MDH-07 e NLAU-09). Um religador de cada um desses circuitos recebeu o kit de automação composto pela UIM e rádio UHF. Quando a UIM instalada no aparelho detecta a falta de tensão, envia um comando para a sua abertura e transmite, via rádio, um comando para a UIM do religador do outro circuito, que promove o seu fechamento. Dessa forma, o suprimento de energia para os clientes do condomínio é restabelecido em um curto espaço de tempo. A percepção do defeito e a transferência da carga do condomínio para o circuito alternativo são executadas em apenas 90 segundos. A equipe de automação do Colegiado Centro já está elaborando os estudos para instalação dessa tecnologia nos circuitos que farão o suprimento de energia da nova sede do Governo Estadual, em construção na região Norte de Belo Horizonte. A mesma solução também será aplicada para a automação dos circuitos de média tensão que atendem aos condomínios do Vale da Mutuca, na região de Nova Lima. Ambos os projetos estão previstos para implantação em dezembro deste ano. Segundo Alexandre Cougia Braga, técnico de operação de distribuição da Gerência de Acompanhamento e Controle da Operação da Distribuição (OD/AC), com a implantação do sistema, a Cemig vai melhorar os indicadores de continuidade (DEC e FEC), além de elevar o nível de satisfação dos clientes. 8 Ce mig No tí cias l Novembro l 2009

9 COMUNIDADE CO LU NA GAS MIG Cemig e Defesa Civil apresentam medidas para controle de cheias Prevendo fortes chuvas para os próximos meses no Estado, a Cemig, em parceria com a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec), promoveu no dia 3 de novembro um encontro entre representantes da sociedade e a imprensa para detalhar as ações previstas para o controle de cheias e segurança de barragens. Nesta estação chuvosa, o Brasil está sob a influência do fenômeno El Niño, que tem como característica o aumento das chuvas no Sul e sua redução no Norte do País. A sua influência na Região Sudeste está relacionada ao aumento das temperaturas, o que favorece a formação de tempestades. Segundo o Centro de Meteorologia da Cemig, a previsão para Minas Gerais é de que as chuvas fiquem até 20% acima da média histórica, nos meses de novembro e dezembro, principalmente nas regiões Sul, Central e Zona da Mata. Para o primeiro semestre do ano que vem, também são previstos temporais isolados nessas regiões e no Triângulo Mineiro. Em conjunto com o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), a Cemig realiza um planejamento que permite garantir a geração de energia e o fornecimento aos consumidores durante todo o ano e que, ao mesmo tempo, possibilita o controle das cheias. Para isso, utiliza-se o recurso do volume de espera, que é o espaço vazio no reservatório destinado a amortecer ondas de cheia, contendo parte das águas das chuvas, explica o gerente de Planejamento Energético (PO/PE), Nelson Benício Marques Araújo. Comunidade A Empresa mantém ainda um canal aberto de comunicação com os órgãos de Defesa Civil estadual e municipais, prefeituras e o Corpo de Bombeiros, além de outras entidades que têm por atribuição prestar serviços de auxílio às comunidades em situação de risco. Desde 2005, a Cemig realiza trabalho com as comunidades da área de influência dos reservatórios, por meio do Programa Plano de Integração, que consiste em apresentar vários aspectos relativos à operação para controle de cheias, à segurança da barragem, ao uso múltiplo das águas e às questões ambientais. No início do mês de setembro, o chefe do Gabinete Militar do Governador de Minas Gerais e coordenador Estadual da Defesa Civil, coronel Eduardo Mendes de Souza, visitou a Usina Hidrelétrica Três Marias para conhecer as peculiaridades da operação de reservatórios da Empresa, além das práticas adotadas para controlar as cheias. Essa visita técnica permitiu fomentar a parceria e cooperação entre a Cemig e a Defesa Civil, reforçando a ação do Estado junto às comunidades. Para o coronel Eduardo Mendes, a comunicação é a melhor forma de agir com segurança. Os boatos atrapalham a ação da Defesa Civil. Manter a população informada é garantir que qualquer operação seja realizada com Nova usina da Vale já conta com fornecimento de gás A Companhia de Gás de Minas Gerais (Gasmig) iniciou o fornecimento de gás natural à usina de pelotização de minério de ferro da Vale, em Nova Lima. Para atender à mineradora, foi necessário construir a Linha Tronco Brumadinho-Nova Lima, um ramal de 33 quilômetros de extensão que deriva do Gasoduto Rio-Belo Horizonte (Gasbel), com investimentos da ordem de R$ 35 milhões. O início do atendimento à usina pelotizadora representa um incremento considerável no volume de gás comercializado pela companhia. A previsão da Vale é consumir, inicialmente, pelo menos 70% do volume de gás contratado, cujo total é de 320 mil m³ por dia, afirma o gerente de Novos Negócios da Gasmig, Décio Abreu. Hoje, a empresa distribui, em média, 1,6 milhão de m³/dia. A usina pelotizadora, inaugurada no final de setembro, compõe o Projeto Itabiritos, que integra a pelotização a uma usina de concentração de minério de ferro. A nova usina tem capacidade de produção de 7 milhões de toneladas de pelotas por ano. Com ela, a produção de pelotas no Estado de Minas Gerais passará de 4,5 milhões para 11,5 milhões de toneladas/ano. Kenia, vc acha possível cortar uma linha na segunda coluna? Ce mig No tí cias l Novembro l

10 DISTRIBUIÇÃO Modernização de semáforos da capital Com um investimento de R$ 6,5 milhões, uma parceria entre a Cemig e a BHtrans, empresa responsável pelo gerenciamento do trânsito da capital mineira, vai modernizar os 809 semáforos de Belo Horizonte. No último dia 14 de outubro, as duas empresas assinaram Convênio de Cooperação Técnica e Financeira para a implantação de projeto de eficiência energética nos equipamentos de sinalização da cidade. Com essa iniciativa, Belo Horizonte se tornará, até o final de 2010, a primeira capital brasileira a possuir 100% de seus semáforos utilizando tecnologia LED (sigla para Light Emitting Diode - Diodo Emissor de Luz) e será a cidade da América Latina com a maior quantidade instalada desse sistema. A Efficientia, subsidiária integral da Cemig, ficará responsável pela gestão da implantação, que consiste na substituição das lâmpadas incandescentes atuais por módulos de LED. O trabalho prevê a substituição em todos os semáforos de Belo Horizonte, tanto veiculares quanto de pedestres. Benefícios IN for ME Ef fi CIEN TIA Os LEDs possuem uma vida útil estimada em dez anos, 25 a 30 vezes maior que as atuais lâmpadas. Além disso, sua utilização tem efeitos positivos diretos na segurança e fluidez no trânsito, pois reduzem drasticamente o número de falhas provocadas por queima. No sistema LED, várias microlâmpadas funcionam paralelamente, e na eventual queima de algumas delas, as remanescentes ainda garantem uma boa visibilidade das cores dos sinais. Além disso, existe a garantia de uma significativa economia nos custos de manutenção relativos a substituições de lâmpadas queimadas, e redução de 86% do consumo atual de energia elétrica, pois os semáforos atuais utilizam lâmpadas de 60W e serão substituídos por módulos LED de 8W. Empresas do Brasil e dos EUA debatem convívio de árvores e rede elétrica Representantes de concessionárias de energia elétrica do Brasil e dos Estados Unidos e das prefeituras do Rio de Janeiro e de Belo Horizonte se reuniram, nos dias 27 e 28 de outubro, na capital mineira, para debater a resolução de conflitos de arborização urbana e o convívio com a rede elétrica. O 3º Seminário de Manejo de Vegetação em Sistemas Elétricos foi promovido pela Cemig, por meio do Programa Especial de Manejo Integrado de Árvores e Redes (Premiar), em parceria com a Sociedade Brasileira de Arborização Urbana (Sbau), a International Society of Arboriculture (ISA), a Fundação Coge e a Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg). Segundo o presidente da Sbau e analista ambiental da Cemig, Pedro Mendes Castro, vem crescendo no mundo inteiro não apenas a consciência sobre a importância da arborização na qualidade de vida da população, bem como o interesse das concessionárias de energia elétrica na melhora dos índices de qualidade dos serviços. Dessa forma, a troca de experiência entre concessionárias, órgãos públicos e pesquisadores permite buscar as melhores técnicas e equipamentos para atender às demandas da sociedade quanto ao fornecimento dos serviços públicos e a preservação do ambiente urbano. Dados operacionais da Cemig mostram que as árvores são a principal causa de interrupção no fornecimento de energia na Região Metropolitana de Belo Horizonte, sendo responsáveis por 21% dos desligamentos acidentais ocorridos desde o início do ano. Essa participação é ainda maior nos dias de chuvas, quando tem havido dezenas de quedas de árvores, além de queda e interferência de galhos. Troca de experiência Para Carlos Abijaodi, gerente do Centro Internacional de Negócios da Fiemg, é vital que se realizem eventos como esse, pois é um momento importante para conscientizar as pessoas das novas necessidades impostas pela globalização. Segundo ele, qualquer empresa que ofereça prestação de serviços à sociedade, caso das concessionárias de energia, tem que estar seguindo na direção da sustentabilidade, e o seminário foi uma excelente oportunidade para troca de experiências e conhecimentos. O evento discutiu conceitos modernos, e mostrou em que nível estamos no que diz respeito ao manejo de árvores urbanas, o que temos acertado e em que podemos melhorar, salientou. 10 Ce mig No tí cias l Novembro l 2009

11 SUSTENTABILIDADE Seminário apresenta pesquisas sobre água, peixes e máquinas Pesquisadores de diversas universidades e centros de pesquisas nacionais e internacionais, além de especialistas de concessionárias de energia elétrica, se reuniram no início de outubro, em Belo Horizonte, para divulgar os resultados e discutir sobre o desenvolvimento de estudos relacionados à qualidade de água, peixes e relações entre usinas e ecossistemas aquáticos. O evento realizado pela Cemig, no âmbito do Programa Peixe Vivo, possibilitou avaliar os projetos realizados pela Empresa junto aos diversos grupos de pesquisa. A programação incluiu projetos em andamento e novos projetos de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) que serão realizados em todo o Estado. Os estudos apresentados envolvendo qualidade da água também apresentaram metodologias aplicadas no controle do mexilhão dourado e de cianobactérias e trabalhos de avaliação ambiental em rios e reservatórios. Já os temas sobre a relação entre usinas e peixes reuniram engenheiros e biólogos em um dia de palestras. Integridade biótica Um dos projetos apresentados sobre peixes traz um novo conceito para o País. O Índice de Integridade Biótica utiliza um método aplicado nos Estados Unidos e em países europeus, mas inédito na América Latina. De 12 a 14 de outubro, pesquisadores da Cemig, UFMG e PUC Minas estiveram em Três Marias realizando o primeiro treinamento para coletas e análises. O estudo também será estendido aos reservatórios das usinas São Simão, Volta Grande e Nova Ponte, no Triângulo Mineiro. O índice avaliará diversos parâmetros físicos, químicos e biológicos. Os resultados poderão ser utilizados pela Cemig para definir os melhores pontos para soltura de peixes, e pelo poder público, para planejar intervenções que melhorem a qualidade dos ecossistemas. Nova carroceria: sinônimo de inovação e eficiência Com o intuito de oferecer mais conforto aos eletricistas que utilizam as caminhonetes com escadas manuais e o melhor armazenamento das ferramentas e dos materiais de trabalho, a Gerência de Desenvolvimento e Engenharia de Ativos da Distribuição (TD/AT), em parceria com a Gerência de Serviços de Distribuição de Pouso Alegre (SD/PA), criou a nova carroceria modular para equipes multifuncionais da Diretoria de Distribuição e Comercialização (DDC). O projeto foi idealizado por João Carlos Zamagna Bouhid, superintendente de Proteção da Receita e Faturamento de Clientes (PR). Um protótipo foi criado e contou com investimento de R$ 15 mil. De acordo com Hélio Domingos Carvalho, engenheiro da TD/AT, a meta é equipar, aproximadamente, 500 caminhonetes com esse novo padrão de carroceria, atendendo assim a todas as equipes usuárias em Minas Gerais. Hélio acrescenta, ainda, que a implementação das novas carrocerias será feita paulatinamente, por ocasião da renovação da frota de veículos da DDC. As novas carrocerias modulares foram criadas para substituir as caçambas com Componentes da nova carroceria: n cinco compartimentos laterais com prateleiras; n sistema de iluminação individual dos compartimentos; n malão superior interno; n nicho para cabos / condutores; n três suportes laterais para escadas manuais; n farol manual com tomadas dianteira e traseira; n dois tubos para bastões e vara de manobra; n suporte para cruzetas; n giroflex; n suporte basculante para cones; n pára-choque traseiro tipo plataforma. capotas tipo baús. Segundo Hélio Domingos, as antigas capotas geram uma série de inconvenientes aos usuários. A nova carroceria modular é um salto tecnológico e de qualidade de trabalho, pois possibilita um uso mais eficiente do espaço disponível nas caminhonetes, afirma. Inovação permite melhor armazenamento das ferramentas e maior conforto aos eletricistas Ce mig No tí cias l Novembro l

12 RESPONSABILIDADE SOCIAL Outubro iluminado em tons de rosa Museu de Artes e Ofícios, em Belo Horizonte, recebeu iluminação especial para lembrar as mulheres sobre a importância do cuidado contra o câncer de mama Pela segunda vez, o Brasil aderiu à campanha Outubro Rosa, que tem como objetivo conscientizar mulheres para os cuidados quanto ao câncer de mama, por meio de palestras, shows, entre outras ações. Em Belo Horizonte, o lançamento da campanha aconteceu no dia 5 de outubro, com a iluminação em tons de rosa do Museu de Artes e Ofícios, na Praça da Estação. No mesmo horário, foram iluminados monumentos históricos em diversas capitais do País, como o Cristo Redentor, no Rio de Janeiro. Na capital mineira, o Outubro Rosa contou com o patrocínio da Cemig e o apoio do Instituto Cultural Flávio Gutierrez, mantenedor do Museu de Artes e Ofícios, escolhido por seu reconhecimento junto à população da capital e pela sua localização. Além de colorir as capitais brasileiras de cor-de-rosa, a campanha incluiu uma van denominada Rosa Móvel, que percorreu cidades brasileiras para disseminar informações e engajar a população na luta pelo diagnóstico e tratamento corretos. A van esteve em Belo Horizonte entre os dias 13 e 18 de outubro. Trajetória A campanha nasceu há dez anos na Califórnia, com o objetivo de conscientizar as mulheres sobre a importância do diagnóstico precoce do câncer de mama. No Brasil, a iniciativa é apoiada pela Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama (Femama) e pelas redes femininas de todo o País. A Torre de Pisa, na Itália, o Arco do Triunfo, em Paris, a Casa Branca, em Washington, entre inúmeros outros prédios e monumentos foram iluminados de rosa. Em 2008, no Brasil, foram iluminados o Cristo Redentor, no Rio de Janeiro; a Pinacoteca, em São Paulo; a Ópera de Arame, no Paraná; o memorial Juscelino Kubitschek, em Brasília e, no Rio Grande do Sul, o Palácio Piratini e a torre da Usina do Gasômetro. Câncer de mama No Brasil, cerca de 10 mil mulheres morrem anualmente acometidas pela doença. Apenas no ano passado, foram estimados 49 mil novos casos, o que representa 134 novos casos por dia ou cinco por hora. A realização da mamografia nas mulheres a partir dos 40 anos é considerada a melhor forma de detectar precocemente o câncer de mama. TÍ CIAS CE MIGNO Av. Bar ba ce na l 19º an dar (31) Fax (31) / Cai xa Pos tal 992 l CEP Be lo Ho ri zon te l MG Clas si fi ca ção Pú bli co

Utilização do Google Earth e Google Maps na CEMIG

Utilização do Google Earth e Google Maps na CEMIG Utilização do Google Earth e Google Maps na CEMIG Roberto Proença da Silva Carlos Alberto Moura Companhia Energética de Minas Gerais - CEMIG Superintendência de Tecnologia da Informação - TI Gerência de

Leia mais

Investimentos da AES Brasil crescem 32% e atingem R$ 641 milhões nos primeiros nove meses do ano

Investimentos da AES Brasil crescem 32% e atingem R$ 641 milhões nos primeiros nove meses do ano Investimentos da AES Brasil crescem 32% e atingem R$ 641 milhões nos primeiros nove meses do ano Valor faz parte de plano de investimentos crescentes focado em manutenção, modernização e expansão das operações

Leia mais

Clipping, Segunda-feira, 04 de Janeiro de 2010 Jornal do Commercio PE (28/12/09) - online Porto Gente (04/01/10) online

Clipping, Segunda-feira, 04 de Janeiro de 2010 Jornal do Commercio PE (28/12/09) - online Porto Gente (04/01/10) online Clipping, Segunda-feira, 04 de Janeiro de 2010 Jornal do Commercio PE (28/12/09) - online Porto Gente (04/01/10) online Pernambuco Na indústria, mais demanda por trabalho Texto publicado em 28 de Dezembro

Leia mais

Investimentos da AES Brasil chegam a R$ 1,1 bi em 2010 e meta é R$ 1,2 bi para 2011

Investimentos da AES Brasil chegam a R$ 1,1 bi em 2010 e meta é R$ 1,2 bi para 2011 Investimentos da AES Brasil chegam a R$ 1,1 bi em 2010 e meta é R$ 1,2 bi para 2011 Grupo aumentou quadro de colaboradores próprios em 29%. Juntas, AES Eletropaulo e AES Sul distribuíram energia para mais

Leia mais

Revelando. talentos. Três Marias ganha Escola de Barco à Vela INTERIOR COMUNIDADE TELECOMUNICAÇÕES. Interior recebe Projeto Conviver. Pág.

Revelando. talentos. Três Marias ganha Escola de Barco à Vela INTERIOR COMUNIDADE TELECOMUNICAÇÕES. Interior recebe Projeto Conviver. Pág. Ano XXXIII - Nº 02 Março 2010 Revelando Três Marias ganha Escola de Barco à Vela talentos INTERIOR Luz para Todos chega à 3ª etapa. Pág. 4 COMUNIDADE Interior recebe Projeto Conviver. Pág. 5 TELECOMUNICAÇÕES

Leia mais

Crescimento com Sustentabilidade

Crescimento com Sustentabilidade Crescimento com Sustentabilidade Djalma Bastos de Morais Diretor Presidente Maio de 2008 1/XX Investimentos asseguram agregação de valor Nossa política de investimentos garante crescimento sustentável:

Leia mais

Resolução feita pelo Intergraus! Módulo Objetivo - Matemática FGV 2010/1-13.12.2009

Resolução feita pelo Intergraus! Módulo Objetivo - Matemática FGV 2010/1-13.12.2009 FGV 010/1-13.1.009 VESTIBULAR FGV 010 DEZEMBRO 009 MÓDULO OBJETIVO PROVA TIPO A PROVA DE MATEMÁTICA QUESTÃO 1 (Prova: Tipo B Resposta E; Tipo C Resposta C; Tipo D Resposta A) O gráfico abaio fornece o

Leia mais

Resolução de Matemática da Prova Objetiva FGV Administração - 06-06-10

Resolução de Matemática da Prova Objetiva FGV Administração - 06-06-10 QUESTÃO 1 VESTIBULAR FGV 010 JUNHO/010 RESOLUÇÃO DAS 15 QUESTÕES DE MATEMÁTICA DA PROVA DA MANHÃ MÓDULO OBJETIVO PROVA TIPO A O mon i tor de um note book tem formato retangular com a di ag o nal medindo

Leia mais

(Às Co missões de Re la ções Exteriores e Defesa Na ci o nal e Comissão Diretora.)

(Às Co missões de Re la ções Exteriores e Defesa Na ci o nal e Comissão Diretora.) 32988 Quarta-feira 22 DIÁRIO DO SENADO FEDERAL Ou tu bro de 2003 Art. 3º O Gru po Parlamentar reger-se-á pelo seu regulamento in ter no ou, na falta deste, pela decisão da ma i o ria absoluta de seus mem

Leia mais

Anexo 1 1/19. RT-PP/PC-25/2013 27/08/2013 Classificação: Reservado. Classificação: Reservado

Anexo 1 1/19. RT-PP/PC-25/2013 27/08/2013 Classificação: Reservado. Classificação: Reservado Anexo 1 RT-PP/PC-25/2013 27/08/2013 Classificação: Reservado Classificação: Reservado 1/19 Experiência CEMIG com a João José Magalhães Soares Engenheiro Eletricista e de Segurança do Trabalho Gerente de

Leia mais

VARELLA, João. As cidades do futuro. Isto é Dinheiro. São Paulo, 15 de fevereiro de 2014.

VARELLA, João. As cidades do futuro. Isto é Dinheiro. São Paulo, 15 de fevereiro de 2014. As cidades do futuro VARELLA, João. As cidades do futuro. Isto é Dinheiro. São Paulo, 15 de fevereiro de 2014. O mundo passa por um processo de urbanização nunca visto na história. Metade da população

Leia mais

Painel Energias Limpas

Painel Energias Limpas Painel Energias Limpas Délio Malheiros Secretário Municipal de Meio Ambiente Vice Prefeito Prefeitura de Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil Santa Fé, 11 a 13 de setembro de 2013. 1 Energia Solar no

Leia mais

Orçamento ANEXO III ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO DAS EMPRESAS CONTROLADAS PELO ESTADO

Orçamento ANEXO III ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO DAS EMPRESAS CONTROLADAS PELO ESTADO Governo do Estado de Minas Gerais Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão Subsecretaria de Planejamento, Orçamento e Qualidade do Gasto Superintendência Central de Planejamento e Programação Orçamentária

Leia mais

JOÃO JOSÉ MAGALHÃES SOARES

JOÃO JOSÉ MAGALHÃES SOARES JOÃO JOSÉ MAGALHÃES SOARES ENGENHEIRO ELETRICISTA E DE SEGURANÇA DO TRABALHO GERENTE DE SEGURANÇA DO TRABALHO SAÚDE E BEM ESTAR DA CEMIG PRESIDENTE DA ASSOCIAÇÃO MINEIRA DE ENGENHARIA DE SEGURANÇA CONSELHEIRO

Leia mais

Números e curiosidades

Números e curiosidades Números e curiosidades - O leilão 004/2008 é o maior leilão realizado pela Aneel desde 98, com uma extensão total de quase 3 mil quilômetros de novas linhas. É o equivalente a metade da extensão do Rio

Leia mais

GERAÇÃO A Copel opera 20 usinas próprias, sendo 19 hidrelétricas, uma termelétrica e uma eólica

GERAÇÃO A Copel opera 20 usinas próprias, sendo 19 hidrelétricas, uma termelétrica e uma eólica GERAÇÃO A Copel opera 20 usinas próprias, sendo 19 hidrelétricas, uma termelétrica e uma eólica TRANSMISSÃO O sistema de transmissão de energia é responsável pela operação e manutenção de 32 subestações

Leia mais

Aplicação de aeronaves na manutenção do Sistema Elétrico de Potência

Aplicação de aeronaves na manutenção do Sistema Elétrico de Potência Aplicação de aeronaves na manutenção do Sistema Elétrico de Potência Agenda Dados gerais Histórico Principais aplicações Resultados Agenda Dados gerais Histórico Principais aplicações Resultados Dados

Leia mais

Classificação: Público

Classificação: Público Classificação: Público Classificação: Público Empresa Um dos maiores e mais sólidos grupos de energia elétrica do Brasil e América Latina, que completa 60 anos em 2012. Principais Atividades Energia: geração,

Leia mais

Belo Horizonte: em direção à

Belo Horizonte: em direção à Belo Horizonte: em direção à mobilidade d sustentável tá INDICADORES DA MOBILIDADE URBANA EM BELO HORIZONTE 3,8 milhões de viagens/dia, 44% pelo transporte coletivo 6,3 milhões viagens/dia na RMBH 1,6

Leia mais

fazem bem e dão lucro

fazem bem e dão lucro Melhores práticas de fazem bem e dão lucro Banco Real dá exemplo na área ambiental e ganha reconhecimento internacional Reunidos em Londres, em junho deste ano, economistas e jornalistas especializados

Leia mais

TOTAL DO ORGAO : R$ 780.749.368 QUADRO SINTESE POR FUNCOES QUADRO SINTESE POR SUBFUNCOES

TOTAL DO ORGAO : R$ 780.749.368 QUADRO SINTESE POR FUNCOES QUADRO SINTESE POR SUBFUNCOES QUADRO SINTESE POR ORGAO 32000 MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA 780.749.368 6.0.0.0.00.00 RECURSOS DE CAPITAL - ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO 677.449.495 6.1.0.0.00.00 RECURSOS PRÓPRIOS 167.672.207 6.1.1.0.00.00

Leia mais

GrandAmazon. Energia para o futuro Os desafios da sustentabilidade. Wilson Ferreira Jr. e Miguel Saad 16/03/2012

GrandAmazon. Energia para o futuro Os desafios da sustentabilidade. Wilson Ferreira Jr. e Miguel Saad 16/03/2012 GrandAmazon Energia para o futuro Os desafios da sustentabilidade Wilson Ferreira Jr. e Miguel Saad 16/03/2012 A alta complexidade do sistema elétrico brasileiro traz 3 grandes desafios para a política

Leia mais

FUNDAMENTOS DA GESTÃO

FUNDAMENTOS DA GESTÃO A Ultrapar realizou em 2011 um programa de comunicação e disseminação do tema sustentabilidade entre seus colaboradores, com uma série de iniciativas voltadas para o engajamento e treinamento das pessoas.

Leia mais

Eng. Wilson Ferrareze CREA MG 26.235/D DIRETOR de ENERGIA & ELETRIFICAÇÃO PJF / EMPAV

Eng. Wilson Ferrareze CREA MG 26.235/D DIRETOR de ENERGIA & ELETRIFICAÇÃO PJF / EMPAV Eng. Wilson Ferrareze CREA MG 26.235/D DIRETOR de ENERGIA & ELETRIFICAÇÃO PJF / EMPAV 1 APRESENTAÇÃO ANEEL e o MODELO FEDERATIVO REDES DE DISTRIBUIÇÃO MODELO ATUAL INDICATIVO DE PREÇOS MODELO FUTURO FONTE

Leia mais

Melhoria na confiabilidade da aplicação dos reles digitais através do monitor MDP

Melhoria na confiabilidade da aplicação dos reles digitais através do monitor MDP Melhoria na confiabilidade da aplicação dos reles digitais através do monitor MDP Eng. Fernando Azevedo COPEL Distribuição Eng. Henrique Florido Filho - Pextron 1 A Copel Companhia Paranaense de Energia,

Leia mais

LINHÃO DE TUCURUÍ 1.800 km DE IN- TEGRAÇÃO REGIONAL

LINHÃO DE TUCURUÍ 1.800 km DE IN- TEGRAÇÃO REGIONAL Artigo LINHÃO DE TUCURUÍ 1.800 km DE IN- TEGRAÇÃO REGIONAL Gabriel Nasser Doyle de Doile Rodrigo Limp Nascimento 58 RESUMO Para integrar o sistema elétrico das regiões de Manaus, Macapá e municípios situados

Leia mais

ANEXO III Resolução 1 da Comissão Interministerial de Mudança Global do Clima. Contribuição da Atividade de Projeto para o Desenvolvimento Sustentável

ANEXO III Resolução 1 da Comissão Interministerial de Mudança Global do Clima. Contribuição da Atividade de Projeto para o Desenvolvimento Sustentável ANEXO III Resolução 1 da Comissão Interministerial de Mudança Global do Clima Contribuição da Atividade de Projeto para o Desenvolvimento Sustentável Projeto: Geração de eletricidade a partir de fontes

Leia mais

w w w. v o c e s a. c o m. b r SEFAZ BAHIA

w w w. v o c e s a. c o m. b r SEFAZ BAHIA sumário executivo w w w. v o c e s a. c o m. b r w w w. e x a m e. c o m. b r melhores empresas para você trabalhar São Pau lo, setembro de 2010. Pre za do(a) Sr(a)., SEFAZ BAHIA Em pri mei ro lu gar,

Leia mais

VIABILIDADE ECONÔMICA DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO PROTEGIDAS

VIABILIDADE ECONÔMICA DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO PROTEGIDAS VIABILIDADE ECONÔMICA DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO PROTEGIDAS Mário Lúcio de Sales Brito 1, Pedro Mendes Castro 2 O objetivo deste estudo é demonstrar que a utilização generalizada das Redes Protegidas é viável

Leia mais

Tipo: Aquecimento Solar Nome do Projeto: Instalação de Aquecedor Solar no Lar Maria Luiza. Situação: Concluído - Aprovado oficio nº688/2014 SPE ANEEL

Tipo: Aquecimento Solar Nome do Projeto: Instalação de Aquecedor Solar no Lar Maria Luiza. Situação: Concluído - Aprovado oficio nº688/2014 SPE ANEEL Tipo: Aquecimento Solar Nome do Projeto: Instalação de Aquecedor Solar no Lar Maria Luiza. Situação: Concluído - Aprovado oficio nº688/2014 SPE ANEEL 1) Objetivos do projeto Instalação de um sistema de

Leia mais

XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GRUPO VII GRUPO DE ESTUDO DE PLANEJAMENTO DE SISTEMAS ELÉTRICOS - GPL

XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GRUPO VII GRUPO DE ESTUDO DE PLANEJAMENTO DE SISTEMAS ELÉTRICOS - GPL XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA Versão 1.0 GPL VII 22 a 25 Novembro de 2009 Recife - PE GRUPO VII GRUPO DE ESTUDO DE PLANEJAMENTO DE SISTEMAS ELÉTRICOS - GPL

Leia mais

A 1ª Cidade Inteligente da América Latina

A 1ª Cidade Inteligente da América Latina A 1ª Cidade Inteligente da América Latina Imagine... gerar somente a energia que precisamos em nossas casas através de fontes renováveis... saber o consumo de energia de cada aparelho elétrico conectado

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL GE Distributed Power Jose Renato Bruzadin Sales Manager Brazil T +55 11 2504-8829 M+55 11 99196-4809 Jose.bruzadini@ge.com São Paulo, 11 de Julho de 2014 NOME DA INSTITUIÇÃO: GE Distributed Power AGÊNCIA

Leia mais

Gestão da Inovação - CEMIG. Arlindo Porto Neto Diretor Vice-Presidente (DVP) Data:03/06/2011

Gestão da Inovação - CEMIG. Arlindo Porto Neto Diretor Vice-Presidente (DVP) Data:03/06/2011 Gestão da Inovação - CEMIG Arlindo Porto Neto Diretor Vice-Presidente (DVP) Data:03/06/2011 Sustentabilidade Mineirão Solar Cemig classificada no Índice Dow Jones de Sustentabilidade DJSI World nos últimos

Leia mais

Sistema de Aeronaves Remotamente Pilotadas Multiplataforma para Inspeção de Linhas de Transmissão

Sistema de Aeronaves Remotamente Pilotadas Multiplataforma para Inspeção de Linhas de Transmissão Sistema de Aeronaves Remotamente Pilotadas Multiplataforma para Inspeção de Linhas de Transmissão Willian Ramires Pires Bezerra Companhia Hidro Elétrica do São Francisco Chesf Geraldo José Adabo Instituto

Leia mais

II SEMINÁRIO NACIONAL PEQUENAS CENTRAIS HIDRELÉTRICAS E MICROGERAÇÃO

II SEMINÁRIO NACIONAL PEQUENAS CENTRAIS HIDRELÉTRICAS E MICROGERAÇÃO MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA II SEMINÁRIO NACIONAL PEQUENAS CENTRAIS HIDRELÉTRICAS E MICROGERAÇÃO Luiz Eduardo Barata Secretário-Executivo CÂMARA DOS DEPUTADOS Brasília, 22 de setembro de 2015 Energia

Leia mais

Crescer agregando valor

Crescer agregando valor Crescer agregando valor Marcio Araujo de Lacerda Presidente do Conselho de Administração Maio de 2008 1/XX Orientações do Governo Mineiro Para Minas Gerais: Um Estado para Resultados Visão: Tornar Minas

Leia mais

Ano XXXII - Nº 11 Dezembro 2009

Ano XXXII - Nº 11 Dezembro 2009 Ano XXXII - Nº 11 Dezembro 2009 DESTAQUE Sustentabilidade reconhecida em todo o mundo Em 2009, a Cemig foi selecionada pela décima vez consecutiva para compor a carteira do Índice Dow Jones de Sustentabilidade.

Leia mais

Resumo Técnico: Avaliação técnica e econômica do mercado potencial de co-geração a Gás Natural no Estado de São Paulo

Resumo Técnico: Avaliação técnica e econômica do mercado potencial de co-geração a Gás Natural no Estado de São Paulo Resumo Técnico: Avaliação técnica e econômica do mercado potencial de co-geração a Gás Natural no Estado de São Paulo São Paulo 2008 1. Introdução. Este estudo tem como finalidade demonstrar a capacidade

Leia mais

SOL Maior fonte de energia da Terra. A Cadeia de Valor para a Geração Fotovoltaica no Brasil Newton Duarte Vice Presidente Executivo da COGEN

SOL Maior fonte de energia da Terra. A Cadeia de Valor para a Geração Fotovoltaica no Brasil Newton Duarte Vice Presidente Executivo da COGEN termosolar fotovoltaica SOL Maior fonte de energia da Terra A Cadeia de Valor para a Geração Fotovoltaica no Brasil Newton Duarte Vice Presidente Executivo da COGEN 17/09/2014 Relatório GT COGEN SOLAR

Leia mais

Projeto Cidades do Futuro Convênio D423 Cemig D

Projeto Cidades do Futuro Convênio D423 Cemig D Projeto Cidades do Futuro Convênio D423 Cemig D Tadeu Batista Coordenador Projeto Cidades do Futuro tbatista@cemig.com.br cidadesdofuturo@cemig.com.br www.cemig.com.br/smartgrid facebook.com/cemig.energia

Leia mais

1. Introdução... 1. 1.1. Ações já Realizadas... 2. 2. Justificativa... 3. 3. Objetivos... 5. 4. Área de Abrangência... 6. 5. Metodologia...

1. Introdução... 1. 1.1. Ações já Realizadas... 2. 2. Justificativa... 3. 3. Objetivos... 5. 4. Área de Abrangência... 6. 5. Metodologia... Fortuna II PROGRAMAS AMBIENTAIS 5.10 Programa de Segurança e Alerta NOV/2013 CAPA ÍNDICE GERAL 1. Introdução... 1 1.1. Ações já Realizadas... 2 2. Justificativa... 3 3. Objetivos... 5 4. Área de Abrangência...

Leia mais

10.1 Objetivos, Conceitos e Funções. Os obje ti vos prin ci pais do con tro le orça men tá rio são: Responsabilidade pelo Controle Orçamentário

10.1 Objetivos, Conceitos e Funções. Os obje ti vos prin ci pais do con tro le orça men tá rio são: Responsabilidade pelo Controle Orçamentário Capítulo 10 Controle Orçamentário Essa etapa acon te ce após a exe cu ção das tran sa ções dos even tos eco nô mi cos pre vis - tos no plano orça men tá rio. Não se con ce be um plano orça men tá rio sem

Leia mais

Energia Solar: Energia Solar: Principais aplicações. Principais aplicações

Energia Solar: Energia Solar: Principais aplicações. Principais aplicações Energia Solar: Principais aplicações Marcio Eli M. Souza Gerência de Engenharia de Desenvolvimento e Ativos da Distribuição TWh X100 MATRIZ ENERGÉTICA GLOBAL Evolução e Perspectivas 60 40 20 Fonte: Shell

Leia mais

Além das fronteiras. Cemig Day destaca performance no mercado internacional e Empresa fecha pregão da Bolsa de Nova York MEIO AMBIENTE GERAÇÃO

Além das fronteiras. Cemig Day destaca performance no mercado internacional e Empresa fecha pregão da Bolsa de Nova York MEIO AMBIENTE GERAÇÃO MEIO AMBIENTE Seminário internacional discute controle de espécies aquáticas invasoras. Pág. 4 GERAÇÃO PCH Cachoeirão é inaugurada no Leste de Minas. Pág. 9 TECNOLOGIA Avançam estudos sobre internet pela

Leia mais

Fornecimento Seguro. O caminho da energia da usina até o consumidor. Roberto Mario Di Nardo Fernando Mirancos da Cunha

Fornecimento Seguro. O caminho da energia da usina até o consumidor. Roberto Mario Di Nardo Fernando Mirancos da Cunha Fornecimento Seguro O caminho da energia da usina até o consumidor Roberto Mario Di Nardo Fernando Mirancos da Cunha MATRIZ ENERGÉTICA PARTICIPAÇÃO DAS FONTES Capacidade de Geração 119,3 GW de Capacidade

Leia mais

Geração, Transmissão e Distribuição de EE

Geração, Transmissão e Distribuição de EE Geração, Transmissão e de EE Instalações Elétricas Profs. Alexandre Mota / Lia Mota 1 o Semestre de 2011 ENERGIA 2 Muitas formas de energia na natureza: térmica, luminosa, cinética e potencial (energia

Leia mais

Para produzir energia elétrica e

Para produzir energia elétrica e Produção de energia elétrica A UU L AL A uma notícia de jornal: Leia com atenção o texto a seguir, extraído de Seca agrava-se em Sobradinho e ameaça causar novo drama social no Nordeste Para produzir energia

Leia mais

ENERGIAS ALTERNATIVAS E TECNOLOGIAS DE PRODUÇÃO LIMPAS: DESAFIOS E OPORTUNIDADES

ENERGIAS ALTERNATIVAS E TECNOLOGIAS DE PRODUÇÃO LIMPAS: DESAFIOS E OPORTUNIDADES ENERGIAS ALTERNATIVAS E TECNOLOGIAS DE PRODUÇÃO LIMPAS: DESAFIOS E OPORTUNIDADES FONTES DE ENERGIA Hídrica Eólica Biomassa Solar POTENCIAL HÍDRICO Fonte: Eletrobras, 2011. APROVEITAMENTO DO POTENCIAL HIDRELÉTRICO

Leia mais

Programas Sistemas Projetos

Programas Sistemas Projetos Programas Sistemas Projetos A Cemig Maior empresa integrada do setor de energia elétrica do País, a Cemig também é o maior grupo distribuidor, responsável por aproximadamente 12% do mercado nacional. A

Leia mais

GASTRONOMIA. Cer ti fi que-se de que está es cre ven do de acor do com o tema pro pos to e dê um tí tu lo a seu tex to.

GASTRONOMIA. Cer ti fi que-se de que está es cre ven do de acor do com o tema pro pos to e dê um tí tu lo a seu tex to. GASTRONOMIA Instruções Cer ti fi que-se de que está es cre ven do de acor do com o tema pro pos to e dê um tí tu lo a seu tex to. Res pe i te mar gens e en tra das de pa rá gra fo. Use as in for ma ções

Leia mais

Valor Setorial Energia (Valor Econômico) 15/04/2015 Garantia para o sistema

Valor Setorial Energia (Valor Econômico) 15/04/2015 Garantia para o sistema Valor Setorial Energia (Valor Econômico) 15/04/2015 Garantia para o sistema Duas importantes medidas foram anunciadas no fim de março pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para tornar mais

Leia mais

Companhia de Gás de São Paulo

Companhia de Gás de São Paulo Companhia de Gás de São Paulo Autora:Tatiana Helena Marques Orientadora: Profa. Ms. Ana Maria Santiago Jorge de Mello Mestre em Administração de Empresas Universidade Presbiteriana Mackenzie Introdução:

Leia mais

MANUTENÇÃO EM CADEIAS DE ISOLADORES DE LINHAS DE TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

MANUTENÇÃO EM CADEIAS DE ISOLADORES DE LINHAS DE TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA MANUTENÇÃO EM CADEIAS DE ISOLADORES DE LINHAS DE TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA RICARDO INFORZATO GREJO 1 JOSÉ JOÃO BARRICO 2 RESUMO O investimento em tecnologias modernas é fundamental para a melhoria

Leia mais

XXSNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

XXSNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA XXSNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA Versão 1.0 XXX.YY 22 a 25 Novembro de 2009 Recife - PE GRUPO XV GRUPO DE ESTUDO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO E TELECOMUNICAÇÃO PARA

Leia mais

PERFIL DAS EMPRESAS APOIADAS PELO PROGRAMA DE SUBVENÇÃO ECONÔMICA 2006 A 2009

PERFIL DAS EMPRESAS APOIADAS PELO PROGRAMA DE SUBVENÇÃO ECONÔMICA 2006 A 2009 2011 Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP) Diretoria de Inovação (DRIN) Departamento de Acompanhamento (DAC) PERFIL DAS EMPRESAS APOIADAS PELO PROGRAMA DE SUBVENÇÃO ECONÔMICA 2006 A 2009 Janeiro/2011

Leia mais

2ª Conferência Latinoamericana de Saneamento LATINOSAN 2010. Fernando Pinto Dias Perrone Gerente do Departamento de Projetos de Eficiência Energética

2ª Conferência Latinoamericana de Saneamento LATINOSAN 2010. Fernando Pinto Dias Perrone Gerente do Departamento de Projetos de Eficiência Energética 2ª Conferência Latinoamericana de Saneamento LATINOSAN 2010 Fernando Pinto Dias Perrone Gerente do Departamento de Projetos de Eficiência Energética Março de 2010 O PROCEL SANEAR Objetivos Promover o uso

Leia mais

AHE SIMPLÍCIO QUEDA ÚNICA* Luiz Antônio Buonomo de PINHO Gerente / Engenheiro Civil Furnas Centrais Elétricas S. A.

AHE SIMPLÍCIO QUEDA ÚNICA* Luiz Antônio Buonomo de PINHO Gerente / Engenheiro Civil Furnas Centrais Elétricas S. A. AHE SIMPLÍCIO QUEDA ÚNICA* Luiz Antônio Buonomo de PINHO Gerente / Engenheiro Civil Furnas Centrais Elétricas S. A. Rogério Sales GÓZ Gerente / Engenheiro Civil Furnas Centrais Elétricas S. A. Brasil RESUMO

Leia mais

Agosto. São Paulo Brasil. connectedsmartcities.com.br

Agosto. São Paulo Brasil. connectedsmartcities.com.br 03 a 05 Agosto 2015 São Paulo Brasil connectedsmartcities.com.br Por que Connected Smart Cities? As grandes e modernas cidades são, talvez, as mais importantes realizações do homem, por serem responsáveis,

Leia mais

TECNOLOGIA E INOVAÇÃO NO SISTEMA ELETROBRÁS

TECNOLOGIA E INOVAÇÃO NO SISTEMA ELETROBRÁS TECNOLOGIA E INOVAÇÃO NO SISTEMA ELETROBRÁS Ubirajara Rocha Meira Diretor de Tecnologia 12ª Feira Internacional da Indústria Elétrica e Eletrônica Belo Horizonte MG 19-22 AGOSTO 2008 Sumário O Sistema

Leia mais

Oportunidades de Mercado na Visão do Serviço Florestal Brasileiro

Oportunidades de Mercado na Visão do Serviço Florestal Brasileiro Oportunidades de Mercado na Visão do Serviço Florestal Brasileiro - 2º Congresso Florestal do Tocantins - André Luiz Campos de Andrade, Me. Gerente Executivo de Economia e Mercados do Serviço Florestal

Leia mais

Ministério de Minas e Energia Centrais Elétricas Brasileiras S.A. Eletrobras ANEXO VI DESCRIÇÃO DO PROJETO ENERGIA+

Ministério de Minas e Energia Centrais Elétricas Brasileiras S.A. Eletrobras ANEXO VI DESCRIÇÃO DO PROJETO ENERGIA+ Ministério de Minas e Energia Centrais Elétricas Brasileiras S.A. Eletrobras ANEXO VI DESCRIÇÃO DO PROJETO ENERGIA+ CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA A PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ORGANIZAÇÃO DE CONGRESSOS, EXPOSIÇÕES,

Leia mais

Plano de Mobilidade Urbana de Belo Horizonte - PlanMob-BH. Marcelo Cintra do Amaral. 20 de novembro de 2012

Plano de Mobilidade Urbana de Belo Horizonte - PlanMob-BH. Marcelo Cintra do Amaral. 20 de novembro de 2012 Plano de Mobilidade Urbana de Belo Horizonte - PlanMob-BH Marcelo Cintra do Amaral 20 de novembro de 2012 Roteiro da apresentação: Contexto do PlanMob-BH: prognóstico, caráter de plano diretor, etapas

Leia mais

Infraestrutura, Segurança e PPPs

Infraestrutura, Segurança e PPPs www.pwc.com Infraestrutura, Segurança e PPPs Dezembro, 2011 Agenda - Características de uma PPP - Alguns Projetos de PPP no Brasil - Exemplos de PPP em Infraestrutura e Segurança 2 Características de uma

Leia mais

Informação de Imprensa

Informação de Imprensa Informação de Imprensa L Fundação Espaço ECO produz e dissemina conhecimento por meio da Educação para a Sustentabilidade Organização promove a transformação socioambiental de pessoas, organizações e sistemas

Leia mais

RELATÓRIO ABEGÁS MERCADO E DISTRIBUIÇÃO. Ano II - Nº 07 - Janeiro/2008

RELATÓRIO ABEGÁS MERCADO E DISTRIBUIÇÃO. Ano II - Nº 07 - Janeiro/2008 RELATÓRIO ABEGÁS MERCADO E DISTRIBUIÇÃO Ano II - Nº 07 - Janeiro/2008 Sumário Panorama... 4 Estatísticas e Mercado... 5 Expediente Diretoria Executiva ABEGÁS - Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras

Leia mais

ADEQUAÇÃO CONFORME NORMA REGULAMENTADORA Nº 10

ADEQUAÇÃO CONFORME NORMA REGULAMENTADORA Nº 10 ADEQUAÇÃO CONFORME NORMA REGULAMENTADORA Nº 10 (1) Rogério Pereira da Silva Resumo Este trabalho tem como objetivo geral apresentar uma forma de Adequação a NR-10 e a elaboração do Prontuário. Descrevendo

Leia mais

SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GMI 05 14 a 17 Outubro de 2007 Rio de Janeiro - RJ GRUPO XII GRUPO DE ESTUDO DE ASPECTOS TÉCNICOS E GERENCIAIS DE MANUTENÇÃO EM INSTALAÇÕES

Leia mais

Seja um Profissional em Energia Solar

Seja um Profissional em Energia Solar Seja um Profissional em Energia Solar Nós, da Blue Sol, acreditamos no empoderamento de todos os consumidores de energia elétrica no Brasil através da possibilidade de geração própria da energia consumida.

Leia mais

ELIPSE POWER AUTOMATIZA A SUBESTAÇÃO CRUZ ALTA DA CPFL, UTILIZANDO OS PROTOCOLOS IEC 61850 E DNP3

ELIPSE POWER AUTOMATIZA A SUBESTAÇÃO CRUZ ALTA DA CPFL, UTILIZANDO OS PROTOCOLOS IEC 61850 E DNP3 ELIPSE POWER AUTOMATIZA A SUBESTAÇÃO CRUZ ALTA DA CPFL, UTILIZANDO OS PROTOCOLOS IEC 61850 E DNP3 Solução da Elipse Software apresenta rápida integração com os equipamentos da subestação localizada em

Leia mais

Gerenciamento de Energia

Gerenciamento de Energia Gerenciamento de Energia Mapa do Cenário Brasileiro Capacidade total de quase 88.500MW; Geração de 82.000MW; Transmissão de 80.000Km maiores que 230kV; mais de 530 usinas e subestações; 47 milhões de consumidores.

Leia mais

Atraso afeta as obras de geração e distribuição no País

Atraso afeta as obras de geração e distribuição no País Atraso afeta as obras de geração e distribuição no País SETEMBRO 23, 2014 by ABEGAS REDACAO in NOTÍCIAS Auditoria do Tribunal de Contas da União (TCU) constatou grandes atrasos nas obras de geração e transmissão

Leia mais

Política Ambiental das Empresas Eletrobras

Política Ambiental das Empresas Eletrobras Política Ambiental das Empresas Eletrobras Versão 2.0 16/05/2013 Sumário 1 Objetivo... 3 2 Princípios... 3 3 Diretrizes... 3 3.1 Diretrizes Gerais... 3 3.1.1 Articulação Interna... 3 3.1.2 Articulação

Leia mais

Soluções da Elipse garantem um melhor desempenho ao Centro de Pesquisas da Petrobras

Soluções da Elipse garantem um melhor desempenho ao Centro de Pesquisas da Petrobras Soluções da Elipse garantem um melhor desempenho ao Centro de Pesquisas da Petrobras Tecnologias da Elipse Software permitem controlar os sistemas de refrigeração e distribuição de energia elétrica aos

Leia mais

Área de Distribuição e Comercialização Identificação do Trabalho: BR-13 São Paulo, Brasil, Setembro de 2002.

Área de Distribuição e Comercialização Identificação do Trabalho: BR-13 São Paulo, Brasil, Setembro de 2002. COMISSÃO DE INTEGRAÇÃO ENERGÉTICA REGIONAL IV CIERTEC SEMINÁRIO INTERNACIONAL SOBRE AUTOMAÇÃO DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA E CENTROS DE CONTROLE Área de Distribuição e Comercialização Identificação

Leia mais

COPASA COMPANHIA DE SANEAMENTO DE MINAS GERAIS

COPASA COMPANHIA DE SANEAMENTO DE MINAS GERAIS COPASA COMPANHIA DE SANEAMENTO DE MINAS GERAIS Apresentação A Companhia de Saneamento de Minas Gerais, COPASA, criada em 1963, é uma empresa vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Regional e Política

Leia mais

redes, infraestrutura e telecom

redes, infraestrutura e telecom redes, infraestrutura e telecom Integração de soluções, projetos, implementação e manutenção de redes, infraestrutura de TI e telecom para empresas de grande e médio portes. SERVIÇOS redes, infraestrutura

Leia mais

Energia Solar Fotovoltaica

Energia Solar Fotovoltaica Energia Solar Fotovoltaica Dr. Rodrigo Lopes Sauaia Diretor Executivo São Paulo 12/05/2015 Energia Solar Fotovoltaica 2 Quem Somos Reúne empresas nacionais e internacionais de toda a cadeia produtiva do

Leia mais

Release conjunto. Projeto que une educação e sustentabilidade será lançado em Palotina

Release conjunto. Projeto que une educação e sustentabilidade será lançado em Palotina Release conjunto L Projeto que une educação e sustentabilidade será lançado em Palotina Alunos e professores das redes pública e privada de ensino receberão 3.899 livros do Atlas Ambiental Mata Viva, projeto

Leia mais

Com tecnologias Open Source, Itaipu alcança benefícios que potencializam o programa de sustentabilidade da empresa

Com tecnologias Open Source, Itaipu alcança benefícios que potencializam o programa de sustentabilidade da empresa Com tecnologias Open Source, Itaipu alcança benefícios que potencializam o programa de sustentabilidade da empresa Perfil A construção da Itaipu Binacional considerado um trabalho de Hércules pela revista

Leia mais

Soluções inteligentes em energia. Energia para a vida

Soluções inteligentes em energia. Energia para a vida Soluções inteligentes em energia Energia para a vida O Brasil e o mundo contam com a nossa energia. A Prátil é uma empresa de soluções inteligentes em energia, que atua nos segmentos de infraestrutura

Leia mais

Consumo Consciente Energia Elétrica

Consumo Consciente Energia Elétrica Consumo Consciente Energia Elétrica Agosto 2010 Planeta SUSTENTABILIDADE NO CONSUMO Incentivo ao consumo responsável e consciente IMPORTÂNCIA DA ENERGIA PARA O GRUPO Compra energia elétrica de 23 concessionárias

Leia mais

Avon contra o Câncer de Mama 3 de outubro, o espaço será aberto ao público. Fonte Rosa e Árvore da Vida Doe sua selfie

Avon contra o Câncer de Mama 3 de outubro, o espaço será aberto ao público. Fonte Rosa e Árvore da Vida Doe sua selfie Instituto Avon leva a cor rosa para o Parque do Ibirapuera em ação que inclui passeio em roda-gigante e espetáculo na fonte para sensibilizar sobre o câncer de mama Ação é parte da campanha mundial da

Leia mais

38ª ASSEMBLÉIA NACIONAL DA ASSEMAE

38ª ASSEMBLÉIA NACIONAL DA ASSEMAE 38ª ASSEMBLÉIA NACIONAL DA ASSEMAE PROTEÇÃO ELÉTRICA VISTA COMO EFICIÊNICA ENERGÉTICA RICARDO DANIELI ZANIN 1 RENATO PESSANHA SANTOS 1 EDISON LUIZ MENDES 1 (1) Endereço: TME SANASA Rua Abolição, 180 Bairro:

Leia mais

Receita Operacional Líquida no trimestre de R$ 1.559,7 milhões (+7,0%) e acumulada de R$ 5.656,2 milhões (+11,3%)

Receita Operacional Líquida no trimestre de R$ 1.559,7 milhões (+7,0%) e acumulada de R$ 5.656,2 milhões (+11,3%) Resultados 4º Trimestre e Acumulado 2006 Web Conference Xx de Março de 2007 Erik Breyer Diretor Financeiro e de Relações com Investidores DESTAQUES Receita Operacional Líquida no trimestre de R$ 1.559,7

Leia mais

Valor Setorial Energia (Valor Econômico) 15/04/2015 Mudanças aumentam atratividade

Valor Setorial Energia (Valor Econômico) 15/04/2015 Mudanças aumentam atratividade Valor Setorial Energia (Valor Econômico) 15/04/2015 Mudanças aumentam atratividade Duas importantes medidas foram anunciadas no fim de março pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para tornar

Leia mais

Correção da Unicamp 2009 2ª fase - Matemática feita pelo Intergraus. 14.01.2009

Correção da Unicamp 2009 2ª fase - Matemática feita pelo Intergraus. 14.01.2009 MATEMÁTICA 1. O transporte de carga ao porto de Santos é feito por meio de rodovias, ferrovias e dutovias. A tabela abaixo for ne ce al guns da dos re la ti vos ao trans por te ao por to no pri me i ro

Leia mais

Foto 01. Foto 02. Foto 03. Apresentação da Empresa. Dezembro de 2014. Foto 05

Foto 01. Foto 02. Foto 03. Apresentação da Empresa. Dezembro de 2014. Foto 05 U compromisso Um i com o desenvolvimento sustentável, em harmonia com o ambiente natural. nat ral Foto 01 Foto 02 Foto 03 F 04 Foto Apresentação da Empresa Dezembro de 2014 Foto 05 HISTÓRICO A ECSA Engenharia

Leia mais

Brasil. 1º Congresso de Engenheiros da Língua Portuguesa

Brasil. 1º Congresso de Engenheiros da Língua Portuguesa Brasil 1º Congresso de Engenheiros da Língua Portuguesa Maurício Muniz Secretário do Programa de Aceleração do Crescimento SEPAC Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão PAC PROGRAMA DE ACELERAÇÃO

Leia mais

Aspectos Regulatórios de Redes Inteligentes no Brasil

Aspectos Regulatórios de Redes Inteligentes no Brasil IEEE Workshop SMART GRID Trends & Best Practices Aspectos Regulatórios de Redes Inteligentes no Brasil Marco Aurélio Lenzi Castro Superintendência de Regulação dos Serviços de Distribuição SRD/ANEEL Salvador,

Leia mais

INCENTIVOS E BENEFÍCIOS FISCAIS E FINANCEIROS

INCENTIVOS E BENEFÍCIOS FISCAIS E FINANCEIROS DIRETORIA DE GESTÃO DE FUNDOS E INCENTIVOS E DE ATRAÇÃO DE INVESTIMENTOS Coordenação-Geral de Incentivos e Benefícios Fiscais e Financeiros INCENTIVOS E BENEFÍCIOS FISCAIS E FINANCEIROS 1º DE JANEIRO DE

Leia mais

O Estado de S. Paulo 26/01/2015 Previsões apontam chuva abaixo da média

O Estado de S. Paulo 26/01/2015 Previsões apontam chuva abaixo da média O Estado de S. Paulo 26/01/2015 Previsões apontam chuva abaixo da média O volume de água nos reservatórios do sistema Sudeste/Centro-Oeste terá de dobrar até abril para livrar o Brasil de um novo racionamento

Leia mais

Resultados 2005 Resultados 2005

Resultados 2005 Resultados 2005 Resultados 2005 Resultados 2005 Resultados 1T06 Bovespa: RSID3 NYSE (ADR): RSR2Y Receita Líquida alcança R$ 85,2 milhões VGV totaliza R$ 94,3 milhões Vendas contratadas crescem 63% São Paulo, 11 de maio

Leia mais

RELATÓRIO DE CONJUNTURA: FINANCIAMENTO

RELATÓRIO DE CONJUNTURA: FINANCIAMENTO RELATÓRIO DE CONJUNTURA: FINANCIAMENTO Março de 2008 Nivalde J. de Castro Felipe Botelho Tavares PROJETO PROVEDOR DE INFORMAÇÕES ECONÔMICAS FINANCEIRAS DO SETOR ELÉTRICO Índice 1 FINANCIAMENTO DE EMPRESAS

Leia mais

GESTÃO CORPORATIVA - DGE

GESTÃO CORPORATIVA - DGE GESTÃO CORPORATIVA Heleni de Mello Fonseca Diretoria de Gestão Empresarial - DGE Apresentador: Lauro Sérgio Vasconcelos David Belo Horizonte, 29 de maio de 2006 1 AGENDA Direcionamento Estratégico Iniciativas

Leia mais

A importância do Investimento Privado na Concessão dos

A importância do Investimento Privado na Concessão dos A importância do Investimento Privado na Concessão dos Serviços Públicos Regulados Geraldo Villin Prado ABAR Mai/09 Demanda Anual de Investimentos no Brasil ENERGIA ELÉTRICA PETRÓLEO & GÁS (*) TRANSPORTES/

Leia mais

Investing in the distribution sector, especially in metering, billing, CRM/CIS in Brazil Investindo no setor de distribuição, especialmente em

Investing in the distribution sector, especially in metering, billing, CRM/CIS in Brazil Investindo no setor de distribuição, especialmente em Investing in the distribution sector, especially in metering, billing, CRM/CIS in Brazil Investindo no setor de distribuição, especialmente em medição, faturamento, CRM/CIS no Brasil Cyro Vicente Boccuzzi

Leia mais

Anexo 1 - Material Informativo de Comunicação Prévia

Anexo 1 - Material Informativo de Comunicação Prévia Anexo 1 - Material Informativo de Comunicação Prévia LINHA DE TRANSMISSÃO 500 kv Manaus - Boa Vista e Subestações Associadas NO BRASIL, o sistema de transmissão de energia elétrica se desenvolveu utilizando

Leia mais