Desde agosto de 2008 sou juiz titular da comarca de São Félix do Xingu, no estado do Pará, local encravado na selva amazônica, com população de pouco

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Desde agosto de 2008 sou juiz titular da comarca de São Félix do Xingu, no estado do Pará, local encravado na selva amazônica, com população de pouco"

Transcrição

1 Desde agosto de 2008 sou juiz titular da comarca de São Félix do Xingu, no estado do Pará, local encravado na selva amazônica, com população de pouco mais que 60 mil habitantes (boa parte indígenas), distribuídos por uma área de 84 mil quilômetros quadrados (o estado de Sergipe tem km²). Há vilas que para o oficial de justiça cumprir alguma diligência são gastos três dias, tendo em vista a precariedade das estradas e a distância (vilas a 250 km de distância de sede do município). A vila Canopus, no período de inverno, só é acessível por avião. A comarca acumula cerca de sete mil ações. Já veio uma senhora em minha presença cujo processo dela já tramita há 13 anos. A pobre chorou copiosamente. Aqui chegando, encontrei uma situação bastante adversa, com a população cobrando providências imediatas, processos paralisados há anos, com vários réus presos sem ainda terem sido interrogados, ações de caráter alimentar esperando decisões, ações previdenciárias tendo como requerentes pessoas idosas e pobres. A comarca estava há quase quatro meses sem juiz efetivamente, apenas com juízes de outras comarcas respondendo (claro, eles já têm os problemas das comarcas deles), sendo que a rotatividade de magistrados é muito elevada, devido ao quadro dantesco existente. São Félix do Xingu, de santo só tem o nome. Aqui é terra de grandes perversidades, trabalho escravo, chacinas, grilagem de terras, violência política, corrupção, crimes ambientais, tudo do conhecimento da imprensa, das autoridades dos três poderes da República e esferas federativas. Aqui o pequeno fazendeiro recebe a visita de um agente que está a mando dos poderosos da região, que lhe oferece um preço para o mesmo vender sua terra, se o coitado não aceita, o bandido lhe diz que vai negociar com a viúva dele. Polícia aqui, tanto a civil quanto a militar, só confio em uns poucos. Além de possuírem efetivos reduzidos (até dezembro de 2008 o contingente da PM era de mais ou menos 16 homens - um verdadeiro nada para o tamanho da região). Graças a Deus tenho como parceiro um excelente Promotor de Justiça. A delegacia, sempre lotada de presos, é um barril de pólvora. Em 50 dias fugiram (entre aspas mesmo) mais ou menos trinta e seis presos. Quando chegam as notícias da superlotação lá na capital, aí vem as cobranças sobre mim, me cobram celeridade processual, informações no andamento dos feitos. Parece que eu sou o culpado das mazelas do aparelho de persecução criminal do estado do Pará. Não param para refletir se o número de celas da delegacia é compatível com o tamanho da demanda local, se tenho os recursos mínimos para trabalhar, se a legislação é adequada, qual a complexidade dos crimes. Aqui tem quadrilhas criminosas que põem o bando de Lampião no chinelo. Recentemente uma pessoa foi presa e baleada, sendo necessário conduzi-la para outra cidade para receber atendimento médico mais adequado. Foi um verdadeiro drama conseguir a transferência. A Polícia Militar dizia que não era incumbência dela fazer a escolta, o delegado alegava possuir poucos homens, o sistema penal alegava que o preso não estava sob a custódia dele. Em resumo, um jogo de empurra. O que quero mostrar é que, além de tudo, temos que trabalhar, muitas das vezes, com pessoas que só querem receber seus salários no final do mês, sem assumirem suas responsabilidades, sem quererem trabalhar. No caso em tela, tive que ligar para a Corregedoria de Justiça, para o Comandante Regional da Polícia Militar (por sinal homem sem senso de dever, pois alegou que se ele mandasse seus subordinados deslocarem-se de um município para outro os mesmos iriam correr atrás de seus direitos - fazer jus a diárias, como se pagar diárias a um servidor que tem que viajar fosse mistério na administração pública),

2 liguei para dois assessores da governadora. Tudo isso em um domingo. Eu já havia feito a parte que cabia ao juiz, no mesmo instante que fui informado (no sábado) que o preso precisava ser transferido autorizei a transferência e enviei ofício ao delegado para providenciar os meios para tanto. Mas o Brasil está de pernas para o ar, se o preso morresse, sabe quem iam culpar? Era o juiz. A minha corregedoria seria a primeira a enfiar uma faca em minhas costas, iria instaurar sindicância para apurar minha omissão, meu nome iria para os jornais, a família do preso iria me acusar. Em resumo, até eu provar que agi diligentemente, meu nome e minha família já teriam sofrido muito, mas muito mesmo, como aquela juíza (por sinal tenho boas referências dela) que foi envolvida naquele caso da menor que foi colocada pelo delegado em uma cela juntamente com homens - fato ocorrido em Abaetetuba, aqui mesmo no Pará. Com relação a este caso, vale tecer os seguintes comentários: Como uma delegacia só tem só uma cela? Por que os promotores de Justiça daquela comarca não foram acusados também? Alguém já viu juiz homologar flagrante e mandar trazer à sua presença o flagranteado ou ir até a delegacia para vê-lo? Ressalte-se que aqui falta muita coisa para qualquer juiz trabalhar; não há o mínimo de recursos necessários para se ter um desempenho regular: faltam funcionários, só existem dois concursados (o chefe da secretaria e um dos oficiais de justiça), os outros são todos cedidos pela prefeitura. A edificação onde funciona o Poder Judiciário era obsoleta e estava em estado de acentuada degradação por falta de investimentos (estava, pois como sou arquiteto, fiz uma coleta na sociedade local e realizei uma reforma geral no fórum e o Tribunal de Justiça não mandou um centavo para auxiliar, pelo contrário, o departamento de obras do mesmo prometeu me auxiliar com uma verba pequena - me colocando para pesquisar preços de materiais de construção e até hoje nada de dinheiro). Também não há veículo oficial na comarca; só há uma linha telefônica disponível para o juiz e os funcionários; quando chega fax, perdemos um tempo enorme para poder dar um telefonema, e ainda por cima, a central telefônica queimou. Faltam computadores e os que existem são velhos e ultrapassados (comprei quatro novos com o dinheiro que consegui); a energia na cidade vive oscilando, prejudicando os trabalhos diários, além disso, a instalação elétrica estava condenada, colocando o prédio em permanente risco de incêndio - lembrando que aqui não há unidade do Corpo de Bombeiros e não contamos com extintores de incêndio no fórum. A temperatura interna das salas é só um pouquinho melhor do que a externa, vez que os aparelhos de ar condicionado, além de desgastados pelo tempo e uso excessivo, são subdimensionados para os ambientes. Em resumo: É UM DESASTRE! Além disso, aqui ainda é uma região perigosa, onde existe trabalho escravo, pistoleiros e vilarejos onde ainda é comum pessoas andarem armadas de forma ostensiva, não havendo a presença do Estado em tais localidades. Aqui em São Félix do Xingu já assassinaram uma pessoa bem na frente do juiz. Escutam-se relatos que, até bem pouco tempo, quando anoitecia, as pessoas se trancavam em suas casas e ficavam ouvindo o som dos tiroteios que ocorriam na cidade. A comarca não conta com defensor público, aqui só atuam uns doze advogados, muitos já me procuraram para relatar que estavam sendo ameaçados em casos diversos. Sei de advogado que deixou a causa por temer. Aqui é terra sem lei. Lembram da obra Os Exploradores de Cavernas? Aqui é mais ou menos assim. O Estado não consegue (ou não quer), ainda, chegar até aqui. Um amigo me diz que quando esta vindo para cá acha que está vindo para o elo perdido, um local que de vez

3 em quando uma passagem mágica se abra e alguns caem para um universo paralelo. Em resumo, a realidade aqui, ainda não é aquela para e nas quais as leis foram geradas. E, no entanto, são tantas as cobranças que a Corregedoria vive me fazendo, parece que essa realidade na qual vivo e tenho que labutar não existe para eles lá da capital, onde trabalham em ambientes com piso de granito, janelas e portas de vidro blindex, iluminação do ambiente adequada, segundo as normas da ABNT, central de ar condicionado, paredes bem emassadas, lixadas e pintadinhas, frigobar, carro oficial para levar e trazer, computadores novos, máquinas de xérox, funcionários em número suficiente e bem remunerados (três assessores por desembargador), segurança na porta dos fóruns da capital e região metropolitana) fornecimento quase que ininterrupto de energia elétrica, equipe de manutenção para resolver qualquer problema. Em resumo é outro mundo. Quase todos os atuais dirigentes da administração do Judiciário paraense já passaram por todas essas dificuldades e agruras que estou descrevendo, já tiveram que dormir em redes dentro de barcos de madeira, já tiveram que comer sardinha em lata com farinha. No entanto, devem pensar que é certo não fazer os investimentos necessários nas comarcas longínquas do interior, pois já passaram por isso, isso é uma etapa inexorável da carreira do magistrado. Pensar assim é um erro ético e jurídico, pois, primeiro, se sempre a humanidade pensasse deste modo, ainda estaríamos vivendo em cavernas (eu nasci numa caverna, porque vou construir um barraquinho para meu filho morar nele? Ou então não vou lavar as panelas hoje, pois amanhã irei sujá-las de novo). Não investindo nas comarcas do interior é negar a tutela jurisdicional adequada (ou nenhuma) a grande parcela da população, estimulando o crescimento da criminalidade nas pequenas e médias cidades, o desamparo às pessoas que têm direito a alimentos, créditos a receberem e outras coisas mais. Pois se o cidadão não consegue ter seu processo apreciado e decidido pela Justiça, ele não está sendo atendido pelo Estado. Em resumo, perde-se a chance de criar um estado de ordem, de ir pacificando os conflitos que existem na sociedade. Uma situação assim, como a que encontrei em São Félix do Xingu, requer uma abordagem especial. Digamos, insistir nas fórmulas ordinárias, ortodoxas, de ficar mandando ofício para o juiz prestar informações não irá alterar o quadro lamentável do Poder Judiciário. A sociedade não paga aos servidores públicos para serem autômatos, robôs. Mas é exatamente esse o comportamento da Corregedoria. Chega um ofício de um juiz federal (que está acostumado a trabalhar em boas condições e acha que seus colegas juízes estaduais também possuem as mesmas condições) reclamando de uma carta precatória não cumprida. Sem pensar nas condições precárias em que eu trabalho, o corregedor manda um ofício me intimando a apresentar informações no prazo de cinco dias sob pena de eu ter instaurado contra mim um procedimento administrativo disciplinar. Isso é a coisa mais burra, além de me dar mais trabalho. E em vez do meu servidor fazer uma citação ou um alvará adiantando assim uma ação, ele vai fazer as informações para eu assinar e mandar de volta para a Corregedoria, gastando dinheiro com correio. E este documento não servirá para nada de útil, além é claro de me causar aborrecimento, o que é um fator que atrapalha meu rendimento, minha produtividade. Eu pergunto, se o negócio é sério, se meu raciocínio está correto (minha comarca está emperrada por falta de investimentos do Judiciário) por que o Corregedor não responsabiliza os ex-presidentes do Tribunal? É a velha e imoral máxima a corda sempre arrebenta do lado

4 mais fraco. Como dito antes, as informações que mando em nada melhoram a Justiça, não significam nada para o cidadão, não melhora a tutela jurisdicional. Querem ver outra coisa, envolvendo as ditas informações? Quando um desembargador manda um juiz prestar informações, se o mesmo não presta, ele recebe outro ofício, desta vez com ameaças de serem tomadas providências, enquanto isso, a parte interessada na manifestação do segundo grau fica aguardando, muitas das vezes presa, encarcerada. Assim, enquanto o juiz não presta tais informações o desembargador não decide. Contrariamente, se o juiz manda o delegado prestar informações e este não o faz, o juiz decide assim mesmo, se não fosse assim o Habeas Corpus perderia sua utilidade, bastando a autoridade policial não prestar as informações o preso continuaria preso. Pessoal, informações deveriam ser faculdade. Se eu quero que minha decisão seja mantida pelos desembargadores, eu mando as informações. Agora, os caras ficam satisfeitos com informações que não informam absolutamente nada. Já prestei informações que nada mais eram do que uma relação, um histórico dos atos que já haviam sido praticados no processo; sabe aquele texto hermético, lacônico, e o desembargador ficou satisfeito da vida, pois prestei as tais informações, pois cumpri o ritual. Isso me lembra a história do último dia de trabalho de um fiscal de estação de trem. O bom velhinho ia se aposentar no dia seguinte e estava passando o serviço para o novato que iria substituí-lo, aí disse para este: Toda vez que o trem parar você pega este martelo bate duas ou três vezes em todas as rodas do trem. O novato indagou para que servia aquilo, tendo o mais velho respondido que não sabia. Ora, vou explicar: uma das maneiras de saber se a roda havia trincado era pelo som, uma roda sem trinca ou fissura, produz um determinado som ao ser batida com o martelo, é um som mais aberto, mais melodioso. Uma roda com fissura produz um som mais agudo e feio. Assim, o velinho passou toda a sua vida profissional cumprindo uma rotina que não servia para nada, não contribuía para elevar a segurança dos passageiros, pois mesmo que tenha passado por ele alguma roda imprópria para o uso, o mesmo não a detectou. Assim somos muitos de nós, velhos fiscais de estação de trem, pois esquecemos que o Direito é um meio e não um fim. Nosso papel é resolver os conflitos existentes entre os membros da sociedade. Só por curiosidade: já tive que prestar informações em um agravo, cuja decisão agravada havia sido de outro magistrado, e nas minhas informações disse que eu era a favor de que aquela fosse reformada. O que fica evidente para mim é que este catecismo adotado pela Justiça brasileira é pra lá de bizantino, não atende mais as exigências da sociedade moderna, que exige procedimentos mais dinâmicos e inteligentes. Parem com esse dogmatismo estéril! Em vez de cobranças, vamos tentar outra estratégia, que tal usar de forma mais racional os recursos, que tal investir menos na capital e região metropolitana e equipar melhor as comarcas do interior. Ou ser mais pragmático, buscar mais a eficácia do direito em vez do formalismo? Em verdade, eu já estou esgotado de tanta cobrança sobre o juiz, já nem sei quantos cadastros tenho que fazer no CNJ, quantos relatórios tenho que enviar e para onde, quantas autorizações são necessárias. Assino uma infinidade de papéis que nem sei o que estou assinando. Minha saúde física não agüenta mais um ano nesse ritmo de trabalho. Chego ao fórum às oito da manhã e saio às sete horas da noite,

5 não tenho hora para almoçar, sábado também trabalho. Em breve, o índice de afastamentos de magistrados por problemas de saúde (em especial por problemas cardíacos e em decorrência de estresse e esgotamento físico e mental) será muito elevado. SERÁ ISSO CORRETO? Mas por mais que eu me sacrifique e à minha família, parece que o Poder Judiciário, em especial a Corregedoria, me olha com descrédito, como alguém que não tem responsabilidade, alguém desidioso. Qualquer queixa que o bandido mais vil fizer contra um magistrado paraense, isso é tomado como verdade verdadeira até que o acusado prove o contrário, não valendo o princípio da presunção da inocência. O Poder Judiciário é perverso com os bons magistrados e benevolente com os maus. Quantos anos levam para apurar uma falta grave de um juiz ou desembargador que foi pego com a mão na botija? Enquanto isso o investigado fica afastado, sem trabalhar e recebendo seus subsídios. Conheço muitos colegas que pegam pesado com os bandidos, correndo sérios riscos de vida para eles e para seus respectivos familiares. O que esses rapazes e moças têm em troca? Em minha vida na caserna, nunca vivenciei um clima psicológico tão negativo e opressivo. Antes de entrar na magistratura, achava que o juiz era um servidor bem tratado dentro de seu órgão, que era visto como alguém merecedor de crédito e apreço. Nada como você vivenciar as situações para dizer que conhece de verdade algo. Um amigo meu, técnico em edificações, trabalhando em Barcarena na usina siderúrgica da Albrás Alumínios, me contou que a aludida empresa o consultou para saber se ele (um técnico de nível médio) aceitaria ser transferido para o município de Jurutí, também no Pará, onde estão construindo um novo pólo siderúrgico. Contrariamente, em passado recente, mesmo sendo o juiz substituto mais antigo no pólo de Santarém, e respondendo pela 1ª vara daquela comarca, mesmo antes da juíza titular retornar das férias, fui mandando para Almeirim, cidade distante, e sem aviso prévio algum. Vê-se que juiz na magistratura paraense é tratado com menos consideração do que um técnico dentro de uma multinacional. RH dentro da Justiça paraense é zero, parte técnica é zero também, mostra disso é o prédio em estado de ruína de Marabá (quarta maior cidade do estado). Uma vergonha, prédio recém construído e está interditado, sofrendo reparos que custam uma fábula de dinheiro público, que poderia ser usado na reforma de outros fóruns. Foi construído em um terreno que havia sido usado anos antes como depósito de lixo urbano. Lá foi edificado sem os cuidados necessários (pois em tal situação de terreno, é possível edificar, desde que se adote a fundação correta e tome-se outras precauções contra o acúmulo de gazes), a soluções é demolir (isso mesmo) e construir outro. Trata-se de verdadeira incúria administrativa. Mas não é só o sistema que é ruim. Querem ver como tem magistrado complicado, ruim de trabalho. Tem juiz que já passou por São Félix do Xingu, sabe de todas as particularidades adversas daqui, mas vive mandando ofício para a Corregedoria pedindo providências porque o mesmo enviou alguma carta precatória para cá e a mesma ainda não foi cumprida. Ora, a máquina judiciária local é LIMITADA, só consegue produzir uma quantidade determinada de trabalho em um mês, se o Tribunal ou o CNJ ou o Papa querem que produza mais, terá que alterar os fatores da linha de produção, terá que aumentar o número de servidores e colocar mais um juiz, terá que dar mais computadores. Ou vocês acham que na engenharia civil alguém faz mágica, milagre? Quando uma construtora quer reduzir o tempo predeterminado

6 para construir um prédio ela elenca as várias alternativas que ela tem: aumentar o efetivo de operários a ser colocado na execução da obra; usar novas tecnologias, mais máquinas (concreto usinado, gruas etc.), usar matérias construtivos de mais fácil manuseio e emprego, adotar técnicas construtivas mais modernas e arrojadas; alterar o projeto do empreendimento. Vocês viram que este arrazoado relaciona varinha mágica, bola de cristal, nem pó mágico? Pois o Judiciário brasileiro está pecando, pois resiste em se modernizar, plagiando o expresidente Jânio Quadros: forças ocultas não querem um Poder Judiciário melhor, mais dinâmico, mais incisivo, mais proativo. Por quê? Pois quando a roda gira, quem está no poder pode sair dele! Aos que estão no poder não é conveniente reformar essa sociedade caótica, desorganizada, incrédula; quando a roda girar eles podem ter que sair do poder! Mas também tem juiz preguiçoso e insensível. Vou contar essa: uma amiga minha, comerciante, ajuizou várias ações de cobrança no juizado especial cível (comerciante leva muito cano). Primeiro que vendem uma coisa sobre esses juizados, dizendo que são céleres e desburocratizados, o que é mentira, pois minha amiga com notas promissórias só estava executando as dívidas, e bote espera, já havendo despacho para penhorar bens do devedor avaliar e levar a leilão, eis que chega uma magistrada e dá aqueles despachos de preguiçoso: manifeste-se o exeqüente no prazo de 05 (cinco) dias se deseja o prosseguimento do feito, sob pena de arquivamento. Nobres magistrados, me perdoem, mas não sei se é bobeira, se má fé, se preguiça, se burrice, se tudo ao mesmo tempo, mas minha conhecida ficou muito magoada com a Justiça, pois alguém em sã consciência acha que ela não desejava mais receber o dinheiro dela? E ainda recebe uma intimação com aquele conteúdo, o sujeito leva um cano de um safado, espera meses ou anos a Justiça praticar o ato expropriatório sobre os bens do devedor, e por cima ainda tem que procurar o advogado para este elaborar uma petição dizendo o óbvio para o Juiz: Senhor Juiz, o exeqüente não está biruta ele deseja o prosseguimento da execução. Não, caros amigos, isso é tratar mal os que pagam nossos subsídios, isso é surrealismo. Sabem aquele estilo de pintura do Salvador Dalí, relógios derretendo, cavalos e elefantes com pernas de girafas, pessoas flutuando, todo aquele universo absurdo e imaginário? É o caso que acabo de contar. Vou mais além, acho mesmo que, como é uma medida antipática (para alguns) mandar expropriar os bens de um cidadão que não paga suas dívidas, tal Magistrada resistia a fazer seu papel. Ora, sempre digo para meus conhecidos: não sei fazer omeletes sem quebrar os ovos. Como posso proporcionar segurança para a população sem prendar os bandidos? Como posso satisfazer o crédito de alguém sem mandar pegar bens do devedor? Caros Magistrados, amigos, bons cidadãos, quem está contribuindo mais para destruir o Poder Judiciário, não são os políticos, não é a imprensa, nem a falta de dinheiro para o orçamento, nem os bandidos, nem a legislação arcaica. São os próprios magistrados que não se conscientizam de seu relevante papel, que ainda estão apegados a filigranas jurídicas, próprias do meio acadêmico, que não decidem (certo ou errado), que querem ser aristocratas ou semideuses e que se curvam aos interesses de outros Poderes. Orgulhosos, não aceitam que outras áreas do saber e da cultura tem muita relevância para melhorar o nosso Poder, como administração, a arquitetura, a psicologia, a economia etc. Magistrados imaturos que acham que o poder que lhes foi delegado pelo povo, é para ser utilizado em benefício próprio, auferindo prestígio, vantagens.

7 Faço destas minhas palavras finais: ser Juiz é uma das profissões mais sublimes que existem, ao mesmo tempo difícil. Nenhuma sociedade consegue existir sem leis e sem quem as aplique julgando seus semelhantes. Querem nos desestimular, querem nos intimidar, querem nos amedrontar, querem nos ferir, querem nos matar. Mas se nos unirmos, teremos uma guerra espetacular. O Brasil tem potencial para ser um dos melhores países do mundo, só falta coragem de seu povo e dos governantes. Judiciário também é governo. LEONEL FIGUEIREDO CAVALCANTI Juiz de Direito de São Félix do Xingu

P/1 Seu Ivo, eu queria que o senhor começasse falando seu nome completo, onde o senhor nasceu e a data do seu nascimento.

P/1 Seu Ivo, eu queria que o senhor começasse falando seu nome completo, onde o senhor nasceu e a data do seu nascimento. museudapessoa.net P/1 Seu Ivo, eu queria que o senhor começasse falando seu nome completo, onde o senhor nasceu e a data do seu nascimento. R Eu nasci em Piúma, em primeiro lugar meu nome é Ivo, nasci

Leia mais

Olhos nos olhos. Qual é o impacto da utilização da videoconferência no processo penal e a interferência dessa medida no trabalho do advogado?

Olhos nos olhos. Qual é o impacto da utilização da videoconferência no processo penal e a interferência dessa medida no trabalho do advogado? Olhos nos olhos Se o interrogatório O advogado Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, atua em Brasília há 30 anos e é um dos mais respeitados criminalistas do país. Tendo a liberdade como fator preponderante

Leia mais

MEMPORIAS DOS APOSENTADOS JOSÉ CARLOS ORTIZ PROMOTOR DE JUSTIÇA APOSENTADO ENTRÂNCIA ESPECIAL INÍCIO E SAÍDA DO MPSP: 01/12/1978 A 08/08/1997

MEMPORIAS DOS APOSENTADOS JOSÉ CARLOS ORTIZ PROMOTOR DE JUSTIÇA APOSENTADO ENTRÂNCIA ESPECIAL INÍCIO E SAÍDA DO MPSP: 01/12/1978 A 08/08/1997 MEMPORIAS DOS APOSENTADOS JOSÉ CARLOS ORTIZ PROMOTOR DE JUSTIÇA APOSENTADO ENTRÂNCIA ESPECIAL INÍCIO E SAÍDA DO MPSP: 01/12/1978 A 08/08/1997 APMP: Como surgiu a ideia de prestar concurso para o MP? Desde

Leia mais

INSTITUIÇÕES DE DIREITO PUBLICO E PRIVADO MÓDULO 18 COMPETÊNCIA

INSTITUIÇÕES DE DIREITO PUBLICO E PRIVADO MÓDULO 18 COMPETÊNCIA INSTITUIÇÕES DE DIREITO PUBLICO E PRIVADO MÓDULO 18 COMPETÊNCIA Índice 1. Competência...3 1.1. Critérios Objetivos... 3 1.1.1. Critérios Subjetivos... 4 1.1.2. Competência Territorial... 4 2. Dos Processos...4

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA PROVIMENTO N. 6/2013/CM

ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA PROVIMENTO N. 6/2013/CM PROVIMENTO N. 6/2013/CM Revoga o Provimento n. 017/2011/CM e estabelece critérios para a remoção e movimentação interna dos servidores do Poder Judiciário do Estado de Mato Grosso. O EGRÉGIO CONSELHO DA

Leia mais

OS 3 PASSOAS PARA O SUCESSO NA SEGURANÇA PATRIMONIAL

OS 3 PASSOAS PARA O SUCESSO NA SEGURANÇA PATRIMONIAL WWW.SUPERVISORPATRIMONIAL.COM.BR SUPERVISOR PATRIMONIAL ELITE 1 OS 3 PASSOS PARA O SUCESSO NA CARREIRA DA SEGURANÇA PATRIMONIAL Olá, companheiro(a) QAP TOTAL. Muito prazer, meu nome e Vinicius Balbino,

Leia mais

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, durante visita às obras da usina hidrelétrica de Jirau

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, durante visita às obras da usina hidrelétrica de Jirau , Luiz Inácio Lula da Silva, durante visita às obras da usina hidrelétrica de Jirau Porto Velho-RO, 12 de março de 2009 Gente, uma palavra apenas, de agradecimento. Uma obra dessa envergadura não poderia

Leia mais

AVISO CGJ Nº 126 de 30 de Janeiro de 2013.

AVISO CGJ Nº 126 de 30 de Janeiro de 2013. AVISO CGJ Nº 26 de 30 de Janeiro de 203. O Desembargador ANTONIO JOSÉ AZEVEDO PINTO, Corregedor Geral da Justiça do Estado do Rio de Janeiro, no exercício das atribuições que lhe são conferidas pelo inciso

Leia mais

DIREITO PENAL E DIREITO PROCESSUAL PENAL

DIREITO PENAL E DIREITO PROCESSUAL PENAL DIREITO PENAL E DIREITO PROCESSUAL PENAL PEÇA PROFISSIONAL Mariano Pereira, brasileiro, solteiro, nascido em 20/1/1987, foi denunciado pela prática de infração prevista no art. 157, 2.º, incisos I e II,

Leia mais

Escrito por WEBMASTER Douglas Ter, 25 de Setembro de 2012 10:07 - Última atualização Ter, 25 de Setembro de 2012 10:09

Escrito por WEBMASTER Douglas Ter, 25 de Setembro de 2012 10:07 - Última atualização Ter, 25 de Setembro de 2012 10:09 BÃO OCÊ QUERIA O QUE, SALÁRIO PRESIDIARIO R$ 960,00 REAIS PROS BANDIDO, TRAFICANTE, ESTRUPADOR E ASSASINOS E UM PAI DE FAMILIA TRABALHADOR UM SALARIO MINIMO DE R$ 622,00 REAIS, AI JA É MAIS DA CONTA, ACHO

Leia mais

Cidadão com Segurança. Respeito mútuo entre Cidadão e Polícia

Cidadão com Segurança. Respeito mútuo entre Cidadão e Polícia Cidadão com Segurança Respeito mútuo entre Cidadão e Polícia Presidente do Conselho Nacional do Ministério Público e Procurador-Geral da República Roberto Monteiro Gurgel Santos Comissão do Sistema Prisional,

Leia mais

MEMÓRIAS DOS APOSENTADOS CARLOS EDSON MARTINS PROMOTOR DE JUSTIÇA APOSENTADO NA ENTRÂNCIA ESPECIAL

MEMÓRIAS DOS APOSENTADOS CARLOS EDSON MARTINS PROMOTOR DE JUSTIÇA APOSENTADO NA ENTRÂNCIA ESPECIAL MEMÓRIAS DOS APOSENTADOS CARLOS EDSON MARTINS PROMOTOR DE JUSTIÇA APOSENTADO NA ENTRÂNCIA ESPECIAL Início na carreira A bem da verdade nunca havia sonhado em ser promotor. Foi na faculdade, sob a influência

Leia mais

DEPOIMENTO DE DONA IZAR NASCIMENTO ALVES IZAR NASCIMENTO ALVES *

DEPOIMENTO DE DONA IZAR NASCIMENTO ALVES IZAR NASCIMENTO ALVES * DEPOIMENTO DE DONA IZAR NASCIMENTO ALVES AO DO JUDICIÁRIO DO RIO GRANDE DO SUL Diz-se que o Júri é o Tribunal do Povo. E é o que o depoimento de Izar Nascimento Alves revela com todas as letras. O relato

Leia mais

DÚVIDAS FREQUENTES SEGURO AUTOMOTIVO

DÚVIDAS FREQUENTES SEGURO AUTOMOTIVO DÚVIDAS FREQUENTES SEGURO AUTOMOTIVO 1. DEVO FAZER O BOLETIM DE ACIDENTES DE TRÂNSITO (BAT)? Sim, principalmente se houver terceiros envolvidos e se você for o culpado pelo acidente. 2. QUER DIZER QUE

Leia mais

Jurista Ives Gandra Martins analisa o fim da Carta Frete.

Jurista Ives Gandra Martins analisa o fim da Carta Frete. Jurista Ives Gandra Martins analisa o fim da Carta Frete. Considerado um dos juristas de maior atuação na área do Direito Tributário no Brasil, o Dr. Ives Gandra Martins gentilmente acolheu o nosso convite

Leia mais

SEGURANÇA PÚBLICA ASSUNTO DE TODOS

SEGURANÇA PÚBLICA ASSUNTO DE TODOS SEGURANÇA PÚBLICA ASSUNTO DE TODOS Minhas áreas de atuação são, pela ordem de número de eventos: Gestão de Projetos; Gestão de Ativos; Gestão de Segurança Industrial e Gestão Estratégica de empresas. Considero-me,

Leia mais

BRASIL. (tradução não oficial para o português)

BRASIL. (tradução não oficial para o português) Distr. GERAL CCPR/C/BRA/CO/2 2 de Novembro 2005 Original: Inglês Comitê de Direitos Humanos 85ª Sessão CONSIDERAÇÃO DE RELATÓRIOS ENVIADOS POR ESTADOS PARTES SOB O ARTIGO 40 DO PACTO Observações finais

Leia mais

MEU TIO MATOU UM CARA

MEU TIO MATOU UM CARA MEU TIO MATOU UM CARA M eu tio matou um cara. Pelo menos foi isso que ele disse. Eu estava assistindo televisão, um programa idiota em que umas garotas muito gostosas ficavam dançando. O interfone tocou.

Leia mais

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a João do Medo Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a mamãe dele. Um dia, esse menino teve um sonho ruim com um monstro bem feio e, quando ele acordou, não encontrou mais

Leia mais

se formaram, viveram, fizeram e o pouco que aprenderam ou muito foi dentro daquele órgão confuso, terrível, que talvez não seja o melhor para

se formaram, viveram, fizeram e o pouco que aprenderam ou muito foi dentro daquele órgão confuso, terrível, que talvez não seja o melhor para Sidnei Possuelo Eu em primeiro lugar queria agradecer a universidade por propiciar esse espaço hoje muito importante, muito importante, porque vivemos realmente uma crise, e esse espaço aqui é um espaço

Leia mais

ENTREVISTA PARA O CONJUR DADA PELA PRESIDENTE DA ASSOCIAÇÃO DOS MAGISTRADOS DA JUSTIÇA DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO, JUÍZA ÁUREA REGINA DE SOUZA SAMPAIO.

ENTREVISTA PARA O CONJUR DADA PELA PRESIDENTE DA ASSOCIAÇÃO DOS MAGISTRADOS DA JUSTIÇA DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO, JUÍZA ÁUREA REGINA DE SOUZA SAMPAIO. ENTREVISTA PARA O CONJUR DADA PELA PRESIDENTE DA ASSOCIAÇÃO DOS MAGISTRADOS DA JUSTIÇA DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO, JUÍZA ÁUREA REGINA DE SOUZA SAMPAIO. ConJur A Justiça do trabalho é pró-trabalhador? Áurea

Leia mais

Você sabia que... Alguns fatos sobre o meu país

Você sabia que... Alguns fatos sobre o meu país Brasil Você sabia que... A pobreza e a desigualdade causam a fome e a malnutrição. Os alimentos e outros bens e serviços básicos que afetam a segurança dos alimentos, a saúde e a nutrição água potável,

Leia mais

Entrevista com Pedro (nome fictício), egresso do sistema prisional.

Entrevista com Pedro (nome fictício), egresso do sistema prisional. Entrevista com Pedro (nome fictício), egresso do sistema prisional. 1) (Cristiano) Pedro, é o seguinte, estamos construindo aqui um livro falado, e é um livro sobre o exame criminológico. E nós estivemos

Leia mais

O OFICIAL DE DIA COMO POLICIAL, AUTORIDADE POLICIAL MILITAR, AUTORIDADE PENITENCIÁRIA E AUTORIDADE JUDICIÁRIA MILITAR Luiz Carlos Couto

O OFICIAL DE DIA COMO POLICIAL, AUTORIDADE POLICIAL MILITAR, AUTORIDADE PENITENCIÁRIA E AUTORIDADE JUDICIÁRIA MILITAR Luiz Carlos Couto O OFICIAL DE DIA COMO POLICIAL, AUTORIDADE POLICIAL MILITAR, AUTORIDADE PENITENCIÁRIA E AUTORIDADE JUDICIÁRIA MILITAR Luiz Carlos Couto I - INTRODUÇÃO: O presente artigo, está sendo escrito, imaginando

Leia mais

SUJEITOS PROCESSUAIS: JUIZ E MINISTÉRIO PÚBLICO

SUJEITOS PROCESSUAIS: JUIZ E MINISTÉRIO PÚBLICO SUJEITOS PROCESSUAIS: JUIZ E MINISTÉRIO PÚBLICO Sujeitos processuais são as pessoas que atuam no processo, ou seja, autor, réu e juiz, existem outros sujeitos processuais, que podem ou não integrar o processo,

Leia mais

Capítulo 1 Do sonho à realização

Capítulo 1 Do sonho à realização 1 Capítulo 1 Do sonho à realização Com a idéia da casa registrada no papel ou na cabeça, o brasileiro parte para a concretização dos seus sonhos. Nessa hora, surge o conflito entre os sonhos e as etapas

Leia mais

Carreiras de Técnico e de Analista Judiciário do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT)

Carreiras de Técnico e de Analista Judiciário do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) Carreiras de Técnico e de Analista Judiciário do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) Prazer! Sou Marília Barcelos, ingressei no último concurso na carreira de técnico judiciário

Leia mais

Rio de Janeiro, 2 de junho de 2008

Rio de Janeiro, 2 de junho de 2008 Rio de Janeiro, 2 de junho de 2008 IDENTIFICAÇÃO Meu nome é Ivo Barcelos Assumpção, nasci dia 13 do doze de 1954 em Rezende, Estado do Rio de Janeiro. FORMAÇÃO Eu estudei engenharia química na UFRJ, entrei

Leia mais

Ref. Isonomia de jornada de trabalho entre Psicólogos e Assistentes Sociais Judiciários.

Ref. Isonomia de jornada de trabalho entre Psicólogos e Assistentes Sociais Judiciários. EXCELENTÍSSIMO SENHOR DESEMBARGADOR PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO. Ref. Isonomia de jornada de trabalho entre Psicólogos e Assistentes Sociais Judiciários. AASPTJ-SP - ASSOCIAÇÃO

Leia mais

Lei MARIA DA PENHA 3 anos depois

Lei MARIA DA PENHA 3 anos depois Lei MARIA DA PENHA 3 anos depois Três anos depois, lei Maria da Penha diversifica perfil de mulheres que procuram ajuda contra violência doméstica. Quais são os resultados trazidos pela lei Maria da Penha?

Leia mais

Prefeito de São Bernardo do Campo: Hoje tem um show no Cedesc, às 18 horas (incompreensível).

Prefeito de São Bernardo do Campo: Hoje tem um show no Cedesc, às 18 horas (incompreensível). , Luiz Inácio Lula da Silva, durante a inauguração da República Terapêutica e do Consultório de Rua para Dependentes Químicos e outras ações relacionadas ao Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack São

Leia mais

INSPEÇÃO REALIZADA NA. Excelentíssimo Senhor Desembargador Presidente do Conselho Superior da Magistratura:

INSPEÇÃO REALIZADA NA. Excelentíssimo Senhor Desembargador Presidente do Conselho Superior da Magistratura: 1 ESTADO DO CEARÁ PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA CORREGEDORIA GERAL DA JUSTIÇA Centro Administrativo Governador Virgílio Távora Av. Gal. Afonso Albuquerque de Lima s/nº Cambeba Fortaleza Ceará CEP

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA PROVIMENTO N. 26/2013-CM

ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA PROVIMENTO N. 26/2013-CM PROVIMENTO N. 26/2013-CM Revoga o Provimento n. 006/2013/CM, de 18-1-2013, e estabelece critérios para a remoção e movimentação interna dos servidores do Poder Judiciário do Estado de Mato Grosso. O EGRÉGIO

Leia mais

- 2 - Olá, eu sou o. Zé Virtual. e estou aqui para tirar suas dúvidas quanto ao Juizado Central

- 2 - Olá, eu sou o. Zé Virtual. e estou aqui para tirar suas dúvidas quanto ao Juizado Central - 2 - Olá, eu sou o Zé Virtual e estou aqui para tirar suas dúvidas quanto ao Juizado Central - 3 - JUIZADO CENTRAL uma Justiça mais rápida e acessível O Juizado Central foi criado para solucionar, de

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO

CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO RESOLUÇÃO N.º 13, DE 02 DE OUTUBRO DE 2006. (Alterada pela Res. 111/2014) Regulamenta o art. 8º da Lei Complementar 75/93 e o art. 26 da Lei n.º 8.625/93, disciplinando, no âmbito do Ministério Público,

Leia mais

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na visita ao Assentamento Lulão

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na visita ao Assentamento Lulão , Luiz Inácio Lula da Silva, na visita ao Assentamento Lulão Santa Cruz de Cabrália-BA, 28 de setembro de 2005 Meu caro governador Paulo Souto, governador do estado da Bahia, Meu querido companheiro Miguel

Leia mais

Informações práticas para denunciar crimes raciais

Informações práticas para denunciar crimes raciais Informações práticas para denunciar crimes raciais O que é racismo? Racismo é tratar alguém de forma diferente (e inferior) por causa de sua cor, raça, etnia, religião ou procedência nacional. Para se

Leia mais

PROJETO DE LEI N o, DE 2009

PROJETO DE LEI N o, DE 2009 PROJETO DE LEI N o, DE 2009 (Do Sr. NELSON GOETTEN) Altera o Decreto-Lei nº 3.689, de 1941 Código de Processo Penal. O Congresso Nacional decreta: Art. 1º Esta lei altera o Decreto-Lei nº 3.689, de 1941

Leia mais

DISCURSO PROFERIDO PELO NOBRE DEPUTADO HELIO DE SOUSA, EM CARÁTER EXCEPCIONAL, NO DIA 08 DE OUTUBRO DE 2015

DISCURSO PROFERIDO PELO NOBRE DEPUTADO HELIO DE SOUSA, EM CARÁTER EXCEPCIONAL, NO DIA 08 DE OUTUBRO DE 2015 DISCURSO PROFERIDO PELO NOBRE DEPUTADO HELIO DE SOUSA, EM CARÁTER EXCEPCIONAL, NO DIA 08 DE OUTUBRO DE 2015 Senhores Deputados, meu pronunciamento é em caráter excepcional. Eu tenho uma história de vida

Leia mais

2 - Qualquer pessoa pode reclamar seu direito nos Juizados Especiais Cíveis?

2 - Qualquer pessoa pode reclamar seu direito nos Juizados Especiais Cíveis? Tribunal de Justiça do Estado de Goiás Juizados Especias Perguntas mais freqüentes e suas respostas 1 - O que são os Juizados Especiais Cíveis? Os Juizados Especiais Cíveis são órgãos da Justiça (Poder

Leia mais

MARIA SALETE DE MIRANDA PROMOTORA DE JUSTIÇA APOSENTADO INGRESSO NO MPSP:09/01/1986 E SAÍDA 03/06/2003

MARIA SALETE DE MIRANDA PROMOTORA DE JUSTIÇA APOSENTADO INGRESSO NO MPSP:09/01/1986 E SAÍDA 03/06/2003 MARIA SALETE DE MIRANDA PROMOTORA DE JUSTIÇA APOSENTADO INGRESSO NO MPSP:09/01/1986 E SAÍDA 03/06/2003 APMP: Por que a senhora escolheu ser promotora de Justiça em São Paulo. Na verdade quando digo que

Leia mais

EMPRESA F 1) A Empresa F possui estrutura de balcão de atendimento?

EMPRESA F 1) A Empresa F possui estrutura de balcão de atendimento? EMPRESA F 1) A Empresa F possui estrutura de balcão de atendimento? Já teve e tem inclusive proposta da ANATEL para reabrir as lojas. Algumas empresas já conseguiram liminares, cassando agravos para poder

Leia mais

Antônio Carlos Ribeiro (antonilos@gmail.com) Unifal - Universidade Federal de Alfenas Deptº de Ciências Humanas e Letras Professor de Ciência

Antônio Carlos Ribeiro (antonilos@gmail.com) Unifal - Universidade Federal de Alfenas Deptº de Ciências Humanas e Letras Professor de Ciência Antônio Carlos Ribeiro (antonilos@gmail.com) Unifal - Universidade Federal de Alfenas Deptº de Ciências Humanas e Letras Professor de Ciência Política Estudo comparado: FOCCO/AL; FOCCO/PE; FOCCO/PB. Entrevistas

Leia mais

Aprenda a Gerar Renda Utilizando Seus Conhecimentos em Promob e Projetos 3D.ACDEMY.COM.BR COMO GERAR RENDA COM PROJETO VERSÃO 1.0

Aprenda a Gerar Renda Utilizando Seus Conhecimentos em Promob e Projetos 3D.ACDEMY.COM.BR COMO GERAR RENDA COM PROJETO VERSÃO 1.0 Aprenda a Gerar Renda Utilizando Seus Conhecimentos em Promob e Projetos CAIO HENRIQUE TEODORO DOS SANTOS Página 1 Versão 1.0 2013 Esforcei-me ao máximo para transmitir em poucas páginas algumas dicas

Leia mais

Abaixo, você encontra perguntas e respostas frequentes sobre o exercício profissional dos médicos.

Abaixo, você encontra perguntas e respostas frequentes sobre o exercício profissional dos médicos. Consultas à Defesa Anualmente, o Departamento de Defesa Profissional da Associação Paulista de Medicina (APM) realiza cerca de mil atendimentos, esclarecendo dúvidas sobre uma série de assuntos e garantindo

Leia mais

Art. 2º. Esta Lei Complementar entra em vigor na data de sua publicação. JUSTIFICATIVA

Art. 2º. Esta Lei Complementar entra em vigor na data de sua publicação. JUSTIFICATIVA PROJETO DE LEI DO SENADO Nº (COMPLEMENTAR) Altera o art. 66 da Lei Complementar nº 35, de 14 de março de 1979, que dispõe sobre a Lei Orgânica da Magistratura Nacional O Congresso Nacional decreta: Art.

Leia mais

SEGREDO NO CAIR DA TARDE

SEGREDO NO CAIR DA TARDE SEGREDO NO CAIR DA TARDE Ele chegou a galope, num alazão que eu não conhecia. Depois o alazão ergueu-se em duas patas e desapareceu e meu irmão também desapareceu. Fazia tempo que eu o chamava e ele não

Leia mais

JOSÉ DE SOUZA CASTRO 1

JOSÉ DE SOUZA CASTRO 1 1 JOSÉ DE SOUZA CASTRO 1 ENTREGADOR DE CARGAS 32 ANOS DE TRABALHO Transportadora Fácil Idade: 53 anos, nascido em Quixadá, Ceará Esposa: Raimunda Cruz de Castro Filhos: Marcílio, Liana e Luciana Durante

Leia mais

DEPARTAMENTO DE TAQUIGRAFIA, REVISÃO E REDAÇÃO NÚCLEO DE REDAÇÃO FINAL EM COMISSÕES TEXTO COM REDAÇÃO FINAL TRANSCRIÇÃO IPSIS VERBIS

DEPARTAMENTO DE TAQUIGRAFIA, REVISÃO E REDAÇÃO NÚCLEO DE REDAÇÃO FINAL EM COMISSÕES TEXTO COM REDAÇÃO FINAL TRANSCRIÇÃO IPSIS VERBIS CÂMARA DOS DEPUTADOS DEPARTAMENTO DE TAQUIGRAFIA, REVISÃO E REDAÇÃO NÚCLEO DE REDAÇÃO FINAL EM COMISSÕES TEXTO TRANSCRIÇÃO IPSIS VERBIS CPI - GRUPOS DE EXTERMÍNIO NO NORDESTE EVENTO: Reunião ordinária

Leia mais

PARECE IGUAL... MAS, DO OUTRO LADO, É O BRASIL QUE DÁ CERTO. FICA DO OUTRO LADO DESSE ESPELHO. DESTE LADO, POUCO DINHEIRO NO BOLSO...

PARECE IGUAL... MAS, DO OUTRO LADO, É O BRASIL QUE DÁ CERTO. FICA DO OUTRO LADO DESSE ESPELHO. DESTE LADO, POUCO DINHEIRO NO BOLSO... CADÊ O BRASIL RICO? FICA DO OUTRO LADO DESSE ESPELHO. DESTE LADO, POUCO DINHEIRO NO BOLSO... PARECE IGUAL... MAS, DO OUTRO LADO, É O BRASIL QUE DÁ CERTO.... E AQUI, DINHEIRO SOBRANDO NO FIM DO MÊS. DESTE

Leia mais

E-COMMERCE: implicações jurídicas das relações virtuais * : entrevista

E-COMMERCE: implicações jurídicas das relações virtuais * : entrevista E-COMMERCE: implicações jurídicas das relações virtuais * : entrevista RUY ROSADO DE AGUIAR JÚNIOR** Ministro do Superior Tribunal de Justiça O Ministro Ruy Rosado de Aguiar, do Superior Tribunal de Justiça,

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO - JUSTIÇA FEDERAL Seção Judiciária do Estado de Sergipe 7ª Vara Federal FLUXOGRAMA 28 - AÇÃO MONITÓRIA

PODER JUDICIÁRIO - JUSTIÇA FEDERAL Seção Judiciária do Estado de Sergipe 7ª Vara Federal FLUXOGRAMA 28 - AÇÃO MONITÓRIA PODER JUDICIÁRIO - JUSTIÇA FEDERAL Seção Judiciária do Estado de Sergipe 7ª Vara Federal FLUXOGRAMA 28 - AÇÃO MONITÓRIA INÍCIO análise inicial Verificar a existência de demonstrativo de débito e contrato

Leia mais

SUMÁRIO SIGLAS E ABREVIAÇÕES UTILIZADAS NESTA OBRA...13 PARTE I A JUSTIÇA FEDERAL E SEUS JUÍZES

SUMÁRIO SIGLAS E ABREVIAÇÕES UTILIZADAS NESTA OBRA...13 PARTE I A JUSTIÇA FEDERAL E SEUS JUÍZES SUMÁRIO APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO...11 SIGLAS E ABREVIAÇÕES UTILIZADAS NESTA OBRA...13 PARTE I A JUSTIÇA FEDERAL E SEUS JUÍZES CAPÍTULO I - BREVE RECONSTRUÇÃO HISTÓRICA DA JUSTIÇA FEDERAL NO BRASIL...17

Leia mais

ETAPA DA DEFINIÇÃO DE OBJETIVOS

ETAPA DA DEFINIÇÃO DE OBJETIVOS Faculdade Salesiana Dom Bosco de Piracicaba Curso de Administração DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À EDUCAÇÃO FINANCEIRA PROF. ELISSON DE ANDRADE TEXTO 3: ETAPA DA DEFINIÇÃO DE OBJETIVOS Estrutura do texto 1 Traçando

Leia mais

ESTUDOS DE CASO SOBRE TUTORIA

ESTUDOS DE CASO SOBRE TUTORIA Instituto Federal do Espírito Santo - Ifes Centro de Educação a Distância - CEAD ESTUDOS DE CASO SOBRE TUTORIA Profª. Vanessa Battestin Nunes Fevereiro/2010 1 ESTUDOS DE CASO SOBRE TUTORIA Objetivo: Discutir

Leia mais

ACF.* Ao Íncleto Causídico DD. Professor Doutor René Ariel Dotti Rua Marechal Deodoro, 497. 13 andar. Curitiba/PR. Prezado Senhor:

ACF.* Ao Íncleto Causídico DD. Professor Doutor René Ariel Dotti Rua Marechal Deodoro, 497. 13 andar. Curitiba/PR. Prezado Senhor: Sindicato dos Escrivães de Polícia do Estado do Paraná SINDESPOL/PR CNPJ 77.824.167/0001-00 e-mail: sindespol.pr@hotmail.com Av. Brasília, 116/4298 -~ Novo Mundo CEP: 81.010-020 Tefones: 8834-0816 e 8413-8419

Leia mais

PROVIMENTO Nº 20, DE 09 DE OUTUBRO DE 2013. O CORREGEDOR GERAL DA JUSTIÇA DO ESTADO DE ALAGOAS, no uso de suas atribuições legais e regimentais,

PROVIMENTO Nº 20, DE 09 DE OUTUBRO DE 2013. O CORREGEDOR GERAL DA JUSTIÇA DO ESTADO DE ALAGOAS, no uso de suas atribuições legais e regimentais, PROVIMENTO Nº 20, DE 09 DE OUTUBRO DE 2013. Institui a emissão de Certidões Judiciais Cíveis e Criminais, inclusive por meio eletrônico, no âmbito da 1ª Instância do Poder Judiciário do Estado de Alagoas

Leia mais

Jaime Wright por Dom Paulo Evaristo Arns

Jaime Wright por Dom Paulo Evaristo Arns Jaime Wright por Dom Paulo Evaristo Arns "Éramos dois contratados de Deus" JOSÉ MARIA MAYRINK (Jornal do Brasil - 13/6/99) SÃO PAULO - Campeão da defesa dos direitos humanos durante os anos da ditadura

Leia mais

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, durante cerimônia do Dia Nacional de Combate a Cartéis

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, durante cerimônia do Dia Nacional de Combate a Cartéis , Luiz Inácio Lula da Silva, durante cerimônia do Dia Nacional de Combate a Cartéis Ministério da Justiça Brasília-DF, 08 de outubro de 2009. Meu querido companheiro José Alencar, vice-presidente da República,

Leia mais

As ilustrações desta cartilha foram efetuadas por Carlos Myrria (092-236-5568 e 092-985-5420)

As ilustrações desta cartilha foram efetuadas por Carlos Myrria (092-236-5568 e 092-985-5420) Fica autorizada a reprodução do texto e ilustrações, no todo ou em parte, desde que se não altere o sentido, bem como seja citada a fonte. As ilustrações desta cartilha foram efetuadas por Carlos Myrria

Leia mais

A jornada do herói. A Jornada do Herói

A jornada do herói. A Jornada do Herói A Jornada do Herói Artigo de Albert Paul Dahoui Joseph Campbell lançou um livro chamado O herói de mil faces. A primeira publicação foi em 1949, sendo o resultado de um longo e minucioso trabalho que Campbell

Leia mais

JUIZ TITULAR PROMOTORIA DE JUSTIÇA SECRETARIA DE VARA METODOLOGIA PROCESSOS

JUIZ TITULAR PROMOTORIA DE JUSTIÇA SECRETARIA DE VARA METODOLOGIA PROCESSOS O original deste documento é eletrônico e foi assinado digitalmente por JOSE TARCILIO SOUZA DA SILVA e ANTONIO PADUA SILVA e FRANCISCO JAIME MEDEIROS NETO e EDITE BRINGEL OLINDA ALENCAR em 02/07/2012 às

Leia mais

"Descentralização vai facilitar o acesso à Justiça"

Descentralização vai facilitar o acesso à Justiça 1 de 7 18/2/2013 09:39 Texto publicado domingo, dia 17 de fevereiro de 2013 ENTREVISTAS "Descentralização vai facilitar o acesso à Justiça" POR TADEU ROVER E LEONARDO LÉLLIS Descentralizar a Justiça do

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br Segurança pública e a minha bicicleta Gildo Dalto Junior* Já dizia Hans Kelsen, sobre esta inversão de valores, que é certo que a vida humana é mais importante do que um relógio,

Leia mais

ENUNCIADOS DO FORUM NACIONAL DA MEDIAÇÃO E CONCILIAÇÃO

ENUNCIADOS DO FORUM NACIONAL DA MEDIAÇÃO E CONCILIAÇÃO ENUNCIADOS DO FORUM NACIONAL DA MEDIAÇÃO E CONCILIAÇÃO Semestralmente o Fórum Nacional da Mediação e Conciliação se reúne e promove discussões objetivando levantar boas práticas que possam aprimorar o

Leia mais

Perdão. Fase 7 - Pintura

Perdão. Fase 7 - Pintura SERM7.QXD 3/15/2006 11:18 PM Page 1 Fase 7 - Pintura Sexta 19/05 Perdão Porque, se vocês perdoarem as pessoas que ofenderem vocês, o Pai de vocês, que está no Céu também perdoará vocês. Mas, se não perdoarem

Leia mais

USUÁRIO CONTA SUA HISTÓRIA

USUÁRIO CONTA SUA HISTÓRIA NOME ESTADO MUNICÍPIO INSTITUIÇÃO GUILHERME SÃO PAULO (SP) GUARUJÁ CENTRO DE DETENÇÃO PROVISÓRIA DE SÃO VICENTE NOME SEXO GUILHERME MASCULINO IDADE 22 25 COR GRAU DE INSTRUÇÃO RELIGIÃO RENDA ESTADO CIVIL

Leia mais

Código: MAP-COGER-006 Versão: 00 Data de Emissão: 01/01/2013

Código: MAP-COGER-006 Versão: 00 Data de Emissão: 01/01/2013 Código: MAP-COGER-006 Versão: 00 Data de Emissão: 01/01/2013 Elaborado por: Gerência de Serviços Auxiliares Aprovado por: Corregedoria Geral da Justiça 1 OBJETIVO Estabelecer os critérios e procedimentos

Leia mais

VI SEMINÁRIO DE DIREITO PARA JORNALISTAS - DIA 28.11.06 PERGUNTAS E RESPOSTAS

VI SEMINÁRIO DE DIREITO PARA JORNALISTAS - DIA 28.11.06 PERGUNTAS E RESPOSTAS VI SEMINÁRIO DE DIREITO PARA JORNALISTAS - DIA 28.11.06 PERGUNTAS E RESPOSTAS Perguntas e resposta feitas ao jornalisa Romário Schettino Perguntas dos participantes do 6 Seminário de Direito para Jornalistas

Leia mais

Problemas, todos temos. Os chefes PONTO. direto ao

Problemas, todos temos. Os chefes PONTO. direto ao Se você usa alguma delas, entre imediatamente em estado de alerta; você pode não ser um líder tão capaz quanto imagina Problemas, todos temos. Os chefes então, nem se fale. Mas, se aqueles que são terríveis

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 149/2010. O Tribunal de Justiça do Estado do Acre, no uso das atribuições legais,

RESOLUÇÃO Nº 149/2010. O Tribunal de Justiça do Estado do Acre, no uso das atribuições legais, RESOLUÇÃO Nº 149/2010 Autoriza a implantação do Processo Eletrônico no âmbito do Tribunal de Justiça do Estado do Acre e dá outras providências. O Tribunal de Justiça do Estado do Acre, no uso das atribuições

Leia mais

Rio de Janeiro, 5 de junho de 2008

Rio de Janeiro, 5 de junho de 2008 Rio de Janeiro, 5 de junho de 2008 IDENTIFICAÇÃO Meu nome é Alexandre da Silva França. Eu nasci em 17 do sete de 1958, no Rio de Janeiro. FORMAÇÃO Eu sou tecnólogo em processamento de dados. PRIMEIRO DIA

Leia mais

12 Dicas Para Montar Um Negócio De Sucesso

12 Dicas Para Montar Um Negócio De Sucesso Novo Negócio 12 Dicas Para Montar Um Negócio De Sucesso Vinícius Gonçalves Equipe Novo Negócio Espero sinceramente que você leia este PDF até o final, pois aqui tem informações muito importantes e que

Leia mais

Por isso, é com grande satisfação que a equipe Emagis traz a público essa entrevista. Confira!

Por isso, é com grande satisfação que a equipe Emagis traz a público essa entrevista. Confira! Prestes a completar 30 anos de idade e 04 anos de magistratura federal, um dos juízes federais mais novos do Brasil, o Prof. Flávio Marcelo Sérvio Borges nos fala sobre a sua vitoriosa trajetória no mundo

Leia mais

TOBY MENDEL (Consultor Internacional da Unesco): [pronunciamento em outro idioma] INTÉRPRETE: Deixa eu começar agradecendo para os apresentadores.

TOBY MENDEL (Consultor Internacional da Unesco): [pronunciamento em outro idioma] INTÉRPRETE: Deixa eu começar agradecendo para os apresentadores. TOBY MENDEL (Consultor Internacional da Unesco): [pronunciamento em outro idioma] INTÉRPRETE: Deixa eu começar agradecendo para os apresentadores. Aqui, a gente tem uma apresentação muito importante, e

Leia mais

USUÁRIO QUE APANHOU NA PRISÃO, SOFREU

USUÁRIO QUE APANHOU NA PRISÃO, SOFREU NOME LUIS FILIPE PERTENCENTE A ALGUMA ORGANIZAÇÃO DA SOCIEDADE CIVIL? ESTADO MUNICÍPIO RIO DE JANEIRO (RJ) NOVA FRIBURGO DESCRIÇÃO DO CASO QUALIFICAÇÃO SEXO MASCULINO IDADE 22 25 COR GRAU DE INSTRUÇÃO

Leia mais

Em algum lugar de mim

Em algum lugar de mim Em algum lugar de mim (Drama em ato único) Autor: Mailson Soares A - Eu vi um homem... C - Homem? Que homem? A - Um viajante... C - Ele te viu? A - Não, ia muito longe! B - Do que vocês estão falando?

Leia mais

GABINETE DA CORREGEDORIA SETOR DE CORREIÇÃO/2014

GABINETE DA CORREGEDORIA SETOR DE CORREIÇÃO/2014 GABINETE DA CORREGEDORIA SETOR DE CORREIÇÃO/2014 23ª VARA FEDERAL DO RIO DE JANEIRO JUÍZA FEDERAL TITULAR DRA. MARIA AMELIA ALMEIDA SENOS DE CARVALHO JUÍZA FEDERAL SUBSTITUTA DRA. LUCIANA DA CUNHA VILLAR

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO XLIII CONCURSO PARA INGRESSO NA MAGISTRATURA SENTENÇA PENAL

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO XLIII CONCURSO PARA INGRESSO NA MAGISTRATURA SENTENÇA PENAL TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO XLIII CONCURSO PARA INGRESSO NA MAGISTRATURA DE CARREIRA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SENTENÇA PENAL Leia o relatório abaixo com atenção e complemente a sentença.

Leia mais

Trabalhar em Casa. Um Guia para quem quer iniciar um trabalho em casa e não sabe por onde começar. 2015 bastianafutebol.com @bastianafutebol

Trabalhar em Casa. Um Guia para quem quer iniciar um trabalho em casa e não sabe por onde começar. 2015 bastianafutebol.com @bastianafutebol Trabalhar em Casa Um Guia para quem quer iniciar um trabalho em casa e não sabe por onde começar 2015 bastianafutebol.com @bastianafutebol Como Começar? Primeiro você deve escolher o tipo de trabalho que

Leia mais

MANUAL DE DIRETRIZES NACIONAIS PARA EXECUÇÃO DE MANDADOS JUDICIAIS DE MANUTENÇÃO E REINTEGRAÇÃO DE POSSE COLETIVA.

MANUAL DE DIRETRIZES NACIONAIS PARA EXECUÇÃO DE MANDADOS JUDICIAIS DE MANUTENÇÃO E REINTEGRAÇÃO DE POSSE COLETIVA. MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO DEPARTAMENTO DE OUVIDORIA AGRÁRIA E MEDIAÇÃO DE CONFLITOS - DOAMC MANUAL DE DIRETRIZES NACIONAIS PARA EXECUÇÃO DE MANDADOS JUDICIAIS DE MANUTENÇÃO E REINTEGRAÇÃO DE

Leia mais

CAPÍTULO XII DO PLANTÃO JUDICIÁRIO SEÇÃO I DAS DISPOSIÇÕES COMUNS. Subseção I. Competência

CAPÍTULO XII DO PLANTÃO JUDICIÁRIO SEÇÃO I DAS DISPOSIÇÕES COMUNS. Subseção I. Competência CAP. XII - 1 CAPÍTULO XII DO PLANTÃO JUDICIÁRIO SEÇÃO I DAS DISPOSIÇÕES COMUNS Subseção I Competência 1. O Plantão Judiciário destina-se exclusivamente: 1 a) ao conhecimento dos pedidos de habeas corpus

Leia mais

Rio de Janeiro, 18 de junho de 2008

Rio de Janeiro, 18 de junho de 2008 IDENTIFICAÇÃO Rio de Janeiro, 18 de junho de 2008 Meu nome é João Almeida Gonçalves, nasci em Macaé em12 de novembro de 1960. INGRESSO NA PETROBRAS Ingressei na Petrobras, antes de trabalhar na Petrobras.

Leia mais

* DECRETO Nº 21.459, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2009. A GOVERNADORA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE, no uso de suas atribuições legais,

* DECRETO Nº 21.459, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2009. A GOVERNADORA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE, no uso de suas atribuições legais, Governo do Estado do Rio Grande do Norte Gabinete Civil Coordenadoria de Controle dos Atos Governamentais * DECRETO Nº 21.459, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2009. Institui o Programa Estadual de Proteção a Vitimas

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br Virtualização do processo judicial André Luiz Junqueira 1. INTRODUÇÃO A Associação dos Juizes Federais do Brasil (AJUFE) encaminhou um projeto de lei sobre a informatização do processo

Leia mais

DIREITOS DESRESPEITADOS - A nefasta alta-programada do INSS

DIREITOS DESRESPEITADOS - A nefasta alta-programada do INSS DIREITOS DESRESPEITADOS - A nefasta alta-programada do INSS Divulgamos aqui no site uma matéria especial do Programa Frantástico, da Rede Globo, veiculada neste domingo (20/02) sobre a chamada alta-programada

Leia mais

MANUAL. Esperança. Casa de I G R E J A. Esperança I G R E J A. Esperança. Uma benção pra você! Uma benção pra você!

MANUAL. Esperança. Casa de I G R E J A. Esperança I G R E J A. Esperança. Uma benção pra você! Uma benção pra você! MANUAL Esperança Casa de I G R E J A Esperança Uma benção pra você! I G R E J A Esperança Uma benção pra você! 1O que é pecado Sem entender o que é pecado, será impossível compreender a salvação através

Leia mais

Caros ouvintes vos peço. Atenção uma vez mais. Para fazer uma análise. Creio interessa demais. O tema é muito importante. Me escutem por um instante

Caros ouvintes vos peço. Atenção uma vez mais. Para fazer uma análise. Creio interessa demais. O tema é muito importante. Me escutem por um instante A POLÍTICA E A POLITICAGEM Literatura de cordel Autor: PAULO TARCISO Caros ouvintes vos peço Atenção uma vez mais Para fazer uma análise Creio interessa demais O tema é muito importante Me escutem por

Leia mais

1. COMPLETE OS QUADROS COM OS VERBOS IRREGULARES NO PRETÉRITO PERFEITO DO INDICATIVO E DEPOIS COMPLETE AS FRASES:

1. COMPLETE OS QUADROS COM OS VERBOS IRREGULARES NO PRETÉRITO PERFEITO DO INDICATIVO E DEPOIS COMPLETE AS FRASES: Atividades gerais: Verbos irregulares no - ver na página 33 as conjugações dos verbos e completar os quadros com os verbos - fazer o exercício 1 Entrega via e-mail: quarta-feira 8 de julho Verbos irregulares

Leia mais

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº Dispõe sobre a criação do Conselho de Ética Pública e estabelece medidas de transparência e controle de atos de agentes políticos, dirigentes, empregados e servidores públicos.

Leia mais

Hugo Nigro Mazzilli AD V OG AD O OAB - SP n. 28.656

Hugo Nigro Mazzilli AD V OG AD O OAB - SP n. 28.656 As investigações do Ministério Público para fins penais (Artigo publicado na Revista APMP em Reflexão Ano 1, n. 4, p. 12, São Paulo, APMP, 2005) Hugo Nigro Mazzilli Advogado e consultor jurídico Procurador

Leia mais

mundo. A gente não é contra branco. Somos aliados, queremos um mundo melhor para todo mundo. A gente está sentindo muito aqui.

mundo. A gente não é contra branco. Somos aliados, queremos um mundo melhor para todo mundo. A gente está sentindo muito aqui. Em 22 de maio de 2014 eu, Rebeca Campos Ferreira, Perita em Antropologia do Ministério Público Federal, estive na Penitenciária de Médio Porte Pandinha, em Porto Velho RO, com os indígenas Gilson Tenharim,

Leia mais

08/06/2010. Entrevista do Presidente da República

08/06/2010. Entrevista do Presidente da República Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, após visita ao banco de sangue de cordão umbilical e placentário - Rede BrasilCord Fortaleza-CE, 08 de junho de 2010

Leia mais

DECRETO JUDICIÁRIO Nº 135/2009

DECRETO JUDICIÁRIO Nº 135/2009 DECRETO JUDICIÁRIO Nº 135/2009 Dispõe sobre o registro e controle da freqüência dos servidores do Poder Judiciário. PUBLICADO NO DIÁRIO DO PODER JUDICIÁRIO NO DIA 24 DE AGOSTO DE 2009. A PRESIDENTE DO

Leia mais

Marcos Tolentino revela como se tornou o presidente da Rede Brasil de Televisão - RBTV

Marcos Tolentino revela como se tornou o presidente da Rede Brasil de Televisão - RBTV DINO - Divulgador de Notícias Marcos Tolentino revela como se tornou o presidente da Rede Brasil de Televisão - RBTV Marcos Tolentino conta sua trajetória e revela como o filho de um vendedor de carros

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA PROVIMENTO N. 14/2015-CM

ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA PROVIMENTO N. 14/2015-CM PROVIMENTO N. 14/2015-CM Estabelece a rotina de realização das Audiências de Custódia junto à 11ª Vara Criminal da Comarca de Cuiabá. O PRESIDENTE DO CONSELHO DA MAGISTRATURA DO, no uso das suas atribuições,

Leia mais

2015 O ANO DE COLHER MAIO - 1 COMO SERÁ A CIDADE?

2015 O ANO DE COLHER MAIO - 1 COMO SERÁ A CIDADE? MAIO - 1 COMO SERÁ A CIDADE? Texto: Apocalipse 21:1-2 Então vi um novo céu e uma nova terra, pois o primeiro céu e a primeira terra tinham passado; e o mar já não existia. Vi a cidade santa, a nova Jerusalém,

Leia mais

Pronunciamento à nação do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de posse Palácio do Planalto, 1º de janeiro de 2007

Pronunciamento à nação do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de posse Palácio do Planalto, 1º de janeiro de 2007 Pronunciamento à nação do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de posse Palácio do Planalto, 1º de janeiro de 2007 Meus queridos brasileiros e brasileiras, É com muita emoção

Leia mais

REFLEXÕES SOBRE O PROJETO TERCEIRA IDADE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO CEARÁ, QUE REGULAMENTA O DIREITO DE PRIORIDADE PROCESSUAL RESUMO

REFLEXÕES SOBRE O PROJETO TERCEIRA IDADE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO CEARÁ, QUE REGULAMENTA O DIREITO DE PRIORIDADE PROCESSUAL RESUMO REFLEXÕES SOBRE O PROJETO TERCEIRA IDADE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO CEARÁ, QUE REGULAMENTA O DIREITO DE PRIORIDADE PROCESSUAL Alexandre de Oliveira Alcântara i RESUMO O Estatuto do Idoso, Lei

Leia mais

Todos a favor da agilidade

Todos a favor da agilidade Todos a favor da agilidade Você sabia que agora os inventários, partilhas, separações e divórcios podem ser feitos no cartório? Pois é! Agora os cidadãos tiveram suas vidas facilitadas! Esses atos podem

Leia mais