Remessas de Imigrantes Brasileiros em Portugal Inquérito por Amostragem a Imigrantes Brasileiros em Lisboa, Porto e Setúbal

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Remessas de Imigrantes Brasileiros em Portugal Inquérito por Amostragem a Imigrantes Brasileiros em Lisboa, Porto e Setúbal"

Transcrição

1 Pedro Linhares Rossi Remessas de Imigrantes Brasileiros em Portugal Inquérito por Amostragem a Imigrantes Brasileiros em Lisboa, Porto e Setúbal Nº 10/2004 SOCIUS Working Papers SOCIUS Centro de Investigação em Sociologia Económica e das Organizações Instituto Superior de Economia e Gestão Universidade Técnica de Lisboa Lisboa

2 SOCIUS Working Papers Publicação seriada do SOCIUS Centro de Investigação em Sociologia Económica e das Organizações Instituto Superior de Economia e GestãoUniversidade Tecnica de Lisboa Rua Miguel Lupi, Lisboa, Portugal Tel: / Fax:

3 REMESSAS DE IMIGRANTES BRASILEIROS EM PORTUGAL INQUÉRITO POR AMOSTRAGEM A IMIGRANTES BRASILEIROS EM LISBOA, PORTO E SETÚBAL PEDRO LINHARES ROSSI * Apoio Banco do Brasil S.A. Sucursal em Portugal *Programa de cooperação internacional entre o Instituto de Economia, Universidade Federal do Rio de Janeiro (IE-UFRJ) e o Instituto Superior de Economia e Gestão, Universidade Técnica de Lisboa (ISEG-UTL) Contato: Lisboa, Maio de

4 ÍNDICE 1. Apresentação 2. Metodologia 2.1- O Universo Amostral População Inquirida Dimensão da Amostra e local de aplicação O questionário Preparação e aplicação do inquérito Data de aplicação do inquérito Processamento dos dados Enviesamento da Amostra 3. Apresentação de resultados Perfil do Imigrante Aspectos da Imigração Remessas 3.4- Fases da imigração e as remessas 4. Quadros de Resultados Perfil do Imigrante Aspectos da Imigração Remessas 4.4 Cruzamento de dados Dados por local de aplicação Dados por tempo de permanência em Portugal Dados por sexo Dados por estado Civil 5

5 1- APRESENTAÇÃO Este estudo nasceu de uma iniciativa, uma oportunidade e uma motivação acadêmica. A base do estudo é um inquérito por amostragem de 400 questionários realizado em quatro concelhos de Portugal; Lisboa, Cascais, Almada e Porto. Os inquiridos foram os clientes do Banco do Brasil que procuraram estes locais nas datas do inquérito. Este inquérito é uma amostra exploratória e pioneira no tema das remessas de imigrantes em Portugal. Mas do que rigor estatístico, este estudo visa levantar questões relevantes sobre o tema e indicar direções para novos estudos. O trabalho que segue é uma primeira apresentação dos dados recolhidos no inquérito. 6

6 2. METODOLOGIA 2.1 Universo Amostral O universo deste inquérito é a população brasileira que reside em Portugal e faz remessas ao Brasil. O número de brasileiros que vive em Portugal é de difícil determinação devido ao fato de uma parcela da população em causa ser constituída de imigrantes não regularizados. Não há concordância entre as autoridades estatísticas portuguesas quanto ao números de imigrantes brasileiros em Portugal. Os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) dos censos de 2001 apontaram um universo de brasileiros residentes 1. O Serviço de Estrangeiros e Fronteira (SEF) apresenta os seguintes dados 2 : População Brasileira que reside em Portugal em 31/12/2002 (Autorizações de Residência) Autorizações de Permanência concedidas em 2001/ de brasileiros que vivem legalmente em Portugal Estes números subestimam a população brasileira em Portugal. O SEF não tem dados consistentes sobre o número total de brasileiros com vistos nem estimativas sobre os imigrantes ilegais. Esta parcela da população deve ter importância da ordem de dezenas de milhares. O universo de brasileiros que fazem remessas é, obviamente, uma parcela do total de brasileiros. O Banco do Brasil possui clientes, desses (74,3%) estão cadastrados no seu principal programa de remessas 3. O número de clientes total do Banco representa quase 50% dos brasileiros legais 4. Se colocarmos como hipótese que 74,3% do 1 Instituto Nacional de Estatística, 2 Relatório Estatístico 2002, Ministério da Administração Interna, Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, Núcleo de Planeamento (p.44,p.102). Disponível online (www.sef.pt). 3 Dados cedidos pela administração do Banco do Brasil S.A.- Sucursal em Portugal em 04 de Maio de Considerando os dados do SEF e que todo cliente do Banco do Brasil é brasileiro 7

7 total de brasileiros legais fazem remessas, usando os dados do SEF teríamos um universo de brasileiros que fazem remessas, isto sem considerar os que estão em situação irregular. 2.2 População Inquirida A população que compõe a amostra são os brasileiros que procuraram os serviços do Banco do Brasil entre os dias 13 e 31 de Março de 2004 nas unidades externas de atendimento nos concelhos do Porto, Lisboa, Almada e Cascais. O Banco do Brasil oferece serviços financeiros aos brasileiros que vivem em Portugal como abertura de contas correntes, poupança e serviços de envio de remessas ao Brasil. Estes serviços são acessíveis a todos os imigrantes brasileiros em Portugal. Neste sentido, foi proporcionada uma cobertura adequada desta população e a informação recolhida dá base para estimar a distribuição das características da população. Alguns indivíduos inquiridos (15%) ainda não fizeram remessas. Estes indivíduos foram considerados para análise do perfil do imigrante e dos aspectos da imigração por serem potenciais utilizadores de remessas mas não são computados nas questões sobre as remessas. Na amostra 85% dos inquiridos fazem remessas Dimensão da Amostra e Locais de Aplicação Foram aplicados 400 inquéritos divididos igualmente entre as quatro unidades externas de atendimento: 100 questionários na unidade de atendimento do Centro Vasco da Gama (Lisboa), 100 no CascaiShopping (Cascais), 100 no Almada Forum (Almada) e 100 no NorteShopping (Porto). 2.4 O questionário O instrumento de recolha de informação utilizado neste inquérito foi o questionário. Ele foi preparado para o auto-preenchimento por parte do inquirido e tem sobretudo perguntas diretas e de fácil resposta. Sua diagramação foi feita com objetivo prático visando facilitar o seu preenchimento. O questionário foi dividido em quatro partes. A primeira tem como objetivo levantar características gerais do imigrante. A segunda traz informações sobre alguns aspectos da 8

8 imigração. A terceira, composta de 11 questões, trata das remessas e procura levantar dados sobre o comportamento financeiro, a utilidade e o motivo das remessas, e a racionalidade do imigrante brasileiro. A quarta e última parte do questionário se destina a avaliação do serviço BBRemessas do Banco do Brasil. Os dados desta última parte foram entregues à administração do Banco do Brasil e a divulgação destas informações será feita exclusivamente pela mesma. 2.5 Realização do inquérito Esta pesquisa não seria possível sem o apoio do Banco do Brasil. A aplicação dos inquéritos foi realizada por 64 colaboradores do Banco distribuídos em quatro de suas unidades externas. Os colaboradores têm formação no atendimento ao cliente e na venda de adesões aos serviços do Banco do Brasil. Eles foram orientados para a aplicação dos questionários pela administração do Banco. Função dos colaboradores no inquérito: Identificar se o indivíduo faz parte do conjunto amostral e se ele já foi inquirido Apresentar brevemente o inquérito e entregá-lo ao indivíduo Acompanhar o preenchimento e verificar se ele foi efetuado de forma adequada Preencher o cabeçalho com seu nome, a data e o local de aplicação Enviar os inquéritos preenchidos diariamente por malote à agência do Banco do Brasil da Marquês de Pombal em Lisboa Os inquéritos foram distribuídos pelo sistema interno do Banco e foram recolhidos diariamente no decorrer da pesquisa. A codificação, a verificação dos questionários e o contrôle do andamento da pesquisa foram feitos diariamente conforme chegavam os inquéritos preenchidos e com o contato direto com os colaboradores. O acompanhamento diário do inquérito permitiu a identificação e a correção dos erros mais freqüentes de preenchimento dos questionários no início da realização da amostra e a fiscalização do preenchimento dos questionários minimizou as falhas na recolha de informação. 2.6 Data da aplicação Os questionários começaram a ser aplicados no 05 de Março de 2004 e no dia 26 do mesmo mês foi encerrada a aplicação. Os pontos de aplicação do inquérito abriram todos os dias incluindo fins de semanas e feriados e com horários de funcionamento entre 10h e 24h. O 9

9 inquérito foi aplicado ao longo do horário de funcionamento destes. 2.7 Processamento dos dados O processamento dos dados foi feito em SPSS. Todos os 400 questionários estão arquivados e enumerados podendo ser conferidos e comparados com os dados da base informática. As tabelas e o cruzamento de dados foram feitos no programa acima citado e os gráficos em Excel Enviesamento da Amostra Este inquérito é uma amostra exploratória e pioneira no tema de estudo das remessas de imigrantes. A amostra foi dirigida aos clientes do Banco do Brasil que se apresentaram nas suas unidades de atendimento na data do inquérito. Se trata de uma amostra não aleatória de conveniência. Todavia, mais do que rigor estatístico, este estudo visa levantar questões relevantes sobre um tema nunca antes estudado e indicar direções para novos estudos e para um inquérito mas aprofundado. Para analisar o enviesamento da amostra deve se ter em conta que o objetivo da amostra não é fazer um retrato do brasileiro em Portugal e sim estudar as remessas de imigrantes brasileiros e aqueles que as utilizam. O Banco do Brasil S.A. Sucursal em Portugal possui de clientes, os seus serviços são acessíveis a todos os imigrantes brasileiros em Portugal. Este número, como vimos, é representativo da população alvo da amostra, portanto dificilmente os brasileiros que usam outros meios para fazer remessas tenham características diferentes a ponto de enviesar a amostra. Pode-se colocar em questão um enviesamento da amostra relacionado à sobre-representação dos brasileiros que chegaram a menos de cinco anos. De facto, eles representam 92% da amostra. No entanto existem dois pontos a considerar. O primeiro é que os imigrantes que estão em Portugal por mais tempo fazem menos remessas e procuram menos os serviços bancários para este fim, logo são menos representativos para este estudo (ver ponto 3.4). 10

10 Segundo porque nos últimos anos verificou-se um aumento substancial da imigração brasileira. Este aumento é de difícil quantificação pois não se sabe qual é a representatividade dos imigrantes ilegais. Neste sentido, não se pode afirmar com rigor que este enviesamento existe. As regiões escolhidas para a amostra foram os concelhos de Lisboa, Cascais (distrito de Lisboa), Almada (distrito de Setúbal) e Porto (distrito do Porto). Estas regiões são zonas de forte concentração de brasileiros. Os dados do SEF para relativos à brasileiros com Autorização de Residência em Portugal apontam para brasileiros no distrito de Lisboa, 3608 no Porto e 1357 em Setúbal. Esses dados tem representatividade limitada pois se referem apenas a uma parcela do universo. Distrito Dados do SEF Amostra Admitindo que os dados do SEF Lisboa Setubal 42% 5.40% 50% 25% Porto Outros distritos 14.50% 38% 25% 0% representam a dispersão espacial dos imigrantes brasileiros e que os pontos de atendimentos do Banco do Brasil nestes distritos atendem a clientes de outras regiões, a amostra pode ter sobre-representado os distritos de Lisboa, Porto e Setúbal e ter sub-representado outros distritos. Uma amostra não aleatória não permite aceder, em rigor, ao cálculo da precisão dos estimadores. De forma indicativa, uma amostra com de 400 questionários tem margem de erro de ± 5%. Portanto, a margem de confiança seria de ± 95% 6. 5 Relatório Estatístico 2002, Ministério da Administração interna, Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, Núcleo de Planeamento (p ) 6 Margem de erro = ± 1,96 [(N-n/N-1)*(1/4n)] = ± 1,96/ = ± 0,049 11

11 3. APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS 3.1 Perfil do Imigrante A população inquirida é caracterizada por uma forte disparidade entre sexos (gráfico 1). Os homens representam 64,3% dos inquiridos e as mulheres 35,7%. A maioria deles chegou à Portugal a menos de 5 anos. Neste período ocorre um enorme aumento da imigração Gráfico 1:Sexo do Imigrante brasileira sendo ele caracterizado pelo predomínio da imigração laboral do sexo masculino 7. Os números do 36% IDICT 8 relativos aos brasileiros que registraram contratos entre Janeiro de 2001 e Julho de % apresentaram a mesma proporção (64% e 36%) sexo masculino sexo feminino reforçando a representatividade da amostra. O estado civil dos inquiridos é predominantemente solteiro ou divorciado/separado (quadro 2) e se trata de uma população relativamente jovem, sendo 57% abaixo dos 30 anos (quadro 3). O nível de escolaridade desta comunidade é: 60,7 % tem o segundo grau ou o técnico e 15,2 % tem nível superior (quadro 4). Como mostra o gráfico 2, as mulheres possuem um maior grau de escolaridade do que os homens. As mulheres Gráfico 2 - Escolaridade 80% com escolaridade igual ou acima do segundo 67% 70% 60% 56% grau somam 86% enquanto os homens apenas 50% 70%. 40% Os empregados do comércio, administração, serviços e administração pública somam 40,6%, os trabalhadores da indústria e similares são 15,6% e os trabalhadores por conta própria 13,8% (quadro 6). 30% 20% 10% 0% 8% 2% Primário 21% 12% 19% 14% Ate 8 série Segundo grau ou Superior ou Pós tecnico graduacao Sexo masculino Sexo feminino 7 A Casa do Brasil de Lisboa e o ACIME (Alto Comissariado para Minorias Étnicas) apresentaram o estudo A 2ª Vaga da Imigração Brasileira para Portugal( )- Estudo de opinião a imigrantes residentes nos distritos de Lisboa e Setúbal onde é feita uma caracterização social do indivíduo desta fase da imigração brasileira. (estudo apresentado em Abril de 2004 na Casa do Brasil). 8 Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho (www.idict.gov.pt) 12

12 A região do Brasil que mais fornece imigrantes a Portugal é Minas Gerais com 30,8% dos inquiridos, São Paulo vem em segundo com 14,6% em seguida o Espírito Santo com 9,7% (gráfico 3). Gráfico 3: Região do Brasil % MG RJ SP BA PR ES GO Outra 3.2 Aspectos da Imigração A esmagadora maioria dos inquiridos (92%) chegou a Portugal à menos de 5 anos. Grande parcela deste grupo (30,3% do total) chegou a menos de um ano (quadro 7). Segundo eles o principal motivo de sua vinda para Portugal foi a busca por um melhor nível de vida (53,7%) seguido do motivo financeiro/procura por emprego (25,8%). Apenas 6% dos inquiridos vieram por motivo de estudo (quadro 8). A nona questão do inquérito trata dos planos para volta (quadro 9). Observa-se que apenas 22,7% dos brasileiros não têm planos para voltar. Ou seja, grande parte dos brasileiros não vêm para Portugal para se estabelecer, mas para "trabalhar, juntar e voltar". Outros 22,7% responderam que têm planos para voltar em menos de cinco anos, 32,7% que voltam quando puder e o restante (21,9%) respondeu que não sabe. O percentual de pessoas que não querem voltar aumenta conforme o tempo de permanência em Portugal dos inquiridos (quadro 42). 13

13 Quando vieram para Portugal 64% dos inquiridos não tinham trabalho garantido aqui. Esse dado caracteriza uma falta de planejamento e de garantia de sucesso do imigrante e mostra o ato de migrar como uma aventura incerta para maioria (quadro 10). Gráfico 4 - O Sr(a) vive com a familia em Portugal? 20% Mulher/marido 45% Não 3% Filhos 13% Mulher/marido e filhos 19% Outros familiares Dos brasileiros da amostra a maioria vive sem a família (45%) ou com familiares não nucleares (19%) que podem ser irmãos, primos, etc. Os que vivem com a família (mulher/marido e/ou filhos) somam 36% (gráfico 4). A família é um fator determinante no enraizamento do imigrante em Portugal e também muito influente nas remessas como veremos em seguida. 14

14 3.3 Remessas O estudo das remessas constituem o objetivo principal deste inquérito. Já existem alguns trabalhos sobre a imigração brasileira em Portugal, no entanto as remessas de imigrantes continuam como um objeto de estudo virgem com pouca ou nenhuma referência estatística ou pesquisa aprofundada. Esta secção do inquérito procurou levantar dados que possibilitem compreender a relação do imigrante brasileiro com as remessas, os motivos e a utilidade dos envios, bem como testar sua racionalidade econômica frente ao processo de remessas. Tabela 1 - Dados do Banco do Brasil para o serviço BBRemessas de envio de dinheiro de Portugal para o Brasil entre 1 de Janeiro e 30 de Abril de : Media do nº Montante médio por enviado entre Nº de clientes que remessas por mês dos clientes Montante médio 01/01/2004 e fizeram remessas clientes que que fizeram por remessa 30/04/2004 neste peíodo fizeram remessas remessas neste período , O Banco do Brasil tem clientes cadastrados em um de seus serviços de envio de dinheiro ao Brasil. Destes clientes, fizeram remessa nos quatro primeiros meses de Essas remessas somaram quase 16 milhões de Euros. Cada cliente que fez remessa enviou em média Euros neste período. A média de envios por cliente é de 289 com uma regularidade 0,76 remessas por mês. O percentual do ordenado que os inquiridos afirmam enviar é surpreendentemente elevado. A parcela de 22% deles destinam mais da metade do ordenado para as remessas. Quanto à regularidade, 86% afirmaram enviar uma vez por mês ou mais (quadro 18). Existe um esforço evidente do imigrante no sentido de economizar para as remessas. O gráfico 7 mostra que grande parcela desta população tem as remessas como uma prioridade. 9 Cedidos pela administração do Banco do Brasil S.A. -Sucursal de Portugal em 04 de Maio de

15 Gráfico 5 - Parcela do ordenado destinada às remessas 36,40% 22,10% 18,40% 15,70% 7,40% Menos de 30% Entre 31 e 50% Mais de 50% Nenhuma parcela/envia ocasionalmente Não sabe/outro O hábito das remessas e sua regularidade fazem delas um excelente instrumento de captação de recursos externos. As remessas foram uma das menos voláteis fontes de divisa estrangeira que os países em desenvolvimento possuíram nos anos 90. Enquanto os fluxos de capital tendem a subir em ciclos econômicos favoráveis e a cair nos momentos ruins, as remessas parecem reagir com menos impacto e mostram uma impressionante estabilidade ao longo do tempo. (Ratha, 2003;160, tradução minha) 10 As remessas se caracterizam por pequenas quantias de dinheiro enviadas com regularidade sem nenhum pretexto especulativo ou de expectativa de lucro. O somatório dessas pequenas quantias geram um fluxo financeiro de grande importância. As decisões individuais do imigrante de como administrar o dinheiro determinam a dinâmica do fluxo de remessas. 10 Ratha, Dilip, 2003, Workers Remittance: An Important and Stable Source of External Development Finance in Global Development Finance-financing the poorest countries, World Bank, Washington D.C.,

16 Este fluxo podem ainda crescer em respostas a crises econômicas nos países receptores tendo em vista que os imigrantes podem se sensibilizar com a degradação do padrão de vida de suas famílias em seus países de origem. O principal motivo para as remessas como mostra o gráfico 6 são; o ajudar a família 58%, formar poupança 28,9% e pagar dividas 9,2%. Gráfico 6 - Motivo do envio % % % 3.4% 0 Ajudar a família Formar poupanca Pagar dívidas Outro Estes dados revelam uma conotação social das remessas. O destino da metade do dinheiro enviado para o auxilio familiar são as necessidades básicas como alimentação, saúde e aluguel. As remessas fomentam o consumo e geram efeitos multiplicadores positivos. Adelman e Taylor afirmam que para cada US$ que o México recebe dos emigrantes seu PIB cresce entre $2.39 e $ 3.17 dependendo se as remessas são recebidas no meio urbano ou rural 11. Alejandro Portes baseado na análise Weberiana da sociologia econômica fala de uma ação econômica socialmente orientada em que a procura por ganhos de vantagem do indivíduo é constrangida pela reciprocidade construída ao longo da interação social 12. Neste contexto, as remessas podem ser uma forma do imigrante afirmar status e comprovar o sucesso de sua migração aos seus relativos e ao mesmo tempo cumprir uma obrigação social como ajudar os pais, os filhos, a esposa, etc. 11 Adelman, Irma, and J. Edward Taylor Is Structural Adjustment with a Human Face Possible? The case of Mexico Journal of Development Studies. S6: Alejandro Portes, Migrações Internacionais- Origens, Tipos e Modos de Incorporação, Celta Editora, Oeiras, 1999 (p.9). 17

17 Os dados do inquérito revelam que os pais são os principais beneficiário das remessas seguido dos filhos e da mulher (quadro 20). As mulheres enviam mais para os pais e não enviam para o marido (gráfico 7). As remessas são mais do que uma ajuda aos parentes, elas podem ser entendidas como a manifestação de uma divida emocional de parentes geograficamente separados (Suro, 2003:3) 13. Gráfico 7 - Principal beneficiario das remessas por sexo Outros 4.8% 0.9% O proprio/poupanca Outros parentes 20.8% 17.2% 12.0% 15.3% Esposa/marido Filhos 11.6% 16.8% 18.1% Pais 36.7% 45.6% sexo masculino sexo feminino A decisão individual de migrar pode ter vindo de uma consenso familiar sobre a necessidade de desenvolver uma fonte de recursos. Neste sentido, as remessas passam a ser entendidas como causa da imigração sendo um motivo chave para o imigrante deixar o país (Suro, 2003:17). Além disso, as remessas podem não somente ser uma das causas para imigração mas também pode facilitá-la. Uma remessa pode financiar a passagem de um parente, futuro imigrante e utilizador das remessas. Tabela 2 Utilidade do dinheiro enviado para ajudar a família Qual é a principal utilidade deste dinheiro no Brasil? Qual o principal motivo pelo qual o(a) Sr(a) faz Não é gasto/ remessas? poupança Pagamento dívidas de Alimentação/a Investiment luguel/necessi o/compra de dades básicas imóveis Outros Não sabe Ajudar a Familia 4.4% 14.3% 49.8% 11.8% 8.9% 10.8% 13 Suro, Roberto, Remittance Senders and Receivers: Tracking the Transnacional Channels, Pew Hispanic Center, Washington D.C.,

18 A grande quantia de remessas destinada à ajuda da família e a utilidade da mesma ser predominantemente para necessidades básicas coloca como hipótese forte que muitas destas famílias sejam carentes de recursos financeiros. Nesse sentido, as remessas podem funcionar como um instrumento de combate a pobreza. As remessas também têm grande impacto na poupança e no investimento. Muitos imigrantes procuram formar poupança no Brasil como forma de preparar seu regresso. Seu trabalho e seus gastos contribuem para o PIB do país onde vive, mas suas economias são enviadas como remessas e engordam a poupança de seu país de origem. Grafico 8 - Como pensa em utilizar o dinheiro poupado em Portugal quando voltar ao Brasil? 24.7% 31.1% 19.2% 8.7% 6.6% 9.7% Abrir um negócio Comprar uma casa/imóvel Compra terra/investimentos agrícolas Outro investimento Não pretende voltar ao Brasil Não sabe Os imigrantes quando voltarem ao Brasil pensam em investir suas poupanças na compra de um imóvel (31%) e em abrir um negócio (24%). As mulheres têm um menor espírito empreendedor e 38% pensam em comprar um imóvel (quadro 39). Estes dados mostram a importância da criação de um serviço bancário para imigrantes visando a compra de imóveis 19

19 ou investimentos no Brasil. Estes serviços podem funcionar como um excelente captador de recursos e como fator de desenvolvimento. Países com tradição de emigração possuem instituições financeiras e bancárias com mecanismos desenvolvidos de captação das remessas. O Banco Português Caixa Geral de Depósitos, por exemplo, oferece contas em moedas estrangeiras e linhas de crédito para os emigrantes portugueses que querem comprar ou construir casas no seu país Racionalidade do imigrante frente às remessas As remessas para o exterior geralmente envolvem diversos custos. O primeiro custo é a tarifa no ato da remessa. O segundo custo é o custo de transação cambial na troca das moedas. Algumas empresas neste ramo, ao fazerem remessas ao Brasil, passam do Euro para o Dólar e depois para o Real. Outras cobram na retirada do dinheiro no país receptor. A maior parte dos inquiridos usa o sistema do Banco do Brasil. Uma grande parcela deles (82%) já utilizou outros sistema. O serviço criado pelo Banco do Brasil para envio de remessas envolve uma tarifa paga no ato do envio e uma conversão do Euro para o Real com a taxa de câmbio divulgada por uma linha direta do Banco. Tabela 3 - Racionalidade do Imigrante O(a) Sr(a) consulta a O(a) Sr(a) sabe que taxa de câmbio antes de tarifa paga quando faz Respostas\Perguntas fazer a remessa? as remessas? Sim, sempre 70,6% 80,8% Sim, na maioria das vezes 9,5% 7,9% Sim, as vezes 9,5% 6,3% Nao 10,3% 5% A grande maioria dos inquiridos -70,6%- afirma sempre consultar a taxa de câmbio antes de fazer a remessa (Tabela 3). Apenas 10 % afirma não consultar o câmbio antes de enviar e 19% consultam às vezes ou na maioria das vezes. Mas, apesar dos 70,6 % consultarem a taxa de câmbio, apenas 34 % não fazem a remessa se o câmbio estiver baixo. Dos outros, 45% reponderam que depende da necessidade ou do valor do câmbio e 14,6% fazem a 20

20 remessa mesmo se o câmbio estiver baixo (quadro 15). Os inquiridos que têm como motivo principal formar poupança dão mais atenção à taxa de câmbio (gráfico 9). A taxa cambial desvalorizada é uma excelente fomentadora de remessas, ela atinge principalmente os que enviam por motivo de poupança. Se o Grafico 9 - Consulta do cambio por motivo câmbio estiver desfavorável ao remetente, 90% 80% os que têm por motivo ajudar a família 70% 60% Ajudar a família 50% Formar poupança 40% Pagar dívidas 30% tem mais propensão a fazer as remessas do os que fazem poupança. Em resumo, as remessas destinadas à poupança são mais 20% 10% 0% Sim, Sim, na Sim, de vez Não elásticas e as para ajudar a família são mais inelásticas às variações do câmbio. sempre maioria das em quando consulta o vez es câmbio No plano micro, as empresas que fazem remessas têm que levar em conta que seus clientes reagem positivamente ao câmbio. No plano macro, as variações na taxa de câmbio Euro/Real afeta o envio de remessas no seu montante em Euro. 21

21 3.4- Fases da imigração e as remessas No cruzamento dos dados sobre as remessas e do perfil do imigrante com o tempo de permanência em Portugal podemos distinguir diferentes tipos de comportamentos. Para efeito de simplificação podemos dividir a imigração em três fases. Esta análise é um exercício especulativo com base nos dados coletados. Na primeira fase em que o imigrante está a menos de um ano, apenas 18% deles não têm planos para voltar e 20 % vivem com a família. Ou seja, o imigrante vem para Portugal mas seu projeto de vida está no Brasil. Os motivos principais que estimulam as remessas são: ajudar a família 57% e formar poupança 26%. Muitos destes brasileiros ainda tem dívidas a quitar no Brasil; 16,5% deles reponderam que o motivo principal dos envios é para pagar dívidas. A remessas são feitas uma ou mais vezes por mês por 90% dos inquiridos e 52% enviam mais de 30% do ordenado. Tabela 4.- Fases da imigração brasileira em Portugal percentual dos inquiridos Planos para voltar ao Brasil Situação (família mulher/marido e/ou filho) familiar nuclear: Motivo remessas Regularidade: % Parcela dos que dos que fazem das destinam mas de remessas uma ou 30% do ordenado para as remessas mais vezes por mês 1ª FASE : Menos de um ano 30, 3 % 18 % não tem planos para voltar 20 % vive com a família Ajudar a familia 57 % Formar poupança 26% Pagar dividas 16,5 % 52% 90% 2ª FASE: Entre um e cinco anos 60, 4 % 23,9 % não tem planos para voltar 42 % vive com a família Ajudar a familia 57% Formar poupança 30,7 % Pagar dívidas 7,1 % 38% 86% 3ª FASE: Mais de 5 anos 8,30% 30 % Não tem planos para voltar Ajudar a familia 67 % 48,5 % vive com a Formar poupança 25 família %, Pagar dívidas 0 % 16% 65% Na segunda fase, aumenta o número de brasileiros que não têm planos para voltar e dobra o percentual deles com família. As remessas para formação de poupança aumentam em 22

22 percentual; aqueles que já se estabilizaram e têm projetos para voltar enviam suas economias ao Brasil. O percentual de brasileiros que faz remessas para pagar dívidas diminui. A regularidade das remessas mantém-se alta e diminui a parcela do ordenado destinada às remessas. Na terceira fase -mais de 5 anos em Portugal - novamente verifica-se o aumento dos que não têm planos para voltar e quase a metade dos imigrantes vivem com a família. Ajudar a família que ficou no Brasil é o principal motivo com 67% e não há mais brasileiros a quitar dívidas. O percentual do ordenado e a regularidade de envio também sofrem uma forte queda. De uma forma geral os imigrantes vêm para Portugal para trabalhar em busca de um projeto de vida no Brasil, os primeiros anos de imigração são os mais importantes para as remessas. A fixação do imigrante brasileiro tem na família um fator determinante. A maior parte dos imigrantes que ficam por mais tempo vieram com a família, trouxeram-na depois de estabelecidos ou a construíram em Portugal. A família indica um enraizamento e a volta ao Brasil passa a ser vista como decisão conjunta; o casal imigrante para voltar tem que deixar seu emprego e os filhos têm que deixar a escola. A fixação do imigrante implica na redução do fluxo de remessas. Grande parte das remessas estão ligadas a um projeto de vida no Brasil. O imigrante novo é o mais assíduo utilizador das remessas. É ele quem mais ajuda a família, quem tem dívidas a quitar no Brasil e quem envia suas poupanças preparando sua volta. 23

23 4. Quadros de Resultados 24

24 4.1 - PERFIL DO IMIGRANTE Quadro 1 - Sexo Freqüencia Percentagem Válida sexo masculino ,3 sexo feminino ,7 válido ,0 Resposta Inválida(a) a O erro no preenchimento ou a falta de resposta de algumas unidades estatisticas foram marcadas como resposta invalida. Quadro 2 - Estado Civil Freqüencia Percentagem Válida solteiro(a) ,9 casado(a) ,4 divorciado(a)/separado(a) 45 11,7 viúvo(a) 8 2,1 válido ,0 Resposta Inválida Quadro 3 - Idade Freqüencia Percentagem Válida Percentual Acumulado menos de ,4 24,4 entre 25 e 30 anos ,2 57,5 entre 30 e 39 anos ,9 85,4 40 ou mais 58 14,6 100,0 válido ,0 Resposta Inválida

Inquérito público aos Brasileiros residentes em Portugal 25 de Maio de 2006

Inquérito público aos Brasileiros residentes em Portugal 25 de Maio de 2006 Inquérito público aos Brasileiros residentes em Portugal 25 de Maio de 2006 Metodologia Dimensão da amostra Datas das entrevistas Margem de erro Idioma das entrevistas 1,000 Brasileiros adultos 23 Novembro

Leia mais

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2004

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2004 PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2004 Autoriza o Poder Executivo a criar a Poupança Emigrante e o Fundo de Financiamento ao Emigrante Empreendedor (FEE), com vistas a incrementar a entrada de divisas no

Leia mais

Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira RESUMO TÉCNICO CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 2008

Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira RESUMO TÉCNICO CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 2008 Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira RESUMO TÉCNICO CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 2008 Brasília DF 2009 SUMÁRIO LISTA DE TABELAS... 3 APRESENTAÇÃO...

Leia mais

We acknowledge financial support from FCT Fundação para a Ciência e a Tecnologia

We acknowledge financial support from FCT Fundação para a Ciência e a Tecnologia Business Research Unit (UNIDE-IUL) / Instituto Universitário de Lisboa Ed. ISCTE-IUL, Av. Forças Armadas 1649-026 Lisbon Portugal Phone: 210 464 019 E-mail: bru-unide@iscte.pt Internet: http://www.bru-unide.iscte.pt/

Leia mais

RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA: INCLUSÃO FINANCEIRA JUNHO/2012

RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA: INCLUSÃO FINANCEIRA JUNHO/2012 RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA: INCLUSÃO FINANCEIRA JUNHO/2012 Pesquisa CNI-IBOPE CONFEDERAÇÃO NACIONAL DA INDÚSTRIA - CNI Presidente: Robson Braga de Andrade DIRETORIA DE POLÍTICAS E ESTRATÉGIA José

Leia mais

A IMIGRAÇÃO EM PORTUGAL E NO ALENTEJO. A SINGULARIDADE DO CONCELHO DE ODEMIRA.

A IMIGRAÇÃO EM PORTUGAL E NO ALENTEJO. A SINGULARIDADE DO CONCELHO DE ODEMIRA. A IMIGRAÇÃO EM PORTUGAL E NO ALENTEJO. A SINGULARIDADE DO CONCELHO DE ODEMIRA. - RESULTADOS PRELIMINARES - Alina Esteves Ana Estevens Jornadas de Reflexão 29 de Maio A Realidade da Imigração em Odemira

Leia mais

REMESSAS DO EXTERIOR. Programa de Remessas e Capacitação para Emigrantes Brasileiros e seus Beneficiários no Brasil

REMESSAS DO EXTERIOR. Programa de Remessas e Capacitação para Emigrantes Brasileiros e seus Beneficiários no Brasil REMESSAS DO EXTERIOR Programa de Remessas e Capacitação para Emigrantes Brasileiros e seus Beneficiários no Brasil Programa de Remessas e Capacitação para Emigrantes Brasileiros e seus Beneficiários no

Leia mais

Brasileiros na América. Quem somos? Quantos somos? Onde vivemos? O que fazemos?

Brasileiros na América. Quem somos? Quantos somos? Onde vivemos? O que fazemos? Brasileiros na América Quem somos? Quantos somos? Onde vivemos? O que fazemos? Álvaro Lima - Maio, 2009 I. Introdução: Este documento tem sua origem numa observação feita por um proeminente brasileiro

Leia mais

Previdência Privada no Mercado Brasileiro. Nobody s Unpredictable

Previdência Privada no Mercado Brasileiro. Nobody s Unpredictable Previdência Privada no Mercado Brasileiro Nobody s Unpredictable Objetivos e Características 2 Objetivos e metodologia Metodologia Quantitativa, por meio de pesquisa amostral com questionário estruturado

Leia mais

IMIGRANTES E SERVIÇOS FINANCEIROS QUESTIONÁRIO. N questionário. Cidade em que habita:. Sexo: M F Idade:

IMIGRANTES E SERVIÇOS FINANCEIROS QUESTIONÁRIO. N questionário. Cidade em que habita:. Sexo: M F Idade: IMIGRANTES E SERVIÇOS FINANCEIROS QUESTIONÁRIO N questionário Cidade em que habita:. Sexo: M F Idade: Grau de Ensino: 1. Nenhum 2. Escola primária ou ciclo preparatório 3. Escola Secundária/qualificações

Leia mais

Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2013

Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2013 Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2013 38% DAS PESSOAS COM IDADE ENTRE 16 E 74 ANOS CONTACTAM COM ORGANISMOS

Leia mais

Utilização da Internet cresce quase 20 por cento nos últimos dois anos nas famílias portuguesas

Utilização da Internet cresce quase 20 por cento nos últimos dois anos nas famílias portuguesas Utilização da cresce quase 20 por cento nos últimos dois anos nas famílias portuguesas Mais de metade das famílias portuguesas ainda não dispõe de computador mas o parque informático dos agregados familiares

Leia mais

Investimento para Mulheres

Investimento para Mulheres Investimento para Mulheres Sophia Mind A Sophia Mind Pesquisa e Inteligência de Mercado é a empresa do grupo de comunicação feminina Bolsa de Mulher voltada para pesquisa e inteligência de mercado. Cem

Leia mais

Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015. Perspectivas da economia / Comprometimento de renda. Novembro/2015. Copyright Boa Vista SCPC 1

Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015. Perspectivas da economia / Comprometimento de renda. Novembro/2015. Copyright Boa Vista SCPC 1 Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015 Perspectivas da economia / Comprometimento de renda Novembro/2015 Copyright Boa Vista SCPC 1 Objetivo, metodologia e amostra o Objetivo: Pesquisa para

Leia mais

Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2012

Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2012 Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2012 06 de novembro de 2012 60% das pessoas dos 16 aos 74 anos utilizam Internet

Leia mais

Género e Empreendedorismo Imigrante Brasileiro em Portugal que impactos na integração e nas relações transnacionais?

Género e Empreendedorismo Imigrante Brasileiro em Portugal que impactos na integração e nas relações transnacionais? Género e Empreendedorismo Imigrante Brasileiro em Portugal que impactos na integração e nas relações transnacionais? Suelda de Albuquerque Ferreira Beatriz Padilla Jorge Malheiros 1º Seminário de Estudos

Leia mais

SINAIS POSITIVOS TOP 20 (atualizado a 10JUL2014)

SINAIS POSITIVOS TOP 20 (atualizado a 10JUL2014) SINAIS POSITIVOS TOP 20 (atualizado a 10JUL2014) 1. Taxa de Desemprego O desemprego desceu para 14,3% em maio, o que representa um recuo de 2,6% em relação a maio de 2013. Esta é a segunda maior variação

Leia mais

População residente em Portugal com tendência para diminuição e envelhecimento

População residente em Portugal com tendência para diminuição e envelhecimento Dia Mundial da População 11 julho de 214 1 de julho de 214 População residente em Portugal com tendência para diminuição e envelhecimento Para assinalar o Dia Mundial da População (11 de julho), o Instituto

Leia mais

FACULDADES ALVES FARIA - ALFA

FACULDADES ALVES FARIA - ALFA FACULDADES ALVES FARIA - ALFA CENTRO DE PESQUISAS ECONÔMICAS E MERCADOLÓGICAS CDL/ALFA PESQUISA : ENDIVIDAMENTO DO CONSUMIDOR GOIANIENSE 2013-1 GOIÂNIA 2013 1. INTRODUÇÃO. Este trabalho apresenta os resultados

Leia mais

Observatório da Criação de Empresas. Observatório da Criação de Empresas

Observatório da Criação de Empresas. Observatório da Criação de Empresas Observatório da Criação de Empresas O Observatório da Criação de Empresas é um projecto desenvolvido pelo IAPMEI, com a colaboração da Rede Portuguesa de Centros de Formalidades das Empresas (CFE), que

Leia mais

Quem somos Em que acreditamos Acreditamos nas pessoas

Quem somos Em que acreditamos Acreditamos nas pessoas Prioridades para 2014-2019 Quem somos Somos o maior grupo político da Europa, orientado por uma visão política de centro-direita. Somos o Grupo do Partido Popular Europeu do Parlamento Europeu. Em que

Leia mais

Análise Social, vol. XX (84), 1984-5.º, 701-706

Análise Social, vol. XX (84), 1984-5.º, 701-706 Edgar Rocha Análise Social, vol. XX (84), 1984-5.º, 71-76 Nota sobre a população activa agrícola do sexo feminino, segundo o Recenseamento e segundo o Inquérito Permanente ao Emprego : em busca de 3 mulheres

Leia mais

Pesquisa Hábitos do Consumidor da Classe C. 2014 Copyright Boa Vista Serviços 1

Pesquisa Hábitos do Consumidor da Classe C. 2014 Copyright Boa Vista Serviços 1 Pesquisa Hábitos do Consumidor da Classe C 2014 Copyright Boa Vista Serviços 1 Índice Objetivo, metodologia e amostra... 03 Perfil dos Respondentes... 04 Principais constatações sobre os hábitos de consumo

Leia mais

Painel da Indústria Financeira - PIF

Painel da Indústria Financeira - PIF Painel da Indústria Financeira - PIF Agenda Desintermediação Bancária nas Operações de Créditos Relacionamento com Instituições não Bancárias As Razões de Uso do Sistema Financeiro, segundo as Empresas:

Leia mais

Pesquisa Semesp. A Força do Ensino Superior no Mercado de Trabalho

Pesquisa Semesp. A Força do Ensino Superior no Mercado de Trabalho Pesquisa Semesp A Força do Ensino Superior no Mercado de Trabalho 2008 Ensino superior é um forte alavancador da carreira profissional A terceira Pesquisa Semesp sobre a formação acadêmica dos profissionais

Leia mais

METOLOGIA. 1. Histórico

METOLOGIA. 1. Histórico METOLOGIA O Índice de Confiança do Empresário Industrial do Rio Grande do Sul (ICEI/RS) é um indicador antecedente utilizado para identificar mudanças na tendência da produção industrial gaúcha. O ICEI

Leia mais

MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V. Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo.

MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V. Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo. 1 MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo Maio/ 2014 Metodologia 2 Metodologia 3 Técnica Pesquisa quantitativa,

Leia mais

"Retrato social" de Portugal na década de 90

Retrato social de Portugal na década de 90 "Retrato social" de Portugal na década de 9 Apresentam-se alguns tópicos da informação contida em cada um dos capítulos da publicação Portugal Social 1991-21, editada pelo INE em Setembro de 23. Capítulo

Leia mais

PAINEL 9,6% dez/07. out/07. ago/07 1.340 1.320 1.300 1.280 1.260 1.240 1.220 1.200. nov/06. fev/07. ago/06

PAINEL 9,6% dez/07. out/07. ago/07 1.340 1.320 1.300 1.280 1.260 1.240 1.220 1.200. nov/06. fev/07. ago/06 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior ASSESSORIA ECONÔMICA PAINEL PRINCIPAIS INDICADORES DA ECONOMIA BRASILEIRA Número 35 15 a 30 de setembro de 2009 EMPREGO De acordo com a Pesquisa

Leia mais

Somos 10 555 853 residentes, Constituímos 4 079 577 famílias e. Dispomos de 5 879 845 alojamentos em 3 550 823 edifícios

Somos 10 555 853 residentes, Constituímos 4 079 577 famílias e. Dispomos de 5 879 845 alojamentos em 3 550 823 edifícios Censos 2011 Resultados Preliminares 30 de Junho de 2011 Somos 10 555 853 residentes, Constituímos 4 079 577 famílias e Dispomos de 5 879 845 alojamentos em 3 550 823 edifícios Cem dias após o momento censitário

Leia mais

Mensurar a inclusão financeira Uma abordagem focada no cliente. Caitlin Sanford

Mensurar a inclusão financeira Uma abordagem focada no cliente. Caitlin Sanford Mensurar a inclusão financeira Uma abordagem focada no cliente Caitlin Sanford 2 O caminho em direção a uma mensuração da inclusão financeira Mensurar a EXISTÊNCIA dos serviços financeiros em um país (

Leia mais

População Estrangeira em Portugal 2006 População Estrangeira em Portugal

População Estrangeira em Portugal 2006 População Estrangeira em Portugal 13 de Dezembro 2007 População Estrangeira em Portugal 2006 População Estrangeira em Portugal A propósito do Dia Internacional dos Migrantes (18 de Dezembro), o Instituto Nacional de Estatística apresenta

Leia mais

Estudos sobre a Taxa de Câmbio no Brasil

Estudos sobre a Taxa de Câmbio no Brasil Estudos sobre a Taxa de Câmbio no Brasil Fevereiro/2014 A taxa de câmbio é um dos principais preços relativos da economia, com influência direta no desempenho macroeconômico do país e na composição de

Leia mais

Simon Schwartzman. A evolução da educação superior no Brasil diferenças de nível, gênero e idade.

Simon Schwartzman. A evolução da educação superior no Brasil diferenças de nível, gênero e idade. A educação de nível superior superior no Censo de 2010 Simon Schwartzman (julho de 2012) A evolução da educação superior no Brasil diferenças de nível, gênero e idade. Segundo os dados mais recentes, o

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO DISTRITO FEDERAL II RELATÓRIO ANALÍTICO

TRIBUNAL DE CONTAS DO DISTRITO FEDERAL II RELATÓRIO ANALÍTICO II RELATÓRIO ANALÍTICO 15 1 CONTEXTO ECONÔMICO A quantidade e a qualidade dos serviços públicos prestados por um governo aos seus cidadãos são fortemente influenciadas pelo contexto econômico local, mas

Leia mais

Estratégia de Especialização Inteligente para a Região de Lisboa

Estratégia de Especialização Inteligente para a Região de Lisboa Diagnóstico do Sistema de Investigação e Inovação: Desafios, forças e fraquezas rumo a 2020 FCT - A articulação das estratégias regionais e nacional - Estratégia de Especialização Inteligente para a Região

Leia mais

Sistema Financeiro e os Fundamentos para o Crescimento

Sistema Financeiro e os Fundamentos para o Crescimento Sistema Financeiro e os Fundamentos para o Crescimento Henrique de Campos Meirelles Novembro de 20 1 Fundamentos macroeconômicos sólidos e medidas anti-crise 2 % a.a. Inflação na meta 8 6 metas cumpridas

Leia mais

RESULTADOS DO INQUÉRITO À COMUNIDADE GEOGRÁFICA

RESULTADOS DO INQUÉRITO À COMUNIDADE GEOGRÁFICA RESULTADOS DO INQUÉRITO À COMUNIDADE GEOGRÁFICA A Associação Portuguesa de Geógrafos (APG) promoveu um inquérito online entre 5 de Novembro e 21 de Dezembro de 2009 com o objectivo de auscultar a comunidade

Leia mais

Curso DSc Bacen - Básico Provas 2001-2010 - Macroeconomia. Prof.: Antonio Carlos Assumpção

Curso DSc Bacen - Básico Provas 2001-2010 - Macroeconomia. Prof.: Antonio Carlos Assumpção Curso DSc Bacen - Básico Provas 2001-2010 - Macroeconomia Prof.: Antonio Carlos Assumpção Contabilidade Nacional Balanço de Pagamentos Sistema Monetário 26- Considere a seguinte equação: Y = C + I + G

Leia mais

Seminário Setorial de Construção Civil APIMEC SUL. Outubro de 2010

Seminário Setorial de Construção Civil APIMEC SUL. Outubro de 2010 Seminário Setorial de Construção Civil APIMEC SUL Outubro de 2010 Aviso Esta apresentação contém declarações prospectivas. Tais informações não são apenas fatos históricos, mas refletem as metas e as expectativas

Leia mais

OS NEGROS NO MERCADO DE TRABALHO

OS NEGROS NO MERCADO DE TRABALHO OS NEGROS NO MERCADO DE TRABALHO DO DISTRITO FEDERAL Novembro de 2010 OS NEGROS NO MERCADO DE TRABALHO E O ACESSO AO SISTEMA PÚBLICO DE EMPREGO, TRABALHO E RENDA Em comemoração ao Dia da Consciência Negra

Leia mais

SABESPREV: PESQUISA DE IMAGEM E SATISFAÇÃO 2011 TOTAL

SABESPREV: PESQUISA DE IMAGEM E SATISFAÇÃO 2011 TOTAL TOTAL Objetivos: avaliar o processo de Comunicação da SABESPREV; avaliar o processo de Atendimento Pessoal e Telefônico aos Beneficiários e Participantes da SABESPREV; avaliar o processo de atendimento

Leia mais

II - Evolução do crédito, da taxa de juros e do spread bancário 1

II - Evolução do crédito, da taxa de juros e do spread bancário 1 II - Evolução do crédito, da taxa de juros e do spread bancário 1 Desde março do ano passado, a partir da reversão das expectativas inflacionárias e do início da retomada do crescimento econômico, os juros

Leia mais

Acesso à Internet e à televisão e posse de telefone móvel celular para uso pessoal

Acesso à Internet e à televisão e posse de telefone móvel celular para uso pessoal Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Ministério das Comunicações Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios PNAD Suplementar 2013 Acesso à Internet e à televisão e posse de telefone móvel celular

Leia mais

Pesquisa Hábitos de Consumo Dia dos Pais 2015

Pesquisa Hábitos de Consumo Dia dos Pais 2015 Pesquisa Hábitos de Consumo Dia dos Pais 2015 Agosto de 2015 2014 Copyright Boa Vista Serviços 1 Índice o Objetivo, metodologia e amostra... 03 o Sumário... 04 o Perfil dos respondentes... 05 o Pretensão

Leia mais

Pesquisa de Avaliação da Feira do Empreendedor 2010. Visitantes e Expositores SEBRAE/SE SETEMBRO/2010

Pesquisa de Avaliação da Feira do Empreendedor 2010. Visitantes e Expositores SEBRAE/SE SETEMBRO/2010 Pesquisa de Avaliação da Feira do Empreendedor 2010 Visitantes e Expositores SEBRAE/SE SETEMBRO/2010 Sumário Introdução 3 Objetivos Estratégicos 4 Metodologia 5 Resultados Estratégicos 9 Resultados Reação

Leia mais

Pequenas e Médias Empresas no Canadá. Pequenos Negócios Conceito e Principais instituições de Apoio aos Pequenos Negócios

Pequenas e Médias Empresas no Canadá. Pequenos Negócios Conceito e Principais instituições de Apoio aos Pequenos Negócios Pequenas e Médias Empresas no Canadá Pequenos Negócios Conceito e Principais instituições de Apoio aos Pequenos Negócios De acordo com a nomenclatura usada pelo Ministério da Indústria do Canadá, o porte

Leia mais

CGTP-IN APRESENTA PETIÇÃO: PELO DIREITO AO EMPREGO E À PROTECÇÃO SOCIAL NO DESEMPREGO

CGTP-IN APRESENTA PETIÇÃO: PELO DIREITO AO EMPREGO E À PROTECÇÃO SOCIAL NO DESEMPREGO CGTP-IN APRESENTA PETIÇÃO: PELO DIREITO AO EMPREGO E À PROTECÇÃO SOCIAL NO DESEMPREGO O direito ao trabalho e ao emprego com direitos é cada vez mais posto em causa no nosso país. As políticas seguidas

Leia mais

PESQUISA DE SATISFAÇÃO PARTICIPANTES

PESQUISA DE SATISFAÇÃO PARTICIPANTES PESQUISA DE SATISFAÇÃO PARTICIPANTES Brasília, janeiro/2011 Objetivos específicos da pesquisa 2 Avaliar a quantidade e a qualidade da rede credenciada. Avaliar os serviços oferecidos: o Plano CASSI Família

Leia mais

Uso do Crédito (consumidores) Setembro 2012

Uso do Crédito (consumidores) Setembro 2012 Uso do Crédito (consumidores) Setembro 2012 METODOLOGIA Plano amostral Público alvo: Consumidores de todas as Capitais do Brasil. Tamanho amostral da Pesquisa: 623 casos, gerando um erro máximo de 3,9%

Leia mais

Dos documentos que se seguem quais os necessários para abrir uma conta num banco?

Dos documentos que se seguem quais os necessários para abrir uma conta num banco? Quais as principais funções de um banco? A Captar depósitos e gerir a poupança dos seus clientes. B Conceder empréstimos a empresas, particulares e ao Estado. C Disponibilizar meios e formas de pagamento

Leia mais

Banco comercial, social, de desenvolvimento e de poupança

Banco comercial, social, de desenvolvimento e de poupança Banco comercial, social, de desenvolvimento e de poupança 146 40 Anos de existência 72 milhões de clientes Mil empregados 18.440 pontos de atendimento 5.564 Presente em todos os municípios brasileiros

Leia mais

RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA: QUALIDADE DOS SERVIÇOS PÚBLICOS E TRIBUTAÇÃO MARÇO/2011

RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA: QUALIDADE DOS SERVIÇOS PÚBLICOS E TRIBUTAÇÃO MARÇO/2011 RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA: QUALIDADE DOS SERVIÇOS PÚBLICOS E TRIBUTAÇÃO MARÇO/2011 Pesquisa CNI-IBOPE CONFEDERAÇÃO NACIONAL DA INDÚSTRIA - CNI Presidente: Robson Braga de Andrade Diretoria Executiva

Leia mais

Pelo segundo mês consecutivo cai o endividamento e a inadimplência em Santa Catarina. Síntese dos resultados Meses Situação da família

Pelo segundo mês consecutivo cai o endividamento e a inadimplência em Santa Catarina. Síntese dos resultados Meses Situação da família Núcleo de Pesquisas Pelo segundo mês consecutivo cai o endividamento e a inadimplência em Santa Catarina Os dados levantados pela Pesquisa de Endividamento e Inadimplência dos Consumidores (PEIC) de Santa

Leia mais

Observatório Luta Contra a Pobreza na Cidade de Lisboa

Observatório Luta Contra a Pobreza na Cidade de Lisboa Observatório Luta Contra a Pobreza na Cidade de Apresentação Plenário Comissão Social de Freguesia www.observatorio-lisboa.eapn.pt observatoriopobreza@eapn.pt Agenda I. Objectivos OLCPL e Principais Actividades/Produtos

Leia mais

Quem somos. Em que acreditamos. Acreditamos nas pessoas

Quem somos. Em que acreditamos. Acreditamos nas pessoas Realizações de 2009 a 2014 Quem somos Somos a maior família política da Europa, com uma visão política de centro-direita. Somos o Grupo do Partido Popular Europeu do Parlamento Europeu. Em que acreditamos

Leia mais

Cerca de 13% das famílias endividadas têm encargos com a dívida superiores a 40% do seu rendimento

Cerca de 13% das famílias endividadas têm encargos com a dívida superiores a 40% do seu rendimento Inquérito à Situação Financeira das Famílias 2010 25 de maio de 2012 Cerca de 13% das famílias endividadas têm encargos com a dívida superiores a 40% do seu rendimento O Inquérito à Situação Financeira

Leia mais

SUMÁRIO. Localidades da pesquisa, amostra e entrevistas realizadas por Área de Planejamento AP s 2. Caracterização do entrevistado sem carteira 04

SUMÁRIO. Localidades da pesquisa, amostra e entrevistas realizadas por Área de Planejamento AP s 2. Caracterização do entrevistado sem carteira 04 Pesquisa de Opinião Pública sobre as Campanhas Educativas para o Trânsito & da I m a g e m I n s t i t u c i o n a l da CET- RIO Relatório de Pesquisa 2008 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO 03 PRINCIPAIS RESULTADOS

Leia mais

DOCUMENTO METODOLÓGICO

DOCUMENTO METODOLÓGICO REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES SECRETARIA REGIONAL DA EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO DOCUMENTO METODOLÓGICO Inquérito ao Sistema Educativo Regional Código: 47 Versão: 1.0 INTRODUÇÃO A necessidade de formular Políticas

Leia mais

Investimento internacional. Fluxos de capitais e reservas internacionais

Investimento internacional. Fluxos de capitais e reservas internacionais Investimento internacional Fluxos de capitais e reservas internacionais Movimento internacional de fatores Determinantes da migração internacional: diferencial de salários; possibilidades e condições do

Leia mais

na região metropolitana do Rio de Janeiro

na região metropolitana do Rio de Janeiro O PERFIL DOS JOVENS EMPREENDEDORES na região metropolitana do Rio de Janeiro NOTA CONJUNTURAL MARÇO DE 2013 Nº21 PANORAMA GERAL Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD/IBGE) de 2011,

Leia mais

População Portuguesa. Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação 2002 DOCUMENTO METODOLÓGICO

População Portuguesa. Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação 2002 DOCUMENTO METODOLÓGICO População Portuguesa Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação 2002 DOCUMENTO METODOLÓGICO ÍNDICE 1. IDENTIFICAÇÃO E OBJECTIVOS DO INQUÉRITO...3 2. RECOLHA E TRATAMENTO DA INFORMAÇÃO...3

Leia mais

3. POPULAÇÃO E INDICADORES DEMOGRÁFICOS

3. POPULAÇÃO E INDICADORES DEMOGRÁFICOS 3. POPULAÇÃO E INDICADORES DEMOGRÁFICOS 37 38 3.1. Introdução Para a interpretação dos dados de saúde, quer de morbilidade quer de mortalidade, e nomeadamente para, com base nesses dados, se fazer o planeamento

Leia mais

Pesquisa de Orçamento Doméstico

Pesquisa de Orçamento Doméstico Fonte: Sistema Fecomércio MG EE A Pesquisa de Orçamento Doméstico de Belo Horizonte é um balizador do comportamento das famílias, relativo aos seus compromissos correntes e financeiros. A falta de planejamento,

Leia mais

Valor médio de avaliação bancária aumentou ligeiramente

Valor médio de avaliação bancária aumentou ligeiramente 26 de junho de 2014 Inquérito à Avaliação Bancária na Habitação Maio de 2014 Valor médio de avaliação bancária aumentou ligeiramente O valor médio de avaliação bancária 1 do total do País foi de 995 euros/m

Leia mais

APRESENTAÇÃO NO INSTITUTO DO VAREJO

APRESENTAÇÃO NO INSTITUTO DO VAREJO APRESENTAÇÃO NO INSTITUTO DO VAREJO 18 de Agosto de 2006 Demian Fiocca Presidente do BNDES www.bndes.gov.br 1 BRASIL: NOVO CICLO DE DESENVOLVIMENTO Um novo ciclo de desenvolvimento teve início em 2004.

Leia mais

Sumário PNAD/SIMPOC 2001 Pontos importantes

Sumário PNAD/SIMPOC 2001 Pontos importantes Sumário PNAD/SIMPOC 2001 Pontos importantes Sistema de pesquisas domiciliares existe no Brasil desde 1967, com a criação da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios PNAD; Trata-se de um sistema de pesquisas

Leia mais

RELATÓRIO FINAL DE PESQUISA DE INTENÇÃO DE COMPRAS DIA DAS CRIANÇAS 2012

RELATÓRIO FINAL DE PESQUISA DE INTENÇÃO DE COMPRAS DIA DAS CRIANÇAS 2012 RELATÓRIO FINAL DE PESQUISA DE INTENÇÃO DE COMPRAS DIA DAS CRIANÇAS 2012 CONVÊNIO UCDB-ACICG-PMCG 26/09/2012 RELATÓRIO FINAL DE PESQUISA DE INTENÇÃO DE COMPRAS DIA DAS CRIANÇAS 2012 CONVÊNIO UCDB-ACICG-PMCG

Leia mais

Hábitos de Consumo Dia dos Namorados 2015

Hábitos de Consumo Dia dos Namorados 2015 Hábitos de Consumo Dia dos Namorados 2015 3 de junho de 2015 2014 Copyright Boa Vista Serviços 1 Objetivo, metodologia e amostra o Objetivo: a sondagem ter por objetivo identificar os hábitos de compras

Leia mais

O âmbito geográfico deste estudo é Portugal continental e as regiões autónomas da Madeira e dos Açores. Saidas. Entradas. Mudanças de emprego

O âmbito geográfico deste estudo é Portugal continental e as regiões autónomas da Madeira e dos Açores. Saidas. Entradas. Mudanças de emprego Mobilidade dos Trabalhadores ESTATÍSTICAS STICAS em síntese O presente estudo baseia-se nas informações que integram a base do Sistema de Informação Longitudinal de Empresas, Estabelecimentos e Trabalhadores

Leia mais

ANÁLISE DO MERCADO DE REMESSAS PORTUGAL/BRASIL

ANÁLISE DO MERCADO DE REMESSAS PORTUGAL/BRASIL Banco Interamericano de Desenvolvimento Fundo Multilateral de Investimentos Financiado pelo Fundo Português de Cooperação Técnica ANÁLISE DO MERCADO DE REMESSAS PORTUGAL/BRASIL SUMÁRIO EXECUTIVO Equipa

Leia mais

Financiamento de Micro e Pequenas Empresas (MPEs) no Estado de São Paulo

Financiamento de Micro e Pequenas Empresas (MPEs) no Estado de São Paulo Financiamento de Micro e Pequenas Empresas (MPEs) no Estado de São Paulo SONDAGEM DE OPINIÃO Outubro de 2006 1 Características da Pesquisa Objetivos: Identificar as principais formas utilizadas pelas empresas

Leia mais

UNIVERSIDADE SANTA CECÍLIA

UNIVERSIDADE SANTA CECÍLIA PED PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA CIDADE DE SANTOS Setembro - 2014 OBJETIVO Os principais objetivos desta pesquisa são conhecer e divulgar a situação do emprego e desemprego na cidade de Santos,

Leia mais

FINANÇAS PESSOAIS: VOCÊ SABE ADMINISTRÁ-LAS?

FINANÇAS PESSOAIS: VOCÊ SABE ADMINISTRÁ-LAS? PESQUISA COMPORTAMENTAL FINANÇAS PESSOAIS: VOCÊ SABE ADMINISTRÁ-LAS? PROCON GOIÁS GERÊNCIA DE PESQUISA E CÁLCULO JULHO/2009 OBJETIVO Mesmo através de orientações, fornecidas aos consumidores pela Superintendência

Leia mais

Questões de Economia Cesgranrio. Macroeconomia

Questões de Economia Cesgranrio. Macroeconomia Macroeconomia Balanço de Pagamento 1. Cesgranrio ANP 2008 Especialista em Regulação) Quando um país tem um deficit no balanço comercial do seu balanço de pagamentos, pode-se afirmar que a) as exportações

Leia mais

Formação e Tendências de Mercado da Formação Graduada e Pós graduada 1

Formação e Tendências de Mercado da Formação Graduada e Pós graduada 1 Número de Alunos Formação e Tendências de Mercado da Formação Graduada e Pós graduada 1 Susana Justo, Diretora Geral da Qmetrics 1. Formação em ensino superior, graduada e pós graduada. Em Portugal continua

Leia mais

(124) Planeamento urbano para a integração de imigrantes

(124) Planeamento urbano para a integração de imigrantes A análise dos grupos profissionais da população activa portuguesa e estrangeira residente na Área Metropolitana do Porto, de acordo com o concelho é a seguinte: Figura 25. Repartição da população activa

Leia mais

RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA

RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA Indicadores CNI RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA Previdência 20 Maioria dos brasileiros apoia mudanças na previdência Sete em cada dez brasileiros reconhecem que o sistema previdenciário brasileiro apresenta

Leia mais

PED - PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA CIDADE DE SANTOS

PED - PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA CIDADE DE SANTOS PED - PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA CIDADE DE SANTOS MARÇO-2007 OBJETIVO Os principais objetivos desta pesquisa são: Conhecer e divulgar a situação do emprego e desemprego na cidade de Santos, de

Leia mais

INTENÇÃO DE COMPRA NATAL 2014

INTENÇÃO DE COMPRA NATAL 2014 1 INTENÇÃO DE COMPRA NATAL 2014 2 Faculdade Estácio de Sá de Campo Grande Intenção de Compra para o Natal 2014 Rua Venâncio Borges do Nascimento, 377 Jardim Tv Morena Campo Grande - MS, 79050-700 Fone:

Leia mais

TEMA: POPULAÇÃO JOVEM DE 16 A 24 ANOS

TEMA: POPULAÇÃO JOVEM DE 16 A 24 ANOS Em 5 de agosto de 2013 foi sancionado o Estatuto da Juventude que dispõe sobre os direitos da população jovem (a Cidadania, a Participação Social e Política e a Representação Juvenil, a Educação, a Profissionalização,

Leia mais

I B OP E Opinião. O que o brasileiro pensa e faz em relação à conservação e uso da água

I B OP E Opinião. O que o brasileiro pensa e faz em relação à conservação e uso da água PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA Águas no Brasil: A visão dos brasileiros O que o brasileiro pensa e faz em relação à conservação e uso da água Dezembro, 2006 METODOLOGIA OBJETIVO Levantar informações para

Leia mais

Atitudes pela Educação Novembro de 2014

Atitudes pela Educação Novembro de 2014 Atitudes pela Educação Novembro de 2014 Realização: Instituto Paulo Montenegro IBOPE Inteligência Parceiros da pesquisa: Todos Pela Educação Fundação Itaú Social Fundação Maria Cecília Souto Vidigal Fundação

Leia mais

PESQUISA DE ENDIVIDAMENTO E INADIMPLÊNCIA DO CONSUMIDOR - PEIC

PESQUISA DE ENDIVIDAMENTO E INADIMPLÊNCIA DO CONSUMIDOR - PEIC PESQUISA DE ENDIVIDAMENTO E INADIMPLÊNCIA DO CONSUMIDOR - PEIC CAMPO GRANDE - MS JANEIRO/2015 SUMÁRIO Histórico da PEIC... 3 Tabela 1 - Nível de endividamento... 4 Tabela 2 - Tipo de dívida... 5 Tabela

Leia mais

GASQUEZ, Márcio Roberto Martinez 2

GASQUEZ, Márcio Roberto Martinez 2 202 A IMPORTÂNCIA DA FORMAÇÃO DE POUPANÇA PARA A REALIZAÇÃO DE INVESTIMENTOS: O COMPORTAMENTO DOS UNIVERSITÁRIOS FRENTE AO PARADOXO DA POUPANÇA E DO INVESTIMENTO 1 GASQUEZ, Márcio Roberto Martinez 2 A

Leia mais

Estudo da Demanda Turística Internacional

Estudo da Demanda Turística Internacional Estudo da Demanda Turística Internacional Brasil 2012 Resultados do Turismo Receptivo Pontos de Coleta de Dados Locais de entrevistas - 25 Entrevistados - 31.039 15 aeroportos internacionais, que representam

Leia mais

Sessão de Divulgação - ALBUFEIRA

Sessão de Divulgação - ALBUFEIRA Sessão de Divulgação - ALBUFEIRA Entidade: Centro de Emprego de Loulé Tema: Apoios à de Empresas e Criação do Próprio Emprego IEFP,I.P. 1. O Plano de Negócios 2. Apoios à Criação do Próprio Emprego ou

Leia mais

Boletim Económico Angola

Boletim Económico Angola Boletim Económico Angola 1. Conjuntura: estabilidade macro económica reforçada 3º Trimestre de 2013 A informação disponível para caracterizar o desempenho da economia de Angola no 3º trimestre de 2013

Leia mais

PESQUISA DE ENDIVIDAMENTO E INADIMPLÊNCIA DO CONSUMIDOR - PEIC

PESQUISA DE ENDIVIDAMENTO E INADIMPLÊNCIA DO CONSUMIDOR - PEIC PESQUISA DE ENDIVIDAMENTO E INADIMPLÊNCIA DO CONSUMIDOR - PEIC CURITIBA - PR DEZEMBRO/2013 SUMÁRIO Histórico da PEIC... 3 Tabela 1 - Nível de endividamento... 4 Tabela 2 - Tipo de dívida... 5 Tabela 3

Leia mais

PESQUISA DE ENDIVIDAMENTO E INADIMPLE NCIA DO CONSUMIDOR - PEIC

PESQUISA DE ENDIVIDAMENTO E INADIMPLE NCIA DO CONSUMIDOR - PEIC PESQUISA DE ENDIVIDAMENTO E INADIMPLE NCIA DO CONSUMIDOR - PEIC CAMPO GRANDE - MS JULHO/2015 SUMÁRIO Histórico da PEIC... 3 Tabela 1 - Nível de endividamento... 4 Tabela 2 - Tipo de dívida... 5 Tabela

Leia mais

PESQUISA DE ENDIVIDAMENTO E INADIMPLÊNCIA DO CONSUMIDOR - PEIC

PESQUISA DE ENDIVIDAMENTO E INADIMPLÊNCIA DO CONSUMIDOR - PEIC PESQUISA DE ENDIVIDAMENTO E INADIMPLÊNCIA DO CONSUMIDOR - PEIC VITÓRIA - ES ABRIL/2014 SUMÁRIO Histórico da PEIC... 3 Tabela 1 - Nível de endividamento... 4 Tabela 2 - Tipo de dívida... 5 Tabela 3 - Famílias

Leia mais

6 - Balanço de Pagamentos

6 - Balanço de Pagamentos Universidade Federal do Rio Grande do Sul Faculdade de Ciências Econômicas Departamento de Ciências Econômicas ECO-2215 - Contabilidade Social Balanço de Pagamentos Estrutura da apresentação 1) Definição

Leia mais

A relação dos portugueses com o dinheiro e o crédito. 2 de Abril de 2008

A relação dos portugueses com o dinheiro e o crédito. 2 de Abril de 2008 A relação dos portugueses com o dinheiro e o crédito 2 de Abril de 2008 Caracterização dos inquiridos Sexo 37% 63% Feminino Masculino Idade 12% 18-25 anos 18% 26-35 anos 36-45 anos 54% 16% > de 45 anos

Leia mais

PESQUISA DE ENDIVIDAMENTO E INADIMPLE NCIA DO CONSUMIDOR - PEIC

PESQUISA DE ENDIVIDAMENTO E INADIMPLE NCIA DO CONSUMIDOR - PEIC PESQUISA DE ENDIVIDAMENTO E INADIMPLE NCIA DO CONSUMIDOR - PEIC CURITIBA - PR SETEMBRO/2015 SUMÁRIO Histórico da PEIC... 3 Tabela 1 - Nível de endividamento... 4 Tabela 2 - Tipo de dívida... 5 Tabela 3

Leia mais

PESQUISA DE ENDIVIDAMENTO E INADIMPLE NCIA DO CONSUMIDOR - PEIC

PESQUISA DE ENDIVIDAMENTO E INADIMPLE NCIA DO CONSUMIDOR - PEIC PESQUISA DE ENDIVIDAMENTO E INADIMPLE NCIA DO CONSUMIDOR - PEIC CUIABÁ - MT JUNHO/2015 SUMÁRIO Histórico da PEIC... 3 Tabela 1 - Nível de endividamento... 4 Tabela 2 - Tipo de dívida... 5 Tabela 3 - Famílias

Leia mais

Nota de Crédito PJ. Janeiro 2015. Fonte: BACEN Base: Novembro de 2014

Nota de Crédito PJ. Janeiro 2015. Fonte: BACEN Base: Novembro de 2014 Nota de Crédito PJ Janeiro 2015 Fonte: BACEN Base: Novembro de 2014 mai/11 mai/11 Carteira de Crédito PJ não sustenta recuperação Após a aceleração verificada em outubro, a carteira de crédito pessoa jurídica

Leia mais

Relatório de Pesquisa. Ex-achievers edição 2015

Relatório de Pesquisa. Ex-achievers edição 2015 Relatório de Pesquisa Ex-achievers edição 2015 Destaques O Ex-achiever é... Consciente quase metade já fez trabalho voluntário Diferenciado 35% têm renda superior a 3 salários mínimos 61% está trabalhando

Leia mais

Fundos de Investimento

Fundos de Investimento Gestão Financeira Prof. Marcelo Cruz Fundos de Investimento 3 Uma modalide de aplicação financeira Decisão de Investimento 1 Vídeo: CVM Um fundo de investimento é um condomínio que reúne recursos de um

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO UFMA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO UFMA CADASTRO SOCIOECONÔMICO DO ESTUDANTE PARA SOLICITAÇÃO DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL. ANO 1. DADOS DO ESTUDANTE Nome: Curso: Código/ Matrícula: Campus: Ano de ingresso: Período: Turno: ( ) Matutino ( ) Vespertino

Leia mais

PESQUISA DE ENDIVIDAMENTO E INADIMPLÊNCIA DO CONSUMIDOR - PEIC

PESQUISA DE ENDIVIDAMENTO E INADIMPLÊNCIA DO CONSUMIDOR - PEIC PESQUISA DE ENDIVIDAMENTO E INADIMPLÊNCIA DO CONSUMIDOR - PEIC GOIÂNIA - GO JULHO/2014 SUMÁRIO Histórico da PEIC... 3 Tabela 1 - Nível de endividamento... 4 Tabela 2 - Tipo de dívida... 5 Tabela 3 - Famílias

Leia mais