Uma Introdução para Compreender o Mercado Paralelo de Câmbio no Brasil

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Uma Introdução para Compreender o Mercado Paralelo de Câmbio no Brasil"

Transcrição

1 Uma Introdução para Compreender o Mercado Paralelo de Câmbio no Brasil Hugo Cuevas-Mohr 1 IMTC Mohr Word Consulting Introdução Este breve artigo tem como objetivo explicar o uso, por Operadores do Mercado Paralelo (OMPs), de transferências 2 de dinheiro de brasileiros inocentes ou desavisados vivendo nos EUA, Europa e outros lugares para abastecer um sistema no qual os Reais, normalmente em espécie e produtos de atividades ilegais no Brasil, são depositados nas contas dos beneficiários da transferência no Brasil, enquanto os Dólares ou Euros entregues aos remetentes no exterior são usados para saldar e movimentar dinheiro como parte dessa troca de fundos. O motivo pelo qual uso em este artigo as siglas GMRE (Gray Market Real Exchange 3 ) é para intencionalmente atrair a atenção para suas semelhanças com o BMPE (Black Market Peso Exchange 4 ), um termo cunhado na década de 90 para explicar como cartéis de drogas colombianos lavam os lucros obtidos com as vendas de narcóticos nos EUA e na Europa. O objetivo de tal sistema era facilitar as trocas dos Dólares obtidos pelos cartéis nos EUA por Pesos na Colômbia através da venda de Dólares a comerciantes colombianos que desejavam comprar e pagar bens americanos (e, posteriormente, chineses) para importação. O sistema explicava como os Dólares entravam no sistema financeiro mundial por meio de corretores e assim eram lavados sem atrair atenção. 1 Hugo Cuevas-Mohr é o diretor da Mohr World Consulting (http://www.mohrworld.info), uma empresa de consultoria com sede em Miami, na Flórida. Hugo trabalha na indústria de transferências de dinheiro há mais de 25 anos e também é o diretor de conferências das IMTC (International Money Transfer Conferences, por suas iniciais em inglês), que incluem a IMTC BRASIL 2012, que será realizada de 13 a 15 de fevereiro de 2012 em São Paulo (http://www.imtcbrasil.com ). Hugo trabalhou na Colômbia e nos EUA na década de 90, quando a Colômbia enfrentou o desafio de formalizar seus sistemas de pagamento por remessas e os controles e regulamentações contra lavagem de dinheiro foram estabelecidos. 2 Uso o termo transferência de dinheiro, em vez de remessa, porque a maioria dos bancos centrais e organizações multilaterais usa o termo remessas apenas no sentido de remessas de trabalhadores (fundos enviados para auxiliar as famílias em seus países de origem). Contudo, para o setor privado, remessas é um termo mais amplo, que inclui quaisquer transferências internacionais de fundos realizadas por um indivíduo, qualquer que seja seu motivo: auxiliar a família, repatriar fundos, depósitos (para economias, pagamento de contas, etc.), remessas por trabalhadores sazonais, pagamento de empréstimos, fundos para comprar bens a ser vendidos, enviados, etc. Essas transferências de fundos não costumam ser feitas por meio de transferências interbancárias. Alguns bancos agora prestam ambos os serviços (remessas e transferências interbancárias), que são muito diferentes em termos de custo, divulgação da taxa de câmbio, velocidade de pagamento, natureza do pagamento, etc. 3 Mercado Cinzento de Câmbio de Reais; no Brasil: Mercado Paralelo. 4 Consulte as publicações do FINCEN acerca do BMPE (Mercado Negro de Câmbio de Pesos): e uma publicação atualizada: Hugo Cuevas-Mohr Mohr World Consulting v traduzido por Fernando Abreu - 1

2 A conexão entre o sistema BMPE e os cartéis de drogas atraía tanta atenção que foi resultado de resposta, vigilância, regulamentação, investigação, acusação, entre outros, em nível global. O Sistema do GMRE é semelhante ao sistema colombiano do BMPE, mas a conexão entre o sistema brasileiro e atividades ilegais não é tão evidente e clara quanto no caso colombiano. O sistema brasileiro parece mais conectado à lavagem de dinheiro comercial, evasão fiscal e corrupção do que a outras atividades ilegais 5. O Mercado Negro do Dólar no Brasil evoluiu e os termos doleiros ou operadores do mercado negro eram muito usados até recentemente. A expressão mercado negro do dólar praticamente desapareceu das páginas dos jornais. Por um lado, a expressão ficou politicamente incorreta ao associar o negro a uma prática ilícita; por outro, o chamado câmbio livre ou paralelo tornou-se uma atividade legal ou quase-legal. 6 As autoridades brasileiras têm feito um trabalho em grande escala - realizado por órgãos reguladores e agentes da lei - para combater os doleiros e o mercado negro, e abrir o mercado a mais instituições, aumentando assim a concorrência e a capilaridade, além de facilitar as condições para que mais instituições prestem serviços financeiros e de câmbio. É verdade que o mercado informal 7 mudou-se das ruas para os escritórios, do "negro" para o "cinzento" - um tom bem escuro de cinza - e o termo atualmente utilizado é "mercado paralelo" ou "mercado B" 8. Contudo, a natureza dos crimes e a ilegalidade das operações não mudaram muito. As operações podem ter se tornado mais sofisticadas, mas o sistema existe há décadas 9 pelas mesmas razões: mover grandes somas de dinheiro, sem que sejam detectadas, declaradas, ou sujeitas à supervisão ou controle pelo governo. 5 O 2011 Cornerstone Report do HSI - Homeland Security Investigations (o braço investigativo da agência de imigração e aduana dos EUA) explica o uso de lavagem de dinheiro baseada em comércio tendo os sistemas BMPE colombiano e GMRE brasileiro como exemplos. 6 O mercado negro do dólar no Brasil, Economia e Energia - 7 Nem todas as atividades informais são necessariamente ilegais, como veremos posteriormente neste documento. 8 Consulte o site da NMTA para ver o documento de Paul S. Dwyer publicado em 2006, U.S. Money Transmitters in the Brazilian Doleiro Currency Market (Agentes de transferência de dólares no mercado de câmbio paralelo do Brasil, tradução livre): 9 Para obter a descrição de um caso de 2004 envolvendo MSBs (empresas de serviços com dinheiro) brasileiras e o mercado de doleiros, leia: Bank Of America Settles Money Laundering Probe (Bank of America faz acordo com investigação de lavagem de dinheiro, tradução livre): Confira também este artigo de 2001: Um caso mais recente que envolveu 55 doleiros em 2009 está aqui: Hugo Cuevas-Mohr Mohr World Consulting v traduzido por Fernando Abreu - 2

3 Assim, nós acabamos por chamá-lo GMRE, na sigla em inglês, o que os brasileiros conhecem como o mercado paralelo. E sim, também há mercados negros do dólar no Brasil. No entanto, sua importância para os turistas é zero. Você não encontrar pessoas na rua lhe oferecendo serviços de câmbio de dólares. O mercado negro do dólar é usado por brasileiros ricos (principalmente) que desejam enviar dólares para fora do país sem passar pelos controles do Banco Central - e para isso usam os doleiros (operadores do mercado negro). A importância desse mercado negro costumava serem tão grande que sua taxa de câmbio (conhecida como dólar paralelo ) ainda é mostrada todos os dias na imprensa junto à taxa do dólar comercial e do dólar turismo. 10 Estimativa da dimensão do GMRE Não acho que exista alguém no Brasil (ou em outro lugar do mundo) capaz de fornecer uma estimativa definitiva do tamanho do GMRE e esse não é o propósito deste documento. No entanto, realmente acho que o trabalho feito pelo ETCO 11, o Instituto Brasileiro de Ética Concorrencial e pela Fundação Getulio Vargas 12, um centro de ensino brasileiro muito respeitado, possa nos oferecer uma perspectiva inicial. O custo dos bens e serviços produzidos pela economia subterrânea brasileira no último ano foi equivalente a 27,1% do PIB do país, de acordo com um estudo publicado pela Fundação Getulio Vargas, uma entidade privada. 13 O estudo aqui citado é parte do trabalho contínuo do ETCO para estimar e chamar a atenção do país para os problemas da informalidade, ilegalidade e evasão fiscal, que obstruem o crescimento da economia brasileira. Através dos diversos métodos usados pelo ETCO para estimar a chamada economia subterrânea, cada um deles demonstra que sua dimensão atualmente está em cerca de 18% do PIB (20,7% em 2003, 19,6% em 2006, e 17,2% em 2010). No entanto, é importante observar que a porcentagem vem reduzindo devido ao crescimento da economia formal, e não exatamente à redução da economia subterrânea. André Franco Montoro Filho, presidente-executivo do ETCO, comparou o tamanho da economia subterrânea do Brasil ao PIB da Argentina. 10 Brazil Travel Blog, de Tony Gálvez O ETCO - Instituto Brasileiro de Ética Concorrencial (http://www.etco.org.br) - é uma Organização Não Governamental (ONG) que congrega empresas e associações comerciais com o objetivo de promover a melhoria no ambiente de negócios e estimular ações que evitem desequilíbrios comerciais causados por evasão fiscal, informalidade, falsificação e outros desvios de conduta. Numa visão mais ampla, conscientizar a sociedade acerca dos malefícios sociais de práticas não-éticas e seus reflexos negativos para o crescimento do país. 12 A Fundação Getulio Vargas (http://portal.fgv.br) é um centro de ensino de qualidade e excelência que dedica seus esforços ao desenvolvimento intelectual do país. Sua política de promoção e incentivo à produção e ao aperfeiçoamento de idéias, dados e informações faz da FGV uma das maiores instituições no cenário nacional e internacional, além de possibilitar a formação de cidadãos éticos, cientes de suas responsabilidades como agentes transformadores da sociedade. 13 Latin American Herald Tribune: Hugo Cuevas-Mohr Mohr World Consulting v traduzido por Fernando Abreu - 3

4 A economia subterrânea brasileira esconde uma Argentina inteira. Segundo o estudo Estimação do Tamanho da Economia Subterrânea no Brasil, produzido pelo Instituto Brasileiro de Economia (IBRE) da Fundação Getulio Vargas para o ETCO, circularam na informalidade no ano passado 578,4 bilhões de reais, o equivalente ao PIB do país vizinho. 14 Como descrito pelo ETCO, a economia subterrânea consiste de fraude (evasão fiscal), corrupção, venda de bens roubados, contrabando e, em menor escala, prostituição, jogos ilegais, venda de drogas, etc. Além disso, ela também inclui os setores informais, trabalho doméstico, vendedores de rua, construção informal e outras atividades. Há vários relatórios sobre a enorme economia informal brasileira. O Brasil ocupou a 105ª posição - em um total de 151 países - em um documento de 2007 do Banco Mundial de acordo com o tamanho de sua "economia subterrânea 15. A maioria das atividades da economia subterrânea que requerem a movimentação internacional de fundos usa o GMRE. A porcentagem dessa enorme economia subterrânea que precisa da movimentação de fundos para além das fronteiras brasileiras é um desafio que ainda requer estimativa - desafio que deve ser enfrentado pelo ETCO e outros economistas brasileiros. Transferências de Dinheiro e o GMRE Especialistas concordam que o Brasil logo se tornará um dos maiores mercados de transferência de dinheiro do mundo: em entrada, saída e nacionais. Atualmente, caso todas as transferências de fundos que chegam ao Brasil fossem devidamente registradas, o país estaria entre os 15 maiores mercados de remessa de fundos do mundo, junto a Egito, Indonésia e Vietnã, que recebem cada um, mais de US$ 7 bilhões por ano. Atualmente, o valor total das transferências de fundos que entram no Brasil relatadas pelo Banco Central do Brasil gira em torno de US$ 4,5 bilhões por ano, sendo metade referente à remessas de trabalhadores. As remessas enviadas ao Brasil são oriundas principalmente da América do Norte, Europa e Ásia. Metade das remessas tem origem nos EUA, onde vivem quase 1,4 milhão de brasileiros 16, concentrados em Massachusetts (355 mil), Nova Iorque (300 mil), Flórida (300 mil) e Califórnia (100 mil). O órgão responsável pelo censo dos EUA informa que 340 mil brasileiros dos EUA nasceram fora do país 17. Cerca de 20% das remessas têm origem no Japão, onde estimativas dão conta de que há 230 mil brasileiros residentes. O restante vem de Portugal, Espanha, Reino Unido e outros países europeus, onde há 900 mil brasileiros residentes estimados. 14 Revista ETCO, Setembro 2010 Nº 16 - ANO 7: 15 Shadow Economies All over the World (Economias subterrâneas no mundo, tradução livre): 16 Confira este documento do governo brasileiro: 17 A população nascida em outros países inclui qualquer pessoa que não era cidadã dos EUA no nascimento, incluindo aquelas que se tornaram cidadãs americanas por meio da naturalização: Hugo Cuevas-Mohr Mohr World Consulting v traduzido por Fernando Abreu - 4

5 Manuel Orozco, da Interamerican Dialogue, uma especialista-líder em remessas, publicou um estudo em 2008 intitulado Brazilians in the United States: A Look at Migrants and Transnationalism 18 em conjunto com Alvaro Lima e Eugenia Garcia-Zanello. Em tal estudo, eles estimaram que as transferências de fundos dos EUA para o Brasil somaram cerca de US$ 3,5 bilhões em Nossos dados acerca dos brasileiros nos EUA mostram que cerca de 70% deles faz remessas, enviando uma média de US$ 700 a cada vez, o que totaliza cerca de US$ por ano. Usando nossa estimativa de que havia cerca de 600 mil brasileiros nos EUA em 2007 e 65% deles enviavam remessas de cerca de US$ 700 a cada mês; calculamos a soma total de remessas de dólares em Usando esses números de 2007, podemos criar uma estimativa geral de que 50% das remessas totais enviadas ao Brasil têm origem nos EUA, enquanto o restante vem da Europa e do Japão. De acordo com dados publicados pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), as remessas enviadas ao Brasil foram de US$ 7,2 bilhões em No entanto, se você pesquisar os dados atuais do BID descobrirá que o volume total relatado de remessas para o Brasil foi de US$ bilhões para No site do BID é possível encontrar a seguinte declaração (quatro de março de 2010): O maior declínio ocorreu no Brasil - uma queda de 34% - prolongando uma tendência iniciada bem antes da crise global. Migrantes brasileiros vêm apresentando a tendência de retornar ao seu país, encorajados pelo crescente desempenho econômico do país e pelas perspectivas cada vez piores nos países onde residem, como o Japão. 22 É verdade que as remessas feitas ao Brasil têm diminuído à medida que a economia brasileira melhora e a economia dos países de origem piora. Contudo, poucas pessoas da indústria de transferências de fundos acredita que o volume enviado ao Brasil diminui nessa proporção. A maioria das instituições financeiras e empresas de transferências internacionais de fundos que operam por meio de canais registrados e licenciados no Brasil tem certeza de que mais da metade do volume de transferências de fundos ao Brasil está nas mãos dos OMPs. 18 (Brasileiros nos EUA: um olhar sobre migrantes e transnacionalismo, tradução livre) Remittances to Latin America and the Caribbean in The impact of the global financial crisis (Remessas para a América Latina e Caribe em O impacto da crise financeira mundial, tradução livre). - O site da CEMLA possui dados referentes às remessas brasileiras que dão conta de que o total de remessas do Banco do Brasil foi de US$ 2,192 bilhões em 2009, mas faz a seguinte declaração (aqui traduzida): Números publicados pelo Banco Central do Brasil. Os dados do MIF diferem desse número, já que também consideram outros componentes da balança de pagamentos como parte das remessas. Os dados do MIF para 2009 são de US$ 4,746 bilhões. Dados históricos do MIF disponíveis em: (tradução livre): 22 Remittances to Latin America stabilizing after 15% drop last year (Remessas para a América Latina se estabilizam após a queda de 15% no ano passado, tradução livre) Hugo Cuevas-Mohr Mohr World Consulting v traduzido por Fernando Abreu - 5

6 Das maiores empresas globais de transferência de fundos, como Western Union, MoneyGram e RIA Envia, às empresas americanas como Pontual Money Transfer, BB Money e Viamericas, o sentimento é o mesmo: empresas de transferência de fundos operando com OMPs estão com uma parte bem maior do mercado. Em lugares como Boston e áreas vizinhas que abrigam brasileiros, em New Jersey - no lado oposto do Rio Hudson em frente à Nova Iorque - e em Orlando, na Flórida, a porcentagem de transferências de fundos enviadas com OMPs é ainda maior. Agentes de MTCs (Money Transfer Companies; MTCs, por suas iniciais em inglês 23 ) fazem transferências para outros países por meio de uma MTC e transferências para o Brasil por meio de outra MTC, que por sua vez trabalha com um OMP. De acordo com uma empresa de pesquisas do Brasil, entre 45% e 62% das transferências de fundos do corredor EUA-Brasil são processadas por empresas de serviços com dinheiro usando canais irregulares no Brasil. Rodney Alves 24, um advogado americano-brasileiro que tem atuado como consultor para MTCs nos EUA afirmou na recente conferência IMTC MIAMI , realizada em Miami, durante uma apresentação de nome "Migrando o Mercado de Remessas Brasileiro dos Canais Informais para os Formais": Acredito, com base no volume de operações de alguns Operadores de Transferência de Fundos dos EUA e da maioria das empresas de transferência de fundos da Europa, que o mercado paralelo provavelmente cuida de 60% a 80% do volume total de remessas feitas de todo o mundo para o Brasil. As remessas realizadas através do mercado paralelo no Brasil são o grande problema sobre o qual ninguém quer falar. O mercado paralelo é tão complexo que mesmo com todos cientes de sua existência, pouquíssimas pessoas realmente entendem como ele opera, e ainda menos estão dispostas a fazer o necessário para eliminá-lo de uma vez por todas Empresas de Transferências de Fundos 24 Almeida Advogados, Rodney Alves: d851b010df74cedc2d 25 A conferência International Money Transfer Conference IMTC MIAMI Anotações feitas durante a apresentação de Rodney Alves, confirmadas pelo próprio Hugo Cuevas-Mohr Mohr World Consulting v traduzido por Fernando Abreu - 6

7 Por que algumas MTCs usam OMPs para enviar as remessas de seus clientes? A resposta é relativamente simples: a Taxa de Câmbio que a MTC pode oferecer a seus clientes. Os OMPs são capazes de oferecer às MTCs mais Reais para cada Dólar ou enviado. A maioria das MTCs que operam com OMPs não trabalha exclusivamente com eles, mas também com Prestadores de Serviços de Remessas formais para evitar serem detectadas. Vamos analisar em exemplo simples de um dia qualquer em Retirado dos Dados de Câmbio do Banco do Brasil: Média do Mercado para o dia: Compra: 1,6979 Real por Dólar Venda: 1,6986 Real por Dólar Nesse dia, uma MTC oferecia ao público R$ 1,6816 para cada dólar. Uma MTC concorrente que operava com um OMP (MTC-OMP) oferecia R$ 1,7300 para cada dólar. Em uma transação média de US$ 500, o remetente de uma transferência poderia conseguir R$ 24 a mais - cerca de US$ 14 - para o beneficiário se escolhesse trabalhar com a MTC-OMP. Se colocarmos na ponta do lápis para entender melhor a operação, chegaremos à conclusão de que o OMP que paga os fundos no Brasil está perdendo, somente nessa transação, mais de US$ 20. No entanto, os Dólares americanos e Euros, já em uma Instituição Financeira fora do Brasil, valem muito, e o OMP acaba compensando esse "prejuízo" na taxa de câmbio oferecida ao MTC ao vender os fundos "limpos" por uma taxa de câmbio que proporcionará ao OMP um belo retorno Hugo Cuevas-Mohr Mohr World Consulting v traduzido por Fernando Abreu - 7

8 Explicando o uso das Remessas de Entrada realizadas por OMPs Há vários modos de remessas usados por OMPs. Abaixo se encontra apenas uma dos esquemas. Como pode ser visto, fundos de remessas são uma maneira fácil de lavar os lucros de atividades ilegais no Brasil. A Uma remessa é enviada por um remetente nos EUA ou na Europa, para sua família no Brasil. B - Os fundos do remetente são depositadas em uma Conta Bancária de propriedade da MTC e ela os transfere para uma conta bancária de propriedade do OMP 1 (no mesmo país, mas geralmente em outro). C - O OMP 1 envia as instruções de pagamento ao OMP 2 (que incluem uma lista de contas de beneficiários, valores a depositar e dados de identificação). D - Com os fundos do remetente em seu poder, o OMP 1 distribui os fundos a diversos destinos. E - O OMP 2, tendo recebido as informações do remetente, instrui terceiros a fazer depósitos de Reais na conta bancária dos beneficiários. F - O dinheiro é depositado na conta bancária dos beneficiários; um recibo de depósito bancário é recebido e enviado por fax / para os registros da MTC. Um auditor sem suspeitar do esquema verá todos esses recibos de depósitos como evidência legal de que a remessa foi paga em uma instituição financeira. G - O beneficiário, também sem suspeitar de nada, confirma que os fundos do remetente estão em sua conta bancária. Com esse sistema, dinheiro de atividades ilegais no Brasil, quer sejam produzidos por atividades no próprio país ou nas fronteiras com o Uruguai ou Paraguai, é depositado em milhares de contas bancárias de beneficiários de remessas, enquanto os fundos do remetente são usados para concluir as operações internacionais dos "proprietários" do dinheiro. Vamos explorar os exemplos da troca que ocorre na outra extremidade da transação. Um comerciante de recursos deseja evitar sonegar impostos no Brasil. Para tanto, ele se certifica de que suas transações sejam feitas com dinheiro, assim evitando que esses fundos entrem no sistema 2012 Hugo Cuevas-Mohr Mohr World Consulting v traduzido por Fernando Abreu - 8

9 financeiro brasileiro. Com esse dinheiro em mãos, ele procura um OMP 2 e entrega seu dinheiro. O OMP 1 é instruído acerca de onde os fundos de fora precisam ser alocados, fechando o círculo da troca. Um político corrupto está pronto para receber um suborno. Ele sabe que é muito mais seguro receber esse dinheiro em outro país. O comerciante que compra o auxílio do político entrega o dinheiro ao OMP 2, que instrui o OMP 1 sobre onde os fundos devem ser alocados, fechando o círculo de outra "troca". Mas nem todos os casos envolvem dinheiro depositado na conta do beneficiário. Em algumas transferências de fundos que fizemos em caráter de teste usando o canal MTC-OMPs, observei que, na conta bancária do beneficiário, o depósito era feito diretamente por uma empresa (e não uma instituição autorizada de transferência de fundos) 27. Em alguns casos, observamos que os depósitos foram feitos por empresas de factoring 28. É por isso que essas transferências de fundos jamais são informadas ao Banco Central do Brasil - elas nunca são oficialmente registradas, já que os fundos não passam por Prestadores de Serviços de Remessa autorizados antes de chegar diretamente ao beneficiário. Um exemplo interessante me foi passado por um OMP que decidiu interromper suas práticas no mercado paralelo, já que achava que as operações estavam ficando arriscadas demais para ele e seus colegas. Os Reais usados pelos brasileiros para comprar produtos em países vizinhos são vendidos a OMPs, que trazem o dinheiro clandestinamente de volta ao Brasil e fazem depósitos em dinheiro para as contas bancárias de beneficiários de remessas. A troca ocorre quando os fundos de transferências de dinheiro, nos EUA e na Europa, são usados para comprar bens ao redor do mundo para fornecer tais produtos. É importante observar que o OMP se certifica de que nenhum remetente / beneficiário fique insatisfeito com o serviço, não recebendo nenhuma queixa de seus clientes. O que ocorreria, imagino eu, se o remetente soubesse que os fundos depositados na conta bancária de seu parente são os lucros decorrentes de evasão fiscal, corrupção ou contrabando? O que é necessário para interromper o uso de remessas pelo GMRE? Em primeiro lugar, é importante observar que vêm sendo realizadas ações para interromper o uso de transferências de fundos por OMPs. Não apenas o Governo Brasileiro tomou diversas decisões importantes para modernizar suas regulamentações de transferência de dinheiro, mas as indústrias de serviços de câmbio e financeiros do Brasil também vêm realizando um trabalho de 27 Hawalas e outros Sistemas Informais de Transferência de Valores (Informal Value Transfer System or IVTS por suas iniciais em inglês) funcionam de maneira semelhante: Hawalas: IVTS: 28 Consulte o Apêndice deste documento, Factoring e o MCC no Brasil Hugo Cuevas-Mohr Mohr World Consulting v traduzido por Fernando Abreu - 9

10 conscientização acerca de controles de lavagem de dinheiro e prevenção de crimes financeiros. A ABM Transf (www.abmtransf.com.br) - Associação Brasileira das Empresas Prestadoras de Serviços de Micro-Transferência de Dinheiro - trabalha sem parar na conscientização dos setores público e privado. No entanto, à medida que se aumenta a conscientização acerca dessas atividades e medidas de controle são estabelecidas, os OMPs também aprimoram seus métodos. Nos EUA, a NMTA 29 (www.nmta.us) também vem trabalhando na conscientização dentro da Indústria de Transferência de Fundos, por meio da explicação do GMRE as Representantes de Auditoria e Oficiais de Compliance de MTCs para que estejam mais preparadas para exigir informações acerca da natureza e da legalidade do pagante final da transferência de fundos ao Brasil enviada por sua instituição. Diversas MTCs cortaram todas as suas ligações com intermediários ou corretores de transferências de fundos quando os mesmos não conseguem ou não estão dispostos a fornecer as informações completas do pagante final. Eles o fizeram, mesmo com o custo de perder agentes de transferências de fundos que os trocaram por empresas que continuam usando OMPs (agentes usam essas empresas para não perder clientes que buscam taxas de câmbio melhores"). Alguns Banking Departments 30, como o da Califórnia, instruíram seus auditores a observar cuidadosamente transferências de fundos ao Brasil de empresas licenciadas que operam no estado 31 para se certificar de que tais fundos estejam sendo direcionados os Prestadores de Serviços de Remessas no Brasil. No entanto, os esforços não acabam por aí. As autoridades dos EUA, com as informações fornecidas pelos Bancos acerca de atividades suspeitas de MTCs, conseguiram congelar as contas bancárias de empresas licenciadas de transferência / remessa de fundos que operam com OMPs. Recentemente, houve confisco de fundos e revogação de licenças. Em um relatório publicado há pouco tempo 32, o FINCEN 33 divulgou que o Brasil é o quinto, com 5%, do total de SARs 34 enviados pelas instituições que tem a obrigação legal de fazê-lo. Antes do Brasil, da primeira para a quarta, encontramos a Venezuela (39%), Argentina, Uruguai e Emirados Árabes Unidos. Isso comprova que o sistema bancário dos EUA e as MSBs 35 suspeitam cada vez mais de transações relacionadas ao Brasil. Mas isso não é o bastante. A cada etapa, os OMPs se tornam mais sofisticados e têm conseguido evitar a abertura de ações judiciais contra eles. Esses corretores mudaram-se para outros locais, como a Europa, onde estão confiantes de que podem evitar serem detectados. 29 Associação Nacional das Empresas de Transferência/Remessa de Dinheiro (tradução livre): National Money Transmitters Association NMTA - por suas iniciais em inglês. 30 Departamentos Estaduais de Supervisão de Atividades Bancárias 31 Ainda não há uma Licença Federal de Transferência de Fundos nos EUA. Cada estado regulamenta as MTCs e outras MSBs de maneira independente, embora a MTRA (http://www.mtraweb.org) (Associação dos Reguladores de Empresas de Transferência / Remessa de Fundos, tradução livre) tenha feito um bom trabalho para estabelecer alguns padrões comuns e se reunir anualmente para análise dos problemas atuais Rede de Policiamento de Crimes Financeiros (tradução livre): Financial Crimes Enforcement Network FINCEN - por suas iniciais em inglês, uma unidade do Departamento do Tesouro dos EUA 34 Relatos de Atividades Suspeitas (tradução livre): Suspicious Activity Reports SARs - por suas iniciais em inglês. 35 Empresas de Serviços Monetários (tradução livre): Money Service Business MSBs - por suas iniciais em inglês Hugo Cuevas-Mohr Mohr World Consulting v traduzido por Fernando Abreu - 10

11 Uma questão que vem causando polêmica e sempre é levantada em encontros do setor são as afirmações encontradas no excelente site "Remittance Prices Worldwide" 36, do Grupo de Desenvolvimento de Sistemas de Pagamentos do Banco Mundial. Esta diz respeito ao corredor EUA- Brasil: Observação: no Brasil, há diversas taxas de câmbio para USD / BRL: comercial, paralelo e turismo. Para uma reflexão mais precisa do custo real arcado pelo remetente, a taxa do câmbio paralelo foi usada como referência para o cálculo das margens de taxa de câmbio nesse corredor, em vez da taxa de câmbio interbancária usada para os outros. 37 Com relação ao corredor Reino Unido-Brasil, a afirmação é outra: Nesse corredor, a taxa de câmbio usada como referência para o cálculo das margens de taxa de câmbio foi ajustada para uma reflexão mais precisa do custo real arcado pelo remetente. No Brasil, há diversas taxas de câmbio para o USD: comercial, paralelo e turismo. A taxa de câmbio usada como referência é igual à taxa de câmbio interbancária GPB / USD multiplicada pela taxa do câmbio paralelo de USD / BRL. 38 Essa afirmação é semelhante àquela feita sobre o corredor Itália-Brasil. O corredor Japão-Brasil 39 não possui qualquer afirmação desse tipo, fato que reflete a ausência de OMPs no mercado. Essas afirmações são um sinal claro de que o GMRE é grande e bem-sucedido, já que suas taxas são, de certo modo, aceitas e definitivamente influenciam os preços do mercado de remessas, que é o que o site do Banco Mundial demonstra. A Indústria de Transferência de Fundos entende que essas afirmações oferecem de modo implícito, legitimidade ao mercado paralelo e tem solicitado que o Banco Mundial e os Agentes Reguladores Brasileiros discutam o problema e modifiquem a afirmação, ou que retirem as informações da taxa do mercado paralelo. Estou de acordo que listar ou usar a taxa do mercado paralelo em um site do Banco Mundial leva qualquer pessoa desavisada a acreditar que se trata de um mercado legítimo. Uma análise detalhada das empresas que oferecem as taxas do câmbio paralelo encontradas no site do Banco Mundial também podem servir como sinal para agências reguladoras, autoridades, auditores de conformidade e instituições financeiras acerca dos riscos enfrentados por essas empresas ao operar com OMPs. 36 Preços Globais de Remessas, tradução livre (nov./2011) 39 (nov./2011) 2012 Hugo Cuevas-Mohr Mohr World Consulting v traduzido por Fernando Abreu - 11

12 Vamos voltar à questão: o que é necessário para interromper o uso de transferência de fundos pelo GMRE? 1- A primeira coisa para todos os envolvidos com transferências de fundos - indústria, reguladores e autoridades competentes no Brasil, EUA e Europa, além de organizações multilaterais como o BID, CEMLA 40 e Banco Mundial - é aceitar o fato de que o sistema existe, de que transferências de fundos para o Brasil estão sendo usadas como um meio fácil de integrar os fundos dos remetentes ao Sistema do GMRE. Todos precisamos aceitar esse fato, mesmo que não estejamos totalmente de acordo quanto ao tamanho do volume de transferências de fundos que não são registradas adequadamente 41 e assim evitam a detecção. Conscientização e cooperação são os primeiros passos. 2- O Banco Central do Brasil precisa trabalhar para fornecer explicações e informações melhores a autoridades dos EUA e Europa acerca de quais instituições estão legalmente autorizadas a fazer pagamentos de transferências de fundos no Brasil e tornar seu site e documentos mais diretos e fáceis de compreender Não é frequente que a Indústria de Transferência de Fundos solicite que os reguladores aumentem a prestação de contas ou a carga regulamentar com a qual lidam. No entanto, associações comerciais de ambos os lados da equação vêm exigindo que seja necessário que as MTCs dos EUA e da Europa divulguem, informem e sejam obrigadas a conhecer o pagante final da transferência de fundos enviada ao Brasil. É óbvio que um recibo de depósito bancário não é um sinal de que uma remessa foi processada por uma instituição autorizada no Brasil 43. Sem aplicar às MTCs regras e procedimentos claros, achamos que será impossível para os Prestadores de Serviços de Remessas Brasileiras formalizados receber e pagar todas as transferências de fundos que os migrantes brasileiros enviam ao seu país de origem. Há vários casos de países que necessitam de cooperação internacional para o controle de fraudes, evasão fiscal, corrupção e outras atividades ilegais. Todos concordamos que precisamos de dados completos que sejam mensuráveis e confiáveis para saber a quantidade de transferências de fundos recebidas pelo Brasil. Sem dados completos, o país não será capaz de instituir as políticas que permitirão que as remessas sejam usadas para o desenvolvimento de crédito, de programas para os que não têm acesso a bancos, educação financeira, etc. 40 Centro de Estudos Monetários Latino-Americanos Independentemente de serem classificados como remessas, repatriação de capital, etc. 42 GENCE, a Gerência-Executiva de Normatização de Câmbio e Capitais Estrangeiros do Banco Central do Brasil, e seu Diretor, o Sr. Geraldo Magela Siqueira, estão cientes da situação e se comprometeram a fornecer mais informações em inglês e participar de encontros internacionais para o fornecimento de informações e assistência. 43 Políticas bancárias de alguns países proíbem o depósito de dinheiro em contas sem prova de que as mesmas pertencem ao depositante 2012 Hugo Cuevas-Mohr Mohr World Consulting v traduzido por Fernando Abreu - 12

13 Conclusão O Brasil é o único país das Américas que ainda tem um grande desafio pela frente para direcionar o fluxo de transferências de fundos dos canais informais para os formais 44. Em algum momento, todos os países do continente, entre os quais EUA, México e Colômbia, tiveram de enfrentar esse desafio e obtiveram sucesso. Os desafios e sucessos da Indústria de Transferência de Fundos deste continente serviram de exemplos para vários outros países na África, Oriente Médio e Ásia ao formalizar seus próprios fluxos de remessas. Vários países também enfrentaram desafios enormes para impedir o uso das remessas por operadores ilegais na lavagem de seus lucros derivados de atividades criminosas. As autoridades internacionais certamente preferem operações em grande escala, confiscando fundos e levando OMPs à cadeia; uma operação em escala global que envie uma mensagem clara para assustar o restante dos OMPs e levá-los a encerrar suas atividades ilegais ou migrar para outros métodos. Há três anos, em 2009, um OMP decepcionado me abordou e contou que seus advogados haviam lhe avisado que sua operação era legal e que ele seria capaz de provar tal afirmação. Eu ofereci a ele a opção de convidar esses advogados para uma conferência na qual poderiam explicar a legalidade de sua operação de transferência de fundos. Ele retornou com a alegação de que seus advogados lhe disseram que isso revelaria os segredos de sua operação e as brechas legais descobertas por eles. Vários brasileiros da indústria acreditam que há pessoas no governo que não querem o GMRE exposto por se tratar de uma fonte importantíssima para a movimentação de fundos em atividades relacionadas à corrupção. Embora a corrupção no governo seja um problema grave no Brasil, os novos esforços realizados pela batalha anticorrupção da presidenta Dilma 45 são um sinal de que o país está pronto para o desafio. Juntas, a Receita Federal do Brasil (RFB), a Polícia Federal e a Procuradoria Geral da União vêm conduzindo uma guerra declarada contra a evasão fiscal e a lavagem de dinheiro, algo que ficou claro com as notícias referentes à Operação Alquimia 46 em agosto de 2011, que teve como resultado o indiciamento de mais de 68 pessoas em 12 estados, a confiscação de uma grande soma de bens e de um valor estimado de US$ 600 milhões em impostos não recolhidos. A Operação Pomar 47 revelou, em junho de 2011, o uso de empresas de papel para cometer fraudes, contrabandear bens e lavar os lucros de atividades criminosas. Jose Casado, um jornalista do O Globo, publicou um artigo no final de 2011 que dá boa conta da evolução recente da batalha contra a lavagem de dinheiro no país A Venezuela também enfrenta um grande desafio, já que as transferências de fundos recebidas também estão sendo usadas para trocas devido aos existentes controles de câmbio nesse pais. Corretores trocam fundos, em dólares americanos nos EUA - de remetentes de remessas - por bolívares no país, de venezuelanos que não podem ou não estão dispostos a usar os canais formais para mandar o dinheiro para fora do país. 45 Brasil: Iniciativa anticorrupção da presidenta Dilma: Brasil vira paraíso de lavagem de dinheiro Hugo Cuevas-Mohr Mohr World Consulting v traduzido por Fernando Abreu - 13

14 Com base em registros de depósitos de transferências de fundos recebidas nas contas bancárias de beneficiários de remessas, foi comprovado que empresas de factoring são usadas por OMPs para efetuar pagamentos no Brasil como parte do GMRE 49. Quando ouço desencorajados Executivos de MTCs nos EUA e na Europa que nem mesmo querem oferecer serviços de remessa para o Brasil por achar que concorrer com o mercado paralelo é uma tarefa impossível, lembro-me do trajeto já percorrido pela indústria e penso que, mais cedo ou mais tarde, trabalhando em conjunto com agências reguladoras e com as autoridades em ambos os lados da equação, obteremos sucesso em separar as remessas do GMRE. Colocando em prática uma iniciativa coletiva, não será algo difícil de atingir. Notas finais: Todos os sites aqui mencionados foram acessados entre setembro e novembro de Para comentários e contribuições, acesse o link contact em Quero agradecer a todas as pessoas e empresas que forneceram informações, orientação, consultoria, e comentários utilizados para a publicação deste documento. Graças à Kathalin Carvalho e Rodney Alves pela revisão da versão em português deste documento. Este documento pode ser baixado aqui: Versão em Inglês: 49 Consulte o Apêndice, Factoring e o MGCR no Brasil Hugo Cuevas-Mohr Mohr World Consulting v traduzido por Fernando Abreu - 14

15 APÊNDICE I Factoring e o GMRE no Brasil O Factoring se desenvolveu no Brasil devido às suas próprias características baseadas na economia e a na realidade social do país, que são muito diferentes daquelas vistas no resto do mundo. Provavelmente, o número de empresas de factoring em todo o mundo é menor do que a metade da quantidade de empresas de factoring no Brasil - de acordo com uma pesquisa realizada pela Toth Management, uma empresa da qual eu participava até recentemente, o número de empresas dessas empresas em todo o mundo é de cerca de O que é Factoring? Factoring é uma forma de financiamento comercial de curto prazo no qual são comprados direitos creditórios provenientes de bens e serviços realizados a prazo. O Factor (também chamado de faturizador ) mantém o registro de vendas e realiza outras tarefas administrativas relacionadas a funções de contas a receber, recolhe as contas a receber e fornece proteção contra insolvência do devedor 51. A Convenção Diplomática de Factoring Internacional (Ottawa, 1988) 52 definiu um contrato de factoring como um contrato entre duas partes: o Cliente (Fornecedor) e o Factor. De acordo com a Convenção, a empresa de factoring deve realizar ao menos duas das seguintes funções: a) Financiamento para o fornecedor, incluindo empréstimos e adiantamento de pagamentos; b) Manutenção do registro de vendas; c) Recolhimento de recebíveis; d) Proteção contra não pagamento de devedores. O Factoring também é a prestação de consultoria de marketing e crédito, gerenciamento de risco e crédito, monitoramento de contas a receber e outros serviços. O Brasil foi uma das 53 nações signatárias da convenção de Ottawa. A atividade foi introduzida pela primeira vez no Brasil pela promulgação legislativa de 20 de janeiro de 1995 (Lei nº art. 28, 1º, c-4 seguida pelo art. 58 da Lei nº 9.430/96). O Factoring nasceu no Brasil com a criação da ANFAC 53 (Associação Nacional de Factoring). Rogério Alessandre de Oliveira Castro, em seu livro sobre a importância do Factoring, descreve como a atividade foi criticada e contestada pelas instituições financeiras e como até mesmo o Banco Central do Brasil (BACEN) tentou torná-la uma prática ilegal (Circular nº 703, de 16 de junho de 1982). Foi somente em 1988 que o Banco Central aceitou a prática (Circular 1.359, de 3 de outubro de 1988) 54. Ambas as associações de factoring, a ANFAC e a FEBRAFAC (Federação Brasileira de Factoring), fornecem aos seus membros assistência legal e operacional, treinamento, serviços de contabilidade e fiscais, e cursos instrutivos contra lavagem de dinheiro. Há alguma ligação entre Lavagem de Dinheiro e Factoring no Brasil? A última década abrigou inúmeros artigos e discussões no Brasil acerca da maneira de controlar a lavagem de dinheiro (com base em comércio) por empresas de factoring no Brasil. Ambas as Associações Comerciais trabalham continuamente no desenvolvimento de cursos sobre lavagem de dinheiro com o intuito de aumentar a conscientização entre seus membros. Diversos especialistas de renome já publicaram livros sobre o assunto, como o Dr. Marco Antonio de Barros ( Lavagem de Dinheiro e o Factoring ) e o Dr. Arnaldo Rizzardo ("Desvios na Utilização do Factoring"). O governo brasileiro vem debatendo a questão da regulamentação de empresas de factoring há cerca de 3 anos. 55 Devido a preocupações inquestionáveis existentes entre os setores público e privado com o uso do factoring para fins de lavagem de dinheiro, o COAF (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) promulgou a "Resolução 13", que obriga todas as empresas de factoring a prestar contas diretamente ao COAF. O COAF relatou empresas de factoring registradas em , com 29 delas tendo sido multadas desde 2006 devido a acusações relacionadas a lavagem de 50 Ernani Desbesel: 51 Uma boa definição para o factoring no Brasil pode ser encontrada aqui: https://www.coaf.fazenda.gov.br/downloads/relatorios-coaf/relatorioatividades2010.pdf 2012 Hugo Cuevas-Mohr Mohr World Consulting v traduzido por Fernando Abreu - 15

16 dinheiro. O número de relatórios recebidos pelo COAF de empresas de factoring em 2010 foi de Os Relatórios de Transações Suspeitas (RTS) somaram em O relatório do GAFI (Grupo de Ação Financeira) de 2010 resume os requisitos de empresas de factoring perante o COAF 58. A Revista do Factoring, um periódico de renome para o setor de factoring, publicou um volume especial em com foco na questão do Factoring e Lavagem de Dinheiro. Uma entrevista especial concedida pelo presidente do COAF, o dr. Antonio Gustavo Rodrigues, foi o destaque da publicação, além de conter artigos do dr. Marco Antonio de Barros e dr. Arnaldo Rizzardo, entre outros. Factoring, Lavagem de Dinheiro e o Grupo de Ação Financeira (GAFI) O Brasil faz parte do Grupo de Ação Financeira contra a Lavagem de Dinheiro e o Financiamento do Terrorismo (Financial Action Task Force FATF - por suas iniciais em inglês) e do Grupo de Ação Financeira da América do Sul (GAFISUD). Uma avaliação conjunta de obra do FATF-GAFISUD foi realizada em outubro e novembro de 2009 e publicada em junho de 2010 em inglês 60 e em português (Sumário Executivo) 61. O relatório da avaliação descreve e analisa as medidas contra lavagem de dinheiro em vigor no país e faz recomendações sobre como melhorar determinados aspectos do sistema. Além disso, ele também aborda os níveis de conformidade do país, com base nas recomendações do Grupo de Ação Financeira (FATF). Muitas recomendações para o controle, alteração dos requisitos de prestação de contas e necessidades de regulamentações são direcionadas especificamente a empresas de factoring: Requisitos de identificação de proprietários e diretores 62 Atenção a padrões e transações incomuns, além de requisitos de devida diligência de clientes 63 Controles Internos 64 Requisitos para licenciamento 65 Falta de mão-de-obra do COAF para o controle de empresas de factoring 66 O governo brasileiro reagiu com rapidez às recomendações do GAFI e César Almeida, coordenador de supervisão do COAF, comentou, em um artigo recente, que, em 2012, entrarão em vigor novas medidas que também se aplicarão a empresas de factoring 67. Factoring e o GRME: Com base em registros de depósitos de transferências de fundos recebidas nas contas bancárias de beneficiários de remessas, não há dúvida que empresas de factoring são usadas por OMPs para efetuar pagamentos no Brasil como parte do GMRE. As dimensões do uso desse tipo de empresa para efetuar tais pagamentos será uma tarefa a ser analisada pelo COAF e por Associações de Factoring. A análise das ramificações jurídicas e das contravenções da lavagem de dinheiro realizada pelas empresas de factoring ao efetuar tais pagamentos, assim como das entidades internacionais que as usam para canalizá-los, não faz parte do escopo deste apêndice Página 154 # 646 (tabela) Página 142 # https://www.coaf.fazenda.gov.br/downloads/sumario%20executivo%20brasil% pdf 62 Página 117: Propriedade benéfica (COAF/FIs) 63 Página 101: 3.1 & Página 127: COAF/FIs - Risco de lavagem de dinheiro ou financiamento a terroristas 64 Página 263: 15 & Página 277: Controles Internos 65 Página 182: 789 -Empresas de factoring não estão sujeitas a quaisquer requisitos de licenciamento ou registro perante o COAF 66 Página 189: Recomendações e comentários Hugo Cuevas-Mohr Mohr World Consulting v traduzido por Fernando Abreu - 16

POLÍTICA ANTISSUBORNO E ANTICORRUPÇÃO DA UL

POLÍTICA ANTISSUBORNO E ANTICORRUPÇÃO DA UL Setor jurídico N. do documento: 00-LE-P0030 Edição: 5.0 Data da publicação: 09/04/2010 Data da revisão: 16/09/2013 Data de entrada em vigor: 16/09/2013 Página 1 de 8 POLÍTICA ANTISSUBORNO E ANTICORRUPÇÃO

Leia mais

Visão geral anticorrupção. Guia de treinamento para empresas que fazem negócios com a Abbott

Visão geral anticorrupção. Guia de treinamento para empresas que fazem negócios com a Abbott Visão geral anticorrupção Guia de treinamento para empresas que fazem negócios com a Abbott Objetivo A Abbott tem o compromisso de fazer negócios de maneira ética e com conformidade legal, e adere à Lei

Leia mais

Tributação: entrave ou instrumento para o desenvolvimento. Roberto Abdenur Presidente-Executivo Instituto Brasileiro de Ética Concorrencial - ETCO

Tributação: entrave ou instrumento para o desenvolvimento. Roberto Abdenur Presidente-Executivo Instituto Brasileiro de Ética Concorrencial - ETCO ROBERTO ABDENUR DIPLOMATA DURANTE 44 ANOS, APOSENTADO; ATUA COMO CONSULTOR EM ASSUNTOS INTERNACIONAIS; FOI EMBAIXADOR DO BRASIL NO EQUADOR, NA CHINA, NA ALEMANHA NA ÁUSTRIA E PERANTE OS ORGANISMOS INTERNACIONAIS

Leia mais

HILLENBRAND, INC. E SUBSIDIÁRIAS. Anticorrupção Global Declaração de Política e Manual de Conformidade

HILLENBRAND, INC. E SUBSIDIÁRIAS. Anticorrupção Global Declaração de Política e Manual de Conformidade HILLENBRAND, INC. E SUBSIDIÁRIAS Anticorrupção Global Declaração de Política e Manual de Conformidade A Hillenbrand, Inc., incluindo todas suas subsidiárias (referidas em conjunto como a Empresa ), mantém

Leia mais

Código de Conduta. Data [12-01-2014] Responsável pela política: Departamento de Auditoria Interna Global. Stephan Baars Diretor Financeiro (CFO)

Código de Conduta. Data [12-01-2014] Responsável pela política: Departamento de Auditoria Interna Global. Stephan Baars Diretor Financeiro (CFO) Código de Conduta Data [12-01-2014] Responsável pela política: Departamento de Auditoria Interna Global John Snyder Presidente e Diretor Executivo (CEO) Mike Janssen Diretor de Operações (COO) Stephan

Leia mais

A pergunta de um trilhão de dólares: Quem detém a dívida pública dos mercados emergentes

A pergunta de um trilhão de dólares: Quem detém a dívida pública dos mercados emergentes A pergunta de um trilhão de dólares: Quem detém a dívida pública dos mercados emergentes Serkan Arslanalp e Takahiro Tsuda 5 de março de 2014 Há um trilhão de razões para se interessar em saber quem detém

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA ÉTICA

CÓDIGO DE CONDUTA ÉTICA CÓDIGO DE CONDUTA ÉTICA 1. APRESENTAÇÃO 1.1 OBJETIVO O objetivo deste Código de Conduta Ética é definir padrões visando : a) Prevenção de conflitos de interesses, envolvendo acesso às informações privilegiadas,

Leia mais

Código de conduta de parceiros de negócios da Pearson

Código de conduta de parceiros de negócios da Pearson Código de conduta de parceiros de negócios da Pearson Finalidade e escopo Na Pearson (incluindo suas subsidiárias e empresas com controle acionário), acreditamos fortemente que agir de forma ética e responsável

Leia mais

Política de Privacidade, de Navegação e Utilização da Solução em meios de Pagamentos MuitoSimples

Política de Privacidade, de Navegação e Utilização da Solução em meios de Pagamentos MuitoSimples Política de Privacidade, de Navegação e Utilização da Solução em meios de Pagamentos MuitoSimples A Política de Privacidade, de Navegação e Utilização ("Política de Privacidade") do site Muito Simples,

Leia mais

Capítulo 03 Mercados regionais

Capítulo 03 Mercados regionais Capítulo 03 Mercados regionais As organizações decidem atuar no mercado global quando sabem que o crescimento externo será maior do que o interno. Nesse sentido, a China é um dos mercados para onde as

Leia mais

Cartilha de Câmbio. Envio e recebimento de pequenos valores

Cartilha de Câmbio. Envio e recebimento de pequenos valores 2009 Cartilha de Câmbio Envio e recebimento de pequenos valores Apresentação O Banco Central do Brasil criou esta cartilha para orientar e esclarecer você, que precisa negociar moeda estrangeira, sobre

Leia mais

9 Fatos que notamos Relacionados à Regulação na América Latina

9 Fatos que notamos Relacionados à Regulação na América Latina 9 Fatos que notamos Relacionados à Regulação na América Latina O mercado financeiro da América Latina vem passando por diversas transformações, que buscam mais transparência e adequação aos novos tempos

Leia mais

Introdução. Capitais Internacionais

Introdução. Capitais Internacionais Capitais Internacionais e Mercado de Câmbio no Brasil Atualizado em fevereiro de 2009 1 Introdução O tratamento aplicável aos fluxos de capitais e às operações de câmbio acompanhou as conjunturas econômicas

Leia mais

Formulário de Solicitação

Formulário de Solicitação corretor/intermediário Formulário de Solicitação Preencha este formulário em letra De fôrma. 1 Dados de contato da agência Nome comercial completo Pessoa(s) de contato Endereço comercial registrado Telefone

Leia mais

Jurídico (Setor de Ética e Conformidade) Laurel Burke, Advogado Responsável Conformidade, laurel.burke@regalbeloit.com

Jurídico (Setor de Ética e Conformidade) Laurel Burke, Advogado Responsável Conformidade, laurel.burke@regalbeloit.com Função/ Unidade de Negócios: Especialista no assunto: Data da primeira versão: Julho de 2011 Revisão nº: 3 Periodicidade de revisão: Anual Autor (Departamento, título e e-mail): Equipe de análise multidisciplinar:

Leia mais

ESTABELECENDO UM NEGÓCIO NOS EUA

ESTABELECENDO UM NEGÓCIO NOS EUA ESTABELECENDO UM NEGÓCIO NOS EUA Escritórios de Advocacia Zara 111 John Street, Suite 510, New York, NY 10038 Tel: 1-212-619 45 00 Fax: 1-212-619 45 20 www.zaralawny.com 1 Introdução A recente queda do

Leia mais

Calendário reuniões ENCCLA

Calendário reuniões ENCCLA Nº 11 Fevereiro/2015 Há dez anos, teve início o modelo do hoje reconhecido Programa Nacional de Capacitação e Treinamento para o Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro (PNLD). A percepção dos membros

Leia mais

POL 004 Rev. A POP, Código de Conduta

POL 004 Rev. A POP, Código de Conduta Página 1 de 7 A LDR é uma empresa de equipamentos médicos comprometida com o desenvolvimento, marketing, distribuição e venda de implantes vertebrais para implantação em seres humanos no tratamento de

Leia mais

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO DA ALCOA INC.

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO DA ALCOA INC. POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO DA ALCOA INC. a JUSTIFICATIVA: A Alcoa Inc. ( Alcoa ) e sua administração têm o compromisso de conduzir todas as suas operações em todo o mundo com ética e em conformidade com todas

Leia mais

www.cursosolon.com.br SISTEMA FINANCEIRO Mercado Cambial

www.cursosolon.com.br SISTEMA FINANCEIRO Mercado Cambial SISTEMA FINANCEIRO Mercado Cambial MERCADO DE CÂMBIO CONCEITO É o mercado que reúne compradores e vendedores de moedas estrangeiras, sob supervisão do Banco Central. Os compradores e vendedores são normalmente

Leia mais

Introdução. Capitais Internacionais

Introdução. Capitais Internacionais Capitais Internacionais e Mercado de Câmbio no Brasil Atualizado em novembro de 2010 1 Introdução O tratamento aplicável aos fluxos de capitais e às operações de câmbio acompanhou as conjunturas econômicas

Leia mais

CFO Panorama Global dos Negócios Cenário Favorável no Brasil em 2013.

CFO Panorama Global dos Negócios Cenário Favorável no Brasil em 2013. CFO Panorama Global dos Negócios Cenário Favorável no Brasil em 2013. ------------------------------------------- DUKE UNIVERSITY NEWS e FGV Notícias Duke University Office of News & Communications http://www.dukenews.duke.edu

Leia mais

CASO HSBC NA IMPRENSA - ESCLARECIMENTOS. Prezado Participante do Fundo de Pensão

CASO HSBC NA IMPRENSA - ESCLARECIMENTOS. Prezado Participante do Fundo de Pensão Prezado Participante do Fundo de Pensão O HSBC Fundo de Pensão e o HSBC Instituidor Fundo Múltiplo são entidades Fechadas e Multipatrocinadas de Previdência Complementar, constituídas sob a forma de Sociedade

Leia mais

Empresas aéreas continuam a melhorar a rentabilidade Margem de lucro líquida de 5,1% para 2016

Empresas aéreas continuam a melhorar a rentabilidade Margem de lucro líquida de 5,1% para 2016 COMUNICADO No: 58 Empresas aéreas continuam a melhorar a rentabilidade Margem de lucro líquida de 5,1% para 2016 10 de dezembro de 2015 (Genebra) - A International Air Transport Association (IATA) anunciou

Leia mais

Visão geral anticorrupção. Guia de treinamento para empresas que fazem negócios com a Abbott

Visão geral anticorrupção. Guia de treinamento para empresas que fazem negócios com a Abbott Visão geral anticorrupção Guia de treinamento para empresas que fazem negócios com a Abbott Objetivo A Abbott compromete-se a conduzir os negócios de forma ética e juridicamente compatível e adere ao Foreign

Leia mais

A importância da mídia nas ações de prevenção e combate ao crime de lavagem de dinheiro

A importância da mídia nas ações de prevenção e combate ao crime de lavagem de dinheiro A importância da mídia nas ações de prevenção e combate ao crime de lavagem de dinheiro Frequentemente, os profissionais do mercado financeiro que atuam na prevenção e no combate ao crime de lavagem de

Leia mais

POLÍTICA DE PREVENÇÃO À LAVAGEM DE DINHEIRO E FINANCIAMENTO AO TERRORISMO

POLÍTICA DE PREVENÇÃO À LAVAGEM DE DINHEIRO E FINANCIAMENTO AO TERRORISMO POLÍTICA DE PREVENÇÃO À LAVAGEM DE DINHEIRO E FINANCIAMENTO AO TERRORISMO Julho de 2014 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 1. DEFINIÇÕES... 3 2. CONCEITO... 4 3. REGULAMENTAÇÃO... 5 4. OBJETIVOS DO PROGRAMA DE PLDFT...

Leia mais

A Redução do Fluxo de Investimento Estrangeiro Direto e as Implicações para o Brasil

A Redução do Fluxo de Investimento Estrangeiro Direto e as Implicações para o Brasil A Redução do Fluxo de Investimento Estrangeiro Direto e as Implicações para o Brasil Análise Economia e Comércio Bernardo Erhardt de Andrade Guaracy 30 de outubro de 2003 A Redução do Fluxo de Investimento

Leia mais

Branqueamento de capitais e financiamento do terrorismo: Definições e explicações. E. Os processos

Branqueamento de capitais e financiamento do terrorismo: Definições e explicações. E. Os processos Capítulo I Branqueamento de capitais e financiamento do terrorismo: Definições e explicações A. O que é o branqueamento de capitais? B. O que é o financiamento do terrorismo? C. A ligação entre o branqueamento

Leia mais

Corrupção: cada NÃO conta!

Corrupção: cada NÃO conta! A corrupção é um problema seu A corrupção é um problema mundial e ocorre em todos os níveis - dos pequenos delitos diários aos grandes desvios financeiros nos setores público e privado. O maior impacto

Leia mais

BANCO DO BRASIL AMERICAS. Soluções em Produtos e Serviços Bancários nos EUA

BANCO DO BRASIL AMERICAS. Soluções em Produtos e Serviços Bancários nos EUA BANCO DO BRASIL AMERICAS Soluções em Produtos e Serviços Bancários nos EUA Processo de Internacionalização das Empresas BR 1970 1980 1990 2000 2009 l...l...l...l...l 2 Processo de Internacionalização das

Leia mais

Valor: Qual a fatia de investidores da América Latina no ESM?

Valor: Qual a fatia de investidores da América Latina no ESM? Entrevista com Klaus Regling, Diretor Executivo do Mecanismo Europeu de Estabilidade (ESM) Valor Econômico, 16 de julho de 2013 Valor: Por que buscar investidores no Brasil agora? Klaus Regling: Visitamos

Leia mais

Kevin Anselmo (Duke) +1-919-660-7722 kevin.anselmo@duke.edu. CFOs: Queda no Otimismo Preocupação com Câmbio e Política Econômica

Kevin Anselmo (Duke) +1-919-660-7722 kevin.anselmo@duke.edu. CFOs: Queda no Otimismo Preocupação com Câmbio e Política Econômica CFO Panorama Global dos Negócios Queda acentuada do otimismo no Brasil, preocupação com câmbio e alta da taxa de juros estão entre os principais resultados da pesquisa. -------------------------------------------

Leia mais

Breves comentários sobre Dodd-Frank e o programa de recompensa para delatores de fraudes 1. Por Carlos Henrique da Silva Ayres 2

Breves comentários sobre Dodd-Frank e o programa de recompensa para delatores de fraudes 1. Por Carlos Henrique da Silva Ayres 2 Breves comentários sobre Dodd-Frank e o programa de recompensa para delatores de fraudes 1 Por Carlos Henrique da Silva Ayres 2 Em julho de 2010, entrou em vigor nos Estados Unidos o Dodd Frank Wall Street

Leia mais

CONHECIMENTOS BANCÁRIOS: - - - - - - MERCADO DE CÂMBIO

CONHECIMENTOS BANCÁRIOS: - - - - - - MERCADO DE CÂMBIO CONHECIMENTOS BANCÁRIOS: - - - - - - MERCADO DE CÂMBIO Prof.Nelson Guerra Ano 2012 www.concursocec.com.br CONCEITO É o mercado que reúne compradores e vendedores de moedas estrangeiras, sob supervisão

Leia mais

COMPLIANCE NA AMÉRICA LATINA

COMPLIANCE NA AMÉRICA LATINA Ano 3 - Nº 9 Março/2015 COMPLIANCE NA AMÉRICA LATINA Uma visão geral dos avanços e desafios da área numa região onde, com frequência, negócios e relacionamentos caminham lado a lado E MAIS: Expectativas

Leia mais

Ambiente de Negócios e Reformas Institucionais no Brasil

Ambiente de Negócios e Reformas Institucionais no Brasil Ambiente de Negócios e Reformas Institucionais no Brasil Fernando Veloso IBRE/FGV Book Launch of Surmounting the Middle Income Trap: The Main Issues for Brazil (IBRE/FGV e ILAS/CASS) Beijing, 6 de Maio

Leia mais

Informações sobre o Cartão de Débito MasterCard do DUA

Informações sobre o Cartão de Débito MasterCard do DUA Informações sobre o Cartão de Débito MasterCard do DUA O Department of Unemployment Assistance (DUA ou Departamento de Assistência ao Desemprego) de Massachusetts irá parar de emitir cheques para os benefícios

Leia mais

Banking. Princípios de Wolfsberg. 1 a revisão, Maio 2002. Os maiores Private Banks internacionais:

Banking. Princípios de Wolfsberg. 1 a revisão, Maio 2002. Os maiores Private Banks internacionais: Diretrizes Globais de Prevenção aos Crimes de Lavagem de Dinheiro para Private Banking Princípios de Wolfsberg (1 a revisão, Maio 2002) Os maiores Private Banks internacionais: ABN AMRO Bank N.V., Bank

Leia mais

Apresentação... 03. O que é lavagem de dinheiro.. 04. Etapas da lavagem de dinheiro.. 04. Regulamentação 06. Penalidades 07

Apresentação... 03. O que é lavagem de dinheiro.. 04. Etapas da lavagem de dinheiro.. 04. Regulamentação 06. Penalidades 07 1 de 16 ÍNDICE Apresentação... 03 O que é lavagem de dinheiro.. 04 Etapas da lavagem de dinheiro.. 04 Regulamentação 06 Penalidades 07 Operações suspeitas dos crimes de lavagem de dinheiro. 07 Outras operações

Leia mais

FUCHS PETROLUB GROUP POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO LUBRICANTS TECHNOLOGY. PEOPLE.

FUCHS PETROLUB GROUP POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO LUBRICANTS TECHNOLOGY. PEOPLE. FUCHS PETROLUB GROUP POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO LUBRICANTS TECHNOLOGY. PEOPLE. SUMÁRIO Prefácio 4 1. Objetivos e abrangência desta política 5 2. O que é corrupção? 6 3. Consequências para os colaboradores

Leia mais

* (Resumo executivo do relatório Where does it hurts? Elaborado pela ActionAid sobre o impacto da crise financeira sobre os países em

* (Resumo executivo do relatório Where does it hurts? Elaborado pela ActionAid sobre o impacto da crise financeira sobre os países em * (Resumo executivo do relatório Where does it hurts? Elaborado pela ActionAid sobre o impacto da crise financeira sobre os países em desenvolvimento) A atual crise financeira é constantemente descrita

Leia mais

Nossa atuação no setor financeiro

Nossa atuação no setor financeiro Nossa atuação no setor financeiro No mundo No Brasil O porte da equipe de Global Financial Services Industry (GFSI) da Deloitte A força da equipe do GFSI da Deloitte no Brasil 9.300 profissionais;.850

Leia mais

Aula nº 10 - MERCADO DE CÂMBIO

Aula nº 10 - MERCADO DE CÂMBIO POLÍTICA CAMBIAL Chama-se política cambial o conjunto de ações do Governo que influem no comportamento do mercado de câmbio e da taxa de O Banco Central executa a política cambial definida pelo Conselho

Leia mais

CRIMES CONTRA O SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL - ATUALIZAÇÕES

CRIMES CONTRA O SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL - ATUALIZAÇÕES CRIMES CONTRA O SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL - ATUALIZAÇÕES - Evasão de divisas e lavagem de capitais as alterações da Lei 12.683/12 - Investigação de crimes financeiros - Cooperação jurídica internacional

Leia mais

14º Congresso de Auditoria Interna e Compliance

14º Congresso de Auditoria Interna e Compliance O Compliance e as metodologias para monitorar riscos de não conformidade 14º Congresso de Auditoria Interna e Compliance 11 de novembro 2014 14 horas Agenda Os principais objetivos do nosso encontro 1.

Leia mais

Mensurar a inclusão financeira Uma abordagem focada no cliente. Caitlin Sanford

Mensurar a inclusão financeira Uma abordagem focada no cliente. Caitlin Sanford Mensurar a inclusão financeira Uma abordagem focada no cliente Caitlin Sanford 2 O caminho em direção a uma mensuração da inclusão financeira Mensurar a EXISTÊNCIA dos serviços financeiros em um país (

Leia mais

RGIS POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO

RGIS POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO RGIS POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO I. DECLARAÇÃO DA POLÍTICA A política da RGIS ( Companhia ) é conduzir as operações mundiais de forma ética e conforme as leis aplicáveis, não só nos EUA como em outros países.

Leia mais

39ª Reunião Ordinária da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva do Tabaco

39ª Reunião Ordinária da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva do Tabaco 39ª Reunião Ordinária da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva do Tabaco Grupo Temático do Mercado Ilegal Breve Análise do Protocolo para Eliminação do Mercado Ilegal de Cigarros (COP5) Rafael S. Bosi Ribeiro

Leia mais

Nossa política requer que todos os parceiros comerciais revejam este Código de Conduta e aceitem obedecê-lo.

Nossa política requer que todos os parceiros comerciais revejam este Código de Conduta e aceitem obedecê-lo. 7459 South Lima Street Englewood, Colorado 80112 Agosto de 2013 P 303 824 4000 F 303 824 3759 arrow.com CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA PARA PARCEIRO COMERCIAL Prezado fornecedor, O sucesso da Arrow tem sido

Leia mais

CONVENÇÃO INTERAMERICANA CONTRA O TERRORISMO

CONVENÇÃO INTERAMERICANA CONTRA O TERRORISMO CONVENÇÃO INTERAMERICANA CONTRA O TERRORISMO Os Estados Partes nesta Convenção, Tendo presente os propósitos e princípios da Carta da Organização dos Estados Americanos e da Carta das Nações Unidas; Considerando

Leia mais

PROGRAMA COMPLIANCE VC

PROGRAMA COMPLIANCE VC Seguir as leis e regulamentos é ótimo para você e para todos. Caro Colega, É com satisfação que compartilho esta cartilha do Programa Compliance VC. Elaborado com base no nosso Código de Conduta, Valores

Leia mais

Hilti do Brasil Comercial Ltda. Política de Privacidade e Proteção de Informações Pessoais

Hilti do Brasil Comercial Ltda. Política de Privacidade e Proteção de Informações Pessoais Hilti do Brasil Comercial Ltda. Política de Privacidade e Proteção de Informações Pessoais Nós, Hilti (Brasil) Comercial Ltda. (coletivamente, referido como Hilti, "nós", "nosso" ou "a gente") nessa Política

Leia mais

Compliance e Gestão de Terceiros A Importância para as Organizações. São Paulo, 22/09/15

Compliance e Gestão de Terceiros A Importância para as Organizações. São Paulo, 22/09/15 Compliance e Gestão de Terceiros A Importância para as Organizações São Paulo, 22/09/15 Nossa Agenda 1. Preocupações atuais no ambiente corporativo 2. Gestão de riscos e controles internos 3. Terceiros

Leia mais

REGRAS E PARÂMETROS DE ATUAÇÃO NOS MERCADOS ADMINISTRADOS PELA CETIP S/A MERCADOS ORGANIZADOS BR PARTNERS CORRETORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS

REGRAS E PARÂMETROS DE ATUAÇÃO NOS MERCADOS ADMINISTRADOS PELA CETIP S/A MERCADOS ORGANIZADOS BR PARTNERS CORRETORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS REGRAS E PARÂMETROS DE ATUAÇÃO NOS MERCADOS ADMINISTRADOS PELA CETIP S/A MERCADOS ORGANIZADOS BR PARTNERS CORRETORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS S.A. 01/03/2013 Índice 1. CADASTRO DE CLIENTE... 1.1

Leia mais

Práticas recomendadas para o sucesso da migração de dados

Práticas recomendadas para o sucesso da migração de dados Documento técnico Práticas recomendadas para o sucesso da migração de dados Embora a transição para o software CAD 3D aumente significativamente o desempenho dos negócios, o investimento levanta questões

Leia mais

Política de Integridade

Política de Integridade Política de Integridade 1. INTRODUÇÃO Os procedimentos aqui descritos são complementares às diretrizes do Código de Conduta da empresa, e são norteados pelo compromisso assumido junto ao Pacto Empresarial

Leia mais

REGAL-BELOIT CORPORATION PROGRAMA Corporativo Anticorrupção Política de Contratação de Terceiros Anexo 1

REGAL-BELOIT CORPORATION PROGRAMA Corporativo Anticorrupção Política de Contratação de Terceiros Anexo 1 Instruções: O REPRESENTANTE DEVIDAMENTE AUTORIZADO DO TERCEIRO DEVE RESPONDER ÀS QUESTÕES DA VERIFICAÇÃO MINUCIOSA E PREENCHER O TERMO DE CERTIFICAÇÃO E ENVIAR TODAS AS INFORMAÇÕES PARA O FUNCIONÁRIO REGAL

Leia mais

Política Antissuborno e Anticorrupção

Política Antissuborno e Anticorrupção Política Antissuborno e Anticorrupção Agosto 2015 1 de 8 Sumário 1. Objetivo... 1 2. Âmbito de Aplicação... 1 3. Considerações Gerais... 1 4. Suborno e Pagamento de Propina... 1 5. Brindes, Presentes,

Leia mais

Gerenciamento do Risco Operacional. Gerenciamento do Risco Operacional

Gerenciamento do Risco Operacional. Gerenciamento do Risco Operacional Gerenciamento do Risco Operacional Controle do documento Data Autor Versão Outubro/2010 Compliance 001 Dezembro/2011 Compliance 002 Dezembro/2012 Compliance 003 Agosto/2014 Compliance 004 Revisão do documento

Leia mais

2800 W. STATE ROAD 84 #118 FORT LAUDERDALE, FL 33312

2800 W. STATE ROAD 84 #118 FORT LAUDERDALE, FL 33312 2800 W. STATE ROAD 84 #118 FORT LAUDERDALE, FL 33312 TEL. 954.621.3847 FAX. 954.775.3532 VENDAS@ICTUSREALTY.COM WWW.ICTUSREALTY.COM Swire Properties, um grupo Asiático, aposta no potencial de valorização

Leia mais

Comunicação de Operações com o Exterior (COPE) Perguntas Frequentes - COPE

Comunicação de Operações com o Exterior (COPE) Perguntas Frequentes - COPE Perguntas Frequentes - COPE Comunicação de Operações com o Exterior (COPE) Departamento de Estatística Banco de Portugal +351 707 201 409 ddebp.reporte@bportugal.pt Versão Maio de 2013 Comunicação de Operações

Leia mais

A Importância do Compliance para a Garantia da Ética e da Governança Corporativa Seminário de Controles Internos e Compliance

A Importância do Compliance para a Garantia da Ética e da Governança Corporativa Seminário de Controles Internos e Compliance A Importância do Compliance para a Garantia da Ética e da Governança Corporativa Seminário de Controles Internos e Compliance 7º CONSEGURO Setembro de 2015 Índice Planejamento para o Evento Painel de Notícias

Leia mais

1 Introdução... 2. 2 Definições... 3. 3 Compromisso e adesão... 5. 4 Indícios que podem caracterizar corrupção... 6

1 Introdução... 2. 2 Definições... 3. 3 Compromisso e adesão... 5. 4 Indícios que podem caracterizar corrupção... 6 Manual Anticorrupção Versão 1 Abr/2015 SUMÁRIO 1 Introdução... 2 2 Definições... 3 3 Compromisso e adesão... 5 4 Indícios que podem caracterizar corrupção... 6 5 Violações e Sanções Aplicáveis... 6 6 Ações

Leia mais

CRISE DO ESCRAVISMO. O Brasil foi o último país da América Latina a abolir a escravidão.

CRISE DO ESCRAVISMO. O Brasil foi o último país da América Latina a abolir a escravidão. CRISE DO ESCRAVISMO A Dinamarca foi o primeiro país Europeu a abolir o tráfico de escravos em 1792. A Grã-Bretanha veio a seguir, abolindo em 1807 e os Estados Unidos em 1808. O Brasil foi o último país

Leia mais

150 a SESSÃO DO COMITÊ EXECUTIVO

150 a SESSÃO DO COMITÊ EXECUTIVO ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DA SAÚDE ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE 150 a SESSÃO DO COMITÊ EXECUTIVO Washington, D.C., EUA, 18 22 de junho de 2012 Tema 4.10 da Agenda Provisória CE150/20, Rev. 1 (Port.) 23

Leia mais

DOIS MUNDOS EM UM PLANETA

DOIS MUNDOS EM UM PLANETA DOIS MUNDOS EM UM PLANETA 9. Fluxos Financeiros. 10. Comércio Mundial. 11. Empresas Transnacionais. Geografia em Mapas (pgs. 04 e 05 e 10) 9º ANO 1º BIMESTRE - TU 902 AULA 5 INTRODUÇÃO Recordando Aula

Leia mais

PERGUNTAS FREQÜENTES BB USA DIRECT DEPOSIT ACCOUNT

PERGUNTAS FREQÜENTES BB USA DIRECT DEPOSIT ACCOUNT PERGUNTAS FREQÜENTES BB USA DIRECT DEPOSIT ACCOUNT PARTE I SOBRE A CONTA 1. O QUE É BB USA DIRECT DEPOSIT ACCOUNT? A CONTA BB USA DIRECT DEPOSIT ACCOUNT É UMA CONTA SIMPLIFICADA, NÃO REMUNERADA, OFERECIDA

Leia mais

Sumário Resumo da Regra Final de Transferência de Remessas (Seção 1073)

Sumário Resumo da Regra Final de Transferência de Remessas (Seção 1073) Sumário Resumo da Regra Final de Transferência de Remessas (Seção 1073) Azba Habib, Associate Counsel Legal Department Federal Reserve Bank of Atlanta May 2013 A Seção 1073 da Lei Dodd-Frank cria novas

Leia mais

CONTRATO DO VERITAS PARTNER FORCE PROGRAM

CONTRATO DO VERITAS PARTNER FORCE PROGRAM CONTRATO DO VERITAS PARTNER FORCE PROGRAM A Veritas Technologies LLC e/ou suas subsidiárias ( Veritas") concordam em participar deste Contrato do Veritas Partner Force Program ( Contrato ) com você como

Leia mais

O Brasil no Relatório Mundial sobre Drogas 2008

O Brasil no Relatório Mundial sobre Drogas 2008 O Brasil no Relatório Mundial sobre Drogas 2008 I. Ópio - Consumo De acordo com pesquisas domiciliares [CEBRID 2005], o maior mercado de opiáceos na América do Sul é o Brasil, com cerca de 600 mil usuários,

Leia mais

Código de Conduta de Fornecedor

Código de Conduta de Fornecedor Código de Conduta de Fornecedor www.odfjelldrilling.com A Odfjell Drilling e suas entidades afiliadas mundialmente estão comprometidas em manter os mais altos padrões éticos ao conduzir negócios. Como

Leia mais

Os Desafios da Fileira da Construção. As Oportunidades nos Mercados Externos

Os Desafios da Fileira da Construção. As Oportunidades nos Mercados Externos Os Desafios da Fileira da Construção As Oportunidades nos Mercados Externos Agradeço o convite que me foi dirigido para participar neste Seminário e felicito a AIP pela iniciativa e pelo tema escolhido.

Leia mais

Cumprir as leis, regulamentos, normas vigentes aplicáveis aos negócios da EMPRESA:

Cumprir as leis, regulamentos, normas vigentes aplicáveis aos negócios da EMPRESA: POLÍTICA DE PREVENÇÃO A LAVAGEM DE DINHEIRO Revisado em Abril de 2013 1. INTRODUÇÃO Na economia global de hoje, a Lavagem de Dinheiro é um problema cada vez mais complexo que provoca conseqüências econômicas,

Leia mais

Gestão da Tesouraria. Breno Aragão Pedro Neves

Gestão da Tesouraria. Breno Aragão Pedro Neves Gestão da Tesouraria Breno Aragão Pedro Neves Gestão da Tesouraria Introdução Gestão da Tesouraria Administração do caixa Administração das contas bancárias Administração das aplicações financeiras de

Leia mais

Código de Conduta. Cooper-Standard Holdings Inc. Cooper-Standard Automotive Inc.

Código de Conduta. Cooper-Standard Holdings Inc. Cooper-Standard Automotive Inc. Código de Conduta Cooper-Standard Holdings Inc. Cooper-Standard Automotive Inc. Mensagem de Jeff Edwards Presidente e Diretor executivo Prezado membro da equipe Cooper Standard, É com satisfação que apresento

Leia mais

I. PROGRAMA GLOBAL DE COMPLIANCE

I. PROGRAMA GLOBAL DE COMPLIANCE POLÍTICA DE COMPLIANCE Revisado em Março de 2013 I. PROGRAMA GLOBAL DE COMPLIANCE A The Warranty Group, Inc. (corporação) e suas empresas subsidiárias têm o compromisso de realizar seus negócios de modo

Leia mais

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2004

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2004 PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2004 Autoriza o Poder Executivo a criar a Poupança Emigrante e o Fundo de Financiamento ao Emigrante Empreendedor (FEE), com vistas a incrementar a entrada de divisas no

Leia mais

Guia do Cúram Funded Program Management

Guia do Cúram Funded Program Management IBM Cúram Social Program Management Guia do Cúram Funded Program Management Versão 6.0.5 IBM Cúram Social Program Management Guia do Cúram Funded Program Management Versão 6.0.5 Nota Antes de usar essas

Leia mais

Declaração da Wolfsberg Orientações de Combate à Lavagem de Dinheiro para Fundos Mútuos e Outros Veículos de Investimento Coletivo

Declaração da Wolfsberg Orientações de Combate à Lavagem de Dinheiro para Fundos Mútuos e Outros Veículos de Investimento Coletivo Declaração da Wolfsberg Orientações de Combate à Lavagem de Dinheiro para Fundos Mútuos e Outros Veículos de Investimento Coletivo Introdução A contínua ameaça apresentada pela lavagem de dinheiro pode

Leia mais

SAC: Fale com quem resolve

SAC: Fale com quem resolve SAC: Fale com quem resolve A Febraban e a sociedade DECRETO 6523/08: UM NOVO CENÁRIO PARA OS SACs NOS BANCOS O setor bancário está cada vez mais consciente de seu papel na sociedade e deseja assumi-lo

Leia mais

Princípios Gerais de Negócios da ARCADIS Logos

Princípios Gerais de Negócios da ARCADIS Logos Princípios Gerais de Negócios da ARCADIS Logos Conteúdo 1 Página Capítulo 2 1. Introdução 3 2. Nossos Compromissos 3! Compromissos com a sociedade 3! Compromissos para com os clientes 4! Compromissos para

Leia mais

Norma Permanente Assunto: Política de Combate à Corrupção Código da Norma: NAD-41 Data da publicação: 01/09/2015

Norma Permanente Assunto: Política de Combate à Corrupção Código da Norma: NAD-41 Data da publicação: 01/09/2015 Página 1 de 7 Resumo: Estabelecer os princípios de combate à corrupção no relacionamento da Organização com os agentes da Administração Pública, seguindo as diretrizes estabelecidas na Lei nº 12.846/13

Leia mais

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Prezado Cooperado, Em 2012 a economia brasileira apresentou forte desaceleração, tendo uma das mais baixas taxas de crescimento da América Latina, inferior até as pessimistas

Leia mais

Código de Princípios de Negócios e Ética BTG Pactual

Código de Princípios de Negócios e Ética BTG Pactual Código de Princípios de Negócios e Ética BTG Pactual Nossa Visão e Nossos Valores Compartilhar uma única ambição é a chave para a história de sucesso do BTG Pactual. Ela só poderá ser atingida através

Leia mais

ERRATA: Na página 5, onde se lê relevar nenhuma das tentações, leiase reavivar nenhuma das tentações.

ERRATA: Na página 5, onde se lê relevar nenhuma das tentações, leiase reavivar nenhuma das tentações. ERRATA: Na página 5, onde se lê relevar nenhuma das tentações, leiase reavivar nenhuma das tentações. Declaração à imprensa da Presidenta da República, Dilma Rousseff, após a VI Reunião de Cúpula Brasil-União

Leia mais

Transnacionais e a fuga de recursos Artigo de: Tradução de Publicado em Link:

Transnacionais e a fuga de recursos Artigo de: Tradução de Publicado em Link: Transnacionais e a fuga de recursos Cada ano, os países em desenvolvimento deixam de receber 160 bilhões de dólares em impostos evadidos ou elididos pelas empresas transnacionais. Valendo-se de instrumentos

Leia mais

THE NEXT GENERATION IS NOW MANAGEMENT & CONSULTING GROUP

THE NEXT GENERATION IS NOW MANAGEMENT & CONSULTING GROUP Soluções integradas para a Indústria do turismo empresarial THE NEXT GENERATION IS NOW MANAGEMENT & CONSULTING GROUP A equipa da XYM Hospitality e os seus parceiros possuem vastos conhecimentos sobre a

Leia mais

QUESTIONÁRIO DE COMPLIANCE

QUESTIONÁRIO DE COMPLIANCE QUESTIONÁRIO DE COMPLIANCE O combate à corrupção é parte essencial na forma como a CPFL Energia conduz seus negócios. Este posicionamento é declarado no Código de Ética e de Conduta Empresarial da CPFL

Leia mais

WILLIAM E. CONNOR & ASSOCIATES LIMITED CÓDIGO DE ÉTICA PARA FUNCIONÁRIOS

WILLIAM E. CONNOR & ASSOCIATES LIMITED CÓDIGO DE ÉTICA PARA FUNCIONÁRIOS 1. Code of Ethics WILLIAM E. CONNOR & ASSOCIATES LIMITED CÓDIGO DE ÉTICA PARA FUNCIONÁRIOS Honestidade, integridade e transparência são valores fundamentais da William E. Connor & Associates Limited (a

Leia mais

ED 2059/09. 9 fevereiro 2009 Original: inglês. A crise econômica mundial e o setor cafeeiro

ED 2059/09. 9 fevereiro 2009 Original: inglês. A crise econômica mundial e o setor cafeeiro ED 2059/09 9 fevereiro 2009 Original: inglês P A crise econômica mundial e o setor cafeeiro Com seus cumprimentos, o Diretor-Executivo apresenta uma avaliação preliminar dos efeitos da crise econômica

Leia mais

Convenção sobre o Combate da Corrupção de Funcionários Públicos Estrangeiros em

Convenção sobre o Combate da Corrupção de Funcionários Públicos Estrangeiros em Convenção sobre o Combate da Corrupção de Funcionários Públicos Estrangeiros em Transações Comerciais Internacionais Preâmbulo As Partes, Considerando que a corrupção é um fenômeno difundido nas Transações

Leia mais

DECLARAÇÃO DE PRINCÍPIOS DE CONDUTA - Illinois Tool Works Inc.

DECLARAÇÃO DE PRINCÍPIOS DE CONDUTA - Illinois Tool Works Inc. DECLARAÇÃO DE PRINCÍPIOS DE CONDUTA - Illinois Tool Works Inc. Estes princípios de conduta aplicam-se a todos os funcionários, diretores, empresas e subsidiárias da ITW ao redor do mundo. Espera-se que

Leia mais

Declaração de Brasília: Rumo à Cidadania Sul- Americana

Declaração de Brasília: Rumo à Cidadania Sul- Americana Declaração de Brasília: Rumo à Cidadania Sul- Americana XI Conferência Sul-Americana sobre Migrações Brasília, de 19 a 21 de outubro de 2011 Declaração de Brasília Rumo à Cidadania Sul-Americana Os representantes

Leia mais

PROGRAMA DE PROTEÇÃO DE PI

PROGRAMA DE PROTEÇÃO DE PI GUIA PARA MELHORAR O SEU Principais Práticas para a Proteção de PI PROGRAMA DE PROTEÇÃO DE PI 2013 Centro para Empreendimento e Comércio Responsáveis TABELA DE CONTEÚDO CAPÍTULO 1: Introdução à Proteção

Leia mais

PRODUTOS E SERVIÇOS BANCÁRIOS. Programa de Remessas e Capacitação para Emigrantes Brasileiros e seus Beneficiários no Brasil

PRODUTOS E SERVIÇOS BANCÁRIOS. Programa de Remessas e Capacitação para Emigrantes Brasileiros e seus Beneficiários no Brasil PRODUTOS E SERVIÇOS BANCÁRIOS Programa de Remessas e Capacitação para Emigrantes Brasileiros e seus Beneficiários no Brasil Programa de Remessas e Capacitação para Emigrantes Brasileiros e seus Beneficiários

Leia mais

Se tiver dúvidas ou preocupações sobre a prática de privacidade da Pan-American Life, entre em contato conosco em:

Se tiver dúvidas ou preocupações sobre a prática de privacidade da Pan-American Life, entre em contato conosco em: Políticas de privacidade on-line A Pan-American Life sempre esteve comprometida em manter a confidencialidade, integridade e segurança das informações pessoais confiadas a nós pelos clientes atuais e futuros.

Leia mais

46 KPMG Business Magazine. Siscoserv inspira cuidados

46 KPMG Business Magazine. Siscoserv inspira cuidados 46 KPMG Business Magazine Siscoserv inspira cuidados Novo sistema eletrônico demanda dados até então não sistematizados pelas empresas, elevando os riscos ao compliance da norma Em meio a um emaranhado

Leia mais

Case study. A bailarina do Mensalão: notas sobre criminal compliance. Davi Tangerino. 2014 Trench, Rossi e Watanabe Advogados

Case study. A bailarina do Mensalão: notas sobre criminal compliance. Davi Tangerino. 2014 Trench, Rossi e Watanabe Advogados Case study A bailarina do Mensalão: notas sobre criminal compliance. Davi Tangerino 2014 Trench, Rossi e Watanabe Advogados Quebra de dever de compliance no Mensalão 1. Lavagem in a nutshell origem da

Leia mais