2º CICLO DO ENSINO SECUNDÁRIO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "2º CICLO DO ENSINO SECUNDÁRIO"

Transcrição

1 PROGRAMA DE DESENHO 10ª, 11ª e 12ª classes 2º CICLO DO ENSINO SECUNDÁRIO Área das Artes Visuais

2 Ficha Técnica TÍTULO: Programa de Desenho - 10ª, 11ª e 12ª classes EDITORA: INIDE IMPRESSÃO: GestGráfica, S.A. TIRAGEM: exemplares LUANDA, 2.ª EDIÇÃO, Dezembro INIDE PROGRAMA APROVADO PELO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

3 ÍNDICE Introdução Geral à Disciplina no 2 Ciclo do Ensino Secundário Objectivos Gerais da Disciplina no 2 Ciclo do Ensino Secundário Arquitectura e Gestão do Programa ª Classe - Programa da Disciplina Objectivos da Disciplina na 10ª Classe Conteúdos da 10ª Classe ª Classe - Programa da Disciplina Objectivos da Disciplina na 11ª Classe Conteúdos da 11ª Classe ª Classe - Programa da Disciplina Objectivos da Disciplina na 12ª Classe Conteúdos da 12ª Classe Avaliação Bibliografia

4 10ª, 11ª E 12ª CLASSES INTRODUÇÃO GERAL À DISCIPLINA NO 2 CICLO DO ENSINO SECUNDÁRIO O Desenho é determinante para a aquisição de conhecimentos no domínio da percepção visual, com uma gramática própria que utiliza uma simbiose intelectual conducente ao acto criativo. Os conteúdos deste programa estão organizados em dois temas devidamente articulados. Pela sua orientação sequencial, visa uma gradual e progressiva aprendizagem, competindo a cada professor encontrar motivos e outros objectivos que servirão de referência para os princípios a abordar na 10ª, 11ª e 12ª classes da Área das Artes Visuais do 2º Ciclo do Ensino Secundário. 4

5 PROGRAMA DE DESENHO OBJECTIVOS GERAIS DA DISCIPLINA NO 2 CICLO DO ENSINO SECUNDÁRIO Adquirir conhecimentos diversos e relativos ao Desenho como meio de expressão/comunicação. Fornecer fundamentação teórica que permita práticas conducentes a um melhor entendimento e crítica do mundo envolvente. Promover hábitos de pesquisa, de descoberta e de diálogo através de estudos realizados, quer individualmente, quer em grupo. Estimular nos alunos o desenvolvimento da actividade criadora e da imaginação. Exercitar capacidades e habilidades que possibilitem a representação plástica das formas e das estruturas, tanto as da Natureza como as que foram criadas pelo Homem, enquanto recurso para a criação. 5

6 10ª, 11ª E 12ª CLASSES ARQUITECTURA E GESTÃO DO PROGRAMA Na Área das Artes Visuais do 2º Ciclo do Ensino Secundário, os conteúdos programáticos deverão ser subdivididos pelas 10ª, 11ª e 12ª classes, dentro de três horas semanais previstas para a 10ª e 11ª classes e duas para a 12ª classe. Neste caso, pressupõe-se um grau de abordagem mais aprofundado dos conteúdos. Cria-se também, dentro das horas lectivas previstas, mais tempo para trabalho de pesquisa e visitas a exposições que complementarão as aprendizagens. 6

7 10ª Classe Programa da Disciplina

8 10ª, 11ª E 12ª CLASSES OBJECTIVOS DA DISCIPLINA NA 10ª CLASSE Reconhecer a necessidade de saber olhar, contemplar e sentir o mundo das artes. Adquirir conhecimentos e explorar as potencialidades dos materiais e técnicas. Manifestar sensibilidade para a qualidade estética das formas e objectos, através da sua analise e representação. Abordar a capacidade expressiva. 8

9 PROGRAMA DE DESENHO CONTEÚDOS DA 10ª CLASSE Tema 1 - Introdução ao conceito de Desenho. Objectivos específicos: Conhecer aspectos gerais do conceito de Desenho como manifestação artística e como base estrutural de outras manifestações. Conhecer as características específicas das diferentes técnicas e procedimentos com recursos expressivos do Desenho. Conteúdos: 1.1. Introdução. Características próprias bidimensionais. Técnicas, procedimentos e recursos expressivos O Desenho como base estrutural da Pintura, Escultura, Gravura, Arquitectura, Design e Artes Aplicadas. Quando separado destas, o Desenho adquire conotação de manifestação artística. Sugestões metodológicas: Dar uma panorâmica histórica de como as técnicas e os procedimentos foram empregues até aos nossos dias. Valorizar a importância da aplicação dos novos recursos expressivos no Desenho contemporâneo e na análise de obras relevantes. Dar exemplos que permitam analisar nos mestres de todas as épocas, desde a Pré-História, as suas características e personalidades reflectidas dentro do Desenho. Visualizar desenhos como base estrutural para a pintura e desenhos como expressão. Estudar os artistas: Leonardo da Vinci e os renascentistas; Dürer, Ingres, Toulouse-Lautrec, Cézanne, Picasso, Derain, Matisse e Klee. Tema 2 - Elementos estruturais da linguagem plástica. Objectivos específicos: Valorizar as possibilidades e meios expressivos do Ponto e da Linha. Estudar estruturas e texturas, da Natureza e do meio criado pelo Homem. 9

10 10ª, 11ª E 12ª CLASSES Desenvolver habilidades no uso dos materiais expressivos. Exercitar-se na representação de diferentes texturas. Desenvolver capacidades criativas e perspectivas. Desenvolver o domínio da linguagem plástica. Conteúdos: 2.1. O Ponto e a Linha. Características e recursos expressivos Estrutura Textura Cor / Valor Exemplos de obras de artistas modernos e contemporâneos que se evidenciaram nas partes 2.1, 2.2, 2.3 e 2.4. Sugestões metodológicas: Aprender a valorizar, em toda a sua riqueza, o Ponto e a Linha como recursos fundamentais do Desenho. Cada exercício deve oferecer a possibilidade do aluno pesquisar e obter soluções individuais para os problemas expostos, ajudando-o assim ao desenvolvimento das suas capacidades criativas individuais. Pretende-se sensibilizar o aluno e ampliar as suas capacidades perspectivas, obrigando-o a ver a Natureza com a curiosidade necessária. Pretende-se, ainda, familiarizar o aluno com a representação bidimensional das diferentes texturas e estruturas dos diferentes materiais. 10

11 11ª Classe Programa da Disciplina

12 10ª, 11ª E 12ª CLASSES OBJECTIVOS DA DISCIPLINA NA 11ª CLASSE Desenvolver a capacidade de exploração das potencialidades dos materiais e técnicas; Desenvolver capacidades de percepção visual; Desenvolver um sentido mais rigoroso da observação e maior destreza na representação; Desenvolver a capacidade expressiva e criativa. 12

13 PROGRAMA DE DESENHO Tema 3 - Percepção visual. Objectivos específicos: CONTEÚDOS DA 11ª CLASSE Incitar à observação do mundo envolvente e procurar encontrar as estruturas básicas para a sua representação. Agudizar a visão do aluno na escolha de elementos que servirão de incentivo na recriação do seu meio ambiente. Conteúdos: 3.1. Descoberta das formas envolventes dos objectos simples Medição dos objectos e as suas representações no desenho Noção de claro-escuro Representações dos planos. Sugestões metodológicas: Descobrir que todo o elemento ou objecto possui uma estrutura simples que permite uma representação fácil no desenho. Encontrar facilmente as diferenças ou aproximações entre elementos semelhantes e diferentes, do ponto de vista da sua grandeza, formas, posição e textura. Tema 4 - Mundo envolvente - Representação do real. Objectivos específicos: Conhecer profundamente o seu mundo envolvente e a sua representação, possibilitando novas criações para a modificação positiva do meio ambiente. Conhecer as estruturas básicas dos elementos circundantes, descobrindo assim novos modelos de composição. Saber representar os volumes e a profundidade seguindo os princípios da perspectiva e do claro-escuro. 13

14 10ª, 11ª E 12ª CLASSES Conteúdos: 4.1. Representação dos objectos rectilíneos com o estudo das sombras Mundos bidimensionais e tridimensionais Desenhos de observação do mundo envolvente. Sugestões metodológicas: Deve explicar-se modo de observação, tendo em conta os pontos de vista de cada indivíduo na representação dos objectos. Incutir noções que permitam desenhar os espaços bidimensionais e tridimensionais. 14

15 12ª Classe Programa da Disciplina

16 10ª, 11ª E 12ª CLASSES OBJECTIVOS DA DISCIPLINA NA 12ª CLASSE Desenvolver capacidade inovadora em resposta à necessidade do domínio do imaginário. Descobrir a expressividade pessoal. 16

17 PROGRAMA DE DESENHO CONTEÚDOS DA 12ª CLASSE Tema 5 - A percepção e a habilidade manual. Objectivos específicos: Compreender a relação entre as medidas do corpo humano e dos objectos. Abordar a figura humana como elemento expressivo. Desenvolver habilidades no campo dos princípios da organização espacial. Compreender como a luz serve de veículo para a percepção visual. Desenvolver a capacidade de observação e concentração. Conteúdos: 5.1. Desenhos de modelos de objectos manufacturados Figura humana A proporção da figura e suas medidas O volume. A medida e a sua inter-relação com a forma A figura humana na profundidade do espaço. Métodos de redução e de ampliação dos objectos. Sugestões metodológicas: Incitar o aluno a desenhar respeitando as proporções reais. Aprofundar as noções de anatomia artística tendo em conta as variações perspécticas que ocorrem nas mudanças de posições. Tema 6 - O desenho como expressão do mundo interior. Objectivos específicos: Analisar e realizar réplicas de diferentes desenhos de autores clássicos. Realizar trabalhos de criação, recriação e recreação. Desenvolver habilidades técnicas com diferentes materiais, visando suscitar emoções estéticas/sentimentais. 17

18 10ª, 11ª E 12ª CLASSES Conteúdos: 6.1. Réplicas de desenhos de autores clássicos nacionais e estrangeiros Relação entre forma e conteúdo Desenvolvimento de capacidades imaginativas e criativas Experiências com diferentes materiais e meios técnicos. Sugestões metodológicas: Dar a conhecer o valor e a importância dos cânones africanos, europeus, asiáticos e de outras partes do mundo, como elementos de identidade cultural dos povos. Os alunos deverão compreender que quanto maior o domínio sobre os materiais e técnicas a utilizar, melhor será o resultado esperado. Nesta parte final do curso dever-se-á proporcionar aos os alunos a realização de trabalhos criativos colectivos. 18

19 PROGRAMA DE DESENHO AVALIAÇÃO Modalidade: A avaliação será contínua, formativa e sumativa, estimulando o sucesso educativo; Avaliação formativa/qualitativa: deverá regular e aperfeiçoar o processo de ensino/aprendizagem; Avaliação sumativa/quantitativa: deverá certificar as aprendizagens adquiridas no final de cada unidade de trabalho/período lectivo. Parâmetros: Entendimento dos valores físicos e poéticos do mundo envoivente; Sensibilidade dos valores plásticos e estéticos; Compreensão do âmbito e objectivos dos trabalhos propostos; Capacidade expressiva e criativa; Domínio da linguagem plástica; Domínio da capacidade de observação e concentração; Envolvimento e capacidade de trabalho individual e de integração em grupo. Organização e sistematização do trabalho. Processos: Para que o processo de avaliação faça parte de um todo na aprendizagem do aluno, é necessário clarificar os objectivos a atingir com os trabalhos propostos, o(s) método(s) a seguir e os parâmetros de avaliação. As críticas e sugestões deverão ser individualizadas, porém entendidas por todo o grupo/turma. Ao proceder à avaliação, o professor deve ter também em consideração as condicionantes relativas a materiais consumíveis, meios audiovisuais e outros, bem como o meio social do aluno e da escola. 19

20 10ª, 11ª E 12ª CLASSES BIBLIOGRAFIA BARBOSA, Ana Mae Tavares Bastos. Teoria e Prática da Educação Artística. São Paulo: Cultrix, NUNES, Benedito. Introdução à Filosofia da Arte. Ed. África. 3ª edição. BONBOIR, Anna. Como avaliar os alunos. Colecção Educação e Ensino. Educação Visual e Plástica, Textos de apoio, Ministério da Educação. CHALUMEAU, Jean Luc. As Teorias da Arte. Instituto Piaget, CORREIA, João. A arte. Uma historia visível. 3º vol. Ed. RUMO, ABREU, Maria Helena P. Educação artística. Porto Editora, SOUSA, Rocha de, OLIVEIRA, Elisabete e outras. Educação artística. Porto Editora. SANT ANA, Stella e GOMES, Berta. Desenho, 9ª classe de Escolaridade. Porto Editora. MARTINHO, Luís, MAURÍCIO, Manuel e SUPICO, António. Arte & Factos 2. 2º ciclo, 6º ano de escolaridade. Plátano Editora, GILLAM SCOTT, Robert. Fundamentos do Desenho. Ed. Revolucionaria JANSON, H. W. História da arte. Edição da Fundação Calouste Gulbenkian. Lisboa, PAIS DA SILVA, Jorge Henrique e CALADO, Margarida. Dicionário de Termos de Arte e Arquitectura. Editora Presença. VAN-DÚNEM, Francisco. Análise social da educação visual e artística em Angola. Trabalho de lnvestigação de obtenção de grau de Licenciatura,

Currículo Referência em Artes Visuais Ensino Médio

Currículo Referência em Artes Visuais Ensino Médio Currículo Referência em Artes Visuais Ensino Médio 1º ANO - ENSINO MÉDIO Objetivos Conteúdos Expectativas - Conhecer a área de abrangência profissional da arte e suas características; - Reconhecer e valorizar

Leia mais

Curso de Formação Complementar. Apresentação

Curso de Formação Complementar. Apresentação Curso de Formação Complementar I Apresentação O curso de Formação Complementar destina-se a jovens titulares de cursos de Tipo 2, Tipo 3 ou outros cursos de qualificação inicial de nível 2, que pretendam

Leia mais

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO VISUAL E PLÁSTICA

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO VISUAL E PLÁSTICA PROGRAMA DE EDUCAÇÃO VISUAL E PLÁSTICA 8ª Classe 1º CICLO DO ENSINO SECUNDÁRIO Ficha Técnica TÍTULO: Programa de Educação Visual e Plástica - 8ª Classe EDITORA: INIDE IMPRESSÃO: GestGráfica, S.A. TIRAGEM:

Leia mais

Ficha de Unidade Curricular Curso de Design Cerâmico e Vidro

Ficha de Unidade Curricular Curso de Design Cerâmico e Vidro Ficha de Unidade Curricular Curso de Design Cerâmico e Vidro Unidade Curricular Designação: Desenho II Área Científica: Desenho (DES) Ciclo de Estudos: Licenciatura Carácter: Obrigatória Semestre: 2º ECTS:

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: LICENCIATURA EM ARTES VISUAIS MISSÃO DO CURSO O Curso de Licenciatura em Artes Visuais busca formar profissionais habilitados para a produção, a pesquisa

Leia mais

Projecto Anual com Escolas Ano lectivo 2010/2011

Projecto Anual com Escolas Ano lectivo 2010/2011 Projecto Anual com Escolas Ano lectivo 2010/2011 1. Enquadramento O Serviço Educativo da Casa das Histórias Paula Rego é entendido como um sector de programação que visa uma mediação significativa entre

Leia mais

A Arte e as Crianças

A Arte e as Crianças A Arte e as Crianças A criança pequena consegue exteriorizar espontaneamente a sua personalidade e as suas experiências inter-individuais, graças aos diversos meios de expressão que estão à sua disposição.

Leia mais

CURSO LIVRE HISTÓRIA DO ENSINO ARTÍSTICO EM PORTUGAL PROGRAMA. 2.1. Francisco da Holanda e a sua perspectiva sobre o ensino artístico.

CURSO LIVRE HISTÓRIA DO ENSINO ARTÍSTICO EM PORTUGAL PROGRAMA. 2.1. Francisco da Holanda e a sua perspectiva sobre o ensino artístico. CURSO LIVRE HISTÓRIA DO ENSINO ARTÍSTICO EM PORTUGAL 8 de Abril a 1 de Julho (interrupção no dia 10 de Junho que é feriado) 4ª feira, das 18h 30m às 20h 30m 24h, 12 sessões PROGRAMA 1. A Idade Média 1.1.

Leia mais

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO VISUAL E PLÁSTICA

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO VISUAL E PLÁSTICA PROGRAMA DE EDUCAÇÃO VISUAL E PLÁSTICA 7ª Classe 1º CICLO DO ENSINO SECUNDÁRIO Ficha Técnica TÍTULO: Programa de Educação Visual e Plástica - 7ª Classe EDITORA: INIDE IMPRESSÃO: GestGráfica, S.A. TIRAGEM:

Leia mais

Programa de Unidade Curricular

Programa de Unidade Curricular Programa de Unidade Curricular Faculdade Arquitectura e Artes Licenciatura Design Unidade Curricular Desenho de Observação Semestre: 2 Nº ECTS: Regente Prof. Doutora Joana Pimentel Assistente Carga Horária

Leia mais

PROGRAMA DE CONTEÚDOS 2014

PROGRAMA DE CONTEÚDOS 2014 C O L É G I O L A S A L L E Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Guarani, 2000 - Fone (045) 3252-1336 - Fax (045) 3379-5822 http://www.lasalle.edu.br/toledo/ PROGRAMA DE 2014 ARTES DISCIPLINA:

Leia mais

PROGRAMA DE TEORIA E METODOLOGIA DE EDUCAÇÃO FÍSICA 12ª e 13ª classes

PROGRAMA DE TEORIA E METODOLOGIA DE EDUCAÇÃO FÍSICA 12ª e 13ª classes PROGRAMA DE TEORIA E METODOLOGIA DE EDUCAÇÃO FÍSICA 12ª e 13ª classes Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário Disciplina de Educação Física Ficha Técnica Título Programa de Teoria e Metodologia

Leia mais

PROGRAMA DE METODOLOGIA DO ENSINO DE EDUCAÇÃO MORAL E CÍVICA

PROGRAMA DE METODOLOGIA DO ENSINO DE EDUCAÇÃO MORAL E CÍVICA PROGRAMA DE METODOLOGIA DO ENSINO DE EDUCAÇÃO MORAL E CÍVICA 11ª, 12ª e 13ª classes Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário Ficha Técnica TÍTULO: Programa de Metodologia do Ensino de Educação

Leia mais

INTRODUÇÃO ÍNDICE OBJECTIVOS DA EDUCAÇÂO PRÈ-ESCOLAR

INTRODUÇÃO ÍNDICE OBJECTIVOS DA EDUCAÇÂO PRÈ-ESCOLAR INTRODUÇÃO ÍNDICE - Objectivos de Educação Pré-Escolar - Orientações Curriculares - Áreas de Conteúdo/Competências - Procedimentos de Avaliação - Direitos e Deveres dos Encarregados de Educação - Calendário

Leia mais

PROGRAMA DE METODOLOGIA DO ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA 11ª Classe

PROGRAMA DE METODOLOGIA DO ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA 11ª Classe PROGRAMA DE METODOLOGIA DO ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA 11ª Classe Formação de Professores para o Pré-Escolar e para o Ensino Primário Opção: Ensino Primário Ficha Técnica Título Programa de Metodologia

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID DETALHAMENTO DO SUBPROJETO 1. Unidade: 2. Área do Subprojeto: Dourados 3. Curso(s) envolvido(s) na proposta: Letras - Inglês Obs.: Para proposta

Leia mais

Brincar, expressando emoções, sentimentos, pensamentos, desejos e necessidades;

Brincar, expressando emoções, sentimentos, pensamentos, desejos e necessidades; INFANTIL I OBJETIVOS GERAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL Desenvolver uma imagem positiva de si, atuando de forma cada vez mais independente, com a confiança em suas capacidades e percepção de suas limitações:

Leia mais

Escola Artística de Soares dos Reis. Desenho 12º Ano A Planificação 2013-2014

Escola Artística de Soares dos Reis. Desenho 12º Ano A Planificação 2013-2014 Escola Artística de Soares dos Reis Desenho 12º Ano A Planificação 2013-2014 Desenho A 12º Ano Planificação 2013-2014 A planificação da disciplina de Desenho A do 12º ano é elaborada de acordo com indicações

Leia mais

ÁREAS DE CONTEÚDO: O QUE SÃO? COMO SE DEFINEM?

ÁREAS DE CONTEÚDO: O QUE SÃO? COMO SE DEFINEM? ÁREAS DE CONTEÚDO: O QUE SÃO? COMO SE DEFINEM? As Áreas de Conteúdo são áreas em que se manifesta o desenvolvimento humano ao longo da vida e são comuns a todos os graus de ensino. Na educação pré-escolar

Leia mais

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO LABORAL

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO LABORAL PROGRAMA DE EDUCAÇÃO LABORAL 7ª Classe 1º CICLO DO ENSINO SECUNDÁRIO Ficha Técnica TÍTULO: Programa de Educação Laboral - 7ª Classe EDITORA: INIDE IMPRESSÃO: GestGráfica, S.A. TIRAGEM: 2.000 exemplares

Leia mais

Brincar, expressando emoções, sentimentos, pensamentos, desejos e necessidades;

Brincar, expressando emoções, sentimentos, pensamentos, desejos e necessidades; INFANTIL II OBJETIVOS GERAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL Desenvolver uma imagem positiva de si, atuando de forma cada vez mais independente, com a confiança em suas capacidades e percepção de suas limitações:

Leia mais

MATERNAL I OBJETIVOS GERAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL

MATERNAL I OBJETIVOS GERAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL MATERNAL I OBJETIVOS GERAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL Desenvolver uma imagem positiva de si, atuando de forma cada vez mais independente, com a confiança em suas capacidades e percepção de suas limitações;

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular FUNDAMENTOS DO DESENHO DE COMUNICAÇÃO Ano Lectivo 2011/2012

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular FUNDAMENTOS DO DESENHO DE COMUNICAÇÃO Ano Lectivo 2011/2012 Programa da Unidade Curricular FUNDAMENTOS DO DESENHO DE COMUNICAÇÃO Ano Lectivo 2011/2012 1. Unidade Orgânica Arquitectura e Artes (1º Ciclo) 2. Curso Arquitectura 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular

Leia mais

ESPAÇOS HABITADOS O CORPO COMO FERRAMENTA VIVA

ESPAÇOS HABITADOS O CORPO COMO FERRAMENTA VIVA ESPAÇOS HABITADOS O CORPO COMO FERRAMENTA VIVA 19 e 20 Março 2011 10h00 > 13h00 14h30 > 17h30 Sinopse Muitos são os artistas para quem as fronteiras entre o corpo e a obra se esbatem, usando a Performance

Leia mais

PROGRAMA DE METODOLOGIA DO ENSINO DE MATEMÁTICA 11ª Classe

PROGRAMA DE METODOLOGIA DO ENSINO DE MATEMÁTICA 11ª Classe PROGRAMA DE METODOLOGIA DO ENSINO DE MATEMÁTICA 11ª Classe Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário Formação Profissional Ficha Técnica Título Programa de Metodologia do Ensino de Matemática

Leia mais

EDUCAÇÃO INFANTIL LINGUAGEM ORAL E ESCRITA. Premissas básicas:

EDUCAÇÃO INFANTIL LINGUAGEM ORAL E ESCRITA. Premissas básicas: EDUCAÇÃO INFANTIL A Educação Infantil, enquanto segmento de ensino que propicia um maior contato formal da criança com o mundo que a cerca, deve favorecer a socialização da criança, permitir a interação

Leia mais

Formadores (1º ano) Locais das oficinas. Data limite de inscrições

Formadores (1º ano) Locais das oficinas. Data limite de inscrições Sementes para a Criatividade É uma acção de formação constituída por duas oficinas, uma de escrita criativa e outra de artes plásticas, em que se prevê: a criação de uma narrativa ilustrada que será submetida

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES ATIVIDADES ESTRATÉGIAS. Apresentação. Teste Diagnóstico prova teórico-prática

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES ATIVIDADES ESTRATÉGIAS. Apresentação. Teste Diagnóstico prova teórico-prática ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES º C.E.B. DISCIPLINA: EDUCAÇÃO VISUAL ANO: 9º ANO LETIVO 0/0 COMPETÊNCIAS CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS ATIVIDADES ESTRATÉGIAS AULAS PREVISTAS INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO

Leia mais

Curso Educação Artística Habilitação: Artes Plásticas. Disciplina Prática de Ensino. Professor(a) José Paulo de Assis Rocha JUSTIFICATIVA

Curso Educação Artística Habilitação: Artes Plásticas. Disciplina Prática de Ensino. Professor(a) José Paulo de Assis Rocha JUSTIFICATIVA Curso Educação Artística Habilitação: Artes Plásticas Disciplina Prática de Ensino Ano letivo 2011 Série 3ª Carga Horária 72 H/aula Professor(a) José Paulo de Assis Rocha JUSTIFICATIVA Assim como curadores

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular TECNOLOGIAS DIGITAIS 2D Ano Lectivo 2015/2016

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular TECNOLOGIAS DIGITAIS 2D Ano Lectivo 2015/2016 Programa da Unidade Curricular TECNOLOGIAS DIGITAIS 2D Ano Lectivo 2015/2016 1. Unidade Orgânica Arquitectura e Artes (1º Ciclo) 2. Curso Design 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular TECNOLOGIAS

Leia mais

Metas de Aprendizagem 1.º Ciclo Expressões Artísticas. Introdução

Metas de Aprendizagem 1.º Ciclo Expressões Artísticas. Introdução Metas de Aprendizagem 1.º Ciclo Expressões Artísticas Introdução A Educação Artística no Ensino Básico desenvolve-se em quatro grandes áreas (Expressão Plástica e Educação Visual; Expressão e Educação

Leia mais

PROGRAMA DE METODOLOGIA DO ENSINO DE HISTÓRIA

PROGRAMA DE METODOLOGIA DO ENSINO DE HISTÓRIA PROGRAMA DE METODOLOGIA DO ENSINO DE HISTÓRIA 11ª, 12ª e 13ª classes Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário Ficha Técnica Título Programa de Metodologia do Ensino de História - 11ª, 12ª

Leia mais

PROGRAMA DE PSICOLOGIA DESPORTIVA 11ª Classe

PROGRAMA DE PSICOLOGIA DESPORTIVA 11ª Classe PROGRAMA DE PSICOLOGIA DESPORTIVA 11ª Classe Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário Disciplina de Educação Física Ficha Técnica Título Programa de Psicologia Desportiva - 11ª Classe Formação

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO. Relatório Perfil Curricular

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO. Relatório Perfil Curricular CICLO GERAL OU CICLO BÁSICO AR081- FOLCLORE BRASILEIRO OBRIGATÓRIO 1 30 30 60 3 Fórmula: AR280 AR280- FOLCLORE BRASILEIRO FOLCLORE, ORIGENS, CAMPOS DE ATUAÇÃO E INTERLIGAÇÃO COM OUTRAS CIÊNCIAS, INFLUÊNCIA

Leia mais

PROGRAMA DE QUÍMICA 10ª CLASSE. Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário

PROGRAMA DE QUÍMICA 10ª CLASSE. Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário PROGRAMA DE QUÍMICA 10ª CLASSE Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário Ficha Técnica TÍTULO: Programa de Química - 10ª Classe Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário EDITORA:

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA OBJETIVOS

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA OBJETIVOS Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO CURSO: INFORMÁTICA FORMA/GRAU:( X)integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo MODALIDADE:

Leia mais

DIRETRIZES CURRICULARES Disciplina: Linguagem. Períodos: Infantil 4 1º, 2º, 3º. Conteúdo

DIRETRIZES CURRICULARES Disciplina: Linguagem. Períodos: Infantil 4 1º, 2º, 3º. Conteúdo Linguagem Letras do alfabeto Nome próprio, nome da escola, histórias Nome das profissões, histórias, músicas Histórias, nome das plantas Histórias em quadrinho, brincadeiras, nome dos brinquedos Nome dos

Leia mais

Componente de Formação Técnica. Disciplina de

Componente de Formação Técnica. Disciplina de CURSOS PROFISSIONAIS DE NÍVEL SECUNDÁRIO Técnico de Fotografia PROGRAMA Componente de Formação Técnica Disciplina de Técnicas de Comunicação Escolas Proponentes / Autores ETIC José Pacífico (Coordenador)

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - INSTITUTO DE ARTES ESCOLA DE ARTES VISUAIS DO PARQUE LAGE

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - INSTITUTO DE ARTES ESCOLA DE ARTES VISUAIS DO PARQUE LAGE UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - INSTITUTO DE ARTES ESCOLA DE ARTES VISUAIS DO PARQUE LAGE CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENSINO DA ARTE - TURMA 2015 PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EMENTAS DOS CURSOS Arte

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular DIREITO DA FAMÍLIA Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular DIREITO DA FAMÍLIA Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular DIREITO DA FAMÍLIA Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Direito (1º Ciclo) 2. Curso Solicitadoria 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular DIREITO DA FAMÍLIA (28121)

Leia mais

AVALIAÇÃO EFECTUADA PELO COORDENADOR DE DEPARTAMENTO. A - Preparação e organização das actividades N A

AVALIAÇÃO EFECTUADA PELO COORDENADOR DE DEPARTAMENTO. A - Preparação e organização das actividades N A AVALIAÇÃO EFECTUADA PELO COORDENADOR DE DEPARTAMENTO Nome do Docente: Período de Avaliação:200 / 2009 Grupo de Recrutamento: Departamento: A - Preparação e organização das actividades N A A.1 Correcção

Leia mais

JUSTIFICATIVA DA INCLUSÃO DA DISCIPLINA NA CONSTITUIÇÃO DO CURRICULO

JUSTIFICATIVA DA INCLUSÃO DA DISCIPLINA NA CONSTITUIÇÃO DO CURRICULO FATEA Faculdades Integradas Teresa D Ávila Curso: Pedagogia Carga Horária: 36h Ano: 2011 Professor: José Paulo de Assis Rocha Plano de Ensino Disciplina: Arte e Educação Período: 1º ano Turno: noturno

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS BÁSICA E SECUNDÁRIA DR. VIEIRA DE CARVALHO SERVIÇO DE PSICOLOGIA E ORIENTAÇÃO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS BÁSICA E SECUNDÁRIA DR. VIEIRA DE CARVALHO SERVIÇO DE PSICOLOGIA E ORIENTAÇÃO OBJETIVOS Os cursos artísticos especializados têm como objectivos proporcionar formação artística, preparando profissionais para diferentes ramos artísticos e fomentar práticas artísticas individuais e

Leia mais

PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DA DISCIPLINA AUDIOVISUAL DA ESCOLA POLITÉCNICA DE SAÚDE JOAQUIM VENÂNCIO

PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DA DISCIPLINA AUDIOVISUAL DA ESCOLA POLITÉCNICA DE SAÚDE JOAQUIM VENÂNCIO PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DA DISCIPLINA AUDIOVISUAL DA ESCOLA POLITÉCNICA DE SAÚDE JOAQUIM VENÂNCIO 1. AUDIOVISUAL NO ENSINO MÉDIO O audiovisual tem como finalidade realizar-se como crítica da cultura,

Leia mais

Colaborações em ambientes online predispõem a criação de comunidades de

Colaborações em ambientes online predispõem a criação de comunidades de Ficha de Leitura Tipo de documento: Artigo Título: Colaboração em Ambientes Online na Resolução de Tarefas de Aprendizagem Autor: Miranda Luísa, Morais Carlos, Dias Paulo Assunto/Sinopse/Resenha: Neste

Leia mais

5572 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-A N. o 201 30 de Agosto de 2001

5572 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-A N. o 201 30 de Agosto de 2001 5572 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-A N. o 201 30 de Agosto de 2001 2 No âmbito do disposto no número anterior, o professor: a) Reflecte sobre as suas práticas, apoiando-se na experiência, na investigação

Leia mais

Ficha de Unidade Curricular

Ficha de Unidade Curricular Ficha de Unidade Curricular Unidade Curricular Designação: Comunicação Visual Área Científica: Design de Comunicação (DC) Ciclo de Estudos: Licenciatura Carácter: Obrigatória Semestre: 1º ECTS: 6 Tempo

Leia mais

Escola Básica e Secundária de Velas LINHAS DE EXPLORAÇÃO DO QUADRO DE COMPETÊNCIAS. Educação Visual

Escola Básica e Secundária de Velas LINHAS DE EXPLORAÇÃO DO QUADRO DE COMPETÊNCIAS. Educação Visual Escola Básica e Secundária de Velas LINHAS DE EXPLORAÇÃO DO QUADRO DE COMPETÊNCIAS Educação Visual Escola Básica e Secundária de Velas DISCIPLINA: EDUCAÇÃO VISUAL COMPETÊNCIAS ESSENCIAIS REGIONAIS COMPETÊNCIAS

Leia mais

PROGRAMA DE QUÍMICA 11ª Classe. Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário

PROGRAMA DE QUÍMICA 11ª Classe. Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário PROGRAMA DE QUÍMICA 11ª Classe Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário Ficha Técnica TÍTULO: Programa de Química - 11ª Classe Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário EDITORA:

Leia mais

PROGRAMA DE QUÍMICA 12ª Classe. Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário

PROGRAMA DE QUÍMICA 12ª Classe. Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário PROGRAMA DE QUÍMICA 12ª Classe Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário Ficha Técnica TÍTULO: Programa de Química - 12ª Classe Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário EDITORA:

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular DESENHO DE COMUNICAÇÃO Ano Lectivo 2015/2016

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular DESENHO DE COMUNICAÇÃO Ano Lectivo 2015/2016 Programa da Unidade Curricular DESENHO DE COMUNICAÇÃO Ano Lectivo 2015/2016 1. Unidade Orgânica Arquitectura e Artes (1º Ciclo) 2. Curso Arquitectura 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular DESENHO

Leia mais

JUSTIFICATIVA OBJETIVOS GERAIS DO CURSO

JUSTIFICATIVA OBJETIVOS GERAIS DO CURSO FATEA Faculdades Integradas Teresa D Ávila Plano de Ensino Curso: Pedagogia Disciplina: Fundamentos Teoricos Metodologicos para o Ensino de Arte Carga Horária: 36h Período: 2º ano Ano: 2011 Turno: noturno

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO SERVIÇO DE PSICOLOGIA E ORIENTAÇÃO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO SERVIÇO DE PSICOLOGIA E ORIENTAÇÃO PSICÓLOGA ÁUREA SANTOS OBJECTIVOS Os cursos artísticos especializados têm como objectivos proporcionar formação artística, preparando profissionais para diferentes ramos artísticos e fomentar práticas

Leia mais

LINGUAGENS ARTÍSTICAS E LÚDICAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL.

LINGUAGENS ARTÍSTICAS E LÚDICAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL. LINGUAGENS ARTÍSTICAS E LÚDICAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL. ANA PAULA CORDEIRO ARTE ARTE? O QUE É? QUAL SUA NECESSIDADE? QUAL SUA FUNÇÃO? ARTE: O QUE É? ARTE Uma forma de criação de linguagens- a linguagem visual,

Leia mais

FICHA TÉCNICA DO CURSO ARCHICAD 15 EDIÇÃO Nº 01/2013

FICHA TÉCNICA DO CURSO ARCHICAD 15 EDIÇÃO Nº 01/2013 FICHA TÉCNICA DO CURSO ARCHICAD 15 EDIÇÃO Nº 01/2013 1. DESIGNAÇÃO DO CURSO Archicad 15. 2. COMPETÊNCIAS A DESENVOLVER No final da formação o formando deverá ser capaz de criar a simulação de um edifício

Leia mais

Agrupamento de Escolas Dr. Vieira de Carvalho SERVIÇO DE PSICOLOGIA E ORIENTAÇÃO

Agrupamento de Escolas Dr. Vieira de Carvalho SERVIÇO DE PSICOLOGIA E ORIENTAÇÃO OBJECTIVOS Os cursos artísticos especializados têm como objectivos proporcionar formação artística, preparando profissionais para diferentes ramos artísticos e fomentar práticas artísticas individuais

Leia mais

ExpressARTE Recursos Didácticos para Aprender a Ser Mais. Aprender pela Arte

ExpressARTE Recursos Didácticos para Aprender a Ser Mais. Aprender pela Arte ExpressARTE Recursos Didácticos para Aprender a Ser Mais Aprender pela Arte Introdução A arte sempre foi e será um meio de elevar e valorizar o homem. O acto criativo é um fazer que contribui para a projecção

Leia mais

Prefeitura Municipal de Santos ESTÂNCIA BALNEÁRIA SECRETARIA DE EDUCAÇÃO DEPARTAMENTO PEDAGÓGICO

Prefeitura Municipal de Santos ESTÂNCIA BALNEÁRIA SECRETARIA DE EDUCAÇÃO DEPARTAMENTO PEDAGÓGICO Prefeitura Municipal de Santos ESTÂNCIA BALNEÁRIA SECRETARIA DE EDUCAÇÃO DEPARTAMENTO PEDAGÓGICO Subsídios para implementação do Plano de Curso de Educação Artística Ensino Fundamental Educação de Jovens

Leia mais

Departamento de Ciências da Educação Licenciatura em Educação de Infância 3º Ano

Departamento de Ciências da Educação Licenciatura em Educação de Infância 3º Ano Departamento de Ciências da Educação Licenciatura em Educação de Infância 3º Ano Programa da disciplina de Oficina de Materiais Educativos Ano lectivo 2008/2009 3 horas semanais Docente: Prof. Doutor Paulo

Leia mais

PROGRAMA DE HISTÓRIA DAS ARTES

PROGRAMA DE HISTÓRIA DAS ARTES PROGRAMA DE HISTÓRIA DAS ARTES 11ª Classe 2º CICLO DO ENSINO SECUNDÁRIO GERAL Área de Artes Visuais Ficha Técnica Título Programa de História das Artes - 11ª Classe Editora Editora Moderna, S.A. Pré-impressão,

Leia mais

Planejamento Anual 2014 Religião 1º período 2º ano - Ensino Fundamental I. Reconhecer-se como ser único e especial.

Planejamento Anual 2014 Religião 1º período 2º ano - Ensino Fundamental I. Reconhecer-se como ser único e especial. Religião 1º período 1- Ser humano (único e especial). 2- A identidade do ser humano. 3- Qualidades próprias do ser humano. 4- Caracterização do ser humano (sentimentos, vontades, liberdade e capacidade

Leia mais

NÃO ESCOLARIZEM A EXPRESSÃO DRAMÁTICA! UMA REFLEXÃO SOBRE A VIVÊNCIA DESTA FORMA DE EXPRESSÃO ENQUANTO ACTIVIDADE AUTÊNTICA

NÃO ESCOLARIZEM A EXPRESSÃO DRAMÁTICA! UMA REFLEXÃO SOBRE A VIVÊNCIA DESTA FORMA DE EXPRESSÃO ENQUANTO ACTIVIDADE AUTÊNTICA França, A., & Brazão, P. (2009). Não escolarizem a Expressão Dramática! - uma reflexão sobre a vivência desta forma de expressão enquanto actividade autêntica. In L. Rodrigues, & P. Brazão (org), Políticas

Leia mais

Casa do Povo de Óbidos - Creche e Jardim de Infância Ano lectivo de 2011/2012 1

Casa do Povo de Óbidos - Creche e Jardim de Infância Ano lectivo de 2011/2012 1 PROJECTO DE VALÊNCIA DE CRECHE Ano lectivo de 2011/2012 1 Índice 1-INTRODUÇÃO... 1 2-PRINCÍPIOS GERAIS E OBJECTIVOS PEDAGÓGICOS DA CRECHE... 2 3-ÁREAS DE CONTEÚDO... 4 3.1 - ÁREA DE FORMAÇÃO PESSOAL E

Leia mais

CURSO DE LICENCIATURA EM ARTES VISUAIS Currículo nº 2

CURSO DE LICENCIATURA EM ARTES VISUAIS Currículo nº 2 CURSO DE LICENCIATURA EM ARTES VISUAIS Turno: VESPERTINO Currículo nº 2 Reconhecido pelo Decreto nº. 3595, de 14.10.08, D.O.E. nº 7.827 de 14.10.08, e complementação do reconhecimento pelo Decreto nº.

Leia mais

O Ensino de Matemática na Educação Infantil

O Ensino de Matemática na Educação Infantil Débora de Oliveira O Ensino de Matemática na Educação Infantil No Brasil, desde 1996, a Educação Infantil é considerada a primeira etapa da educação básica e tem como guia de reflexão de cunho educacional

Leia mais

Universidade Estadual de Maringá Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes

Universidade Estadual de Maringá Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes R E P U B L I C A Ç Ã O R E S O L U Ç Ã O N.º 143/2011 CI / CCH CERTIDÃO Certifico que a presente resolução foi afixada em local de costume, neste Centro, no dia 27/08/2012. João Carlos Zanin, Secretário

Leia mais

Agrupamento de Escolas da Madalena. Projeto do Clube de Música. Ano Lectivo 2012-2013 1

Agrupamento de Escolas da Madalena. Projeto do Clube de Música. Ano Lectivo 2012-2013 1 Agrupamento de Escolas da Madalena Projeto do Clube de Música Ano Lectivo 2012-2013 1 Projectos a desenvolver/participar: Projetos Dinamizado por: 1º Concurso de Flauta Prof. Teresa Santos - Participação

Leia mais

Metas de Aprendizagem Pré-escolar Expressões. Introdução

Metas de Aprendizagem Pré-escolar Expressões. Introdução Metas de Aprendizagem Pré-escolar Expressões Introdução A apresentação das metas para as Expressões baseia-se nas Orientações Curriculares para a Educação Pré-Escolar integrando, as Expressões Motora.

Leia mais

Plano Anual de Atividades 2014-2015 Departamento de Ciências Humanas

Plano Anual de Atividades 2014-2015 Departamento de Ciências Humanas Visita de estudo Geografia Conhecer o funcionamento de uma unidade industrial; Reconhecer a importância da atividade industrial na economia. Geografia e Alunos do 9º Ano Unidade Industrial 2ºPeríodo Visita

Leia mais

Colégio Cenecista Dr. José Ferreira

Colégio Cenecista Dr. José Ferreira Colégio Cenecista Dr. José Ferreira QUADRINHOS NA CIÊNCIAS Área de Concentração: Ciências Naturais Disciplina de Concentração: Ciências Professores: Maria José Lima, Polyana Noronha e Thaianne Lopes Uberaba

Leia mais

PROJETO ATIVIDADES ARTÍSTICAS/CRIATIVAS

PROJETO ATIVIDADES ARTÍSTICAS/CRIATIVAS PROJETO ATIVIDADES ARTÍSTICAS/CRIATIVAS CONSULTORIA PEDAGÓGICA: Prof. Dr. Lutiere Dalla Valle Professor da Universidade Federal de Santa Maria atua na formação de professores de artes visuais e artistas

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular HISTÓRIA DO CINEMA E DAS ARTES Ano Lectivo 2010/2011

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular HISTÓRIA DO CINEMA E DAS ARTES Ano Lectivo 2010/2011 Programa da Unidade Curricular HISTÓRIA DO CINEMA E DAS ARTES Ano Lectivo 2010/2011 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (1º Ciclo) 2. Curso Comunicação e Multimédia 3. Ciclo de Estudos 1º 4.

Leia mais

ACÇÃO DE FORMAÇÃO EDUCAÇÃO PARA O EMPREENDEDORISMO NA ESCOLA

ACÇÃO DE FORMAÇÃO EDUCAÇÃO PARA O EMPREENDEDORISMO NA ESCOLA ACÇÃO DE FORMAÇÃO EDUCAÇÃO PARA O EMPREENDEDORISMO NA ESCOLA Extracto do PARECER TÉCNICO emitido pelo Especialista da Formação PREÂMBULO O presente Parecer tem como objectivo a análise do Projecto de Investigação

Leia mais

1 o Período Educação Infantil

1 o Período Educação Infantil 1 o Período Educação Infantil Eixo temático: O tema Imaginação visa a estimular as distintas áreas de desenvolvimento integral das crianças, bem como favorecer o crescimento de suas habilidades e competências.

Leia mais

Parecer da Associação de Professores de Expressão e Comunicação Visual sobre a proposta de Revisão da Estrutura Curricular

Parecer da Associação de Professores de Expressão e Comunicação Visual sobre a proposta de Revisão da Estrutura Curricular Parecer da Associação de Professores de Expressão e Comunicação Visual sobre a proposta de Revisão da Estrutura Curricular Introdução A APECV, utilizando vários processos de consulta aos seus associados

Leia mais

PROJECTO PEDAGÓGICO Sala 1-2 anos

PROJECTO PEDAGÓGICO Sala 1-2 anos PROJECTO PEDAGÓGICO Sala 1-2 anos Ano letivo 2015/2016 «Onde nos leva uma obra de arte» Fundamentação teórica (justificação do projeto): As crianças nesta faixa etária (1-2 anos) aprendem com todo o seu

Leia mais

A UTILIZAÇÃO DE TECNOLOGIAS NO ENSINO DE ARTES VISUAIS NA EDUCAÇÃO INFANTIL. Resumo

A UTILIZAÇÃO DE TECNOLOGIAS NO ENSINO DE ARTES VISUAIS NA EDUCAÇÃO INFANTIL. Resumo A UTILIZAÇÃO DE TECNOLOGIAS NO ENSINO DE ARTES VISUAIS NA EDUCAÇÃO INFANTIL Camila Lacerda Ortigosa Pedagogia/UFU mila.lacerda.g@gmail.com Eixo Temático: Educação Infantil Relato de Experiência Resumo

Leia mais

Bilinguismo, aprendizagem do Português L2 e sucesso educativo na Escola Portuguesa

Bilinguismo, aprendizagem do Português L2 e sucesso educativo na Escola Portuguesa Bilinguismo, aprendizagem do Português L2 e sucesso educativo na Escola Portuguesa Projecto-piloto em desenvolvimento no ILTEC (Instituto de Linguística Teórica e Computacional) com financiamento e apoio

Leia mais

Arte Ensino Fundamental. Fase Final (6º a 9º ano)

Arte Ensino Fundamental. Fase Final (6º a 9º ano) Arte Ensino Fundamental Fase Final (6º a 9º ano) 2012 APRESENTAÇÃO Caro(a) professor(a), (...) Protege-me das incursões obrigatórias que sufocam o prazer da descoberta e com o silêncio ( intimamente sábio

Leia mais

PLANO DE ORGANIZAÇÃO DO ENSINO APRENDIZAGEM. EDUCAÇÃO VISUAL - 7º Ano

PLANO DE ORGANIZAÇÃO DO ENSINO APRENDIZAGEM. EDUCAÇÃO VISUAL - 7º Ano Ano Lectivo 2011/2012 Covilhã PLANO DE ORGANIZAÇÃO DO ENSINO APRENDIZAGEM - A definir em função das características das Turmas e dos interesses dos alunos. COMUNICAÇÃO TEMÁTICOS CONTEÚDOS COMPETÊNCIAS

Leia mais

CURSO DE LICENCIATURA EM ARTES VISUAIS

CURSO DE LICENCIATURA EM ARTES VISUAIS CURSO DE LICENCIATURA EM ARTES VISUAIS Turno: VESPERTINO Autorizado pela Resolução UNIV. nº 25, de16 de setembro de 2002. Para completar o currículo pleno do curso superior de graduação em Licenciatura

Leia mais

EXERCÍCIOS E EXPERIMENTAÇÕES: ABORDAGENS DO ENSINO DE ARTE EM

EXERCÍCIOS E EXPERIMENTAÇÕES: ABORDAGENS DO ENSINO DE ARTE EM EXERCÍCIOS E EXPERIMENTAÇÕES: ABORDAGENS DO ENSINO DE ARTE EM Resumo: SALA DE AULA Mariza Barbosa de Oliveira mariza.barbosa.oliveira@gmail.com Escola Municipal Professor Eurico Silva As experiências relatadas

Leia mais

A leitura, um bem essencial

A leitura, um bem essencial A leitura, um bem essencial A leitura, um bem essencial A leitura é uma competência básica que todas as pessoas devem adquirir para conseguirem lidar de forma natural com a palavra escrita. Mas aprender

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular TECNOLOGIAS APLICADAS Ano Lectivo 2010/2011

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular TECNOLOGIAS APLICADAS Ano Lectivo 2010/2011 Programa da Unidade Curricular TECNOLOGIAS APLICADAS Ano Lectivo 2010/2011 1. Unidade Orgânica Arquitectura e Artes (1º Ciclo) 2. Curso Design 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular TECNOLOGIAS APLICADAS

Leia mais

Programa de Unidade Curricular

Programa de Unidade Curricular Programa de Unidade Curricular Faculdade Arquitectura e Artes Licenciatura Design Unidade Curricular INTRODUÇÃO ÀS TECNOLOGIAS DIGITAIS Semestre: 1 Nº ECTS: 3,0 Regente Sandra de Magalhães Campos, Arq.

Leia mais

EDUCAÇÃO MANUAL E PLÁSTICA - PROGRAMA DA 1ª CLASSE INTRODUÇÃO GERAL DA DISCIPLINA

EDUCAÇÃO MANUAL E PLÁSTICA - PROGRAMA DA 1ª CLASSE INTRODUÇÃO GERAL DA DISCIPLINA EDUCAÇÃO MANUAL E PLÁSTICA - PROGRAMA DA 1ª CLASSE INTRODUÇÃO GERAL DA DISCIPLINA A Educação Manual e Plástica é uma Disciplina que tal como o resto das disciplinas que fazem parte do currículo, contribuir

Leia mais

Componente de Formação Técnica. Disciplina de

Componente de Formação Técnica. Disciplina de CURSOS PROFISSIONAIS DE NÍVEL SECUNDÁRIO Técnico de Instalações Eléctricas PROGRAMA Componente de Formação Técnica Disciplina de Desenho Esquemático Escolas Proponentes / Autores E P de Vouzela E P de

Leia mais

PROJETO DAS FACULDADES MAGSUL

PROJETO DAS FACULDADES MAGSUL PROJETO DAS FACULDADES MAGSUL 2013 ( ) ENSINO ( ) PESQUISA ( X ) EXTENSÃO 1. Título: Pintura Mural Releituras Romero Brito Área temática: Inclusão Social 2. Responsável pelo Projeto: ( ) Discente ( X )

Leia mais

PROJETO DAS FACULDADES MAGSUL 2014

PROJETO DAS FACULDADES MAGSUL 2014 PROJETO DAS FACULDADES MAGSUL 2014 ( ) ENSINO ( ) PESQUISA ( X ) EXTENSÃO 1. Título: Memórias do Pantanal Rupestre Área temática: Patrimônio Histórico, Artístico e Cultural 2. Responsável pelo Projeto:

Leia mais

PROGRAMA DE HISTÓRIA DAS ARTES

PROGRAMA DE HISTÓRIA DAS ARTES PROGRAMA DE HISTÓRIA DAS ARTES 10ª Classe 2º CICLO DO ENSINO SECUNDÁRIO GERAL Área de Artes Visuais Ficha Técnica Título Programa de História das Artes - 10ª Classe Editora Editora Moderna, S.A. Pré-impressão,

Leia mais

ESCOLA ESPECIAL RENASCER- APAE PROFESSORA: JULIANA ULIANA DA SILVA

ESCOLA ESPECIAL RENASCER- APAE PROFESSORA: JULIANA ULIANA DA SILVA ESCOLA ESPECIAL RENASCER- APAE PROFESSORA: JULIANA ULIANA DA SILVA PROJETO: ARTES NA EDUCAÇÃO ESPECIAL O CORPO E A MENTE EM AÇÃO LUCAS DO RIO VERDE 2009 APRESENTAÇÃO Em primeiro lugar é preciso compreender

Leia mais

Plano de Trabalho Docente - 2014. Ensino Médio

Plano de Trabalho Docente - 2014. Ensino Médio Plano de Trabalho Docente - 2014 Ensino Médio Código: 0262 ETEC ANHANQUERA Município: Santana de Parnaíba Área de Conhecimento: Linguagens, códigos e suas tecnologias. Componente Curricular: Artes Série:

Leia mais

DIVISÃO DE REGISTROS ACADÊMICOS Registros Acadêmicos da Graduação. Ementas por Currículo 24/01/2013 14:53. Centro de Ciências da Educação

DIVISÃO DE REGISTROS ACADÊMICOS Registros Acadêmicos da Graduação. Ementas por Currículo 24/01/2013 14:53. Centro de Ciências da Educação // :5 Centro de Ciências da Educação Curso: 6 Artes Visuais (Noturno) Currículo: / ART.7.-8 Arte e Cultura Popular Brasileira I Ementa: Conceito de cultura. Elementos formadores da cultura popular brasileira.

Leia mais

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE LETRAS INGLÊS E LITERATURAS DE LÍNGUA INGLESA (Currículo iniciado em 2010)

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE LETRAS INGLÊS E LITERATURAS DE LÍNGUA INGLESA (Currículo iniciado em 2010) EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE LETRAS INGLÊS E LITERATURAS DE LÍNGUA INGLESA (Currículo iniciado em 2010) COMPREENSÃO E PRODUÇÃO ORAL EM LÍNGUA INGLESA I C/H 102 (2358) intermediário de proficiência

Leia mais

GUIÃO DE ENTREVISTA ÀS EDUCADORAS DE INFÂNCIA. 2º Momento

GUIÃO DE ENTREVISTA ÀS EDUCADORAS DE INFÂNCIA. 2º Momento 4.1.8. Orientação específica de codificação: Entrevista a educadoras de infância (2º momento) (2001) GUIÃO DE ENTREVISTA ÀS EDUCADORAS DE INFÂNCIA 2º Momento I. Questões sobre a modalidade de prática pedagógica

Leia mais

POR UMA ESCOLA INCLUSIVA

POR UMA ESCOLA INCLUSIVA POR UMA ESCOLA INCLUSIVA Sílvia Ferreira * Resumo: A promoção de uma escola democrática, onde incluir se torne um sinónimo real de envolver, é um desafio com o qual os profissionais de Educação se deparam

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM DESIGN GRÁFICO 514502 INTRODUÇÃO AO DESIGN Conceituação e história do desenvolvimento do Design e sua influência nas sociedades contemporâneas no

Leia mais

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA Professor, nós, da Editora Moderna, temos como propósito uma educação de qualidade, que respeita as particularidades de todo o país. Desta maneira, o apoio ao

Leia mais

ARTES VISUAIS NA EDUCAÇÃO INFANTIL 1. Palavras-chave: Artes Visuais. Educação Infantil. Professor Mediador.

ARTES VISUAIS NA EDUCAÇÃO INFANTIL 1. Palavras-chave: Artes Visuais. Educação Infantil. Professor Mediador. ARTES VISUAIS NA EDUCAÇÃO INFANTIL 1 Adriana Maria dos Santos * Maria Helena Dias Fratari ** De que vale olhar sem ver? (Goethe) Resumo O objetivo deste artigo é mostrar a importância que a arte tem na

Leia mais

FACCAMP FACULDADE CAMPO LIMPO PAULISTA COORDENADORIA DE EXTENSÃO E PESQUISA

FACCAMP FACULDADE CAMPO LIMPO PAULISTA COORDENADORIA DE EXTENSÃO E PESQUISA FACCAMP FACULDADE CAMPO LIMPO PAULISTA COORDENADORIA DE EXTENSÃO E PESQUISA CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM ARTE-EDUCAÇÃO 1. Nome do Curso e Área do Conhecimento Curso de Especialização Lato Sensu

Leia mais