OCEL001 Comércio Eletrônico Módulo 04: Mecanismos

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "OCEL001 Comércio Eletrônico Módulo 04: Mecanismos"

Transcrição

1 OCEL001 Comércio Eletrônico Módulo 04: Mecanismos Prof. Charles Christian Miers

2 Mercados eletrônicos Os mercados facilitam a troca de: Informações Bens Serviços Pagamentos Os mercados criam valor econômico para: Compradores Vendedores Intermediários A sociedade como um todo OCEL001 Comércio Eletrônico 2

3 Mercados eletrônicos (Cont.) Três principais funções dos mercados: Compatibilizar compradores e vendedores Facilitar a troca de informações, bens, serviços e pagamentos associados a transações no mercado Proporcionar infraestrutura institucional OCEL001 Comércio Eletrônico 3

4 Componentes do mercado virtual Mercado virtual: mercado no qual vendedores e compradores trocam bens e serviços por dinheiro (ou por outros bens e serviços), só que eletronicamente Clientes: Bens (físicos / digitais) Front-end Intermediários/ parceiros de negócios Vendedores: Infraestrutura Back-end Serviços de apoio OCEL001 Comércio Eletrônico 4

5 Componentes do mercado virtual (Cont.) Clientes: Internautas procuram: Ofertas Itens personalizados Artigos colecionáveis Diversão etc. As empresas são responsáveis por mais de 85% das atividades de CE Vendedores: Há centenas de milhares de lojas na Web Promovem e oferecem milhões de itens Vendedores podem comercializar diretamente Diretamente de seus sites Em marketplaces eletrônicos OCEL001 Comércio Eletrônico 5

6 Componentes do mercado virtual (Cont.) Produtos: Produtos físicos Produtos digitais bens que podem ser convertidos para o formato digital e entregues pela Internet Infraestrutura: Hardware Software Redes OCEL001 Comércio Eletrônico 6

7 Componentes do mercado virtual (Cont.) Interfaces com o cliente (front-end): Portal do vendedor Catálogos eletrônicos Cesta de compras Ferramenta de busca Solução de pagamento Atividades de apoio (back-end): Agregação e atendimento de pedidos Gerenciamento de estoque Compra de fornecedores Processamento de pagamentos Embalagem e entrega OCEL001 Comércio Eletrônico 7

8 Componentes do mercado virtual (Cont.) Intermediários profissionais ou empresas que atuam entre o comprador e o vendedor Outros parceiros de negócios colaboram na Internet, especialmente ao longo da cadeia de suprimento Serviços de apoio: Serviços de certificação e crédito Provedores de informação OCEL001 Comércio Eletrônico 8

9 Tipos de mercados eletrônicos Lojas virtuais site Web de uma única empresa onde se vendem produtos e serviços Mecanismos para efetuar vendas: Catálogos eletrônicos Solução parapagamentos Ferramenta de busca Área de expedição Atendimento ao cliente Cesta de compras Estrutura para leilão eletrônico Shopping centers virtuais (e-malls) shopping center online no qual estão localizadas várias lojas OCEL001 Comércio Eletrônico 9

10 Tipos de mercados eletrônicos (Cont.) Tipos de lojas e shoppings: Lojas genéricas: grandes mercados virtuais que vendem todo tipo de produto Portais públicos Lojas especializadas: vendem poucos (ou somente um) tipo de produto Lojas regionais vs. lojas globais Organizações online puras vs. lojas de clique e cimento E-marketplaces: mercado online, em geral B2B, em que compradores e vendedores negociam; divididos em privados, públicos e consórcios OCEL001 Comércio Eletrônico 10

11 E-Marketplaces E-marketplaces privados: mercados online exclusivos de uma única empresa: Mercado de venda: a empresa vende produtos padrão ou personalizados para empresas selecionadas Mercado de compra: a empresa faz compras de fornecedores convidados E-marketplaces públicos: mercados B2B, em geral pertencem a terceiros e são por eles gerenciados, que englobam muitos vendedores e compradores (bolsas) OCEL001 Comércio Eletrônico 11

12 Consórcios & Portais de informação Consórcios: e-marketplaces que lidam com fornecedores e compradores de um mesmo setor Consórcios verticais são restritos a um único setor Consórcios horizontais são abertos a vários setores Portal de informação: um ponto de acesso único e personalizado, por meio de um navegador Web, a informações empresariais internas de uma organização (e ocasionalmente externas a ela): Portais de publicação Portais comerciais Portais pessoais Portais corporativos Portais móveis OCEL001 Comércio Eletrônico 12

13 Cadeia de suprimento Cadeia de suprimento: o fluxo de materiais, informações, dinheiro e serviços desde fornecedores de matéria-prima até os consumidores finais, passando por fábricas e armazéns Inclui organizações e processos que criam e fornecem ao consumidor final: Produtos Informações Serviços OCEL001 Comércio Eletrônico 13

14 Cadeia de suprimento (Cont.) Uma cadeia de suprimento envolve atividades executadas durante todo o ciclo de vida do produto Inclui também: Movimento de informações, fundos e procedimentos que apoiam o movimento de um produto ou serviço As organizações e indivíduos envolvidos OCEL001 Comércio Eletrônico 14

15 Exemplo cadeia de suprimento simples OCEL001 Comércio Eletrônico 15

16 Componentes de uma cadeia de suprimento Segmento upstream da cadeia de suprimento: Engloba as atividades de fornecedores (fabricantes ou montadores) e de seus fornecedores Cadeia de suprimento externa: Engloba todos os processos internos usados para transformar os suprimentos recebidos dos fornecedores nos produtos ou serviços da organização Segmento downstream da cadeia de suprimento: Engloba todas as atividades relacionadas à entrega do produto ao consumidor final OCEL001 Comércio Eletrônico 16

17 Tipos de cadeias de suprimento Modelo integrado de suprimento e demanda Reposição contínua Fabricação por encomenda modelo em que um fabricante inicia a montagem de cada pedido quase imediatamente após recebê-lo Montagem ao longo do canal Modelo em que o produto é montado à medida que se movimenta ao longo do canal de distribuição OCEL001 Comércio Eletrônico 17

18 Cadeia de suprimento: Integrada e por encomenda M c K e s s o n N o v a s f o n t e s d e m a t e r i a l F a b r i c a n t e s d e p r o d u t o s f a r m a c ê u t i c o s C e n t r o s d e d i s t r i b u i ç ã o a c l i e n t e s e m p r e s a r i a i s D r o g a r i a s C e n t r o s d e d i s t r i b u i ç ã o M c K e s s o n C l i e n t e s F l u x o f í s i c o d o m a t e r i a l F l u x o d a i n f o r m a ç ã o ( a ) C a d e i a d e s u p r i m e n t o i n t e g r a d a p a r a a r e p o s i ç ã o c o n t í n u a d e p r o d u t o s f a r m a c ê u t i c o s ( s e m o f l u x o d e p a g a m e n t o s ) F o r n e c e d o r e s S o l e c t r o n E m p r e s a d e t r a n s p o r t e ( F e d E x, U P S ) I n g r a m M i c r o S i t e d a I n g r a m R e v e n d e d o r / c l i e n t e OCEL001 Comércio Eletrônico 18 ( b ) M o n t a g e m d o c a n a l : c a d e i a d e s u p r i m e n t o p a r a f a b r i c a ç ã o s o b e n c o m e n d a, s e m e s t o q u e

19 Cadeia de valor e sistema de valor Cadeia de valor: A série de atividades executadas por uma organização para atingir suas metas em vários estágios do processo produtivo Cada atividade agrega valor ao produto ou serviço da empresa, contribui para o lucro e melhora a posição competitiva no mercado Sistema de valor: conjunto de cadeias de valor em um setor inteiro, Incluem as cadeias de valor agregadas por fornecedores, canais de distribuição e mesmo pelos clientes OCEL001 Comércio Eletrônico 19

20 Cadeia de suprimento e cadeia de valor (Cont.) Os conceitos de cadeia de valor e cadeia de suprimento são inter-relacionados: As cadeias de valor mostram as atividades executadas por uma empresa e o valor agregado por cada uma A cadeia de suprimento mostra o fluxo de materiais, dinheiro e informação que apoiam a execução dessas atividades OCEL001 Comércio Eletrônico 20

21 Cadeia de suprimento e cadeia de valor (Cont.) O CE aumenta o valor agregado: Introduz novos modelos de negócios Automatiza processos de negócios O CE facilita a cadeia de suprimento: Reduzi problemas no fluxo de materiais, dinheiro e informações O CE facilita a reestruturação de atividades de negócios e cadeias de suprimento OCEL001 Comércio Eletrônico 21

22 Intermediação no comércio eletrônico Intermediários fornecem a compradores e vendedores atividades e serviços que agregam valor: atacadistas, varejistas, infomediários Limitações que os intermediários solucionam Custos de busca: dados sobre as preferências dos clientes Falta de privacidade: anonimidade de vendedores e compradores Informações incompletas: reúnem informações sobre o produto Riscos de contrato: protege vendedores contra o não-pagamento Ineficiências de apreçamento: induzem apenas às negociações apropriadas OCEL001 Comércio Eletrônico 22

23 Distruibidores eletrônicos no B2B Distribuidor eletrônico: intermediário de CE que conecta fabricantes (fornecedores) a compradores agregando os catálogos de muitos fornecedores em um só lugar o site Web do intermediário Distribuidores eletrônicos também fornecem serviços de apoio como: Pagamentos Entregas Serviços de caução Agrega os pedidos de compradores e/ou vendedores OCEL001 Comércio Eletrônico 23

24 Desintermediação & reintermediação Desintermediação: eliminação de intermediários entre vendedores e compradores Reintermediação: estabelecimento de novos papéis de intermediação para intermediários tradicionais que foram excluídos OCEL001 Comércio Eletrônico 24

25 A sindicalização como mecanismo de CE Sindicalização: venda do mesmo bem (ex., conteúdo digital) a muitos clientes que podem integrá-los a outras ofertas para venda ou distribuição gratuita C r i a d o r e s d e c o n t e ú d o ( I n k t o m i ; R e u t e r s ) S i n d i c a l i z a d o r e s ( i s y n d i c a t e, L i n k S h a r e ) D i s t r i b u i d o r e s ( Y a h o o!, E * T r a d e, E S P N. c o m ) C o n s u m i d o r e s U s u á r i o s OCEL001 Comércio Eletrônico 25

26 Concorrência no ecossistema da Internet Concorrência no ecossistema da Internet (modelo de negócios da economia online): Inclusiva, com fracas barreiras à entrada Organiza a si mesma As velhas regras já não se aplicam A concorrência é forte: Custos menores de busca para compradores Comparações velozes Diferenciação e personalização OCEL001 Comércio Eletrônico 26

27 Concorrência no ecossistema da Internet (Cont.) Diferenciação: fornecimento de um produto ou serviço exclusivo Personalização: capacidade de adequar um produto, serviço ou conteúdo Web às preferências específicas do usuário Preços mais baixos OCEL001 Comércio Eletrônico 27

28 Concorrência no ecossistema da Internet (Cont.) O serviço ao cliente é um fator competitivo essencial Alguns fatores competitivos perderam importância como resultado do CE: O tamanho da empresa já não é significativo A localização geográfica não é relevante As barreiras linguísticas estão sendo removidas Produtos digitais não sofrem desgaste OCEL001 Comércio Eletrônico 28

29 Concorrência no ecossistema da Internet (Cont.) O CE apoia mercados eficientes e poderia resultar em concorrência quase perfeita com estas características: Muitos compradores e vendedores devem poder entrar no mercado sem custos de entrada Grandes compradores ou vendedores não devem ser capazes de influenciar individualmente o mercado Os produtos devem ser homogêneos Compradores e vendedores devem dispor de informações completas sobre os produtos e sobre as exigências, suprimentos e condições dos participantes do mercado OCEL001 Comércio Eletrônico 29

30 Análise competitiva de Porter O modelo das forças competitivas de Porter aplicado a um setor leva em conta cinco forças competitivas principais que determinam a atratividade estrutural do setor Essas forças, combinadas, determinam como o valor econômico criado em um setor é dividido entre seus atores Esse tipo de análise setorial ajuda as empresas a desenvolver suas estratégias competitivas OCEL001 Comércio Eletrônico 30

31 Modelo das forças competitivas de Porter A m e a ç a p o r p a r t e d e p r o d u t o s o u s e r v i ç o s s u b s t i t u t o s ( + ) A o t o r n a r t o d o o s e t o r m a i s e f i c i e n t e, a I n t e r n e t p o d e e x p a n d i r o t a m a n h o d o m e r c a d o ( ) A p r o l i f e r a ç ã o d e a b o r d a g e n s n a I n t e r n e t c r i a n o v a s a m e a ç a s d e s u b s t i t u i ç ã o P o d e r d e b a r g a n h a d o s f o r n e c e d o r e s R i v a l i d a d e e n t r e c o n c o r r e n t e s p r e e x i s t e n t e s C o m p r a d o r e s P o d e r d e b a r g a n h a d o s c a n a i s P o d e r d e b a r g a n h a d o s u s u á r i o s f i n a i s ( + ) O p r o c u r e m e n t p e l a I n t e r n e t t e n d e a a u m e n t a r a d i s p u t a e n t r e o s f o r n e c e d o r e s, e m b o r a t a m b é m p o s s a l h e s d a r a c e s s o a m a i s c l i e n t e s ( ) A I n t e r n e t f o r n e c e u m c a n a l p a r a q u e o s f o r n e c e d o r e s a t i n j a m o s u s u á r i o s f i n a i s, r e d u z i n d o a a l a v a n c a g e m d e e m p r e s a s i n t e r m e d i á r i a s ( = ) O p r o c u r e m e n t p e l a I n t e r n e t e o s m e r c a d o s d i g i t a i s t e n d e m a d a r a t o d a s a s e m p r e s a s a c e s s o i g u a l a f o r n e c e d o r e s, a l é m d e a t r a i r o p r o c u r e m e n t p a r a p r o d u t o s p a d r o n i z a d o s q u e r e d u z e m a d i f e r e n c i a ç ã o ( ) A r e d u ç ã o n a s b a r r e i r a s à e n t r a d a e p r o l i f e r a ç ã o d e c o n c o r r e n t e s n o s e g m e n t o d o w n s t r e a m d a c a d e i a t r a n s f e r e p o d e r a o s f o r n e c e d o r e s ( ) R e d u z d i f e r e n ç a s e n t r e c o n c o r r e n t e s, p o r s e r d i f í c i l m a n t e r a s o f e r t a s e x c l u s i v a s ( + ) F a z c o m q u e o s c o n c o r r e n t e s p a s s e m a c o m p e t i r e m p r e ç o ( ) A l a r g a o m e r c a d o g e o g r á f i c o, a u m e n t a n d o o n ú m e r o d e c o n c o r r e n t e s ( ) R e d u z o c u s t o v a r i á v e l e m r e l a ç ã o a o s c u s t o s f i x o s, a u m e n t a n d o a s p r e s s õ e s p o r d e s c o n t o s. B a r r e i r a s à e n t r a d a ( + ) E l i m i n a c a n a i s ( ) P a s s a o p o d e r p o d e r o s o s d e b a r g a n h a o u m e l h o r a p a r a o s o p o d e r d e c o n s u m i d o r e s b a r g a n h a f i n a i s a o l o n g o ( ) R e d u z o s d e c a n a i s c u s t o s d e t r a d i c i o n a i s m u d a n ç a ( ) R e d u z a s b a r r e i r a s à e n t r a d a, t a i s c o m o a n e c e s s i d a d e d e u m a f o r ç a d e v e n d a s, o a c e s s o a o s c a n a i s e o s a t i v o s f i x o s n a v e r d a d e, t u d o o q u e a t e c n o l o g i a d a I n t e r n e t e l i m i n a o u f a c i l i t a r e d u z a s b a r r e i r a s à e n t r a d a ( ) É d i f í c i l e v i t a r q u e a s a p l i c a ç õ e s d a I n t e r n e t c h e g u e m a o s n o v o s e n t r a n t e s ( ) U m a g r a n d e q u a n t i d a d e d e n o v o s OCEL001 Comércio Eletrônico e n t r a n t e s v e m c h e g a n d o 31 a m u i t o s s e t o r e s

32 Liquidez Liquidez: a necessidade de uma massa crítica de compradores e vendedores O custo fixo de implementar o CE pode ser muito alto Sem um grande número de compradores, os vendedores não ganharão dinheiro Liquidez rápida: conseguir massa crítica de compradores e vendedores o mais rápido possível, antes que a empresa se descapitalize OCEL001 Comércio Eletrônico 32

33 Incerteza de qualidade e garantia de qualidade Incerteza de qualidade: a incerteza de compradores online quanto à qualidade de produtos que nunca viram, especialmente de um fornecedor desconhecido Fornecer amostras grátis Satisfação ou dinheiro de volta Microproduto: pequeno produto digital que custe poucos centavos Seguro, caução e outros serviços OCEL001 Comércio Eletrônico 33

34 Fatores de sucesso do mercado eletrônico Fatores que determinam o sucesso: Características do produto: Características do fornecedor: Tipo Preço Disponibilidade de padrões e informações sobre os produtos Características do setor: Corretores ainda são necessários Sistemas inteligentes podem substituir corretores Consumidores encontram os fornecedores com preços mais baixos Transações de baixo volume e alta margem de lucro Características do consumidor Compra por impulso Compradores pacientes Compradores analíticos OCEL001 Comércio Eletrônico 34

35 Catálogos eletrônicos Catálogos eletrônicos: a apresentação de informações sobre o produto em forma eletrônica Espinha dorsal da maioria dos sites de venda Evolução dos catálogos eletrônicos: Fornecedores: anunciam e promovem Clientes: fonte de informações e comparações de preços Consistem de bancos de dados sobre produtos, índice, recursos de busca e função de apresentação Reprodução de texto que aparece em catálogos em papel Mais dinâmicos, personalizados e integrados OCEL001 Comércio Eletrônico 35

36 Classificações dos catálogos eletrônicos Dinâmica da apresentação de informações: estáticos ou dinâmicos Grau de personalização: padronizados ou personalizados Catálogos eletrônicos permitem a integração de: Registro e atendimento de pedidos Pagamento eletrônico Fluxo de trabalho em intranet Sistemas de inventário e contabilidade Extranet de fornecedores Relacionamento com catálogos em papel OCEL001 Comércio Eletrônico 36

37 Catálogos personalizados Montados especialmente para: Uma empresa Um comprador individual Sistemas de personalização podem: Criar recursos exclusivos com valor agregado Permitir ao cliente fazer o pedido Incluir preços, produtos e formatos de apresentação individualizados Identificar automaticamente as características de clientes com base nos registros de transações OCEL001 Comércio Eletrônico 37

38 Ferramentas de busca Ferramenta de busca: programa de computador que pode acessar um banco de dados de recursos da Internet, buscar por informação específica ou por palavra-chave e apresentar os resultados Agente (inteligente) de software: software capaz de executar tarefas rotineiras que exigem inteligência OCEL001 Comércio Eletrônico 38

39 Ferramentas de busca, agentes inteligentes e cestas de compras Usuários de comércio eletrônico usam tanto ferramentas de busca como agentes inteligentes Ferramentas de busca encontram produtos ou serviços Agentes de software executam outras tarefas (comparações) Cesta de compra virtual: uma tecnologia de processamento de pedidos que permite aos clientes acumularem itens que desejam comprar enquanto continuam a explorar a loja virtual OCEL001 Comércio Eletrônico 39

40 Leilões Leilão: mecanismo de mercado pelo qual um vendedor faz uma oferta para vender um produto e compradores fazem lances até que se chegue a um preço final Leilões lidam com produtos e serviços para os quais os canais de marketing convencionais são ineficazes ou ineficientes OCEL001 Comércio Eletrônico 40

41 Leilões eletrônicos Leilões eletrônicos: leilões conduzidos online Sites hospedeiros na Internet funcionam como corretoras, oferecendo: Serviços para que vendedores coloquem seus bens à venda A possibilidade dos compradores realizarem lances por esses itens Muitos sites têm certas regras de etiqueta que devem ser cumpridas para que se façam transações justas OCEL001 Comércio Eletrônico 41

42 Leilões eletrônicos (Cont.) Os principais leilões online oferecem: Produtos ao consumidor Peças eletrônicas Obras de arte Pacotes de férias Passagens aéreas Itens colecionáveis Suprimentos e estoques excessivos leiloados por empresas B2B OCEL001 Comércio Eletrônico 42

43 Apreçamento dinâmico Apreçamento dinâmico: preços que mudam com base nos relacionamentos de oferta e demanda em um dado momento As quatro principais categorias de apreçamento dinâmico baseiam-se no número de compradores e vendedores envolvidos: Um comprador, um vendedor Um vendedor, muitos compradores potenciais Um comprador, muitos vendedores potenciais Muitos vendedores, muitos compradores OCEL001 Comércio Eletrônico 43

44 Tipos de apreçamento dinâmico C o m p r a d o r e s U m M u i t o s N e g o c i a ç ã o, p e r m u t a s, p e c h i n c h a s L e i l õ e s d i r e t o s ( n o r m a i s ) L e i l õ e s r e v e r s o s, c o t a ç õ e s, p r o p o s t a e l e t r ô n i c a B o l s a s d i n â m i c a s C o m p r a d o r e s U m M u i t o s V e n d e d o r e s OCEL001 Comércio Eletrônico 44

45 Leilão inglês, preço crescente C u s t o L a n c e $ $ $ $ $ V e n c e d o r c o m l a n c e m a i s a l t o V e n d e d o r $ $ $ $ $ $ $ $ $ $ C o m p r a d o r e s P r e ç o T e m p o OCEL001 Comércio Eletrônico 45

46 Processo do leilão reverso C u s t o P r e ç o L a n c e A $ $ $ $ $ $ $ $ $ B A $ $ $ C o m p r a d o r $ $ V e n d e d o r e s B C $ V e n c e d o r c o m l a n c e m a i s b a i x o T e m p o OCEL001 Comércio Eletrônico 46

47 Limitações dos leilões eletrônicos Possibilidade de fraude: Receber produtos com defeito ou receber bens/serviços sem pagar Participação limitada: Somente mediante convite ou somente para empresas Falta de segurança: Leilões C2C às vezes não são feitos em ambiente seguro (emprego de criptografia) Software limitado: Há poucas soluções completas ou comerciais para implementar OCEL001 Comércio Eletrônico 47

48 Impactos dos leilões Leilões como mecanismo de coordenação Leilões como mecanismo social para determinar um preço Leilões como mecanismo de distribuição altamente visível Leilões como componentes do comércio eletrônico OCEL001 Comércio Eletrônico 48

49 Trocas online Trocas: troca de bens e serviços Bolsas de troca: Você faz sua oferta ao intermediário O intermediário avalia seu produto ou serviço em pontos Você usa os pontos para comprar o que precisa Sites de trocas devem ser financeiramente seguros Uma alternativa às trocas é leiloar o excesso de estoque e usar o dinheiro obtido para comprar os itens necessários OCEL001 Comércio Eletrônico 49

50 Negociação online Negociação eletrônica em geral feita por agentes de software que executam buscas e comparações; melhora a venda conjunta e a personalização de produtos e serviços Pode-se determinar preços dinâmicos por negociação Obtêm-se preços negociados a partir de interações e negociações entre vendedores e compradores Itens caros como carros e propriedades Lida com termos não relacionados a preços, como método de pagamento e crédito OCEL001 Comércio Eletrônico 50

51 Comércio móvel A computação móvel permite o acesso em tempo real a informações, aplicativos e ferramentas que, até recentemente, eram acessíveis somente por um computador Comércio móvel (m-commerce): comércio eletrônico conduzido via dispositivos wireless (sem fio) M-business definição mais ampla de m-commerce, em que o e-business é conduzido em um ambiente wireless OCEL001 Comércio Eletrônico 51

52 Impactos dos mercados eletrônicos nas organizações Impactos dos mercados eletrônicos sobre o marketing direto B2C: Promoção de produtos Novos canais de vendas Economias diretas Ciclo reduzido Serviços de atendimento ao consumidor Imagem corporativa ou de marca Personalização Propaganda Sistemas de pedido Operações de mercado OCEL001 Comércio Eletrônico 52

53 Estrutura da análise de impactos I m p u l s i o n a d o r e s d o s n e g ó c i o s N o v a t e c n o l o g i a d e i n f o r m a ç ã o e c o m u n i c a ç ã o N o v o s p a r t i c i p a n t e s N o v a s c o n f i g u r a ç õ e s N o v a s e s t r a t é g i a s C o n c o r r e n t e s n o s e t o r N í v e l d o s e t o r A o r g a n i z a ç ã o F o n t e s d e v a l o r p a r a o s n e g ó c i o s F e e d b a c k e i m p a c t o E s t r a t é g i a d e C E M e l h o r a r! T r a n s f o r m a r! R e d e f i n i r! P r o m o ç ã o d o p r o d u t o N o v o c a n a l d e v e n d a s E c o n o m i a s d i r e t a s T e m p o d e c h e g a d a a o m e r c a d o S e r v i ç o d e a t e n d i m e n t o a o c o n s u m i d o r I m a g e m d e m a r c a A p r e n d i z a d o t e c n o l ó g i c o e o r g a n i z a c i o n a l R e l a ç õ e s c o m o c l i e n t e N o v o s r e c u r s o s p a r a o p r o d u t o N o v o s m o d e l o s d e n e g ó c i o s I m p a c t o o r g a n i z a c i o n a l I m p a c t o t e c n o l ó g i c o? E s t r a t é g i a s N í v e l d a e m p r e s a OCEL001 Comércio Eletrônico 53 O r g a n i z a ç ã o T e c n o l o g i a

54 Organizações em transformação Tecnologia e aprendizado organizacional Para sobreviver, as empresas terão de aprender a se adaptar rapidamente às novas tecnologias A mudança corporativa deve ser planejada e gerenciada Novas tecnologias exigirão novas estruturas e abordagens organizacionais OCEL001 Comércio Eletrônico 54

55 Organizações em transformação (Cont.) A natureza mutável do trabalho: Pressionadas pela concorrência maior no mercado global, as empresas estão reduzindo o número de funcionários e terceirizando todo o trabalho possível para países no quais os salários são menores A revolução casada por essas mudanças cria novos riscos e oportunidades Força a pensar de maneira diferente em relação a cargos, carreiras e salários OCEL001 Comércio Eletrônico 55

56 Redefinição das organizações Novos e aperfeiçoados recursos de produtos: Os mercados digitais permitem que novos produtos sejam criados e/ou que produtos existentes sejam personalizados de maneira inovadora Perfis dos clientes e dados sobre as preferências dos clientes: Fonte de informações para melhorar produtos ou projetar novos Personalização em massa permite aos fabricantes criar produtos específicos para cada cliente, com base nas necessidades exatas dos clientes OCEL001 Comércio Eletrônico 56

57 Redefinição das organizações (Cont.) Novos modelos de negócios: Os mercados eletrônicos afetam pessoas, empresas, produtos e setores inteiros Melhorias na cadeia de suprimento Impactos sobre a manufatura: Sistemas de manufatura mudam de linhas de produção em massa para fabricação just-in-time orientada pela demanda A fabricação virtual possibilita que fábricas globais funcionem como se estivessem em um único local OCEL001 Comércio Eletrônico 57

58 Redefinição das organizações: (Cont.) Mudanças na cadeia de suprimento F o r n e c e d o r F a b r i c a n t e A t a c a d i s t a E n t r e g a S u b f o r n e c e d o r S e r v i ç o V a r e j i s t a C o m p r a d o r ( a ) I n t e r m e d i á r i o s t r a d i c i o n a i s L o g í s t i c a, OCEL001 O u t r o s Comércio Eletrônico e n t r e g a s 58 s e r v i ç o s

59 Redefinição das organizações: (Cont.) Mudanças na cadeia de suprimento OCEL001 Comércio Eletrônico 59

60 Redefinição das organizações (Cont.) Impactos sobre finanças e contabilidade: Mercados eletrônicos exigem sistema especial de finanças e contabilidade: A maioria é composta de sistemas eletrônicos de pagamento complicados por questões legais e padrões internacionais A execução de um pedido eletrônico ativa ações administrativas Essas atividades devem ser eficientes, sincronizadas e rápidas, para que a transação eletrônica não seja retardada OCEL001 Comércio Eletrônico 60

61 Redefinição das organizações (Cont.) Impacto sobre gerenciamento de recursos humanos e treinamento: O CE está mudando a maneira como as pessoas são recrutadas, avaliadas, promovidas e desenvolvidas O CE também está mudando a maneira como se oferece treinamento e formação aos funcionários: Ensino a distância online e cursos virtuais estão explodindo As empresas estão economizando mais de 50 por cento com treinamento Novos sistemas de aprendizado on-line oferecem vídeo bidirecional, interação imediata e compartilhamento de aplicativos O aprendizado virtual pode ser a chave para a sobrevivência da empresa, uma vez que ambientes mutáveis, novas tecnologias e procedimentos em constante alteração exigem que os funcionários sejam treinados e retreinados continuamente OCEL001 Comércio Eletrônico 61

62 OCEL001 Comércio Eletrônico 62

63 Leitura Recomendada: AMOR, Daniel. A (R)Evolução do e-business. 2ª Edição. São Paulo: Makron Books, Capítulos 2 e 3 TURBAM, E. - Comércio Eletrônico. 2ª Edição. Pearson Capítulo 2 OCEL001 Comércio Eletrônico 63

64 Direitos legais Material destas transparências foi elaborado com base no material disponibilizado pelo autor através da editora Pearson do Brasil Turbam, E. - Comércio Eletrônico. 2ª Edição. Pearson OCEL001 Comércio Eletrônico 64

65 Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Atribuição-Compartilhamento pela mesma licença 2.0 OCEL001 Comércio Eletrônico 65

Comércio Eletrônico. Comércio Eletrônico. Grau de digitalização. Caracteriza-se Comércio eletrônico pelo grau de digitalização:

Comércio Eletrônico. Comércio Eletrônico. Grau de digitalização. Caracteriza-se Comércio eletrônico pelo grau de digitalização: Comércio Eletrônico FTS Faculdade Taboão da Serra Curso de Administração de Sistemas de Informações Disciplina: Comércio Eletrônico Comércio Eletrônico Caracteriza-se Comércio eletrônico pelo grau de digitalização:

Leia mais

A EMPRESA DIGITAL: COMÉRCIO E NEGÓCIOS ELETRÔNICOS

A EMPRESA DIGITAL: COMÉRCIO E NEGÓCIOS ELETRÔNICOS A EMPRESA DIGITAL: COMÉRCIO E NEGÓCIOS ELETRÔNICOS 1 OBJETIVOS 1. Como a tecnologia de Internet mudou propostas de valor e modelos de negócios? 2. O que é comércio eletrônico?? Como esse tipo de comércio

Leia mais

Laudon & Laudon Essentials of MIS, 5th Edition. Pg. 4.1

Laudon & Laudon Essentials of MIS, 5th Edition. Pg. 4.1 Laudon & Laudon Essentials of MIS, 5th Edition. Pg. 4.1 4 OBJETIVOS OBJETIVOS A EMPRESA DIGITAL: COMÉRCIO E NEGÓCIOS ELETRÔNICOS Como a tecnologia de Internet mudou propostas de valor e modelos de negócios

Leia mais

A empresa digital: comércio e negócios eletrônicos

A empresa digital: comércio e negócios eletrônicos Universidade Federal do Vale do São Francisco Curso de Administração Tecnologia e Sistemas de Informação - 06 Prof. Jorge Cavalcanti jorge.cavalcanti@univasf.edu.br www.univasf.edu.br/~jorge.cavalcanti

Leia mais

Tecnologia e Sistemas de Informações Empresa Digital

Tecnologia e Sistemas de Informações Empresa Digital Universidade Federal do Vale do São Francisco Tecnologia e Sistemas de Informações Empresa Digital Prof. Ricardo Argenton Ramos Aula 7 Desafios para a Administração Comercio eletrônico e negócios eletrônicos

Leia mais

Comércio eletrônico 05/05/15. Objetivos de estudo. Qual o papel do e- commerce nos negócios e quais as aplicações mais importantes?

Comércio eletrônico 05/05/15. Objetivos de estudo. Qual o papel do e- commerce nos negócios e quais as aplicações mais importantes? Escola Superior de Gestão e Tecnologia Comércio eletrônico Mercados digitais, mercadorias digitais Prof. Marcelo Mar3ns da Silva Objetivos de estudo Qual o papel do e- commerce nos negócios e quais as

Leia mais

E-BUSINESS AGENDA. Profª. Kelly Hannel

E-BUSINESS AGENDA. Profª. Kelly Hannel E-BUSINESS Profª. Kelly Hannel AGENDA Evolução da internet nos negócios Conceitos de E-BUSINESS e COMÉRCIO ELETRÔNICO Identificando tendências do E-BUSINESS Quadro das interações possíveis no meio eletrônico

Leia mais

Comércio eletrônico: mercados digitais, mercadorias digitais. slide 1

Comércio eletrônico: mercados digitais, mercadorias digitais. slide 1 Comércio eletrônico: mercados digitais, mercadorias digitais slide 1 Nexon Games: o comércio eletrônico torna-se social Problema: concorrência com outras empresas de jogos on-line e off-line; aumentar

Leia mais

A EMPRESA DIGITAL: COMÉRCIO E ELETRÔNICOS

A EMPRESA DIGITAL: COMÉRCIO E ELETRÔNICOS Capítulo 4 A EMPRESA DIGITAL: COMÉRCIO E NEGÓCIOS ELETRÔNICOS 4.1 2003 by Prentice Hall OBJETIVOS Como a tecnologia de Internet mudou propostas de valor e modelos de negócios? O que é comércio eletrônico?

Leia mais

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG Capítulo 3: Sistemas de Negócios Colaboração SPT SIG Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos, gerentes e profissionais de empresas.

Leia mais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Capítulo 3: Sistemas de Apoio Gerenciais Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos,

Leia mais

Aula 7 Aplicações e questões do Comércio Eletrônico.

Aula 7 Aplicações e questões do Comércio Eletrônico. Aula 7 Aplicações e questões do Comércio Eletrônico. TENDÊNCIAS NO COMÉRCIO ELETRÔNICO Atualmente, muitos negócios são realizados de forma eletrônica não sendo necessário sair de casa para fazer compras

Leia mais

Anderson L. S. Moreira

Anderson L. S. Moreira Tecnologia da Informação Aula 11 Sistemas de E-business Anderson L. S. Moreira anderson.moreira@ifpe.edu.br Instituto Federal de Pernambuco Recife PE Esta apresentação está sob licença Creative Commons

Leia mais

E-Business. Parte 2. Prof. Marcílio Oliveira marcilio.oliveira@gmail.com

E-Business. Parte 2. Prof. Marcílio Oliveira marcilio.oliveira@gmail.com Parte 2 Prof. Marcílio Oliveira marcilio.oliveira@gmail.com As dimensões do E-Commerce (Comércio Eletrônico). SCM - Supply Chain Management (Gerenciamento de Cadeia de Fornecimento) ERP - Enterprise Resourse

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA 1 OBJETIVOS 1. Quais são as principais aplicações de sistemas na empresa? Que papel eles desempenham? 2. Como os sistemas de informação apóiam as principais funções empresariais:

Leia mais

Conquistando excelência operacional e intimidade com o cliente: aplicativos integrados. slide 1

Conquistando excelência operacional e intimidade com o cliente: aplicativos integrados. slide 1 Conquistando excelência operacional e intimidade com o cliente: aplicativos integrados slide 1 Objetivos de estudo Como os sistemas integrados ajudam as empresas a conquistar a excelência operacional?

Leia mais

Sistemas web e comércio eletrônico. Aula 02 Arquiteturas de comércio eletrônico

Sistemas web e comércio eletrônico. Aula 02 Arquiteturas de comércio eletrônico Sistemas web e comércio eletrônico Aula 02 Arquiteturas de comércio eletrônico Tópicos abordados Arquitetura do e-commerce Aspectos importantes do e-commerce Modelos de negócios Identificação do modelo

Leia mais

Sistemas de Informações e o Uso comercial

Sistemas de Informações e o Uso comercial ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO - ASI Elabora por Prof.Mestra Rosimeire Ayres Conectan a Empresa à Rede Intranet Internet Extranet B2B B2C B2E C2C As empresas estão se tornan empresas conectadas

Leia mais

SISTEMAS PARA INTERNET

SISTEMAS PARA INTERNET Unidade II SISTEMAS PARA INTERNET E SOFTWARE LIVRE Prof. Emanuel Matos Sumário Unidade II Comércio Eletrônico Tecnologia de Comércio Eletrônico Categorias do Comércio Eletrônico M-commerce Comércio eletrônico

Leia mais

2004 by Pearson Education

2004 by Pearson Education &DStWXOR 7Ï3,&26$9$1d$'26'(6,67(0$6'(,1)250$d 2 $'0,1,675$d 2 '$(035(6$ ',*,7$/ &

Leia mais

CEA439 - Gestão da Tecnologia da Informação

CEA439 - Gestão da Tecnologia da Informação CEA439 - Gestão da Tecnologia da Informação Janniele Aparecida Como uma empresa consegue administrar toda a informação presente nesses sistemas? Não fica caro manter tantos sistemas diferentes? Como os

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA 2 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA OBJETIVOS Quais são as principais aplicações de sistemas na empresa? Que papel eles desempenham? Como os sistemas de informação apóiam as principais funções empresariais:

Leia mais

Poucas inovações na história da humanidade reúnem tantos benefícios potenciais quanto o Comércio Eletrônico (também conhecido como e-commerce).

Poucas inovações na história da humanidade reúnem tantos benefícios potenciais quanto o Comércio Eletrônico (também conhecido como e-commerce). Poucas inovações na história da humanidade reúnem tantos benefícios potenciais quanto o Comércio Eletrônico (também conhecido como e-commerce). A natureza global da tecnologia, a oportunidade de atingir

Leia mais

Comércio Eletrônico e-commerce Aula 5. Prof. Msc. Ubirajara Junior biraifba@gmail.com

Comércio Eletrônico e-commerce Aula 5. Prof. Msc. Ubirajara Junior biraifba@gmail.com Comércio Eletrônico e-commerce Aula 5 Prof. Msc. Ubirajara Junior biraifba@gmail.com Introdução Mudança no ambiente empresarial; Ligação com o desenvolvimento de tecnologia da informação. Características

Leia mais

O comércio eletrônico (CE) é, basicamente, a realização de transações empresariais vida rede de telecomunicações, especialmente a Internet.

O comércio eletrônico (CE) é, basicamente, a realização de transações empresariais vida rede de telecomunicações, especialmente a Internet. E-commerce Prof Marcus Regenold Disciplina Negócios pela Internet O comércio eletrônico (CE) é, basicamente, a realização de transações empresariais vida rede de telecomunicações, especialmente a Internet.

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO DE UM COMÉRCIO ELETRÔNICO

CLASSIFICAÇÃO DE UM COMÉRCIO ELETRÔNICO CLASSIFICAÇÃO DE UM COMÉRCIO ELETRÔNICO Classificação dos Tipos de CE Consumidor Empresa Governo Consumidor Empresa Governo CLASSIFICAÇÃO DO CE Business-to-business (empresa-empresa - B2B): Modelo de CE

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO DE UM COMÉRCIO ELETRÔNICO

CLASSIFICAÇÃO DE UM COMÉRCIO ELETRÔNICO CLASSIFICAÇÃO DE UM COMÉRCIO ELETRÔNICO Classificação dos Tipos de CE Consumidor Empresa Governo Consumidor Empresa Governo CLASSIFICAÇÃO DO CE Business-to-business (empresa-empresa - B2B): Modelo de CE

Leia mais

Prof. Lucas Santiago

Prof. Lucas Santiago Classificação e Tipos de Sistemas de Informação Administração de Sistemas de Informação Prof. Lucas Santiago Classificação e Tipos de Sistemas de Informação Sistemas de Informação são classificados por

Leia mais

Varejo virtual ERA DIGITAL. por Tânia M. Vidigal Limeira FGV-EAESP

Varejo virtual ERA DIGITAL. por Tânia M. Vidigal Limeira FGV-EAESP ERA DIGITAL Varejo virtual Ovolume de operações registrado recentemente no âmbito do comércio eletrônico atesta que a Internet ainda não chegou às suas últimas fronteiras. Vencidas as barreiras tecnológicas

Leia mais

10. Defina Sistemas Distribuídos: Um conjunto de computadores independentes que se apresenta a seus usuários como um sistema único e coerente

10. Defina Sistemas Distribuídos: Um conjunto de computadores independentes que se apresenta a seus usuários como um sistema único e coerente 1. Quais os componentes de um sistema cliente-servidor? Clientes e servidores 2. Na visão do hardware, defina o que é cliente e o que é servidor: Clientes. Qualquer computador conectado ao sistema via

Leia mais

Os Sistemas de Informação para as Operações das Empresas e o Comércio Eletrônico Simulado Verdadeiro ou Falso

Os Sistemas de Informação para as Operações das Empresas e o Comércio Eletrônico Simulado Verdadeiro ou Falso Os Sistemas de Informação para as Operações das Empresas e o Comércio Eletrônico Simulado Verdadeiro ou Falso 1. Muitas organizações estão utilizando tecnologia da informação para desenvolver sistemas

Leia mais

NOTAS DE AULA - TELECOMUNICAÇÕES

NOTAS DE AULA - TELECOMUNICAÇÕES NOTAS DE AULA - TELECOMUNICAÇÕES 1. Conectando a Empresa à Rede As empresas estão se tornando empresas conectadas em redes. A Internet e as redes de tipo Internet dentro da empresa (intranets), entre uma

Leia mais

Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello

Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Roberto Marcello SI Sistemas de gestão A Gestão dos Sistemas Integrados é uma forma organizada e sistemática de buscar a melhoria de resultados.

Leia mais

Symantec University para Parceiros Perguntas freqüentes

Symantec University para Parceiros Perguntas freqüentes Symantec University para Parceiros Perguntas freqüentes Sumário INFORMAÇÕES GERAIS... 1 SYMANTEC UNIVERSITY PARA PARCEIROS... 1 TREINAMENTO... 2 SERVIÇO DE INFORMAÇÕES... 4 COLABORAÇÃO... 5 Informações

Leia mais

Sistemas de e-business. Objetivos do Capítulo

Sistemas de e-business. Objetivos do Capítulo Objetivos do Capítulo Identificar cada um dos sistemas de e-business interfuncionais abaixo e dar exemplos de como eles podem fornecer significativo valor para uma empresa, seus clientes e parceiros de

Leia mais

Estratégias em Tecnologia da Informação. Posição e Vantagem Competitiva Aplicações integradas Aplicações Web

Estratégias em Tecnologia da Informação. Posição e Vantagem Competitiva Aplicações integradas Aplicações Web Estratégias em Tecnologia da Informação Capítulo 09 Posição e Vantagem Competitiva Aplicações integradas Aplicações Web Material de apoio 2 Esclarecimentos Esse material é de apoio para as aulas da disciplina

Leia mais

Identificar cada um dos sistemas de e-business interfuncionais abaixo e dar exemplos de como eles podem fornecer significativo valor para uma

Identificar cada um dos sistemas de e-business interfuncionais abaixo e dar exemplos de como eles podem fornecer significativo valor para uma 1 Identificar cada um dos sistemas de e-business interfuncionais abaixo e dar exemplos de como eles podem fornecer significativo valor para uma empresa, seus clientes e parceiros de negócios: de recursos

Leia mais

Portal Utilizado com a evolução das intranets, possibilitam a identificação, e

Portal Utilizado com a evolução das intranets, possibilitam a identificação, e Sistemas de Informação Utilizando Recursos Web Web Economia Uma revolução nas regras de negócios E business Se, em primeiro momento, a grande maioria das empresas entrou na rede apenas para marcar presença

Leia mais

E-business: Como as Empresas Usam os Sistemas de Informação

E-business: Como as Empresas Usam os Sistemas de Informação Capítulo 2 E-business: Como as Empresas Usam os Sistemas de Informação 2.1 2007 by Prentice Hall OBJETIVOS DE ESTUDO Identificar e descrever as principais características das empresas que são importantes

Leia mais

FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Rafael D. Ribeiro, M.Sc,PMP. rafaeldiasribeiro@gmail.com http://www.rafaeldiasribeiro.com.br @ribeirord Pesquisa e Propagação do conhecimento: Através da Web, é possível

Leia mais

Capítulo 3 Sistemas de E-Commerce

Capítulo 3 Sistemas de E-Commerce Capítulo 3 Sistemas de E-Commerce 3.1 Fundamentos do Comércio Eletrônico Introdução O comércio eletrônico é mais do que a mera compra e venda de produtos online. Em lugar disso, ele engloba o processo

Leia mais

Comparativo entre os meios de comunicação para atingir 50 milhões de usuários

Comparativo entre os meios de comunicação para atingir 50 milhões de usuários Comparativo entre os meios de comunicação para atingir 50 milhões de usuários Fonte: TAKAHASHI, 2000; VEJA ONLINE, 2006 Definições de comércio eletrônico/e-business E - BUSINESS, acrônimo do termo em

Leia mais

O que é comércio eletrônico?

O que é comércio eletrônico? COMÉRCIO ELETRÔNICO O que é comércio eletrônico? O comércio eletrônico ou e-commerce é a compra e venda de mercadorias ou serviços por meio da Internet, onde as chamadas Lojas Virtuais oferecem seus produtos

Leia mais

COMÉRCIO ELETRÔNICO: MERCADOS DIGITAIS, MERCADORIAS DIGITAIS. Capítulo 9 L&L Paulo C. Masiero 2º. Semestre 2011

COMÉRCIO ELETRÔNICO: MERCADOS DIGITAIS, MERCADORIAS DIGITAIS. Capítulo 9 L&L Paulo C. Masiero 2º. Semestre 2011 COMÉRCIO ELETRÔNICO: MERCADOS DIGITAIS, MERCADORIAS DIGITAIS Capítulo 9 L&L Paulo C. Masiero 2º. Semestre 2011 UM BANHO DE LOJA NOS SITES DA GAP Problema: Concorrência pesada, site difícil de usar (excesso

Leia mais

Prof. Marcelo Mello. Unidade III DISTRIBUIÇÃO E

Prof. Marcelo Mello. Unidade III DISTRIBUIÇÃO E Prof. Marcelo Mello Unidade III DISTRIBUIÇÃO E TRADE MARKETING Canais de distribuição Canal vertical: Antigamente, os canais de distribuição eram estruturas mercadológicas verticais, em que a responsabilidade

Leia mais

SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL

SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL 1 SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL 1. SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL (SIG) Conjunto integrado de pessoas, procedimentos, banco de dados e dispositivos que suprem os gerentes e os tomadores

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DA EMPRESA DIGITAL

ADMINISTRAÇÃO DA EMPRESA DIGITAL Laudon & Laudon Essentials of MIS, 5th Edition. Pg. 1.1 Capítulo 1 ADMINISTRAÇÃO DA EMPRESA DIGITAL 1.1 2003 by Prentice Hall Sistemas de Informação Gerencial Capítulo 1 Administra,cão da Empresa Digital

Leia mais

Sistemas para internet e software livre

Sistemas para internet e software livre Sistemas para internet e software livre Aula 3 - Modelos de Negócios na Web Image: FreeDigitalPhotos.net Modelo de negócios Definição clássica "É um método de fazer negócios por meio do qual uma empresa

Leia mais

Objetivos. Qantas Airways Uma nova maneira de competir

Objetivos. Qantas Airways Uma nova maneira de competir MINISTÉRIO DE EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS - UFAL FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE FEAC CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CONCEITOS COMÉRCIO ELETRÔNICO Prof. Dr. Nelsio Abreu nelsio@gmail.com

Leia mais

Prof. Cláudio Conceitos e-commerce PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

Prof. Cláudio Conceitos e-commerce PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Cláudio Conceitos e-commerce PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Intranet e Extranet Rede privada baseada na mesma tecnologia utilizada na internet, sendo sua única diferença o objetivo por trás

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 1.1 2003 by Prentice Hall Sistemas de Informação José Celso Freire Junior Engenheiro Eletricista (UFRJ) Mestre em Sistemas Digitais (USP) Doutor em Engenharia de Software (Universit(

Leia mais

Visão Geral dos Sistemas de Informação

Visão Geral dos Sistemas de Informação Visão Geral dos Sistemas de Informação Existem muitos tipos de sistemas de informação no mundo real. Todos eles utilizam recursos de hardware, software, rede e pessoas para transformar os recursos de dados

Leia mais

Sociedade e Tecnologia

Sociedade e Tecnologia Unidade de Aprendizagem 15 Empresas em Rede Ao final desta aula você será capaz de inovações influenciam na competitividade das organizações, assim como compreender o papel da Inteligência Competitiva

Leia mais

Laudon K., Laudon J., Sistemas de Informações gerencias, editora Pearson, 2010. Laudon K., Laudon J., Sistemas de Informação, editora LTC, 1999

Laudon K., Laudon J., Sistemas de Informações gerencias, editora Pearson, 2010. Laudon K., Laudon J., Sistemas de Informação, editora LTC, 1999 FSI capítulo 2 Referências bibliográficas: Laudon K., Laudon J., Sistemas de Informações gerencias, editora Pearson, 2010 Laudon K., Laudon J., Sistemas de Informação, editora LTC, 1999 Porter M., Competitive

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA Capítulo 2 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA 2.1 2003 by Prentice Hall OBJETIVOS Quais são as principais aplicações de sistemas na empresa? Que papel eles desempenham? Como os sistemas de informação apóiam

Leia mais

Fonte: Laudon & Laudon 5ª edição Administração de Sistemas de Informação

Fonte: Laudon & Laudon 5ª edição Administração de Sistemas de Informação ADMINISTRAÇÃO DA EMPRESA DIGITAL Fonte: Laudon & Laudon 5ª edição 1 OBJETIVOS Qual é o papel dos sistemas de informação no ambiente de negócios competitivos existentes hoje? O que é, exatamente, um sistema

Leia mais

Unidade III PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE. Prof. Luís Rodolfo

Unidade III PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE. Prof. Luís Rodolfo Unidade III PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Luís Rodolfo Vantagens e desvantagens de uma rede para a organização Maior agilidade com o uso intenso de redes de computadores; Grandes interações

Leia mais

24/05/2013. Comércio Eletrônico. Prof. João Artur Izzo

24/05/2013. Comércio Eletrônico. Prof. João Artur Izzo Comércio Eletrônico 1 A evolução do sistema mercadológico tem exigido das organizações grande esforço para a assimilação e utilização das tecnologias de informação referentes a comércio eletrônico, em

Leia mais

Agilizando o processo de compras para aumentar a eficiência e comprar melhor

Agilizando o processo de compras para aumentar a eficiência e comprar melhor Agilizando o processo de compras para aumentar a eficiência e comprar melhor Toda empresa privada deseja gerar lucro e para que chegue com sucesso ao final do mês ela precisa vender, sejam seus serviços

Leia mais

NEGÓCIOS NA ERA DIGITAL. Prof. Msc. Adolfo Colares adolfo@ceap.br twitter: @adolfocolares facebook: Adolfo Colares

NEGÓCIOS NA ERA DIGITAL. Prof. Msc. Adolfo Colares adolfo@ceap.br twitter: @adolfocolares facebook: Adolfo Colares NEGÓCIOS NA ERA DIGITAL Prof. Msc. Adolfo Colares adolfo@ceap.br twitter: @adolfocolares facebook: Adolfo Colares MODELOS DE NEGÓCIOS DIGITAIS Tópicos: ü e- business ü e- commerce ü e- procurement ü e-

Leia mais

OCEL001 Comércio Eletrônico Módulo 03: Modelos

OCEL001 Comércio Eletrônico Módulo 03: Modelos OCEL001 Comércio Eletrônico Módulo 03: Modelos Prof. Charles Christian Miers e-mail: charles.miers@udesc.br As dimensões do comércio eletrônico Á r e a s d e c o m é r c i o e l e t r ô n i c o A e s s

Leia mais

Comércio Eletrônico FTC FACULDADE DE TECNOLOGIA E CIÊNCIAS ADMINISTRAÇÃO IV SEMESTRE

Comércio Eletrônico FTC FACULDADE DE TECNOLOGIA E CIÊNCIAS ADMINISTRAÇÃO IV SEMESTRE Comércio Eletrônico FTC FACULDADE DE TECNOLOGIA E CIÊNCIAS ADMINISTRAÇÃO IV SEMESTRE Definição Toda atividade de compra e venda realizada com recursos eletrônicos; Uso de mecanismos eletrônicos para a

Leia mais

Tecnologias e Sistemas de Informação

Tecnologias e Sistemas de Informação Universidade Federal do Vale do São Francisco Curso de Administração Tecnologia e Sistemas de Informação - 02 Prof. Jorge Cavalcanti jorge.cavalcanti@univasf.edu.br www.univasf.edu.br/~jorge.cavalcanti

Leia mais

Anderson L. S. Moreira

Anderson L. S. Moreira Tecnologia da Informação Aula 12 Estudo de Caso E-business Anderson L. S. Moreira anderson.moreira@ifpe.edu.br Instituto Federal de Pernambuco Recife PE Esta apresentação está sob licença Creative Commons

Leia mais

Tecnologia da Informação UNIDADE 3:Estrutura organizacional de TI

Tecnologia da Informação UNIDADE 3:Estrutura organizacional de TI Tecnologia da Informação UNIDADE 3:Estrutura organizacional de TI * A segurança da informação está relacionada com proteção de um conjunto de dados, no sentido de preservar o valor que possuem para a organização.

Leia mais

Administrando os canais de distribuição (aula 2)

Administrando os canais de distribuição (aula 2) 13 Aula 2/5/2008 Administrando os canais de distribuição (aula 2) 1 Objetivos da aula Explicar como os profissionais de marketing usam canais tradicionais e alternativos. Discutir princípios para selecionar

Leia mais

VISÃO GERAL DO CAPÍTULO

VISÃO GERAL DO CAPÍTULO CAPÍTULO 8.I Sistemas de e-commerce VISÃO GERAL DO CAPÍTULO O propósito deste capítulo é descrever e apresentar os componentes básicos do processo de sistemas de e-commerce, e explicar importantes tendências,

Leia mais

Sistemas de Informação: tipos e características

Sistemas de Informação: tipos e características Sistemas de Informação: tipos e características Tipos de sistemas de informação. Os quatro tipos principais de sistemas de informação. Sistemas do ponto de vista de pessoal Sistemas de processamento de

Leia mais

Tecnologia da Informação. Prof. Odilon Zappe Jr

Tecnologia da Informação. Prof. Odilon Zappe Jr Tecnologia da Informação Prof. Odilon Zappe Jr Vantagens e Desvantagens do Comércio Eletrônico Vantagens Aumento do número de contatos da empresa com fornecedores e com outras empresas do mesmo ramo, e

Leia mais

Disciplina: Gestão Estratégica de TI Profº: João Carlos da Silva Junior

Disciplina: Gestão Estratégica de TI Profº: João Carlos da Silva Junior Disciplina: Gestão Estratégica de TI Profº: João Carlos da Silva Junior Conceitos Por que eu preciso deste curso? Não sou de TI Sou de TI conteúdo utilizado exclusivamente para fins didáticos 2 Não sou

Leia mais

Ambientes de Mercado

Ambientes de Mercado INFORMAÇÃO O sucesso ou fracasso organizacional muitas vezes pode depender de se saber de qual deles precisamos, com o qual deles contamos e o que podemos ou não fazer com cada um deles PLANO DE AÇÃO Fornecedores

Leia mais

Anderson L. S. Moreira

Anderson L. S. Moreira Tecnologia da Informação Aula 13 E-commerce Anderson L. S. Moreira anderson.moreira@ifpe.edu.br Instituto Federal de Pernambuco Recife PE Esta apresentação está sob licença Creative Commons 15 de Outubro

Leia mais

DESAFIOS NA IMPLEMENTAÇÃO DO COMÉRCIO ELETRÔNICO AULA 2. MBA Gestão de TI. Luciano Roberto Rocha. www.lrocha.com

DESAFIOS NA IMPLEMENTAÇÃO DO COMÉRCIO ELETRÔNICO AULA 2. MBA Gestão de TI. Luciano Roberto Rocha. www.lrocha.com DESAFIOS NA IMPLEMENTAÇÃO DO COMÉRCIO ELETRÔNICO AULA 2 MBA Gestão de TI Luciano Roberto Rocha www.lrocha.com 2 3 Um otimista vê uma oportunidade em cada calamidade; um pessimista vê uma calamidade em

Leia mais

E-Business global e colaboração

E-Business global e colaboração E-Business global e colaboração slide 1 2011 Pearson Prentice Hall. Todos os direitos reservados. 2.1 Copyright 2011 Pearson Education, Inc. publishing as Prentice Hall Objetivos de estudo Quais as principais

Leia mais

Tecnologia da Informação UNIDADE 3

Tecnologia da Informação UNIDADE 3 Tecnologia da Informação UNIDADE 3 *Definição * A segurança da informação está relacionada com proteção de um conjunto de dados, no sentido de preservar o valor que possuem para a organização. *Definição

Leia mais

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Comercial. Vendas, Loja Virtual e Gestão de Comissões

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Comercial. Vendas, Loja Virtual e Gestão de Comissões Bloco Comercial Vendas, Loja Virtual e Gestão de Comissões Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre os Módulos Vendas, Loja Virtual e Gestão de Comissões, que se encontram no Bloco

Leia mais

Comércio Eletrônico: Mercados Digitais, Mercadorias Digitais

Comércio Eletrônico: Mercados Digitais, Mercadorias Digitais Comércio Eletrônico: Mercados Digitais, Mercadorias Digitais 9.1 2007 by Prentice Hall OBJETIVOS DE ESTUDO Descrever as características distintivas do comércio eletrônico, dos mercados digitais e das mercadorias

Leia mais

DCC133 Introdução à Sistemas de Informação. E-business global e colaboração

DCC133 Introdução à Sistemas de Informação. E-business global e colaboração Curso de Bacharelado em Sistemas de Informação DCC133 Introdução à Sistemas de Informação TÓPICO 2 E-business global e colaboração Prof. Tarcísio de Souza Lima OBJETIVOS DE ESTUDO Identificar e descrever

Leia mais

Tecnologia da Informação. Prof Odilon Zappe Jr

Tecnologia da Informação. Prof Odilon Zappe Jr Tecnologia da Informação Prof Odilon Zappe Jr Comércio Eletrônico Um breve histórico Comércio compra, venda, troca de produtos e serviços; Incrementado pelos Fenícios, Árabes, Assírios e Babilônios uso

Leia mais

Boas-vindas ao Comércio Eletrônico. André Lucena Diretor de Negócios e Operaçoes Jan.2014

Boas-vindas ao Comércio Eletrônico. André Lucena Diretor de Negócios e Operaçoes Jan.2014 Boas-vindas ao Comércio Eletrônico André Lucena Diretor de Negócios e Operaçoes Jan.2014 SOBRE A TRAY Sobre a Tray + 10 anos de atuação em e-commerce + 4.500 lojas virtuais + 3MM pedidos processados em

Leia mais

LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza

LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza edwin@engenharia-puro.com.br www.engenharia-puro.com.br/edwin Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos ... lembrando Uma cadeia de suprimentos consiste em todas

Leia mais

SISTEMAS DE NEGÓCIOS. a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS

SISTEMAS DE NEGÓCIOS. a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS 1 SISTEMAS DE NEGÓCIOS a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS 1. COLABORAÇÃO NAS EMPRESAS Os sistemas colaborativos nas empresas nos oferecem ferramentas para nos ajudar a colaborar, comunicando idéias, compartilhando

Leia mais

Unidade IV MERCADOLOGIA. Profº. Roberto Almeida

Unidade IV MERCADOLOGIA. Profº. Roberto Almeida Unidade IV MERCADOLOGIA Profº. Roberto Almeida Conteúdo Aula 4: Marketing de Relacionamento A Evolução do Marketing E-marketing A Internet como ferramenta As novas regras de Mercado A Nova Era da Economia

Leia mais

2.1. COMPETINDO COM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

2.1. COMPETINDO COM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 1 2.1. COMPETINDO COM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Fundamentos da Vantagem Estratégica ou competitiva Os sistemas de informação devem ser vistos como algo mais do que um conjunto de tecnologias que apoiam

Leia mais

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Comercial. CRM e AFV

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Comercial. CRM e AFV Bloco Comercial CRM e AFV Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre os Módulos CRM e AFV, que fazem parte do Bloco Comercial. Todas informações aqui disponibilizadas foram retiradas

Leia mais

Uma nova perspectiva sobre a experiência digital do cliente

Uma nova perspectiva sobre a experiência digital do cliente Uma nova perspectiva sobre a experiência digital do cliente Redesenhando a forma como empresas operam e envolvem seus clientes e colaboradores no mundo digital. Comece > Você pode construir de fato uma

Leia mais

Modelos de Negócio e Internet internet, intranet e extranet

Modelos de Negócio e Internet internet, intranet e extranet Modelos de Negócio e Internet internet, intranet e extranet Luis Manuel Borges Gouveia lmbg@ufp.pt Abril de 2001 Modelos de negócio e internet valor oferecido aos consumidores segmentação dos consumidores

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS. Mede a capacidade de comunicação de computadores e dispositivos. Operam em diferentes plataformas de hardware

LISTA DE EXERCÍCIOS. Mede a capacidade de comunicação de computadores e dispositivos. Operam em diferentes plataformas de hardware 1. A nova infra-estrutura de tecnologia de informação Conectividade Mede a capacidade de comunicação de computadores e dispositivos Sistemas abertos Sistemas de software Operam em diferentes plataformas

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL 2015 Sabemos que as empresas atualmente utilizam uma variedade muito grande de sistemas de informação. Se você analisar qualquer empresa que conheça, constatará que existem

Leia mais

Os novos usos da tecnologia da informação na empresa

Os novos usos da tecnologia da informação na empresa Os novos usos da tecnologia da informação na empresa Internet promoveu: Transformação Novos padrões de funcionamento Novas formas de comercialização. O maior exemplo desta transformação é o E- Business

Leia mais

Anderson L. S. Moreira

Anderson L. S. Moreira Tecnologia da Informação Aula 9 Telecomunicações e Rede Interconectando a Empresa Anderson L. S. Moreira anderson.moreira@ifpe.edu.br Instituto Federal de Pernambuco Recife PE Esta apresentação está sob

Leia mais

IV. Intercâmbio Eletrônico de Dados (EDI)

IV. Intercâmbio Eletrônico de Dados (EDI) IV. Intercâmbio Eletrônico de Dados (EDI) 1. Funcionamento do EDI 2. EDI tradicional X WEB EDI 3. EDI Tradicional 4. WEB EDI Intercâmbio Eletrônico de Dados (EDI) EDI: Electronic Data Interchange Troca

Leia mais

Daciane de Oliveira Silva www.daciane.wordpress.com

Daciane de Oliveira Silva www.daciane.wordpress.com Daciane de Oliveira Silva www.daciane.wordpress.com Marketing direto e mediação eletrônica Como a internet criou novos meios de intermediação entre as pessoas e as organizações? O que é marketing direto?

Leia mais

Fundamentos do Comércio Eletrônico

Fundamentos do Comércio Eletrônico Administração e Finanças Uniban Notas de Aula Comércio (e-commerce) Prof. Amorim Fundamentos do Comércio Comércio Mais do que a mera compra e venda de produtos on-line. Engloba o processo on-line inteiro:

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO CONCEITOS

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO CONCEITOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO CONCEITOS 1. Sabe-se que o conceito de Sistema de Informação envolve uma série de sistemas informatizados com diferentes características e aplicações, os quais, porém, têm em comum

Leia mais

TAW Tópicos de Ambiente Web

TAW Tópicos de Ambiente Web TAW Tópicos de Ambiente Web Comércio Eletrônico rveras@unip.br Aula - 04 Agenda Comércio Eletrônico 2 Comércio Eletrônico Comércio Eletrônico 3 O que é o comércio eletrônico Evolução Transações convencionais

Leia mais

Resumo da solução SAP SAP Technology SAP Afaria. Gestão da mobilidade empresarial como vantagem competitiva

Resumo da solução SAP SAP Technology SAP Afaria. Gestão da mobilidade empresarial como vantagem competitiva da solução SAP SAP Technology SAP Afaria Objetivos Gestão da mobilidade empresarial como vantagem competitiva Simplifique a gestão de dispositivos e aplicativos Simplifique a gestão de dispositivos e aplicativos

Leia mais

Modelos de e-commerce

Modelos de e-commerce Comércio Eletrônico Faculdade de Tecnologia SENAC Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Unidade Curricular: Comércio Eletrônico Edécio Fernando Iepsen (edecio@terra.com.br)

Leia mais

Convergência TIC e Projetos TIC

Convergência TIC e Projetos TIC TLCne-051027-P1 Convergência TIC e Projetos TIC 1 Introdução Você responde essas perguntas com facilidade? Quais os Projetos TIC mais frequentes? Qual a importância de BI para a venda de soluções TIC (TI

Leia mais

Universidade Federal de Itajubá EPR 806 Sistemas de Informação

Universidade Federal de Itajubá EPR 806 Sistemas de Informação Tipos de Sistemas de Informação Sistemas sob a Perspectiva de Grupos Usuários Sistemas de apoio ao executivo (SAE); Universidade Federal de Itajubá EPR 806 Sistemas de Informação Segundo semestre de 2012

Leia mais