INCOTERMS: aspectos operacionais e jurídicos relevantes na teoria e na prática do comércio internacional

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "INCOTERMS: aspectos operacionais e jurídicos relevantes na teoria e na prática do comércio internacional"

Transcrição

1 Martinho Martins Botelho INCOTERMS: aspectos operacionais e jurídicos relevantes na teoria e na prática do comércio internacional Atualizado conforme os Incoterms 2010 São Paulo 2011

2 Martinho Martins Botelho Doutor na Universidade de São Paulo (USP) no Programa de Integração da América Latina (Prolam). Mestre em Direito Econômico e Social pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC PR). Especialista em Transportes Regionais Integrados pela Universitá Roma I, La Sapienza; Instituto Mercosul de Formação. Graduado em Direito (PUC PR) e em Ciências Econômicas (UFPR Universidade Federal do Paraná). Graduando em Matemática (UFPR). Professor de Direito Internacional Privado, de Direito Aduaneiro, de Legislação Aduaneira Comparada, de Contratos Internacionais, de Teoria das Organizações Internacionais, de legislação aduaneira e cambial, e de Direito da Navegação Marítima e Aérea nos cursos de graduação em Direito e em Administração de Empresas com habilitação em comércio exterior da Faculdade Internacional de Curitiba (Facinter), na pós-graduação em Direito Internacional da PUC PR e na pós-graduação em Comércio Exterior da mesma instituição, no Instituto Brasileiro de Pós-graduação e Extensão (IBPEX). Professor de Direito Internacional Privado e de Direito Internacional Público das Faculdades Santa Cruz em Curitiba, Pr. Instrutor de cursos e treinamentos da Editora Aduaneiras-Lex. Ex-Procurador fiscal concursado. Advogado em Curitiba, PR e em Paranaguá, PR. INCOTERMS: aspectos operacionais e jurídicos relevantes na teoria e na prática do comércio internacional Atualizado conforme os Incoterms 2010 São Paulo 2011

3 Sumário Dedicatória Agradecimentos Abreviações e siglas utilizadas Sites consultados Prefácio de Luis Alexandre Carta Winter Introdução Capítulo 1 - A compra e venda internacional e o transporte internacional de mercadorias 1.1 Definição e desenvolvimento da compra e venda internacional Definição da compra e venda internacional de mercadorias Fatores determinantes do desenvolvimento da compra e venda internacional de mercadorias Partes intervenientes 1.2 Classificação da compra e venda internacional de mercadorias 1.3 Fontes jurídicas aplicáveis à espécie contratual 1.4 O fenômeno da padronização dos termos de compra e venda internacional de mercadorias 1.5 O transporte internacional de mercadorias Capítulo 2 Antecedentes históricos e definição dos Incoterms 2.1 Objeto de preocupação dos Incoterms 2.2 Definição dos Incoterms e âmbito de aplicação Denominação e codificação internacional Finalidade dos Incoterms e razão de sua existência Alcance de aplicação 2.3 Variantes da compra e venda Incoterms 2.4 A atuação da Câmara de Comércio Internacional (CCI) 2.5 Antecedentes históricos. Origem e evolução (revisão periódica) INCOTERMS INCOTERMS INCOTERMS INCOTERMS INCOTERMS INCOTERMS INCOTERMS INCOTERMS 2010 Capítulo 3 Conteúdo e análise dos Incoterms 3.1 Principais conteúdos dos INCOTERMS A entrega das mercadorias A transferências dos riscos Custos Documentos O ponto crítico 3.2 Classificação dos Incoterms Cláusulas uniformizadas no período anterior à criação da CCI (claúsulas Incoterms pré-cci) 3

4 3.2.2 Cláusulas uniformizadas no período após a criação da CCI (cláusulas Incoterms pós-cci) Incoterms terrestres Incoterms aquaviários Incortems aéreos Incoterms multimodais Cláusula Incoterm pura e modificada Incoterm de saída e Incoterm de chegada 3.3 Partes contratantes na compra e venda Incoterms Vendedor Incoterm Comprador Incoterm Partes intermediárias: transportador Incoterm, segurador Incoterm e banqueiro Incoterm 3.2 Análise dos Incoterms segundo grupos apresentados. Classificação adotada a partir de Grupo E Grupo F Grupo C Grupo D 3.3 Análise dos Incoterms segundo a modalidade de transporte Para uso em transporte marítimo Para uso em qualquer modalidade de transporte ou até multimodal Para uso em transporte ferroviário e/ou terrestre 3.4 Classificação adotada a partir dos Incoterms Os termos house-to-house e door-to-door Capítulo 4 Natureza jurídica da compra e venda Incoterms 4.1 Noções introdutórias: a compra e venda internacional e a compra e venda Incoterms A teoria do mandato A compra e venda Incoterms como venda de documentos A teoria da venda de mercadorias e de documentos A compra e venda Incoterms como manifestação da lex mercatoria O sistema normativo da lex mercatoria A autonomia da vontade como pressuposto da aplicação da lex mercatoria A influência dos usos e costumes do comércio internacional na lex mercatoria Obrigações e responsabilidades 4.2 Trâmites aduaneiros 4.3 As apólices de seguro internacionais 4.4 Aplicação de cada Incoterm Capítulo 5 As cláusulas que compõem os Incoterms 2000 e os Incoterms 2010 comparativamente 5.1 EXW (Ex Works) 5.2 FCA (Free Carrier) 5.3 FAS (Free Alonside Ship) 5.4 FOB (Free On Board) 5.5 CFR (Cost and Freight) 5.6 CIF (Cost, Insurance and Freight) 5.7 CPT (Carriage Paid To) 4

5 5.8 CIP (Carriage and Insurance Paid to) 5.9 DES (Delivered Ex Ship) 5.10 DEQ (Delivered Ex Quay) 5.11 DAF (Delivered At Frontier) 5.12 DDP (Delivered Duty Paid) 5.13 DDU (Delivered Duty Unpaid) 5.14 DAT (Delivered At Terminal) 5.15 DAP (Delivered At Place) Variações dos termos Incoterms Capítulo 6 A transferência da propriedade e o risco nos Incoterms 6.1 Noções gerais 6.2 A transferência da propriedade nos Incoterms O tratamento da transferência da propriedade no sistema legal francês O tratamento da questão no sistema legal italiano A transferência da propriedade através da tradição simbólica de documentos 6.3 A transferência dos riscos nos Incoterms Sistemas fundamentais em questões de transmissão dos riscos e sua aplicação na compra e venda Incoterms A transferência do risco no momento da individualização da coisa A transferência do risco no momento de posto à disposição Entendimento dos fatos que determinam a transmissão dos riscos na compra e venda Incoterms Individualização e aplicação das mercadorias O fato da entrega das mercadorias ao transportador Capítulo 7 A operação de transporte e de seguro 7.1 Noções gerais 7.2 O embarque e o transporte das mercadorias Expedição e embarque das mercadorias Lugar de embarque Prazo de embarque Escolha do transporte principal A operação de transporte Itinerário da expedição de transporte Transbordo das mercadorias 7.3 O seguro das mercadorias O significado da operação de seguros na compra e venda Incoterms Escolha do segurador Alcance da cobertura do seguro Os interesses asseguráveis O descumprimento da obrigação de segurar a mercadoria Capítulo 8 Os documentos 8.1 A entrega dos documentos O interesse das partes e o significado jurídico do ato Lugar, modo e tempo da entrega dos documentos A regularidade dos documentos e sua aceitação pelo comprador 8.2 O documento de entrega O conhecimento de embarque 5

6 8.2.2 O conhecimento recebido para embarque O conhecimento direto As ordens de entrega (delivery orders) 8.3 O documento do seguro da mercadoria A apólice de seguro Documentos que podem substituir a apólice de seguro 8.4 A fatura comercial e outros documentos A fatura comercial: noções jurídicas fundamentais Outros documentos utilizados na compra e venda internacional de mercadorias Certificados de qualidade e de origem das mercadorias Documentos de importação e de exportação da mercadoria Outros documentos acessórios Capítulo 9 O pagamento do preço, a entrega e a aceitação das mercadorias 9.1 O pagamento do preço das mercadorias Noções gerais Valor monetário do preço das mercadorias Lugar do pagamento Prazo e momento do pagamento Moeda de pagamento Modos de pagamento 9.2 A aceitação das mercadorias Significado e alcance da aceitação das mercadorias Prazo de aceitação das mercadorias Capítulo 10 - Os Incoterms e sua manipulação no controle e despacho aduaneiros 10.1 A utilização na valoração aduaneira 10.2 Os documentos aduaneiros e sua relação com os Incoterms 10.3 Usos e práticas desleais de comércio internacional 10.4 Determinação de origem de dumping e subvenção 10.5 Utilização nas regras de origem de produtos 10.6 Utilização na estatística de comércio internacional 10.7 Utilização na formação de preço de comercialização da mercadoria Capítulo 11 - Outros termos relacionados à compra e venda internacional de mercadorias. Usos e costumes comerciais 13.1 RAFTD (Revised American Foreign Trade Definitions) Noção Histórico. Origem e evolução Considerações de aplicação 13.2 COMBITERMS Noção Histórico. Origem e evolução As cláusulas COMBITERMS 13.3 UCC (Uniform Commercial Code) Noção Capítulo 12 Termos de frete e termos de contêineres 6

7 Referências bibliográficas Anexos 1) Quadro comparativo entre Incoterms 2000 e Incoterms ) Quadro-resumo dos direitos e obrigações das partes contratantes segundo os Incoterms ) Quadro comparativo das cláusulas nas versões Incoterms publicadas pela CCI 3) Quadro-resumo dos RAFTD ) Quadro-resumo dos COMBITERMS ) Incoterms em diversos idiomas 9) Contrato-tipo de compra e venda internacional de mercadorias com cláusula Incoterms 10) Modelo de Conhecimento de embarque 11) Modelo de Fatura comercial 12) Modelo de Apólice de seguro 13) Modelo de packing list (romaneio) Índice alfabético-remissivo 7

8 Dedicatória Aos meus pais, Grinberg e Bernadete e ao meu irmão Clístenes. 8

9 Agradecimentos Ao meu mestre, Prof. Dr. Luis Alexandre Carta Winter pela amizade fraterna e diálogos acadêmicos; e à Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC PR) por ter me concedido a bolsa de pesquisa em 2001/2002 a qual foi nascedouro deste livro. Muito obrigado. 9

10 By preferring the support of domestic to that of foreign industry, he intends only his own security; and by directing that industry in such a manner as its produce may be of the greatest value, he intends only his own gain, and he is in this, as in many other cases, led by an invisible hand to promote an end which was no part of his intention. Nor is it always the worse for the society that it was no part of it. (Adam Smith, in: An inquiry into the nature and causes of the wealth of nations. New York: Oxford University press, 1976 (/1776), p

11 Prefácio 11

12 Introdução A presente obra é fruto de pesquisas que vim realizando sobre o tema do direito do comércio internacional e, mais especificamente, de contratos internacionais desde quando então ainda era estudante de direito no Curso de Direito da Pontifícia Universidade Católica do Paraná em Curitiba. Naquele ano, em 2000, intrigado com as perspectivas que o direito traria na minha sede de conhecimento, resolvi, por mim mesmo, estudar, obsessivamente, temas relacionados aos contratos internacionais comerciais, culminando com a propositura de bolsa de pesquisa no Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC) na Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC PR), do ano de 2001 até 2002, sob orientação do Prof. Dr. João Bosco Lee. O resultado final daquela pesquisa fora publicado em forma de artigo, tendo apenas como propósito estabelecer a comparação entre os Incoterms versão 2000 (publicação nº 560 da CCI) com a versão 1990 (publicação nº 460 da CCI). Com o passar dos anos, por meio do amadurecimento do mestrado em Direito Econômico e Social na PUC PR e do exercício da profissão de advogado de empresas de comércio exterior; passamos a visualizar questões e problemas que, até então, não estavam sensíveis aos olhos de um jovem pesquisador. Passou-se ao estudo do direito comparado, da lex mercatoria e de decisões arbitrais, envolvendo os Incoterms, somando-se aos Combiterms e aos RAFTD 1941 dos Estados Unidos. Sabe-se do atraso bibliográfico acerca do tema no Brasil, sendo que os livros existentes e esparsos comentários limitam-se apenas à reprodução das regras da CCI, sem encarar questões mais complexas, o que, na doutrina estrangeira, vem sendo feita de maneira ampla, nos Estados Unidos, na Espanha, na Inglaterra e na França. Especificamente, a extrema evolução doutrinária é visível nos seguintes países: na Suécia com Jan Ramberg no seu Guide to incoterms além da sua obra conjunta com Phillippe Rapatout, Frank Reynolds e Charles Debattista intitulada ICC guide to incoterms 2000 (1999); na França com Yves Derains e Jacques Guestin no seu La convention de Vienne sur la vente internationale et les incoterms, nos Estados Unidos com Frank Reynolds no seu Incoterms for americans, na Alemanha com Fredéric Eisemann no seu Die Incoterms im internationalen Warenkaufrecht: Wesen und Geltungsgrund e na Polônia com Andrzej Blajer no seu Międzynarodowe reguły handlowe zasady i praktyka stosowania: INCOTERMS 2000, Combiterms, RAFTD. Infelizmente, ainda não é o caso da América Latina a qual renega o tema apenas a interpretações superficiais, sendo que ainda se tem muito por fazer em termos de trabalho. O presente livro almeja ser um começo desse processo. O resultado dessa longa corrida pela pesquisa é a presente obra que apresento ao público brasileiro em geral: empresários de comércio exterior, importadores, exportadores, despachantes aduaneiros, advogados, economistas, contabilistas, banqueiros; e, óbvio, aos estudantes em geral, os quais, assim como este autor, sempre estão procurando por novidades e ampliação do conhecimento, enfim, a perfeição humana. São aos meus alunos que dedico a presente obra, pois a eles cabe a preparação deste país para um futuro melhor. Com isso, este trabalho visa, exatamente, sistematizar os princípios, normas e mecanismos de interpretação das regras dos INCOTERMS, Combiterms e 12

13 RAFTD, tentando refletir como funciona a aplicação dessas em negócios de natureza contratual obrigacional na comunidade dos comerciantes internacionais. Para tanto, procurou-se dividir, em ordem crescente e complementar de conceitos, que conduzirá o leitor, pesquisador, estudante e profissional técnico, sobre as relações obrigacionais advindas da utilização das cláusulas-padrão internacionais. O primeiro ponto a ser analisado refere-se à relação jurídica contratual de compra e venda internacional e da imprescindível operação paralela que é a de transporte de mercadorias. Pacífico é o entendimento de que os INCOTERMS incluindo os COMBITERMS e os RAFTD aplicam-se à compra e venda internacional, mesmo tendo vínculos indiretos com o contrato de transporte. Parte-se adiante aos antecedentes históricos, à definição, conteúdo e análise dos Incoterms; no sentido de trazer uma visão propedêutica, facilitando o raciocínio e a imaginação do leitor em problemas concretos e especulações futuras. A seguir, analisar-se-ão a natureza jurídica dos incoterms e as cláusulas pertinentes na versão 2010, comparativamente com a versão 2000; para, a posteriori, avaliar a questão da transferência da propriedade, o risco, a operação de transporte e seguro, os documento, o pagamento do preço e a aceitação das mercadorias; uma vez que as mesmas não vem sendo encarada, data vênia, pelos estudos tradicionais, salvo em doutrina mais experiente como a européia. Ao lado desse enfoque, será comentado a relação dos Incoterms com o controle e questões aduaneiras, com pagamentos internacionais e com a Convenção de Viena de 1980 sobre compra e venda internacional de mercadorias (Convention on International Sales of Goods CISG), sendo, igualmente, questões não vencidas pela doutrina brasileira no concernente ao tema. Por fim, faz-se imprescindível enfocar, mesmo que brevemente, a relação dos Incoterms com outros termos similares, além da questão da solução de controvérsias, incluindo a arbitragem comercial internacional, passando-se a também breve consideração acerca dos liner terms ou berth terms, comumente usados em conjunto com os Incoterms aquaviários (marítimos, fluviais e lacustres). Concluindo, será feita a exposição de anexos em forma de tabelas e quadros, que podem ser úteis na utilização deste livro como instrumento de trabalho técnico e/ou acadêmico de pesquisa. A preparação da presente obra levara sempre em mente o título Incoterms, Combiterms e RAFTD: aspectos jurídicos e operacionais relevantes, mas resolvemos resumir o título para nos deter ao que realmente era a nossa preocupação central: os Incoterms. A nossa análise está centrada na experiência vivida durante os últimos anos, inclusive com a solução de problemas administrativos, econômicos e jurídicos com as cláusulas aqui mencionadas, destacando-se que as sugestões mais pertinentes e de maior importância, com efeito, serão bem conduzidas por quem desejar fazê-las. Certo de que o presente livro ajudará vários profissionais, agradeço a Deus por sempre estar me dando forças nas maiores dificuldades da vida, nunca desistindo, sempre buscando algo melhor, oferecendo ao próximo o que for de bom. Curitiba, janeiro de O AUTOR. 13

Termos Internacionais de Comércio (INCOTERMS 2010)

Termos Internacionais de Comércio (INCOTERMS 2010) PUCGO 2014 Termos Internacionais de Comércio (INCOTERMS 2010) Convenção das Nações Unidas sobre Contratos de Compra e Venda Internacional de Mercadorias (Convenção de Viena) Regras estándar internacionalmente

Leia mais

Contratos Internacionais de Compra e Venda & Incoterms

Contratos Internacionais de Compra e Venda & Incoterms Contratos Internacionais de Compra e Venda & Incoterms O contrato internacional é formal, bilateral, consensual, oneroso e comutativo, o que pressupõe agentes autônomos, livre formação de suas vontades

Leia mais

Termos Internacionais de Comércio EXW FCA FAS FOB CFR CIF CPT CIP DAP DAT DDP

Termos Internacionais de Comércio EXW FCA FAS FOB CFR CIF CPT CIP DAP DAT DDP Termos Internacionais de Comércio EXW FCA FAS FOB CFR CIF CPT CIP DAP DAT DDP Aspectos Gerais Cada vez mais as empresas recorrem às potencialidades do mercado global. Neste contexto é necessária a perfeita

Leia mais

INCONTERMS 2010. Grupo E (Partida) EXW EX Works A partir do local de produção ( local designado: fábrica, armazém, etc.)

INCONTERMS 2010. Grupo E (Partida) EXW EX Works A partir do local de produção ( local designado: fábrica, armazém, etc.) Numa negociação internacional, é muito importante que o gestor comercial esclareça com o seu cliente quais serão as condições de entrega a praticar para a mercadoria que vai ser transacionada, ou seja,

Leia mais

MÓDULO 5 Termos Internacionais de Comércio (INCOTERMS)

MÓDULO 5 Termos Internacionais de Comércio (INCOTERMS) MÓDULO 5 Termos Internacionais de Comércio (INCOTERMS) Os INCOTERMS são regras criadas pela Câmara de Comércio Internacional (CCI) para administrar conflitos que possam existir através da interpretação

Leia mais

O Uso dos Incoterms na Exportação

O Uso dos Incoterms na Exportação O Uso dos Incoterms na Exportação Por JOSÉ ELIAS ASBEG Auditor Fiscal da Receita Federal do Brasil Belém - Pará Nas exportações brasileiras, são aceitas quaisquer condições de venda praticadas no comércio

Leia mais

Aula 11 TERMOS INTERNACIONAIS DE COMÉRCIO - (INTERNATIONAL COMMERCIAL TERMS - INCO- TERMS). MAIA (2007) apresenta a Convenção de Genebra

Aula 11 TERMOS INTERNACIONAIS DE COMÉRCIO - (INTERNATIONAL COMMERCIAL TERMS - INCO- TERMS). MAIA (2007) apresenta a Convenção de Genebra Aula 11 TERMOS INTERNACIONAIS DE COMÉRCIO - (INTERNATIONAL COMMERCIAL TERMS - INCO- TERMS). MAIA (2007) apresenta a Convenção de Genebra Em 1931, os países membros da Liga das Nações (Órgão, naquela época,

Leia mais

VISÃO GERAL - INCOTERMS COMÉRCIO INTERNACIONAL. Contratos e Termos Internacionais de Comércio: INCOTERMS 2000

VISÃO GERAL - INCOTERMS COMÉRCIO INTERNACIONAL. Contratos e Termos Internacionais de Comércio: INCOTERMS 2000 COMÉRCIO INTERNACIONAL VISÃO GERAL - INCOTERMS Contratos e Termos Internacionais de Comércio: INCOTERMS 2000 Prof.Nelson Guerra Concurso Receita Federal EXW Ex Works Tradução: Na Origem Exemplo: EXW-Curitiba

Leia mais

INCOTERMS A importância da ferramenta no comércio internacional (revisão de 2010)

INCOTERMS A importância da ferramenta no comércio internacional (revisão de 2010) Universidade Tuiuti do Paraná Artigo de conclusão de curso MBA em Relações internacionais, negociação e comércio exterior INCOTERMS A importância da ferramenta no comércio internacional (revisão de 2010)

Leia mais

COMÉRCIO EXTERIOR. Incoterms 2000 PROF. NORBERTO RODRIGUES

COMÉRCIO EXTERIOR. Incoterms 2000 PROF. NORBERTO RODRIGUES COMÉRCIO EXTERIOR Incoterms 2000 PROF. NORBERTO RODRIGUES Histórico 1936 - Câmara de Comércio Internacional - CCI, publicou série de normas para interpretação dos mais importantes termos utilizados no

Leia mais

Faculdade Salesiana Dom Bosco de Piracicaba

Faculdade Salesiana Dom Bosco de Piracicaba Faculdade Salesiana Dom Bosco de Piracicaba Ana Paula Haypas Olvera Gabriela Itália Sartori Lucas Selles Marina Feo Luís Henrique João Comércio Exterior Contrato de Compra e Venda Internacional Piracicaba

Leia mais

SEMINÁRIO TEMÁTICO VII: COMÉRCIO EXTERIOR EXEMPLO 1 EXEMPLO 2 AULA 02: OS FLUXOS COMERCIAIS BRASILEIROS

SEMINÁRIO TEMÁTICO VII: COMÉRCIO EXTERIOR EXEMPLO 1 EXEMPLO 2 AULA 02: OS FLUXOS COMERCIAIS BRASILEIROS SEMINÁRIO TEMÁTICO VII: COMÉRCIO EXTERIOR AULA 02: OS FLUXOS COMERCIAIS BRASILEIROS TÓPICO 04: TERMOS INTERNACIONAIS DE COMÉRCIO No tópico anterior você teve a oportunidade de conhecer os órgãos responsáveis

Leia mais

9. INCOTERMS. CURSO: Administração DISCIPLINA: Comércio FONTES: Exterior. São Paulo: Aduaneiras, 2010.

9. INCOTERMS. CURSO: Administração DISCIPLINA: Comércio FONTES: Exterior. São Paulo: Aduaneiras, 2010. 9. INCOTERMS CURSO: Administração DISCIPLINA: Comércio FONTES: SILVA, Luiz Augusto Tagliacollo. Logística no Comércio Exterior. São Paulo: Aduaneiras, 2010. SOUZA, José Meireles de Sousa. Gestão do Comércio

Leia mais

Serviços em Comércio Exterior

Serviços em Comércio Exterior INCOTERMS Os Incoterms (International Commercial Terms / Termos Internacionais de Comércio) foram instituídos em 1936 pela Câmara Internacional do Comércio com o intuito de fornecer regras internacionais

Leia mais

Agenciamento de Cargas Importação Marítima

Agenciamento de Cargas Importação Marítima Agenciamento de Cargas Importação Marítima Jailson de Souza Agenciamento de Cargas Definição Sistemática, como trabalha, intermediários, contratação de serviços Vantagens do Agenciamento de Cargas O que

Leia mais

SEGUROS E RISCOS EM TRANSPORTE INTERNACIONAL. Profª MSc Cristiana Rennó D Oliveira Andrade

SEGUROS E RISCOS EM TRANSPORTE INTERNACIONAL. Profª MSc Cristiana Rennó D Oliveira Andrade SEGUROS E RISCOS EM TRANSPORTE INTERNACIONAL Profª MSc Cristiana Rennó D Oliveira Andrade TRANSPORTE INTERNACIONAL Transporte Internacional: comercial e global progresso e desenvolvimento troca e circulação

Leia mais

Desembarque no local de entrega no destino Marco da transferência de risco da mercadoria negociada

Desembarque no local de entrega no destino Marco da transferência de risco da mercadoria negociada INCOTERMS Definições para interpretar as fórmulas contratuais Elaboradas pelas Câmara de Comércio Internacional (CCI) São termos facilitadores na redação do contrato de compra e venda, mas não são obrigatórios

Leia mais

International Commercial Terms. Incoterms e Procedimentos Para o Comércio Exterior Conceitos Básicos. Eduardo Leoni Machado Junho/2012

International Commercial Terms. Incoterms e Procedimentos Para o Comércio Exterior Conceitos Básicos. Eduardo Leoni Machado Junho/2012 International Commercial Terms Incoterms e Procedimentos Para o Comércio Exterior Conceitos Básicos Eduardo Leoni Machado Junho/2012 Incoterms Definição e Conceito International Commercial Terms (Termos

Leia mais

GUIA PRÁTICO DE APOIO ÀS EXPORTAÇÕES

GUIA PRÁTICO DE APOIO ÀS EXPORTAÇÕES GUIA PRÁTICO DE APOIO ÀS EXPORTAÇÕES 1. Aspectos operacionais 1.1 Roteiro para exportação 1º Passo Efetuar o registro de exportador na Secretaria de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento,

Leia mais

INCOTERMS 2000-2010. samir keedi. samir@aduaneiras.com.br

INCOTERMS 2000-2010. samir keedi. samir@aduaneiras.com.br INCOTERMS 2000-2010 samir keedi samir@aduaneiras.com.br INCOTERMS 2000-2010 PUBLICAÇÃO Nº 560 / 715E VIGOR A PARTIR DE 01.01.2000 / 2011 CÂMARA DE COMÉRCIO INTERNACIONAL CCI - PARIS O QUE É E O OBJETIVO

Leia mais

Informações INCOTERMS 2010 - versão 1.0-19/08/2015 1/7. Informa

Informações INCOTERMS 2010 - versão 1.0-19/08/2015 1/7. Informa Informações INCOTERMS 2010 - versão 1.0-19/08/2015 1/7 Informa INCOTERMS 2010 Tendo em vista a publicação do Incoterms 2010 pela Câmara de Comércio Internacional (International Chamber of Commerce - ICC)

Leia mais

Aula Nº 15 Contratos Mercantis

Aula Nº 15 Contratos Mercantis Aula Nº 15 Contratos Mercantis Objetivos da aula: Nesta aula, vamos conhecer os contratos mercantis mais usuais, suas características e as normas que os disciplinam. 1. NOÇÕES GERAIS Contrato é um negócio

Leia mais

GRUPO C Transporte principal pago pelo exportador (riscos do importador)

GRUPO C Transporte principal pago pelo exportador (riscos do importador) Na última aula, estudamos os INCOTERMS dos grupos E e F. Agora, discutiremos os INCOTERMS dos grupos C e D. Claro que nosso objetivo é identificar quais despesas (custos) e quais riscos (responsabilidade

Leia mais

Glossário Alfandega. Apólice. Balança comercial. Cobrança documentaria

Glossário Alfandega. Apólice. Balança comercial. Cobrança documentaria Glossário Alfandega Alfândega (do árabe al-fundaq, "hospedaria", "estalagem") ou aduana (do árabe addīwān, "registro", "escritório") é uma repartição governamental oficial de controlo do movimento de entradas

Leia mais

www.commex.com.br cursos@commex.com.br

www.commex.com.br cursos@commex.com.br CURSO DE INICIAÇÃO À EXPORTAÇÃO Módulo I www.commex.com.br cursos@commex.com.br 1 SUMÁRIO 1 DRAWBACK... 03 1.1 Formas de Classificação... 03 1.2 Mercadorias Admitidas no Regime... 04 1.3 Modalidades de

Leia mais

CONTRATOS E INCOTERMS. Sobre contratos que regulamentam as importações e as exportações, é possível afirmar que

CONTRATOS E INCOTERMS. Sobre contratos que regulamentam as importações e as exportações, é possível afirmar que CONTRATOS E INCOTERMS 01 - (CODESP/2011) Um contrato internacional de compra e venda de mercadorias é um instrumento complexo, pois inclui não somente as condições de compra e venda, mas também acordos

Leia mais

AQUILES VIEIRA. Teoria e Prática Cambial. Exportação e importação. 2ª edição. Editora Lex

AQUILES VIEIRA. Teoria e Prática Cambial. Exportação e importação. 2ª edição. Editora Lex AQUILES VIEIRA Teoria e Prática Cambial Exportação e importação 2ª edição Editora Lex São Paulo 2005 Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP) (Câmara Brasileira do Livro, SP, Brasil) Vieira,

Leia mais

CAPÍTULO 3 SISCOMEX SISTEMA INTEGRADO DE COMÉRCIO EXTERIOR... 29...32 Questões de Provas...34

CAPÍTULO 3 SISCOMEX SISTEMA INTEGRADO DE COMÉRCIO EXTERIOR... 29...32 Questões de Provas...34 Sumário CAPÍTULO 1 VISÃO GERAL DE UMA IMPORTAÇÃO BRASILEIRA... 1 1.1. Escolha da Mercadoria...1 1.2. Licenciamento das Importações...1 1.3. Siscomex e Habilitação...2 1.4. Deferimento da Licença de Importação

Leia mais

Termos de entrega, Incoterms 2000, compra e venda internacional de mercadorias, termos marítimos, termos de uso geral

Termos de entrega, Incoterms 2000, compra e venda internacional de mercadorias, termos marítimos, termos de uso geral DECISÃO D SOBRE OS TERMOS DE ENTREGA DAS MERCADORIAS NAS TRANSAÇÕES INTERNACIONAIS SEGUNDO AS REGRAS DOS INCOTERMS 2000 DA CÂMARA DE COMÉRCIO INTERNACIONAL Wagner Botelho Godinho Victor Aurélio Antunes

Leia mais

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO : COMPETITIVIDADE PERENIDADE SOBREVIVÊNCIA EVOLUÇÃO

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO : COMPETITIVIDADE PERENIDADE SOBREVIVÊNCIA EVOLUÇÃO O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO : COMPETITIVIDADE PERENIDADE SOBREVIVÊNCIA EVOLUÇÃO orienta na implantação e desenvolvimento do seu negócio de forma estratégica e inovadora O QUE SÃO PALESTRAS

Leia mais

Escola Secundária de Paços de Ferreira

Escola Secundária de Paços de Ferreira Cândida Raquel Brandão Carneiro Nº4 12ºS 11-11-2009 1 Importação e Exportação Importação é o processo comercial e fiscal que consiste em trazer um bem, que pode ser um produto ou um serviço, do exterior

Leia mais

Exportar e Internacionalizar, Como?

Exportar e Internacionalizar, Como? Exportar e Internacionalizar, Como? WORKSHOP Ferramentas de Apoio à Internacionalização de Empresas 13 de Junho 2012 1 António Trigueiros de Aragão Uma moda? Uma tendência? Uma estratégia? Um novo mundo?

Leia mais

$ $ $ $ $ ALTERNATIVAS DO EXPORTADOR PARA A DECISÃO DO TERMO COMERCIAL INTERNACIONAL SEGUNDO AS REGRAS DOS INCOTERMS Wagner B.

$ $ $ $ $ ALTERNATIVAS DO EXPORTADOR PARA A DECISÃO DO TERMO COMERCIAL INTERNACIONAL SEGUNDO AS REGRAS DOS INCOTERMS Wagner B. XXVIENANGRAD ALTERNATIVAS DO EXPORTADOR PARA A DECISÃO DO TERMO COMERCIAL INTERNACIONAL SEGUNDO AS REGRAS DOS INCOTERMS Wagner B. Godinho! FOZDOIGUAÇU,2015 GESTÃODEOPERAÇÕESELOGÍSTICA2GOL ALTERNATIVAS

Leia mais

CURSOS ON-LINE COMÉRCIO INTERNACIONAL CURSO REGULAR PROFESSORES: RODRIGO LUZ E MISSAGIA AULA 09 INCOTERMS (INTERNATIONAL COMMERCIAL TERMS)

CURSOS ON-LINE COMÉRCIO INTERNACIONAL CURSO REGULAR PROFESSORES: RODRIGO LUZ E MISSAGIA AULA 09 INCOTERMS (INTERNATIONAL COMMERCIAL TERMS) AULA 09 INCOTERMS (INTERNATIONAL COMMERCIAL TERMS) Olá pessoal. Hoje falaremos sobre o tema Incoterms, que tanto cai nas provas. É a nossa última aula. As próximas serão ministradas pelo professor Rodrigo

Leia mais

LOGÍSTICA, TRANSPORTE E SEGURO INTERNACIONAL. Professor: Ms. Adm. Antônio Maria E-mail: antoniomaria@outlook.com.br

LOGÍSTICA, TRANSPORTE E SEGURO INTERNACIONAL. Professor: Ms. Adm. Antônio Maria E-mail: antoniomaria@outlook.com.br LOGÍSTICA, TRANSPORTE E SEGURO INTERNACIONAL Professor: Ms. Adm. Antônio Maria E-mail: antoniomaria@outlook.com.br EMENTA Introdução ao transporte internacional. INCOTERM s. Transporte marítimo, aéreo,

Leia mais

Luanda, 30.Março.2015. SEMINÁRIO Frete Marítimo e Seguro de Importação de Mercadoria Francisco Agostinho Itembo 1

Luanda, 30.Março.2015. SEMINÁRIO Frete Marítimo e Seguro de Importação de Mercadoria Francisco Agostinho Itembo 1 Luanda, 30.Março.2015 SEMINÁRIO Frete Marítimo e Seguro de Importação de Mercadoria Francisco Agostinho Itembo 1 EXW DTA FAS FOB CFR CIF VANTAGENS NA IMPORTAÇÃO DA MODALIDADE FOB 2 ÍNDICE 1. Introdução

Leia mais

Os Incoterms 2010 e a universalização do uso de condições gerais de venda padronizadas em contratos de compra e venda internacional de mercadorias

Os Incoterms 2010 e a universalização do uso de condições gerais de venda padronizadas em contratos de compra e venda internacional de mercadorias Os Incoterms 2010 e a universalização do uso de condições gerais de venda padronizadas em contratos de compra e venda internacional de mercadorias Nadejda V. S. Domingues Bacharela em Relações Internacionais

Leia mais

EXERCÍCIOS DE ECONOMIA INTERNACIONAL E COMEX. 1 - Ao se eleger um Incoterm para uma operação comercial, as partes definem

EXERCÍCIOS DE ECONOMIA INTERNACIONAL E COMEX. 1 - Ao se eleger um Incoterm para uma operação comercial, as partes definem EXERCÍCIOS DE ECONOMIA INTERNACIONAL E COMEX 1 - Ao se eleger um Incoterm para uma operação comercial, as partes definem a) a modalidade de transporte e a forma de contratação e liquidação de câmbio b)

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SOROCABA PRÓ-REITORA DE GRADUAÇÃO CURSO DE GESTÃO FINANCEIRA

UNIVERSIDADE DE SOROCABA PRÓ-REITORA DE GRADUAÇÃO CURSO DE GESTÃO FINANCEIRA UNIVERSIDADE DE SOROCABA PRÓ-REITORA DE GRADUAÇÃO CURSO DE GESTÃO FINANCEIRA Roseli de Fátima Nogueira Tatiane Santiago Cerqueira Barbosa Jefferson da Silva Pinheiro Gonçalves Alex Couto Carlos Eduardo

Leia mais

Glossário. Alfândega (do árabe al-fundaq, "hospedaria", "estalagem") ou aduana (do

Glossário. Alfândega (do árabe al-fundaq, hospedaria, estalagem) ou aduana (do Glossário Alfandega Alfândega (do árabe al-fundaq, "hospedaria", "estalagem") ou aduana (do árabe ad-dīwān, "registro", "escritório") é uma repartição governamental oficial de controle do movimento de

Leia mais

Módulo 21 Comércio Internacional

Módulo 21 Comércio Internacional Escola Secundária de Paços de Ferreira 2009/2010 Módulo 21 Comércio Internacional Exportação e Importação Trabalho realizado por: Tânia Leão n.º19 12.ºS Importação e Exportação A Exportação é a saída de

Leia mais

Comércio Exterior no Brasil

Comércio Exterior no Brasil Comércio Exterior no Brasil Comércio Exterior Fluxograma para empresa brasileira exportar Fonte: Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, http://www.mdic.gov.br/sistemas_web/aprendex/default/index/conteudo/id/235

Leia mais

Seguros de Mercadorias Transportadas

Seguros de Mercadorias Transportadas Seguros de Mercadorias Transportadas Via Marítima, Aérea ou Terrestre Índice Introdução Parte 1 - Breve Resumo Histórico Parte 2 - O Seguro de Mercadorias O Tráfego de Mercadorias O Seguro de Mercadorias

Leia mais

Unidade II LOGÍSTICA PARA. Prof. Márcio Antoni

Unidade II LOGÍSTICA PARA. Prof. Márcio Antoni Unidade II LOGÍSTICA PARA IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO Prof. Márcio Antoni Termos comerciais internacionais: Incoterms 2000 São regras que limitam os direitos e as obrigações de compradores e vendedores no

Leia mais

I Ciclo de Debates da Administração da PROAD. Divisão de Importação Palestrante: Mauricio Massao Oura * 29/05/2014

I Ciclo de Debates da Administração da PROAD. Divisão de Importação Palestrante: Mauricio Massao Oura * 29/05/2014 I Ciclo de Debates da Administração da PROAD Divisão de Importação Palestrante: Mauricio Massao Oura * 29/05/2014 (*) Administrador, Chefe da Divisão de Importação da UFABC, desde 2010. Graduado em Administração

Leia mais

COMÉRCIO INTERNACIONAL

COMÉRCIO INTERNACIONAL COMÉRCIO INTERNACIONAL 01. Sobre regimes aduaneiros, marque a opção incorreta: a) Regimes Aduaneiros Atípicos são criados para atender a determinadas situações econômicas peculiares, de pólos regionais

Leia mais

Escola Secundária de Paços de Ferreira. Módulo 21 Comércio Internacional

Escola Secundária de Paços de Ferreira. Módulo 21 Comércio Internacional Escola Secundária de Paços de Ferreira Módulo 21 Comércio Internacional Trabalho realizado por: Mafalda Neves 12ºS 2009/2010 Importação É o processo comercial e fiscal que consiste em trazer um bem, que

Leia mais

AS FÓRMULAS CONTRATUAIS TÍPICAS UTILIZADAS NO COMÉRCIO INTERNACIONAL

AS FÓRMULAS CONTRATUAIS TÍPICAS UTILIZADAS NO COMÉRCIO INTERNACIONAL AS FÓRMULAS CONTRATUAIS TÍPICAS UTILIZADAS NO COMÉRCIO INTERNACIONAL Elaborado em 09.2007 Cátia Cristina de Oliveira Bethonico Advogada formada pela Universidade Federal de Ouro Preto e Mestranda em Direito

Leia mais

CHAVES CONTRATUAIS DA EXPORTAÇÃO

CHAVES CONTRATUAIS DA EXPORTAÇÃO CHAVES CONTRATUAIS DA EXPORTAÇÃO AIMINHO - CHAVES CONTRATUAIS DA EXPORTAÇÃO I.- Contratos de compra e venda II.- Contratos de agência e distribuição III.- Factuar para cobrar 2 I.- CONTRATOS DE COMPRA

Leia mais

O MUNDO ESPERA PELA SUA EMPRESA

O MUNDO ESPERA PELA SUA EMPRESA O MUNDO ESPERA PELA SUA EMPRESA MILLENNIUM TRADE SOLUTIONS MILLENNIUM. É PARA AVANÇAR. MILLENNIUM TRADE SOLUTIONS CONQUISTE NOVOS MERCADOS PARA A SUA EMPRESA A Exportação e Importação, bem como a Internacionalização

Leia mais

104 Introdução ao e-learning

104 Introdução ao e-learning 104 Introdução ao e-learning Ficha Técnica Título: Comércio Internacional Autor: Alfredo Motty Editor: Companhia Própria Formação e Consultoria Lda. Edifício World Trade Center, Avenida do Brasil, n.º

Leia mais

E XPORTAÇÃO. Dica: o dossiê com as informações sobre o produto deve ser preparado antes do contato com o importador.

E XPORTAÇÃO. Dica: o dossiê com as informações sobre o produto deve ser preparado antes do contato com o importador. EXPORTAÇÃO E XPORTAÇÃO Antes de fornecer o preço, é importante analisar os preços de produtos similares praticados no mercado onde está o potencial cliente, exigências técnicas, barreiras tarifárias e

Leia mais

Cargas unitárias cargas contidas em recipientes que permitem a manipulação. Embalagem para transporte de produtos em processo ou acabados

Cargas unitárias cargas contidas em recipientes que permitem a manipulação. Embalagem para transporte de produtos em processo ou acabados Logística Movimentação de materiais na cadeia de suprimentos Para que a matéria-prima possa transformar-se ou ser beneficiada, pelo menos um dos três elementos básicos de produção, homem, máquina ou material,

Leia mais

Joana Nunes Coelho 19.11.2014

Joana Nunes Coelho 19.11.2014 Joana Nunes Coelho 19.11.2014 1 INDICE TEMÁTICO 1. Contrato de compra e venda internacional 2. Incoterms 2010 que diferenças? 3. Análise das regras Incoterms 2010 a. Para qualquer modo ou modos de transporte;

Leia mais

Unidade IV GESTÃO DE. Prof. Léo Noronha

Unidade IV GESTÃO DE. Prof. Léo Noronha Unidade IV GESTÃO DE SUPRIMENTO E LOGÍSTICA Prof. Léo Noronha Logística na cadeia de suprimentos Logística Parte do processo da cadeia de suprimentos, que, para atingir o nível de serviço desejado pelo

Leia mais

Manual de Exportação e Formação de Preço

Manual de Exportação e Formação de Preço Manual de e Formação de Preço. Sumário FASE 1ª 1 - Planejamento de 2 - Planejamento Estratégico 3 - Canais de Distribuição FASE 2ª 4 - Procedimentos Operacionais de FASE 3ª 5 - Formação de Preço O sumário

Leia mais

INCOTERMS. (International Commercial Terms)

INCOTERMS. (International Commercial Terms) Página 1 INCOTERMS (International Commercial Terms) André de Farias Albuquerque Recife PE 2016 Página 2 ANDRÉ DE FARIAS ALBUQUERQUE INCOTERMS (International Commercial Terms) Recife, janeiro de 2016. Página

Leia mais

Variações no Patrimônio NBS. 4.2.2. Solicitação do Licenciamento. Capítulo 1 Visão Geral de uma Importação Brasileira

Variações no Patrimônio NBS. 4.2.2. Solicitação do Licenciamento. Capítulo 1 Visão Geral de uma Importação Brasileira Sumário Capítulo 1 Visão Geral de uma Importação Brasileira 1.1. Escolha da Mercadoria 1.2. Licenciamento das Importações 1.3. Siscomex e Habilitação 1.4. Deferimento da Licença de Importação e Embarque

Leia mais

IMPORTAÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO DO ÓLEO DE ARGAN EM SANTA CATARINA

IMPORTAÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO DO ÓLEO DE ARGAN EM SANTA CATARINA SOCIEDADE EDUCACIONAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR - UNICA CURSO DE ADMINISTRAÇÃO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO IMPORTAÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO DO ÓLEO DE ARGAN EM SANTA CATARINA Acadêmico:

Leia mais

Consultoria Empresarial

Consultoria Empresarial Consultoria Empresarial (Curso de consultoria empresarial em Belo Horizonte) Programa do curso: Planejamento Empresarial com Técnicas de Negociação 1. Perfil do gestor empresarial: Características do gestor

Leia mais

GOIÂNIA, MARÇO DE 2003.

GOIÂNIA, MARÇO DE 2003. UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO Professores: Lucilene Correia de Macêdo e Manuel Gomes da Silva Não existe vento favorável para aquele que não sabe aonde vai. (Sêneca) GOIÂNIA,

Leia mais

Intensivo de Comércio Exterior

Intensivo de Comércio Exterior Intensivo de Comércio Exterior Objetiva ministrar ensinamentos sobre os aspectos que envolvem a atividade de comércio exterior, de maneira compacta, trazendo aos participantes conhecimentos essenciais

Leia mais

Curso Gestão de Importação

Curso Gestão de Importação Curso Gestão de Importação Curso Presencial em Belo Horizonte Leia até o final da página todas as informações deste curso Objetivo: Ensina o aluno a planejar e a gerenciar as etapas do processo de importação.

Leia mais

Práticas Internacionais

Práticas Internacionais Práticas Internacionais Barcelos, 16.02.2011 Danuta Kondek Urânia Guimarães 1. Competitividade e Internacionalização; 2. Organização de empresa para a internacionalização e implementação das actividades

Leia mais

Curso Analista de Importação

Curso Analista de Importação Curso Analista de Importação (Curso Presencial em Belo Horizonte) Objetivo: Capacitar o aluno para planejar e gerenciar os processos de importação de uma empresa, atuando como analista de importação ou

Leia mais

Guia de Introdução. ao Comércio Exterior. Informações importantes para ajudar sua empresa na hora de importar ou exportar

Guia de Introdução. ao Comércio Exterior. Informações importantes para ajudar sua empresa na hora de importar ou exportar Guia de Introdução ao Comércio Exterior Informações importantes para ajudar sua empresa na hora de importar ou exportar índice INTRODUÇÃO... 07 COURIER x FORMAL... 08 ÓRGÃOS INTERVENIENTES... 08 DESPACHANTE

Leia mais

Luís de Lima Pinheiro - Incoterms - Introdução e traços fundamentais

Luís de Lima Pinheiro - Incoterms - Introdução e traços fundamentais Página 1 de 9 Início > Publicações > Revista > Ano 2005 > Ano 65 - Vol. II - Set. 2005 > Artigos Doutrinais ARTIGOS DOUTRINAIS Luís de Lima Pinheiro - Incoterms - Introdução e traços fundamentais Pelo

Leia mais

Diretoria de Comércio Exterior GECEX Campinas Gerência Regional de Apoio ao Comércio Exterior

Diretoria de Comércio Exterior GECEX Campinas Gerência Regional de Apoio ao Comércio Exterior Diretoria de Comércio Exterior GECEX Campinas Gerência Regional de Apoio ao Comércio Exterior CÂMBIO E POLÍTICA CAMBIAL Câmbio: compra e venda de moedas ou papéis conversíveis. Divisas - São as disponibilidades

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE INTEGRADA AVM

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE INTEGRADA AVM UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE INTEGRADA AVM Estratégia de Negociação Internacional no Comércio Exterior Por: Alexandre Bernardo de Assis Seba. Orientador Prof. Jorge Vieira

Leia mais

ZONAS FRANCAS. PDF criado com versão de teste do pdffactory. Para comprar, acesse www.divertire.com.br/pdffactory UNIDADE I PARTE II

ZONAS FRANCAS. PDF criado com versão de teste do pdffactory. Para comprar, acesse www.divertire.com.br/pdffactory UNIDADE I PARTE II RELAÇÕES INTERNACIONAIS DE COMÉRCIO Profª [ Sidney Jaciana Reis] Amorim UNIDADE I PARTE II ZONAS FRANCAS PRINCIPAIS CONCEITOS UTILIZADOS PORTO SECO LIVRE denominação dada as Zonas Francas onde não há portos

Leia mais

UNIVERSIDADE DO SUL DE SANTA CATARINA ALINE HEIDRICH ARRUDA ASSESSORIA EM COMÉRCIO EXTERIOR: IMPORTAÇÃO AÉREA DE LENTES POLARIZADAS

UNIVERSIDADE DO SUL DE SANTA CATARINA ALINE HEIDRICH ARRUDA ASSESSORIA EM COMÉRCIO EXTERIOR: IMPORTAÇÃO AÉREA DE LENTES POLARIZADAS UNIVERSIDADE DO SUL DE SANTA CATARINA ALINE HEIDRICH ARRUDA ASSESSORIA EM COMÉRCIO EXTERIOR: IMPORTAÇÃO AÉREA DE LENTES POLARIZADAS Florianópolis 2011 ALINE HEIDRICH ARRUDA ASSESSORIA EM COMÉRCIO EXTERIOR:

Leia mais

SERIE DE AGRONEGÓCIOS Cadernos para a exportação. A CONTRATAÇÃO NO COMÉRCIO INTERNACIONAL Guia prático para exportadores

SERIE DE AGRONEGÓCIOS Cadernos para a exportação. A CONTRATAÇÃO NO COMÉRCIO INTERNACIONAL Guia prático para exportadores SERIE DE AGRONEGÓCIOS Cadernos para a exportação A CONTRATAÇÃO NO COMÉRCIO INTERNACIONAL Guia prático para exportadores Elaborado para o IICA por Luis Clemente Ventura, advogado. El Salvador, março de

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE UERN FACULDADE DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS FACEM DEPARTAMENTO DE ECONOMIA DEC

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE UERN FACULDADE DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS FACEM DEPARTAMENTO DE ECONOMIA DEC 1 UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE UERN FACULDADE DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS FACEM DEPARTAMENTO DE ECONOMIA DEC BARREIRAS ÀS EXPORTAÇÕES: EVIDÊNCIAS PARA EMPRESAS SELECIONADAS NA CIDADE DE MOSSORÓ-RN

Leia mais

Curso de Consultoria Empresarial

Curso de Consultoria Empresarial Curso de Consultoria Empresarial (Curso Presencial em Belo Horizonte) Início - 23/08 Objetivo: Capacitar o aluno para atuar na área de consultoria e gestão empresarial. Este é um curso livre de capacitação

Leia mais

COMÉRCIO INTERNACIONAL

COMÉRCIO INTERNACIONAL Ano Lectivo: 2009/10 Disciplina: Técnicas de Secretariado Professora: Adelina Silva NOVEMBRO DE 2009 COMÉRCIO INTERNACIONAL Trabalho realizado por: Sara Gonçalves n.º16 12ºS Importação Importação é o processo

Leia mais

Disciplina: Comércio Internacional

Disciplina: Comércio Internacional COORDENADORIA DE TRANSPORTES Sumário 2 Disciplina: Comércio Internacional CONCEITOS FUNDAMENTAIS DE COMÉRCIO INTERNACIONAL Exportação e Importação Conceitos Cambiais, Aduaneiros e Comerciais Formas de

Leia mais

Unidade IV LOGÍSTICA PARA IMPORTAÇÃO. Prof. Márcio Antoni

Unidade IV LOGÍSTICA PARA IMPORTAÇÃO. Prof. Márcio Antoni Unidade IV LOGÍSTICA PARA IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO Prof. Márcio Antoni Seguros O seguro é uma operação comercial na qual o segurado (exportador ou importador) e segurador (companhia de seguro) formalizam

Leia mais

RESUMO DA 3ª AVALIAÇÃO

RESUMO DA 3ª AVALIAÇÃO UNIPAC UNIVERSIDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS, LETRAS E SAÚDE DE UBERLÂNDIA. RESUMO DA 3ª AVALIAÇÃO Prof. Esp. Romoaldo J S do Carmo Disciplina: Comércio Exterior 14 - FORMAS

Leia mais

Faculdade de Tecnologia de Indaiatuba FATEC-ID

Faculdade de Tecnologia de Indaiatuba FATEC-ID Faculdade de Tecnologia de Indaiatuba FATEC-ID Curso de Tecnologia em Disciplina: Volume 10: Gestão do Parte 3 2013 Este documento é para uso exclusivo da FATEC-ID. Nenhuma de suas partes pode ser veiculada,

Leia mais

Fiscal - Exercícios Comércio Internacional Exercício Fábio Lobo

Fiscal - Exercícios Comércio Internacional Exercício Fábio Lobo Fiscal - Exercícios Comércio Internacional Exercício Fábio Lobo 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. 01. (AFRF/2002-2) Considerando que o sistema harmonizado de

Leia mais

DIREITO EMPRESARIAL CONTRATOS MERCANTIS Rosivaldo Russo

DIREITO EMPRESARIAL CONTRATOS MERCANTIS Rosivaldo Russo DIREITO EMPRESARIAL CONTRATOS MERCANTIS Rosivaldo Russo O NOVO DIREITO EMPRESARIAL 1. Introdução 2. Teoria Geral dos Contratos. Vontade. Obrigação: a) legal, b) contratual, c) moral. Instrumento 2.1. Contrato

Leia mais

DOCUMENTOS UTILIZADOS NA EXPORTAÇÃO

DOCUMENTOS UTILIZADOS NA EXPORTAÇÃO 1 DOCUMENTOS UTILIZADOS NA EXPORTAÇÃO Introdução D. Maria de Lourdes tem uma indústria de brindes que se tornou bastante conhecida no Brasil, principalmente pela criatividade com que desenvolve seus produtos.

Leia mais

Preencha a ficha de cadastro no final deste livro e receba gratuitamente informações sobre os lançamentos e as promoções da Elsevier.

Preencha a ficha de cadastro no final deste livro e receba gratuitamente informações sobre os lançamentos e as promoções da Elsevier. Comercio_Internacional.indb 1 27/04/2012 10:14:24 Preencha a ficha de cadastro no final deste livro e receba gratuitamente informações sobre os lançamentos e as promoções da Elsevier. Consulte também nosso

Leia mais

Curso Analista de Comércio Exterior

Curso Analista de Comércio Exterior Curso Analista de Comércio Exterior Curso Presencial em Belo Horizonte Aviso: O curso presencial é bem mais completo do que o curso de analista à distância Objetivo: Capacitar o aluno para atuar como analista

Leia mais

GUIA DE APOIO À INTERNACIONALIZAÇÃO

GUIA DE APOIO À INTERNACIONALIZAÇÃO GUIA DE APOIO À INTERNACIONALIZAÇÃO para mais informações: Responsável: 913232522 Indice: 244 850 430 Acsia: 262 598 449 1 ÍNDICE Enquadramento Com tantos mercados, quais é que eu vou escolher e como?

Leia mais

PROCESSO DE EXPORTAÇÃO DE EXPORTAÇÃO FLUXOGRAMA. Planejamento. Pesquisa de Mercado. Cadastramento REI

PROCESSO DE EXPORTAÇÃO DE EXPORTAÇÃO FLUXOGRAMA. Planejamento. Pesquisa de Mercado. Cadastramento REI PROCESSO DE FLUXOGRAMA DE Planejamento Pesquisa de Mercado Cadastramento REI 1 Cadastramento do REI O registro é feito automaticamente no sistema, quando da primeira importação e exportação (Portaria SECEX

Leia mais

Cursos in company CIA. LIBRA Formação Básica em Comércio Exterior Carga horária: 36h/aula

Cursos in company CIA. LIBRA Formação Básica em Comércio Exterior Carga horária: 36h/aula CIA. LIBRA Formação Básica em Comércio Exterior Carga horária: 36h/aula PROGRAMA Preparando-se para exportar 6 hs Procedimentos básicos na exportação 6 hs Procedimentos básicos na importação 6 hs Câmbio

Leia mais

Turismo que produto é esse? Dr. Antony P. Mueller UFS www.continentaleconomics.com

Turismo que produto é esse? Dr. Antony P. Mueller UFS www.continentaleconomics.com Turismo que produto é esse? Dr. Antony P. Mueller UFS www.continentaleconomics.com O que é economia? οἰκονομία(oikonomia) οἶκος(oikos) casa fazenda νόμος(nomos) regra norma lei Economia: As leis da produção

Leia mais

Referências Bibliográficas

Referências Bibliográficas Referências Bibliográficas BALLOU, R. H. Logística empresarial: transportes, administração de materiais e distribuição física. São Paulo: Atlas, 1993.. Gerenciamento da cadeia de suprimentos: planejamento,

Leia mais

ANÁLISE DO PROCESSO DE IMPORTAÇÃO

ANÁLISE DO PROCESSO DE IMPORTAÇÃO UNIVERSIDADE CÂNDIDO MENDES INSTITUTO DE PESQUISAS SÓCIO-PEDAGÓGICAS PÓS GRADUAÇÃO LATO SENSU LOGÍSTICA EMPRESARIAL ANÁLISE DO PROCESSO DE IMPORTAÇÃO LEONARDO BEZERRA DE SOUZA Prof. MARCO A. LAROSA RIO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO SÓCIO ECONÔMICO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS ADRIANO BICHELS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO SÓCIO ECONÔMICO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS ADRIANO BICHELS UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO SÓCIO ECONÔMICO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS ADRIANO BICHELS PARTICULARIDADES ENCONTRADAS NO PROCESSO DE IMPORTAÇÃO REALIZADO POR EMPREENDEDOR INDIVIDUAL

Leia mais

As Garantias nos Contratos Internacionais

As Garantias nos Contratos Internacionais As Garantias nos Contratos Internacionais Francisco Victor Bouissou 1. O comércio internacional tem se revelado um meio extremamente criativo; razão pela qual surgem a cada dia novas modalidades de negociação,

Leia mais

PROPOSTA DE PLANO DE MARKETING INTERNACIONAL PARA A EMPRESA MÁRIO HENRICHS MÓVEIS TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO RÉGIS AUGUSTO MEOTTI

PROPOSTA DE PLANO DE MARKETING INTERNACIONAL PARA A EMPRESA MÁRIO HENRICHS MÓVEIS TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO RÉGIS AUGUSTO MEOTTI URI UNIVERSIDADE REGIONAL INTEGRADA DO ALTO URUGUAI E DAS MISSÕES PRÓ-REITORIA DE ENSINO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS CAMPUS DE FREDERICO WESTPHALEN CURSO DE ADMINISTRAÇÃO HABILITAÇÃO COMÉRCIO

Leia mais

3.1- INTERMEDIÁRIOS DO COMÉRCIO INTERNACIONAL

3.1- INTERMEDIÁRIOS DO COMÉRCIO INTERNACIONAL 3. AGENTES DO COMÉRCIO INTERNACIONAL E CONTRATOS 3.1- INTERMEDIÁRIOS DO COMÉRCIO INTERNACIONAL 3.2- MODOS DE TRANSPORTE 3.3- INCOTERMS ou TERMOS COMERCIAIS e CRÈDITOS DOCUMENTÁRIOS 3.4- ESTRATÉGIAS DE

Leia mais

UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ. Tiago Sigel

UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ. Tiago Sigel UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ Tiago Sigel CONTRATOS INTERNACIONAIS CURITIBA 2012 CONTRATOS INTERNACIONAIS Curitiba 2012 Tiago Sigel CONTRATOS INTERNACIONAIS Trabalho de Conclusão de Curso apresentado ao

Leia mais

EXPORTAÇÃO IMPORTAÇÃO INFORMAÇÕES E PROCEDIMENTOS BÁSICOS. CM Claudia Mainardi ccmainardi@cmcomex.com.br ccmainardi@gmail.com

EXPORTAÇÃO IMPORTAÇÃO INFORMAÇÕES E PROCEDIMENTOS BÁSICOS. CM Claudia Mainardi ccmainardi@cmcomex.com.br ccmainardi@gmail.com EXPORTAÇÃO IMPORTAÇÃO INFORMAÇÕES E PROCEDIMENTOS BÁSICOS Providências básicas para iniciar atividades no comércio exterior Ser registrado no RADAR Registro de Exportadores e importadores na Receita Federal;

Leia mais

Administração do Comércio Exterior e Legislação do Comércio Internacional

Administração do Comércio Exterior e Legislação do Comércio Internacional Escola Técnica Aberta do Brasil Comércio Administração do Comércio Exterior e Legislação do Comércio Internacional Elaine de Fátima Soares Barbosa Souto Luis Fernando Barbosa Ministério da Educação Escola

Leia mais

Tópicos Especiais de Administração Financeira Reginaldo Gonçalves

Tópicos Especiais de Administração Financeira Reginaldo Gonçalves Tópicos Especiais de Administração Financeira Reginaldo Gonçalves 7.1 - O Mercado Internacional e as Importações e Exportações. 7.2 - Noções sobre Fusão, Incorporação, Cisão e Consórcio entre Empresas

Leia mais

UNIDERP UNIVERSIDADE PARA DESENVOLVIMENTO DO ESTADO E DA REGIÃO DO PANTANAL PROGRAMA DE MESTRADO PROFISSIONAL EM PRODUÇÃO E GESTÃO AGROINDUSTRIAL

UNIDERP UNIVERSIDADE PARA DESENVOLVIMENTO DO ESTADO E DA REGIÃO DO PANTANAL PROGRAMA DE MESTRADO PROFISSIONAL EM PRODUÇÃO E GESTÃO AGROINDUSTRIAL UNIDERP UNIVERSIDADE PARA DESENVOLVIMENTO DO ESTADO E DA REGIÃO DO PANTANAL PROGRAMA DE MESTRADO PROFISSIONAL EM PRODUÇÃO E GESTÃO AGROINDUSTRIAL MILTON BATISTA FRÓES COMERCIALIZAÇÃO DE SEMENTES DE MILHO

Leia mais