Android. ASP.NET MVC Parte II. Delphi XE5 - Primeiros Passos. TvisualPlanit - incrementado como base para turbinar um novo aplicativo parte 2

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Android. ASP.NET MVC Parte II. Delphi XE5 - Primeiros Passos. TvisualPlanit - incrementado como base para turbinar um novo aplicativo parte 2"

Transcrição

1

2

3 04 Android Preparando o ambiente de desenvolvimento para o Android 4.4 (KitKat) 05 Editorial Autor: Thiago Cavalheiro Montebugnoli ASP.NET MVC Parte II 12 Autor: Luciano Pimenta TvisualPlanit - incrementado como base para turbinar um novo aplicativo parte 2 20 Índice Autor: Hamden Vogel Delphi XE5 - Primeiros Passos Autor: Jeferson Silva de Lima Desafio The Club 03

4 Editorial Av. Profº Celso Ferreira da Silva, 190 Jd. Europa - Avaré - SP - CEP Informações e Suporte: (14) Primeiramente gostaria de desejar um Feliz Ano Novo a você nobre leitor, que nossa parceria continue por este ano todo. Desejo também muita saúde, paz, alegria e muitos projetos. Para iniciar com chave de ouro, nosso consultor técnico Jeferson Silva de Lima, nos apresenta os primeiros passos do Delphi XE 5. Uma novidade desta ferramenta que não podemos deixar escapar é que nesta versão podemos desenvolver softwares para dispositivos móveis, tanto para a plataforma Android quanto para IOS, uma mão na roda para quem deseja aumentar seu leque de aprendizado. Hamden Vogel finaliza o artigo sobre o componente TVisualPlanit, sendo que nesta segunda parte ele coloca em prática todos os conceitos abordados no primeiro artigo. Já nosso colaborador Luciano Pimenta aborda a segunda parte do artigo sobre Asp.Net MVC, outro artigo recomendado para quem deseja aprender uma nova forma de desenvolvimento. Nesta segunda parte ele aprofunda suas técnicas fazendo o uso do banco de dados trabalhando com LINQ ou Entity Framework. Para finalizar, eu preparei um artigo que descreve as últimas novidades para trabalhar com o ambiente de desenvolvimento para o Android 4.4. Procurei explicar de uma maneira rápida e prática desde a instalação dos componentes até a configuração e o desenvolvimento de um pequeno aplicativo de exemplo, se destinando tanto ao leitor que desejar atualizar o ambiente de desenvolvimento quanto ao que está iniciando seu aprendizado. Não deixem de conferir nossa seção de dicas e truques, sempre recheada das últimas novidades no mundo da programação. Abraços Internet Cadastro: Suporte: Informações: Skype Cadastro: theclub_cadastro Skype Suporte: theclub_linha1 theclub_linha2 theclub_linha3 Copyright The Club 2013 Diretor Técnico Marcos César Silva Diagramação Vitor M. Rodrigues Design Vitor M. Rodrigues Revisão Drielly Cristini Patrinhani Colunistas Hamden Vogel Jeferson Silva de Lima Luciano Pimenta Thiago Cavalheiro Montebugnoli Juninho Jeferson Silva de Lima Impressão e acabamento: GRIL - Gráfica e Editora Taquarituba-SP - Tel. (14) Thiago Montebugnoli - Editor Chefe Reprodução A utilização, reprodução, apropriação, armazenamento em banco de dados, sob qualquer forma ou meio, de textos, fotos e outras criações intelectuais em cada publicação da revista The Club Megazine são terminantemente proibidos sem autorização escrita dos titulares dos direitos autorais. Delphi é marca registrada da Borland International, as demais marcas citadas são registradas pelos seus respectivos proprietários. 04

5 Android - Preparando o ambiente de desenvolvimento para o Android 4.4 (KitKat) Olá amigos do The Club, este artigo se direciona aos associados que desejam preparar o ambiente de trabalho do Android 4.4 utilizando o pacote ADT Bundle for Windows contendo a última versão do Eclipse, junto com seu kit de ferramentas SDK e o JDK com as ferramentas necessárias para desenvolvimento de aplicações utilizando o Java. É importante ressaltar que possuímos um artigo do mês 11 de 2011 com o título Primeiros passos com o Android. Na época este artigo fez uma abordagem ampla destas ferramentas citadas anteriormente. Como a tecnologia está sempre criando novas versões e ferramentas a nossa equipe achou necessário criar um artigo específico para quem deseja usar os últimos recursos para programação Android. Surgiram também inúmeras dúvidas de nossos associados a respeito da instalação e configuração destas novas ferramentas, tais como: onde encontrá- -la? Qual versão devo usar? Como instalá-la? Resumindo, este artigo irá se basear no nosso antigo artigo com todas as atualizações necessárias para um bom funcionamento. Ao decorrer do artigo gostaria de abordar algumas das principais características do Android 4.4 seguido da instalação e configuração dos softwares necessários para o bom funcionamento. Principais características do Android 4.4 De acordo com minha pesquisa que realizei na internet em fóruns, blogs e sites específicos, pude reunir alguns dados importantes, como por exemplo: 1-) Menor uso de memória - Processos do sistema consomem menos heap ; - A memória do sistema foi agressivamente mais protegida contra aplicações que consomem grandes quantidades de memória; - O ActivityManager.isLowRamDevice() permite que aplicações fiquem atentas ao serem executadas em dispositivos com pouca quantidade de memória, o que as permitem desativar algumas das funcionalidades que consomem grande quantidade de memória; 2-) Modo de Imersão - Permite executar as aplicações usando a tela cheia, incluindo a área dos três botões (Back, Home e Menu) através dos uso das flags View.SYTEM_UI_ FLAG_IMMERSIVE e View.SYTEM_UI_FLAG_IMMERSIVE_STICKY. 3-) Implementação de novos frameworks, tais como: Fornecedor de SMS/MMS - padronização na API para todas as aplicações tratarem as mensagens SMS/MMS. Impressão: Fornece suporte embutido, API e caixa de diálogo de impressão para encontrar, configurar e imprimir através do Wi-Fi, em uma impressora local ou impressão em nuvem, e permite a impressão de diversos tipos de documentos. Armazenamento: Integra as instalações de armazenamento local ou baseadas na nuvem do usuário, e oferece uma maneira padronizada de acesso a documentos entre aplicativos e fornecedores de armazenagem. O fornecedor de armazenagem pode incluir um provedor de documentos em sua própria aplicação Android, sendo automaticamente integrado no framework quando a aplicação for instalada no dispositivo, disponibilizando o serviço para todas as aplicações. Transições: Os desenvolvedores podem usar este novo framework para animar as transições entre várias cenas das suas interfaces de usuário, escolhendo a transição de um conjunto pré-definido de transições, ou criando as suas próprias animações. Java SE 7u45 - JDK Destacamos as alterações que impactam usuários finais para cada release do Java. De acordo com o site oficial faq/release_changes.xml, este último foi datado no mês de Outubro de Abaixo algumas delas: - Restaurar Prompts de Segurança: foi implementado um novo botão 05

6 disponível no Painel de Controle do Java para remover decisões confiáveis lembradas anteriormente. - Proteções contra Redistribuição Não Autorizada das Aplicações Java: A partir da versão 7u45, os desenvolvedores de aplicações podem especificar novos atributos de arquivo de Manifesto JAR que: forneçam um título seguro para a aplicação (Atributo Application- -Name do Manifesto) identifiquem os locais dos quais o código JavaScript pode chamar métodos na aplicação (atributo Caller-Allowable-Codebase do Manifesto) A instalação do JDK não possui segredos, basta executar o instalador e ir executando o clássico Next, Next, Next e Install. Por padrão o JDK será instalado no diretório C:\Program Files\Java\jdk1.7.0_45. Ver Imagem 03. Um tópico importante que devemos lembrar é que a data de expiração para esta última versão é no mês de Fevereiro de, sendo que após esta data o Java irá fornecer advertências e lembretes adicionais para atualizar para a versão mais recente. Segue a seguir o link para realizar o download deste kit, Ver Figura 01. Figura 03: Instalando o Java. ADT Bundle for Windows (Android SDK e Eclipse) Figura 01: Download do JDK. Clique no item Java Platform (JDK) 7u45 e na próxima tela clique em Accept License Agreement para aceitar os termos de licença e escolha a opção Windows x86 jdk-7u45-windows-i586.exe para sistemas 32 bits e Windows x64 jdk-7u45-windows-x64.exe para os de 64 bits. No meu caso utilizarei o de 32 bits. Ver Imagem 02. Diferente do artigo anterior, o Android SDK fornece as bibliotecas da API e ferramentas de desenvolvimento necessárias para construir, testar e depurar aplicativos para o Android. Tudo já vem pré-configurado, uma novidade que facilita e muito a vida de nós programadores. Ele inclui os componentes essenciais do Android SDK e uma versão do Eclipse IDE com built-in ADT (Android Developer Tools) para agilizar o desenvolvimento de aplicativos Android. Ou seja, com um único download, o pacote ADT inclui tudo que você precisa para começar a desenvolver aplicativos, sendo: - Última versão do Eclipse + ADT Plugin; - Android SDK Tools; - Android Platform-tools; - A mais recente plataforma Android (Versão 4.4); - A imagem do sistema mais recente do Android para o emulador. Para baixá-lo utilize o link (Ver Imagem 04) Figura 02: Escolhendo a Opção de Download. Figura 04: Download do ADT Bundle for Windows. 06

7 Clique no botão Download the SDK. Na próxima tela terá a opção para escolher 32 ou 64 bits. No meu caso escolhi a primeira. O arquivo terá um tamanho de aproximadamente 500 Mb no formato.rar. Ao descompactar o arquivo possuirá uma pasta com as seguintes sub-pastas: as configurações iniciais o passo seguinte é configurar o dispositivo Virtual. Um AVD (Android Virtual Device) é um conjunto de configurações usadas pelo Android Emulator. Ao criar um AVD nós podemos definir características de hardware e software que estão presentes no emulador. Para isto clique no ícone Android Virtual Device manager, conforme ilustra a Imagem 07. Figura 05: Sub-pastas do pacote de instalação. Eclipse: A pasta onde está localizada a última versão do Eclipse. Sdk: Todas as ferramentas necessárias para desenvolvimento utilizando o Android. SDK Manager.exe: Aplicativo para instalação automática de pacotes de outras versões do Android.(Por padrão estamos utilizando a versão 4.4) Depois de muitos testes, chegamos à conclusão que a forma mais rápida e fácil para configurar o JDK para que trabalhe corretamente em conjunto com estas ferramentas seria copiando o diretório: C:\Program Files\Java\jdk1.7.0_45\jre Para dentro da pasta do eclipse: C:\adt-bundle-windows-x \eclipse Figura 07: Criando um AVD. Na próxima tela, na primeira aba são listados todos os dispositivos virtuais existentes. Podemos conferir configurações como o nome, a plataforma, a API e o tipo de processador. Na aba Device Definitions temos a possibilidade de criar definições específicas de dispositivos, respeitando o tamanho da tela em polegadas, o tipo de resolução, presença ou não de sensores de proximidade, GPS, se possui ou não câmeras frontais ou traseiras, tipo de teclado, quantidade de Memória RAM entre outras configurações. Para este artigo iremos utilizar dispositivos que já estão pré-configurados, para isto volte para a primeira aba e na região direita localize o botão New para configuração de um novo AVD. Ver Imagem 08. Na primeira execução da ferramenta Eclipse devemos receber uma tela idêntica ao da Imagem 06. Figura 06: Definindo o WorkSpace. Figura 08: Dispositivos Virtuais. Devemos definir o local padrão para armazenar os aplicativos desenvolvidos. Escolha a opção Use this as the default and do not ask again para que esta janela não apareça novamente ao iniciar. Criando o Dispositivo Virtual É importante relembrar que para criar e testar aplicações Android não é preciso ter em mãos um aparelho com o Android. Depois de termos efetuado As configurações deverão seguir de acordo com a Tabela 01 a seguir. Propriedade Valor Descrição AVD Name Android4.4 Nome do dispositivo Device 4.0 WVGA (480 x 800: hdpi) Tipo do Dispositivo Target Android 4.4 API Level 19 Tipo de arquitetura CPU/ABI ARM (armeabi-v7a) Processador 07

8 Keyboard Hardware keyboard present Presença de teclado Skin Display a skin with hardware controls Estilo compatível com o Hardware Front Câmera None Câmera frontal Back Camera Nome Câmera Traseira Memory Options Ram: 512, VM Heap: 32 Quantidade de Memória RAM Internal Storage 200 Mb Armazenamento Interno SD Card Valor vazio Presença de Cartão de Memória Tabela 01: Valores da Máquina Virtual. Para iniciar clique no botão Start e na próxima tela deixaremos as opções de arranque como padrão. Normalmente quando emulamos uma máquina virtual o processo por padrão é um pouco lento, demandando muito do processador e do uso da memória RAM. É altamente recomendável possuir um Computador com uma configuração alta quando se trata de desenvolvimento para Android. Podemos conferir na Imagem 10 nossa máquina virtual funcionando. Ver Imagem 09 para maiores detalhes. Para concluir clique no botão OK. Figura 10: Android 4.4. Criando um Exemplo Prático Clique no menu File/New/Android Application Project e teremos uma tela inicial com as seguintes configurações. Ver Tabela 02 e Imagem 11. Figura 09: Configurações de nossa Máquina Virtual. Propriedade Valor Descrição Application Name ExemploAndroid4 Nome da Aplicação Project name ExemploAndroid4 Nome do Projeto Package Name com.example.exemploandroid4 Nome do Pacote Minimum Required SDK API 19: Android 4.4 Mínimo requerido (KitKat) Target SDK API 19: Android 4.4 Alvo (KitKat) Compile With API 19: Android 4.4 Compilar com (KitKat) Theme Holo Light with Dark Action Bar Tema padrão Tabela 02: Configurações Iniciais. 08

9 @Override protected void oncreate(bundle savedinstancestate) super. oncreate(savedinstancestate); setcontentview(r.layout. activity_main); Figura 11: Configurações Iniciais no Projeto de Exemplo. Na próxima tela iremos manter as configurações padrões, com as propriedades abaixo checadas, sendo: Create Custom Lancher icon para criar um ícone de inicialização customizado, Create Activity para criar a Atividade com os métodos padrões e a definição do local onde será armazenado o aplicativo. Clique em Next para as próximas configurações. Na próxima tela temos também a possibilidade de alterar os estilo de tela padrão, como cor de fundo, tipo de escala entre outros tipos de lay-outs. Fiquem a vontade para configurar do jeito que acharem melhor. Para finalizar esta etapa definimos algumas outras configurações de acordo com a tabela 03. (Ver Imagem 12) Propriedade Valor Descrição Activity Name MainActivity Nome da Atividade Layout Name Activity_main Nome do Layout Navigation Type None Tipo de navegação Figura 12: Configurações public boolean oncreateoptionsmenu(menu menu) // Inflate the menu; this adds items to the action bar if it is present. getmenuinflater(). inflate(r.menu.main, menu); return true; Podemos observar que foi implementado automaticamente dois métodos, o primeiro estamos acostumados, o OnCreate() já o segundo, o OnCreate- OptionsMenu é um método sobrescrito que já vem pronto para ser implementado, sendo responsável por Inflar o menu, o que adiciona itens para a barra de ação se ela estiver presente. Abrindo o arquivo de Lay-out situado na árvore ExemploAndroid4/res/layout/activity_main.xml poderemos observar diversas novidades na paleta de componentes, específicos da plataforma da versão 4 em diante. Ver Figura 13. Teremos o projeto localizado na região esquerda em Package Explorer com o título de ExemploAndroid4. Como é de costume, a Atividade Principal está situada no caminho ExemploAndroid4/src/com.example.exemploandroid4/MainActivity.java. Dê um duplo clique nesta classe e por padrão teremos o código conforme a listagem 01, Listagem 01: Código da Atividade. package com.example. exemploandroid4; import android.os.bundle; import android.app.activity; import android.view.menu; public class MainActivity extends Activity Figura 13: Palheta de Componentes. Podemos conferir nesta versão um estilo muito mais elegante e organizado em minha opinião. Por exemplo, o padrão do Layout principal de nossa tela vem configurado como relativelayout (Possibilita uma melhor flexibilidade e movimentação dos componentes na tela). Outra facilidade que percebi (isto pelo fato do eclipse estar em uma 09

10 versão bem atualizada) é que na região direita inferior temos as Properties (Propriedades) dos componentes, facilitando no desenvolvimento. Continuando o exemplo, iremos colocar alguns componentes na tela, Ver Tabela 04. Palheta Forms Widgets Text Fields Time & Date Other Tabela 04: Componentes. Abaixo o código XML correspondente: Listagem 01: Código da Atividade. Componente Textview Autocomplete Digital Clock TextClock <RelativeLayout xmlns:android= android.com/apk/res/android xmlns:tools= schemas.android.com/tools width= match_ parent height= match_parent dimen/activity_vertical_margin dimen/activity_horizontal_ margin dimen/activity_horizontal_ margin activity_vertical_margin tools:context=. MainActivity > <TextView textview1 width= wrap_content height= wrap_content hello_world /> <AutoCompleteTextView autocompletetextview1 width= wrap_content height= wrap_content alignparentleft= true margintop= 16dp android:ems= 10 android:text= AutoCompl etetextview > <requestfocus /> </AutoCompleteTextView> <requestfocus autocompletetextview1 autocompletetextview1 marginright= 36dp margintop= 16dp /> <DigitalClock digitalclock1 width= wrap_content height= wrap_content autocompletetextview1 autocompletetextview1 margintop= 31dp android:text= DigitalClock /> <TextClock textclock1 width= wrap_content height= wrap_content margintop= 28dp android:text= TextClock /> 10

11 </RelativeLayout> Agora sim podemos compilar e executar o exemplo pelo item menu Run/ Run ou pela tecla de atalho. O resultado será idêntico ao da Imagem 14. Podemos observar que temos todas as versões do Android disponíveis para download e instalação. Para ficar mais claro, cada nível da API identifica a revisão da estrutura de uma versão da plataforma Android, no caso da Versão 2.2 estamos fazendo o uso da API 8. No site oficial podemos consultar todas as informações referentes às versões já lançadas. html Ao checar o item Android 2.2 (API 8), habilitará os sub-itens: SDK Platform (a Plataforma em si), Samples for SDK (Exemplos prontos desta plataforma) e Google APIs (Plataforma específica para trabalhar com o Google). Basta clicar em Install package... e esperar alguns minutos para concluir este processo. Conclusões Procurei neste artigo explicar todas as etapas para preparar o ambiente de trabalho para a versão mais atualizada do Android até esta presente data (Versão 4.4 KitKat). Trabalhamos com a versão 7.45 do Java SE e configuramos o conjunto de ferramentas ADT Bundle for Windows, o que facilitou e muito a vida de nós programadores. Aproveitei também para criar um Dispositivo Virtual (AVD) totalmente compatível com o Android 4.4 seguido de um exemplo de utilização. Outra dica importante que achei necessário salientar é a instalação e configuração de outras versões da plataforma Android. Espero que tenham gostado deste artigo, e ressalto que estamos abertos a novas sugestões para artigos futuros. Figura 14: Exemplo em Run-Time. Um forte abraço e até o mês que vem! Como instalar outras versões do Android? Dentro do pacote de instalação ADT Bundle for Windows temos um aplicativo para instalação automática de pacotes de outras versões do Android, chamado SDK Manager, como foi dito no início do artigo. Vamos supor que o desenvolvedor precise desenvolver um aplicativo para celulares ou tablets mais antigos com a versão 2.2? Fazendo o uso deste aplicativo podemos resolver facilmente este problema. Para isto, dê um duplo clique para carregar uma tela idêntica ao da Figura 15. Referencias Sobre o autor Thiago Cavalheiro Montebugnoli adora aprender novas tecnologias. Formado pela Faculdade de Tecnologia de Botucatu SP (FATEC), já desenvolveu softwares utilizando a plataforma.net, Delphi junto com Banco de Dados SQL Server e Firebird. Atualmente trabalha no Centro de Processamento de Dados da Prefeitura Municipal de Itaí-SP é colunista mensal da Revista The Club Megazine e é consultor Técnico do The Club. Possui as seguintes certificações: MCP - Microsoft Certified Professional, MCTS - Microsoft Certified Technology Specialist, MCAD - Microsoft Certified Application Developer e MCSD - Microsoft Certified Solution Developer. Figura 15: SDK Manager. 11

12 ASP.NET MVC Parte II Vimos na primeira parte desse artigo, uma base de como é a tecnologia ASP.NET MVC. Fizemos um comparativo com o Web Forms e iniciamos alguns exemplos. Nesse artigo, vamos nos aprofundar, trabalhando com banco de dados. No ASP.NET MVC podemos trabalhar com LINQ e Entity framework. Podemos criar um banco do zero, utilizando nossos modelos (classes) ou podemos fazer engenharia reversa com um banco existente. Entity Framework Power Tools assim como uma classe de contexto. Se você já usa o EF e tem um modelo (arquivo EDMX), é possível transformar esse modelo em classes (Code First). Clique com o botão direito sobre o projeto e escolha o menu Entity Framework>Reverse Engineer Code First. Será aberto o editor de configuração e conexão com o banco de dados. Coloque os parâmetros necessários para conectar ao banco de dados que deseja. A ferramenta cria as classes na pasta Models, como também a classe de contexto (Figura 2). Fazer engenharia reversa (criar classes baseadas nos objetos do banco), não é algo simples. Imagine seu banco de dados com 50 tabelas, Stored Procedures e Functions? Seria muito trabalhoso fazer isso manualmente (criar classe por classe). Por isso, temos uma ferramenta que auxilia nessa tarefa e em muitos outros trabalhos, o Entity Framework Power Tools. Acesse o link: Até o fechamento dessa edição, a ferramenta estava na versão Beta 4. As versões suportadas pelo Visual Studio são 2013, 2012 e Veja na Figura 1 o menu. Figura 1. Menu do Entity Framework Power Tools A ferramenta vai gerar todas as classes referente as tabelas do banco, Figura 2. Exemplo de geração de classes usando engenharia reversa 12

13 Criando o banco de dados Nesse exemplo, vamos criar uma aplicação do zero. Crie uma nova aplicação ASP.NET MVC e na pasta Models crie uma classe chamada Pessoa. Veja na Listagem 1 o código da classe Pessoa. em um modelo. No artigo anterior, desenvolvemos manualmente as Views de exemplos, inclusive do cadastro, bem como implementamos as Actions no Controller. Mas você sabia que o Visual Studio pode criar tudo isso para você? Vamos criar um novo Controller e atente para o editor (Figura 3). Listagem 1. Classe Pessoa namespace EntityFirst.Models public class Pessoa [Key] public int ncdpessoa get; set; public string snmpessoa get; set; public DateTime tdtnascimento get; set; public double nvllimite get; set; Classe bem simples. Temos que atentar, para a marcação do campo ncdpessoa. O campo é a chave, então, precisamos indicar a responsabilidade da mesma, para que o EF saiba como gerenciar esse modelo. Vamos criar agora o contexto da aplicação. O contexto é o responsável por gerenciar os objetos e dados da aplicação, ele que faz o controle de alterações, preenche os objetos com dados e faz a persistência no banco. Veja na Listagem 2 o contexto da nossa aplicação. Figura 3. Editor de criação do Controller Veja as opções no item Template. No exemplo anterior, escolhíamos a opção Empty MVC controller, ou seja, um controller vazio. Agora, escolha a segunda opção, que indica que vamos usar Entity Framework. Em Data Context class, escolha a classe do contexto. Em Model class, escolha a classe Pessoa. Clique em Add. Nota: caso a classe do contexto não apareça no item Data Context class, dê um build na aplicação e refaça o passo a passo. Listagem 2. Classe contexto using System.Data.Entity;... Veja que foi criado o controller, assim como uma pasta Pessoa em View e alguns arquivos para o cadastro da pessoa (Figura 4). namespace EntityFirst.Models public class ContextDB: DbContext public DbSet<Pessoa> Pessoas get; set; Veja que herdamos de DbContext. A partir de agora, toda classe criada dentro de Models, precisa ser referenciada na classe ContextDB, para que possamos interagir com a mesma usando o contexto. Scaffolding Scaffolding é uma técnica para geração de templates automáticos, baseado Figura 4. Cadastro usando template do Visual Studio 13

14 Abra a classe PessoaController e note que todos os métodos são criados, assim como todas as páginas para um CRUD. Se precisarmos adaptar, basta mexer onde necessário. Execute a aplicação e faça um teste. Nota: crie um controller chamado Home para direcionar ao cadastro ou altere o arquivo RouteConfig.cs para chamar o controller Pessoa no lugar de Home (padrão). Cadastre, navegue e exclua registros (Figura 5). Como funciona? Vamos entender como o Visual Studio criou as páginas, controller e actions. O arquivo Index.cshtml é o arquivo principal do cadastro de Pessoa. É nele que iniciamos, pois tem a lista com as pessoas cadastradas, assim como podemos editar, remover e adicionar novos registros. Veja na Listagem 3 o código. Listagem 3. Código do arquivo Index.cshtml <h2>index</h2> Figura 5. Opções de cadastros criados pelo template Se fecharmos a aplicação e rodarmos novamente, os dados continuam lá. Mas como, você pode se perguntar. Simples, o Entity Framework notou que não tínhamos uma base de dados, ele criou uma. Na segunda execução da aplicação, a base de dados existe, portanto, ele não precisou criar. Abra o arquivo Web.config e veja a string de conexão criada: <add name= DefaultConnection connectionstring= Data Source=(LocalDb)\v11.0;Initial Catalog=aspnet-EntityFirst ;Integrated Se curity=sspi;attachdbfilena me= DataDirectory \aspnet- EntityFirst mdf providername= System.Data. SqlClient /> Abra o Management Studio e localize o banco de dados criado (Figura 6). Figura 6. Banco de dados criado pelo Entity Framework 14 Create New, Create ) </p> <table> <tr> DisplayNameFor(model => model. snmpessoa) </th> DisplayNameFor(model => model. tdtnascimento) </th> DisplayNameFor(model => model. nvllimite) </th> <th></th> (var item in Model) <tr> DisplayFor(modelItem => item. snmpessoa) </td> DisplayFor(modelItem => item. tdtnascimento) </td> DisplayFor(modelItem => item. nvllimite) </td> ActionLink( Edit, Edit, new id=item.ncdpessoa )

15 @Html. ActionLink( Details, Details, new id=item.ncdpessoa ActionLink( Delete, Delete, new id=item.ncdpessoa ) </td> </tr> </table> O código é semelhante a Lista.cshtml, mostrada no artigo anterior. Gostaria que atentasse na parte final do código, onde temos três ActionLink. Um para edição, outro para visualizar o cadastro e o terceiro para excluir. Note que no link, estamos passando um parâmetro, o código da Pessoa. Agora, veja na Listagem 4 o código do Edit no controller. db.savechanges(); return RedirectToAction( Index ); return View(pessoa); Verificamos se os dados são válidos e atualizamos o mesmo usando o Entity Framework. Após, redirecionamos para a lista, usando RedirectionToAction. Os métodos Delete são bastante semelhantes ao Edit, um apenas busca os dados para mostrar e solicitar a confirmação do usuário, enquanto o outro, efetiva a exclusão do objeto no banco. Os métodos Create, também não tem nada de diferente do que vimos. Se fossemos criar nossos cadastros, sem a ajuda de scaffolding, poderíamos usar a mesma lógica e modificar o que for necessário, mas acredito que não mude muito do que foi visto. Listagem 4. Código do Edit do PessoaController public ActionResult Edit(int id = 0) Pessoa pessoa = db.pessoas. Find(id); if (pessoa == null) return HttpNotFound(); return View(pessoa); Nota: deixo como dica a pesquisa a fundo dos arquivos CSHTML para ver como foi criado o cadastro, links etc. Pesquisa Estamos acostumados a usar filtragem de dados (pesquisa) para que o usuário da aplicação possa achar o registro que precisa. Vamos adaptar a lista, para que possamos realizar uma pesquisa pelo nome da pessoa. Vamos modificar o método Index que retorna todos os registros de Pessoa do banco. Veja na Listagem 6 como deverá ficar o código (se quiser, comente o código atual e coloque esse novo). O código, recebe como parâmetro o código da pessoa, que visualizamos na ActionLink da Listagem 3. Assim, pesquisamos o objeto e retornamos para a View. Se não for encontrado, um erro será executado. Temos outro método Edit no controller, mas esse se refere ao ato de editar (atualizar) o registro selecionado. Por isso, ele tem a marcação de ser um Http- Post e recebe como parâmetro um objeto Pessoa. Veja o código na Listagem 5. Listagem 5. Código do Edit para atualizar os registros [HttpPost] [ValidateAntiForgeryToken] public ActionResult Edit(Pessoa pessoa) if (ModelState.IsValid) db.entry(pessoa).state = EntityState.Modified; Listagem 6. Adaptando o método Index para pesquisar public ActionResult Index(string nome) var pessoas = db.pessoas. ToList(); if (!string. IsNullOrEmpty(nome)) pessoas = pessoas.where(p => p.snmpessoa.toupper(). Contains(nome.ToUpper())). ToList(); return View(pessoas); 15

16 Adicionamos um parâmetro ao método do valor digitado pelo usuário. Primeiramente, continuamos selecionando todos os registros de Pessoa. A seguir, verificamos se o parâmetro não é nulo ou vazio para que possamos pesquisar pelo nome da pessoa, usando o valor do parâmetro. Por fim, chamamos a View passando a lista de pessoas, que foi filtrada ou não. Agora, precisamos modificar Index.cshtml. Veja na Listagem 7 o código da modificação, que deve ser colocado abaixo do link que remete ao cadastro (Create new). Listagem 7. Modificando a View para a pesquisa (Html.BeginForm()) <p> TextBox( nome ) <input type= submit value= Pesquisar /> </p> </p> Colocamos um bloco BeginForm para podermos pegar a ação do botão. A seguir, temos um rótulo e uma caixa de texto. O parâmetro do TextFor é o nome, e esse nome tem que ser igual ao nome do parâmetro que colocamos no método. Lembre-se disso. Após, adicionamos um botão que fará a pesquisa. Execute a aplicação e acesse a lista de registros. Veja a caixa de texto e o botão de pesquisa. Faça uma pesquisa para testar (Figura 7). apareça um valor default, basta preencher o mesmo. Layout Você deve estar se perguntando se as aplicações ASP.NET MVC serão feias como os exemplos mostrados até aqui. Claro que não, use a sua imaginação, afinal você tem o controle total sobre o HTML gerado. É sua responsabilidade, usar CSS, HTML 5, jquery UI, enfim tudo que for possível para melhorar a aparência da sua aplicação. Em Web Forms, temos as Master Pages para reutilizarmos o layout sem precisar refazer em todas as páginas ASPX. No ASP.NET MVC temos algo parecido. O arquivo _Layout.cshtml, presente na pasta View>Shared possui o layout padrão da aplicação. Veja na Listagem 8 o código da página. Listagem 8. Código do arquivo _Layout.cshtml <!DOCTYPE html> <html> <head> <meta charset= utf-8 /> <meta name= viewport content= width=device-width /> ~/Content/ css ~/bundles/ modernizr ) ~/bundles/ jquery scripts, required: false) </body> </html> Figura 7. Pesquisando registros na lista Caso deseje aumentar a caixa de texto, um dos parâmetros do TextFor, chamasse htmlattributes. Nele, podemos adicionar código CSS. Veja no código a seguir, como ficaria a caixa de texto com largura de 350px. No inicio, temos o título, usando o ViewBag. Renderizamos arquivos CSS e temos a seção body. RenderBody é onde as páginas que usam esse layout serão renderizadas. Assim, podemos trabalhar com um layout com menu, botões de navegação, rodapé que todas as páginas terão o visual colocado aqui. Faça um teste, adicione o código da Listagem nome,, new style = width:350px ) O segundo parâmetro é o valor do TextFor, assim, quando quisermos que Listagem 9. Mudando o layout... <body> <header> <h1>cabeçalho</h1> 16

17 ... <footer> <h1>rodapé</h1> </footer> Adicionamos um cabeçalho e rodapé que será mostrado em todas as páginas da nossa aplicação. Rode e faça o teste. Use a imaginação para colocar um menu no header, botões de navegação, informações no rodapé, enfim, crie e invente (ou chame um designer que faça isso ). jquery UI jquery UI é uma biblioteca para ajudar a criação de interfaces ricas. Nesse exemplo, veremos como adicionar um DatePicker para o campo Nascimento no cadastro. Precisamos atualizar o jquery UI para uma versão mais atual do calendário. Acesse o menu Tools>Library Package Manager>Manage Nuget Package for Solution. Lembre-se, vamos atualizar apenas a nossa solução. Caso tenha outros projetos e deseja fazer a mesma funcionalidade, terá que atualizar cada solução. Acesse o item Online>nuget.org e digite jquery UI datepicker (Figura 8). Agora, precisamos modificar o campo tdtnascimento para que seja do tipo TextBoxFor e na seção Scripts do Create.cshtml modificar como na Listagem 10. Listagem 10. Configurando o ~/bundles/ jqueryval ~/bundles/ jqueryui ~/Content/ themes/base/css ) <script> $(function () $( #tdtnascimento ). datepicker(); ); </script> Execute a aplicação e veja o calendário quando posicionamos o mouse no campo (Figura 9). Figura 9. Calendário no cadastro de pessoa. Figura 8. Atualizando o jquery UI da Solution. Clique em Install. Podemos customizar o método datepicker de várias maneiras, inclusive traduzindo para o português as informações mostradas. Veja na Listagem 11 alguns parâmetros do datepicker. Listagem 11. Customizando o calendário Nota: caso a versão do projeto seja a mais atualizada, uma mensagem indicando que não ouve atualização será mostrada. $( #tdtnascimento ).datepicker( dateformat: dd/mm/yy, daynames: [ Domingo, Segund a, Terça, Quarta, Quinta, S 17

18 exta, Sábado ], daynamesmin: [ D, S, T, Q, Q, S, S, D ], daynamesshort: [ Dom, Seg, Ter, Qua, Qui, Sex, Sáb, Dom ], monthnames: [ Janeiro, Feve reiro, Março, Abril, Maio, Junho, Julho, Agosto, Setemb ro, Outubro, Novembro, Dezem bro ], monthnamesshort: [ Jan, Fe v, Mar, Abr, Mai, Jun, Ju l, Ago, Set, Out, Nov, D ez ], nexttext: Próximo, prevtext: Anterior, closetext: Fechar, currenttext: Hoje ); Rode a aplicação e veja as modificações (algumas aparecem apenas de acordo com o tema usado na aplicação). ); $(function () $( #dialog ).dialog( autoopen: false ); ); </script> Nota: não esqueça de adicionar os scripts e estilos para o jquery UI, semelhante ao mostrado no exemplo do datepicker, da Listagem 10. Criamos um código para que ao clicar no botão seja chamado o popup, mostrando o texto colocado na div. Dentro do método dialog temos parâmetros de configuração e nesse exemplo, indicamos que o popup não será aberto automaticamente. Veja a aplicação com janela de popup na Figura 10. Popup Janelas popups são muito utilizadas em aplicações Web. Seja para mostrar uma mensagem ou até mesmo ser usada como cadastro. Podemos usar o jquery UI para criar janelas simples, modal e com animações. No primeiro exemplo, basta colocar um div onde se deseja criar o popup e configurar o botão que vai chamar a janela. Veja no código da Listagem 12 o exemplo. Listagem 12. Chamando uma janela popup <div id= dialog title= Popup simples > <p>texto que será mostrado no popup.</p> </div> <button id= opener >Popup</ button> <script> $( #opener ).click(function () $( #dialog ). dialog( open ); 18 Figura 10. Janela de popup Lembrando que você pode adicionar controles, rótulos, enfim o que quiser dentro do div que representa a janela popup. Mas se tivemos links, botões na página que chamou o popup e o usuário quiser clicar e isso quebra regras da aplicação? Para que isso não ocorra, precisamos usar a opção modal no popup, assim, somente o que estiver no popup pode ser clicado. Para que nossa janela seja modal, basta adicionar o seguinte código dentro do método dialog: modal: true Simples. Faça um teste, execute a aplicação, chame o popup e tente clicar em algum link ou botão que esteja na página chamada.

19 Nota: Veja na página do jquery UI (http://jqueryui.com/dialog) como colocar um efeito na abertura da janela popup. Conclusões Vimos neste artigo como trabalhar com o Entity Framework em aplicações ASP.NET MVC. Deixamos o Visual Studio, usando templates, criar as views e actions. Entendemos como funciona esses métodos para que possamos customizá-los. Ainda conhecemos um pouco do jquery UI, uma biblioteca poderosa para que possamos enriquecer nossas aplicações Web. Existem bibliotecas de terceiros, algumas free, que também ajudam e muito no desenvolvimento de aplicações ASP.NET MVC. Sobre o autor Luciano Pimenta Luciano Pimenta (NOVO DOMINIO: é desenvolvedor Delphi/C# para aplicações Web com ASP.NET, Windows com Win32 e Windows Forms com.net. Palestrante da 4ª edição da Borland Conference (BorCon) e da 1ª Delphi Conference. É MVP Embarcadero, grupo de profissionais que ajudam a divulgar o Delphi no mundo. Atualmente é desenvolvedor da SoftDesign fábrica de softwares em Porto Alegre-RS. Autor de mais de 90 artigos e de mais de 600 vídeos aulas publicadas em revistas e sites especializados, além de treinamentos presenciais e multimídias. É consultor da FP2 Tecnologia (www.fp2.com.br) onde ministra cursos de programação e banco de dados. Para fins de aprendizado, fica um desafio: adaptar o cadastro de pessoa para que use um popup. Será que seus conhecidos já são suficientes? Um grande abraço a todos e até a próxima! 19

20 TvisualPlanit incrementado como base para turbinar um novo aplicativo parte 2 E pra fechar com chave de ouro: validando nossa Aplicação através de uma senha criptografada no Registro do Windows, e o nosso módulo de consultas. Um aspecto interessante no desenvolvimento de aplicações é como ela pode ser validada e registrada pelo usuário mediante uma chave. Existem várias formas de fazer isso, e a cada dia surgem novas formas de validação de aplicações. Para essa nossa aplicação, uma nova forma também foi criada. E é uma técnica também interessante, apesar de simples. Que tal armazenar uma senha criptografada no registro do Windows do usuário, mantendo a aplicação em modo trial (evaluação ou demonstração)? No nosso plano de validação da aplicação ela terá dois minutos de funcionamento, sendo contados esses dois minutos através de um contador regressivo: se o usuário não informar a senha correta (e não adianta fuçar o registro do Windows, ele pode até achar a pasta onde está armazenada a chave, mas ela estará criptografada, e o programa não vai aceitar) a aplicação será fechada. Moral da história: o usuário terá que toda vez carregar o programa de dois em dois minutos, ou então entra com a senha correta e nunca mais acontece isso. Para nosso exemplo, a senha será senomar (é Ramones ao contrário, a melhor banda que já existiu na minha opinião ). Essa senha ficará guardada em uma pasta chamada proagenduspwd no registro do Windows, de acordo com a figura abaixo: Figura 13 - Senha criptograda no registro do Windows. Figura 14 - Aplicação em modo trial. Figura 15 - Informando a senha Figura 12 - Procedimento para armazenar a senha da aplicação no registro do Windows. 20 Figura 16 - Entrando com um senha diferente do esperado (no nosso caso, com

Desenvolvimento Android. http://www.larback.com.br

Desenvolvimento Android. http://www.larback.com.br Desenvolvimento Android http://www.larback.com.br Introdução ao Android O Android é a resposta da Google ao mercado crescente de dispositivos móveis. É uma nova plataforma de desenvolvimento baseado no

Leia mais

Programação para Android

Programação para Android Programação para Android Aula 01: Visão geral do android, instalação e configuração do ambiente de desenvolvimento, estrutura básica de uma aplicação para Android Objetivos Configurar o ambiente de trabalho

Leia mais

Aula 1 - Introdução e configuração de ambiente de desenvolvimento

Aula 1 - Introdução e configuração de ambiente de desenvolvimento Aula 1 - Introdução e configuração de ambiente de desenvolvimento Olá, seja bem-vindo à primeira aula do curso para desenvolvedor de Android, neste curso você irá aprender a criar aplicativos para dispositivos

Leia mais

Introdução ao Android

Introdução ao Android Introdução ao Android André Gustavo Duarte de Almeida docente.ifrn.edu.br/andrealmeida Parte 1 Conhecendo o Sistema e Primeiro Programa Roteiro Pré-requisitos Conceitos Básicos Configurando o Ambiente

Leia mais

Desenvolvimento com Android Studio Aula 01 Instalação e Configuração do Ambiente de Desenvolvimento, Estrutura de um projeto Android

Desenvolvimento com Android Studio Aula 01 Instalação e Configuração do Ambiente de Desenvolvimento, Estrutura de um projeto Android Desenvolvimento com Android Studio Aula 01 Instalação e Configuração do Ambiente de Desenvolvimento, Estrutura de um projeto Android Instalação e Configuração do Ambiente de Desenvolvimento Instalação

Leia mais

PROGRAMANDO ANDROID NA IDE ECLIPSE GABRIEL NUNES, JEAN CARVALHO TURMA TI7

PROGRAMANDO ANDROID NA IDE ECLIPSE GABRIEL NUNES, JEAN CARVALHO TURMA TI7 Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial do Rio Grande do Sul Informação e Comunicação: Habilitação Técnica de Nível Médio Técnico em Informática Programação Android na IDE Eclipse PROGRAMANDO ANDROID

Leia mais

Introdução ao Android SDK. Prof. Me. Hélio Esperidião

Introdução ao Android SDK. Prof. Me. Hélio Esperidião Introdução ao Android SDK Prof. Me. Hélio Esperidião Android SDK O Android SDK permite que os desenvolvedores elaborem as aplicações a partir de um dispositivo virtual para os aparelhos de celular e tablet,

Leia mais

Microsoft Visual Studio Express 2012 for Windows Desktop

Microsoft Visual Studio Express 2012 for Windows Desktop Microsoft Visual Studio Express 2012 for Windows Desktop Apresentação da ferramenta Professor: Danilo Giacobo Página pessoal: www.danilogiacobo.eti.br E-mail: danilogiacobo@gmail.com 1 Introdução Visual

Leia mais

Desenvolvimento para Android Prá9ca 1. Prof. Markus Endler

Desenvolvimento para Android Prá9ca 1. Prof. Markus Endler Desenvolvimento para Android Prá9ca 1 Prof. Markus Endler Pré- requisitos Para desenvolver para plataforma Android, é necessário fazer o download e instalar: Android SDK Tools: necessário para gerenciamento

Leia mais

Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.2.2

Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.2.2 Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.2.2 18 de fevereiro de 2015 Departamento de Engenharia de Produto (DENP) SEAT Sistemas Eletrônicos de Atendimento 1. Introdução O Teclado de Satisfação é

Leia mais

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Goiânia, 16/09/2013 Aluno: Rafael Vitor Prof. Kelly Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Objetivo Esse tutorial tem como objetivo demonstrar como instalar e configurar o IIS 7.0 no Windows Server

Leia mais

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Goiânia, 16/09/2013 Aluno: Rafael Vitor Prof. Kelly Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Objetivo Esse tutorial tem como objetivo demonstrar como instalar e configurar o IIS 7.0 no Windows Server

Leia mais

Criação de uma aplicação Web ASP.NET MVC usando Code First

Criação de uma aplicação Web ASP.NET MVC usando Code First Criação de uma aplicação Web ASP.NET MVC usando Code First Visual Studio > File > New Project > (Visual C#, Web) ASP.NET MVC 4 Web Application Name: MvcApplication11 Project Template: View Engine: Internet

Leia mais

Android Core. Felipe Silveira felipesilveira.com.br. Aula 6

Android Core. Felipe Silveira felipesilveira.com.br. Aula 6 Android Core Felipe Silveira felipesilveira.com.br Aula 6 Aplicações I Desenvolvimento de Aplicações Android SDK SDK https://developer.android.com/sdk Android SDK Android SDK: Eclipse + ADT plugin + Android

Leia mais

Para que o NSBASIC funcione corretamente em seu computador, você deve garantir que o mesmo tenha as seguintes características:

Para que o NSBASIC funcione corretamente em seu computador, você deve garantir que o mesmo tenha as seguintes características: Cerne Tecnologia www.cerne-tec.com.br Conhecendo o NSBASIC para Palm Vitor Amadeu Vitor@cerne-tec.com.br 1. Introdução Iremos neste artigo abordar a programação em BASIC para o Palm OS. Para isso, precisaremos

Leia mais

INTRODUÇÃO AO DESENVOLVIMENTO DE JOGOS COM LIBGDX. Vinícius Barreto de Sousa Neto

INTRODUÇÃO AO DESENVOLVIMENTO DE JOGOS COM LIBGDX. Vinícius Barreto de Sousa Neto INTRODUÇÃO AO DESENVOLVIMENTO DE JOGOS COM LIBGDX Vinícius Barreto de Sousa Neto Libgdx é um framework multi plataforma de visualização e desenvolvimento de jogos. Atualmente ele suporta Windows, Linux,

Leia mais

Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.4.1

Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.4.1 Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.4.1 26 de agosto de 2015 Departamento de Engenharia de Produto (DENP) SEAT Sistemas Eletrônicos de Atendimento 1. Introdução O Teclado de Satisfação é uma

Leia mais

1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO

1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO 1 ÍNDICE 1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO... 3 1.1 REQUISITOS BASICOS DE SOFTWARE... 3 1.2 REQUISITOS BASICOS DE HARDWARE... 3 2 EXECUTANDO O INSTALADOR... 3 2.1 PASSO 01... 3 2.2 PASSO

Leia mais

Tutorial 1.0. Instalação

Tutorial 1.0. Instalação Tutorial 1.0 Instalação Índice Requisitos Instalando Android SDK Instalando Eclipse Instalando Plugin ADT no Eclipse Requisitos Para a instalação do SDK é necessário ter no minímo versão Java 6 (Standard

Leia mais

Desenvolvimento para Android Prá9ca 2. Prof. Markus Endler

Desenvolvimento para Android Prá9ca 2. Prof. Markus Endler Desenvolvimento para Android Prá9ca 2 Prof. Markus Endler Criando o primeiro projeto Android Com o ambiente de desenvolvimento preparado, vá em File - > New - > Project... Na janela que abrir, selecione

Leia mais

Moodle FTEC Versão 2.0 Manual do Usuário Acesse a área de LOGIN do site da FTEC www.ftec.com.br

Moodle FTEC Versão 2.0 Manual do Usuário Acesse a área de LOGIN do site da FTEC www.ftec.com.br Moodle FTEC Versão 2.0 Manual do Usuário Acesse a área de LOGIN do site da FTEC www.ftec.com.br Índice Como acessar o Moodle Editando seu PERFIL Editando o curso / disciplina no Moodle Incluindo Recursos

Leia mais

PROGRAMAÇÃO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS

PROGRAMAÇÃO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS PROGRAMAÇÃO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS Depurando aplicações Professor: Danilo Giacobo OBJETIVOS DA AULA Aprender dicas e técnicas para encontrar erros em aplicações Android. Conhecer os recursos que auxiliam

Leia mais

ÍNDICE. Sobre o SabeTelemarketing 03. Contato. Ícones comuns à várias telas de gerenciamento. Verificar registros 09. Tela de relatórios 09

ÍNDICE. Sobre o SabeTelemarketing 03. Contato. Ícones comuns à várias telas de gerenciamento. Verificar registros 09. Tela de relatórios 09 ÍNDICE Sobre o SabeTelemarketing 03 Ícones comuns à várias telas de gerenciamento Contato Verificar registros 09 Telas de cadastro e consultas 03 Menu Atalho Nova pessoa Incluir um novo cliente 06 Novo

Leia mais

MANUAL PARA USO DO SISTEMA GCO Gerenciador Clínico Odontológico

MANUAL PARA USO DO SISTEMA GCO Gerenciador Clínico Odontológico MANUAL PARA USO DO SISTEMA GCO Gerenciador Clínico Odontológico O GCO é um sistema de controle de clínicas odontológicas, onde dentistas terão acesso a agendas, fichas de pacientes, controle de estoque,

Leia mais

ANDROID APPLICATION PROJECT

ANDROID APPLICATION PROJECT Criando um programa Abrindo o programa Eclipse, clique na opção [FILE], depois em [NEW], selecione a opção [PROJECT], uma janela de opção do tipo de projeto irá se abrir, escolha [ANDROID] logo depois

Leia mais

Cadastro de Orçamento Utilizando Tablet Android

Cadastro de Orçamento Utilizando Tablet Android Cadastro de Orçamento Utilizando Tablet Android Instalação, configuração e manual 1 Conteúdo Instalação... 4 Requisitos mínimos... 4 Windows 8... 5 Instalação do IIS no Windows 8... 5 Configuração do IIS

Leia mais

Criando uma aplicação Web em C# usando o NHibernate

Criando uma aplicação Web em C# usando o NHibernate Criando uma aplicação Web em C# usando o NHibernate Apresento neste artigo como criar uma aplicação web totalmente orientada a objetos usando o framework NHibernate e a linguagem C#. Nossa meta é construir

Leia mais

Android Básico Hello World!

Android Básico Hello World! Android Básico Hello World! Instrutor Programador desde 2000 Aluno de doutorado Mestre em informática pelo ICOMP/UFAM Especialista em aplicações WEB FUCAPI marcio.palheta@gmail.com sites.google.com/site/marcio

Leia mais

Repeater no GASweb. Regiões

Repeater no GASweb. Regiões Repeater no GASweb Por: Rodrigo Silva O controle de servidor Repeater é um container básico que permite a você criar uma lista de qualquer informação que deseja em uma página Web. Ele não tem uma aparência

Leia mais

( TIAGO DOS SANTOS MENDES ) PROGRAMAÇÃO DISPOSITIVOS MOVEIS ANDROID STUDIO

( TIAGO DOS SANTOS MENDES ) PROGRAMAÇÃO DISPOSITIVOS MOVEIS ANDROID STUDIO Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial E.E.P. Senac Pelotas Centro Histórico Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego Curso Técnico em Informática ( TIAGO DOS SANTOS MENDES ) PROGRAMAÇÃO

Leia mais

Desenvolvimento para Android Prá3ca 3. Prof. Markus Endler

Desenvolvimento para Android Prá3ca 3. Prof. Markus Endler Desenvolvimento para Android Prá3ca 3 Prof. Markus Endler Exercício 3.1 Solicitando permissão para abrir uma página Web ü Criaremos uma Ac.vity com um EditText (para entrada de uma URL), um Bu?on e uma

Leia mais

Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.6.0

Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.6.0 Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.6.0 09 de novembro de 2015 Departamento de Engenharia de Produto (DENP) SEAT Sistemas Eletrônicos de Atendimento 1. Introdução O Teclado de Satisfação é uma

Leia mais

NOTA: Neste tutorial foi utilizado o Visual Studio 2010 para criar o Projeto Web no qual iremos aplicar os temas e os skins.

NOTA: Neste tutorial foi utilizado o Visual Studio 2010 para criar o Projeto Web no qual iremos aplicar os temas e os skins. TUTORIAL 01 USANDO THEMES E SKINS EM UMA APLICAÇÃO ASP.NET ETAPA 1: Criando um novo Web Site usando o Visual Studio 2010 NOTA: Neste tutorial foi utilizado o Visual Studio 2010 para criar o Projeto Web

Leia mais

BlackBerry Messenger SDK

BlackBerry Messenger SDK BlackBerry Messenger SDK Versão: 1.2 Getting Started Guide Publicado: 2011-10-11 SWD-1391821-1011103456-012 Conteúdo 1 Requisitos do sistema... 2 2 Dependências de versão do BlackBerry Messenger... 3 3

Leia mais

Programação para Dispositivos Móveis

Programação para Dispositivos Móveis Programação para Dispositivos Móveis Fatec Ipiranga Análise e Desenvolvimento de Sistemas Aula 03 Introdução ao ambiente de desenvolvimento: Eclipse e Android SDK Dalton Martins dmartins@gmail.com São

Leia mais

Manual de instalação e configuração da Ferramenta Android SDK

Manual de instalação e configuração da Ferramenta Android SDK Trabalho de Programação para Dispositivos Móveis Turma: 1011 Camila Botelho camilacunhabotelho@gmail.com Manual de instalação e configuração da Ferramenta Android SDK Introdução O Android é uma ferramenta

Leia mais

Dando um passeio no ASP.NET

Dando um passeio no ASP.NET Dando um passeio no ASP.NET Por Mauro Sant Anna (mas_mauro@hotmail.com). Mauro é um MSDN Regional Director, consultor e instrutor. O principal objetivo da arquitetura.net é permitir ao usuário o fácil

Leia mais

Nome N Série: Ferramentas

Nome N Série: Ferramentas Nome N Série: Ferramentas Competências: Identificar e utilizar técnicas de modelagem de dados; Habilidades: Utilizar ferramentas de apoio ao desenvolvimento de software; Bases Tecnológicas: Metodologias

Leia mais

Manual de Usuário do UnB Webmail Destinado aos usuários de e-mail da Universidade de Brasília MODO DINÂMICO

Manual de Usuário do UnB Webmail Destinado aos usuários de e-mail da Universidade de Brasília MODO DINÂMICO Destinado aos usuários de e-mail da Universidade de Brasília MODO DINÂMICO Elaboração: Equipe de Suporte Avançado do CPD SA/SRS/CPD/UnB suporte@unb.br Universidade de Brasília Brasília / 2014 Resumo A

Leia mais

SGCD 2.2. Sistema Gerenciador de Conteúdo Dinâmico

SGCD 2.2. Sistema Gerenciador de Conteúdo Dinâmico Atualizado em 13/AGO/2012 Sistema Gerenciador de Conteúdo Dinâmico No final de 2007, o Serviço Técnico de Informática da UNESP Marília, disponibilizou para a comunidade acadêmica e administrativa o Sistema

Leia mais

Dominando Action Script 3

Dominando Action Script 3 Dominando Action Script 3 Segunda Edição (2014) Daniel Schmitz Esse livro está à venda em http://leanpub.com/dominandoactionscript3 Essa versão foi publicada em 2014-05-02 This is a Leanpub book. Leanpub

Leia mais

Resumo Aplicação MVC Contoso University

Resumo Aplicação MVC Contoso University Resumo Aplicação MVC Contoso University Parte 1. New Project MVC4: ContosoUniversity Html.ActionLink(string linktext, string actionname, string controllername) Retorna MvcHtmlString, uma string com o código

Leia mais

Manual de Instalação: Agente do OCS Inventory NG

Manual de Instalação: Agente do OCS Inventory NG Manual de Instalação: Agente do OCS Inventory NG Abril 2013 Sumário 1. Agente... 1 2. Onde instalar... 1 3. Etapas da Instalação do Agente... 1 a. Etapa de Instalação do Agente... 1 b. Etapa de Inserção

Leia mais

Bem vindos ao Curso de ASP.NET MVC 3 Razor e C#

Bem vindos ao Curso de ASP.NET MVC 3 Razor e C# Bem vindos ao Curso de ASP.NET MVC 3 Razor e C# Pré-requisitos: O curso de C# Csharp veja aqui e o curso de ASP.NET Básico veja aqui Valor R$129.00 compre aqui Veja o video do curso aqui Aprenda ASP.NET

Leia mais

DRIVE CONTÁBIL NASAJON

DRIVE CONTÁBIL NASAJON DRIVE CONTÁBIL NASAJON Módulo Gestão de Documentos Versão 1.0 Manual do Usuário 1 Sumário Os Módulos do Gerenciador de NFe: Informações Básicas Primeiro Acesso: Requisitos Acesso ao Drive Contábil Nasajon

Leia mais

Manual de Instalação

Manual de Instalação Manual de Instalação Produto: n-control MSI Versão: 4.6 Versão do Doc.: 1.0 Autor: Aline Della Justina Data: 17/06/2011 Público-alvo: Clientes e Parceiros NDDigital Alterado por: Release Note: Detalhamento

Leia mais

Manual do Usuário. Sistema Financeiro e Caixa

Manual do Usuário. Sistema Financeiro e Caixa Manual do Usuário Sistema Financeiro e Caixa - Lançamento de receitas, despesas, gastos, depósitos. - Contas a pagar e receber. - Emissão de cheque e Autorização de pagamentos/recibos. - Controla um ou

Leia mais

Delphi 7 Aula 01 Área do Triângulo

Delphi 7 Aula 01 Área do Triângulo Delphi 7 Aula 01 Área do Triângulo Prof. Gilbert Azevedo da Silva I. Objetivos Conhecer o Ambiente Integrado de Desenvolvimento (IDE) do Delphi 7, Desenvolver a primeira aplicação no Delphi 7, Aprender

Leia mais

Criação de uma base de dados em MS SQL Server e acesso com VB 6. Professor Sérgio Furgeri

Criação de uma base de dados em MS SQL Server e acesso com VB 6. Professor Sérgio Furgeri OBJETIVOS DA AULA: Criação de uma base de dados em MS SQL Server e acesso com VB 6. Fazer uma breve introdução a respeito do MS SQL Server 7.0; Criar uma pequena base de dados no MS SQL Server 7.0; Elaborar

Leia mais

Sumário. Capítulo 2 Iniciando o TR4... 8 2.1 Como efetuar o login... 8

Sumário. Capítulo 2 Iniciando o TR4... 8 2.1 Como efetuar o login... 8 1 Sumário Capítulo 1 Introdução ao TR4... 4 1.1 Requisitos Mínimos... 4 1.2 Layout do Sistema... 5 1.3 Legenda... 5 1.4 Visão geral das funcionalidades... 6 1.4.1 O Menu Administração... 6 1.4.2 O Menu

Leia mais

Conhecendo o Visual FoxPro 8.0 Parte 2

Conhecendo o Visual FoxPro 8.0 Parte 2 AULA Conhecendo o Visual FoxPro 8.0 Parte 2 Na aula anterior, vimos sobre: a) Janela de comando b) Gerenciador de Projetos c) Database Designer e Table Designer Prosseguiremos então a conhecer as ferramentas

Leia mais

Criação de Applets com o JBuilder Professor Sérgio Furgeri

Criação de Applets com o JBuilder Professor Sérgio Furgeri OBJETIVOS DA AULA: Apresentar o processo de criação em uma interface gráfica para a Internet; Fornecer subsídios para que o aluno possa compreender onde aplicar Applets; Demonstrar a criação de uma Applet

Leia mais

Tutorial para acesso ao Peticionamento Eletrônico e Visualização de Processos Eletrônicos

Tutorial para acesso ao Peticionamento Eletrônico e Visualização de Processos Eletrônicos Tutorial para acesso ao Peticionamento Eletrônico e Visualização de Processos Eletrônicos Este tutorial visa preparar o computador com os softwares necessários para a utilização dos sistemas de visualização

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO CONFIGURAÇÃO IDE ECLIPSE

MANUAL DE INSTALAÇÃO CONFIGURAÇÃO IDE ECLIPSE MANUAL DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO IDE ECLIPSE T1011 GUILHERME RODRIGUES Ano 2015 MANUAL DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO DA IDE ECLIPSE. Neste documento aborda como instalar e configurar a IDE eclipse para

Leia mais

Conhecendo o Visual FoxPro 8.0 Parte 3

Conhecendo o Visual FoxPro 8.0 Parte 3 AULA Conhecendo o Visual FoxPro 8.0 Parte 3 Continuando nossa saga pelas ferramentas do Visual FoxPro 8.0, hoje vamos conhecer mais algumas. A Ferramenta Class Designer A Class Designer é a ferramenta

Leia mais

Este documento consiste em 48 páginas. Elaborado por: Innova Tecnologia de Soluções. Liberado em Janeiro de 2010.

Este documento consiste em 48 páginas. Elaborado por: Innova Tecnologia de Soluções. Liberado em Janeiro de 2010. Manual de Configuração Este documento consiste em 48 páginas. Elaborado por: Innova Tecnologia de Soluções. Liberado em Janeiro de 2010. Impresso no Brasil. Sujeito a alterações técnicas. A reprodução

Leia mais

Manual de Instalação e Configuração do SQL Express

Manual de Instalação e Configuração do SQL Express Manual de Instalação e Configuração do SQL Express Data alteração: 19/07/11 Pré Requisitos: Acesse o seguinte endereço e faça o download gratuito do SQL SRVER EXPRESS, conforme a sua plataforma x32 ou

Leia mais

Construtor Iron Web. Manual do Usuário. Iron Web Todos os direitos reservados

Construtor Iron Web. Manual do Usuário. Iron Web Todos os direitos reservados Construtor Iron Web Manual do Usuário Iron Web Todos os direitos reservados A distribuição ou cópia deste documento, ou trabalho derivado deste é proibida, requerendo, para isso, autorização por escrito

Leia mais

Manual do Teclado de Satisfação Online Web Opinião Versão 1.0.5

Manual do Teclado de Satisfação Online Web Opinião Versão 1.0.5 Manual do Teclado de Satisfação Online Web Opinião Versão 1.0.5 09 de julho de 2015 Departamento de Engenharia de Produto (DENP) SEAT Sistemas Eletrônicos de Atendimento 1. Introdução O Teclado de Satisfação

Leia mais

INTRODUÇÃO 2 ACESSO AO SIGTECWEB 3 TEMPO DE CONEXÃO 5 NAVEGAÇÃO 7 BARRA DE AÇÕES 7 COMPORTAMENTO DOS BOTÕES 7 FILTROS PARA PESQUISA 8

INTRODUÇÃO 2 ACESSO AO SIGTECWEB 3 TEMPO DE CONEXÃO 5 NAVEGAÇÃO 7 BARRA DE AÇÕES 7 COMPORTAMENTO DOS BOTÕES 7 FILTROS PARA PESQUISA 8 ÍNDICE INTRODUÇÃO 2 ACESSO AO SIGTECWEB 3 TEMPO DE CONEXÃO 5 NAVEGAÇÃO 7 BARRA DE AÇÕES 7 COMPORTAMENTO DOS BOTÕES 7 FILTROS PARA PESQUISA 8 ACESSO ÀS FERRAMENTAS 9 FUNÇÕES 12 MENSAGENS 14 CAMPOS OBRIGATÓRIOS

Leia mais

SGCD 2.0 Sistema Gerenciador de Conteúdo Dinâmico

SGCD 2.0 Sistema Gerenciador de Conteúdo Dinâmico Sistema Gerenciador de Conteúdo Dinâmico Atualizado em 24/08/2011 No final de 2007, o Serviço Técnico de Informática da UNESP Marília, disponibilizou para a comunidade acadêmica e administrativa o Sistema

Leia mais

ROTEIRO ILUSTRADO PARA SISTEMA COMPUTACIONAL INSANE

ROTEIRO ILUSTRADO PARA SISTEMA COMPUTACIONAL INSANE UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS PROPEEs - Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Estruturas INSANE - INteractive Structural ANalysis Environment ROTEIRO ILUSTRADO PARA INSTALAÇÃO DO SISTEMA COMPUTACIONAL

Leia mais

Instalação, configuração e manual

Instalação, configuração e manual Cardápio Moura Instalação, configuração e manual Conteúdo Instalação... 4 Requisitos mínimos... 4 Windows 8... 5 Instalação do IIS no Windows 8... 5 Configuração do IIS no WINDOWS 8... 15 Windows 7...

Leia mais

Microsoft Visual Studio 2010 C# Volume II

Microsoft Visual Studio 2010 C# Volume II Microsoft Visual Studio 2010 C# Volume II Apostila desenvolvida pelos Professores Ricardo Santos de Jesus e Rovilson de Freitas, para as Disciplinas de Desenvolvimento de Software I e II, nas Etecs de

Leia mais

Utilizaremos a última versão estável do Joomla (Versão 2.5.4), lançada em

Utilizaremos a última versão estável do Joomla (Versão 2.5.4), lançada em 5 O Joomla: O Joomla (pronuncia-se djumla ) é um Sistema de gestão de conteúdos (Content Management System - CMS) desenvolvido a partir do CMS Mambo. É desenvolvido em PHP e pode ser executado no servidor

Leia mais

Aula Extra Conexão ODBC para aplicações Delphi 7 que usam SQL Server 2005

Aula Extra Conexão ODBC para aplicações Delphi 7 que usam SQL Server 2005 Nome Número: Série Aula Extra Conexão ODBC para aplicações Delphi 7 que usam SQL Server 2005 Proposta do projeto: Competências: Compreender a orientação a objetos e arquitetura cliente-servidor, aplicando-as

Leia mais

ez Flow Guia do Usuário versão 1.0 experts em Gestão de Conteúdo

ez Flow Guia do Usuário versão 1.0 experts em Gestão de Conteúdo ez Flow Guia do Usuário versão 1.0 Conteúdo 1. Introdução... 3 2 1.1 Público alvo... 3 1.2 Convenções... 3 1.3 Mais recursos... 3 1.4. Entrando em contato com a ez... 4 1.5. Direitos autorais e marcas

Leia mais

Trabalhando com conexão ao banco de dados MySQL no Lazarus. Prof. Vitor H. Migoto de Gouvêa Colégio IDESA 2011

Trabalhando com conexão ao banco de dados MySQL no Lazarus. Prof. Vitor H. Migoto de Gouvêa Colégio IDESA 2011 Trabalhando com conexão ao banco de dados MySQL no Lazarus Prof. Vitor H. Migoto de Gouvêa Colégio IDESA 2011 Edição 4 O Componente Trabalhando com conexão ao banco de dados MySQL no Lazarus Ano: 03/2011

Leia mais

Programação para Android. Aula 06: Activity, menus e action bar

Programação para Android. Aula 06: Activity, menus e action bar Programação para Android Aula 06: Activity, menus e action bar Activity A classe Activity é quem gerencia a interface com o usuário. Ela quem recebe as requisições, as trata e processa. Na programação

Leia mais

Centro Universitário do Triângulo Introdução ao Ambiente Delphi

Centro Universitário do Triângulo Introdução ao Ambiente Delphi Centro Universitário do Triângulo Introdução ao Ambiente Delphi A figura abaixo mostra a tela inicial do Delphi 7 e nos dá uma visão geral de seu ambiente de desenvolvimento, composto de múltiplas janelas

Leia mais

Vamos criar uma nova Página chamada Serviços. Clique em Adicionar Nova.

Vamos criar uma nova Página chamada Serviços. Clique em Adicionar Nova. 3.5 Páginas: Ao clicar em Páginas, são exibidas todas as páginas criadas para o Blog. No nosso exemplo já existirá uma página com o Título Página de Exemplo, criada quando o WorPress foi instalado. Ao

Leia mais

Relatório do GPES. Descrição dos Programas e Plugins Utilizados. Programas Utilizados:

Relatório do GPES. Descrição dos Programas e Plugins Utilizados. Programas Utilizados: Relatório do GPES Relatório referente à instalação dos programas e plugins que estarão sendo utilizados durante o desenvolvimento dos exemplos e exercícios, sendo esses demonstrados nos próximos relatórios.

Leia mais

Desenvolvendo Aplicações Web com NetBeans

Desenvolvendo Aplicações Web com NetBeans Desenvolvendo Aplicações Web com NetBeans Aula 3 Cap. 4 Trabalhando com Banco de Dados Prof.: Marcelo Ferreira Ortega Introdução O trabalho com banco de dados utilizando o NetBeans se desenvolveu ao longo

Leia mais

Alternate Technologies Fevereiro/2013. FórmulaCerta Procedimentos para Atualização Versão 5.8 (Fevereiro/2013)

Alternate Technologies Fevereiro/2013. FórmulaCerta Procedimentos para Atualização Versão 5.8 (Fevereiro/2013) FórmulaCerta Procedimentos para Atualização Versão 5.8 () 1 Sumário: PROCEDIMENTOS PARA ATUALIZAÇÃO VERSÃO 5.8... 4 ATUALIZAÇÃO DO SISTEMA VIA CD... 6 1º Passo Atualizações e Alterações da Versão 5.8...

Leia mais

INSTALANDO E CONFIGURANDO O MY SQL

INSTALANDO E CONFIGURANDO O MY SQL INSTALANDO E CONFIGURANDO O MY SQL Este tutorial tem como objetivo mostrar como instalar o banco de dados My SQL em ambiente Windows e é destinado aqueles que ainda não tiveram um contato com a ferramenta.

Leia mais

Ambientação JAVA. Versão 0.1 MICHEL CORDEIRO ANALISTA DE NEGÓCIO (NTI 2014) 1 UNIVERSIDADE CEUMA 08/01/2014

Ambientação JAVA. Versão 0.1 MICHEL CORDEIRO ANALISTA DE NEGÓCIO (NTI 2014) 1 UNIVERSIDADE CEUMA 08/01/2014 UNIVERSIDADE CEUMA Ambientação JAVA Versão 0.1 08/01/2014 Este é um modelo de configuração para desenvolvimento no ambiente Java. MICHEL CORDEIRO ANALISTA DE NEGÓCIO (NTI 2014) 1 Sumário Sumário... 2 1

Leia mais

Tutorial de acesso ao Peticionamento Eletrônico e Visualização de Processos Eletrônicos

Tutorial de acesso ao Peticionamento Eletrônico e Visualização de Processos Eletrônicos SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA Tutorial de acesso ao Peticionamento Eletrônico e Visualização de Processos Eletrônicos Este tutorial visa preparar o computador com os softwares necessários para utilização

Leia mais

Criação Visual de Consultas. Curso: Técnico em Informática (Integrado) Disciplina: Banco de Dados Prof. Abrahão Lopes abrahao.lopes@ifrn.edu.

Criação Visual de Consultas. Curso: Técnico em Informática (Integrado) Disciplina: Banco de Dados Prof. Abrahão Lopes abrahao.lopes@ifrn.edu. Criação Visual de Consultas Curso: Técnico em Informática (Integrado) Disciplina: Banco de Dados Prof. Abrahão Lopes abrahao.lopes@ifrn.edu.br Introdução A complexidade dos sistemas informatizados atuais

Leia mais

Manual de Solicitação e Instalação de Certificado Digital A3 e-cpf/e-cnpj AC-Correios no dispositivo criptográfico e-token PRO USB Aladdin.

Manual de Solicitação e Instalação de Certificado Digital A3 e-cpf/e-cnpj AC-Correios no dispositivo criptográfico e-token PRO USB Aladdin. Manual de Solicitação e Instalação de Certificado Digital A3 e-cpf/e-cnpj AC-Correios no dispositivo criptográfico e-token PRO USB Aladdin. Download do Dispositivo Criptográfico e-token PRO USB Aladdin:

Leia mais

Manual de instalação, configuração e utilização do Assinador Betha

Manual de instalação, configuração e utilização do Assinador Betha Manual de instalação, configuração e utilização do Assinador Betha Versão 1.5 Histórico de revisões Revisão Data Descrição da alteração 1.0 18/09/2015 Criação deste manual 1.1 22/09/2015 Incluído novas

Leia mais

Digifort Mobile Manual Version 1.0 Rev. A

Digifort Mobile Manual Version 1.0 Rev. A Digifort Mobile Manual Version 1.0 Rev. A 2 Digifort Mobile - Versão 1.0 Índice Parte I Bem vindo ao Manual do Digifort Mobile 1.0 5 1 Screen... Shots 5 2 A quem... se destina este manual 5 3 Como utilizar...

Leia mais

Computação II Orientação a Objetos

Computação II Orientação a Objetos Computação II Orientação a Objetos Fabio Mascarenhas - 2014.1 http://www.dcc.ufrj.br/~fabiom/java Android Android é um sistema operacional para dispositivos móveis Kernel Linux, drivers e bibliotecas do

Leia mais

#Criando Aplicações Web com o Delphi unigui

#Criando Aplicações Web com o Delphi unigui 1 Sumário Apresentação Apresentação do unigui. Instalação Instalação do unigui. Conhecendo os Componentes unigui Apresentação dos componentes das paletas Standard, Additional, Data Controls e Extra do

Leia mais

SIGEP WEB - Gerenciador de Postagens dos Correios Manual do Usuário

SIGEP WEB - Gerenciador de Postagens dos Correios Manual do Usuário MANUAL DO USUÁRIO 2 ÍNDICE 1. PRÉ REQUISITOS PARA UTILIZAÇÃO DO SIGEP WEB 04 2. PROCEDIMENTOS PARA DOWNLOAD DO SISTEMA 04 3. INSTALANDO O SIGEP WEB 07 4. CONFIGURAÇÕES DO SISTEMA 09 COMPARTILHANDO O BANCO

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE PARA INTERNET LABORATÓRIO 1 PROF. EMILIO PARMEGIANI

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE PARA INTERNET LABORATÓRIO 1 PROF. EMILIO PARMEGIANI DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE PARA INTERNET LABORATÓRIO 1 PROF. EMILIO PARMEGIANI Exercício 1 Neste exercício trabalharemos com alguns web controls básicos e praticaremos os tipos de dados do C#. Vamos criar

Leia mais

Lógica de Programação

Lógica de Programação Lógica de Programação Unidade 4 Ambiente de desenvolvimento Java QI ESCOLAS E FACULDADES Curso Técnico em Informática SUMÁRIO A LINGUAGEM JAVA... 3 JVM, JRE, JDK... 3 BYTECODE... 3 PREPARANDO O AMBIENTE

Leia mais

Digitalização. Copiadora e Impressora WorkCentre C2424

Digitalização. Copiadora e Impressora WorkCentre C2424 Digitalização Este capítulo inclui: Digitalização básica na página 4-2 Instalando o driver de digitalização na página 4-4 Ajustando as opções de digitalização na página 4-5 Recuperando imagens na página

Leia mais

ETEC DR. EMÍLIO HENRNANDEZ AGUILAR PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES I PROFESSOR RAFAEL BARRETO

ETEC DR. EMÍLIO HENRNANDEZ AGUILAR PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES I PROFESSOR RAFAEL BARRETO ETEC DR. EMÍLIO HENRNANDEZ AGUILAR PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES I PROFESSOR RAFAEL BARRETO DELPHI - UTILIZANDO OPENDIALOG PARA ARMAZENAR IMAGENS EM BANCO DE DADOS Criaremos uma solução simples para criar

Leia mais

XXIV SEMANA MATEMÁTICA

XXIV SEMANA MATEMÁTICA XXIV SEMANA ACADÊMICA DA MATEMÁTICA Minicurso: Produção de Páginas Web para Professores de Matemática Projeto de Extensão: Uma Articulação entre a Matemática e a Informática como Instrumento para a Cidadania

Leia mais

Programação Visual. ireport Introdução. Prof. Edwar Saliba Júnior Novembro de 2012. Unidade 07 ireport - Introdução

Programação Visual. ireport Introdução. Prof. Edwar Saliba Júnior Novembro de 2012. Unidade 07 ireport - Introdução ireport Introdução Prof. Edwar Saliba Júnior Novembro de 2012 1 O que é o ireport? O ireport é um gerador de relatórios gratuito feito para a linguagem Java. Criado pela empresa Jaspersoft Corporation.

Leia mais

O Primeiro Programa em Visual Studio.net

O Primeiro Programa em Visual Studio.net O Primeiro Programa em Visual Studio.net Já examinamos o primeiro programa escrito em C que servirá de ponto de partida para todos os demais exemplos e exercícios do curso. Agora, aprenderemos como utilizar

Leia mais

SCPIWeb. SCPIWebDespRec Aplicação Web para Consulta de Despesas e Receitas ( Lei Complementar nº 131 de 27 Maio de 2009 )

SCPIWeb. SCPIWebDespRec Aplicação Web para Consulta de Despesas e Receitas ( Lei Complementar nº 131 de 27 Maio de 2009 ) 2010 SCPIWebDespRec Aplicação Web para Consulta de Despesas e Receitas ( Lei Complementar nº 131 de 27 Maio de 2009 ) SCPIWebCotacao Aplicação Web para Cotação de Preços via Internet Resumo de Instruções

Leia mais

Guia de Utilização do Microsoft Dynamics CRM (Gestão de Relacionamento com Clientes)

Guia de Utilização do Microsoft Dynamics CRM (Gestão de Relacionamento com Clientes) Guia de Utilização do Microsoft Dynamics CRM (Gestão de Relacionamento com Clientes) 1. Sobre o Microsoft Dynamics CRM - O Microsoft Dynamics CRM permite criar e manter facilmente uma visão clara dos clientes,

Leia mais

AULA 2. Minicurso PET-EE UFRN

AULA 2. Minicurso PET-EE UFRN AULA 2 Minicurso PET-EE UFRN Agora iremos mostrar o passo-a-passo de como criar um projeto no Android Studio. 1. No Android Studio, crie um New Project. 2. Em Configure your new project, você deve preencher

Leia mais

Elementos do IDE do Delphi

Elementos do IDE do Delphi Capítulo 2 Um Tour pelo Ambiente de Programação do Delphi Ao final deste capítulo, você estará apto a: Identificar os elementos do IDE do Delphi Identificar os elementos essenciais que formam uma aplicação

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS GIZ/PROGRAD. Tutorial UFMG Virtual Os primeiros passos do docente

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS GIZ/PROGRAD. Tutorial UFMG Virtual Os primeiros passos do docente UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS GIZ/PROGRAD Tutorial UFMG Virtual Os primeiros passos do docente Nereu Agnelo Cavalheiro contato@nereujr.com Tutorial UFMG Virtual Primeiros passos do docente Este

Leia mais

Manual de Utilização

Manual de Utilização Se ainda tiver dúvidas entre em contato com a equipe de atendimento: Por telefone: 0800 642 3090 Por e-mail atendimento@oisolucoespraempresas.com.br Introdução... 3 1. O que é o programa Oi Backup Empresarial?...

Leia mais

Obs: É necessário utilizar um computador com sistema operacional Windows 7.

Obs: É necessário utilizar um computador com sistema operacional Windows 7. Instalando os Pré-Requisitos Os arquivos dos 'Pré-Requisitos' estão localizados na pasta Pré-Requisitos do CD HyTracks que você recebeu. Os arquivos também podem ser encontrados no servidor. (www.hytracks.com.br/pre-requisitos.zip).

Leia mais

Portal Contador Parceiro

Portal Contador Parceiro Portal Contador Parceiro Manual do Usuário Produzido por: Informática Educativa 1. Portal Contador Parceiro... 03 2. Acesso ao Portal... 04 3. Profissionais...11 4. Restrito...16 4.1 Perfil... 18 4.2 Artigos...

Leia mais