Criação de um Ambiente Web de Alto Desempenho para o Portal do CEULP/ULBRA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Criação de um Ambiente Web de Alto Desempenho para o Portal do CEULP/ULBRA"

Transcrição

1 Criação de um Ambiente Web de Alto Desempenho para o Portal do CEULP/ULBRA Valdirene da Cruz Neves Júnior, Jackson Gomes de Souza Curso de Sistemas de Informação Centro Universitário Luterano de Palmas Resumo: A criação de um ambiente web de alto desempenho envolve diversas técnicas e conceitos, que variam desde a utilização de ferramentas para otimização do servidor (back-end) até a ordem dos elementos em uma página HTML (front-end). Neste trabalho, que aborda as otimizações do servidor, foram estudadas as ferramentas PHP, Nginx, Apache, Memcached e APC. Com a junção dessas ferramentas foi criado um ambiente web de alto desempenho no servidor do Portal do CEULP/ULBRA e foram feitos testes na página inicial que mostraram a eficiência dessas tecnologias. Com a implantação deste ambiente foi possível obter um desempenho até 10 vezes maior em relação ao ambiente anterior do Portal. Com base nos resultados, foi possível concluir que a utilização dessas ferramentas pode melhorar o desempenho do servidor, consumindo menos memória, processamento e banda de rede. Palavras-Chave: alto desempenho, web, nginx, apache, memcached, php, apc 1 Introdução Com o passar dos anos e com o avanço da tecnologia, o desenvolvimento de serviços e aplicações para a web foi ficando cada vez mais dinâmico e interativo. Esta evolução vem acontecendo principalmente com a criação de ferramentas que funcionam essencialmente online, como por exemplo, sistemas de bate-papos. Este processo se torna mais cômodo para os usuários, no entanto, pode se tornar uma preocupação para quem gerencia o servidor, devido ao grande número de requisições realizadas pelo navegador. Um dos problemas encontrados nessas aplicações dinâmicas é o grande número de requisições que os servidores recebem em um pequeno intervalo de tempo. Quando cada uma das páginas do web site necessita de atualizações em tempo real, esse número de requisições cresce mais ainda. Quando o usuário, por meio do navegador, acessa uma página que é processada, por exemplo, PHP, o servidor, na execução, busca informações no banco de dados, gera um conteúdo HTML e envia de volta ao navegador. Esse processamento junto com o grande consumo de dados torna lento o processo de comunicação entre o cliente e o servidor. Dentre as formas de ajudar a solucionar esse problema, estão a compactação de Javascript e a utilização de ferramentas para gravar os conteúdos HTML gerados em memória (cache). O Portal Acadêmico do CEULP/ULBRA recebe inúmeras visitas diariamente, que apesar de não oferecer páginas com conteúdos dinâmicos, consome bastante processamento do servidor. A visita de página de um usuário são realizadas várias requisições no banco de dados para buscar informações que serão apresentadas na página. Além disso, as páginas são compostas por conteúdos CSS, Javascript e imagens. NEVES JUNIOR, V. C., SOUZA, J. G. Criação de um Ambiente Web de Alto Desempenho para o Portal do CEULP/ULBRA. In: CEULP_ULBRA.pdf. 53

2 Este trabalho tem como objetivo a criação de um ambiente web de alto desempenho, utilizando os servidores Apache e Nginx, com mecanismos de armazenamento em cache, como Memcached e APC. É objetivo do trabalho, também, aplicar este ambiente nos servidores da Fábrica de Software do CEULP. No decorrer do texto são mostrados alguns conceitos e, ao final, após comparativos e testes. Além disso será apresentado como diversas ferramentas utilizadas neste trabalho operam em conjunto para proporcionar um ganho de desempenho. 2 Material e Métodos Este trabalho foi desenvolvido nas dependências da Fábrica de Software do CEULP com o intuito de aplicar as técnicas estudadas para melhorar a infraestrutura web do Portal do CEULP/ULBRA. Para realização deste trabalho, adotou-se como primeiro passo a definição de quais ferramentas utilizar, que serão apresentadas nas próximas seções. Neste caso, preferiu-se a utilização do XAMPP com o Apache e PHP, Nginx, Memcached e APC. A partir de então, passou-se a estudar sobre essas ferramentas e o funcionamento das mesmas em conjunto para proporcionar o ambiente desejado. Após a instalação ou configuração de cada software, realizaram-se testes de execução. Somente após o ambiente totalmente pronto é que realizaram-se os testes de desempenho, para medir o desempenho do ambiente. A seção 2.1 apresenta as ferramentas que serão utilizadas neste trabalho para a implementação do ambiente de alto desempenho. 2.1 Softwares Apache HTTP Server O Apache é um servidor web HTTP que visa à criação de aplicações comerciais com códigos robustos (ENGELSCHALL, 2000 p. 22). Atualmente, o Apache é o servidor mais utilizado no mundo, com 62.71% domínios existentes (COWNIE, 2011) e é distribuído para várias plataformas, entre elas Windows, Linux e Mac OS. A Figura 17 monstra o fluxo de uma requisição ao servidor que utiliza Apache. Figura 17: Ambiente web convencional com o Apache A Figura 17 monstra um exemplo da estrutura de um ambiente web convencional. Neste caso utilizou-se o Apache como exemplo de servidor web. A seguir é apresentado a explicação de cada passo: 1. O cliente, por meio do navegador web, faz uma requisição a um Apache; 54 NEVES JUNIOR, V. C., SOUZA, J. G. Criação de um Ambiente Web de Alto Desempenho para o Portal do CEULP/ULBRA. In: CEULP_ULBRA.pdf

3 2. O Apache verifica se a página solicitada é PHP, caso for, envia a solicitação ao interpretador PHP, que irá processar a página. Em uma situação de exemplo, se a página necessitar da utilização de banco de dados, o passo 3 é realizado, senão o passo 5 é realizado; 3. O PHP faz uma requisição ao banco de dados, que irá processar a requisição; 4. O banco de dados retorna o resultado ao PHP; 5. O interpretador do PHP renderiza a página em formato texto (geralmente HTML) e retorna ao Apache; 6. O Apache retorna a página ao navegador do cliente; 7. Para cada imagem, arquivos Javascript e CSS utilizados na página, são feitas novas requisições ao servidor; 8. O Apache retorna os arquivos de imagem, Javascript e CSS ao navegador do cliente. Este processo não ocorre apenas com o Apache, mas sim com todos servidores web HTTP que interpretam código de linguagem de programação do lado do servidor Nginx HTTP Server O Nginx (Engine X) é um servidor web HTTP, de proxy reverso e servidor de IMAP/POP3, criado por Igor Sysoev para servir o Rambler (NGINX, 2011), um site Russo que recebeu, só em setembro de 2008, mais de 500 milhões de requisições por dia (NEDELCU, 2010 p. 1). Servidores como o Nginx, devido à sua natureza e reputação de serem mais rápidos para arquivos estáticos, são frequentemente utilizados como "servidores de apoio" para domínios maiores, servindo apenas arquivos estáticos, como vídeos, imagens, CSS e Javascript (PADILLA, 2010 p. 134) Memcached O Memcached é um sistema de cache em memória distribuída, destinado a ser utilizado para acelerar aplicações web dinâmicas, aliviando a carga do banco de dados (MEMCACHED, 2011). Seu armazenamento é baseado em chave/valor, similar ao hash ou à matriz associativa disponível em várias linguagens (NEDELCU, 2010 p. 176). Atualmente tem amplo uso em aplicações web importantes, como Wikipedia, Flickr, Twitter e YouTube (VALDETARO, 2010), só para citar algumas Alternative PHP Cache O APC (Alternative PHP Cache) é uma extensão PECL (PHP Extension Community Library) que armazena os arquivos PHP mais acessados em formato opcode para execução mais rápida, reduzindo assim a carga da CPU no servidor web (ABDUSSAMAD, 2009), pois redireciona as solicitações PHP para o opcode em cache (PADILLA, 2010 p. 86). A ideia por trás do caching opcode é compilar o código fonte na primeira execução, e executar somente o código compilado depois disso (MATT, 2010). NEVES JUNIOR, V. C., SOUZA, J. G. Criação de um Ambiente Web de Alto Desempenho para o Portal do CEULP/ULBRA. In: CEULP_ULBRA.pdf. 55

4 3 Resultados e Discussão Nesta seção é apresentando o processo de criação da infraestrutura de alto desempenho utilizando as ferramentas apresentadas na seção anterior, além de testes e análises de desempenho com o ambiente não otimizado e otimizado. 3.1 Arquitetura de Alto Desempenho para Web Com a utilização dos softwares apresentados na seção anterior podem ser feitas alguns ambientes de alto desempenho. Estes ambientes podem variar de acordo com a configuração e com o fluxo em que são montados. Neste trabalho, serão apresentadas três formas comumente utilizadas: Servidor de Arquivos Estáticos; Servidor com Cache; Servidor Ideal Servidor de Arquivos Estáticos No servidor de Arquivos Estáticos, serão montados dois servidores, um com o Apache, que responderá como servidor principal, outro com o Nginx, que servirá apenas requisições feitas aos arquivos estáticos. Na Figura 18 é mostrado o fluxo de uma requisição utilizando os dois servidores: Figura 18: Ambiente web com Apache e Nginx Na Figura 18 as requisições as páginas são feitas para o servidor Apache e somente as requisições de arquivos estáticos vão para o Nginx. Mesmo a imagem ilustrando os servidores em computadores separados, o Apache e Nginx podem estar executando na mesma máquina, em IPs, domínios ou portas diferentes, como é o caso, em que o Nginx responderia da porta 8099 e o Apache, na 80. O fluxo é semelhante ao da Figura 17, mudando apenas os passos 7 e 8: 7. Para cada imagem, Javascript e CSS utilizados na página, são feitas requisições ao Nginx, configurado para responder na porta 8099; 8. O Nginx retorna os arquivos de imagem, Javascript e CSS ao navegador do cliente. 56 NEVES JUNIOR, V. C., SOUZA, J. G. Criação de um Ambiente Web de Alto Desempenho para o Portal do CEULP/ULBRA. In: CEULP_ULBRA.pdf

5 3.1.2 Servidor com Cache Um mecanismo de armazenamento de cache é fundamental para aplicações de alta carga. O truque para o ganho de desempenho é encontrar a combinação correta das políticas de granularidade e expiração e decidir quais os conteúdos para o cache (SCHWARTZ, 2008). O uso incorreto do Memcached pode prejudicar a aplicação em termos de utilização. Por exemplo, uma página com poucas atualizações, diariamente ou semanalmente, pode ficar mais tempo no cache, um dia. Já página frequentemente atualizadas, como uma lista das últimas notícias, deve ficar apenas alguns minutos no cache, assim, se uma nova notícia for publicada, em alguns minutos a página será gerada novamente contendo informações dessa notícia. A Figura 19 apresenta o fluxo de um servidor utilizando Memcached: Figura 19: Ambiente web utilizando Memcached A Figura 19 mostra a utilização do Memcached no ambiente web. Neste caso não foi especificado o servidor web, pois existem vários com suporte ao Memcached, como o Apache e o Nginx. A explicação do fluxo passo a passo: 1. O cliente faz uma requisição ao servidor; 2. O servidor envia a solicitação ao interpretador PHP. Caso a aplicação necessite de banco, o passo 3a é realizado, caso contrário, o passo 3b; 3. Esse passo é executado de duas formas: a. A aplicação PHP verifica se existe o resultado da consulta SQL em cache. O passo 4 é realizado; b. A aplicação PHP grava a página renderizada no Memcached. O passo 7 é realizado; 4. O Memcached retorna o resultado da consulta SQL. Caso não tenha a consulta em memória, o passo 5 é realizado, no contrário o passo 3b é realizado; 5. A aplicação PHP realiza a consulta ao banco de dados; 6. O banco de dados retorna o resultado da consulta ao PHP; NEVES JUNIOR, V. C., SOUZA, J. G. Criação de um Ambiente Web de Alto Desempenho para o Portal do CEULP/ULBRA. In: CEULP_ULBRA.pdf. 57

6 7. O interpretador do PHP retorna a página renderizada ao servidor; 8. O servidor retorna a página renderizada ao navegador do cliente Servidor Ideal Tendo como ideal, de acordo com a proposta deste trabalho, um ambiente com o funcionamento em conjunto do Apache, Nginx, Memcache e otimização do PHP com APC, a Figura 20 ilustra a arquitetura deste ambiente: Figura 20: Ambiente web utilizando Apache, Nginx e Memcached A Figura 20 ilustra o ambiente que foi instalado, o Nginx respondendo na porta principal e repassando as requisições PHP para o Apache. Os passos são os seguintes: 1. O cliente, por meio do navegador web, faz a requisição ao servidor Nginx; 2. O Nginx verifica se existe cache da página solicitada; 3. O Memcached retorna ao Nginx. Caso exista o cache, o passo 12 é executado; 4. O Nginx envia a requisição ao Apache; 5. O Apache envia a solicitação ao interpretador PHP; 6. O interpretador PHP busca no APC o código fonte em formato opcode; 7. O APC retorna o código fonte para o interpretador PHP. Caso a aplicação necessite de banco, o passo 8a é realizado, caso contrário o passo 8b é realizado; 8. Esse passo é executado de duas formas: a. A aplicação PHP verifica se existe o resultado da consulta SQL em cache. O passo 9 é realizado; b. A aplicação PHP grava a página gerada no Memcached. O passo 12 é realizado; 9. O Memcached retorna o resultado da consulta SQL. Caso não tenha a consulta em memória, o passo 10 é realizado, no contrário o passo 8b é realizado; 58 NEVES JUNIOR, V. C., SOUZA, J. G. Criação de um Ambiente Web de Alto Desempenho para o Portal do CEULP/ULBRA. In: CEULP_ULBRA.pdf

7 4 Testes 10. A aplicação PHP realiza a consulta ao banco de dados; 11. O banco de dados retorna o resultado da consulta ao PHP; 12. O interpretador do PHP retorna a página gerada ao Apache; 13. O Apache retorna a página gerada ao Nginx; 14. O Nginx retorna a página gerada ao navegador do cliente; 15. Para cada imagem, Javascript e CSS utilizados na página, são feitas novas requisições ao servidor; 16. O Nginx não repassa esse arquivos ao Apache, apenas retorna os arquivos de imagem, Javascript e CSS ao navegador do cliente. Para realização dos testes, foram utilizadas duas máquinas: uma como cliente e outra com o servidor. No computador cliente, que possui o processador Intel Core i3 M GHz, memória RAM de 3 GB e sistema operacional Linux Ubuntu 11.04, foi instalada a ferramenta Apache Benchmark, específica para testes. O servidor possui processador Intel Xeon E GHz 2.49 GHz (2 processadores), memória RAM de 8 GB e sistema operacional Windows Server Enterprise. Foram realizados dois testes: o primeiro, com base na quantidade de requisições, o segundo, com base em um período de tempo. Cada teste foi realizado também com duas configurações: um ambiente sem otimizações (conforme a estrutura atual do Portal do CEULP) e um ambiente com as otimizações propostas neste trabalho. 4.1 Teste de Estresse Pelo computador cliente foram realizadas 200 requisições assíncronas à página inicial do Portal, com máximo de 10 conexões simultâneas. Foram realizados dois testes, um com a arquitetura web antiga do portal, que usava o modelo Ambiente Convencional, Figura 17, o outro com o Servidor Ideal, Figura 20. No primeiro teste, com Ambiente Convencional, sem utilizar sequer uma das técnicas apresentadas, o Apache Benchmark realizou 200 requisições na página inicial do Portal (http://ulbra-to.br), que realizou várias consultas no banco de dado SQLSERVER para cada requisição. Obteve-se um tempo de 40 segundos para realizar todas as requisições, sendo que 2,5% delas tiveram uma variação no tamanho da resposta. No segundo teste montou-se então a arquitetura web proposta, como foi apresentado na seção Servidor Ideal, instalou-se e configurou-se, também, o Memcached e o APC. O ganho de desempenho foi quase 10 vezes maior, devido, principalmente, à quantidade de requisições ao banco de dados presente página, que antes para cada requisição eram realizadas 13 consultas no banco de dados, nessa segunda forma, apenas na primeira requisição ao site que foram realizadas essas 13 consultas, nas demais, as consultas eram realizadas na memória por meio do Memcached. Para realizar o teste de estresse com 200 requisições, agora foram apenas 4 segundos. 4.2 Segundo Teste Realizou-se, também, teste de utilização dos recursos do servidor, levando em consideração os seguintes itens: NEVES JUNIOR, V. C., SOUZA, J. G. Criação de um Ambiente Web de Alto Desempenho para o Portal do CEULP/ULBRA. In: CEULP_ULBRA.pdf. 59

8 Processamento; Memória RAM; Leitura e gravação em disco; Quantidade conexões; Bytes enviados através da interface rede. Utilizou-se, novamente, o Apache Benchmark para realizar requisições ao servidor durante 1 minuto, podendo ser até 50 requisições simultâneas. No primeiro teste, utilizou-se a arquitetura atual do Portal, sem otimização. A Figura 21 mostra o gráfico de uso do computador. Figura 21: Gráfico de utilização do servidor sem otimização Na Figura 21 ocorre uma oscilação muito grande na maioria das linhas, por exemplo, a linha que mostra o uso do CPU, que oscila entre 20% e 40%, o mesmo acontece com a saída de dados. Há uma oscilação entre 10% e 100% na gravação em disco. Aplicou-se o teste novamente, desta vez com o servidor otimizado de acordo com o Servidor Ideal. A Figura 22 mostra o consumo dos recursos, o mesmo do teste anterior, no servidor. 60 NEVES JUNIOR, V. C., SOUZA, J. G. Criação de um Ambiente Web de Alto Desempenho para o Portal do CEULP/ULBRA. In: CEULP_ULBRA.pdf

9 Figura 22: Gráfico de utilização do servidor com o ambiente proposto Na Figura 22 a utilização da memória e processamento é menor, mesmo com a quantidade de conexões (linha pontilhada) superior, variação entre 40% e 90%, em relação à Figura 21, que usou 100% da rede no envio de dados. A Figura 23 apresenta uma comparação de requisições entre os dois testes. Figura 23: Gráfico de comparação entre as requisições Na Figura 23 a quantidade de requisições feitas pelo Apache Benchmark no tempo de 1 minuto no servidor otimizado é quase 10 vezes maior em relação ao servidor normal. Para cada requisição no servidor otimizado levou-se em média 959 milissegundos (0,95 segundos), contra milissegundos (7,63 segundos) do servidor sem otimização. 5 Considerações Finais No decorrer do desenvolvimento deste trabalho observou-se que a utilização dos servidores sem otimização demanda em uma perda de desempenho, levando mais tempo para carregar as páginas e suportando um número de usuários conectados, de acordo co testes realizados, até dez vezes menor. Com isso, pode-se observar a importância da NEVES JUNIOR, V. C., SOUZA, J. G. Criação de um Ambiente Web de Alto Desempenho para o Portal do CEULP/ULBRA. In: CEULP_ULBRA.pdf. 61

10 utilização de tecnologias que possam proporcionar a otimização do ambiente web, e o quanto de desempenho e processamento pode-se ganhar com isso. Uma das dificuldades obtidas no decorrer do desenvolvimento deste trabalho foi com relação aos conteúdos existentes sobre o assunto, que por ser novo, não dispõe de muito material para consulta. A maioria dos materiais encontrados não estavam completos, principalmente com relação à utilização do Memcached no código PHP, que deve gravar a página para que o Nginx possa lê-la. Com os resultados obtidos nos dois tipos de testes realizados, pode-se concluir que a utilização de técnicas de otimização do ambiente web melhorou em até 10 vezes o desempenho no servidor, com isso, utilizando menos processamento, memória, acesso a disco e ganhando mais velocidade no carregamento das páginas, além de atender mais usuários simultaneamente. 6 Referências Bibliográficas ABDUSSAMAD, Reduce CPU load with Alternative PHP Cache «Abdussamad.com. Disponível online: Último acesso em: 20/05/2011. APACHE, About the Apache HTTP Server Project - The Apache HTTP Server Project. Disponível online: Último acesso em: 03/04/2011. COWNIE, Jennifer. June 2011 Web Server Survey Netcraft. Disponível online: Último acesso em: 11/06/2011. ENGELSCHALL, Ralf S. Apache Desktop Reference. United States: Addison-Wesley, p. MATT, Alternative PHP Cache Matt s Blog. Disponível em: Último acesso em: 01/06/2011. NEDELCU, Clément. Nginx HTTP Server. Adopt Nginx for your web applications to make the most of your infrastructure and serve pages faster than ever. Birmingham: Packt Publishing, p. NGINX, NGINX. Disponível online: Último acesso em: 03/04/2011. PADILLA, Armand; Hawkins, Tim. Pro PHP Application Performance. Tuning PHP Web Projects for Maximum Performance. New York: Apress, p. VALDETARO, Magno, Design Kamikaze - Como o Facebook escala utilizando open source. Disponível online em: Último acesso em: 21/06/ NEVES JUNIOR, V. C., SOUZA, J. G. Criação de um Ambiente Web de Alto Desempenho para o Portal do CEULP/ULBRA. In: CEULP_ULBRA.pdf

Implementação do Portal da UFRGS em Plone

Implementação do Portal da UFRGS em Plone Implementação do Portal da UFRGS em Plone Éverton Foscarini, Tiago D Oliveira 1 Universidade Federal do Rio Grande do Sul Centro de Processamento de Dados Rua Ramiro Barcelos, 2574 Portão K Porto Alegre

Leia mais

Banco de Dados de Músicas. Andre Lima Rocha Campos Osório Pereira Carvalho

Banco de Dados de Músicas. Andre Lima Rocha Campos Osório Pereira Carvalho Banco de Dados de Músicas Andre Lima Rocha Campos Osório Pereira Carvalho Definição Aplicação Web que oferece ao usuário um serviço de busca de músicas e informações relacionadas, como compositor, interprete,

Leia mais

Desenvolvendo aplicações Web escaláveis. Elton Luís Minetto

Desenvolvendo aplicações Web escaláveis. Elton Luís Minetto Desenvolvendo aplicações Web escaláveis Elton Luís Minetto Quem? Graduado e pós-graduado em Ciência da Computação. Cursando MBA em Gerenciamento de Projetos Trabalha com PHP desde 2000 Autor do livro

Leia mais

Tuning Apache/MySQL/PHP para Desenvolvedores. By Douglas V. Pasqua Zend Certified Engineer / LPI / SCJP douglas.pasqua@gmail.com

Tuning Apache/MySQL/PHP para Desenvolvedores. By Douglas V. Pasqua Zend Certified Engineer / LPI / SCJP douglas.pasqua@gmail.com Tuning Apache/MySQL/PHP para Desenvolvedores By Douglas V. Pasqua Zend Certified Engineer / LPI / SCJP douglas.pasqua@gmail.com Objetivos Dicas de Tuning para Apache/MySQL e PHP. Parâmetros de configuração

Leia mais

AULA 1 PHP O QUE É APACHE FRIENDS

AULA 1 PHP O QUE É APACHE FRIENDS O QUE É PHP Se você já programa PHP, aconselho que pule para o capítulo 7 desse livro. Pois até esse capitulo iremos abordar algoritmos em PHP até a construção de uma classe com seus métodos e atributos

Leia mais

Curso de Aprendizado Industrial Desenvolvedor WEB

Curso de Aprendizado Industrial Desenvolvedor WEB Curso de Aprendizado Industrial Desenvolvedor WEB Disciplina: Programação Orientada a Objetos II Professor: Cheli dos S. Mendes da Costa Modelo Cliente- Servidor Modelo de Aplicação Cliente-servidor Os

Leia mais

XDR. Solução para Big Data.

XDR. Solução para Big Data. XDR Solução para Big Data. ObJetivo Principal O volume de informações com os quais as empresas de telecomunicações/internet têm que lidar é muito grande, e está em constante crescimento devido à franca

Leia mais

Piwik Uma alternativa livre ao Google Analytics

Piwik Uma alternativa livre ao Google Analytics Piwik Uma alternativa livre ao Google Analytics Éverton Didoné Foscarini 1, Alexandre Albino Marchi 1 1 Centro de Processamento de Dados Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) Rua Ramiro Barcelos,

Leia mais

XDOC. Solução otimizada para armazenamento e recuperação de documentos

XDOC. Solução otimizada para armazenamento e recuperação de documentos XDOC Solução otimizada para armazenamento e recuperação de documentos ObJetivo Principal O Que você ACHA De ter Disponível Online todos OS Documentos emitidos por SUA empresa em UMA intranet OU Mesmo NA

Leia mais

Introdução a Servlets

Introdução a Servlets Linguagem de Programação para Web Introdução a Servlets Prof. Mauro Lopes 1-31 21 Objetivos Iniciaremos aqui o estudo sobre o desenvolvimento de sistemas web usando o Java. Apresentaremos nesta aula os

Leia mais

Varnish-Cache: Velocidade e disponibilidade para aplicações WEB

Varnish-Cache: Velocidade e disponibilidade para aplicações WEB CESUMAR Centro Universitário de Maringá Curso Superior de Tecnologia em Sistemas para Internet PROJETO INTEGRADOR Varnish-Cache: Velocidade e disponibilidade para aplicações WEB Rafael Vaz Pinto Toledo

Leia mais

Desempenho de Web Servers

Desempenho de Web Servers Desempenho de Web Servers Web Servers no Modo Kernel X Web Servers no Modo Usuário Vandécia Rejane Fernandes Universidade Federal do Maranhão (UFMA) Av. dos Portugueses s/n, Campus Universitário do Bacanga

Leia mais

O que é o Virto ERP? Onde sua empresa quer chegar? Apresentação. Modelo de funcionamento

O que é o Virto ERP? Onde sua empresa quer chegar? Apresentação. Modelo de funcionamento HOME O QUE É TOUR MÓDULOS POR QUE SOMOS DIFERENTES METODOLOGIA CLIENTES DÚVIDAS PREÇOS FALE CONOSCO Suporte Sou Cliente Onde sua empresa quer chegar? Sistemas de gestão precisam ajudar sua empresa a atingir

Leia mais

Prefeitura de Belo Horizonte. Sistema de Controle de Protocolo

Prefeitura de Belo Horizonte. Sistema de Controle de Protocolo Prefeitura de Belo Horizonte Sistema de Controle de Protocolo Relatório apresentado para concorrer ao 2º Prêmio Inovar BH conforme Edital SMARH nº 001/2014 Belo Horizonte Julho de 2014 Resumo Sendo grande

Leia mais

http://aurelio.net/vim/vim-basico.txt Entrar neste site/arquivo e estudar esse aplicativo Prof. Ricardo César de Carvalho

http://aurelio.net/vim/vim-basico.txt Entrar neste site/arquivo e estudar esse aplicativo Prof. Ricardo César de Carvalho vi http://aurelio.net/vim/vim-basico.txt Entrar neste site/arquivo e estudar esse aplicativo Administração de Redes de Computadores Resumo de Serviços em Rede Linux Controlador de Domínio Servidor DNS

Leia mais

MELHORANDO O DESEMPENHO DO SEU WORDPRESS JULIAN FERNANDES TIAGO HILLEBRANDT

MELHORANDO O DESEMPENHO DO SEU WORDPRESS JULIAN FERNANDES TIAGO HILLEBRANDT MELHORANDO O DESEMPENHO DO SEU WORDPRESS JULIAN FERNANDES TIAGO HILLEBRANDT Julian Fernandes Technical Support Team Lead na Copyblogger Media, LLC Trabalha diariamente com uma estrutura com mais de 10.000

Leia mais

Capítulo 2 Web 2.0 22

Capítulo 2 Web 2.0 22 2 Web 2.0 Uma vez que o presente trabalho está intensamente relacionado à Web 2.0 (muitas tecnologias da mesma são utilizadas pela equipe estudada, que precisam de melhorias), torna-se necessário entender

Leia mais

UNICE Ensino Superior Linguagem de Programação Ambiente Cliente Servidor.

UNICE Ensino Superior Linguagem de Programação Ambiente Cliente Servidor. UNICE Ensino Superior Linguagem de Programação Ambiente Cliente Servidor. Modelo Cliente/Servidor Por HIARLY ALVES Fortaleza - CE Apresentação. O mais famoso tipo de arquitetura utilizada em redes de computadores

Leia mais

Pré-Requisitos do Software Themis Pré-Requisitos do Software Themis

Pré-Requisitos do Software Themis Pré-Requisitos do Software Themis Pré-Requisitos do Software Themis Pré-Requisitos do Software Themis 1. Pré-requisitos para Servidores - até 2 licenças: 1.1 Plano Básico: Processador: 3.0 GHz ou superior. Recomenda-se 3.2 GHz Dual-Core.

Leia mais

INTRODUÇÃO À OTIMIZAÇÃO

INTRODUÇÃO À OTIMIZAÇÃO INTRODUÇÃO À OTIMIZAÇÃO ZOPE / PLONE Escalando o Zope Definida configuração de hardware, existem três maneiras de aumentar o desempenho de um site Plone: Diminuir a carga no Zope usando mecanismos de cache

Leia mais

Uma solução de desempenho para a distribuição de documentos: Habilitando a distribuição de documentos em tempo real para corporações globais

Uma solução de desempenho para a distribuição de documentos: Habilitando a distribuição de documentos em tempo real para corporações globais Uma solução de desempenho para a distribuição de documentos: Habilitando a distribuição de documentos em tempo real para corporações globais Visão Geral Desafio Hoje, os aplicativos da web são um tremendo

Leia mais

Symantec Endpoint Protection 12.1 Segurança inigualável. Performance superior. Projetado para ambientes virtuais.

Symantec Endpoint Protection 12.1 Segurança inigualável. Performance superior. Projetado para ambientes virtuais. Segurança inigualável. Performance superior. Projetado para ambientes virtuais. Visão Geral Com o poder do Symantec Insight, o Symantec Endpoint Protection é a segurança rápida e poderosa para endpoints.

Leia mais

Estatística Básica via MySQL para Pesquisas On-Line

Estatística Básica via MySQL para Pesquisas On-Line Estatística Básica via MySQL para Pesquisas On-Line Gabriel Ramos Guerreiro - DEs, UFSCar 1 2 Anderson Luiz Ara-Souza - DEs, UFSCar 1 3 Francisco Louzada-Neto - DEs, UFSCar 1 4 1. INTRODUÇÃO Segundo Cavalcanti

Leia mais

1º Seminário de Software Livre Tchelinux Software Livre: leve adiante esta idéia. Soluções de Web Caching e Web Acceleration

1º Seminário de Software Livre Tchelinux Software Livre: leve adiante esta idéia. Soluções de Web Caching e Web Acceleration 1º Seminário de Software Livre Tchelinux Software Livre: leve adiante esta idéia Soluções de Web Caching e Web Acceleration Domingos Parra Novo domingosnovo@terra.com.br Tópicos Introdução O que são web

Leia mais

Capítulo 2 Introdução à ferramenta Flash

Capítulo 2 Introdução à ferramenta Flash Capítulo 2 Introdução à ferramenta Flash Índice 1. O uso da ferramenta Flash no projeto RIVED.... 1 2. História do Flash... 4 1. O uso da ferramenta Flash no projeto RIVED. É importante, antes de iniciarmos

Leia mais

TRABALHO COM GRANDES MONTAGENS

TRABALHO COM GRANDES MONTAGENS Texto Técnico 005/2013 TRABALHO COM GRANDES MONTAGENS Parte 05 0 Vamos finalizar o tema Trabalho com Grandes Montagens apresentando os melhores recursos e configurações de hardware para otimizar a abertura

Leia mais

O melhor do PHP. Por que PHP? CAPÍTULO 1. Uma Pequena História do PHP

O melhor do PHP. Por que PHP? CAPÍTULO 1. Uma Pequena História do PHP CAPÍTULO 1 O melhor do PHP Este livro levou bastante tempo para ser feito. Venho usando agora o PHP por muitos anos e o meu amor por ele aumenta cada vez mais por sua abordagem simplista, sua flexibilidade

Leia mais

Requisitos de Sistema Impressão Comercial e Editorial

Requisitos de Sistema Impressão Comercial e Editorial OneVision Software AG Sumário Asura 9.6, Asura Pro 9.6, Garda 5.6...2 PlugBALANCEin 6.6, PlugCROPin 6.6, PlugFITin 6.6, PlugRECOMPOSEin 6.6, PlugSPOTin 6.6,...2 PlugTEXTin 6.6, PlugINKSAVEin 6.6, PlugWEBin

Leia mais

Engenharia de software 2011A. Trabalho sobre

Engenharia de software 2011A. Trabalho sobre Engenharia de software 2011A Trabalho sobre NOSQL Not only SQL NoSQL Not only SQL GRUPO - 9 Cléverton Heming Jardel Palagi Jonatam Gebing Marcos Wassem NOSQL O Termo NoSQL, foi utilizado pela primeira

Leia mais

Programação de Servidores CST Redes de Computadores. Marx Gomes Van der Linden

Programação de Servidores CST Redes de Computadores. Marx Gomes Van der Linden Programação de Servidores CST Redes de Computadores Marx Gomes Van der Linden Programação de Servidores Aplicações cliente/servidor para web. Fundamentos de HTML+CSS. Linguagem de programação de servidor:

Leia mais

Requisitos de Sistema Impressão Comerciale Editorial

Requisitos de Sistema Impressão Comerciale Editorial Impressão Comerciale Editorial OneVision Software AG Sumário Asura 10.2, Asura Pro 10.2, Garda 10.2...2 PlugBALANCEin 10.2, PlugCROPin 10.2, PlugFITin 10.2, PlugRECOMPOSEin 10.2, PlugSPOTin10.2,...2 PlugTEXTin

Leia mais

ANEXO 11. Framework é um conjunto de classes que colaboram para realizar uma responsabilidade para um domínio de um subsistema da aplicação.

ANEXO 11. Framework é um conjunto de classes que colaboram para realizar uma responsabilidade para um domínio de um subsistema da aplicação. ANEXO 11 O MATRIZ Para o desenvolvimento de sites, objeto deste edital, a empresa contratada obrigatoriamente utilizará o framework MATRIZ desenvolvido pela PROCERGS e disponibilizado no início do trabalho.

Leia mais

Desenvolvimento WEB II. Professora: Kelly de Paula Cunha

Desenvolvimento WEB II. Professora: Kelly de Paula Cunha Desenvolvimento WEB II Professora: Kelly de Paula Cunha O Java EE (Java Enterprise Edition): série de especificações detalhadas, dando uma receita de como deve ser implementado um software que utiliza

Leia mais

Requisitos de Sistema Impressão Comerciale Editorial

Requisitos de Sistema Impressão Comerciale Editorial Impressão Comerciale Editorial OneVision Software AG Sumário Asura 10.0, Asura Pro 10.0, Garda 10.0...2 PlugBALANCEin 10.0, PlugCROPin 10.0, PlugFITin 10.0, PlugRECOMPOSEin 10.0, PlugSPOTin10.0,...2 PlugTEXTin

Leia mais

Processos (Threads,Virtualização e Migração de Código)

Processos (Threads,Virtualização e Migração de Código) Processos (Threads,Virtualização e Migração de Código) Roteiro Processos Threads Virtualização Migração de Código O que é um processo?! Processos são programas em execução. Processo Processo Processo tem

Leia mais

PROGRAMAÇÃO PARA INTERNET RICA RICH INTERNET APPLICATIONS

PROGRAMAÇÃO PARA INTERNET RICA RICH INTERNET APPLICATIONS PROGRAMAÇÃO PARA INTERNET RICA RICH INTERNET APPLICATIONS Prof. Dr. Daniel Caetano 2012-1 Objetivos Apresentar o que é uma Aplicação Rica para Internet Contextualizar tais aplicações na Web e os desafios

Leia mais

Ferramentas desenvolvidas internamente não atendem às necessidades de crescimento, pois precisam estar sendo permanentemente aperfeiçoadas;

Ferramentas desenvolvidas internamente não atendem às necessidades de crescimento, pois precisam estar sendo permanentemente aperfeiçoadas; APRESENTAÇÃO O Myself é um sistema de gerenciamento de conteúdo para websites desenvolvido pela Genial Box Propaganda. Seu grande diferencial é permitir que o conteúdo de seu website possa ser modificado

Leia mais

Requisitos de Sistema Impressão Comercial e Editorial

Requisitos de Sistema Impressão Comercial e Editorial OneVision Software AG Sumário Asura 9.5, Asura Pro 9.5,Garda 5.0...2 PlugBALANCEin 6.5, PlugCROPin 6.5, PlugFITin 6.5, PlugRECOMPOSEin 6.5, PlugSPOTin 6.5,...2 PlugTEXTin 6.5, PlugINKSAVEin 6.5, PlugWEBin

Leia mais

Proposta Comercial para criação e desenvolvimento do novo portal do Município de São José do Norte - RS

Proposta Comercial para criação e desenvolvimento do novo portal do Município de São José do Norte - RS Proposta Comercial para criação e desenvolvimento do novo portal do Município de São José do Norte - RS Abril 2014 - Versão 1.0 A/C da Srta. Cíntia Arbeletche 1 / 5 Escopo & Premissas Essa proposta contempla

Leia mais

Sistemas Distribuídos. Professora: Ana Paula Couto DCC 064

Sistemas Distribuídos. Professora: Ana Paula Couto DCC 064 Sistemas Distribuídos Professora: Ana Paula Couto DCC 064 Sistemas Distribuídos Basedos na Web Capítulo 12 Agenda Arquitetura Processos Comunicação Nomeação Sincronização Consistência e Replicação Introdução

Leia mais

World Wide Web e Aplicações

World Wide Web e Aplicações World Wide Web e Aplicações Módulo H O que é a WWW Permite a criação, manipulação e recuperação de informações Padrão de fato para navegação, publicação de informações e execução de transações na Internet

Leia mais

BEM-VINDOS AO CURSO DE ORIENTADO A OBJETOS

BEM-VINDOS AO CURSO DE ORIENTADO A OBJETOS 21/11/2013 PET Sistemas de Informação Faculdade de Computação Universidade Federal de Uberlândia 1 BEM-VINDOS AO CURSO DE ORIENTADO A OBJETOS Leonardo Pimentel Ferreira Higor Ernandes Ramos Silva 21/11/2013

Leia mais

Aluno: Paulo Roberto Alves de Oliveira Trabalho da disciplina Segurança em Windows 2010. Comparativo entre Apache e IIS.

Aluno: Paulo Roberto Alves de Oliveira Trabalho da disciplina Segurança em Windows 2010. Comparativo entre Apache e IIS. Aluno: Paulo Roberto Alves de Oliveira Trabalho da disciplina Segurança em Windows 2010 Comparativo entre Apache e IIS. Apache versus IIS 1. Resumo Os programas de computador Apache, da fundação Apache

Leia mais

Programando em PHP. Conceitos Básicos

Programando em PHP. Conceitos Básicos Programando em PHP www.guilhermepontes.eti.br lgapontes@gmail.com Conceitos Básicos Todo o escopo deste estudo estará voltado para a criação de sites com o uso dos diversos recursos de programação web

Leia mais

TECNÓLOGO EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES I Aula 01: Conceitos Iniciais / Sistema Operacional

TECNÓLOGO EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES I Aula 01: Conceitos Iniciais / Sistema Operacional TECNÓLOGO EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES I Aula 01: Conceitos Iniciais / Sistema Operacional O conteúdo deste documento tem por objetivo apresentar uma visão geral

Leia mais

Requisitos de Sistema Impressão Comercial e Editorial

Requisitos de Sistema Impressão Comercial e Editorial OneVision Software AG Sumário 1 Asura 8.5, Asura Pro 8.5, Garda 4.0 Plug-ins: PlugBALANCEin 5.5 PlugCROPin 5.5 PlugFITin 5.5 PlugRECOMPOSEin 5.5 PlugSPOTin 5.5 PlugTEXTin 5.5 PlugINKSAVEin 5.5 PlugWEBin

Leia mais

Desenvolvendo Websites com PHP

Desenvolvendo Websites com PHP Desenvolvendo Websites com PHP Aprenda a criar Websites dinâmicos e interativos com PHP e bancos de dados Juliano Niederauer 19 Capítulo 1 O que é o PHP? O PHP é uma das linguagens mais utilizadas na Web.

Leia mais

Apache + PHP + MySQL

Apache + PHP + MySQL Apache + PHP + MySQL Fernando Lozano Consultor Independente Prof. Faculdade Metodista Bennett Webmaster da Free Software Foundation fernando@lozano.eti.br SEPAI 2001 O Que São Estes Softwares Apache: Servidor

Leia mais

DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 BAIXA DE CONTAS A PAGAR RELEASE 4.1

DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 BAIXA DE CONTAS A PAGAR RELEASE 4.1 DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 BAIXA DE CONTAS A PAGAR RELEASE 4.1 SUMÁRIO DEFINIÇÃO DE REQUISITOS 4 1. INTRODUÇÃO 4 1.1 FINALIDADE 4 1.2 ESCOPO 4 1.3 DEFINIÇÕES, ACRÔNIMOS

Leia mais

Requisitos de Sistema Impressão Comercial e Editorial

Requisitos de Sistema Impressão Comercial e Editorial OneVision Software AG Sumário 1 Asura 9.0, Asura Pro 9.0, Garda 5.0 Plug-ins: PlugBALANCEin 6.0 PlugCROPin 6.0 PlugFITin 6.0 PlugRECOMPOSEin 6.0 PlugSPOTin 6.0 PlugTEXTin 6.0 PlugINKSAVEin 6.0 PlugWEBin

Leia mais

INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial

INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial 2 1. O Sistema PrinterTux O Printertux é um sistema para gerenciamento e controle de impressões. O Produto consiste em uma interface web onde o administrador efetua o cadastro

Leia mais

Requisitos de Sistema Impressão Comercial e Editorial

Requisitos de Sistema Impressão Comercial e Editorial OneVision Software AG Sumário 1 Asura 8.2, Asura Pro 8.2, Garda 4.0 Plug-ins: PlugBALANCEin 5.2 PlugCROPin 5.2 PlugFITin 5.2 PlugRECOMPOSEin 5.2 PlugSPOTin 5.2 PlugTEXTin 5.2 PlugINKSAVEin 5.2 PlugWEBin

Leia mais

4 Desenvolvimento da ferramenta

4 Desenvolvimento da ferramenta direcionados por comportamento 38 4 Desenvolvimento da ferramenta Visando facilitar a tarefa de documentar requisitos funcionais e de gerar testes automáticos em uma única ferramenta para proporcionar

Leia mais

Desenvolvimento de um sistema de gestão acadêmica com software livre Rodrigo Bainy Fagundes

Desenvolvimento de um sistema de gestão acadêmica com software livre Rodrigo Bainy Fagundes Universidade Federal de Pelotas Centro de Gereciamento de Informações e Concursos Diretoria de Desenvolvimento de Sistemas Desenvolvimento de um sistema de gestão acadêmica com software livre Rodrigo Bainy

Leia mais

NGiNX, o motor da sua aplicação Web. Ernani Azevedo

NGiNX, o motor da sua aplicação Web. Ernani Azevedo NGiNX, o motor da sua aplicação Web Ernani Azevedo R o te iro O que é o NGiNX; A Web 2.0 e o futuro; O HTML5, e como isso muda a Web; Protocolo SPDY; Preparando servidores para grandes cargas; Servidores

Leia mais

Processamento de Dados

Processamento de Dados Processamento de Dados Execução de Programas Os computadores não entendem nada além de comandos, dados e endereços escritos em linguagem binária, também chamada de linguagem de baixo nível. Ela utiliza

Leia mais

TIRE SEU PROJETO DA GAVETA. kinghost.com.br

TIRE SEU PROJETO DA GAVETA. kinghost.com.br TIRE SEU PROJETO DA GAVETA #1 Escolha a ferramenta ideal para impulsionar seu negócio. Existem diversas ferramentas no mercado que podem lhe auxiliar na hora de montar e administrar seu negócio. São plataformas

Leia mais

Segurança em Sistemas de Informação. Agenda. Conceitos Iniciais

Segurança em Sistemas de Informação. Agenda. Conceitos Iniciais Segurança em Sistemas de Informação Agenda 1. Conceitos Iniciais; 2. Terminologia; 3. Como funcionam; 4. : 1. Cache; 2. Proxy reverso; 5. Exemplos de Ferramentas; 6. Hands on; 7. Referências; 2 Conceitos

Leia mais

Virtualização - Montando uma rede virtual para testes e estudos de serviços e servidores

Virtualização - Montando uma rede virtual para testes e estudos de serviços e servidores Virtualização - Montando uma rede virtual para testes e estudos de serviços e servidores Este artigo demonstra como configurar uma rede virtual para ser usada em testes e estudos. Será usado o VirtualBox

Leia mais

Comparativo de desempenho do Pervasive PSQL v11

Comparativo de desempenho do Pervasive PSQL v11 Comparativo de desempenho do Pervasive PSQL v11 Um artigo Pervasive PSQL Setembro de 2010 Conteúdo Resumo executivo... 3 O impacto das novas arquiteturas de hardware nos aplicativos... 3 O projeto do Pervasive

Leia mais

Requisitos do Sistema

Requisitos do Sistema PJ8D - 017 ProJuris 8 Desktop Requisitos do Sistema PJ8D - 017 P á g i n a 1 Sumario Sumario... 1 Capítulo I - Introdução... 2 1.1 - Objetivo... 2 1.2 - Quem deve ler esse documento... 2 Capítulo II -

Leia mais

Manual de Instalação do OASIS

Manual de Instalação do OASIS Manual de Instalação do OASIS SISTEMA DE GESTÃO DE PROJETO, DEMANDA E SERVIÇO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO OASIS Versão 2.0 Introdução Esse manual tem como objetivo auxiliar aos usuários nos procedimentos

Leia mais

5 Implantação. 5.1. Plano do Piloto

5 Implantação. 5.1. Plano do Piloto 5 Implantação Neste capítulo será abordada a fase de implantação do novo sistema de gerenciamento de conhecimento baseado em Web Semântica. O capítulo 4 (Desenvolvimento) modelou, arquitetou e desenvolveu

Leia mais

Requisitos de Sistema Impressão Comercial e Editorial

Requisitos de Sistema Impressão Comercial e Editorial OneVision Software AG Sumário 1 Asura 8.2, Asura Pro 8.2, Solvero 8.1 (Windows, Macintosh OSX) Garda 4.0 Plug-ins: PlugBALANCEin 5.2 PlugCROPin 5.2 PlugFITin 5.2 PlugRECOMPOSEin 5.2 PlugSPOTin 5.2 PlugTEXTin

Leia mais

Migração do appliances Bluecoat 8000-10 para 9000-5 Ariel Cassins

Migração do appliances Bluecoat 8000-10 para 9000-5 Ariel Cassins Migração do appliances Bluecoat 8000-10 para 9000-5 Ariel Cassins Pós Graduação em Redes e Segurança de Sistemas Pontifícia Universidade Católica do Paraná Curitiba, novembro de 2010. Resumo O objetivo

Leia mais

DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 MANTER FUNCIONÁRIO RELEASE 4.1

DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 MANTER FUNCIONÁRIO RELEASE 4.1 DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 MANTER FUNCIONÁRIO RELEASE 4.1 SUMÁRIO DEFINIÇÃO DE REQUISITOS 4 1. INTRODUÇÃO 4 1.1 FINALIDADE 4 1.2 ESCOPO 4 1.3 DEFINIÇÕES, ACRÔNIMOS

Leia mais

Meu site Plone está lento. O que fazer? Fabiano Weimar dos Santos xiru@xiru.org

Meu site Plone está lento. O que fazer? Fabiano Weimar dos Santos xiru@xiru.org Meu site Plone está lento. O que fazer? Fabiano Weimar dos Santos xiru@xiru.org 1 Roteiro Por que o Plone é Lento? Performance Tuning Dicas e Truques 2 Por que o Plone é Lento? Fato: qualquer software

Leia mais

Everson Scherrer Borges João Paulo de Brito Gonçalves

Everson Scherrer Borges João Paulo de Brito Gonçalves Everson Scherrer Borges João Paulo de Brito Gonçalves 1 Tipos de Sistemas Operacionais Os tipos de sistemas operacionais e sua evolução estão relacionados diretamente com a evolução do hardware e das

Leia mais

Sistemas Distribuídos

Sistemas Distribuídos Sistemas Distribuídos Software em Sistemas Distribuídos Aplicativo ou Sistema Operacional Sincronismo Interação Controles Um sistema operacional moderno provê dois serviços fundamentais para o usuário

Leia mais

Programação Web Prof. Wladimir

Programação Web Prof. Wladimir Programação Web Prof. Wladimir Linguagem de Script e PHP @wre2008 1 Sumário Introdução; PHP: Introdução. Enviando dados para o servidor HTTP; PHP: Instalação; Formato básico de um programa PHP; Manipulação

Leia mais

Introdução. à Linguagem JAVA. Prof. Dr. Jesus, Edison O. Instituto de Matemática e Computação. Laboratório de Visão Computacional

Introdução. à Linguagem JAVA. Prof. Dr. Jesus, Edison O. Instituto de Matemática e Computação. Laboratório de Visão Computacional Introdução à Linguagem JAVA Prof. Dr. Jesus, Edison O. Instituto de Matemática e Computação Laboratório de Visão Computacional Vantagens do Java Independência de plataforma; Sintaxe semelhante às linguagens

Leia mais

Introdução à Tecnologia Web. Tipos de Sites. Profª MSc. Elizabete Munzlinger www.elizabete.com.br

Introdução à Tecnologia Web. Tipos de Sites. Profª MSc. Elizabete Munzlinger www.elizabete.com.br IntroduçãoàTecnologiaWeb TiposdeSites ProfªMSc.ElizabeteMunzlinger www.elizabete.com.br ProfªMSc.ElizabeteMunzlinger www.elizabete.com.br TiposdeSites Índice 1 Sites... 2 2 Tipos de Sites... 2 a) Site

Leia mais

Notas da Aula 15 - Fundamentos de Sistemas Operacionais

Notas da Aula 15 - Fundamentos de Sistemas Operacionais Notas da Aula 15 - Fundamentos de Sistemas Operacionais 1. Software de Entrada e Saída: Visão Geral Uma das tarefas do Sistema Operacional é simplificar o acesso aos dispositivos de hardware pelos processos

Leia mais

Roteiro. Arquitetura. Tipos de Arquitetura. Questionário. Centralizado Descentralizado Hibrido

Roteiro. Arquitetura. Tipos de Arquitetura. Questionário. Centralizado Descentralizado Hibrido Arquitetura Roteiro Arquitetura Tipos de Arquitetura Centralizado Descentralizado Hibrido Questionário 2 Arquitetura Figura 1: Planta baixa de uma casa 3 Arquitetura Engenharia de Software A arquitetura

Leia mais

Uma Avaliação de Desempenho do DNSSEC

Uma Avaliação de Desempenho do DNSSEC Uma Avaliação de Desempenho do DNSSEC Felipe Gallois Universidade do Estado de Santa Catarina 23 de novembro de 2010 Felipe Gallois (UDESC) TCC - II 23 de novembro de 2010 1 / 44 1 Introdução 2 Deficiências

Leia mais

Uma poderosa ferramenta de monitoramento. Madson Santos - madson@pop-pi.rnp.br Técnico de Operação e Manutenção do PoP-PI/RNP

Uma poderosa ferramenta de monitoramento. Madson Santos - madson@pop-pi.rnp.br Técnico de Operação e Manutenção do PoP-PI/RNP Uma poderosa ferramenta de monitoramento Madson Santos - madson@pop-pi.rnp.br Técnico de Operação e Manutenção do PoP-PI/RNP Abril de 2008 O que é? Características Requisitos Componentes Visual O que é?

Leia mais

Linguagem de Programação JAVA. Professora Michelle Nery Nomeclaturas

Linguagem de Programação JAVA. Professora Michelle Nery Nomeclaturas Linguagem de Programação JAVA Professora Michelle Nery Nomeclaturas Conteúdo Programático Nomeclaturas JDK JRE JEE JSE JME JVM Toolkits Swing AWT/SWT JDBC EJB JNI JSP Conteúdo Programático Nomenclatures

Leia mais

Wireshark. Captura de Protocolos da camada de aplicação. Maicon de Vargas Pereira

Wireshark. Captura de Protocolos da camada de aplicação. Maicon de Vargas Pereira Wireshark Captura de Protocolos da camada de aplicação Maicon de Vargas Pereira Camada de Aplicação Introdução HTTP (Hypertext Transfer Protocol) 2 Introdução Camada de Aplicação Suporta os protocolos

Leia mais

www.andrix.com.br professor@andrix.com.br Conceitos Básicos

www.andrix.com.br professor@andrix.com.br Conceitos Básicos Desenvolvimento Andrique web Amorim II www.andrix.com.br professor@andrix.com.br Conceitos Básicos Sites e Aplicações Web Normalmente, as pessoas utilizam o termo SITE quando se referem a blogs, sites

Leia mais

Passo 3: Posicionando a Câmera na Prova Didática Teórica ou na Prova de Defesa da Produção Intelectual

Passo 3: Posicionando a Câmera na Prova Didática Teórica ou na Prova de Defesa da Produção Intelectual Este manual descreve um procedimento para o registro de Concursos Públicos por meio de áudio e vídeo utilizando-se recursos tecnológicos básicos i. A gravação segue o disposto na Resolução 020/09 da UFSM

Leia mais

Um Protótipo de Editor de Imagens via Web

Um Protótipo de Editor de Imagens via Web Um Protótipo de Editor de Imagens via Web Thiago Silva Borges 1, Jackson Gomes de Souza 1 1 Sistemas de Informação Centro Universitário Luterano de Palmas (CEULP/ULBRA) Palmas TO Brasil {thiago,jgomes}@ulbra-to.br

Leia mais

SERVIDORES REDES E SR1

SERVIDORES REDES E SR1 SERVIDORES REDES E SR1 Rio de Janeiro - RJ HARDWARE Você pode instalar um sistema operacional para servidores em qualquer computador, ao menos na teoria tudo irá funcionar sem grandes dificuldades. Só

Leia mais

Cloud Computing. Andrêza Leite. andreza.lba@gmail.com

Cloud Computing. Andrêza Leite. andreza.lba@gmail.com Cloud Computing Andrêza Leite andreza.lba@gmail.com Roteiro O que é cloud computing? Classificação O que está 'por traz' da cloud? Exemplos Como montar a sua? O que é cloud computing? Cloud Computing O

Leia mais

Centro Universitário Metodista Benne1 Rio de Janeiro, Dezembro de 2009. Rafael Polo e Sabrina Arêas

Centro Universitário Metodista Benne1 Rio de Janeiro, Dezembro de 2009. Rafael Polo e Sabrina Arêas Centro Universitário Metodista Benne1 Rio de Janeiro, Dezembro de 2009 Rafael Polo e Sabrina Arêas Contexto 60 s - Primeiros sistemas de informação corporativos. 70 s Desenvolvimento e comercialização

Leia mais

Resumo de TCC Desenvolvimento de um sistema ERP com foco nas tecnologias de software livre / código aberto

Resumo de TCC Desenvolvimento de um sistema ERP com foco nas tecnologias de software livre / código aberto UFSC - Universidade Federal de Santa Catarina CTC Centro Tecnológico INE Departamento de Informática e Estatística INE5631 Projetos I Prof. Renato Cislaghi Resumo de TCC Desenvolvimento de um sistema ERP

Leia mais

Aplicações. Sistema Operacional Hardware. Os sistemas de computadores são projetados com basicamente 3 componentes: Máquinas Virtuais e Emuladores

Aplicações. Sistema Operacional Hardware. Os sistemas de computadores são projetados com basicamente 3 componentes: Máquinas Virtuais e Emuladores Máquinas Virtuais e Emuladores Marcos Aurelio Pchek Laureano Sistemas de Computadores Os sistemas de computadores são projetados com basicamente 3 componentes: hardware sistema operacional aplicações Sistemas

Leia mais

Otimizando o Moodle ao máximo

Otimizando o Moodle ao máximo Otimizando o Moodle ao máximo Preparado para: MoodleMoot 2015/2 Preparado por: Eduardo Kraus OBJETIVO Venho a muito tempo acompanhando reclamações de alunos sobre o Moodle e quase todos se refere a lentidão

Leia mais

Requisitos Mínimos para Navegar no Portal Progredir

Requisitos Mínimos para Navegar no Portal Progredir Requisitos Mínimos para Navegar no Portal MT-411-00001-4 Última Atualização : 04/07/2013 Requisitos Mínimos para Navegar no Portal Objetivo: Este documento tem como objetivo disponibilizar informações

Leia mais

OFICINA I UNISINOS 2013/1 PROF. PAULO H. CAZAROTTO

OFICINA I UNISINOS 2013/1 PROF. PAULO H. CAZAROTTO OFICINA I UNISINOS 2013/1 PROF. PAULO H. CAZAROTTO Aula 1 - Apresentação da disciplina - Apresentação da tecnologia - Ferramentas sugeridas - Trabalho final - Trabalho da semana Oficina I? Oficina para

Leia mais

Autoria Web Apresentação e Visão Geral sobre a Web

Autoria Web Apresentação e Visão Geral sobre a Web Apresentação e Visão Geral sobre a Web Apresentação Thiago Miranda Email: mirandathiago@gmail.com Site: www.thiagomiranda.net Objetivos da Disciplina Conhecer os limites de atuação profissional em Web

Leia mais

Desenvolvendo Websites com PHP

Desenvolvendo Websites com PHP Desenvolvendo Websites com PHP 2ª Edição Juliano Niederauer Novatec Copyright 2009, 2011 da Novatec Editora Ltda. Todos os direitos reservados e protegidos pela Lei 9.610 de 19/02/1998. É proibida a reprodução

Leia mais

Laboratório de Redes de Computadores e Sistemas Operacionais

Laboratório de Redes de Computadores e Sistemas Operacionais Laboratório de Redes de Computadores e Sistemas Operacionais Serviços de Servidor TCP/IP Fabricio Breve Internet Information Services (IIS) Conjunto de serviços baseados em TCP/IP executados em um mesmo

Leia mais

Conteúdo Programático de PHP

Conteúdo Programático de PHP Conteúdo Programático de PHP 1 Por que PHP? No mercado atual existem diversas tecnologias especializadas na integração de banco de dados com a WEB, sendo o PHP a linguagem que mais se desenvolve, tendo

Leia mais

GLOSSÁRIO. ActiveX Controls. É essencialmente uma interface usada para entrada e saída de dados para uma aplicação.

GLOSSÁRIO. ActiveX Controls. É essencialmente uma interface usada para entrada e saída de dados para uma aplicação. GLOSSÁRIO Este glossário contém termos e siglas utilizados para Internet. Este material foi compilado de trabalhos publicados por Plewe (1998), Enzer (2000) e outros manuais e referências localizadas na

Leia mais

Engenharia de Software Aplicações de Internet

Engenharia de Software Aplicações de Internet Engenharia de Software Aplicações de Internet Eduardo Santos eduardo.edusantos@gmail.com eduardo.santos@planejamento.gov.br www.softwarepublico.gov.br Histórico Por que existe a Internet? Por que existe

Leia mais

Taxa de Gravação da Memória RAM (MegaBytes / segundo) G5 2.7 Ghz (Mac) Linux Kernel 2.6 2799 1575

Taxa de Gravação da Memória RAM (MegaBytes / segundo) G5 2.7 Ghz (Mac) Linux Kernel 2.6 2799 1575 21 4 Análise É necessária uma análise criteriosa, que busque retornar as questões primordiais sobre o que é realmente preciso para a aquisição de uma plataforma de produção gráfica digital profissional.

Leia mais

Aula 2: RIA - Aplicações Ricas para Internet Fonte: Plano de Aula Oficial da Disciplina

Aula 2: RIA - Aplicações Ricas para Internet Fonte: Plano de Aula Oficial da Disciplina Programação para Internet Rica 1 Aula 2: RIA - Aplicações Ricas para Internet Fonte: Plano de Aula Oficial da Disciplina Objetivo: Identificar as principais características de uma Aplicação Internet Rica.

Leia mais

Faça seu portal voar usando o plone.app.caching. Fabiano Weimar dos Santos [Xiru] xiru@xiru.org

Faça seu portal voar usando o plone.app.caching. Fabiano Weimar dos Santos [Xiru] xiru@xiru.org Faça seu portal voar usando o plone.app.caching Fabiano Weimar dos Santos [Xiru] xiru@xiru.org Roteiro Um pouco sobre mim... Cache É importante? Histórico plone.app.caching Demo Faça seu site voar com

Leia mais

Edital 012/PROAD/SGP/2012

Edital 012/PROAD/SGP/2012 Edital 012/PROAD/SGP/2012 Nome do Candidato Número de Inscrição - Assinatura do Candidato Secretaria de Articulação e Relações Institucionais Gerência de Exames e Concursos I N S T R U Ç Õ E S LEIA COM

Leia mais

Desenvolvimento de aplicações web com JSP

Desenvolvimento de aplicações web com JSP Desenvolvimento de aplicações web com JSP Leandro Soares de Sousa, Paulo Henrique de Sousa Sistemas de Informação Centro Universitário Luterano de Palmas (CEULP/ULBRA) Cx. Postal 160 77054-970 Palmas TO

Leia mais