Sua empresa foi afetada pela enchente? Saiba o que fazer

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Sua empresa foi afetada pela enchente? Saiba o que fazer"

Transcrição

1 X XX Informativo Djazil Nº136 Ano XIII Setembro/Outubro 2011 Sua empresa foi afetada pela enchente? Saiba o que fazer No início do mês de setembro Rio do Sul foi afetada por uma das piores enchentes de sua história. Saiba como reerguer sua empresa. Página 4 Fersul supera expectativas para Djazil Página 3 Saiba como se adequar ao Registrador de Ponto Eletrônico Página 3

2 Opinião Editorial As cheias em Rio do Sul No início do mês de setembro, Rio do Sul viveu uma das piores enchentes de sua história. A estimativa é de que pelo menos 50 mil pessoas na cidade foram afetadas pelas inundações causadas pelas chuvas. As notícias demonstram que o nível do rio chegou ao pico máximo de 12,95 metros, quando praticamente toda a área central de Rio do Sul foi alagada. Empresas atingidas, casas perdidas e famílias deixando seus lares para procurar abrigos. Agora é hora de reconstrução. O momento é de colocar as coisas em ordem e ajudar quem necessita mais. Para isso começa um processo de reestruturação das casas e empresas. A Contabilidade Djazil aborda, neste informativo, os procedimentos iniciais para as empresas separarem os documentos e se organizarem neste período inicial. É importante ficar atentos as orientações, para que as perdas sejam amenizadas. As dúvidas podem ser sanadas com toda a Equipe Djazil que está orientada para auxiliar as empresas e seus clientes. Apoio: Fone: (47) Fone: (47) Divergência entre movimentação do cartão de crédito e faturamento gera fiscalização O Estado de Santa Catarina, por meio da nesse transcurso de tempo que o fiscal de sua fiscalização, vem notificando cada se apega para emitir notificações fiscais, vez mais os contribuintes em razão da sob o fundamento da ocorrência de diferença entre os valores de movimenta- omissão de receitas, pois o montante ção do cartão de crédito, informados pela declarado pela administradora de cartão administradora, e o faturamento declara- de crédito em um determinado mês não do na DIME. coincide com o valor declarado pelo No momento, o setor alvo dessa contribuinte na DIME. fiscalização é o de lojas que realizam Apesar dos contribuintes apresentavenda de produtos sem estoque físico, ou rem diversos documentos, na fase de seja, para entrega subsequente. defesa prévia, comprovando a inocorrên- Nesse tipo de transação, na hora do cia da infração, ainda assim o fisco tem pagamento da mercadoria é gerado um mantido o lançamento indevidamente, relatório operacional, posteriormente impondo ao empresário o ônus de remetido ao depósito próprio da empre- apresentar defesa administrativa. sa, de onde sairá o produto. Conta, porém, a favor do contribuinte Como o fato gerador do ICMS é a sólida argumentação para o cancelamenefetiva circulação da mercadoria, to integral da exigência fiscal. somente quando este sai do depósito é que se realiza a emissão da nota ou Fernando Telini cupom fiscal. advogado tributarista Portanto, na maioria dos casos, a data OAB/SC do pagamento do produto e a emissão da nota ou cupom fiscal não ocorrem Adriana Adada necessariamente dentro do mesmo mês. contadora e advogada tributarista E é exatamente na diferença encontra- OAB/SC Fique atento ao IRPF Que tal evitar correrias e prejuízos faz um alerta e incentiva os contribucom atrasos do Imposto de Renda intes a separar e encaminhar os Pessoa Física? Todos os anos milhares documentos com transações de bens de contribuintes pagam multas por móveis ou imóveis, como carros, falta de planejamento. O Imposto de motos, barcos ou terrenos para a Renda é motivo de muita preocupação contabilidade. para aqueles que estão sempre em Evite multas, para fazer a declaraatraso com o IRPF. ção com antecedência basta se Muita correria para conseguir programar. A declaração do IR 2012 levantar todos os documentos e fazer acontece apenas entre março e abril a declaração corretamente, a última do ano que vem, mas, não custa nada hora geralmente é de angustia pra começar desde já. Seja um contribuinquem não costuma acertar as contas te cuidadoso e organizado com suas com o leão antecipadamente. A Djazil obrigações, fique atento ao IRPF. EXPEDIENTE CONTABILIDADE DJAZIL Ltda. Rua Oscar Kirsten, 25 1º Andar Rio do Sul/SC - CEP: Fone/Fax: (0xx47) Registro no CRC/SC: n.º Diretor Administrativo: Ciro José Cerutti Redação e Edição: Jornalista Responsável: Máira Daniela da Costa (JP SC) Imagens: Arquivo Digital Adove Diagramação: Istela Capristano Impressão: Gráfica Jawi Tiragem: 600 exemplares Distribuição: Gratuita

3 Notícias Fersul supera expectativas para Djazil Realizada entre os dias 10 e 13 de agosto de 2011 a 8 edição da Feira Multissetorial do Alto Vale do Itajaí, Fersul, proporcionou diversos resultados positivos. A contabilidade Djazil estava entre as mais de 100 empresas expositoras e apresentou os serviços a comunidade que prestigiou o evento. A Feira dinamizou a exposição, deu visibilidade, geração de negócios e prospecção de novos clientes. Para que mais pessoas, além dos visitantes que passaram pelo stand, conhecessem ainda mais os trabalhos desenvolvidos pela Djazil, os colaboradores visitaram todos os demais expositores. O público de aproximadamente 16 mil Saiba como se adequar ao Registrador de Ponto Eletrônico Depois de ser adiada por três vezes, a nova adequação para o Registrador de Ponto Eletrônico começa a valer a partir do dia 3 de outubro de Entre as novas adequações as empresas obrigadas devem emitir um comprovante de entrada e saída dos funcionários. A ação resulta no controle e diminuição de processos judiciais referentes a carga horária. As novas regras valem para empresas com mais de dez funcionários que utilizam pontos eletrônicos. O registro de ponto eletrônico deve apenas marcar as horas trabalhadas, ter memória das marcações de maneira que não possa ser alterada, emitir um comprovante a cada marcação feita pelo trabalhador e não ter qualquer mecanismo que permita marcações automáticas ou restrições a marcação. A portaria determina ainda a impressão de um comprovante ao empregado. Dados da Relação Anual de Informações Sociais comprovam que aproximadamente 700 mil empresas já usam o sistema e deverão se adequar às novas medidas. Os órgãos públicos não estão obrigados a seguir as regras. Para os órgãos públicos que têm empregados contratados pelo regime da Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT), a adoção das novas regras é facultativa. De acordo com o regulamento, o sistema de ponto não deve fazer o controle de acesso do empregado ao local de trabalho nem de suas atividades dentro da empresa. Além disso, a portaria não permite limitação de horários para a marcação do ponto. O equipamento não pode permitir que sejam feitas alterações de marcação ou extinção dos dados. Segundo o Ministério do Trabalho, a regulamentação do registro de ponto eletrônico foi motivada para evitar fraudes na marcação das horas trabalhadas. O controle eletrônico já é previsto pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), mas faltava de regulamentação e a tecnologia usada dava margem a alterações do registro de hora. pessoas confirmou o sucesso da Feira que superou as expectativas. As empresas expositoras inovaram na organização e também nas oportunidades apresentadas, oferecendo aos visitantes um mix de opções para os negócios. Diante da brilhante participação, a Djazil reconhece que a cada edição a Fersul vem mostrando com maior intensidade a força do nosso Alto Vale. Apesar da resistência, aumento do teto do Super Simples deve ter aumento O Projeto de Lei do Governo Federal, que foi aprovado pela Câmara dos deputados no dia 31 de agosto, faz ajustes na Lei Geral da Micro e Pequena Empresa. A ação prevê o aumento de 50% do teto de faturamento para as empresas que se enquadram no Super Simples. Para o empreendedor individual o teto de faturamento deve passar de 36 para 60 mil reais. No entanto, desde o dia 20 de setembro, o aumento proposto enfrenta resistência de secretários estaduais de Fazenda. Eles só aceitam o ajuste de 25% e mobilizam-se no Congresso Nacional com esse objetivo. Um novo texto que será discutido no dia 27 de setembro, deve trazer o consenso possível em relação aos pontos em questão. De acordo com o diretor da Contabilidade Djazil, Paulo Cesar da Silva, a mudança vai beneficiar um grande número de empresas. Outra medida é o parcelamento da dívida tributária para os empreendedores que estão enquadrados no Simples Nacional, o que até agora não era permitido. O prazo de pagamento será de até 60 meses. A empresa de pequeno porte que tiver obtido receita bruta total em 2011 entre R$ 2,4 milhões (limite atual) e R$ 3,6 milhões (novo limite) poderá continuar no Simples Nacional no próximo ano.

4 Destaques Sua empresa foi afetada pela enchente? Saiba o que fazer Rio do Sul e o Alto Vale do Itajaí sofreram no início do mês de setembro uma das piores enchentes da história. Para as empresas que foram atingidas ou tiveram seus funcionários com problemas a Contabilidade Djazil repassa algumas informações: Destruição de Livros Fiscais/Documentos Fiscais e ECF Os contribuintes que tiveram perdas de mercadorias e ativo fixo, ou ainda documentos fiscais/ecf devem observar os principais pontos, conforme abaixo: 1 - Levantar o Estoque existente e emitir a NF de baixa com CFOP Destinatário a Própria empresa. 2 - Buscar o Laudo do Corpo de Bombeiros, Polícia Civil ou órgão da Defesa Civil. 3 - Promover a publicação de perda de documentos nos jornais. 4 - Em relação a perda de equipamento ECF - Providenciar a Cessação de Uso e a instalação de equipamento novo, assim que possível. 5 - Informar a contabilidade da perda de documentos, pois a mesma deverá declarar no Sistema da Secretaria da Receita Estadual/SC(SAT). Prorrogação do Simples Nacional As entidades riossulenses tem trabalhado para que o Simples Nacional seja prorrogado. Porém, ainda não há nenhuma novidade sobre benefícios às empresas. Prorrogação de duplicatas com fornecedores A indicação é para que a empresa entre em contato com seus fornecedores quanto a possibilidade de prorrogação de títulos e duplicatas, em virtude das agências bancárias de Rio do Sul terem sido atingidas pela enchente, impossibilitando portanto, o pagamento de títulos e duplicatas durante estes dias. A anuência do fornecedor deve vir por escrito na duplicata/título e assinado, ou então em declaração expressa de anuência de prorrogação a ser anexada à duplicata/título. Cobrança de juros em duplicatas De acordo com a Lei fica proibida a cobrança de juros de mora, por estabelecimentos bancários e instituições financeiras, sobre títulos de qualquer natureza, cujo vencimento se dê durante o período de suspensão do atendimento ao público em suas dependências em razão de desastres, quando caracterizadas situações de emergência ou estado de calamidade pública. Os títulos deve ser quitados no primeiro dia de expediente normal, ou em prazo superior definido em ato normativo específico. Liberação do FGTS Até o dia 23 de setembro o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) ainda não havia editado a portaria que libera o Fundo de Garantia do Trabalhador Social (FGTS) aos atingidos pela enchente no Alto Vale do Itajaí. Para que os atingidos possam ir adiantando os documentos que serão necessários para o saque do recurso a Contabilidade Djazil informa os procedimentos para serem adotados após a liberação. O saldo do FGTS pode ser acessado no site da Caixa Econômica Federal. Para isso é necessário ter o cartão cidadão em mãos. Quem não possui o cadastro pode solicitar direto pelo telefone opção 9. Tem direito ao saque do FGTS trabalhador ou diretor não empregado residente em áreas, cuja situação de emergência ou de estado de calamidade pública tenha sido formalmente reconhecida pelo Governo Federal. Todos os documentos necessários estão em: Indenizações de seguros nos casos de calamidade pública O seguro básico empresarial ou residencial em regiões já reconhecidamente propícias a alagamentos, via de regra, não prevê cobertura por danos causados por catástrofes naturais do tipo enchentes, isto também vale para os casos de danos elétricos provocados por este mesmo fenômeno. Somente para algumas situações específicas de alagamentos as seguradoras fazem seguros para dar coberturas a bens móveis e imóveis. Para você que possui seguro residencial, empresarial, de máquinas e equipamentos ou de veículos e tiver sofrido algum dano por conta das enchentes certifique-se com sua corretora quais são suas coberturas. As coberturas dos bens estão descritos na apólice de seguro e os detalhes pormenores encontram-se na cartilha do seguro. Dispensa de Funcionários A legislação trabalhista não é clara quanto aos descontos por enchentes. Desta forma, deverá haver o bom senso dos empresários. Podendo haver compensação de horas e para as empresas que possuem banco de horas as horas poderão ser descontadas pelo banco. De acordo com o advogado trabalhista José Eduardo Pastore, fenômenos como esses, que causam a ausência do trabalhador, podem ter a falta abonada, sem que se tenha prejuízo no salário. Conforme o advogado, no caso de enchentes ou greves o que prevalece é o fato ser público e notório, ou seja, ele deve ter sido mencionado em jornais, TVs, internet, ou outros meios de comunicação, por isso é importante guardar as reportagens, tirar fotos do local e ainda conversar com pessoas que estavam com você, elas irão servir como testemunhas mais tarde. "Em geral, faltas para serem abonadas devem ser comprovadas pelos empregados, mas nos casos que a notícia é divulgada - de enchentes ou acidentes graves que paralisam vias públicas - é o suficiente para abonar a falta", explica Pastore. Linha de crédito para os atingidos pela enchente O Conselho Monetário Nacional publicou no dia 22 de setembro a resolução que autoriza BNDES a emprestar até R$ 300 milhões às empresas catarinenses atingidas pelas enchentes. A taxa de juros será de 5,5%a.a., o prazo de reembolso de até 120 meses e a carência de 3 meses a 24 meses. Os recursos poderão ser aplicados em Capital de Giro ou Investimentos. Os limites das operações serão definidos pelo BNDES. A Agência de Fomento do Estado de Santa Catarina criou o Programa Badesc Emergencial. A medida apresenta prazos de 48 meses para os projetos de investimento e 30 meses para capital de giro, ambos admitindo até 12 meses de carência (já considerados no prazo total). A linha atende empresas de todos os ramos de atividade e tamanhos, com financiamentos de R$ 30 mil a R$ 500 mil, com taxa de 9% a.a. acrescida de TJLP para investimento e 10% a.a. acrescida de TJLP para capital de giro. A Caixa Econômica Federal está disponibilizando uma série de recursos para apoiar as famílias e empresas. Para isso, o banco está destinando linhas de crédito habitacional e comercial, em condições diferenciadas, para pessoas físicas e jurídicas. A Caixa Econômica Federal está disponibilizando uma série de recursos para apoiar as famílias e empresas. Para isso, o banco está destinando linhas de crédito habitacional e comercial, em condições diferenciadas, para pessoas físicas e jurídicas. O pacote da CAIXA prevê financiamento de material de construção, por intermédio do Construcard, com prazo maior e juros menores; carência de até seis meses na contratação de financiamento habitacional com recursos do SBPE; crédito comercial parcelado com taxa de juros e prazos diferenciados; empréstimo para Capital de Giro e liberação de FGTS, entre outros. Todos os documentos necessários para a solicitação podem ser retirados na Contabilidade Djazil.

5 Encarte Modernize o processo de produção do negócio Esteja atento as novidades tecnológicas para tornar o processo produtivo do negócio mais ágil e econômico por Fernanda Peregrino Esteja atento às novidades tecnológicas para tornar o processo produtivo do negócio mais ágil e econômico Você já pensou em inovar no seu negócio mas não soube por onde começar?! Se sim, então, confira as dicas do Consultor Sebrae. O especialista em inovação Edson Pereira mostra quais ações devem ser tomadas para modernizar a produção da empresa. As orientações são dadas com base nos ensinamentos do professor João Carlos Ferreira, da UFSC. A modernização de um processo produtivo pode ser efetivada em quatro direções: 1. Ações organizacionais: direcionamento da organização para gerar serviços de qualidade; 2. Ações relacionadas com as pessoas: gerar envolvimento e resultados compatíveis com a qualidade esperada; 3. Ações relacionadas com as tarefas: propiciar meios para produzir com qualidade; 4. Ações relacionadas com avaliação/validação: propiciar melhoria contínua. Para cada ação, são propostas atividades específicas, como: Ações organizacionais a) Definir claramente quais os objetivos da modernização do processo produtivo; b) Definir as estratégias, métodos e instrumentos que serão utilizadas; c) Planejar adequadamente o processo de modernização; d) Sensibilizar a organização, evitando resistências a mudanças; e) Promover a integração dos diversos setores da organização; f) Fortalecer a imagem institucional, através da modernização do processo. Ações relacionadas com as pessoas a) Treinar de forma constante; b) Assegurar e/ou oportunizar a mudança no perfil e habilidades das pessoas envolvidas. Ações relacionadas com as tarefas a) Avaliar como a modernização do processo produtivo afeta os processos de tarefas dos grupos de trabalho; b) Otimizar/racionalizar as tarefas; c) Desenvolver novos métodos de trabalho; d) Informatizar; e) Promover o desenvolvimento e análise de sistemas; f) Investir em novos equipamentos. Ações relacionadas com avaliação/validação da modernização do processo produtivo a) Acompanhar e avaliar permanentemente o processo; b) Tornar o processo de modernização flexível e aberto a mudanças, considerando a velocidade das transformações tecnológicas; c) Garantir que a modernização do processo produtivo gere redução de custos e melhoramento em qualidade; d) Assegurar que o processo de modernização facilite a comunicação, o compartilhamento de informações e a tomada de decisão.

6 Impostos e Tributos Encarte Competência 09/2011 Competência 10/2011 IMPOSTOS ou TRIBUTOS Fato Gerador Prazo p/ Pgto. Fato Gerador Prazo p/ Pgto. CONTRIBUIÇÃO SOCIAL SOBRE FATURAMENTO PIS 09/ / COFINS 09/ / Simples Nacional 09/ / ICMS Normal 09/ / IPI - Demais Produtos 09/ / IMPOSTO SOBRE SERVIÇOS ISS 09/ / IMPOSTO DE RENDA PESSOA JURÍDICA - TRIMESTRAL IRPJ 07 a 09/ /10/ a 12/ CSLL 07 a 09/ /10/ a 12/ CONTRIBUIÇÕES PREVIDENCIÁRIAS INSS 09/ /10/ / /11/2011 INSS - Carnê 09/ /10/ / /11/2011 INSS - 13º Salário SALÁRIOS E OBRIGAÇÕES TRABALHISTAS Salários 09/ /10/ / /11/2011 FGTS 09/ /10/ / /11/ º Salário Contribuição Sindical Empregado 09/ /10/ / /11/2011 Contribuição Sindical Patronal MÊS/ANO TJLP (Trimestral) Cotação do Dólar em setembro corresponde a data de 22/09 Fechamento da Bolsa de Valores em setembro é do dia 22/09 Indicadores Econômicos DÓLAR (Comercial) POUPANÇA INPC IPC IGPM SELIC TR CUB Venda Compra (Mensal) IBGE FIPE FGV IBOVESPA Setembro/2010 0,50% 1,72 1,72 0,5706 0,54 0,53 1,15 0,85% 0, ,48 6,58% Outubro/2010 0,50% 1,7 1,7 0,5474 0,92 1,04 1,01 0,87% 0, ,24 1,80% Novembro/2010 0,50% 1,71 1,71 0,5338 1,03 0,72 1,45 0,84% 0, ,65-4,20% Dezembro/2010 0,50% 1,66 1,66 0,6413 0,6 0,54 0,69 0,37% 0, ,72 2,36% Janeiro/2011 0,50% 1,67 1,67 0,5719 0,94 1,15 0,79 0,89% 0, ,16 2,33% Fevereiro/2011 0,50% 1,6604 1,6612 0,552 0,54 0,6 1 0,82% 0, ,87 1,22% Março/2011 0,60% 1,661 1,663 0,5072 0,66 0,35 0,62 0,95% 0, ,92 1,33% Abril/2011 0,50% 1,573 1,573 0,6218 0,72 0,7 0,45 0,92% 0, ,92-3,38% Maio/2011 0,50% 1,605 1,605 0,5371 0,57 0,31 0,43 0,96% 0, ,86-0,64% Junho/2011 0,50% 1,562 1,562 0,6578 0,22 0,01-0,18 0,94% 0, ,46-3,54% Julho/2011 0,50% 1,559 1,559 0, ,3-0,12 0,99% 0, , % Agosto/2011 0,50% 1,593 1,593 0,6235 0,42 0,39 0,44 1,00% 0, ,61-3,95% Setembro/2011 0,50% 1,865 1,865 0, ,93% 0, ,50 4,83%

X X. Com portas abertas, Djazil recebe familiares. Uma história que se firmou com comprometimento e confiança PÁG 2

X X. Com portas abertas, Djazil recebe familiares. Uma história que se firmou com comprometimento e confiança PÁG 2 X X X Informativo Djazil Nº133 Ano XIII Maio/Junho 2011 Com portas abertas, Djazil recebe familiares A oportunidade levou familiares dos colaboradores até a empresa para uma manhã de sábado diferente.

Leia mais

DJAZIL. Os avanços do Sped Fiscal e a adequação do empresário. Fiscalização INFORMATIVO. Entenda a Desoneração da Folha de Pagamento

DJAZIL. Os avanços do Sped Fiscal e a adequação do empresário. Fiscalização INFORMATIVO. Entenda a Desoneração da Folha de Pagamento INFORMATIVO Pode Confiar SETEMBRO/ OUTUBRO DJAZIL Informativo Djazil N 160-Ano XIII Fiscalização Os avanços do Sped Fiscal e a adequação do empresário Entenda a Desoneração da Folha de Pagamento Melhoria

Leia mais

DJAZIL. Informativo. Organize pagamentos e a Declaração do IRPF. Inicie seu ano com o planejamento tributário

DJAZIL. Informativo. Organize pagamentos e a Declaração do IRPF. Inicie seu ano com o planejamento tributário Informativo DJAZIL Informativo Djazil Nº150 Ano XIII JANEIRO/FEVEREIRO 2014 Data para pagamento do IPTU é alterada para março Adesão ao Simples Nacional deverá ter novo teto Página 3 Página 2 Inicie seu

Leia mais

X X. Declarações do Imposto de Renda Pessoa Física para 2011. Cuidado: novo golpe em nome da Receita Federal. Mulheres têm semana diferente na Djazil

X X. Declarações do Imposto de Renda Pessoa Física para 2011. Cuidado: novo golpe em nome da Receita Federal. Mulheres têm semana diferente na Djazil X X X Informativo Djazil Nº133 Ano XIII Março/Abril 2011 Declarações do Imposto de Renda Pessoa Física para 2011 A entrega da Declaração Anual do Imposto de Renda iniciou no primeiro dia de março e vai

Leia mais

esocial DJAZIL ! % Informativo Os planos para o 13º salário Prepare-se: Imposto nas notas fiscais valerá em 2014 Informativo Djazil Nº149

esocial DJAZIL ! % Informativo Os planos para o 13º salário Prepare-se: Imposto nas notas fiscais valerá em 2014 Informativo Djazil Nº149 Informativo DJAZIL Informativo Djazil Nº149 Ano XII NOVEMBRO/DEZEMBRO 2013 Prepare-se: Imposto nas notas fiscais valerá em 2014 Os planos para o 13º salário Página 4 Página 4 esocial?! % Página 3 Notícias

Leia mais

Orientações sobre Micro Empreendedor Individual

Orientações sobre Micro Empreendedor Individual Orientações sobre Micro Empreendedor Individual Micro Empreendedor individual Definição Microempreendedor Individual (MEI) é a pessoa que trabalha por conta própria e que se legaliza como pequeno empresário.

Leia mais

Palestrante: Anderson Aleandro Paviotti

Palestrante: Anderson Aleandro Paviotti Palestrante: Anderson Aleandro Paviotti Perfil do Palestrante: Contador, Consultor e Professor Universitário Colaborador do Escritório Santa Rita desde 1991 Tributação das Médias e Pequenas Empresas Como

Leia mais

Quem tem conhecimento vai pra frente

Quem tem conhecimento vai pra frente blogdosempreendedores.com.br facadiferente.sebrae.com.br contabilidadeschmitt.com.br Fotos: Produtos do Projeto Gemas e Joias do Sebrae-PA Livro Artesanato- Um negócio genuinamente brasileiro (Sebrae,

Leia mais

Informativo DJAZIL. Informativo Djazil Nº123 Ano XII Agosto 2009. Empreendedor individual é isento de IRPF

Informativo DJAZIL. Informativo Djazil Nº123 Ano XII Agosto 2009. Empreendedor individual é isento de IRPF Informativo DJAZIL Informativo Djazil Nº123 Ano XII Agosto 2009 Empreendedor individual é isento de IRPF Profissionais como cozinheiras, manicures e costureiras são os beneficiados A pessoa que trabalha

Leia mais

LISTA DE DOCUMENTOS PROUNI 2014 PORTARIA NORMATIVA Nº2, 06/01/14

LISTA DE DOCUMENTOS PROUNI 2014 PORTARIA NORMATIVA Nº2, 06/01/14 LISTA DE DOCUMENTOS PROUNI 2014 PORTARIA NORMATIVA Nº2, 06/01/14 DOCUMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO DO ESTUDANTE E DOS MEMBROS DE SEU GRUPO FAMILIAR O coordenador do ProUni deverá solicitar, salvo em caso de

Leia mais

FINANÇAS A B C D A R$ 24.000,00. B R$ 12.000,00. C R$ 2.000,00. D R$ 0,00.

FINANÇAS A B C D A R$ 24.000,00. B R$ 12.000,00. C R$ 2.000,00. D R$ 0,00. ESPE/Un SERE 2013 Nas questões a seguir, marque, para cada uma, a única opção correta, de acordo com o respectivo comando. Para as devidas marcações, use a Folha de Respostas, único documento válido para

Leia mais

X X. Venha nos Visitar! Djazil na FERSUL 2011. De 10 à 13 de Agosto Local: Pavilhão Hermann Purnhagen - Rio do Sul

X X. Venha nos Visitar! Djazil na FERSUL 2011. De 10 à 13 de Agosto Local: Pavilhão Hermann Purnhagen - Rio do Sul X X X Informativo Djazil Nº135 Ano XIII Julho/Agosto 2011 Djazil na FERSUL 2011 De 10 à 13 de Agosto Local: Pavilhão Hermann Purnhagen Rio do Sul X X X PÁG 4 Venha nos Visitar! Opinião Editorial Djazil

Leia mais

MEI MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL

MEI MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL MEI MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL Conheça as condições para recolhimento do Simples Nacional em valores fixos mensais Visando retirar da informalidade os trabalhadores autônomos caracterizados como pequenos

Leia mais

Análise Panorâmica. Sumário 1. Introdução... 2

Análise Panorâmica. Sumário 1. Introdução... 2 Análise Panorâmica Análise Panorâmica Sumário 1. Introdução... 2 2. Indicadores de desempenho... 3 2.1 Carga Tributária da Empresa - Composição Anual... 3 2.2 Grau de Endividamento Tributário... 4 2.3

Leia mais

FAQ - PERGUNTAS E RESPOSTAS

FAQ - PERGUNTAS E RESPOSTAS FAQ - PERGUNTAS E RESPOSTAS ESCRITA FISCAL A nota eletrônica é melhor do que a nota em papel? Sim a nota eletrônica não possui custo para emissão, necessitando apenas de um computador, um certificado digital

Leia mais

PRAZOS DE GUARDA E MANUTENÇÃO DE LIVROS E DOCUMENTOS

PRAZOS DE GUARDA E MANUTENÇÃO DE LIVROS E DOCUMENTOS PRAZOS DE GUARDA E MANUTENÇÃO DE LIVROS E DOCUMENTOS Regra geral Regra geral, o prazo de guarda e manutenção de livros e documentos fiscais, seja de competência federal, estadual ou municipal, tem ligação

Leia mais

Administrando o Fluxo de Caixa

Administrando o Fluxo de Caixa Administrando o Fluxo de Caixa O contexto econômico do momento interfere no cotidiano das empresas, independente do seu tamanho mercadológico e, principalmente nas questões que afetam diretamente o Fluxo

Leia mais

CARTILHA DO EMPREENDEDOR INDIVIDUAL

CARTILHA DO EMPREENDEDOR INDIVIDUAL CARTILHA DO EMPREENDEDOR INDIVIDUAL MARCOS ARAÚJO Presidente do SINDSIME ÍNDICE 1 3 5 7 9 INTRODUÇÃO LEI 2 VANTAGENS COMO ME ESCREVO OBTENÇÃO DE ALVARÁ 4 OBTENÇÃO DE ALVARÁ DOCUMENTAÇÃO FISCAL 6 AMBULANTES

Leia mais

FORMALIZAÇÃO formalização será feita pela internet no endereço no endereço www.portaldoempreendedor.gov.br, a partir de 01/07/2009.

FORMALIZAÇÃO formalização será feita pela internet no endereço no endereço www.portaldoempreendedor.gov.br, a partir de 01/07/2009. M.E.I. (Micro empreendedor Individual) Lei Complementar numero 128 de 19 de dezembro de 2008. Considera-se MEI o empresário individual a que se refere o art. 966 da Lei nº 10.406, de 10 de janeiro de 2002

Leia mais

Aquisição ou venda feita em 2014 deve ser informada à Receita. Dica é conhecer

Aquisição ou venda feita em 2014 deve ser informada à Receita. Dica é conhecer Informativo Abril/2015 edição 20 Aquisição ou venda feita em 2014 deve ser informada à Receita. Dica é conhecer detalhes para evitar a malha fina. A declaração de imóveis no Imposto de Renda requer uma

Leia mais

IRPF IR2013. Chegou a hora de declarar o. Especial

IRPF IR2013. Chegou a hora de declarar o. Especial Boletim Informativo dirigido a participantes de planos de previdência da Bradesco Vida e Previdência Março de 2013 Especial IRPF 2013 Chegou a hora de declarar o IR2013 >> Fique por dentro >> Onde informar

Leia mais

INFORMATIVO JURÍDICO

INFORMATIVO JURÍDICO 1 ROSENTHAL E SARFATIS METTA ADVOGADOS INFORMATIVO JURÍDICO NÚMERO 07, ANO III JULHO DE 2011 1 EMPRESA INDIVIDUAL DE RESPONSABILIDADE LIMITADA - EIRELI Não há mais necessidade de 2 sócios para abrir empresa

Leia mais

Indústria brasileira de bens de capital mecânicos. Janeiro/2011

Indústria brasileira de bens de capital mecânicos. Janeiro/2011 AGENDA DE TRABALHO PARA O CURTO PRAZO Indústria brasileira de bens de capital mecânicos Janeiro/2011 UMA AGENDA DE TRABALHO (para o curto prazo) A. Financiamento A1. Taxa de juros competitiva face a nossos

Leia mais

CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2011

CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2011 CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2011 Orientações Básicas INFORMAÇÕES GERAIS PESSOA JURÍDICA 1) DCTF : (Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais) ATENÇÃO! Apresentação MENSAL obrigatória pelas Pessoas

Leia mais

CHEGOU A HORA DE ACERTARMOS AS CONTAS COM O LEÃO.

CHEGOU A HORA DE ACERTARMOS AS CONTAS COM O LEÃO. Porto Alegre, 17 de fevereiro de 2012 Sr. Cliente: CHEGOU A HORA DE ACERTARMOS AS CONTAS COM O LEÃO. No período de 01 de março até 30 de abril de 2012, a RFB estará recepcionando as Declarações do Imposto

Leia mais

Apoio do BNDES às Micro, Pequenas e Médias Empresas

Apoio do BNDES às Micro, Pequenas e Médias Empresas Apoio do BNDES às Micro, Pequenas e Médias Empresas Campinas - SP 17.mar.2015 Como apoiamos? Operações Diretas Contratadas diretamente com o BNDES Como apoiamos? Operações Indiretas N o de operações 2014*

Leia mais

Estatuto das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Lei nº 9.841/99)

Estatuto das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Lei nº 9.841/99) Estatuto das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Lei nº 9.841/99) A aprovação da Lei nº 9.841/99, de 05 de outubro de 1999, mais conhecida por "Estatuto da Microempresa e da Empresa de Pequeno Porte",

Leia mais

TÍTULO: MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL - A IMPORTÂNCIA DA FORMALIZAÇÃO

TÍTULO: MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL - A IMPORTÂNCIA DA FORMALIZAÇÃO TÍTULO: MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL - A IMPORTÂNCIA DA FORMALIZAÇÃO CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: CIÊNCIAS CONTÁBEIS INSTITUIÇÃO: FACULDADE ANHANGUERA DE RIO CLARO AUTOR(ES):

Leia mais

Boletim Mensal - Novembro/2015

Boletim Mensal - Novembro/2015 Boletim Mensal - Novembro/2015 Fiscal Contábil RH Notícias Calendário Obrigações Fiscal Fisco irá cruzar informações de bancos com o Imposto de Renda e apertar contribuinte. A partir de janeiro de 2016,

Leia mais

IRRF/ 2014. Instalar o programa da Receita Federal. WWW.receita.fazenda.gov.br. Nova. Após abrir declaração (importação/nova)

IRRF/ 2014. Instalar o programa da Receita Federal. WWW.receita.fazenda.gov.br. Nova. Após abrir declaração (importação/nova) IRRF/ 2014 Instalar o programa da Receita Federal WWW.receita.fazenda.gov.br Nova Tenho Anterior Após abrir declaração (importação/nova) Durante a importação o programa 2013 traz também os pagamentos efetuados.

Leia mais

Fornecedores. Fornecedores de Serviços (passivo. circulante) Salários e ordenados a pagar. Pró-labore (resultado) Caixa

Fornecedores. Fornecedores de Serviços (passivo. circulante) Salários e ordenados a pagar. Pró-labore (resultado) Caixa V Pagamento de fornecedores Retenção de IRF sobre serviços Retenção de IRF sobre salários Pró-labore Integralização de capital em dinheiro Integralização de capital em bens Depreciação ICMS sobre vendas

Leia mais

Boletim Mensal - Setembro/2015

Boletim Mensal - Setembro/2015 Boletim Mensal - Setembro/2015 Fiscal Contábil RH Notícias Calendário Obrigações Fiscal Estado quer recuperar até R$ 1,3 bilhão com parcelamento de dívidas. Para aumentar a cobrança de créditos tributários

Leia mais

Niterói Administradora de Imóveis S/A. Demonstrações Contábeis acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes

Niterói Administradora de Imóveis S/A. Demonstrações Contábeis acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes Niterói Administradora de Imóveis S/A Demonstrações Contábeis acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes Em 30 de Junho de 2007 e em 31 de Dezembro de 2006, 2005 e 2004 Parecer dos auditores independentes

Leia mais

MANUAL DE CONTROLES INTERNOS POLÍTICAS CORPORATIVAS

MANUAL DE CONTROLES INTERNOS POLÍTICAS CORPORATIVAS 9 - Regulamentos Política de Empréstimos 9.1 Condições para associação O Funcionário, na sua admissão na empresa, assina a Proposta de Admissão e Depósito na Cooperativa, se for de seu interesse, sendo

Leia mais

EMPREENDEDOR INDIVIDUAL

EMPREENDEDOR INDIVIDUAL EMPREENDEDOR INDIVIDUAL Oportunidade de regularização para os empreendedores individuais, desde a vendedora de cosméticos, da carrocinha de cachorro-quente ao pipoqueiro. 2 Empresas em geral Microempresas

Leia mais

DIFERIMENTO DO ICMS - Recolhimento do Imposto pelo Contribuinte Substituto

DIFERIMENTO DO ICMS - Recolhimento do Imposto pelo Contribuinte Substituto DIFERIMENTO DO ICMS - Recolhimento do Imposto pelo Contribuinte Substituto Matéria elaborada com base na legislação vigente em 14.05.2012. Sumário: 1 - INTRODUÇÃO 2 - DIFERIMENTO - SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA

Leia mais

NOTA FISCAL ELETRÔNICA PARA LEIGOS

NOTA FISCAL ELETRÔNICA PARA LEIGOS NOTA FISCAL ELETRÔNICA PARA LEIGOS ÍNDICE 03 Capítulo 0 Introdução 04 Capítulo 1 O que é Nota Fiscal Eletrônica? 05 Capítulo 2 Quais são os tipos de Nota Fiscal Eletrônica? 07 14 15 Capítulo 3 Quais as

Leia mais

nota fiscal eletrônica para leigos

nota fiscal eletrônica para leigos nota fiscal eletrônica para leigos índice 03 Capítulo 0 Introdução 04 Capítulo 1 O que é Nota Fiscal Eletrônica? 05 Capítulo 2 Quais são os tipos de Nota Fiscal Eletrônica? 07 14 15 Capítulo 3 Quais as

Leia mais

O IMPACTO DOS TRIBUTOS NA FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA

O IMPACTO DOS TRIBUTOS NA FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA TRIBUTOS CARGA TRIBUTÁRIA FLS. Nº 1 O IMPACTO DOS TRIBUTOS NA FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA 1. - INTRODUÇÃO A fixação do preço de venda das mercadorias ou produtos é uma tarefa complexa, onde diversos fatores

Leia mais

ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1

ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1 ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1 PESQUISA DE JUROS As taxas de juros das operações de crédito ficaram praticamente estáveis em janeiro/2013 frente a dezembro/2012. Pessoa Física Das seis

Leia mais

Informativo sobre Feirão de imóveis

Informativo sobre Feirão de imóveis Informativo sobre Feirão de imóveis 2013 Realização: PROCON Campinas - DICAS DE AQUISIÇÃO DE IMÓVEIS: 1- Pesquise o preço do imóvel Se for o caso, procure outros imóveis à venda no mesmo prédio, condomínio

Leia mais

CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2013

CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2013 CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2013 INFORMAÇÕES GERAIS Pessoa Jurídica Lucro Real Tributação com base no lucro efetivo demonstrado através do livro diário de contabilidade (obrigatório) 1. Empresas obrigadas à apuração

Leia mais

Lei Geral da Micro e Pequena Empresa Empreendedor Individual

Lei Geral da Micro e Pequena Empresa Empreendedor Individual 10/07 12/08 07/09 12/06 03/07 03/07 07/07 09/07 09/07 Sanção da Lei Geral da MPE (re)fundação da Frente Parlamentar da MPE Criação da subcomissão Permanente da MPE Entrada em vigor do Simples Nacional

Leia mais

Linhas de Crédito. Capital de Giro

Linhas de Crédito. Capital de Giro Linhas de Crédito Capital de Giro Apresentação FIESP Jul/2015 Operações mais utilizadas NOME CONTA GARANTIDA CAIXA CH.EMPRESA CAIXA CREDITO ESPECIAL EMPRESA - PRE/PRICE - GARANTIA FGO GIROCAIXA RECURSOS

Leia mais

CEMEPE INVESTIMENTOS S/A

CEMEPE INVESTIMENTOS S/A CEMEPE INVESTIMENTOS S/A RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Senhores Acionistas, Em cumprimento às disposições legais e estatutárias, submetemos à apreciação de V.Sas. as demonstrações financeiras do exercício

Leia mais

Adicionais. Grupo Acert - 1

Adicionais. Grupo Acert - 1 MÓDULOS Adicionais Grupo Acert - 1 ÍNDICE 1 - ESTOQUE 1.1- Balanço de Estoque 03 2 - FATURAMENTO/FINANCEIRO 2.1- Pagamento Eletrônico (Fornecedores) 2.2- Plug-in Cheque Custódia 06 07 3 - FISCAL e CONTÁBIL

Leia mais

OBRIGAÇÕES FISCAIS FEDERAIS JULHO/12

OBRIGAÇÕES FISCAIS FEDERAIS JULHO/12 CIRCULAR 37/12 Novo Hamburgo, 02 de julho de 2012. OBRIGAÇÕES FISCAIS FEDERAIS JULHO/12 DIA 04 IR-FONTE Pessoas obrigadas: pessoas jurídicas que efetuaram retenção na fonte nos pagamentos ou créditos decorrentes

Leia mais

BRADESCO MINICARD VISA NACIONAL

BRADESCO MINICARD VISA NACIONAL BRADESCO MINICARD VISA NACIONAL Ele foi criado para lhe oferecer um conjunto de benefícios e facilitar seu dia-a-dia, especialmente nos momentos em que você mais precisa de um Cartão. Para o Bradesco,

Leia mais

*REGISTRO ELETRÔNICO DE PONTO

*REGISTRO ELETRÔNICO DE PONTO SICAP NEWS Ano 2 nº 19 Informativo Mensal Março 2010 *REGISTRO ELETRÔNICO DE PONTO * Base Legal: Art. 74 da CLT e Portaria 1.510/2009, do MTE Conforme dispõe o 2º do art. 74 da CLT, estão obrigados à anotação

Leia mais

ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1

ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1 ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1 PESQUISA DE JUROS As taxas de juros das operações de crédito voltaram a ser elevadas em fevereiro/2015. Estas elevações podem ser atribuídas aos seguintes

Leia mais

COMO ABRIR SEU NEGÓCIO

COMO ABRIR SEU NEGÓCIO COMO ABRIR SEU NEGÓCIO 08 a 11 de outubro de 2014 08 a 11 de outubro de 2014 Reflexão Qual o principal motivo para buscar a formalização de seu negócio? É importante lembrarmos que: Para desenvolver suas

Leia mais

Apresentação. Torne-se um Empreendedor Individual e traga para o seu negócio todos os benefícios da formalização. Guia do Empreendedor Individual

Apresentação. Torne-se um Empreendedor Individual e traga para o seu negócio todos os benefícios da formalização. Guia do Empreendedor Individual Apresentação Muitos brasileiros trabalham informalmente por conta própria, ou seja, não têm nenhum tipo de registro. E por isso ficam sem acesso a diversos benefícios, como a Previdência Social, cursos

Leia mais

Microcrédito é a designação para diversos tipos de empréstimos dos quais apontamos as seguintes características:

Microcrédito é a designação para diversos tipos de empréstimos dos quais apontamos as seguintes características: O QUE É MICROCRÉDITO Microcrédito é a designação para diversos tipos de empréstimos dos quais apontamos as seguintes características: Apesar de maiores limites determinados pelo governo, comumente percebemos

Leia mais

Prezado(a) Aluno(a),

Prezado(a) Aluno(a), Prezado(a) Aluno(a), Esta cartilha irá orientar você sobre como proceder para aderir ao FIES e como realizar o aditamento semestralmente até a conclusão de seu curso. As informações são bem objetivas e

Leia mais

QSM NEWS B O L E T I M I N F O R M A T I V O. São Paulo, 02 de janeiro de 2012 - Ano 8 - nº 01 ANO NOVO, NOVAS MUDANÇAS!

QSM NEWS B O L E T I M I N F O R M A T I V O. São Paulo, 02 de janeiro de 2012 - Ano 8 - nº 01 ANO NOVO, NOVAS MUDANÇAS! QSM NEWS B O L E T I M I N F O R M A T I V O São Paulo, 02 de janeiro de 2012 - Ano 8 - nº 01 www.qsm.com.br ANO NOVO, NOVAS MUDANÇAS! O fato de mudarmos de ano nos faz revigorados e prontos para novos

Leia mais

SECRETARIA DA JUSTIÇA E DA DEFESA DA CIDADANIA FUNDAÇÃO DE PROTEÇÃO E DEFESA DO CONSUMIDOR DIRETORIA DE ESTUDOS E PESQUISAS

SECRETARIA DA JUSTIÇA E DA DEFESA DA CIDADANIA FUNDAÇÃO DE PROTEÇÃO E DEFESA DO CONSUMIDOR DIRETORIA DE ESTUDOS E PESQUISAS Resultados dos estudos sobre a redução de taxas de juros praticadas por bancos públicos e privados. Orientações aos consumidores. Face aos diversos anúncios de redução de juros veiculados na mídia a partir

Leia mais

Ficha Técnica Copyright 2010 by Sebrae - Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas

Ficha Técnica Copyright 2010 by Sebrae - Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas A I U G OLE R T N TO O N C E DE AM R R O U D T DE FA N O E D RE E P L M A E L U A D I U DO V N I IND ÇÃO A A RA D A A L IC DEC MPLIF SI BRASÍLIA 2010 Ficha Técnica Copyright 2010 by Sebrae - Serviço Brasileiro

Leia mais

ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1

ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1 ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1 PESQUISA DE JUROS As taxas de juros das operações de crédito voltaram a ser elevadas em janeiro/2015. Estas elevações podem ser atribuídas aos seguintes

Leia mais

Cartilha de prestação de contas

Cartilha de prestação de contas Cartilha de prestação de contas Identificação e manuseio de documentos fiscais Adequada para entidades que recebem ajuda financeira e necessitam prestar contas. 2012 SUMáRIO 1. Orientações para aquisição

Leia mais

ANO XXII - 2011-4ª SEMANA DE ABRIL DE 2011 BOLETIM INFORMARE Nº 17/2011 PIS/PASEP/COFINS IMPOSTO DE RENDA PESSOA JURÍDICA

ANO XXII - 2011-4ª SEMANA DE ABRIL DE 2011 BOLETIM INFORMARE Nº 17/2011 PIS/PASEP/COFINS IMPOSTO DE RENDA PESSOA JURÍDICA ANO XXII - 2011-4ª SEMANA DE ABRIL DE 2011 BOLETIM INFORMARE Nº 17/2011 PIS/PASEP/COFINS ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL DO PIS/PASEP E DA COFINS - EFD-PIS/COFINS - NORMAS GERAIS Introdução - Pessoas Jurídicas

Leia mais

Acredite no seu trabalho que o Brasil acredita em você. Ministério do Desenvolvimento, Confiança no Brasil.

Acredite no seu trabalho que o Brasil acredita em você. Ministério do Desenvolvimento, Confiança no Brasil. Acredite no seu trabalho que o Brasil acredita em você. Ministério do Desenvolvimento, Confiança no Brasil. Indústria É assim que e Comércio a gente segue Exterior em frente. Introdução Atualmente, muitos

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA ENCERRAR UMA EMPRESA

PROCEDIMENTOS PARA ENCERRAR UMA EMPRESA PROCEDIMENTOS PARA ENCERRAR UMA EMPRESA Equipe Portal de Contabilidade Para encerrar as atividades de uma empresa, é preciso realizar vários procedimentos legais, contábeis e tributários, além de, é claro,

Leia mais

1.- PONTO ELETRÔNICO . (A)

1.- PONTO ELETRÔNICO . (A) PAUTA: 1.- Ponto eletrônico 2.- Simples Nacional 3.- Inadimplência 4.- Cenário / Perspectivas Econômicas Anuidades Escolares 2012 5.- Outros Assuntos de Interesse da Categoria ---- Número de Horas e Dias

Leia mais

Domingo Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado. Clique e veja o compromisso do dia. 6 7 8. Clique e veja o compromisso do dia.

Domingo Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado. Clique e veja o compromisso do dia. 6 7 8. Clique e veja o compromisso do dia. Atenção 01 Aqueles contribuintes obrigados ao envio mensal do arquivo SINTEGRA à SEFAZ, devem observar a data de entrega, conforme definido pelo fisco. Atenção 02 Essas informações não substituem aquelas

Leia mais

Quais as condições necessárias para que eu me cadastre como empreendedor individual? Faturar até R$ 36 mil por ano;

Quais as condições necessárias para que eu me cadastre como empreendedor individual? Faturar até R$ 36 mil por ano; cultura 1. Quais as condições necessárias para que eu me cadastre como empreendedor individual? 2. Faturar até R$ 36 mil por ano; Não participar de outra empresa, como sócio ou titular; Trabalhar sozinho

Leia mais

CARTÃO BRADESCO VISA NACIONAL

CARTÃO BRADESCO VISA NACIONAL CARTÃO BRADESCO VISA NACIONAL Bem-vindo ao grupo de Associados do Cartão de Crédito Bradesco Visa Ele foi criado para lhe oferecer um conjunto de benefícios e facilitar seu dia-a-dia. Especialmente nos

Leia mais

PARECER DOS AUDITORES INDEPENDENTES. Aos Sócios, Conselheiros e Diretores da INSTITUIÇÃO COMUNITÁRIA DE CRÉDITO BLUMENAU-SOLIDARIEDADE ICC BLUSOL

PARECER DOS AUDITORES INDEPENDENTES. Aos Sócios, Conselheiros e Diretores da INSTITUIÇÃO COMUNITÁRIA DE CRÉDITO BLUMENAU-SOLIDARIEDADE ICC BLUSOL Auditores Independentes S/S PARECER DOS AUDITORES INDEPENDENTES Aos Sócios, Conselheiros e Diretores da INSTITUIÇÃO COMUNITÁRIA DE CRÉDITO BLUMENAU-SOLIDARIEDADE ICC BLUSOL 1. Examinamos os balanços patrimoniais

Leia mais

Para poder concluir que chegamos a: a) registrar os eventos; b) controlar o patrimônio; e c) gerar demonstrações

Para poder concluir que chegamos a: a) registrar os eventos; b) controlar o patrimônio; e c) gerar demonstrações Contabilidade: é objetivamente um sistema de informação e avaliação, destinado a prover seus usuários com demonstrações e análise de natureza econômica financeira. tratar as informações de natureza repetitiva

Leia mais

MEDIDAS DE ESTÍMULO A ATIVIDADE ECONÔMICA NO ESTADO DE SÃO PAULO

MEDIDAS DE ESTÍMULO A ATIVIDADE ECONÔMICA NO ESTADO DE SÃO PAULO MEDIDAS DE ESTÍMULO A ATIVIDADE ECONÔMICA NO ESTADO DE Fevereiro/2009 SUMÁRIO 1. Medidas já Adotadas 2. Novas Medidas 2 Medidas já adotadas Prorrogação para 31/12/09 do prazo de 60 dias fora o mês para

Leia mais

7. Viabilidade Financeira de um Negócio

7. Viabilidade Financeira de um Negócio 7. Viabilidade Financeira de um Negócio Conteúdo 1. Viabilidade de um Negócios 2. Viabilidade Financeira de um Negócio: Pesquisa Inicial 3. Plano de Viabilidade Financeira de um Negócio Bibliografia Obrigatória

Leia mais

MANUAL DO PGMEI. 1 Introdução. 1.1 Apresentação do Programa

MANUAL DO PGMEI. 1 Introdução. 1.1 Apresentação do Programa PGMEI PGMEI Pág. 1 MANUAL DO PGMEI 1 Introdução 1.1 Apresentação do Programa O Programa Gerador do Documento de Arrecadação do Simples Nacional para o Microempreendedor Individual (PGMEI) é um sistema

Leia mais

NORMA DE CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMOS AOS PARTICIPANTES

NORMA DE CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMOS AOS PARTICIPANTES 1. OBJETIVO Esta norma tem por objetivo estabelecer os critérios e procedimentos a serem adotados para concessão e liberação de empréstimos aos participantes. 2. CAMPO DE APLICAÇÃO As operações de empréstimos

Leia mais

Boletim Mensal Novembro/2014

Boletim Mensal Novembro/2014 Boletim Mensal Novembro/2014 Fiscal Contábil Sumário RH Notícias Calendário de obrigações Fiscal MP 651 é prorrogada e convertida em lei nº 13.043/2014. O objetivo é estimular a economia do país, com custos

Leia mais

Gestão do Malha Fina GMF - Procedimentos Gerais

Gestão do Malha Fina GMF - Procedimentos Gerais Gestão do Malha Fina GMF - Procedimentos Gerais O sistema eletrônico de cruzamento de dados, denominado Gestão do Malha Fina foi instituído, no âmbito da Secretaria da Fazenda, considerando a necessidade

Leia mais

Manual de Recursos Humanos

Manual de Recursos Humanos Manual de Recursos Humanos Associação dos Amigos do Paço das Artes Francisco Matarazzo Sobrinho Organização Social de Cultura 1 Finalidade: Disponibilizar princípios básicos de gestão de pessoal que devem

Leia mais

Brito Amoedo Imobiliária S/A. Demonstrações Contábeis acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes

Brito Amoedo Imobiliária S/A. Demonstrações Contábeis acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes Brito Amoedo Imobiliária S/A Demonstrações Contábeis acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes Em 30 de Junho de 2007 e em 31 de Dezembro de 2006, 2005 e 2004 Parecer dos auditores independentes

Leia mais

Prezado empreendedor,

Prezado empreendedor, Prezado empreendedor, Caderno do Empreendedor Este é o Caderno do Empreendedor, criado para facilitar o dia-a-dia da sua empresa. Com ele você poderá controlar melhor suas despesas, saber quanto está vendendo

Leia mais

http://agenda.cenofisco.com.br/agenda/agenda.dll/infobase/5/11/13/170?f=templates&fn=document-fra...

http://agenda.cenofisco.com.br/agenda/agenda.dll/infobase/5/11/13/170?f=templates&fn=document-fra... 0 http://agenda.cenofisco.com.br/agenda/agenda.dll/infobase/5/11/13/170?f=templates&fn=document-fra... Outubro Notas Cenofisco: 1ª) Além das obrigações relacionadas neste Calendário, o assinante poderá,

Leia mais

MODIFICAÇÕES DO NACIONAL

MODIFICAÇÕES DO NACIONAL Fecomércio MG Jurídico MODIFICAÇÕES DO NACIONAL Outubro de 2014 www.fecomerciomg.org.br S umário O que é o Simples Nacional... 3 Quem pode optar pelo Simples Nacional... 4 Modificações...5 Principais modificações

Leia mais

GUIA DE SERVIÇOS E BENEFÍCIOS

GUIA DE SERVIÇOS E BENEFÍCIOS GUIA DE SERVIÇOS E BENEFÍCIOS VEJA COMO UTILIZAR O DE FORMA PRÁTICA E SEGURA. DESBLOQUEIO DO CARTÃO Sua senha foi enviada anteriormente para seu endereço. Caso não a tenha recebido, ligue para a Central

Leia mais

Mensagem do Administrador

Mensagem do Administrador Educação Financeira Índice 1. Mensagem do administrador... 01 2. O Cartão de crédito... 02 3. Conhecendo sua fatura... 03 4. Até quanto gastar com seu cartão... 07 5. Educação financeira... 08 6. Dicas

Leia mais

1. Qual o significado da sigla MEI? 2. Qual é a definição de MEI? 3. Quem pode se enquadrar como MEI?

1. Qual o significado da sigla MEI? 2. Qual é a definição de MEI? 3. Quem pode se enquadrar como MEI? FAQ -MEI 1. Qual o significado da sigla MEI? R: MEI é a sigla utilizada para Micro Empreendedor Individual 2. Qual é a definição de MEI? R: O MEI é o empresário individual a que se refere o art. 966 do

Leia mais

ANALISE DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS. Prof. Mário Leitão

ANALISE DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS. Prof. Mário Leitão ANALISE DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS Prof. Mário Leitão Estrutura das Demonstrações Financeiras A análise das demonstrações financeiras exige conhecimento do que representa cada conta que nela figura. Há

Leia mais

MANUAL DO PGMEI. 1 Introdução. 1.1 Apresentação do Programa

MANUAL DO PGMEI. 1 Introdução. 1.1 Apresentação do Programa PGMEI PGMEI Pág. 1 MANUAL DO PGMEI 1 Introdução 1.1 Apresentação do Programa O Programa Gerador do Documento de Arrecadação do Simples Nacional para o Microempreendedor Individual (PGMEI) é um sistema

Leia mais

Conhecimentos Bancários. Conhecimentos Bancários. Mercado Financeiro. Mercado Financeiro

Conhecimentos Bancários. Conhecimentos Bancários. Mercado Financeiro. Mercado Financeiro Conhecimentos Bancários Mercado Financeiro Órgãos normativo/fiscalizador Conselho Monetário Nacional Banco Central do Brasil Conselho de Recursos do Sistema Financeiro Nacional Conhecimentos Bancários

Leia mais

1.1.2.07.001 Empréstimos a empregados 1.1.2.07.002 Empréstimos a terceiros 1.1.2.08 Tributos a Compensar 1.1.2.08.001 IR Retido na Fonte a Compensar

1.1.2.07.001 Empréstimos a empregados 1.1.2.07.002 Empréstimos a terceiros 1.1.2.08 Tributos a Compensar 1.1.2.08.001 IR Retido na Fonte a Compensar A seguir um modelo de Plano de Contas que poderá ser utilizado por empresas comerciais, industriais e prestadoras de serviços, com as devidas adaptações: 1 Ativo 1.1 Ativo Circulante 1.1.1 Disponível 1.1.1.01

Leia mais

Terceirização e plano Brasil Maior são destaques em palestras na Câmara 18/08/2011

Terceirização e plano Brasil Maior são destaques em palestras na Câmara 18/08/2011 Terceirização e plano Brasil Maior são destaques em palestras na Câmara 18/08/2011 A oitava reunião mensal do ano da Comissão Trabalhista e de Gestão Empresarial superou as expectativas. 50 representantes

Leia mais

PUBLICADO NO ÓRGÃO OFICIAL DO MUNICÍPIO Nº 1750 DO DIA 06/08/2012.

PUBLICADO NO ÓRGÃO OFICIAL DO MUNICÍPIO Nº 1750 DO DIA 06/08/2012. PUBLICADO NO ÓRGÃO OFICIAL DO MUNICÍPIO Nº 1750 DO DIA 06/08/2012. DECRETO N 1426/2012 Regulamenta a entrega da Declaração Mensal de Serviços Eletrônica por prestadores e tomadores de serviços e dá outras

Leia mais

Regime Tributário Unificado e Simplificado

Regime Tributário Unificado e Simplificado SUPER SIMPLES, uma abordagem para escolas de idiomas A partir de 1/7/07, estará em funcionamento o regime único de tributação, instituído pela Lei Complementar nº123, conhecida também como Super Simples

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE ALAGOAS CSGII - COORDENADORIA SETORIAL DE GESTÃO DA INFORMÁTICA E INFORMAÇÃO. Nota Fiscal Alagoana Manual do Consumidor

GOVERNO DO ESTADO DE ALAGOAS CSGII - COORDENADORIA SETORIAL DE GESTÃO DA INFORMÁTICA E INFORMAÇÃO. Nota Fiscal Alagoana Manual do Consumidor GOVERNO DO ESTADO DE ALAGOAS CSGII - COORDENADORIA SETORIAL DE GESTÃO DA INFORMÁTICA E INFORMAÇÃO Nota Fiscal Alagoana Manual do Consumidor Versão 1.0 07/11/2008 Índice Analítico 1. Considerações Gerais...

Leia mais

Quais são os objetivos?

Quais são os objetivos? O que é EFD-Social EFD é a sigla para Escrituração Fiscal Digital. É o nome dado ao sistema que vai unificar o registro de escrituração das empresas em um único cadastro a ser compartilhado por diversos

Leia mais

Incentivo Fiscal Imposto de Renda sobre Pessoa Física IMPOSTO DE RENDA

Incentivo Fiscal Imposto de Renda sobre Pessoa Física IMPOSTO DE RENDA Incentivo Fiscal Imposto de Renda sobre Pessoa Física IMPOSTO DE RENDA O Imposto de Renda sobre Pessoa Física - IRPF é um tributo federal obrigatório a todos os trabalhadores brasileiros que obtiveram

Leia mais

CARTILHA DO PLANO D FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL BRASLIGHT

CARTILHA DO PLANO D FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL BRASLIGHT CARTILHA DO PLANO D Cartilha - Plano D INTRODUÇÃO Você está recebendo a Cartilha do Plano D. Nela você encontrará um resumo das principais características do plano. O Plano D é um plano moderno e flexível

Leia mais

INFORMATIVO CONTÁBIL/FISCAL OCB/ES Nº 01/2014

INFORMATIVO CONTÁBIL/FISCAL OCB/ES Nº 01/2014 INFORMATIVO CONTÁBIL/FISCAL OCB/ES Nº 01/2014 (07 de Janeiro de 2014) 01. DECRETO Nº 3477-R, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2013. Órgão: Secretaria da Fazendo do Espírito Santo (SEFAZ) Ementa: Despensa a exigência

Leia mais

PROJETO IN$TRUIR - 2014

PROJETO IN$TRUIR - 2014 PROJETO IN$TRUIR - 2014 DÚVIDAS ESCLARECIMENTOS Impostos incidentes sobre a emissão da NF para os convênios Pagamentos dos médicos associados à clínica. Alteração no relatório DMED. (Declaração de Serviços

Leia mais

b) receberam rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma tenha sido superior a R$ 40.

b) receberam rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma tenha sido superior a R$ 40. Vitória/ES, 23 de fevereiro de 2013. ORIENTAÇÕES PARA DECLARAÇÃO DO IRPF 2013 A partir do dia 1º março a Receita Federal começa a receber a Declaração de Ajuste Anual do Imposto de Renda Pessoa Física.

Leia mais

Aquisição de Cartões por Funcionários

Aquisição de Cartões por Funcionários Aquisição de Cartões por Funcionários Aquisição de Cartões por Funcionários Você, que trabalha na Votorantim Finanças, não paga anuidade do Cartão de Crédito Banco Votorantim enquanto for funcionário.

Leia mais

VERITAE TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX OUTROS. CAC-Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte da SRF - e-cac

VERITAE TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX OUTROS. CAC-Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte da SRF - e-cac VERITAE TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX OUTROS Orientador Empresarial CAC-Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte da SRF - e-cac INSTRUÇÃO NORMATIVA SRF nº 580/2005

Leia mais

Apoio do BNDES às Empresas de Comércio e Serviços. São Paulo - SP 24.jun.2015

Apoio do BNDES às Empresas de Comércio e Serviços. São Paulo - SP 24.jun.2015 Apoio do BNDES às Empresas de Comércio e Serviços São Paulo - SP 24.jun.2015 Quem somos Fundado em 20 de Junho de 1952 Empresa pública de propriedade integral da União Principal fonte de crédito de longo

Leia mais

Empresa Júnior constitui ou não Instituição de Educação?

Empresa Júnior constitui ou não Instituição de Educação? 1 Sumário I. Introdução... 3 II. Empresa Júnior constitui ou não Instituição de Educação?... 3 III. As Imunidades Tributárias das Empresas Juniores... 4 IV. Incidência de Tributos sobre Empresas Juniores:...

Leia mais