ESTATUTOS DA PREVISÃO SOCIEDADE GESTORA DE FUNDOS DE PENSÕES, S.A.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ESTATUTOS DA PREVISÃO SOCIEDADE GESTORA DE FUNDOS DE PENSÕES, S.A."

Transcrição

1 ESTATUTOS DA PREVISÃO SOCIEDADE GESTORA DE FUNDOS DE PENSÕES, S.A. CAPÍTULO I Denominação, duração, sede e objecto Artigo 1.º Denominação e duração É constituída, nos termos da lei e dos presentes estatutos, uma sociedade anónima denominada Previsão, Sociedade Gestora de Fundos de Pensões, S.A., a qual durará por tempo indeterminado. Artigo 2.º Sede 1. A sociedade tem a sua sede em Lisboa, na Avenida Fontes Pereira de Melo, número quarenta, sexto andar, freguesia de Arroios. 2. Poderá ainda o conselho de administração criar delegações, agências, sucursais ou outras formas locais de representação. Artigo 3.º Objecto 1. A sociedade tem por objecto a gestão de fundos de pensões. 2. Para a realização do objecto social incumbirá à sociedade a prática, em geral, de todos os actos e operações necessárias ou convenientes à boa administração e gestão dos fundos, nomeadamente: a) Representar, independentemente de mandato, os associados e participantes dos fundos no exercício de todos os direitos decorrentes das respectivas participações; b) Seleccionar os valores que devem constituir os fundos, de acordo com a política de aplicações;

2 c) Proceder à cobrança das contribuições dos associados e participantes e garantir o cumprimento das responsabilidades relativas ao pagamento das pensões aos respectivos beneficiários; d) Manter em ordem a escrita da sociedade e, bem assim, as dos fundos que gere. CAPÍTULO II Capital social e outros recursos financeiros Artigo 4.º Capital social 1. O capital social é de ,00 (um milhão, cento e sessenta e dois mil euros), inteiramente subscrito e realizado, representado por ações nominativas de valor nominal de 1,66 (um euro e sessenta e seis cêntimos) cada uma. 2. Os títulos representativos das acções podem incorporar um, cinco, dez, cinquenta, cem, quinhentas, mil ou mais acções, sendo sempre da conta do accionista os encargos com a divisão ou concentração. Artigo 5.º Aumento do capital social 1. O capital social poderá ser aumentado por deliberação da assembleia geral, por proposta do conselho de administração, tendo os accionistas preferência na subscrição das novas acções, na proporção das que já possuírem. 2. O conselho de administração fica desde já autorizado a proceder ao aumento do capital social, por uma ou mais vezes, até ao limite de (quatro milhões euros), devendo os accionistas ser avisados com 60 dias de antecedência. Artigo 6.º Obrigações A sociedade poderá, por deliberação da assembleia geral, emitir obrigações, em qualquer das modalidades previstas na lei.

3 CAPÍTULO III Órgãos Sociais SECÇÃO I Assembleia Geral Artigo 7.º Composição 1. Constituem a assembleia geral, podendo aí discutir e votar, todos os accionistas, cabendo a cada acção um voto, salvas as limitações impostas por lei ou pelos presentes estatutos. 2. Qualquer accionista com direito a voto poderá fazer-se representar na assembleia geral, nos termos da lei, bastando, como instrumento de representação, uma carta, devidamente assinada, dirigida ao presidente da mesa. Artigo 8.º Mesa, convocatórias e deliberações 1. A mesa da assembleia geral será constituída por um presidente e um secretário, eleitos por três anos pela assembleia geral de entre os accionistas ou outras pessoas. 2. As assembleias gerais de acionistas serão convocadas sempre que a lei o determine ou o conselho de administração ou o órgão de fiscalização entendam conveniente ou, ainda, quando tal for requerido por um ou mais acionistas que possuam ações correspondentes, pelo menos, a 5% do capital social, ou outra percentagem mínima que vier a ser legalmente exigida. 3. É proibida a realização da assembleia geral através de meios telemáticos. 4. Não é permitido o voto por correspondência. 5. A assembleia geral pode deliberar, em primeira convocação, quando estiverem presentes ou representados accionistas titulares de, pelo menos, 51% do capital social, salvo o disposto no número seguinte. 6. Para que a assembleia possa deliberar sobre alterações dos estatutos, fusão, cisão, transformação, dissolução da sociedade e ainda sobre outros assuntos para os quais a lei exija maioria qualificada, sem especificar, devem estar presentes ou representados

4 accionistas que detenham, pelo menos, acções correspondentes a três quartos do capital social. 7. Em segunda convocação, a assembleia pode deliberar seja qual for o número de accionistas presentes ou representados e o capital correspondente, salvo disposição legal ou estatutária em contrário. Artigo 9.º Competência 1. A assembleia geral dos accionistas deve reunir nos três primeiros meses de cada ano para: a) Deliberar sobre o relatório de gestão e as contas do exercício; b) Deliberar sobre a proposta de aplicação de resultados; c) Proceder à apreciação geral da administração e fiscalização da sociedade; d) Proceder às eleições que sejam da sua competência; e) Deliberar sobre as remunerações dos membros dos órgãos sociais e a sua alteração, sendo esta competência cometida a uma comissão de vencimentos por ela designada. 2. A assembleia geral reunirá ainda sempre que tenha sido convocada nos termos legais ou previstos nos presentes estatutos. SECÇÃO II Conselho de Administração Artigo 10.º Competência e composição 1. Compete ao conselho de administração gerir as actividades da sociedade, no respeito da lei e dos estatutos, bem como representá-la em juízo ou fora dele. 2. O mandato dos membros do conselho de administração é de três anos, podendo ser reeleitos por uma ou mais vezes. 3. O conselho de administração é composto por um mínimo de três e um máximo de sete membros, cabendo à assembleia geral designar o respectivo presidente.

5 4. O presidente do conselho de administração tem voto de qualidade em caso de empate nas deliberações. 5. O conselho de administração pode delegar num ou mais administradores, denominados administradores-delegados, ou numa comissão executiva a totalidade ou parte da competência para a gestão dos negócios sociais. 6. Os membros do conselho de administração poderão ser dispensados de prestar caução, se assim o deliberar a assembleia geral que os eleger. Artigo 11.º Vinculação 1. A sociedade obriga-se nos seguintes termos: a) Pela assinatura conjunta de dois administradores; b) Pela assinatura do Presidente do Conselho de Administração; c) Pela assinatura de um qualquer administrador, quando especialmente designado pelo conselho de administração, ou pela assinatura de um mandatário social, devidamente autorizado, dentro dos limites do respectivo mandato; d) Pela assinatura de um administrador-delegado, no âmbito da competência que o conselho de administração nele vier a delegar. 2. Bastará a assinatura de um qualquer administrador ou de um qualquer mandatário, ressalvados os limites do respectivo mandato, para a prática de actos que não envolvam a extinção de direitos ou a criação de obrigações. Artigo 12.º Reuniões 1. O conselho de administração reúne, pelo menos, uma vez por mês e sempre que for convocado pelo presidente ou por dois outros administradores. 2. O Conselho de Administração não pode funcionar sem a presença da maioria dos seus membros em exercício, podendo o Presidente do Conselho de Administração, em casos de reconhecida urgência, dispensar a presença dessa maioria se esta estiver assegurada através de voto por correspondência ou por procuração, nos termos do número seguinte.

6 3. Sem prejuízo do número anterior, é permitido o voto por correspondência e por procuração, podendo qualquer administrador fazer representar-se por outro na reunião do conselho de administração, mediante comunicação expedida por carta, telecópia ou correio eletrónico, dirigida ao presidente ou ao conselho de administração, consoante o administrador representado seja um vogal ou o presidente, respetivamente, sem prejuízo de cada instrumento de representação só poder ser utilizado para a reunião em função da qual tiver sido emitido. 4. É proibida a realização de reuniões do conselho de administração através de meios telemáticos. 5. Os administradores que faltem, sem justificação aceite pelo Conselho de Administração, a mais de metade das reuniões ocorridas durante um exercício incorrem numa situação de falta definitiva. SECÇÃO III Fiscalização Artigo 13.º Composição e funções 1. A fiscalização da sociedade será exercida nos termos da lei, por um conselho fiscal composto por três membros efetivos e um suplente, e por um revisor oficial de contas ou uma sociedade de revisores oficiais de contas, fora do conselho fiscal. 2. Compete à assembleia geral eleger o conselho fiscal e designar o seu presidente, bem como eleger o revisor oficial de contas ou sociedade de revisores oficiais de contas 3. Os membros do conselho fiscal e o revisor oficial de contas, ou a sociedade de revisores oficiais de contas, são eleitos por três anos, podendo ser reeleitos uma ou mais vezes. CAPÍTULO IV Exercícios sociais e contas Artigo 14.º Contas dos exercícios 1. O conselho de administração deve elaborar e submeter aos órgãos competentes da sociedade as contas de cada exercício, apresentando o balanço, demonstração de resultados e anexos, bem como o relatório de gestão e outros documentos previstos na lei, de modo a poderem ser apreciados nos três primeiros meses de cada ano civil.

7 2. Juntamente com as contas anuais e o relatório de gestão, deve o conselho de administração apresentar uma proposta sobre a aplicação dos resultados. Artigo 15.º Aplicação de resultados O lucro líquido apurado no balanço terá as seguintes aplicações: a) 10%, pelo menos, para reserva legal, até que esta represente o mínimo legalmente exigido; b) O remanescente, depois de deduzidas as importâncias necessárias às dotações eventualmente impostas por lei, será atribuído aos accionistas, a título de dividendo, ou incorporado em novas reservas, constituídas ou a constituir, conforme for decidido pela assembleia geral. CAPÍTULO V Artigo 16.º Direito à informação A informação a prestar aos accionistas que, nos termos da lei, dependa ou possa depender da detenção de acções correspondentes a uma percentagem mínima do capital social, apenas será disponibilizada no sítio da sociedade na Internet se tal disponibilização for imposta por disposição legal ou normativo de entidade reguladora com natureza imperativa.

CAIXA-GESTÃO DE ACTIVOS, SGPS, SA

CAIXA-GESTÃO DE ACTIVOS, SGPS, SA ESTATUTOS DE CAIXA-GESTÃO DE ACTIVOS, SGPS, SA (actualizados) CAPITULO I DENOMINAÇÃO, SEDE, OBJECTO SOCIAL E DURAÇÃO ARTIGO PRIMEIRO Natureza e Denominação A Sociedade é constituída sob a forma de Sociedade

Leia mais

CONTRATO DE SOCIEDADE ACTUALIZADO SEMAPA SOCIEDADE DE INVESTIMENTO E GESTÃO, SGPS, S.A.

CONTRATO DE SOCIEDADE ACTUALIZADO SEMAPA SOCIEDADE DE INVESTIMENTO E GESTÃO, SGPS, S.A. CONTRATO DE SOCIEDADE ACTUALIZADO SEMAPA SOCIEDADE DE INVESTIMENTO E GESTÃO, SGPS, S.A. Capítulo Primeiro Denominação, Sede e Objecto Artigo Primeiro A sociedade adopta a denominação SEMAPA - Sociedade

Leia mais

ARTIGO 6º UM - O capital social é representado por acções nominativas, com valor facial de 4,99 Euros cada uma, em títulos de 1, 5, 10, 100, 1000 ou m

ARTIGO 6º UM - O capital social é representado por acções nominativas, com valor facial de 4,99 Euros cada uma, em títulos de 1, 5, 10, 100, 1000 ou m ESTATUTOS CAPITULO I (Tipo, denominação, sede e objecto) ARTIGO 1º UM - A sociedade é constituída por tempo indeterminado, sob a forma de sociedade anónima, adoptando a denominação de MARF - Mercado Abastecedor

Leia mais

MARÉ - Mercado Abastecedor da Região de Évora, S.A. ESTATUTOS

MARÉ - Mercado Abastecedor da Região de Évora, S.A. ESTATUTOS MARÉ - Mercado Abastecedor da Região de Évora, S.A. ESTATUTOS CAPÍTULO I Tipo, denominação, sede e objecto ARTIGO 1º UM - A sociedade é constituída por tempo indeterminado, a partir da presente data, sob

Leia mais

Tipo firma, duração, sede e objeto social

Tipo firma, duração, sede e objeto social CONTRATO DE SOCIEDADE DA ESPÍRITO SANTO SAÚDE - SGPS, S.A. Capítulo I Tipo firma, duração, sede e objeto social Artigo 1.º Tipo, Firma e Duração 1. A Sociedade é organizada sob a forma de sociedade anónima

Leia mais

Um A Sociedade tem a sua sede na Estrada da Malveira da Serra, 1237, Aldeia de Juso, freguesia e concelho de Cascais.

Um A Sociedade tem a sua sede na Estrada da Malveira da Serra, 1237, Aldeia de Juso, freguesia e concelho de Cascais. CAPÍTULO PRIMEIRO Denominação, Sede e Objecto da Sociedade ARTIGO PRIMEIRO A Sociedade adopta a denominação de AdC - Águas de Cascais, S.A. ARTIGO SEGUNDO Um A Sociedade tem a sua sede na Estrada da Malveira

Leia mais

PROPOSTA DE ALTERAÇÃO PARCIAL DE ESTATUTOS A APRESENTAR NA ASSEMBLEIA GERAL DE

PROPOSTA DE ALTERAÇÃO PARCIAL DE ESTATUTOS A APRESENTAR NA ASSEMBLEIA GERAL DE PROPOSTA DE ALTERAÇÃO PARCIAL DE ESTATUTOS A APRESENTAR NA ASSEMBLEIA GERAL DE 14-03-2007. PORTUCEL EMPRESA PRODUTORA DE PASTA E PAPEL, S.A. ESTATUTOS CAPÍTULO I Firma, sede e objecto Artigo 1º. - A sociedade

Leia mais

ESTATUTOS. CAPITULO I Tipo, denominação, sede e objecto ARTIGO 1º. adoptando a denominação de MARL - Mercado Abastecedor da Região de Lisboa, S.A.

ESTATUTOS. CAPITULO I Tipo, denominação, sede e objecto ARTIGO 1º. adoptando a denominação de MARL - Mercado Abastecedor da Região de Lisboa, S.A. ESTATUTOS CAPITULO I Tipo, denominação, sede e objecto ARTIGO 1º 1. A sociedade é constituída por tempo indeterminado, sob a forma de sociedade anónima, adoptando a denominação de MARL - Mercado Abastecedor

Leia mais

CONTRATO DE SOCIEDADE. AQUASIS Sistemas de Informação, S.A. ARTIGO PRIMEIRO. Tipo e Firma

CONTRATO DE SOCIEDADE. AQUASIS Sistemas de Informação, S.A. ARTIGO PRIMEIRO. Tipo e Firma CONTRATO DE SOCIEDADE de AQUASIS Sistemas de Informação, S.A. ARTIGO PRIMEIRO Tipo e Firma A sociedade é constituída segundo o tipo de sociedade anónima e adopta a firma AQUASIS Sistemas de Informação,

Leia mais

CAPÍTULO SEGUNDO CAPITAL SOCIAL E ACÇÕES CAPÍTULO TERCEIRO ÓRGÃOS SOCIAIS ARTIGO QUARTO (ELENCO DOS ÓRGÃOS SOCIAIS)

CAPÍTULO SEGUNDO CAPITAL SOCIAL E ACÇÕES CAPÍTULO TERCEIRO ÓRGÃOS SOCIAIS ARTIGO QUARTO (ELENCO DOS ÓRGÃOS SOCIAIS) ESTATUTOS DA ISA INTELLIGENT SENSING ANYWHERE, S.A. CAPÍTULO PRIMEIRO DENOMINAÇÃO, DURAÇÃO, SEDE E OBJECTO ARTIGO PRIMEIRO (DENOMINAÇÃO, DURAÇÃO E SEDE) A sociedade, constituída sob a forma de sociedade

Leia mais

ARSENAL DO ALFEITE, S. A. ESTATUTOS

ARSENAL DO ALFEITE, S. A. ESTATUTOS ARSENAL DO ALFEITE, S. A. (Constituída pelo Decreto-Lei n.º33/2009, de 5 de Fevereiro) ESTATUTOS CAPÍTULO I Denominação, sede, objecto e duração Artigo 1º Forma e denominação A sociedade adopta a forma

Leia mais

Estatutos da ENATUR Empresa Nacional de Turismo, S.A. CAPÍTULO I. Denominação, duração, sede e objecto. Artigo 1º Denominação e duração

Estatutos da ENATUR Empresa Nacional de Turismo, S.A. CAPÍTULO I. Denominação, duração, sede e objecto. Artigo 1º Denominação e duração Estatutos da ENATUR Empresa Nacional de Turismo, S.A. CAPÍTULO I Denominação, duração, sede e objecto Artigo 1º Denominação e duração 1. A sociedade adopta a forma de sociedade anónima e a denominação

Leia mais

Estatutos da Sociedade COSTAPOLIS, Sociedade para o Desenvolvimento do Programa Polis na Costa de Caparica, S. A.

Estatutos da Sociedade COSTAPOLIS, Sociedade para o Desenvolvimento do Programa Polis na Costa de Caparica, S. A. Estatutos da Sociedade COSTAPOLIS, Sociedade para o Desenvolvimento do Programa Polis na Costa de Caparica, S. A. Artigo 1.º Forma e denominação A sociedade adopta a forma de sociedade anónima e a denominação

Leia mais

EDM EMPRESA DE DESENVOLVIMENTO MINEIRO, SA, com sede em Lisboa, na Rua. Sampaio e Pina, nº 1 3º andar direito, freguesia de São Sebastião da Pedreira,

EDM EMPRESA DE DESENVOLVIMENTO MINEIRO, SA, com sede em Lisboa, na Rua. Sampaio e Pina, nº 1 3º andar direito, freguesia de São Sebastião da Pedreira, EDM EMPRESA DE DESENVOLVIMENTO MINEIRO, SA, com sede em Lisboa, na Rua Sampaio e Pina, nº 1 3º andar direito, freguesia de São Sebastião da Pedreira, N.I.P.C. 501692983 ESTATUTOS CAPÍTULO I Denominação,

Leia mais

ESTATUTOS DA TRANSTEJO TRANSPORTES TEJO, S.A.

ESTATUTOS DA TRANSTEJO TRANSPORTES TEJO, S.A. ESTATUTOS DA TRANSTEJO TRANSPORTES TEJO, S.A. 1 2 ESTATUTOS DA TRANSTEJO Transportes Tejo, S.A. CAPÍTULO I Denominação, duração, sede e objeto Artigo 1.º Denominação e duração 1 A sociedade adota a forma

Leia mais

ESTATUTOS CAPÍTULO I. Denominação, sede, objecto e duração da sociedade ARTIGO 1º

ESTATUTOS CAPÍTULO I. Denominação, sede, objecto e duração da sociedade ARTIGO 1º ESTATUTOS CAPÍTULO I Denominação, sede, objecto e duração da sociedade ARTIGO 1º A sociedade anónima que, por força do Decreto-Lei nº 93/93, de 24 de Março, continua a personalidade jurídica da empresa

Leia mais

Estatutos da Sociedade de Transportes Colectivos do Porto, S.A.

Estatutos da Sociedade de Transportes Colectivos do Porto, S.A. Estatutos da Sociedade de Transportes Colectivos do Porto, S.A. CAPÍTULO I Denominação, duração, sede e objeto Artigo 1º Denominação e duração 1. A sociedade adota a forma de sociedade anónima e a denominação

Leia mais

PME INVESTIMENTOS Sociedade de Investimento, S.A. Estatutos. CAPÍTULO I Denominação, sede e objecto

PME INVESTIMENTOS Sociedade de Investimento, S.A. Estatutos. CAPÍTULO I Denominação, sede e objecto PME INVESTIMENTOS Sociedade de Investimento, S.A. Estatutos CAPÍTULO I Denominação, sede e objecto Artigo 1º Denominação e duração A sociedade adopta a denominação de PME Investimentos Sociedade de Investimento,

Leia mais

c) a execução de estudos e acções que visem a organização, promoção e valorização da produção agrícola regional e dos serviços de logística. Dois A so

c) a execução de estudos e acções que visem a organização, promoção e valorização da produção agrícola regional e dos serviços de logística. Dois A so ESTATUTOS I - Tipo e Denominação Artigo Primeiro Um. A sociedade é constituída por tempo indeterminado, a partir da presente data, sob a forma de sociedade anónima, adoptando a denominação de MARB - Mercado

Leia mais

A sociedade adopta o tipo de sociedade anónima e a firma AMBISIDER RECUPERAÇÕES

A sociedade adopta o tipo de sociedade anónima e a firma AMBISIDER RECUPERAÇÕES Denominação CAPÍTULO 1 DENOMINAÇÃO, SEDE, OBJECTO E DURAÇÃO ARTIGO PRIMEIRO (actualização dos estatutos deliberação da assembleia geral de 13/11/2007) Dois. Actividades de tratamento, valorização e comercialização

Leia mais

CONSEST, Promoção Imobiliária, S.A.

CONSEST, Promoção Imobiliária, S.A. CONSEST, Promoção Imobiliária, S.A. CAPITULO I Denominação, objeto e sede social Artigo 1º Denominação e sede 1. A Sociedade adopta a firma CONSEST Promoção Imobiliária, S.A., e tem sede na Avenida Defensores

Leia mais

ESTATUTOS COPAM - COMPANHIA PORTUGUESA DE AMIDOS, SA

ESTATUTOS COPAM - COMPANHIA PORTUGUESA DE AMIDOS, SA ESTATUTOS COPAM - COMPANHIA PORTUGUESA DE AMIDOS, SA CAPÍTULO I DENOMINAÇÃO, SEDE, OBJECTO E DURAÇÃO DA COMPANHIA Artigo 1 1. A sociedade adopta a denominação de COPAM - COMPANHIA PORTUGUESA DE AMIDOS,

Leia mais

ESTATUTOS DA EMPRESA. CAPÍTULO I - Denominação, sede, objecto e duração

ESTATUTOS DA EMPRESA. CAPÍTULO I - Denominação, sede, objecto e duração ESTATUTOS DA EMPRESA CAPÍTULO I - Denominação, sede, objecto e duração Artigo 1º A sociedade constituída sob a forma de sociedade anónima com a denominação de CIPAN - Companhia Industrial Produtora de

Leia mais

LITHO FORMAS, S.A. Contrato de Sociedade. CAPÍTULO I Denominação social, forma e duração

LITHO FORMAS, S.A. Contrato de Sociedade. CAPÍTULO I Denominação social, forma e duração LITHO FORMAS, S.A. Contrato de Sociedade CAPÍTULO I Denominação social, forma e duração Artigo 1º 1. A sociedade tem a denominação de Litho Formas, S.A., e teve o seu início em 5 de Dezembro de 1966. 2.

Leia mais

ESTATUTOS DA EMPRESA. CAPÍTULO I - Denominação, sede, objecto e duração

ESTATUTOS DA EMPRESA. CAPÍTULO I - Denominação, sede, objecto e duração ESTATUTOS DA EMPRESA CAPÍTULO I - Denominação, sede, objecto e duração Artigo 1º A sociedade constituída sob a forma de sociedade anónima com a denominação de CIPAN - Companhia Industrial Produtora de

Leia mais

1 A sociedade adopta a forma de sociedade anónima e a denominação de ANA Aeroportos de Portugal,S. A.

1 A sociedade adopta a forma de sociedade anónima e a denominação de ANA Aeroportos de Portugal,S. A. ESTATUTOS DA ANA AEROPORTOS DE PORTUGAL, S. A. CAPÍTULO I Denominação, sede, objecto e duração Artigo 1º Tipo, denominação e regime 1 A sociedade adopta a forma de sociedade anónima e a denominação de

Leia mais

BANCO COMERCIAL DO ATLÂNTICO, S.A ESTATUTOS

BANCO COMERCIAL DO ATLÂNTICO, S.A ESTATUTOS BANCO COMERCIAL DO ATLÂNTICO, S.A ESTATUTOS A ser apresentado para aprovação na Assembleia Geral de 24 de Abril de 2015, com integração, no corpo dos Estatutos, das alterações já aprovadas em Assembleia

Leia mais

Proposta relativa ao ponto 5. da ordem de trabalhos da. Assembleia Geral Anual de. 30 de Março de 2007 ESTATUTOS

Proposta relativa ao ponto 5. da ordem de trabalhos da. Assembleia Geral Anual de. 30 de Março de 2007 ESTATUTOS Proposta relativa ao ponto 5. da ordem de trabalhos da Assembleia Geral Anual de 30 de Março de 2007 ESTATUTOS SAG GEST SOLUÇÕES AUTOMÓVEL GLOBAIS, SGPS, SA Sociedade Aberta CAPITULO I DENOMINAÇÃO, DURAÇÃO,

Leia mais

Estatutos Arco Ribeirinho Sul, S. A.

Estatutos Arco Ribeirinho Sul, S. A. Estatutos Arco Ribeirinho Sul, S. A. DIPLOMA / ACTO : Decreto-Lei n.º 219/2009, de 8 de Setembro NÚMERO : 174 SÉRIE I EMISSOR: Ministério do Ambiente, do Ordenamento do Território e do Desenvolvimento

Leia mais

Madabena C&iq Ferreir CONTRATO DE SOCIEDADE ACTUALIZADO ( ) SONAGI, SGPS, S.A. CAPÍTULO PRIMEIRO. Denominação, Sede e Objecto

Madabena C&iq Ferreir CONTRATO DE SOCIEDADE ACTUALIZADO ( ) SONAGI, SGPS, S.A. CAPÍTULO PRIMEIRO. Denominação, Sede e Objecto (02.04.2019) SONAGI, SGPS, S.A. CAPÍTULO PRIMEIRO I.!1 14 7flfl F-, ri ç 7A 10-121 LISBOA 771 Madabena C&iq Ferreir acções escriturais. freguesia de Santo António. estabelecimentos ou qualquer outra forma

Leia mais

CONTRATO DE SOCIEDADE DO GRUPO MEDIA CAPITAL SGPS, S.A. CAPÍTULO PRIMEIRO. Denominação, sede e objecto. Artigo 1º

CONTRATO DE SOCIEDADE DO GRUPO MEDIA CAPITAL SGPS, S.A. CAPÍTULO PRIMEIRO. Denominação, sede e objecto. Artigo 1º CONTRATO DE SOCIEDADE DO GRUPO MEDIA CAPITAL SGPS, S.A. CAPÍTULO PRIMEIRO Denominação, sede e objecto Artigo 1º A sociedade adopta a denominação de Grupo Media Capital, SGPS, S.A. Artigo 2º Um - A sociedade

Leia mais

ESTATUTOS ACTUALIZADOS PARVALOREM, S.A.

ESTATUTOS ACTUALIZADOS PARVALOREM, S.A. ESTATUTOS ACTUALIZADOS DA PARVALOREM, S.A. CAPÍTULO I Natureza, denominação, duração, sede e objecto social Artigo 1º Natureza, denominação e duração 1. A sociedade tem a natureza de sociedade anónima

Leia mais

Estatutos do Sistema de Identificação Electrónica de Veículos, S.A. (SIEV)

Estatutos do Sistema de Identificação Electrónica de Veículos, S.A. (SIEV) Estatutos do Sistema de Identificação Electrónica de Veículos, S.A. (SIEV) DIPLOMA / ACTO : Decreto-Lei n.º 111/2009, de 18 de Maio NÚMERO : 95 SÉRIE I EMISSOR : Ministério das Obras Públicas, Transportes

Leia mais

Reditus Sociedade Gestora de Participações Sociais, S.A. ESTATUTOS

Reditus Sociedade Gestora de Participações Sociais, S.A. ESTATUTOS Reditus Sociedade Gestora de Participações Sociais, S.A. ESTATUTOS CAPITULO PRIMEIRO Denominação, sede, objectivo e duração ARTIGO PRIMEIRO (Denominação Social) A sociedade adopta a denominação de Reditus

Leia mais

ESTATUTOS ÁGUAS DE SANTO ANDRÉ, S. A. CAPÍTULO I Denominação, duração e sede

ESTATUTOS ÁGUAS DE SANTO ANDRÉ, S. A. CAPÍTULO I Denominação, duração e sede ESTATUTOS ÁGUAS DE SANTO ANDRÉ, S. A. CAPÍTULO I Denominação, duração e sede Artigo 1.º A sociedade adopta a denominação de Águas de Santo André, S. A., e durará por tempo indeterminado. Artigo 2.º 1 -

Leia mais

ANEXO 5. MINUTA DE Pacto Social CAPÍTULO I FIRMA, SEDE E OBJECTO

ANEXO 5. MINUTA DE Pacto Social CAPÍTULO I FIRMA, SEDE E OBJECTO ANEXO 5 MINUTA DE Pacto Social CAPÍTULO I FIRMA, SEDE E OBJECTO ARTIGO 1 (Firma e Sede) UM - A Sociedade adopta a firma NORSCUT CONCESSIONÁRIA DE AUTOESTRADAS, S.A., tem a sua sede em Aradeira, Lixa do

Leia mais

ESTATUTOS DA SOCIEDADE DE REABILITAÇÃO URBANA DE VISEU CAPITULO I. Natureza, regime e sede

ESTATUTOS DA SOCIEDADE DE REABILITAÇÃO URBANA DE VISEU CAPITULO I. Natureza, regime e sede ESTATUTOS DA SOCIEDADE DE REABILITAÇÃO URBANA DE VISEU CAPITULO I Natureza, regime e sede Artigo 1.º Forma e denominação A sociedade adota a forma de sociedade anónima de capitais exclusivamente públicos

Leia mais

SAG GEST SOLUÇÕES AUTOMÓVEL GLOBAIS, SGPS, SA. Sociedade Aberta. Após aprovação na Assembleia Geral de 24 de Junho de 2013

SAG GEST SOLUÇÕES AUTOMÓVEL GLOBAIS, SGPS, SA. Sociedade Aberta. Após aprovação na Assembleia Geral de 24 de Junho de 2013 ESTATUTOS ACTUALIZADOS SAG GEST SOLUÇÕES AUTOMÓVEL GLOBAIS, SGPS, SA Sociedade Aberta Após aprovação na Assembleia Geral de 24 de Junho de 2013 ------------------------------------------------------CAPITULO

Leia mais

RAMADA INVESTIMENTOS E INDÚSTRIA, S.A. Estatutos da Sociedade

RAMADA INVESTIMENTOS E INDÚSTRIA, S.A. Estatutos da Sociedade RAMADA INVESTIMENTOS E INDÚSTRIA, S.A. Estatutos da Sociedade ESTATUTOS DA RAMADA INVESTIMENTOS E INDÚSTRIA, S.A. EM 04.MAI.2018 CAPÍTULO I Firma, duração, sede e objecto social Artigo 1º. A sociedade

Leia mais

COMPTA EQUIPAMENTOS E SERVIÇOS DE INFORMÁTICA, S.A.

COMPTA EQUIPAMENTOS E SERVIÇOS DE INFORMÁTICA, S.A. COMPTA EQUIPAMENTOS E SERVIÇOS DE INFORMÁTICA, S.A. Sociedade Aberta Avenida José Gomes Ferreira, 13, Miraflores, 1495 139 Algés NIPC e matrícula na Conservatória do Registo Comercial de Cascais 500 069

Leia mais

FUNDGER - SOCIEDADE GESTORA DE FUNDOS DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO, S.A. ESTATUTOS. CAPÍTULO I Denominação, sede, objecto e duração da Sociedade

FUNDGER - SOCIEDADE GESTORA DE FUNDOS DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO, S.A. ESTATUTOS. CAPÍTULO I Denominação, sede, objecto e duração da Sociedade FUNDGER - SOCIEDADE GESTORA DE FUNDOS DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO, S.A. ESTATUTOS CAPÍTULO I Denominação, sede, objecto e duração da Sociedade ARTIGO 1º Natureza, denominação e sede 1- A Sociedade é constituída

Leia mais

ESTATUTOS DA AGÊNCIA NACIONAL DE INOVAÇÃO, S.A.

ESTATUTOS DA AGÊNCIA NACIONAL DE INOVAÇÃO, S.A. ESTATUTOS DA AGÊNCIA NACIONAL DE INOVAÇÃO, S.A. SETEMBRO 2017 0 ANI - AGÊNCIA NACIONAL DE INOVAÇÃO, S.A. Capítulo I Denominação, sede, duração e objeto Artigo Primeiro (Denominação) A Sociedade anónima

Leia mais

PORTO VIVO, SRU SOCIEDADE DE REABILITAÇÃO URBANA DA BAIXA PORTUENSE, S. A.

PORTO VIVO, SRU SOCIEDADE DE REABILITAÇÃO URBANA DA BAIXA PORTUENSE, S. A. PORTO VIVO, SRU SOCIEDADE DE REABILITAÇÃO URBANA DA BAIXA PORTUENSE, S. A. CAPÍTULO I Natureza, regime e sede ARTIGO 1.º Forma e denominação A sociedade adopta a forma de sociedade anónima de capitais

Leia mais

Artigo 1º. Forma e denominação

Artigo 1º. Forma e denominação Artigo 1º Forma e denominação A sociedade adopta a forma de sociedade anónima e a denominação de - Agência de Desenvolvimento Regional do Alentejo ADRAL, S.A.. Artigo 2º Sede 1. A sede social é em Évora,

Leia mais

VAA VISTA ALEGRE ATLANTIS, SGPS SA.

VAA VISTA ALEGRE ATLANTIS, SGPS SA. VAA VISTA ALEGRE ATLANTIS, SGPS SA. Sociedade aberta Sede: Lugar da Vista Alegre, 3830-292 Ílhavo Matriculada na C.R.C. de Ílhavo - NIPC: 500.978.654 Capital social: 92.507.861,92 Euros -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

ARTIGO PRIMEIRO

ARTIGO PRIMEIRO ------------------------------------------ARTIGO PRIMEIRO -------------------------------------------- -----------------------------------------------Tipo e Firma -------------------------------------------------

Leia mais

CONTRATO DE SOCIEDADE ADP ENERGIAS ENERGIAS RENOVÁVEIS E SERVIÇOS AMBIENTAIS, S.A.

CONTRATO DE SOCIEDADE ADP ENERGIAS ENERGIAS RENOVÁVEIS E SERVIÇOS AMBIENTAIS, S.A. CONTRATO DE SOCIEDADE DE ADP ENERGIAS ENERGIAS RENOVÁVEIS E SERVIÇOS AMBIENTAIS, S.A. ------------------------------------------- ARTIGO PRIMEIRO ------------------------------------------ ------------------------------------------------

Leia mais

Portugal Capital Ventures Sociedade de Capital de Risco, S. A.

Portugal Capital Ventures Sociedade de Capital de Risco, S. A. Portugal Capital Ventures Sociedade de Capital de Risco, S. A. ESTATUTOS CAPÍTULO I DENOMINAÇÃO, SEDE E OBJECTO ARTIGO PRIMEIRO Denominação A Sociedade adota a denominação de Portugal Capital Ventures

Leia mais

ARTIGO PRIMEIRO Denominação A Sociedade adopta a denominação FARMINVESTE - SGPS, S.A..

ARTIGO PRIMEIRO Denominação A Sociedade adopta a denominação FARMINVESTE - SGPS, S.A.. ARTIGO PRIMEIRO Denominação A Sociedade adopta a denominação FARMINVESTE - SGPS, S.A.. ARTIGO SEGUNDO Sede UM A Sociedade tem a sua sede na Travessa de Santa Catarina, n.º 8, freguesia de Santa Catarina,

Leia mais

CONTRATO DE SOCIEDADE DO GRUPO MÉDIA CAPITAL SGPS, S.A. CAPÍTULO I DENOMINAÇÃO, SEDE E OBJECTO

CONTRATO DE SOCIEDADE DO GRUPO MÉDIA CAPITAL SGPS, S.A. CAPÍTULO I DENOMINAÇÃO, SEDE E OBJECTO CONTRATO DE SOCIEDADE DO GRUPO MÉDIA CAPITAL SGPS, S.A. CAPÍTULO I DENOMINAÇÃO, SEDE E OBJECTO Artigo 1 Denominação A Sociedade adopta a denominação de Grupo Média Capital, SGPS, S.A. Artigo 2 Sede A Sociedade

Leia mais

ESTATUTOS DO SPORT LISBOA E BENFICA - FUTEBOL, SAD CAPÍTULO I NATUREZA, DENOMINAÇÃO, SEDE E OBJECTO

ESTATUTOS DO SPORT LISBOA E BENFICA - FUTEBOL, SAD CAPÍTULO I NATUREZA, DENOMINAÇÃO, SEDE E OBJECTO ESTATUTOS DO SPORT LISBOA E BENFICA - FUTEBOL, SAD CAPÍTULO I NATUREZA, DENOMINAÇÃO, SEDE E OBJECTO Artigo 1º (Natureza e denominação) 1. A sociedade tem a natureza de sociedade anónima desportiva e adopta

Leia mais

IMOBILIÁRIA CONSTRUTORA GRÃO-PARÁ, S.A. PROPOSTA DE ALTERAÇÕES AO CONTRATO DE SOCIEDADE - ASSEMBLEIA GERAL DE 31 DE MAIO DE

IMOBILIÁRIA CONSTRUTORA GRÃO-PARÁ, S.A. PROPOSTA DE ALTERAÇÕES AO CONTRATO DE SOCIEDADE - ASSEMBLEIA GERAL DE 31 DE MAIO DE IMOBILIÁRIA CONSTRUTORA GRÃO-PARÁ, S.A. Sociedade Aberta Sede: Edifício Espaço Chiado, Rua da Misericórdia, 12 a 20, 3.º andar, Escritório n.º 7 1200-273 Lisboa Capital social: Euro 12.500.000 Matriculada

Leia mais

CONTRATO DE SOCIEDADE SOFLUSA SOCIEDADE FLUVIAL DE TRANSPORTES, SA CAPÍTULO I (Denominação, sede, objecto e duração) Artigo 1º A Sociedade é uma

CONTRATO DE SOCIEDADE SOFLUSA SOCIEDADE FLUVIAL DE TRANSPORTES, SA CAPÍTULO I (Denominação, sede, objecto e duração) Artigo 1º A Sociedade é uma CONTRATO DE SOCIEDADE SOFLUSA SOCIEDADE FLUVIAL DE TRANSPORTES, SA CAPÍTULO I (Denominação, sede, objecto e duração) Artigo 1º A Sociedade é uma Sociedade Comercial Anónima e adopta a firma de SOFLUSA

Leia mais

ESTATUTOS DA PARPÚBLICA - PARTICIPAÇÕES PÚBLICAS (SGPS), S.A. CAPÍTULO I Denominação, sede, duração e objecto social

ESTATUTOS DA PARPÚBLICA - PARTICIPAÇÕES PÚBLICAS (SGPS), S.A. CAPÍTULO I Denominação, sede, duração e objecto social Texto actualizado dos Estatutos da sociedade anónima PARPÚBLICA - PARTICIPAÇÕES PÚBLICAS (S.G.P.S.) S.A., elaborado nos termos do disposto no artigo 59, n. 2, do Código do Registo Comercial, em virtude

Leia mais

euros, dividido em acções do valor nominal de euros, pertencentes:

euros, dividido em acções do valor nominal de euros, pertencentes: CONTRATO DE SOCIEDADE ANÓNIMA A) Declaram constituir uma sociedade nos termos dos artigos seguintes: Artigo 1.º Tipo e firma 1. A sociedade é [civil] OU [comercial], adopta o tipo de sociedade anónima

Leia mais

BANCO EFISA, S.A. ESTATUTOS ATUALIZADOS

BANCO EFISA, S.A. ESTATUTOS ATUALIZADOS BANCO EFISA, S.A. ESTATUTOS ATUALIZADOS CAPÍTULO I Natureza, denominação, duração, sede e objecto social Artigo 1º Natureza, denominação e duração 1. A sociedade tem a natureza de sociedade anónima e a

Leia mais

ESTATUTOS DA DOCAPESCA PORTOS E LOTAS, S.A. CAPITULO I. Denominação, sede, duração e objecto social

ESTATUTOS DA DOCAPESCA PORTOS E LOTAS, S.A. CAPITULO I. Denominação, sede, duração e objecto social ESTATUTOS DA DOCAPESCA PORTOS E LOTAS, S.A. CAPITULO I Denominação, sede, duração e objecto social Artigo 1.º A sociedade tem a forma de Sociedade Anónima e adopta a denominação de DOCAPESCA PORTOS E LOTAS,

Leia mais

GLOBALEDA - Telecomunicações e Sistemas de Informação, S.A. ESTATUTOS

GLOBALEDA - Telecomunicações e Sistemas de Informação, S.A. ESTATUTOS GLOBALEDA - Telecomunicações e Sistemas de Informação, S.A. ESTATUTOS (De acordo com as alterações aprovadas pela Assembleia Geral nas reuniões de 13 de março de 2007, de 12 de agosto de 2008, de 14 de

Leia mais

GNB- COMPANHIA DE SEGUROS DE VIDA, S.A.

GNB- COMPANHIA DE SEGUROS DE VIDA, S.A. Ata nº45 No dia dezoito de Dezembro de dois mil e catorze, às 9h30m, realizouse a Assembleia Geral da BES Vida Companhia de Seguros, S.A., na sede social sita na Avenida Columbano Bordalo Pinheiro, n.º

Leia mais

ESTATUTOS SOCIEDADE COMERCIAL OREY ANTUNES, S.A. (Sociedade Aberta) CAPITULO I DENOMINAÇÃO, SEDE, OBJECTO E DURAÇÃO. Artigo 1º

ESTATUTOS SOCIEDADE COMERCIAL OREY ANTUNES, S.A. (Sociedade Aberta) CAPITULO I DENOMINAÇÃO, SEDE, OBJECTO E DURAÇÃO. Artigo 1º ESTATUTOS DA SOCIEDADE COMERCIAL OREY ANTUNES, S.A. (Sociedade Aberta) CAPITULO I DENOMINAÇÃO, SEDE, OBJECTO E DURAÇÃO Artigo 1º A sociedade adopta a denominação de Sociedade Comercial Orey Antunes, S.A..

Leia mais

SOCIEDADE COMERCIAL OREY ANTUNES, S.A. SOCIEDADE ABERTA ASSEMBLEIA GERAL DE 15 DE ABRIL DE 2009 PROPOSTA RELATIVA AO PONTO CINCO DA ORDEM DE TRABALHOS

SOCIEDADE COMERCIAL OREY ANTUNES, S.A. SOCIEDADE ABERTA ASSEMBLEIA GERAL DE 15 DE ABRIL DE 2009 PROPOSTA RELATIVA AO PONTO CINCO DA ORDEM DE TRABALHOS SOCIEDADE COMERCIAL OREY ANTUNES, S.A. SOCIEDADE ABERTA ASSEMBLEIA GERAL DE 15 DE ABRIL DE 2009 PROPOSTA RELATIVA AO PONTO CINCO DA ORDEM DE TRABALHOS Em face das recentes recomendações da CMVM no que

Leia mais

ESTATUTOS APROVADOS NA ASSEMBLEIA GERAL REALIZADA EM 27 DE DEZEMBRO DE 2013 NO ÂMBITO DO PROJETO DE FUSÃO POR INCORPORAÇÃO DA EEG

ESTATUTOS APROVADOS NA ASSEMBLEIA GERAL REALIZADA EM 27 DE DEZEMBRO DE 2013 NO ÂMBITO DO PROJETO DE FUSÃO POR INCORPORAÇÃO DA EEG ESTATUTOS APROVADOS NA ASSEMBLEIA GERAL REALIZADA EM 27 DE DEZEMBRO DE 2013 NO ÂMBITO DO PROJETO DE FUSÃO POR INCORPORAÇÃO DA EEG EMPRESA DE ELETRICIDADE E GÁZ, LDA. CAPÍTULO I FIRMA, SEDE E OBJECTO Artigo

Leia mais

ESTATUTOS DA EDA - ELECTRICIDADE DOS AÇORES, S.A.

ESTATUTOS DA EDA - ELECTRICIDADE DOS AÇORES, S.A. ESTATUTOS DA EDA - ELECTRICIDADE DOS AÇORES, S.A. Aprovados na Assembleia Geral de 28 de maio de 2015 Capítulo I Firma, Sede e Objeto Artigo 1.º Firma A sociedade anónima adota a denominação de EDA - Electricidade

Leia mais

CIMPOR - CIMENTOS DE PORTUGAL SGPS, S.A.

CIMPOR - CIMENTOS DE PORTUGAL SGPS, S.A. CIMPOR - CIMENTOS DE PORTUGAL SGPS, S.A. ESTATUTOS 1/9 CAPITULO I FIRMA, SEDE, OBJECTO ARTIGO PRIMEIRO A sociedade adota a forma de sociedade anónima, a denominação social de CIMPOR - Cimentos de Portugal,

Leia mais

Estatutos da Águas da Região de Aveiro Serviços de Águas da Região de Aveiro, S.A.

Estatutos da Águas da Região de Aveiro Serviços de Águas da Região de Aveiro, S.A. Estatutos da Águas da Região de Aveiro Serviços de Águas da Região de Aveiro, S.A. CAPÍTULO I Denominação, duração e sede Artigo 1.º Denominação e duração A sociedade adopta a denominação de ÁGUAS DA REGIÃO

Leia mais

Contrato de Sociedade do Banco Espírito Santo, S.A. Capítulo I Denominação, Sede, Duração e Objecto. Artigo 1.º. Natureza e Firma

Contrato de Sociedade do Banco Espírito Santo, S.A. Capítulo I Denominação, Sede, Duração e Objecto. Artigo 1.º. Natureza e Firma Contrato de Sociedade do Banco Espírito Santo, S.A. Capítulo I Denominação, Sede, Duração e Objecto Artigo 1.º Natureza e Firma 1. A Sociedade é organizada sob a forma de sociedade anónima e adopta a firma

Leia mais

CONTRATO DE SOCIEDADE DO BANCO PORTUGUÊS DE INVESTIMENTO, S.A. (Versão consolidada com as alterações aprovadas na reunião

CONTRATO DE SOCIEDADE DO BANCO PORTUGUÊS DE INVESTIMENTO, S.A. (Versão consolidada com as alterações aprovadas na reunião CONTRATO DE SOCIEDADE DO BANCO PORTUGUÊS DE INVESTIMENTO, S.A. (Versão consolidada com as alterações aprovadas na reunião da Assembleia Geral de 10 de Abril de 2008) CONTRATO DE SOCIEDADE DO BANCO PORTUGUÊS

Leia mais

ANEXO I REGULAMENTO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DA NOVABASE, SOCIEDADE GESTORA DE PARTICIPAÇÕES SOCIAIS, S.A.

ANEXO I REGULAMENTO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DA NOVABASE, SOCIEDADE GESTORA DE PARTICIPAÇÕES SOCIAIS, S.A. ANEXO I REGULAMENTO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DA NOVABASE, SOCIEDADE GESTORA DE PARTICIPAÇÕES SOCIAIS, S.A. O presente regulamento foi aprovado na reunião do Conselho de Administração da Novabase Sociedade

Leia mais

NOVO CONTRATO DE SOCIEDADE DA RIBEIRA DA TEJA PRODUÇÃO DE ENERGIA ELÉCTRICA, E.M., LDA. CAPÍTULO I FIRMA, SEDE, DURAÇÃO E OBJECTO.

NOVO CONTRATO DE SOCIEDADE DA RIBEIRA DA TEJA PRODUÇÃO DE ENERGIA ELÉCTRICA, E.M., LDA. CAPÍTULO I FIRMA, SEDE, DURAÇÃO E OBJECTO. NOVO CONTRATO DE SOCIEDADE DA RIBEIRA DA TEJA PRODUÇÃO DE ENERGIA ELÉCTRICA, E.M., LDA. CAPÍTULO I FIRMA, SEDE, DURAÇÃO E OBJECTO Artigo Primeiro (Firma) A sociedade é constituída sob a forma de sociedade

Leia mais

REGULAMENTO DA COMISSÃO EXECUTIVA. Artigo 1.º. Âmbito

REGULAMENTO DA COMISSÃO EXECUTIVA. Artigo 1.º. Âmbito Sociedade Comercial Orey Antunes, S.A. Sociedade aberta com o Capital Social: 12.000.000,00 (doze milhões de euros) Sede: Rua Carlos Alberto da Mota Pinto, n.º 17, 6.º andar, 1070-313 Lisboa Registada

Leia mais

CGD PENSÕES Sociedade Gestora de Fundos de Pensões, S.A.

CGD PENSÕES Sociedade Gestora de Fundos de Pensões, S.A. CGD PENSÕES Sociedade Gestora de Fundos de Pensões, S.A. ESTATUTOS CAPÍTULO I DENOMINAÇÃO, SEDE, OBJETO SOCIAL E DURAÇÃO ARTIGO 1º Denominação A sociedade, constituída sob a forma de sociedade anónima,

Leia mais

ESTATUTOS SAS Apostas Sociais, Jogos e Apostas Online, S.A.

ESTATUTOS SAS Apostas Sociais, Jogos e Apostas Online, S.A. ESTATUTOS SAS Apostas Sociais, Jogos e Apostas Online, S.A. CAPÍTULO I FIRMA, SEDE E OBJETO SOCIAL ARTIGO 1º Denominação 1. A sociedade adota o tipo de sociedade anónima e a firma SAS Apostas Sociais,

Leia mais

ESTATUTOS DA SOCIEDADE ANÓNIMA Capitulo I. Artigo 1º. Artigo 2º. Artigo 3º

ESTATUTOS DA SOCIEDADE ANÓNIMA Capitulo I. Artigo 1º. Artigo 2º. Artigo 3º ESTATUTOS DA SOCIEDADE ANÓNIMA Capitulo I Firma, sede, objecto e duração Artigo 1º Firma A Sociedade adopta o tipo de Sociedade anónima, com a firma EDAB Empresa de Desenvolvimento do Aeroporto de Beja,

Leia mais

CONTRATO DE SOCIEDADE DO BANCO PORTUGUÊS DE INVESTIMENTO, S.A. Capítulo I Firma, sede e objecto social

CONTRATO DE SOCIEDADE DO BANCO PORTUGUÊS DE INVESTIMENTO, S.A. Capítulo I Firma, sede e objecto social CONTRATO DE SOCIEDADE DO BANCO PORTUGUÊS DE INVESTIMENTO, S.A. Capítulo I Firma, sede e objecto social Artigo Primeiro A sociedade adopta a firma Banco Português de Investimento, S.A. Artigo Segundo 1.

Leia mais

ESTATUTOS DE SOCIEDADE ANÓNIMA

ESTATUTOS DE SOCIEDADE ANÓNIMA ESTATUTOS DE SOCIEDADE ANÓNIMA A Macedo Vitorino & Associados disponibiliza este documento de boa-fé e no pressuposto de que está atualizado no momento da sua publicação. A publicação deste documento não

Leia mais

CONTRATO DE SOCIEDADE

CONTRATO DE SOCIEDADE CONTRATO DE SOCIEDADE CAPÍTULO I DENOMINAÇÃO ARTIGO PRIMEIRO (Denominação) UM A sociedade, constituída sob a forma de Sociedade Anónima, adopta a denominação de GLINTT GLOBAL INTELLIGENT TECHNOLOGIES,

Leia mais

ASSEMBLEIA GERAL DE ACIONISTAS CONVOCATÓRIA

ASSEMBLEIA GERAL DE ACIONISTAS CONVOCATÓRIA ASSEMBLEIA GERAL DE ACIONISTAS CONVOCATÓRIA Nos termos da lei e dos estatutos, são convocados os Senhores Accionistas e os Representantes Comuns dos Obrigacionistas da MOTA ENGIL, SGPS, S.A., Sociedade

Leia mais

ESTATUTOS DA ALUMNI FDUNL ASSOCIAÇÃO DOS ANTIGOS ESTUDANTES DA FACULDADE DE DIREITO DA UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS

ESTATUTOS DA ALUMNI FDUNL ASSOCIAÇÃO DOS ANTIGOS ESTUDANTES DA FACULDADE DE DIREITO DA UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS ESTATUTOS DA ALUMNI FDUNL ASSOCIAÇÃO DOS ANTIGOS ESTUDANTES DA FACULDADE DE DIREITO DA UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1.º Definição, denominação, natureza jurídica e sede

Leia mais

ESTATUTOS DA SDC - INVESTIMENTOS, S.A. (SOCIEDADE ABERTA) Capítulo I. Denominação, firma, duração, sede e objecto da Sociedade.

ESTATUTOS DA SDC - INVESTIMENTOS, S.A. (SOCIEDADE ABERTA) Capítulo I. Denominação, firma, duração, sede e objecto da Sociedade. ESTATUTOS DA SDC - INVESTIMENTOS, S.A. (SOCIEDADE ABERTA) Capítulo I Denominação, firma, duração, sede e objecto da Sociedade Artigo 1º Denominação social, firma e duração 1. A Sociedade adopta a denominação

Leia mais

ESTATUTOS DA ALUMNI FDUNL ASSOCIAÇÃO DOS ANTIGOS ESTUDANTES DA FACULDADE DE DIREITO DA UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS

ESTATUTOS DA ALUMNI FDUNL ASSOCIAÇÃO DOS ANTIGOS ESTUDANTES DA FACULDADE DE DIREITO DA UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS ESTATUTOS DA ALUMNI FDUNL ASSOCIAÇÃO DOS ANTIGOS ESTUDANTES DA FACULDADE DE DIREITO DA UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1.º Definição, denominação, natureza jurídica e sede

Leia mais

Proposta referente ao ponto 2º da Ordem de Trabalhos da Assembleia Geral Extraordinária da "SALVADOR CAETANO - IMVT, SA", de 22 de Dezembro de 2006

Proposta referente ao ponto 2º da Ordem de Trabalhos da Assembleia Geral Extraordinária da SALVADOR CAETANO - IMVT, SA, de 22 de Dezembro de 2006 Proposta referente ao ponto 2º da Ordem de Trabalhos da Assembleia Geral Extraordinária da "SALVADOR CAETANO - IMVT, SA", de 22 de Dezembro de 2006 Nos termos e para os efeitos do ponto dois da Ordem de

Leia mais

CTT- CORREIOS DE PORTUGAL, S.A. ESTATUTOS. CAPÍTULO I Denominação, Sede, Duração e Objeto. Artigo 1º Denominação

CTT- CORREIOS DE PORTUGAL, S.A. ESTATUTOS. CAPÍTULO I Denominação, Sede, Duração e Objeto. Artigo 1º Denominação CTT- CORREIOS DE PORTUGAL, S.A. ESTATUTOS CAPÍTULO I Denominação, Sede, Duração e Objeto Artigo 1º Denominação A sociedade adota a forma de sociedade anónima e a denominação de CTT - Correios de Portugal,

Leia mais

ESTATUTOS DA APL - ADMINISTRAÇÃO DO PORTO DE LISBOA, S. A.

ESTATUTOS DA APL - ADMINISTRAÇÃO DO PORTO DE LISBOA, S. A. ESTATUTOS DA APL - ADMINISTRAÇÃO DO PORTO DE LISBOA, S. A. (Decreto-Lei n.º 336/98, de 3 de novembro, alterado pelos Decretos-Leis n.º334/2001, de 24 de dezembro, n.º46/2002, de 2 de março e n.º15/2016,

Leia mais

Estatutos. Capítulo I Disposições fundamentais. Art.1º (Denominação)

Estatutos. Capítulo I Disposições fundamentais. Art.1º (Denominação) Estatutos Capítulo I Disposições fundamentais Art.1º (Denominação) A Associação Portuguesa para o Controlo de Tiragem e Circulação, abreviadamente designada por APCT, é uma associação que se rege pelos

Leia mais

ZON OPTIMUS, SGPS, S.A.

ZON OPTIMUS, SGPS, S.A. REGULAMENTO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO ZON OPTIMUS, SGPS, S.A. 1/8 Artigo 1º Composição 1. O Conselho de Administração tem a composição que for deliberada em Assembleia Geral com os limites estabelecidos

Leia mais

Sonae SGPS, SA Lugar do Espido Via Norte Apartado Maia Portugal Tel (+351) /76 22 Fax (+351)

Sonae SGPS, SA Lugar do Espido Via Norte Apartado Maia Portugal Tel (+351) /76 22 Fax (+351) Exmº Senhor Presidente da Mesa da Assembleia Geral da Sonae, SGPS, SA Lugar do Espido 4470 Maia Ponto n.º 5 PROPOSTA Propõe-se que se delibere: a) Modificar a redacção: do art. 4º; dos nºs 1, 2 e 7 (futuro

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO COMISSÃO DE GOVERNO SOCIETÁRIO, AVALIAÇÃO E NOMEAÇÕES CTT Correios de Portugal, S.A.

REGULAMENTO INTERNO COMISSÃO DE GOVERNO SOCIETÁRIO, AVALIAÇÃO E NOMEAÇÕES CTT Correios de Portugal, S.A. REGULAMENTO INTERNO COMISSÃO DE GOVERNO SOCIETÁRIO, AVALIAÇÃO E NOMEAÇÕES CTT Correios de Portugal, S.A. Artigo 1.º Instituição da Comissão de Governo Societário, Avaliação e Nomeações 1. O presente Regulamento

Leia mais

ESTATUTOS DA SDC - INVESTIMENTOS, S.A. Capítulo I. Denominação, Firma, Duração, Sede e Objeto da Sociedade. Artigo 1º

ESTATUTOS DA SDC - INVESTIMENTOS, S.A. Capítulo I. Denominação, Firma, Duração, Sede e Objeto da Sociedade. Artigo 1º ESTATUTOS DA SDC - INVESTIMENTOS, S.A. Capítulo I Denominação, Firma, Duração, Sede e Objeto da Sociedade Artigo 1º Denominação social, firma e duração 1. A Sociedade adota a denominação de SDC - INVESTIMENTOS,

Leia mais

ESTATUTOS DO BISON BANK, S.A. CAPÍTULO I DENOMINAÇÃO, DURAÇÃO, SEDE E OBJECTO SOCIAL

ESTATUTOS DO BISON BANK, S.A. CAPÍTULO I DENOMINAÇÃO, DURAÇÃO, SEDE E OBJECTO SOCIAL ESTATUTOS DO BISON BANK, S.A. CAPÍTULO I DENOMINAÇÃO, DURAÇÃO, SEDE E OBJECTO SOCIAL ARTIGO PRIMEIRO (Denominação Social e Duração da Sociedade) 1. É constituída, para se reger pelos preceitos da lei aplicável

Leia mais

REGULAMENTO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO EXECUTIVO DA EDP ENERGIAS DE PORTUGAL, S.A.

REGULAMENTO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO EXECUTIVO DA EDP ENERGIAS DE PORTUGAL, S.A. REGULAMENTO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO EXECUTIVO DA EDP ENERGIAS DE PORTUGAL, S.A. Fevereiro 2012 REGULAMENTO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO EXECUTIVO EDP Energias de Portugal, S.A. ARTIGO 1.º (Âmbito)

Leia mais

Estatutos Polis Litoral Sudoeste, S. A.

Estatutos Polis Litoral Sudoeste, S. A. Estatutos Polis Litoral Sudoeste, S. A. DIPLOMA/ACTO: Decreto-Lei n.º 244/2009, de 22 de Setembro NÚMERO : 184 SÉRIE I EMISSOR: Ministério do Ambiente, do Ordenamento do Território e do Desenvolvimento

Leia mais

Estatutos da Sociedade

Estatutos da Sociedade Estatutos da Sociedade Estatutos da sociedade Oitante, S.A. Capítulo I- Disposições Gerais Artigo 1.º Denominação, natureza e duração 1 - A Oitante,S.A., é um veículo de gestão de ativos constituído nos

Leia mais