Produto Financeiro Complexo

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Produto Financeiro Complexo"

Transcrição

1 Zurich Companhia de Seguros Vida, S.A. PROSPETO SIMPLIFICADO (atualizado a 8 de fevereiro de 2013) Empresa de Seguros Entidades Comercializadoras Autoridades de supervisão Reclamações BBVA Unit-Linked, Instrumento de Captação De Aforro Estruturado (ICAE), constituído em 20 de Janeiro de 2010 Zurich Companhia de Seguros Vida, S.A. Entidade legalmente autorizada a exercer a atividade seguradora em território português. Registo Cons. Reg. Com. de Lisboa Nº 5007 Sede: Rua Barata Salgueiro, Lisboa Telf.: Fax: A solução BBVA Unit-Linked é comercializada pela Zurich Companhia de Seguros Vida, S.A Locais: A solução BBVA Unit-Linked é comercializada aos balcões do nosso mediador ligado Banco Bilbao Vizcaya Argentaria, BBVA. Meios de comercialização: Presencial Instituto de Seguros de Portugal (I.S.P) - Autoridade de supervisão prudencial dos ativos, Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (C.M.V.M.) Autoridade de supervisão comportamental (comercialização), Qualquer reclamação a efetuar sobre este produto deverá ser apresentada à Zurich Companhia de Seguros Vida, S.A. Na circunstância de não lhe ser satisfatória a solução poderá fazer intervir as autoridades de supervisão, C.M.V.M. e I.S.P., sem prejuízo do recurso aos Tribunais. Duração do contrato O contrato tem duração mínima de 8 anos e um dia. Risco de perda dos montantes investidos Os investidores deverão ter em conta que os Fundos Autónomos não têm qualquer garantia quer de rendimento quer dos montantes investidos podendo inclusive ocorrer uma perda integral do capital investido. Pelo que o risco de Investimento é integralmente suportado pelo Tomador do Seguro. Principais riscos do produto Comporta os seguintes riscos: Risco de Mercado: É o risco de ocorrerem desvios adversos nos valores de transação dos ativos que compõem a carteira de cada Fundo Autónomo durante o período requerido para a liquidação das transações. Risco de Crédito: É o risco referente ao incumprimento dos emitentes dos ativos que compõem a carteira de cada Fundo Autónomo. Existindo, desta forma, a possibilidade de risco de perda dos montantes investidos. Risco de Taxa de Juro: É o risco que advém de uma variação das taxas de juro no valor dos ativos que compõem a carteira de 1/9

2 cada Fundo Autónomo. Risco de Alavancagem:. Este risco permite que o valor de alguns instrumentos financeiros sofram variações superiores face às variações do valor dos ativos subjacentes, potenciando assim ganhos e perdas. O valor da Unidade de Participação flutuará, em função da valorização dos ativos que constituem cada Fundo Autónomo do produto e que comportam risco de mercado, de crédito e de taxa de juro, pelo que o Valor de Referência variará de acordo com a evolução do valor patrimonial unitário da Unidade de Participação não havendo a garantia do montante investido ou do rendimento, nomeadamente em caso de morte ou resgate antecipado. Garantias, opções de coberturas O BBVA Unit-Linked, coloca à disposição do cliente três Fundos Autónomos: UL Obrigações, UL Fundos Dinâmico e UL Acções O BBVA Unit-Linked é um Instrumento de Captação de Aforro Estruturado (ICAE), comercializado no âmbito da atividade seguradora sob a forma de um contrato de seguro ligado a fundos de investimento. Em caso de Vida da Pessoa Segura no termo do contrato paga-se o Valor de Referência, ou seja, ao valor patrimonial atingido pelas Unidades de Participação multiplicado pelo número de Unidades de Participação detidas pelo Tomador do Seguro à data do termo. Em caso de Morte da Pessoa Segura durante a vigência do mesmo paga-se o Valor de Referência à data do falecimento, se este for comunicado até 30 dias após a ocorrência. Caso contrário, o Valor de Referência em caso de Morte será calculado utilizando a cotação da Unidade de Participação no 2º dia útil após a data de participação do falecimento. O contrato poderá ser resgatado total ou parcialmente após a efetiva liquidação do prémio (montante entregue) contratado, estando sujeito à comissão de resgate de acordo com o referido na Tabela de Custos. Em qualquer momento da vigência do contrato o Tomador do Seguro tem a faculdade de solicitar a transferência da totalidade ou parte do valor das Unidades de Participação detidas para qualquer outro Fundo Autónomo deste seguro. Sendo que a partir da quinta transferência, inclusive, ocorrida no ano, a Zurich cobrará 0,25% da importância a transferir por cada transferência. Condições e modalidades de renúncia, resolução unilateral e resgate Renúncia: O Tomador do Seguro, desde que não seja uma pessoa coletiva, dispõe de um prazo de trinta dias, a contar da receção da Apólice, para, através de documento escrito, resolver o contrato sem invocar justa causa, ficando o contrato sem efeito desde o seu início e a Zurich Companhia de Seguros Vida, S.A. tendo direito aos custos de 2/9

3 desinvestimento que comprovadamente tenha suportado, bem como do custo da Apólice se for caso disso. Resolução Unilateral: Não aplicável Resgate: O montante do Resgate Total será igual ao valor patrimonial atingido pelas Unidades de Participação multiplicado pelo número de Unidades de Participação detidas pelo Tomador do Seguro à data de solicitação do resgate, deduzido da comissão indicada na Tabela de Custos. No Resgate Parcial o número máximo de Unidades de Participação passíveis de resgate corresponde a 90% das Unidades de Participação detidas pelo Tomador do Seguro. O montante do Resgate Parcial será igual ao valor patrimonial atingido pelas Unidades de Participação multiplicado pelo número de Unidades de Participação a resgatar, deduzido da comissão indicada na Tabela de Custos. No Resgate Total ou Parcial ter-se-á como data de referência do valor patrimonial das Unidades de Participação (cotação) do (s) Fundo (s) Autónomo (s) a resgatar o segundo dia útil seguinte à data de receção dos documentos que devem instruir o pedido. Tabela de valores de resgate e de redução Não aplicável. Penalização Comissão de resgate: Em caso de resgate será deduzida ao montante do resgate uma comissão de resgate de 0,25%, sobre o montante do resgate, caso este ocorra durante o primeiro ano do contrato. Não será cobrada qualquer comissão a partir do segundo ano de contrato. Comissão por transferência: Em cada ano civil não incidirá qualquer custo sobre as primeiras quatro transferências ocorridas entre Fundos Autónomos. A partir da quinta transferência, inclusive, ocorrida no ano civil, a Zurich Companhia de Seguros Vida, S.A. cobrará uma comissão de 0,25%, sobre o valor patrimonial atingido pelas Unidades de Participação multiplicado pelo número de Unidades de Participação a transferir. Comissão por redução: Não aplicável 3/9

4 As comissões encontram-se resumidas no seguinte quadro: Percentagem da comissão: 0,25% sobre o valor resgatado, se o resgate ocorrer durante o 1º ano do Comissão de Resgate contrato. Não haverá lugar a qualquer penalização após este período. Em cada ano civil não incidirá qualquer comissão sobre as primeiras quatro transferências entre Fundos Autónomos. A partir da quinta transferência, Comissão por transferência inclusive, ocorrida no ano civil, será cobrado 0,25% da importância a transferir por cada transferência. Comissão por redução Não aplicável Modalidades e períodos de pagamento de prémios (montantes entregues) Os prémios (montantes entregues) Único e Suplementares pagos pelo Tomador do Seguro durante a vigência do contrato serão distribuídos pelos diferentes Fundos, escolhidos pelo mesmo, de acordo com a percentagem indicada por este. Prémios (montantes entregues) relativos a cada garantia O Prémio (montante entregue) Único inicial é definido pelo Tomador do seguro, não podendo ser inferior a ,00 Euros. O Tomador do Seguro poderá efetuar Entregas Suplementares, com montante mínimo de 500,00 Euros, em qualquer momento durante a vigência do contrato. Fórmula de cálculo e atribuição de participação nos resultados O BBVA Unit-Linked não confere o direito à participação nos Resultados. O valor do rendimento, caso exista, será incorporado no valor patrimonial das Unidades de Participação dos Fundos Autónomos. Valorização da componente financeira A valorização da componente financeira do contrato de seguro dependerá da evolução dos ativos que compõem cada um dos Fundos Autónomos, que constituem o BBVA Unit-Linked. Perfil do tomador Consoante a sua aversão ao risco, o Tomador do Seguro pode optar por diferentes Fundos Autónomos com distintos níveis de risco. O investimento pode ser realizado num Fundo Autónomo ou em vários simultaneamente. Além disso, em qualquer momento da vigência do contrato o Tomador de Seguro poderá solicitar a transferência de parte ou da totalidade do valor das Unidades de Participação detidas num determinado Fundo Autónomo para qualquer outro Fundo Autónomo disponível no produto. Devido às características dos ativos associados a cada Fundo Autónomo existe, a possibilidade de perda da totalidade ou parte do capital investido, pelo que o Tomador do Seguro deverá prespetivar um investimento médio/longo prazo 4/9

5 O UL Obrigações é um Fundo Autónomo desenhado para investidores com perfil conservador, com pouca propensão para o risco, cujo objetivo seja assegurar uma performance constante do preço mas a uma baixa taxa de juro. O UL Fundos Dinâmico é um Fundo Autónomo planeado para investidores que procuram retornos em fundos de médio risco; O UL Acções é um Fundo Autónomo apropriado para investidores que procuram ganhos de capital associados a fundos de elevado risco. Rendibilidade e risco históricos As rendibilidades apresentadas representam dados passados, não constituindo garantia de rendibilidade futura, porque o valor das Unidades de Participação pode aumentar ou diminuir em função do nível de risco que varia entre 1 (risco baixo) e 6 (risco muito alto). A rendibilidade efetiva para o Tomador do Seguro dependerá ainda do regime de tributação sobre os rendimentos e de eventuais benefícios fiscais, aplicáveis à sua situação concreta, bem como de encargos de subscrição, penalizações por resgate ou outros encargos, se existentes, que sejam suportados diretamente pelo Tomador do Seguro.

6 Taxa global de Custos 2012 Tabela de custos imputados aos Fundo Autónomo UL Obrigações durante o ano de 2012 Custos Valor (Euros) %VLGF* Comissão de Gestão Componente Fixa ,13 0,70% Componente Variável 0,00 0,00% Comissão de Depósito 0,00 0,00% Custos de Auditoria 0,00 0,00% Outros Custos 0,00 0,00% TOTAL ,13 TAXA GLOBAL DE CUSTOS (TGC) 0,70% * Média relativa ao período de referência Tabela de custos imputados aos Fundo Autónomo UL Fundos Dinâmico durante o ano de 2012 Custos Valor (Euros) %VLGF* Comissão de Gestão Componente Fixa 2.347,50 0,97% Componente Variável 0,00 0,00% Comissão de Depósito 0,00 0,00% Custos de Auditoria 0,00 0,00% Outros Custos 0,00 0,00% TOTAL 2.347,50 TAXA GLOBAL DE CUSTOS (TGC) 0,97% * Média relativa ao período de referência Tabela de custos imputados aos Fundo Autónomo UL Acções durante o ano de 2012 Custos Valor (Euros) %VLGF* Comissão de Gestão Componente Fixa ,60 1,90% Componente Variável 0,00 0,00% Comissão de Depósito 0,00 0,00% Custos de Auditoria 0,00 0,00% Outros Custos 0,00 0,00% TOTAL ,60 TAXA GLOBAL DE CUSTOS (TGC) 1,90% * Média relativa ao período de referência Rotação média da carteira em 2012 Fundo Autónomo Fundo Autónomo UL Obrigações UL Fundos Dinâmico Fundo Autónomo UL Acções Volume de transacções , , ,78 Valor médio da carteira , , ,96 Rotação média da carteira (%) 26,98% 342,91% 50,86% 6/9

7 Tabela de custos Custos Imputáveis directamente ao participante/tomador de seguro Comissão de Subscrição Comissão de Transferência Comissão de Resgate Taxa de Supervisão 0.00% Imputáveis directamente aos Fundos Autónomos Comissão de Gestão Componente Fixa Componente Variável 0.00% Comissão de Depósito 0.00% Taxa de Supervisão 0.00% Outros custos 0.00% % da Comissão 0,25% sobre cada Prémio (montante investido). Em cada ano civil não incidirá qualquer comissão sobre as primeiras quatro transferências. A partir da quinta transferência, inclusive, ocorrida no ano cívil, será cobrado 0,25% da importância a transferir por cada transferência. 0,25% sobre o valor resgatado, se o resgate ocorrer durante o 1º ano do contrato. Não haverá lugar a qualquer penalização após este período. "UL Obrigações": 0,5% (taxa anual nominal), debitada diariamente ao Fundo Autónomo; "UL Fundos Dinâmico": 0,65% (taxa anual nominal), debitada diariamente ao Fundo Autónomo; "UL Acções":1,25% (taxa anual nominal),debitada diariamente ao Fundo Autónomo. Regime fiscal Este seguro sendo qualificado como Instrumento de Captação de Aforro Estruturado (ICAE) e como Produto Financeiro Complexo, encontra-se sujeito a normas legais e regulamentares específicas. Que à data de atualização deste prospeto era o seguinte: Tributação reduzida sobre os rendimentos obtidos (28,0% até ao 5º ano de investimento, 22,4% do 5º ao 8º ano de investimento e 11,2% após o 8º ano de investimento), isto desde que no mínimo, 35% dos valores investidos nos contratos sejam efetuados durante a 1ª metade do prazo; As transferências entre Fundos não estão sujeitas a retenção de imposto sobre as mais valias da venda das unidades de participação; Isenção de imposto de selo, do Valor de Referência colocado à disposição dos beneficiários, em caso de falecimento da Pessoa Segura. Política de Investimentos do Contrato 1. Fundo Autónomo UL Obrigações : Carteira é composta por obrigações cujos emitentes tenham um rating não inferior a BBB- pela Standard & Poor s ou equivalente pela Moodys. 60% a 100% da carteira será constituída por obrigações cujos emitentes tenham rating superior ou igual a A-, as obrigações cujos emitentes tenham rating entre BBB- e A- representarão 0% a 40% da carteira e a liquidez não poderá exceder 25% dos ativos da carteira. De notar que qualquer revisão de rating por parte da Moody s ou da S&P obriga a uma reavaliação da posição. 7/9

8 Esta carteira é composta por obrigações com maturidade de curto e médio prazo. Não haverá nenhuma emissão com mais de 5% da carteira, nem nenhum emitente com mais de 10% da carteira, exceto no caso de emissões de dívida pública. Pelo menos 80% das emissões em carteira terão que ter um montante mínimo de 500 milhões de Euros. A exposição a um só setor está limitada a 35% da carteira. A classificação sectorial será enquadrada nos índices de corporate bonds da Merril Lynch. Fundos geridos por terceiros poderão ter um peso até 50% da carteira, com um limite de 10% por fundo. A gestão da exposição a risco de crédito é feita de uma forma dinâmica em função das condições de mercado e da evolução macroeconómica. 2. Fundo Autónomo UL Fundos Dinâmico : A política de investimentos assenta na implementação de uma gestão dinâmica, que utiliza na sua composição Fundos/ETF s de Ações, Obrigações, Monetários/Tesouraria e Depósitos à Ordem com o objetivo de diversificar o risco, quer através da diluição do risco inerente a cada um dos Fundos mencionados, quer através da redução da correlação das diferentes classes de risco. No mínimo 80% dos fundos acima referidos são investidos em emitentes que tenham rating BBB-, podendo os restantes serem investidos nos fundos referidos em emitentes que tenham um rating não inferior a BB-. O portfólio para garantir a flexibilidade, diversificação do risco e transparência, apenas utilizará Unidades de Participação de Fundos de Investimento e/ou Exchange Trade Funds (ETF) que sejam harmonizados ou que cumpram o disposto nas diretivas comunitárias sobre OICVM (organismos de investimento coletivo em valores mobiliários). O limite máximo de exposição da carteira será de: i. 10 % em Unidades de Fundos/ETF s de Ações: investimento que replica estratégias de ações, longas ou curtas, normalmente associadas a índices, zonas geográficas ou sectores de atividade. Esta classe de ativos terá como limite máximo 10%; ii. 80% em Unidades de Fundos/ETF s de Obrigações: investimento que replica estratégias de obrigações, longas ou curtas, de índices obrigacionistas de governos ou de empresas, permitindo uma gestão flexível da duração e do risco de crédito do portfolio; iii. 80% em Unidades de Fundos/ETF s Monetários: investimento que reproduz aplicações em índices ou valores mobiliários de curto prazo, como depósitos a prazo, papel comercial, bilhetes do tesouro ou obrigações de curto prazo; 8/9

9 iv. 30% em liquidez. A gestão da exposição ao risco dos diversos tipos de ativos é feita de uma forma dinâmica em função das condições de mercado e da evolução macroeconómica. 3. O Fundo Autónomo UL Acções : A carteira deste Fundo Autónomo poderá ter uma exposição máxima de 80% em ações, que pontualmente poderá descer a um mínimo de 20%. A liquidez não poderá exceder 50% dos ativos da carteira. Nesta componente poderão ser incluídos investimentos em classes de ativos de risco inferior ao de ações, nomeadamente obrigações de longo prazo e risco de crédito; No mínimo 80% das ações ou das obrigações de longo prazo são investidos em títulos emitente cujo rating seja no mínimo BBB (crédito de qualidade média), podendo os restantes serem investidos em títulos de emitentes cujo rating não seja inferior a BB-. Há um limite de exposição de 5% por título quer nas posições longas quer nas posições curtas. Em condições excecionais as posições longas poderão chegar aos 7%, nomeadamente, quando ocorra um facto novo que leve à revisão do preço alvo. Pelo menos 80% das emissões em carteira terão que ter um montante mínimo de 500 milhões de Euros; Fundos geridos por terceiros poderão ter um peso de até 20% da carteira; A gestão da exposição ao risco de ações é feita de uma forma dinâmica em função das condições de mercado e da evolução macroeconómica. Informação relativa aos fundos de investimento afetos Zurich HelpPoint Telf: Consulta de outra documentação Encontra-se disponível em o Boletim Periódico que contém, entre outras, informação sobre a composição dos Fundos Autónomos do produto. Diariamente são apuradas as cotações dos Fundos Autónomos e disponibilizadas também no nosso site. Devem consultar ainda as condições gerais da solução BBVA Unit Linked. Trimestralmente é enviado ao Tomador do Seguro um extrato com o número de Unidades de Participação, o seu valor de referência e o valor total do investimento. Contactos para o esclarecimento de dúvidas Zurich HelpPoint, Av República 24-A Lisboa, Telf.: Lei aplicável ao contrato Este seguro sendo qualificado como Instrumento de Captação de Aforro Estruturado (ICAE) e como Produto Financeiro Complexo, encontra-se sujeito a normas legais e regulamentares específicas. 9/9

Produto Financeiro Complexo

Produto Financeiro Complexo Zurich Companhia de Seguros Vida, S.A. PROSPECTO SIMPLIFICADO (atualizado a 8 de fevereiro de 2013) Empresa de Seguros Entidades Comercializadoras Autoridades de supervisão Reclamações DB MULTIFUNDOS,

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO BBVA Unit-Linked Empresa de Seguros: Zurich -Companhia de Seguros de Vida S.A. Sede: Rua Barata Salgueiro 41, 1269-058 Lisboa TODOS OS INVESTIMENTOS TÊM RISCO! Risco de perder a totalidade do capital investido

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO BBVA Unit-Linked Empresa de Seguros: Zurich -Companhia de Seguros de Vida S.A. Sede: Rua Barata Salgueiro 41, 1269-058 Lisboa TODOS OS INVESTIMENTOS TÊM RISCO! Risco de perder a totalidade do capital investido

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO DB Multifundos Fundo Autónomo: Multifundos DB Investimento III Empresa de Seguros: Zurich -Companhia de Seguros de Vida S.A. Sede: Rua Barata Salgueiro 41, 1269-058 Lisboa TODOS OS INVESTIMENTOS TÊM RISCO!

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Solução Multifundos Zurich Fundo Autónomo: MF Zurich Vida Agressivo Empresa de Seguros: Zurich -Companhia de Seguros de Vida S.A. Sede: Rua Barata Salgueiro 41, 1269-058 Lisboa TODOS OS INVESTIMENTOS TÊM

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO BBVA Unit-Linked Empresa de Seguros: Zurich -Companhia de Seguros de Vida S.A. Sede: Rua Barata Salgueiro 41, 1269-058 Lisboa TODOS OS INVESTIMENTOS TÊM RISCO! Risco de perder a totalidade do capital investido

Leia mais

Texto a manuscrever pelo cliente: Tomei conhecimento das advertências

Texto a manuscrever pelo cliente: Tomei conhecimento das advertências Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las. FA FR0000290728 Groupama Seguros

Leia mais

CAIXA SEGURO 2014 6M - ICAE NÃO NORMALIZADO / / (PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO)

CAIXA SEGURO 2014 6M - ICAE NÃO NORMALIZADO / / (PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO) Empresa de Seguros PROSPECTO SIMPLIFICADO (Dezembro de 2009) CAIXA SEGURO 2014 6M - ICAE NÃO NORMALIZADO / / (PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO) Data de início de comercialização a 2 de Dezembro de 2009 Nome

Leia mais

CAIXA SEGURO 2014 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

CAIXA SEGURO 2014 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO PROSPETO SIMPLIFICADO (atualizado a 30 de abril de 2012) CAIXA SEGURO 2014 SEGURO LIGADO A FUNDOS DE INVESTIMENTO INSTRUMENTO DE CAPTAÇÃO DE AFORRO ESTRUTURADO (ICAE) NÃO NORMALIZADO PRODUTO FINANCEIRO

Leia mais

Eurovida Companhia de Seguros de Vida, S.A., sociedade anónima pertencente ao Grupo Banco Seguros

Eurovida Companhia de Seguros de Vida, S.A., sociedade anónima pertencente ao Grupo Banco Seguros Data início de comercialização: 2007/05 por tempo indeterminado Empresa de Companhia de Seguros de Vida, S.A., sociedade anónima pertencente ao Grupo Banco Seguros Popular, com sede social na - 1099-090

Leia mais

PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Prospeto Simplificado (Atualizado em 4 de maio de 2012) Seguro Millennium Trimestral 2011 8 Anos 3.ª Série (Não normalizado) Datas de comercialização: Início em 17 de outubro

Leia mais

1. INFORMAÇÃO SOBRE A EMPRESA DE SEGUROS 2. ENTIDADES COMERCIALIZADORAS 3. AUTORIDADES DE SUPERVISAO

1. INFORMAÇÃO SOBRE A EMPRESA DE SEGUROS 2. ENTIDADES COMERCIALIZADORAS 3. AUTORIDADES DE SUPERVISAO 1. INFORMAÇÃO SOBRE A EMPRESA DE SEGUROS 2. ENTIDADES COMERCIALIZADORAS 3. AUTORIDADES DE SUPERVISAO 4. RECLAMAÇÕES 5. DURAÇÃO DO CONTRATO 6. RISCO DE 7. PRINCIPAIS RISCOS DO PRODUTO PROSPECTO SIMPLIFICADO

Leia mais

INVESTIMENTO PORTUGAL TOP SEGURO LIGADO A FUNDOS DE INVESTIMENTO INSTRUMENTO DE CAPTAÇÃO DE AFORRO ESTRUTURADO (ICAE)

INVESTIMENTO PORTUGAL TOP SEGURO LIGADO A FUNDOS DE INVESTIMENTO INSTRUMENTO DE CAPTAÇÃO DE AFORRO ESTRUTURADO (ICAE) PROSPETO SIMPLIFICADO Agosto 2012 INVESTIMENTO PORTUGAL TOP SEGURO LIGADO A FUNDOS DE INVESTIMENTO INSTRUMENTO DE CAPTAÇÃO DE AFORRO ESTRUTURADO (ICAE) Período de comercialização: de 13 de agosto de 2012

Leia mais

SEGURO MILLENNIUM TRIMESTRAL 2014 10 ANOS 2.ª SÉRIE (NÃO NORMALIZADO)

SEGURO MILLENNIUM TRIMESTRAL 2014 10 ANOS 2.ª SÉRIE (NÃO NORMALIZADO) Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las. SEGURO MILLENNIUM TRIMESTRAL 2014

Leia mais

Boletim periódico DB MULTIFUNDOS

Boletim periódico DB MULTIFUNDOS Zurich Companhia de Seguros de Vida, S.A. Boletim periódico DB MULTIFUNDOS DB MULTIFUNDOS Atualizado a 09-07-2015 O DB MULTIFUNDOS é um produto financeiro complexo, comercializado no âmbito da atividade

Leia mais

SEGURO MILLENNIUM TRIMESTRAL 2013 8 ANOS 5.ª SÉRIE (NÃO NORMALIZADO)

SEGURO MILLENNIUM TRIMESTRAL 2013 8 ANOS 5.ª SÉRIE (NÃO NORMALIZADO) Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las. SEGURO MILLENNIUM TRIMESTRAL 2013

Leia mais

TAXA GARANTIDA 3ª SÉRIE

TAXA GARANTIDA 3ª SÉRIE TAXA GARANTIDA 3ª SÉRIE PROSPECTO SIMPLIFICADO ICAE INSTRUMENTO DE CAPTAÇÃO DE AFORRO ESTRUTURADO (NÃO NORMALIZADO) Os elementos constantes deste Prospecto Simplificado reportam-se a 30 de Abril de 2009

Leia mais

1. INFORMAÇÃO SOBRE A EMPRESA DE SEGUROS 2. ENTIDADES COMERCIALIZADORAS 3. AUTORIDADES DE SUPERVISAO

1. INFORMAÇÃO SOBRE A EMPRESA DE SEGUROS 2. ENTIDADES COMERCIALIZADORAS 3. AUTORIDADES DE SUPERVISAO 1. INFORMAÇÃO SOBRE A EMPRESA DE SEGUROS 2. ENTIDADES COMERCIALIZADORAS 3. AUTORIDADES DE SUPERVISAO 4. RECLAMAÇÕES 5. DURAÇÃO DO CONTRATO 6. RISCO DE 7. PRINCIPAIS RISCOS DO PRODUTO PROSPECTO SIMPLIFICADO

Leia mais

PROSPECTO SIMPLIFICADO (actualizado a 31 de Dezembro de 2008) Designação: Liberty PPR Data início de comercialização: 19 de Abril de 2004

PROSPECTO SIMPLIFICADO (actualizado a 31 de Dezembro de 2008) Designação: Liberty PPR Data início de comercialização: 19 de Abril de 2004 PROSPECTO SIMPLIFICADO (actualizado a 31 de Dezembro de 2008) Designação: Liberty PPR Data início de comercialização: 19 de Abril de 2004 Empresa de Seguros Entidades comercializadoras Autoridades de Supervisão

Leia mais

1. INFORMAÇÃO SOBRE A EMPRESA DE SEGUROS 2. ENTIDADES COMERCIALIZADORAS 3. AUTORIDADES DE SUPERVISAO

1. INFORMAÇÃO SOBRE A EMPRESA DE SEGUROS 2. ENTIDADES COMERCIALIZADORAS 3. AUTORIDADES DE SUPERVISAO 1. INFORMAÇÃO SOBRE A EMPRESA DE SEGUROS 2. ENTIDADES COMERCIALIZADORAS 3. AUTORIDADES DE SUPERVISAO 4. RECLAMAÇÕES 5. DURAÇÃO DO CONTRATO 6. RISCO DE 7. PRINCIPAIS RISCOS DO PRODUTO PROSPECTO SIMPLIFICADO

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las. TODOS OS INVESTIMENTOS TÊM RISCO

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Eurovida Companhia de Seguros de Vida, S.A. - Sede Social: 1099-090 Lisboa - Portugal - CRCL / Pes. Col. 504 917 692 Capital Social 7.500.000 Euro Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO

Leia mais

POSTAL FUTURO DEZEMBRO 2016 SEGURO LIGADO A FUNDOS DE INVESTIMENTO INSTRUMENTO DE CAPTAÇÃO DE AFORRO ESTRUTURADO (ICAE)

POSTAL FUTURO DEZEMBRO 2016 SEGURO LIGADO A FUNDOS DE INVESTIMENTO INSTRUMENTO DE CAPTAÇÃO DE AFORRO ESTRUTURADO (ICAE) PROSPETO SIMPLIFICADO 20 de setembro de 2012 POSTAL FUTURO DEZEMBRO 2016 SEGURO LIGADO A FUNDOS DE INVESTIMENTO INSTRUMENTO DE CAPTAÇÃO DE AFORRO ESTRUTURADO (ICAE) Período de comercialização: de 20 de

Leia mais

Instituto de Seguros de Portugal e Comissão do Mercado de Valores Mobiliários.

Instituto de Seguros de Portugal e Comissão do Mercado de Valores Mobiliários. Mod. Versão 65.01 Informação actualizada a: 04/04/2011 Designação Comercial: Fidelity Poupança Data de início de Comercialização: 01/02/2007 Empresa de Seguros Entidade Comercializadora Autoridades de

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las. TODOS OS INVESTIMENTOS TÊM RISCO

Leia mais

PROSPECTO SIMPLIFICADO MAPFRE GARANTIA 011 FI

PROSPECTO SIMPLIFICADO MAPFRE GARANTIA 011 FI PROSPECTO SIMPLIFICADO MAPFRE GARANTIA 011 FI Contrato de Seguro Ligado a Fundos de Investimento Produto Financeiro Complexo - Instrumento de Captação de Aforro Estruturado Período de Comercialização 26-10-2010

Leia mais

INFORMAÇÕES FUNDAMENTAIS AO INVESTIDOR PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

INFORMAÇÕES FUNDAMENTAIS AO INVESTIDOR PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO EMPRESA DE SEGUROS Barclays Investimento Fundo Autónomo: Rendimento Nome: CNP Barclays Vida y Pensiones, Compañia de Seguros, S.A. - Agência Geral em Portugal; Endereço da Sede Social: Plaza de Cólon,

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las. TODOS OS INVESTIMENTOS TÊM RISCO

Leia mais

Através da sua rede de Balcões do Banco Espírito Santo, S.A.. Instituto de Seguros de Portugal e Comissão do Mercado de Valores Mobiliários.

Através da sua rede de Balcões do Banco Espírito Santo, S.A.. Instituto de Seguros de Portugal e Comissão do Mercado de Valores Mobiliários. Mod. Versão 91-60 Informação actualizada a: 19/04/2011 Designação Comercial: Operação de Capitalização T- 1ª Série (ICAE- Não Normalizado) Período de Comercialização: de17/12/2008 a 17/12/20 Empresa de

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las. Designação: VICTORIA PPR Acções

Leia mais

Companhia de Seguros Açoreana, S.A. PROSPECTO INFORMATIVO INVESTSEGURO

Companhia de Seguros Açoreana, S.A. PROSPECTO INFORMATIVO INVESTSEGURO Companhia de Seguros Açoreana, S.A. PROSPECTO INFORMATIVO INVESTSEGURO Dezembro de 2004 1/6 Parte I Informações sobre a empresa de seguros 1. Denominação ou firma da empresa de seguros: Companhia de Seguros

Leia mais

TAXA GARANTIDA 1ª SÉRIE

TAXA GARANTIDA 1ª SÉRIE Prospecto Informativo TAXA GARANTIDA 1ª SÉRIE ICAE NÃO NORMALIZADO Os elementos constantes deste prospecto informativo reportam-se a 31 de Dezembro de 2009 (actualização dos ns.8, 9 e 10 da Parte III)

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las. TODOS OS INVESTIMENTOS TÊM RISCO

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Eurovida Companhia de Seguros de Vida, S.A. - Sede Social: 1099-090 Lisboa - Portugal - CRCL / Pes. Col. 504 917 692 Capital Social 7.500.000 Euro Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO

Leia mais

INFORMAÇÕES FUNDAMENTAIS AO INVESTIDOR PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

INFORMAÇÕES FUNDAMENTAIS AO INVESTIDOR PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO MAPFRE INVEST CRESCENTE 2015 NÃO NORMALIZADO Entidade gestora: Instrumento de Captação de Aforro Estruturado Contrato de Seguro ligado a Fundo de Investimento MAPFRE Seguros de Vida, S.A., com sede social:

Leia mais

SEGURO INVESTIDOR GLOBAL FUNDO AUTÓNOMO ESTRATÉGIA AGRESSIVA AÇÕES

SEGURO INVESTIDOR GLOBAL FUNDO AUTÓNOMO ESTRATÉGIA AGRESSIVA AÇÕES Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las. SEGURO INVESTIDOR GLOBAL FUNDO AUTÓNOMO

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Eurovida Companhia de Seguros de Vida, S.A. - Sede Social: 1099-090 Lisboa - Portugal - CRCL / Pes. Col. 504 917 692 Capital Social 7.500.000 Euro Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO

Leia mais

RENDA SEMESTRAL BES VIDA 2014 2ª SÉRIE (NÃO NORMALIZADO)

RENDA SEMESTRAL BES VIDA 2014 2ª SÉRIE (NÃO NORMALIZADO) Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las RENDA SEMESTRAL BES VIDA 2014 2ª SÉRIE (NÃO NORMALIZADO) Entidade Gestora: BES-VIDA, COMPANHIA DE SEGUROS,

Leia mais

Não existe garantia de capital nem rendimento.

Não existe garantia de capital nem rendimento. 91-67 Informação actualizada a: 01/04/2012 Designação Comercial: Operação de Capitalização Série Nº 67 (I.C.A.E - Não normalizado) Data início de Comercialização: 07/05/2009 Empresa de Seguros Entidades

Leia mais

Eurovida Companhia de Seguros de Vida, S.A., sociedade anónima pertencente ao Grupo Banco Seguros

Eurovida Companhia de Seguros de Vida, S.A., sociedade anónima pertencente ao Grupo Banco Seguros Eurovida Companhia de Seguros de Vida, S.A. - Sede Social: - 1099-090 Lisboa - Portugal - CRCL / Pes. Col. 504 917 692 Capital Social 7.500.000 Euro Data início de comercialização: 2000/04/13 por tempo

Leia mais

PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las. TODOS OS INVESTIMENTOS TÊM RISCO

Leia mais

SEGURO INVESTIDOR GLOBAL FUNDO AUTÓNOMO ESTRATÉGIA AGRESSIVA AÇÕES

SEGURO INVESTIDOR GLOBAL FUNDO AUTÓNOMO ESTRATÉGIA AGRESSIVA AÇÕES Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las. SEGURO INVESTIDOR GLOBAL FUNDO AUTÓNOMO

Leia mais

CAIXA SEGURO VALOR CRESCENTE

CAIXA SEGURO VALOR CRESCENTE PROSPETO SIMPLIFICADO (atualizado a 30 abril 2012) CAIXA SEGURO VALOR CRESCENTE SEGURO LIGADO A FUNDOS DE INVESTIMENTO INSTRUMENTO DE CAPTAÇÃO DE AFORRO ESTRUTURADO (ICAE) NÃO NORMALIZADO PRODUTO FINANCEIRO

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las. TODOS OS INVESTIMENTOS TÊM RISCO

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las. TODOS OS INVESTIMENTOS TÊM RISCO

Leia mais

INFORMAÇÕES FUNDAMENTAIS AO INVESTIDOR PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

INFORMAÇÕES FUNDAMENTAIS AO INVESTIDOR PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO EMPRESA DE SEGUROS Barclays Investimento Fundo Autónomo: Utilities IV Nome: CNP Barclays Vida y Pensiones, Compañia de Seguros, S.A. - Agência Geral em Portugal; Endereço da Sede Social: Plaza de Cólon,

Leia mais

SEGURO MILLENNIUM TRIMESTRAL 2013 8 ANOS 2ª SÉRIE (NÃO NORMALIZADO)

SEGURO MILLENNIUM TRIMESTRAL 2013 8 ANOS 2ª SÉRIE (NÃO NORMALIZADO) Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las. SEGURO MILLENNIUM TRIMESTRAL 2013

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Eurovida Companhia de Seguros de Vida, S.A. - Sede Social: 1099-090 Lisboa - Portugal - CRCL / Pes. Col. 504 917 692 Capital Social 7.500.000 Euro Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO

Leia mais

Fidelity Poupança FUNDO AUTÓNOMO FIDELITY POUPANÇA TARGET 2040

Fidelity Poupança FUNDO AUTÓNOMO FIDELITY POUPANÇA TARGET 2040 Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las FUNDO AUTÓNOMO FIDELITY POUPANÇA TARGET 2040 ALERTA GRÁFICO Entidade Gestora: T-Vida, Companhia de Seguros,

Leia mais

PROSPECTO SIMPLIFICADO BES ESTRUTURADO FLEXÍVEL (ICAE NÃO NORMALIZADO) PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

PROSPECTO SIMPLIFICADO BES ESTRUTURADO FLEXÍVEL (ICAE NÃO NORMALIZADO) PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Informação actualizada a: 01/04/2010 Designação Comercial: BES Estruturado Flexível (I.C.A.E. Não Normalizado) Data início de Comercialização do Fundo BES Ouro: 03/03/2008 Empresa de Seguros Entidades

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO BiG Alocação Fundo Autónomo: BiG Alocação Dinâmica Todos os Investimentos têm risco Entidade gestora: Real Vida Seguros, S.A. Avenida de França, 316 2º, Edifício Capitólio 4050-276 Porto Portugal Advertências

Leia mais

Pertence ao Grupo Banco Espírito Santo S.A. e ao Grupo Crédit Agricole S.A. Capital Poupança Activa Plano BES Jovem (I.C.A.E.)

Pertence ao Grupo Banco Espírito Santo S.A. e ao Grupo Crédit Agricole S.A. Capital Poupança Activa Plano BES Jovem (I.C.A.E.) Mod. Versão 90-25 Informação actualizada a: 01/04/2012 Designação Comercial: Capital Poupança Activa Plano BES Jovem (I.C.A.E.) Data início de Comercialização: 10/04/2006 Data fim de Comercialização: 28/02/2007

Leia mais

Instituto de Seguros de Portugal (ISP). Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Instituto de Seguros de Portugal (ISP). Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM). Informação Actualizada a: 14 de Setembro de 2012 Designação Comercial: Data Início de Comercialização: 6 de Dezembro de 2010 EMPRESA DE SEGUROS ENTIDADES COMERCIALIZADORAS AUTORIDADES DE SUPERVISÃO RECLAMAÇÕES

Leia mais

BEST Banco Electrónico de Serviço Total, S.A. Instituto de Seguros de Portugal: Supervisão prudencial

BEST Banco Electrónico de Serviço Total, S.A. Instituto de Seguros de Portugal: Supervisão prudencial Mod. Versão 87-49 Informação actualizada a: 31/08/2012 Designação Comercial: BEST Premium (I.C.A.E.) Data início de Comercialização: 01/08/2011 Data fim de Comercialização: Indeterminada Empresa de Seguros

Leia mais

Comissão Mercados e Valores Mobiliários. Existindo o risco de perda dos montantes investidos.

Comissão Mercados e Valores Mobiliários. Existindo o risco de perda dos montantes investidos. Mod. Versão: 42.00 Informação actualizada a: 01/04/2012 Designação Comercial: Poupança Vida BES (I.C.A.E.) Data início de Comercialização: 24/08/2009 Data fim de Comercialização: Em comercialização Empresa

Leia mais

Ou seja, na data de maturidade, o valor garantido por unidade de participação será aquele que resulta da aplicação da seguinte fórmula:

Ou seja, na data de maturidade, o valor garantido por unidade de participação será aquele que resulta da aplicação da seguinte fórmula: 1.Tipo e Duração 2.Entidade Gestora 3.Consultores de Fundo de Capital Garantido Aberto, constituído em Portugal. A sua constituição foi autorizada pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários, em 12/

Leia mais

REFORMA ATIVA PPR ESTRATÉGIA TESOURARIA

REFORMA ATIVA PPR ESTRATÉGIA TESOURARIA Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las. REFORMA ATIVA PPR ESTRATÉGIA TESOURARIA

Leia mais

INVESTIMENTO ACTIVO MAIS OBRIGAÇÕES

INVESTIMENTO ACTIVO MAIS OBRIGAÇÕES Breve Descrição do Produto O é um produto financeiro complexo composto por 50% do investimento num Depósito a Prazo a 180 dias, não renovável, com uma taxa de juro de 4% (TANB Taxa Anual Nominal Bruta),

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Produto Financeiro Complexo: REAL 24M INVEST Entidade gestora: Real Vida Seguros, S.A. Avenida de França, 316 2º, Edifício Capitólio 4050-276 Porto Portugal TODOS OS INVESTIMENTOS TÊM RISCO Implica a imobilização

Leia mais

EUROVIDA PLANO JOVEM (Proposta de Seguro)

EUROVIDA PLANO JOVEM (Proposta de Seguro) (Proposta de Seguro) Proposta: Apólice: Cliente Apresentado por: Nº 90209 Agradecemos o total preenchimento da proposta em letra maiúscula e bem legível Tomador de Seguro: Nome: Morada: email: Localidade:

Leia mais

PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO EMPRESA DE SEGUROS Santander Totta Seguros, Companhia de Seguros de Vida S.A., com Sede na Rua da Mesquita, nº 6 - Torre A - 2º - 1070 238 Lisboa, Portugal (pertence ao Grupo Santander). A Santander Totta

Leia mais

FUNDO AUTÓNOMO GLOBAL INVEST PERFIL MODERADO (AÇÕES) GLOBAL INVEST (I.C.A.E.) e GLOBAL INVEST FUTURE TEEN (I.C.A.E.)

FUNDO AUTÓNOMO GLOBAL INVEST PERFIL MODERADO (AÇÕES) GLOBAL INVEST (I.C.A.E.) e GLOBAL INVEST FUTURE TEEN (I.C.A.E.) Nº Conta : Informações Fundamentais ao Investidor Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las FUNDO AUTÓNOMO GLOBAL INVEST PERFIL MODERADO (AÇÕES)

Leia mais

POSTAL DIA DA POUPANÇA 2012

POSTAL DIA DA POUPANÇA 2012 PROSPETO SIMPLIFICADO 31 outubro 2012 POSTAL DIA DA POUPANÇA 2012 SEGURO LIGADO A FUNDOS DE INVESTIMENTO INSTRUMENTO DE CAPTAÇÃO DE AFORRO ESTRUTURADO (ICAE) Período comercialização De 31 outubro a 2 novembro

Leia mais

Fidelity Poupança FUNDO AUTÓNOMO FIDELITY POUPANÇA AÇÕES TARGET 2045

Fidelity Poupança FUNDO AUTÓNOMO FIDELITY POUPANÇA AÇÕES TARGET 2045 Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las FUNDO AUTÓNOMO FIDELITY POUPANÇA AÇÕES TARGET 2045 ALERTA GRÁFICO Entidade Gestora: T-Vida, Companhia

Leia mais

PROSPETO SIMPLIFICADO. (atualizado a 30 de abril de 2012) LEVE PPR

PROSPETO SIMPLIFICADO. (atualizado a 30 de abril de 2012) LEVE PPR PROSPETO SIMPLIFICADO (atualizado a 30 de abril de 2012) LEVE PPR Opções de Investimento LEVE UNI (PPR), LEVE DUO (PPR), LEVE TRI (PPR AÇÕES INSTRUMENTO DE CAPTAÇÃO DE AFORRO ESTRUTURADO (ICAE) PRODUTO

Leia mais

PROSPECTO SIMPLIFICADO PPR POUPANÇA ACTIVA PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

PROSPECTO SIMPLIFICADO PPR POUPANÇA ACTIVA PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Mod. Versão 61-13 Informação actualizada a: 01/07/2009 Designação Comercial: PPR Poupança Activa Data início de Comercialização: 02/01/2006 Empresa de Seguros, Sociedade Anónima com endereço da sede social

Leia mais

RELATÓRIO & CONTAS Liquidação

RELATÓRIO & CONTAS Liquidação Fundo Especial de Investimento Aberto CAIXA FUNDO RENDIMENTO FIXO IV (em liquidação) RELATÓRIO & CONTAS Liquidação RELATÓRIO DE GESTÃO DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS RELATÓRIO DO AUDITOR EXTERNO CAIXAGEST Técnicas

Leia mais

PROSPECTO SIMPLIFICADO PPR PLANO PROTECÇÃO ACTIVA PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

PROSPECTO SIMPLIFICADO PPR PLANO PROTECÇÃO ACTIVA PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Mod. Versão 62-03 Informação actualizada a: 09/09/2009 Designação Comercial: Data início de Comercialização: 17/07/2009 Empresa de Seguros, Sociedade Anónima com endereço da sede social na Av. Columbano

Leia mais

FUNDO AUTÓNOMO PPR POUPANÇA ATIVA PPR POUPANÇA ATIVA (I.C.A.E.) e PPR PROTECÇÃO GLOBAL PREMIUM (I.C.A.E.)

FUNDO AUTÓNOMO PPR POUPANÇA ATIVA PPR POUPANÇA ATIVA (I.C.A.E.) e PPR PROTECÇÃO GLOBAL PREMIUM (I.C.A.E.) Nº Conta : Informações Fundamentais ao Investidor Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las FUNDO AUTÓNOMO PPR POUPANÇA ATIVA PPR POUPANÇA ATIVA

Leia mais

MultiGlobal Invest PROSPECTO SIMPLIFICADO ICAE INSTRUMENTO DE CAPTAÇÃO DE AFORRO ESTRUTURADO

MultiGlobal Invest PROSPECTO SIMPLIFICADO ICAE INSTRUMENTO DE CAPTAÇÃO DE AFORRO ESTRUTURADO CAPITAL SOCIAL 9,000,000 - CONTRIBUINTE 502 105 070 - CONS. REG. COM. LISBOA 2ª SECÇÃO LIVRO C1 MATRÍCULA 196 MultiGlobal Invest PROSPECTO SIMPLIFICADO ICAE INSTRUMENTO DE CAPTAÇÃO DE AFORRO ESTRUTURADO

Leia mais

Manual do Revisor Oficial de Contas. Directriz de Revisão/Auditoria 835

Manual do Revisor Oficial de Contas. Directriz de Revisão/Auditoria 835 Directriz de Revisão/Auditoria 835 Abril de 2006 Certificação do Relatório Anual sobre os Instrumentos de Captação de Aforro Estruturados (ICAE) no Âmbito da Actividade Seguradora Índice INTRODUÇÃO 1 4

Leia mais

BIG Alocação Condições Gerais

BIG Alocação Condições Gerais ARTIGO PRELIMINAR Entre a, e o Tomador do Seguro mencionado nas Condições Particulares é estabelecido o contrato de seguro que se regula pelas, Especiais e Particulares da Apólice, de acordo com as declarações

Leia mais

Fidelity Poupança. Condições Gerais e Especiais

Fidelity Poupança. Condições Gerais e Especiais 1. DEFINIÇÕES 1.1. Para os efeitos do presente Contrato, entende-se por:» I.C.A.E.: Instrumento de Captação de Aforro Estruturado ;» Seguradora: ;» Tomador de Seguro: a Entidade que celebra o Contrato

Leia mais

EUROVIDA PPR (Proposta de Seguro)

EUROVIDA PPR (Proposta de Seguro) Eurovida Companhia de Seguros de Vida, S.A. Sede Social: 1099-090 Lisboa Portugal CRCL / Pes. Col. 504 917 692 Capital Social 7.500.000 Euro 02.01.2013 (Proposta de Seguro) Proposta: Apólice: Cliente:

Leia mais

INFORMAÇÕES FUNDAMENTAIS AO INVESTIDOR PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

INFORMAÇÕES FUNDAMENTAIS AO INVESTIDOR PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Barclays Investimento Fundo Autónomo: SD 30 - abril 2018 EMPRESA DE SEGUROS Nome: CNP Barclays Vida y Pensiones, Compañia de Seguros, S.A. - Agência Geral em Portugal; Endereço da Sede Social: Plaza de

Leia mais

sobre Instrumentos Financeiros

sobre Instrumentos Financeiros A Informação que deve ser Prestada pelos Intermediários Financeiros sobre Instrumentos Financeiros CMVM Comissão do Mercado de Valores Mobiliários OUTUBRO 2012 1 A Informação que deve ser prestada pelos

Leia mais

Informações Fundamentais Destinadas aos Investidores (IFI)

Informações Fundamentais Destinadas aos Investidores (IFI) Informações Fundamentais Destinadas aos Investidores (IFI) O presente documento fornece as informações fundamentais destinadas aos investidores sobre este Fundo. Não é material promocional. Estas informações

Leia mais

Comissão Mercados e Valores Mobiliários. Existe a possibilidade de perda do montante investido.

Comissão Mercados e Valores Mobiliários. Existe a possibilidade de perda do montante investido. Mod. Versão 60-60 Informação actualizada a: 01/04/2012 Designação Comercial: PPR/E Poupança Activa (I.C.A.E.) Data início de Comercialização: 02/01/2006 Data fim de Comercialização: 26/07/2006 Empresa

Leia mais

OS FUNDOS DE INVESTIMENTO

OS FUNDOS DE INVESTIMENTO OS FUNDOS DE INVESTIMENTO CMVM Comissão do Mercado de Valores Mobiliários OUTUBRO 2012 1 Os Fundos de Investimento O que é um Fundo de investimento? Um fundo de investimento é um instrumento financeiro

Leia mais

Condições Gerais. Cláusula Preliminar. Cláusula 1ª - Definições

Condições Gerais. Cláusula Preliminar. Cláusula 1ª - Definições Condições Gerais... 2 Cláusula Preliminar... 2 Cláusula 1ª - Definições... 2 Cláusula 2ª - Regime e Lei Aplicável... 3 Cláusula 3ª - Objecto do Contrato... 3 Cláusula 4ª - Início e Duração do Contrato...

Leia mais

VALORES MOBILIÁRIOS. Data de Entrada em vigor: 09-Mar-2015. Clientes Particulares e Empresas

VALORES MOBILIÁRIOS. Data de Entrada em vigor: 09-Mar-2015. Clientes Particulares e Empresas Data de Entrada em vigor: 09-Mar-2015 VALORES MOBILIÁRIOS Clientes Particulares e Empresas 21 FUNDOS DE INVESTIMENTO 21.1. Fundos Banif 21.2. Fundos de Terceiros Internacionais 22 TÍTULOS 22.1. Transacção

Leia mais

Direcção de Redes Comerciais & Cross Selling Banif Euro Corporates

Direcção de Redes Comerciais & Cross Selling Banif Euro Corporates Direcção de Redes Comerciais & Cross Selling Banif Euro Corporates Fundo de Investimento Mobiliário Aberto de Obrigações Julho de 2014 Banif Euro Corporates porquê? Trata-se de um Fundo de obrigações maioritariamente

Leia mais

Prospecto Informativo. CapitAll Allianz Top 20. (Não Normalizado) www.allianz.pt

Prospecto Informativo. CapitAll Allianz Top 20. (Não Normalizado) www.allianz.pt Prospecto Informativo CapitAll Allianz Top 20 (Não Normalizado) www.allianz.pt Companhia de Seguros Allianz Portugal, S.A. R. Andrade Corvo, 32 1069-014 Lisboa Telefone +351 213 165 300 Telefax +351 213

Leia mais

Conceitos básicos de negociação em CFDs

Conceitos básicos de negociação em CFDs Conceitos básicos de negociação em CFDs N.º 808 10 20 20 ApoioCliente@GoBulling.com www.bancocarregosa.com/gobulling www.facebook.com/gobulling Advertências Específicas ao Investidor: Pode implicar a perda

Leia mais

PROJECTO DE NORMA. Instrumentos de Captação de Aforro Estruturados no âmbito da actividade seguradora

PROJECTO DE NORMA. Instrumentos de Captação de Aforro Estruturados no âmbito da actividade seguradora PROJECTO DE NORMA Instrumentos de Captação de Aforro Estruturados no âmbito da actividade seguradora Considerando a importância crescente das empresas de seguros enquanto instituições financeiras que,

Leia mais

Instituto de Seguros de Portugal Comissão Mercados e Valores Mobiliários. PPR Protecção Global Premium (I.C.A.E.)

Instituto de Seguros de Portugal Comissão Mercados e Valores Mobiliários. PPR Protecção Global Premium (I.C.A.E.) Mod. Versão 62-02 Informação actualizada a: 01/04/2012 Designação Comercial: Data início de Comercialização: 22/09/2007 Data fim de Comercialização: em comercialização Empresa de Seguros Entidades Comercializadoras

Leia mais

O investimento em instrumentos financeiros tem sempre associado uma rendibilidade potencial e um risco implícito.

O investimento em instrumentos financeiros tem sempre associado uma rendibilidade potencial e um risco implícito. INFORMAÇÕES GERAIS. O investimento em instrumentos financeiros tem sempre associado uma rendibilidade potencial e um risco implícito. A rendibilidade é a taxa de rendimento gerado pelo investimento durante

Leia mais

Ordem de Constituição de Aplicação Conjunta de DEPÓSITO BOLSA GARANTIDO EUA E JAPÃO e SUPER DEPÓSITO BIG 6%

Ordem de Constituição de Aplicação Conjunta de DEPÓSITO BOLSA GARANTIDO EUA E JAPÃO e SUPER DEPÓSITO BIG 6% Ordem de Constituição de Aplicação Conjunta de DEPÓSITO BOLSA GARANTIDO EUA E JAPÃO e SUPER DEPÓSITO BIG 6% Identificação do Cliente Nº. de Conta D.O. Nome Completo Morada Localidade Nº Contribuinte Telefone

Leia mais

PROPOSTA DE SEGURO SEGURO DE CAPITALIZAÇÃO POUPANÇA AUTO PREENCHER A CANETA PRETA

PROPOSTA DE SEGURO SEGURO DE CAPITALIZAÇÃO POUPANÇA AUTO PREENCHER A CANETA PRETA POUPANÇA E INVESTIMENTO PROPOSTA DE SEGURO SEGURO DE CAPITALIZAÇÃO PREENCHER A CANETA PRETA SEGURO DE CAPITALIZAÇÃO 3 0 ALTERAÇÃO À APÓLICE Nº (*) AGÊNCIA/AGENTE Nº FM IB CONTA COBRANÇA Nº (*) PREENCHER

Leia mais

INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL SEGURO DE VIDA LIGADO A FUNDOS DE INVESTIMENTO (UNIT LINKED) MAPFRE INVESTIMENTO DINÂMICO (Não Normalizado)

INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL SEGURO DE VIDA LIGADO A FUNDOS DE INVESTIMENTO (UNIT LINKED) MAPFRE INVESTIMENTO DINÂMICO (Não Normalizado) 21102015 INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL SEGURO DE VIDA LIGADO A FUNDOS DE INVESTIMENTO (UNIT LINKED) MAPFRE INVESTIMENTO DINÂMICO (Não Normalizado) (nos termos do Dec.-Lei n.º 72/2008 de 16 de Abril) SEGURADOR

Leia mais

ORGANISMOS DE INVESTIMENTO COLETIVO

ORGANISMOS DE INVESTIMENTO COLETIVO 1 ORGANISMOS DE INVESTIMENTO COLETIVO Regulamento n.º [ ] / 2014 Preâmbulo Inserido no contexto da reforma legislativa em curso no Direito dos valores mobiliários cabo-verdiano, o presente regulamento

Leia mais

Obrigações CMVM Comissão do Mercado de Valores Mobiliários OUTUBRO 2012 1

Obrigações CMVM Comissão do Mercado de Valores Mobiliários OUTUBRO 2012 1 CMVM Comissão do Mercado de Valores Mobiliários OUTUBRO 2012 1 O que são obrigações As obrigações são instrumentos financeiros que representam um empréstimo contraído junto dos investidores pela entidade

Leia mais

. FUNDOS DE INVESTIMENTO

. FUNDOS DE INVESTIMENTO . FUNDOS 7.. F DE INVESTIMENTO 7. Fundos de Investimento O QUE É UM FUNDO DE INVESTIMENTO? Um fundo de investimento é um património que pertence a várias pessoas, destinado ao investimento em determinados

Leia mais

Condições Particulares de Distribuição Atrium Investimentos Sociedade Financeira de Corretagem, S.A.

Condições Particulares de Distribuição Atrium Investimentos Sociedade Financeira de Corretagem, S.A. Condições Particulares de Distribuição Atrium Investimentos Sociedade Financeira de Corretagem, S.A. I. Identificação do Distribuidor A Atrium Investimentos Sociedade Financeira de Corretagem, S.A. (doravante,

Leia mais

a) Quanto, quando e a que título o investidor paga ou pode pagar? b) Quanto, quando e a que título o investidor recebe ou pode receber?

a) Quanto, quando e a que título o investidor paga ou pode pagar? b) Quanto, quando e a que título o investidor recebe ou pode receber? Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las PFC Valorização Retalho Entidade

Leia mais

Ordem de Constituição do DEPÓSITO BOLSA GARANTIDO EUA E JAPÃO

Ordem de Constituição do DEPÓSITO BOLSA GARANTIDO EUA E JAPÃO Ordem de Constituição do DEPÓSITO BOLSA GARANTIDO EUA E JAPÃO Identificação do Cliente Nº. de Conta D.O. Nome Completo Morada Localidade Nº Contribuinte Telefone E-mail O Cliente abaixo assinado solicita

Leia mais

PROSPECTO INFORMATIVO Depósito Indexado - Produto Financeiro Complexo

PROSPECTO INFORMATIVO Depósito Indexado - Produto Financeiro Complexo Designação Caixa Eurostoxx Down maio 2015_PFC Classificação Produto Financeiro Complexo Depósito Indexado Caracterização do Produto Garantia de Capital O Caixa Eurostoxx Down maio 2015 é um depósito indexado

Leia mais

II DO INVESTIMENTO. FORMAÇÃO E DETERMINAÇÃO DO CAPITAL SEGURO E DO VALOR DE RESGATE

II DO INVESTIMENTO. FORMAÇÃO E DETERMINAÇÃO DO CAPITAL SEGURO E DO VALOR DE RESGATE I CONDIÇÕES PRELIMINARES E ESSENCIAIS 1. DEFINIÇÕES 2. OBJETO E GARANTIAS DO CONTRATO 3. ÂMBITO TERRITORIAL 4. CAPITAL SEGURO 5. BENEFICIÁRIOS 6. PESSOA SEGURA 7. VIGÊNCIA DO CONTRATO. INÍCIO E DURAÇÃO

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS. Tomador do seguro A entidade que celebra o contrato de seguro com a VICTORIA e que assume a obrigação de pagamento do prémio.

CONDIÇÕES GERAIS. Tomador do seguro A entidade que celebra o contrato de seguro com a VICTORIA e que assume a obrigação de pagamento do prémio. CONDIÇÕES GERAIS 1 Definições Para efeitos deste Contrato, entende-se por: 1.1 Partes envolvidas no contrato Empresa de seguros VICTORIA - Seguros de Vida, S.A., entidade que emite a apólice e que, mediante

Leia mais

Prospecto Informativo Invest Sectores Essenciais Junho 2015

Prospecto Informativo Invest Sectores Essenciais Junho 2015 Prospecto Informativo Invest Sectores Essenciais Junho 2015 Junho de 2015 Designação: Invest Sectores Essenciais Junho 2015 Classificação: Caracterização do Depósito: Produto financeiro complexo Depósito

Leia mais