Flavio E. Gonçalves. Abordando a versão 1.4. Como construir e configurar um PABX com software livre. 1º. Edição/Dezembro/2008.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Flavio E. Gonçalves. Abordando a versão 1.4. Como construir e configurar um PABX com software livre. 1º. Edição/Dezembro/2008."

Transcrição

1

2 Como construir e configurar um PABX com software livre Abordando a versão 1.4 Flavio E. Gonçalves Quarta Geração 1º. Edição/Dezembro/2008 rev. 9 Florianópolis-SC-Brasil/2006 Copyright 2005 por Flavio E. Gonçalves Todos os direitos reservados

3 Capa: Karla Braga Revisão: Guilherme Waltrick Goes Atendimento: Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução total ou parcial deste livro.

4 Prefácio Esta é a quarta geração do ebook Asterisk Guia de Configuração, a primeira foi lançada em março de Fiz o teste do dcap da Digium em Maio de 2006 e tive o privilégio de passar na primeira tentativa, o livro ajudou bastante, apenas dois dos vinte alunos do Asterisk Bootcamp passaram no dcap. O material contido neste livro tem quase tudo referente ao teste. O principal objetivo desta revisão foi a atualização para a versão 1.4, contudo o leitor pode se deparar com exemplos referentes às versões anteriores. A forma de comercialização do livro também mudou, privilegiando os ebooks. Estes possuem diversas vantagens, a primeira é ecológica, evitar o uso do papel. Outros pontos que posso citar são a facilidade de transporte e pesquisa associada ao documento eletrônico armazenado dentro de um laptop ou pendrive. A parte ruim fica por conta da pirataria, que tento minimizar com uma tarja cinza como fundo do livro. Sei que é difícil combater a pirataria e vai da consciência de cada um. O Asterisk PBX é revolucionário nas áreas de telefonia IP e PABX baseado em software. Durante anos, o mercado de telefonia foi ligado a equipamentos proprietários, fabricados por grandes companhias. A convergência de dados e voz, em pouco tempo vai fazer com que a telefonia seja apenas mais uma aplicação das redes, tornando os atuais equipamentos PABX obsoletos. Com a entrada do Asterisk, mais e mais empresas poderão experimentar recursos como URA - Unidade de Resposta Audível, DAC Distribuição Automática de Chamadas, mobilidade, correio de voz e conferência, antes restritas a poucos usuários. Não tive a pretensão de ensinar tudo que existe sobre o Asterisk, pois isto seria muito difícil. Minha proposta neste material é proporcionar ao leitor acesso aos principais recursos e a partir deles descobrir e implantar recursos mais avançados. Eu espero que vocês se divirtam tanto, aprendendo o Asterisk quanto eu me diverti escrevendo sobre ele. Flávio Eduardo de Andrade Gonçalves Diretor Geral V.Office Networks

5 Agradecimentos Além de agradecer minha família que tem sempre me apoiado, gostaria de agradecer a todos os colaboradores do livro ao longo destes três anos e abro aqui uma lista dos principais: Ana Cristina Gonçalves Logística Karla Braga Fotos e Capa Guilherme W. Góes, dcap Texto e Revisão Luis F. Gonçalves Revisão da versão em Inglês Oswaldo Fueyo Versão em espanhol Hector Kee Revisão em espanhol Felipe Pasa, dcap Revisão e testes no R2 digital e DAC Paulo Benatto Contribuição nos capítulos de interface gráfica Marcas registradas Várias designações são marcas registradas. Onde as encontramos e pudemos identificar elas começam com letras maiúsculas. As marcas Digium, Asterisk, IAX e DUNDi, são marcas registradas da Digium Inc. Este trabalho não é patrocinado nem endossado pela Digium Inc. Críticas sugestões erros de grafia Todas as pessoas que eu conheço detestam ser criticadas. Eu não me excluo desse grupo, mas gostando ou não, as críticas, quando construtivas, são a melhor forma de evolução e melhoria constante. Este livro e o curso no qual se baseia tiveram uma boa retroalimentação de alunos e leitores durante os anos de 2005 e Os capítulos de bilhetagem e uma abordagem mais profunda de AMI e AGI contida no capítulo quatorze foram sugestões de usuários. Outra sugestão acatada foi o uso de placas Digium e configuração real nos cursos. Por mais que nos esforcemos, sempre existem erros de grafia e conteúdo. Ficamos agradecidos a qualquer um que os aponte e nos permita corrigir. Quaisquer erros podem ser comunicados em:

6 Sumário INTRODUÇÃO AO ASTERISK... 1 OBJETIVOS DO CAPÍTULO... 1 DEFINIÇÕES E CONCEITOS BÁSICOS... 1 O que é o AsteriskNOW... 2 Qual o papel da Digium?... 2 O projeto Zapata... 3 Porque o AsteriskNOW?... 3 Sistema aberto... 3 Redução de custos... 3 Controle Total... 4 Melhoria da Produtividade... 4 Melhoria no Atendimento... 4 Roda no Linux e é código aberto... 4 PRINCIPAIS OBJEÇÕES AO ASTERISK... 4 A participação de mercado do Asterisk é muito pequena?... 4 Se é gratuito como o fabricante sobrevive?... 5 Como encontro suporte técnico?... 5 O Asterisk não suporta mais de 200 ramais?... 5 Só nerds conseguem instalar o Asterisk!... 5 E se o servidor falhar?... 5 Nossa empresa não usa software livre!... 5 Usar a CPU do PC para processar o áudio é condenável!... 5 ARQUITETURA DO ASTERISK... 6 Canais... 6 Codecs e Conversões de CODEC... 7 Protocolos... 8 Aplicações... 8 VISÃO GERAL DO ASTERISK... 8 Diferenças entre o velho e o novo mundo... 9 Telefonia usando o velho modelo de PABX/Softswitch... 9 Telefonia do jeito Asterisk Construindo um sistema de testes Um FXO, Um FXS Provedor de serviço VoIP, softfone ou ATA Placa clone FXO, softfone ou ATA CENÁRIOS DE USO DO ASTERISK IP PBX Atualização de PABX existente para suportar VoIP Interligação de filiais através de VoIP Servidor de aplicações (URA, Conf., Voic ) Media Gateway Plataforma para central de atendimento ENCONTRANDO INFORMAÇÕES E DOCUMENTAÇÃO RESUMO QUESTIONÁRIO BAIXANDO E INSTALANDO O ASTERISK OBJETIVOS DO CAPÍTULO HARDWARE MÍNIMO Montando o seu sistema Questões de compartilhamento de IRQ... 20

7 ESCOLHENDO UMA DISTRIBUIÇÃO DO LINUX Requisitos do Linux Pacotes necessários INSTALANDO O LINUX PARA ATENDER AO ASTERISK PREPARANDO O DEBIAN PARA O ASTERISK OBTENDO E COMPILANDO O ASTERISK Obtendo os fontes do Asterisk Compilando o driver DAHDI Compilando o Asterisk INICIANDO E PARANDO O ASTERISK Parâmetros de linha de comando do Asterisk Abaixo os parâmetros disponíveis DIRETÓRIOS DE INSTALAÇÃO DO ASTERISK ARQUIVOS DE LOG DO ASTERISK E ROTAÇÃO DE LOGS, INICIANDO O ASTERISK USANDO UM USUÁRIO DIFERENTE DE ROOT CONSIDERAÇÕES SOBRE A INSTALAÇÃO DO ASTERISK Sistemas em produção Considerações sobre a rede RESUMO QUESTIONÁRIO PRIMEIROS PASSOS USANDO ASTERISK OBJETIVOS DO CAPÍTULO GRAMÁTICA DOS ARQUIVOS DE CONFIGURAÇÃO Grupo simples Formato de objeto com herança de opções Objeto entidade complexa CONFIGURANDO UMA INTERFACE COM A REDE PÚBLICA Instalando a placa X100P clone CONFIGURAÇÃO DOS TELEFONES IP CONFIGURAÇÃO DIRETA NOS ARQUIVOS SIP Seção [general] Opções para cada telefone INTRODUÇÃO AO PLANO DE DISCAGEM Extensões Prioridades Aplicações Contextos Criando um ambiente de testes CRIANDO UM PLANO DE DISCAGEM SIMPLES Exemplo básico Um exemplo mais útil Interligando canais com a aplicação dial() LABORATÓRIO Ligando entre telefones Ligando para a rede pública usando a placa zaptel Recebendo ligações usando auto atendimento RESUMO QUESTIONÁRIO CANAIS ANALÓGICOS... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. OBJETIVOS... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. CONCEITOS BÁSICOS... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. Sinalização de supervisão... Erro! Indicador não definido. Sinalização de endereçamento... Erro! Indicador não definido. Sinalização de informação... Erro! Indicador não definido. INTERFACES DE ACESSO A REDE PÚBLICA... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO.

8 USANDO INTERFACES FXS, FXO E E+M... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. Interfaces FX (Foreign exchange)... Erro! Indicador não definido. FXO (Foreign exchange Office)... Erro! Indicador não definido. FXS (Foreign exchange Station)... Erro! Indicador não definido. Interfaces E & M... Erro! Indicador não definido. Sinalização nos troncos... Erro! Indicador não definido. CONFIGURANDO UM CANAL DE TELEFONIA NO ASTERISK... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. Procedimentos gerais de configuração válidos nos dois casos... Erro! Indicador não definido. Exemplo 1 Instalação de uma porta FXO e outra FXS... Erro! Indicador não definido. OPÇÕES DE CONFIGURAÇÃO DO ARQUIVO CHAN_DAHDI.CONF... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. Opções gerais, independentes do tipo de canal... Erro! Indicador não definido. Identificação do assinante em linhas analógicas... Erro! Indicador não definido. Enviando CallerID para portas FXS... Erro! Indicador não definido. Chamada em Espera... Erro! Indicador não definido. OPÇÕES DE QUALIDADE DE ÁUDIO... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. Utilitário FXOTUNE... Erro! Indicador não definido. Utilitário DAHDI_MONITOR... Erro! Indicador não definido. Cancelamento de Eco... Erro! Indicador não definido. Opções de bilhetagem... Erro! Indicador não definido. Opções de acompanhamento da chamada... Erro! Indicador não definido. Opções para telefones ligados a linhas FXS... Erro! Indicador não definido. RESUMO... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. QUESTIONÁRIO... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. CANAIS DIGITAIS T1/E1... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. OBJETIVOS... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. CONCEITOS BÁSICOS... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. De linhas analógicas para digitais... Erro! Indicador não definido. Multiplexação por Divisão de Tempo... Erro! Indicador não definido. Codificação de linha T1/E1... Erro! Indicador não definido. SINALIZAÇÃO CAS E CCS... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. Sinalização Robbed bit... Erro! Indicador não definido. Sinalização CAS R2... Erro! Indicador não definido. ISDN PRI ou RDSI... Erro! Indicador não definido. ESCOLHENDO UMA PLACA DE TELEFONIA PARA SEU ASTERISK.... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. Barramento a ser usado... Erro! Indicador não definido. Uso de cancelamento de eco por hardware... Erro! Indicador não definido. Tipo de sinalização... Erro! Indicador não definido. ZAPTEL E DAHDI... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. CONFIGURANDO UM CANAL DE TELEFONIA NO ASTERISK... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. OPÇÕES DE CONFIGURAÇÃO DO ARQUIVO CHAN_DAHDI.CONF... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. Opções gerais, independentes do tipo de canal... Erro! Indicador não definido. Opções para conexões com rede ISDN... Erro! Indicador não definido. Opções de identificador de chamadas (Caller ID).... Erro! Indicador não definido. Opções de qualidade de áudio... Erro! Indicador não definido. CONFIGURANDO MFC/R2... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. Entendendo o problema... Erro! Indicador não definido. Explorando protocolo MFC/R2... Erro! Indicador não definido. Seqüência de uma chamada MFC/R2... Erro! Indicador não definido. COMO USAR O DRIVER LIBOPENR2... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. Debugando a chamada com OpenR2... Erro! Indicador não definido. Código dos países... Erro! Indicador não definido. ANI e DNIS... Erro! Indicador não definido. NOMENCLATURA DOS CANAIS ZAP... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. RESUMO... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. QUESTIONÁRIO... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. PROJETANDO REDES COM VOZ SOBRE IP... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO.

9 OBJETIVOS... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. ARQUITETURA DO ASTERISK E VOZ SOBRE IP... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. VOIP E O MODELO OSI... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. COMO ESCOLHER UM PROTOCOLO DE SESSÃO... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. SIP (Session Initiated Protocol)... Erro! Indicador não definido. IAX (Inter Asterisk exchange)... Erro! Indicador não definido. MGCP (Media Gateway Control Protocol)... Erro! Indicador não definido. H Erro! Indicador não definido. Tabela de comparação entre os protocolos... Erro! Indicador não definido. PEERS, USERS E FRIENDS... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. CODECS E CONVERSÃO DE CODECS... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. COMO ESCOLHER UM CODEC.... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. OVERHEAD CAUSADO PELOS CABEÇALHOS.... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. ENGENHARIA DE TRÁFEGO... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. Matriz de interesse de tráfego... Erro! Indicador não definido. Simplificações... Erro! Indicador não definido. MÉTODO ERLANG B... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. ESTRATÉGIAS DE REDUÇÃO DO USO DE BANDA PASSANTE... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. Compressão de cabeçalho RTP (crtp)... Erro! Indicador não definido Modo IAX Trunked... Erro! Indicador não definido Aumentando a Carga de Voz... Erro! Indicador não definido. RESUMO... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. QUESTIONÁRIO... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. O PROTOCOLO IAX... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. OBJETIVOS DO CAPÍTULO... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. TEORIA DE OPERAÇÃO... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. USO DE BANDA PASSANTE... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. NOMENCLATURA DOS CANAIS... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. Formato de uma conexão de saída.... Erro! Indicador não definido. Exemplo de canais de saída... Erro! Indicador não definido. Formato de uma conexão de entrada... Erro! Indicador não definido. Exemplo de canais de entrada... Erro! Indicador não definido. CENÁRIOS DE USO... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. Conectando um softfone IAX ao Asterisk... Erro! Indicador não definido. Conectando se a um provedor baseado em IAX2... Erro! Indicador não definido. Laboratório Conectando se ao FreeWorldDialup usando IAX... Erro! Indicador não definido. Interligando dois Asterisk com o IAX em modo trunk... Erro! Indicador não definido. AUTENTICAÇÃO NO IAX... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. Conexões de entrada... Erro! Indicador não definido. Restrições baseadas em endereço IP... Erro! Indicador não definido. Conexões de saída... Erro! Indicador não definido. Interligando dois servidores Asterisk (forma simplificada)... Erro! Indicador não definido. CONFIGURAÇÃO DO ARQUIVO IAX.CONF... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. Configuração do endereçamento... Erro! Indicador não definido. Seleção dos codecs:... Erro! Indicador não definido. Buffer de Jitter... Erro! Indicador não definido. Marcação de pacotes... Erro! Indicador não definido. COMANDOS DE DEPURAÇÃO DO IAX2... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. RESUMO... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. QUESTIONÁRIO... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. O PROTOCOLO SIP... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. OBJETIVOS... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. VISÃO GERAL... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. Teoria da Operação do SIP... Erro! Indicador não definido. Processo de Registro do SIP... Erro! Indicador não definido.

10 Operação do SIP em modo Proxy... Erro! Indicador não definido. Operação em modo de redirect.... Erro! Indicador não definido. Como o Asterisk trata o SIP... Erro! Indicador não definido. Reinvites (re convidando)... Erro! Indicador não definido. Mensagens SIP... Erro! Indicador não definido. SDP (Protocolo de descrição da sessão)... Erro! Indicador não definido. CENÁRIOS AVANÇADOS NA UTILIZAÇÃO DO SIP... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. Conexão de um servidor Asterisk a um provedor SIP... Erro! Indicador não definido. Conectando dois servidores Asterisk utilizando SIP... Erro! Indicador não definido. O suporte do Asterisk a domínios... Erro! Indicador não definido. CONFIGURAÇÕES AVANÇADAS... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. Configuração do codec a ser utilizado... Erro! Indicador não definido. Opções de DTMF... Erro! Indicador não definido. Opções de marcação de pacotes para QoS... Erro! Indicador não definido. Autenticação das chamadas SIP... Erro! Indicador não definido. Opções do RTP... Erro! Indicador não definido. SIP NAT TRAVERSAL... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. Full Cone (Cone Completo)... Erro! Indicador não definido. Restricted Cone (Cone Restrito)... Erro! Indicador não definido. Port Restricted Cone (Cone restrito por porta)... Erro! Indicador não definido. Simétrico... Erro! Indicador não definido. Resumo dos tipos de NAT... Erro! Indicador não definido. Sinalização SIP e trafego RTP através do NAT... Erro! Indicador não definido. Asterisk atrás do NAT... Erro! Indicador não definido. LIMITAÇÕES DO SIP... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. TEXTOS DE DISCAGEM UTILIZADOS COM O SIP... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. COMANDOS DE CONSOLE RELACIONADOS A SIP... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. RESUMO... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO QUESTIONÁRIO... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. BÁSICO DO PLANO DE DISCAGEM... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. OBJETIVOS DO CAPÍTULO... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. ESTRUTURA DO ARQUIVO EXTENSIONS.CONF... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. Seção [general]... Erro! Indicador não definido. Seção [globals]... Erro! Indicador não definido. CONTEXTOS... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. EXTENSÕES... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. Literais... Erro! Indicador não definido. Padrões... Erro! Indicador não definido. Extensões especiais... Erro! Indicador não definido. VARIÁVEIS... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. Variáveis globais... Erro! Indicador não definido. Variáveis de canal... Erro! Indicador não definido. Variáveis de ambiente... Erro! Indicador não definido. Variáveis específicas de aplicações... Erro! Indicador não definido. Variáveis específicas para Macros... Erro! Indicador não definido. EXPRESSÕES... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. Operadores... Erro! Indicador não definido. Laboratório Expressões Regulares... Erro! Indicador não definido. FUNÇÕES... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. Comprimento da String... Erro! Indicador não definido. Substrings... Erro! Indicador não definido. Concatenação de Strings... Erro! Indicador não definido. APLICAÇÕES... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. A aplicação answer()... Erro! Indicador não definido. A aplicação dial()... Erro! Indicador não definido. A aplicação hangup()... Erro! Indicador não definido.

11 A aplicação goto()... Erro! Indicador não definido. CONSTRUINDO UM PLANO DE DISCAGEM... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. Discando para um destino externo.... Erro! Indicador não definido. Discando 0 para pegar uma linha externa.... Erro! Indicador não definido. Forçar a utilização de uma única operadora... Erro! Indicador não definido. Encaminhado as chamadas para uma telefonista.... Erro! Indicador não definido. Recebendo uma ligação com DDR... Erro! Indicador não definido. Tocando várias extensões simultaneamente... Erro! Indicador não definido. Evitando o telemarketing... Erro! Indicador não definido. Roteamento pelo originador da chamada... Erro! Indicador não definido. Usando variáveis no plano de discagem... Erro! Indicador não definido. CRIANDO UM PLANO DE DISCAGEM SIMPLES... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. Central de quatro portas FXO e 16 ramais SIP.... Erro! Indicador não definido. Central com um E1 de 15 canais e 50 ramais SIP... Erro! Indicador não definido. LÓGICA DENTRO DO PLANO DE DISCAGEM... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. RESUMO... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. QUESTIONÁRIO... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. RECURSOS AVANÇADOS DO PLANO DE DISCAGEM... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. OBJETIVOS... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. RECEPÇÃO DE CHAMADAS COM UMA URA... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. A aplicação background()... Erro! Indicador não definido. A aplicação record()... Erro! Indicador não definido. A aplicação playback()... Erro! Indicador não definido. A aplicação read()... Erro! Indicador não definido. A aplicação gotoif()... Erro! Indicador não definido. Configurações de timeout importantes... Erro! Indicador não definido. Laboratório Criando uma URA passo a passo... Erro! Indicador não definido. Processo encontra enquanto você disca.... Erro! Indicador não definido. Utilização da aplicação read()... Erro! Indicador não definido. INCLUSÃO DE CONTEXTOS... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. ENCAMINHAR CHAMADAS PARA OUTRO SERVIDOR ASTERISK... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. ORDEM DE PROCESSAMENTO DO PLANO DE DISCAGEM... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. O COMANDO #INCLUDE... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. MACROS... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. Definição de uma macro... Erro! Indicador não definido. Chamar uma macro... Erro! Indicador não definido. A APLICAÇÃO VOIC ()... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. CONFIGURAÇÃO... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. ENVIAR UMA MENSAGEM DE VOZ PARA O E MAIL... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. Personalização da mensagem de ... Erro! Indicador não definido. INTERFACE WEB PARA O CORREIO DE VOZ... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. NOTIFICAÇÕES DO CORREIO DE VOZ... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. Laboratório Notificações do correio de voz no telefone... Erro! Indicador não definido. A APLICAÇÃO DIRECTORY()... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. Laboratório Utilizando a aplicação directory()... Erro! Indicador não definido. A BASE DE DADOS DO ASTERISK... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. Funções, aplicações e comandos da CLI que envolvem o AstDB... Erro! Indicador não definido. Configuração do siga me e não perturbe (DND)... Erro! Indicador não definido. Implantação de listas negras... Erro! Indicador não definido. CONTEXTOS BASEADOS EM HORÁRIO... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. UTILIZAÇÃO DO DISA.... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. LIMITAÇÃO DE LIGAÇÕES SIMULTÂNEAS... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. LABORATÓRIO CONFIGURAÇÃO DE UM PABX... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. Passo 1 Configurando os canais.... Erro! Indicador não definido. Passo 2 Configurando o plano de discagem... Erro! Indicador não definido. Recepção das chamadas... Erro! Indicador não definido.

12 RESUMO... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. QUESTIONÁRIO... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. FUNÇÕES TÍPICAS DE UM PABX... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. OBJETIVOS... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. SUPORTE AOS RECURSOS DE PABX... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. Funcionalidades disponibilizadas no Asterisk... Erro! Indicador não definido Funcionalidades configuradas no plano de discagem... Erro! Indicador não definido. Funcionalidades configuradas no telefone... Erro! Indicador não definido. O arquivo features.conf... Erro! Indicador não definido. TRANSFERÊNCIA DE CHAMADAS... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. Configuração... Erro! Indicador não definido. ESTACIONAMENTO DE CHAMADAS... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. Configuração... Erro! Indicador não definido. CAPTURA DE CHAMADAS (CALL PICK UP)... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. Configurações... Erro! Indicador não definido. CONFERÊNCIA (CALL CONFERENCE)... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. A aplicação meetme()... Erro! Indicador não definido. Configuração... Erro! Indicador não definido GRAVANDO UMA LIGAÇÃO... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. MÚSICA EM ESPERA (MOH)... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. Configuração... Erro! Indicador não definido. Edite os arquivos para habilitar música em espera... Erro! Indicador não definido. MAPAS DE APLICAÇÕES... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. RESUMO... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. QUESTIONÁRIO... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. DISTRIBUIÇÃO AUTOMÁTICA DE CHAMADAS.... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. OBJETIVOS... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. VISÃO GERAL... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. ARQUITETURA DE UM DAC... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. Filas... Erro! Indicador não definido. Agentes... Erro! Indicador não definido. Membros... Erro! Indicador não definido. Estratégias de distribuição... Erro! Indicador não definido. APLICAÇÕES RELACIONADAS AO DAC... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. A aplicação queue()... Erro! Indicador não definido. A aplicação Agentlogin()... Erro! Indicador não definido. A aplicação addqueuemember()... Erro! Indicador não definido. A aplicação removequeuemember()... Erro! Indicador não definido. Comandos no console... Erro! Indicador não definido. CONFIGURAÇÃO... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. OPERAÇÃO DA FILA... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. RECURSOS AVANÇADOS... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. Menu para o usuário... Erro! Indicador não definido. Penalidades... Erro! Indicador não definido. Prioridades... Erro! Indicador não definido. RESUMO... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. QUESTIONÁRIO... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. BILHETAGEM NO ASTERISK... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. OBJETIVOS:... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. FORMATO DOS BILHETES DO ASTERISK... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. CÓDIGOS DE CONTA E CONTABILIZAÇÃO AUTOMÁTICA.... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. MÉTODOS DE ARMAZENAMENTO DO CDR... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. Drivers de armazenamento disponíveis... Erro! Indicador não definido. Armazenando em CSV... Erro! Indicador não definido.

13 Armazenando em uma base de dados MySQL.... Erro! Indicador não definido. ALTERANDO O FORMATO DA BILHETAGEM... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. APLICAÇÕES E FUNÇÕES RELACIONADAS À BILHETAGEM... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. A função CDR(account)... Erro! Indicador não definido. A função (CDR(amflags)... Erro! Indicador não definido. A aplicação NoCDR()... Erro! Indicador não definido. A aplicação ResetCDR()... Erro! Indicador não definido. A função CDR(userfield)... Erro! Indicador não definido. A aplicação AppendCDRUserField()... Erro! Indicador não definido. AUTENTICAÇÃO DE USUÁRIOS... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. USANDO AS SENHAS DO CORREIO ELETRÔNICO... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. RESUMO... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. QUESTIONÁRIO... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. DISTRIBUIÇÕES FÁCEIS DE INSTALAR... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. OBJETIVOS... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. DISTRIBUIÇÕES FÁCEIS DE USAR.... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. ASTERISKNOW... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. DRUID... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. ELASTIX... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. MIDIVTS... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. INSTALANDO O MIDIVTS... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. PROCEDIMENTOS PÓS INSTALAÇÃO... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. LAB 14.1 CONFIGURAÇÃO BÁSICA USANDO O FREEPBX... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. QUESTIONÁRIO... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. SUMÁRIO... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. INTERFACE GRÁFICA MIDIVTS... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. OBJETIVOS DESTE CAPÍTULO... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. ADMINISTRAÇÃO... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. CONFIGURAÇÃO... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. Administração... Erro! Indicador não definido. Informações do sistema... Erro! Indicador não definido. Gerenciador de módulos... Erro! Indicador não definido. BÁSICO... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. Administradores... Erro! Indicador não definido. Configurações Gerais... Erro! Indicador não definido. Códigos de Função... Erro! Indicador não definido. Ramais... Erro! Indicador não definido. Rotas de Saída... Erro! Indicador não definido. Troncos... Erro! Indicador não definido. ENTRADA DE CHAMADAS... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. Canal Zap DDR... Erro! Indicador não definido. Rotas de Entrada... Erro! Indicador não definido. Anúncios... Erro! Indicador não definido. Lista Negra... Erro! Indicador não definido. Controle Dia/Noite... Erro! Indicador não definido. Siga me... Erro! Indicador não definido. Filas... Erro! Indicador não definido. URA... Erro! Indicador não definido. OPÇÕES INTERNAS... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. Gravações do sistema... Erro! Indicador não definido. Música de espera... Erro! Indicador não definido. Conferência... Erro! Indicador não definido. DISA... Erro! Indicador não definido. FERRAMENTAS... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. ADMINISTRAÇÃO DO SISTEMA... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO.

14 Destino Personalizado... Erro! Indicador não definido. Ramal Personalizado... Erro! Indicador não definido. Asterisk CLI... Erro! Indicador não definido. Informações do Asterisk... Erro! Indicador não definido. Agenda do Asterisk... Erro! Indicador não definido. RELATÓRIOS, PAINEL E GRAVAÇÕES... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. RELATÓRIOS... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. PAINEL... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. GRAVAÇÕES... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. QUESTIONÁRIO... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. SUMÁRIO... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. RECURSOS PARA DESENVOLVIMENTO E INTEGRAÇÃO DE APLICAÇÕES... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. OBJETIVOS DESTE CAPÍTULO... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. PRINCIPAIS FORMAS DE ESTENDER O ASTERISK... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. ESTENDENDO O ASTERISK ATRAVÉS DO CONSOLE... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. ESTENDENDO O ASTERISK USANDO O APLICATIVO SYSTEM()... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. O QUE É O AMI... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. Que linguagem utilizar?... Erro! Indicador não definido. Funcionamento do protocolo... Erro! Indicador não definido. Tipos de pacotes... Erro! Indicador não definido. CONFIGURANDO USUÁRIOS, PERMISSÕES E FAZENDO LOGIN... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. Login no AMI... Erro! Indicador não definido. Pacotes do tipo Action... Erro! Indicador não definido. Comandos do tipo Action... Erro! Indicador não definido. Pacotes do tipo Event... Erro! Indicador não definido. ASTERISK GATEWAY INTERFACE... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. Usando o AGI... Erro! Indicador não definido. DeadAGI... Erro! Indicador não definido. FASTAGI... Erro! Indicador não definido. ALTERANDO O CÓDIGO FONTE... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. RESUMO... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. QUESTIONÁRIO... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. ASTERISK REAL TIME... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. INTRODUÇÃO... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. OBJETIVOS DESTE CAPÍTULO... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. MODO DE FUNCIONAMENTO DO ASTERISK REAL TIME... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. LABORATÓRIO 1: INSTALANDO O ASTERISK REAL/TIME... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. CONFIGURAR O ASTERISK REAL TIME.... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. Configuração estática... Erro! Indicador não definido. Configuração dinâmica... Erro! Indicador não definido. CONFIGURAÇÃO DA BASE DE DADOS... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. Criando um plano de discagem Realtime... Erro! Indicador não definido. LABORATÓRIO 2 INSTALAR O BANCO E CRIAR AS TABELAS... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. Criar as tabelas no MySQL... Erro! Indicador não definido. LABORATÓRIO 3 CONFIGURAR E TESTAR O ARA... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. RESUMO... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. QUESTIONÁRIO... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. USANDO O ASTERISK COM O H ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. OBJETIVOS... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. INTRODUÇÃO... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. COMPONENTES DE UMA REDE H ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. Gateways... Erro! Indicador não definido. Terminais... Erro! Indicador não definido.

15 Gatekeepers... Erro! Indicador não definido. Multipoint Control Units... Erro! Indicador não definido. ZONA H ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. PROTOCOLOS AUXILIARES AO H ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. H.225 RAS (Registro, admissão e status)... Erro! Indicador não definido. Sinalização de chamadas H Erro! Indicador não definido. Sinalização de controle H Erro! Indicador não definido. PROCEDIMENTOS DE CONEXÃO... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. ENDEREÇAMENTO H ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. Endereços H.323 ID... Erro! Indicador não definido. Endereços E Erro! Indicador não definido. INSTALAÇÃO DO H.323 NO ASTERISK... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. Versões disponíveis:... Erro! Indicador não definido. Instalação do H Erro! Indicador não definido. Confirmando a instalação... Erro! Indicador não definido. Configurando o H Erro! Indicador não definido. LABORATÓRIO... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. CONECTANDO UM CLIENTE H ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. CONECTANDO UM GATEWAY H ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. SUMÁRIO... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. ONDE ENCONTRAR MAIS INFORMAÇÕES... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. SITES:... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. LISTAS DE DISCUSSÃO:... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. LIVROS:... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. RESPOSTA DOS EXERCÍCIOS... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. RESPOSTAS DO CAPÍTULO 1... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. RESPOSTAS DO CAPÍTULO 2... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. RESPOSTAS DO CAPÍTULO 3... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. RESPOSTAS DO CAPÍTULO 4... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. RESPOSTAS DO CAPÍTULO 5... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. RESPOSTAS DO CAPÍTULO 6... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. RESPOSTAS DO CAPÍTULO 7... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. RESPOSTAS DO CAPÍTULO 8... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. RESPOSTAS DO CAPÍTULO 9... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. RESPOSTAS DO CAPÍTULO ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. RESPOSTAS DO CAPÍTULO ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. RESPOSTAS DO CAPÍTULO ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. RESPOSTAS DO CAPÍTULO ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. RESPOSTAS DO CAPÍTULO ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. RESPOSTAS DO CAPÍTULO ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. RESPOSTAS DO CAPÍTULO ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. RESPOSTAS DO CAPÍTULO ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO.

16 1 Introdução ao Asterisk O Asterisk PBX é um poderoso software que permite transformar um ordinário PC em uma poderosa central telefônica multi-protocolo. Neste capítulo, você aprenderá sobre as possibilidades que o Asterisk pode lhe proporcionar e um pouco sobre a sua arquitetura básica. Recentemente tem crescido a popularidade de distribuições prontas como o TrixBox e o AsteriskNOW. Neste livro vamos abordar o Asterisk normal, pois ele é a base para entendermos as distribuições prontas. As distribuições prontas estão ajudando muita gente a instalar e usar o Asterisk, pois eliminam a necessidade de conhecer o Linux. Você pode usá-las mais tarde para acelerar o seu trabalho. Teremos um capítulo específico para as interfaces gráficas AsteriskGUI e FreePBX que compõe as principais distribuições prontas. Objetivos do capítulo Ao final deste capítulo você estará apto à: Explicar o que é o Asterisk e qual a sua relação com outros projetos Descrever qual é o papel da Digium neste processo Reconhecer a arquitetura básica do Asterisk Reconhecer componentes da arquitetura tais como Codecs, Canais e Aplicações Apontar diversos cenários de uso do Asterisk Apontar as principais fontes de consulta de informação Definições e conceitos básicos O Asterisk é um software de PABX que usa o conceito de software livre. Ele é licenciado através de uma licença do tipo GPL Gnu Public License. A Digium, empresa que promove o Asterisk, investe em ambos, o desenvolvimento do código fonte e em hardware de telefonia de baixo custo que funciona com o Asterisk. O Asterisk opera sobre uma plataforma Linux ou outras plataformas Unix com ou sem hardware conectado à rede pública de telefonia. O Asterisk permite conectividade em tempo real entre a rede pública de telefonia e redes VoIP. A rede pública de telefonia é freqüentemente referida pela sua sigla em inglês PSTN (Public Switched Telephony Network). O Asterisk é muito mais que um PABX padrão. Com ele você não apenas tem um excepcional upgrade do seu PABX convencional, como também adiciona novas funcionalidades a ele, tais como:

17 Definições e conceitos básicos 2 Conectar colaboradores trabalhando de casa com o PABX do escritório sobre conexões de banda larga. Conectar escritórios em vários estados sobre IP. Isto pode ser feito pela Internet ou por uma rede IP privada. Dar aos funcionários correio de voz, integrado com a web e seu . Construir aplicações de resposta automática por voz, que podem conectá-lo ao sistema de pedidos, por exemplo, ou ainda outras aplicações internas. Dar acesso ao PABX da companhia para usuários que viajam, conectados sobre VPN de um aeroporto ou hotel. E muito mais... O Asterisk inclui muitos recursos que só eram encontrados em sistemas de mensagem unificada topo de linha como: Música em espera para clientes esperando nas filas, com suporte a streaming de media, bem como música em formato MP3. Filas de chamada onde agentes de forma conjunta atendem as chamadas e monitoram a fila. Integração com softwares para a sintetização da fala (text to speech). Registro detalhado de chamadas (call detail records) para integração com sistemas de tarifação e bancos de dados SQL. Integração com reconhecimento de voz (automatic speech recognition). A habilidade de interfaceamento com linhas telefônicas normais, ISDN em acesso básico (2B+D) e primário (30B+D). O que é o AsteriskNOW O Asterisk na sua forma pura, também conhecido como Asterisk Classic (denominação do pacote Debian) hoje esta sendo considerado muito mais como um toolkit (ferramenta de desenvolvimento) do que propriamente um produto acabado. O AsteriskNOW é uma iniciativa em transformar o Asterisk em um software appliance. A distribuição inclui um Linux customizado, uma interface gráfica e todo o software necessário para rodar o Asterisk. A distribuição é GPL de forma que você pode baixar e usar gratuitamente. Nos últimos anos tem crescido muito o uso de distribuições como o TrixBox e o AsteriskNow é certamente uma resposta a este movimento. Podemos dizer que este livro também. Qual o papel da Digium? A Digium é baseada em Huntsville, Alabama e é a criadora e desenvolvedora primária do Asterisk, o primeiro PABX de código aberto da indústria. Metade do desenvolvimento é feito pela empresa e metade pela comunidade. Quando usado em conjunto com as placas de telefonia PCI, ele oferece excelente relação custo/benefício para o transporte de voz e dados sobre arquiteturas TDM, comutadas e redes baseadas no protocolo IP. Ela é hoje é a principal patrocinadora do Asterisk e uma dos líderes na indústria de PABX em código aberto. Mark Spencer, seu CTO foi o criador do Asterisk e é hoje um dos nomes mais respeitados na indústria de telefonia IP.

18 Definições e conceitos básicos 3 A Digium oferece o Asterisk em três tipos de licenciamento: Asterisk GPL (GNU Public License). A licença GPL é a mais encontrada, ela permite que você use e altere o código. A restrição existente é que quaisquer alterações no código fonte têm de ser redistribuídas. Em outras palavras, se você altera o código fonte do Asterisk tem de fornecer as modificações. Asterisk Business Edition. É uma licença comercial do Asterisk. Ela não possui recursos adicionais em comparação com a versão GPL, com exceção da proteção contra cópia. A grande vantagem da licença comercial é para desenvolvedores que não desejam abrir o código fonte de seus produtos e não podem ou não querem usar a versão GPL. Asterisk OEM. Foi criado para fabricantes de centrais telefônicas que não desejam mostrar aos seus clientes que a central é baseada em Asterisk. O projeto Zapata O projeto ZAPATA foi conduzido por Jim Dixon. Ele é o responsável pelo desenvolvimento do hardware da DIGIUM. É interessante ressaltar que o hardware também é aberto e pode ser produzido por qualquer empresa. Hoje a placa com quatro E1/T1s é produzida pela Digium, Sangoma, OpenVox, entre outras. A história do projeto zapata pode ser vista em: De qualquer forma, nos últimos anos tem havido um movimento forte na adoção de SIP Trunking o que deve levar a uma redução do mercado de placas de telefonia a médio e longo prazo. Porque o AsteriskNOW? O Asterisk traz uma mudança profunda nos paradigmas de comercialização e implantação de sistemas de telefonia. Vamos mostrar algumas razões que estão catalisando este movimento em direção a plataforma de telefonia IP com software livre. O AsteriskNOW torna a instalação e a operação fáceis através de um CD de auto-instalação e uma interface gráfica. Sistema aberto Sistemas abertos mudam a relação de poder. Eles dão poder ao usuário enquanto sistemas proprietários dão poder ao fornecedor. Se você possui um sistema aberto, pode escolher o fornecedor de interfaces, telefones e serviços. Se, no entanto seu sistema usar tecnologia proprietária, o fabricante tem o poder de indicar os equipamentos e serviços dando para você muito menos poder de barganha. Redução de custos É um dos principais fatores que estão catalisando a adoção do Asterisk. Além do custo dos equipamentos, o Asterisk está sendo adotado, muitas vezes, em conjunto com operadoras VoIP com forte redução nas contas de telefonia. Esta redução ocorre por causa das baixas tarifas das operadoras VoIP e também pela comunicação com filiais, funcionários e representantes por linhas de dados existentes e pela Internet. Se o custo do Asterisk for comparado com centrais digitais com os mesmos recursos, o Asterisk é sem dúvida, muito mais econômico. Recursos como correio de voz e

19 Principais objeções ao Asterisk 4 distribuição automática de chamadas sempre foram muito dispendiosos em plataformas tradicionais de telefonia. Controle Total Este é um dos benefícios mais citados, ao invés de esperar alguém configurar o seu PABX proprietário (alguns nem mesmo dão a senha para o cliente final), configure você mesmo! Total liberdade de configuração e personalização. Melhoria da Produtividade A melhoria da produtividade vem dos recursos avançados que o sistema proporciona, como por exemplo, diretório dos usuários, o que reduz o tempo em que os usuários ficam procurando telefones dentro da empresa. Um auto-atendedor com unidade de resposta automática que direciona automaticamente as ligações sem precisar de uma telefonista. Discagem a partir do Outlook. Chamada da tela do contato no Outlook quando uma chamada é recebida entre outros. Existem ganhos de produtividade também associados a administração do PBX que agora não mais depende do fabricante da central. Através de uma interface gráfica e amigável, é possível criar ramais, salas de conferência e gerir a central. Melhoria no Atendimento A melhoria no atendimento pode ser sentida com recursos como correio de voz e registro de chamadas perdidas. Estes recursos permitem a empresa retornar sempre as ligações e manter uma comunicação mais rápida com o cliente. O uso de unidade de resposta automática, filas de atendimento e música em espera permitem tornar o Asterisk uma excepcional central de atendimento. Roda no Linux e é código aberto Uma das coisas mais fantásticas do Linux é a comunidade de software livre. Quando eu acesso o Wiki (www.voip-info.org), ou os fóruns de software em código aberto eu percebo que a adoção de usuários é muito rápida, milhares de questões e relatos de problemas são enviados todos os dias. O Asterisk é provavelmente um dos softwares que mais pessoas têm disponíveis para testes e avanços. Entre a versão 1.0 e a 1.2, mais de 3000 modificações ou correções foram efetuadas. Isto torna o código estável e permite a rápida resolução de problemas. Principais objeções ao Asterisk É comum ouvirmos também objeções ao Asterisk. Vamos rebater algumas destas objeções abaixo: A participação de mercado do Asterisk é muito pequena? A participação no mercado é medida na maioria das vezes através do volume de vendas. Como o Asterisk é um software gratuito, ele não aparece nas estatísticas de vendas de PABX IP. No entanto são 1 milhão de downloads por ano e mais de sistemas instalados. Este volume de sistemas é estimado pelo número de placas vendidas anualmente. De acordo com a VoIP-Supply (blog.voipsupply.com), distribuidor voltado ao mercado de VoIP, estima-se que a Digium tenha vendido mais de quatro milhões de portas de gateway (FXS, FXO e E1).

20 Principais objeções ao Asterisk 5 Se é gratuito como o fabricante sobrevive? A Digium é uma companhia com 120 funcionários muito bem capitalizada. Ela sobrevive da venda de placas de telefonia (analógicas e digitais), da venda do PBX baseado em Asterisk chamado Switchvox, licenciamento de software comercial, treinamento e serviços. A empresa demonstrou lucro nos últimos 24 trimestres (Jun/2008). Como encontro suporte técnico? A Digium fornece suporte técnico para aqueles que compram a versão Business Edition. Nos últimos anos centenas de profissionais certificados conhecidos como dcap (Digium Certified Asterisk Professional) foram formados. Eles constituem a primeira linha para suporte e implantação de Asterisk. Este esquema é muito semelhante ao usado por todos os outros fabricantes de equipamentos para telefonia IP. O Asterisk não suporta mais de 200 ramais? Isto não é verdade. Um único servidor é capaz de suportar centenas de ligações simultâneas e milhares de ramais. O Asterisk é altamente escalonável com o uso de balanceadores de carga e um projeto adequado. Só nerds conseguem instalar o Asterisk! Com o AsteriskNOW qualquer profissional de redes com algum conhecimento de telefonia é capaz de instalar e configurar. Usando uma interface gráfica é possível em menos de uma tarde ter um sistema básico operacional. E se o servidor falhar? Uma das vantagens do Asterisk é poder ser usado em sistemas com tolerância a falhas. É relativamente simples e barato possuir dois servidores em paralelo. Tente fazer isso com uma central digital convencional! Nossa empresa não usa software livre! Sua empresa provavelmente já usa software livre, apenas ainda não se deu conta. Boa parte dos dispositivos embarcados e appliances usam Linux (software livre) como sistema operacional, então existe uma grande chance de você já estar usando software livre. O software dos principais fornecedores de telefonia IP também roda sobre Linux que é livre. Se sua empresa tem uma política contra o uso de software livre você pode licenciar a versão Business Edition Usar a CPU do PC para processar o áudio é condenável! O Asterisk usa a CPU do servidor para processar os canais de voz, ao invés de ter um DSP (processador de sinais digitais) dedicado a cada canal. Enquanto isto permitiu que o custo fosse reduzido para as placas E1/T1em até quatro vezes, tornou o sistema, sim, dependente do desempenho da CPU. Com um dimensionamento correto, o Asterisk é capaz de lidar com grandes volumes de chamadas. Recentemente a Digium lançou uma placa chamada TC400B com DSPs para aqueles que desejam processar a voz (transcodificação, cancelamento de eco e dtmf) em processadores de sinais digitais (DSPs) dedicados sem usar a CPU principal do computador. Esta placa possui um custo bastante razoável se comparado com o custo de licenciamento individual do code G.729 já embutido.

Asterisk. na prática. Alexandre Keller. Novatec

Asterisk. na prática. Alexandre Keller. Novatec Asterisk na prática Alexandre Keller Novatec Sumário Agradecimentos... 13 Sobre o autor... 14 Prefácio... 15 Capítulo 1 Introdução ao VoIP e ao Asterisk... 17 1.1 VoIP (Voice over IP Voz sobre IP)...17

Leia mais

2ª Edição Alexandre Keller

2ª Edição Alexandre Keller Asterisk na prática 2ª Edição Alexandre Keller Novatec Copyright 2011 da Novatec Editora Ltda. Todos os direitos reservados e protegidos pela Lei 9.610 de 19/02/1998. É proibida a reprodução desta obra,

Leia mais

Estado de Santa Catarina Prefeitura de São Cristóvão do Sul

Estado de Santa Catarina Prefeitura de São Cristóvão do Sul 1 ANEXO VII QUADRO DE QUANTITATIVOS E ESPECIFICAÇÕES DOS ITENS Item Produto Quantidade 1 Aparelhos IP, com 2 canais Sip, visor e teclas avançadas, 2 70 portas LAN 10/100 2 Servidor com HD 500G 4 GB memória

Leia mais

Qando falamos em VOIP

Qando falamos em VOIP Disc-OS, o SoftPABX tropicalizado Asterisk à moda brasileira CAPA Voltada para o mercado brasileiro, a distribuição Disc-OS veio para diminuir a linha de aprendizagem e facilitar a instalação do Asterisk

Leia mais

Asterisk PBX. Guia de Configuração. Como construir e configurar um PABX com Software Livre

Asterisk PBX. Guia de Configuração. Como construir e configurar um PABX com Software Livre Asterisk PBX Guia de Configuração Como construir e configurar um PABX com Software Livre Por: Flávio Eduardo de Andrade Gonçalves flavio.goncalves@voffice.com.br II Prefácio O Asterisk PBX é, em minha

Leia mais

Implementação de Asterisk (IP PBX) Henrique Cavadas 200803845 José Figueiredo 200604114

Implementação de Asterisk (IP PBX) Henrique Cavadas 200803845 José Figueiredo 200604114 Implementação de Asterisk (IP PBX) Henrique Cavadas 200803845 José Figueiredo 200604114 20 de Dezembro de 2014 Serviços de Comunicações Conteúdo 1 Introdução 2 2 Contextualização 3 2.1 PBX...................................

Leia mais

ASTERISK. João Cepêda & Luís Borges SCOM 2013

ASTERISK. João Cepêda & Luís Borges SCOM 2013 ASTERISK João Cepêda & Luís Borges SCOM 2013 VISÃO GERAL O que é Como funciona Principais Funcionalidades Vantagens vs PBX convencional O QUE É Software open-source, que corre sobre a plataforma Linux;

Leia mais

OKTOR APRESENTAÇÃO DOS PRODUTOS OKTOR

OKTOR APRESENTAÇÃO DOS PRODUTOS OKTOR OKTOR APRESENTAÇÃO DOS PRODUTOS OKTOR fevereiro/2011 ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO... 3 2 QUEM SOMOS?... 4 3 PRODUTOS... 5 3.1 SMS... 6 3.2 VOZ... 8 3.3 INFRAESTRUTURA... 12 3.4 CONSULTORIA... 14 4 SUPORTE... 14

Leia mais

Introdução à voz sobre IP e Asterisk

Introdução à voz sobre IP e Asterisk Introdução à voz sobre IP e Asterisk José Alexandre Ferreira jaf@saude.al.gov.br Coordenador Setorial de Gestão da Informática CSGI Secretaria do Estado da Saúde SES/AL (82) 3315.1101 / 1128 / 4122 Sumário

Leia mais

GT-VOIP. Especificação de Compra de Gateways VoIP. Fevereiro de 2003

GT-VOIP. Especificação de Compra de Gateways VoIP. Fevereiro de 2003 GT-VOIP Especificação de Compra de Gateways VoIP Fevereiro de 2003 Este relatório apresenta a especificação de cenários e do hardware necessário para a implantação do piloto VOIP na Rede Nacional de Pesquisa.

Leia mais

CARTA CONVITE 010/2014 ANEXO II - TERMO DE REFERÊNCIA

CARTA CONVITE 010/2014 ANEXO II - TERMO DE REFERÊNCIA CARTA CONVITE 010/2014 ANEXO II - TERMO DE REFERÊNCIA 1. Implantação de Sistema de Call Center 1.1. O software para o Call Center deverá ser instalado em servidor com sistema operacional Windows (preferencialmente

Leia mais

Comunicação interligando vidas

Comunicação interligando vidas Comunicação interligando vidas APRESENTAÇÃO E PROPOSTA COMERCIAL 1. INTRODUÇÃO O presente documento contém o projeto técnico comercial para prestação dos serviços de locação, suporte, consultorias da área

Leia mais

Sistema M75S. Sistema de comunicação convergente

Sistema M75S. Sistema de comunicação convergente Sistema M75S Sistema de comunicação convergente O sistema M75S fabricado pela MONYTEL foi desenvolvido como uma solução convergente para sistemas de telecomunicações. Com ele, sua empresa tem controle

Leia mais

CoIPe Telefonia com Tecnologia

CoIPe Telefonia com Tecnologia CoIPe Telefonia com Tecnologia A proposta Oferecer sistema de telefonia digital com tecnologia que possibilita inúmeras maneiras de comunicação por voz e dados, integrações, recursos e abertura para customizações.

Leia mais

Serviços Prestados Infovia Brasília

Serviços Prestados Infovia Brasília Serviços Prestados Infovia Brasília Vanildo Pereira de Figueiredo Brasília, outubro de 2009 Agenda I. INFOVIA Serviços de Voz Softphone e Asterisk INFOVIA MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO INFOVIA MINISTÉRIO

Leia mais

USO DO ASTERISK COMO FERRAMENTA DE AUXÍLIO NO ENSINO PRÁTICO DE TELEFONIA

USO DO ASTERISK COMO FERRAMENTA DE AUXÍLIO NO ENSINO PRÁTICO DE TELEFONIA USO DO ASTERISK COMO FERRAMENTA DE AUXÍLIO NO ENSINO PRÁTICO DE TELEFONIA Caio Fernandes Gabi cfgabi@hotmail.com Intituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba IFPB Av. 1º de Maio, nº. 720,

Leia mais

Peça para um amigo baixar o programa também, e você pode começar a experimentar o VoIP para ver como funciona. Um bom lugar para procurar é

Peça para um amigo baixar o programa também, e você pode começar a experimentar o VoIP para ver como funciona. Um bom lugar para procurar é VOIP Se você nunca ouviu falar do VoIP, prepare-se para mudar sua maneira de pensar sobre ligações de longa distância. VoIP, ou Voz sobre Protocolo de Internet, é um método para pegar sinais de áudio analógico,

Leia mais

LINKSYS SPA3102 E PAP2T

LINKSYS SPA3102 E PAP2T CONFIGURANDO TELEFONE PONTO A PONTO COM LINKSYS SPA3102 E PAP2T CONFIGURANDO SPA3102 e PAP2T Conteúdo: 1 Apresentação pag 3 2 Estudo de caso pag 4 3 Conexão dos ATAs pag 6 4 Configurando pag 8 5 SPA 3102

Leia mais

Telefonia IP na UFSC Experiências e Perspectivas

Telefonia IP na UFSC Experiências e Perspectivas Telefonia IP na UFSC Experiências e Perspectivas BoF VoIP Experiências de Perspectivas RNP, Rio de Janeiro, 22 Agosto 2011 Edison Melo SeTIC/UFSC PoP-SC/RNP edison.melo@ufsc.br 1 Histórico Serviço VoIP4All

Leia mais

Asterisk PBX. Guia de Configuração. Como construir e configurar um PABX com Software Livre Segunda Geração Edição Revisada e Ampliada Julho/2006

Asterisk PBX. Guia de Configuração. Como construir e configurar um PABX com Software Livre Segunda Geração Edição Revisada e Ampliada Julho/2006 Asterisk PBX Guia de Configuração Como construir e configurar um PABX com Software Livre Segunda Geração Edição Revisada e Ampliada Julho/2006 Por: Flávio Eduardo de Andrade Gonçalves flavio.goncalves@voffice.com.br

Leia mais

Transmissão de Voz em Redes de Dados (VoIP)

Transmissão de Voz em Redes de Dados (VoIP) Transmissão de Voz em Redes de Dados (VoIP) Telefonia Tradicional PBX Telefonia Pública PBX Rede telefônica tradicional usa canais TDM (Time Division Multiplexing) para transporte da voz Uma conexão de

Leia mais

Introdução à voz sobre IP e Asterisk

Introdução à voz sobre IP e Asterisk Introdução à voz sobre IP e Asterisk José Alexandre Ferreira jaf@saude.al.gov.br Coordenador Setorial de Gestão da Informática CSGI Secretaria do Estado da Saúde SES/AL (82) 3315.1101 / 1128 / 4122 Sumário

Leia mais

CONFIGURAÇÃO DO ATA ZINWELL ATA ZT-1000

CONFIGURAÇÃO DO ATA ZINWELL ATA ZT-1000 CONFIGURAÇÃO DO ATA ZINWELL ATA ZT-1000 Características Protocolos Interface de Rede Características das Chamadas Codecs Instalação Física Configuração Acessando o ATA pela primeira vez Modificações a

Leia mais

Como explorar os recursos do Asterisk Epaminondas Lage

Como explorar os recursos do Asterisk Epaminondas Lage Como explorar os recursos do Asterisk Epaminondas Lage Apresentação Epaminondas de Souza Lage Epaminondas de Souza Lage popo@planetarium.com.br Formado em Engenharia Elétrica com ênfase em Sistemas Industriais

Leia mais

Tecnologias Atuais de Redes

Tecnologias Atuais de Redes Tecnologias Atuais de Redes Aula 5 VoIP Tecnologias Atuais de Redes - VoIP 1 Conteúdo Conceitos e Terminologias Estrutura Softswitch Funcionamento Cenários Simplificados de Comunicação em VoIP Telefonia

Leia mais

Asterisk. Introdução. Filipe Raulino filipe.raulino@ifrn.edu.br

Asterisk. Introdução. Filipe Raulino filipe.raulino@ifrn.edu.br Asterisk Introdução!!!! Filipe Raulino filipe.raulino@ifrn.edu.br O que é Asterisk? O Asterisk é um software de PABX que usa o conceito de software! livre. Ele é licenciado através de uma licença do tipo

Leia mais

LINKSYS SPA3102 E PAP2T

LINKSYS SPA3102 E PAP2T CONFIGURANDO TELEFONE PONTO A PONTO COM LINKSYS SPA3102 E PAP2T Infottecnica Telecom & infor www.infottecnica.com.br Pirapora MG Tel. 38 8404-4430 1 CONFIGURANDO SPA3102 e PAP2T Conteúdo: 1 Apresentação

Leia mais

Muito mais do que um simples PABX. Uma solução de economia para sua empresa.

Muito mais do que um simples PABX. Uma solução de economia para sua empresa. PABX Digital PABX Muito mais do que um simples PABX. Uma solução de economia para sua empresa. O ACTIVE IP é PABX inovador que possibilita a utilização da telefonia IP e convencional garantindo eficiência

Leia mais

Trixbox Um PABX IP gratuito em apenas 20 minutos VoIP quase instantâneo

Trixbox Um PABX IP gratuito em apenas 20 minutos VoIP quase instantâneo Trixbox Um PABX IP gratuito em apenas 20 minutos VoIP quase instantâneo Construa um PABX IP poderoso e com diversos recursos em apenas 20 minutos, e sem gastar nada. por Alberto Sato CAPA O Trixbox [1]

Leia mais

Guia do usuário Placa VoIP

Guia do usuário Placa VoIP Guia do usuário Placa VoIP Versão 02/07 Caro usuário, Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Intelbras. A Placa VoIP é um acessório que poderá ser utilizado em todas as

Leia mais

Guia Técnico Inatel Guia das Cidades Digitais

Guia Técnico Inatel Guia das Cidades Digitais Guia Técnico Inatel Guia das Cidades Digitais Módulo 3: VoIP INATEL Competence Center treinamento@inatel.br Tel: (35) 3471-9330 As telecomunicações vêm passando por uma grande revolução, resultante do

Leia mais

PABX IP. Newtec Soluções Av. Deusdedith Salgado 1292, Teixeiras, Juiz de Fora, MG (32)3083-5409 (32)3025-5409 www.newtecsolucoes.com.

PABX IP. Newtec Soluções Av. Deusdedith Salgado 1292, Teixeiras, Juiz de Fora, MG (32)3083-5409 (32)3025-5409 www.newtecsolucoes.com. Informações O sistema O sistema foi desenvolvido com Asterisk, em uma plataforma OpenSource da Sangoma Company. Além das funcionalidades de um PABX convencional, o possibilita inúmeras tarefas, além de

Leia mais

Manual do Radioserver

Manual do Radioserver Manual do Radioserver Versão 1.0.0 Alex Farias (Supervisão) Luiz Galano (Comercial) Vinícius Cosomano (Suporte) Tel: (011) 9393-4536 (011) 2729-0120 (011) 2729-0120 Email: alex@smartptt.com.br suporte@smartptt.com.br

Leia mais

REDES CONVERGENTES PROFESSOR: MARCOS A. A. GONDIM

REDES CONVERGENTES PROFESSOR: MARCOS A. A. GONDIM REDES CONVERGENTES PROFESSOR: MARCOS A. A. GONDIM Roteiro Introdução a Redes Convergentes. Camadas de uma rede convergente. Desafios na implementação de redes convergentes. Introdução a Redes Convergentes.

Leia mais

vdt IP PBX e CONTACT CENTER

vdt IP PBX e CONTACT CENTER vdt IP PBX e CONTACT CENTER CARACTERÍSTICAS PRINCIPAIS Configuração Híbrida : PAs via Softphones, Telefones analógicos, Telefones IP Fax em e-maill Aúdio e Vídeo conferência Mobilidade (ramais e agentes

Leia mais

Manual de Instalação IREC100 1.5

Manual de Instalação IREC100 1.5 Manual de Instalação IREC100 1.5 Este documento consiste em 16 páginas. Elaborado por: Innova Tecnologia de Soluções. Liberado em Julho de 2009. Impresso no Brasil. Sujeito a alterações técnicas. A reprodução

Leia mais

Serviço fone@rnp: descrição da arquitetura

Serviço fone@rnp: descrição da arquitetura Serviço fone@rnp: descrição da arquitetura Maio de 2005 Esse documento descreve a arquitetura do serviço fone@rnp. RNP/REF/0343a Versão Final Sumário 1. Arquitetura... 3 1.1. Plano de numeração... 5 1.1.1.

Leia mais

Um Pouco de História

Um Pouco de História Telefonia IP Um Pouco de História Uma Breve Introdução às Telecomunicações Telefonia Tradicional Conversão analógica-digital nas centrais (PCM G.711) Voz trafega em um circuito digital dedicado de 64 kbps

Leia mais

CoIPe. Telefonia com Tecnologia

CoIPe. Telefonia com Tecnologia CoIPe Telefonia com Tecnologia Qualidade de voz e mais 1.Economia 2.Integração 3.Autonomia 4.Ferramentas de Produção 5.Bilhetagem completa Recursos Fundamentais 1.Dados de Cadastro Campo com informações

Leia mais

Asterisk PBX. Guia de Configuração. Como construir e configurar um PABX com Software Livre versão 1.4 Setembro/2005

Asterisk PBX. Guia de Configuração. Como construir e configurar um PABX com Software Livre versão 1.4 Setembro/2005 Asterisk PBX Guia de Configuração Como construir e configurar um PABX com Software Livre versão 1.4 Setembro/2005 Por: Flávio Eduardo de Andrade Gonçalves flavio.goncalves@voffice.com.br Todos os direitos

Leia mais

Gravador Digital SUPER MONITOR Descrição Geral

Gravador Digital SUPER MONITOR Descrição Geral Gravador Digital SUPER MONITOR Descrição Geral Documento confidencial Reprodução proibida 1 Introdução Em um mundo onde as informações fluem cada vez mais rápido e a comunicação se torna cada vez mais

Leia mais

Plataforma Sentinela

Plataforma Sentinela Plataforma Sentinela A plataforma completa para segurança corporativa A plataforma Sentinela é a mais completa plataforma para monitoramento e interceptação em tempo real, gravação e bilhetagem de chamadas

Leia mais

PASSO A PASSO - INSTALAÇÃO

PASSO A PASSO - INSTALAÇÃO Digi Voice DigiVoice Tecnologia em Eletrônica DigiVoice Meucci PBX IP PASSO A PASSO - INSTALAÇÃO Versão: 1.0 Copyright 2007 DigiVoice Tecnologia em Eletrônica I DigiVoice Meucci Conteúdo Parte I Introdução

Leia mais

Manual básico de configuração. ATA (Adaptador de Terminal Analógico) Modelo Linksys PAP2T

Manual básico de configuração. ATA (Adaptador de Terminal Analógico) Modelo Linksys PAP2T Manual básico de configuração ATA (Adaptador de Terminal Analógico) Modelo Linksys PAP2T Índice 1 Objetivo deste documento... 3 2 Entendendo o que é um ATA... 3 3 Quando utilizar o ATA... 4 4 Requisitos

Leia mais

Soluções convergentes para redes de voz, estratégias de migração e seus impactos nas empresas

Soluções convergentes para redes de voz, estratégias de migração e seus impactos nas empresas Soluções convergentes para redes de voz, estratégias de migração e seus impactos nas empresas, Carlos Alberto Malcher Bastos, Marcos Tadeu von Lutzow Vidal, Milton Martins Flores Quem somos? Laboratório

Leia mais

(Artigo 1) - Asterisk e FreeBSD o Futuro da Telefonia IP.

(Artigo 1) - Asterisk e FreeBSD o Futuro da Telefonia IP. (Artigo 1) - Asterisk e FreeBSD o Futuro da Telefonia IP. Autoria de Marcelo Araujo 09/07/2006 Última Atualização 16/07/2006 FUG-BR / Grupo Brasileiro de Usuarios de FreeBSD Observando o mercado, Ã fã

Leia mais

Governo do Estado do Acre Secretaria de Estado de Planejamento Diretoria de Tecnologia da Informação e Comunicação DTIC

Governo do Estado do Acre Secretaria de Estado de Planejamento Diretoria de Tecnologia da Informação e Comunicação DTIC Especificações de Referência Central Telefônica Código do Objeto TOIP00008 Descrição do Objeto Central Telefônica Data da Especificação de Referência Outubro de 2013 Validade da Especificação de Referência

Leia mais

Asterisk PBX. Guia de Configuração. Como construir e configurar um PABX com Software Livre

Asterisk PBX. Guia de Configuração. Como construir e configurar um PABX com Software Livre Asterisk PBX Guia de Configuração Como construir e configurar um PABX com Software Livre Por: Flávio Eduardo de Andrade Gonçalves flavio.goncalves@voffice.com.br II Todos os direitos reservados. É proibida

Leia mais

Estudo e Implantação de Solução de Voz Sobre IP Baseadas em Softwares Livres

Estudo e Implantação de Solução de Voz Sobre IP Baseadas em Softwares Livres Estudo e Implantação de Solução de Voz Sobre IP Baseadas em Softwares Livres Felipe Nogaroto Gonzalez Bacharelado em Sistemas de Informação Instituto Superior Tupy Orientador:

Leia mais

Soluções convergentes em telefonia para sua empresa. Vantagens competitivas na comunicação entre você e seus clientes.

Soluções convergentes em telefonia para sua empresa. Vantagens competitivas na comunicação entre você e seus clientes. Soluções convergentes em telefonia para sua empresa. Vantagens competitivas na comunicação entre você e seus clientes. A revolução na comunicação da sua empresa. mobilidade mobilidade Voz Voz vídeo vídeo

Leia mais

HTVix HA 211. Entrada de alimentação 12VDC / 500mA (Positivo no centro)

HTVix HA 211. Entrada de alimentação 12VDC / 500mA (Positivo no centro) 1 HTVix HA 211 1. Interfaces Entrada de alimentação 12VDC / 500mA (Positivo no centro) Conector RJ11 para conexão de aparelho telefônico analógico ou o adaptador para telefone e rede de telefonia convencional

Leia mais

A Innovus está disponibilizando para as empresas a oportunidade de promoverem treinamentos de VoIP e Asterisk em suas cidades.

A Innovus está disponibilizando para as empresas a oportunidade de promoverem treinamentos de VoIP e Asterisk em suas cidades. A Innovus está disponibilizando para as empresas a oportunidade de promoverem treinamentos de VoIP e Asterisk em suas cidades. A proposta abaixo é para realização de treinamento "In Company" ou para Revenda

Leia mais

CGW-PX1 Gateway SIP GSM

CGW-PX1 Gateway SIP GSM Interface de conexão SIP entre PABX e rede Celular Interconecte seu PABX ou Switch SIP com a rede celular GSM O gateway CGW-PX1 é um dispositivo que interconecta seu PABX ou switch de voz com as redes

Leia mais

Cursos que leciono: 450/451 Cursos da formação (Modalidade Presencial). 442 Construindo PABX IP com asterisk na prática (Modalidade Presencial).

Cursos que leciono: 450/451 Cursos da formação (Modalidade Presencial). 442 Construindo PABX IP com asterisk na prática (Modalidade Presencial). www.4linux.com.br 2 / 25 Apresentação Anderson Julio Trabalho 7 anos com Linux e 2 anos com Asterisk. Certificações: LPI nível 1. Cursos que leciono: 450/451 Cursos da formação (Modalidade Presencial).

Leia mais

Introdução ao protocolo SIP*

Introdução ao protocolo SIP* Introdução ao protocolo SIP* 1. SIP (Session Initiation Protocol) Pode se dizer que SIP trata se de um protocolo de controle referente à camada de aplicações do Modelo de Referência OSI (Open System Interconnection),

Leia mais

Tactium IP. Tactium IP. Produtividade para seu Contact Center.

Tactium IP. Tactium IP. Produtividade para seu Contact Center. TACTIUM IP com Integração à plataforma Asterisk Vocalix Guia de Funcionalidades 1 Independência de localização e redução de custos: o TACTIUM IP transforma em realidade a possibilidade de uso dos recursos

Leia mais

200.1045.00-4 REV 020

200.1045.00-4 REV 020 Manual do Usuário VoIP XT-50 200.1045.00-4 REV 020 Sumário 1. Introdução...3 1.1. Hardware...3 1.2. Software...4 2. Configurador WEB...4 2.1. Login...4 2.2. Informações do Sistema...5 2.3. Agenda...5 2.4.

Leia mais

Comparativo de soluções para comunicação unificada

Comparativo de soluções para comunicação unificada Comparativo de soluções para comunicação unificada Bruno Mathies Curso de Redes e Segurança de Sistemas Pontifícia Universidade Católica do Paraná Curitiba, Abril de 2010 Resumo Este artigo tem com objetivo

Leia mais

TACTIUM IP com Integração à plataforma n-iplace. Guia de Funcionalidades. Versão 5.0 TACTIUM IP Guia de Funcionalidades com n-iplace

TACTIUM IP com Integração à plataforma n-iplace. Guia de Funcionalidades. Versão 5.0 TACTIUM IP Guia de Funcionalidades com n-iplace Tactium Tactium IP IP TACTIUM IP com Integração à plataforma n-iplace Guia de Funcionalidades 1 Independência de localização e redução de custos: o TACTIUM IP transforma em realidade a possibilidade de

Leia mais

Relatório Asterisk. Pedro Brito 100503279

Relatório Asterisk. Pedro Brito 100503279 Relatório Asterisk Unidade Curricular: SCOM Ano Letivo: 2014/2015 Docente: João Manuel Couto das Neves Alunos: Diogo Guimarães 100503158 Pedro Brito 100503279 Índice Introdução... 2 Instalação e Configuração

Leia mais

Intelbras GKM 2210T. 1. Instalação

Intelbras GKM 2210T. 1. Instalação 1 Intelbras GKM 2210T 1. Instalação 1º Conecte a fonte de alimentação na entrada PWR, o LED Power acenderá; 2º Conecte a porta WAN do GKM 2210 T ao seu acesso à internet (porta ethernet do modem). O LED

Leia mais

Abra o software de programação. Clique na opção VOIP, depois opção configuração conforme as imagens:

Abra o software de programação. Clique na opção VOIP, depois opção configuração conforme as imagens: Caro cliente, atendendo a sua solicitação de auxílio no processo de configuração da placa VoIP na central Impacta, segue um passo-a-passo para ajudar a visualização. Abra o software de programação. Clique

Leia mais

FASTDIALER DISCADOR E URA ATIVA PARA CALLCENTERS

FASTDIALER DISCADOR E URA ATIVA PARA CALLCENTERS FASTDIALER DISCADOR E URA ATIVA PARA CALLCENTERS MANUAL DO SISTEMA versão 26/Novembro/2010 FASTDIALER MANUAL DO SISTEMA Página 1 / 16 FASTDIALER O FASTDIALER é um discador automático e ura ativa de alto

Leia mais

LGW4000 Labcom Media Gateway. Labcom Media Gateway Apresentação Geral 10/11/2011

LGW4000 Labcom Media Gateway. Labcom Media Gateway Apresentação Geral 10/11/2011 LGW4000 Labcom Media Gateway Labcom Media Gateway Apresentação Geral 10/11/2011 LGW4000 Labcom Media Gateway LGW4000 é um Media Gateway desenvolvido pela Labcom Sistemas que permite a integração entre

Leia mais

A EMPRESA SOLUÇÕES CORPORATIVAS SOLUÇÕES PARA OPERADORAS. Wholesale. Servidores SIP. Flat Fixo Brasil em CLI. IPBX Segurança e economia

A EMPRESA SOLUÇÕES CORPORATIVAS SOLUÇÕES PARA OPERADORAS. Wholesale. Servidores SIP. Flat Fixo Brasil em CLI. IPBX Segurança e economia A EMPRESA A ROTA BRASIL atua no mercado de Tecnologia nos setores de TI e Telecom, buscando sempre proporcionar às melhores e mais adequadas soluções aos seus Clientes. A nossa missão é ser a melhor aliada

Leia mais

VoIP. Redes de Longa Distância Prof. Walter Cunha

VoIP. Redes de Longa Distância Prof. Walter Cunha Redes de Longa Distância Prof. Walter Cunha As principais tecnologias de Voz sobre Rede de dados: Voz sobre Frame Relay Voz sobre ATM Voz sobre IP VoIP sobre MPLS VoIP consiste no uso das redes de dados

Leia mais

Ideal para roteamento de chamadas entre filial x matriz Cancelamento de eco. Ideal para operadoras VoIP que trabalham com venda de CDR personalizável

Ideal para roteamento de chamadas entre filial x matriz Cancelamento de eco. Ideal para operadoras VoIP que trabalham com venda de CDR personalizável USER MEDIA GATEWAY E1 AND VOIP Principais Características Aplicações Típicas Transcoding nos 30 canais Ideal para roteamento de chamadas entre filial x matriz Cancelamento de eco por rede IP. Suporte SNMP

Leia mais

TUTORIAL DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO BÁSICA DO TRIXBOX

TUTORIAL DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO BÁSICA DO TRIXBOX TUTORIAL DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO BÁSICA DO TRIXBOX Material traduzido do Tribox all descubierto feito por Alfredo Certain Yance e modificado por Eric Barbosa Jales de Carvalho Coordenador: Nathan

Leia mais

Autenticação modo Roteador. Após finalizar a configuração, seu computador obterá o IP e a página de configuração do ATA poderá ser acessada.

Autenticação modo Roteador. Após finalizar a configuração, seu computador obterá o IP e a página de configuração do ATA poderá ser acessada. 2. Conecte a porta WAN do GKM 2210 T ao seu acesso à internet (porta ethernet do modem). O LED WAN acenderá; 3. Conecte a porta LAN à placa de rede do PC. O LED LAN acenderá; 4. Conecte o(s) telefone(s)

Leia mais

www.easyinformatica.com.br (42)3226-5606

www.easyinformatica.com.br (42)3226-5606 www.easyinformatica.com.br (42)3226-5606 SOLUÇÃO VOIP PARA PROVEDORES DE INTERNET 0800 VoIP Revenda Telefonia VoIP Central de Atendimento ao cliente REVENDA TELEFONIA VOIP Aumente seus lucros, lucro de

Leia mais

Série SV8000 UNIVERGE 360. UNIVERGE 360 - Unificando as Comunicações Empresariais

Série SV8000 UNIVERGE 360. UNIVERGE 360 - Unificando as Comunicações Empresariais Série SV8000 UNIVERGE 360 UNIVERGE 360 - Unificando as Comunicações Empresariais Tudo a ver com mudança E estar preparado para ela Com UNIVERGE360 você estabelece a direção. O ambiente de trabalho está

Leia mais

TACTIUM IP com Integração à plataforma Dígitro EasyCall. Guia de Funcionalidades. Tactium IP IP

TACTIUM IP com Integração à plataforma Dígitro EasyCall. Guia de Funcionalidades. Tactium IP IP IP TACTIUM IP com Integração à plataforma Dígitro EasyCall Guia de Funcionalidades 1 Independência de localização e redução de custos: o TACTIUM IP transforma em realidade a possibilidade de uso dos recursos

Leia mais

Contato FreeBSD Brasil LTDA Configuração VoIP de Exemplo FreeBSD Brasil LTDA Instrucões Conf VoIP Versão 1.1 PUBLICO pg 1/22

Contato FreeBSD Brasil LTDA Configuração VoIP de Exemplo FreeBSD Brasil LTDA Instrucões Conf VoIP Versão 1.1 PUBLICO pg 1/22 Contato Instrucões Conf VoIP Versão 1.1 pg 1/22 CLASSIFICAÇÃO: X NÃO CLASSIFICADO NÃO CLASSIFICADO PRIVADO X PÚBLICO SECRETO PARTICULAR ALTAMENTE SECRETO PRIVADO Contato Instrucões Conf VoIP Versão 1.1

Leia mais

F n u d n a d ment n os o Vo V I o P Introdução

F n u d n a d ment n os o Vo V I o P Introdução Tecnologia em Redes de Computadores Fundamentos de VoIP Professor: André Sobral e-mail: alsobral@gmail.com Introdução VoIP (Voice over Internet Protocol) A tecnologia VoIP vem sendo largamente utilizada

Leia mais

INFORME PORQUE TELEFÓNIA EM NUVEM?

INFORME PORQUE TELEFÓNIA EM NUVEM? INFORME PORQUE TELEFÓNIA EM NUVEM? Porque a Voz na Nuvem? 2 Índice Introdução... 3 Baixo Custo... 4 REQUISITOS MÍNIMOS DE CAPITAL... 4 EQUIPAMENTOS GENÉRICOS... 4 UTILIZAÇÃO DE MAIORES RECURSOS... 4 DESPESAS

Leia mais

PREGÃO PRESENCIAL Nº 27/15. ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA

PREGÃO PRESENCIAL Nº 27/15. ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA PREGÃO PRESENCIAL Nº 27/15. ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA Constitui objeto da presente licitação o registro de preços para implantação de sistema de telefonia digital (PABX) baseado em servidor IP, com fornecimento

Leia mais

Pedido de Esclarecimento 01 PE 12/2011

Pedido de Esclarecimento 01 PE 12/2011 Pedido de Esclarecimento 01 PE 12/2011 Questionamento 1 : 20.1.1.2 - Sistema de telefonia IP ITEM 04 - Deve ser capaz de se integrar e gerenciar os gateways para localidade remota tipo 1, 2 e 3 e a central

Leia mais

Suporte Técnico de Vendas

Suporte Técnico de Vendas Suporte Técnico de Vendas Telefonia básica Hoje vivemos a sociedade da informação. A rede de telecomunicações desempenha papel fundamental na vida moderna. História das Telecomunicações Em 1876, o escocês

Leia mais

Apresentação Comercial

Apresentação Comercial Apresentação Comercial quem somos? Portfolio Gateways Gravador A. Telefone IP Unified Sentinela Fidelizador MGS-1E MAT-41E Linha MGA 01 porta E1 30 canais digitais R2 ou ISDN Sinalização SIP G.711 e G.729

Leia mais

Manual do Remote Desktop Connection. Brad Hards Urs Wolfer Tradução: Marcus Gama

Manual do Remote Desktop Connection. Brad Hards Urs Wolfer Tradução: Marcus Gama Manual do Remote Desktop Connection Brad Hards Urs Wolfer Tradução: Marcus Gama 2 Conteúdo 1 Introdução 5 2 O protocolo do Buffer de Quadro Remoto (Buffer de Quadro Remoto) 6 3 Usando o Remote Desktop

Leia mais

O protocolo H.323 UNIP. Renê Furtado Felix. rffelix70@yahoo.com.br

O protocolo H.323 UNIP. Renê Furtado Felix. rffelix70@yahoo.com.br UNIP rffelix70@yahoo.com.br Este protocolo foi projetado com o intuito de servir redes multimídia locais com suporte a voz, vídeo e dados em redes de comutação em pacotes sem garantias de Qualidade de

Leia mais

Relatório de performance do Disc-OS 2.0 e Ubuntu server 8.10

Relatório de performance do Disc-OS 2.0 e Ubuntu server 8.10 Relatório de performance do Disc-OS 2.0 e Ubuntu server 8.10 Sumário 1.Resumo...3 2.Objetivo...3 3.Introdução...3 4. Testes...4 4.1) Descrição do cenário de teste:...4 5. Resultados...5 5.1) Teste A: Uma

Leia mais

Elastix - Um excelente PBX IP de código livre Alberto Mitsuo Sato

Elastix - Um excelente PBX IP de código livre Alberto Mitsuo Sato Elastix - Um excelente PBX IP de código livre Alberto Mitsuo Sato amsato@innovus.com.br Apresentação Alberto Mitsuo Sato amsato@innovus.com.br Engenheiro de Eletrônica e Telecomunicações (CEFET-PR 88),

Leia mais

Serviços de Comunicações RELATÓRIO LABORATORIAL IMPLEMENTAÇÃO DE SOLUÇÃO IP PBX

Serviços de Comunicações RELATÓRIO LABORATORIAL IMPLEMENTAÇÃO DE SOLUÇÃO IP PBX Serviços de Comunicações RELATÓRIO LABORATORIAL IMPLEMENTAÇÃO DE SOLUÇÃO IP PBX 19 de Dezembro de 2014 Carlos Leocádio - ee09313@fe.up.pt Tiago Ferreira - ee10085@fe.up.pt Departamento de Engenharia Electrotécnica

Leia mais

Interligação de Redes

Interligação de Redes REDES II HETEROGENEO E CONVERGENTE Interligação de Redes rffelix70@yahoo.com.br Conceito Redes de ComputadoresII Interligação de Redes Quando estações de origem e destino encontram-se em redes diferentes,

Leia mais

MODERNIDADE E TECNOLOGIA DE PONTA PARA A REALIDADE BRASILEIRA

MODERNIDADE E TECNOLOGIA DE PONTA PARA A REALIDADE BRASILEIRA MODERNIDADE E TECNOLOGIA DE PONTA PARA A REALIDADE BRASILEIRA Pioneirismo tecnológico e FLEXIBILIDADE na migração O é uma plataforma de comunicação convergente, aderente às principais necessidades das

Leia mais

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br CENTRO UNIVERSITÁRIO DE VOLTA REDONDA UniFOA Curso Tecnológico de Redes de Computadores Disciplina: Redes Convergentes II Professor: José Maurício S. Pinheiro

Leia mais

Soluções de comunicação integrada para telefonia TDM e IP

Soluções de comunicação integrada para telefonia TDM e IP SOPHO is3000 Soluções de comunicação integrada para telefonia TDM e IP Benefícios Soluções de comunicação híbrida para telefonia TDM e IP Convergência de voz e dados em uma plataforma de alto desempenho

Leia mais

Protocolos Sinalização

Protocolos Sinalização Tecnologia em Redes de Computadores Fundamentos de VoIP Professor: André Sobral e-mail: alsobral@gmail.com São protocolos utilizados para estabelecer chamadas e conferências através de redes via IP; Os

Leia mais

UniFOA - Curso Seqüencial de Redes de Computadores Disciplina: Sistemas de Telecomunicações 4º período Professor: Maurício AULA 02 Telefonia Fixa

UniFOA - Curso Seqüencial de Redes de Computadores Disciplina: Sistemas de Telecomunicações 4º período Professor: Maurício AULA 02 Telefonia Fixa Introdução UniFOA - Curso Seqüencial de Redes de Computadores Com o aparecimento dos sistemas de comunicação móvel como a telefonia celular, o termo telefonia fixa passou a ser utilizado para caracterizar

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL Você conectado ao mundo com liberdade APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL > ÍNDICE Sobre a TESA 3 Telefonia IP com a TESA 5 Portfólio de produtos/serviços 6 Outsourcing 6 Telefonia 7 Web

Leia mais

NetPBX Billing System

NetPBX Billing System 2007 NetPBX Billing System Descrição O NetPBX Billing System é uma ferramenta que foi desenvolvida como solução para pequenos e médios Provedores de Telefonia VoIP (ITSP). Através dele é possível administrar

Leia mais

BlackBerry Mobile Voice System Versão: 5.0 Service pack: 1. Visão geral técnica e dos recursos

BlackBerry Mobile Voice System Versão: 5.0 Service pack: 1. Visão geral técnica e dos recursos BlackBerry Mobile Voice System Versão: 5.0 Service pack: 1 Visão geral técnica e dos recursos SWD-1031491-1025120324-012 Conteúdo 1 Visão geral... 3 2 Recursos... 4 Recursos para gerenciar contas de usuário

Leia mais

TUTORIAL 005.2 GRAVAÇÃO DE MENSAGENS E CRIAÇÃO DE FRASES

TUTORIAL 005.2 GRAVAÇÃO DE MENSAGENS E CRIAÇÃO DE FRASES TUTORIAL 005.2 GRAVAÇÃO DE MENSAGENS E CRIAÇÃO DE FRASES Versão: 1.0 2015 por DÍGITRO Tecnologia Ltda. Setor: Treinamento Rua Profª Sofia Quint de Souza, 167 Capoeiras CEP 88085-040 Florianópolis SC www.digitro.com

Leia mais

MODELOS XDS TRDS RDS

MODELOS XDS TRDS RDS MODELOS XDS RDS TRDS FLEXIBILIDADE Modelo Slots Troncos IP Ramais IP XDS 14 160 300 Portas TDM Portas IP Portas Total 160TIP + 300RIP 0 460 460 1 E1 + 312RA 342 0 342 2 E1 + 288RA 348 0 348 3 E1 + 264RA

Leia mais

Aplicações Multimídia Distribuídas. Aplicações Multimídia Distribuídas. Introdução. Introdução. Videoconferência. deborams@telecom.uff.br H.

Aplicações Multimídia Distribuídas. Aplicações Multimídia Distribuídas. Introdução. Introdução. Videoconferência. deborams@telecom.uff.br H. Departamento de Engenharia de Telecomunicações - UFF Aplicações Multimídia Distribuídas Aplicações Multimídia Distribuídas Videoconferência Padrão H.323 - ITU Padrão - IETF Profa. Débora Christina Muchaluat

Leia mais

Contribuição acadêmica

Contribuição acadêmica Contribuição acadêmica Origem deste trabalho em cadeiras do curso de mestrado na COPPE/UFRJ; Continuidade da contribuição acadêmica através do laboratório RAVEL: desenvolvimento de sw para apoio; intercâmbio

Leia mais

1.0 Apresentação. 2.0 O que é o produto? 3.0 Do que é composto? 4.0 Como funciona? 5.0 Instalando a interface da Call Rec (Hardware)

1.0 Apresentação. 2.0 O que é o produto? 3.0 Do que é composto? 4.0 Como funciona? 5.0 Instalando a interface da Call Rec (Hardware) 1.0 Apresentação 2.0 O que é o produto? 3.0 Do que é composto? 4.0 Como funciona? 5.0 Instalando a interface da Call Rec (Hardware) 6.0 Instalando o Software Call Rec 7.0 Configuração do Software Call

Leia mais

Figura 1: Como um PABX IP se integra na Rede. PSTN, em português, é Rede de Telefonia Pública Comutada.

Figura 1: Como um PABX IP se integra na Rede. PSTN, em português, é Rede de Telefonia Pública Comutada. O Que é um PABX IP? Um PABX IP é um sistema completo de telefonia que fornece chamadas telefônicas em cima da redes de dados IP. Todas as conversações são enviadas como pacotes de dados sobre a rede. A

Leia mais