Palavras-chave: Cibercultura, Tecnologias e Prática Pedagógica.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Palavras-chave: Cibercultura, Tecnologias e Prática Pedagógica."

Transcrição

1 13 RELAÇÃO ALUNO, PROFESSOR E A CIBERCULTURA Bárbara Mônica Alcântara Gratão Rodrigues (SEMED/GENTE Anápolis/GO) Julyany Guimarães de Menezes (SEMED/GENTE Anápolis/GO) Resumo O presente artigo relata como a tecnologia tem interferido nos modos de agir e pensar dos indivíduos, dividindo as gerações em ciclos com duração de 80 a 100 anos cada, influenciados pela afinidade ou dificuldade que possuem com a mesma. Fala sobre a relação entre aluno e professor na cibercultura, vantagens do modo correto de utilização dos recursos tecnológicos e dos perigos do mau uso destas ferramentas riquíssimas na educação e dos novos tipos de leitores que surgiram a partir da evolução tecnológica. Ainda oferece sugestões para utilização pedagógica de alguns aparatos presentes em nosso dia a dia como: editores de texto, planilhas eletrônicas, apresentações eletrônicas, editores de desenhos, blogs, jogos, que podem incrementar ainda mais uma aula. A obtenção dos dados foi feita através de revisão bibliográfica, estudo dos recursos citados, bem como da experiência vivenciada nas formas de utilização dos mesmos nas salas de aula. A escola é o local onde se transforma as informações que os educandos trazem em suas bagagens em formação para a vida, sendo que o papel do novo educador não é mais o de transmissor do conhecimento, mas de motivador e mediador, orientando os discentes a pensarem e agirem de forma autônoma e crítica. Esperamos que as tecnologias presentes em nosso meio tornem cada dia mais simples os afazeres cotidianos nos ambientes escolares e sejam corretamente utilizadas nas diversas etapas da aprendizagem, lembrando que o diferencial é a capacitação pedagógica dos educadores, o planejamento e a criatividade de cada um dos inseridos no processo educacional. Palavras-chave: Cibercultura, Tecnologias e Prática Pedagógica. Introdução Desde o final da década de 70, as pessoas demonstram uma nova forma de ver o mundo e atuar nele, novos valores e comportamentos desenvolvidos a partir da integração da tecnologia ao cotidiano. O acesso e domínio das informações conduzem o indivíduo e a coletividade a colaborarem com o processo de globalização. O ciberespaço como suporte da inteligência coletiva é uma das principais condições de seu próprio desenvolvimento (LÉVY, 2008, p. 29). Formar o cidadão crítico, desenvolver competências para vida em sociedade, são novas metas em que a escola atual deve se adequar. Livro 3 - p

2 14 São considerados nativos digitais, aqueles que cresceram familiarizados com as novas mídias. Prensky (2001) também descreve as pessoas que nasceram antes, denominadas imigrantes digitais. Possuem certa dificuldade em adaptarem-se as novidades, contudo, isto não os impede de interagir com o mundo digital. Há outras pesquisas que demonstram essa disparidade existente entre as gerações, focando as evoluções da humanidade, a transformação das mentalidades de acordo com o aparecimento e modificações das tecnologias. Howe e Strauss (1991) pesquisaram sobre as gerações e dividindo-se em quatro ciclos, geralmente com duração de 80 a 100 anos cada ciclo. Eles falam especificamente sobre as gerações dos Estados Unidos, mas serve de base para se ter uma ideia do que ocorreu em todo o Ocidente. De acordo com suas pesquisas, os nascidos até 1945 pertencem a Geração Tradicional ou Silenciosa, que se caracteriza por uma geração que enfrentou uma grande guerra e passou pelos efeitos da Grande Depressão. De 1946 a Geração Baby-boomers, são os idealistas e consumistas deste século, considerados como produto da explosão demográfica após 2ª Guerra Mundial. Daí o nome boom, de explosão. Entre 1965 e 1977, a Geração X, que ainda domina a hierarquia na maioria das organizações. Vivem os momentos cruciais da Guerra Fria e, como acompanharam a decadência dos últimos grandes estadistas, além de serem marcados pelo surgimento da AIDS, tiveram alterado o posicionamento ideológico e social. E completando o quarto ciclo, Geração Y - nascidos entre 1978 a Nasceram e cresceram com controle remoto, computador e secretária eletrônica. São rápidos, globalizados e capazes; já nasceram com a internet, celular, mas principalmente acostumados com a mudança contínua e rápida. As gerações anteriores a Y, por questões históricas e acontecimentos marcantes de sua época, influenciaram nas evoluções tecnológicas das gerações seguintes. Outros autores classificam as mais contemporâneas como Geração Z, Alpha, Echo Boom, e mais atualmente ou Net. Que se caracterizam pela total influência que as mídias exercem e pela intimidade com os modernos utensílios da atualidade, são os nativos digitais. 1. A Escola e a Cibercultura Observamos que em muitos ambientes escolares, e fora deles, há o confronto e os conflitos dessas gerações. Muitos professores, pertencentes às gerações anteriores, Livro 3 - p

3 15 temem a substituição do homem pela máquina, às vezes, têm dificuldades, ou mesmo, não querem se adaptar as inovações. Sugata Mitra, pesquisador e professor de Tecnologia Educacional da Newcastle University na Inglaterra, e professor visitante do Massachusetts Institute of Technology, o prestigiado MIT nos Estados Unidos, em sua apresentação na Campus Party 2012 (... é simplesmente o maior acontecimento tecnológico do mundo nas áreas de inovação, ciência, cultura e entretenimento digital, reunindo milhares de pessoas para debater os principais temas em cada um destes universos. Disponível no site: acessado em 24/02/2012, às 09:03), afirmou que: professores podem ser substituídos por uma máquina [...] E o que pode ser substituído por uma máquina deve ser substituído. Segundo suas pesquisas, o futuro da educação está na auto-educação, os alunos aprenderão sozinhos, cabendo ao professor promover questões que instiguem a curiosidade infantil, motivar o desejo à pesquisa e a aquisição do conhecimento; o docente teria um papel diferente, apenas o de mediar às ações. Contudo, podemos notar é impossível não ter, de algum modo, a velocidade da evolução dessa nova etapa da humanidade refletida em nosso cotidiano. Segundo Prensky (2001), as mentes de nossos alunos mudaram drasticamente com o passar dos tempos e Santaella (2005) nos convida a desconfiarmos urgentemente que estamos vivendo em um novo planeta. Imersos no mundo digital com todo tipo de aparato tecnológico, a forma de raciocinar também mudou. De acordo com Lévy (2004) há novas formas de pensar e de conviver com esta inusitada etapa de evolução da humanidade. A relação homem versus trabalho versus inteligência está intimamente ligada às metamorfoses das tecnologias de todos os tipos, tomando como ponto de partida as implicações culturais geradas pelos novos recursos de comunicação e informação. Essa interação quer queira ou não, coloca a humanidade diante de um caminho sem volta: já não somos como antes. As práticas, atitudes, modos de pensamento e valores estão, cada vez mais, sendo condicionados pelo novo espaço de comunicação que surge da interconexão mundial dos computadores: o ciberespaço. Santaella (2004) relata que com o surgimento de novos suportes e estruturas para o texto escrito, despertou-se o interesse em pesquisar a influência das tecnologias na leitura. Defende que as épocas e a evolução tecnológica foram formando diversos tipos de leitores, define-os em: o contemplativo (iniciado com o surgimento dos livros), o movente (com o advento da revolução industrial apareceram as leituras rápidas, livretos, Livro 3 - p

4 16 imagens, propagandas, mundo cênico, perfis urbanos) e o imersivo (era digital, o leitor inserido no mundo virtual). Ainda declara que a melhor utilização das multimídias é feita pelo leitor imersivo, existindo a convivência e a reciprocidade entre os outros dois tipos de leitores, mesmo que contenham habilidades, percepções diferentes. O fluxo de informações disponíveis no ciberespaço interfere no modo, tempo, ordem com que são apresentadas ao leitor, à medida que navega e nas ações dos cliques e na gama de recursos que essa navegação pode oferecer para a construção do conhecimento. Com isso, ressalta a importância da melhor utilização das multimídias para formação do indivíduo. Segundo Pais (2002), a escola não pode ficar à margem desse processo, é necessária a disponibilidade de recursos tecnológicos no meio escolar. A história da educação registra, ao passar dos tempos, inúmeros questionamentos e insucessos na inserção da informática na educação. Com isso, enfatiza a abordagem da relação entre educação escolar e as tecnologias, procurando demonstrar os aspectos positivos e os desafios do uso desses aparatos na prática pedagógica, vinculando o uso diversificado, apropriado e qualitativo desses instrumentos aos fenômenos da cognição. Ampliando as oportunidades ao acesso das informações, que consequentemente altera a forma de organização do trabalho docente e leva a uma nova ordem de exigência profissional. A ideia fundamental é a melhor utilização das tecnologias na sala de aula, articulando com estratégia e criatividade, visando à qualidade do produto final, que é o aprendizado, e que toda atividade usando esses instrumentos, tenham um significado e uma operacionalidade para o aluno. A importância da preparação do aluno, nas diversas competências desenvolvidas pela escola, favorecendo as condições de corresponder aos desafios para o mundo do trabalho. No entanto, os recursos tecnológicos, por si mesmo, não trazem nenhuma garantia de transformação significativa na educação, mas, sim, a importância da melhoria do trabalho docente. E cabe ao professor acompanhar as evoluções tecnológicas, adequá-las com criatividade as aulas, contribuindo com a objetivação da didática e compatibilizando-a com os desafios da inserção da informática e outros recursos na educação. Há necessidade da preparação adequada dos profissionais da educação na área do uso das tecnologias em sala de aula, visando o caráter didático das informações contidas nas mídias e as novas competências exigidas pela sociedade. Livro 3 - p

5 17 Em meio às crescentes inovações tecnológicas, a necessidade que o ser humano tem em se adaptar ao contexto e adquirir habilidades necessárias para otimizar as tarefas diárias, Kenski (2007) afirma que tecnologia é sinônimo de poder e que há importância na interação entre as pessoas envolvidas no processo de ensino-aprendizagem com a cibercultura; cada vez mais é destacada na inserção dessas novas ferramentas no cotidiano escolar. A educação torna-se uma estrutura poderosa que articula as relações entre poder, conhecimento e tecnologias, conforme Kenski (2007). Não podemos ficar inertes às mudanças tecnológicas que vivemos. Kenski também cita a representatividade da escola na sociedade moderna enquanto espaço de formação de todas as pessoas e não só dos jovens. Cabe ao professor ampliar as novas formas de saberes, estimular a compreensão crítica e a utilização consciente do mundo digital. É de essencial importância indagar: Em que sentido a aprendizagem acompanha o ciclo evolutivo da criação tecnológica? ou como as práticas educativas devem estar em sintonia com os desafios próprios da sociedade da informação? (PAIS, 2002, p.24 e 25). Enfim, que novo tipo de leitor está surgindo no seio das configurações hipermidiáticas das redes e conexões eletrônicas? (SANTAELLA, 2004, p.16). São questionamentos que norteiam a evolução da educação com tecnologia, que visa melhor aprendizagem de nossos alunos. 2. Uso de recursos Tecnológicos na Prática Pedagógica 2.1 Softwares Educacionais Os avanços tecnológicos chegam à escola com o intuito de dar um novo rumo à forma de ensinar e aprender, mas não basta inseri-los no ambiente escolar é necessário saber utilizá-los de forma correta e adequada. O uso das TICs (Tecnologias da Informação e Comunicação) não tem o intuito de substituir conteúdos, mas complementá-los, torná-los mais significativos e interessantes. O uso de aparatos tecnológicos não garante o sucesso de uma aula, eles são apenas mais uma ferramenta como o livro didático, o giz ou um lápis. É necessário que o professor se capacite, conheça os programas que melhor se adaptem a seu conteúdo e planeje a forma de utilizá-lo para alcançar o objetivo desejado. Um filme Livro 3 - p

6 18 inadequado, uma aula no laboratório de informática sem a condução correta do professor pode se tornar enfadonha para o aluno. Uma ferramenta que tem contribuído de forma significativa na educação são os softwares. Há várias utilidades, definições e classificações de programas para computadores. Os mais conhecidos são os softwares aplicativos, aqueles já vem instalados nesses equipamentos: editores de textos, planilhas eletrônicas, apresentações eletrônicas, editores de desenho, entre outros. Temos também os educacionais que são criados com essa finalidade específica. De acordo com Jucá (2006) O que confere a um software o caráter educacional é a sua aplicação [...] neste sentido um software pode ser considerado educacional quando adequadamente utilizado em uma relação de ensino-aprendizagem., então o que vai defini-lo como educativo ou não, é a forma como é aplicado e não com que finalidade foi construído. Felippin, et. al., Valente (2001) apud Conforto (2010), classificam os softwares educacionais de acordo com suas características e funções: Tutoriais - O conteúdo está pré-definido e cabe ao aluno visualizar o conteúdo desejado. Alguns verificam por meio de perguntas e respostas o quanto o aluno aprendeu; Exercício e prática - Perguntas e respostas com a intenção de verificar ou memorizar conteúdos; Simulação - O usuário tem a possibilidade de testar conceitos e hipóteses e analisar os resultados; Jogos educacionais - Aprendem o conteúdo de forma lúdica, enquanto se divertem; Software de autoria (aplicativos) - O aluno tem ferramentas que o possibilitam desenvolver sua criatividade. Conforme citado anteriormente, mesmo os softwares aplicativos que vêm acompanhando os Sistemas Operacionais (estaremos mencionando os aplicativos referentes ao Windows e Linux Educacional 4.0) podem ser utilizados pedagogicamente. Alguns exemplos: Editor de desenho (Paint/ColourPaint): Por ser um aplicativo simples é excelente para pessoas que não possuem muita habilidade com o mouse. Pode ser utilizado desde as séries iniciais, como: ilustrar as estrofes do Hino Nacional; ilustrar um texto; montar uma história em quadrinhos; desenhar uma árvore e escrever o nome de suas partes; produzir um desenho utilizando formas geométricas; dividir a tela ao meio e desenhar de um lado uma paisagem natural e de outro uma paisagem Livro 3 - p

7 19 modificada; desenhar a rede elétrica de uma cidade; desenho livre ou dirigido; fazer releitura de pinturas; entre outras atividades. Editor de texto (Word/Writer): Atividades com privilégio da escrita facilitando a reescrita de um texto: produção de texto livre ou dirigido, paródias, texto descritivo com tema ou imagem, convites, cartões, jornal, história em quadrinhos, produção de um livro, carta enigmática com símbolos/emotions. Planilhas eletrônicas (Excel/Calc): Pode-se construir tabelas e gráficos com dados que façam parte da vida do aluno (número do sapato, jogo/programa/cor preferidos, idade); fazer pesquisa de opinião no recreio, na família sobre assuntos estudados ou problemática atual. Podendo ainda desenvolver palavras cruzadas; caça palavras com perguntas referentes a um texto; tabuada; montar calendário simples ou ilustrado. Apresentação eletrônica (Power Point/Impress): Veio para substituir o velho projetor de slides. Chama a atenção pelos efeitos, imagens, desenhos, ilustrações e som que podem ser adicionados e com o auxílio de hiperlinks, que podem aparecer na forma de texto ou imagem (o hiperlink pode ser adicionado também nos editores de texto, planilhas eletrônicas, etc.), pode se agregar outros textos, vídeos, páginas da web. Deve ser bem planejado para não se tornar um simples resumo ou exagerar nos efeitos que podem tirar o foco da aprendizagem e torná-lo cansativo. Usa-se para a realização de resumo de conteúdos, aulas ou textos, jornal, história em quadrinhos, propagandas. Editor de Vídeo (Movie Maker/ OpenShot): Produzir um áudio livro com narração da história e imagens, telejornal montado pelos alunos com conteúdos estudados ou assuntos referentes ao cotidiano da escola, produção de vídeos dos pontos turísticos da cidade, principais praças, a história do bairro ou da escola, linha do tempo, vídeoclips, músicas folclóricas com imagens relativas ao tema e, também, edição de vídeos. Além dos aplicativos já citados podemos contar com a ajuda da Internet tanto para ser utilizada diretamente com os alunos quanto para pesquisa dos pais/professores em busca de sugestões para implementação da prática pedagógica. Em primeiro lugar, podemos ler as descrições dos vários softwares, mas se torna necessário também a Livro 3 - p

8 20 testagem/verificação se realmente o programa é tudo aquilo que diz, se está ao nível do educando, se não possui nenhum item inadequado para a faixa etária e/ou escolaridade do educando. Vários sites disponibilizam donwloads gratuitos de softwares educativos que podem ser baixados e instalados em outros computadores que não possuem acesso à internet. Alguns programas educativos que estão disponíveis para donwload: Sebran (disponível em: ABC/) Possui 12 jogos infantis que podem ser utilizados nas séries iniciais como: Aponte a figura, Primeira letra, Memória de figuras e Memória de palavras e figuras, quatro jogos de cálculos: Quantos? Somar, Subtrair e Multiplicar, Jogo da forca, Chuva de ABC, de Letra e de 1+2. Os últimos além de desenvolverem a percepção ajudam no conhecimento do teclado. Menino Curioso (disponível para download em desenvolvido pelo professor José Antonio dos Santos Borges (Informático pela UFRJ, com mestrado e doutorado em Engenharia de Sistemas e Computação pela COPPE-UFRJ), foi o programa premiado como melhor multimídia educacional no Festival Internacional de Multimídia, em Paris, Possui 12 jogos, também excelentes para serem utilizados na alfabetização: Letrinhas - desenvolve a habilidade com o teclado associando as figuras à sua letra inicial; Continha - com parcelas de resultado até nove; Combinum - associação de quantidades ao número correspondente; Liga Pontos - sequência numérica; Quadro de letras - funciona como o alfabeto móvel digitalizado; Monta cena - montar cenário; Figurinhas - o menino recebe as figurinhas e deve colocá-las no quadro de acordo com sua letra inicial; Labirinto - utilizando as setas do teclado procura a saída formando uma palavra com as letras encontradas pelo caminho; Inventor - forma palavras com as letras disponíveis; Quebra cabeça e Embaralha - montagem de figuras. HagáQuê - História em Quadrinhos (disponível para download em: Sua área de trabalho se assemelha a uma folha em branco com quadros no formato dos gibis. Além das figuras disponíveis no próprio software, permite a inserção de fotos e imagens digitalizadas, aceita salvar, editar e imprimir. Possui onomatopéias, som e aceita o redimensionamento das imagens. O Livro 3 - p

9 21 professor pode inserir os desenhos e deixar que os alunos produzam o texto ou pede aos alunos que criem suas histórias a partir de um tema trabalhado, por exemplo: como evitar focos da dengue? Hábitos de higiene; como surgiu minha cidade? Tux Paint (disponível para download em: é um editor de desenhos com vários recursos como: carimbos, texto, formas, apresenta as imagens salvas como slides, possui figuras bem interessantes, entre outros recursos. É completo para o Linux, mas pode ser instalado no Windows na versão para demonstração (Demo). A Escola E B1 / J. Inf. da Prozela em Portugal montou um blog (http://tuxpaint.blogspot.com/) com trabalhos de seus alunos feitos no Tux Paint. São várias atividades simples como desenhos representando o Carnaval, Páscoa, Natal, Pictogramas (gráficos montados com desenhos), principais ocupações do povo português, substantivos coletivos, divisão representada em frações, criação de frisos (Matemática, Artes, Arquitetura), ciclo da água, dentre outras. Outros jogos interessantes como Rãs e Insetos, Torre de Hanói, Resta Um, Caixas, Dominó Lógico (raciocínio lógico) e outros jogos infantis podem ser baixados gratuitamente (em além de vários outros que podem ser localizados através de pesquisa na internet. 2.2 Outros recursos O Blog, por ser uma ferramenta de fácil manuseio, deixou de ser apenas um diário eletrônico e está tomando posição profissional nos vários segmentos da sociedade. Na educação não pode ser diferente e alguns professores já se utilizam deste e de outros recursos para enriquecerem suas aulas e disponibilizarem informações à comunidade escolar. As aplicações são as mais diversificadas, desde a informação à formação. Os conteúdos disponibilizados são os mais diversos possíveis: horários de aulas, divulgação de projetos e eventos, produções dos alunos, discussões, textos, dentre outros. A educadora Sônia Bertocchi (2012) vê nos blogs um grande poder de comunicação onde alunos passam a ser leitores, escritores, pensadores e enfatiza que é a criatividade dos professores e alunos que vai aperfeiçoar esta ferramenta. Livro 3 - p

10 22 Além dos programas mediados pelo computador, temos outros recursos que servem para incrementar, motivar, complementar uma aula como exemplo aparelhos de som, DVDs os vídeos. De acordo com a TV Escola (2002) a linguagem visual é sintética e pode apresentar por meio da combinação de sons e imagens, situações complexas que demandariam um texto mais ou menos longo, de leitura demorada, com informação abstrata. Estas diferentes linguagens devem completar-se conforme as circunstancias. A TV Escola disponibiliza vídeos educativos através do site no link videoteca, além de dicas pedagógicas para a utilização dos vídeos, postadas por educadores. Como falamos a respeito dos softwares, o vídeo para ser pedagógico, depende mais da abordagem do professor do que da finalidade com que foi criado. Um filme, ou trecho dele, um comercial, desenho, telejornal e vários outros disponibilizados pela internet, se tornam úteis na educação. Moran, em entrevista publicada no Portal do Professor do MEC (2009), afirma que nós estamos vivendo uma era da mobilidade e da integração das tecnologias muito improvável até certo tempo atrás. Então é o momento de aproveitarmos esta mobilidade e integração e produzirmos nossos próprios vídeos com o auxílio de uma câmera, webcam ou até mesmo celular. Nossos alunos têm uma facilidade imensa de manusear bem todas estas ferramentas. Temos que perceber que nosso aluno mudou, nossos filhos mudaram. Eles não aprendem da forma que aprendemos, fazem múltiplas tarefas ao mesmo tempo, são imediatistas, não conseguem ficar muito tempo parados ou concentrados em algo que não lhes faça sentido. Uma aula com som, imagem, movimento se torna muito mais atrativa que uma aula verbalizada. Não desmerecendo, é claro, o poder de sedução de um bom orador. Conclusão A atual realidade social, a qual a escola está inserida, não há maneira de fugir ou evitar a influência da cibercultura. É necessário entender que se trata de um novo modo de pensar e que estamos interagindo com ambientes diferentes e multimodais. Os alunos, pertencentes a vários tipos de classes sociais, são indivíduos que vivem esta sociedade da informação. Observamos as modificações ocorridas durante as gerações Livro 3 - p

11 23 passadas e o avanço dos processos midiáticos nesta era que vivemos, nossa sociedade tem vivenciado diferentes formas de interação, mudanças comportamentais e culturais e, consequentemente, inovações nos modelos de ensino e de aprendizagem. (FERREIRA; MENEZES; MELO, 2010, p. 8) É notório que o uso das tecnologias proporcionam maiores possibilidades as atividades pedagógicas, desde que desenvolva o aprendizado eficaz e atinja seu objetivo proposto. Instigar os indivíduos a investigação, a curiosidade de forma salutar, e principalmente, combater a má utilização das mídias são propostas que vêm sendo estudadas e pesquisadas em diversos aspectos, e pontos importantes para que haja melhorias na aprendizagem com tecnologia. [...] valorizar iniciativas inovadoras que contribuam para sua própria formação (PAIS, 2002, p. 15) não apenas no ambiente escolar, mas em sua vida como um todo. É competência da escola auxiliar o aluno a ver caminhos que conduzam ao seu próprio conhecimento. Nota-se a importância das atividades desenvolvidas no cotidiano escolar com o uso das tecnologias no processo de ensino e aprendizagem, sendo este de caráter pedagógico e que promova a inclusão digital, não apenas como exigência para o mercado de trabalho, mas como necessidade básica para a autonomia no processo cognitivo, aprendizagem em função da promoção do desenvolvimento humano (LIBÂNEO, 2009). Essas transformações são, sem dúvida, um grande desafio e as tecnologias podem vir a ser um importante elemento para que isto ocorra, não apenas como visões metodológicas modernas, mas como instrumentos para a aquisição do conhecimento e da real cidadania na sociedade da cultura digital. Referências BERTOCCHI, Sônia. Blogs como ferramentas pedagógicas. Disponível em: <http://www.ead.sp.senac.br/newsletter/agosto05/destaque/destaque.htm> acesso em 23/02/2012. CONFORTO, Débora [ET AL.]; Tecnologias digitais acessíveis. Porto Alegre: JSM Comunicação Ltda., p. FERREIRA, Maria Elizabeth; MENEZES, Julyany Guimarães de; MELO, Mariete Santana Nunes. Grupo de Estudos Novas Tecnologias e Educação na Contemporaneidade. In: III Simpósio Hipertexto e Tecnologias na Educação: Rede Sociais e Aprendizagem (Anais), Recife 02 e 03 de dezembro/ UFPE. FIORENTINI, Leda M. Rangearo; CARNEIRO, Vânia Lúcia Quinhão. TV na escola e os desafios de hoje. Curso de Extensão para Professores do Ensino Fundamental e Livro 3 - p

12 24 Médio da Rede Pública UniRede e Seed/MEC Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2ª Edição revisada, 2002, módulo p. HOWE, Neil. STRAUSS, William. Generations: The History of America's Future, 1584 to 2069, JUCÁ, Sandro César Silveira. A relevância dos softwares educativos na educação profissional. Ciências & Cognição, CEFET CE, Fortaleza, Vol.8:22-28, Disponível em <HTTP://www.cienciasecognicao.org/pdf/v08/cec_vol_8_m32689.pdf> acesso em 22/04/2011. KENSKI, Vaní Moreira. Educação e Tecnologias - O Novo Ritmo da Informação. 4ªed. Campinas: Papirus, p. LÉVY, Pierre. As Tecnologias da Inteligência - O Futuro do Pensamento na Era da Informática. São Paulo: Editora 34, 2004, 13ª Edição.. Cibercultura; São Paulo; editora 34, 7ª reimpressão LIBÂNEO, José Carlos. A escola pública brasileira frente a um dualismo perverso: escola do conhecimento para os ricos X escola do acolhimento social para os pobres. Artigo para Pontifícia Universidade Católica de Goiás, MORAN, José Manuel. Vídeos são instrumentos de comunicação e de produção. disponível em <http://www.eca.usp.br/prof/moran/videos.htm> acesso em 25/02/2012. PAIS, Luiz Carlos. Educação Escolar e as Tecnologias da Informática. Belo Horizonte: Autêntica, 2002, 9-70p. PRENSKY, Marc. Digital Natives, Digital Immigrants. MCB University Press, Disponível em: <http://www.marcprensky.com. Acesso em: 26 set SANTAELLA, Lucia. Navegar no Ciberespaço: O Perfil Cognitivo do Leitor Imersivo. São Paulo: Paulus Editora, 2004, 15-35p. Livro 3 - p

O ENSINO DE FUNÇÕES AFINS E QUADRÁTICAS COM O AUXÍLIO DO COMPUTADOR E DO SOFTWARE GEOGEBRA

O ENSINO DE FUNÇÕES AFINS E QUADRÁTICAS COM O AUXÍLIO DO COMPUTADOR E DO SOFTWARE GEOGEBRA O ENSINO DE FUNÇÕES AFINS E QUADRÁTICAS COM O AUXÍLIO DO COMPUTADOR E DO SOFTWARE GEOGEBRA 1 Samara Araújo Melo; 2 Arthur Gilzeph Farias Almeida; 3 Maria Lúcia Serafim 1 E.E.E.F.M Professor Raul Córdula,

Leia mais

HISTÓRIA EM QUADRINHO: A CRIAÇÃO E A EXPRESSÃO NA WEB

HISTÓRIA EM QUADRINHO: A CRIAÇÃO E A EXPRESSÃO NA WEB HISTÓRIA EM QUADRINHO: A CRIAÇÃO E A EXPRESSÃO NA WEB Luzivone Lopes GOMES - PPGFP UEPB luzivone@gmail.com Kennedy Machado OLIVIERA prof.kennedy@hotmail.com RESUMO: Este artigo trata de um relato de experiência

Leia mais

BLOG: A CONSTRUÇÃO DE UM AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM

BLOG: A CONSTRUÇÃO DE UM AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM BLOG: A CONSTRUÇÃO DE UM AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM Suzana Aparecida Portes FC UNESP- Bauru/SP E-mail: suzanaapportes@gmail.com Profa. Dra. Thaís Cristina Rodrigues Tezani FC UNESP- Bauru/SP E-mail:

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO OESTE UNICENTRO CURSO DE MÍDIAS NA EDUCAÇÃO KARINA DE NAZARÉ DA COSTA MARTINS PROFESSOR: PAULO GUILHERMITE

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO OESTE UNICENTRO CURSO DE MÍDIAS NA EDUCAÇÃO KARINA DE NAZARÉ DA COSTA MARTINS PROFESSOR: PAULO GUILHERMITE UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO OESTE UNICENTRO CURSO DE MÍDIAS NA EDUCAÇÃO KARINA DE NAZARÉ DA COSTA MARTINS PROFESSOR: PAULO GUILHERMITE O USO DA INTERNET NO PROCESSO EDUCACIONAL: O DESAFIO PARA OS PROFESSORES

Leia mais

PRODUÇÃO TEXTUAL ONLINE E OFFLINE NO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA *

PRODUÇÃO TEXTUAL ONLINE E OFFLINE NO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA * PRODUÇÃO TEXTUAL ONLINE E OFFLINE NO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA * Luciana Patricia Schumacher Eidelwein - UFSM RESUMO: Este trabalho apresenta uma proposta de utilização do uso das Tecnologias Digitais

Leia mais

ENSINO DE MATEMÁTICA PONTO BLOG

ENSINO DE MATEMÁTICA PONTO BLOG ENSINO DE MATEMÁTICA PONTO BLOG Moema Gomes Moraes 1 RESUMO: Este trabalho faz uma reflexão sobre os aspectos relacionados ao uso de Blogs no ensino de Matemática. Para isto, ele inicia fazendo uma reflexão

Leia mais

O ENSINO DE PORTUGUÊS MEDIADO PELA INFORMÁTICA

O ENSINO DE PORTUGUÊS MEDIADO PELA INFORMÁTICA O ENSINO DE PORTUGUÊS MEDIADO PELA INFORMÁTICA Fernanda Mara Cruz (SEED/PR-PG-UFF) Introdução Os processos de ensinar e aprender estão a cada dia mais inovadores e com a presença de uma grande variedade

Leia mais

USO DOS RECURSOS EDUCACIONAIS BASEADOS EM MÍDIAS INTERATIVAS INTEGRADAS ONLINE (RE-MIIO) NA GEOGRAFIA

USO DOS RECURSOS EDUCACIONAIS BASEADOS EM MÍDIAS INTERATIVAS INTEGRADAS ONLINE (RE-MIIO) NA GEOGRAFIA USO DOS RECURSOS EDUCACIONAIS BASEADOS EM MÍDIAS INTERATIVAS INTEGRADAS ONLINE (RE-MIIO) NA GEOGRAFIA BEATRIZ RENEIS LUIS¹, FELIPE DE PAULA RUI² e LUCIENE APARECIDA GOUVÊA NOGUEIRA³ biareneis@gmail.com,

Leia mais

A CONSTRUÇÃO DE ESPAÇOS E MATERIAIS DIGITAIS PARA A EDUCAÇÃO MATEMÁTICA: O USO DO SMARTPHONE NO ENSINO DA GEOMETRIA

A CONSTRUÇÃO DE ESPAÇOS E MATERIAIS DIGITAIS PARA A EDUCAÇÃO MATEMÁTICA: O USO DO SMARTPHONE NO ENSINO DA GEOMETRIA A CONSTRUÇÃO DE ESPAÇOS E MATERIAIS DIGITAIS PARA A EDUCAÇÃO MATEMÁTICA: O USO DO SMARTPHONE NO ENSINO DA GEOMETRIA Autores : Agata RHENIUS, Melissa MEIER. Identificação autores: Bolsista IFC-Campus Camboriú;

Leia mais

A UTILIZAÇÃO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA PELOS DOCENTES COMO UMA FERRAMENTA DE ENSINO

A UTILIZAÇÃO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA PELOS DOCENTES COMO UMA FERRAMENTA DE ENSINO A UTILIZAÇÃO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA PELOS DOCENTES COMO UMA FERRAMENTA DE ENSINO Maria Dasdores Vieira de França marri_ce@hotmail.com Programa de Pós-Graduação em Educação Universidade Federal de

Leia mais

Como encontrar maneiras de associar um importante conteúdo didático a um software que ensine e divirta ao mesmo tempo? Estão os professores

Como encontrar maneiras de associar um importante conteúdo didático a um software que ensine e divirta ao mesmo tempo? Estão os professores Profª Levany Rogge Os softwares são considerados programas educacionais a partir do momento em que são projetados através de uma metodologia que os contextualizem no processo ensino-aprendizagem; Tajra

Leia mais

Débora Regina Tomazi FC UNESP- Bauru/SP E-mail: deboratomazi@hotmail.com. Profa. Dra. Thaís Cristina Rodrigues Tezani. E-mail: thaist@fc.unesp.

Débora Regina Tomazi FC UNESP- Bauru/SP E-mail: deboratomazi@hotmail.com. Profa. Dra. Thaís Cristina Rodrigues Tezani. E-mail: thaist@fc.unesp. AS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NO ENSINO E APRENDIZAGEM DA MATEMÁTICA NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL: A UTILIZAÇÃO DE PLATAFORMAS EDUCACIONAS ADAPTATIVAS E A PRÁTICA DOCENTE. Débora

Leia mais

Currículo e tecnologias digitais da informação e comunicação: um diálogo necessário para a escola atual

Currículo e tecnologias digitais da informação e comunicação: um diálogo necessário para a escola atual Currículo e tecnologias digitais da informação e comunicação: um diálogo necessário para a escola atual Adriana Cristina Lázaro e-mail: adrianaclazaro@gmail.com Milena Aparecida Vendramini Sato e-mail:

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MÜLLER-EXTENSÃO CLAUDEMIR FORATINI DE OLIVEIRA. INTEGRANDO AS TICs NO ENSINO DE MATEMÁTICA

ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MÜLLER-EXTENSÃO CLAUDEMIR FORATINI DE OLIVEIRA. INTEGRANDO AS TICs NO ENSINO DE MATEMÁTICA ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MÜLLER-EXTENSÃO CLAUDEMIR FORATINI DE OLIVEIRA INTEGRANDO AS TICs NO ENSINO DE MATEMÁTICA IVINHEMA MS MAIO DE 2010 ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MÜLLER-EXTENSÃO CLAUDEMIR

Leia mais

O USO DO SOFTWARE GEOGEBRA COMO METODOLOGIA DE ENSINO DE MATEMÁTICA NO 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL DO COLÉGIO SÃO JOÃO BATISTA, CEDRO-CE

O USO DO SOFTWARE GEOGEBRA COMO METODOLOGIA DE ENSINO DE MATEMÁTICA NO 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL DO COLÉGIO SÃO JOÃO BATISTA, CEDRO-CE O USO DO SOFTWARE GEOGEBRA COMO METODOLOGIA DE ENSINO DE MATEMÁTICA NO 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL DO COLÉGIO SÃO JOÃO BATISTA, CEDRO-CE ¹C. J. F. Souza (ID); ¹M. Y. S. Costa (ID); ²A. M. Macêdo (CA)

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MULLER PLANO DE AÇÃO 2015: INSERINDO A TECNOLOGIA NO COTIDIANO ESCOLAR

ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MULLER PLANO DE AÇÃO 2015: INSERINDO A TECNOLOGIA NO COTIDIANO ESCOLAR ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MULLER PLANO DE AÇÃO 2015: INSERINDO A TECNOLOGIA NO COTIDIANO ESCOLAR IVINHEMA/MS DEZEMBRO/2014 ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MULLER PLANO DE AÇÃO 2015: INSERINDO A TECNOLOGIA

Leia mais

OS JOGOS DIDÁTICOS ONLINE NO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO FORMAL

OS JOGOS DIDÁTICOS ONLINE NO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO FORMAL ELIANE ROSA DO ORIÊNTE FABIANA DA SILVA BEZERRA FANÇA JEISEBEL MARQUES COUTINHO JÉSSICA MEIRE DE ALMEIDA GOMES JÚLIA DA SILVA MELIS OS JOGOS DIDÁTICOS ONLINE NO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO

Leia mais

A INTERNET COMO RECURSO PEDAGÓGICO DO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

A INTERNET COMO RECURSO PEDAGÓGICO DO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS A INTERNET COMO RECURSO PEDAGÓGICO DO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS Jacqueline Liedja Araujo Silva Carvalho Universidade Federal de Campina Grande (UFCG CCTA Pombal) jliedja@hotmail.com

Leia mais

Novas tecnologias X Trabalhos velhos

Novas tecnologias X Trabalhos velhos Novas tecnologias X Trabalhos velhos "O laboratório de computador: uma má ideia, atualmente santificada" Gavriel Salomon Há 20.000 anos, quando nossos ancestrais habitavam as cavernas, as crianças... Certo

Leia mais

Portal de conteúdos Linha Direta

Portal de conteúdos Linha Direta Portal de conteúdos Linha Direta Tecnologias Educacionais PROMOVEM SÃO Ferramentas Recursos USADAS EM SALA DE AULA PARA APRENDIZADO SÃO: Facilitadoras Incentivadoras SERVEM Necessárias Pesquisa Facilitar

Leia mais

Desenvolvimento de um Aplicativo Visando à Educação Ambiental.

Desenvolvimento de um Aplicativo Visando à Educação Ambiental. Desenvolvimento de um Aplicativo Visando à Educação Ambiental. Guilherme José Vicente Ferbek gui.ferbek10@gmail.com IFES - Alegre Paulicia Sabatini Vila p.sabatini12@gmail.com IFES - Alegre Resumo:O presente

Leia mais

PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO E INCLUSÃO DIGITAL NA EJA: EXPERIÊNCIA DIDÁTICA NA ESCOLA MUNICIPAL FRANCISCO JOSÉ DE SANTANA EM POMBAL/PB

PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO E INCLUSÃO DIGITAL NA EJA: EXPERIÊNCIA DIDÁTICA NA ESCOLA MUNICIPAL FRANCISCO JOSÉ DE SANTANA EM POMBAL/PB PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO E INCLUSÃO DIGITAL NA EJA: EXPERIÊNCIA DIDÁTICA NA ESCOLA MUNICIPAL FRANCISCO JOSÉ DE SANTANA EM POMBAL/PB Introdução Jacqueline Liedja Araújo Silva Carvalho Universidade Federal

Leia mais

PRÁTICAS PEDAGÓGICAS E O USO INTEGRADO DE TECNOLOGIAS DIGITAIS Sérgio Abranches

PRÁTICAS PEDAGÓGICAS E O USO INTEGRADO DE TECNOLOGIAS DIGITAIS Sérgio Abranches PRÁTICAS PEDAGÓGICAS E O USO INTEGRADO DE TECNOLOGIAS DIGITAIS Sérgio Abranches A presença de tecnologias digitais no campo educacional já é facilmente percebida, seja pela introdução de equipamentos diversos,

Leia mais

SOFTWARE HAGÁQUÊ: FERRAMENTA PEDAGÓGICA DE AUXÍLIO AO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM COMO PRÁTICA INOVADORA

SOFTWARE HAGÁQUÊ: FERRAMENTA PEDAGÓGICA DE AUXÍLIO AO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM COMO PRÁTICA INOVADORA SOFTWARE HAGÁQUÊ: FERRAMENTA PEDAGÓGICA DE AUXÍLIO AO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM COMO PRÁTICA INOVADORA Marília Gerlane Guimarães da Silva graduanda UEPB mariliagerlany@hotmail.com Jocélia Germano

Leia mais

O uso de blogs no ensino de Matemática 2

O uso de blogs no ensino de Matemática 2 Claudinei Flavia Batista Santos Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia Brasil bs_flavia@hotmail.com Sirlândia Souza Santana sirlandiasantana@hotmail.com Resumo Este trabalho tem como principal objetivo

Leia mais

SOFTWARES LIVRES: UMA REDE PARA O ENSINO E APRENDIZAGEM DE MATEMÁTICA NA REGIÃO CARBONÍFERA

SOFTWARES LIVRES: UMA REDE PARA O ENSINO E APRENDIZAGEM DE MATEMÁTICA NA REGIÃO CARBONÍFERA SOFTWARES LIVRES: UMA REDE PARA O ENSINO E APRENDIZAGEM DE MATEMÁTICA NA REGIÃO CARBONÍFERA Ms. Jeferson Fernando de Souza Wolff RESUMO O computador, como ferramenta pedagógica para ensino e aprendizagem

Leia mais

Eixo Temático 4 : Formação de professores e práticas pedagógicas PROFESSORES AUTÔNOMOS: UTILIZANDO FERRAMENTAS TECNOLÓGICAS COMO RECURSO PEDAGÓGICO

Eixo Temático 4 : Formação de professores e práticas pedagógicas PROFESSORES AUTÔNOMOS: UTILIZANDO FERRAMENTAS TECNOLÓGICAS COMO RECURSO PEDAGÓGICO Eixo Temático 4 : Formação de professores e práticas pedagógicas PROFESSORES AUTÔNOMOS: UTILIZANDO FERRAMENTAS TECNOLÓGICAS COMO RECURSO PEDAGÓGICO RESUMO Arlam Dielcio Pontes da Silva UFRPE/UAG Gerciane

Leia mais

Inclusão digital de deficientes visuais através de Projeto Comunitário, Santana do Livramento (2013)

Inclusão digital de deficientes visuais através de Projeto Comunitário, Santana do Livramento (2013) Inclusão digital de deficientes visuais através de Projeto Comunitário, Santana do Livramento (2013) Eduardo Bueno Simões Pires 1, Aline da Cunha Simões Pires 2 1 Instituto de Informática Universidade

Leia mais

WEB-RÁDIO MÓDULO 2: RÁDIO

WEB-RÁDIO MÓDULO 2: RÁDIO WEB-RÁDIO MÓDULO 2: RÁDIO NOME DO PROJETO Web Rádio: Escola César Cals- Disseminando novas tecnologias via web ENDREÇO ELETRÔNICO www.eccalsofqx.seduc.ce.gov.br PERÍODO DE EXECUÇÃO Março a Dezembro de

Leia mais

INTRODUÇÃO. Palavras-chave: Alfabetização, EJA, Inclusão, Facebook.

INTRODUÇÃO. Palavras-chave: Alfabetização, EJA, Inclusão, Facebook. A INCLUSÃO DIGITAL E O FACEBOOK NO PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS EJA: UMA EXPERIÊNCIA VIVENCIADA NA ESCOLA MUNICIPAL FRANCISCO JOSÉ DE SANTANA POMBAL PB Autor (1) Amélia Maria

Leia mais

O emprego da lousa digital no processo de aprendizagem de alunos de licenciatura e do ensino médio

O emprego da lousa digital no processo de aprendizagem de alunos de licenciatura e do ensino médio O emprego da lousa digital no processo de aprendizagem de alunos de licenciatura e do ensino médio Filipe Cesar da Silva Discente da Universidade do Sagrado Coração (USC) felipe_mirc@hotmail.com Melissa

Leia mais

Oficina. Trazer os princípios básicos da criação de jogos educativos para tablets, Windows e Linux com o auxílio do software de autoria Visual Class

Oficina. Trazer os princípios básicos da criação de jogos educativos para tablets, Windows e Linux com o auxílio do software de autoria Visual Class Dados básicos Titulo Autor Instituição Proposta (objetivo) Equipamentos Necessários Oficina Como ser um professor autor de jogos educativos em tablets, Windows e Linux com o Visual Class Luciana Allan,

Leia mais

DA EDUCAÇÃO TRADICIONAL ÀS NOVAS TECNOLOGIAS APLICADAS À EDUCAÇÃO

DA EDUCAÇÃO TRADICIONAL ÀS NOVAS TECNOLOGIAS APLICADAS À EDUCAÇÃO 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 DA EDUCAÇÃO TRADICIONAL ÀS NOVAS TECNOLOGIAS APLICADAS À EDUCAÇÃO Natália Aguiar de Menezes 1 RESUMO: Observa-se que com o passar dos anos o ensino superior

Leia mais

Mídia e educação: O uso das novas tecnologias em sala de aula.

Mídia e educação: O uso das novas tecnologias em sala de aula. Mídia e educação: O uso das novas tecnologias em sala de aula. Sabrine Denardi de Menezes da Silva Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Farroupilha - Campus São Vicente do Sul RESUMO: A

Leia mais

A Formação de professores para trabalhar com Educação à Distância: requisitos e implicações

A Formação de professores para trabalhar com Educação à Distância: requisitos e implicações A Formação de professores para trabalhar com Educação à Distância: requisitos e implicações Lucia M. M. Giraffa giraffa@pucrs.br ARGOS - Grupo de Pesquisa Interdisciplinar em Educação à Distância da PUCRS

Leia mais

O USO DA INTERNET E SUA INFLUÊNCIA NA APRENDIZAGEM COLABORATIVA DE ALUNOS E PROFESSORES NUMA ESCOLA PÚBLICA DE MACEIÓ

O USO DA INTERNET E SUA INFLUÊNCIA NA APRENDIZAGEM COLABORATIVA DE ALUNOS E PROFESSORES NUMA ESCOLA PÚBLICA DE MACEIÓ O USO DA INTERNET E SUA INFLUÊNCIA NA APRENDIZAGEM COLABORATIVA DE ALUNOS E PROFESSORES NUMA ESCOLA PÚBLICA DE MACEIÓ Rose Maria Bastos Farias (UFAL) rmbfarias@hotmail.com RESUMO: Trata-se de uma pesquisa

Leia mais

www.sbempb.com.br/epbem APRENDIZAGEM COLABORATIVA EM AMBIENTES VIRTUAIS E AS POSSIBILIDADES PARA OS PROFESSORES DE MATEMÁTICA

www.sbempb.com.br/epbem APRENDIZAGEM COLABORATIVA EM AMBIENTES VIRTUAIS E AS POSSIBILIDADES PARA OS PROFESSORES DE MATEMÁTICA APRENDIZAGEM COLABORATIVA EM AMBIENTES VIRTUAIS E AS POSSIBILIDADES PARA OS PROFESSORES DE MATEMÁTICA Ronaldo Vieira Cabral Abdias de Brito Aguiar Júnior José Sidney Nunes de Araújo Resumo: A parte das

Leia mais

Como Criar uma Aula? Na página inicial do Portal do Professor, acesse ESPAÇO DA AULA: Ao entrar no ESPAÇO DA AULA, clique no ícone Criar Aula :

Como Criar uma Aula? Na página inicial do Portal do Professor, acesse ESPAÇO DA AULA: Ao entrar no ESPAÇO DA AULA, clique no ícone Criar Aula : Como Criar uma Aula? Para criar uma sugestão de aula é necessário que você já tenha se cadastrado no Portal do Professor. Para se cadastrar clique em Inscreva-se, localizado na primeira página do Portal.

Leia mais

Palavras-chave: Formação de professores, software livre e TIC s.

Palavras-chave: Formação de professores, software livre e TIC s. INFORMÁTICA EDUCATIVA NA FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES EM UMA ESCOLA PÚBLICA: PROCESSOS DE POTENCIALIZAÇÃO DOS SABERES E PRÁTICAS Jardel Silva 1 Alex Sandro C. Sant Ana 2 RESUMO Aliada às discussões

Leia mais

Oficina. Conexão wi-fi Tela ou parede para projeção

Oficina. Conexão wi-fi Tela ou parede para projeção Oficina Dados básicos Titulo Autor Instituição Proposta (objetivo) Equipamentos Disponíveis Como ser um professor autor de jogos educativos em tablets, Windows e Linux com o Visual Class Luciana Allan,

Leia mais

O ENSINO DE PROGRAMAÇÃO PARA CRIANÇAS DA REDE PÚBLICA DE CAMPINA GRANDE

O ENSINO DE PROGRAMAÇÃO PARA CRIANÇAS DA REDE PÚBLICA DE CAMPINA GRANDE O ENSINO DE PROGRAMAÇÃO PARA CRIANÇAS DA REDE PÚBLICA DE CAMPINA GRANDE Diogo Cabral de Sousa (1); Augusto José Silva Firmo (1); Lucas de Luna Lima (2); Rafaela Quinto da Costa Melo (3); José Luiz Cavalcante

Leia mais

UMA AÇÃO DE EXTENSÃO PARA CONTRIBUIR COM A INCLUSÃO DIGITAL DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES RESUMO

UMA AÇÃO DE EXTENSÃO PARA CONTRIBUIR COM A INCLUSÃO DIGITAL DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES RESUMO UMA AÇÃO DE EXTENSÃO PARA CONTRIBUIR COM A INCLUSÃO DIGITAL DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES Dayana da Silva Souza 1 ; Luana de Oliveira F. Crivelli 1 ; Kerly Soares Castro 1 ; Eduardo Machado Real 2 ; André

Leia mais

TECNOLOGIAS DIGITAIS E INOVAÇÃO NO CURRÍCULO ESCOLAR COM O USO DO SOFTWARE P3D

TECNOLOGIAS DIGITAIS E INOVAÇÃO NO CURRÍCULO ESCOLAR COM O USO DO SOFTWARE P3D TECNOLOGIAS DIGITAIS E INOVAÇÃO NO CURRÍCULO ESCOLAR COM O USO DO SOFTWARE P3D Luzivone Lopes GOMES UEPB luzivone@gmail.com Filomena Mª Gonçalves da Silva Cordeiro Moita - UEPB filomena_moita@hotmail.com

Leia mais

EMEI PROTÁSIO ALVES Linguagem - Tecnologias e Mídias na Educação. Porto Alegre 2012

EMEI PROTÁSIO ALVES Linguagem - Tecnologias e Mídias na Educação. Porto Alegre 2012 EMEI PROTÁSIO ALVES Linguagem - Tecnologias e Mídias na Educação Porto Alegre 2012 Jacqueline Gomes de Aguiar jacqueaguiar@smed.prefpoa.com.br Profª de Educação Infantil, alfabetizadora, de Língua e Literatura,

Leia mais

RELATO DE EXPERIÊNCIA DISCIPLINA LÍNGUA INGLESA

RELATO DE EXPERIÊNCIA DISCIPLINA LÍNGUA INGLESA Instituição/Escola: Centro Estadual de Educação Básica Para Jovens e Adultos de Toledo Nome do Autor: Jaqueline Bonetti Rubini Coautor: Nilton Sérgio Rech E-mail para contato: jaquelinebonetti@hotmail.com

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS UNICAMP FACULDADE DE TECNOLOGIA FT PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS UNICAMP FACULDADE DE TECNOLOGIA FT PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS UNICAMP FACULDADE DE TECNOLOGIA FT PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA Projeto Gene: Ambiente de Apoio à Aprendizagem de Genética Baseado em Tamagotchi

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL LUIZ SOARES ANDRADE PLANO DE AÇÃO 2015

ESCOLA ESTADUAL LUIZ SOARES ANDRADE PLANO DE AÇÃO 2015 ESCOLA ESTADUAL LUIZ SOARES ANDRADE PLANO DE AÇÃO 2015 NOVA ANDRADINA MS MARÇO DE 2015 ESCOLA ESTADUAL LUIZ SOARES ANDRADE PLANO DE AÇÃO 2015 Plano de ação a ser desenvolvido no ano letivo de 2015, pelo

Leia mais

VENCENDO DESAFIOS NA ESCOLA BÁSICA... O PROJETO DE OFICINAS DE MATEMATICA

VENCENDO DESAFIOS NA ESCOLA BÁSICA... O PROJETO DE OFICINAS DE MATEMATICA VENCENDO DESAFIOS NA ESCOLA BÁSICA... O PROJETO DE OFICINAS DE MATEMATICA Thayza Ferreira Cabral MATOS; Elinéia Pereira VAILANT; Carla Michelle de Lima SOUZA; Weslley de Castro ALVES; Adriana Aparecida

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MULLER PLANO DE AÇÃO 2015: INSERINDO A TECNOLOGIA NO COTIDIANO ESCOLAR

ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MULLER PLANO DE AÇÃO 2015: INSERINDO A TECNOLOGIA NO COTIDIANO ESCOLAR ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MULLER PLANO DE AÇÃO 2015: INSERINDO A TECNOLOGIA NO COTIDIANO ESCOLAR IVINHEMA/MS DEZEMBRO/2014 ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MULLER PLANO DE AÇÃO 2015: INSERINDO A TECNOLOGIA

Leia mais

ELABORAÇÃO DE CATÁLOGO DESCRITIVO DE SITES PARA O ENSINO DE ESPANHOL COMO LÍNGUA ESTRANGEIRA

ELABORAÇÃO DE CATÁLOGO DESCRITIVO DE SITES PARA O ENSINO DE ESPANHOL COMO LÍNGUA ESTRANGEIRA ELABORAÇÃO DE CATÁLOGO DESCRITIVO DE SITES PARA O ENSINO DE ESPANHOL COMO LÍNGUA ESTRANGEIRA Dayane Ribeiro da Silva (PICV/PRPPG/ UNIOESTE), Greice da Silva Castela (Orientadora), e-mail: greicecastela@yahoo.com.br

Leia mais

O USO DE TECNOLOGIAS NAS AULAS DE MATEMÁTICA E CRENÇAS SOBRE A SUA APRENDIZAGEM

O USO DE TECNOLOGIAS NAS AULAS DE MATEMÁTICA E CRENÇAS SOBRE A SUA APRENDIZAGEM O USO DE TECNOLOGIAS NAS AULAS DE MATEMÁTICA E CRENÇAS SOBRE A SUA APRENDIZAGEM Justificativa ABREU,Tamires de Sá 1 BARRETO, Maria de Fátima Teixeira² Palavras chave: crenças, matemática, softwares, vídeos.

Leia mais

ANEXO VIII PREGÃO PRESENCIAL Nº. 001/15 COTAÇÃO ESTIMADA

ANEXO VIII PREGÃO PRESENCIAL Nº. 001/15 COTAÇÃO ESTIMADA ANEXO VIII PREGÃO PRESENCIAL Nº. 001/15 COTAÇÃO ESTIMADA 1. DO OBJETO Constitui-se como objeto da Ata de Registro de Preço a aquisição de materiais didáticos e paradidáticos em tecnologia educacional para

Leia mais

OS JOGOS DIGITAIS EDUCATIVOS NAS AULAS DE CIÊNCIAS

OS JOGOS DIGITAIS EDUCATIVOS NAS AULAS DE CIÊNCIAS OS JOGOS DIGITAIS EDUCATIVOS NAS AULAS DE CIÊNCIAS SAYONARA RAMOS MARCELINO FERREIRA QUIRINO (UEPB) WILAVIA FERREIRA ALVES (UEPB) RAFAELA CORREIA DOS SANTOS (UEPB) PAULA ALMEIDA DE CASTRO (ORIENTADORA

Leia mais

A atuação do educador e as tecnologias: uma relação possível?

A atuação do educador e as tecnologias: uma relação possível? 1 A atuação do educador e as tecnologias: uma relação possível? Natália Regina de Almeida (UERJ/EDU/CNPq) Eixo Temático: Tecnologias: Pra que te quero? Resumo As novas tecnologias estão trazendo novos

Leia mais

As Tecnologias de Informação e Comunicação para Ensinar na Era do Conhecimento

As Tecnologias de Informação e Comunicação para Ensinar na Era do Conhecimento As Tecnologias de Informação e Comunicação para Ensinar na Era do Conhecimento Nirave Reigota Caram Universidade Sagrado Coração, Bauru/SP E-mail: nirave.caram@usc.br Comunicação Oral Pesquisa em Andamento

Leia mais

A UTILIZAÇÃO DA REALIDADE AUMENTADA EM ATIVIDADES PRÁTICAS/COMPLEMENTARES COMO MOTIVAÇÃO PARA ALUNOS DA EDUCAÇÃO BÁSICA. Brasília DF Maio 2010

A UTILIZAÇÃO DA REALIDADE AUMENTADA EM ATIVIDADES PRÁTICAS/COMPLEMENTARES COMO MOTIVAÇÃO PARA ALUNOS DA EDUCAÇÃO BÁSICA. Brasília DF Maio 2010 1 A UTILIZAÇÃO DA REALIDADE AUMENTADA EM ATIVIDADES PRÁTICAS/COMPLEMENTARES COMO MOTIVAÇÃO PARA ALUNOS DA EDUCAÇÃO BÁSICA Brasília DF Maio 2010 Daniela Zinn S. Gonçalves - NT Educação - daniela.goncalves@grupont.com.br

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL LUIZ SOARES ANDRADE PLANO DE AÇÃO 2015

ESCOLA ESTADUAL LUIZ SOARES ANDRADE PLANO DE AÇÃO 2015 ESCOLA ESTADUAL LUIZ SOARES ANDRADE PLANO DE AÇÃO 2015 NOVA ANDRADINA MS MARÇO DE 2015 ESCOLA ESTADUAL LUIZ SOARES ANDRADE PLANO DE AÇÃO 2015 Plano de ação a ser desenvolvido no ano letivo de 2015, pelo

Leia mais

Educação à Distância - Superando Barreira

Educação à Distância - Superando Barreira Educação à Distância - Superando Barreira Autora: Rosilene da Silva Oliveira (UNITINS) * Coautor: Juliano Ciebre dos Santos (FSA) * Resumo: O presente artigo tem como objetivo a finalidade da conclusão

Leia mais

O que é um Objeto Educacional? página 01. Objeto Educacional passo a passo página 05

O que é um Objeto Educacional? página 01. Objeto Educacional passo a passo página 05 O que é um Objeto Educacional? página 01 Objeto Educacional passo a passo página 05 O que é um Objeto Educacional A definição de Objeto Educacional, adotada pela equipe do projeto Arte com Ciência, é um

Leia mais

Desenho: da imagem mental à representação gráfica - uma proposta para o ensino da Matemática

Desenho: da imagem mental à representação gráfica - uma proposta para o ensino da Matemática Desenho: da imagem mental à representação gráfica - uma proposta para o ensino da Matemática Patricia Andretta 1 Ana Maria P. Liblik 2 Resumo O presente projeto de pesquisa terá como objetivo compreender

Leia mais

Portal de conteúdos. Tecnologia a serviço da educação

Portal de conteúdos. Tecnologia a serviço da educação Portal de conteúdos Tecnologia a serviço da educação O trabalho do docente vai muito além do horário de aula. Estudantes possuem muitas atividades para pesquisar e não dispõem de fontes seguras. E se os

Leia mais

USO DA INFORMÁTICA COMO FERRAMENTA DIDÁTICA NO ENSINO DE CIÊNCIAS NO 9º ANO

USO DA INFORMÁTICA COMO FERRAMENTA DIDÁTICA NO ENSINO DE CIÊNCIAS NO 9º ANO USO DA INFORMÁTICA COMO FERRAMENTA DIDÁTICA NO ENSINO DE CIÊNCIAS NO 9º ANO Luciano Bernardo Ramo; Maria Betania Hermenegildo dos Santos Universidade Federal da Paraíba. luciano_bernardo95@hotmail.com

Leia mais

TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NA ESCOLA CONTEMPORÂNEA: NOVOS DESAFIOS DA CARREIRA DOCENTE

TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NA ESCOLA CONTEMPORÂNEA: NOVOS DESAFIOS DA CARREIRA DOCENTE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NA ESCOLA CONTEMPORÂNEA: NOVOS DESAFIOS DA CARREIRA DOCENTE Resumo O estudo objetiva discutir os desafios dos cursos de formação de professores frente à inserção

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE - UNICENTRO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MÍDIAS NA EDUCAÇÃO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE - UNICENTRO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MÍDIAS NA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE - UNICENTRO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MÍDIAS NA EDUCAÇÃO FERNANDA SERRER ORIENTADOR(A): PROFESSOR(A) STOP MOTION RECURSO MIDIÁTICO NO PROCESSO DE ENSINO E DE APRENDIZAGEM

Leia mais

PROPOSTA DE UM MODELO DE SISTEMA HIPERMÍDIA PARA APRESENTAÇÃO DO CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO

PROPOSTA DE UM MODELO DE SISTEMA HIPERMÍDIA PARA APRESENTAÇÃO DO CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO PROPOSTA DE UM MODELO DE SISTEMA HIPERMÍDIA PARA APRESENTAÇÃO DO CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Fabiana Pacheco Lopes 1 1 Universidade Presidente Antônio Carlos (UNIPAC) fabipl_21@yahoo.com.br Resumo.Este

Leia mais

relato êa internet como atividade integrante de uma prática docente

relato êa internet como atividade integrante de uma prática docente A internet como atividade integrante de uma prática docente Flávio Chame Barreto Instituto Educacional Vivenciando RJ flaviocbarreto@yahoo.com.br Resumo Um consenso entre os docentes do Ensino Fundamental

Leia mais

Software Tutorial sobre Sistema Solar

Software Tutorial sobre Sistema Solar Software Tutorial sobre Sistema Solar Alan Correa, Antônio Rocir, Sandro Niederauer Faculdade Cenecista de Osório (FACOS) Rua 24 de maio, 141 95520-000 Osório RS Brasil {sandroniederauer, alan.sms}@hotmail.com,

Leia mais

SUA ESCOLA, NOSSA ESCOLA PROGRAMA SÍNTESE: NOVAS TECNOLOGIAS EM SALA DE AULA

SUA ESCOLA, NOSSA ESCOLA PROGRAMA SÍNTESE: NOVAS TECNOLOGIAS EM SALA DE AULA SUA ESCOLA, NOSSA ESCOLA PROGRAMA SÍNTESE: NOVAS TECNOLOGIAS EM SALA DE AULA Resumo: O programa traz uma síntese das questões desenvolvidas por programas anteriores que refletem sobre o uso de tecnologias

Leia mais

REDES SOCIAIS COMO AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS DA NATUREZA

REDES SOCIAIS COMO AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS DA NATUREZA REDES SOCIAIS COMO AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS DA NATUREZA Guilherme Garcez Cunha, UNIPAMPA Campus Dom Pedrito, guilhermecunha@unipampa.edu.br; Franciele B. de O. Coelho,

Leia mais

O USO DAS REDES SOCIAIS PARA O DESENVOLVIMENTO DAS HABILIDADES DO LETRAMENTO DIGITAL

O USO DAS REDES SOCIAIS PARA O DESENVOLVIMENTO DAS HABILIDADES DO LETRAMENTO DIGITAL O USO DAS REDES SOCIAIS PARA O DESENVOLVIMENTO DAS HABILIDADES DO LETRAMENTO DIGITAL 1. INTRODUÇÃO Lygia de Assis Silva Sérgio Paulino Abranches Universidade Federal de Pernambuco lygia1@hotmail.com/ Este

Leia mais

Mídia e Tecnologia: experiência do jornal escolar no Projeto Mais Educação na Escola Marechal Rondon em Santa Maria/RS 1

Mídia e Tecnologia: experiência do jornal escolar no Projeto Mais Educação na Escola Marechal Rondon em Santa Maria/RS 1 Mídia e Tecnologia: experiência do jornal escolar no Projeto Mais Educação na Escola Marechal Rondon em Santa Maria/RS 1 Janilce Silva Praseres 2 Sandra Antonina Barrozo de Oliveira 3 Universidade Federal

Leia mais

REALIDADE AUMENTADA APLICADA NA EDUCAÇÃO: ESTUDOS DOS SEUS BENEFÍCIOS

REALIDADE AUMENTADA APLICADA NA EDUCAÇÃO: ESTUDOS DOS SEUS BENEFÍCIOS REALIDADE AUMENTADA APLICADA NA EDUCAÇÃO: ESTUDOS DOS SEUS BENEFÍCIOS Kelly Cristina de Oliveira 1, Júlio César Pereira 1. 1 Universidade Paranaense (UNIPAR) Paranavaí PR Brasil kristhinasi@gmail.com,

Leia mais

JOGOS ONLINE NA CONSTRUÇÃO DE CONCEITOS MATEMÁTICOS

JOGOS ONLINE NA CONSTRUÇÃO DE CONCEITOS MATEMÁTICOS JOGOS ONLINE NA CONSTRUÇÃO DE CONCEITOS MATEMÁTICOS Lucas Gabriel Seibert Universidade Luterana do Brasil lucasseibert@hotmail.com Roberto Luis Tavares Bittencourt Universidade Luterana do Brasil rbittencourt@pop.com.br

Leia mais

T E C N O LO G I A E D U C AC I O N A L LOUSA EDUCACIONAL INTERATIVA

T E C N O LO G I A E D U C AC I O N A L LOUSA EDUCACIONAL INTERATIVA T E C N O LO G I A E D U C AC I O N A L LOUSA EDUCACIONAL INTERATIVA w w w. h o m e l a b. c o m.b r APRESENTAÇÃO Nos últimos anos, o perfil dos alunos no mundo tem mudado em consequência dos estímulos

Leia mais

O USO DE SOFTWARE EDUCATIVO NA EDUCAÇÃO INCLUSIVA DE CRIANÇA COM SEQUELAS DECORRENTES DE PARALISIA CEREBRAL

O USO DE SOFTWARE EDUCATIVO NA EDUCAÇÃO INCLUSIVA DE CRIANÇA COM SEQUELAS DECORRENTES DE PARALISIA CEREBRAL O USO DE SOFTWARE EDUCATIVO NA EDUCAÇÃO INCLUSIVA DE CRIANÇA COM SEQUELAS DECORRENTES DE PARALISIA CEREBRAL Introdução Com frequência as tecnologias digitais estão sendo empregadas pelos educadores em

Leia mais

REFLEXÕES PEDAGÓGICAS

REFLEXÕES PEDAGÓGICAS REFLEXÕES PEDAGÓGICAS A forma como trabalhamos, colaboramos e nos comunicamos está evoluindo à medida que as fronteiras entre os povos se tornam mais diluídas e a globalização aumenta. Essa tendência está

Leia mais

Utilizando a ferramenta de criação de aulas

Utilizando a ferramenta de criação de aulas http://portaldoprofessor.mec.gov.br/ 04 Roteiro Utilizando a ferramenta de criação de aulas Ministério da Educação Utilizando a ferramenta de criação de aulas Para criar uma sugestão de aula é necessário

Leia mais

Informática Educativa no Ensino da Matemática Estudo de Geometria com o Software GeoGebra.

Informática Educativa no Ensino da Matemática Estudo de Geometria com o Software GeoGebra. Informática Educativa no Ensino da Matemática Estudo de Geometria com o Software GeoGebra. Orientador: Sérgio Antônio Wielewski Autora: Veridiana Cristina Soares de Melo e-mail: veridianacsm@gmail.com

Leia mais

Novas Tecnologias no Ensino de Física: discutindo o processo de elaboração de um blog para divulgação científica

Novas Tecnologias no Ensino de Física: discutindo o processo de elaboração de um blog para divulgação científica Novas Tecnologias no Ensino de Física: discutindo o processo de elaboração de um blog para divulgação científica Pedro Henrique SOUZA¹, Gabriel Henrique Geraldo Chaves MORAIS¹, Jessiara Garcia PEREIRA².

Leia mais

PORTAL EDUCACIONAL CLICKIDEIA. Ensino Fundamental (séries iniciais)

PORTAL EDUCACIONAL CLICKIDEIA. Ensino Fundamental (séries iniciais) PORTAL EDUCACIONAL CLICKIDEIA Ensino Fundamental (séries iniciais) O Portal Clickideia disponibiliza para as séries iniciais do Ensino Fundamental diversas curiosidades, jogos, blogs, ferramentas de criação,

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE - UNICENTRO CURSO DE MIDIAS NA EDUCAÇÃO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE - UNICENTRO CURSO DE MIDIAS NA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE - UNICENTRO CURSO DE MIDIAS NA EDUCAÇÃO ANGELA CRISTINA NUNES GUEDES HUERTAS ORIENTADOR: PROFESSOR: PAULO GUILHERMETI O ENSINO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA EDUCAÇÃO INFANTIL:

Leia mais

Sua Escola, Nossa Escola

Sua Escola, Nossa Escola Sua Escola, Nossa Escola Episódio: Andréa Natália e o Ensino na Fronteira Ponta Porã Resumo Esse vídeo integra a série Sua Escola, Nossa Escola, composta por dezessete programas, os quais mostram experiências

Leia mais

FERREIRA, Ana Lúcia BRIZOLARA TRINDADE, Elaine ROCHA HUFFELL, Jefferson Lima BRAGA Maria Tereza Comunicação Oral RESUMO

FERREIRA, Ana Lúcia BRIZOLARA TRINDADE, Elaine ROCHA HUFFELL, Jefferson Lima BRAGA Maria Tereza Comunicação Oral RESUMO AS TECNOLOGIAS FAZENDO A DIFERENÇA NO DESEMPENHO ESCOLAR DOS ALUNOS DEFICIENTES VISUAIS NA ESCOLA INSTITUTO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO ISABEL DE ESPANHA 28ª CRE FERREIRA, Ana Lúcia BRIZOLARA TRINDADE, Elaine

Leia mais

A INFLUÊNCIA DAS NOVAS TECNOLOGIAS NO PROCESSO DE ENSINO: VANTAGENS E DESVANTAGENS

A INFLUÊNCIA DAS NOVAS TECNOLOGIAS NO PROCESSO DE ENSINO: VANTAGENS E DESVANTAGENS A INFLUÊNCIA DAS NOVAS TECNOLOGIAS NO PROCESSO DE ENSINO: VANTAGENS E DESVANTAGENS Vitor Cleton Viegas de Lima 1 Cristiane Camargo Aita 2 Daniele Pinto Andres 3 Resumo: este artigo tem por objetivo levantar

Leia mais

PORTAL EDUCACIONAL CLICKIDEIA. Ensino Fundamental (séries finais)

PORTAL EDUCACIONAL CLICKIDEIA. Ensino Fundamental (séries finais) PORTAL EDUCACIONAL CLICKIDEIA Ensino Fundamental (séries finais) O Clickideia é um portal educacional (www.clickideia.com.br), desenvolvido com o apoio do CNPq e da UNICAMP, que apresenta conteúdos didáticos

Leia mais

PROPOSTA DE UMA METODOLOGIA PARA ELABORAR PROJETO DE ENSINO INTEGRANDO RECURSOS TECNOLÓGICOS

PROPOSTA DE UMA METODOLOGIA PARA ELABORAR PROJETO DE ENSINO INTEGRANDO RECURSOS TECNOLÓGICOS PROPOSTA DE UMA METODOLOGIA PARA ELABORAR PROJETO DE ENSINO INTEGRANDO RECURSOS TECNOLÓGICOS Fortaleza Ce Agosto 2009 Liádina Camargo Lima Universidade de Fortaleza liadina@unifor.br Categoria C Métodos

Leia mais

1. IDENTIFICAÇÃO: 2. INTRODUÇÃO

1. IDENTIFICAÇÃO: 2. INTRODUÇÃO 1. IDENTIFICAÇÃO: PERÍODO DE REALIZAÇÃO: Fevereiro à Dezembro de 2015 ÓRGÃO RESPONSÁVEL: NTE ESCOLAS: Senador Filinto Muller COORDENADORES DO PLANO: NTE: Carla Varela PROGETEC: Ticyara Halik Smanioto Vicente

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO

PROJETO PEDAGÓGICO DO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO PROJETO PEDAGÓGICO DO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO APRESENTAÇÃO O Projeto Político Pedagógico da Escola foi elaborado com a participação da comunidade escolar, professores e funcionários, voltada para a

Leia mais

ANAIS DA VII JORNADA CIENTÍFICA DA FAZU 20 a 24 de outubro de 2008 ARTIGOS CIENTÍFICOS COMPUTAÇÃO SUMÁRIO

ANAIS DA VII JORNADA CIENTÍFICA DA FAZU 20 a 24 de outubro de 2008 ARTIGOS CIENTÍFICOS COMPUTAÇÃO SUMÁRIO ARTIGOS CIENTÍFICOS COMPUTAÇÃO SUMÁRIO AS NOVAS TECNOLOGIAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES PESQUISADORES... 2 AS NOVAS TECNOLOGIAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES PESQUISADORES SILVA, M.M Margareth Maciel Silva

Leia mais

2- GESTÃO DOS AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM NOS CURSOS DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA NO ÂMBITO DO PROINFO INTEGRADO

2- GESTÃO DOS AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM NOS CURSOS DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA NO ÂMBITO DO PROINFO INTEGRADO 2- GESTÃO DOS AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM NOS CURSOS DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA NO ÂMBITO DO PROINFO INTEGRADO Maria do Rozario Gomes da Mota Silva 1 Secretaria de Educação do

Leia mais

INTERNET, HIPERTEXTO E GÊNEROS DIGITAIS: NOVAS POSSIBILIDADES DE INTERAÇÃO Elaine Vasquez Ferreira de Araujo (UNIGRANRIO) elainevasquez@ig.com.

INTERNET, HIPERTEXTO E GÊNEROS DIGITAIS: NOVAS POSSIBILIDADES DE INTERAÇÃO Elaine Vasquez Ferreira de Araujo (UNIGRANRIO) elainevasquez@ig.com. INTERNET, HIPERTEXTO E GÊNEROS DIGITAIS: NOVAS POSSIBILIDADES DE INTERAÇÃO Elaine Vasquez Ferreira de Araujo (UNIGRANRIO) elainevasquez@ig.com.br 1. Introdução A rede mundial tem permitido novas práticas

Leia mais

O software Visual Class e as novas possibilidades para o professor: relato de um experimento 1

O software Visual Class e as novas possibilidades para o professor: relato de um experimento 1 O software Visual Class e as novas possibilidades para o professor: relato de um experimento 1 Sandra H. Rodrigues 2 Fundação Joaquim Nabuco, Recife-PE Escola Superior de Marketing, Recife - PE Faculdade

Leia mais

IMERSÃO TECNOLÓGICA DE PROFESSORES: POSSIBILIDADES DE FORMAÇÃO CONTINUADA MEDIADA POR AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM A DISTÂNCIA

IMERSÃO TECNOLÓGICA DE PROFESSORES: POSSIBILIDADES DE FORMAÇÃO CONTINUADA MEDIADA POR AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM A DISTÂNCIA IMERSÃO TECNOLÓGICA DE PROFESSORES: POSSIBILIDADES DE FORMAÇÃO CONTINUADA MEDIADA POR AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM A DISTÂNCIA QUARESMA, Cíndia Rosa Toniazzo 1 Palavras-chave: Formação de Professores,

Leia mais

Ciência, Educação e Tecnologia Tecnologia e Educação: Possibilidades Pedagogia Portal do Professor Objetivo

Ciência, Educação e Tecnologia Tecnologia e Educação: Possibilidades Pedagogia Portal do Professor Objetivo Ciência, Educação e Tecnologia Teleaula 6 Profa. Mônica Caetano Vieira da Silva tutoriapedagogia@grupouninter.com.br Tecnologia e Educação: Possibilidades Pedagogia Portal do Professor

Leia mais

Trabalhando Matemática: percepções contemporâneas

Trabalhando Matemática: percepções contemporâneas CONSTRUINDO CONCEITOS SOBRE FAMÍLIA DE FUNÇÕES POLINOMIAL DO 1º GRAU COM USO DO WINPLOT Tecnologias da Informação e Comunicação e Educação Matemática (TICEM) GT 06 MARCOS ANTONIO HELENO DUARTE Secretaria

Leia mais

Um modelo para construção de materiais didáticos para o ensino de Matemática baseado em Tecnologias de Informação

Um modelo para construção de materiais didáticos para o ensino de Matemática baseado em Tecnologias de Informação Um modelo para construção de materiais didáticos para o ensino de Matemática baseado em Ednilson Luiz Silva Vaz Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho, UNESP Brasil ednilson_vaz@hotmail.com

Leia mais

O CIBERESPAÇO NO ENSINO E GEOGRAFIA: A PROBLEMÁTICA DO USO/DESUSO DO GOOGLE EARTH EM ESCOLAS PÚBLICAS DE DIAMANTINA

O CIBERESPAÇO NO ENSINO E GEOGRAFIA: A PROBLEMÁTICA DO USO/DESUSO DO GOOGLE EARTH EM ESCOLAS PÚBLICAS DE DIAMANTINA O CIBERESPAÇO NO ENSINO E GEOGRAFIA: A PROBLEMÁTICA DO USO/DESUSO DO GOOGLE EARTH EM ESCOLAS PÚBLICAS DE DIAMANTINA Bernadeth Rocha de Araujo bernarocha2006@yahoo.com.br Bacharel em Humanidades e Licencianda

Leia mais

A apropriação das Tecnologias Digitais pelos acadêmicos de licenciatura em Matemática da Universidade Estadual de Goiás (UEG-Anápolis)

A apropriação das Tecnologias Digitais pelos acadêmicos de licenciatura em Matemática da Universidade Estadual de Goiás (UEG-Anápolis) A apropriação das Tecnologias Digitais pelos acadêmicos de licenciatura em Matemática da Universidade Estadual de Goiás (UEG-Anápolis) Moema Gomes Moraes Universidade Estadual de Goiás (UEG)/ CEPAE-UFG

Leia mais

Projeto: TE Conhecer, aprender, saber...

Projeto: TE Conhecer, aprender, saber... Colégio Pe. João Bagozzi Formação de Educadores Tecnologias da Informação e da Comunicação - TICs http://blog.portalpositivo.com.br/ticbagozzi Projeto: TE Conhecer, aprender, 1 Objetivos e Atividades:

Leia mais

Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) Guia de Estudos Metodologias Jovem de Futuro

Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) Guia de Estudos Metodologias Jovem de Futuro Guia de Estudos Metodologias Jovem de Futuro Precisamos reinventar a forma de ensinar e aprender, presencial e virtualmente, diante de tantas mudanças na sociedade e no mundo do trabalho. Os modelos tradicionais

Leia mais