PROJETO ESTRATÉGIA EMPRESARIAL DE ASSESSORIAS ESPORTIVAS EM ESCOLAS DE ESPORTES DE COLÉGIOS PARTICULARES DA CIDADE DE SÃO PAULO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROJETO ESTRATÉGIA EMPRESARIAL DE ASSESSORIAS ESPORTIVAS EM ESCOLAS DE ESPORTES DE COLÉGIOS PARTICULARES DA CIDADE DE SÃO PAULO"

Transcrição

1 Banca de Qualificação PROJETO ESTRATÉGIA EMPRESARIAL DE ASSESSORIAS ESPORTIVAS EM ESCOLAS DE ESPORTES DE COLÉGIOS PARTICULARES DA CIDADE DE SÃO PAULO MESTRANDO: André Rímoli Costi ORIENTADOR: Prof. Dr. José Celso Contador

2 FOCO DO ESTUDO (PROBLEMA) Quais estratégias empresariais deverão ser implementadas por assessorias esportivas da cidade de São Paulo em Escolas de Esportes de colégios e escolas particulares, a fim de aproveitar as oportunidades a serem geradas pela realização de grandes eventos esportivos no Brasil?

3 OBJETIVOS PROPOSTOS Estudar as estratégias empresariais de assessorias esportivas que atuam em escolas de esportes em colégios particulares em São Paulo (capital). Identificar quais são os fatores que aumentam a competitividade dessas assessorias esportivas atuantes em escolas de esportes; Verificar quais são as estratégias que estão sendo implementadas pelas assessorias esportivas no aproveitamento das oportunidades pela realização de grandes eventos esportivos no Brasil nos próximos anos.

4 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA ASSESSORIAS ESPORTIVAS DE SÃO PAULO (CAPITAL) ESCOLAS DE ESPORTES EMPRESAS CENTROS DE PESQUISA MODELO CAMPOS E ARMAS DA COMPETICÃO - CAC (CONTADOR, 2008)

5 METODOLOGIA Aspectos da natureza do estudo: será realizada um pesquisa exploratória, de caráter descritivo e natureza quantitativa, com a utilização do dados a serem coletados. Ferramenta de coleta de dados: serão realizadas entrevistas através de 4 questionários que visam avaliar a estratégia competitiva das assessorias esportivas.

6 AMOSTRAGEM Serão analisadas as 30 principais assessorias esportivas da cidade de São Paulo, atuantes em colégios privados de nossa cidade.

7 O MODELO A escolha pela estratégia competitiva, proposta pelo modelo Campos e Armas da Competição (CAC) se deu pela consideração explícita da posição dos competidores que se estabelece ao estudar a competitividade de uma empresa. O modelo CAC nasceu de uma idéia simples: separar, de acordo com o interesse do cliente, as chamadas vantagens competitivas, distinguindo as que lhe interessam das que não lhe interessam (CONTADOR, 2008).

8 O MODELO Contador (2008) define: campo da competição é o locus imaginário da disputa entre empresas pela preferência do cliente ao produto e/ou a empresa. Pode também ser definido como o locus imaginário onde a empresa busca alcançar e manter vantagem competitiva. E define arma como é um recurso ou uma atividade da empresa e arma da competição é uma atividade executada ou recurso utilizado pela empresa para conquistar e/ou manter vantagem competitiva. Segundo Contador (2008) as armas da competição retratam as estratégias competitivas operacionais da empresa.

9 O MODELO De um modo geral, não se distingue o que o modelo CAC conceitua como campo da competição e como arma da competição eles são tratados sempre como vantagens competitivas. Essa distinção feita pelo modelo CAC facilita sobremaneira a formulação e implementação das estratégias competitivas da empresa, pois campos da competição referem-se à estratégia competitiva de negócio; e armas da competição, às estratégias operacionais.

10 RESULTADOS ESPERADOS Estratégias competitivas com base no planejamento estratégico voltado para os grandes eventos esportivos que serão realizados em nosso país. Com base na coleta de dados, apontamento de estratégias que poderão ser implementadas pelas assessorias visando os grandes eventos esportivos e de que forma poderão impactar nessas estratégias.

11 LIMITAÇÕES O estudo remete apenas as assessorias esportivas atuantes na cidade de São Paulo (capital). Estudos futuros poderão expandir a coleta de dados em outras cidades, estados, complementando a investigação no cenário nacional. O estudo irá coletar apenas dados quantitativos, sem apelo qualitativo de pesquisa, para maior aprofundamento das análises de características positivistas.

12 Banca de Qualificação AGRADEÇO AO PROFº DR. CONTADOR (ORIENTADOR) E AOS DEMAIS PRESENTES! MESTRANDO: André Rímoli Costi

Gestão Estratégica de Marketing

Gestão Estratégica de Marketing Gestão Estratégica de Marketing A Evolução do seu Marketing Slide 1 O Marketing como Vantagem Competitiva Atualmente, uma das principais dificuldades das empresas é construir vantagens competitivas sustentáveis;

Leia mais

5 Análise dos resultados

5 Análise dos resultados 5 Análise dos resultados Neste capitulo será feita a análise dos resultados coletados pelos questionários que foram apresentados no Capítulo 4. Isso ocorrerá através de análises global e específica. A

Leia mais

Rua José de Alencar, 377/06 Menino Deus 90880.481 Porto Alegre RS Brasil fone/fax [51] 3012.1365

Rua José de Alencar, 377/06 Menino Deus 90880.481 Porto Alegre RS Brasil fone/fax [51] 3012.1365 Rua José de Alencar, 377/06 Menino Deus 90880.481 Porto Alegre RS Brasil fone/fax [51] 3012.1365 guilherme@2dayconsultoria.com patricia@2dayconsultoria.com www.2dayconsultoria.com A p r e s e n t a ç ã

Leia mais

Vanessa Nascimento. 5 vantagens. de usar pesquisas no marketing

Vanessa Nascimento. 5 vantagens. de usar pesquisas no marketing Vanessa Nascimento 5 vantagens de usar pesquisas no marketing Você já se perguntou? Quais eram as 5 vantagens de usar pesquisa no marketing? A pesquisa de marketing é a função que integra o consumidor,

Leia mais

VIGILÂNCIA SOCIAL E A GESTÃO DA INFORMAÇÃO: A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO, MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO

VIGILÂNCIA SOCIAL E A GESTÃO DA INFORMAÇÃO: A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO, MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO VIGILÂNCIA SOCIAL E A GESTÃO DA INFORMAÇÃO: A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO, MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO CONCEITUANDO... Vigilância Social : Produção e sistematização de informações territorializadas sobre

Leia mais

Guia do Usuário do Software: Inteligência Estratégica Competitiva Visual IEC Visual.

Guia do Usuário do Software: Inteligência Estratégica Competitiva Visual IEC Visual. Guia do Usuário do Software: Inteligência Estratégica Competitiva Visual IEC Visual. 1. Introdução. O IEC Visual- Inteligência Estratégica Competitiva Visual é um software desenvolvido com o objetivo de

Leia mais

A VISÃO E A PERCEPÇÃO DO COACH NO SEGMENTO PORTUÁRIO

A VISÃO E A PERCEPÇÃO DO COACH NO SEGMENTO PORTUÁRIO Revista Ceciliana Dez 2(2): 68-72, 2010 - Universidade Santa Cecília Disponível online em http://www.unisanta.br/revistaceciliana A VISÃO E A PERCEPÇÃO DO COACH NO SEGMENTO PORTUÁRIO Aline Jardim Pereira,

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Coordenadoria Geral de Pós-Graduação Lato Sensu

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Coordenadoria Geral de Pós-Graduação Lato Sensu PORTFÓLIO ESPECIALIZAÇÃO / MBA UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Sumário ÁREA: CIÊNCIAS DA SAÚDE... 2 CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO: PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL E DO TRABALHO... 2 ÁREA: COMUNICAÇÃO E LETRAS...

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec ETEC: PAULINO BOTELHO Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio de Técnico

Leia mais

INOVAÇÃO E COMPETITIVIDADE PARA O CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL 1

INOVAÇÃO E COMPETITIVIDADE PARA O CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL 1 INOVAÇÃO E COMPETITIVIDADE PARA O CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL 1 DALCOL, Charlene Coser 2 ; SILUK, Julio Cezar 3 1 Trabalho de Pesquisa _UNIFRA 2 Pós-Graduação em Gestão de Pessoas e Marketing

Leia mais

INSTITUTO LONG TAO METODOLOGIA CIENTÍFICA

INSTITUTO LONG TAO METODOLOGIA CIENTÍFICA INSTITUTO LONG TAO METODOLOGIA CIENTÍFICA Profa. Ms. Rose Romano Caveiro CONCEITO E DEFINIÇÃO É um conjunto de abordagens, técnicas e processos utilizados pela ciência para formular e resolver problemas

Leia mais

I CICLO ITINERANTE DE FORMAÇÃO PARA O TERCEIRO SETOR

I CICLO ITINERANTE DE FORMAÇÃO PARA O TERCEIRO SETOR I CICLO ITINERANTE DE FORMAÇÃO PARA O TERCEIRO SETOR ELABORAÇÃO E AVALIAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS: modelos, condições e experiências Jéferson Weber dos Santos Porto Alegre, 16 de agosto de 2012 1 O Projeto

Leia mais

Universidade Estadual de Santa Cruz Licenciatura em Física UAB Prof. Geraldo Fernandes e Talita Duarte. Aula 04 Metodologia de um TCC

Universidade Estadual de Santa Cruz Licenciatura em Física UAB Prof. Geraldo Fernandes e Talita Duarte. Aula 04 Metodologia de um TCC Universidade Estadual de Santa Cruz Licenciatura em Física UAB Prof. Geraldo Fernandes e Talita Duarte Aula 04 Metodologia de um TCC Trabalho de Conclusão de Curso I Objetivos Ao final desta aula, você

Leia mais

Revista Inteligência Competitiva José Fonseca de Medeiros ABRAIC E A PROFISSÃO DE ANALISTA DE INTELIGÊNCIA COMPETITIVA NO BRASIL

Revista Inteligência Competitiva José Fonseca de Medeiros ABRAIC E A PROFISSÃO DE ANALISTA DE INTELIGÊNCIA COMPETITIVA NO BRASIL 244 ABRAIC E A PROFISSÃO DE ANALISTA DE INTELIGÊNCIA COMPETITIVA NO BRASIL 1 Entrevista com Francisco Diretor de Articulação Nacional da ABRAIC, sobre a profissão de analista de inteligência competitiva

Leia mais

ESTRUTURA DO MESTRADO PROFISSIONAL EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA (PROFIAP)

ESTRUTURA DO MESTRADO PROFISSIONAL EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA (PROFIAP) ESTRUTURA DO MESTRADO PROFISSIONAL EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA (PROFIAP) OBRIGATÓRIAS (6 disciplinas de 60 h cada = 360 h) Estado, Sociedade e Administração Pública O Estado, elementos constitutivos, características

Leia mais

Sárgom Ceranto Marketing e Soluções Corporativas comercial@trecsson.com.br

Sárgom Ceranto Marketing e Soluções Corporativas comercial@trecsson.com.br PREZADO (A) SENHOR (A) Agradecemos seu interesse em nossos programas de ensino e lhe cumprimentamos pela iniciativa de buscar o seu aperfeiçoamento profissional. Você está recebendo o programa do curso

Leia mais

REGULAMENTO CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS

REGULAMENTO CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS UNINORTE LAUREATE INTERNATIONAL UNIVERSITIES PRÊMIO DE EMPREENDEDORISMO JAMES McGUIRE EDITAL DE SELEÇÃO REGULAMENTO CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS Art. 1. O Prêmio James McGuire de Empreendedorismo é uma competição

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec: Professora Nair Luccas Ribeiro Código: 156 Município: Teodoro Sampaio Eixo Tecnológico: Gestão de Negócios Habilitação Profissional: Técnico em Administração

Leia mais

Diferentes Instrumentos de Monitoramento e Avaliação para Medir Resultados

Diferentes Instrumentos de Monitoramento e Avaliação para Medir Resultados Diferentes Instrumentos de Monitoramento e Avaliação para Medir Resultados André Portela FGV/CLEAR Escola de Economia de São Paulo Identificação do Problema Feedback Diagnóstico Desenho da Política/Programa

Leia mais

PESQUISA QUANTITATIVA e QUALITATIVA

PESQUISA QUANTITATIVA e QUALITATIVA universidade de Santa Cruz do Sul Faculdade de Serviço Social Pesquisa em Serviço Social I I PESQUISA QUANTITATIVA e QUALITATIVA BIBLIOGRAFIA: MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Técnicas de

Leia mais

Estratégias de Pesquisa

Estratégias de Pesquisa Estratégias de Pesquisa Ricardo de Almeida Falbo Metodologia de Pesquisa Departamento de Informática Universidade Federal do Espírito Santo Agenda Survey Design e Criação Estudo de Caso Pesquisa Ação Experimento

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec ETEC: Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio de Técnico

Leia mais

Planejamento Estratégico do Setor de Florestas Plantadas -2012

Planejamento Estratégico do Setor de Florestas Plantadas -2012 CONTEXTO O setor de florestas plantadas no Brasil éum dos mais competitivos a nível mundial e vem desempenhando um importante papel no cenário socioeconômico do País, contribuindo com a produção de bens

Leia mais

ESTRATÉGIA E PLANEJAMENTO CORPORATIVO

ESTRATÉGIA E PLANEJAMENTO CORPORATIVO Estratégia e Planejamento Corporativo AULA 2 Abril 2015 Diagnóstico da Empresa O que somos, onde estamos, e onde queremos chegar. Alguns definem diagnóstico como etapa que antecede um projeto. Em questões

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2013. Qualificação: sem certificação técnica

Plano de Trabalho Docente 2013. Qualificação: sem certificação técnica Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC PAULINO BOTELHO E.E.ESTERINA PLACCO Código: 091.01 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: GESTÃO E NEGÓCIOS Habilitação Profissional: Técnica de Nível

Leia mais

TÉCNICAS PARA COLETA DE DADOS

TÉCNICAS PARA COLETA DE DADOS AULA 7 TÉCNICAS PARA COLETA DE DADOS Classificação das pesquisas científicas Classificação das pesquisas científicas: quanto a natureza Básica: Procura o progresso científico; Procura a ampliação dos conhecimentos

Leia mais

Administração de Pessoas por COMPETÊNCIAS

Administração de Pessoas por COMPETÊNCIAS Administração de Pessoas por COMPETÊNCIAS Adm.Walter Lerner 1.Gestão,Competência e Liderança 1.1.Competências de Gestão Competências Humanas e Empresariais são Essenciais Todas as pessoas estão, indistintamente,

Leia mais

NOVOS LÍDERES EVOLUEM. SEMPRE.

NOVOS LÍDERES EVOLUEM. SEMPRE. NOVOS LÍDERES EVOLUEM. SEMPRE. CONHEÇA TODOS OS CURSOS DE MBA E PÓS-GRADUAÇÃO DA ESPM. 540h MBA EXECUTIVO INTERNACIONAL O MBA Executivo Internacional forma líderes com visão estratégica e atitudes adequadas

Leia mais

ANEXO 1: Formato Recomendado de Planos de Negócios - Deve ter entre 30 e 50 páginas

ANEXO 1: Formato Recomendado de Planos de Negócios - Deve ter entre 30 e 50 páginas ANEXO 1: Formato Recomendado de Planos de Negócios - Deve ter entre 30 e 50 páginas 1) Resumo Executivo Descrição dos negócios e da empresa Qual é a ideia de negócio e como a empresa se chamará? Segmento

Leia mais

Retenção do Conhecimento no Contexto do Desenvolvimento de Software: Estudo de Múltiplos Casos. Fernando Hadad Zaidan

Retenção do Conhecimento no Contexto do Desenvolvimento de Software: Estudo de Múltiplos Casos. Fernando Hadad Zaidan Retenção do Conhecimento no Contexto do Desenvolvimento de Software: Estudo de Múltiplos Casos Fernando Hadad Zaidan Introdução As organizações têm demonstrado uma crescente preocupação com a gestão das

Leia mais

EDITAL CHAMADA DE CASOS

EDITAL CHAMADA DE CASOS EDITAL CHAMADA DE CASOS INICIATIVAS INOVADORAS EM MONITORAMENTO DO DESENVOLVIMENTO LOCAL E AVALIAÇÃO DE IMPACTO O Centro de Estudos em Sustentabilidade da Fundação Getulio Vargas (GVces) e as empresas

Leia mais

Sárgom Ceranto Marketing e Soluções Corporativas comercial@trecsson.com.br

Sárgom Ceranto Marketing e Soluções Corporativas comercial@trecsson.com.br PREZADO (A) SENHOR (A) Agradecemos seu interesse em nossos programas de ensino e lhe cumprimentamos pela iniciativa de buscar o seu aperfeiçoamento profissional. Você está recebendo o programa do curso

Leia mais

Sárgom Ceranto Marketing e Soluções Corporativas comercial@trecsson.com.br

Sárgom Ceranto Marketing e Soluções Corporativas comercial@trecsson.com.br PREZADO (A) SENHOR (A) Agradecemos seu interesse em nossos programas de ensino e lhe cumprimentamos pela iniciativa de buscar o seu aperfeiçoamento profissional. Você está recebendo o programa do curso

Leia mais

CBA. Comércio Internacional PÚBLICO-ALVO COMPLEMENTAÇÃO ACADÊMICA MATERIAL DIDÁTICO. Internacional. Comércio

CBA. Comércio Internacional PÚBLICO-ALVO COMPLEMENTAÇÃO ACADÊMICA MATERIAL DIDÁTICO. Internacional. Comércio CBA Comércio Internacional Comércio Internacional A intensidade das relações comerciais e produtivas das empresas no atual contexto econômico tem exigido das empresas um melhor entendimento da complexidade

Leia mais

AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA. Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com.

AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA. Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com. AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com.br COM O SEBRAE, O SEU NEGÓCIO VAI! O Sebrae Goiás preparou diversas

Leia mais

Etapas da Metodologia da Pesquisa Científica. Maria da Conceição Muniz Ribeiro Mestre em Enfermagem pela UERJ

Etapas da Metodologia da Pesquisa Científica. Maria da Conceição Muniz Ribeiro Mestre em Enfermagem pela UERJ Etapas da Metodologia da Pesquisa Científica Maria da Conceição Muniz Ribeiro Mestre em Enfermagem pela UERJ Metodologia da Pesquisa Cientifica Metodologia Como se procederá a pesquisa? Caminhos para se

Leia mais

CBA. Comércio Internacional PÚBLICO-ALVO COMPLEMENTAÇÃO ACADÊMICA MATERIAL DIDÁTICO. Internacional. Comércio

CBA. Comércio Internacional PÚBLICO-ALVO COMPLEMENTAÇÃO ACADÊMICA MATERIAL DIDÁTICO. Internacional. Comércio CBA Comércio Internacional Comércio Internacional A intensidade das relações comerciais e produtivas das empresas no atual contexto econômico tem exigido das empresas um melhor entendimento da complexidade

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO, ORGANIZAÇÕES, ADMINISTRAÇÃO E ESTRATÉGIA

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO, ORGANIZAÇÕES, ADMINISTRAÇÃO E ESTRATÉGIA SISTEMAS DE INFORMAÇÃO, ORGANIZAÇÕES, ADMINISTRAÇÃO E ESTRATÉGIA 1 OBJETIVOS 1. O que os administradores precisam saber sobre organizações para montar e usar sistemas de informação com sucesso? 2. Que

Leia mais

Sua hora chegou. Faça a sua jogada. REGULAMENTO

Sua hora chegou. Faça a sua jogada. REGULAMENTO Sua hora chegou. Faça a sua jogada. REGULAMENTO Prêmio de Empreendedorismo James McGuire 2013 REGULAMENTO Prêmio de Empreendedorismo James McGuire 2013 é uma competição interna da Laureate International

Leia mais

PROF. LÍVIO GIOSA PRESIDENTE DO CENAM CENTRO NACIONAL DE MODERNIZAÇÃO EMPRESARIAL (OUTUBRO/ 2010)

PROF. LÍVIO GIOSA PRESIDENTE DO CENAM CENTRO NACIONAL DE MODERNIZAÇÃO EMPRESARIAL (OUTUBRO/ 2010) PROF. LÍVIO GIOSA PRESIDENTE DO CENAM CENTRO NACIONAL DE MODERNIZAÇÃO EMPRESARIAL (OUTUBRO/ 2010) METODOLOGIA DA PESQUISA PESQUISA QUANTITATIVA POR AMOSTRAGEM. PROTEÇÃO E PRESERVAÇÃO DO SIGILO Dados para

Leia mais

Unidade II GESTÃO DO CONHECIMENTO. Profa. Leonor Cordeiro Brandão

Unidade II GESTÃO DO CONHECIMENTO. Profa. Leonor Cordeiro Brandão Unidade II GESTÃO DO CONHECIMENTO Profa. Leonor Cordeiro Brandão Relembrando Vimos alguns conceitos importantes: O que são dados; O que é informação; Quando uma informação se transforma em conhecimento;

Leia mais

TÉCNICAS DE PESQUISA. Profa. Esp. Tiago S. de Oliveira

TÉCNICAS DE PESQUISA. Profa. Esp. Tiago S. de Oliveira TÉCNICAS DE PESQUISA Profa. Esp. Tiago S. de Oliveira TÉCNICAS DE PESQUISA Existem algumas técnicas de pesquisa que podem ser utilizadas pelo pesquisador no desenvolvimento do trabalho científico. Estas

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CURRICULO PLENO 1.ª SÉRIE CÓDIGO DISCIPLINAS TEOR PRÁT CHA PRÉ-REQUISITO

MATRIZ CURRICULAR CURRICULO PLENO 1.ª SÉRIE CÓDIGO DISCIPLINAS TEOR PRÁT CHA PRÉ-REQUISITO MATRIZ CURRICULAR Curso: Graduação: Regime: Duração: ADMINISTRAÇÃO BACHARELADO SERIADO ANUAL - NOTURNO 4 (QUATRO) ANOS LETIVOS Integralização: A) TEMPO TOTAL - MÍNIMO = 04 (QUATRO) ANOS LETIVOS - MÁXIMO

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing PROJETO PEDAGÓGICO Curso de Graduação Tecnológica em Marketing Porto alegre, 2011 1 1. Objetivos do Curso O projeto do curso, através de sua estrutura curricular, está organizado em módulos, com certificações

Leia mais

PROJETO DE PESQUISA CIENTÍFICA: a escolha do tema e a construção do problema

PROJETO DE PESQUISA CIENTÍFICA: a escolha do tema e a construção do problema PROJETO DE PESQUISA CIENTÍFICA: a escolha do tema e a construção do problema de pesquisa, temos que traçar um caminho a seguir durante a investigação. Realizar um estudo mais planejado dos aspectos que

Leia mais

Estratégia de Operações - Modelos de Formulação - Jonas Lucio Maia

Estratégia de Operações - Modelos de Formulação - Jonas Lucio Maia Estratégia de Operações - Modelos de Formulação - Jonas Lucio Maia Processo de EO Procedimentos que são, ou podem ser, usados para formular as estratégias de operações que a empresa deveria adotar (SLACK,

Leia mais

FIB - FACULDADES INTEGRADAS DE BAURU CURSO DE PÓS - GRADUAÇÃO LATO SENSU

FIB - FACULDADES INTEGRADAS DE BAURU CURSO DE PÓS - GRADUAÇÃO LATO SENSU FIB - FACULDADES INTEGRADAS DE BAURU CURSO DE PÓS - GRADUAÇÃO LATO SENSU GESTÃO INTEGRADA: PESSOAS E SISTEMAS DE INFORMAÇÃO TURMA V E EIXOS TEMÁTICOS PARA A MONOGRAFIA FINAL Professor Ms. Carlos Henrique

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: São José do Rio Pardo Código: 150 Município: São José do Rio Pardo Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnica de Nível

Leia mais

Como organizar um processo de planejamento estratégico

Como organizar um processo de planejamento estratégico Como organizar um processo de planejamento estratégico Introdução Planejamento estratégico é o processo que fixa as grandes orientações que permitem às empresas modificar, melhorar ou fortalecer a sua

Leia mais

PDCA FERRAMENTA GERENCIAL AMBIENTAL

PDCA FERRAMENTA GERENCIAL AMBIENTAL PDCA FERRAMENTA GERENCIAL AMBIENTAL Importância PDCA Diretriz para a organização; Aproveitamento de novos espaços e layout; Redução e controle de riscos; Gerenciamento dos recursos com maior eficiência,

Leia mais

ALGAR Programas PGP e PGI 1

ALGAR Programas PGP e PGI 1 ALGAR Programas PGP e PGI 1 O Grupo Algar atua nos setores de Telecomunicações, Agronegócios, Serviços e ainda tem participação acionária no Rio Quente Resorts, no segmento de turismo. A sede do Grupo

Leia mais

3 Metodologia. 3.1. Introdução

3 Metodologia. 3.1. Introdução 3 Metodologia 3.1. Introdução Este capítulo é dedicado à forma de desenvolvimento da pesquisa. Visa permitir, através da exposição detalhada dos passos seguidos quando da formulação e desenvolvimento do

Leia mais

Aplicando Avaliações de Contextualização em Processos de Software Alinhados ao nível F do MR-MPS V1.2

Aplicando Avaliações de Contextualização em Processos de Software Alinhados ao nível F do MR-MPS V1.2 Aplicando Avaliações de Contextualização em Processos de Software Alinhados ao nível F do MR-MPS V1.2 IV Workshop de Implementadores W2-MPS.BR 2008 Marcello Thiry marcello.thiry@gmail.com Christiane von

Leia mais

A pesquisa e suas classificações FACULDADE DE COSTA RICA Prof.ª NELIZE A. VARGAS. nelizevargas@hotmail.com O que é pesquisa? MINAYO (l993,p.23), vendo por um prisma mais filósofico, considera a pesquisa

Leia mais

GESTÃO DAS INFORMAÇÕES DAS ORGANIZAÇÕES MÓDULO 11

GESTÃO DAS INFORMAÇÕES DAS ORGANIZAÇÕES MÓDULO 11 GESTÃO DAS INFORMAÇÕES DAS ORGANIZAÇÕES MÓDULO 11 Índice 1. Importância do ERP para as organizações...3 2. ERP como fonte de vantagem competitiva...4 3. Desenvolvimento e implantação de sistema de informação...5

Leia mais

APRESENTAÇÃO FGV APRESENTAÇÃO TRECSSON BUSINESS

APRESENTAÇÃO FGV APRESENTAÇÃO TRECSSON BUSINESS APRESENTAÇÃO FGV Criado em 1999, o FGV Management é o Programa de Educação Executiva Presencial da Fundação Getulio Vargas, desenvolvido para atender a demanda do mercado por cursos de qualidade, com tradição

Leia mais

ELABORAÇÃO DE PROJETOS

ELABORAÇÃO DE PROJETOS Unidade II ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA Profa. Eliane Gomes Rocha Pesquisa em Serviço Social As metodologias qualitativas de pesquisa são utilizadas nas Ciências Sociais e também no Serviço Social,

Leia mais

Orientações para a Elaboração do Plano Plurianual 2016-2019 Dimensão Estratégica e Programas Temáticos

Orientações para a Elaboração do Plano Plurianual 2016-2019 Dimensão Estratégica e Programas Temáticos Orientações para a Elaboração do Plano Plurianual 2016-2019 Dimensão Estratégica e Programas Temáticos 1 Principais Avanços do PPA 2012-2015 Maior aderência do PPA com as políticas públicas Organização

Leia mais

APRESENTAÇÃO FGV APRESENTAÇÃO TRECSSON BUSINESS

APRESENTAÇÃO FGV APRESENTAÇÃO TRECSSON BUSINESS APRESENTAÇÃO FGV Criado em 1999, o FGV Management é o Programa de Educação Executiva Presencial da Fundação Getulio Vargas, desenvolvido para atender a demanda do mercado por cursos de qualidade, com tradição

Leia mais

A coleta de requisitos se refere ao processo de determinar, documentar e gerenciar as necessidades e requisitos das partes interessadas;

A coleta de requisitos se refere ao processo de determinar, documentar e gerenciar as necessidades e requisitos das partes interessadas; Aula 07 1 2 A coleta de requisitos se refere ao processo de determinar, documentar e gerenciar as necessidades e requisitos das partes interessadas; A principal vantagem deste processo é a criação de uma

Leia mais

GT de Economia Criativa

GT de Economia Criativa GT de Economia Criativa Santa Maria, 02 de outubro de 2012 Pauta da reunião 1) Ações após a 1ª reunião do GT 2) Apresentação do Projeto de Mapeamento Georreferenciado da Economia Criativa 3) Apresentação

Leia mais

Teoria Básica da Administração. Pesquisa Qualitativa. Professor: Roberto César

Teoria Básica da Administração. Pesquisa Qualitativa. Professor: Roberto César Teoria Básica da Administração Pesquisa Qualitativa Professor: Roberto César Pesquisa Qualitativa x Quantitativa Objetivo Amostra Pesquisa Qualitativa x Quantitativa Alcança uma compreensão qualitativa

Leia mais

Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior

Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior INTRODUÇÃO O que é pesquisa? Pesquisar significa, de forma bem simples, procurar respostas para indagações propostas. INTRODUÇÃO Minayo (1993, p. 23), vendo por

Leia mais

A Importância do CRM nas Grandes Organizações Brasileiras

A Importância do CRM nas Grandes Organizações Brasileiras A Importância do CRM nas Grandes Organizações Brasileiras Por Marcelo Bandeira Leite Santos 13/07/2009 Resumo: Este artigo tem como tema o Customer Relationship Management (CRM) e sua importância como

Leia mais

Avaliando Competitividade de Empresas Através de Ativos Intangíveis: a abordagem de análise qualitativa do BNDES

Avaliando Competitividade de Empresas Através de Ativos Intangíveis: a abordagem de análise qualitativa do BNDES Avaliando Competitividade de Empresas Através de Ativos Intangíveis: a abordagem de análise qualitativa do BNDES 1 AGENDA I. Antecedentes II. A Metodologia de Avaliação de Competitividade de Empresas III.

Leia mais

Engenharia e Consultoria em Gestão. Buscando Soluções Criativas para a sua Empresa

Engenharia e Consultoria em Gestão. Buscando Soluções Criativas para a sua Empresa Buscando Soluções Criativas para a sua Empresa A Empresa A INFORGEL nasceu com o propósito de buscar soluções criativas para o seu negócio nas seguintes áreas de atuação: Gestão Geral de: Empresas / Negócios,

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Reconhecimento Renovado pela Portaria MEC nº 264 de 14.07.11, DOU de 19.07.11 PLANO DE CURSO

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Reconhecimento Renovado pela Portaria MEC nº 264 de 14.07.11, DOU de 19.07.11 PLANO DE CURSO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Reconhecimento Renovado pela Portaria MEC nº 264 de 14.07.11, DOU de 19.07.11 Componente Curricular: EMPREENDEDORISMO Código: ADM-353 Pré-requisito: --- Período Letivo: 2015.1 Professor:

Leia mais

Educação Corporativa na Engenharia Naval como ferramenta de competitividade

Educação Corporativa na Engenharia Naval como ferramenta de competitividade Educação Corporativa na Engenharia Naval como ferramenta de competitividade Fausto de Bessa Braga, MBA Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro fausto.bessa@amrj.mar.mil.br Nélio Domingues Pizzolato, Ph.D

Leia mais

Estratégia Empresarial. Prof. Felipe Kovags

Estratégia Empresarial. Prof. Felipe Kovags Estratégia Empresarial Prof. Felipe Kovags Conteúdo programático Planejamento: definição, origem, espírito, princípios e tipos empresariais Planejamento estratégico por negócio Formulação de estratégia:

Leia mais

Giselle Mesquita. Projeto de pesquisa apresentado ao Programa de Iniciação Científica das Faculdades Integradas Simonsen.

Giselle Mesquita. Projeto de pesquisa apresentado ao Programa de Iniciação Científica das Faculdades Integradas Simonsen. Giselle Mesquita O uso da contabilidade na formação do preço e no planejamento das vendas: um estudo empírico sobre micro e pequenas empresas da zona oeste da cidade do Rio de Janeiro. Projeto de pesquisa

Leia mais

GESTÃO ESTRATÉGICA DE NEGÓCIOS NÚCLEO COMUM

GESTÃO ESTRATÉGICA DE NEGÓCIOS NÚCLEO COMUM GESTÃO ESTRATÉGICA DE NEGÓCIOS NÚCLEO COMUM DISCIPLINA: Gestão de Pessoas EMENTA: O sistema clássico de estruturação da gestão de recursos humanos e suas limitações: recrutamento e seleção, treinamento

Leia mais

FACULDADE DA REGIÃO DOS LAGOS INSTITUTO DE ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS ECONÔMICAS - IACE CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS

FACULDADE DA REGIÃO DOS LAGOS INSTITUTO DE ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS ECONÔMICAS - IACE CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS 1 FACULDADE DA REGIÃO DOS LAGOS INSTITUTO DE ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS ECONÔMICAS - IACE CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS O capital intelectual nas organizações Por: Leonardo Lopes Morais Ante-projeto

Leia mais

Suas atividades terão como horizonte a escola, de modo particular, a escola em que você atua!

Suas atividades terão como horizonte a escola, de modo particular, a escola em que você atua! PROJETO-INTERVENÇÃO O curso de formação de gestores escolares que estamos realizando orientase por dois eixos básicos: a) a educação compreendida como direito social a ser suprido pelo Estado; b) a gestão

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE PESQUISA

ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE PESQUISA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE PÓS-GRADUAÇÃO EM SAÚDE DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE PESQUISA Atenção! Os

Leia mais

QUESTIONÁRIO PARA PARTICIPAÇÃO NO TOP DE MARKETING ADVB/RS

QUESTIONÁRIO PARA PARTICIPAÇÃO NO TOP DE MARKETING ADVB/RS QUESTIONÁRIO PARA PARTICIPAÇÃO NO TOP DE MARKETING ADVB/RS CATEGORIA TOP INOVAÇÃO EM PRODUTO CATEGORIA TOP INOVAÇÃO EM SERVIÇOS CATEGORIA TOP INOVAÇÃO EM PROCESSOS ÍNDICE INTRODUÇÃO 03 PARA PREENCHIMENTO

Leia mais

Niklis. A Estratégia Clube, é uma Empresa do Grupo Chebatt &

Niklis. A Estratégia Clube, é uma Empresa do Grupo Chebatt & A Estratégia Clube, é uma Empresa do Grupo Chebatt & Niklis especializado em Eventos Esportivos, Eventos Corporativos, Atividades Físicas, Lazer e Entretenimento. Sempre buscando a excelência sob todos

Leia mais

PROBLEMAS ATUAIS DA LOGÍSTICA URBANA NA ENTREGA DE MATERIAIS HOSPITALARES UM ESTUDO INVESTIGATIVO

PROBLEMAS ATUAIS DA LOGÍSTICA URBANA NA ENTREGA DE MATERIAIS HOSPITALARES UM ESTUDO INVESTIGATIVO PROBLEMAS ATUAIS DA LOGÍSTICA URBANA NA ENTREGA DE MATERIAIS HOSPITALARES UM ESTUDO INVESTIGATIVO Frederico Souza Gualberto Rogério D'Avila Edyr Laizo Leise Kelli de Oliveira PROBLEMAS ATUAIS DA LOGÍSTICA

Leia mais

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE CASE 31º TOP DE MARKETING ADVB/RS

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE CASE 31º TOP DE MARKETING ADVB/RS ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE CASE 31º TOP DE MARKETING ADVB/RS CATEGORIAS DE SEGMENTO DE MERCADO E CATEGORIAS ESPECIAIS Roteiro de Elaboração do Case Buscando aperfeiçoar o Sistema de Avaliação do Top de

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014

Plano de Trabalho Docente 2014 Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico ETEC Profª Nair Luccas Ribeiro Código: 156 Município: Teodoro Sampaio Eixo Tecnológico: Gestão e Negócio Habilitação Profissional: Técnico em Administração

Leia mais

Capítulo 3. Sumário do Capítulo. Sumário do Capítulo. Desenho da Pesquisa

Capítulo 3. Sumário do Capítulo. Sumário do Capítulo. Desenho da Pesquisa Capítulo 3 Desenho da Pesquisa 3-1 Sumário do Capítulo 1) Introdução 2) Desenho da Pesquisa: Definição 3) Desenho da Pesquisa: Classificação 4) Pesquisa Exploratória 5) Pesquisa Descritiva i. Desenho Secção

Leia mais

Consultoria em Websites Responsivos

Consultoria em Websites Responsivos Consultoria em Websites Responsivos A seguir, uma breve descrição sobre a consultoria focada em aproveitar a maior tendência do desenvolvimento de websites responsivos. A consultoria proposta é de grande

Leia mais

AULA 07 Tipos de avaliação

AULA 07 Tipos de avaliação 1 AULA 07 Tipos de avaliação Ernesto F. L. Amaral 31 de março de 2011 Avaliação de Políticas Públicas (DCP 046) Fonte: Cohen, Ernesto, e Rolando Franco. 2000. Avaliação de Projetos Sociais. São Paulo,

Leia mais

O trabalho de pesquisa é a procura de respostas para algum problema pela aplicação de métodos científicos.

O trabalho de pesquisa é a procura de respostas para algum problema pela aplicação de métodos científicos. 1 Manual de TCC O Trabalho de Conclusão de Curso, como o próprio nome indica, deve ser apresentado pelos alunos no final do curso de graduação. Trata-se de um estudo sobre um tema específico ligado a área

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: São José do Rio Pardo Código: 150 Município: São José do Rio Pardo Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnico em Administração

Leia mais

EAESP - FGV. O Planejamento de Marketing e a Pequena Empresa. Defesa de Tese de Doutorado. Helton Haddad Silva. Orientador: Prof. Dr.

EAESP - FGV. O Planejamento de Marketing e a Pequena Empresa. Defesa de Tese de Doutorado. Helton Haddad Silva. Orientador: Prof. Dr. EAESP - FGV O Planejamento de Marketing e a Pequena Empresa Defesa de Tese de Doutorado Helton Haddad Silva Orientador: Prof. Dr. Juracy Parente São Paulo, 04/04/2001 OBJETIVOS 1- Identificar se os Planos

Leia mais

Carga Horária :144h (07/04 a 05/09/2014) 1. JUSTIFICATIVA: 2. OBJETIVO(S):

Carga Horária :144h (07/04 a 05/09/2014) 1. JUSTIFICATIVA: 2. OBJETIVO(S): Carga Horária :144h (07/04 a 05/09/2014) 1. JUSTIFICATIVA: Nos últimos anos, o cenário econômico mundial vem mudando significativamente em decorrência dos avanços tecnológicos, da globalização, das mega

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br Parcerias como Estratégia de Marketing Jurídico Ari Lima Junior Se o setor jurídico está vivendo uma acirrada batalha entre advogados pelo mercado de trabalho, e assistindo uma luta

Leia mais

PROFESSORA Paula Nogueira Bartkiw. Especialista (MBA em Gestão Empresarial) Graduação em Marketing. Aula 5. Disciplina EMPREENDEDORISMO

PROFESSORA Paula Nogueira Bartkiw. Especialista (MBA em Gestão Empresarial) Graduação em Marketing. Aula 5. Disciplina EMPREENDEDORISMO PROFESSORA Paula Nogueira Bartkiw Especialista (MBA em Gestão Empresarial) Graduação em Marketing Aula 5 Disciplina Plano de Negócios. Definições; Por que escrever um plano de negócios?; Plano de Negócios

Leia mais

GRADUAÇÃO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING DENOMINAÇÃO: CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING / ÁREA PROFISSIONAL: GESTÃO E NEGÓCIOS.

GRADUAÇÃO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING DENOMINAÇÃO: CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING / ÁREA PROFISSIONAL: GESTÃO E NEGÓCIOS. GRADUAÇÃO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING CARACTERIZAÇÃO DO CURSO DENOMINAÇÃO: CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING / ÁREA PROFISSIONAL: GESTÃO E NEGÓCIOS. DIPLOMA CONFERIDO: TECNÓLOGO DE

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO Evolução de Pensamento Administrativo I Estudo da administração, suas áreas e funções, o trabalho do administrador e sua atuação; a evolução

Leia mais

TCC I. Administração de Empresas

TCC I. Administração de Empresas TCC I Administração de Empresas Fabio Miguel Junges 5/31/2008 1 Identificação do nível de maturidade do alinhamento entre o planejamento estratégico de negócios e de TI em empresas de pequeno e médio porte.

Leia mais

Programa de Capacitação

Programa de Capacitação Programa de Capacitação 1. Introdução As transformações dos processos de trabalho e a rapidez com que surgem novos conhecimentos e informações têm exigido uma capacitação permanente e continuada para propiciar

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR PROJETO INTEGRADOR 1. INTRODUÇÃO Conforme as diretrizes do Projeto Pedagógico dos Cursos Superiores de Tecnologia da Faculdade Unida de Suzano

Leia mais

EMENTAS - MATRIZ CURRICULAR - 2016

EMENTAS - MATRIZ CURRICULAR - 2016 EMENTAS - MATRIZ CURRICULAR - 2016 901491 - EVOLUÇÃO DO PENSAMENTO ADMINISTRATIVO I Estudo da administração, suas áreas e funções, o trabalho do administrador e sua atuação; a evolução da teoria organizacional

Leia mais

Metodologias de Apoio ao Planejamento Estratégico. Profa. Lillian Alvares Faculdade de Ciência da Informação, Universidade de Brasília

Metodologias de Apoio ao Planejamento Estratégico. Profa. Lillian Alvares Faculdade de Ciência da Informação, Universidade de Brasília Metodologias de Apoio ao Planejamento Estratégico Profa. Lillian Alvares Faculdade de Ciência da Informação, Universidade de Brasília Análise Ambiental Análise Ambiental : Matriz SWOT A sigla SWOT Ambiente

Leia mais

MBA em Marketing Estratégico

MBA em Marketing Estratégico MBA em Marketing Estratégico Público - alvo O MBA em Marketing Estratégico é indicado para profissionais com experiência profissional mínima de três anos, com formação universitária em qualquer área e

Leia mais

A QUESTÃO DO ENVELHECIMENTO POPULACIONAL E SEUS EFEITOS NO MERCADO DE TRABALHO: UM FOCO NA PERCEPÇÃO E ATITUDES DO APOSENTADO.

A QUESTÃO DO ENVELHECIMENTO POPULACIONAL E SEUS EFEITOS NO MERCADO DE TRABALHO: UM FOCO NA PERCEPÇÃO E ATITUDES DO APOSENTADO. Revista Ceciliana Dez 2(2): 41-45, 21 - Universidade Santa Cecília Disponível online em http://www.unisanta.br/revistaceciliana A QUESTÃO DO ENVELHECIMENTO POPULACIONAL E SEUS EFEITOS NO MERCADO DE TRABALHO:

Leia mais

Unidade II GESTÃO DAS INFORMAÇÕES. Prof. Me. Léo Noronha

Unidade II GESTÃO DAS INFORMAÇÕES. Prof. Me. Léo Noronha Unidade II GESTÃO DAS INFORMAÇÕES ORGANIZACIONAIS Prof. Me. Léo Noronha Objetivos Informação estratégica Sistema de informações como fonte de vantagem competitiva (VC) Conceito de informação estratégica

Leia mais

Programas de. Andrea Goldschmidt andrea@apoenasustentavel.com.br

Programas de. Andrea Goldschmidt andrea@apoenasustentavel.com.br Programas de Voluntariado Empresarial Andrea Goldschmidt andrea@apoenasustentavel.com.br POSICIONAMENTO APOENA Visão Ser a mais completa empresa de consultoria em Gestão Sustentável do Brasil. Missão Disseminar,

Leia mais

Organização da Aula Empreendedorismo Aula 2 Competitividade: Século XXI Contextualização Vantagem Competitiva

Organização da Aula Empreendedorismo Aula 2 Competitividade: Século XXI Contextualização Vantagem Competitiva Empreendedorismo Aula 2 Prof. Me. Fabio Mello Fagundes Organização da Aula Competitividade Estratégia Ambiente das organizações Competitividade: Século XXI Hiperconcorrência Contextualização Economia globalizada

Leia mais