Prof. Dr. Carlos Eduardo Sanches da Silva Prof. Dr. Carlos Henrique Pereira Mello EPR 707 EPR 707 ENGENHARIA DO PRODUTO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Prof. Dr. Carlos Eduardo Sanches da Silva Prof. Dr. Carlos Henrique Pereira Mello EPR 707 EPR 707 ENGENHARIA DO PRODUTO"

Transcrição

1 EPR 707 Prof. Dr. Carlos Eduardo Sanches da Silva Prof. Dr. Carlos Henrique Pereira Mello EPR 707 ENGENHARIA DO PRODUTO

2 O que é o PDP PDP é o processo de negócio que: Busca as especificações de projeto do produto e do seu processo de produção Considera as necessidades de mercado, as possibilidades tecnológicas e as estratégias da empresa Prepara a manufatura, para iniciar a produção Acompanha o produto pós-lançamento (das melhorias à descontinuidade)

3 Características do PDP Elevado grau de incertezas e riscos Decisões importantes no início, quando incertezas são maiores Dificuldade de mudar decisões iniciais ~80% do custo do produto são comprometidos durante as etapas iniciais do PDP

4 Características do PDP As atividades básicas seguem um ciclo iterativo: Projetar (gerar alternativas) Testar Construir Otimizar

5 Definição de de Produto planejar estratégia de acordo com as estratégias da empresa Processo de de Produto bens e informações atender pedido (produzir) atender cliente informações tecnológicas e de mercado atendendo às necessidades de mercado produção, acompanhamento e retirada de um produto do mercado assistênci a técnica produtos / serviços

6 Processos relacionados com o DP Monitorar Mercado Vender Estratégico Atender Cliente Processo de de Produto Pesquisa & Assistência Técnica Distribuição Suprimentos Produção

7 Escopo do PDP situação tradicional planejamento estratégico alta cúpula marketing desenvolver produtos engenharia novo escopo produção manufatura desenvolver produtos planejamento estrategico pessoas de diversas áreas produção

8 Como obter novos produtos? MENOR Investimentos - MAIOR Engenharia Reversa Licença Aquisição (pacote) Aliança (Joint-venture) próprio MENOR - Tempo de obtenção - MAIOR MENOR - Domínio tecnológico - MAIOR MENOR - Risco - MAIOR

9 Estratégias do PDP Novidade para o mercado Baixo Alto Alto Novo para a empresa Novo para o mundo Novidade para a empresa Revisões de melhorias dos produtos existentes Adições para linhas de produto existentes Baixo Redução de custos Reposicionamento

10 Visão geral do processo de desenvolvimento de produtos Processo de de Produto Pré Pós Estratégico dos Produtos Acompanhar Produto/ Processo Descontin uar Produto Gates >> Informacional Conceitual Detalhado Preparação Produção Lançamento Processos de apoio Gerenciamento de mudanças de engenharia Melhoria do processo de desenvolvimento de produtos

11 Visão Geral da Macro-Fase Pré- Processo de de Produto Pré Pós Objetivo. Envolve as atividades de definição dos projetos de desenvolvimento a partir da Estratégia Competitiva da empresa. O final do pré-desenvolvimento é a lista de projetos a ser desenvolvido e o lugar. Importância. Foco nos projetos prioritários segundo a estratégia da empresa no curto, médio e longo prazos Uso eficiente dos recursos Início mais rápido e mais eficiente dos projetos Critérios claros para os projetos em andamento

12 Visão Geral da Macro-Fase Pré- Processo de de Produto Pré Pós Início: Estratégico do Negócio concluído (Corporação e Unidade de Negócio) Fim: Portfolio de produtos definido Minuta dos projetos elaboradas

13 Visão Geral da Macro-Fase Processo de de Produto Pré Pós Descrição. Envolve as atividades de desenvolvimento dos projetos definidos e aprovados na fase anterior. Nesta macro-fase cada produto é gerenciado como um projeto. Início: Minuta do projeto aprovada Fim: Todos os documentos de especificação do produto foram preparados e aprovados.

14 Características do desenvolvimento de produtos Informacional Conceitual Detalhado Preparação Produção Lançamento Grau de Incerteza? X Quantidade de Escolhas Influência no Custo $ 85% tempo tempo tempo Custo de Modificação $ tempo

15 Visão Geral da Macro-Fase Processo de de Produto Pré Pós Importância. É nesta fase que se realiza a concepção do produto e, portanto, é fundamental para o seu desempenho técnico e quanto ao atendimento aos requisitos do mercado. Nesta fase também são definidos os processos de fabricação e montagem, influenciando sobremaneira no custo do produto final.

16 Visão Geral da Macro-Fase Pós- Processo de de Produto Pré Pós Definição. A macro-fase de desenvolvimento compreende a retirada sistemática do produto do mercado e, finalmente, uma avaliação de todo o ciclo de vida do produto, para que as experiências contrapostas ao que foi planejado anteriormente sirvam de referência a desenvolvimento futuros. Início: Produto Lançado Fim: Produto Retirado do Mercado

17 Visão geral do processo de desenvolvimento de produtos Processo de de Produto Pré Pós Estratégico dos Produtos Acompanhar Produto/ Processo Descontinuar Produto Gates >> Informacional Conceitual Detalhado Preparação Produção Lançamento Processos de apoio Gerenciamento de mudanças de engenharia Melhoria do processo de desenvolvimento de produtos

18 Atividades genéricas durante a realização do projeto Informacional Conceitual Detalhado Preparação Produção Lançamento Atividades Genéricas Atualizar Plano da Fase Atividades Especificas da Fase Monitorar viabilidade econômica Avaliar Fase Revisão de Fase gate Aprovar Fase Documentar as decisões tomadas e registrar lições aprendidas

19 Processo da sistemática de gates: avaliar fase Modelo de referência do produto ABC gate anterior Fase gate atual Definição de critérios para próximo gate critérios Autoavaliação Aprovar gate Definição de critérios para próximo gate catálogo de critérios relatório + time de desenvolvimento time de avaliação

20 estratégico de produtos Processo de de Produto Pré Pós Estratégico dos Produtos Acompanhar Produto/ Processo Descontinuar Produto Gates >> Informacional Conceitual Detalhado Preparação Produção Lançamento Processos de apoio Gerenciamento de mudanças de engenharia Melhoria do processo de desenvolvimento de produtos

21 Informações e dependências da fase de Estratégico de Produtos Estratégico de Negócios (PEN) da Corporação Estratégico da Unidade de Negócios Revisar o Plano Estratégico de Negócios (PEN) Definir escopo da revisão do Plano Estratégico de Negócios (PEN) Planejar atividades para a revisão do PEN Estratégico de Produtos Consolidar Informações sobre tecnologia e mercado Portofólio de Produtos (Aprovado) Minuta de (Aprovada) Analisar o Portfólio de Produtos da empresa Decidir início do planejamento de um produto do portfólio Propor mudanças no portfólio de produtos Verificar a viabilidade do Portfólio de Produtos

22 do projeto Processo de de Produto Pré Pós Estratégico dos Produtos Acompanhar Produto/ Processo Descontin uar Produto Gates >> do Informacional Conceitual Detalhado Preparação Produção Lançamento Processos de apoio Gerenciamento de mudanças de engenharia Melhoria do processo de desenvolvimento de produtos

23 Principais resultados da fase Informacional Conceitual Detalhado Preparação Produção Lançamento Descrição do Produto no Portfólio Plano do projeto Escopo do Escopo (conceito) Atividades Pessoal Prazos Orçamento Recursos Qualidade Riscos Indicadores

24 informacional Processo de de Produto Pré Pós Estratégico dos Produtos Acompanhar Produto/ Processo Descontin uar Produto Gates >> Informacional Conceitual Detalhado Preparação Produção Lançamento Processos de apoio Gerenciamento de mudanças de engenharia Melhoria do processo de desenvolvimento de produtos Algumas atividades de fases subseqüentes podem ocorrer em paralelo

25 Informações principais e dependência entre as atividades da fase de Informacional Idéia do produto Informacional Especificações-Meta Requisitos com valores meta Informações adicionais qualitativas Atualizar o Plano do Informacional Revisar e atualizar o escopo do produto Identificar os requisitos dos clientes do produto Detalhar ciclo de vida do produto e definir seus clientes (Especificações para desenvolvimento modelo textual do produto) Definir requisitos do produto Definir especificações meta Monitorar viabilidade econômica Avaliar Fase Aprovar Fase Documentar as decisões tomadas e registrar lições aprendidas

26 Principais resultados das fases Informacional Conceitual Detalhado Preparação Produção Lançamento Descrição do Produto no Portfólio Plano do projeto Escopo do Escopo (conceito) Atividades Pessoal Prazos Orçamento Recursos Qualidade Riscos Indicadores Especificações Meta Requisitos com valores meta Informações adicionais qualitativas

27 conceitual Processo de de Produto Pré Pós Estratégico dos Produtos Acompanhar Produto/ Processo Descontinuar Produto Gates >> Informacional Conceitual Detalhado Preparação Produção Lançamento Processos de apoio Gerenciamento de mudanças de engenharia Melhoria do processo de desenvolvimento de produtos

28 Informações principais e dependências entre as atividades da fase de Conceitual Especificações Meta Conceitual Concepção Integração dos princípios de solução (para atender à função total do produto) Arquitetura do produto (BOM inicial e interfaces) Layout e estilo produto Macro-processo de fabricação e montagem Lista inicial dos SSCs principais (modelo conceitual do produto) Definir ergonomia e estética Atualizar o Plano do Conceitual Modelar funcionalmente Desenvolver as alternativas de solução Definir arquitetura Analisar SSCs Selecionar concepções alternativas Monitorar viabilidade econômica Desenvolver princípios de solução para as funções Definir plano macro deprocesso Avaliar Fase Aprovar Fase Definir parcerias de co-desenvolvimento Documentar as decisões tomadas e registrar lições aprendidas

29 Principais resultados das fases Informacional Conceitual Detalhado Preparação Produção Lançamento Descrição do Produto no Portfólio Plano do projeto Concepção Arquitetura Produto Alternativas de Solução Lista SSCs principais Especificações iniciais dos SSCs Desenhos iniciais Plano macro processo Escopo do Escopo (conceito) Atividades Pessoal Prazos Orçamento Recursos Qualidade Riscos Indicadores Especificações Meta Requisitos com valores meta Informações adicionais qualitativas

30 detalhado Processo de de Produto Pré Pós Estratégico dos Produtos Acompanhar Produto/ Processo Descontinuar Produto Gates >> Informacional Conceitual Detalhado Preparação Produção Lançamento Processos de apoio Gerenciamento de mudanças de engenharia Melhoria do processo de desenvolvimento de produtos

31 Informações principais e dependência entre as atividades da fase de Detalhado Atualizar o Plano do Detalhado Decidir fazer ou comprar SSCs Desenvolver fornecedores Especificações Preliminares Mockup (protótipo não funcional) Relatórios de testes Detalhado Especificações Finais Configuração final do produto Desenhos finais com tolerâncias Planos de Processo Fabricação / Montagem de embalagem Material de suporte do produto Protótipo funcional dos recursos Plano de fim de vida Enviar documentação do produto a parceiros Criar e detalhar SSCs, documentação e configuração Otimizar produto e processo Avaliar SSCs, configuração e documentação do produto e processo Testar e Homologar produto Monitorar viabilidade econômica Planejar processo de fabricação e montagem Avaliar Fase Aprovar Fase Projetar recursos de fabricação Criar material de suporte do produto Projetar embalagem Planejar fim de vida do produto Documentar as decisões tomadas e registrar lições aprendidas

32 Principais resultados das fases Informacional Conceitual Detalhado Preparação Produção Lançamento Descrição do Produto no Portfólio Plano do projeto Concepção Arquitetura Produto Alternativas de Solução Lista SSCs principais Especificações iniciais dos SSCs Desenhos iniciais Plano macro processo Protótipo aprovado Produto homologado Escopo do Escopo (conceito) Atividades Pessoal Prazos Orçamento Recursos Qualidade Riscos Indicadores Especificações Meta Requisitos com valores meta Informações adicionais qualitativas Especificações finais Protótipo funcional dos recursos Plano de fim de vida Especificações dos SSCs BOM final Desenhos finais com tolerâncias Planos de Processo de embalagem Material de suporte do produto

33 Preparação da produção Processo de de Produto Pré Pós Estratégico dos Produtos Acompanhar Produto/ Processo Descontinuar Produto Gates >> Informacional Conceitual Detalhado Preparação Produção Lançamento Processos de apoio Gerenciamento de mudanças de engenharia Melhoria do processo de desenvolvimento de produtos

34 Informações principais e dependência entre as atividades da fase de Preparação da Produção Especificações Finais Protótipo funcional dos recursos Plano de fim de vida Obter recursos de fabricação Planejar Produção Piloto Produzir Lote Piloto Homologar Processo Preparação da Produção Liberação da Produção Documentos homologação Espec Proc de Produção Espec Proc Manutenção Capacitação de pessoal Normalmente começam a acontecer antes desta fase Receber e instalar recursos Desenvolver processo de manutenção Otimizar produção Ensinar Pessoal Certificar Produto Desenvolver processo de produção Espec Proc: Especificação do Processo (de negócio) Monitorar viabilidade econômica Avaliar Fase Aprovar Fase Documentar as decisões tomadas e registrar lições aprendidas

35 Homologar o processo x homologar o produto Consigo produzir em série com a mesma qualidade que o protótipo? Qual a diferença entre homologar o processo e o produto? Homologar produto Homologar processo na fase de projeto detalhado com base no protótipo aprovar a funcionalidade avaliar os parâmetros críticos atender aos requisitos meios produtivos definitivos mesmos critérios de aprovação testes não exaustivos sem ensaios (na maioria das vezes) avaliação do produto aprova os recursos

36 Certificar Produto Tarefas avaliar as exigências de regulamentação submeter ao cliente o processo de aprovação avaliar os serviços associados ao produto obter a documentação para a certificação Melhores práticas a certificação pode ocorrer desde a fase de projeto informacional na homologação do produto (projeto detalhado), pode ter ocorrido a primeira certificação, se ela foi exigida pelo órgão regulamentador serviços associados ao produto também são certificados por que não incorporar, nos nossos procedimentos de homologação, as exigências de certificação? não devemos esquecer da documentação para certificação

37 Principais resultados das fases Informacional Conceitual Detalhado Preparação Produção Lançamento Descrição do Produto no Portfólio Escopo do Escopo (conceito) Atividades Pessoal Prazos Orçamento Recursos Qualidade Riscos Indicadores Plano do projeto Especificações Meta Requisitos com valores meta Informações adicionais qualitativas Concepção Arquitetura Produto Alternativas de Solução Lista SSCs principais Especificações iniciais dos SSCs Desenhos iniciais Plano macro processo Protótipo aprovado Produto homologado Especificações finais Protótipo funcional dos recursos Plano de fim de vida Lote piloto aprovado Processo homologado Produto certificado Liberação da Produção Documentos de homologação Espec Proc de Produção Espec Proc Manutenção Capacitação de pessoal Especificações dos SSCs BOM final Desenhos finais com tolerâncias Planos de Processo de embalagem Material de suporte do produto

38 Lançamento do produto Processo de de Produto Pré Pós Estratégico dos Produtos Acompanhar Produto/ Processo Descontinuar Produto Gates >> Informacional Conceitual Detalhado Preparação Produção Lançamento Processos de apoio Gerenciamento de mudanças de engenharia Melhoria do processo de desenvolvimento de produtos

39 Informações principais e dependência entre as atividades da fase de Lançamento Liberação da Produção Documentos homologação Espec. Proc. de Produção Espec Proc. Manutenção Capacitação de pessoal Lançamento Documento Lançamento Espec. Proc Vendas Espec. Proc Distribuição Espec. Proc Assistência Técnica Espec. Proc Atendimento Cliente Espec. Proc: Especificação do Processo (de negócio) Desenvolver processo de vendas Desenvolver processo de distribuição Desenvolver processo de assistência técnica Desenvolver processo de atendimento ao cliente Normalmente começam a acontecer antes desta fase Monitorar viabilidade econômica Promover marketing de lançamento Lançar produto Avaliar Fase Aprovar Fase Planejar Lançamento Gerenciar lançamento Atualizar plano de fim de vida Documentar as decisões tomadas e registrar lições aprendidas

40 Principais resultados das fases Informacional Conceitual Detalhado Preparação Produção Lançamento Descrição do Produto no Portfólio Escopo do Escopo (conceito) Atividades Pessoal Prazos Orçamento Recursos Qualidade Riscos Indicadores Plano do projeto Especificações Meta Requisitos com valores meta Informações adicionais qualitativas Concepção Arquitetura Produto Alternativas de Solução Lista SSCs principais Especificações iniciais dos SSCs Desenhos iniciais Plano macro processo Protótipo aprovado Produto homologado Especificações finais Protótipo funcional dos recursos Plano de fim de vida Lote piloto aprovado Processo homologado Produto certificado Produto lançado Documento Lançamento Espec. Proc Vendas Espec. Proc Distribuição Espec. Proc Assistência Técnica Espec. Proc Atendimento Cliente Liberação da Produção Documentos de homologação Espec. Proc. de Produção Espec Proc. Manutenção Capacitação de pessoal Especificações dos SSCs BOM final Desenhos finais com tolerâncias Planos de Processo de embalagem Material de suporte do produto

41 Principais resultados das fases Informacional Conceitual Detalhado Preparação Produção Lançamento Protótipo aprovado Produto homologado Lote piloto aprovado Processo homologado Produto certificado Produto lançado como projetada como fornecida configuração do produto = especificação final Especificações finais Protótipo funcional dos recursos Plano de fim de vida Especificações dos SSCs BOM final Desenhos finais com tolerâncias Planos de Processo de embalagem Material de suporte do produto

42 Acompanhar produto e processo Processo de de Produto Pré Pós Estratégico dos Produtos Acompanhar Produto/ Processo Descontinuar Produto Gates >> Informacional Conceitual Detalhado Preparação Produção Lançamento Processos de apoio Gerenciamento de mudanças de engenharia Melhoria do processo de desenvolvimento de produtos

43 Informações principais e dependência entre as atividades da fase de Acompanhar Produto e Processo Relatórios de acompanhamento do desempenho do produto Reclamações e problemas percebidos pelo cliente como o uso do produto em campo Plano de fim de vida do produto Relatórios de ocorrências da assistência técnica Especificações de projeto do produto Estratégia do produto Avaliação econômica do produto Custo-alvo do produto Realizar auditoria pós-projeto Acompanhar Produto e Processo Avaliar satisfação do cliente Registrar lições aprendidas Relatórios de avaliação da satisfação do cliente Propostas de necessidades de modificações no produto ou em seus serviços relacionados Propostas de oportunidades de melhorias Necessidades de mudança para adequação ambiental Síntese das lições aprendidas Solicitações de descontinuidade do produto Monitorar desempenho do produto

44 Composição do time de acompanhamento do produto Dissolvido após a finalização da macro-fase de desenvolvimento Time de desenvolvimento Time de acompanhamento Área de marketing Membros do time de desenvolvimento Representantes de marketing novos membros da área de produção

45 Descontinuar produto no contexto do PDP Processo de de Produto Pré Pós Estratégico dos Produtos Acompanhar Produto/ Processo Descontinuar Produto Gates >> Informacional Conceitual Detalhado Preparação Produção Lançamento Processos de apoio Gerenciamento de mudanças de engenharia Melhoria do processo de desenvolvimento de produtos

46 Informações principais e dependência entre as atividades da fase de Descontinuar Produto Relatório de auditoria pós-projeto Análise crítica do desempenho geral do produto Relação das lições aprendidas Plano do projeto Estratégias de produto/mercado Plano de fim de vida Analisar e aprovar descontinuidade do produto Planejar a descontinuidade do produto Descontinuar o Produto Preparar o recebimento do produto Descontinuar a produção Finalizar suporte ao produto Solicitação de descontinuidade do produto do mercado Plano de descontinuidade do produto Relatório de retirada do produto Acompanhar o recebimento do produto Avaliação geral e encerramento do projeto

47 Posicionamento da fase de descontinuidade do produto em relação ao ciclo de vida do produto Pré Pós Receber o produto de volta: reutilizar remanufaturar reciclar descartar período de assistência técnica / atendimento ao cliente / Acompanhar o produto período de produção Descontinuar o produto Preparar para retirar Cliente 1 Cliente 2 Cliente n compra do produto pelo cliente 1a devolução do produto pelo cliente Volume de vendas Descontinuar a produção Finalizar suporte ao produto vida de um produto junto ao cliente Início: 1a idéia Liberação da produção Ciclo de vida do produto Final da produção Fim da vida

48 Processos de apoio Processo de de Produto Pré Pós Estratégico dos Produtos Acompanhar Produto/ Processo Descontinuar Produto Gates >> Informacional Conceitual Detalhado Preparação Produção Lançamento Processos de apoio Gerenciamento de mudanças de engenharia Melhoria do processo de desenvolvimento de produtos

49 Integração entre o PDP e os processos de apoio Processo de desenvolvimento de produtos (PDP) Pré Pós Problemas Oportunidades Melhoria do PDP Gerenciamento de mudanças de engenharia produto ou processo? Propostas de melhoria de processo Propostas de mudanças de produto

50 Ferramentas de apoio ao PDP Informacional Conceitual Detalhado Preparação Produção Lançamento QFD Ergonomia DFMA DFE Prototipagem rápida FMEA Confiabilidade Análise do Valor de Embalagem

Engenharia do Produto

Engenharia do Produto Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Campus Curitiba Departamento de Eletrônica Engenharia do Produto Slides elaborados a partir de Rozenfeld et al. (2006) AULA 8 Favor colocar

Leia mais

Universidade Federal de Sergipe Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Núcleo de Engenharia de Produção Disciplina Engenharia de Produto

Universidade Federal de Sergipe Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Núcleo de Engenharia de Produção Disciplina Engenharia de Produto Universidade Federal de Sergipe Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Núcleo de Engenharia de Produção Disciplina Engenharia de Produto Prof. Andréa Cristina dos Santos, Dr. Eng. andreaufs@gmail.com

Leia mais

Engenharia do Produto

Engenharia do Produto Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Campus Curitiba Departamento de Eletrônica Engenharia do Produto Slides elaborados a partir de Rozenfeld et al. (2006) AULA 6 Favor colocar

Leia mais

Engenharia do Produto

Engenharia do Produto Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Campus Curitiba Departamento de Eletrônica Engenharia do Produto Slides elaborados a partir de Rozenfeld et al. (2006) AULA 9 Favor colocar

Leia mais

3. PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS 3.1. ESTRATÉGIA DE DESENVOLVIMENTO

3. PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS 3.1. ESTRATÉGIA DE DESENVOLVIMENTO 50 3. PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS 3.1. ESTRATÉGIA DE DESENVOLVIMENTO O Processo de Desenvolvimento de Produtos é um dos processos mais importantes e vitais para o negócio de

Leia mais

Lançamento do Produto

Lançamento do Produto Lançamento do Produto Gestão de Desenvolvimento de Produtos Uma referência para melhoria do processo Material Fornecido por: Fernando Antonio Forcellini - UFSC Lançamento do produto (Capítulo 10) Henrique

Leia mais

Universidade Federal de Sergipe Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Núcleo de Engenharia de Produção Disciplina Engenharia de Produto

Universidade Federal de Sergipe Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Núcleo de Engenharia de Produção Disciplina Engenharia de Produto Universidade Federal de Sergipe Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Núcleo de Engenharia de Produção Disciplina Engenharia de Produto Prof. Andréa Cristina dos Santos, Dr. Eng. andreaufs@gmail.com

Leia mais

Acompanhar Produto e Processo

Acompanhar Produto e Processo Acompanhar Produto e Processo Gestão de Desenvolvimento de Produtos Uma referência para melhoria do processo Material Fornecido por: Fernando Antonio Forcellini - UFSC Acompanhar produto e processo (Capítulo

Leia mais

EPR 401 Gestão de Desenvolvimento de Produtos

EPR 401 Gestão de Desenvolvimento de Produtos EPR 401 Gestão de Desenvolvimento de Produtos Novos produtos como resultado do comportamento estratégico Prof. Carlos Eduardo Sanches da Silva Prof. Carlos Henrique Pereira Mello 2013 Como obter novos

Leia mais

Análise de Viabilidade Econômica

Análise de Viabilidade Econômica UDESC Universidade do Estado de Santa Catarina FEJ Faculdade de Engenharia de Joinville Análise de Viabilidade Econômica Régis Kovacs Scalice DEPS Departamento de Engenharia de Produção e Sistemas Objetivos

Leia mais

Projeto Informacional (Capítulo 6)

Projeto Informacional (Capítulo 6) Projeto Informacional (Capítulo 6) Henrique Rozenfeld Fernando Antônio Forcellini Daniel Capaldo Amaral José Carlos Toledo Sergio Luis da Silva Dário Henrique Alliprandini Régis Kovacs Scalice Localização

Leia mais

Planejamento do Projeto. Projeto do Produto Engenharia de Produção

Planejamento do Projeto. Projeto do Produto Engenharia de Produção do Produto Engenharia de Produção Gestão de s Iniciação Planejamento Controle Execução Encerramento Definir interessados no projeto Planejamento do Plano de - Declaração do escopo - Atividades e duração

Leia mais

Universidade Federal de Sergipe Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Núcleo de Engenharia de Produção Disciplina Engenharia de Produto

Universidade Federal de Sergipe Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Núcleo de Engenharia de Produção Disciplina Engenharia de Produto Universidade Federal de Sergipe Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Núcleo de Engenharia de Produção Disciplina Engenharia de Produto Prof. Andréa Cristina dos Santos, Dr. Eng. andreaufs@gmail.com

Leia mais

Planejamento Avançado da Qualidade Elementos APQP

Planejamento Avançado da Qualidade Elementos APQP Planejamento Avançado da Qualidade Elementos APQP São descritos a seguir objetivos, expectativas e requisitos relativos à documentação dos elementos individuais do APQP Status Report (ver QSV / S 296001

Leia mais

Aplicação de Sistema Eletrônico para Planejamento das Etapas de Desenvolvimento de Produtos na Suspensys

Aplicação de Sistema Eletrônico para Planejamento das Etapas de Desenvolvimento de Produtos na Suspensys Aplicação de Sistema Eletrônico para Planejamento das Etapas de Desenvolvimento de Produtos na Suspensys Autor: Esequiel Berra de Mello, Suspensys, Grupo Randon Apresentador: Tomas L. Rech Ebis Soluções

Leia mais

Universidade Federal de Sergipe Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Núcleo de Engenharia de Produção Disciplina Engenharia de Produto

Universidade Federal de Sergipe Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Núcleo de Engenharia de Produção Disciplina Engenharia de Produto Universidade Federal de Sergipe Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Núcleo de Engenharia de Produção Disciplina Engenharia de Produto Prof. Andréa Cristina dos Santos, Dr. Eng. andreaufs@gmail.com

Leia mais

FMEA - 4ª. EDIÇÃO (Análise dos Modos de Falha e de seus Efeitos)

FMEA - 4ª. EDIÇÃO (Análise dos Modos de Falha e de seus Efeitos) Curso e-learning FMEA - 4ª. EDIÇÃO (Análise dos Modos de Falha e de seus Efeitos) Todos os direitos de cópia reservados. Não é permitida a distribuição física ou eletrônica deste material sem a permissão

Leia mais

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO X PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TI

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO X PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TI CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO X PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TI 1. PI06 TI 1.1. Processos a serem Atendidos pelos APLICATIVOS DESENVOLVIDOS Os seguintes processos do MACROPROCESSO

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE REDES E DATA CENTER 1º PERÍODO DE TECNOLOGIA DE REDES

ADMINISTRAÇÃO DE REDES E DATA CENTER 1º PERÍODO DE TECNOLOGIA DE REDES DESENHO DE SERVIÇO Este estágio do ciclo de vida tem como foco o desenho e a criação de serviços de TI cujo propósito será realizar a estratégia concebida anteriormente. Através do uso das práticas, processos

Leia mais

Engª de Produção Prof.: Jesiel Brito. Sistemas Integrados de Produção ERP. Enterprise Resources Planning

Engª de Produção Prof.: Jesiel Brito. Sistemas Integrados de Produção ERP. Enterprise Resources Planning ERP Enterprise Resources Planning A Era da Informação - TI GRI Information Resource Management -Informação Modo organizado do conhecimento para ser usado na gestão das empresas. - Sistemas de informação

Leia mais

MANUAL DE GESTÃO DA QUALIDADE

MANUAL DE GESTÃO DA QUALIDADE Revisão: 07 Data: 05.03.09 Página 1 de 7 Copia controlada MANUAL DE GESTÃO DA QUALIDADE José G. Cardoso Diretor Executivo As informações contidas neste Manual são de propriedade da Abadiaço Ind. e Com.

Leia mais

Gestão estratégica em finanças

Gestão estratégica em finanças Gestão estratégica em finanças Resulta Consultoria Empresarial Gestão de custos e maximização de resultados A nova realidade do mercado tem feito com que as empresas contratem serviços especializados pelo

Leia mais

Prof. Me. Alberto Leon Simões alberto.simoes@pucrs.br

Prof. Me. Alberto Leon Simões alberto.simoes@pucrs.br Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Faculdade de Engenharia Departamento de Engenharia de Produção Especialização em Engenharia de Produção Disciplina: Engenharia do Produto Prof. Me.

Leia mais

C O B I T. Gerenciamento dos Riscos Mitigação. Aceitação. Transferência. Evitar/Eliminar.

C O B I T. Gerenciamento dos Riscos Mitigação. Aceitação. Transferência. Evitar/Eliminar. C O B I T Evolução Estratégica A) Provedor de Tecnologia Gerenciamento de Infra-estrutura de TI (ITIM) B) Provedor de Serviços Gerenciamento de Serviços de TI (ITSM) C) Parceiro Estratégico Governança

Leia mais

Project and Portfolio Management [PPM] Sustainable value creation.

Project and Portfolio Management [PPM] Sustainable value creation. Project and Portfolio Management [PPM] Sustainable value creation. O SoftExpert PPM Suite é a solução mais robusta, funcional e fácil para priorizar, planejar, gerenciar e executar projetos, portfólios

Leia mais

FINANÇAS EM PROJETOS DE TI

FINANÇAS EM PROJETOS DE TI FINANÇAS EM PROJETOS DE TI 2012 Material 1 Prof. Luiz Carlos Valeretto Jr. 1 E-mail valeretto@yahoo.com.br Objetivo Objetivos desta disciplina são: reconhecer as bases da administração financeira das empresas,

Leia mais

REPROJETO DA ORGANIZAÇÃO COM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

REPROJETO DA ORGANIZAÇÃO COM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO REPROJETO DA ORGANIZAÇÃO COM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 1 OBJETIVOS 1. De que forma o desenvolvimento de um novo sistema poderia mudar a maneira de uma organização trabalhar? 2. Como uma empresa pode certificar-se

Leia mais

Gerenciamento de Projeto

Gerenciamento de Projeto UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS, LETRAS E CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DE COMPUTAÇÃO E ESTATÍSTICA Gerenciamento de Projeto Engenharia de Software 2o. Semestre/ 2005

Leia mais

REPROJETO DA ORGANIZAÇÃO COM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

REPROJETO DA ORGANIZAÇÃO COM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Capítulo 12 REPROJETO DA ORGANIZAÇÃO COM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 12.1 2003 by Prentice Hall OBJETIVOS De que forma o desenvolvimento de um novo sistema poderia mudar a maneira de uma organização trabalhar?

Leia mais

DESAFIOS NA IMPLEMENTAÇÃO DO COMÉRCIO ELETRÔNICO AULA 2. MBA Gestão de TI. Luciano Roberto Rocha. www.lrocha.com

DESAFIOS NA IMPLEMENTAÇÃO DO COMÉRCIO ELETRÔNICO AULA 2. MBA Gestão de TI. Luciano Roberto Rocha. www.lrocha.com DESAFIOS NA IMPLEMENTAÇÃO DO COMÉRCIO ELETRÔNICO AULA 2 MBA Gestão de TI Luciano Roberto Rocha www.lrocha.com 2 3 Um otimista vê uma oportunidade em cada calamidade; um pessimista vê uma calamidade em

Leia mais

Campus Capivari Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS) Prof. André Luís Belini E-mail: prof.andre.luis.belini@gmail.com /

Campus Capivari Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS) Prof. André Luís Belini E-mail: prof.andre.luis.belini@gmail.com / Campus Capivari Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS) Prof. André Luís Belini E-mail: prof.andre.luis.belini@gmail.com / andre.belini@ifsp.edu.br MATÉRIA: SIG Aula N : 11 Tema: Como desenvolver e

Leia mais

INTRODUÇÃO AO DESENVOLVIMENTO RÁPIDO DE PRODUTO (RPD)

INTRODUÇÃO AO DESENVOLVIMENTO RÁPIDO DE PRODUTO (RPD) INTRODUÇÃO AO DESENVOLVIMENTO RÁPIDO DE PRODUTO (RPD) REPRESENTAÇÃO ESQUEMÁTICA PARA DESENVOLVIMENTO INTERNACIONAL DE NOVOS PRODUTOS O esquema abaixo considera o conceito de design de produto, esboços

Leia mais

Parcial 18/01/2013. O que é o PRINCE2? Estrutura dos projetos PRINCE2 PRINCE 1989-2009. PRINCE(1989) : Encomendado PROMPT (II) para projetos de TI

Parcial 18/01/2013. O que é o PRINCE2? Estrutura dos projetos PRINCE2 PRINCE 1989-2009. PRINCE(1989) : Encomendado PROMPT (II) para projetos de TI O que é o PRINCE2? PRINCE2 Parcial PRojects IN Controlled Environment Curso completo em português no formato e- learning em Em português: s em Ambiente Controlado Curso completo em: PRINCE(1989) : Encomendado

Leia mais

MODELOS PRESCRITIVOS DE DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS

MODELOS PRESCRITIVOS DE DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS 2 PROJETO CONCEITUAL AULA 2 Capítulo 2 Estrutura do processo de desenvolvimento integrado do projeto do produto EMC 6605 - Conceitual 2006.1 CAPÍTULO 2 ESTRUTURA DO PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS

Leia mais

CHECK LIST DE AVALIAÇÃO DE FORNECEDORES Divisão:

CHECK LIST DE AVALIAÇÃO DE FORNECEDORES Divisão: 4.2.2 Manual da Qualidade Está estabelecido um Manual da Qualidade que inclui o escopo do SGQ, justificativas para exclusões, os procedimentos documentados e a descrição da interação entre os processos

Leia mais

Princípios da Engenharia de Software aula 05 Gerenciamento de planejamento de projetos. Prof.: Franklin M. Correia

Princípios da Engenharia de Software aula 05 Gerenciamento de planejamento de projetos. Prof.: Franklin M. Correia 1 Princípios da Engenharia de Software aula 05 Gerenciamento de planejamento de projetos Prof.: Franklin M. Correia Na aula anterior... Metodologias ágeis Princípios do Manifesto ágil 12 itens do manifesto

Leia mais

Laudon & Laudon MIS, 7th Edition. Pg. 1.1

Laudon & Laudon MIS, 7th Edition. Pg. 1.1 Laudon & Laudon MIS, 7th Edition. Pg. 1.1 12 OBJETIVOS OBJETIVOS REPROJETO DA ORGANIZAÇÃO COM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 12.1 De que forma o desenvolvimento de um novo sistema poderia mudar a maneira de uma

Leia mais

MASTER IN PROJECT MANAGEMENT

MASTER IN PROJECT MANAGEMENT MASTER IN PROJECT MANAGEMENT PROJETOS E COMUNICAÇÃO PROF. RICARDO SCHWACH MBA, PMP, COBIT, ITIL Atividade 1 Que modelos em gestão de projetos estão sendo adotados como referência nas organizações? Como

Leia mais

ESTUDO COMPARATIVO NBR ISO 13485:2004 RDC 59:2000 PORTARIA 686:1998 ITENS DE VERIFICAÇÃO PARA AUDITORIA

ESTUDO COMPARATIVO NBR ISO 13485:2004 RDC 59:2000 PORTARIA 686:1998 ITENS DE VERIFICAÇÃO PARA AUDITORIA ESTUDOCOMPARATIVO NBRISO13485:2004 RDC59:2000 PORTARIA686:1998 ITENSDEVERIFICAÇÃOPARAAUDITORIA 1. OBJETIVO 1.2. 1. Há algum requisito da Clausula 7 da NBR ISO 13485:2004 que foi excluída do escopo de aplicação

Leia mais

Definição da estrutura analítica de projeto (WBS) WBS de uma Casa. Por que uma WBS?

Definição da estrutura analítica de projeto (WBS) WBS de uma Casa. Por que uma WBS? Definição da estrutura analítica de projeto (WBS) Instrumento utilizado para representação do escopo; Uma árvore orientada à tarefa ou a produto, dividida em hardware, software, serviço, dados e outras

Leia mais

Gestão da Tecnologia da Informação

Gestão da Tecnologia da Informação TLCne-051027-P0 Gestão da Tecnologia da Informação Disciplina: Governança de TI São Paulo, Outubro de 2012 0 Sumário TLCne-051027-P1 Conteúdo desta Aula Abordar o domínio Adquirir e Implementar e todos

Leia mais

MUDANÇAS NA ISO 9001: A VERSÃO 2015

MUDANÇAS NA ISO 9001: A VERSÃO 2015 MUDANÇAS NA ISO 9001: A VERSÃO 2015 Está em andamento o processo de revisão da Norma ISO 9001: 2015, que ao ser concluído resultará na mudança mais significativa já efetuada. A chamada família ISO 9000

Leia mais

Gerência de Projetos Prof. Dr. Sandro Ronaldo Bezerra Oliveira srbo@ufpa.br www.ufpa.br/srbo

Gerência de Projetos Prof. Dr. Sandro Ronaldo Bezerra Oliveira srbo@ufpa.br www.ufpa.br/srbo Gerência de Projetos Prof. Dr. Sandro Ronaldo Bezerra Oliveira srbo@ufpa.br www.ufpa.br/srbo Laboratório de Tecnologia de Software LTS www.ufpa.br/lts Rede Paraense de Pesquisa em Tecnologias de Informação

Leia mais

Pacote Microsoft Partner;Waldemar Nogueira;Microsoft Office 2007[2 licença(s)];impressora A3[1 und]

Pacote Microsoft Partner;Waldemar Nogueira;Microsoft Office 2007[2 licença(s)];impressora A3[1 und] 0 Implantação do CMMI-DEV L2 509,13 dias 01/Fev/10 08/Fev/12 1 1 Iniciação 187 dias 01/Fev/10 01/Nov/10 2 1.1 Formar e institucionalizar SEPG 187 dias 01/Fev/10 01/Nov/10 3 1.1.1 Treinamento 2 dias 01/Fev/10

Leia mais

Desenvolvimento de novos produtos e gerenciamento de projetos: um estudo exploratório dos aspectos sinérgicos

Desenvolvimento de novos produtos e gerenciamento de projetos: um estudo exploratório dos aspectos sinérgicos Desenvolvimento de novos s e gerenciamento de projetos: um estudo exploratório dos aspectos sinérgicos Leandro Faria Almeida (USP) almeida.leandro@hotmail.com Paulo A. Cauchick Miguel (USP) paulo.miguel@poli.usp.br

Leia mais

4 Metodologia e estratégia de abordagem

4 Metodologia e estratégia de abordagem 50 4 Metodologia e estratégia de abordagem O problema de diagnóstico para melhoria da qualidade percebida pelos clientes é abordado a partir da identificação de diferenças (gaps) significativas entre o

Leia mais

ASSET 55. Como a gestão por meio da PAS 55 promove a excelência operacional e aumenta a rentabilidade da empresa?

ASSET 55. Como a gestão por meio da PAS 55 promove a excelência operacional e aumenta a rentabilidade da empresa? Como a gestão por meio da PAS 55 promove a excelência operacional e aumenta a rentabilidade da empresa? Conselho de Administração / Alta Direção Nós estamos extraindo o maior valor possível dos nossos

Leia mais

Sistema Lifemed de Gestão da Inovação

Sistema Lifemed de Gestão da Inovação Sistema Lifemed de Gestão da Inovação A Lifemed é uma empresa brasileira com mais de 32 anos de existência, especializada em dispositivos médicos para o setor da saúde. Está presente em mais de 1.500 hospitais

Leia mais

ARCO - Associação Recreativa dos Correios. Sistema para Gerenciamento de Associações Recreativas Plano de Desenvolvimento de Software Versão <1.

ARCO - Associação Recreativa dos Correios. Sistema para Gerenciamento de Associações Recreativas Plano de Desenvolvimento de Software Versão <1. ARCO - Associação Recreativa dos Correios Sistema para Gerenciamento de Associações Recreativas Versão Histórico da Revisão Data Versão Descrição Autor Página

Leia mais

Universidade de Brasília Faculdade de Ciência da Informação Curso de Arquivologia Profa. Lillian Alvares

Universidade de Brasília Faculdade de Ciência da Informação Curso de Arquivologia Profa. Lillian Alvares Universidade de Brasília Faculdade de Ciência da Informação Curso de Arquivologia Profa. Lillian Alvares O Project Management Institute é uma entidade sem fins lucrativos voltada ao Gerenciamento de Projetos.

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos Grupo de Consultores em Governança de TI do SISP 20/02/2013 1 Agenda 1. PMI e MGP/SISP 2. Conceitos Básicos - Operações e Projetos - Gerenciamento de Projetos - Escritório de

Leia mais

APRENDA COMO GERENCIAR SEUS SERVIÇOS

APRENDA COMO GERENCIAR SEUS SERVIÇOS APRENDA COMO GERENCIAR SEUS SERVIÇOS Treinamento ISO 20000 Foundation Presencial ou EAD O Gerenciamento de Serviços de TI tem como foco o fornecimento eficiente e eficaz de serviços que assegura a satisfação

Leia mais

Políticas de Qualidade em TI

Políticas de Qualidade em TI Políticas de Qualidade em TI Prof. www.edilms.eti.br edilms@yahoo.com Aula 03 CMMI Capability Maturity Model Integration Parte II Agenda sumária dos Processos em suas categorias e níveis de maturidade

Leia mais

ASPECTOS GERAIS DE PROJETOS

ASPECTOS GERAIS DE PROJETOS ASPECTOS GERAIS DE PROJETOS O que é PROJETO Um empreendimento com começo e fim definidos, dirigido por pessoas, para cumprir objetivos estabelecidos dentro de parâmetros de custo, tempo e especificações.

Leia mais

PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS E PROJETOS

PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS E PROJETOS Pág.: 1/9 1. OBJETIVO Demonstrar a aplicabilidade e funcionalidade das ferramentas de Planejamento e Desenvolvimento de Produtos e Projetos bem como as tarefas e responsabilidades para a aprovação, o desenvolvimento,

Leia mais

Processos de Gerenciamento de Portfólio e Projetos da Braskem

Processos de Gerenciamento de Portfólio e Projetos da Braskem Processos de Gerenciamento de Portfólio e Projetos da Braskem ABEAV Carlos Eduardo Pereira Peninha 07/10/2008 Agenda Apresentação da Braskem Gestão do Portfólio de Investimentos CAPEX Sistemática de Implantação

Leia mais

F.1 Gerenciamento da integração do projeto

F.1 Gerenciamento da integração do projeto Transcrição do Anexo F do PMBOK 4ª Edição Resumo das Áreas de Conhecimento em Gerenciamento de Projetos F.1 Gerenciamento da integração do projeto O gerenciamento da integração do projeto inclui os processos

Leia mais

GERENCIAMENTO DE PROJETOS

GERENCIAMENTO DE PROJETOS GERENCIAMENTO DE PROJETOS Professora: Valéria Vargens Email: valeriapitagoras@gmail.com Projetos Temporário Original Multifuncional Atividades Permanente Repetitivo Funcional Características distintivas:

Leia mais

MANUAL DO FORNECEDOR

MANUAL DO FORNECEDOR PSQ 27 REVISÃO 00 Histórico da Emissão Inicial Data da Revisão 0 Data da Última Revisão Número de Página 15/01/14 15/01/14 1/14 2/14 1 - Objetivo 1.1 Escopo O conteúdo deste Manual contempla os requisitos

Leia mais

CHECK - LIST - ISO 9001:2000

CHECK - LIST - ISO 9001:2000 REQUISITOS ISO 9001: 2000 SIM NÃO 1.2 APLICAÇÃO A organização identificou as exclusões de itens da norma no seu manual da qualidade? As exclusões são relacionadas somente aos requisitos da sessão 7 da

Leia mais

Política Organizacional para Desenvolvimento de Software no CTIC

Política Organizacional para Desenvolvimento de Software no CTIC Política Organizacional para Desenvolvimento de Software no CTIC O CTIC/UFPA Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação da Universidade Federal do Pará define neste documento sua Política Organizacional

Leia mais

04/02/2009. Curso Superior de Tecnologia: Redes de Computadores. Disciplina: Gestão de Projetos de TI. Prof.: Fernando Hadad Zaidan. Unidade 1.

04/02/2009. Curso Superior de Tecnologia: Redes de Computadores. Disciplina: Gestão de Projetos de TI. Prof.: Fernando Hadad Zaidan. Unidade 1. Faculdade INED Curso Superior de Tecnologia: Redes de Computadores Disciplina: Gestão de Projetos de TI Prof.: Fernando Hadad Zaidan 1 Unidade 1.1 2 Introdução ao Gerenciamento de Projetos 3 1 Leitura

Leia mais

A Disciplina Gerência de Projetos

A Disciplina Gerência de Projetos A Disciplina Gerência de Projetos Atividades, Artefatos e Responsabilidades hermano@cin.ufpe.br Objetivos Apresentar atividades da disciplina Gerência de Projetos Discutir os artefatos e responsáveis envolvidos

Leia mais

AA1000: Estrutura de gestão da responsabilidade corporativa. Informações gerais

AA1000: Estrutura de gestão da responsabilidade corporativa. Informações gerais AA1000: Estrutura de gestão da responsabilidade corporativa Informações gerais Produzido por BSD Brasil. Pode ser reproduzido desde que citada a fonte. Introdução Lançada em novembro de 1999, em versão

Leia mais

Pós Graduação Engenharia de Software

Pós Graduação Engenharia de Software Pós Graduação Engenharia de Software Ana Candida Natali COPPE/UFRJ Programa de Engenharia de Sistemas e Computação FAPEC / FAT Estrutura do Módulo Parte 1 QUALIDADE DE SOFTWARE PROCESSO Introdução: desenvolvimento

Leia mais

Portaria Inep nº 249, de 02 de junho de 2014. Publicada no Diário Oficial da União em 04 de junho de 2014.

Portaria Inep nº 249, de 02 de junho de 2014. Publicada no Diário Oficial da União em 04 de junho de 2014. Portaria Inep nº 249, de 02 de junho de 2014. Publicada no Diário Oficial da União em 04 de junho de 2014. O Presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep),

Leia mais

Soluções de Tecnologia da Informação

Soluções de Tecnologia da Informação Soluções de Tecnologia da Informação Software Corporativo ERP ProdelExpress Diante da nossa ampla experiência como fornecedor de tecnologia, a PRODEL TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO oferece aos seus clientes

Leia mais

Curso de Gerência de Projetos Módulo VI Encerrando um

Curso de Gerência de Projetos Módulo VI Encerrando um Curso de Gerência de Projetos Módulo VI Encerrando um projeto (PMBOK) Revisão O que vimos até agora? Iniciando um projeto Desenvolver o termo de abertura Desenvolver o escopo preliminar do projeto Gerenciamento

Leia mais

MANUAL DA QUALIDADE DA CONSTRUTORA COPEMA

MANUAL DA QUALIDADE DA CONSTRUTORA COPEMA 1/10 INFORMAÇÕES SOBRE A EMPRESA... 2 ABRANGÊNCIA DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE... 3 1. SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE:... 4 - MANUAL DA QUALIDADE... 4 Escopo do SGQ e definição dos clientes... 4 Política

Leia mais

Unidade I LOGÍSTICA INTEGRADA. Marinalva R. Barboza

Unidade I LOGÍSTICA INTEGRADA. Marinalva R. Barboza Unidade I LOGÍSTICA INTEGRADA Marinalva R. Barboza Definição do conceito de logística e evolução Logística tem origem no idioma francês Logistique se define de forma militar sendo uma parte estratégica

Leia mais

CobiT 4.1 Plan and Organize Manage Projects PO10

CobiT 4.1 Plan and Organize Manage Projects PO10 CobiT 4.1 Plan and Organize Manage Projects PO10 Planejar e Organizar Gerenciar Projetos Pedro Rocha http://rochapedro.wordpress.com RESUMO Este documento trás a tradução do objetivo de controle PO10 (Gerenciamento

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos PMI, PMP e PMBOK PMI (Project Management Institute) Estabelecido em 1969 e sediado na Filadélfia, Pensilvânia EUA, o PMI é a principal associação mundial, sem fins lucrativos,

Leia mais

{Indicar o tema e objetivo estratégico aos quais o projeto contribuirá diretamente para o alcance.}

{Indicar o tema e objetivo estratégico aos quais o projeto contribuirá diretamente para o alcance.} {Importante: não se esqueça de apagar todas as instruções de preenchimento (em azul e entre parênteses) após a construção do plano.} {O tem por finalidade reunir todas as informações necessárias à execução

Leia mais

ECS -ASSESSORIA E CONSULTORIA TÉCNICA. ISO 9001:2015 Tendências da nova revisão

ECS -ASSESSORIA E CONSULTORIA TÉCNICA. ISO 9001:2015 Tendências da nova revisão ISO 9001:2015 Tendências da nova revisão A ISO 9001 em sua nova versão está quase pronta Histórico ECS -ASSESSORIA E CONSULTORIA TÉCNICA As normas da série ISO 9000 foram emitidas pela primeira vez no

Leia mais

Project Builder: uma Ferramenta de Apoio a Implementação do Processo Gerência de Projetos do MPS.BR

Project Builder: uma Ferramenta de Apoio a Implementação do Processo Gerência de Projetos do MPS.BR Project Builder: uma Ferramenta de Apoio a Implementação do Processo Gerência de Projetos do MPS.BR Bernardo Grassano, Eduardo Carvalho, Analia I.F. Ferreira, Mariano Montoni bernardo.grassano@projectbuilder.com.br,

Leia mais

MINI-CURSO Gerenciamento de Projetos para Economistas

MINI-CURSO Gerenciamento de Projetos para Economistas MINI-CURSO Gerenciamento de Projetos para Economistas ECONOMISTA - RIVAS ARGOLO 2426/D 62 9905-6112 RIVAS_ARGOLO@YAHOO.COM.BR Objetivo deste mini curso : Mostrar os benefícios do gerenciamento de projetos

Leia mais

GESTÃO DE PROCESSOS E MELHORIA OPERACIONAL O CASO DA ELETROBRAS

GESTÃO DE PROCESSOS E MELHORIA OPERACIONAL O CASO DA ELETROBRAS GESTÃO DE PROCESSOS E MELHORIA OPERACIONAL O CASO DA ELETROBRAS Alberto Wajzenberg Gerente de Desenvolvimento Organizacional alberto.wajzenberg@eletrobras.com Brasilia 7 de novembro de 2013 GESTÃO DE PROCESSOS

Leia mais

Roteiro SENAC. Análise de Riscos. Monitoramento e Controle de Riscos. Monitoramento e Controle de Riscos. Monitoramento e Controle de Riscos

Roteiro SENAC. Análise de Riscos. Monitoramento e Controle de Riscos. Monitoramento e Controle de Riscos. Monitoramento e Controle de Riscos SENAC Pós-Graduação em Segurança da Informação: Análise de Parte 8 Leandro Loss, Dr. loss@gsigma.ufsc.br http://www.gsigma.ufsc.br/~loss Roteiro Análise de Quantitativa Qualitativa Medidas de tratamento

Leia mais

Gerenciamento de Riscos do Projeto Eventos Adversos

Gerenciamento de Riscos do Projeto Eventos Adversos Gerenciamento de Riscos do Projeto Eventos Adversos 11. Gerenciamento de riscos do projeto PMBOK 2000 PMBOK 2004 11.1 Planejamento de gerenciamento de riscos 11.1 Planejamento de gerenciamento de riscos

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Modulo III Grupo de Processos

Gerenciamento de Projetos Modulo III Grupo de Processos Gerenciamento de Projetos Modulo III Grupo de Processos Prof. Walter Cunha falecomigo@waltercunha.com http://waltercunha.com PMBoK Processos de Gerenciamento de Projetos Para que um projeto seja bem-sucedido,

Leia mais

CICLO DE VIDA DE PROJETO ESPACIAL

CICLO DE VIDA DE PROJETO ESPACIAL CSE-403-4 Tópicos Especiais em Garantia de Missão e de Produtos Espaciais Título: CICLO DE VIDA DE PROJETO ESPACIAL Autores: Alirio Cavalcanti de Brito José Iram Mota Barbosa Instituto Nacional de Pesquisas

Leia mais

INNOVA. Soluções de software que capacitam os processadores de aves a...

INNOVA. Soluções de software que capacitam os processadores de aves a... INNOVA Soluções de software que capacitam os processadores de aves a... Maximizar o rendimento e a produtividade Estar em conformidade com os padrões de qualidade e garantir a segurança dos alimentos Obter

Leia mais

Processo de Homologação de Tipo Aeronave, Motor e Hélice

Processo de Homologação de Tipo Aeronave, Motor e Hélice Gerência de Programas Gerência de Engenharia Gerência de Regulamentação Gerência de Inspeção e Produção 01 REUNIÃO DE FAMILIARIZAÇÃO Reunião para estabelecer parceria com o requerente. É uma oportunidade

Leia mais

Prof. Dr. Ivanir Costa. Unidade III QUALIDADE DE SOFTWARE

Prof. Dr. Ivanir Costa. Unidade III QUALIDADE DE SOFTWARE Prof. Dr. Ivanir Costa Unidade III QUALIDADE DE SOFTWARE Normas de qualidade de software - introdução Encontra-se no site da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) as seguintes definições: Normalização

Leia mais

Mesmo em uma construtora de menor porte, o processo de gestão pode ser bastante complexo. Este guia traz dicas de gerenciamento para atingir os

Mesmo em uma construtora de menor porte, o processo de gestão pode ser bastante complexo. Este guia traz dicas de gerenciamento para atingir os Mesmo em uma construtora de menor porte, o processo de gestão pode ser bastante complexo. Este guia traz dicas de gerenciamento para atingir os melhores resultados. 2 ÍNDICE SOBRE O SIENGE INTRODUÇÃO 01

Leia mais

Sistemas de Informação

Sistemas de Informação Capítulo 10: Desenvolvendo Soluções para as Empresas com a Tecnologia da Informação 10-1 Sistemas de Informação e as decisões gerenciais na era da Internet James A. O'Brien Saraiva S/A Livreiros Editores,

Leia mais

Governança de TI. Heleno dos Santos Ferreira

Governança de TI. Heleno dos Santos Ferreira Governança de TI Heleno dos Santos Ferreira Agenda Governança de TI Heleno dos Santos Ferreira ITIL Publicação dos Livros revisados 2011 ITIL Correções ortográficas e concordâncias gramaticais; Ajustes

Leia mais

Apresentação da Palestra de Gestão de Riscos durante o Fórum Permanente de Auditoria Preventiva

Apresentação da Palestra de Gestão de Riscos durante o Fórum Permanente de Auditoria Preventiva Apresentação da Palestra de Gestão de Riscos durante o Fórum Permanente de Auditoria Preventiva Benefícios e aplicações da Gestão de Riscos Objetivos da GR Fornecer orientações a fim de possibilitar que

Leia mais

Universidade Paulista

Universidade Paulista Universidade Paulista Ciência da Computação Sistemas de Informação Gestão da Qualidade Principais pontos da NBR ISO/IEC 12207 - Tecnologia da Informação Processos de ciclo de vida de software Sergio Petersen

Leia mais

Implantação do Gerenciamento de Projetos no Processo de Expansão de Alta Tensão da CEMIG-D: Os Desafios da Mudança Cultural

Implantação do Gerenciamento de Projetos no Processo de Expansão de Alta Tensão da CEMIG-D: Os Desafios da Mudança Cultural Implantação do Gerenciamento de Projetos no Processo de Expansão de Alta Tensão da CEMIG-D: Os Desafios da Mudança Cultural Júlio César Marques de Lima Agenda O Processo de Expansão AT da CEMIG-D. Cronograma

Leia mais

Adicionando valor na produção

Adicionando valor na produção Adicionando valor na produção Em um mercado global altamente competitivo e em constantes transformações, a otimização do resultado dos processos de produção é fundamental. Pressões ambientais e de custo,

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos (ref. capítulos 1 a 3 PMBOK) TC045 Gerenciamento de Projetos Sergio Scheer - scheer@ufpr.br O que é Gerenciamento de Projetos? Aplicação de conhecimentos, habilidades, ferramentas

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA 1 OBJETIVOS 1. Quais são as principais aplicações de sistemas na empresa? Que papel eles desempenham? 2. Como os sistemas de informação apóiam as principais funções empresariais:

Leia mais

XIII SIMPEP - Bauru, SP, Brasil, 6 a 8 de Novembro de 2006

XIII SIMPEP - Bauru, SP, Brasil, 6 a 8 de Novembro de 2006 Investigação do processo de desenvolvimento do produto de uma média empresa de base tecnológica e definição do seu nível de maturidade segundo Modelo Unificado de Referência Rafaela Fernandes Amado (USP)

Leia mais

ENGENHARIA DE PROJETO

ENGENHARIA DE PROJETO ENGENHARIA DE PROJETO TORKE ENGENHARIA Nossa empresa é especializada na execução de projetos industriais. Grandes e pequenas companhias confiam em nós para realizar seus projetos de novas fábricas, ampliações

Leia mais

O Gerenciamento Organizacional de Projetos (GOP) pode ser descrito como uma estrutura de execução da estratégia coorporativa, com objetivo de

O Gerenciamento Organizacional de Projetos (GOP) pode ser descrito como uma estrutura de execução da estratégia coorporativa, com objetivo de Aula 02 1 2 O Gerenciamento Organizacional de Projetos (GOP) pode ser descrito como uma estrutura de execução da estratégia coorporativa, com objetivo de alcançar melhor desempenho, melhores resultados

Leia mais

Qualidade de Software

Qualidade de Software Rafael D. Ribeiro, M.Sc. rafaeldiasribeiro@gmail.com http://www.rafaeldiasribeiro.com.br A expressão ISO 9000 (International Organization for Standardization) designa um grupo de normas técnicas que estabelecem

Leia mais