SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL - SPED FISCAL: O IMPACTO CAUSADO NAS EMPRESAS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL - SPED FISCAL: O IMPACTO CAUSADO NAS EMPRESAS"

Transcrição

1 75 PRIOR, G.; CARVALHO, D. O. de., v. 06, nº 1, p , JAN-JUN, Revista Eletrônica Diálogos Acadêmicos (ISSN: ) SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL - SPED FISCAL: O IMPACTO CAUSADO NAS EMPRESAS RESUMO PRIOR, Guilherme 1 CARVALHO, Daltro Oliveira de 2 O tema deste trabalho está presente no dia a dia de grande parte das empresas atualmente, visto que a maioria delas já tem que cumprir com esta nova obrigação acessória, o SPED Fiscal. Este projeto, assim com vários outros, é integrante do SPED, que foi instituído em 2007 e consiste modernização da sistemática atual do cumprimento das obrigações acessórias, que são enviadas pelos contribuintes ao fisco. Assim, o presente artigo tem o objetivo de mostrar as finalidade e características do SPED Fiscal e expor como este novo sistema está impactando na rotina das empresas. Para tanto, a metodologia de pesquisa foi elaborado a partir de um conjunto metodológico baseado em pesquisa de campo, levantamento bibliográfico e documental, com abordagem quanti-qualitativa, realizada por meio de aplicação de formulário semi estruturado contendo perguntas abertas e fechadas. Com esta nova forma de escrituração, o governo consegue fiscalizar melhor as empresas, tendo em vista a quantidade de informações que são enviadas, causando assim um grande impacto na rotina das organizações, visto que estas tiveram que se adequar a essa nova obrigação e se conscientizar que a mudança era grande, e que o fisco havia dado um grande passo no combate a sonegação. Palavras-Chave: SPED. Sonegação. Fiscalização. Inovação. ABSTRACT The theme of this work is present in everyday life of most businesses today, since most of them already have to comply with this new accessory obligation, Fiscal SPED. This project, with so many others, is a member of SPED, which was established in 2007 and consists of upgrading the current system of compliance of ancillary obligations, that are sent by taxpayers to the tax authorities. Thus, this article aims to show the purpose and characteristics of Fiscal SPED and expose how this new system is impacting the lives of the companies. To this end, the research methodology was developed from a methodological set based on field research, bibliographic and documentary, with quantitative and qualitative approach, performed through application of semi structured questionnaire containing open and closed 1 Especialista pelo curso de MBA em Controladoria e Finanças do Uni-FACEF Centro Universitário de Franca. 2 Doutor em Serviços Social pela UNESP de Franca-SP, Docente da UNIVESP de São Paulo, da FATEC Faculdade de Tecnologia de Franca-SP e do Curso de Administração da faculdade de Filosofia, Ciências e Letras Nossa Senhora Aparecida (UNIESP Unidade de Sertãozinho).

2 76 questions. With this new form of bookkeeping, the government can better supervise the companies, considering the amount of information that is sent, thus causing a major impact on routine organizations, as they had to adapt to this new requirement and be aware that change was large, and that the tax authorities had taken a big step in the fight against tax evasion. Keywords: SPED. evasion. supervision. Innovation. INTRODUÇÃO O Brasil tem uma das cargas tributárias mais altas do mundo, e com isso, por muitas vezes o contribuinte, com essa pesada carga tributária, deixa de cumprir com suas obrigações, declarando valores menores do que o real, fazendo operações sem documentos fiscais. Sendo assim, o governo precisou evoluir para conseguir fiscalizar mais de perto as transações executadas pelos contribuintes. O presente estudo foi elaborado a partir de um conjunto metodológico baseado no método do Estudo de Caso, pesquisas bibliográfica, documental e de campo, com abordagem quantiqualitativa, realizada por meio de aplicação de formulário semiestruturado contendo perguntas abertas e fechadas do Sistema Público de Escrituração Digital SPED. Assim, este artigo tem o objetivo de mostrar suas características e premissas, quais projetos o compõe, bem como expor como um de seus projetos está impactando na rotina das empresas. Atualmente, as empresas, são obrigadas a apresentar diversas obrigações acessórias, como a DCFT (Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais), a GIA (Guia de Informação e Apuração do ICMS), GFIP (Guia de Recolhimento do FGTS e Informações à Previdência Social), nas quais são enviadas informações sobre apurações e recolhimento de impostos, entre outros dados, para cumprir com as exigências do fisco, seja ele federal, estadual ou municipal. Com o SPED essas obrigações deverão ser extintas, visto que a quantidade de informações que serão enviadas através de seus projetos, é enorme. Sendo assim, as empresas deverão estar atentas com as informações que irão enviar e a qualidade das mesmas. Muitos empresários ainda não têm consciência do que se trata este sistema, de quão amplo ele é, e como ele será importante na fiscalização das empresas. No entanto, as empresas estão investindo cada vez mais em tecnologia, sendo que com a chegada da Nota Fiscal Eletrônica - NF-e, que foi primeiro projeto que impactou na estrutura da empresa, se fez necessário investir em softwares e hardwares que

3 77 fossem capazes de fazer a emissão da nota, e mais importante ainda, enviá-la ao fisco com as informações corretas. Com a chegada dos novos projetos, que incluem enviar arquivos com as operações que foram realizadas pela empresa, arquivos com dados dos tributos que foram recolhidos, assim como a escrituração contábil em forma eletrônica, as organizações devem, cada dia mais, se estruturar para que possam cumprir com as determinações do fisco. A Escrituração Fiscal Digital EFD, também conhecida como SPED Fiscal, tem trazido grandes mudanças nas empresas, sendo que através dela, são enviadas informações referentes às entradas da empresa, saídas, inventário, apuração de ICMS e IPI, além de outras informações. Portanto, as organizações devem saber exatamente quais os dados que serão enviados, pois o fisco terá toda a movimentação do contribuinte em mãos. 1. SPED: SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL O projeto SPED surgiu com a necessidade de fiscalizar mais de perto as empresas, buscando reduzir a sonegação por parte dos contribuintes, e analisar as operações efetuadas em tempo real. O SPED foi instituído conforme Decreto nº 6.022, de 22 de janeiro de 2007, com o seguinte texto: O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84, inciso IV, da Constituição, e considerando o disposto no art. 37, inciso XXII, da Constituição, nos arts. 10 e 11 da Medida Provisória nº , de 24 de agosto de 2001, e nos arts. 219, e da Lei nº , de 10 de janeiro de 2002, D E C R E T A : Art. 1º Fica instituído o Sistema Público de Escrituração Digital - Sped. Este projeto foi desenvolvido com intuito de atualizar o modo como as informações eram entregues ao fisco, através das obrigações acessórias, tendo como objetivo, desenvolver a integração entre os fiscos federal, estadual e municipal, tornar mais rápida a análise das informações, facilitando assim a fiscalização, além de centralizar as obrigações acessórias. Desde quando o primeiro projeto foi instituído, o SPED vem provocando diversas mudanças nas empresas, tendo em vista que é um programa grandioso, e

4 78 que, ao final da implantação de todos os projetos, abrangerá todas as áreas das organizações. Ele iniciou-se com três grandes projetos, no entanto, já existem outros que estão em vigor e outros que estão por vir. Seu início se deu com a Escrituração Contábil Digital, SPED Fiscal e a Nota Fiscal Eletrônica NF-e, após, foram criados o FCONT, EFD Contribuições, Nota Fiscal de Serviço Eletrônica - NFS-e, Conhecimento de Transporte Eletrônico CT-e e o e-social. A EFD Contribuições é um arquivo digital que tem como objetivo a escrituração da Contribuição para o PIS/Pasep e da Cofins por parte das empresas que estão nos regimes de apuração cumulativo e não-cumulativo. A partir do advento da Lei. nº /2011, arts. 7º e 8º, passou a fazer parte desta escrituração a Contribuição Previdenciária sobre a Receita Bruta. Já a NF-e, foi criada com o intuito de dar mais credibilidade a nota fiscal, visto que para sua emissão, é necessário uma assinatura digital feita com um certificado digital, reduz a emissão de papeis, dará mais segurança as transações efetuadas, diminui o percentual de sonegação, contribuindo assim para um fortalecimento da fiscalização por parte dos órgãos responsáveis. Hoje, alguns anos após sua instituição, mais de um milhão de empresas já emitem a nota fiscal eletrônica, sendo que já foram emitidas mais de nove bilhões de notas fiscais desde sua implantação até de maio de 2014, não considerando aquelas que foram canceladas ou denegadas. O CT-e e a NFS-e vieram também com o mesmo intuito da NF-e, buscando deixar mais seguro todo o tipo de operações entre as empresas e seus clientes ou fornecedores, e claro, ajudando a melhorar a fiscalização das organizações. Outro integrante do SPED, a Escrituração Contábil Digital, foi criada com a intenção de substituir a escrituração em papel para a escrituração digital de livros como o Diário, Razão, o Balanço. As empresas tributadas pelo Lucro Real estão obrigadas a entregar este arquivo desde O FCONT é uma escrituração, das contas patrimoniais e de resultado, em partidas dobradas, considerando os métodos e critérios contábeis vigentes em 31/12/2007.

5 SPED FISCAL O SPED Fiscal, também conhecido como Escrituração Fiscal Digital EFD, foi instituído conforme disposto no Convênio ICMS nº 143, de 15 de dezembro de 2006: A União, representada pela Secretaria da Receita Federal - SRF e o Conselho Nacional de Política Fazendária - CONFAZ, na 124ª reunião ordinária realizada em Macapá - AP, no dia 15 de dezembro de 2006, tendo em vista o disposto no art. 37, inciso XXII, da Constituição Federal, no inciso IV do art. 100 e no art. 199 do Código Tributário Nacional (Lei nº 5.172, de 25 de outubro de 1966) e no Protocolo de Cooperação ENAT nº 02/2005, resolvem celebrar o seguinte: Cláusula primeira Fica instituída a Escrituração Fiscal Digital - EFD, em arquivo digital, que se constitui em um conjunto de escrituração de documentos fiscais e de outras informações de interesse dos fiscos das unidades federadas e da Secretaria da Receita Federal bem como no registro de apuração de impostos referentes às operações e prestações praticadas pelo contribuinte. O arquivo da EFD deve conter informações referentes às entradas, saídas, apuração do Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação, ICMS e/ou do Imposto sobre Produtos Industrializados, IPI, além do envio do inventário da empresa. O contribuinte também deverá informar o Controle do Crédito de ICMS do Ativo Permanente CIAP. Para cada estabelecimento, o contribuinte deverá gerar e manter uma escrituração digital, que será submetida ao Programa Validador e Assinador do SPED PVA, assinada digitalmente e entregue mensalmente ao fisco com as informações do período de apuração dos impostos. A EFD deve ser assinada com um certificado digital, que é uma assinatura com validade jurídica, que garante proteção às transações eletrônicas e outros serviços via internet, permitindo que pessoas e empresas se identifiquem e assinem digitalmente de qualquer lugar do mundo com mais segurança e agilidade. Após assinado, o arquivo será entregue mensalmente ao fisco com as informações do período de apuração dos impostos. A escrituração fiscal digital é de uso obrigatório para contribuintes do ICMS e IPI, conforme disposto na Clausula Terceira do Convênio ICMS nº 143, de 15 de dezembro de 2006: Cláusula terceira A Escrituração Fiscal Digital é de uso obrigatório para os contribuintes do Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação - ICMS ou do Imposto sobre Produtos Industrializados - IPI.

6 80 1º O contribuinte poderá ser dispensado da obrigação estabelecida nesta cláusula, desde que a dispensa seja autorizada pelo fisco da unidade federada do contribuinte e pela Secretaria da Receita Federal. 2º O contribuinte obrigado à EFD, a critério da unidade federada, fica dispensado das obrigações de entrega dos arquivos estabelecidos pelo Convênio ICMS 57/95. Através deste arquivo, serão enviadas várias informações, visto que, o mesmo, é composto por oito blocos, todos eles com vários registros filhos, que deverão ser preenchidos de acordo com a atividade de cada empresa. Cada bloco é responsável por colher um tipo de informação, sendo que todos estão interligados e não poderão haver informações desconexas, pois o PVA (Programa Validador e Assinador) analisará cada informação antes de validar a escrituração. - Fiscalização Com a quantidade de dados que são enviados ao fisco, por meio do SPED Fiscal, o contribuinte deve estar sempre atento à qualidade das informações e a sua veracidade, sendo que ele, será fiscalizado a partir do que foi indicado nas escriturações. O fisco pretende com o SPED, tornar mais rápida a identificação de atos ilícitos, portanto, o contribuinte deve se atentar que o SPED Fiscal é mais uma ferramenta para auxiliar a fiscalização em identificar algum tipo de ilicitude nas operações das organizações. Quando é emitida uma nota fiscal eletrônica, as informações daquela operação são enviadas ao fisco no momento em que a NF-e é transmitida, portanto, no arquivo da EFD, as informações daquela nota devem ser exatamente iguais quando da emissão da mesma. Com todo esse avanço e com toda a tecnologia empregada, é possível que todas as empresas sejam fiscalizadas sem que o fiscal tenha de ir até a organização e solicitar os documentos necessários, pois todas as informações necessárias já estarão na base de dados do fisco, sendo processadas por super computadores. 2. O IMPACTO NAS EMPRESAS Com todas estas mudanças nos últimos anos, cada vez mais, as organizações estão investindo em pessoas, serviços e equipamentos, para que possam atender a demanda dessas novas obrigações acessórias e consigam acatar todas as solicitações do fisco.

7 81 Com a EFD, as organizações tiveram que começar a organizar melhor o seu estoque, pois através deste arquivo, deverá ser enviado ao fisco o inventário da empresa, portanto, será possível monitorar toda a operação da organização, uma vez que, no mesmo arquivo, são informadas também as entradas e saídas dentro do período. Com isto se investiu muito em softwares e hardwares que pudessem auxiliar neste controle, e mais importante ainda, apurar as informações corretamente. Vários softwares foram criados com intuito de auditar os arquivos digitais antes que os mesmos fossem enviados ao fisco. Estes softwares, analisam desde a estrutura do arquivo até se a CST (Código de Situação Tributaria) está adequada para a operação realizada. Eles foram bastante difundidos e as empresas, preocupadas com a qualidade da informação que estavam enviando, adquiriram estes programas, para que pudessem estar seguras e preocupar somente com o funcionamento do negócio Empresas Contábeis O impacto também foi grande nas empresas contábeis, uma vez que o primeiro desafio, era conscientizar o empresário da grandeza da mudança que estava acontecendo, que não era mais uma simples obrigação acessória que havia sido criada, e sim, um novo projeto que visava buscar, com clareza de detalhes, tudo o que era executado dentro da organização. Assim como os contribuintes de ICMS e IPI que estavam obrigados a entregar a EFD Fiscal, a empresa contábil também teve que se preparar para esta nova obrigação. Os colaboradores tiveram que buscar novos conhecimentos para poder lidar com esta nova forma de cumprir com a legislação, procurando entender ao máximo o projeto SPED, ficando assim, mais fácil de trabalhar com este novo modelo de obrigação acessória Planejamento Tributário Com todas essas mudanças, o governo está dando mais um passo contra a evasão fiscal, visto que com todos os projetos do SPED, é possível se monitorar todas as atividades da empresa, com isto, elas estão cada vez mais buscando trabalhar dentro da licitude.

8 82 O empresário, preocupado com as consequências de praticar atos ilícitos, começou a se preocupar mais com o planejamento tributário, que também e chamado de elisão fiscal, do seu negócio, buscando mais conhecimento e pessoas ou empresas que pudessem auxiliá-lo a manter a empresa lucrativa e que estivesse de acordo com a legislação. Na elisão fiscal, o contribuinte faz um planejamento antes que o fato gerador aconteça, diferentemente da evasão fiscal, em que o contribuinte tenta impedir ou retardar que a autoridade fazendária tome conhecimento do fato gerador. Na elisão fiscal existem duas formas para se conseguir uma redução na carga tributária, que seriam: a que provém da própria lei, e a que resulta da ausência de texto legal específico. Na primeira forma, o sistema tributário permite ao contribuinte, reduções na carga que impactam no recolhimento dos tributos, tendo em vista que a própria legislação possibilita ao contribuinte determinados benefícios. Já na segunda forma, o contribuinte ou seu contador, procura planejar, com muito conhecimento técnico, uma forma em que seus negócios fiquem com o menor ônus tributário, sempre utilizando de meios que são permitidos por lei ou que consigam evitar a ocorrência do fato gerador. Diante disto, para se ter um bom planejamento tributário, é de extrema importância, que o mesmo atenda a todas as legislações que regem os mais diversos tributos e que resguarde o patrimônio do contribuinte. Sendo assim, com o complexo Sistema Tributário Brasileiro, é imprescindível que se tenha um alto conhecimento técnico, para elaborar um planejamento que dê resultados positivos para a empresa e que atenda a legislação. 3. ESTUDO SOBRE O IMPACTO DO SPED FISCAL NA EMPRESAS Para se aplicar na prática a pesquisa feita em torno desta nova obrigação acessória, foi feito um estudo de caso em uma empresa que já está obrigada a apresentar o SPED Fiscal. Abaixo segue o resultado desta pesquisa. (As respostas do entrevistado das perguntas testes estão em negrito) 1 Qual a atividade preponderante da sua empresa? a) Indústria; b) Comércio;

9 83 c) Prestação de Serviços; d) Outras. 2 A sua empresa está obrigada a entregar o SPED Fiscal (Escrituração Fiscal Digital)? Sim. 3 Desde que ano a sua empresa está obrigada a entregar o SPED Fiscal? a) 2011; b) 2012; c) 2013; d) 2014; e) Anos anteriores a Na sua opinião o SPED Fiscal provocou mudanças internas na empresa? Sim. Alguns controles e cadastramentos de produtos que ainda eram ignorados na empresa, começaram a ser considerados importantes no processo de adequação. 5 Foram necessários investimentos para cumprir com esta nova obrigação acessória? Sim, o software usado na empresa não estava compatível para a geração do inventário, foi necessário uma adequação. Falta ainda investimentos em pessoal para administrar e gerir o estoque de forma eficaz. 6 Com o SPED Fiscal é necessário informar anualmente o inventário da empresa. Você acredita que isto fez com que a empresa organizasse melhor o seu estoque? a) Concordo totalmente; b) Concordo parcialmente; c) Discordo parcialmente; d) Discordo totalmente.

10 84 7 Você acredita que com esse novo projeto do SPED a sonegação fiscal irá diminuir? a) Concordo totalmente; b) Concordo parcialmente; c) Discordo parcialmente; d) Discordo totalmente. 8 No geral, o SPED Fiscal trouxe benefícios para a empresa? De certa forma o SPED vem obrigar a empresa a fazer um controle mais rígido daquilo que entra e sai do seu estoque. Em termo financeiros é com certeza um benefício, além é claro da questão organizacional Análise da Pesquisa Através da pesquisa realizada, pode-se observar que realmente o SPED Fiscal causou e ainda está causando mudanças nas empresas, fazendo com que elas se adaptem a esta nova forma de cumprir com a legislação. A empresa entrevistada, se deparou com a necessidade de fazer investimentos em seu software para que pudesse atender a todos os requisitos desta obrigação acessória e ainda precisa fazer mais investimentos para que se possa manter todo o processo funcionando. Além disso, foi possível identificar que o empresário acredita que o SPED poderá ajudar a empresa a se organizar melhor e talvez obter melhores resultados. Portanto, realmente o SPED Fiscal veio para fazer uma grande mudança nas empresas, e com certeza, fará com que as mesmas façam investimentos, implantem novos procedimentos e estejam cada vez mais organizadas. CONSIDERAÇÕES FINAIS Neste artigo pode-se notar que o SPED foi criado com o intuito de causar uma grande mudança na forma de escrituração atual das empresas. Além disso é uma ferramenta que será de grande ajuda para o fisco no tocante a fiscalização das empresas, visto que e possível se ter toda a movimentação das empresas através dos projetos que foram criados. Com o SPED Fiscal, o governo busca ter em suas mãos, todas as entradas, saídas e inventário, além dos recolhimentos que foram feitos de IPI e ICMS, ou seja,

11 85 seria possível buscar se todas as notas estavam sendo escrituradas e se o recolhimento de impostos estavam corretos, de acordo com a movimentação das organizações. Com isso as empresas tiveram que mudar suas rotinas, treinar os colaboradores e adquirir softwares que pudessem cumprir com esta nova obrigação acessória. Através do estudo de caso, pode-se aplicar a teoria em uma empresa, e foi observado que realmente o SPED Fiscal está causando grandes mudanças nas organizações. As empresas estão investindo em seus colaboradores e se organizando para que possam estar de acordo com a legislação. Portanto, a Escrituração Fiscal Digital impactou muito nas empresas, visto que anteriormente, poucas empresas tinham um controle de estoque que correspondia com a realidade, e hoje, com o SPED Fiscal, nota-se uma diferença, com as empresas controlando melhor seus estoques, apurando minuciosamente seus impostos e verificando se tudo está de acordo com a legislação imposta. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ARRUDA, J. R. et al. Os Impactos que o SPED trouxe para a Contabilidade f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Ciências Contábeis) Centro Universitário Ítalo Brasileiro, São Paulo, Disponível em: <http://www.joseadriano.com.br/profiles/blogs/sped-monografia-os-impactos-que-osped-trouxe-para-a-contabilidad>. Acesso em: 20 mai BRASIL. Ministério da Fazenda. Decreto n.º 6.022, de 22 de janeiro de Institui o Sistema Público de Escrituração Digital Sped. Disponível em: < Acesso em 14 mai BRASIL. Ministério da Fazenda. EFD Contribuições. Disponível em: <http://www1.receita.fazenda.gov.br/sistemas/efd-contribuicoes/o-que-e.htm>. Acesso em 15 mai BRASIL. Ministério da Fazenda. Nota Fiscal Eletrônica. Disponível em: <http://www.nfe.fazenda.gov.br/portal/infoestatisticas.aspx>. Acesso em 29 mai BRASIL. Ministério da Fazenda. SPED Fiscal. Disponível em: <http://www1.receita.fazenda.gov.br/sistemas/sped-fiscal/o-que-e.htm>. Acesso em 14 mai BRASIL. Ministério da Fazenda. Convênio ICMS. Disponível em: <http://www1.fazenda.gov.br/confaz/confaz/convenios/icms/2006/cv143_06.htm>. Acesso em 14 mai

12 86 NASCIMENTO, G. C. SPED: Sistema Público de Escrituração Digital sem armadilhas. São Paulo: Trevisam Editora, PRIOR, G.; MACHADO, J. F.; PINO, R. C. Tributação: os impactos causados pelos tributos nas empresas Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Ciências Contábeis). Franca: Uni-FACEF, SERASA Experian, Certificados Digitais. Disponível em: <http://serasa.certificadodigital.com.br/o-que-e/>. Acesso em 16 jul YOUNG, L. H. B. SPED: Sistema Público de Escrituração Digital. Curitiba: Juruá, 2009.

Projetos da Receita Federal

Projetos da Receita Federal Escrituração Fiscal Digital - EFD Projetos da Receita Federal A Escrituração Fiscal Digital - EFD é um arquivo digital, que se constitui de um conjunto de escriturações de documentos fiscais e de outras

Leia mais

Bloco Contábil e Fiscal

Bloco Contábil e Fiscal Bloco Contábil e Fiscal EFD Contribuições Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre o Módulo EFD Contribuições, que faz parte do Bloco Contábil e Fiscal. Todas informações aqui disponibilizadas

Leia mais

Professor José Sérgio Fernandes de Mattos

Professor José Sérgio Fernandes de Mattos Professor Apresentação: 1. Instituído pelo Decreto nº 6.022, de 22 de janeiro de 2007, o Sistema Público de Escrituração Digital (Sped) faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento do Governo Federal

Leia mais

empresas constantes de seus anexos, de acordo com o Estado da Federação em que estava localizado o contribuinte.

empresas constantes de seus anexos, de acordo com o Estado da Federação em que estava localizado o contribuinte. SPED O Sistema Público de Escrituração Digital, mais conhecido como Sped, trata de um projeto/obrigação acessória instituído no ano de 2007, através do Decreto nº 6.022, de 22 de janeiro de 2007. É um

Leia mais

www.audicgroup.com.br DR SPED

www.audicgroup.com.br DR SPED www.audicgroup.com.br DR SPED a EMPRESA A Audic Group no Brasil tem o compromisso com os seus clientes de buscar a satisfação por eles desejada, para tanto dedica-se na identificação dos problemas, na

Leia mais

O que é o Sistema Público de Escrituração Digital - SPED?

O que é o Sistema Público de Escrituração Digital - SPED? SPED PIS/COFINS Teoria e Prática O que é o Sistema Público de Escrituração Digital - SPED? E v e l i n e B a r r o s o Maracanaú - CE Março/2 0 1 2 1 2 Conceito O SPED é instrumento que unifica as atividades

Leia mais

Módulo Contábil e Fiscal

Módulo Contábil e Fiscal Módulo Contábil e Fiscal SPED Contábil e Fiscal Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre o Módulo Contábil e Fiscal SPED. Todas informações aqui disponibilizadas foram retiradas no

Leia mais

Projeto SPED de A a Z

Projeto SPED de A a Z Consultoria e Treinamentos Apresentam: Projeto SPED de A a Z SPED Decreto nº 6.022 22/01/07 Instituir o Sistema Público de Escrituração Digital (SPED) Promover a integração dos fiscos; Racionalizar e uniformizar

Leia mais

VISÃO DA COMUNIDADE EMPRESARIAL

VISÃO DA COMUNIDADE EMPRESARIAL SEMINÁRIO SPED ACE GUARULHOS 20/03/2009 VISÃO DA COMUNIDADE EMPRESARIAL Paulo Roberto da Silva BRASIL - SITUAÇÃO ATUAL EX. OBRIGAÇÕES ACESSÓRIAS DOS ESTADOS SPED UMA NOVA ERA NA ESCRITURAÇÃO NACIONAL SPED

Leia mais

SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL SPED FISCAL VANTAGENS E IMPORTÂNCIA

SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL SPED FISCAL VANTAGENS E IMPORTÂNCIA 1 SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL SPED FISCAL VANTAGENS E IMPORTÂNCIA Alfredo Baldini 1 * Acadêmico do Curso Ciências Contábeis Univás - Pouso Alegre/MG Fábio Luiz de Carvalho** Univás - Pouso

Leia mais

Certificado Digital Usos e Aplicações

Certificado Digital Usos e Aplicações Certificado Digital Usos e Aplicações Certificado Digital: Onde usar? O certificado digital é um documento eletrônico que proporciona agilidade em muitas das atividades realizadas atualmente por seu titular.

Leia mais

EFD PIS COFINS Teoria e Prática

EFD PIS COFINS Teoria e Prática EFD PIS COFINS Teoria e Prática É uma solução tecnológica que oficializa os arquivos digitais das escriturações fiscal e contábil dos sistemas empresariais dentro de um formato digital específico e padronizado.

Leia mais

LIVRO ÚNICO DO REGULAMENTO DO IMPOSTO ÚLTIMA ALTERAÇÃO DECRETO 26.278 DE 17 DE JULHO DE 2009.

LIVRO ÚNICO DO REGULAMENTO DO IMPOSTO ÚLTIMA ALTERAÇÃO DECRETO 26.278 DE 17 DE JULHO DE 2009. LIVRO ÚNICO DO REGULAMENTO DO IMPOSTO ÚLTIMA ALTERAÇÃO DECRETO 26.278 DE 17 DE JULHO DE 2009. ÍNDICE SISTEMÁTICO DO REGULAMENTO DO ICMS DECRETO Nº 21.400, DE 10/12/2002 - QUE APROVOU O NOVO REGULAMENTO

Leia mais

GUIA PRÁTICO EFD-CONTRIBUIÇÕES

GUIA PRÁTICO EFD-CONTRIBUIÇÕES GUIA PRÁTICO EFD-CONTRIBUIÇÕES Maio de 2012 O QUE É A EFD-Contribuições trata de arquivo digital instituído no Sistema Publico de Escrituração Digital SPED, a ser utilizado pelas pessoas jurídicas de direito

Leia mais

Escrituração Fiscal Digital EFD ICMS/IPI. Dulcineia L. D. Santos

Escrituração Fiscal Digital EFD ICMS/IPI. Dulcineia L. D. Santos Escrituração Fiscal Digital EFD ICMS/IPI Dulcineia L. D. Santos Sistema Público de Escrituração Digital SPED Decreto n. 6.022, de 22/01/2007. Objetivos do SPED: unificar as atividades de recepção, validação,

Leia mais

Do Sintegra ao SPEDFiscal

Do Sintegra ao SPEDFiscal Escrituração Fiscal Digital Clovis Antonio de Souza Claudio Augusto P. de Toledo Arquivos Texto Contribuinte Fisco Registros Fiscais Informações Econômico Fiscais Arquivo Eletrônico Ponte entre o Contribuinte

Leia mais

SPED PIS E COFINS SPED PIS E COFINS. Sistema Questor SPED PIS E COFINS - SPED PIS E COFINS - 0brigatoriedade. Objetivos do Curso

SPED PIS E COFINS SPED PIS E COFINS. Sistema Questor SPED PIS E COFINS - SPED PIS E COFINS - 0brigatoriedade. Objetivos do Curso Sistema Questor SPED PIS E COFINS SPED Sistema Público de Escrituração Digital EFD Escrituração Fiscal Digital Instrutor: - Jocenei Friedrich Apoio: - Sejam todos bem-vindos Objetivos do Curso Conhecer

Leia mais

119ª CONFAZ Manaus, AM, 30.09.05 P. AJ. 07/05

119ª CONFAZ Manaus, AM, 30.09.05 P. AJ. 07/05 119ª CONFAZ Manaus, AM, 30.09.05 P. AJ. 07/05 AJUSTE SINIEF /05 Institui a Nota Fiscal Eletrônica e o Documento Auxiliar da Nota Fiscal Eletrônica. O Conselho Nacional de Política Fazendária CONFAZ e o

Leia mais

Principais Aspectos do Sistema Público de Escrituração Digital SPED

Principais Aspectos do Sistema Público de Escrituração Digital SPED Principais Aspectos do Sistema Público de Escrituração Digital SPED Como trabalhamos? no passado a pouco tempo Daqui para frente ECD Escrituração Contábil Digital IN RFB 787/07 O que é? : É a substituição

Leia mais

Sped altera realidade fiscal e contábil das empresas

Sped altera realidade fiscal e contábil das empresas Sped altera realidade fiscal e contábil das empresas O governo brasileiro, por meio da Receita Federal do Brasil (RFB), está implantando mais um avanço na informatização da relação entre o fisco e os contribuintes.

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS ÁREA FISCAL

PERGUNTAS E RESPOSTAS ÁREA FISCAL PERGUNTAS E RESPOSTAS ÁREA FISCAL O que é CFOP? CFOP é a sigla de Código Fiscal de Operações e Prestações, das entradas e saídas de mercadorias, intermunicipal e interestadual. Trata-se de um código numérico

Leia mais

Cenário Atual, Desafios e Perspectivas do Sistema Público de Escrituração Digital SPED. Newton Oller de Mello Newton.oller@gmail.

Cenário Atual, Desafios e Perspectivas do Sistema Público de Escrituração Digital SPED. Newton Oller de Mello Newton.oller@gmail. Cenário Atual, Desafios e Perspectivas do Sistema Público de Escrituração Digital SPED Newton Oller de Mello Newton.oller@gmail.com Agenda 1. Visão Geral e Situação Atual dos Projetos integrantes do SPED

Leia mais

SINDCONT-SP SINDCONT-SP

SINDCONT-SP SINDCONT-SP SPED, ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL EFD E OS DOCUMENTOS ELETRÔNICOS 2007/2008 Programa: - Sistema Público de Escrituração Digital - SPED - Escrituração Fiscal Digital - EFD - Documentos Eletrônicos do SPED:

Leia mais

SPED Fiscal Escrita Fiscal Digital - EFD

SPED Fiscal Escrita Fiscal Digital - EFD SPED Fiscal Escrita Fiscal Digital - EFD Luiz Antonio Baptista da Costa Leite Auditor Fiscal da Fazenda Estadual Coordenação dos Estudos Econômico-Fiscais - COEFI Coordenador dos projetos NF-e, CT-e, EFD

Leia mais

Sistema Público de Escrituração Digital

Sistema Público de Escrituração Digital O SPED O Sistema Público de Escrituração Digital tem por objetivo promover a integração entre os órgãos reguladores e de fiscalização da União, FISCOS Estaduais e futuramente Municipais. Isso mediante

Leia mais

NF-e e seu impacto prático

NF-e e seu impacto prático NF-e e seu impacto prático Apresentação e Conceito SPED Instituído pelo Decreto n º 6.022, de 22 de janeiro de 2007, o projeto do Sistema Público de Escrituração Digital (Sped) faz parte do Programa de

Leia mais

SINTEGRA + DPI + LIVROS FISCAIS EM PAPEL + OUTROS

SINTEGRA + DPI + LIVROS FISCAIS EM PAPEL + OUTROS SINTEGRA + DPI + LIVROS FISCAIS EM PAPEL + OUTROS Coordenação do SPED FISCAL Página 1 de 38 ÍNDICE Apresentação...4 Agradecimentos...6 O que é Escrituração Fiscal Digital (EFD)?...7 Quem está obrigado

Leia mais

O arquivo da EFD-Contribuições deverá ser validado, assinado digitalmente e transmitido, via Internet, ao ambiente Sped.

O arquivo da EFD-Contribuições deverá ser validado, assinado digitalmente e transmitido, via Internet, ao ambiente Sped. 001 O que é a EFD-Contribuições? A EFD-Contribuições é a Escrituração Fiscal Digital da Contribuição para o PIS/Pasep, da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) e da Contribuição

Leia mais

SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL SPED FISCAL- UMA NOVA SISTEMÁTICA NA PROFISSÃO CONTÁBIL

SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL SPED FISCAL- UMA NOVA SISTEMÁTICA NA PROFISSÃO CONTÁBIL 1 SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL SPED FISCAL- UMA NOVA SISTEMÁTICA NA PROFISSÃO CONTÁBIL Cleozimara Dias da Silva Acadêmica do Curso de Ciências Contábeis email:mara_mega@hotmail.com Juscelia

Leia mais

NFe Nota Fiscal Eletrônica. Helder da Silva Andrade

NFe Nota Fiscal Eletrônica. Helder da Silva Andrade Nota Fiscal Eletrônica Helder da Silva Andrade 23/08/2010 SPED SUBSISTEMAS Escrituração Contábil Digital EFD ECD Escrituração Fiscal Digital Nota Fiscal Eletrônica CTe Conhecimento Transporte Eletrônico

Leia mais

AUDITORIA ELETRÔNICA EM ARQUIVOS FISCAIS E CONTÁBEIS

AUDITORIA ELETRÔNICA EM ARQUIVOS FISCAIS E CONTÁBEIS VOCÊ JÁ TEM POUCO TEMPO. UTILIZE ESSE TEMPO PARA RESOLVER OUTROS PROBLEMAS. ACHAR E SOLUCIONAR OS PROBLEMAS TRIBUTÁRIOS E NO SPED FAZ PARTE DAS NOSSAS ESPECIALIDADES. AUDITORIA ELETRÔNICA EM ARQUIVOS FISCAIS

Leia mais

II Encontro de Contabilidade e Auditoria para Empresas Abertas - Sistema Público de Escrituração Digital (SPED) - Aspectos Jurídicos

II Encontro de Contabilidade e Auditoria para Empresas Abertas - Sistema Público de Escrituração Digital (SPED) - Aspectos Jurídicos II Encontro de Contabilidade e Auditoria para Empresas Abertas - Sistema Público de Escrituração Digital (SPED) - Aspectos Jurídicos Data: 11 de setembro de 2012 FUNDAMENTOS JURÍDICOS Âmbito Constitucional:

Leia mais

TÍTULO: OS IMPACTOS OPERACIONAIS DA IMPLANTAÇÃO DO SPED CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: CIÊNCIAS CONTÁBEIS

TÍTULO: OS IMPACTOS OPERACIONAIS DA IMPLANTAÇÃO DO SPED CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: CIÊNCIAS CONTÁBEIS Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: OS IMPACTOS OPERACIONAIS DA IMPLANTAÇÃO DO SPED CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS

Leia mais

Programa Contag Consultoria e Escola de Negócios, representação da Nasajon Sistemas no Amapá

Programa Contag Consultoria e Escola de Negócios, representação da Nasajon Sistemas no Amapá Programa Contag Consultoria e Escola de Negócios, representação da Nasajon Sistemas no Amapá Instrutor: José Jeová Junior Contador, com formação nesta área pelo Instituto IOB de São Paulo Dinâmica das

Leia mais

Iniciamos mais um mês corrente, com o fechamento das obrigações tributárias do mês anterior.

Iniciamos mais um mês corrente, com o fechamento das obrigações tributárias do mês anterior. Iniciamos mais um mês corrente, com o fechamento das obrigações tributárias do mês anterior. É chegada a hora de reunir essas informações e enviar as obrigações acessórias ao Fisco. Diante dos sufocos

Leia mais

Palestra. SPED - NF Eletrônica - Escrituração Fiscal Digital - Atualização. Março 2010. Elaborado por:

Palestra. SPED - NF Eletrônica - Escrituração Fiscal Digital - Atualização. Março 2010. Elaborado por: Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Tel. (11) 3824-5400, 3824-5433 (teleatendimento), fax (11) 3824-5487 Email: desenvolvimento@crcsp.org.br web: www.crcsp.org.br Rua Rosa e Silva,

Leia mais

MANUAL SPED(EFD) PIS-COFINS

MANUAL SPED(EFD) PIS-COFINS MANUAL SPED(EFD) PIS-COFINS O que é SPED? É um arquivo de texto que detalha todas as movimentações fiscais da empresa em um determinado período, listando todas as operações de compra (Notas de compra)

Leia mais

SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL

SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL O que você irá ver O que é o SPED; SPED Fiscal; Abrangência do projeto; O PAC e o SPED; Benefícios para as Empresas; Benefícios para a Fisco; SPED Contábil; Nota

Leia mais

Fundamentos da NF-e Exercícios Práticos. Luiz Campos

Fundamentos da NF-e Exercícios Práticos. Luiz Campos Fundamentos da NF-e Exercícios Práticos Luiz Campos 1 Livro de Apuração do IPI - CFOP CFOP DESCRIÇÃO 1.000 ENTRADAS OU AQUISIÇÕES DE SERVIÇOS DO ESTADO 1.100 COMPRAS PARA INDUSTRIALIZAÇÃO, PRODUÇÃO RURAL,

Leia mais

PRINCIPAIS DIFICULDADES PARA A APLICAÇÃO DO SPED CONTÁBIL E FISCAL 1

PRINCIPAIS DIFICULDADES PARA A APLICAÇÃO DO SPED CONTÁBIL E FISCAL 1 PRINCIPAIS DIFICULDADES PARA A APLICAÇÃO DO SPED CONTÁBIL E FISCAL 1 FERNANDES, Alexandre Roberto Villanova 2 ; KIRINUS, Josiane Boeira 3 1 Trabalho de Pesquisa _URCAMP 2 Curso de Ciências Contábeis da

Leia mais

AUDITORIA FISCO-CONTÁBIL DAS DEMONSTRAÇÕES ELETRÔNICAS COMPLIANCE FISCAL ELETRÔNICO

AUDITORIA FISCO-CONTÁBIL DAS DEMONSTRAÇÕES ELETRÔNICAS COMPLIANCE FISCAL ELETRÔNICO AUDITORIA FISCO-CONTÁBIL DAS DEMONSTRAÇÕES ELETRÔNICAS COMPLIANCE FISCAL ELETRÔNICO Nossos serviços de auditoria das Obrigações Eletrônicas utilizam ferramentas que permitem auditar os arquivos enviados

Leia mais

Sistema Público de Escrituração Digital. Institui o Sistema Público de Escrituração Digital (Sped)

Sistema Público de Escrituração Digital. Institui o Sistema Público de Escrituração Digital (Sped) Escrituração Fiscal Digital Evolução 2003 2004 2005 2006 2007 Decreto nº 6.022-22/01/07 Institui o (Sped) Objetivo: promover a atuação integrada dos fiscos, mediante a padronização e racionalização das

Leia mais

INTELIGÊNCIA FISCAL: Conflitos, Riscos e Oportunidades

INTELIGÊNCIA FISCAL: Conflitos, Riscos e Oportunidades INTELIGÊNCIA FISCAL: Conflitos, Riscos e Oportunidades Vamos direto ao ponto! Monitoramento do FI$CO Modelo convencional Obrigações Acessórias Obrigações acessórias A participação do cliente no processo

Leia mais

Escrituração Fiscal Digital (EFD) Regras Gerais. 1. Introdução. 2. Definição

Escrituração Fiscal Digital (EFD) Regras Gerais. 1. Introdução. 2. Definição SUMÁRIO 1. Introdução 2. Definição 3. Contribuintes Obrigados à EFD 3.1. Contribuintes optantes pelo SIMPLES Nacional ou Microempreendedor Individual (MEI) 4. Livros Fiscais 5. Contribuintes Obrigados

Leia mais

AJUSTE SINIEF 07/05 A J U S T E

AJUSTE SINIEF 07/05 A J U S T E AJUSTE SINIEF 07/05 Publicado no DOU de 05.10.05. Republicado no DOU de 07.12.05. Alterado pelos Ajustes 11/05, 02/06, 04/06. Ato Cotepe 72/05 dispõe sobre as especificações técnicas da NF-e e do DANFE.

Leia mais

WHITE PAPER AS EMPRESAS PERNAMBUCANAS ESTÃO PREPARADAS PARA O SPED FISCAL?

WHITE PAPER AS EMPRESAS PERNAMBUCANAS ESTÃO PREPARADAS PARA O SPED FISCAL? WHITE PAPER AS EMPRESAS PERNAMBUCANAS ESTÃO PREPARADAS PARA O SPED FISCAL? 2 O CONTRIBUINTE DE PERNAMBUCO ESTÁ PREPARADO PARA O SPED FISCAL (EFD-ICMS/IPI)? Através da Instrução Normativa nº 1.371/2013

Leia mais

PESQUISA SOBRE A NEGLIGÊNCIA DO CONTEÚDO EM

PESQUISA SOBRE A NEGLIGÊNCIA DO CONTEÚDO EM EXACTUS SOFTWARE LTDA. FEV. 2012 PESQUISA SOBRE A NEGLIGÊNCIA DO CONTEÚDO EM FAVOR DA FORMA NA CONSOLIDAÇÃO DO SPED Ederson Von Mühlen Analista de Negócios da Exactus Software Contador, Pós-Graduado em

Leia mais

SPED - Sistema Público de Escrituração Digital

SPED - Sistema Público de Escrituração Digital SPED - Sistema Público de Escrituração Digital SPED - Sistema Público de Escrituração Digital? 2 SPED - Sistema Público de Escrituração Digital Projeto do PAC 2007-2010 Instituído pelo Convênio ICMS 143/06.

Leia mais

Nota Fiscal Eletrônica Volume 4

Nota Fiscal Eletrônica Volume 4 Brasil Nota Fiscal Eletrônica Volume 4 Nota Fiscal Eletrônica A Nota Fiscal Eletrônica já é uma realidade e uma tecnologia conhecida. Mas o projeto é contínuo, sempre com novidades. Uma delas é a maximização

Leia mais

SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL SPED FISCAL VANTAGENS E IMPORTÂNCIA.

SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL SPED FISCAL VANTAGENS E IMPORTÂNCIA. 3 SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL SPED FISCAL VANTAGENS E IMPORTÂNCIA. Alexandre dos Santos Esperandío¹, Rodrigo Carlos de Melo², Altair Roberto Mata³ RESUMO Este artigo objetiva analisar e discutir

Leia mais

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br Curso de Tecnologia em Redes de Computadores Disciplina: Tópicos Avançados II 5º período Professor: José Maurício S. Pinheiro AULA 5: Certificado Digital e Nota

Leia mais

RESUMO ESPANDIDO QUALITATIVO NOTA FISCAL ELETRÔNICA: MUDANÇAS E REPERCUSSÕES PARA EMPRESAS E ÓRGÃOS FISCALIZADORES

RESUMO ESPANDIDO QUALITATIVO NOTA FISCAL ELETRÔNICA: MUDANÇAS E REPERCUSSÕES PARA EMPRESAS E ÓRGÃOS FISCALIZADORES RESUMO ESPANDIDO QUALITATIVO NOTA FISCAL ELETRÔNICA: MUDANÇAS E REPERCUSSÕES PARA EMPRESAS E ÓRGÃOS FISCALIZADORES Anilton ROCHA SILVA, Carina VIAL DE CANUTO, Carolina CLIVIAN PEREIRA XAVIER, Débora LORAINE

Leia mais

GUIA DE CONTABILIDADE ARTSOFT

GUIA DE CONTABILIDADE ARTSOFT GUIA DE CONTABILIDADE ARTSOFT SUMÁRIO >> Parte 1: Regime Tributário... 4 >> Parte 2: Nota Fiscal Eletrônica... 9 >> Parte 3: Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica - NFC-e... 16 >> Parte 4: SPED Fiscal...

Leia mais

Projetos SPED. Edmar de Oliveira Frazão

Projetos SPED. Edmar de Oliveira Frazão Projetos SPED Edmar de Oliveira Frazão Sumário Nf-e Nota Fiscal Eletrônica Nf-e Nota Fiscal Eletrônica versão 2.0 CT-e Conhecimento Eletrônico NFS-e NF de Serviço Eletrônico CF-e Cupom Fiscal Eletrônico

Leia mais

ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - EFD ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - EFD Informações Gerais 1. O que é a Escrituração Fiscal Digital - EFD? A Escrituração Fiscal Digital EFD, também chamada de SPED Fiscal,

Leia mais

REALIZAÇÃO: APOIO: 1

REALIZAÇÃO: APOIO: 1 1 REALIZAÇÃO: APOIO: Agenda 2 Bloco K Parte I Legislação Aplicável Conceitos e estrutura do EFD ICMS-IPI Diferença entre o Bloco H e o Bloco K Entrega por estabelecimento Origem do Bloco K Obrigatoriedade

Leia mais

ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL E SUA APLICABILIDADE NO DIA A DIA DO PROFISSIONAL CONTÁBIL

ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL E SUA APLICABILIDADE NO DIA A DIA DO PROFISSIONAL CONTÁBIL Gestora do Departamento Fiscal da Controller Auditoria e Assessoria Contábil S/S. Professora de Legislação Tributária e Coordenadora Adjunta do Curso de Ciências Contábeis da Faculdade Stella Maris - Oboé.

Leia mais

EFD Escrituração Fiscal Digital (SPED Fiscal)

EFD Escrituração Fiscal Digital (SPED Fiscal) EFD Escrituração Fiscal Digital (SPED Fiscal) SPED Sistema Público de Escrituração Digital Instituído pelo Decreto nº 6022, de 22/01/2007, o projeto é composto: EFD Escrituração Fiscal Digital (SPED Fiscal).

Leia mais

Simples Nacional e o Planejamento Tributário RESUMO

Simples Nacional e o Planejamento Tributário RESUMO 1 Simples Nacional e o Planejamento Tributário Marcos A. Nazário De Oliveira marcosadinavi@gmail.com Egresso do curso de Ciências Contábeis Rafael Antônio Andrade rfaandrade@msn.com Egresso do curso de

Leia mais

Palestrante: Marcio Massao Shimomoto Vice-Presidente Administrativo do SESCON-SP

Palestrante: Marcio Massao Shimomoto Vice-Presidente Administrativo do SESCON-SP Palestrante: Marcio Massao Shimomoto Vice-Presidente Administrativo do SESCON-SP PIS/COFINS ICMS/IPI Integração Racionalização Objetivos Agilidade do SPED Papel Digital Inversão de Papéis Contribuinte

Leia mais

Projeto Nota Fiscal Eletrônica (NF-e)

Projeto Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) Projeto Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) (Ajuste SINIEF 07/05) Estado de Santa Catarina 7º Congresso de Secretários de Finanças, Contadores Públicos e Controladores Internos Municipais Florianópolis SC 15/04/2011

Leia mais

- Decreto nº 33.466/12 DOE DE 11.11.12 (Protocolo ICMS 141/12) - Decreto nº 33.678/13 DOE DE 25.01.13 (Ajuste SINIEF 11/12)

- Decreto nº 33.466/12 DOE DE 11.11.12 (Protocolo ICMS 141/12) - Decreto nº 33.678/13 DOE DE 25.01.13 (Ajuste SINIEF 11/12) DECRETO Nº 30.478, DE 28 DE JULHO DE 2009 PUBLICADO NO DOE DE 29.07.09 ALTERAÇÃO PELOS DECRETOS: - Decreto nº 31.056/10 DOE DE 16.01.10 - Decreto nº 31.269/10 DOE DE 12.05.10 (Ajuste SINIEF 02/10) - Decreto

Leia mais

Cartilha Básica Sobre Tributação e Aplicação em Drogarias

Cartilha Básica Sobre Tributação e Aplicação em Drogarias BIG AUTOMAÇÃO Cartilha Básica Sobre Tributação e Aplicação em Drogarias Sumário Índice de Figuras... 3 Histórico de Revisões... 4 Introdução... 5 Imposto... 5 Taxa... 5 Contribuição... 5 Tributos... 5

Leia mais

EFD PIS COFINS ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL

EFD PIS COFINS ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL EFD PIS COFINS ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL 1. INTRODUÇÃO Este artigo tem por objetivo trazer considerações relevantes quanto a dados inerentes à Escrituração Fiscal Digital da Contribuição para o PIS/Pasep

Leia mais

ANEXO 18 ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - EFD

ANEXO 18 ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - EFD ANEXO 18 REVOGADO OS ARTIGOS 1º, 2º, 3º, 4º, 5º, 6º, 7º, 8º e 8º-A pela RESOLUÇÃO ADMINISTRATIVA 10/11 de 14.12.11. Alteração: Resolução Administrativa nº 03/2015 ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - EFD Acrescentado

Leia mais

INFORMATIVO CONTÁBIL/FISCAL OCB/ES Nº 01/2014

INFORMATIVO CONTÁBIL/FISCAL OCB/ES Nº 01/2014 INFORMATIVO CONTÁBIL/FISCAL OCB/ES Nº 01/2014 (07 de Janeiro de 2014) 01. DECRETO Nº 3477-R, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2013. Órgão: Secretaria da Fazendo do Espírito Santo (SEFAZ) Ementa: Despensa a exigência

Leia mais

BLOCO K NO SPED FISCAL EFD RCPE - REGISTRO DE CONTROLE DE PRODUÇÃO E ESTOQUE

BLOCO K NO SPED FISCAL EFD RCPE - REGISTRO DE CONTROLE DE PRODUÇÃO E ESTOQUE BLOCO K NO SPED FISCAL EFD RCPE - REGISTRO DE CONTROLE DE PRODUÇÃO E ESTOQUE Introdução O avanço da tecnologia da informação chegou ao nosso cotidiano corporativo, social e não foi diferente com os órgãos

Leia mais

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Comercial. CT-e

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Comercial. CT-e Bloco Comercial CT-e Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre o Módulo CT-e Conhecimento de Transporte Eletrônico, que faz parte do Bloco Comercial. Todas informações aqui disponibilizadas

Leia mais

SPED NOTA FISCAL ELETRÔNICA. Maio/ 2009

SPED NOTA FISCAL ELETRÔNICA. Maio/ 2009 SPED NOTA FISCAL ELETRÔNICA Maio/ 2009 NFe - Objetivo Alteração da sistemática atual de emissão da nota fiscal em papel, por nota fiscal de existência apenas eletrônica. NFs Modelos 1 e 1A NFe - Conceito

Leia mais

Coordenadoria de Fiscalização Página 2 de 28 Grupo Gestor do SPED

Coordenadoria de Fiscalização Página 2 de 28 Grupo Gestor do SPED Coordenadoria de Fiscalização Página 2 de 28 SUMÁRIO 1. Apresentação....... 6 2. O que é Escrituração Fiscal Digital?....... 7 3. Antigos livros fiscais em papel....... 7 4. Quem está obrigado à EFD?.......

Leia mais

INFORMATIVO CONTÁBIL/FISCAL OCB/ES Nº 13/2014

INFORMATIVO CONTÁBIL/FISCAL OCB/ES Nº 13/2014 INFORMATIVO CONTÁBIL/FISCAL OCB/ES Nº 13/2014 (01 de Agosto de 2014) 01. RECEITA ESTADUAL ALERTA SOBRE RISCO DE PENALIDADE RELACIONADA A EFD. Órgão: Secretaria da Fazenda do Estado do Espírito Santo -

Leia mais

OS IMPACTOS DO SPED NAS EMPRESAS DE CONTABILIDADE

OS IMPACTOS DO SPED NAS EMPRESAS DE CONTABILIDADE OS IMPACTOS DO SPED NAS EMPRESAS DE CONTABILIDADE RESUMO Pollyana Flores Maciel ¹ Marta Alves de Souza² O projeto SPED (Sistema Público de Escrituração Digital), instituído pelo Decreto no. 6.022/2007

Leia mais

SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL. Socorro Oliveira 11.MARÇO.2010

SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL. Socorro Oliveira 11.MARÇO.2010 SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL Socorro Oliveira 11.MARÇO.2010 DECRETO Nº 6.022-22/01/07 Eliminar a redundância de informações por meio da padronização das Obrigações Acessórias Uniformizar as

Leia mais

BOLETIM INFORMATIVO DE OUTUBRO DE 2011

BOLETIM INFORMATIVO DE OUTUBRO DE 2011 BOLETIM INFORMATIVO DE OUTUBRO DE 2011 S U M Á R I O 1 - MATÉRIAS FEDERAIS 1 2 - MATÉRIAS ESTADUAIS 2 3 - MATÉRIAS MUNICIPAIS 4 4 - MATÉRIAS TRABALHISTAS 5 5 - MATÉRIAS DIVERSAS 5 1 - MATÉRIAS FEDERAIS

Leia mais

Escrituração Fiscal Digital

Escrituração Fiscal Digital Escrituração Fiscal Digital Secretarias de Fazenda Evolução 2003 2004 2005 2006 2007 Emenda Constitucional nº 42 19/12/03 Art. 37 da Constituição Federal... XXII - as administrações tributárias da União,

Leia mais

CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2012

CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2012 CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2012 Orientações Básicas INFORMAÇÕES GERAIS PESSOA JURÍDICA 1) DCTF : (Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais) ATENÇÃO! Apresentação MENSAL obrigatória pelas Pessoas

Leia mais

Módulo Contábil e Fiscal

Módulo Contábil e Fiscal Módulo Contábil e Fiscal Escrita Fiscal Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre o Módulo Contábil e Fiscal Escrita Fiscal. Todas informações aqui disponibilizadas foram retiradas no

Leia mais

e CNPJ Benefícios do e-cnpj

e CNPJ Benefícios do e-cnpj São Paulo, Julho de 2009 e CNPJ O e-cnpj é um documento eletrônico em forma de certificado digital, que garante a autenticidade e a integridade na comunicação entre pessoas jurídicas e a Receita Federal

Leia mais

Manual De Sped Fiscal E Sped Pis / Cofins

Manual De Sped Fiscal E Sped Pis / Cofins Manual De Sped Fiscal E Sped Pis / Cofins 29/05/2012 1 O Sped fiscal e Pis/Confins é uma arquivo gerado através do sistema da SD Informática, onde este arquivo contem todos os dados de entrada e saída

Leia mais

ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - EFD O QUE É?

ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - EFD O QUE É? ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - EFD O QUE É? A Escrituração Fiscal Digital - EFD é um arquivo digital, que se constitui de um conjunto de escriturações de documentos fiscais e de outras informações de interesse

Leia mais

GUIA PARA EMITIR A NOTA FISCAL ELETRÔNICA

GUIA PARA EMITIR A NOTA FISCAL ELETRÔNICA GUIA PARA EMITIR A NOTA FISCAL ELETRÔNICA SUMÁRIO >> Introdução... 3 >> O que é a nota fiscal eletrônica?... 6 >> O que muda com esse novo modelo de documento fiscal?... 8 >> O DANFE - Documento Acessório

Leia mais

INFORMATIVO JURÍDICO

INFORMATIVO JURÍDICO 1 ROSENTHAL E SARFATIS METTA ADVOGADOS INFORMATIVO JURÍDICO NÚMERO 5, ANO III MAIO DE 2011 1 ESTADO NÃO PODE RECUSAR CRÉDITOS DE ICMS DECORRENTES DE INCENTIVOS FISCAIS Fiscos Estaduais não podem autuar

Leia mais

MULTAS pelo descumprimento de obrigações acessórias Como evitar? 27 de novembro de 2012

MULTAS pelo descumprimento de obrigações acessórias Como evitar? 27 de novembro de 2012 MULTAS pelo descumprimento de obrigações acessórias Como evitar? 27 de novembro de 2012 MULTAS pelo descumprimento de obrigações acessórias ao ICMS - RJ Art. 59 da Lei 2.657/96 Deixar de entregar, no prazo

Leia mais

ANO XXII - 2011-4ª SEMANA DE ABRIL DE 2011 BOLETIM INFORMARE Nº 17/2011 PIS/PASEP/COFINS IMPOSTO DE RENDA PESSOA JURÍDICA

ANO XXII - 2011-4ª SEMANA DE ABRIL DE 2011 BOLETIM INFORMARE Nº 17/2011 PIS/PASEP/COFINS IMPOSTO DE RENDA PESSOA JURÍDICA ANO XXII - 2011-4ª SEMANA DE ABRIL DE 2011 BOLETIM INFORMARE Nº 17/2011 PIS/PASEP/COFINS ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL DO PIS/PASEP E DA COFINS - EFD-PIS/COFINS - NORMAS GERAIS Introdução - Pessoas Jurídicas

Leia mais

OBRIGAÇÕES FISCAIS FEDERAIS JULHO/12

OBRIGAÇÕES FISCAIS FEDERAIS JULHO/12 CIRCULAR 37/12 Novo Hamburgo, 02 de julho de 2012. OBRIGAÇÕES FISCAIS FEDERAIS JULHO/12 DIA 04 IR-FONTE Pessoas obrigadas: pessoas jurídicas que efetuaram retenção na fonte nos pagamentos ou créditos decorrentes

Leia mais

Escrituração Fiscal Digital EFD - PIS/COFINS. São Paulo, agosto de 2011

Escrituração Fiscal Digital EFD - PIS/COFINS. São Paulo, agosto de 2011 Escrituração Fiscal Digital EFD - PIS/COFINS São Paulo, agosto de 2011 m28 Obrigações Tributárias: Emissão de Documento Fiscal Escrituração Contábil Obrigação Acessória Escrituração Fiscal Entrega de Declarações

Leia mais

Auditoria de ProcessosEletrônicos

Auditoria de ProcessosEletrônicos Auditoria de ProcessosEletrônicos Auditoria do Futuro ou o Futuro da Auditoria? 18/07/2013 Bacharel em Contabilidade pela UFES, MBA em Gestão de Empresas pelo UNESC, Mestranda em Planejamento Tributário

Leia mais

DECRETO Nº 29.041, DE 26 DE OUTUBRO DE 2007

DECRETO Nº 29.041, DE 26 DE OUTUBRO DE 2007 DECRETO Nº 29.041, DE 26 DE OUTUBRO DE 2007 * Publicado no DOE em 31/10/2007. Acresce dispositivos ao Decreto nº 24.569, de 31 de julho de 1997, que regulamenta e consolida a legislação do Imposto sobre

Leia mais

67. As ME e EPP, optantes ou não pelo Simples Nacional, podem emitir que tipo de nota fiscal?

67. As ME e EPP, optantes ou não pelo Simples Nacional, podem emitir que tipo de nota fiscal? OBRIGAÇÕES ACESSÓRIAS 67. As ME e EPP, optantes ou não pelo Simples Nacional, podem emitir que tipo de nota fiscal? Nas operações de vendas a contribuinte, a Nota Fiscal, modelos 1 e 1-A ou a Nota Fiscal

Leia mais

Informações gerais sobre a EFD-PIS/COFINS

Informações gerais sobre a EFD-PIS/COFINS Informações gerais sobre a EFD-PIS/COFINS Legislação Conforme instituído pela Instrução Normativa RFB nº 1.052, de 5 de julho de 2010, sujeitam à obrigatoriedade de geração de arquivo da Escrituração Fiscal

Leia mais

SAD Gestor ERP. Módulo Estoque. Cadastro de Produto Escrita Fiscal. Seja Bem Vindo!

SAD Gestor ERP. Módulo Estoque. Cadastro de Produto Escrita Fiscal. Seja Bem Vindo! SAD Gestor ERP Módulo Estoque Cadastro de Produto Escrita Fiscal Seja Bem Vindo! Introdução O planejamento tributário deve fazer parte do cotidiano da empresa. É uma decisão estratégica que pode determinar

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO RIO GRANDE DO SUL PALESTRA SPED FISCAL REGRAS GERAIS

CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO RIO GRANDE DO SUL PALESTRA SPED FISCAL REGRAS GERAIS Le f is c L e g i s l a c a o F i s c a l CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO RIO GRANDE DO SUL MINÁRIO DE ASSUNTOS CONTÁBEIS DE PORTO ALEGRE SEMINÁRIO ASSUNTOS CONTÁBEIS DE PORTO ALEGRE SEMINÁRIO DE

Leia mais

COMITÊ GESTOR DA EFD

COMITÊ GESTOR DA EFD Cartilha da Escrituração Fiscal Digital - EFD COMITÊ GESTOR DA EFD Apresentação A Secretaria de Estado da Fazenda tem a satisfação de disponibilizar aos seus contribuintes, aos profissionais da Contabilidade

Leia mais

ELETRÔNICA FELLIPE M. GUERRA

ELETRÔNICA FELLIPE M. GUERRA 3ª GERAÇÃO - NOTA FISCAL ELETRÔNICA FELLIPE M. GUERRA ROTEIRO BREVE REVISÃO SOBRE NF-e - Conceito, características e modelo operacional. - Processamento da NF-e(autorização/denegação/rejeição). - Cancelamento

Leia mais

SPED-Fiscal ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - EFD Perguntas mais freqüentes

SPED-Fiscal ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - EFD Perguntas mais freqüentes SPED Versão 1.0.1 A. Conceito, uso e obrigatoriedade do SPED Fiscal: 1. O que é o SPED fiscal? Resp: A sigla SPED significa Sistema Público de Escrituração Digital. O SPED Fiscal ou Escrituração Fiscal

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA NIVEL BÁSICO SPED FISCAL

MANUAL DO SISTEMA NIVEL BÁSICO SPED FISCAL MANUAL DO SISTEMA NIVEL BÁSICO SPED FISCAL 1 INDICE Informações importantes sobre o SPED...... 03 Entrando no sistema...... 04 Configurando o acesso à base de dados Access ou MySQL... 04 Cadastros... 05

Leia mais

LIVRO REGISTRO DE CONTROLE DA PRODUÇÃO E DO ESTOQUE - BLOCO K - Aspectos Gerais

LIVRO REGISTRO DE CONTROLE DA PRODUÇÃO E DO ESTOQUE - BLOCO K - Aspectos Gerais LIVRO REGISTRO DE CONTROLE DA PRODUÇÃO E DO ESTOQUE - BLOCO K - Aspectos Gerais Matéria elaborada com base na Legislação vigente em: 20.05.2014. Sumário: 1. PANORAMA GERAL 2. OBRIGATORIEDADE 3. PERIODICIDADE

Leia mais

06/04/2011. Convênio ICMS nº 143, de 15 de dezembro de 2006 - Institui a Escrituração Fiscal Digital EFD. Ato Cotepe ICMS 09/2008

06/04/2011. Convênio ICMS nº 143, de 15 de dezembro de 2006 - Institui a Escrituração Fiscal Digital EFD. Ato Cotepe ICMS 09/2008 Curso Fortaleza-Ce EFD Pis/Cofins e ICMS/IPI Teoria e Prática Palestrante: Edison Garcia Junior Auditório do CRC-CECE 06 de abril de 2011 IN 1052/2010 EFD Pis/Cofins Estabelece regras de obrigatoriedade,

Leia mais

SOARES & FALCE ADVOGADOS

SOARES & FALCE ADVOGADOS SOARES & FALCE ADVOGADOS ASPECTOS LEGAIS DA CAPTAÇÃO DE RECURSOS VIA BAZARES E VENDA DE PRODUTOS NAS ORGANIZAÇÕES Michael Soares 03/2014 BAZAR BENEFICENTE E VENDA DE PRODUTOS NAS ORGANIZAÇÕES Quais os

Leia mais

SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL SPED: UM ESTUDO ACERCA DA APLICABILIDADE NO SISTEMA CONTÁBIL.

SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL SPED: UM ESTUDO ACERCA DA APLICABILIDADE NO SISTEMA CONTÁBIL. SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL SPED: UM ESTUDO ACERCA DA APLICABILIDADE NO SISTEMA CONTÁBIL. Autora: Ellen Miranda Trindade Acadêmica de Ciências Contábeis Eduvale e-mail: ellen_esc.contabil@yahoo.com.br

Leia mais