2015 Mercury Marine VesselView 4 8M por

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "2015 Mercury Marine VesselView 4 8M0102714 1214 por"

Transcrição

1 2015 Mercury Mrine VesselView 4 8M por

2

3 ÍNDICE Seção 1 - Introdução Visão gerl do VesselView Botões... 2 Seleção do idiom exibido... 2 Pinel trseiro... 3 Loclizções e descrições do monitor d tel do VesselView Como tulizr o softwre VesselView Obtenção do softwre mis recente... 4 Atulizção do VesselView... 5 Instlção do sensor de tempertur do r mbiente... 5 Mnutenção... 6 Limpez d tel do monitor...6 Limpez d port médi... 6 Botões emperrdos...6 Seção 2 - Tels iniciis e ssistente de configurção Prtid inicil... 8 Tel inicil... 8 Assistente de configurção...8 Importr Configurção Configurção do Motor Configurção do Mostrdor Configurção do Dispositivo Configurção ds uniddes Configurção do Tnque Configurção d velocidde Conclusão do ssistente de configurção Menu Configurções Tels do monitor de prtid Prtid Motor desligdo, ignição ligd Motor funcionndo em mrch lent Flh do motor Nvegção n flh Mnutenção progrmd do motor Verificção do sistem Reltório de verificção...20 Erros de comunicção Seção 3 - Descrição Gerl e Operção d Tel Funcionlidde do cmpo de sttus do sistem...22 Nvegção nos cmpos de ddos Aumento dos cmpos de ddos Ciclo utomático Funcionlidde d brr de rolgem Nvegção e tivção d brr de rolgem Áre de ddos seleciond pelo usuário Seleção de ddos seleciondos pelo usuário finl Ícones d brr de rolgem Modo Economi Modo ECO Vlores mínimo e máximo do ECO Alvos do compensdor e rotção do ECO Cores lvo Nvegção ECO...28 Atulizr ECO Minimizr Alterção dos lvos do ECO Alterção de vlores lvo Modo SmrtTow Smrt Tow (Reboque inteligente) Alvos do SmrtTow Pinel de visão gerl do SmrtTow Áre de ddos seleciond pelo usuário do Smrt Tow Nvegção Slvr Crição de bertur personlizd Modo de controle de cruzeiro Controle Cruise (Cruzeiro)...34 Áre de ddos de controle de cruzeiro...34 Alterção do cmpo de ddos constnte Cruzeiro Áre de ddos seleciond pelo usuário Nvegção de cruzeiro Modo de controle de mrch lent de pesc...35 Controle de mrch lent pesc...35 Áre de ddos de controle de mrch lent de pesc Alterção do cmpo de ddos constnte Mrch lent de pesc Áre de ddos seleciond pelo usuário Nvegção d mrch lent de pesc Tels do piloto utomático Visão gerl ds tels do piloto utomático Nvegção ns tels do piloto utomático Minimizr piloto utomático Seção 4 - Configurção e clibrções Nvegção no menu de configurções Nvegção no menu Sistem...40 Preferêncis O brco SmrtCrft Links fáceis Alrmes M por DEZEMBRO 2014 Págin i

4 Uniddes Tnques Clibrção do tnque Pdrão Clibrção do tnque Avnçd Rede Arquivo de identidde Seção 5 - Alrmes de dvertênci Advertêncis Flhs e lrmes Alrme crítico de combustível Alrme de Profundidde Págin ii 90-8M por DEZEMBRO 2014

5 Índice Seção 1 - Introdução Seção 1 - Introdução 1 Visão gerl do VesselView Botões... 2 Seleção do idiom exibido... 2 Pinel trseiro... 3 Loclizções e descrições do monitor d tel do VesselView Como tulizr o softwre VesselView Obtenção do softwre mis recente... 4 Atulizção do VesselView... 5 Instlção do sensor de tempertur do r mbiente... 5 Mnutenção... 6 Limpez d tel do monitor... 6 Limpez d port médi... 6 Botões emperrdos M por DEZEMBRO 2014 Págin 1

6 Seção 1 - Introdução Visão gerl do VesselView 4 IMPORTANTE: O VesselView é um monitor multifuncionl (MFD) comptível com produtos fbricdos pel Mercury Mrine Outbords, Mercury MerCruiser e Mercury Diesel. Algums ds funções explicds neste mnul serão desbilitds, dependendo do conjunto de potênci o qul está conectdo. O VesselView 4 é um centro de informções brngente que exibe informções pr té dois motores gsolin ou diesel. Ele monitor e fornece ddos de operção continumente, lém de informções detlhds tis como: tempertur e profundidde d águ, sttus do compensdor, ângulo de direção e velocidde do brco e o sttus dos tnques de combustível, óleo, águ e resíduos. O VesselView pode ser completmente integrdo o sistem GPS do brco ou outros dispositivos comptíveis NMEA, se equipdo pr fornecer informções tulizds sobre nvegção, velocidde e o combustível té o destino. O VesselView é um extensão do monitor pr operções com joystick e piloto utomático. Tods s funcionliddes desses recursos de pilotgem são controlds trvés d plc d rede de áre de controle (CAN) do piloto utomático d Mercury Mrine. O VesselView mostrrá se um modo de controle está tivo ou em esper. As jnels pop-up precerão conforme o brco cheg os pontos de destino, solicitndo resposts pr curvs. Podem ser usdos textos de exibição dicionis pr justr os motores e cionmentos pr se obter eficiênci máxim. O VesselView é equipdo com um port pr crtão micro SD que permite que um OEM ou concessionário utorizdo importe configurção d identidde do brco. Ele tmbém pode ser usdo pelo proprietário pr tulizr versão mis recente do softwre. Qundo for usdo mis de um VesselView, como um plicção com motor triplo ou quádruplo, ou um segundo leme, o mesmo crtão micro SD pode ser usdo pr bixr esss configurções. Botões VesselView 4 - Botão de PÁGINAS b - Set pr ESQUERDA c - Set pr DIREITA d - Botão ENTER O pressionmento do botão de PÁGINAS tivrá o menu d brr de rolgem. Pressionr o botão de PÁGINAS novmente si do menu d brr de rolgem. Use os botões de set pr ESQUERDA e DIREITA pr nvegr (destcr) pelos cmpos n tel. Pressione o botão ENTER qundo o ícone desejdo estiver destcdo pr entrr nesse cmpo de ddos ou função. Seleção do idiom exibido O VesselView é progrmdo pr exibir ddos e texto em vários idioms. Mude o idiom usndo s etps seguir. 1. Pressione o botão de PÁGINAS. b 2. Pressione o botão pr DIREITA pr rolr pr o ícone CONFIGURAÇÕES. 3. Pressione o botão ENTER. c 4. Selecione Sistem, pressione o botão ENTER. 5. Pressione o botão ENTER novmente pr selecionr o idiom. 6. Pressione os botões pr ESQUERDA ou DIREITA pr selecionr o idiom. 7. Selecione Sim n cix de lterção do idiom. 8. Aprecerá tel REINICIALIZAÇÃO. 9. O novo idiom precerá no VesselView. d Págin M por DEZEMBRO 2014

7 Seção 1 - Introdução Pinel trseiro b Item Função Descrição NMEA 2000 Conect-se à rede NMEA 2000 b SmrtCrft Entrd de limentção e conect-se à rede SmrtCrft, vincul os medidores SC 100 Loclizções e descrições do monitor d tel do VesselView 4 O VesselView tem vários cmpos que exibem modos tivos e informções específics do motor Volts ou profundidde: Esse cmpo de ddos é definido pelo usuário. Um list do conteúdo de exibição disponível pode ser modificd no menu Configurções. A voltgem precerá for do cmpo pens qundo houver um trnsdutor de profundidde instldo. A profundidde será substituíd pel voltgem se não houver um trnsdutor de profundidde instldo ou se ele for desinstldo. 2. Combustível: Esse cmpo de ddos é definido pelo usuário. Um list do conteúdo de exibição disponível pode ser modificd no menu Configurções. Exibe pens o totl de combustível. Os ddos individuis do combustível serão loclizdos n tel sob o controle de combustível. 3. Ângulo de direção: Se instldo, o usuário pode selecionr limites máximos de 45 ou 60 e inverter o ângulo. O ângulo de direção estrá disponível se o sensor estiver instldo e se for monitordo pelo módulo de controle. Qundo um motor de pop estiver instldo no conjunto de potênci, esse recurso ficrá desligdo por pdrão, ms pode ser ligdo mnulmente no menu Configurções. 4. Rotção: exibe um brr móvel que represent rotção do motor. Um plicção com motor duplo exibirá dus brrs móveis seprds. 5. Velocidde: Exibe velocidde do brco. Se não houver um fonte de velocidde disponível, o mostrdor exibirá trços. O mostrdor exibirá o vlor d velocidde, fonte d velocidde (rod de pás, pitot ou GPS) e s uniddes de medid (MPH é o pdrão). Um vlor de velocidde com mis de dois números inteiros será exibido em fontes menores. 6. Posição d mrch: Os produtos DTS exibirão tods s posições d mrch pr cd motor. As posições são definids como F (vnço), N (ponto morto) e R (ré). Os produtos não DTS mostrrão N (ponto morto) e G (engtdo) M por DEZEMBRO 2014 Págin 3

8 Seção 1 - Introdução 7. Compensdor: Esse cmpo de ddos é definido pelo usuário. Exibe compensção pr té dois motores. O pop-up do compensdor está disponível n áre de ddos contextul. O pop-up do compensdor pode ser ligdo ou desligdo no menu Configurções. 8. Guis: Esse cmpo de ddos é definido pelo usuário. Um list do conteúdo de exibição disponível pode ser modificd no menu Configurções. Se instldo, gui de bombordo será exibid no ldo esquerdo dos ddos do compensdor e gui de estibordo será exibid no ldo direito dos ddos do compensdor. 9. Ícone d brr de rolgem: Exibe um ícone que represent os ddos exibidos tulmente n áre de ddos seleciond d tel. Pressione o botão de PÁGINAS pr brir brr de rolgem. O usuário pode selecionr outro ícone n brr de rolgem e os ddos seleciondos serão exibidos. 10. Cmpo de sttus do sistem: Exibe dvertêncis e o modo tivo tul. 11. Áre de ddos seleciond pelo usuário: Exibe todos os ddos seleciondos, incluindo o ndmento d verificção d prtid inicil, mensgens de bom gerencimento, progrmção de mnutenção e dvertêncis. Como tulizr o softwre VesselView 4 As instruções seguir explicm como relizr tulizção do softwre do VesselView 4. É necessário cesso à Internet juntmente com um port de comunicção usd pr trnsferir o rquivo pr um crtão micro SD FAT ou FAT32. Obtenção do softwre mis recente 1. O softwre mis recente pr o mostrdor está disponível on-line pr downlod gerl no site d Mercury: Pr determinr qul versão do softwre está no VesselView, ligue o VesselView. Enqunto o sistem lig, tel mostrrá versão do softwre no cnto inferior direito. Se o VesselView já estiver ligdo, selecione Configurções>Sistem>Sobre pr ver versão tul do softwre do VesselView. MERCURY MARINE Selecione VesselView 4 e clique em BAIXAR ATUALIZAÇÃO. 3. Dependendo ds configurções de segurnç do seu computdor, pode precer um dvertênci de segurnç. Clique em Permitir pr continur. 4. Crie um pst no disco rígido pr slvr o rquivo. 5. Se o sistem solicitr que você SALVE ou EXECUTE, selecione SALVAR e slve no disco rígido. NOTA: O tmnho do rquivo normlmente é de MB. IMPORTANTE: Alguns nvegdores podem mudr extensão do rquivo. Verifique se extensão e o nome do rquivo não form lterdos. A extensão corret pós o nome do rquivo deve ser.upd. Não renomeie o rquivo nem ltere extensão. 6. Depois de slvr o rquivo no disco rígido, copie-o pr riz de um crtão micro SD vzio de 512 MB ou mis FAT ou FAT32. A riz d unidde é o nível máximo e não é colocd em um pst Págin M por DEZEMBRO 2014

9 Atulizção do VesselView Considerções importntes ntes e durnte o processo de tulizção: Seção 1 - Introdução Cd mostrdor deve ser tulizdo individulmente. Não há nenhum recurso de rede utomático pr tulizr vários VesselViews simultnemente. Não desligue o monitor ou interromp o fornecimento de energi durnte o processo de tulizção. Não remov o crtão micro SD durnte o processo de tulizção. 1. Verifique se chve de ignição está desligd e se o VesselView está ligdo. NOTA: Algums instlções podem energizr o VesselView trvés de um circuito dedicdo em vez de trvés de um chve de ignição no circuito. IMPORTANTE: O VesselView deve estr desligdo por, no mínimo, 30 segundos ntes d tulizção do softwre. 2. Insir o crtão micro SD n port do leitor de crtões té ouvir um clique e de modo que ele permneç no locl correto. 3. Ligue chve de ignição e verifique se o VesselView está ligdo. 4. Deixe que o sistem inicilize. O processo de tulizção é utomático. 5. Não desligue chve de ignição, não desligue o VesselView nem remov o crtão micro SD enqunto o softwre estiver sendo crregdo. O processo de tulizção pode levr lguns minutos pr ser concluído. Updte in progress. Plese do not remove the SD crd or power off during this process. 6. Qundo o crregmento estiver concluído, remov o crtão micro SD e o sistem será reinicido utomticmente pr concluir tulizção Updte complete. Plese remove the SD crd to finish. 7. Verifique se versão do softwre tulizdo é versão corret. Pressione tecl PÁGINAS e use set pr DIREITA pr rolr pelo menu Configurções. Use tecl ENTER e os botões de set pr destcr Sistem e brir Sobre. A versão tul do softwre será exibid. Instlção do sensor de tempertur do r mbiente NOTA: A instlção do sensor de tempertur do r mbiente é opcionl. 1. Selecione o locl do sensor de tempertur de r. Monte o sensor onde este fique exposto o r externo e não n luz diret do sol. 2. Fç um furo de montgem de 19 mm (0,75 pol.) M por DEZEMBRO 2014 Págin 5

10 Seção 1 - Introdução 3. Instle o dptdor de montgem como indicdo bixo. - Adptdor de montgem b - Junt c - Porc de náilon d - Sensor de tempertur do r b c d 4. Rosqueie o sensor no dptdor de montgem. 5. Acople o sensor de tempertur no conector do chicote do VesselView. Mnutenção IMPORTANTE: Recomend-se que proteção solr fornecid sej instld pr proteção qundo unidde não estiver em serviço. Limpez d tel do monitor A limpez de rotin d tel do monitor é recomendd pr impedir o cúmulo de sl e outros detritos do mbiente. O sl cristlizdo pode rrnhr o revestimento do monitor o usr um pno seco ou úmido. Certifique-se de que o pno tenh um quntidde suficiente de águ doce pr dissolver e remover os depósitos de sl. Não plique pressão em excesso n tel durnte limpez. Qundo s mrcs de águ não puderem ser removids com o pno, misture um solução 50/50 de águ morn e álcool isopropílico pr limpr tel. Não use ceton, álcool minerl, solventes tipo terebintin ou produtos de limpez à bse de môni. O uso de solventes ou detergentes fortes pode dnificr o revestimento ntirreflexo, os plásticos ou s tecls de borrch. Recomend-se que proteção solr sej instld qundo unidde não estiver em uso pr evitr dnos por rios UV n gurnição plástic e ns tecls de borrch. Limpez d port médi A áre d port médi deve ser limp regulrmente pr impedir o cúmulo do sl cristlizdo e outros detritos. Um tmpão de borrch compost vermelho dentro d port do crtão micro SD impede entrd de águ n port do crtão. IMPORTANTE: Instle o tmpão depois de limpr ou tulizr o softwre. NOTA: Instle o tmpão com rnhur pr cim. O ldo oposto tem um chnfro pr que port não bt no tmpão Botões emperrdos Verifique se não há botões emperrdos n posição pr bixo. Se for encontrdo um botão emperrdo, blnce-o pr liberá-lo. Págin M por DEZEMBRO 2014

11 Seção 2 - Tels iniciis e ssistente de configurção Seção 2 - Tels iniciis e ssistente de configurção Índice Prtid inicil... 8 Tel inicil... 8 Assistente de configurção... 8 Importr Configurção Configurção do Motor Configurção do Mostrdor Configurção do Dispositivo Configurção ds uniddes Configurção do Tnque Configurção d velocidde Conclusão do ssistente de configurção Menu Configurções Tels do monitor de prtid Prtid Motor desligdo, ignição ligd Motor funcionndo em mrch lent Flh do motor Nvegção n flh Mnutenção progrmd do motor Verificção do sistem Reltório de verificção Erros de comunicção M por DEZEMBRO 2014 Págin 7

12 Seção 2 - Tels iniciis e ssistente de configurção Prtid inicil O VesselView 4 deve ser progrmdo pr identidde do brco. A identidde do brco pode ser crid trvés de três métodos diferentes: com o Mercury Mrine G3, um crtão micro SD em que o OEM slvou os ddos ou trvés do sistem de menu integrdo. A identidde do brco pode incluir, ms não se limitr : o número de motores, o número de lemes, o número e tipo de tnques e o tipo de sensores instldos no brco. Se identidde foi crregd com G3 ou um crtão micro SD e não é um instlção de monitor único, não é necessári nenhum cix de diálogo de instlção ou configurção. Qundo houver vários mostrdores VesselView instldos, esses dispositivos serão descobertos utomticmente. Um jnel pop-up precerá informndo que vários dispositivos estão instldos. O número d estção e do monitor deve ser seleciondo trvés de visos n tel. Se um identidde nunc foi crregd no produto, o VesselView usrá configurção pdrão com bse no que foi descoberto consultndo-se o protocolo SmrtCrft pr o motor e tipo de cionmento. Pode-se relizr outrs personlizções com o sistem de menu integrdo. Tel inicil Qundo chve de ignição é ligd, prece um tel inicil de prtid Mercury. O número de hors do motor será exibido pr té 2 motores. O número de hors é suportdo té hors. No cnto inferior direito d tel está versão do softwre. Os conjuntos de potênci com controle de emissões mostrrão um ícone de motor no cnto inferior esquerdo d tel. Tel inicil Mercury Assistente de configurção IMPORTANTE: Não presse o VesselView pressionndo os botões enqunto o sistem está inicilizndo pr coletr ddos do motor e do brco. Qundo o VesselView for ligdo inicilmente ou pós um restbelecimento de fábric, o sistem levrá lguns segundos pr concluir o processo de inicilizção. O ssistente de configurção do VesselView orient o usuário durnte os primeiros pssos de configurção do VesselView. O ssistente de configurção pode ser cessdo qulquer momento trvés do ícone CONFIGURAÇÕES no menu de rolgem. Pressione o botão PÁGINAS e SETA PARA A DIREITA té o ícone CONFIGURAÇÕES Págin M por DEZEMBRO 2014

13 Seção 2 - Tels iniciis e ssistente de configurção 1. Com o ícone CONFIGURAÇÕES destcdo, pressione o botão ENTER. A tel do menu CONFIGURAÇÕES precerá. 2. Pressione o botão ENTER pr cessr o submenu de opções do sistem e selecione Idiom Selecione o idiom que desej que o VesselView exib. Use os botões de set pr DIREITA e ESQUERDA pr nvegr trvés ds opções de idiom. Pressione o botão ENTER pr fzer seleção M por DEZEMBRO 2014 Págin 9

14 Seção 2 - Tels iniciis e ssistente de configurção 4. A tel principl do VesselView prece no idiom seleciondo. O ícone CONFIGURAÇÕES será destcdo. Pressione o botão ENTER. O sistem será destcdo no menu Configurções. Pressione o botão ENTER e o submenu precerá. Pressione o botão de set pr DIREITA pr rolr pr bixo pelo ssistente de Configurção. 5. Aprecerá um tel de texto. Pressione set pr DIREITA pr destcr o cmpo Avnçr Importr Configurção Pr importr um configurção existente do brco, insir um crtão micro SD com o rquivo de configurção e selecione esse rquivo no menu suspenso. Se não houver nenhum rquivo pr importr, use o botão de set pr DIREITA pr destcr Avnçr e pressione ENTER Págin M por DEZEMBRO 2014

15 Configurção do Motor Seção 2 - Tels iniciis e ssistente de configurção 1. N tel de Configurção do motor, pressione os botões de set pr DIREITA e ESQUERDA pr destcr os cmpos suspensos. Fç s seleções com bse no tipo e no modelo do motor. - Cmpo de seleção do tipo do motor b - Cmpo de seleção do modelo do motor c - Cmpo de seleção de tividde d lâmpd indicdor de defeito d - Brr de rolgem b c d Role pr bixo pr concluir s seleções n tel Configurção do motor. Qundo tods s seleções tiverem sido feits, destque Avnçr e pressione ENTER. - Cmpo de seleção do joystick b - Cmpo do número de motores b Configurção do Mostrdor Dependendo do número de motores indicdos n tel de Configurção do motor, selecione os motores serem exibidos por ess unidde VesselView. Pode-se selecionr té dois motores. - Cmpo de seleção do motor M por DEZEMBRO 2014 Págin 11

16 Seção 2 - Tels iniciis e ssistente de configurção Configurção do Dispositivo N tel de Configurção do dispositivo, use os botões de set pr DIREITA e ESQUERDA pr destcr os menus suspensos. Se estiver usndo vários dispositivos VesselView, certifique-se de tribuir números exclusivos cd unidde pr evitr problems com ddos. Os números do leme devem coincidir com o locl d unidde individul do VesselView. Destque o cmpo Avnçr pr continur. - Número do dispositivo do VesselView b - Número de loclizção do leme b Configurção ds uniddes Selecione s uniddes de medid com que o VesselView exibirá os ddos n tel; velocidde, distânci e volumes. Uniddes específics de medid podem ser lterds posteriormente. Após selecionr s uniddes de medid, destque o cmpo Avnçr e pressione ENTER. - Menu suspenso de uniddes de medid Configurção do Tnque Selecione o número de tnques de combustível do brco no cmpo suspenso. Destque o cmpo AVANÇAR pr continur. - Cmpo de seleção do tnque Págin M por DEZEMBRO 2014

17 Seção 2 - Tels iniciis e ssistente de configurção N tel Cpcidde de combustível do brco, pressione o botão ENTER pr tivr o cursor intermitente no cmpo de ddos. Pressionr o botão ENTER move o cursor de um inteiro pr o próximo. Pressione o botão de set pr ESQUERDA ou DIREITA pr selecionr o número correto. Depois de terminr de inserir os números, pressione ENTER té que nenhum inteiro estej destcdo. Use o botão de set pr DIREITA pr destcr Avnçr. Pressione ENTER pr continur. - Cmpo de cpcidde do tnque Configurção d velocidde N tel de configurção d velocidde, existem três opções pr determinr como o VesselView cptrá s informções de velocidde. Se o brco for equipdo com um GPS, o menu suspenso permitirá seleção dos dispositivos disponíveis. Se o brco estiver equipdo com um sensor pitot, ess opção será seleciond. Se o brco for equipdo com um rod de pás, então um opção pr selecioná-l precerá no menu suspenso. Após seleção d origem d velocidde, destque Avnçr e pressione ENTER pr continur. - Opções de ddos de velocidde M por DEZEMBRO 2014 Págin 13

18 Seção 2 - Tels iniciis e ssistente de configurção Se origem do pitot for seleciond, um tel Configurção de velocidde pitot precerá. Use o menu suspenso Tipo de sensor pitot pr selecionr opção dequd. A miori dos motores utiliz um pitot de 100psi. Os produtos d Mercury Rcing usm o pitot de 200psi. Após seleção, destque Avnçr usndo o botão de set pr DIREITA e pressione ENTER pr continur. - Opção suspens do pitot Se origem d rod de pás for seleciond, tel Configurção d velocidde d rod de pás precerá. Use o menu suspenso Tipo de sensor d rod de pás pr selecionr opção dequd. Após seleção, destque Avnçr usndo o botão de set pr DIREITA e pressione ENTER pr continur. - Cmpo do tipo do sensor d rod de pás Conclusão do ssistente de configurção Destcr Concluir usndo o botão de set pr DIREITA e pressionr ENTER concluirá o Assistente de configurção no VesselView. Não desligue unidde té que tel Finlizr sej substituíd pel tel de tividde do brco Págin M por DEZEMBRO 2014

19 Menu Configurções Seção 2 - Tels iniciis e ssistente de configurção Podem ser feits lterções em qulquer configurção qulquer momento usndo o menu Configurções. É possível nvegr em todos os menus e submenus suspensos usndo os botões de set pr ESQUERDA e DIREITA e o botão ENTER. 1. Menu do sistem Menu do brco M por DEZEMBRO 2014 Págin 15

20 Seção 2 - Tels iniciis e ssistente de configurção 3. Menu de motores Menu EsyLink Menu de preferêncis Págin M por DEZEMBRO 2014

21 Seção 2 - Tels iniciis e ssistente de configurção 6. Menu de lrmes Menu do rquivo de identidde. Tels do monitor de prtid Prtid N prtid pós sequênci d tel inicil, o monitor principl crregrá e todos os ddos e gráficos estrão tivos. Dus condições estão disponíveis: motor desligdo ou motor funcionndo. A tbel e s informções seguir explicm sequênci de como s áres de ddos selecionds pelo usuário e constntes mudm. Estdo do motor Motor desligdo, ignição ligd Motor girndo Motor funcionndo em mrch lent Áre de ddos seleciond pelo usuário Mensgem de bom gerencimento Verificção do sistem em ndmento, é exibid hélice nimd A cor d hélice fic verde Motor funcionndo em mrch Ddos contextuis inteligentes do nível 1 Motor desligdo, ignição ligd A tel de mensgem de bom gerencimento d Mercury é exibid n áre de ddos seleciond pelo usuário qundo ignição está ligd e os motores não estão funcionndo. Tods s funções estrão disponíveis e não hverá nenhum ddo do motor exibido. As mensgens são selecionds letorimente. Os exemplos incluem: Se tem dispositivos de flutução, Mercury lembr você de utilizr o brco com segurnç. Os itens d list de bom gerencimento estão sujeitos à lterção dependendo do tipo do motor ou configurção de identidde. Motor funcionndo em mrch lent Qundo o motor está em funcionmento, áre de ddos seleciond pelo usuário do monitor mostrrá hélice verde qundo o reltório de verificção do sistem for concluído. 90-8M por DEZEMBRO 2014 Págin 17

22 Seção 2 - Tels iniciis e ssistente de configurção A áre de ddos seleciond pelo usuário d tel exibirá um hélice nimd e brr de ndmento pr indicr que um verificção está em ndmento. Verificção do sistem - Hélice nimd b - Brr de ndmento b Se qulquer momento o motor for colocdo em mrch, verificção do sistem prrá e hélice ficrá verde e os ddos inteligentes do nível 1 precerão. Qundo verificção estiver concluíd, podem precer váris jnels pop-up: flhs do motor, lembretes de mnutenção, erros de comunicção, reltório de verificção OK do sistem. Flh do motor Verificção concluíd Se for detectd um flh do motor durnte um verificção do sistem, áre de ddos seleciond pelo usuário exibirá um texto descritivo em um tel de flh colorid e em negrito. A cor d tel de flh depende do tipo d flh detectd. O cmpo de sttus do sistem mud de cordo com flh exibid b c d e - Ícone de dvertênci com título de flh b - Texto curto ou texto preexistente c - Locl d flh do motor d - Texto de ção e - Número de flhs Nvegção n flh Qundo houver flhs presentes, els serão identificds por números no rodpé inferior do cmpo de flh. 1. A gui de seleção ssumirá o primeiro número como pdrão Págin M por DEZEMBRO 2014

23 2. Pressione o botão de set pr ESQUERDA ou DIREITA pr nlisr cd flh. Seção 2 - Tels iniciis e ssistente de configurção b c d Botão de PÁGINAS b - Set pr ESQUERDA c - Set pr DIREITA d - Botão ENTER 3. A flh seleciond terá um cix em brnco com um número em preto. 4. A flh seleciond lternrá entre o número d flh e um símbolo positivo (+) indicndo que existem mis ddos serem exibidos. b c - Número de flhs no rodpé b - Flh seleciond c - Ícone de síd pr o rodpé de flh 5. Qundo um símbolo positivo (+) estiver disponível, pressione o botão ENTER pr ver os ddos dicionis relciondos àquel flh. 6. Qundo os ddos dicionis exigirem mis págins, áre do rodpé de flh mostrrá um ou mis círculos. O círculo d págin seleciond será brnco. Ess áre mostrrá descrição d flh em texto longo. 7. Pr sir do rodpé de flh, use o botão pr ESQUERDA ou DIREITA pr destcr o X no rodpé de flh. Pressione o botão ENTER pr sir do rodpé de flh e retornr pr o cmpo de sttus do sistem. Mnutenção progrmd do motor Se for detectdo um lembrete de mnutenção durnte um verificção do sistem, áre de ddos seleciond pelo usuário exibirá um texto descritivo em um tel colorid e em negrito. O cmpo de sttus do sistem no cnto inferior esquerdo mudrá de cordo com o problem de mnutenção exibido. Use o bom senso pr proteger seu investimento e verifique o óleo do motor regulrmente, de preferênci ntes de cd uso. 1. Qundo o tempo d mnutenção progrmd estiver totlmente esgotdo, áre de ddos seleciond pelo usuário exibirá um lembrete de mnutenção gerl pr relizr mnutenção progrmd. 2. Abr o ícone + pr expndir o texto. É possível restbelecer mnutenção pr 100% ou sir d tel. NOTA: O lembrete de mnutenção com o ícone de chve ingles será exibido no cmpo de sttus do sistem té que flh sej pgd do sistem M por DEZEMBRO 2014 Págin 19

24 Seção 2 - Tels iniciis e ssistente de configurção 3. Após restbelecer o lembrete de mnutenção, o ícone de chve ingles não precerá mis no cmpo de sttus do sistem Verificção do sistem - Reltório de verificção Qundo um verificção do sistem for concluíd e não houver flhs, lembretes de mnutenção ou erros de comunicção, áre de ddos seleciond pelo usuário exibirá VERIFICAÇÃO CONCLUÍDA com um reltório e um mensgem de bom gerencimento. O reltório de verificção será exibido té que o motor sej engrendo ou que sej usdo o botão de set pr ESQUERDA ou DIREITA pr destcr o X e sej pressiondo o botão ENTER. As mensgens de bom gerencimento são selecionds letorimente. Os exemplos incluem: Se tem dispositivos de flutução, Mercury lembr você de utilizr o brco com segurnç. Os itens d list de bom gerencimento estão sujeitos à lterção dependendo do tipo do motor ou configurção de identidde Verificção concluíd Mensgem de bom gerencimento Erros de comunicção Qundo um verificção do sistem encontrr um erro de comunicção, verificção prrá e todos os cmpos de ddos serão exibidos com linhs trcejds. O cmpo de sttus do sistem ficrá cinz com um X em um círculo vermelho e um texto indicndo Erro Com. Erro de comunicção Págin M por DEZEMBRO 2014

25 Índice Seção 3 - Descrição Gerl e Operção d Tel Seção 3 - Descrição Gerl e Operção d Tel Funcionlidde do cmpo de sttus do sistem Nvegção nos cmpos de ddos Aumento dos cmpos de ddos Ciclo utomático Funcionlidde d brr de rolgem Nvegção e tivção d brr de rolgem Áre de ddos seleciond pelo usuário Seleção de ddos seleciondos pelo usuário finl Ícones d brr de rolgem Modo Economi Modo ECO Vlores mínimo e máximo do ECO Alvos do compensdor e rotção do ECO Cores lvo Nvegção ECO Atulizr ECO Minimizr Alterção dos lvos do ECO Alterção de vlores lvo Modo SmrtTow Smrt Tow (Reboque inteligente) Alvos do SmrtTow Pinel de visão gerl do SmrtTow Áre de ddos seleciond pelo usuário do Smrt Tow...31 Nvegção Slvr Crição de bertur personlizd Modo de controle de cruzeiro Controle Cruise (Cruzeiro) Áre de ddos de controle de cruzeiro Alterção do cmpo de ddos constnte Cruzeiro Áre de ddos seleciond pelo usuário Nvegção de cruzeiro Modo de controle de mrch lent de pesc Controle de mrch lent pesc Áre de ddos de controle de mrch lent de pesc...35 Alterção do cmpo de ddos constnte Mrch lent de pesc Áre de ddos seleciond pelo usuário Nvegção d mrch lent de pesc Tels do piloto utomático Visão gerl ds tels do piloto utomático Nvegção ns tels do piloto utomático Minimizr piloto utomático M por DEZEMBRO 2014 Págin 21

Português. Manual de Instruções. Função USB. Transferindo padrões de bordado para a máquina Atualização fácil da sua máquina

Português. Manual de Instruções. Função USB. Transferindo padrões de bordado para a máquina Atualização fácil da sua máquina Mnul de Instruções Função USB Trnsferindo pdrões de borddo pr máquin Atulizção fácil d su máquin Português Introdução Este mnul fornece descrições sobre trnsferênci de pdrões de borddo de um mídi USB

Leia mais

INSTRUÇÕES DE INSTALAÇÃO DO VESSELVIEW 7

INSTRUÇÕES DE INSTALAÇÃO DO VESSELVIEW 7 INSTRUÇÕES DE INSTALAÇÃO DO VESSELVIEW 7 NOTA: Depois de completr instlção, gurde ests instruções com o produto pr que o proprietário poss utilizáls no futuro. IMPORTANTE: Este documento orient nossos

Leia mais

Manual de Operações Atualização do KIT I

Manual de Operações Atualização do KIT I Mnul de Operções Atulizção do KIT I ÍNDICE ANTES DE INICIAR... 2 NOVOS RECURSOS...2 EXIBIÇÃO DO TECIDO DURANTE O ALINHAMENTO DA POSIÇÃO DO BORDADO... 3 ALTERAÇÃO DO TAMANHO DO DESENHO, MANTENDO A DENSIDADE

Leia mais

McAfee Email Gateway Blade Server

McAfee Email Gateway Blade Server Gui de início rápido Revisão B McAfee Emil Gtewy Blde Server versão 7.x Esse gui de início rápido serve como um roteiro ásico pr instlção do servidor lde do McAfee Emil Gtewy. Pr oter instruções detlhds

Leia mais

Internação WEB BR Distribuidora v20130701.docx. Manual de Internação

Internação WEB BR Distribuidora v20130701.docx. Manual de Internação Mnul de Internção ÍNDICE CARO CREDENCIADO, LEIA COM ATENÇÃO.... 3 FATURAMENTO... 3 PROBLEMAS DE CADASTRO... 3 PENDÊNCIA DO ATENDIMENTO... 3 ACESSANDO O MEDLINK WEB... 4 ADMINISTRAÇÃO DE USUÁRIOS... 5 CRIANDO

Leia mais

SISTEMA DE INFORMAÇÕES JUDICIÁRIAS - SIJ

SISTEMA DE INFORMAÇÕES JUDICIÁRIAS - SIJ Secretri de Tecnologi d Informção Coordendori de Suporte Técnico os Usuários SISTEMA DE INFORMAÇÕES JUDICIÁRIAS - SIJ MÓDULO DESPACHO ASSISTIDO (versão 1.0) Sumário 1. OBJETIVO DO MÓDULO... 3 1. 2. GERENCIAMENTO

Leia mais

XEROX BOLETIM DE SEGURANÇA XRX07-001

XEROX BOLETIM DE SEGURANÇA XRX07-001 XEROX BOLETIM DE SEGURANÇA XRX07-001 XEROX Boletim de Segurnç XRX07-001 Há vulnerbiliddes n ESS/Controldor de Rede que, se forem explords, podem permitir execução remot de softwre rbitrário, flsificção

Leia mais

Acoplamento. Tipos de acoplamento. Acoplamento por dados. Acoplamento por imagem. Exemplo. É o grau de dependência entre dois módulos.

Acoplamento. Tipos de acoplamento. Acoplamento por dados. Acoplamento por imagem. Exemplo. É o grau de dependência entre dois módulos. Acoplmento É o gru de dependênci entre dois módulos. Objetivo: minimizr o coplmento grndes sistems devem ser segmentdos em módulos simples A qulidde do projeto será vlid pelo gru de modulrizção do sistem.

Leia mais

Guia de operação para 3079

Guia de operação para 3079 MA1204-PA Gui de operção pr 3079 Sobre este mnul As operções dos botões são indicds usndo s letrs mostrds n ilustrção. Cd seção deste mnul oferece s informções que você precis sber pr relizr s operções

Leia mais

Uso Racional de Energia Elétrica em Residências e Condomínios

Uso Racional de Energia Elétrica em Residências e Condomínios Uso Rcionl de Energi Elétric em Residêncis e Condomínios Css Verifique s Condições ds Instlções : Dimensionmento; Execução; Mnutenção; Conservção. Css Verifique os Hábitos de consumo : Form pessol de utilizção

Leia mais

a máquina e verificando os componentes Conjunto da unidade do cilindro (incluindo o cartucho de toner padrão)

a máquina e verificando os componentes Conjunto da unidade do cilindro (incluindo o cartucho de toner padrão) Gui de Configurção Rápid Início DCP-8080DN DCP-8085DN Antes de usr máquin, lei este Gui de Configurção Rápid pr ser como fzer su configurção e instlção corretmente. Pr visulizr o Gui de Configurção Rápid

Leia mais

Dado Seguro. Gestão Inteligente de Backup. Manual de Criação e configuração. Criação: CS-Consoft - Documentação & CSU

Dado Seguro. Gestão Inteligente de Backup. Manual de Criação e configuração. Criação: CS-Consoft - Documentação & CSU Gestão Inteligente de Bckup Mnul de Crição e configurção Crição: CS-Consoft - Documentção & CSU Indice Introdução... 1 I. Aquisição d solução de Bckup Remoto Ddo Seguro Pro... 1 1. Downlod do plictivo...

Leia mais

Manual de funcionamento de EasyMP Multi PC Projection

Manual de funcionamento de EasyMP Multi PC Projection Mnul de funcionmento de EsyMP Multi PC Projection Índice Gerl 2 Sobre o EsyMP Multi PC Projection Estilos de reunião disponibilizdos pelo EsyMP Multi PC Projection... 5 Relizr reuniões utilizndo váris

Leia mais

COMPONENTES PARA PROJETO DE SIMULAÇÃO DE PROGRAMAS SUPERVISÓRIOS (VISUAL BASIC) Manual de operação

COMPONENTES PARA PROJETO DE SIMULAÇÃO DE PROGRAMAS SUPERVISÓRIOS (VISUAL BASIC) Manual de operação COMPONENTES PARA PROJETO DE SIMULAÇÃO DE PROGRAMAS SUPERVISÓRIOS (VISUAL BASIC) Mnul de operção Mnul de operção pr utilizção de componentes ActiveX pr Visul Bsic e lingugens Visuis que ceitem este recurso.

Leia mais

Manual de Operação e Instalação

Manual de Operação e Instalação Mnul de Operção e Instlção Clh Prshll MEDIDOR DE VAZÃO EM CANAIS ABERTOS Cód: 073AA-025-122M Rev. B Novembro / 2008 S/A. Ru João Serrno, 250 Birro do Limão São Pulo SP CEP 02551-060 Fone: (11) 3488-8999

Leia mais

Manual de instalação. Aquecedor de reserva de monobloco de baixa temperatura Daikin Altherma EKMBUHCA3V3 EKMBUHCA9W1. Manual de instalação

Manual de instalação. Aquecedor de reserva de monobloco de baixa temperatura Daikin Altherma EKMBUHCA3V3 EKMBUHCA9W1. Manual de instalação Aquecedor de reserv de monoloco de ix tempertur Dikin EKMBUHCAV EKMBUHCA9W Portugues Índice Índice Acerc d documentção. Acerc deste documento... Acerc d cix. Aquecedor de reserv..... Pr retirr os cessórios

Leia mais

TK-810 OBRIGADO SEU RECIBO VENHA DE NOVO! HAMBÚRGUER CAFÉ BATATAS FRITAS SANDUÍCHE SORVETE CAIXA REGISTRADORA ELETRÔNICA

TK-810 OBRIGADO SEU RECIBO VENHA DE NOVO! HAMBÚRGUER CAFÉ BATATAS FRITAS SANDUÍCHE SORVETE CAIXA REGISTRADORA ELETRÔNICA CAIA ISTRADORA ELETRÔNICA TK-810 OBRIGADO SEU RECIBO VENHA DE NOVO! HAMBÚRGUER 10 CAFÉ BATATAS FRITAS SANDUÍCHE SORVETE C 7 8 9 4 5 6 1 2 3 0 00 TK-810 10 Eu Di U.K. MANUAL DE INSTRUÇÕES DO OPERADOR V

Leia mais

2014 Sistema de navegação Chevrolet S10 Trailblazer 1 M

2014 Sistema de navegação Chevrolet S10 Trailblazer 1 M Sistem nvegção Chevrolet S10 Trilblzer 1-2014 - CRC Blck plte (1,1) 2014 Sistem nvegção Chevrolet S10 Trilblzer 1 M Sistem Conforto e conveniênci 3 Introdução 3 Serviços informção e e entretenimento 3

Leia mais

Comércio Eletrônico Locaweb

Comércio Eletrônico Locaweb Comércio Eletrônico Locweb Autores: Equipe Comércio Eletrônico Procedimentos Técnicos Gui de instlção e configurção http://www.locweb.com.br comercio@locweb.com.br Atendimento: http://site.locweb.com.br/suporte/tendimento.sp

Leia mais

Instalação e configuração Versão 6.3 Loja Exemplo Locaweb 6.3. Comércio Eletrônico

Instalação e configuração Versão 6.3 Loja Exemplo Locaweb 6.3. Comércio Eletrônico Comércio Eletrônico Autores: Gilberto Mutner Rento Weiner Reinldo Sntos Herbert Frncrelli Rodrigo Ortiz Procedimentos Técnicos Gui de instlção e configurção Versão 6.3 http://www.locweb.com.br (11) 161-300

Leia mais

510 Series Color Jetprinter

510 Series Color Jetprinter 510 Series Color Jetprinter Gui do usuário pr Windows Solução de prolems de configurção Um list de verificção pr encontrr soluções pr prolems comuns de configurção. Visão gerl d impressor Informções sore

Leia mais

Simbolicamente, para. e 1. a tem-se

Simbolicamente, para. e 1. a tem-se . Logritmos Inicilmente vmos trtr dos ritmos, um ferrment crid pr uilir no desenvolvimento de cálculos e que o longo do tempo mostrou-se um modelo dequdo pr vários fenômenos ns ciêncis em gerl. Os ritmos

Leia mais

Manual de Operações. Máquina de costura MODELO VQ2400

Manual de Operações. Máquina de costura MODELO VQ2400 Mnul de Operções Máquin de costur MODELO VQ2400 Certifique-se de ler este documento ntes de utilizr máquin. Recomendmos gurdr este documento em um lugr de fácil cesso pr futurs referêncis. INTRODUÇÃO

Leia mais

a impressora e verifique os componentes Manual de Segurança e Questões Legais

a impressora e verifique os componentes Manual de Segurança e Questões Legais Gui de Configurção Rápid Início HL-2270DW Antes de usr impressor pel primeir vez, lei o Gui de Configurção Rápid pr instlá-l e configurá-l. Se quiser oter o Gui de Configurção Rápid em outros idioms, cesse

Leia mais

Motores Diesel 1.7 Modelos com Tração de Popa (Sterndrive)

Motores Diesel 1.7 Modelos com Tração de Popa (Sterndrive) Motores Diesel 1.7 Modelos com Trção de Pop (Sterndrive) Registro de Identificção Os números de série são s chves do fbricnte pr vários detlhes de engenhri que se plicm o conjunto de potênci Cummins MerCruiser

Leia mais

Capítulo 3. Autómatos e respectivas linguagens

Capítulo 3. Autómatos e respectivas linguagens Cpítulo 3. Neste estudo, os utómtos serão considerdos principlmente como dispositivos de ceitção d lingugem, e respectiv estrutur intern será discutid pens n medid em que se relcione com lingugem ceite.

Leia mais

Manual de Operação e Instalação

Manual de Operação e Instalação Mnul de Operção e Instlção ITS-2000 INDICADOR, TOTALIZADOR E TRANSMISSOR DE VAZÃO PARA CANAL ABERTO Cod: 073AA-032-122M Rev. F Dezembro / 2009 S/A. Ru João Serrno, 250 Birro do Limão São Pulo SP CEP 02551-060

Leia mais

SINACOR - Implantação e retorno

SINACOR - Implantação e retorno SINACOR - Implntção e retorno Plnejmento e procedimentos opercionis Julho/2014 Confidencil Restrit Confidencil Uso Interno X Público 1 PAUTA CHAVE DE VIRADA PLANO DE MIGRAÇÃO - PREPARAÇÃO FINAL DE SEMANA

Leia mais

Máquina de Costurar Computadorizada. Manual de Operações

Máquina de Costurar Computadorizada. Manual de Operações CONHEÇA SUA MÁQUINA DE COSTURA COSTURA BÁSICA VÁRIOS PONTOS APÊNDICE Máquin de Costurr Computdorizd Mnul de Operções Visite-nos em http://solutions.rother.com onde você poderá oter suporte do produto e

Leia mais

Condicionador de Ar Split Teto Manual do Usuário

Condicionador de Ar Split Teto Manual do Usuário MARCA MUNDIAL EM AR CONDICIONADO Condiciondor de Ar Split Teto Mnul do Usuário Novo conceito em Split Teto Síd - 4 ldos GST 24-22L GST 41-22L GST 41-38L GST 60-22L GST 60-38L Mnul do Usuário 2 GST 24 /

Leia mais

Manual de Operações. Máquina de Bordar MODELO BP2100

Manual de Operações. Máquina de Bordar MODELO BP2100 Mnul de Operções Máquin de Bordr MODELO BP2100 Certifique-se de ler este documento ntes de utilizr máquin. Recomendmos gurdr este documento em um lugr de fácil cesso pr futurs referêncis. MARCAS COMERCIAIS

Leia mais

1 MÁQUINAS ELÉTRICAS II 1233 A/C : PROF. CAGNON - 2005 ENSAIO 01 : OBTENÇÃO DA CARACTERÍSTICA A VAZIO DE UMA MÁQUINA CC

1 MÁQUINAS ELÉTRICAS II 1233 A/C : PROF. CAGNON - 2005 ENSAIO 01 : OBTENÇÃO DA CARACTERÍSTICA A VAZIO DE UMA MÁQUINA CC 1 MÁQUINS ELÉTRICS II 1233 /C : PROF. CGNON - 2005 LBORTÓRIO L1 ENSIO 01 : OBTENÇÃO D CRCTERÍSTIC ZIO DE UM MÁQUIN CC 1. Objetivo Neste ensio será relizdo o levntmento d crcterístic de funcionmento vzio

Leia mais

TEMA CENTRAL: A interface do cuidado de enfermagem com as políticas de atenção ao idoso.

TEMA CENTRAL: A interface do cuidado de enfermagem com as políticas de atenção ao idoso. TERMO DE ADESÃO A POLITICA DE INSCRIÇÃO NOS EVENTOS DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ENFERMAGEM 9ª. JORNADA BRASILEIRA DE ENFERMAGEM GERIÁTRICA E GERONTOLÓGICA TEMA CENTRAL: A interfce do cuiddo de enfermgem

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Comissão Permanente de Concurso Público CONCURSO PÚBLICO 23 / MAIO / 2010

Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Comissão Permanente de Concurso Público CONCURSO PÚBLICO 23 / MAIO / 2010 Ministério d Educção Universidde Tecnológic Federl do Prná Comissão Permnente de Concurso Público PR CONCURSO PÚBLICO 23 / MAIO / 2010 ÁREA / SUBÁREA: ELETROTÉCNICA GABARITO PROJETOS ELÉTRICOS INSTRUÇÕES

Leia mais

Algoritmos de Busca de Palavras em Texto

Algoritmos de Busca de Palavras em Texto Revisdo 08Nov12 A busc de pdrões dentro de um conjunto de informções tem um grnde plicção em computção. São muits s vrições deste problem, desde procurr determinds plvrs ou sentençs em um texto té procurr

Leia mais

Rolamentos com uma fileira de esferas de contato oblíquo

Rolamentos com uma fileira de esferas de contato oblíquo Rolmentos com um fileir de esfers de contto oblíquo Rolmentos com um fileir de esfers de contto oblíquo 232 Definições e ptidões 232 Séries 233 Vrintes 233 Tolerâncis e jogos 234 Elementos de cálculo 236

Leia mais

Manual do proprietário (A.2.5) EN ISO 10240:2004. Características de manobra (A.4) EN ISO 8665:1995

Manual do proprietário (A.2.5) EN ISO 10240:2004. Características de manobra (A.4) EN ISO 8665:1995 Bem-vindo bordo! Prestr os cuiddos e mnutenção dequdos é muito importnte pr mnter o seu equipmento Mercury funcionndo o nível mis elevdo de eficiênci e economi. O Crtão de Registro do Proprietário nexo

Leia mais

a máquina e verificando os componentes Conjunto da unidade do cilindro (incluindo o cartucho de toner padrão)

a máquina e verificando os componentes Conjunto da unidade do cilindro (incluindo o cartucho de toner padrão) Gui de Configurção Rápid Início MFC-8890DW Antes de usr máquin, lei este Gui de Configurção Rápid pr ser como fzer su configurção e instlção corretmente. Pr visulizr o Gui de Configurção Rápid em outros

Leia mais

Obrigado por escolher Besafe izi Kid i-size. Informação vital. Preparação para instalação SIP+

Obrigado por escolher Besafe izi Kid i-size. Informação vital. Preparação para instalação SIP+ 1 6 d c e Mnul de utilizção f h g i j k l m 7 8 10 2 3 9 c e d no sentido inverso o d mrch Altur 61-105 cm 4 5 11 12 Peso máximo 18 kg Idde 6m-4 UN regultion no. R129 i-size 8 9 Origdo por escolher Besfe

Leia mais

COPEL INSTRUÇÕES PARA CÁLCULO DA DEMANDA EM EDIFÍCIOS NTC 900600

COPEL INSTRUÇÕES PARA CÁLCULO DA DEMANDA EM EDIFÍCIOS NTC 900600 1 - INTRODUÇÃO Ests instruções têm por objetivo fornecer s orientções pr utilizção do critério pr cálculo d demnd de edifícios residenciis de uso coletivo O referido critério é plicável os órgãos d COPEL

Leia mais

1º semestre de Engenharia Civil/Mecânica Cálculo 1 Profa Olga (1º sem de 2015) Função Exponencial

1º semestre de Engenharia Civil/Mecânica Cálculo 1 Profa Olga (1º sem de 2015) Função Exponencial º semestre de Engenhri Civil/Mecânic Cálculo Prof Olg (º sem de 05) Função Eponencil Definição: É tod função f: R R d form =, com R >0 e. Eemplos: = ; = ( ) ; = 3 ; = e Gráfico: ) Construir o gráfico d

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA MÓDULO CHÁ. Versão 1.1

CÓDIGO DE CONDUTA MÓDULO CHÁ. Versão 1.1 CÓDIO DE CONDUTA MÓDULO CHÁ Versão 1.1 Cópis e trduções deste documento estão disponíveis em formto eletrônico no site d UTZ Certified: www.utzcertified.org Este documento foi trduzido do Inglês. Se houver

Leia mais

ACESSÓRIOS PRECAUÇÕES DE SEGURANÇA

ACESSÓRIOS PRECAUÇÕES DE SEGURANÇA ACESSÓRIOS Telecomndo Suporte do telecomndo Pilhs (dus) ENGLISH PRECAUÇÕES DE SEGURANÇA Este prelho não se destin ser utilizdo por pessos (incluindo crinçs) com diminuições, físics, mentis ou sensoriis

Leia mais

Eletrotécnica. Módulo III Parte I Motores CC. Prof. Sidelmo M. Silva, Dr. Sidelmo M. Silva, Dr.

Eletrotécnica. Módulo III Parte I Motores CC. Prof. Sidelmo M. Silva, Dr. Sidelmo M. Silva, Dr. 1 Eletrotécnic Módulo III Prte I Motores CC Prof. 2 3 Máquin CC Crcterístics Básics Muito versáteis (bos crcterístics conjugdo X velocidde) Elevdos conjugdos de prtid Aplicções em sistems de lto desempenho

Leia mais

a a 3,88965 $140 7 9% 7 $187 7 9% a 5, 03295

a a 3,88965 $140 7 9% 7 $187 7 9% a 5, 03295 Anuiddes equivlentes: $480 + $113 + $149 5 9% 5 VPL A (1, 09) $56, 37 A 5 9% 3,88965 5 9% 5 9% AE = = = = $14, 49 = 3,88965 AE B $140 $620 + $120 + 7 9% 7 VPL B (1, 09) $60, 54 = = = 5, 03295 7 9% 7 9%

Leia mais

push (c) pop () retorna-se c topo b a topo Figura 10.1: Funcionamento da pilha.

push (c) pop () retorna-se c topo b a topo Figura 10.1: Funcionamento da pilha. 11. Pilhs W. Celes e J. L. Rngel Um ds estruturs de ddos mis simples é pilh. Possivelmente por ess rzão, é estrutur de ddos mis utilizd em progrmção, sendo inclusive implementd diretmente pelo hrdwre d

Leia mais

Manual de funcionamento de Easy Interactive Tools Ver.3.0

Manual de funcionamento de Easy Interactive Tools Ver.3.0 Mnul de funcionmento de Esy Interctive Tools Ver.3.0 Mnul de funcionmento de Esy Interctive Tools Ver.3.0 Resumo do Esy Interctive Tools 3 Crcterístics O Esy Interctive Tools é um plicção que lhe permite

Leia mais

Característica de Regulação do Gerador de Corrente Contínua com Excitação em Derivação

Característica de Regulação do Gerador de Corrente Contínua com Excitação em Derivação Experiênci I Crcterístic de egulção do Gerdor de Corrente Contínu com Excitção em Derivção 1. Introdução Neste ensio máquin de corrente contínu ANEL trblhrá como gerdor utoexcitdo, não sendo mis necessári

Leia mais

Pronto para uma câmera digital de primeira com CCD de 6,0 mega pixels?! G-Shot P6533 G-Shot P6533 G-Shot P6533 G-Shot P6533

Pronto para uma câmera digital de primeira com CCD de 6,0 mega pixels?! G-Shot P6533 G-Shot P6533 G-Shot P6533 G-Shot P6533 Pronto pr um câmer digitl de primeir com CCD de 6,0 meg piels?! A Genius gor nunci um câmer digitl de estilo único em su fmíli G-Shot: G-Shot P6533. Em um cbmento vermelho etrordinário, est DSC epress

Leia mais

FUNCIONAL ENTORNO ELEMENTOS DE ENTORNO, CONSIDERANDO OS ATRIBUTOS DO LUGAR - MASSAS TOPOGRAFIA #8. fonte imagem: Google Earth

FUNCIONAL ENTORNO ELEMENTOS DE ENTORNO, CONSIDERANDO OS ATRIBUTOS DO LUGAR - MASSAS TOPOGRAFIA #8. fonte imagem: Google Earth FUNCIONL ENTORNO IDENTIFICR RELÇÃO DO EDIFÍCIO COM OS ELEMENTOS DE ENTORNO, CONSIDERNDO OS TRIBUTOS DO LUGR - MSSS EDIFICDS, RELÇÕES DE PROXIMIDDE, DIÁLOGO, INTEGRÇÃO OU UTONOMI O ENTORNO D CSH #9 É COMPOSTO

Leia mais

SpaceStation. e SpaceCom. Instruções de Uso. Válido para Software 695D

SpaceStation. e SpaceCom. Instruções de Uso. Válido para Software 695D SpceSttion e SpceCom Instruções de Uso Válido pr Softwre 695D ÍNDICE ÍNDIC E Índice......3 Segurnç do Pciente......4 Cpítulo 1 A SpceSttion em detlhe...8 1.1 Fixção de um SpceSttion...9 1.2 Montgem e

Leia mais

Operadores momento e energia e o Princípio da Incerteza

Operadores momento e energia e o Princípio da Incerteza Operdores momento e energi e o Princípio d Incertez A U L A 5 Mets d ul Definir os operdores quânticos do momento liner e d energi e enuncir o Princípio d Incertez de Heisenberg. objetivos clculr grndezs

Leia mais

Regras. Resumo do Jogo Resumo do Jogo. Conteúdo. Conteúdo. Objetivo FRENTE do Jogo

Regras. Resumo do Jogo Resumo do Jogo. Conteúdo. Conteúdo. Objetivo FRENTE do Jogo Resumo do Jogo Resumo do Jogo Regrs -Qundo for seu turno, você deve jogr um de sus crts no «ponto n linh do tempo» que estej correto. -Se você jogr crt corretmente, terá um crt menos à su frente. -Se você

Leia mais

Desvio do comportamento ideal com aumento da concentração de soluto

Desvio do comportamento ideal com aumento da concentração de soluto Soluções reis: tividdes Nenhum solução rel é idel Desvio do comportmento idel com umento d concentrção de soluto O termo tividde ( J ) descreve o comportmento de um solução fstd d condição idel. Descreve

Leia mais

Digitalização. Copiadora e Impressora WorkCentre C2424

Digitalização. Copiadora e Impressora WorkCentre C2424 Digitalização Este capítulo inclui: Digitalização básica na página 4-2 Instalando o driver de digitalização na página 4-4 Ajustando as opções de digitalização na página 4-5 Recuperando imagens na página

Leia mais

Semelhança e áreas 1,5

Semelhança e áreas 1,5 A UA UL LA Semelhnç e áres Introdução N Aul 17, estudmos o Teorem de Tles e semelhnç de triângulos. Nest ul, vmos tornr mis gerl o conceito de semelhnç e ver como se comportm s áres de figurs semelhntes.

Leia mais

07 AVALIAÇÃO DO EFEITO DO TRATAMENTO DE

07 AVALIAÇÃO DO EFEITO DO TRATAMENTO DE 07 AVALIAÇÃO DO EFEITO DO TRATAMENTO DE SEMENTES NA QUALIDADE FISIOLOGICA DA SEMENTE E A EFICIENCIA NO CONTROLE DE PRAGAS INICIAIS NA CULTURA DA SOJA Objetivo Este trblho tem como objetivo vlir o efeito

Leia mais

Cartilha Explicativa. Segurança para quem você ama.

Cartilha Explicativa. Segurança para quem você ama. Crtilh Explictiv Segurnç pr quem você m. Bem-vindo, novo prticipnte! É com stisfção que recebemos su desão o Fmíli Previdênci, plno desenhdo pr oferecer um complementção de posentdori num modelo moderno

Leia mais

about us zone soft mercado nacional clientes vs softwares

about us zone soft mercado nacional clientes vs softwares bout us zone soft mercdo ncionl clientes vs softwres S Cfé S Rest S POS 1 bout us fturção fturção zone soft 2 bout us the crew Suporte Técnico 3 colbordores Apoio Agentes Testes Softwre Desenvolvimento

Leia mais

Relações em triângulos retângulos semelhantes

Relações em triângulos retângulos semelhantes Observe figur o ldo. Um escd com seis degrus está poid em num muro de m de ltur. distânci entre dois degrus vizinhos é 40 cm. Logo o comprimento d escd é 80 m. distânci d bse d escd () à bse do muro ()

Leia mais

Aula 4: Autômatos Finitos 2. 4.1 Autômatos Finitos Não-Determinísticos

Aula 4: Autômatos Finitos 2. 4.1 Autômatos Finitos Não-Determinísticos Teori d Computção Primeiro Semestre, 25 Aul 4: Autômtos Finitos 2 DAINF-UTFPR Prof. Ricrdo Dutr d Silv 4. Autômtos Finitos Não-Determinísticos Autômtos Finitos Não-Determinísticos (NFA) são um generlizção

Leia mais

I Seminário da Pós-graduação em Engenharia Elétrica

I Seminário da Pós-graduação em Engenharia Elétrica USO DE UM DISPOSITIVO FACTS SVC EM SISTEMA DE TRANSMISSÃO EM CORRENTE CONTÍNUA Lino Timóteo Conceição de Brito Aluno do Progrm de Pós-Grdução em Engenhri Elétric Unesp Buru Prof. Dr. André Christóvão Pio

Leia mais

WASTE TO ENERGY: UMA ALTERNATIVA VIÁVEL PARA O BRASIL? 01/10/2015 FIESP São Paulo/SP

WASTE TO ENERGY: UMA ALTERNATIVA VIÁVEL PARA O BRASIL? 01/10/2015 FIESP São Paulo/SP WASTE TO ENERGY: UMA ALTERNATIVA VIÁVEL PARA O BRASIL? 01/10/2015 FIESP São Pulo/SP PNRS E O WASTE-TO-ENERGY Definições do Artigo 3º - A nov ordenção básic dos processos Ordem de prioriddes do Artigo 9º

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA Pró-Reitoria Acadêmica Setor de Pesquisa

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA Pró-Reitoria Acadêmica Setor de Pesquisa FORMULÁRIO PARA INSCRIÇÃO DE PROJETO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA. Coordenção/Colegido o(s) qul(is) será vinculdo: Engenhris Curso (s) : Engenhris Nome do projeto: MtLb Aplicdo n Resolução de Sistems Lineres.

Leia mais

PROVA DE MATEMÁTICA DA UNESP VESTIBULAR 2012 1 a Fase RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia Gouveia.

PROVA DE MATEMÁTICA DA UNESP VESTIBULAR 2012 1 a Fase RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia Gouveia. PROVA DE MATEMÁTICA DA UNESP VESTIBULAR 01 1 Fse Prof. Mri Antôni Gouvei. QUESTÃO 83. Em 010, o Instituto Brsileiro de Geogrfi e Esttístic (IBGE) relizou o último censo populcionl brsileiro, que mostrou

Leia mais

6.1 Recursos de Curto Prazo ADMINISTRAÇÃO DO CAPITAL DE GIRO. Capital de giro. Capital circulante. Recursos aplicados em ativos circulantes (ativos

6.1 Recursos de Curto Prazo ADMINISTRAÇÃO DO CAPITAL DE GIRO. Capital de giro. Capital circulante. Recursos aplicados em ativos circulantes (ativos ADMINISTRAÇÃO DO CAPITAL DE GIRO 6.1 Recursos de curto przo 6.2 Administrção de disponibiliddes 6.3 Administrção de estoques 6.4 Administrção de conts 6.1 Recursos de Curto Przo Administrção Finnceir e

Leia mais

Transporte de solvente através de membranas: estado estacionário

Transporte de solvente através de membranas: estado estacionário Trnsporte de solvente trvés de membrns: estdo estcionário Estudos experimentis mostrm que o fluxo de solvente (águ) em respost pressão hidráulic, em um meio homogêneo e poroso, é nálogo o fluxo difusivo

Leia mais

Física 1 Capítulo 3 2. Acelerado v aumenta com o tempo. Se progressivo ( v positivo ) a m positiva Se retrógrado ( v negativo ) a m negativa

Física 1 Capítulo 3 2. Acelerado v aumenta com o tempo. Se progressivo ( v positivo ) a m positiva Se retrógrado ( v negativo ) a m negativa Físic 1 - Cpítulo 3 Movimento Uniformemente Vrido (m.u.v.) Acelerção Esclr Médi v 1 v 2 Movimento Vrido: é o que tem vrições no vlor d velocidde. Uniddes de celerção: m/s 2 ; cm/s 2 ; km/h 2 1 2 Acelerção

Leia mais

Processo TIG. Eletrodo (negativo) Argônio. Arco elétrico Ar Ar + + e - Terra (positivo)

Processo TIG. Eletrodo (negativo) Argônio. Arco elétrico Ar Ar + + e - Terra (positivo) Processo TIG No processo de soldgem rco sob proteção gsos, região se unir é quecid té que se tinj o ponto de fusão, pr que isto ocorr, é fornecid um energi trvés do rco elétrico, que irá fundir tnto o

Leia mais

Guia do Usuário ader OEC Tr Conta 18 de Junho de 2008

Guia do Usuário ader OEC Tr Conta 18 de Junho de 2008 Guia do Usuário OEC Trader Conta 18 de Junho de 2008 Página 2 18 de Junho de 2008 Tabela de Conteúdos POSIÇÕES MÉDIAS... 4 Exibir e reorganizar colunas... 6 Definições de Posições de cabeçalho na janela...

Leia mais

1 Fórmulas de Newton-Cotes

1 Fórmulas de Newton-Cotes As nots de ul que se seguem são um compilção dos textos relciondos n bibliogrfi e não têm intenção de substitui o livro-texto, nem qulquer outr bibliogrfi. Integrção Numéric Exemplos de problems: ) Como

Leia mais

Hydraulics. Unidades Hidráulicas CATÁLOGO 2600-500/NA BR AGOSTO 1996

Hydraulics. Unidades Hidráulicas CATÁLOGO 2600-500/NA BR AGOSTO 1996 Hydrulics Uniddes Hidráulics CATÁLOGO 2600-500/NR AGOSTO 1996 Grnti Certificção Termo de grnti A Prker Hnnifin Ind. e Com. Ltd, Divisão Hidráulic, dorvnte denomind simplesmente Prker, grnte os seus produtos

Leia mais

Aula 8: Gramáticas Livres de Contexto

Aula 8: Gramáticas Livres de Contexto Teori d Computção Segundo Semestre, 2014 ul 8: Grmátics Livres de Contexto DINF-UTFPR Prof. Ricrdo Dutr d Silv Veremos gor mneir de gerr s strings de um tipo específico de lingugem, conhecido como lingugem

Leia mais

1 As grandezas A, B e C são tais que A é diretamente proporcional a B e inversamente proporcional a C.

1 As grandezas A, B e C são tais que A é diretamente proporcional a B e inversamente proporcional a C. As grndezs A, B e C são tis que A é diretmente proporcionl B e inversmente proporcionl C. Qundo B = 00 e C = 4 tem-se A = 5. Qul será o vlor de A qundo tivermos B = 0 e C = 5? B AC Temos, pelo enuncido,

Leia mais

Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos

Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos Neste capítulo nós iremos examinar as características da interface do gerenciador de arquivos Konqueror. Através dele realizaremos as principais operações com arquivos

Leia mais

Controles e funções. Painel frontal. Painel traseiro. Capítulo 2 >> Controles e funções. Botão OK Confirma a seleção.

Controles e funções. Painel frontal. Painel traseiro. Capítulo 2 >> Controles e funções. Botão OK Confirma a seleção. HDPV-C20CV Capítulo 2 >> Controles e funções Controles e funções Painel frontal 1 2 1 2 3 3 4 5 Botão Power ( ) Liga/desliga seu receptor. Botão MENU Exibe o menu. Sai do menu atual ou vai para o menu

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE RECEÇÃO. DISCIPLINA: OPERAÇÕES TÉCNICAS DE RECEÇÃO (12º Ano Turma M)

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE RECEÇÃO. DISCIPLINA: OPERAÇÕES TÉCNICAS DE RECEÇÃO (12º Ano Turma M) ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE RECEÇÃO DISCIPLINA: (12º Ano Turm M) PLANIFICAÇÃO ANUAL Diretor do Curso Teres Sous Docente Teres Bstos Ano Letivo 2015/2016 Competêncis

Leia mais

Plano Curricular Plano Curricular Plano Curricular

Plano Curricular Plano Curricular Plano Curricular Áre de formção 523. Eletrónic e Automção Curso de formção Técnico/ de Eletrónic, Automção e Comndo Nível de qulificção do QNQ 4 Componentes de Socioculturl Durção: 775 hors Científic Durção: 400 hors Plno

Leia mais

EXAME DE INGRESSO 2014 3º Período

EXAME DE INGRESSO 2014 3º Período PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA ÁREA DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO (141) ESCOLA POLITÉCNICA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO EXAME DE INGRESSO 2014 º Período NOME: Oservções Importntes: 1. Não

Leia mais

Manual de Operação e Instalação

Manual de Operação e Instalação Mnul de Operção e Instlção Computdor de Vzão Indicdor, Totlizdor e Trnsmissor de Vzão Cod: 073AA-09-M Rev. G Novembro / 008 Série MEV3000 AL AL MEV - 3000 S/A Ru João Serrno, 50 Birro do Limão São Pulo

Leia mais

Xerox ColorQube 8700 / 8900 Painel de controle

Xerox ColorQube 8700 / 8900 Painel de controle Painel de controle Os serviços disponíveis podem variar de acordo com a configuração da impressora. Para obter detalhes sobre serviços e configurações, consulte o Guia do Usuário. 3 5 Liberação da porta

Leia mais

BOLETIM TÉCNICO LAMINADOS

BOLETIM TÉCNICO LAMINADOS A BOLETIM TÉCNICO LAMINADOS Últim tulizção Mio/2011 VERSÃO MAIO/2011 ACABAMENTOS NATURAL: O cbmento pdrão d chp possui bi reflectânci e pode presentr vrições de brilho. BRILHANTE: Esse tipo de cbmento

Leia mais

MANUTENÇÃO SELEÇÃO DE PEÇAS DE REPOSIÇÃO PARA O MOTOR DE POPA

MANUTENÇÃO SELEÇÃO DE PEÇAS DE REPOSIÇÃO PARA O MOTOR DE POPA Cuiddos com o Motor de Pop MANUTENÇÃO Pr mnter o seu motor de pop n melhor condição de operção é muito importnte que o seu motor de pop rece mnutenção e inspeção periódic, conforme está indicdo n seção

Leia mais

Powered By: IMPORTANTE:

Powered By: IMPORTANTE: Powered By: IMPORTANTE: Este manual contém informações seguras de operação. Por favor, leia e siga as instruções desse manual. Falhas podem resultar em ferimentos pessoais, morte, e/ou danos no Delphi

Leia mais

Product Code (Código do Produto) 885-V55

Product Code (Código do Produto) 885-V55 Máquin de Bordr Computdorizd Mnul de Operções Product Code (Código do Produto) 885-V55 PROCEDIMENTOS INICIAIS BORDADOS APÊNDICE Acesse noss págin d internet " http://solutions.rother.com " onde você poderá

Leia mais

5ª EDIÇÃO FEIRA DE TURISMO DA BAHIA O QUE OS TURISTAS VÃO FAZER ANTES, DURANTE E DEPOIS DA COPA DE 2014? ESTÁ NA HORA DE AMARRAR AS CHUTEIRAS.

5ª EDIÇÃO FEIRA DE TURISMO DA BAHIA O QUE OS TURISTAS VÃO FAZER ANTES, DURANTE E DEPOIS DA COPA DE 2014? ESTÁ NA HORA DE AMARRAR AS CHUTEIRAS. 5ª EDIÇÃO O QUE OS TURISTAS VÃO FAZER ANTES, DURANTE E DEPOIS DA COPA DE 01? ESTÁ NA HORA DE AMARRAR AS CHUTEIRAS. FEIRA DE TURISMO DA BAHIA 01 Cpcitção Plestrs Debtes Workshops Rodd de Negócios Como se

Leia mais

97050579 Rev.003 06/2015. A5 - A6 Plus

97050579 Rev.003 06/2015. A5 - A6 Plus 97050579 Rev.003 06/2015 2013 A5 - A6 Plus PT ÍNDICE 1. Advertêncis geris...4 1.2.1. Clssifi cção e normtivs de referênci...4 1.2.2. Condições mbientis...5 1.2.2.1. Condições de trnsporte e emblgem...5

Leia mais

2015 Mercury Marine. 15/20 FourStroke. Motor de popa Instalação Operação Manutenção Garantia Manual

2015 Mercury Marine. 15/20 FourStroke. Motor de popa Instalação Operação Manutenção Garantia Manual 615 por 2015 Mercury Mrine 15/20 FourStroke 8M0110115 Motor de pop Instlção Operção Mnutenção Grnti Mnul por Declrção de Conformidde - Pr motores de propulsão de brcos recretivos com os requisitos d Diretriz

Leia mais

Manual de instruções

Manual de instruções Manual de instruções DENVER VPL-120 Gira-discos com Mala LEIA AS INSTRUÇÕES COM ATENÇÃO ANTES DE USAR E GUARDAR NUM LOCAL SEGURO PARA REFERÊNCIA FUTURA PT-1 DESCRIÇÃO 1. Prendedor 2. Tampa do pó 3. Adaptador

Leia mais

Banco de Dados Microsoft Access: Criar tabelas

Banco de Dados Microsoft Access: Criar tabelas Banco de Dados Microsoft Access: Criar s Vitor Valerio de Souza Campos Objetivos do curso 1. Criar uma no modo de exibição Folha de Dados. 2. Definir tipos de dados para os campos na. 3. Criar uma no modo

Leia mais

POLINÔMIOS. Definição: Um polinômio de grau n é uma função que pode ser escrita na forma. n em que cada a i é um número complexo (ou

POLINÔMIOS. Definição: Um polinômio de grau n é uma função que pode ser escrita na forma. n em que cada a i é um número complexo (ou POLINÔMIOS Definição: Um polinômio de gru n é um função que pode ser escrit n form P() n n i 0... n i em que cd i é um número compleo (ou i 0 rel) tl que n é um número nturl e n 0. Os números i são denomindos

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO DE SOFTWARE

MANUAL DO USUÁRIO DE SOFTWARE MANUAL DO USUÁRIO DE SOFTWARE P-touch P700 O conteúdo deste manual e as especificações deste produto estão sujeitos a alterações sem prévio aviso. A Brother reserva-se o direito de fazer alterações sem

Leia mais

Banco de Dados Microsoft Access: Criar tabelas. Vitor Valerio de Souza Campos

Banco de Dados Microsoft Access: Criar tabelas. Vitor Valerio de Souza Campos Banco de Dados Microsoft Access: Criar tabelas Vitor Valerio de Souza Campos Objetivos do curso 1. Criar uma tabela no modo de exibição Folha de Dados. 2. Definir tipos de dados para os campos na tabela.

Leia mais

, então ela é integrável em [ a, b] Interpretação geométrica: seja contínua e positiva em um intervalo [ a, b]

, então ela é integrável em [ a, b] Interpretação geométrica: seja contínua e positiva em um intervalo [ a, b] Interl Deinid Se é um unção de, então su interl deinid é um interl restrit à vlores em um intervlo especíico, dimos, O resultdo é um número que depende pens de e, e não de Vejmos deinição: Deinição: Sej

Leia mais

Busca Digital (Trie e Árvore Patrícia) Estrutura de Dados II Jairo Francisco de Souza

Busca Digital (Trie e Árvore Patrícia) Estrutura de Dados II Jairo Francisco de Souza Busc Digitl (Trie e Árvore Ptríci) Estrutur de Ddos II Jiro Frncisco de Souz Introdução No prolem de usc, é suposto que existe um conjunto de chves S={s 1,, s n } e um vlor x correspondente um chve que

Leia mais

ESTADO DO MARANHÃO MINISTÉRIO PÚBLICO PROCURADORIA GERAL DE JUSTIÇA a CENTRO DE APOIO OPERACIONAL DE MEIO AMBIENTE, URBANISMO E PATRIMÔNIO CULTURAL

ESTADO DO MARANHÃO MINISTÉRIO PÚBLICO PROCURADORIA GERAL DE JUSTIÇA a CENTRO DE APOIO OPERACIONAL DE MEIO AMBIENTE, URBANISMO E PATRIMÔNIO CULTURAL 1 N O T A T É C N I C A N º. 0 0 3 / 2 0 0 7 Análise ds demnds identificds ns udiêncis públics do Plnejmento Estrtégico. Construção de plnejmento. 1 JUSTIFICATIVA Após relizção de seis udiêncis públics

Leia mais

Informática Aplicada. Aula 2 Windows Vista. Professora: Cintia Caetano

Informática Aplicada. Aula 2 Windows Vista. Professora: Cintia Caetano Informática Aplicada Aula 2 Windows Vista Professora: Cintia Caetano AMBIENTE WINDOWS O Microsoft Windows é um sistema operacional que possui aparência e apresentação aperfeiçoadas para que o trabalho

Leia mais

Seu manual do usuário HP SCANJET 4370 PHOTO SCANNER http://pt.yourpdfguides.com/dref/921250

Seu manual do usuário HP SCANJET 4370 PHOTO SCANNER http://pt.yourpdfguides.com/dref/921250 Você pode ler as recomendações contidas no guia do usuário, no guia de técnico ou no guia de instalação para HP SCANJET 4370 PHOTO SCANNER. Você vai encontrar as respostas a todas suas perguntas sobre

Leia mais

a impressora e verifique os componentes Folheto de Segurança e Questões Legais

a impressora e verifique os componentes Folheto de Segurança e Questões Legais Gui de Instlção Rápid Início HL-2135W / HL-2270DW (pens UE) Antes de utilizr est máquin pel primeir vez, lei este Gui de Instlção Rápid pr montr e instlr máquin. Pr visulizr o Gui de Instlção Rápid em

Leia mais