Segurança em Redes VPN L2TP (Layer 2 Tunneling Protocol)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Segurança em Redes VPN L2TP (Layer 2 Tunneling Protocol)"

Transcrição

1 Segurança em Redes VPN (Layer 2 Tunneling Protocol) Redes de Comunicação de Dados Departamento de Engenharia da Electrónica e das Telecomunicações e de Computadores Instituto Superior de Engenharia de Lisboa

2 Baseado em: VPNs A Beginner s Guide, John Mairs, McGraw-Hill M.Sc. in Information Security - Royal Holloway, University of London Prof. Dr. Andreas Steffen - Zürcher Hochschule Winterthur Pascal Meunier, Symantec Corporation, Purdue Research Foundation Henric Johnson, Blekinge Institute of Technology, Sweden Fred Baker, VPNs 01/12/2014 Redes Comunicação de Dados 2

3 Layer 2 Tunneling Protocol () Melhor segurança que o PPTP Maior flexibilidade (pode ser utilizado sobre múltiplos protocolos) Pode ser utilizado com o Sec 01/12/2014 Redes Comunicação de Dados 3

4 Layer 2 Tunneling Protocol () estende o modelo ao permitir que o nível 2 e os extremos existam em diferentes equipamentos interligados por uma rede de pacotes. O utilizador tem uma ligação de nível 2 até um concentrador de acessos que envia as tramas através de um túnel até ao NAS. define dois canais, para transmissão assegurada de dados (mensagens de controlo) e não assegurada (mensagens de dados). Tramas Mensagens de dados Mensagens de controlo Canal de dados (não assegurado) Canal de dados (assegurado) Transporte de pacotes (UDP, FR, ATM, etc.) 01/12/2014 Redes Comunicação de Dados 4

5 : Mensagens Controlo da ligação 1 SCCRQ Start-Control-Connection-Request 2 SCCRP Start-Control-Connection-Reply 3 SCCCN Start-Control-Connection-Connected 4 StopCCN Stop-Control-Connection-Notification Gestão de ligação 7 OCRQ Outgoing-Call-Request 8 OCRP Outgoing-Call-Reply 9 OCCN Outgoing-Call-Connected 10 ICRQ Incoming-Call-Request 11 ICRP Incoming-Call-Reply 12 ICCN Incoming-Call-Connected 14 CDN Call-Disconnect-Notify Error Reporting 15 WEN Call-Disconnect-Notify Session Control 16 SLI Set-Link-Info 01/12/2014 Redes Comunicação de Dados 5

6 Formato da mensagem T: controlo/dados. L: indica a presença do campo Length. S: indica a presença dos campos de sequência Ns e Nr. O: indica a presença dos campos de offset. P: indica tratar-se de uma mensagem prioritária. Tunnel ID: identifica o túnel. Session ID: identifica a sessão (um dos extremos) dentro do túnel. Offset: aponta para o inicio da mensagem T L x x S x O P x x x x Ver Length (opt) Tunnel ID Session ID Ns (opt) Nr (opt) Offset Size (opt) Offset pad (opt) 01/12/2014 Redes Comunicação de Dados 6

7 : Túnel LNS LAC PC Rede privada Rede de pacotes SS#7 Network server Access Concentrator Túnel Controlo da ligação Sessão Chamada Sessão Chamada 01/12/2014 Redes Comunicação de Dados 7

8 Caso 2: Sessão sobre oe Network Service Provider com rede PC ATU-R DSLAM Network Access Server Rede Network Access Server Internet oe oe oe LLC LLC RFC1483 RFC1483 MAC MAC AAL-5 ATM ATM AAL-5 ATM 10BaseT 10BaseT ADSL ADSL. PVCs (Utilizador-NSP) (NSP-ISP) oe (Utilizador-NSP) (Utilizador-ISP) 01/12/2014 Redes Comunicação de Dados 8

9 Layer 2 Tunnelling Protocol () 01/12/2014 Redes Comunicação de Dados 9

10 Layer 2 Tunneling Protocol (PPTP + L2P (Layer 2 Forwarding)) Independente do (Camada 2 do OSI) Requer certificados digitais Vantagens vs. PPTP Não-repudiação Autenticação do computador 01/12/2014 Redes Comunicação de Dados 10

11 combina o protocolo Cisco Layer-Two Forwarding (L2F) com PPTP Também é uma extensão do Só pode ser usado em VPN nó-a-nó devido a aplicação na camada de enlace Para funcionar extrêmo-a-extrêmo, todos os nós da rede (routers) precisam suportar 01/12/2014 Redes Comunicação de Dados 11

12 Layer 2 Tunneling Protocol () - Modo compulsivo PSTN Internet Private Network Cliente remote ISP NAS Network Access Server PSTN Nível 2, X Payload, X Payload sobre PSTN LAC, X Payload LNS Túnel Nível 3 UDP, X Payload UDP Porta 1701 sobre 01/12/2014 Redes Comunicação de Dados 12

13 Layer 2 Tunneling Protocol () - Modo voluntário PSTN Internet Private Network Cliente Remote ISP NAS Network Access Server Ligação de nível 2 (fio), X Payload LAC, X Payload LNS Túnel PSTN UDP, X Payload UDP Porta 1701 sobre UDP, X Payload sobre PSTN 01/12/2014 Redes Comunicação de Dados 13

14 Camada de ligação: para VPDN (Vir Pvt Dial Net) 01/12/2014 Redes Comunicação de Dados 14

15 PPTP Versus 01/12/2014 Redes Comunicação de Dados 15

Segurança em Redes VPNs L2TP (Layer 2 Tunneling Protocol)

Segurança em Redes VPNs L2TP (Layer 2 Tunneling Protocol) Segurança em Redes VPNs L2TP (Layer 2 Tunneling Protocol) Redes de Comunicação Departamento de Engenharia da Electrónica e Telecomunicações e de Computadores Instituto Superior de Engenharia de Lisboa

Leia mais

VPN PPTP (Point to Point Tunneling Protocol)

VPN PPTP (Point to Point Tunneling Protocol) VPN PPTP (Point to Point Tunneling Protocol) Redes de Comunicação Departamento de Engenharia da Electrónica e Telecomunicações e de Computadores Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Baseado em: VPNs

Leia mais

VPNs (Virtual Private Networks) - Introdução

VPNs (Virtual Private Networks) - Introdução VPNs (Virtual Private Networks) - Introdução Redes de Comunicação Departamento de Engenharia da Electrónica e Telecomunicações e de Computadores Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Baseado em: VPNs

Leia mais

VPN. Desempenho e Segurança de Sistemas de Informação

VPN. Desempenho e Segurança de Sistemas de Informação VPN Desempenho e Segurança de Sistemas de Informação Conceito Vantagens Tipos Protocolos utilizados Objetivos VPN (Virtual Private Network) Rede Privada Virtual - uma conexão onde o acesso e a troca de

Leia mais

Nível de segurança de uma VPN

Nível de segurança de uma VPN VPN Virtual Private Network (VPN) é uma conexão segura baseada em criptografia O objetivo é transportar informação sensível através de uma rede insegura (Internet) VPNs combinam tecnologias de criptografia,

Leia mais

Tecnologias Atuais de Redes

Tecnologias Atuais de Redes Tecnologias Atuais de Redes Aula 3 VPN Tecnologias Atuais de Redes - VPN 1 Conteúdo Conceitos e Terminologias Vantagens, Desvantagens e Aplicações Etapas da Conexão Segurança Tunelamento Protocolos de

Leia mais

VPN. Prof. Marciano dos Santos Dionizio

VPN. Prof. Marciano dos Santos Dionizio VPN Prof. Marciano dos Santos Dionizio VPN Virtual Private Network ou Rede Privada Virtual É uma rede de comunicações privada normalmente utilizada por uma empresa ou um conjunto de empresas e/ou instituições,

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação Segurança da Informação 1 Agenda Segurança em Comunicações Protocolos de Segurança VPN 2 1 Comunicações Origem Destino Meio Protocolo 3 Ataques Interceptação Modificação Interrupção Fabricação 4 2 Interceptação

Leia mais

Segurança de Redes de Computadores

Segurança de Redes de Computadores Segurança de Redes de Computadores Aula 10 Segurança na Camadas de Rede Redes Privadas Virtuais (VPN) Prof. Ricardo M. Marcacini ricardo.marcacini@ufms.br Curso: Sistemas de Informação 1º Semestre / 2015

Leia mais

Redes, comunicações e segurança informática. Jorge Pinto Leite

Redes, comunicações e segurança informática. Jorge Pinto Leite Instituto Politécnico do Porto Jorge Pinto Leite Trabalho apresentado para a satisfação parcial dos requisitos do grau de Especialista Departamento de Engenharia Informática do Instituto Superior de Engenharia

Leia mais

Assumiu em 2002 um novo desafio profissional como empreendedor e Presidente do Teleco.

Assumiu em 2002 um novo desafio profissional como empreendedor e Presidente do Teleco. VPN: Redes Privadas Virtuais O objetivo deste tutorial é apresentar os tipos básicos de Redes Privadas Virtuais (VPN's) esclarecendo os significados variados que tem sido atribuído a este termo. Eduardo

Leia mais

VPN. Virtual Private Networks

VPN. Virtual Private Networks VPN Virtual Private Networks Universidade Santan Cecília Prof. Hugo Santana Motivação para as VPN s PROBLEMA: Como construir sistemas de informação de grande amplitude geográfica sem arcar com custos excessivos

Leia mais

Mecanismos de tunneling PPPoE, PPPoA RFC 2516 - A Method for Transmitting PPP Over Ethernet (PPPoE) RFC 2364 - PPP Over AAL5

Mecanismos de tunneling PPPoE, PPPoA RFC 2516 - A Method for Transmitting PPP Over Ethernet (PPPoE) RFC 2364 - PPP Over AAL5 Mecanismos de tunneling PPPoE, PPPoA RFC 2516 - A Method for Transmitting PPP Over Ethernet (PPPoE) RFC 2364 - PPP Over AAL5 Segurança em Redes de Computadores Redes de Comunicação Porquê PPPoE? As formas

Leia mais

Segurança em Redes TCP/IP. Redes Virtuais Privadas e Extranets

Segurança em Redes TCP/IP. Redes Virtuais Privadas e Extranets Segurança em Redes TCP/IP Redes Virtuais Privadas e Extranets UNISANTA TELECOMUNICAÇÕES 2004 Acesso por linha discada Serviço de Acesso Remoto: Implementado pelos sistemas operacionais comerciais mais

Leia mais

IPSec. IPSec Internet Protocol Security OBJETIVO ROTEIRO ROTEIRO

IPSec. IPSec Internet Protocol Security OBJETIVO ROTEIRO ROTEIRO OBJETIVO Internet Protocol Security Antonio Abílio da Costa Coutinho José Eduardo Mendonça da Fonseca Apresentar conceitos sobre segurança em redes de comunicação de dados, relacionados ao Protocolo (Internet

Leia mais

Rede Local - Administração Acesso Remoto

Rede Local - Administração Acesso Remoto Rede Local - Administração Acesso Remoto Formador: Miguel Neto (migasn@gmailcom) Covilhã - Novembro 16, 2015 Introdução Alguns dos serviços e dados das empresas devem estar apenas disponíveis dentro da

Leia mais

OSRC Segurança em Redes de Computadores Módulo 11: VPN

OSRC Segurança em Redes de Computadores Módulo 11: VPN OSRC Segurança em Redes de Computadores Módulo 11: VPN Prof. Charles Christian Miers e-mail: charles.miers@udesc.br VPN: Virtual Private Networks Uma Rede Virtual Privada (VPN) é um meio de simular uma

Leia mais

OTES07 - Segurança da Informação Módulo 08: VPN

OTES07 - Segurança da Informação Módulo 08: VPN OTES07 - Segurança da Informação Módulo 08: VPN Prof. Charles Christian Miers e-mail:charles.miers@udesc.br VPN: Virtual Private Networks Uma Rede Virtual Privada (VPN) é um meio de simular uma rede privada

Leia mais

Padãro 100 VG-AnyLAN(IEEE 802.12

Padãro 100 VG-AnyLAN(IEEE 802.12 Padrão menos utilizado; Padãro 100 VG-AnyLAN(IEEE 802.12 Combina elementos da Ethernet com Token Ring; Velocidade de 100 Mbps; Cabos par Trançado (cat. 3, 4 e 5) ou fibras ópticas. Cabos de Fibra Óptica;

Leia mais

Redes de Computadores (RCOMP 2014/2015)

Redes de Computadores (RCOMP 2014/2015) Redes de Computadores (RCOMP 2014/2015) Redes Privadas Virtuais (VPN) Protocolo PPP 1 Virtual Private Network (VPN) Uma VPN é uma infra-estrutura de comunicação de nível 2 (camada de ligação lógica) que

Leia mais

Prof. Roberto Franciscatto 4º Semestre - TSI - CAFW. Free Powerpoint Templates Page 1

Prof. Roberto Franciscatto 4º Semestre - TSI - CAFW. Free Powerpoint Templates Page 1 Segurança na Web Cap. 5: VPN Prof. Roberto Franciscatto 4º Semestre - TSI - CAFW Page 1 Introdução VPN (Virtual Private Network, ou rede virtual privada) criada para interligar duas redes distantes, através

Leia mais

Implementação de uma VPN com Protocolo PPTP

Implementação de uma VPN com Protocolo PPTP Implementação de uma VPN com Protocolo PPTP Rafael Folhal 1, Msc. Rafael Rodrigues 1 1 Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC (FATEC PELOTAS) Rua Gonçalves

Leia mais

Segurança em Redes VPNs IPSec

Segurança em Redes VPNs IPSec Segurança em Redes VPNs IPSec Secção de Redes de Comunicação de Dados Departamento de Engenharia da Electrónica e das Telecomunicações e de Computadores Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Baseado

Leia mais

V3PN Voice, Video and Integrated Data IP. Palestra V3PN

V3PN Voice, Video and Integrated Data IP. Palestra V3PN V3PN Voice, Video and Integrated Data IP V3PN Voice, Video and Integrated Data Palestrante André Gustavo Lomônaco Diretor de Tecnologia da IPPLUS Tecnologia Mestre em Engenharia Elétrica Certificado Cisco

Leia mais

Como as Virtual Private Networks Funcionam

Como as Virtual Private Networks Funcionam Como as Virtual Private Networks Funcionam Índice Introdução Antes de Iniciar Convenções Pré-requisitos Componentes Usados Informações Complementares O que forma uma VPN? Analogia: Cada LAN É um IsLANd

Leia mais

VPN - VIRTUAL PRIVATE NETWORK REDES VIRTUAIS PRIVADAS

VPN - VIRTUAL PRIVATE NETWORK REDES VIRTUAIS PRIVADAS VPN - VIRTUAL PRIVATE NETWORK REDES VIRTUAIS PRIVADAS Alfredo Alves da Silva Neto, Técnico em Eletrônica,CCNA-M4 pela academia Cisco Poli - UPE 2009 MCTIP MCTS MCT - Infra Estrutura Servidores e Virtualização

Leia mais

Domín í io d e C onhecimento t 2 : Se S gurança e m C omunicações Carlos Sampaio

Domín í io d e C onhecimento t 2 : Se S gurança e m C omunicações Carlos Sampaio Domínio de Conhecimento 2: Segurança em Comunicações Carlos Sampaio Agenda Segurança de acesso remoto 802.1x (Wireless) VPN RADIUS e TACACS+ PPTP e L2TP SSH IPSec Segurança de E-Mail MIME e S/MIME PGP

Leia mais

REDES VIRTUAIS PRIVADAS

REDES VIRTUAIS PRIVADAS REDES VIRTUAIS PRIVADAS VPN Universidade Católica do Salvador Curso de Bacharelado em Informática Disciplina: Redes de Computadores Professor: Marco Antônio Câmara Aluna: Patricia Abreu Página 1 de 10

Leia mais

A importância de uma NAT e de uma VPN para a segurança da informação. NAT Network Address Translation

A importância de uma NAT e de uma VPN para a segurança da informação. NAT Network Address Translation A importância de uma NAT e de uma VPN para a segurança da informação NAT Network Address Translation A funcionalidade de NAT consiste no procedimento de translado de endereços de uma rede para a outra.

Leia mais

Administração de VPNs IPSec

Administração de VPNs IPSec Administração de VPNs IPSec Conferência ESTG Segurança em Redes IP 4 de Abril de 2001 João Gomes Systems Engineer Team Leader Cisco Systems Portugal joao.gomes@cisco.com Conf_ESTG 2001,Cisco Systems, Inc.

Leia mais

Segurança e Auditoria de Sistemas. Segurança de Redes VPN - Virtual Private Network

Segurança e Auditoria de Sistemas. Segurança de Redes VPN - Virtual Private Network Segurança e Auditoria de Sistemas Segurança de Redes VPN - Virtual Private Network Prof. Me Willians Bueno williansbueno@gmail.com UNIFEB/2013 INTRODUÇÃO; ROTEIRO APLICAÇÕES; VANTAGENS; CARACTERÍSTICAS;

Leia mais

A importância de uma NAT e de uma VPN para a segurança da informação

A importância de uma NAT e de uma VPN para a segurança da informação A importância de uma NAT e de uma VPN para a segurança da informação NAT Network Translation Address A funcionalidade de NAT consiste no procedimento de translado de endereços de uma rede para a outra.

Leia mais

CONCEITOS AVANÇADOS EM IRCS

CONCEITOS AVANÇADOS EM IRCS CONCEITOS AVANÇADOS EM IRCS VIRTUAL PRIVATED NETWORK - VPN VPN: Rede Virtual Privativa que usa a estrutura aberta e distribuída da Internet para a troca de dados segura e confiável entre redes corporativas

Leia mais

Introdução. Redes de computadores

Introdução. Redes de computadores Introdução Redes de computadores Usos das s de computadores Hardware das s de computadores Periferia da Tecnologias de comutação e multiplexagem Arquitectura em camadas Medidas de desempenho da s Introdução

Leia mais

7.1 Modelo TCP / IP Departamento de Engenharia, Electrónica, Telecomunicações e Computadores Redes de Computadores

7.1 Modelo TCP / IP Departamento de Engenharia, Electrónica, Telecomunicações e Computadores Redes de Computadores 7.1 Modelo TCP / IP Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Departamento de Engenharia, Electrónica, Telecomunicações e Computadores Redes de Computadores Historial Inicio dos anos 60 : Arpanet Motivação

Leia mais

EAP (Extensible Authentication Protocol) RFC 3748

EAP (Extensible Authentication Protocol) RFC 3748 EAP (Extensible Authentication Protocol) RFC 3748 Redes de Comunicação Departamento de Engenharia da Electrónica e Telecomunicações e de Computadores Instituto Superior de Engenharia de Lisboa EAP (Extensible

Leia mais

Segurança em Redes de Computadores IEEE 802.1x

Segurança em Redes de Computadores IEEE 802.1x Segurança em Redes de Computadores IEEE 802.1x Redes de Comunicação Departamento de Engenharia da Electrónica e Telecomunicações e de Computadores Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Protocolos

Leia mais

Análise de segurança dos protocolos utilizados para acesso remoto VPN em plataformas Windows

Análise de segurança dos protocolos utilizados para acesso remoto VPN em plataformas Windows Laboratório de Administração e Segurança de Sistemas Instituto de Computação Universidade Estadual de Campinas Análise de segurança dos protocolos utilizados para acesso remoto VPN em plataformas Windows

Leia mais

Rede Privada Virtual - VPN. Eng. Alessandro Coneglian Bianchini alessanc@gmail.com

Rede Privada Virtual - VPN. Eng. Alessandro Coneglian Bianchini alessanc@gmail.com Rede Privada Virtual - VPN Eng. Alessandro Coneglian Bianchini alessanc@gmail.com Tópicos Abordados Introdução a VPN Protocolos de Tunelamento Criptografia Infraestrutura de Chave Pública - PKI Introdução

Leia mais

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Faculdade de Engenharia Departamento de Informática

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Faculdade de Engenharia Departamento de Informática 1. Esta teste serve como avaliação de frequência às aulas teóricas. 2. Leia as perguntas com atenção antes de responder. São perguntas de escolha múltipla. 3. Escreva as suas respostas apenas na folha

Leia mais

Como as redes privadas virtuais funcionam

Como as redes privadas virtuais funcionam Como as redes privadas virtuais funcionam Índice Introdução Pré-requisitos Requisitos Componentes Utilizados Convenções Informações de Apoio Que faz um VPN? Analogia: Cada LAN é uma ilha Tecnologias de

Leia mais

Redes de Comunicação Modelo OSI

Redes de Comunicação Modelo OSI Redes de Comunicação Modelo OSI Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Departamento de Engenharia, Electrónica, Telecomunicações e Computadores Redes de Computadores Processos que comunicam em ambiente

Leia mais

MPLS MultiProtocol Label Switching

MPLS MultiProtocol Label Switching MPLS MultiProtocol Label Switching Cenário Atual As novas aplicações que necessitam de recurso da rede são cada vez mais comuns Transmissão de TV na Internet Videoconferências Jogos on-line A popularização

Leia mais

AULA 01 INTRODUÇÃO. Eduardo Camargo de Siqueira REDES DE COMPUTADORES Engenharia de Computação

AULA 01 INTRODUÇÃO. Eduardo Camargo de Siqueira REDES DE COMPUTADORES Engenharia de Computação AULA 01 INTRODUÇÃO Eduardo Camargo de Siqueira REDES DE COMPUTADORES Engenharia de Computação CONCEITO Dois ou mais computadores conectados entre si permitindo troca de informações, compartilhamento de

Leia mais

Introdução às Redes Privadas Virtuais - VPN. Conceituação, Protocolos,...

Introdução às Redes Privadas Virtuais - VPN. Conceituação, Protocolos,... Introdução às Redes Privadas Virtuais - VPN Conceituação, Protocolos,... VPN - Virtual Private Network O conceito de VPN surgiu a partir da necessidade de se utilizar redes de comunicação não confiáveis

Leia mais

JULIANA C. MOURA CAMPOS MARCELLA MARIA. ROBERTO MARCELO AGUIAR STENICO SAMANTA CAMARGO POSSOBOM THIAGO RIBEIRO MENDES SEGURANÇA DE REDES

JULIANA C. MOURA CAMPOS MARCELLA MARIA. ROBERTO MARCELO AGUIAR STENICO SAMANTA CAMARGO POSSOBOM THIAGO RIBEIRO MENDES SEGURANÇA DE REDES JULIANA C. MOURA CAMPOS MARCELLA MARIA. ROBERTO MARCELO AGUIAR STENICO SAMANTA CAMARGO POSSOBOM THIAGO RIBEIRO MENDES SEGURANÇA DE REDES Pontifícia Universidade Católica de Campinas Faculdade de Engenharia

Leia mais

O serviço IPsec da camada 3

O serviço IPsec da camada 3 IPsec O standard IPsec é uma arquitectura de transporte de dados de uma forma segura sobre redes não seguras. A sua utilização começa a ser bastante comum para a construção de redes virtuais (VPNs) sobre

Leia mais

Viviane Pereira de Oliveira. VPN - Virtual Private Network

Viviane Pereira de Oliveira. VPN - Virtual Private Network Viviane Pereira de Oliveira VPN - Virtual Private Network Centro Universitário Amparense Amparo SP 2007 Viviane Pereira de Oliveira VPN Virtual Private Network Projeto de Monografia apresentado ao Centro

Leia mais

Nome: Curso: Número:

Nome: Curso: Número: Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Departamento de Engenharia da Electrónica e das Telecomunicações e de Computadores MEIC/MEET Teste global - 1ª época de SRC - 2008/06/30 Seja preciso e conciso

Leia mais

IP Móvel, v4 FEUP MPR. Encaminhamento tradicional de datagramas IP

IP Móvel, v4 FEUP MPR. Encaminhamento tradicional de datagramas IP MIPv4 1 IP Móvel, v4 FEUP MPR MIPv4 2 Motivação Encaminhamento tradicional de datagramas IP Baseado em endereço IP de destino, prefixo de rede Endereço de rede IP Rede física Mudança de rede mudança de

Leia mais

HOW TO Configuração de PPTP em Macbook, ipad e iphone

HOW TO Configuração de PPTP em Macbook, ipad e iphone Introdução HOW TO Página: 1 de 7 O Point to Point Tunneling Protocol (PPTP) é um método utilizado para se utilizar redes privadas virtuais. A tecnologia utiliza um canal de controle sobre TCP e um túnel

Leia mais

GatePRO. Cliente VPN IPSec TheGreenBow. Guia de Configuração. http://www.thegreenbow.pt support@thegreenbow.pt

GatePRO. Cliente VPN IPSec TheGreenBow. Guia de Configuração. http://www.thegreenbow.pt support@thegreenbow.pt Cliente VPN IPSec TheGreenBow Guia de Configuração GatePRO WebSite: Contacto: http://www.thegreenbow.pt support@thegreenbow.pt Guia de Configuração escrito por: Escritor: Equipe de Suporte Empresa: Interage

Leia mais

1. Configurando uma VPN IPSec Openswan no SUSE Linux 9.3

1. Configurando uma VPN IPSec Openswan no SUSE Linux 9.3 1. Configurando uma VPN IPSec Openswan no SUSE Linux 9.3 1.1. Termos de Uso Nota de Copyright Copyright (c) 2007 Linux2Business. Permission is granted to copy, distribute and/or modify this document under

Leia mais

Índice. TIPO DE DOCUMENTO Nota Técnica. Designação VERSÃO 3.0. 30 de Julho de 2009. TÍTULO ADSL sobre ISDN - Interface Utilizador-Rede 1/10 3.

Índice. TIPO DE DOCUMENTO Nota Técnica. Designação VERSÃO 3.0. 30 de Julho de 2009. TÍTULO ADSL sobre ISDN - Interface Utilizador-Rede 1/10 3. 1/10 TIPO DE DOCUMENTO Nota Técnica Designação VERSÃO 30 de Julho de 2009 Índice 1 ÂMBITO... 3 2 MODELOS DE REFERÊNCIA... 4 3 INTERFACE UNI USER TO NETWORK... 5 2/10 3.1 PONTO DE TERMINAÇÃO DA REDE......

Leia mais

Módulo 9 Conjunto de Protocolos TCP/IP e endereçamento IP

Módulo 9 Conjunto de Protocolos TCP/IP e endereçamento IP CCNA 1 Conceitos Básicos de Redes Módulo 9 Conjunto de Protocolos TCP/IP e endereçamento IP Introdução ao TCP/IP 2 Modelo TCP/IP O Departamento de Defesa dos Estados Unidos (DoD) desenvolveu o modelo de

Leia mais

TeamWork. Manual do Utilizador. Para Windows Vista

TeamWork. Manual do Utilizador. Para Windows Vista TeamWork Manual do Utilizador Para Windows Vista V3.2_Vista Fevereiro 2008 ÍNDICE TeamWork Para que serve... 3 TeamWork Como instalar e configurar... 4 TeamWork Como utilizar... 4 Apoio para instalação

Leia mais

Redes e Telecomunicações. 2º Pacote. Formação em

Redes e Telecomunicações. 2º Pacote. Formação em 2º Pacote Formação em Redes de Computadores Formação em Redes de Computadores Exposição dos conteúdos por um docente do ISEL do grupo de redes de comunicações Formação adequada a vários níveis de experiência

Leia mais

Modelo OSI e TCP/IP. Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Departamento de Engenharia de Electrónica e Telecomunicações e de Computadores

Modelo OSI e TCP/IP. Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Departamento de Engenharia de Electrónica e Telecomunicações e de Computadores Modelo OSI e TCP/IP Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Departamento de Engenharia de Electrónica e Telecomunicações e de Computadores Redes de Computadores Protocolos de Comunicação Funções Estabelecer

Leia mais

Arquitetura de Redes. Prof. Dr. S. Motoyama

Arquitetura de Redes. Prof. Dr. S. Motoyama Arquitetura de Redes Prof. Dr. S. Motoyama 1 Arquitetura em camadas Arquitetura de RC Estruturar em camadas é decompor o problema de construção de uma rede em componentes gerenciáveis. A estruturação em

Leia mais

MARCOS EDUARDO MUNIZ GODINHO. UMA ARQUITETURA DE IMPLEMENTAÇÃO DE REDES VIRTUAIS PRIVADAS SOBRE A ESTRUTURA DA UNIVERSIDADE DO CONTESTADO-UnC

MARCOS EDUARDO MUNIZ GODINHO. UMA ARQUITETURA DE IMPLEMENTAÇÃO DE REDES VIRTUAIS PRIVADAS SOBRE A ESTRUTURA DA UNIVERSIDADE DO CONTESTADO-UnC MARCOS EDUARDO MUNIZ GODINHO UMA ARQUITETURA DE IMPLEMENTAÇÃO DE REDES VIRTUAIS PRIVADAS SOBRE A ESTRUTURA DA UNIVERSIDADE DO CONTESTADO-UnC Florianópolis SC 2002 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA

Leia mais

Curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Software

Curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Software Curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Software Disciplina: Redes de Computadores 2. Arquiteturas de Redes: Modelo em camadas Prof. Ronaldo Introdução n Redes são

Leia mais

Modelo TCP / IP. História da família TCP/IP Modelo utilizado pela família TCP/IP Comparação com o modelo OSI

Modelo TCP / IP. História da família TCP/IP Modelo utilizado pela família TCP/IP Comparação com o modelo OSI Modelo TCP / IP História da família TCP/IP Modelo utilizado pela família TCP/IP Comparação com o modelo OSI Historial Inicio dos anos 60 : Arpanet Motivação : Guerra fria (sputnik) ARPA (Advanced Research

Leia mais

ACESSO REMOTO A SERVIDOR LINUX, VIA TERMINAL WINDOWS, UTILIZANDO VPN

ACESSO REMOTO A SERVIDOR LINUX, VIA TERMINAL WINDOWS, UTILIZANDO VPN HIRAN CAMARGO DE ARAÚJO ACESSO REMOTO A SERVIDOR LINUX, VIA TERMINAL WINDOWS, UTILIZANDO VPN Trabalho de conclusão de curso apresentado ao Curso de Ciência da Computação. UNIVERSIDADE PRESIDENTE ANTÔNIO

Leia mais

Segurança de Sistemas na Internet. Aula 10 - IPSec. Prof. Esp Camilo Brotas Ribeiro cribeiro@catolica-es.edu.br

Segurança de Sistemas na Internet. Aula 10 - IPSec. Prof. Esp Camilo Brotas Ribeiro cribeiro@catolica-es.edu.br Segurança de Sistemas na Internet Aula 10 - IPSec Prof. Esp Camilo Brotas Ribeiro cribeiro@catolica-es.edu.br Slide 2 de 31 Introdução Há inúmeras soluções de autenticação/cifragem na camada de aplicação

Leia mais

BACKBONE e LANS VIRTUAIS. Bruna Luyse Soares Joel Jacy Inácio

BACKBONE e LANS VIRTUAIS. Bruna Luyse Soares Joel Jacy Inácio BACKBONE e LANS VIRTUAIS Bruna Luyse Soares Joel Jacy Inácio Redes Backbone Um backbone permite que diversas LANs possam se conectar. Em uma backbone de rede, não há estações diretamente conectadas ao

Leia mais

Projeto hierárquico de uma rede. Projeto Lógico da Rede. Projeto de Redes de Computadores. Projeto de Redes de Computadores

Projeto hierárquico de uma rede. Projeto Lógico da Rede. Projeto de Redes de Computadores. Projeto de Redes de Computadores Projeto Lógico da Rede Projeto da Topologia da Rede Uma topologia é um mapa de uma rede que indica: segmentos de rede (redes de camada 2) pontos de interconexão comunidades de usuários Queremos projetar

Leia mais

Projeto Lógico da Rede

Projeto Lógico da Rede Projeto Lógico da Rede Projeto da Topologia da Rede Uma topologia é um mapa de uma rede que indica: segmentos de rede (redes de camada 2) pontos de interconexão comunidades de usuários Queremos projetar

Leia mais

Sweex Broadband Router + 4 portas com 10/100 Switch

Sweex Broadband Router + 4 portas com 10/100 Switch Sweex Broadband Router + 4 portas com 10/100 Switch Possibilidades de Aplicação Criar uma rede de trabalho para múltiplos utilizadores e partilhar a Internet num ambiente colectivo sem ser necessário instalar

Leia mais

AGENTE PROFISSIONAL - ANALISTA DE REDES

AGENTE PROFISSIONAL - ANALISTA DE REDES Página 1 CONHECIMENTO ESPECÍFICO 01. Suponha um usuário acessando a Internet por meio de um enlace de 256K bps. O tempo mínimo necessário para transferir um arquivo de 1M byte é da ordem de A) 4 segundos.

Leia mais

Curso: Redes II (Heterogênea e Convergente)

Curso: Redes II (Heterogênea e Convergente) Curso: Redes II (Heterogênea e Convergente) Tema da Aula: Redes Heterogênea e Convergente Professor Rene - UNIP 1 Redes heterogêneas Redes Heterogêneas Todo ambiente de rede precisa armazenar informações

Leia mais

Walter Cunha Tecnologia da Informação Redes WAN

Walter Cunha Tecnologia da Informação Redes WAN Walter Cunha Tecnologia da Informação Redes WAN Frame-Relay 1. (FCC/Pref. Santos 2005) O frame-relay é uma tecnologia de transmissão de dados que (A) opera no nível 3 do modelo OSI. (B) tem velocidade

Leia mais

Redes de Computadores 3ª Colecção Exercícios diversos 16 de Dezembro de 2005 Spanning Tree, Protocolo IP, Encaminhamento em redes IP e Cam.

Redes de Computadores 3ª Colecção Exercícios diversos 16 de Dezembro de 2005 Spanning Tree, Protocolo IP, Encaminhamento em redes IP e Cam. I Bridging Transparente Spanning Tree 1) Considere a rede local, da figura. Admitindo que as bridges são transparentes e correm o algoritmo Spanning Tree (IEEE 802.1d) HOST Y HOST Z HOST X Bridge Prioridade

Leia mais

O que é VPN? 1. Definições:

O que é VPN? 1. Definições: O que é VPN? 1. Definições: VPNs (Virtual Private Networks) são redes que possibilitam um acesso privado de comunicação, utilizando-se redes públicas já existentes, como a Internet. O termo refere-se a

Leia mais

ANÁLISE DO DESEMPENHO DE REDES LOCAIS SEM FIO UTILIZANDO VPN

ANÁLISE DO DESEMPENHO DE REDES LOCAIS SEM FIO UTILIZANDO VPN ANÁLISE DO DESEMPENHO DE REDES LOCAIS SEM FIO UTILIZANDO VPN André Peres¹; Lúcio Gonçalves; Márcio Catafesta. ULBRA - Universidade Luterana do Brasil Faculdade de Informática ¹professor orientador {peres@ulbra.tche.br}

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES LAN e WAN: Topologias e Equipamentos

REDES DE COMPUTADORES LAN e WAN: Topologias e Equipamentos Administração de Empresas 2º Período Informática Aplicada REDES DE COMPUTADORES LAN e WAN: Topologias e Equipamentos Prof. Sérgio Rodrigues 1 INTRODUÇÃO Introdução Este trabalho tem como objetivos: definir

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Protocolos da camada de ligação de Escola Superior de Tecnologia e Gestão Instituto Politécnico de Bragança Maio de 2006 Modelo OSI Redes de Computadores 2 1 Camada de Ligação de

Leia mais

Introdução. Disciplina: Suporte Remoto Prof. Etelvira Leite

Introdução. Disciplina: Suporte Remoto Prof. Etelvira Leite Introdução Disciplina: Suporte Remoto Prof. Etelvira Leite Os Benefícios do Trabalho Remoto O mundo assiste hoje à integração e à implementação de novos meios que permitem uma maior rapidez e eficácia

Leia mais

Trabalho De Redes de Computadores PPP PPPoE X.25

Trabalho De Redes de Computadores PPP PPPoE X.25 Trabalho De Redes de Computadores PPP PPPoE X.25 3 de novembro de 2013 Otávio Thomas Daniel Nicolay Giovane Monari 1 O que é PPP e PPPoE? Protocolo Ponto a Ponto (PPP) e Protocolo Ponto a Ponto sobre Ethernet

Leia mais

Camada de rede: IP. Cabeçalho IP, encaminhamento de pacotes IP, sub-redes, máscara de sub-redes e processos de cálculo, NAT e PAT, futuro do IPv4.

Camada de rede: IP. Cabeçalho IP, encaminhamento de pacotes IP, sub-redes, máscara de sub-redes e processos de cálculo, NAT e PAT, futuro do IPv4. Camada de rede: IP Cabeçalho IP, encaminhamento de pacotes IP, sub-redes, máscara de sub-redes e processos de cálculo, NAT e PAT, futuro do IPv4. Internet Rede 2 Rede 1 Internet Rede 4 Rede 3 Rede 5 O

Leia mais

Remote Authentication Dial in User Service (RADIUS) Rômulo Rosa Furtado

Remote Authentication Dial in User Service (RADIUS) Rômulo Rosa Furtado Remote Authentication Dial in User Service (RADIUS) Rômulo Rosa Furtado O que é RADIUS: RADIUS é uma rede de protocolo que fornece Autorização, Autenticação e Contabilidade (AAA). Para que serve? Ele serve

Leia mais

Introdução ao Frame Relay. Prof. José Marcos Câmara Brito Inatel - 05/99

Introdução ao Frame Relay. Prof. José Marcos Câmara Brito Inatel - 05/99 Introdução ao Frame Relay Prof. José Marcos Câmara Brito Inatel - 05/99 Objetivo Prover o usuário com uma rede privativa virtual (VPN) capaz de suportar aplicações que requeiram altas taxas de transmissão

Leia mais

Universidade Tuiuti do Paraná Faculdade de Ciências Exatas. Tecnologia de Análise e Desenvolvimento de Sistemas. TCP/IP x ISO/OSI

Universidade Tuiuti do Paraná Faculdade de Ciências Exatas. Tecnologia de Análise e Desenvolvimento de Sistemas. TCP/IP x ISO/OSI Universidade Tuiuti do Paraná Faculdade de Ciências Exatas Tecnologia de Análise e Desenvolvimento de Sistemas TCP/IP x ISO/OSI A Internet não segue o modelo OSI. É anterior a ele. Redes de Computadores

Leia mais

IPsec: IP Seguro. Edgard Jamhour 2009, Edgard Jamhour

IPsec: IP Seguro. Edgard Jamhour 2009, Edgard Jamhour IPsec: IP Seguro Edgard Jamhour 1) Introdução ao IP Sec - IP Seguro Padrão aberto baseado em RFC (IETF). Comunicação segura em camada 3 (IPv4 e IPv6) Provê recursos de segurança sobre redes IP: Autenticação,

Leia mais

IV. Em uma rede Frame Relay o roteamento dos quadros é de responsabilidade do protocolo IP da família de protocolos TCP/IP.

IV. Em uma rede Frame Relay o roteamento dos quadros é de responsabilidade do protocolo IP da família de protocolos TCP/IP. Exercícios: Redes WAN Prof. Walter Cunha http://www.waltercunha.com/blog http://twitter.com/timasters http://br.groups.yahoo.com/group/timasters/ Frame-Relay 1. (FCC/Pref. Santos 2005) O frame-relay é

Leia mais

Frame Relay. Serviços de Suporte em Modo Trama FEUP/DEEC/RBL 2005/06. José Ruela. Serviços de Suporte em Modo Trama

Frame Relay. Serviços de Suporte em Modo Trama FEUP/DEEC/RBL 2005/06. José Ruela. Serviços de Suporte em Modo Trama Frame Relay Serviços de Suporte em Modo Trama FEUP/DEEC/RBL 2005/06 José Ruela Serviços de Suporte em Modo Trama A expressão Frame Relay é habitualmente usada, em sentido lato, para designar serviços baseados

Leia mais

Arquitetura de Redes. Sistemas Operacionais de Rede. Protocolos de Rede. Sistemas Distribuídos

Arquitetura de Redes. Sistemas Operacionais de Rede. Protocolos de Rede. Sistemas Distribuídos Arquitetura de Redes Marco Antonio Montebello Júnior marco.antonio@aes.edu.br Sistemas Operacionais de Rede NOS Network Operating Systems Sistemas operacionais que trazem recursos para a intercomunicação

Leia mais

Modelo de referência OSI. Modelo TCP/IP e Internet de cinco camadas

Modelo de referência OSI. Modelo TCP/IP e Internet de cinco camadas Modelo de referência OSI. Modelo TCP/IP e Internet de cinco camadas Conhecer os modelo OSI, e TCP/IP de cinco camadas. É importante ter um padrão para a interoperabilidade entre os sistemas para não ficarmos

Leia mais

MÓDULO 8 Modelo de Referência TCP/IP

MÓDULO 8 Modelo de Referência TCP/IP MÓDULO 8 Modelo de Referência TCP/IP A internet é conhecida como uma rede pública de comunicação de dados com o controle totalmente descentralizado, utiliza para isso um conjunto de protocolos TCP e IP,

Leia mais

Processo para transformar a mensagem original em uma mensagem ilegível por parte de uma pessoa não autorizada

Processo para transformar a mensagem original em uma mensagem ilegível por parte de uma pessoa não autorizada Criptografia Processo para transformar a mensagem original em uma mensagem ilegível por parte de uma pessoa não autorizada Criptografia Onde pode ser usada? Arquivos de um Computador Internet Backups Redes

Leia mais

Criptografia e Certificação Digital Sexta Aula. Prof. Frederico Sauer, D.Sc.

Criptografia e Certificação Digital Sexta Aula. Prof. Frederico Sauer, D.Sc. Criptografia e Certificação Digital Sexta Aula Prof. Frederico Sauer, D.Sc. Segurança em Correio Eletrônico Aplicação mais usada no mundo Altamente vulnerável Serviços necessários: Confidencialidade Autenticação

Leia mais

Desvendando as Redes Virtuais Privadas. Gustavo N. F. Ribeiro

Desvendando as Redes Virtuais Privadas. Gustavo N. F. Ribeiro Desvendando as Redes Virtuais Privadas Gustavo N. F. Ribeiro Introdução 1. Expansão das redes de comunicação 2. Necessidade de comunicação entre diversas redes locais 3. Necessidade de privacidade na comunicação

Leia mais

Unidade 1. Conceitos Básicos

Unidade 1. Conceitos Básicos Unidade 1 Conceitos Básicos 11 U1 - Conceitos Básicos Comunicação Protocolo Definição de rede Rede Internet 12 Comunicação de dados Comunicação de dados comunicação de informação em estado binário entre

Leia mais

Rede sem fio. Pollyana do Amaral Ferreira polly@ pop-mg.rnp.br

Rede sem fio. Pollyana do Amaral Ferreira polly@ pop-mg.rnp.br I Workshop do POP-MG Rede sem fio Pollyana do Amaral Ferreira polly@ pop-mg.rnp.br Sumário Introdução Principais aplicações O padrão IEEE 802.11 Segurança e suas diferentes necessidades Conclusão 2/36

Leia mais

3.3 Protocolos comerciais ponto a ponto Camada ligação de dados

3.3 Protocolos comerciais ponto a ponto Camada ligação de dados 3.2.1.3 Protocol os em Pipeline Interfaces e transmissão de dados 3.3 Protocolos comerciais ponto a ponto Camada ligação de dados 1/30 3.2.1.3 Protocol os em Pipeline Interfaces e transmissão de dados

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS. Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos cpgcarlos@yahoo.com.br www.oficinadapesquisa.com.br

FACULDADE PITÁGORAS. Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos cpgcarlos@yahoo.com.br www.oficinadapesquisa.com.br FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA FUNDAMENTOS DE REDES REDES DE COMPUTADORES Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos cpgcarlos@yahoo.com.br www.oficinadapesquisa.com.br Material elaborado com base nas apresentações

Leia mais

Router VPN DrayTek. Cliente VPN IPSec TheGreenBow. Guia de Configuração. http://www.thegreenbow.com support@thegreenbow.com

Router VPN DrayTek. Cliente VPN IPSec TheGreenBow. Guia de Configuração. http://www.thegreenbow.com support@thegreenbow.com Cliente VPN IPSec TheGreenBow Guia de Configuração Router VPN DrayTek WebSite: Contact: http://www.thegreenbow.com support@thegreenbow.com IPSec VPN Router Configuration Property of TheGreenBow Sistech

Leia mais

TeamWork. Manual do Utilizador. Para Windows XP

TeamWork. Manual do Utilizador. Para Windows XP TeamWork Manual do Utilizador Para Windows XP V3.2_XP Fevereiro 2008 ÍNDICE TeamWork Para que serve... 3 TeamWork Como instalar e configurar... 4 TeamWork Como utilizar... 4 Apoio para instalação e configuração.

Leia mais

Curso: Sistemas de Informação Disciplina: Redes de Computadores Prof. Sergio Estrela Martins

Curso: Sistemas de Informação Disciplina: Redes de Computadores Prof. Sergio Estrela Martins Curso: Sistemas de Informação Disciplina: Redes de Computadores Prof. Sergio Estrela Martins Material de apoio 2 Esclarecimentos Esse material é de apoio para as aulas da disciplina e não substitui a leitura

Leia mais

VPN: Uma solução prática e economicamente viável

VPN: Uma solução prática e economicamente viável VPN: Uma solução prática e economicamente viável Fernando Santos Lima; Jefferson Alves da Silva; Thiago dos Reis de Moura; Jocênio Marquios Epaminondas, Israel Rodrigues Gonçalves Resumo Com o crescente

Leia mais