MATERIAL DE APOIO PARA AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DO COLABORADOR

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MATERIAL DE APOIO PARA AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DO COLABORADOR www.simplessolucoes.com.br"

Transcrição

1 Folha 1 de 6 O que é uma avaliação de desempenho? Avaliação de desempenho é um processo contínuo de análise da atuação do colaborador frente às tarefas, responsabilidades e comportamentos da função, contribuindo para a melhoria das pessoas, dos processos e da instituição. Para avaliar é preciso: Que se tenha definido um padrão do que é esperado uma vez que a avaliação exige que se faça uma comparação; Que se defina: o que avaliar e por que avaliar. Portanto, não é possível fazer avaliação se não houver um planejamento. Qual a importância da avaliação? A avaliação é um processo que auxilia na tomada de decisão. Todas as decisões sobre pessoal devem se baseadas em desempenho. O desempenho é a única coisa que se pode definir, medir, julgar e avaliar. A análise do desempenho possibilita perceber claramente as habilidades, deficiências e grau de satisfação do colaborador com o trabalho que executa. Quais são os objetivos da avaliação de desempenho? Criar condições para que os colaboradores façam melhor aquilo que já fazem bem; Criar condições para que os colaboradores possam superar as suas dificuldades; Obter dados para a tomada de decisões, ao contrário do que habitualmente ocorre que é, obter dados para compor relatórios que raramente são utilizados pelos decisores; Treinar e desenvolver; Justificar ações gerenciais de movimentação de pessoal baseadas no Plano de Carreira; Obter informações para o planejamento dos Recursos Humanos; Obter feedback. Avalia-se para tomar decisões e obter feedback. Para auxiliar na tomada de decisão é necessário que a avaliação seja um processo contínuo. Inicia-se logo no planejamento do trabalho e se mantém em todas as fases, fornecendo informações seguras para correções em todos os momentos e não somente no final. Portanto, o mais importante da avaliação de desempenho não é fazê-la e sim utilizá-la para o desenvolvimento das pessoas, criando uma nova forma de relacionamento entre gerente e colaborador para o atingimento dos objetivos da área.

2 Folha 2 de 6 Como tem sido a prática da avaliação de desempenho? Em nosso país, a prática da avaliação de desempenho não tem sido muito animadora; necessitamos de estudos, ações, tentativas persistentes e criação sobre o assunto. Essa dificuldade na prática da avaliação de desempenho se deve às seguintes causas básicas: Medo; À falta de cobrança de resultados com relação à avaliação; Sentimento de indiferença e de não comprometimento com um programa de avaliação; Dificuldade de se eliminar o caráter subjetivo da avaliação. O que se vê, normalmente, é um questionário tradicional de avaliação, cópia de outros elaborados em instituições diferentes, nem sempre adaptados à realidade. Na implantação de um programa de avaliação de desempenho algumas condições devem ser respeitadas: O desempenho deve ser o resultado de um processo de negociação entre gerente e colaborador; Na análise do desempenho devem ser levadas em conta as variáveis individuais, ambientais e organizacionais; O programa deve propiciar o desenvolvimento técnico-gerencial dos envolvidos; Os colaboradores devem ser avaliados honesta e eticamente. Estamos entendendo por ética a confidencialidade, o respeito, o limite profissional; Os envolvidos devem negociar previamente os critérios pelos quais serão avaliados; Como a avaliação de desempenho é um processo de interação, é necessárias a negociação e a mediação entre os envolvidos; O programa de avaliação de desempenho deve ser constantemente revisto, discutido, alterado. Cuidados a serem observados na elaboração e implantação de um programa de avaliação de desempenho: Quando o desempenho do profissional é avaliado, na prática, ele está sendo avaliado como pessoa. Por isso, devemos tratar do assunto com a importância e os cuidados necessários para não cairmos em conseqüências negativas; O trabalho com seres humanos é dinâmico, e por isso, não deve ser tratado com respostas prontas, corretas, ideais e definitivas; O programa de avaliação de desempenho deve se preocupar, fundamentalmente, com o desenvolvimento das pessoas e não se constituir somente em mero instrumento de controle. Na medida em que o programa de avaliação de desempenho deve ser um processo de negociação entre gerente e colaborador, a conseqüência será um compromisso bilateral sobre o que foi acordado, esclarecendo, assim, as "regras do jogo". A necessidade de qualquer alteração deve ser discutida entre ambos, portanto, pressupõe uma preparação dos gerentes para negociações individuais e grupais.

3 Folha 3 de 6 1. No sentido conservador Formas de Avaliação A avaliação é feita com o objetivo de orientar a decisão sobre a permanência / eliminação / premiação / punição dos colaboradores. O sentido de conservação se baseia no princípio de que: Através da avaliação de desempenho é possível controlar e determinar o comportamento das pessoas; A avaliação de desempenho é um programa definitivo para se efetivar o controle dos colaboradores. Resultado possível: A avaliação do desempenho fica centrada em um órgão; A avaliação é função exclusiva de uma pessoa ou grupo de pessoas especializadas; A área especializada é quem tem responsabilidade de planejar e executar a avaliação; Os especialistas coletam, analisam os dados e elaboram relatórios que são enviados aos superiores para a tomada de decisão; Inspira medo, é boicotada e cria autoritarismo. 2. No sentido Burocrático Essa é a avaliação de desempenho feita "para inglês ver". É realizada com o mero objetivo de documentar ou justificar decisões; é feita "pró-forma". Resultado possível: Não importa quem fará a avaliação, pois, na verdade, ela não será utilizada para nada. Todos se envolvem no "faz de conta". 3. No sentido de transformação A avaliação passa a ser feita com o objetivo de orientar o desenvolvimento/crescimento dos colaboradores, ao mesmo tempo em que o trabalho também é desenvolvido. O seu sentido é o de "feedback", que permitiria ao gerente e colaboradores a autocorreção contínua das suas ações. Esse sentido parece ser orientado pela Teoria Y de MacGregor, segundo a qual, diante de condições próprias, o homem gosta do trabalho, aceita responsabilidades naturalmente e utiliza o seu potencial de maneira positiva para a organização e para si; o homem é capaz de exercer autodireção e autocontrole e de aplicar seus esforços no trabalho, a serviço de objetivos com os quais esteja envolvido. Resultado possível: A avaliação de desempenho é realizada com o envolvimento dos gerentes e colaboradores; O próprio planejamento da avaliação é feito em cooperação pelos envolvidos; Os dados da avaliação são coletados, analisados e interpretados e as providências são tomadas de imediato.

4 Folha 4 de 6 Variáveis que interferem no desempenho do colaborador O desempenho dos colaboradores é influenciado por vários fatores. Estes fatores podem ser do INDIVÍDUO, do AMBIENTE no qual o colaborador trabalha ou da ORGANIZAÇÃO. Em algumas situações esses fatores podem aparecer isolados ou associados. O papel do gerente é envolver o colaborador para juntos encontrarem caminhos que trabalhem as variáveis que interferem no desempenho. Salientamos novamente, a importância de tanto gerentes como colaboradores estarem comprometidos com a avaliação de desempenho e procurando trabalhar as situações com os recursos de que dispõem. É imprescindível que todos os colaboradores de uma instituição estejam interessados em se desenvolver. Vícios da avaliação Subjetivismo atribuir ao avaliado qualidades e defeitos que são próprios do observador ou avaliador. Exemplo: projeção de antipatias e simpatias sem suficientes razões objetivas. O retrato que o gerente faz do colaborador avaliado não corresponde à realidade e é influenciado pelo seu subjetivismo Mesmo que pessoalmente não gostemos de alguém, isso não é razão para negar-lhe suas boas qualidades. Também, favorecer uma avaliação de desempenho porque alguém nos é simpática ou agradável é falsear uma realidade objetiva. Falta de memória - ater-se apenas aos últimos acontecimentos, esquecendo-se de fatos significativos que possam ter ocorrido durante todo o espaço de tempo ao qual se refere aquela avaliação. O líder avalia ações mais recentes e não as ações de todo o período correspondente à avaliação. Se as últimas ações foram positivas ou negativas, a avaliação refletirá desempenho ótimo ou ruim. Unilateralidade Valorizar aspectos que apenas o avaliador julga importantes. Exemplo: gostar de quem trabalhe apenas da forma pela qual o próprio avaliador o faria Tendência central O gerente fica receoso de prejudicar o avaliado atribuindo-lhe notas muito baixas, ou de se comprometer perante a administração ao apontá-lo como excelente colaborador - Não assumir valores extremos por medo de prejudicar os fracos e assumir responsabilidade pelos excelentes. Exemplo: ninguém é mau, ninguém é ótimo, todos são normalmente bons a avaliação tende, portanto, ao centro (média). Efeito complacência ou rigor Contrário ao da tendência central. Ocorre quando o gerente acha que todos os membros de sua equipe têm ótimo ou péssimo desempenho, e assim, ao avaliá-los, sua equipe tem ótimo ou péssimo desempenho, e assim, ao avaliá-los, todos os fatores indicados serão extremos. Supervalorização da avaliação acreditar que um simples instrumento de avaliação das diferenças individuais possa corrigir defeitos nas pessoas. Exemplo: o avaliador espera que seus avaliados mudem suas condutas de maneira milagrosa. Desvalorização da avaliação acreditar que a avaliação seja um procedimento sem nenhum valor e que em nada possa contribuir para o melhor aproveitamento dos recursos humanos na instituição. Exemplo: informações incorretas e incompletas, com falta de orientação posterior.

5 Folha 5 de 6 Posições contrárias facilmente detectadas através dos boatos sobre a avaliação do desempenho, que, em última análise, representam distorções dos pressupostos básicos e das aplicações práticas objetivadas através do sistema. Exemplo: a avaliação de desempenho foi criada para determinar cortes de pessoal em massa. Falta de técnica desconhecimento das principais características da avaliação, emitindo julgamentos unicamente através do bom senso. Exemplo: avaliações que forneçam dados heterogêneos ou dados sem significação relevante e que não possam ser comparados aos demais. DICA: Inicie a análise das qualidades ou das deficiências de seus colaboradores pelas características mais importantes para o bom desempenho dos trabalhos em sua seção deixe os menos importantes para o fim ou para uma segunda etapa - só responda ao item seguinte depois de ter respondido ao anterior para todos os seus colaboradores. Força do hábito ocasionada pela insensibilidade ao apontar variações no desempenho do avaliado com relação a ele mesmo no decorrer dos anos ou com relação aos seus demais colegas. Exemplo: todos são iguais entre si, não evoluem nem involuem com o decorrer do tempo. Rotina A necessidade de avaliar um colaborador, faz com que se crie um conceito em relação ao mesmo. Porém, podem acontecer mudanças no comportamento do colaborador no decorrer do tempo e se a força da rotina se impuser, trará falta de sensibilidade com relação às mudanças nesse comportamento que passarão despercebidas. Assim a piora ou melhora de um colaborador em relação a um trabalho não será apontada. Efeito halo Ocorre esse efeito quando o gerente gosta do colaborador a ser avaliado e sua opinião é distorcida no momento de julgar seu desempenho. Pelo fato de gostar do colaborador, sua opinião quanto ao desempenho em todos os fatores é sempre boa. Distorções de julgamento precisam ser reconhecidas e administradas. Informações úteis para o avaliador Saber ouvir e estar aberto ao diálogo. Estar consciente das diferenças individuais - cada indivíduo é diferente do outro e cada um apresenta uma atitude individual frente ao trabalho a ser realizado. Assim, uns fazem determinadas coisas de forma diferente de outros cabe ao gerente conhecer as diferenças para uma forma de tratamento mais adequada para cada um. Ser observador arguto para concretamente analisar as causas das falhas no trabalho se elas se devem à falta de treinamento, mau estado de equipamentos, condições de trabalho ou outros fatores. Ter boa memória (ou utilizar um registro), a fim de evitar que seja levado pelo acontecimento mais recente e não por uma série de fatos que se sucederam em determinado período. Ser imparcial a avaliação de desempenho não é instrumento de dominação simpatias ou antipatias pessoais resultam em incoerência e injustiças desagradáveis.

6 Folha 6 de 6 Conhecer o trabalho a fim de poder avaliá-lo. Conhecer o padrão do trabalhador. Refletir sempre qual o melhor tipo de colaborador para aquela função e quais características deverá ter Abordar o assunto avaliação de desempenho com simplicidade, sem supervalorizá-la nem desvalorizá-la. Preparar-se para a avaliação, munir-se de informações necessárias (dados concretos) e de avaliações anteriores, quando houver. O que um avaliado deve saber sobre sua avaliação? Que não se trata de ajuste de contas, mas retrato fiel da realidade de seu trabalho. Que ele possui aspectos a serem melhorados e também qualidades a serem conservadas. Que a ficha de avaliação nada mais é que um registro. Quando a avaliação é bem utilizada, é útil para a instituição, para o gerente e para o colaborador, porque contribui para que todos cresçam.

Durante muito tempo, os administradores preocuparam-se exclusivamente com a eficiência da máquina como meio de aumentar a produtividade da empresa.

Durante muito tempo, os administradores preocuparam-se exclusivamente com a eficiência da máquina como meio de aumentar a produtividade da empresa. Durante muito tempo, os administradores preocuparam-se exclusivamente com a eficiência da máquina como meio de aumentar a produtividade da empresa. A ênfase sobre o equipamento e a abordagem mecanicista

Leia mais

Rodrigo Rennó Questões CESPE para o MPU 06

Rodrigo Rennó Questões CESPE para o MPU 06 Rodrigo Rennó Questões CESPE para o MPU 06 Questões sobre o tópico Avaliação de Desempenho: objetivos, métodos, vantagens e desvantagens. Olá Pessoal, Espero que estejam gostando dos artigos. Hoje veremos

Leia mais

LIDERAR PESSOAS A BASE DA CONSTRUÇÃO DE UMA EQUIPE DE SUCESSO. Prof. Paulo Henrique Ribeiro paulo@topassessoria.com

LIDERAR PESSOAS A BASE DA CONSTRUÇÃO DE UMA EQUIPE DE SUCESSO. Prof. Paulo Henrique Ribeiro paulo@topassessoria.com LIDERAR PESSOAS A BASE DA CONSTRUÇÃO DE UMA EQUIPE DE SUCESSO Prof. Paulo Henrique Ribeiro paulo@topassessoria.com LI ESTAMOS PASSANDO PELA MAIOR TRANSFORMAÇÃO NA HISTÓRIA DA HUMANIDADE. VALORIZAR PESSOAS

Leia mais

Gestão de Pessoas Avaliação

Gestão de Pessoas Avaliação Gestão de Pessoas Avaliação de Desempenho CEFET-MG / DIVINÓPOLIS 2 o bimestre / 2012 Prof. MSc. Antônio Guimarães Campos É a apreciação sistemática do desempenho de cada pessoa no cargo e o seu potencial

Leia mais

Quais são os objetivos dessa Política?

Quais são os objetivos dessa Política? A Conab possui uma Política de Gestão de Desempenho que define procedimentos e regulamenta a prática de avaliação de desempenho dos seus empregados, baseada num Sistema de Gestão de Competências. Esse

Leia mais

Prof. Gustavo Nascimento. Unidade I MODELOS DE LIDERANÇA

Prof. Gustavo Nascimento. Unidade I MODELOS DE LIDERANÇA Prof. Gustavo Nascimento Unidade I MODELOS DE LIDERANÇA A liderança e seus conceitos Liderança é a capacidade de influenciar um grupo para que as metas sejam alcançadas Stephen Robbins A definição de liderança

Leia mais

Manual Prático de Avaliação do Desempenho

Manual Prático de Avaliação do Desempenho Tendo em conta o planeamento das actividades do serviço, deve ser acordado conjuntamente entre o superior hierárquico e o trabalhador, o plano individual e os objectivos definidos para o período em avaliação.

Leia mais

Avaliação de Desempenho Gestão de Pessoas

Avaliação de Desempenho Gestão de Pessoas Avaliação de Desempenho Gestão de Pessoas O que Medir? Resultado (quais os resultados concretos e finais que se pretende alcançar dentro de um certo período de tempo). Desempenho (qual o comportamento

Leia mais

Avaliação de Desempenho

Avaliação de Desempenho Avaliação de Desempenho Desempenho Humano Ato de executar uma meta, vinculada às condições de QUERER FAZER e SABER FAZER, possibilitando realizações com eficiência e eficácia. Avaliação de Desempenho Instrumento

Leia mais

Inteligência. Emocional

Inteligência. Emocional Inteligência Emocional Inteligência Emocional O que querem os empregadores?? Atualmente, as habilitações técnicas específicas são menos importantes do que a capacidade implícita de aprender no trabalho

Leia mais

Manual de Boa Conduta dos profissionais da área da beleza. Ética, o que é?

Manual de Boa Conduta dos profissionais da área da beleza. Ética, o que é? Manual de Boa Conduta dos profissionais da área da beleza. Ética, o que é? Para crescer profissionalmente não basta conhecer bem sua especialidade, é indispensável ser ético. De acordo com o dicionário

Leia mais

Avaliação Confidencial

Avaliação Confidencial Avaliação Confidencial AVALIAÇÃO 360 2 ÍNDICE Introdução 3 A Roda da Liderança 4 Indicadores das Maiores e Menores Notas 7 GAPs 8 Pilares da Estratégia 9 Pilares do Comprometimento 11 Pilares do Coaching

Leia mais

PESQUISA DE CLIMA MOTIVACIONAL

PESQUISA DE CLIMA MOTIVACIONAL PESQUISA DE CLIMA MOTIVACIONAL Relatório e Análise 2005 Introdução: ``Para que a Construtora Mello Azevedo atinja seus objetivos é necessário que a equipe tenha uma atitude vencedora, busque sempre resultados

Leia mais

Perfil de estilos de personalidade

Perfil de estilos de personalidade Relatório confidencial de Maria D. Apresentando Estilos de venda Administrador: Juan P., (Sample) de conclusão do teste: 2014 Versão do teste: Perfil de estilos de personalidade caracterizando estilos

Leia mais

CONHECENDO A PSICOTERAPIA

CONHECENDO A PSICOTERAPIA CONHECENDO A PSICOTERAPIA Psicólogo Emilson Lúcio da Silva CRP 12/11028 2015 INTRODUÇÃO Em algum momento da vida você já se sentiu incapaz de lidar com seus problemas? Se a resposta é sim, então você não

Leia mais

Segredos e Estratégias para Equipes Campeãs

Segredos e Estratégias para Equipes Campeãs Segredos e Estratégias para Equipes Campeãs Ultrapassando barreiras e superando adversidades. Ser um gestor de pessoas não é tarefa fácil. Existem vários perfis de gestores espalhados pelas organizações,

Leia mais

TESTE: RELACIONAMENTO INTERPESSOAL

TESTE: RELACIONAMENTO INTERPESSOAL TESTE: RELACIONAMENTO INTERPESSOAL (JANELA JOHARI) É constituído de 20 situações possíveis de ocorrer dentro de uma empresa, composto por duas afirmativas de resposta em cada. O usuário deve analisar qual

Leia mais

Relações Humanas e Marketing Pessoal

Relações Humanas e Marketing Pessoal Relações Humanas e Marketing Pessoal Realização: Projeto Ser Tão Paraibano Parceiros: Elaboração: Deusilandia Soares Professor-Orientador: Vorster Queiroga Alves PRINCÍPIOS DE RELAÇÕES HUMANAS Em qualquer

Leia mais

OS 14 PONTOS DA FILOSOFIA DE DEMING

OS 14 PONTOS DA FILOSOFIA DE DEMING OS 14 PONTOS DA FILOSOFIA DE DEMING 1. Estabelecer a constância de propósitos para a melhoria dos bens e serviços A alta administração deve demonstrar constantemente seu comprometimento com os objetivos

Leia mais

Agenda. A Tríade. Relacionamento e Comunicação

Agenda. A Tríade. Relacionamento e Comunicação São Paulo agosto 2012 A Tríade Corpo Relacionamento e Comunicação A busca de resultados através das pessoas Alma Mente 1 2 Agenda "Não há maior sinal de LOUCURA do que fazer uma coisa repetidamente e esperar

Leia mais

Fique a vontade para responder o questionário, seja o mais verdadeiro possível.

Fique a vontade para responder o questionário, seja o mais verdadeiro possível. MODELO DE PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL 1 FICHA DE INSTRUÇÕES A proposta deste questionário é conhecer as pessoas que trabalham na empresa, analisar suas necessidades e insatisfações, e tornar a organização

Leia mais

Pessoas e negócios em evolução.

Pessoas e negócios em evolução. Silvestre Consultoria Pessoas e negócios em evolução. Silvestre Consultoria desde 2001 Nossos Serviços: Pesquisa de Clima Cargos e Salários Avaliação de Desempenho Recrutamento Especializado Mapeamento

Leia mais

Título do Case: Departamento Comercial com foco nas expectativas do cliente Categoria: Projeto Interno

Título do Case: Departamento Comercial com foco nas expectativas do cliente Categoria: Projeto Interno Título do Case: Departamento Comercial com foco nas expectativas do cliente Categoria: Projeto Interno Resumo O presente case mostra como ocorreu o processo de implantação do Departamento Comercial em

Leia mais

SESSÃO TÉCNICA ESPECIAL EDUCAÇÃO E GESTÃO DA TECNOLOGIA (STE)

SESSÃO TÉCNICA ESPECIAL EDUCAÇÃO E GESTÃO DA TECNOLOGIA (STE) STE/02 17 à 22 de outubro de 1999 Foz do Iguaçu Paraná - Brasil SESSÃO TÉCNICA ESPECIAL EDUCAÇÃO E GESTÃO DA TECNOLOGIA (STE) AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO E POTENCIAL EM 360º NYDIA GUIMARÃES E ROCHA ABB RESUMO

Leia mais

PROGRAMA COMPLIANCE VC

PROGRAMA COMPLIANCE VC Seguir as leis e regulamentos é ótimo para você e para todos. Caro Colega, É com satisfação que compartilho esta cartilha do Programa Compliance VC. Elaborado com base no nosso Código de Conduta, Valores

Leia mais

Capítulo 15: TÉCNICAS PARA UMA ENTREVISTA DE TRABALHO

Capítulo 15: TÉCNICAS PARA UMA ENTREVISTA DE TRABALHO Capítulo 15: TÉCNICAS PARA UMA ENTREVISTA DE TRABALHO 15.1 Como se Preparar para as Entrevistas É absolutamente essencial treinar-se para as entrevistas. Se você não praticar, poderá cometer todos os tipos

Leia mais

Avaliação de Desempenho

Avaliação de Desempenho Avaliação de Desempenho Avaliar Oportuniza rever, aperfeiçoar, refazer, buscar resultados e eficácia. Beneficia funcionários e organização. Aplicações Motivação Comprometimento Performance Comunicação

Leia mais

Elétrica montagem e manutenção ltda. AVALIAÇÃO DE COLABORADORES

Elétrica montagem e manutenção ltda. AVALIAÇÃO DE COLABORADORES AVALIAÇÃO DE COLABORADORES RESUMO A preocupação com o desempenho dos colaboradores é um dos fatores que faz parte do dia-a-dia da nossa empresas. A avaliação de desempenho está se tornando parte atuante

Leia mais

Considerações Éticas sobre o Processo de Avaliação de Desempenho nas Organizações

Considerações Éticas sobre o Processo de Avaliação de Desempenho nas Organizações Considerações Éticas sobre o Processo de Avaliação de Desempenho nas Organizações Mirella Paiva 1 e Flora Tucci 2 Em uma sociedade marcada pela globalização, pelo dinamismo e pela competitividade, atingir

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES 2013

RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES 2013 RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES 2013 Even e Junior Achievement de Minas Gerais UMA PARCERIA DE SUCESSO 1 SUMÁRIO Resultados Conquistados... 3 Resultados do Projeto... 4 Programa Finanças Pessoais... 5 Conceitos

Leia mais

Aula 9. Liderança e Gestão de Equipes

Aula 9. Liderança e Gestão de Equipes Aula 9 Liderança e Gestão de Equipes Profa. Ms. Daniela Cartoni daniela.cartoni@veris.edu.br Trabalho em Equipe Nenhum homem é uma ilha, sozinho em si mesmo; Cada homem é parte do continente, parte do

Leia mais

Texto base para discussão na Jornada Pedagógica julho/2009 O PLANO DE ENSINO: PONTE ENTRE O IDEAL E O REAL 1

Texto base para discussão na Jornada Pedagógica julho/2009 O PLANO DE ENSINO: PONTE ENTRE O IDEAL E O REAL 1 Texto base para discussão na Jornada Pedagógica julho/2009 O PLANO DE ENSINO: PONTE ENTRE O IDEAL E O REAL 1 É comum hoje entre os educadores o desejo de, através da ação docente, contribuir para a construção

Leia mais

O PROCESSO DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO NA CONSTRUÇÃO DE UM NOVO PARADIGMA PARA A EFICIÊNCIA E EFICÁCIA NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA.

O PROCESSO DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO NA CONSTRUÇÃO DE UM NOVO PARADIGMA PARA A EFICIÊNCIA E EFICÁCIA NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA. O PROCESSO DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO NA CONSTRUÇÃO DE UM NOVO PARADIGMA PARA A EFICIÊNCIA E EFICÁCIA NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA. INTRODUÇÃO A democratização da economia, as frequentes mudanças que se processam

Leia mais

Código de Conduta Ética

Código de Conduta Ética Código de Conduta Ética Afonso França Engenharia - 23 Detalha as normas de conduta esperadas pela Afonso França Engenharia de seus profissionais. A Afonso França tem e dissemina princípios que devem nortear

Leia mais

5Etapas Para Conseguir Clientes de Coaching,

5Etapas Para Conseguir Clientes de Coaching, 5Etapas Para Conseguir Clientes de Coaching, Consultoria, Terapias Holísticas e Para Encher Seus Cursos e Workshops. Parte 01 Como Se Posicionar e Escolher os Clientes dos Seus Sonhos 1 Cinco Etapas Para

Leia mais

Fulano de Tal. Relatório Combinado Extended DISC : Análise Comportamental x Feedback 360 FINXS 09.12.2014

Fulano de Tal. Relatório Combinado Extended DISC : Análise Comportamental x Feedback 360 FINXS 09.12.2014 Relatório Combinado Extended DISC : Análise Comportamental x Feedback 360 Este relatório baseia-se nas respostas apresentadas no Inventário de Análise Pessoal comportamentos observados através questionário

Leia mais

Professora Débora Dado. Prof.ª Débora Dado

Professora Débora Dado. Prof.ª Débora Dado Professora Débora Dado Prof.ª Débora Dado Planejamento das aulas 7 Encontros 19/05 Contextualizando o Séc. XXI: Equipes e Competências 26/05 Competências e Processo de Comunicação 02/06 Processo de Comunicação

Leia mais

Princípios de Liderança

Princípios de Liderança Princípios de Liderança LIDERANÇA E COACH www.liderancaecoach.com.br / liderancaecoach ÍNDICE Liderança Chefe x Líder O que um líder não deve fazer Dicas para ser um líder de sucesso Para liderar uma equipe

Leia mais

Aperf r e f iço ç a o m a ent n o t o Ge G re r nci c al a para Supermercados

Aperf r e f iço ç a o m a ent n o t o Ge G re r nci c al a para Supermercados Aperfeiçoamento Gerencial para Supermercados Liderança Liderança é a habilidade de influenciar pessoas, por meio da comunicação, canalizando seus esforços para a consecução de um determinado objetivo.

Leia mais

Mediação de Conflitos

Mediação de Conflitos Mediação de Conflitos Facilitadora: Pollyanna Pimentel Assistente Social Recife, julho de 2012 O que é conflito? Conflito é um fenômeno próprio das relações humanas. Eles acontecem por causa de posições

Leia mais

Ficha de Avaliação Periódica para Estágio Probatório

Ficha de Avaliação Periódica para Estágio Probatório 1 Ficha de Avaliação Periódica para Estágio Probatório Avaliação I Período de / / a / / Cargo / Emprego: Nº de Matrícula: Nome do Servidor: Secretaria / Setor: Nome do(s) avaliador (es): Avaliador(es)

Leia mais

AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO

AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO MANUAL DO AVALIADOR Avaliar é fazer análise e ter a oportunidade de rever, aperfeiçoar, fazer de forma diferente, sempre em busca de eficácia e resultados. Gartner & Sánchez As

Leia mais

Módulo 3. Interpretação da norma NBR ISO 19011:2002 requisitos: 6.2, 6.2.1, 6.2.2, 6.2.3, 6.2.4, 6.2.5, 6.3, 6.4, 6.4.1, 6.4.2, 6.4.

Módulo 3. Interpretação da norma NBR ISO 19011:2002 requisitos: 6.2, 6.2.1, 6.2.2, 6.2.3, 6.2.4, 6.2.5, 6.3, 6.4, 6.4.1, 6.4.2, 6.4. Módulo 3 Interpretação da norma NBR ISO 19011:2002 requisitos: 6.2, 6.2.1, 6.2.2, 6.2.3, 6.2.4, 6.2.5, 6.3, 6.4, 6.4.1, 6.4.2, 6.4.3 Exercícios 6.2 Iniciando a auditoria/ 6.2.1 Designando o líder da equipe

Leia mais

GESTÃO DE DESEMPENHO. Prof. WAGNER RABELLO JR. Conceito de desempenho. Níveis de desempenho. O di?

GESTÃO DE DESEMPENHO. Prof. WAGNER RABELLO JR. Conceito de desempenho. Níveis de desempenho. O di? GESTÃO DE DESEMPENHO Prof. WAGNER RABELLO JR Conceito de desempenho Níveis de desempenho O di? O que medir? Resultados Desempenho Competências Fatores críticos de desempenho 1 Segundo Chiavenato, existem

Leia mais

remuneração para ADVOGADOS advocobrasil Uma forma mais simples e estruturada na hora de remunerar Advogados porque a mudança é essencial

remuneração para ADVOGADOS advocobrasil Uma forma mais simples e estruturada na hora de remunerar Advogados porque a mudança é essencial remuneração para ADVOGADOS Uma forma mais simples e estruturada na hora de remunerar Advogados advocobrasil Não ter uma política de remuneração é péssimo, ter uma "mais ou menos" é pior ainda. Uma das

Leia mais

TEOREMA CONSULTORIA Rua Roma, 620 Sala 81-B,Lapa Capital- SP CEP: 05050-090 www.teoremaconsult.com.br

TEOREMA CONSULTORIA Rua Roma, 620 Sala 81-B,Lapa Capital- SP CEP: 05050-090 www.teoremaconsult.com.br Cursos para Melhoria do desempenho & Gestão de RH TEOREMA CONSULTORIA Rua Roma, 620 Sala 81-B,Lapa Capital- SP CEP: 05050-090 www.teoremaconsult.com.br Administração do Tempo Ampliar a compreensão da importância

Leia mais

Assine e coloque seu número de inscrição no quadro abaixo. Preencha, com traços firmes, o espaço reservado a cada opção na folha de resposta.

Assine e coloque seu número de inscrição no quadro abaixo. Preencha, com traços firmes, o espaço reservado a cada opção na folha de resposta. 1 Prezado(a) candidato(a): Assine e coloque seu número de inscrição no quadro abaixo. Preencha, com traços firmes, o espaço reservado a cada opção na folha de resposta. Nº de Inscrição Nome PROVA DE CONHECIMENTOS

Leia mais

Perfil de Competências de Gestão. Nome: Exemplo

Perfil de Competências de Gestão. Nome: Exemplo Perfil de Competências de Gestão Nome: Exemplo Data: 8 maio 2008 Perfil de Competências de Gestão Introdução Este perfil resume como é provável que o estilo preferencial ou os modos típicos de comportamento

Leia mais

George Vittorio Szenészi

George Vittorio Szenészi A Semana > Entrevista N Edição: 2173 01.Jul.11-21:00 Atualizado em 07.Jul.11-15:47 George Vittorio Szenészi "Inteligência sem emoção não funciona" O psicoterapeuta diz como a capacidade de lidar bem com

Leia mais

InfoProduto Já. Qual Sua Marca? Você Sabe Vender Sua Imagem? *Sheila Souto

InfoProduto Já. Qual Sua Marca? Você Sabe Vender Sua Imagem? *Sheila Souto Qual Sua Marca? Você Sabe Vender Sua Imagem? *Sheila Souto Um Marketing Pessoal bem arquitetado pode alavancar de maneira decisiva seus negócios ou carreira, pois como dizem por aí: A primeira impressão

Leia mais

PROCESSO DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO PROFISSIONAL

PROCESSO DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO PROFISSIONAL ADMINISTRAÇÃO EM ENFERMAGEM II Departamento de Orientação Profissional - EEUSP PROCESSO DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO PROFISSIONAL VERA LUCIA MIRA GONÇALVES AVALIAÇÃO JUÍZO DE VALOR Avaliação de desempenho

Leia mais

DESEMPENHO 1 INTRODUÇÃO

DESEMPENHO 1 INTRODUÇÃO DESEMPENHO 1 INTRODUÇÃO Esta pesquisa tem como objetivo abordar o tema voltado para a avaliação do desempenho humano com os seguintes modelos: escalas gráficas, escolha forçada, pesquisa de campo, métodos

Leia mais

CONTROLE ESTRATÉGICO

CONTROLE ESTRATÉGICO CONTROLE ESTRATÉGICO RESUMO Em organizações controlar significa monitorar, avaliar e melhorar as diversas atividades que ocorrem dentro de uma organização. Controle é fazer com que algo aconteça como foi

Leia mais

Formulário de Avaliação de Desempenho

Formulário de Avaliação de Desempenho Formulário de Avaliação de Desempenho Objetivos da Avaliação de Desempenho: A avaliação de desempenho será um processo anual e sistemático que, enquanto processo de aferição individual do mérito do funcionário

Leia mais

RECRUTAMENTO, SELEÇÃO, AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO E SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO: ATUAÇÃO ESTRATÉGICA DOS RECURSOS HUMANOS

RECRUTAMENTO, SELEÇÃO, AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO E SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO: ATUAÇÃO ESTRATÉGICA DOS RECURSOS HUMANOS Centro de Educação Superior Barnabita CESB 1 RECRUTAMENTO, SELEÇÃO, AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO E SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO: ATUAÇÃO ESTRATÉGICA DOS RECURSOS HUMANOS Clara de Oliveira Durães 1 Profª. Pollyanna

Leia mais

Um exemplo prático. Como exemplo, suponha que você é um recémcontratado

Um exemplo prático. Como exemplo, suponha que você é um recémcontratado pessoas do grupo. Não basta simplesmente analisar cada interpretação possível, é preciso analisar quais as conseqüências de nossas possíveis respostas, e é isso que proponho que façamos de forma racional.

Leia mais

Ferramenta de gestão de indicadores de produtividade através de conceitos da estatística. www.factor9.com.br

Ferramenta de gestão de indicadores de produtividade através de conceitos da estatística. www.factor9.com.br Ferramenta de gestão de indicadores de produtividade através de conceitos da estatística www.factor9.com.br E-Book Desvendando a Gestão por Quartil www.factor9.com.br 1 Introdução Há muitos anos, o conceito

Leia mais

HÁ LIMITES PARA O CRESCIMENTO DO SETOR IMOBILIÁRIO? Aplicando Inteligência Emocional na Gestão de Mudanças

HÁ LIMITES PARA O CRESCIMENTO DO SETOR IMOBILIÁRIO? Aplicando Inteligência Emocional na Gestão de Mudanças Aplicando Inteligência Emocional na Gestão de Mudanças Choques Econômicos dos últimos anos Filhos do Downsizing Geração X Foco na carreira e no seu processo de desenvolvimento profissional. Síndrome de

Leia mais

LÍDERES DO SECULO XXI RESUMO

LÍDERES DO SECULO XXI RESUMO 1 LÍDERES DO SECULO XXI André Oliveira Angela Brasil (Docente Esp. das Faculdades Integradas de Três Lagoas-AEMS) Flávio Lopes Halex Mercante Kleber Alcantara Thiago Souza RESUMO A liderança é um processo

Leia mais

RECOMENDAÇÃO DE NORMAS DE COMPORTAMENTO DOS ÁRBITROS DE FUTEBOL E DE FUTSAL

RECOMENDAÇÃO DE NORMAS DE COMPORTAMENTO DOS ÁRBITROS DE FUTEBOL E DE FUTSAL Conselho de Arbitragem RECOMENDAÇÃO DE NORMAS DE COMPORTAMENTO DOS ÁRBITROS DE FUTEBOL E DE FUTSAL Abril /2013 1 / 4 1. INTRODUÇÃO O Futebol evolui consideravelmente nos últimos anos e a competitividade

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE CONFLITOS "Onde há pessoas há conflitos."

ADMINISTRAÇÃO DE CONFLITOS Onde há pessoas há conflitos. ADMINISTRAÇÃO DE CONFLITOS "Onde há pessoas há conflitos." ADMINISTRAÇÃO DE CONFLITOS O conflito é um estado de tensão que gera uma mobilização para operar mudanças e obter melhores resultados. Administrar

Leia mais

Liderança Motivação e Criatividade Palestrante Tatiane Franklin Coach, Palestrante e Consultora Organizacional

Liderança Motivação e Criatividade Palestrante Tatiane Franklin Coach, Palestrante e Consultora Organizacional Liderança Motivação e Criatividade Palestrante 80% das pessoas não se sentem motivadas para trabalhar. 92% dos lideres não sabem aplicar feedback. 66% das pessoas se demitem dos lideres. Líder é aquele

Leia mais

COMO PROCURAR UM EMPREGO/ESTÁGIO

COMO PROCURAR UM EMPREGO/ESTÁGIO 1 COMO PROCURAR UM EMPREGO/ESTÁGIO 1 INTRODUÇÃO: Empregos sempre existem. Bons empregos são mais raros, portanto mais difíceis de serem encontrados; A primeira coisa a ser feita é encontrar o emprego,

Leia mais

C A R R E I R A H O G A N D E S E N V O L V E R DICAS DE DESENVOLVIMENTO PARA GESTÃO DE CARREIRA. Relatório para: Tal Fulano ID: HC748264

C A R R E I R A H O G A N D E S E N V O L V E R DICAS DE DESENVOLVIMENTO PARA GESTÃO DE CARREIRA. Relatório para: Tal Fulano ID: HC748264 S E L E C I O N A R D E S E N V O L V E R L I D E R A R H O G A N D E S E N V O L V E R C A R R E I R A DICAS DE DESENVOLVIMENTO PARA GESTÃO DE CARREIRA Relatório para: Tal Fulano ID: HC748264 Data: 12,

Leia mais

Fatores e Indicadores de Desempenho ADP

Fatores e Indicadores de Desempenho ADP Fatores e Indicadores de Desempenho ADP RESPONSABILIDADE / COMPROMETIMENTO COM A INSTITUIÇÃO - Assumir o compromisso na realização das atribuições - Atuar com disposição para mudanças - Buscar qualidade

Leia mais

Saiba como gerir uma equipe com essas dicas REALIZAÇÃO

Saiba como gerir uma equipe com essas dicas REALIZAÇÃO Comunicação empresarial eficiente: Saiba como gerir uma equipe com essas dicas REALIZAÇÃO Sumário 01 Introdução 02 02 03 A comunicação dentro das empresas nos dias de hoje Como garantir uma comunicação

Leia mais

Os Sistema de Administração de Gestão de Pessoas

Os Sistema de Administração de Gestão de Pessoas Os Sistema de Administração de Gestão de Pessoas As pessoas devem ser tratadas como parceiros da organização. ( Como é isso?) Reconhecer o mais importante aporte para as organizações: A INTELIGÊNCIA. Pessoas:

Leia mais

1 CONTROLE DA QUALIDADE TOTAL (TQC)

1 CONTROLE DA QUALIDADE TOTAL (TQC) 1 CONTROLE DA QUALIDADE TOTAL (TQC)...ciência, em lugar de empirismo; harmonia, em vez de discórdia; cooperação, não individualismo; rendimento máximo em lugar de produção reduzida; desenvolvimento de

Leia mais

Marketing não Sobrevive sem Endomarketing

Marketing não Sobrevive sem Endomarketing Marketing não Sobrevive sem Endomarketing Um ótimo serviço pode se tornar ruim se os funcionários não confiam em si mesmos. Uma endoentrevista sobre endomarketing. Troquemos de lugar! O título é, sem dúvida,

Leia mais

GESTÃO POR COMPETÊNCIAS Metodologia de implantação

GESTÃO POR COMPETÊNCIAS Metodologia de implantação GESTÃO POR COMPETÊNCIAS Metodologia de implantação Maria Rita Gramigna A gestão por competências é um programa executado através de blocos de intervenção, que se sucedem de forma simultânea ou passo-a-passo.

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA. Introdução.

CÓDIGO DE ÉTICA. Introdução. CÓDIGO DE ÉTICA Introdução. Os princípios Éticos que formam a consciência e fundamentam nossa imagem no segmento de recuperação de crédito e Call Center na conduta de nossa imagem sólida e confiável. Este

Leia mais

1 Dicas para o profissional que vira chefe dos colegas

1 Dicas para o profissional que vira chefe dos colegas 1 Dicas para o profissional que vira chefe dos colegas http://oglobo.globo.com/economia/emprego/dicas-para-profissional-que-vira-chefe-dos-colegas-13653201 Tudo depende da postura pessoal, mas clareza

Leia mais

1ª. Apostila de Filosofia O que é Filosofia? Para que a Filosofia? A atitude filosófica. Apresentação

1ª. Apostila de Filosofia O que é Filosofia? Para que a Filosofia? A atitude filosófica. Apresentação 1 1ª. Apostila de Filosofia O que é Filosofia? Para que a Filosofia? A atitude filosófica. Apresentação O objetivo principal de Introdução Filosofia é despertar no aluno a percepção que a análise, reflexão

Leia mais

Coleção ajuda no sucesso profissional

Coleção ajuda no sucesso profissional COLEÇÃO Unic Josafá Vilarouca Renata Tomasetti (11) 5051-6639 josafa@unicbuilding.com.br renata@unicbuilding.com.br Coleção ajuda no sucesso profissional Série lançada pela Publifolha possui 36 títulos,

Leia mais

ÍNDICE APRESENTAÇÃO... 11 PRIMEIRA PARTE A RELAÇÃO CONSIGO MESMO. 1. AUTOCONHECIMENTO... 15 1.1 Processos... 16 1.2 Dificuldades...

ÍNDICE APRESENTAÇÃO... 11 PRIMEIRA PARTE A RELAÇÃO CONSIGO MESMO. 1. AUTOCONHECIMENTO... 15 1.1 Processos... 16 1.2 Dificuldades... ÍNDICE APRESENTAÇÃO... 11 PRIMEIRA PARTE A RELAÇÃO CONSIGO MESMO 1. AUTOCONHECIMENTO... 15 1.1 Processos... 16 1.2 Dificuldades... 19 2. AUTOESTIMA... 23 2.1 Autoaceitação... 24 2.2 Apreço por si... 26

Leia mais

O guia do profissional de Recursos Humanos. Como melhorar o desenvolvimento da equipe

O guia do profissional de Recursos Humanos. Como melhorar o desenvolvimento da equipe O guia do profissional de Recursos Humanos Como melhorar o desenvolvimento da equipe 1 Introdução 03 Conhecendo as dores do seu time 05 Investir nos colaboradores! 08 Estabelecendo metas 11 A meditação

Leia mais

PLANO DE CARGOS & SALÁRIOS UNIMED ANÁPOLIS

PLANO DE CARGOS & SALÁRIOS UNIMED ANÁPOLIS PLANO DE CARGOS & SALÁRIOS UNIMED ANÁPOLIS 1 ÍNDICE APRESENTAÇÃO... 02 1 OBJETIVO DO MANUAL... 03 2 CONCEITOS UTILIZADOS... 04 3 POLÍTICA DE CARGOS E SALÁRIOS... 06 4 POLÍTICA DE CARREIRA... 07 5 AVALIAÇÃO

Leia mais

Eventualmente tutores podem desafiar a coragem e independência de seus pares através de atividades de competição entre todos, mudando de vínculo

Eventualmente tutores podem desafiar a coragem e independência de seus pares através de atividades de competição entre todos, mudando de vínculo Uma experiência com a diversidade: crianças deficientes...crianças eficientes...educadores Uma experiência da inclusão reversa com pares tutores auxiliares de aula Nossa equipe com o primeiro grupo de

Leia mais

Inteligência em. redes sociais. corporativas. Como usar as redes internas de forma estratégica

Inteligência em. redes sociais. corporativas. Como usar as redes internas de forma estratégica Inteligência em redes sociais corporativas Como usar as redes internas de forma estratégica Índice 1 Introdução 2 Por que uma rede social corporativa é um instrumento estratégico 3 Seis maneiras de usar

Leia mais

Código Internacional de Ética CÓDIGO INTERNACIONAL DE ÉTICA ORIENTA CONDUTA DE MÉDICOS DO TRABALHO

Código Internacional de Ética CÓDIGO INTERNACIONAL DE ÉTICA ORIENTA CONDUTA DE MÉDICOS DO TRABALHO Código Internacional de Ética CÓDIGO INTERNACIONAL DE ÉTICA ORIENTA CONDUTA DE MÉDICOS DO TRABALHO Após discussões que duraram mais de cinco anos, foi aprovado no âmbito da Comissão Internacional de Saúde

Leia mais

Remuneração e Avaliação de Desempenho

Remuneração e Avaliação de Desempenho Remuneração e Avaliação de Desempenho Objetivo Apresentar estratégias e etapas para implantação de um Modelo de Avaliação de Desempenho e sua correlação com os programas de remuneração fixa. Programação

Leia mais

Direitos Humanos - Ensino Fundamental e Ensino Médio

Direitos Humanos - Ensino Fundamental e Ensino Médio Direitos Humanos - Ensino Fundamental e Ensino Médio Um projeto para discutir Direitos Humanos necessariamente tem que desafiar à criatividade, a reflexão, a crítica, pesquisando, discutindo e analisando

Leia mais

Representação: Busca inflexível do que se quer, luta pelo intento sem pausa para descanso, persistência inabalável.

Representação: Busca inflexível do que se quer, luta pelo intento sem pausa para descanso, persistência inabalável. 17 Representação: Busca pela realização, conquista obtida através da posse e forte empenho. O tempo que facilita a recompensa. Especificações: O Príncipe de Ouros viabiliza realizações e conquistas, indica

Leia mais

O GERENTE DE PROJETOS

O GERENTE DE PROJETOS O GERENTE DE PROJETOS INTRODUÇÃO Autor: Danubio Borba, PMP Vamos discutir a importância das pessoas envolvidas em um projeto. São elas, e não os procedimentos ou técnicas, as peças fundamentais para se

Leia mais

Saber dar e receber Feedback

Saber dar e receber Feedback Saber dar e receber Feedback Imagem de http://sestudo.blogspot.com/ Um presidente da Câmara de Nova Iorque, Ed Koch, passeava nas ruas da cidade e perguntava às pessoas o que achavam do seu desempenho

Leia mais

Questionário para área Operacional

Questionário para área Operacional Questionário para área Operacional Pontualidade Chega no horário e cumpre os horários estipulados pela empresa, além de respeitar o cronograma do setor no atendimento às solicitações de serviços. Zelo

Leia mais

Orientações Gerais para as Disciplinas de Trabalho de Conclusão do Cursos de Sistemas para Internet IFRS - Câmpus Porto Alegre

Orientações Gerais para as Disciplinas de Trabalho de Conclusão do Cursos de Sistemas para Internet IFRS - Câmpus Porto Alegre Orientações Gerais para as Disciplinas de Trabalho de Conclusão do Cursos de Sistemas para Internet IFRS - Câmpus Porto Alegre Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul -

Leia mais

UM CAMINHAR DA ADMINISTRAÇÃO E O DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS: LIDERANÇA, MOTIVAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES.

UM CAMINHAR DA ADMINISTRAÇÃO E O DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS: LIDERANÇA, MOTIVAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES. UM CAMINHAR DA ADMINISTRAÇÃO E O DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS: LIDERANÇA, MOTIVAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES. Eder Gomes da Silva 1 Resumo: O presente artigo trazer um estudo teórico buscando adquirir

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA CENTRO DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOS

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA CENTRO DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOS MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA CENTRO DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOS Manual de Aplicação Questionário de Levantamento Organizacional e de Fatores Humanos Brasília, novembro

Leia mais

Fundamentos do Comportamento de Grupo

Fundamentos do Comportamento de Grupo Fundamentos do Comportamento de Grupo 1: Motivação no trabalho e suas influências sobre o desempenho: Definir e classificar os grupos; Analisar as dinâmicas presentes nos grupos; Refletir sobre a influência

Leia mais

Clima organizacional e o desempenho das empresas

Clima organizacional e o desempenho das empresas Clima organizacional e o desempenho das empresas Juliana Sevilha Gonçalves de Oliveira (UNIP/FÊNIX/UNESP) - jsgo74@uol.com.br Mauro Campello (MC Serviços e Treinamento) - mcampello@yahoo.com Resumo Com

Leia mais

Pesquisa de Clima tornou-se uma ação estratégica de Gestão de Pessoas

Pesquisa de Clima tornou-se uma ação estratégica de Gestão de Pessoas Pesquisa de Clima tornou-se uma ação estratégica de Gestão de Pessoas Boas propostas são essenciais para que uma gestão tenha êxito, mas para que isso ocorra é fundamental que os dirigentes organizacionais

Leia mais

Falando a mesma língua

Falando a mesma língua por Mauricio Duarte Falando a mesma língua Gestão de relacionamentos: A comunicação como ferramenta no mundo corporativo GETTY IMAGE 10 Relações humanas se dão por meio da comunicação. Em todas as esferas

Leia mais

Aula Nº 13 A Dissonância Cognitiva pode ser eliminada

Aula Nº 13 A Dissonância Cognitiva pode ser eliminada Aula Nº 13 A Dissonância Cognitiva pode ser eliminada Objetivos da aula: Esta aula proporcionará ao aluno da disciplina de Marketing em Administração de Call Center compreender o sentido e a importância

Leia mais

A AVALIAÇÃO EM CONTEXTO DIFERENCIADO PARA EDUCAÇÃO INFANTIL

A AVALIAÇÃO EM CONTEXTO DIFERENCIADO PARA EDUCAÇÃO INFANTIL A AVALIAÇÃO EM CONTEXTO DIFERENCIADO PARA EDUCAÇÃO INFANTIL JOSÉ MATEUS DO NASCIMENTO zenmateus@gmail.com POLIANI SANTOS DA SILVA poliany_mme@hotmail.com MARIA AUXILIADORA DOS SANTOS MARINHO Campus IV(CCAE)

Leia mais

PLANO DE REMUNERAÇÃO VARIÁVEL - PRV

PLANO DE REMUNERAÇÃO VARIÁVEL - PRV 1 RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO PLANO DE REMUNERAÇÃO VARIÁVEL - PRV 1. PRÁTICA EFICAZ DE GESTÃO DE PESSOAS 1.1 Histórico da Prática Eficaz A Nova Escola tem aplicado a Meritocracia como um recurso na Gestão de

Leia mais

Como escolher a pós-graduação que vai turbinar a sua carreira

Como escolher a pós-graduação que vai turbinar a sua carreira Como escolher a pós-graduação que vai turbinar a sua carreira Dicas fundamentais para você decidir pelo curso ideal para a sua qualificação profissional 2 ÍNDICE >> Introdução... 3 >> A importância da

Leia mais

Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex...

Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex... Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex... (/artigos /carreira/comopermanecercalmosob-pressao /89522/) Carreira Como permanecer calmo sob pressão (/artigos/carreira/como-permanecer-calmosob-pressao/89522/)

Leia mais

ESCOLAS E FACULDADES QI ALINE VARGAS MEDEIROS

ESCOLAS E FACULDADES QI ALINE VARGAS MEDEIROS ESCOLAS E FACULDADES QI ALINE VARGAS MEDEIROS LIDERANÇA DEMOCRÁTICA E AUTOCRÁTICA GRAVATAÍ 2011 ALINE VARGAS MEDEIROS LIDERANÇA DEMOCRÁTICA E AUTOCRÁTICA Avaliação de disciplinado MBA- Gestão de Pessoas

Leia mais