^5_T O palafreneiro, porém, não merecia a confiança que nelle cjepositava o imperador : deixou que o cavallo adoecesse e morresse.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "^5_T O palafreneiro, porém, não merecia a confiança que nelle cjepositava o imperador : deixou que o cavallo adoecesse e morresse."

Transcrição

1 ANN XIV RI DE JANEIR, QUARTA-FEIRA, 26 DE MARÇ DE 1919 N. 70 ^«'^^S ^^Jju8L<CAS_As QUARTAS-FEIRAS R-DACÇAe ADMINISTRAÇÃ A.C -»V.....*.-- '. ^""^L-*.. ^ / f NUMER AUU1.S, 200 R?^S [T-UA'PU\.iDR,16*%.^:w: ^^^ ^^'^l^^^xjir -- cjt numer atzad,500r. JÀ cavall d imedr '-/ // 'Ifm imecjr chinez tinha um cavall favrit a qual manda cnstruir sumtu. a estrebaria ns terrens d alaci. cavall f cnfiad as cuidads dé um alafremeir, genersamente remunedl. ^5_T alafreneir, rém, nã merecia a cnfiança que nelle cjesitava imedr : deixu que cavall adecesse e mrresse. Quand imedr sube da me de seu cavall, ficu enclerisad e immediatamente cndemnu á me negligente cread. iiíí ã/jc\ MÊlX J <>*hífr$!k jíí Escltad els sldads, ia alafreneir a lal ida.execuçã, quand rimeir mandarim d rein ediu a imedr: Magestade, ermitri que exlique a este... (... hmem as zões elas quaes vae mrrer? Pèrmitt, disse sben. mandarim arximu-se d cndemnad : Escuta, miserável disse elle escuta a enumeçã de teus crimes. Primeir, deixaste mrrer, r negligencia, cavall que cnfiam as,teus cuidads; deis, és a causa d nss venevel imedr, se derimir m cnceit de seu v, fazend matar um hmem..'....r causa de um cavall!... imedr interrmeu mandarim, " Perdô culad, deixem-n' em liberdade". Óbedecem-n... E tu, cntinuu sben dirigind-se a mandarim, serásl meu ministr e cnselheir.

2 TIC-TIC am -< MM ÍPfiíSá %_. /.ENINAS fií -^ _f \tmm\ff Cas sbrinhas : MDEü DE flümffldfl..?. -es Ag que Carnaval já assu e as aulas cme ca m regularmente em tds s cllegis, é que eu aarcç á entreter alest tm s leitres d''10 Tic-Tic" que me hnm cm a sua attençã e estinia: Muitas de minhas sbrinhas ensam que TIA THEREZA tinha abandnad s tbalhs de agulha s de cstu e brdads,, emfim. els dces, cujas «F r vs_?^'i,'#** * * * **»r*!^íii'. kic tbalh, r mais Simles e insignificante que seja, tem semre um valr inestimável a quem fez. E quand a essa qu,e executa é unia das minhas sbrinhas meu rgulh de tia e instruet se evidencia cm a mair das justificações. Vu,, assim, dar ás minhas queridas sbrinhas mdel de uma almfada, que derá também servir a caa de frnha. Escllii tbalh tã simles quant ssnvl afim de que' nã absrva muit tem e muita aciência de minhas amiguinhas. Descrevams.mdel, que ôde ser feit cm linh : a centr uma cesta de flrej, susensa r gcis laç que será feit cm nt á ingleza de brides", ist é abeu "festnada" e atvessada de csaç a esaç r bastões de nt de crdã. As fires e flhas que sahem da cesta sã feitas d mesm nt. receitas Jant têm agkid. Nã, eu nunca me esqueç de que tenh sbrinhs que referem assar hs entregues d tbalhs de atclicr d que trinta minuts junt, a fgã, reand um bl, um manjar, um dce a a sbremesa. Mas tant s tbalhs de agulha, enin s misteres da ca c da esinha nã devem ser mysten a as minhas sbrinhas- que, mais tarde, serã tttnibcm tias c educads TIA THEREZA nã se cánça de dizer que um Esta cmsiçã é aercada r um medalhã val, feit de equens rectanguls e círculs. Em cada angui, num mtiv triangular aistic, uma rsa e flhas debruadas a "festn" e sitstidas r nts de crdã Terminad tbalh, assem-n a ferr e debruem-n cm uma renda fina de linh. Deis, sbre um fund de setim de côr, terã «_ minhas sbrinhas ccasiã de areciar ef feit muvalis d tbalh que lhes dá hje a sua TIA THEREZA

3 21C0-TIC0 í Bzilei Linds, mderns e elegantes ves- _am_ :=:= tuaris a creanças fc Dubilidade Y-^^L mdicidade de P^ mr^. * reçs ^ff m! \ \ iiitfkikiiiiilij 1[ fe^li üuih«i,,i>i,,iliiili«iiiiiliiiiliii...,«ah BHnk,7...^i>,Ç/>n hat>a <f I i^l ^\ ^"' í-"*^*,l^">""'*"'*adi^r«««mim»^k'^^='» sjsê HÉ ^^^^^^^^^V\ Tel-s-el semre bem vestids y^^^^^^^^^~j

4 1IC0-1IC0 f!; jélk ^^_^ ^^^^^r^f^í^íf"cmpílt»rwr75r [? Jfm IFCREANÇAB, DEB1UTA00S, CNVALESCENTES^TG. 1 fa fw LIVRARIA DRUMHND = ANGf,A< ÊlmW Livrs esclares, de direit, medi- 1 l * cina, engenharia, litetu, Revistas, '/M-^h H Li/ i... -Mr maas. Material esclar. Rua d Jv-f uvidr, 76. ^^ ^^ e RI DK JANEIR ij^íl g cu lendas, assadus. id. f ^'aill irritações da elle. etc fi:..-!,»,- m mm. ^-»r»^. li^wh ^ B '"''""' ''] Tfy l ^*»b.r_t Leiam «> Jfc alft» NA SUA NVA PIIASE Cum em ucs dias a mléstia d estômag, figad u intestin. 'lias, Estas ialém de tônicas sã indicadas nas ysesias, risões de ventre, mléstias d figad, bexiga, rins, náuseas, ílatulencias, máu estar, etc. Sã um ders digestiv e regularisadr das secreções gastrintestinaes. A' venda em tdas as harmacias. Desit: Drgaria Rdlh Hess & C. rua Sete de Setembr 6t, Ri. Vidr i?500, el crrei mais 200 réis. Tônic esecial a s cabells. Lima s anns d rst, amada a etitis, cu eeze- Ijias, esinhas, eru- <;õcs, talhs, feridas e iiiflamniações. Airvad ela Saúde Pujlica e cm attestads de ntabilidades medicas e de milhares de essas. Premiad cm medalha de ur na Exsiçã-í'ei de Perfume agdabilissim. Nas erfumadas, harmacias e drgarias. Desitáris: RAMS SIÍRI- NH & CMP. Rua d Hsíci, u Ri de Janeir. 1,1 IA 11 «A VERDADE» AJL.YÍSIL. Prduet indicad a alisars cabells cress (eiicainhadsi. Trna-s liss c lustrsòs. lisfc rduet é útil lambem na casa slta. Seus resultads sã gantids. De/isii: Pharmacia Figueired RUA DA CARICA, RI Pç : Vidr- 2$ Pl crrei $ V. Ex. tem casa? Caa-lhe cabell? Senhrita Nini está sc vestind a sahir; natulmente, vaca alguma harmacia cmr a seu us. um vidr d Dynamgenl. magnífic tônic que dá saúde, cu a anemia, falta ele memória c nervsism. Senhrita Nini, cm se vc, ja tem saudtrdejerr. mas nã ima; habituu-se a usar ynde tônic hshatad. \V '""^«««SuiltlB/I V f J.MRUR» SARES > "UJli-.llr-iwes 70 '«UjANftAa' «PARANÁ'» ÚNIC t.2»ie clestpe cmletamente n. eu*a trnand cubell tctls e abvindunie. A'venda nas harmacias e drgarias. baitveanase eumarias d Ri cüe ldss estads d Dzil. DeSllS! CASA SARES, rua ds tuives, 70 e ARAÚJ 1'RL'lTAS & C. Ri de Janeir.

5 ' 1IC0-1IC CHIQUINH - Vu levar esta caixa de resente á rima Lili! SEMHR1T* Leva e diz-lhe que esse ó é melhr e nã é mais car, custa 2$500 em tdas as casas de erfumadas. R^ ^^-T^t*"? ^7^. í*«i CNTRATSSE E'. remédi rdigis e sensacinal CURA ráida de Brnchite, Cqueluche, a Tsse das creanças, Fqueza nar. etc. ulm- Tem milhares de attestads verdadeirs que " TIC-TIC" está cand. ubli- Mediante um sell de 100 réis, enviarems um catalg de cnselhs de belleza e uma amst d «Lady». Caixa tind 2$5 em tdas as casas d Ii7.il. Desit: Pji tmaria Les Uruguayana, 44 Ri. ante/m 0 Rei ds Sabnetes Guitry-Ria. De tda a ae semre Resultads sitivs Illms. Srs. Saudações : Sem utr intent, senã em benefici das essas que vivem em luta cm mléstias,, venh dar abéns á humanidade els gndes betieficis que a ella resta IDU S, de vsss rduets harmaceutics. Minha filha de nme Alice, de três anns de edade. sffria de brncbitle asthmatica desde seu nasciment. Usu de tda a se de remédis. Já desenganad, li ns jrnaes effeit d IDLIN ; entã, só cm uma garfa tive zer de vel-a dicalmente cuda e sadia. utr meu filh, de nme Alysi, cm dis anns de edade semre anêmic e chitic, aliquei-lhe também IDLIN ; ficu cmletamente cud, sadi e grd. Pr ultim, minha mãe, aezar da edade de 68 anns, tend fqueza e fasti, fez us d IDLIN. Tem tid mavilhss resultads de frças revigdas. Pdem desta fazer us que lhes cnvier. De Vmces., Amg. Crd. Liberin Ferrei de livei Recnlieç a lett e firma de Liberin Ferrei livei Fei de Sant'Anna, 17 de Març de F,m testemunh da verdade. Jã Carneir Vidal Tabelliã. Em tdas as Drgarias e Pharmacias Agentes: SíIví Gmes & C S. Pedr, 42 Ri I III deutiv e 15WUVA S. Jã da Bar anti-rheumatic Deve ser emregad na cu da Syhllis, Ulces, Feridas, Pres, Emlgens, Rheumatism aicular, /Huscular e Cerebl, ívríhritism, Mléstias da elle, Pahrs Eczemas. Eruções, em qualquer mléstia de fund cscrhuls, heretic e syhilitic us d TayuyÁ de S. J.í da Bar e semre vantajs. Sua acçã lavrece regular funecinament d estômag, fígad, baç e ii intestin. A' venda em qualquer liarmacia e dryana-arauj FREITAS & CMP. Ri de Janeir -S_v :n I i! «11 ' _^\>.

6 TIC0-1IC0 Creanças cudas cm «ELIXIR DE NGUEIRA» Cb menin Fernand, cud cm Elixir de Nguei Ri de Janeir, 20 de utubr de Hins. Srs. Viuva Silvei & Filh Ri de Janeir Reseitsas saudações. Cm r-'a de eterna gtidã, vs envi uma htghia de meu filh Fernand, que sfiria de gndes esinhas, as cjuaes aresentam fei asect, temend cnseqüências gves nã sabend tu exlicar a causa. Usu váris medicaments, sem, cmtud, bter resultad. Acnselhad r essa amiga, fiz usar ELIXIR DE NGUEIRA, frmula d Pbanwceutic Chimic Sr. Jã da Silva Silvei,,'nic medicament cm que tive a felicidade ;".c vel- restabelecid. Tm a liberdade de vs enviar este meu testemunh, que r ser verdade, firm. De VV. SS. Am. e Crd. b. - Matuel Les Rua de Sant'Anna 61. D.ELIXIR DE NGUEIRA» vende-se em I_SA Amélia de Ccrvalh Bnc - de edade Bahia 2 anns Bahia, 29 de \gst de Illms. Srs. Viuva Silvei & Filh. Ri de Jancir. Venh, r mei desta, agdecer-vs a cu q«.ie vss efficaz Elixir de Nguei, d Pbarmaceeutic Chimic Jã da Silva Silvei, eru em um mez cm minha filhinha Amélia, de 2 anns de edade, a qual tinha um adeciment de cceis e tumres r td crinh. Vend els jrnaes as cus rdigisas qug vss Elixir de Naguei tem feit, cmrei um vidr e vi lg em ucs dias resultad desejad, e hje du gças a Deus r ver minha filhinha dicalmente cuda desse mal. Acnselh a tda mãi que tiver s seus filhs 110 estad cm que eu tive a minha de usar Elixir de Nguei, cm um gnde urificadr d sangue a adults e creanças. Junt rcmett a htghia da minha filhinha, Amélia de Carvalh Bnc, dend ublical-a. De VV. SS. Alta. C. brda. Judith de Carvilh. Residência : Rua d Pilar 77 Bahia. td Bsil c Reublicas Sul Americanas JijÊl' -j!^*fft"^>a r Menin Jsé AccÍD?y Esirit Sant. 14 de Mai de 191. Illms. Srs. Viuva Silvei c Filh. Peltas. Reseitáveis Srs. E cm viva satisfaçã que venh, r mei desta cmiminicar-lhes a cu que vss efíicacissim Elixir de Nguei d Pliarmaceutie c Chimic Jã da Silva Silvei, eruii em ucs dias e cm ucas dses cm meu filhinh de nme Jsé.que actualmente cnta anns e mezes de edade. E esta creança mayrisada desde a cdaile de uni ann,de ensas eruções de elle, acmanhadas de unia ccei einaz c r iss dlrsamente chagada e quasi id crinh. Desead ela cnstante leitu de-attestads substanciss e inshismavel a reseit d vss ders Elixir s quaes lia-s ns jrnaes cá da ter e d Ki de Janeir, fi que r esse feliz estímid cmrei um vidr desse verdadeir remédi, e, cm resultad de sua alicaçã, cm acima exuz, tive a cu d meu querid filhinh, que, gças a Deus e a effeit dical d vss Elixir vej ag livre daquelle adecimént atrz, is está sã, grd, léid e fe. De VV. SS. Reseitadr Att. e brg. Manel Antôni d Esirit Sant. N AGR YPPE cu cnstiagões RQSALINA eu cqueluche Ri de Janeir, ALMEIDA CARDS & CMP. Rua Marechal Flrian Pei.xtu, 11 y^b»"^»»^.!»"^!!1^» mmmt* ^» "^ «I ^»»~«i < l^,h^_.«i»^fc.«i-%iii.ii< n»«n + < *»»f PESSAS ANÊMICAS necessitam a Emulsá de Sctt. que é, mais d que um medicament, um ders aliment cncentd, rduetiv { de sangue, frças, e bas cres. t» W^.1.-^ r-v^ ÍMwT ^EEy V«w^.«(Peçam semre a Emulsã de SCTT)»-^. -- ílcnn ni imc. ta.inffn Ejtícf, Lçã, flgug da Çlnia,Creme, ó de llsdc lld. VSSd l011cllc.m>rr*»»nete»'br"h«flnaf Pastídenmrlcia, ftáua de Tilefe, Tintu, Csmétic, etc. Em tdas as erfumarias = Ri de Janeir

7 _g^ EN-_&Ri ^çíí. (?y=^\ r^ss/t^t,_í\5^ ^% \yf%<íy/ y^kst^sbüp^ ^U^^/yi Tf 1^\ ( ff\ lnlrts* 1,// í(i_a r n((ljy\ A.T UfiC &VÔVÒ BNDE D'" TIC-TIC" Meus netinhs : Interrm hje s asseis as lgares mais ntáveis e ittórescs d Ri de Janeir, a rnè ç-ttar das aginas " de armar que Tic-Tic" rinçiia a ublicar, hje, e que, ceamente, vã fazer mair suecess. As aginas de armar, meus netinhs, cnstituem um ds melhres esfrçs que nss jrnalzinh emrega, nã só a disthir as creanças, mas também a A' ae a falta de frça electrica a seu mviment, esse bnde derá levar s assageirs que vcês quizerein, cntant que sejam de aelã... E cm terá também as tabletas de tdas as linhas da Light, n Ri de Janeir, seguese que será um brinqued aicularmente agdável a tdas as creanças residentes na caital da Reublica. E as d interir facilmente arnjarã que façam viajar bnde.a tds nts de suas cidades, villas 011 ivads. Antes de tud, rém, meus netinhs, é í^mm-iettrcirs Fig. 1 lhes incutir Rst ela utilidade d tbalh. Além diss, desea-lhes femente a curisidade e ainda lhes rercina a ecnmia e zer de ssuírem um bject, um brinqued, feit r suas rórias mãs. Assim, as aginas de armar d'" Tic-Tic" sã, a mesm tem, a melhr distcçã e a melhr liçã de cusas que se de dar a vcês., essas quatr u cinc aginas duias, clridas, que este jrnalzinh cmeça hje a ublicar sã.sitivamente sueca, ist é, sã que ha de melhr n gêner, e nunca " Tic-Tic" as ublicu tã interessantes e tã úteis. Imaginem vcês: é um bnde da Light. um d'esses bndes de assageirs, que ercrrem ssinhs tdas as linhas u re- recis cnstruir bnde. Cmeç, is, a exlicar cm se faz iss, relativamente. ás eças que hje. sã ublicadas na gnde agina dula, clrida, que vcês verã mais adeante. E mstr aqui aiguns detalhes a facilitar a exlicaçã. Attençã, is! Cmeça-se r grudar em eixs das rdas serã feits de ame, da esessu de gms grsss de cabelj, e armam-se cm as eças i e I, cm se vê aqui {figu l). Pa fixar s eixs e resguardar as ntas, emregam-se quatr edacinhs de ciça. Tems assim rmt truc, cmletamente sead d estd, cnfrme se vê na figu 2. Na.agina clrida esse truc deve ficar cm as aes de côr verde dbdas Fig. 2 caã cma baix, e clladas a essas,; el lad de dentr, as aes extremas designadas elas letts A. A. A. A. Feit iss, clem bem ce estd a truc. de md que este fique bem n mei: -'aquelle. Nada mais r hje. Guardem as eças amaretlas da agina a cres e eserem róxim numer. E eis aqui, meus netinhs, rincii da cnstrucçã d bnde da Light, nas ffieinas d'" Tic-Tic", e que vae ser brinqued útil de mair suecess, cm bcain utrs carrs, e, r iss, também se chamam carrs-mtres. Deis de armad cm tdas as eças, ist é, cm tds s eences u accessriss que, desde hje, vcês verã estamads, a cres, n'" Tic-Tic", fijjjy à ^JT5_i c =_ czd "c ri mum (de caixa de aelã), estd d bnde a eça mair da.agina', um bnde erfeit, que rdará er-»h& e as rdas. As demais eças cllamfeitamente a nde... uxarem. se em calina (caã fm). s dis Mdel já se de fazer uma idéa el esecial que aqui deix. mdel Vvô

8 TIG0~1JC0 e)abelut_b Eita (Ri) tç redminante é... " cqueitism". Parece exquisit mas" é iss mesm, e a esse tç de vaidade feminina se subrdinam s demais : da natureza ideal, sem rises da carne e d amr á ecunia. Tud revee em favr d desej de ser "cquette".e' u arecer clar que quem lum iss r meta de sua vida nã ôde ser acimada de falta de ndeçã esiritual, nem de egísta, rque, afinal, sã mers attributs d'aquella qualidade rincial. Hrósc de de mai : A mulher terá gêni indeendente, e um tant esluvad, mas ttará bem de seus negcis. Muit vluntarisa, emquant sltei, abndará deis de casada, trnand-se uma essa fiel, de gêni assiv salv quand ferida em sua dignidade, is, nesse cas, reagirá vilentamente. Hrósc de 24 de Dezembr : limtm nascid sb sign crresndente a essa1 data será ambicis, levian, insensível, fingid, demandista e brigadr. Gs.tará de freqüentar a sciedade de cstumes fáceis, is será dad as zeres. Nã bstante estes defeits terá cega cnfiança em si e nã desrezará tbalh. Se vencer s bstáculs, chegará a ecuar altas sições. Nã será inclinad a casament, r se julgar mais indeendente n celibat. lga Eha Sady (Meyer) Cmecems el fim : Pa vestid de lã fica melhr a côr grenat. - Pel estud da sua callighia chegams á cnclusã d seguinte : Naturcza cntdictria, is, a mesm tem que se revela de um idealism ur e qiiasi mystic, mst-se resa também ds zeres materiaes da existência. Essa falta de fnqueza cacteriza-se tambcm ela stentaçã d rgulh e vaidade, seguida de quedas súbitas n recat da mdéstia. Diz hrsci de 25 de Janeir que a mulher nascida sb sign relativ será muit dada a ciúme e á dissimulaçã Julgar-se-ha um esirit suerir c cm tal gstará e discutir tud." Leviana e tímida, mudará inteimente quand casar. Terá muit lnga existenda. Nina niauch.es (Sants), A mulher nascida sb sign de que fala attr.ahirá gndes syinathias, r suas excellentes qualidades. Na mcidade rffrerá algumas cntriedades riundas de divergencias cm seus ães. Vencid esse eri<d, julgar-se-á inteimente íejiz, jis dessará hmem que deseja. Será muit caridsa, mas nã viverá demamasiad. Diz a sua escrita que se tta de um cacter resumid, chei de desejs carichss, sbretud n terren idealista. Tend-se na cnta de muit esea, de ser facilmente enganada, desde que lhe srem a vaidade. Eó iss, é uma excellente creatu, tend cm rincial viude a bndade da alma. A'. /;'. M, Leite (Ri) Ha uma gnde injustiça na sua caa, que me aress a rebater: Malh tã é tal "uma revista que só tta de lítica". Fi. Hje é uma revista, que tta de tds s assumts e rincialmente ds que agdam a senhs e senhritas intelligentes. Veja Malh e ceificarse-á da verdade. Quant a tç redminante d seu cacter é a bndade, a ternu e amr a estud, a ser agdável a seus ais e cnquistar ai estima de tds. Ha, ant, nesje ultim nt, uma nta sitiva da sua natureza, que é utr tç ntável. hrósc de 25 de Març é este : A mulher terá muita vivacidade e gça, mas será muit curisa, um taut gulsa e demasiad exaggeda, a nt de arecer mentirsa. Tds s cass cmmuns dá* vida lhe suecederã ced..., Antôni Padtta (Tietê) Nã ha mais s númers 1, 2, e 4. Quem quer que s ssua nã s venderá el reç de que fallu e que é r demais ridicul. Acceitar sells... a que? Virgem (Ri) Seu temement é calm, emb nã isent de instinets sensuaes. Tem uma rnunciada altivez de esirit que se cnfunde cm rgulh. li' dtada de gnde ersicácia que emrega na defensiva de seus interesses de qualquer esécie. E' carichsa e bstinada. em seus desejs, mas tem uma fqueza : cçã. Hrsc : A mulher será muit amiga da sua cnveniência e de cnservar a sua iniã. Gstará de viajar e de discutir a seri sbre assumts sciaes. N lar dméstic será muit citimenta deis de casada. Emquant sltei cultivará bastante a intriga, emb dissimulada. Leitr assídu (S. Paul) A ressta cmleta ás suas indagações demanda um estud que nã cabe ns limites desta secçã, destinada a attender a tds. Muit ela ma, is, lhe dig: Sim, clima trical de realmente retardar rgress da regiã qiie sffre. Princialmente rgress material. Mas d'ahi a cncluir-se, arbitriamente, que 110 Bsil só é ssível a civilisaçã d tróic d Caricórni a Sul, vae um abysm... de dislates. De rmt, faltam-me elements a resnder sbre a media da temetu dunte as quatr estações d Paná, Santa Catharina e Ri Gnde d Sul. Entretant, quem juntar s três Estads e avaliar a media de 11 a Invern, 17 a a Primave, 25 a Verã e 18 a utmn dece nã errá muit. Esse clima, crresnde as melhres d mund, e, ant, é rici á intensa actividade cmmerciaí, industrial e agrícla. Pr hje basta. Maria da Gça Barbsa (Laa, Paná) tç mais cacterístic é um exaged amr róri, aliás sem base. Sua natureza é excessivamente hesitante em tud, mas tem sgs de audácia em se ttand de cusas que entendam cm a vaidade feminina. Essas reacções dum uc e mudam facilmente eit: desanim, gças á fgilidade da alma. Nã lhe ss dar s hrscis, rque nã mandu s dias ds mezes. Fica a ut vez. Rbe ds Sants (Ri) Tme dunte muit tem Milk f Magncsia, de Philli's. Se mal fôr d estômag, desaarecerá. Mas é bm mandar também examinar a bcea... scr Vianna (.Recife) Li cm muita attençã a sua c:ia. Parece-me que seu mal se reslverá cm u remédi e um reginien. Exerimente as Dgeas Antichleliticas, de Park Davis & C. reginien deve ser das carnes bncas, fteulss e leguminss. Junte a iss asseis mdeds ela manhã, um uc de gyinnastica sueca, e, se uder ser, banh de nar, ráid. Adalejisa de Azeved (Ri) A significaçã é.i semre. Indica a sua lett um cacter rect e fnc, erfumad nr uma discreta bndade. TJnij cnsciência mefiic-lta, ime.'.; tnsbrdament da imaginaçã, si.brdinand-a ás cnveniências sciaes. Desse equibri ml nasce uma gnde ascendenci.a sbre as essas cm quem vive; ascendência que, aliás, crresnde as Íntims desejs de subir. Ha um indici que eurba a calma e a frça d temement : é uma cea cntinencia ns sentiments amrss, que sã algids, adquirem uma cea vehemencia.. Diz ag hrósc relativ a 8 de Agst: A mulher será altiva, de gêni indmsfvel, e um tant desenvlva. Sua imaginaçã será um tant rusada, emquant sltei. Cultivará namr» mas nã casará facilmente. Igêcê (Ri) 1" Póde-se mdificar estad nçs, fervend-se mistud cm um uc d'agua; m_.s nunca mais azeite servirá a mlh cru. 2" hrósc de 4 de Janeir bserva que a mulher será de índle um tant má. Suas leviandades, rem, nã terã cnseqüências gves. Inclinada a bailes e theatrs. Gstará muit de verss : de s ler u fazer. Prcurá casar-se cm hmem ric deis de muits namrs cm azes bres, (Veja que cusa ittresca...) " dia 4 de Janeir de 1894 fi uma quinta-fei..1/. /. de Carvalh (Guatingueta) A reseit de mdas, ha ist : cres, chs, lisas, mrmente ala de seda; saias regueadas.cm uca rda; vestids simies, cm brdads á mã da rória fazenda; enteads ahs. Paru sardas deshífeeç/s.'} intestinal, arseniat de sódi ás refeições e, externamente, Água da Belleza. Pa as cnseqüências da gri;ie. que an,'a, ha muits medicaments. Kxenijnte Vinh Desilles. " Benjamin Ferrei (Lrena) 1* cacter de sua callighia" cm Hiz é este: muit esalhafats. Deve fazer letts menres, tant maisculas cm minisculas. 2* sign sb que nasceu diz assim : hmem gsará sáude, mas será brigadr, dtad de esirit de cntdicçã e será muit arstad r seus carichs. Nã juntará funa e terá ucs amigs. Estes mesms,fas de acnselhar, desistirã dessa amizade. Entretant, será fundamemalnicnte bm, Nã terá muita felicidade n casament. a A insistência desse mal quer dizer que elle está enizad. Vem de uma aut-intxicaçã. Use Chá de Garfield, r muit tem c cm indica a bulla. Externamente, Sabã Russ. - Esquecia-ms de dizer-lhe que a ed crresndente a mez em questã é Rubi.. DR. SABETUD

9 1IU0-1IC0 n 4 I # ^ammw^fíwlffíí^kmà Ww000 Pà CM MANTEIGA <[ PíÁ g. WmmF ensand em mim. Faz-me zer vel-s vestir e desir. Primeir, vej un* equen hmbr muit alv que salte da manga; deis um bç, u entã uma erninha bnca, quand se ti a meia, e um ésinb dign de ser beijad e eu beij também. Ag vu cntar-llie que vi.esta nite, u antes, a cahir da tarde, lhei r uma janella que nã tinha cina, rque nã tem visinhs frnteirs. Vi um nchinh de creanças, tdas de uma só família; entre estas havia uma irmãsinha de quatr anuas, a queni haviam ensinad Padre nss, cm ás uts. A mãe senta-se a lad da cama tdas as nites, a uvil-a rezar; deis, dá-lhe um beij e fica e, ale que a equena adrmeça, que gelmente acntece lg que s seus lhs se fecham. J lje, as duas mais velhas queriam brincar. Uma -dei-las ulava num é só el qua, e a ut estava em é numa cadei, cercada de tda a rua das uts creanças, dizend que e uma estatua viva. A tercei e quaa estavam guardand a rua bnca lima nas gavetas, cm deve ser; e a mãe sentada e da cama da mais equena, rdenu-lhes que ficassem quietas, rque a irmãzinha ia rezar. ()lhei r cima d lameã lia a cama da equenina, nde dia estava deitada sb s lenções muit alvs, de mãs stas e cm uma carinha muit seria. Dizia Padre-Nss."Q "Am as creanças". dis<e a lua, esecialmente s equenins; sã tã engçads! Muitas vezes esi a dentr d qua, entre a cina e que é que V. diz a si? 'erguntu caixilh dia janella, quand nã estã a mãe. n mei da reza, "V. semre ajunla qualquer cusa que eu nã erceb; é recis que V. me diga que é."a equena ficu muda, lhand um uc cnfusa a a mãe. que diz V. deis de " ã nss ide caída dia ns dae hje?", di- -l?" Querida mãesrnha, disse a equena nã se zangue, "eu dig sómente : "e cm bastante manteiga!" A MAE DS RTJISCHILD Ag vu intar um quadr de Fnkfò, disse a lua. Ntei esecialmeuté um edifíci. Nã e a casa em que nasceu Gítlie, nem a velha Gama d Cnselh, nde,- r entre as janellas engdadas, se vêem s chifres ds bis que fm assads e distribuíds entre v na cçã dum imedr. Nã; e uma casa aicular, de asect mdest, e intada de verde. Ficava e d velh quaeirã, u bairr, tis Judeus, e e a casa ds Rthschild. Esiei ela a abea. A escadaria estava brilhantemente illuminada; s creads, carregand gndes velas de ce em esads castiçaes de ta, (.CNT DE AXDERSEN, TRADUCÇà DB D. 1ZABF.U BARAUNA) müia : tal e a sua firme cnvicçã.'' A lua nada mais me disse ; a sua visita hje fi cua;.mas eu cntinuei scismand e lcnibndu-me da velha senh naquella rua estreita e mesquinha. Dissesse ella uma só ai:./, um gnde edifíci teria sid cemstruid a ella nas margens d Tarisa. Uma só alav; e uma villa sumtusa teria sid feita a ella tta bahia de Náles. "Se eu deseasse <f: esta slitária mdia, nde a funa de meus filhs rinciiu; dizia ella, "a funa s desearia, tam- I bem." E uma suerstiçã, mas da quellas que quem cnhece a histria I dessa mulher, e que vç este quadr, só carece de duas alavs a íazed-c cmrehender ; e estas duas ai; sã : "Uma mãe". faziam ala e?nclinavam-se a assar PALHAÇ E A CI.Mi.iXA uma mulher idsa, que vinha send carregada ela escada, numa litei. Cnheci uma vez um alhaç dn da casa. de cabeça descbea, disse a lua que ublic a!;uv'ia beiju reseit.-ãmente a mã da senli idsa : e sua mãe. Ella srcia. s seus gests em tã cômics freneticajnente lg que elle aareriu-lhe cm. dçu e fez um gest que a sala intei ria a bandeis desregadas. amigável a s criads; deis carregam-na ela rua estreita e escu Entretant, seu md de reresentar nã tinha muit de aístic; até uma casinha nde ella mva. Ahi tinham nascid s seus filhs, e e td natul. A sua ersnalidade e tã gesta, (ie, quand e dahi tinham aid a rcur a vida. equen, s seus cmanheirs chamavam de Punchincll. A natureza, Se ella abandnasse a rua desrezada, e a caz/nha, também lhe arecia havia destinad a iss aarcntemente, que a funa desamaria a sua fa- is tinha uma crcva nas cstas c

10 TIC-TIC ut n eit. Mas a sua mente, seu ser intim, nã tinham defrmidade alguma. Ninguém excedia cm sentiment rfund c cm esirit.ü theatr frmava seu mund ideal. Tivesse elle eüw ssuíd um cr esbelt e gcis, e teria sid mair trágic em qualquer alc em que aarecesse. A sua alma tnsbrdava de tud quant é gnde e heróic. E, n emtant, tinha-se tnsfrmad em alhaç. s seus sentiments séris c melancólic?; augmentavam a cmicidade um tant secea das suas feições energicamente definidas, e rvcavam ris ds esectadres, que cumulavam seu redilect de alauss. A linda Clmbina tinha semre sid ba a elle; mas referiu casar cm Arlcquim. Teria sid absurd reunir lich e fei. Quand Punchinell cstava de máu humr, ella e a única que cnseguia fazcl- rir gstsamente, u mesm srrir. A rincii ella mstva-se melanclica cm elle. Deis ficava quieta e, r fim, satisfeita e risnha. Eu bem sei que vcê tem dizia cila Vcê está aaixnad. Elle nã ude deixar de rir-se. liti, aaixnad? exclamu, iss seria ridícul. Cm ublic me escarneceria! Vcê está realmente aaixnad reetiu ella e acerescentu cm um srris cômic : c é cmmig. A's vezes de-se dizer uma cusa quand ó imssível ensar que seja verda-' dei. Mas PimchiueU deu uma gargalhada, um salt n ar, e areceu esquécer a sua melanclia. Entretant a Clmbina tinha dit a u verdaide. Elle amava-a amava até a adçã, ciri amava a tud quant e gnde e elevad na ae. N dia cm que ella casu, elle fi mais alegre ds cnvivas; mas, n silenil da nite chru, e se ublic tivesse vist as suas bres feições, desfigudas, tudas ela dôr, tel-ia ' alaudid cm enthusiasm. Dahi a ucs dias mrreu a Clmbina. N dia d enterr Arlequim nã aareceu n alc : e viuv incnslavcl. directr teve de esclher uma eça alegre, a que ublic nã sentisse demasiad a falta da linda Clumbiua e d habilids Arlêquim. Punchinell teve de redbr de vivacidade e de extvagâncias; darrsu, saltu, cm deseser aunhalanu-lhe cbçã. ublic gritu, acclamu- cm bvs, bvissims!!! a td mment c Puchinell fi chamad á scena. Achavam-n inimitável. Mais tarde, quand tud acabu, fei alhacinh sahiu sósinh da cidade e fi a cemitéri dese. A grinalda de flòres sbre i túmul de Clmbina já nlia murchad. Punchinell sentuse sbre a luza. Sentad assim, n seu tje de alhaç, cm queix aiad nas mais e s lhs levantads a mim, frmava um mdel erfeit a um intr. Parecia um mnument gesc; um alhaç shre um túmul, extnh e cnsattv. Se ublic udesse vel- entã, seu favrit, querid da latéia, teria gritad cm semre: "Bv, Punchinell! bv, bvíssim!!! FIM (gaifa ü'# Tic-Tic Carlind Gmes Ayres da Gama (Ri) Tmams as devidas rvidencias. Waldemar de Albuquerque (Palmy) Inteim-ns de sua caa. Almandch d'0 Tic-Tic está cmletamente esgtad. J. P. S. Vascncells (Bahia) s ersnagens dem vestir segund ael que cada uma reresenta. Nã é entretant brigatóri, Jã Perei Leile (Realeng) Das cinc sluções de cncurss que ns mandu aenas uma veiu assignada. Fr que? Luigi Vernieri (Ri) Aguarde unidade. A. T. F. (Juiz de Fu) A assignatu animal d'0 Tic-Tic custa u$. Tancrcd Filh (Villa R. Picicaba). vale serve a ser cllad ás sluções ds cncurss. Jã Pires da Silva (S. Paul) Tems Almanach d'0 Tic-Tic de 1917, custa 5?. Yvettc (Cançla) André I.aurie é autr. Nick CanCr é um ser imaginári. RECEBEMS E VÃ SER SUB- METTIDS A EXAME S SEGUIN- TES TRABALHS: Cmsições, cnts c descrições de : Eusili Siv.ier, Fleur de Neige, Fernand Gusmã Lb, Macyr Cards, Ilka F.scbar Vianna, J. M. Cimb, Mari G. Csta, Sylvi d Nasciment, Ulysses Lclt Filh, Carls Lisba de Carvalh, Héli Fernandes, Pery de Aguiar, Antôni Guilherme Baels, Yvette e Rse Ruge. Verss, acrsties e anecd\us de : Fernand de Gusmã Lb, Sérgi Barret Filh e And F. Mes. Perguntas de : Amelinha Gama ds Sants, Carlind Gmes Ayres da Gama, Jair da Csta Galvã, Antôni Alves da Silva, Angélica Pi/.zrn, Victria Arrucia Mes, Ulysses Lelt Filh, Margarida Amélia Crrêa, Maria Rdrigues da Silva, Luigi Vernieri, Renat Csta, Davina Faria Mrei, Isa de Suza Fntes, Carls Assumçâ, Yvette, Rse Rugc, Thiers Ferz Les, Jsé Matts Maia Sbrinh, Lilia Rdrigues da Silva e Aldcniar Garcia Rsa. Desenh de : Carlind Gmes Ayres da Gama, Lily Freitas, Cai,. Fncisc Leite, Tkim. A. Guenaga, P. Lacerda Fei, Victr C. M e Ismael D. Murei. ai % -v -v tí -i> -v» aj -?> $.t>.v 41.*' 4i 1 -v 42 & -1' & > v -v W si -ij ti" tcic ti' te tc tc c" ;«.' («.* cc tc tic tc tc *C tc ec «.* tf tfltc cc (C ítt c»t ti" (*.* Bk Bebês, f -"L _l Bjtk "~"**jm J b\!* *_* fc_w_j_m BT a grduch Jã Luiz, de 9 mezes dc edade, irmãzinh ds nsss leires Dulce e Nava Carvalh, residentes nesta caital.

11 1ICQ-1IC0 i " ' mmw KJ^* ' _ * _f i WW w _ >. S «KI1 _ *- _P! S_u! *"'-* BÉf" ^j* é B^ W- Bk **-H _PV*«2f-V n P» «* &_ 9 H l M-H' v_r. _n\ * * M P-Vwil_fi H &-_! IR* fiwfi.vwvv II * I f be 'íw_í r! n ríif^ ll H / CV/.. F.rmVa, _. i «. - 1-* L CW,'Wí.. Carfs Aguia,r> 9JJcisa.a i~ _-.*j-..í- i i edade, residente nesta salta, de d anns de caital. I edade. HeUna v{ctria Cams, de g anns de \ X \ edade, remiada n baile infantil d Car- LI m\ *-Li _^_f / l v\ \v *^#C*^.m^^^^**^^^^^+ \_y'y \^\ Carls Jsé Lebre, de 15 me-?jf Z ~-^-^ Ve Clark d Amal, gentü\\ zes de edade, filh d Sr., (/ Salette Nunes de Azeved, ut '"bahianinha", filha d Sr. Elysi )ll Carls Lebre e de D. Ce- I "bahianinha" gentil de anns Clark d Amal 'A cilia Lebre. H. de edade. ébbé "'** ''aa*^àaí~-mmt*j'' *- ''"'. i!.! * 5 ^_Sn jm-jm "' I j? m _ «S ' ^_B5 H PWM_I B_L. '._áf* «-^ Sttí_ *.?'** -_ _1 mimsa Diva Rcha, de Paul Escubet, um"ier- A gcisa Thereza Almerinda Ribeir, mianns de edade, residente " que fez success Aúj Silva, residen- msa resi- "janesa", nesta caital. n Carnaval te nesta caital. dente nesta caital.

12 JJVI BND Í*A LIGTH 0 TIC-TIC ^^S=S^ \.Hm-lllHi-l I UlUlIillil il fllhlhh. ll-lllllllll lllillllll llmlillillllll 1 lllllhuhllíj/ fff yt -Z ii j 0 I I I I I I I I I I I I I I l I I I I I I I I I I I I I I I I I I I I I I I I! i.! (Vejam exlicaçã i i uuuu L - nas Lições de Vvô) 1 ^^-"^ ' V-TT^T»»^- -'vp-jr1 nr-u-: - n i '! - K \Z~Ç^Jr^y*y*^àmnmmwn^ ^^"VV?"/ ^^ H*^ jgjftj

13 1IC0-1IC0 BRINQUEDS INFANTIS As bnecas de ann e a mda dr çã n md de ensar ds atrícis. E' que as bnecas de ann sã maniançs... diziam r tda ae. E as bnecas iam desaarecend das casas, ds cestinhs ds mercadres e das ljas da rça... Huve mesm que rcusse des- As bnecas, brinqued r excellencia de tdas as creanças de t- elas inffensivas bnecas e acabascbrir a rigem de tal idisynccia ds s ises, é este ann, mais d se r se cnvencer de que ellas nã que nunca, diveiment em maniançs, nem favrit fetiches,nem cusa semelhante, em aenas.,-.. das meninas. B ist tem sua zã de ser : s feias, hrríveis, mal feitas! As bnecas de rinciaes estabeleciments manufactureirs de brinqueds d estn- ann as brugeir fm tnsfrmads, lg a inici da guer, em fabricas de munições e accessris de destruiçã. E nã sã smente as lindas bcas de biscuit, de rcellana, de cabeças cbeas r lus e encresadas cabelleis fulvas, que fecham s lhs e dizem, cm qualquer creança que cmeça a falar, aai e mamãi. Sã também as de cellulide e, quem diria? as de ann. As bnecas de ann, que tivem a sua éca entre nós e ainda hje cnstituem brinqued das creanças bres, fm, r cea camada inculta d v, cnsidedas cm fetiche. Bssa susiçã, tã injusta, chegu mesm a se enizar em ces lgares, em ceas regiões d nss aiz, que nem mesm as bnecas de ann, tã ttmcinaes, que se alçavam nas ntas ds gndes mastrs elas nitadas alegres d Ann Bm e da semana de S. Jã em admittidas. Muita gente, muita mça bnita d interir e d ne d aiz, que fazia bnecas de ann, de faces levemente rsadas, e que ganhava dinheir a rendas e fitas, ficu intrigada cm semelhante tnsfrma- xas, cm sã cnhecidas ularmente ha dis anns sã brinqued cmmum das creanças fncezas e, em breve, tds s mercads mundiaes terã bnecas de ann feitas em Bnca. >E assim acntece rque em Paris ha ds da guer s valrss sldads que dermam seu gêners sangue em rl da justa causa d iméri da Justiça e d Direit executam bnecas ds mais variads tamanhs. Essas bnecas têm altitudes e exressões diversas e t- Bnecas de ann executadas els mutilads da guer e que sã encant das meninas arisienses. um estabeleciment nde s mutilajam-se segund a mda ds aizes eureus que fazem ae d blc alliad. As nssas gvus dã uma idéa d que sã as bnecas de ann feitas els mutilads da guer : muit differentes das "bruxas" que, a envez de diveir, infutidiam terrr ás creanças atrícias.

14 1IC0-1IC0 Tic-Tic muudaríg '^#9 if/^ mrê&*â mmw AZaim? w-j-f, ^H- ANNIVEIíSARIS Jl Jrge Antôni de Alencar Arie, nss resad leitr residente nesta caitai, viu assar n dia 14 d crrente a data de seu anniversari natalici. Faz anns n dia 1 d crrente a nssa ge-.iiil leit Maria Emilia Crdeir de Albuquerque. Passu a 15 d crrente a data natáücia d nss amiguinh e leitr Nelsn Perei de Castr, residente nesta cuital. menina Áurea de Athayde, leit d'0 Tic-Tic. Fez anns n dia 22 d crrente nss leitr Carls Luiz de Cams Teima Filh, redactr d jrnalzinh Mrceg, que se ublica nesta caitai. NASCIMENTS Sr. thell Ribeir de Suza e sua exma senh D. Alice Batista Perei de Suza aiciam-ns nasciment de seu filhinh Jrge, ccrrid n dia 5 d crrente. Muitas felicidades augums a bebe. Sr. Pedr de Alcânta A vellar e sua senh D. Jardclina Alcanta AvelLir têm seu lar enriquecid dia 16 d crrente el nasciment cie uma galante menina que recebeu nme de Bleza. lar d Sr. Raul Barcells e de sua Exma. senh D. Ermelinda Barcells, acha-se augnientad desde dia 16 d crrente cm nasciment de um rbust etiz, que fi registd cm nme de Ayr. BAPTISADS Na matriz de Sant'Anna, desta caitai, fi batisad 110 dia 15 d crrente inncente Victr, filhinh d Sr. Jeremias Cruz e de D. Dires Cruz. Fm adrinhs d Victr Sr. Eduard Pitanga e D. Emilia Pitanga. PARTICIPAÇÕES Viu assar sabbad ultim a data el nasciment de uma menina, que de seu anniversari natalici nss recebeu, nme de Jacy. A nssa leit Isa de Suza Fntes leitr Paul Ayres Silva. lar d Sr. Ad Fgs de livei e de sua essa Guanaby F- nva residência, á rua D.. Carlta teve a gentileza de ns aiciar a sua Festeju n dia 11 d crrente a dsta de seu natalici a interessante gs de livei fi aiugmentad n n* 52, casa 6. Bibllthcc» d'tu Tic-Tic; S IIEJ&DE1RS UE lt»l\sl>\ Rmance-Fthetim N. 4 Xfl w -t * s C >*". S*gg 2 rh V r/i r1 «r/5 vi a., s P tf'** -> 2. < -S fl* sls*b. c- N t C 2. =t n n, ""! "*> <**» 5''S. -> t/> -+» r-t*! S. n w Pt B ' c * «E n S -! r* CTr, s a. " i **d ' P "-I * c/i d cr. s, ã? ~*. -i Li.N <** M.-" S" *T< 00-. (- -t * -I - - í, C fí- ****** P. 'CTQ ^ P M -. _ a.. Cl : s* s **.-; I ^! *rr* w ^ *u r» >" 5 (M* S.^ Wq -1 q*" 2- T h-í 1 M-***> ='2 ~ -- P a.» B a.'! xn 2ê 5" Crç -. «P a C/j f-j* a P a., P 0..5 *" S *«!_F n> **» ' t-f ff> ".0*-* S. P. 4. = -a «sr P - J. c a. 5 Si «x' " ", w * * r- >! " n C T S n. tf* -' P 1. *-««9 -r! W - >.-a _ X 7 1 <t * g 2 B <» -. a. * a " c 2 ** Ü * -. -»-t P >* 5* SS a*» 1" STS-Í. jr_. a.*r U. Q. * -t ">. W B «. P. * a. a." - * P " 'M. -t P. *Tj2.C - C *_. - ~t w I s B" c. -. tf» CA s. * M t*1 KI, I rr* Si 2 tn -* 2. r» P D. * P. N - rj.~(a.t«(jl «P r» C c/i X" ^ -T-l P Ul * -t c -~ a. B 1 "S-i P S~ ca m P. EI V * í* - </i ~ P n "t tí* C ET* ** ~ S 2 g 8-Ss ' tf) fd ( ~* P " *= crq - _. P P Grq P t:>* Cr" n n". P. s a "( «. r* t«c- 5- a- ** _ m -1 P' * r ' t» br* tf) í«" -* a..5:*5 2. c P -*" a g a. SiLg*» 2- ia. Hr, tj. C5-7» S crq ti -1 -a Q S S. a X S * tf) P ~ tf) -** C -1 -«><j. - -.P a. -* Q P^ a. i rtf S : tf» 1 M «*S a. * rí a. ~ P ", I isl tf» a. > 'I tf» tf - -t & tfi tf* "ir: r. c- 1 ia H! 0 rq j S- e.~ U ^ C N r, * * a, K' a 1 r. t I i g.! ' y M * X a! B sa.-, tf. 1 -~- ri l I «-- c s"» 5* B* 2.. * a.l a C ***) P - ^ " P a- is 0 a. 2 s - -1" a a. 5; S! " c 1 I * "2 i a., tf) F/e - N S Ps, ^ C B W B B* Õ a a. _ cs S " -*. "* S-P s 0 a «j t^j V 1-1 c,, r* < s-s -- -=: as " a, i! 01 rn 2 w 01 Fl ta C/l 2

15 I 1 1ICÕ-2IC0 ^A^^^Db^c-r'^^ MEXERICS...- alavs d crnel Aristides, vae slicitar d ministéri... da Fedeçã, a sua Chclate erdeu a intelligencia n jfr d Guanaba... Carls dá um rel- Aquelle ssman, fardad, ficará um atente de genel. &; de ur a quem encntl-a e devlver "bich"... rincie. Si elle já é um a seu dn. Bqueirã d Passei está disôst a cnttar s serviçs Marinh querend trenar a Camenat Sul-American, cmarece rfissinaes d crnel Aristides, cm únic element semre as trneis ds gigantes e a mais trenar sífreu um " caaz de defender s seus interesses, já ful" ext... que s seus elements sã muds... Annibal Peixt na ultima sessã s chrnistas n cas Cnfedeçã declaru que, cm qualquer juiz encn- x Assciaçã nunca vim uma rlha I semre inimigs, rrá a nullidade tã adcicada cm aquella cm que s arrlhu illustre hmem de Ietts. de tds s jgs em que 'huver iniã cnt arbitr... Jsé da Pia quer cntinuar a criticar as cusas marítimas, mas n'a Tribuna. rque? Ayr, menin de ur d Caju, faz as delicias da assistência infantil... Acy zaru a fundear em Re- ei.de, nde derá melhr gzar a carne de rc... Leite Ribeir, tmand a seri as Caiqueja ainda hje g'sa seu fruct 1... Ainda hje falia-se que Guanaba tem um layer infantil que bm dia ser ai da meninada d Ggatá... Preguinh, em tud e r tud, é melhr jgadr infantil I... A meninada d triclr vai clligarse cnt Valente, r nã cncrdar cm as exigências d " seu valente" na canibla,, quand creanças, cachrrs e sldads, nã agam entdas em ae alguma Júli Silva eslá a sts a gantir " titul a Villa... Quem nã anda muit satisfeit, é swaldinh. que nã só anda atalhad cm tamanh das -schteis cni nã sabe cm dirigir a elta. Marques da Silva vae slicitar inscriçã a Fermenta n team iníantil. E' que aquelle layer ainda nã deixu as infanlilidades.., GAILA SPRTIVA Preguinh chr é rhibid em td jg, mens n cker. Mari Nguei ser bm nadadr nã ima em ser bm water l layer. CTAri u? t ó u w _. I I I '5. «í «0^. S % i»i Cl - s- 5 P B " -cs 2. - r- g e a t/l <u S _. 'tu." " s cr. ' - "^ XI t õ ;! u eu -a ^ a, eu et """> < > <u tí,e 'H-S _ " "0 -a 5 % n -^»». ei cr & _a fi i«fi» s u t'" 1 d -a -5 S c > cr cr P.s 5 «>-. efl r- ;// S a Êf /g " S t) "*" D >- S %?, B. fi Z.9 '' u - ~ t/j ^_ 2 a jã "" - t/j c. v" W Z V > _ sa ò-s 2-2 e w U"... m Õ,fi c _. ti.2. a «" rs > S W SJJIC - u «C/l!_/_, a fi *.J, fi <u a -a ai eu _a f= a. õ fi f*>'»: 4.U t/) S <L> P c e d u t/l * 's( Vh cr T, S--. t " _- n *- -a c- C/1 fi -a 0 -C *>«a 1- i-i. 0? í b m "2 2 -i_. " a " u» E 1) " an Sw' - t/j tm g 0 5 _ a 1 fi ^fi a a h-h. _- -a C S - E r Sã i!., E cr» " q P4 E C t, fin >?- 1-, M. ; -r, < r «u u II-É Bis 1- vi i>»- v- cr v -a v S a e, c ^ 4i, ÇL, 1,,». 4j tí- g.'h j cr «I. 2 S _e < ^ '/> c n «w S "" "» CJ u JJ S a fi- (_n >- -J.Í I - - t/j t/, a g T, c - _-.. g s I b W CU cu_a - U t/l -. _- ü U tj cr I_> eu in c/i B ü i * s a ti -^ <u 1- +-».J- tf.- a. - P fi r* _y «i 2 d) ( ü. 8 Cs.. E -^ 0 A * a «m 4. " S *-" ai "- c* «* «; «c- u a a. 5 m a fc* S --". u 00^. ^ fi -7-. «,C *- eq a S5 1 v lr_. Í5as b. -- _2 21 TJ 'E'i g, ; nj ís eu r <l "T -4-J fi 8. : g.2 Í S.íí. E.2 ^^1.=; w Ü & ü a, J2 q «-4S' ~ Cs 1- *. «t-i i P <_) " - ", U S.2 «N 'C.2 1- S P c 18 s a - S 2. _, i eu- S _5 S-e b <u t/i -5 s* cj ' «_a a u S.2, l- t/j eu i *! a CJ cs t/2 u w ; CJ _ s * r. fi * '_. ' C C> fi CU ai -. a i/r Cr. 'S a* r CÍ.

16 0!S JGS CRUÉIS GAT N SACC * :- ^ LU-1ICÜ Td sffríment ínuül imst a um animal viv 6 um crime. Tds s jgs e diveiments cruéis em que s galls, lurs, eães e utrs animaes se degladiam, se marlyrisam, devem ser rhihids. Um ds jgs cruéis ds quaes nunca s leitres deverã aiciar.. Ha uma variedade de ss suadavyis e diveids, úteis e até necessáris mas existfem também aíguns tã cruéis e bárbars que, felizmente a s nsss frs de aiz civilisad, nunca fm ticads n Bsil. * í. k N numer delles está que se tica na II ilanda e é cnhecid el nme de gat n sacc. A Hllanda, aiz mais acific e fleugmatic d mund(, nde s hmens, dunte lngas hs, se reuem a fumar, em silenci, seus gescs cachimbs, tem uma éca n ann em que tds, desde azit tksenvlt a senhr nded e gve, arecem tmads de um súbit sr de lucu. E' a éca das Kermesscs, festas lcaes que atthem a a frua hmens.mulheres e creanças, dminads tds r um desej irressistivel de se dhmir. A Kermessc, segund lems cm Mn bcau livre, é uma serie de diveiments úblics, dansas, j. crridas, lutas e ss váris de nde se destaca d gal n sacc. Um infeliz gat é encerd dentr dc tu de lna, cuja bcca é amarda, e dlendud a i bar. Aquelles que desejam tmar ae n jg a çam um a um. Vedam-lhes, entã s lhs e ifemlhes nas mãs um cacete. Deis, dã-lhes varias vltas a cr a qujd ercam, na bscuridade em une se acham, a nçã da direcçã. Ist feit, brigam a essa a avançar, recuar, ir a a direita e a a csqurda desferind gles cm cacete. A inceeza c gesc ds gests fazem rir s esetad -. De fact, é assás cômic ver semelhantes cegs cs.:rh:;ar ás tntas c... á reseitável distancia ds assistentes que nã querem receber as sbs d s. vencedr é aquelle que, desferind aenas três gles, cnsegue alcançar sacc nde está gat. Escusad será dizer que a cada cacetada sal/em d sacc miacis agrüsantes de dr, que arncam gargalhadas ds :.- tentes. Eis um s qita nunca, acreditams, será ticad els nsss leitres, que já sabem de cór t» velh cnselh da extetrieftcia que diz : fazer mal as animaes é indici de mal cacter. GEGflflPHIA ATflAPAuHADA IVctsliingln Nme de hmem que é Caital ds Estads Unids. Bsil Paiz american que é sbrenme. Bnc > Cab que é sbrenme. Faleza Pça fe que é Caitai de um Estad d Bsil. Madei Aífluente d ri Amaznas que está nas marcenarias. x -:í n -:í íí ju. >..v "*..'<. >C :."!Ç ri- r." J) Canast Ser nde se guardam Shia Caital da Bulgária que ruas. nme de mulher. Diamantina Cidade.de Minas que Fnça Paiz da Eura que é sé nme de mulher. brenme. Bugia Cidade da Argélia que é Nil Ri que é nme de hmem. vela de ce. Madagascar Ilha da África que é Viclria Caital d um listad frueta. d Bsil que é nme de mulher. Bengala Glf que s h. Pacific cean que é sbre- usam. nme. Escalda Ri da Eura que que:- Behring Estt que é sbre- ma. nme. Jaquim da Silva Rsa.

17 TIC-TIC mwêkmmmè* JlK ''""MÊ^^IêÊÉÊêê^ mmsmmm \w^^p^kk^^kl\ Um ii :ll nmfl

18 IIC-IIC 1 H? H <òkyyl^m^a\ V / a. ^swci^ri^ ^Bfc r" i ri-jskjsh ibu».'.': : s n ss 5 G iieuic! s Resultad d Cncam n. 169 Publicams a seguir s nmes des slucinistas que entm em sei : Pedr Pint, Marianna Restier da Fntu, Jli Valente, Anna Cutinh, Zenaide M. Marques,dette Castr da Veiga Pint, Paul Cavalli, Jsé F. da Csta, Jcely.n de Andde, Jnathas Mnteir da Fnca, Carls Lisba de Carvalh, Hilda d Reg Barrs, Maria Augela Scaldaferri; Senhrinha Fernandes Guimarães, yma de Maced, Almyr de Barrs Gmes,, Rque Mendes de Marcs, Cncessa Lima da Silvei, Sebastiã Dantas, Dante Nasciment Csta, Virgilina Ramti, Clenice Ferrei Marques, Maria Pia ds Sants Guedes Perei, Nelsn de Azered Cutinh, Gabriel V. Cavalcante, Djani- da Silva Mnteir, Luiz Fdgard Vells.Cleat Dias, Jsé Nasciment, Maria Jsé Klein, Jrge de A.lencar Arie, lga de Medeirs, Adelitia Fernandes, Maria Auxiliad Crrêa de Paula, Armand Jã Miglili, Arnald Brsatt, Armand da Cunha Tant, Luiz Perei Leite, Sylvi Puget, Macyr Rdrigues Machad, Carls Dilini Filh. Gelda de Barcells, Daniel Walther Barret, Mari Esalha-Bzas, Jã de Mes e Suza, Zazá da Fnseca Walker. Fncisc P Marques Tvasss, Benedict Les Bgança, Jsé Anisi Inncenci de Camarg.Isau de Andde Mell, Albe de Lact, Elza Garfal, Rsinha Caib, Maria Amalia de Assis Nguei Chagas, Laurentin de Castr Mell, Albe T. da Rcha, Maria d Carm.Dias Leal, Hmer Dias Leal, Marilia Dias Leal, Rubem Dias Leal, Paul L.Fei, Paulina Schalchjsé swald Gurgel de Mendnça, Célia Semes, Jsé Magalhães, Mari Dias, Amelia Rezende de Almeida, Nh Csta Perei, Guimar Anenda, Jsé Manel de Senna Celh, Luiz Emmamicl Bianchi, August de Faria, Gustav Antunes, Zilah de Maes Sarment, Jsé lav "de Mains Ferrei, Cnstantin Jsé Silva. Nicia Alves Ferrei, scar F. Pellegrini, Maria de Lurdes B. de Azeved, Aristides Ser de livei, Jsé Ma-urici Filh, Ignez Parga Rdrigues, Hci Mains, Cels C. Machad de Auj, rland Bndã Fidalg, Wàldyr Pinh Alves d Valle, F. A. Gnçalves, Jandy Basil, Alexina Crrêa da Silva, Amadeu Gça Bisca, Valença Machad, Bent Ribeir, Zild Rams Maia, Alberic Pcrrclla, Sabin de Almeida, Clelia Almeida Magalhães, Silvina de Suza, Irene Pint, da -Fnseca, Jsé Ricard Pires, Elza Bga, Carls Walter, Ignez de Rezende, Arnald Gnçalves Sants, Humbe Barbieri, Manel Jaquim de Carvalh, Jsé Gnçalves Villas, Laurian Villas, Maria Cresta Mendes de Mes, Edmund F. de Barrs, rmerinda B. Figuei, Philemnt Les Amadr, Cybelles Syria, Jsé de Paula Basts.Luiz Felix, Lygia M. Trvã, Irinéa Marcudes Vicente, Cecília Luz, Carls de livei Mendes, Marina Ribeir de Medeirs, Manah Clement.Luiz Sdré Snensn, Nrdin Ferrei Matts, Hermes Biswas, Jsé Maria Mains, Jsé Teixei Ribeir, Elen Cut Rman, Jã Paul Minda de Carvalh Júnir, Julieta Rcha, Antôni Bruk, swald ir tí-v' -;. -^W"^ir.>^a*^fRi*í! Jv^ILt'^ r~>s^ - " " ** i*+^sr^lm\ A sluçã exacta d cncurs n Dealtry, Alisi Jaguaribe de livei, Ruy Faust de Suza, Jaquim da Silva Rsa, Maria de Freitas Bga, swald Paulin Silva, Maria Stella Pachec de Faria, Jsé Hnt Freire, Jsé Dantas de Aúj Basts, Fncisc B. Pstalet, Juveni de Faria, Jãsinh de Suza, Maria de Lurdes Matta, Maur Rams Mtta, Carls Arruda P, Arlind Cunha, Edith Ewen de Almeida, Aida Ewen de Almeida, ctavi E. Sa, Nelsn Perei de Almeida Castr, Anaur Câma, Mabel Mnteir de Carvalh, Waldemar Aderne de Sá, Aurelia Lucena. F.ugeninh Wandeck, Jã Pedr da Mtta, Zuil Gnçalves Silva, Victr ds Sants Varella, Beatriz Guimarães Filh, Jaquim Carls Sutinh, Sylvia de Carvalh, Cint Ferrei Lima, Nair Savalla. Lygia Waldetar, rland A. ds Reis, Jsé Lacerda Fei, Antôni Vells de livei, Rsinha da Silvei Rsenburg, Maria de Lurdes Crrêa, Mari Valez, scar Meza, Pedr Peters, Luiz Mhk, Wanda Amal Suza, Ylanda Perei de Almeida, Jaquim Gmes da Silva, Maria de Lurdes P. Viei Lima, Paul Fcaccia, Macyr Barrs Perei, Haydée Perrini, Thicrs Ferz Les, lga Ferrei Les, Simlici Nasciment Dias, Jsé Rubens d S. e Silvei, Henrique Affns Yé, Ibbim Gandur Arbid, Cyr de Almeida. Alheu Guedes Nguei, Alar Bga Silva, Tibagy de Matts Gmes, Aur da C. Machad, L. Lurival Bsil. Fernand Armand Cruz, Nemia da Cnceiçã, Carlina Sut Nbre, Fncisc Dantas de Mes Barbsa Filh, Arivald da Csta Barrs, Saveri Sarubbi, Luiz Zaccni, Macyr Peixt, dette Perei Mains, Pmsa Cards Mesquita, Antôni Crria de Aúj, Astlliinh Teixei, Margarida Amélia Crrêa, Antôni August Silva, Jayme Rams da Fnseca Lessa, Vitalina da Silva Almeida, Eiisa Mrei Cruz, Zuleika de Barrs Pint de livei, Rdrig ds Sants Caella, Jaquim Ferrei Filh, Ruth de Quadrs, Fernand Sanzni, Gilbe Tvasss, Jã Fatia Crrêa. Alexandre Lássance, Tácit Bicud, Fl Silva, Anna R. Carvalh, dgar Guimarães, Dulce de livei, Antntetta Delduque, Hilit Armnd de Albuquerque, Arlinda C. Siquei, Álvar Bndã, Jsé Teixei Júnir, Telemac, Jsé Fagundes nfre, Jaquim Medeirs. Maced, Hilda Les, Waldemar Gnçalves, Cely Rdrigues AJves, Jã Manuel da Fnseca Nett, Guacy A!- ves da Silva, lymi F. de Magalhães, Carls Sares de Suza, Jsé Pachec Malcval, Déa de Maced Sares Silva, Washingtn Tarquini Perei, Walter Bechat, Célia Leães, Sln Freitas. Pedr Paul Samai de Lacerda, Jecy Les Celh, J. Ferrei Jrge, Cleüa De Rssi, Armand Casbn, Renat Dias da Silva, Sady Meyer, Seth Sdré, Ald de Lima, Lydia Mains Fernandes, Jsé Cesari, Lygia Mnteir da Rcha, lga Aúj, Jsé Vicente Faria Lima, Sylvi Luca de Vascncells, swald N. Mascarenhas. lav G. Delgad, Ernestina Sares, Victr Viei, Elisa Lau Raffard, Maria Rdrigues da Silva, Ivnne Perei da Silva, Zilda de Barrqs Fnc, Antôni Rdrigues da Silva, Idelides Gmes, Hug M. Vaz, Lelia Rdrigues, Etevi ds Sants, Paul B. Marcndes, Albe de Abreu Mell, Jeannette Vacat, Alceu Maciel, Evelina Vaccanir, ' Wilsn Lyla, Maria de Lurdes Veiga, Alexandre Canta Mendes, Herminia Bittencu, Victrinq Fnseca, Glimedes Reg Barrs, Jsé Rams, Altamyr Daniel Csta, Benedict Britt, Sebastiã Jsé Crrêa. Virgíli Gmes de Assumçã, Ruth Bruntte, Antôni Lutterbach Júnir, Bsil Ferrei, Héli Fer-v nandes, Miltn Assumça, Lydia Matuan, Sylvia Ferz Carentieri, Jsé Rmanine, Laudemir Machad Guimarães. Mari de Avellar Drummnd, Jsé Fer-

19 1ICÕ-1ICÕ rei de livei, Justa de livei, Macyr Barbsa da Silva, Luiz Vila, Nair Perei de Amrim, Héli Peixt de Castr, Carmini Elias, Edgard Brges Andde, Amélia de Macajá', Maria Nunes,Islin de Sá Ferrei, Lygiá Magalhães, Marina d Carm da Silva Maia, lymi de livei, Albeiua Figueircd, Laur de Andde, Jsé da S.Rams, Antôni de livei, Enric P. Frny, Alcyr e Gladstne d'avi!a Mell, Júli Sants Neves, Djani _le Suza, Autnia Sares Carats, Alfred Bernardes Nett, Erzíta Lyri, helia Menzzi, mar Magr Filh, Jsé de Suza Machad, Jã Mains Júnir, Aguinald Mnteir Mrgad, Yaldyr Vaz de* Sá, Dmings Jrge Júnir, Erycina Drlhe da Csta, swald Stilben. Pedr Passs, Thedmir Rthier Duae, Emili Pint, Dermeval da Silvei, Dulce ím. Castr. Dilcrmand Rcha, Antôni Thedr da Csta e Silva, Davi d August, N&rmelia Lenr Cards, Alvar de Mell Crria, Affns Cmes Maggili, Maria Jsé Villela Junquei. Eduard Crrêa da Silva Júnir, Lygia Rams Ribeir. Carls Rsai, Antôni ;Mendes, Nair liva da Fnseca. Emilia,Mniz Ferrei Shia, Ernest Luiz.Greve, Ruy Ai-gust de Pinh, Julia A. Viei, Jsé Marçn, Laur de Mu ivalladã,. Antnietta Buzat, Améric V..Blgn, Jsé de Salles, Luvercy Lima 'Esteves, Mari Pd Basts, Henrique Ees-, Heris P.. Lima, Anr.ita Sadari, Zilah Csta, Raul Viei, Cai P. Barret, Wrest Neufeld, Jsé Maria Caldei, Plíni de Salles, Antôni C. 'Mains, Maria Amélia Rams, Eüas Lelahet Junir, Myrlhes Leitã Kessler, Jã Sal- vadr, Mary Stella ; Mnteir, Attilia Marc Gatti, Jandy Arj Nguei, Maria Izabel Dias, Fnsili Sivier, Alvis Eabian, Anna Carvalh, rland Perdigã, Ruth Perdigã, Fncisc Senna jfilh, Djaln.a Mrei Júnir, Carmea de livei, Nair Antunes da Mtta Gmes, Hcsirina Bcc, Levy Freitas. An tni G. Baels, Maria Jsé Bicyer, Ci-.vis Muniz Jsé Arguelles, Alzi da C. Mtta, Inah Afaria de Aúj. Nelsn Gmes Ferrei, Evcrd Rcha, Sa de Mell Alvarenga. Hamiltn de Castr, Celestin de livei Maurity, Jsé Arec, Helena de Almeida Magalhães, Judith Aúj Samai, Benjamin S. da Silva Nett, Hug Bga, Maria das Mercês Lima, Ylanda Ribeir de Mendnçn, Thedsi da Csta Pxedes, Henrique Ernest Greve. Jsé Guimarães Ferrei, Nair Chagas. Álvar de Mell Bittencu, Jsé Ferz Júnir. Agnald Uria Câma, Maria das Dres Fnseca, Ramnila Sant'Ai:na. Sérgi Hs, Crina Fróes, dette Machad, Mari Cruz Maced, Ivtiette Maciel, Achilles Mntéir Nett, Andrelina Bndã, Alda Mains, Edehveiss Siegfried Rcha. Savi Duae Nunes, Dulce de Andde, Hug Carvalh, Jsé Jacinth de Figueired, Baventu Pedr da Mtta, Stella Mar-s.d, Paul Silva, Jã Carls Carneir, Ernest Tardclli, Victr da Cunha M, D Herminia de Suza, Maria Elisa Vells Júnir, Emilian Crrêa Mtta, Ahur Bauer, Waldemar Henci Basts, Lenel C. FitK; Raymund da Glria Caldei, Antniiia de Mell Garcia, Zeny Maf Peixt, Lúci de Cams, Antôni Mendes, Hüdebnd dós Sants Alves, Claudia Drummud, Mauríci L. G. de Pinh, Gasar Russéuiiéres, Maria de Lurdes Vi_mi_, Antni de Castr, Nava Peixt de Carvalh, Evarist Sants Bernard Mnteir de Almeida, ldemar Celh e Silva, Adelaide Garcia, Nemia de Andde, Jsé Maria de livei, Flavi Sares da Csta, Gastã Chefer, Jaquim Alves Mntenegr, Eduard Tauud de W., Miguel Perrella, Diamantina Rams Teixei, Helena Maia, Vicente Perei Cruz, vidi Antôni ds Sants, German Pttecher, Arlette Simnin Leal, lymi Jsé ds Sants Filh, Elza de Aúj, Helísa Barcells de Azeved, Lau Pentead de Carvalh, Maria de Almeida, Luiz Carls Luz, Áure Cy ri n, Maria Isabel Fnseca, Maria Nrnha Ha, ítala de Figueired, N. Ballariny, Jsé Leal, Carls Madurei, Heber Ribeir Affns de Carvalh, Ary Klaes, Stella Barcells, Newtn Marrcs e Cltilde Villar Pint da Cruz. Fi este resultad d sei : l rêmi Um exemlar d livr "Memórias de um burr" á menina Stella Machad de li anns de edade e residente á rua d Imedr n 48, em Mares, Estad da Bahia. 2 rêmi L*m vlume d ritnrs livr: "A cruz de madei Maria A velhinha", a cncurrente lymi F. de Magalhães de 10 anns de edade e mdr á rua de S. Caetan n. 219, em S. Paul. Resultad d Cncars Resstas ceas I" Taberna-Berna. 2" Raul - Luar. " Lim - Lima. 4' Améric - America. 5" Chaves. Publicams a seguir a relaçã ds slucinistas que entm em sei: Jrge Manhães P, Islina Rdrigues Ayrã, Iydes Rdrigues Ayrã, Carls August Alves de livei, Carls de livei Wild Júnir, Raymund da Glria Caldei, rland Bndã Fidalg, Célia Semes, Virgínia P. Figueired, Hüdebnd ds Sants Alves, Eugenia Buen de Azeved, Maria d Carm Dias Leal. Hmer Dias Leal, Marilia Dias Leal, Rubem Dias Leal, Nrma Dias Leal, Edéa Ferrei, Cecília Paiva Andde. Alda Mains, Jaquim Guer Pint Celh. Lydia Bernacchia, Waldyr Pinh Alves d Valle, Alexandre Lassance, Lydia Ares. Aldemar Garcia Rsa, Lygia Rams Ribeir, Luiz Felie Caminha da Silva. Juveni de Faria, Virginia Herminges Barbsa, Waldemar Rlan de livei, Umbe Adan Sbrinh, Maria de Lurdes Veiga, Eunice Jelás, Elza Teixei, Jsé lymi Catã Basts, Jacy Barret Cards de Mell, Washingtn Tarquini Perei, Cels Wcy de Magalhães, Rdrig ds Sants Caella, Maria Jsé Les Bga, Armand Nguei Lima, Nair A. di Euseca, Ermet Lima Greve, Edith P. Pulcheri, Herminia Bittencu, Maria d Carm da Silva Maia, Haydé Sdré Nguei, Maria Nunes. Aur da Cruz Machad, Altiia Perei da Silva, Jsé Guimarães. Maria Jsé Breyer, Waldemar Gnçalves, Antôni A. V. Sbrinh, Luiz da Silvei, Maria Vidal, Álvar de Mell Crrêa, Ahur rinheir Gna, Davina Faria Mrei. Carls Manhães Filh. Cyr Pas, Ruy Barbsa Nett, Adhemar Gnzaga, Luiz Emmauuel Biancbi, Eduard Lureir, Mari Perei Gmes, August de Faria, Gustav Antunes, Nair Antunes, Ary Rams Barbsa da Silva, Macyr Rams Barbsa da Silva,Alfred Pd ds Sants. rland da Mtta e Silva, Irinéa Marcndes Vicente, Victr ds Sants Varella. Raul Viei. Wanda Amal de Suza, Mari Guimarães, Raul de Sá Freire, Tancred Guimarães, Antôni Gnçalves Delgad, swald Pngelli, Paul Fccacia, Savis de Almeida. Maria Angela Scaldaferri. Manel Cbassim Diuinmnd. Teim Tassa de Guvêa, Antôni Crrêa de Aúj. Júli de Macajá, Affns Pedrei Ferrei, Luiz Leite, scar E. Pellegí-ini, Laurentin de Castr Nett. Ruth Geff, Carls Trres Pires. Maria Amalia de Assis Nguei Chagas, iind Fernandes Maia, Dmings Jrge Júnir. Jaquina da Cruz Sylvia, Jacyr F. Salgad, Ignez de Castr. Jsé Rubens, Maria Antnietta Mutiivh Reis, Levy de Suza, Ernest Samai de Freitas, lymia S. Perei, Dmings de Mes, Ahur Fernandes, Ulysses Ií. Gmyde, Justa de livei. Ismaelina Dias Bga, swald d'ávila Fuad. Hernani Ped Viei Lima, Macyr Cards, Iza de Suza Fntes, swald Mutinh Maia, Jsé de Suza e Silva, Baldivn Dervi! de Minda. Jsé de Paula Basts Júnir, Edmar Blis, Huascar Guimarães, Sylri de Castr, Gizclda de Mes Reg, Dulce de livei, Philemnt l._>es Amadr, Jsé Vicenle de Faria Lima, daléa Tvasss, Edgar de livei C. Sants, Licini Perei da Trindade, Lúcia Perei Salgad, Thiers I,-erz Les, Lec-n Mnteir Wilvverih, Bzilina Mnteir, Nair d Amal Cama, dette Magalhães Celh, Ninette de Lima Reg, Bernárdette Bndã, Macyr Peixt, Claudina Ferrei de Lems, Fncisc de Almeida, Cnceiçã Minda. D Mendes, Lúcia Silva, Rubem Suza da Rcha, Maria Medeirs da Csta, F.len Cut Rman. íris Gndini, Maria Ainclia da Rcha; Lindlf M. Ferrei, Ernestina Sares, Edna Perdigã Silvei, llanda de Andde Leite, Elza Duae Cunha, Maria Me.ma da Fnseca, Amehinha Gama ds Sants. Cely Rdrigues Alves, dette Perei Mains, Stella Barcells, Gasar Russuliéres, Jã Mauuel Fnseca Nett, Jsé ds Sants, Circe Stsburg Prestes, Jsé Cândid Samai, dette Castr da Veiga Lima. Maria. Jsé Klein, Ayn Ribeir, Zilda Rams Maia, Cecy Mariana d Nasciment. Almyr de Barrs Gmes, Elísa Mrei Cruz, Athayde Turinh, Pedr Clemente, Henrique Ernest Grcve, Bibi Ribeir, Maur Bellegarde Marcndes e Yeddina Jucy Chuin Pinhèir. Fi remiad, em sei, cm um exemlar d livr "MEMÓRIAS DF, UM BVliK, cncúrrenté Athayde Turinh de 9 anns de edacle e residente á rua Marechal Rangel n.j_t, nesta caital.

20 CNCURSS ATRAZADS 1-76 Balduin D. de Minda, Hanclée de Carvalh, Julieta Rcha, swali Cruz, Nemia de Andde, Huascar Guimarães, Alheu Guedes Nguei, Dulce de livei, Jsé Vicente de Faria Lima, Esmeída Lima, Alexandre Lassance, Hernani Ped Viei I.ima, Zelia Crrêa e Zelia Eüza Crreã. CNCURS N. 180 PARA S LEITRES DESTA CAPITAL E DS ESTADS F-RXIMS, Perguntas : l* Qual insect que se Iba trcarms a 4* lett fica um ri da Eura? (2 syllabas) Aurelinha Gama ds Sants 2' Elle suja Ella lima Que é? (2 syllabas) Yvette Guvea ' Estu nas arvres mas se me trcarem a inicial estarei nas garfas. Que su? (2 syllabas) Cid Rcha Amal 4* Elle é fructa areciada Ella é berlque. Que é? (2 syllabas) Maria Rsaha Salgad CNCURS ICÕ-1IC0 5" Qual a ae d cr que se lhe trcarms a inicial nã é tarde? (2 syllabas) Waldemar de Albuquerque Tkim E ahi está frmad nv cncurs de cinc erguntas bem fáceis. As sluções devem ser enviadas a esta redaçã escritas em ael nde nã venha utr cncurs, assignadas el róri unh d cncurrente e tzerem a declaçã da edade e residencia e vale resectiv que vai ublicad abaix sb numer 186. Pa este cncurs, que será encerd n dia 14 de Abril róxim, darems cm rêmi, em sei, uni exemlar d livr Infâncias celebres. TARA S LEITRES DS ESTADS E DESTA CAPITAL r-m V^~ WZZ^~~7»J^\ lí^ai^l \ Cars amiguinhs, eis um cncurs de armar ds mais fáceis c interessantcs e cuja sluçã cnsiste aenas em, cm s fgments acima, frmar a figu d Biló, um interessante nienin que é rim d Manduca, em cmanhia de seus insearáveis amigs. As sluções devem ser enviadas a esta redacçã clladas em ael nde nã derá vir utr qualquer cncurs, assignadas el róri unh d cncurrente e tzerem, a mais, declaçã de edade e residência e vale que vae ublicad abaix sb n Pa este cncurs, que será encerd n dia 10 de Mai'róxim, distribuirems em sei s rêmis seguintes : I rcmi Um exemlar ricamente encadernad d livr "Cnts a a infância", de Guer Junquei. a" rêmi Um exemlar d livr "Gcnvcva Eustachi Ignez." /vur\cr AVIS ) PAR/V ^J 196 Devid á gnde accumulaçã de crresndência diária, edims as nsss querids leitres que nham nas caas de cncurs a alav CN- CURS. Só assim derã $qt tmadas em cnsideçã. Wii/lff{0 Leiam 0 M*Lfl na sua hase nva Será a semre a minha recmmcndaçã, só Elixir de ínhame Deu, Falece e Engrda

21 TICQ-1IC0 DEPURATIV d sangue E' infallivel e únic que cu: Rheumatism Aicular, Muscular e Cerebl, Ahritism, Syhilis. Mléstias da elle, Anemia rfunda, Dahrs, Escrhulas, Eruções, Eczemas, Emingens, Feridas, Furunculs e tda a mléstia de Manifestaçã Syhilitica. MÉDICS DE VALR ATTE8TAM ESTA VERDADE Se na vssa harmacia nã encntr, eça a desitári: GRA- NAD & C. Rua Primeir de Març 14 Ri de Janeir. Pa s Menins e Meninas que gstam da ba leitu Alma Infantil, encadernad. 2$ flres, encadernad. Cada Bibutiieca das Ckiíanças a 600 Paul e Virgínia... i$ um 2^500 Nemia, J. Agstinh... $800 Manual d Pintr, a cre- Cnts azues de Ayrá, Qs Ser~es das CreaTU.aS; M Fi. ancas, encadernad-.. 4$ brch.... $ gueirinha. $800 t T,r,.-i < > Dze cnts de Elvi B-. T... -., I.y Infantil... 2Ç500 A Arvre, Jsé Dig... $600 trin, brch. $, enca- Mnólgs c Cançnetas, en- dcrnad C$000 Biblitheca '. Theatl a cadernad $5 Ci}ts a' Creanças. $ creanças... $500 cnnuisltadr d Seã u Histrias da Carchinha. 2$ Aventus Extrdinárias Descbriment d Bsil. 2$ A Fada Tentad, Gi, enca- de Saturnin Fandla Viagens Suissa, Itália, Aus- dernadfc C$000 Nas cinc aes d mim- tria e Bavie 2$ Animaes Nsss Amigs, L- d, cnts hantastics Livrs de figus, 2' a es, encad 5$ a creanças, reç... S500 Revistas dc Ids s aizes, Figurins, Almanacks, Itinanccs e tud mais que se diz bôa leitu. Curs theric-tie da lingua Italiana a alumns ds (jynmasis c estabeleciments dc ensin aicular C. Vanzlini Preç, 6$000. s edids el crrei devem vir acmanhads dc mais 500 réis a e CASA BRAZ LAURIA Plma. G-rLça.lYes IDia.s, "78 Telehi.c N RI DE JANEIR

22 ! I >. -f, -.-# i~ _._ IHhIH^J'IiIRi"iiih ' DENTISTA ESPECIAL ARRANCA DENTES SEM DR TIC-TIC ^^^^^^^^^^^^^_w_m iüj" ll^«^b^'" «MB ri. '«^«««««^'«^ J -*. ^^PM^ "*:'-^^^'!:-:'ií'';:-'-:'":*'*'::-:i «Br» _J ^^ «y^iiii.iiislilliriiiíarbaq^jt^t^ili -? r* - ^ 4Í^>5^tffliíf?5Mn»--- ' "':'" I **^ «\ jij^ij^jw^^j'j':;::'^'i'j;; ;jt;:jgi I II l l i i i ÍÍ'ÍÍj^ j} yrj ~~~ ^mhlçsig)! /^**^^^k ^nj liíku^^íjtinitt i a Chic Suín tinha um dente que lhe dia muit e que lhe z queix inchad, imedind- de cmer. Fi a um dentista fams que arncava dentes sem dr. - = -_- (Nl^-^j^ ' ^^^^^^ 'a\ :^^ims-;j^l^^^ j^íi j dentista. Dr. Urs Lin. gantiu-lhe que nada sffreria cm a eçã. Aanhu s ferrs, fez Chic sentar-se e zas I dente e dur. nã sahiu. dentista uxu- cm tda a frça. Nada... resultad fi vir tud abaix : dente, dentista, Chic, a ltrna e rest. Chic, luc de dr, verificu que dente arncad e um que lhe nã dia. Disse diab. Mas,Dr. Urs Lin resndeu-lhe: "Tenha aciência. lhe, mesm tem acntecid cm dentistas... hmens.

23 í JJ^Jk dhmüww&jô^ { Cnsequeacias da sur ] &ÊÊ, Semre que Chiquinh aanha de escva,. cstume velh edir a Paai alguma cisa... E nesse nt, Paai tem sid muita camada: quand nã é um bnit cauch de balas, é um brinqued u ut qualquer cisa fferecida cm cmensaçã. Chiquinh ensava niss deis de ter tidlímgnde desej.... :.'..«encaminhu-se a gabinete de Paai. Lá da a a sua vzinha entru cm um cant dce, tã asíücad, que Paai ensu lg em cmrlhe uma Caixa cm bnbns de tdas as qualidades. Mas... Chiquinh tem muit reseit a seu Paai e nã ent sem edir licença.. i ii i i i.... M,», r-ri "... ti '//ÍM/JwÉa- &Q 0 Senhr sabe ejue eu -^- v /^ *>_ S^*\ ^^W^' H_\>sTm. levei uma sur? j ij ' lif ^ > ^WW <V Só deis que Paai autrisu a sua entda fi que Chiquinh se arximu cm suaividade e chei de circumsecçã. edid que elle tinha a fazer nã e nada de caixa de bnbns u ut qualquer cisa fácil de acquisiçã : e um edid clssal, mesm sem K. Pr iss e recis muit geit. Sabem s nsss amiguinhs que quer dizer " muit geit"? Quer dizer uma cnversa fiada,.mult gnde,."u que se'salienta a dôr que causa a escva, etc, etc... N fim, entã, é que sae edid... deis das blahdicias, ds carinhs em que Chiquinh sabe ser ródig... Paai tem bm cçã!