CURSO DE CONTROLE PATRIMONIAL NAS ENTIDADES PÚBLICAS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CURSO DE CONTROLE PATRIMONIAL NAS ENTIDADES PÚBLICAS"

Transcrição

1 CURSO CURSO DE CONTROLE PATRIMONIAL NAS ENTIDADES PÚBLICAS SÃO LUÍS - MA 27 a 28/11 NOVEMBRO/2014

2 APRESENTAÇÃO Nas várias facetas que se reveste o tema gestão pública, certamente aquele que trata da gestão patrimonial é que menos atenção vinha recebendo ao longo dos anos. Os dispositivos legais, o art. 70, parágrafo único da Carta Magna, estabelece a obrigatoriedade da prestação de contas pela guarda e gerenciamentos dos bens públicos, as transformações ocorridas na contabilidade patrimonial em especial a partir do ano de OBJETIVO: Com o advento das Normas Brasileiras de Contabilidade, específicas para o setor público NBC T SP, vigentes desde 2008, traz de volta o caminho correto em termos de reconhecimento e evidenciação dos atos e fatos da gestão pública, trazendo os bens patrimoniais para o devido lugar de destaque no cenário das informações e demonstrações contábeis deste seguimento. Como fica a Gestão e o controle patrimonial com o fim dos prazos para a readequação e evidenciação dos saldos e confrontação dos relatórios analíticos e sintéticos, reavaliações, depreciações, valor justo estabelecidos pelas I.N s e Portarias STN? PÚBLICO ALVO: Diretores, gerentes, supervisores, contadores, responsáveis pela área de almoxarifado, responsáveis pela área de patrimônio e outros interessados pelo tema. 2

3 INSTRUTOR LUCIANO RIBEIRO PEREIRA Administrador (FAESA/ES); Pós-graduado em Gestão Pública (FGV/RJ), Mestrando em Administração (FUCAPE) Início em Atuou em Organização, Planejamento e Gestão de almoxarifado e patrimônio por mais de 10 anos na Administração Pública, com passagens por importantes Órgãos no Estado Espírito Santo. Atuou como coordenador do grupo de trabalho com o fim de promover a reformulação do Decreto Estadual de Gestão Patrimonial Móvel do Estado do Espirito Santo; Foi gestor de contrato do grupo que coordenou o projeto de levantamento patrimonial mobiliário do Estado do Espírito Santo composto por 53 órgãos e autarquias. Atuou como membro no Comitê de Gestão Patrimonial do Estado do Espírito Santo. Atua como docente nas disciplinas de Gestão de Almoxarifado e Patrimônio em nível nacional. Atualmente é consultor em Gestão e Planejamento de Almoxarifado e Patrimônio e Mestrando em Administração. 3

4 CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Introdução: Atividades do setor de patrimônio: Atividades inerentes ao setor de patrimônio; Registro dos fatos x gestão patrimonial; Almoxarifado; Arquivamento. Contabilidade: Mudanças e relacionamentos com o setor de patrimônio: Contabilidade aplicada ao setor público; Novas normas contábeis pertinentes ao controle patrimonial; Integração entre o setor de almoxarifado, patrimônio e contabilidade; Normas jurídicas pertinentes ao controle patrimonial. Controles internos, externo e fiscalização patrimonial: Controle interno; Controle externo; Auditoria nas rotinas patrimoniais. Tombamento e classificação do ativo: Distinção na classificação dos bens: Tombamento, definição de ativo e classificação por natureza de despesa; Tombamento; Elementos do registro analítico; Tombamento Análise de casos; Normatização interna do tombamento; Classificação contábil do ativo registro sintético; Registro contábil análise de casos Substituição de peças (reposição) e incrementos; Bens de uso comum do povo, especial e dominical; Classificação da despesa orçamentária: Classificação da natureza de despesa orçamentária na aquisição de bens; Material permanente x matéria de consumo; Parâmetros excludentes: análise de casos e emprego analítico; Casos típicos na classificação de despesa; Classificação contábil do ativo, da despesa e do registro analítico; Rotinas de ingresso de bens: Recebimento de bens; Recebimento provisório; Vistoria; Aceite e recebimento definitivo; Aquisição para distribuição gratuita e premiações; Doações recebidas; Aquisições por compras; Empréstimos, cessão de uso e outros; Geração do número de tombo. 4

5 Regras para afixação do número de tombo: Afixação do número de tombo; Regras fundamentais da afixação; Impossibilidades de etiquetagem; Métodos alternativos de etiquetagem; A tecnologia e a etiqueta patrimonial; Responsabilidades pelos bens: Termo de responsabilidades; Transferência de bens entre unidades administrativas; Bens adquiridos com recursos vinculados; Transferências internas de bens adquiridos com recursos vinculados; Armazenamento temporário; Conserto e reparo de bens. Destinação de bens a terceiros: Empréstimos concedidos; Cedência e uso especial de bens públicos; Registros e controles. Avaliação, reavaliação e redução ao valor recuperável: Avaliação e mensuração do ativo imobilizado; Principio contábil do registro pelo valor original e sua influência nas reavaliações; Diferença entre a avaliação inicial para adoção das novas normas contábeis e a reavaliação; Avaliação inicial no setor privado e sua correlação com o setor público; Valor de aquisição e os gastos posteriores com geração de benefícios econômicos futuro; Avaliação no recebimento de bens em doação; Avaliação inicial dos bens de uso comum; Reavaliação e redução ao valor recuperável; Técnicas sugestivas para a atribuição a valor justo de mobiliário. Depreciação, amortização e exaustão do ativo: Determinação da vida útil econômica; Início, continuidade do registro de depreciação e seu termino; Depreciação de bens reavaliados; Bens não sujeitos a reavaliação; Depreciação de imóveis; Taxas de depreciação; Métodos de depreciação, amortização e exaustão; Registros contábeis da depreciação. Inventario físico do ativo imobilizado: Classificação dos inventários; Formalização do inventário analítico ou periódico; Termo de abertura e encerramento de inventário. Baixa patrimonial: Baixas patrimoniais; Baixa por alienação; Doação; 5

6 Baixa por extravio ou furto; Casos de baixas especiais; Venda e aplicação da receita de alienação de bens. 6

7 INFORMAÇÕES IMPORTANTES LOCAL SÃO LUÍS MA Rua João Pereira Damasceno, 2 Ponta do Farol (98) DATA 27 e 28 NOVEMBRO/2014 HORÁRIOS Credenciamento: 8h. às 8h.30. Palestra: das 8h.30 às 12h.30. das 14h. às 18h. Coffee-break: às 10h. e às 16h. Almoço: às 12h.30. CARGA HORÁRIA 16 HORAS 7

8 INVESTIMENTO R$ 2.690,00(por participante) SOBRE A INSCRIÇÃO Inclusos: Material de apoio (Pasta executiva, Bloco de anotações, Estojo de caneta e lapiseira), Apostila Específica, Coffee-breaks e almoços, Certificado de participação no evento. A cada 4(quatro) inscrições do mesmo órgão e vinculadas à mesma fonte pagadora, a NTC Eventos concederá cortesia para uma quinta inscrição. PAGAMENTO O pagamento deverá ser efetuado em favor de: NTC Treinamentos, Eventos e Serviços Ltda. CNPJ: / Norte, Avenida LO-4, nº 12, Ed. Nakashima, Salas 102/104, Centro. CEP: Palmas TO DADOS BANCÁRIOS: Banco do Brasil Agência: Conta: CANCELAMENTO/SUBSTITUIÇÃO O cancelamento e/ou substituição de inscrição deverá ser solicitado por escrito, e será aceito se enviado para o endereço de ou fax: (63) , até 2 (dois) dias antes da realização do evento. Caso o participante/substituto não comparecer ao evento, o valor da inscrição não será reembolsado. Será aceita a conversão do valor pago, em crédito para inscrição nos futuros eventos da NTC. INSCRIÇÕES (63) / A NTC Eventos reserva-se ao direito de adiar ou até mesmo não realizar este evento por motivos operacionais ou por falta de quórum, obrigando-se a comunicar tal decisão com antecedência aos inscritos. 8

TREINAMENTO STANDART - GESTÃO DE CONTROLE PATRIMONIAL MUDANÇAS, ASPECTOS E ROTINAS DA ADMINISTRAÇÃO PATRIMONIAL.

TREINAMENTO STANDART - GESTÃO DE CONTROLE PATRIMONIAL MUDANÇAS, ASPECTOS E ROTINAS DA ADMINISTRAÇÃO PATRIMONIAL. TREINAMENTO STANDART - GESTÃO DE CONTROLE PATRIMONIAL MUDANÇAS, ASPECTOS E ROTINAS DA ADMINISTRAÇÃO PATRIMONIAL. UPGRADE: agora com análise de vídeos de boas práticas do setor público, gravados pelo instrutor

Leia mais

GESTÃO DE CONTROLE PATRIMONIAL MUDANÇAS, ASPECTOS E ROTINAS DA ADMINISTRAÇÃO PATRIMONIAL.

GESTÃO DE CONTROLE PATRIMONIAL MUDANÇAS, ASPECTOS E ROTINAS DA ADMINISTRAÇÃO PATRIMONIAL. GESTÃO DE CONTROLE PATRIMONIAL MUDANÇAS, ASPECTOS E ROTINAS DA ADMINISTRAÇÃO PATRIMONIAL. UPGRADE: agora com análise de vídeos de boas práticas do setor público, gravados pelo instrutor nas instituições

Leia mais

TREINAMENTO STANDARD - GESTÃO DE CONTROLE PATRIMONIAL E SEUS REFLEXOS NO SIGA

TREINAMENTO STANDARD - GESTÃO DE CONTROLE PATRIMONIAL E SEUS REFLEXOS NO SIGA TREINAMENTO STANDARD - GESTÃO DE CONTROLE PATRIMONIAL E SEUS REFLEXOS NO SIGA UPGRADE: Haverá abordagem sobre o SIGA e debates em aula. Realização: Apoio: Incluso: LIVRO: MANUAL DE CONTROLE PATRIMONIAL

Leia mais

GESTÃO DE CONTROLE PATRIMONIAL NAS ENTIDADES PÚBLICAS

GESTÃO DE CONTROLE PATRIMONIAL NAS ENTIDADES PÚBLICAS GESTÃO DE CONTROLE PATRIMONIAL NAS ENTIDADES PÚBLICAS Realização: Incluso: LIVRO: MANUAL DE CONTROLE PATRIMONIAL NAS ENTIDADES PÚBLICAS, bolsa ecológica, apostila(manual), caneta, lápis, borracha, slides

Leia mais

DEPRECIAÇÃO E REAVALIAÇÃO DO ATIVO IMOBILIZADO EM PORTO ALEGRE/RS

DEPRECIAÇÃO E REAVALIAÇÃO DO ATIVO IMOBILIZADO EM PORTO ALEGRE/RS DEPRECIAÇÃO E REAVALIAÇÃO DO ATIVO IMOBILIZADO EM PORTO ALEGRE/RS 20 Horas/Aula Realização: Apoio: Incluso: LIVRO: MANUAL DE CONTROLE PATRIMONIAL NAS ENTIDADES PÚBLICAS, pasta personalizada, caneta, lápis,

Leia mais

O EVENTO PÚBLICO-ALVO. CARGA HORÁRIA: 24h

O EVENTO PÚBLICO-ALVO. CARGA HORÁRIA: 24h O EVENTO A Gestão do Patrimônio Público de Bens Permanentes e de Consumo é uma nova obrigação legal, contábil e de administração em todas as esferas de governo e organizações públicas. Exige uma estrutura

Leia mais

SEMINÁRIO NACIONAL SICONV: DA CAPTAÇÃO DE RECURSOS DA UNIÃO À PRESTAÇÃO DE CONTAS

SEMINÁRIO NACIONAL SICONV: DA CAPTAÇÃO DE RECURSOS DA UNIÃO À PRESTAÇÃO DE CONTAS SEMINÁRIO NACIONAL SICONV: DA CAPTAÇÃO DE RECURSOS DA UNIÃO À PRESTAÇÃO DE CONTAS TERESINA - PI, 7 E 8 DE OUTUBRO DE 2013 APRESENTAÇÃO Os Estados, Municípios e as Organizações não governamentais ao encaminharem

Leia mais

Gestão de Almoxarifado no Setor Público

Gestão de Almoxarifado no Setor Público Gestão de Almoxarifado no Setor Público Inclui técnicas para implantação do sistema de custos, modelos e integração Almoxarifado-Contabilidade Realização: Apoio: Incluso: Pasta personalizada, apostila(manual),

Leia mais

Inclui técnicas para implantação do sistema de custos, modelos e integração Almoxarifado-Contabilidade 16 horas/aulas.

Inclui técnicas para implantação do sistema de custos, modelos e integração Almoxarifado-Contabilidade 16 horas/aulas. Inclui técnicas para implantação do sistema de custos, modelos e integração Almoxarifado-Contabilidade 16 horas/aulas. Realização: Objetivo: Apresentar aos participantes do curso uma estrutura de controle

Leia mais

CURSO. Gestão e Controle de. Materiais, Suprimentos, Compras, Almoxarifado e Patrimônio na Administração Pública

CURSO. Gestão e Controle de. Materiais, Suprimentos, Compras, Almoxarifado e Patrimônio na Administração Pública CURSO Gestão e Controle de Materiais, Suprimentos, Compras, Almoxarifado e Patrimônio na Administração Pública SÃO LUÍS - MA 17 a 19 de Setembro de 2014 APRESENTAÇÃO O curso Gestão e Controle de Materiais,

Leia mais

18 a 20 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE COMUNICAÇÃO E GERENCIMENTO DE MÍDIAS SOCIAIS NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

18 a 20 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE COMUNICAÇÃO E GERENCIMENTO DE MÍDIAS SOCIAIS NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE COMUNICAÇÃO E GERENCIMENTO DE MÍDIAS SOCIAIS NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Melhores práticas no Planejamento, Execução e Monitoramento TERESINA-PI 18 a 20 MAIO/2015 APRESENTAÇÃO

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS PARA GESTÃO PÚBLICA COMPRAS ALMOXARIFADO - PATRIMÔNIO

ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS PARA GESTÃO PÚBLICA COMPRAS ALMOXARIFADO - PATRIMÔNIO ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS PARA GESTÃO PÚBLICA COMPRAS ALMOXARIFADO - PATRIMÔNIO O INSTITUTO NACIONAL DE CAPACITAÇÃO DE PESSOAL LTDA INAC é uma empresa estabelecida à Avenida Des. Hilton Souto Maior 6701,

Leia mais

OBJETIVO PÚBLICO ALVO VANTAGENS. www.licidata.com.br gerencia@licidata.com.br (41) 3064-1100

OBJETIVO PÚBLICO ALVO VANTAGENS. www.licidata.com.br gerencia@licidata.com.br (41) 3064-1100 A Licidata Cursos reconhecida nacionalmente por sua excelência em capacitação, e pelo compartir do conhecimento técnico e pratico, oportunizado por seus parceiros e renomados professores e palestrantes,

Leia mais

CURSO: SICONV 1) NOÇÕES GERAIS, CREDENCIAMENTO, CADASTRAMENTO E PROGRAMAS DE CONVÊNIO

CURSO: SICONV 1) NOÇÕES GERAIS, CREDENCIAMENTO, CADASTRAMENTO E PROGRAMAS DE CONVÊNIO CURSO: SICONV TEMAS CENTRAIS 1) NOÇÕES GERAIS, CREDENCIAMENTO, CADASTRAMENTO E PROGRAMAS DE CONVÊNIO 2) PROPOSIÇÃO, AVALIAÇÃO DE PROPOSTAS - CEDENTE, CELEBRAÇÃO DE UM CONVÊNIO E ALTERAÇÕES 3) EXECUÇÃO,

Leia mais

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais,

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, RESOLUÇÃO CFC Nº. 1.137/08 Aprova a NBC T 16.10 Avaliação e Mensuração de Ativos e Passivos em Entidades do Setor Público. O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e

Leia mais

CURSO TERCEIRIZAÇÃO DE SERVIÇOS DE LIMPEZA, VIGILÂNCIA, CONSERVAÇÃO E PORTARIA: MELHORES PRÁTICAS PARA CONTRATAÇÃO E FISCALIZAÇÃO

CURSO TERCEIRIZAÇÃO DE SERVIÇOS DE LIMPEZA, VIGILÂNCIA, CONSERVAÇÃO E PORTARIA: MELHORES PRÁTICAS PARA CONTRATAÇÃO E FISCALIZAÇÃO CURSO TERCEIRIZAÇÃO DE SERVIÇOS DE LIMPEZA, VIGILÂNCIA, CONSERVAÇÃO E PORTARIA: MELHORES PRÁTICAS PARA CONTRATAÇÃO E FISCALIZAÇÃO Atualizado pelas IN5/2014 e IN6/2013 do MPOG Destaques Avaliação e Planejamento

Leia mais

DECRETO 011 / 2012. ATENDER aos dispositivos da Portaria nº 828, de 14 de dezembro de 2011, da Secretaria do Tesouro Nacional, e;

DECRETO 011 / 2012. ATENDER aos dispositivos da Portaria nº 828, de 14 de dezembro de 2011, da Secretaria do Tesouro Nacional, e; DECRETO 011 / 2012 Institui o cronograma de execução das atividades a serem implementadas para o atendimento integral dos dispositivos constantes no Manual de Contabilidade Aplicada ao Setor Público MCASP.

Leia mais

CRONOGRAMA DE AÇÕES PARA IMPLANTAÇÃO DA CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO CASIMIRO DE ABREU/RJ - PODER LEGISLATIVO

CRONOGRAMA DE AÇÕES PARA IMPLANTAÇÃO DA CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO CASIMIRO DE ABREU/RJ - PODER LEGISLATIVO I - Reconhecimento, mensuração e evidenciação dos créditos, tributários ou não, por competência, e a dívida ativa, incluindo os respectivos ajustes para perdas. de procedimentos e rotinas contábeis para

Leia mais

SEMINÁRIO NACIONAL - A NOVA GESTÃO DO PATRIMÔNIO PÚBLICO

SEMINÁRIO NACIONAL - A NOVA GESTÃO DO PATRIMÔNIO PÚBLICO SEMINÁRIO NACIONAL - A NOVA GESTÃO DO PATRIMÔNIO PÚBLICO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DIA 24 DE JULHO ADMINISTRAÇÃO ORÇAMENTÁRIA FINANCEIRA E CONTÁBIL DO PATRIMÔNIO PÚBLICO 1 - PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS DA ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

Reavaliação: a adoção do valor de mercado ou de consenso entre as partes para bens do ativo, quando esse for superior ao valor líquido contábil.

Reavaliação: a adoção do valor de mercado ou de consenso entre as partes para bens do ativo, quando esse for superior ao valor líquido contábil. Avaliação e Mensuração de Bens Patrimoniais em Entidades do Setor Público 1. DEFINIÇÕES Reavaliação: a adoção do valor de mercado ou de consenso entre as partes para bens do ativo, quando esse for superior

Leia mais

ELABORAÇÃO DE EDITAIS,

ELABORAÇÃO DE EDITAIS, ELABORAÇÃO DE EDITAIS, TERMOS DE REFERÊNCIA E PROJETOS BÁSICOS Os cuidados necessários no planejamento das licitações O direito de preferência para bens e serviços produzidos no Brasil As regras de sustentabilidade

Leia mais

INSTRUÇÃO Nº 019 DE 27 DE DEZEMBRO DE 2006

INSTRUÇÃO Nº 019 DE 27 DE DEZEMBRO DE 2006 INSTRUÇÃO Nº 019 DE 27 DE DEZEMBRO DE 2006 Orienta os órgãos da Administração Direta do Poder Executivo Estadual sobre os procedimentos a serem aplicados no controle patrimonial de bens móveis, em conformidade

Leia mais

DECRETO LEGISLATIVO Nº 002/2012

DECRETO LEGISLATIVO Nº 002/2012 DECRETO LEGISLATIVO Nº 002/ Institui o cronograma de execução das atividades a serem implementadas para o atendimento integral dos dispositivos constantes no Manual de Contabilidade Aplicada ao Setor Público

Leia mais

Município de Carmo do Paranaíba CNPJ: 18.602.029/0001-09

Município de Carmo do Paranaíba CNPJ: 18.602.029/0001-09 DECRETO MUNICIPAL N.º 3.427, DE 27 DE JUNHO DE 2012 Define o cronograma de ações para implantação da Contabilidade Aplicada ao Setor Público no Município de Carmo do Paranaíba O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE

Leia mais

MINUTA DE DECRETO. CASP Online - DPM

MINUTA DE DECRETO. CASP Online - DPM MINUTA DE DECRETO CASP Online - DPM Normatiza o controle da movimentação dos bens patrimoniais móveis da administração pública direta do Município. Art. 1º Este Decreto estabelece normas administrativas

Leia mais

NOTAS EXPLICATIVAS AS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS DO TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE RORAIMA

NOTAS EXPLICATIVAS AS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS DO TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE RORAIMA NOTAS EXPLICATIVAS AS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS DO TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE RORAIMA 1. CONTEXTO ORGANIZACIONAL O Tribunal de Contas é um órgão com autonomia orçamentária e financeira de auxílio ao

Leia mais

OBJETIVO DO CONTROLE PATRIMONIAL NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA CONTROLE PATRIMONIAL

OBJETIVO DO CONTROLE PATRIMONIAL NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA CONTROLE PATRIMONIAL OBJETIVO DO CONTROLE PATRIMONIAL NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA CONTROLE PATRIMONIAL OBJETIVO Estabelecer os procedimentos necessários para administração do patrimônio imobilizado da empresa. CONCEITOS Constitui

Leia mais

Análise das DCASP Demonstrações Contábeis Aplicadas ao Setor Público Arapiraca/AL

Análise das DCASP Demonstrações Contábeis Aplicadas ao Setor Público Arapiraca/AL Análise das DCASP Demonstrações Contábeis Aplicadas ao Setor Público Arapiraca/AL Realização: Apoio: INCLUSO: Pasta personalizada CASP Online, apostila(manual), caneta, lápis, borracha, slides trabalhados

Leia mais

Departamento de Água e Esgoto Sanitário de Juína

Departamento de Água e Esgoto Sanitário de Juína CNPJ 04.709.778/000-25 SCI - 007/203 3/05/203 /8 ) DOS OBJETIVOS:.) Disciplinar e normatizar os procedimentos do Setor de Patrimônio;.2) Regulamentar o fluxo operacional de movimentação patrimonial móveis

Leia mais

Patrimônio Público Tratativas Contábeis. Palestrante: Nilton Cordoni Junior cordoniconsultoria@yahoo.com.br ncordoni@institutoion.com.

Patrimônio Público Tratativas Contábeis. Palestrante: Nilton Cordoni Junior cordoniconsultoria@yahoo.com.br ncordoni@institutoion.com. Patrimônio Público Tratativas Contábeis cordoniconsultoria@yahoo.com.br ncordoni@institutoion.com.br Legislação Padronização Internacional da Contabilidade no Controle do Patrimônio: IFAC Federação Internacional

Leia mais

SOBRE O ENCCOPA: ENCCOPA

SOBRE O ENCCOPA: ENCCOPA SOBRE O ENCCOPA: O ENCCOPA é um evento que visa orientar os profissionais da área sobre a implantação dos novos regramentos voltados ao setor de Suprimentos (Patrimônio e Almoxarifado), reunindo os maiores

Leia mais

CIDADES WEB NOVO SISTEMA DE PRESTAÇÃO DE CONTAS BIMESTRAL AO TCE/ES

CIDADES WEB NOVO SISTEMA DE PRESTAÇÃO DE CONTAS BIMESTRAL AO TCE/ES CIDADES WEB NOVO SISTEMA DE PRESTAÇÃO DE CONTAS BIMESTRAL AO TCE/ES Período e Carga Horária: 31.01.13 e 01.02.13 das 8:30h às 17:30h, totalizando 16 horas/aulas. Local do Treinamento: Auditório do Hotel

Leia mais

Manual de Controle Patrimonial nas Entidades Públicas

Manual de Controle Patrimonial nas Entidades Públicas Manual de Controle Patrimonial nas Entidades Públicas Atualizado conforme as regras do Manual de Contabilidade Aplicada ao Setor Público (MCASP), das Normas Brasileiras de Contabilidade Aplicadas ao Setor

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO PROVIMENTO Nº 001 /98 Estabelece normas e procedimentos para o controle dos bens patrimoniais existentes na Universidade. O CONSELHO DE CURADORES, no uso de sua competência, atribuída através do artigo

Leia mais

RESOLUÇÃO T.C. Nº 16, DE 7 DE NOVEMBRO DE 2012.

RESOLUÇÃO T.C. Nº 16, DE 7 DE NOVEMBRO DE 2012. ESTADO DE PERNAMBUCO TRIBUNAL DE CONTAS RESOLUÇÃO T.C. Nº 16, DE 7 DE NOVEMBRO DE 2012. Estabelece normas relativas à composição das contas anuais do Governador, nos termos do Regimento Interno do Tribunal

Leia mais

NOVAS PRESTAÇÕES DE CONTAS ANUAIS A ENVIAR AO TCE/ES EM 2016

NOVAS PRESTAÇÕES DE CONTAS ANUAIS A ENVIAR AO TCE/ES EM 2016 NOVAS PRESTAÇÕES DE CONTAS ANUAIS A ENVIAR AO TCE/ES EM 2016 Período, Carga Horária: 23.11.15 (8:30 h às 17:30 h) e 24.11.15 (8 h às 17 h), totalizando 16 horas/aulas. Local de Realização: Auditório (Espaço

Leia mais

CONTROLES DE PATRIMÔNIO, ALMOXARIFADO E TRANSPORTE

CONTROLES DE PATRIMÔNIO, ALMOXARIFADO E TRANSPORTE CONTROLES DE PATRIMÔNIO, ALMOXARIFADO E TRANSPORTE PATRIMÔNIO CONCEITO: Compreende o conjunto de bens, direitos e obrigações avaliáveis em moeda corrente, das entidades que compõem a Administração Pública.

Leia mais

13 e 14. SEMINÁRIO NACIONAL DE GESTÃO POR COMPETÊNCIA A construção de um novo modelo de Gestão Estratégica de Pessoas. Abril

13 e 14. SEMINÁRIO NACIONAL DE GESTÃO POR COMPETÊNCIA A construção de um novo modelo de Gestão Estratégica de Pessoas. Abril 13 e 14 Abril LOCAL: Rio de Janeiro - RJ SEMINÁRIO NACIONAL DE GESTÃO POR COMPETÊNCIA A construção de um novo modelo de Gestão Estratégica de Pessoas Evento direcionado para a área de Gestão de Pessoas

Leia mais

O QUE MUDA NAS CONTRATAÇÕES DE SOLUÇÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PELA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA COM A NOVA IN Nº 04/14

O QUE MUDA NAS CONTRATAÇÕES DE SOLUÇÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PELA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA COM A NOVA IN Nº 04/14 O QUE MUDA NAS CONTRATAÇÕES DE SOLUÇÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PELA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA COM A NOVA IN Nº 04/14 ABORDAGEM COM AS ALTERAÇÕES DA IN Nº 02/15 DO PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO À GESTÃO DOS

Leia mais

29/09/2014. Contabilidade Pública Novo Modelo de Gestão COMISSÃO DE NORMAS TÉCNICAS E DE LEGISLAÇÃO APLICADAS AS ENTIDADES PÚBLICAS DO CRCCE

29/09/2014. Contabilidade Pública Novo Modelo de Gestão COMISSÃO DE NORMAS TÉCNICAS E DE LEGISLAÇÃO APLICADAS AS ENTIDADES PÚBLICAS DO CRCCE Contabilidade Pública Novo Modelo de Gestão COMISSÃO DE NORMAS TÉCNICAS E DE LEGISLAÇÃO APLICADAS AS ENTIDADES PÚBLICAS DO CRCCE 1 Convergência às Normas Internacionais de Contabilidade Surge um novo modelo

Leia mais

ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS APLICADAS AO SETOR PÚBLICO

ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS APLICADAS AO SETOR PÚBLICO 11º Congresso Catarinense de Secretários de Finanças, Contadores Públicos e Controladores Internos Municipais ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS APLICADAS AO SETOR PÚBLICO 1 Professor João Eudes Bezerra

Leia mais

Curso esocial voltado à Administração Pública - Uma Relação Transparente com o Fisco.

Curso esocial voltado à Administração Pública - Uma Relação Transparente com o Fisco. Mostrar Todos Curso esocial voltado à Administração Pública - Uma Relação Transparente com o Fisco. Aspectos Tributários e Trabalhistas, no SPED, através da prática aplicada. Agora é Oficial! Instituído

Leia mais

CONTABILIZAR BENS MATERIAIS E PATRIMONIAIS DO TJERJ 1 OBJETIVO

CONTABILIZAR BENS MATERIAIS E PATRIMONIAIS DO TJERJ 1 OBJETIVO Proposto por: Equipe da Divisão de Classificação Contábil (DICLA) Analisado por: Diretor do Departamento Contábil (DECON) Aprovado por: Diretora-Geral da Diretoria-Geral de Planejamento, Coordenação e

Leia mais

Planilhas de Custos e Preços da IN 02/08 MPOG e suas Alterações

Planilhas de Custos e Preços da IN 02/08 MPOG e suas Alterações Planilhas de Custos e Preços da IN 02/08 MPOG e suas Alterações Campo Grande - MS Dias 15 e 16 de Julho de 2013 Grand Park Hotel Avenida Afonso Pena, 5282 - Chácara Cachoeira Objetivos: * Destacar os procedimentos

Leia mais

Curso Gestão Eletrônica de Documentos na Administração Pública: Procedimentos para Implantação e Monitoramento.

Curso Gestão Eletrônica de Documentos na Administração Pública: Procedimentos para Implantação e Monitoramento. Mostrar Todos Curso Gestão Eletrônica de Documentos na Administração Pública: Procedimentos para Implantação e Monitoramento. Imprimir Rio de Janeiro/RJ - 05/08 a 07/08/2015 Natal/RN - 16/09 a 18/09/2015

Leia mais

TÍTULOS PREVISÃO EXECUÇÃO DIFERENÇA TÍTULOS FIXAÇÃO EXECUÇÃO DIFERENÇA CRÉD. ORÇAM. SUPLEMENTARES DESPESAS CORRENTES . PESSOAL E ENC.

TÍTULOS PREVISÃO EXECUÇÃO DIFERENÇA TÍTULOS FIXAÇÃO EXECUÇÃO DIFERENÇA CRÉD. ORÇAM. SUPLEMENTARES DESPESAS CORRENTES . PESSOAL E ENC. 1 ANEXO III - PT/MPS Nº 95, DE 06 DE MARÇO DE 2007 DOU DE 07.03.07 MODELOS E INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS AS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS SÃO AS EXTRAÍDAS DOS LIVROS, REGISTROS E

Leia mais

a) Notas explicativas às demonstrações contábeis 1 Constituição, objetivo social e contexto operacional

a) Notas explicativas às demonstrações contábeis 1 Constituição, objetivo social e contexto operacional a) Notas explicativas às demonstrações contábeis 1 Constituição, objetivo social e contexto operacional O Conselho Regional de Administração de São Paulo, vinculado ao Conselho Federal de Administração,

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL Tangará da Serra Estado de Mato Grosso

CÂMARA MUNICIPAL Tangará da Serra Estado de Mato Grosso PORTARIA Nº 005, DE 06 DE JANEIRO DE 2014. O Vereador WELITON ÚNGARO DUARTE, Presidente da Câmara Municipal de Tangará da Serra, Estado de Mato Grosso, usando das atribuições que lhe são conferidas pelo

Leia mais

NOVAS DIRETRIZES PARA A CONTABILIDADE MUNICIPAL ISAAC DE OLIVEIRA SEABRA TCE-PE

NOVAS DIRETRIZES PARA A CONTABILIDADE MUNICIPAL ISAAC DE OLIVEIRA SEABRA TCE-PE NOVAS DIRETRIZES PARA A CONTABILIDADE MUNICIPAL ISAAC DE OLIVEIRA SEABRA TCE-PE CENÁRIO ANTERIOR Gestão Dívida Financeira Pública ORÇAMENTO PUBLICO Contabilidade Receita e Despesa Demonstrativos Contábeis:

Leia mais

DEPRECIAÇÃO E REAVALIAÇÃO DO ATIVO IMOBILIZADO EM AMERICANA/SP

DEPRECIAÇÃO E REAVALIAÇÃO DO ATIVO IMOBILIZADO EM AMERICANA/SP DEPRECIAÇÃO E REAVALIAÇÃO DO ATIVO IMOBILIZADO EM AMERICANA/SP 16 Horas/Aula Realização: Incluso: LIVRO: MANUAL DE CONTROLE PATRIMONIAL NAS ENTIDADES PÚBLICAS, pasta personalizada, apostila(manual), caneta,

Leia mais

10 e 11. Agosto SEMINÁRIO DE GESTÃO POR PROCESSOS. LOCAL: Brasília, DF

10 e 11. Agosto SEMINÁRIO DE GESTÃO POR PROCESSOS. LOCAL: Brasília, DF 10 e 11 Agosto LOCAL: Brasília, DF SEMINÁRIO DE GESTÃO POR PROCESSOS SEMINÁRIO DE GESTÃO POR PROCESSOS. Administração Pública e Sistema S Seminário Especial: Administração Pública e Sistema S. Turma Reduzida

Leia mais

CONTRATAÇÃO DE SOLUÇÕES DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PELA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA. Melhores práticas de acordo com a IN nº 04/10 e o TCU

CONTRATAÇÃO DE SOLUÇÕES DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PELA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA. Melhores práticas de acordo com a IN nº 04/10 e o TCU CONTRATAÇÃO DE SOLUÇÕES DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PELA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Softwares, serviços e equipamentos Melhores práticas de acordo com a IN nº 04/10 e o TCU Enfoque aplicado com resolução de

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 334, DE 29 DE SETEMBRO DE 1989.

RESOLUÇÃO Nº 334, DE 29 DE SETEMBRO DE 1989. RESOLUÇÃO Nº 334, DE 29 DE SETEMBRO DE 1989. Dispõe sobre as Rendas dos Conselhos Federal e Regionais de Engenharia, Arquitetura e Agronomia e da Mútua de Assistência dos Profissionais da Engenharia, Arquitetura

Leia mais

SEMINÁRIO NACIONAL DE GESTÃO POR COMPETÊNCIA A construção de um novo Modelo de Gestão Estratégica de Pessoas. 17 e 18. Setembro.

SEMINÁRIO NACIONAL DE GESTÃO POR COMPETÊNCIA A construção de um novo Modelo de Gestão Estratégica de Pessoas. 17 e 18. Setembro. 17 e 18 Setembro LOCAL: Maceió, AL SEMINÁRIO NACIONAL DE GESTÃO POR COMPETÊNCIA A construção de um novo Modelo de Gestão Estratégica de Pessoas. SEMINÁRIO NACIONAL DE GESTÃO POR COMPETÊNCIA Evento Direcionado

Leia mais

CONTRATAÇÃO DE SOLUÇÕES DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PELA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

CONTRATAÇÃO DE SOLUÇÕES DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PELA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA CONTRATAÇÃO DE SOLUÇÕES DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PELA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Softwares, serviços e equipamentos Melhores práticas de acordo com a nova IN nº 04/14 e o TCU Enfoque aplicado com resolução

Leia mais

TCE-TCE Auditoria Governamental

TCE-TCE Auditoria Governamental TCE-TCE Auditoria Governamental Pessoal, vou comentar as questões da prova. 61. Considere as informações extraídas do Balanço Orçamentário, referentes ao exercício financeiro de 2014, de uma entidade pública:

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA DIRETORIA DE CONTABILIDADE GERAL GERÊNCIA DE ESTUDOS E NORMATIZAÇÃO CONTÁBIL

ESTADO DE SANTA CATARINA SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA DIRETORIA DE CONTABILIDADE GERAL GERÊNCIA DE ESTUDOS E NORMATIZAÇÃO CONTÁBIL INFORMAÇÃO GENOC/DCOG N. 018/2011 Florianópolis, 28 de março de 2011. Assunto: Contabilização de Doações Avaliação Patrimonial. Senhores(as) Contadores(as), Trata-se de pedido de orientações formulado

Leia mais

Cronograma de ações dos procedimentos contábeis patrimoniais e específicos adotados e a serem implementados até 2014

Cronograma de ações dos procedimentos contábeis patrimoniais e específicos adotados e a serem implementados até 2014 e específicos adotados e a serem implementados até 2014 O Município de Passo Fundo institui o cronograma de execução das atividades a serem implementadas para o atendimento integral dos dispositivos constantes

Leia mais

NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE ITG 2002 ENTIDADE SEM FINALIDADE DE LUCROS

NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE ITG 2002 ENTIDADE SEM FINALIDADE DE LUCROS NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE ITG 2002 ENTIDADE SEM FINALIDADE DE LUCROS Índice Item CONTETO 1 6 ALCANCE 7 8 RECONHECIMENTO 9 10 REGISTROS CONTÁBEIS 11 22 DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS 23 25 CONTAS DE

Leia mais

CRESS/MA - 2ª Região Conselho Regional de Serviço Social/MA CNPJ: 06.042.030/0001-47

CRESS/MA - 2ª Região Conselho Regional de Serviço Social/MA CNPJ: 06.042.030/0001-47 Conselho Regional de Serviço Social/MA CNPJ: 06.042.030/0001-47 Balanço Patrimonial ATIVO PASSIVO ATIVO CIRCULANTE CAIXA E EQUIVALENTES DE CAIXA CRÉDITOS A CURTO PRAZO PASSIVO CIRCULANTE OBRIGAÇÕES TRABALHISTAS,

Leia mais

CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO E ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS

CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO E ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS CURSO CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO E ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS SÃO LUÍS - MA 19 a 21 OUTUBRO/2015 APRESENTAÇÃO A contabilidade pública brasileira passa por um momento de renovação

Leia mais

Plano de Contas Aplicado ao Setor Público

Plano de Contas Aplicado ao Setor Público Plano de Contas Aplicado ao Setor Público Fonte: Apresentação da Coordenação Geral de Contabilidade STN/CCONT do Tesouro Nacional Última Atualização: 14/09/2009 1 Manual de Contabilidade Aplicada ao Setor

Leia mais

DIGITALIZAÇÃO DE DOCUMENTOS, CONTEXTUALIZAÇÃO E TÉCNICA (Curso Prático)

DIGITALIZAÇÃO DE DOCUMENTOS, CONTEXTUALIZAÇÃO E TÉCNICA (Curso Prático) DIGITALIZAÇÃO DE DOCUMENTOS, CONTEXTUALIZAÇÃO E TÉCNICA (Curso Prático) Justificativa: Em nosso atual mundo digital, grande parte das informações nas empresas ainda estão em papel, considerando que, para

Leia mais

SEMINÁRIO NACIONAL DE GESTÃO POR COMPETÊNCIA A construção de um novo modelo de Gestão Estratégica de Pessoas. 23 e 24 de Novembro. LOCAL: Brasília, DF

SEMINÁRIO NACIONAL DE GESTÃO POR COMPETÊNCIA A construção de um novo modelo de Gestão Estratégica de Pessoas. 23 e 24 de Novembro. LOCAL: Brasília, DF 23 e 24 de Novembro LOCAL: Brasília, DF SEMINÁRIO NACIONAL DE GESTÃO POR COMPETÊNCIA A construção de um novo modelo de Gestão Estratégica de Pessoas. SEMINÁRIO NACIONAL DE GESTÃO POR COMPETÊNCIA A construção

Leia mais

O PREFEITO DE GOIÂNIA, no uso de suas atribuições legais, nos

O PREFEITO DE GOIÂNIA, no uso de suas atribuições legais, nos PREFEITURA DE GOIÂNIA 1 GABINETE DO PREFEITO DECRETO Nº 1937, DE 14 DE AGOSTO DE 2012. Dispõe sobre a divulgação do cronograma de Procedimentos Contábeis Orçamentários (PCO), Procedimentos Contábeis Patrimoniais

Leia mais

LOCAL: 26 e 27/05/2011 Rio de Janeiro RJ Data: 26/05/2011 PLANEJAMENTO E GESTÃO DO PATRIMÔNIO PÚBLICO

LOCAL: 26 e 27/05/2011 Rio de Janeiro RJ Data: 26/05/2011 PLANEJAMENTO E GESTÃO DO PATRIMÔNIO PÚBLICO LOCAL: 26 e 27/05/2011 Rio de Janeiro RJ Data: 26/05/2011 PLANEJAMENTO E GESTÃO DO PATRIMÔNIO PÚBLICO Fundamental para a eficiente Gestão Pública. Apresentação A administração do patrimônio público é um

Leia mais

GR TREINAMENTO E EVENTOS DE NEGÓCIO. INSCRIÇÕES até 16/03/2015

GR TREINAMENTO E EVENTOS DE NEGÓCIO. INSCRIÇÕES até 16/03/2015 Palmas, 19, 20 de março de 2015 Prof. Izaias de Carvalho INSCRIÇÕES até 16/03/2015 ASPECTOS GERAIS O CONTROLE INTERNO, é obrigatório para as Administrações Públicas e, também necessária para as Entidades

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE JURUENA ESTADO DE MATO GROSSO

CÂMARA MUNICIPAL DE JURUENA ESTADO DE MATO GROSSO CÂMARA MUNICIPAL DE JURUENA ESTADO DE MATO GROSSO ANEXO I CRONOGRAMA DE AÇÕES E IMPLEMENTAÇÕES DOS PROCEDIMENTOS EXIGIDOS PELAS PORTARIAS Nº. 406/828, DA SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL - STN ITEM PRODUTO

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 007, DE 22 JUNHO DE 2007.

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 007, DE 22 JUNHO DE 2007. INSTRUÇÃO NORMATIVA N 007, DE 22 JUNHO DE 2007. Recomenda a observação da norma constante no Anexo I. O Sistema de Controle Interno do Município de Lucas do Rio Verde, no uso de suas atribuições legais,

Leia mais

ORDEM DE SERVIÇO Nº 03/2003-GAB

ORDEM DE SERVIÇO Nº 03/2003-GAB ORDEM DE SERVIÇO Nº 03/2003-GAB Fixa normas e procedimentos administrativos relativos ao controle patrimonial do ativo imobilizado da FFFCMPA. O Diretor da Fundação Faculdade Federal de Ciências Médicas

Leia mais

LICITAÇÕES E CONTRATOS ADMINISTRATIVOS PASSO A PASSO PARA MUNICÍPIOS

LICITAÇÕES E CONTRATOS ADMINISTRATIVOS PASSO A PASSO PARA MUNICÍPIOS CURSO DE CAPACITAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO NOVO LICITAÇÕES E CONTRATOS ADMINISTRATIVOS PASSO A PASSO PARA MUNICÍPIOS Brasília, Data a definir! Carga Horária: 24 horas/atividade Horário: das 8h30 às 18h (com

Leia mais

Regulamento de Inventário e Cadastro do Património da Freguesia

Regulamento de Inventário e Cadastro do Património da Freguesia 1 Regulamento de Inventário e Cadastro do Património da Freguesia Nota Justificativa Dada a inexistência de um regulamento sobre o inventário e cadastro do património da freguesia e por força da Lei nº

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO CÂMARA MUNICIPAL DE JANGADA

ESTADO DE MATO GROSSO CÂMARA MUNICIPAL DE JANGADA PORTARIA Nº. 006/2014 Dispõe sobre a nomeação de comissão especial de inventário físico, contábil e baixa do patrimônio público no âmbito da Câmara Municipal de Jangada MT. O Presidente da Câmara Municipal

Leia mais

CAPACITAÇÃO E FORMAÇÃO DE PREGOEIROS E EQUIPES DE APOIO, LICITAÇÕES E CONTRATOS E SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS

CAPACITAÇÃO E FORMAÇÃO DE PREGOEIROS E EQUIPES DE APOIO, LICITAÇÕES E CONTRATOS E SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS APRESENTA: CAPACITAÇÃO E FORMAÇÃO DE PREGOEIROS E EQUIPES DE APOIO, LICITAÇÕES E CONTRATOS E SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS INCLUINDO NOVA LEI 7.892/13 DATA: 31 DE AGOSTO E 01 DE SETEMBRO LOCAL: BRASILIA

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DO PAULISTA SECRETARIA DE FINANÇAS

PREFEITURA MUNICIPAL DO PAULISTA SECRETARIA DE FINANÇAS PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS ESPECÍFICOS - PARTE III DO MCASP Registro de Procedimentos Contábeis Específicos - FUNDEB Transferências de Recursos e Despe- Contabilização do FUNDEB sas do FUNDEB contabilizados

Leia mais

DECRETO N 026 de 28 de março de 2012. O Prefeito de Capão do Leão, Estado do Rio Grande do Sul no uso de suas atribuições: DECRETA

DECRETO N 026 de 28 de março de 2012. O Prefeito de Capão do Leão, Estado do Rio Grande do Sul no uso de suas atribuições: DECRETA DECRETO N 026 de 28 de março de 2012 Institui o cronograma de execução das atividades a serem implementadas para o atendimento integral dos dispositivos constantes no Manual de Contabilidade Aplicada ao

Leia mais

Bens móveis reconhecimento, mensuração, evidenciação e baixa.

Bens móveis reconhecimento, mensuração, evidenciação e baixa. Nota Técnica de Procedimentos Contábeis n. 001/2014 Florianópolis, 24 de outubro de 2014 1. Assunto: Bens móveis reconhecimento, mensuração, evidenciação e baixa. Senhor Diretor de Contabilidade Geral,

Leia mais

Formação de Preços de Serviços Terceirizados 2 de abril de 2008

Formação de Preços de Serviços Terceirizados 2 de abril de 2008 Formação de Preços de Serviços Terceirizados 2 de abril de 2008 OBJETIVOS Analisar posicionamentos estratégicos, adotados na atualidade, sobre a análise da composição de custo de serviços para garantir

Leia mais

PROCESSO DE CONVERGÊNCIA DA CONTABILIDADE PÚBLICA MUNICIPAL. Parte 3 Procedimento Contábil da Reavaliação

PROCESSO DE CONVERGÊNCIA DA CONTABILIDADE PÚBLICA MUNICIPAL. Parte 3 Procedimento Contábil da Reavaliação PROCESSO DE CONVERGÊNCIA DA CONTABILIDADE PÚBLICA MUNICIPAL Parte 3 Procedimento Contábil da Reavaliação Conforme comentado na parte 2, durante o período de transição da contabilidade municipal aos novos

Leia mais

EDITAL Nº 019/2015 Chamamento para Inscrição no Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil - Lei 13.019 Aspectos Jurídicos e Práticos

EDITAL Nº 019/2015 Chamamento para Inscrição no Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil - Lei 13.019 Aspectos Jurídicos e Práticos EDITAL Nº 019/2015 Chamamento para Inscrição no Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil - Lei 13.019 Aspectos Jurídicos e Práticos 1. OBJETIVO DO CURSO Capacitar os participantes acerca das

Leia mais

VERITAE CURSO. Áreas: Trabalho e Previdência social. Tema: Documentos de RH: Organização, Arquivos, Prazos de Guarda e Digitalização

VERITAE CURSO. Áreas: Trabalho e Previdência social. Tema: Documentos de RH: Organização, Arquivos, Prazos de Guarda e Digitalização VERITAE Cursos/RJ/ Outubro/2015 CURSO Áreas: Trabalho e Previdência social Tema: Documentos de RH: Organização, Arquivos, Prazos de Guarda e Digitalização No Rio de Janeiro, dia 16.10.2015 PÚBLICO ALVO

Leia mais

RECEITA. Despesas Correntes, sob forma: Tributária Patrimonial Industrial Recursos financeiros Outras. Tributo: Definição: Receita derivada,

RECEITA. Despesas Correntes, sob forma: Tributária Patrimonial Industrial Recursos financeiros Outras. Tributo: Definição: Receita derivada, RECEITA Definição : receita recebida de pessoa de direito público Definição: Receita recebida de pessoas de direito público ou privado, ou privado, para atender despesas classificáveis em para atender

Leia mais

LEI Nº 12.973/2014 E IN RFB Nº 1.515/2014 ASPECTOS CONTÁBEIS E TRIBUTÁRIOS Teoria e Prática

LEI Nº 12.973/2014 E IN RFB Nº 1.515/2014 ASPECTOS CONTÁBEIS E TRIBUTÁRIOS Teoria e Prática TREINAMENTO EMPRESARIAL LEI Nº 12.973/2014 E IN RFB Nº 1.515/2014 ASPECTOS CONTÁBEIS E TRIBUTÁRIOS Teoria e Prática Com o Professor e Consultor Joubert da Silva Jerônimo Leite Treinamento empresarial exclusivo

Leia mais

Apresentação PostgreSQL 8.2/ 8.3 Domingos Martins ES

Apresentação PostgreSQL 8.2/ 8.3 Domingos Martins ES Apresentação 1 PostgreSQL 8.2/ 8.3 Domingos Martins ES v. 1.0 2 Introdução ão: Com a necessidade de manter os bens o maior tempo possível em uso, torna-se importante um acompanhamento eficiente de sua

Leia mais

CONTABILIDADE PÚBLICA JOSE CARLOS GARCIA DE MELLO

CONTABILIDADE PÚBLICA JOSE CARLOS GARCIA DE MELLO CONTABILIDADE PÚBLICA JOSE CARLOS GARCIA DE MELLO Existe conceito de Contabilidade como um todo. Contabilidade é a ciência que estuda e pratica as funções de orientação e controle relativas aos atos e

Leia mais

Decreto Nº 9.826, de 26 outubro de 2012. A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE NATAL, no uso de suas atribuições constitucionais e legais,

Decreto Nº 9.826, de 26 outubro de 2012. A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE NATAL, no uso de suas atribuições constitucionais e legais, Decreto Nº 9.826, de 26 outubro de 2012 Dispõe sobre procedimentos e prazos relativos ao encerramento do exercício de 2012 e dá outras providências. A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE NATAL, no uso de suas atribuições

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA

DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA CAPÍTULO 33 Este Capítulo é parte integrante do Livro Contabilidade Básica - Finalmente Você Vai Entender a Contabilidade. 33.1 CONCEITOS A demonstração dos fluxos de caixa evidencia as modificações ocorridas

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE IGREJINHA

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE IGREJINHA DECRETO N.º 3.543, DE 28 DE MARÇO DE 2012. Institui o Execução das Atividades a serem implementadas para o atendimento integral dos dispositivos constantes no Manual de Contabilidade Aplicada ao Setor

Leia mais

SEMINÁRIO DE CONTRATAÇÃO DOS SERVIÇOS DE TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO: Licitar, Dispensar ou Inexigir a licitação?

SEMINÁRIO DE CONTRATAÇÃO DOS SERVIÇOS DE TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO: Licitar, Dispensar ou Inexigir a licitação? SEMINÁRIO DE CONTRATAÇÃO DOS SERVIÇOS DE TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO: Licitar, Dispensar ou Inexigir a licitação? SEMINÁRIO DE CONTRATAÇÃO DOS SERVIÇOS DE TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO: Licitar, Dispensar

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO CÂMARA MUNICIPAL DE NORTELÂNDIA CNPJ 15.061.773/0001-55

ESTADO DE MATO GROSSO CÂMARA MUNICIPAL DE NORTELÂNDIA CNPJ 15.061.773/0001-55 PORTARIA N.º 012/GP/2010 DE 01 DE SETEMBRO DE 2.010. Dispõe sobre o controle e a baixa do material permanente e de consumo no âmbito do Poder Legislativo e nomeia a Comissão de Reavaliação, Baixa, Registro,

Leia mais

CURITIBA/PR - 09 A 12 DE MARÇO DE 2015

CURITIBA/PR - 09 A 12 DE MARÇO DE 2015 O EVENTO Os procedimentos administrativos e seus controles estão mudando rapidamente para dar conta às novas exigências e necessidades nos diversos mercados, público ou privado, nacional ou internacional.

Leia mais

Regulamento do inventa rio. Junta de freguesia da Carapinheira

Regulamento do inventa rio. Junta de freguesia da Carapinheira Regulamento do inventa rio Junta de freguesia da Carapinheira 24-11-2014 Índice Página CAPÍTULO I Princípios gerais Artigo 1º - Objecto 3 Artigo 2º - Âmbito 4 CAPÍTULO II Inventário e cadastro Artigo 3º

Leia mais

1.1 Relatório Equivalência Subelementos por Classe e Grupo de Patrimônio

1.1 Relatório Equivalência Subelementos por Classe e Grupo de Patrimônio INSTRUÇÃO DE SERVIÇO GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO Nº 011/2013/SATE/SEFAZ ASSUNTO PROCEDIMENTO PARA INCLUSÃO DO DOCUMENTO DE AQS AQUISIÇÃO DE BENS PATRIMONIAIS. ATUALIZADA 15/08/2014. 1.INFORMAÇÕES

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 001/2013

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 001/2013 1 INSTRUÇÃO NORMATIVA N 001/2013 "Estabelece normas de controle para o Patrimônio do Poder Executivo Municipal." A Unidade Central de Controle Interno, no uso de suas atribuições, conforme determina o

Leia mais

EDITAL Nº 006/2015 Chamamento para Inscrição no Curso sobre SICONV: Módulo OBTV - Ordem Bancária de Transferências Voluntárias

EDITAL Nº 006/2015 Chamamento para Inscrição no Curso sobre SICONV: Módulo OBTV - Ordem Bancária de Transferências Voluntárias EDITAL Nº 006/2015 Chamamento para Inscrição no Curso sobre SICONV: Módulo OBTV - Ordem Bancária de Transferências Voluntárias 1. OBJETIVO DO CURSO Capacitar os Gestores Municipais de Convênios para operacionalização

Leia mais

RESOLUÇÃO TC Nº 19/2014 ANEXO VII CRONOGRAMA DE IMPLANTAÇÃO DAS NOVAS REGRAS APLICADAS AO SETOR PÚBLICO (PODER LEGISLATIVO)

RESOLUÇÃO TC Nº 19/2014 ANEXO VII CRONOGRAMA DE IMPLANTAÇÃO DAS NOVAS REGRAS APLICADAS AO SETOR PÚBLICO (PODER LEGISLATIVO) RESOLUÇÃO TC Nº 19/2014 ANEXO VII CRONOGRAMA DE IMPLANTAÇÃO DAS NOVAS REGRAS APLICADAS AO SETOR PÚBLICO (PODER LEGISLATIVO) PROCEDIMENTOS CONTABEIS PATRIMONIAIS - PARTE II DO MCASP Ação Reconhecimento,

Leia mais

BALANÇO FINANCEIRO ANO 2013

BALANÇO FINANCEIRO ANO 2013 ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTANA DO LIVRAMENTO SECRETARIA DA FAZENDA BALANÇO FINANCEIRO ANO 2013 Receita Despesa ORÇAMENTÁRIA (1) ORÇAMENTÁRIA (5) Receitas Orçamentárias Despesas

Leia mais

Regulamento de Inventário e Cadastro dos Bens da Junta de Freguesia

Regulamento de Inventário e Cadastro dos Bens da Junta de Freguesia Regulamento de Inventário e Cadastro dos Bens da Junta de Freguesia Freguesia de Paçô Arcos de Valdevez 2013 Regulamento de Inventário e Cadastro dos Bens da Junta de Freguesia Para dar cumprimento ao

Leia mais

PORTARIA Nº 1.725-SF

PORTARIA Nº 1.725-SF PORTARIA Nº 1.725-SF Estabelece o cronograma de ações para a implementação de Procedimentos Contábeis Patrimoniais e Específicos a serem adotados até final do exercício financeiro de 2014 e dá outras providências.

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. VRADM - Superintendência Administrativa. Patrimônio Mobiliário. Normas e Procedimentos

Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. VRADM - Superintendência Administrativa. Patrimônio Mobiliário. Normas e Procedimentos Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro VRADM - Superintendência Administrativa Patrimônio Mobiliário Normas e Procedimentos Definições: A PUC não possui um órgão centralizado para o controle

Leia mais