IESP- INSTITUTO EDUCACIONAL DO ESTADO DE SÃO PAULO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "IESP- INSTITUTO EDUCACIONAL DO ESTADO DE SÃO PAULO"

Transcrição

1 1 IESP- INSTITUTO EDUCACIONAL DO ESTADO DE SÃO PAULO PPC PROJETO PEDAGÓGICO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM COMÉRCIO EXTERIOR 2012 GUARUJÁ 2013/1

2 2 MISSÃO INSTITUCIONAL Promover a educação socialmente responsável, com qualidade, propiciando ao educando o fortalecimento intelectual, moral e ético, essenciais ao exercício pleno da cidadania e da profissão

3 3 SUMÁRIO 1. IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO INFORMAÇÕES SOBRE A REGIÃO DE INFLUÊNCIA DO CURSO INSERÇÃO REGIONAL Área de abrangência da instituição CARACTERIZAÇÃO DA ÁREA DE INFLUÊNCIA Guarujá Distrito do Guarujá Vicente de Carvalho ÁREA DE INFLUÊNCIA SOCIOECONÔMICA DADOS ESTATÍSTICOS INDICADORES ECONÔMICOS NECESSIDADE DO CURSO NA REGIÃO HISTÓRICO DA INSTITUIÇÃO: MISSÃO E VALORES MANTENEDORA Dirigentes MANTIDA Breve histórico da Faculdade do Guarujá Missão e visão institucionais Valores Dirigentes CONSIDERAÇÕES SOBRE O CURSO TECNOLÓGICO ASPECTOS LEGAIS E DIRETRIZES CURRICULARES APRESENTAÇÃO DO CURSO PÚBLICO-ALVO REGIME DO CURSO NÚMERO DE VAGAS REQUISITOS DE ACESSO AO CURSO PRAZO DE INTEGRALIZAÇÃO DO CURSO OBJETIVOS DO CURSO OBJETIVO GERAL OBJETIVOS ESPECÍFICOS PERFIL DO EGRESSO COMPETÊNCIAS E HABILIDADES METODOLOGIA DO CURSO... 29

4 4 9. CAMPO DE ATUAÇÃO PROFISSIONAL ORGANIZAÇÃO CURRICULAR ESTRUTURA CURRICULAR Grade curricular Tecnólogo em Comércio Exterior (A PARTIR DE 2012/1) Ementas e bibliografia COERÊNCIA DO CURRÍCULO COM OS OBJETIVOS DO CURSO COERÊNCIA DO CURRÍCULO COM O PERFIL DESEJADO DO EGRESSO COERÊNCIA DO CURRÍCULO FACE AS DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS ADEQUAÇÃO DA METODOLOGIA DO PROCESSO DO ENSINO E DA APRENDIZAGEM INTERRELAÇÃO DOS COMPONENTES CURRICULARES NA CONCEPÇÃO E NA EXECUÇÃO DO CURRICULO FORMAS DE REALIZAÇÃO DA INTERDISCIPLINARIDADE AUTOAVALIAÇÃO DO CURSO METODOLOGIA DE AUTOAVALIAÇÃO DO CURSO E DO PROCESSO DE ENSINO Avaliação interna Avaliação discente ARTICULAÇÃO DA AUTOAVALIAÇÃO DO CURSO COM A AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL ESTÁGIO SUPERVISIONADO TRABALHO DE GRADUAÇÃO POLÍTICAS DIRETRIZES E NORMAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES POLÍTICAS DIRETRIZES E NORMAS HORAS CORPO DOCENTE OS REQUISITOS DE TITULAÇÃO, CRITÉRIOS DE SELEÇÃO E CONTRATAÇÃO QUADRO DE DISTRIBUIÇÃO DE PROFESSORES POR DISCIPLINAS / TITULAÇÃO /REGIME DE TRABALHO DISCIPLINAS ESCOLA POLITÉCNICA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO - CURSO: ENGENHARIA DE MATERIAIS - CONCLUSÃO: DEZ/ ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. 16. SERVIÇOS TÉCNICOS E ADMINISTRATIVOS CORPO TÉCNICO/ADMINISTRATIVO Critérios de seleção e contratação POLÍTICAS DE QUALIFICAÇÃO, PLANO DE CARREIRA E REGIME DE TRABALHO INFRAESTRUTURA FÍSICA E INSTALAÇÕES ACADÊMICAS... 95

5 INFRAESTRUTURA FÍSICA INFRAESTRUTURA ACADÊMICA Laboratórios de informática e outros recursos Biblioteca Formas de atualização e expansão do acervo Horário de funcionamento Serviços oferecidos ADMINISTRAÇÃO ACADÊMICA PARTICIPAÇÃO DO CORPO DOCENTE E DISCENTE Composição e funcionamento do NDE Composição e funcionamento do colegiado do curso DESENVOLVIMENTO E APOIO ACADÊMICO Programas de apoio financeiro Programas de apoio pedagógico Programa de nivelamento Atendimento psicopedagógico Acompanhamento dos egressos ATENDIMENTOS AOS PORTADORES DE NECESSIDADES ESPECIAIS POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO INCLUSIVA ANEXO I

6 6 1. IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO Denominação do curso Curso Superior de Tecnologia em Comércio Exterior Titulação conferida Tecnólogo em Comércio Exterior Dados do responsável pela elaboração do projeto Nome: Titulação Aldemir Vicente de Almeida MBA em Gestão Estratégica de Negócios Dados do coordenador do curso Nome: Titulação Aldemir Vicente de Almeida MBA em Gestão Estratégica de Negócios Regime de matrícula SERIADO Periodicidade Letiva SEMESTRAL

7 7 Total de vagas anuais Turnos de Vagas Numero Total de funcionamento por de vagas turma turmas anuais Diurno Noturno TOTAL 200 CARGA HORÁRIA TOTAL: HORAS

8 8 2. INFORMAÇÕES SOBRE A REGIÃO DE INFLUÊNCIA DO CURSO 2.1. Inserção Regional Área de abrangência da instituição O município de Guarujá encontra-se posicionado na Região Metropolitana da Baixada Santista (RMBS), compreendida pelos municípios de Santos, Guarujá, Bertioga, Cubatão, São Vicente, Praia Grande, Mongaguá, Itanhaém e Peruíbe, sendo esta a base territorial a ser atendida pela Faculdade do Guarujá. O crescimento exacerbado em Santos, Cubatão e Guarujá, aliado as outras atividades geradoras de emprego nos setores de comércio e serviços, provocou um movimento altamente pendular em direção a outros municípios, com melhores condições de habitabilidade e espaço disponível. Os municípios de São Vicente e Praia Grande e o distrito de Vicente de Carvalho, no Guarujá, adquiriram características de cidadesdormitório, apresentando intensa conturbação entre si, só prejudicada pela presença de restrições de ordem física, que os impedem, aqui e ali, de apresentar uma mancha urbana contínua. A sua função portuária, importante para um crescente intercâmbio em face do processo de globalização, e de constituir sede do expressivo polo siderúrgico e da indústria de turismo, a Região Metropolitana da Baixada Santista apresenta problemas comuns aos grandes aglomerados urbanos, como, por exemplo, os relacionados com a questão ambiental, carência de infraestrutura, saneamento ambiental, transporte e habitação Caracterização da Área de Influência Guarujá

9 9 A população fixa de Guarujá, pelas estatísticas do censo do IBGE apurado em 2010 é de habitantes, sendo homens e mulheres, estando 60% concentrada no Distrito de Vicente de Carvalho de 40% no Distrito de Guarujá. Conforme estimativas anuais, a população flutuante do Guarujá gira em torno de pessoas, somando os períodos de baixa e alta temporada. Devido ao bom tempo, sempre ensolarado, também o fato de nosso verão ser bem longo e o acúmulo de feriados prolongados no início do ano, nossa alta temporada se estende de novembro até o início de maio, tendo assim uma média de turistas neste período. O Comércio em todo o município, especialmente no centro da cidade, opera em regime de atendimento especial, normalmente nos fins de semana, quando o afluxo de visitantes é muito mais acentuado, não sendo exceção nos períodos de grandes e mais prolongadas temporadas. O Comércio varejista, mais típico no centro da cidade, ocupa grande parte deste, sobretudo nos setores de alimentação (supermercado, panificadoras, bares, lanchonetes, sorveterias etc.): confecções e artesanatos, onde despontam luxuosas butiques e casas especializadas; os serviços profissionais diversos; o atendimento bancário; prestadores de serviços diversos. Até alguns hotéis atuam no centro da cidade, onde se observa a função residencial, convivendo com fervilhar comercial.

10 Distrito do Guarujá Vicente de Carvalho A antiga Vila Itapema foi elevada à condição de Distrito em 1953, recebendo a denominação de Vicente de Carvalho. Situado a noroeste da Ilha de Santo Amaro, é uma próspera comunidade cuja população perfaz 2/3 do total de habitantes do município de Guarujá. Sua expansão continuou a partir da vila, pelos bairros de Paecará e, mais tarde por núcleos planejados, formados por loteamentos mais recentes. Sua evolução pode ser notada pelo variado comércio existente, formado por estabelecimentos diversos, de pequeno, médio e grande porte. Filiais de lojas, magazines e supermercados bastante conhecidos podem ser encontrados no Distrito. A instalação de terminais de fertilizantes e de containers, em Conceiçãozinha, além de indústrias como Dow Química e a Cutrale, deu a Vicente de Carvalho um impulso desenvolvimentista que obrigou a

11 11 construção de vias de acesso ao Distrito, bem como a instalação de um ramal ferroviário, ligando-o ao Centro Industrial de Cubatão. A Base Aérea de Santos, situada no Distrito, é uma unidade militar que, além de suas atividades normais, possibilita o acesso a Guarujá por via aérea, estando previsto, para futuro próximo, a instalação de um Aeroporto Civil Metropolitano, em área contínua às suas dependências Área de Influência Socioeconômica A região caracteriza-se pela grande diversidade de funções presentes nos municípios que a compõem. Além de contar com o parque industrial de Cubatão e o complexo portuário de Santos, ela desempenha outras funções de destaque em nível estadual, como as atividades industriais e de turismo, e outras de abrangência regional, como as relativas aos comércios atacadistas e varejistas, ao atendimento à saúde, educação, transporte e sistema financeiro. Tem presença marcante ainda na Região as atividades de suporte ao comércio de exportação, originadas pela proximidade do complexo portuário. Responsável por mais de um terço de todo o comércio exterior do Brasil e atendendo cerca de 17% do território brasileiro, onde são gerados 55% da renda nacional, o Porto de Santos é o maior e mais importante complexo portuário da América do Sul. Com aproximadamente 13 km de cais, quase 500 mil m² de armazéns, movimenta 40 milhões de toneladas de carga geral por ano e 43% do movimento nacional de contêineres, ou seja, de cada cinco contêineres embarcados ou desembarcados na costa brasileira, dois passam pelo Porto de Santos. Para o Estado de São Paulo, a presença do Porto representa enorme avanço econômico, permitindo o direcionamento de grande parcela de suas atividades industriais e agrícolas para o suprimento de mercados internacionais.

12 Dados Estatísticos Segundo dados de 2010 o número de habitantes é de Escolaridade (Dados de 2000) Taxa de analfabetismo da População de 15 anos ou mais: 8,45% Média de anos da População de 15 a 64 anos: 6,73. População de 18 a 24 anos com ensino médio completo: 26,355% Indicadores Econômicos IDH: 0,788 (ano 2000). Renda per capita: 2,04 salários mínimos (ano 2000) Necessidade do Curso na Região A cidade de Guarujá está vivendo um momento especial com a ampliação da margem esquerda do porto localizada na cidade de Vicente de Carvalho, onde está sendo construído os portos nas Ilhas de Barnabé e Bagres, que darão uma ampliação de 60% ao cais do Porto de Santos, aumentando na mesma proporção os negócios de importação e exportação. A instalação das empresas ligadas ao setor já é uma realidade da cidade, que está demandando por mão de obra capacitada em comércio exterior. Em consequência da demanda crescente e, sobretudo do potencial logístico da nossa região, pois nela está inserido o aeroporto localizado na Base Área de Santos, instalado no distrito de Vicente de Carvalho, e construindo-se também o Retroporto, onde servirá de base para distribuição dos produtos importados e a exportar. A estrutura curricular do Curso Tecnólogo em Comércio Exterior aqui proposta visa garantir ao

13 13 interessado em ingressar na área, a compreensão da estrutura do comércio exterior, bem como formar competência técnicas a fim de que o discente esteja apto a atuar no setor.

14 14 3. HISTÓRICO DA INSTITUIÇÃO: MISSÃO E VALORES 3.1. Mantenedora O mantenedor da Sociedade Brasileira de Educação Renascentista Faculdade do Guarujá é também mantenedor das Faculdades de Presidente Prudente, Presidente Epitácio, Presidente Venceslau, Birigui, Mirandópolis, Guararapes, Taquaritinga, Vargem Grande Paulista, São Roque, Sorocaba, Hortolândia, Diadema e São Paulo (Centro, Brooklin, Freguesia do Ó). Alguns desses municípios, por exemplo, com mais de meio século de existência e que, nos últimos anos, tiveram o privilégio de abrigar uma Instituição de Ensino Superior. Guarujá, apesar de possuir duas outras instituições de ensino, só passou a dar oportunidade de estudos à população carente, após a reestruturação da Faculdade do Guarujá, que ocorreu a partir de julho de Desde essa data a Faculdade do Guarujá passou a fazer parte do Grupo Educacional UNIESP. A SOCIEDADE BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO RENASCENTISTA estrutura os seus projetos institucionais pedagógicos a partir de sua concepção enquanto IES, definindo-se por uma instituição de ensino superior pluralista, responsável pela elevação do nível cultural, político e econômico do homem, integrante do ensino de livre iniciativa, consciente de que a qualidade se constitui numa busca constante. Em 13 de dezembro de 2009 através da portaria nº 1620, publicada no D.O.U. em 16/12/2009, a mantenedora foi alterada para Instituto Educacional Teresa Martin, cujo nome foi alterado para Instituto Educacional do Estado de São Paulo (IESP). DADOS DA MANTENEDORA Data de Fundação: 20 de setembro de 1969 Razão Social: Instituto Educacional do Estado de São Paulo- IESP CNPJ: /

15 15 Categoria Administrativa: Pessoa Jurídica de Direito Privado- Sem fins lucrativos- Fundação. Endereço: R. Conselheiro Crispiniano nº 116 sala 120/124, Centro, São Paulo, SP. CEP: Tel/Fax : (11) Dirigentes MANTENEDORA Diretor Presidente: Professor José Fernando Pinto da Costa, brasileiro, casado, Engenheiro Civil formado pela Universidade do Estado de São Paulo (UNESP) de Ilha Solteira/SP. Vice-Presidente: Professora Cláudia Aparecida Pereira, brasileira, casada, Bacharel em Administração de Empresas e Pós-graduada em Gestão de Negócios Mantida Breve histórico da Faculdade do Guarujá A Faculdade do Guarujá, com sede na Av. Adhemar de Barros, nº 820, Vila Santo Antônio, em Guarujá, S.P., criada pela Associação Educacional Adélia Camargo Corrêa (constituída em 25/03/96) implantou em 1999 os cursos de Administração- Habilitação em Comércio Exterior (Autorização de funcionamento Port. nº 76/99 publicada no D.O.U. em 19/01/99), Turismo (Autorização de funcionamento Port. nº 252/99 publicada no D.O.U. em 17/02/99), Secretariado Executivo Bilíngue (Autorização de funcionamento Port. nº 917/99 publicada no D.O.U. em 24/06/99) e Sistemas de Informação (Autorização de funcionamento Port. nº 2073/99 publicada no D.O.U. em 26/12/00). Com a publicação no D.O.U. de 24/07/02 a Portaria Ministerial nº 2133 de 22/07/02 a

16 16 Faculdade Adélia Camargo Corrêa passou a ser denominada Faculdade do Guarujá. Em Julho de 2007, pelo fato da mantenedora Sociedade de Ensino Adélia Camargo Correa, passar por dificuldades financeiras a faculdade teve sua Transferência de Mantença, efetuada para a Sociedade Brasileira de Educação Renascentista SABER, através de Portaria nº 1029/07, publicada no D.O.U. em 13/12/2007. A Denominação da Mantenedora foi alterada pela Portaria SESu/MEC nº 889/2007 publicada no DOU de 19/10/2007. A nova mantenedora - Sociedade Brasileira de Educação Renascentista, alicerçada no rigor acadêmico, investe todos os seus esforços para formar recursos humanos comprometidos com o desenvolvimento socioeconômico e cultural da região, assumindo a Faculdade do Guarujá, com o objetivo maior de preparar profissionais para atuar com competência e envolvimento no projeto de crescimento que a sociedade está a exigir. Preparar profissionais, também, para atender a outros segmentos da população, em especial setores da comunidade que não a sua clientela habitual, promovendo a disseminação da Educação de Qualidade com Responsabilidade Social. Desde essa data a Faculdade do Guarujá passou a fazer parte do Grupo Educacional UNIESP. Neste pouco tempo de trabalho junto à instituição, trabalhou-se arduamente para oferecer a essa parcela da população, de extrema carência social, oportunidade de desenvolvimento pessoal e profissional, como seres humanos que são. Para superar tais dificuldades, uma de nossas ações caminhou na direção de organização de uma instituição cujo único propósito é unir instituições de ensino superior (Faculdades) parceiras na busca de objetivos comuns, compartilhando direitos e responsabilidades de forma integrada.

17 17 A FILOSOFIA GERENCIAL prevê a delegação de autoridade e responsabilidades aos Diretores e, respectivamente, aos Coordenadores de Curso e Professores, nos termos do Regimento, para que possam cumprir a proposta educacional da instituição, alcançando seus objetivos e metas. Em 13 de dezembro de 2009 através da portaria nº 1620, publicada no D.O.U. em 16/12/2009, a mantenedora foi alterada para Instituto Educacional Teresa Martin, cujo nome foi alterado para Instituto Educacional do Estado de São Paulo (IESP). A Faculdade do Guarujá protocolou junto ao MEC pedido de Recredenciamento em 30/10/2007 sob processo nº Recebeu a avaliação in loco em março de 2010 e em 11/03/2010 a análise dos avaliadores foi concluída com avaliação 3. Em 05/03/2011 a análise do EMEC foi concluída e estamos aguardando publicação. Quadro resumo dos cursos com Autorizações, Reconhecimentos e Renovação de Reconhecimento CURSO Início do curso AUTORIZAÇÃO PORTARIA RECONHECIMENTO PORTARIA RENOVAÇÃO PORTARIA SITUAÇÃO ATUAL Solicitação de Administração 1º semestre MEC 76 de 14 de janeiro de MEC 3054 de 28 de outubro de renovação proc. de de 04/04/2011 Ciências Contábeis 1º semestre de 2009 MEC 493 de 08 de julho de 2008 Comunicação Social 2º semestre de 2005 MEC 3176 de 05 de outubro de 2004 Curso extinto Direito 2º semestre de 2006 MEC 1237 de 05 de julho de 2006 Solicitação de reconhecimento proc de 16/02/2011 Letras Hab Ling Inglesa MEC 494 de 08 de julho de 2008 Não iniciado

18 18 Tecnólogo Negócios Imobiliários 1º semestre de 2007 MEC 3085 de 30 de outubro de 2003 MEC 370 de 18 de maio de 2003 Curso em extinção Pedagogia 2º semestre de 2005 MEC 2250 de 29 de julho de 2004 MEC 447 de 31 de março de 2009 Solicitação de Secretariado 1º MEC 917 de MEC 4545 de 28 renovação Executivo semestre 22 junho de de dezembro de proc. Bilíngue de de 18/05/2011 Sistemas de Informação 1º semestre de 2001 MEC 2073 de 21 de dezembro de 2000 MEC 4564 de 28 de dezembro de 2005 Aguardando publicação Tecnólogo Comércio Exterior 1º semestre de 2009 MEC 375 de 15 de agosto de 2008 Solicitação de reconhecimento proc de 11/04/2011 Turismo 2º semestre de 1999 MEC 252 de 11 de fevereiro de 1999 MEC 3150 de 04 de outubro de 2004 Tecnólogo Petróleo e Gás MEC 301 de 10 de dezembro de 2009 Não iniciado Missão e visão institucionais Reconhecemos que definir missão, metas e objetivos é um grande passo, mas é preciso, antes de tudo, persegui-los com perseverança. A Faculdade do Guarujá estrutura os seus projetos institucionais pedagógicos a partir de sua concepção enquanto IES, definindo-se por uma instituição de ensino superior pluralista, responsável pela elevação do nível cultural, político, e econômico do homem, integrante do ensino de livre iniciativa, consciente de que a manutenção da qualidade se constitui

19 19 num processo de constante acompanhamento da evolução da própria sociedade, das tecnologias, e das metodologias de ensino. Tendo como Missão Promover a educação socialmente responsável, com qualidade, propiciando ao educando o fortalecimento intelectual, moral e ético, essenciais ao exercício pleno da cidadania e da profissão A Faculdade do Guarujá concentrou seus objetivos em torno de oferecer aos seus educados uma sólida base de conhecimentos, conceitos, posturas e práticas profissionais, para que eles possam capacitar-se para desenvolver suas habilidades e competências com vistas à inserção no mercado de trabalho Valores Nossos valores englobam a responsabilidade social, o uso da tecnologia a serviço da humanização, a ética no trabalho e relacionamentos e a formação profissional. Visando cumprir com sua missão de forma, integrada e segura a Faculdade do Guarujá instituiu princípios que norteiam seus objetivos, missão e compromissos, sendo eles: Igualdade: Todos os indivíduos são iguais perante a sociedade, possuindo os mesmos direitos e deveres e serão possuidores, com igualdade, ao final de cada curso, do melhor conhecimento, na sua especialidade. Qualidade: O ensino e a vivência escolar serão conduzidos de modo a criar as melhores e mais apropriadas oportunidades para que os indivíduos se desenvolvam na sua total potencialidade cultural, política, moral, ética, social, humanística e profissional. Democracia: A responsabilidade pelo cumprimento desta missão está dividida entre alunos, professores, funcionários, administradores e

20 20 comunidade, que, participando crítica e enfaticamente do processo acadêmico, promoverão o exercício da plena cidadania. Humanismo: O rompimento do individualismo em todos os níveis de modo a estimular a ética e os ideais de solidariedade humana. Visão A visão da Faculdade do Guarujá é ser reconhecida como uma instituição de ensino superior de excelência, no desenvolvimento do ensino, na prática da pesquisa e extensão e na gestão de projetos sociais Dirigentes Diretor Geral: Benedito Luiz Franco Formação acadêmica/titulação Mestrado em Direito. Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, PUC/SP, Brasil. Especialização em Pós-graduação Lato Sensu em Avaliação. (carga horária, 480 horas) Universidade de Brasília. 4. CONSIDERAÇÕES SOBRE O CURSO TECNOLÓGICO Com a globalização, estamos vivendo uma época de mudanças extraordinárias que requerem que as organizações acelerem a formação de seus profissionais. O cenário atual exige muito mais agilidade e visão prospectiva em relação à prática e a formação dos profissionais, uma vez que as habilidades, conhecimentos, aptidões, posturas e valores que modernamente traduzem-se em competências, criam novos conceitos e inúmeras oportunidades a cada instante no mercado. As novas tecnologias têm proporcionado a descoberta de oportunidades que levam as pessoas a obter novos conhecimentos tecnológicos, como no caso, na área do

21 21 comercio exterior, preparado devidamente os discentes para assumir posições de planejamento, organização e negociar com qualidade técnica. A falta de uma orientação adequada desses profissionais por vezes leva a um enfraquecimento e até uma formatação deficiente do mercado, que por consequência acarreta prejuízos a toda sociedade. O Porto de Santos, localizado no município de Santos, no estado de São Paulo, é o principal porto brasileiro. A área de influência econômica do porto concentra mais de 50% do produto interno bruto (PIB) do país e abrange principalmente os estados de São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Aproximadamente 90% da base industrial paulista está localizada a menos de 200 quilômetros do porto santista e por consequencia da cidade de Guarujá. O Complexo Portuário de Santos responde por mais de um quarto da movimentação da balança comercial brasileira incluindo na pauta de suas principais cargas produtos como o açúcar, soja, cargas conteinerizadas, café, milho, trigo, sal, polpa cítrica, suco de laranja, papel, automóveis, álcool e outros granéis líquidos. O Porto de Santos foi considerado o 39ª maior do mundo por movimentação de contêineres pela publicação britânica Container Management, sendo o mais movimentado da América Latina. Diante de tal contexto, percebe-se a grande oportunidade oferecida pelo mercado que, em contrapartida, passa a requerer, em seus diversos níveis, necessária base de educação: educação profissional básica para os não-qualificados, qualificação profissional de técnicos profissionais de nível superior e educação continuada para atualização, aperfeiçoamento, especialização e requalificação do profissional já atuante. Grandes avanços em produtividade, otimização de recursos e custos são, também, impulsionados pelo progresso científico e tecnológico, em ritmo cada vez mais acelerado, de todos os profissionais envolvidos. Logo,

22 22 a educação, principalmente a tecnológica, passou a ser fundamental para o crescimento de nosso país e para a sobrevivência de nossas organizações Aspectos Legais e Diretrizes Curriculares A organização curricular do curso foi elaborada observando a formação específica no campo do saber da Gestão de Comércio Exterior consoante com os termos da Lei Federal nº /95 de vinte e cinco de novembro de 1995, nos termos do Parecer do CNE/CES 776/97 de 03/12/1997 e CNE/CP 29/2002, processo / aprovado em 3/12/2002 que dispõe sobre os Cursos Superiores de Tecnologia Formação de Tecnológicos, na resolução CNE/CP nº 3 de 18/12/2002, no parecer CNE/CES nº 277/2006, no Parecer CNE/CES nº 261/2006 de 9/11/2006, no decreto nº 5773 de 9/05/2006 e na portaria MEC nº 10 de 28/07/2006 e no Catálogo Nacional de Cursos Superiores de tecnologia. O currículo do curso é voltado para a aquisição gradual de competências, principalmente aquelas relativas às competências técnicas e específicas do Comércio Exterior demonstrando a interdisciplinaridade nas diversas áreas do conhecimento e a interrelação das disciplinas com a sociedade e o mercado de trabalho. 5. APRESENTAÇÃO DO CURSO 5.1. Público-alvo Egressos do segundo grau e transferências de outras instituições de ensino, profissionais que atuam no mercado do Comércio Exterior, nas empresas de Importação e Exportação e Portuária.

23 Regime do Curso - Escolar: seriado semestral - De Matrícula: por disciplina 5.3. Número de vagas 50 alunos por semestre no turno diurno. 50 alunos por semestre no turno noturno 5.4. Requisitos de acesso ao curso Para acesso ao curso, o candidato deverá possuir no mínimo o nível médio completo, ingressando na Instituição por meio de: Aprovação no Vestibular Transferência de alunos de outras instituições Apresentação de diploma de curso superior 5.5. Prazo de integralização do curso - Duração mínima: 4 semestres - Duração máxima: 6 semestres 6. OBJETIVOS DO CURSO O curso de Tecnólogo em Comércio Exterior pretendido foi definido, tomando-se por base a Resolução CNE/CP nº 3, de 18 de dezembro de 2002, que instituiu as Diretrizes Curriculares Nacionais. Foi concebido como sendo um veículo de formação de um profissional moderno e atualizado. Moderno, em função do enfoque curricular adotado, pretende equipar o aluno estudante com as bases mais modernas de conteúdo e de

24 24 conhecimentos necessários ao desenvolvimento das atividades inerentes ao comércio exterior, além de preparar o futuro profissional com espírito empreendedor e de responsabilidade, para maior segurança da organização em que irá trabalhar. Atualizado, pois pretende dotar o acadêmico com as mais recentes conquistas tecnológicas para apoio nas suas atividades. Nesse sentido, estão propostas algumas disciplinas que farão uso dos recursos da informática, assim como da própria automação dos escritórios. O Tecnólogo em Comércio Exterior assim formado terá muito mais condições de trabalho e de preparo profissional. Não se descuidou também da preparação do cidadão, com suas tarefas sociais e responsabilidades para com a comunidade e com o Estado, em função do ensino de algumas disciplinas necessárias. Definiuse como importante o preparo do cidadão na forma explicitada, para que o Tecnólogo em Comércio Exterior não seja meramente um profissional que produza registros qualitativos ou quantitativos da atividade das empresas, mas sim, influencie a própria organização, auxiliando-a na tomada de decisões e na projeção do seu futuro. O Tecnólogo em Comércio Exterior deverá assumir funções de planejamento, coordenação e controle das atividades negociais com o exterior das empresas, à luz de uma cosmovisão ampla, definindo sua ação, como uma ação social dentro da empresa, que visa seu sucesso, com responsabilidade social Objetivo Geral Pretende-se encarar a formação desse profissional do ponto de vista da realidade existencial concreta de nossa população. Dessa forma, o curso pretende marcar sua presença pela qualidade de ensino voltado ao Comércio Exterior e não como mais um curso de Comércio Exterior, pura e simplesmente.

25 25 O que se pretende é imprimir ações que conduzam à modernidade, visando uma formação especial, possibilitando a atuação dos alunos nos diversos campos da vida social e produtiva. Para tanto, o curso viabiliza minimamente: a aquisição dos princípios teóricos metodológicos que estão na base dos negócios internacionais e da tecnologia contemporânea; o domínio de formas tecnológicas que permitam o exercício das funções de comércio exterior; o domínio dos códigos das formas correntes de comunicação; a apropriação de conteúdos que permitam a compreensão das relações econômico-sociais; 6.2. Objetivos específicos O curso de Tecnólogo em Comércio Exterior buscará em relação ao educando: relacionar teoria à prática voltando à teoria (Práxis); sair do senso comum no que tange aos objetivos de estudo; profissionalizar o formando, técnica e eticamente, conforme teorias e práticas mais modernas, segundo os recursos das ciências administrativas e afins, utilizando-se dos recursos tecnológicos que agreguem valor ao profissional; utilizar problemas vitais como núcleo de aprendizagem; desenvolver o espírito de estudo científico da Ciência Administrativa que habilite o formado a atuar nas mais exigentes áreas do conhecimento científico; valorizar a diversidade cultural, proporcionando ao graduando uma visão social aprofundada; solicitar a participação comunitária na ação educativa;

26 26 estimular a criatividade; atender às necessidades, interesses e expectativas da comunidade. A instituição buscará formar profissionais: com profunda consciência da realidade em que vão atuar; com uma adequada fundamentação teórica que lhes permita uma ação coerente; com uma satisfatória instrumentalização técnica que lhes possibilite uma ação eficaz dentro da sociedade; com senso ético e social apurado para o encargo; com proficiência e habilidades conceituais suficientes para bem representar a classe. As disciplinas da matriz curricular do curso que definirão o atingimento dos objetivos e da formação do perfil profissiográfico do egresso do curso são, principalmente aquelas que formam a espinha dorsal do curso: Fundamentos e Estrutura do Comércio Exterior; Organismos e Relações Internacionais; Economia e Mercado; Técnicas de Negociação em Comércio Exterior; Transporte e Seguros no Comércio Exterior; Sistemática de Importação e Exportação; Direito da Navegação; Negócios Internacionais; Análise do Balanço de Pagamento, sendo que todas as demais, subsidiariamente contribuem e complementam a formação do perfil com as habilidades e competências necessárias ao profissional de comércio exterior. Outro fator importante a ser destacado é a disposição cronológica e lógica das disciplinas no tempo, sendo que as básicas são anteriores às de aprofundamento, facilitando sobremaneira o trabalho na perspectiva interdisciplinar no curso. 7. PERFIL DO EGRESSO

IESP- INSTITUTO EDUCACIONAL DO ESTADO DE SÃO PAULO

IESP- INSTITUTO EDUCACIONAL DO ESTADO DE SÃO PAULO 1 IESP- INSTITUTO EDUCACIONAL DO ESTADO DE SÃO PAULO PPC PROJETO PEDAGÓGICO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM COMÉRCIO EXTERIOR GUARUJÁ 2015/2 PPC Projeto Pedagógico do Curso de Tecnólogo em Comércio Exterior

Leia mais

PPC PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO ADMINISTRAÇÃO

PPC PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO ADMINISTRAÇÃO IESP - INSTITUTO EDUCACIONAL DO ESTADO DE SÃO PAULO PPC PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO ADMINISTRAÇÃO CONTATOS: Avenida Adhemar de Barros, 820 Guarujá - São Paulo (SP), Fone: (13) 3344-2050 Site: www.uniesp.edu.br/guaruja

Leia mais

1. IDENTIFICAÇÃO DO CURSO

1. IDENTIFICAÇÃO DO CURSO 1. IDENTIFICAÇÃO DO CURSO O Curso de Secretariado Executivo das Faculdades Integradas de Ciências Exatas Administrativas e Sociais da UPIS, reconhecido pelo MEC desde 1993, pela Portaria 905, de 24.06,1993,

Leia mais

PPC PROJETO PEDAGÓGICO CURSO: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

PPC PROJETO PEDAGÓGICO CURSO: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO INSTITUTO EDUCACIONAL DO ESTADO DE SÃO PAULO PPC PROJETO PEDAGÓGICO CURSO: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO CONTATOS: Avenida Adhemar de Barros, 820 Guarujá - São Paulo (SP) Fone: (13) 3344-2050 E-mail: fernando.camargo@uniesp.edu.br

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 6, DE 10 DE MARÇO DE 2004 (*)

RESOLUÇÃO Nº 6, DE 10 DE MARÇO DE 2004 (*) RESOLUÇÃO Nº 6, DE 10 DE MARÇO DE 2004 (*) Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Ciências Contábeis, bacharelado, e dá outras providências. O Presidente da Câmara de Educação

Leia mais

RESUMO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO SUPERIOR DE EVENTOS

RESUMO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO SUPERIOR DE EVENTOS RESUMO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO SUPERIOR DE EVENTOS SALVADOR 2012 1 CONTEXTUALIZAÇÃO Em 1999, a UNIJORGE iniciou suas atividades na cidade de Salvador, com a denominação de Faculdades Diplomata. O contexto

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Concepção do Curso de Administração

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Concepção do Curso de Administração CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Concepção do Curso de Administração A organização curricular do curso oferece respostas às exigências impostas pela profissão do administrador, exigindo daqueles que integram a instituição

Leia mais

GRADUAÇÃO CIÊNCIAS CONTÁBEIS DENOMINAÇÃO: CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS

GRADUAÇÃO CIÊNCIAS CONTÁBEIS DENOMINAÇÃO: CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS GRADUAÇÃO CIÊNCIAS CONTÁBEIS CARACTERIZAÇÃO DO CURSO DENOMINAÇÃO: CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS DIPLOMA CONFERIDO: BACHAREL NÚMERO DE VAGAS: 100 VAGAS ANUAIS NÚMERO DE ALUNOS POR TURMA: 50 alunos

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing PROJETO PEDAGÓGICO Curso de Graduação Tecnológica em Marketing Porto alegre, 2011 1 1. Objetivos do Curso O projeto do curso, através de sua estrutura curricular, está organizado em módulos, com certificações

Leia mais

CHECK-LIST PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO

CHECK-LIST PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO CHECK-LIST PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO Com a finalidade de otimizar o processo de elaboração e avaliação dos Projetos Pedagógicos do Cursos (PPC), sugere-se que os itens a seguir sejam

Leia mais

Presidência da República Federativa do Brasil Ministério da Educação Secretaria Executiva Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais

Presidência da República Federativa do Brasil Ministério da Educação Secretaria Executiva Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Presidência da República Federativa do Brasil Ministério da Educação Secretaria Executiva Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira INEP Diretoria de Avaliação da Educação

Leia mais

NORMATIZAÇÃO E REGULAÇÃO DOS DOCUMENTOS OFICIAIS DAS INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR LASSALISTA CURSOS DE GRADUAÇÃO

NORMATIZAÇÃO E REGULAÇÃO DOS DOCUMENTOS OFICIAIS DAS INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR LASSALISTA CURSOS DE GRADUAÇÃO NORMATIZAÇÃO E REGULAÇÃO DOS DOCUMENTOS OFICIAIS DAS INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR LASSALISTA CURSOS DE GRADUAÇÃO PROVÍNCIA LA SALLE BRASIL - CHILE APRESENTAÇÃO O Setor de Educação Superior da Província

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N 72/2009 Aprova o Projeto Político-Pedagógico do Curso de Sistemas de Informação, modalidade

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira INEP Diretoria de Avaliação da Educação Superior - DAES SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR

Leia mais

IESP - INSTITUTO EDUCACIONAL DO ESTADO DE SÃO PAULO

IESP - INSTITUTO EDUCACIONAL DO ESTADO DE SÃO PAULO IESP - INSTITUTO EDUCACIONAL DO ESTADO DE SÃO PAULO PDI - PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL PERÍODO: 2014 2018 Guarujá 2014 CONTATOS: Avenida Adhemar de Barros, 820 Guarujá - São Paulo (SP), Tel.:

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 039/2004-COU/UNICENTRO

RESOLUÇÃO Nº 039/2004-COU/UNICENTRO RESOLUÇÃO Nº 039/2004-COU/UNICENTRO REVOGADA PELA RESOLUÇÃO Nº 128/2014- COU/UNICENTRO. DISPOSITIVOS DO PROJETO PEDAGÓGICO APROVADO POR ESTA RESOLUÇÃO, ESTÃO ALTERADOS PELA RESOLUÇÃO Nº 26/2009-COU/UNICENTRO.

Leia mais

FACULDADE PASCHOAL DANTAS

FACULDADE PASCHOAL DANTAS FACULDADE PASCHOAL DANTAS PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO ÊNFASE GESTÃO DE PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SÃO PAULO - SP NOVEMBRO DE 2008 ÍNDICE 1. Visão e Missão da FPD...3 2. ORGANIZAÇÃO

Leia mais

PPC PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO ADMINISTRAÇÃO

PPC PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO ADMINISTRAÇÃO IESP - INSTITUTO EDUCACIONAL DO ESTADO DE SÃO PAULO PPC PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO ADMINISTRAÇÃO CONTATOS: Avenida Adhemar de Barros, 820 Guarujá - São Paulo (SP), Fone: (13) 3344-2050 Site: www.uniesp.edu.br/guaruja

Leia mais

IESP - INSTITUTO EDUCACIONAL DO ESTADO DE SÃO PAULO

IESP - INSTITUTO EDUCACIONAL DO ESTADO DE SÃO PAULO IESP - INSTITUTO EDUCACIONAL DO ESTADO DE SÃO PAULO PPC PROJETO PEDAGÓGICO CURSO: CIÊNCIAS CONTÁBEIS 2013 2º semestre CONTATOS: Avenida Adhemar de Barros, 820 Guarujá - São Paulo (SP), (11) 3344-2050.

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O. Artigo 2º - O Currículo, ora alterado, será implantado no início do ano 2000, para os matriculados no 1º semestre.

R E S O L U Ç Ã O. Artigo 2º - O Currículo, ora alterado, será implantado no início do ano 2000, para os matriculados no 1º semestre. RESOLUÇÃO CONSEPE 30/99 ALTERA O PLANO CURRICULAR E O REGIME DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO, DO CÂMPUS DE BRAGANÇA PAULISTA. O Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE, no uso da atribuição

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO ELABORAÇÃO DO PPC INTRODUÇÃO O Projeto Pedagógico de Curso (PPC) deve orientar a ação educativa, filosófica e epistemológica do mesmo, explicitando fundamentos políticos,

Leia mais

BACHARELADOS INTERDISCIPLINARES

BACHARELADOS INTERDISCIPLINARES BACHARELADOS INTERDISCIPLINARES Bacharelados Interdisciplinares (BIs) e similares são programas de formação em nível de graduação de natureza geral, que conduzem a diploma, organizados por grandes áreas

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 13, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2006 (*)

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 13, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2006 (*) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 13, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2006 (*) Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Turismo

Leia mais

PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS. (Resumido)

PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS. (Resumido) FACULDADE DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS E ADMINISTRATIVAS DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM ES Curso de Administração reconhecido pelo Decreto Federal nº 78.951, publicado no D.O.U. de 16-12-1976 Curso de Ciências Contábeis

Leia mais

GRADUAÇÃO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING DENOMINAÇÃO: CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING / ÁREA PROFISSIONAL: GESTÃO E NEGÓCIOS.

GRADUAÇÃO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING DENOMINAÇÃO: CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING / ÁREA PROFISSIONAL: GESTÃO E NEGÓCIOS. GRADUAÇÃO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING CARACTERIZAÇÃO DO CURSO DENOMINAÇÃO: CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING / ÁREA PROFISSIONAL: GESTÃO E NEGÓCIOS. DIPLOMA CONFERIDO: TECNÓLOGO DE

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO - PPC

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO - PPC 1 PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO - PPC O PPC, Projeto Pedagógico de Curso, é o instrumento de concepção de ensino e aprendizagem de um curso e apresenta características de um projeto, no qual devem ser definidos

Leia mais

BACHARELADO. Administração. Ciências Contábeis. Ciências Econômicas. Serviço Social. Ciências Sociais. Objetivos. Objetivos. Objetivos.

BACHARELADO. Administração. Ciências Contábeis. Ciências Econômicas. Serviço Social. Ciências Sociais. Objetivos. Objetivos. Objetivos. BACHARELADO Administração O curso de Administração tem como objetivo formar profissionais que poderão atuar como executivos, técnicos em funções administrativas e/ou empreendedores, com capacidade de alinhar

Leia mais

Administração. Curso de Graduação Bacharelado em

Administração. Curso de Graduação Bacharelado em Curso de Graduação Bacharelado em Administração O curso de Administração está enquadrado como uma ciência social aplicada. Estuda-se em profundidade técnicas e instrumentos analíticos, além de simulações

Leia mais

FACULDADE ESTÁCIO MONTESSORI DE IBIÚNA ESTÁCIO FMI SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1

FACULDADE ESTÁCIO MONTESSORI DE IBIÚNA ESTÁCIO FMI SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: ADMINISTRAÇÃO - BACHARELADO MISSÃO DO CURSO Formar profissionais de elevado nível de consciência crítica, competência técnica empreendedora, engajamento

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM DESIGN DE MODA

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM DESIGN DE MODA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM DESIGN DE MODA Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 Curso Superior em Tecnologia em Design de Moda Dados de identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO INTRODUÇÃO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO (PPC) Articulação com o Plano de Desenvolvimento Institucional PDI Projeto Político Pedagógico Indissociabilidade entre ensino, pesquisa

Leia mais

Resolução nº 2/2006 3/2/2006 RESOLUÇÃO CNE Nº 2, DE 2 DE FEVEREIRO DE 2006 DOU 03.02.2006

Resolução nº 2/2006 3/2/2006 RESOLUÇÃO CNE Nº 2, DE 2 DE FEVEREIRO DE 2006 DOU 03.02.2006 Resolução nº 2/2006 3/2/2006 RESOLUÇÃO CNE Nº 2, DE 2 DE FEVEREIRO DE 2006 DOU 03.02.2006 Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para o curso de graduação em Engenharia Agrícola e dá outras providências.

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Resolução n 36 / 2009 Aprova o Projeto Político-Pedagógico do Curso de Graduação em Línguas Estrangeiras

Leia mais

EMENTAS - MATRIZ CURRICULAR - 2016

EMENTAS - MATRIZ CURRICULAR - 2016 EMENTAS - MATRIZ CURRICULAR - 2016 901491 - EVOLUÇÃO DO PENSAMENTO ADMINISTRATIVO I Estudo da administração, suas áreas e funções, o trabalho do administrador e sua atuação; a evolução da teoria organizacional

Leia mais

Relações Internacionais

Relações Internacionais Curso de Graduação Bacharelado em Relações Internacionais O curso de Relações Internacionais está enquadrado no campo da ciência Humana e social, onde estuda-se em profundidade as políticas Internacionais

Leia mais

Informações sobre o Curso de Administração

Informações sobre o Curso de Administração Objetivo Geral do Curso: Informações sobre o Curso de Administração Prover a sociedade de profissional dotado de senso crítico e comportamento ético-profissional qualificado. Um Administrador criativo,

Leia mais

MANUAL DISCENTE 2012

MANUAL DISCENTE 2012 MANUAL DISCENTE 2012 SUMARIO 1. Apresentação da Instituição 02 2. Organização Institucional 03 3. Missão, Visão, Princípios e Valores 04 4. Procedimentos Acadêmicos 05 5. Estágio Supervisionado e Trabalho

Leia mais

Projeto Pedagógico do Curso

Projeto Pedagógico do Curso Projeto Pedagógico do Curso Fundamentação Diretrizes curriculares do MEC Diretrizes curriculares da SBC Carta de Princípios da UNICAP Projeto Pedagógico Institucional da UNICAP Diretrizes Curriculares

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO Evolução de Pensamento Administrativo I Estudo da administração, suas áreas e funções, o trabalho do administrador e sua atuação; a evolução

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA E ESPORTE. Curso: Licenciatura em Educação Física Projeto Pedagógico

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA E ESPORTE. Curso: Licenciatura em Educação Física Projeto Pedagógico UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA E ESPORTE Curso: Licenciatura em Educação Física Projeto Pedagógico Ingressantes em 2007 Dados: Sigla: Licenciatura em Educação Física Área: Biológicas

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior- Conaes Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO SISTEMAS DE INFORMAÇÃO UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 CURSO: BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Dados de Identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora Presidente: Ed. Rodrigo

Leia mais

Curso de Relações Públicas: 34 anos de tradição, ética e excelência

Curso de Relações Públicas: 34 anos de tradição, ética e excelência Universidade Metodista de São Paulo Faculdade de Jornalismo e Relações Públicas Curso de Relações Públicas: 34 anos de tradição, ética e excelência Fábio França Maria Aparecida Ferrari Maio de 2006 1 Tradição

Leia mais

PPC PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO PEDAGOGIA

PPC PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO PEDAGOGIA IESP - INSTITUTO EDUCACIONAL DO ESTADO DE SÃO PAULO PPC PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO PEDAGOGIA CONTATOS: Avenida Adhemar de Barros, 820 Guarujá - São Paulo (SP), Fone: (13) 3344-2050 Site: www.uniesp.edu.br/guaruja

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO. 1. TURNOS: Matutino HABILITAÇÃO: Bacharelado em Administração Noturno. PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 5 anos

ADMINISTRAÇÃO. 1. TURNOS: Matutino HABILITAÇÃO: Bacharelado em Administração Noturno. PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 5 anos ADMINISTRAÇÃO 1. TURNOS: Matutino HABILITAÇÃO: Bacharelado em Administração Noturno GRAU ACADÊMICO: Bacharel em Administração PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 5 anos Máximo = 8 anos 2. HISTÓRICO DO CURSO

Leia mais

O Curso de Administração da ESAG. Prof. Dr. Nério Amboni (ESAG/UDESC) 2011.2

O Curso de Administração da ESAG. Prof. Dr. Nério Amboni (ESAG/UDESC) 2011.2 O Curso de Administração da ESAG Prof. Dr. Nério Amboni (ESAG/UDESC) 2011.2 Missão da ESAG A ESAG tem por missão realizar o ensino, a pesquisa, a extensão, de modo articulado, a fim de contribuir na formação

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO Nome da disciplina Evolução do Pensamento Administrativo I Estudo da administração, suas áreas e funções, o trabalho do administrador e sua atuação;

Leia mais

Design Manual do curso

Design Manual do curso Design Manual do curso Informações gerais INFORMAÇÕES GERAIS Nome: curso de Design, bacharelado Código do currículo: 2130 Nível: curso superior de graduação Início: o curso de Design com habilitação em

Leia mais

O CURSO DE GESTÃO PÚBLICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS: UMA CONCEPÇÃO AMPLIADA DE GESTÃO PÚBLICA

O CURSO DE GESTÃO PÚBLICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS: UMA CONCEPÇÃO AMPLIADA DE GESTÃO PÚBLICA O CURSO DE GESTÃO PÚBLICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS: UMA CONCEPÇÃO AMPLIADA DE GESTÃO PÚBLICA Vera Alice Cardoso SILVA 1 A origem: motivações e fatores indutores O Curso de Gestão Pública

Leia mais

Conhecimento e Compreensão do Tema Produção Mais Limpa em Cursos de Especialização: Um Estudo de Caso

Conhecimento e Compreensão do Tema Produção Mais Limpa em Cursos de Especialização: Um Estudo de Caso Conhecimento e Compreensão do Tema Produção Mais Limpa em Cursos de Especialização: Um Estudo de Caso FRANKENBERG, C. L. C. a*, CANTELLI, M. a, DE OLIVEIRA, P. G. b a. Pontifícia Universidade Católica

Leia mais

DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR

DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Pró-Reitoria de Graduação e Educação Profissional DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR APROVADO PELA RESOLUÇÃO

Leia mais

MBA em Gestão de Negócios (Sexta e Sábado)

MBA em Gestão de Negócios (Sexta e Sábado) MBA em Gestão de Negócios (Sexta e Sábado) Apresentação CAMPUS STIEP Inscrições Abertas Turma 14 (Nova) -->Início Confirmado:05/07/2013 Mercados dinâmicos têm imposto desafios crescentes para as empresas:

Leia mais

Sárgom Ceranto Marketing e Soluções Corporativas comercial@trecsson.com.br

Sárgom Ceranto Marketing e Soluções Corporativas comercial@trecsson.com.br PREZADO (A) SENHOR (A) Agradecemos seu interesse em nossos programas de ensino e lhe cumprimentamos pela iniciativa de buscar o seu aperfeiçoamento profissional. Você está recebendo o programa do curso

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL CÂMPUS CANOAS PROJETO PEDAGÓGICO CURSO FIC PRONATEC Canoas

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Matriz Curricular vigente a partir de 2010/1 Fase Cód. Disciplina Carga Horária Prérequisitos

Leia mais

FACULDADE SETE LAGOAS - FACSETE COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO / CPA RELATÓRIO DAS ATIVIDADES DA CPA NO ANO DE 2013

FACULDADE SETE LAGOAS - FACSETE COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO / CPA RELATÓRIO DAS ATIVIDADES DA CPA NO ANO DE 2013 FACULDADE SETE LAGOAS - FACSETE COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO / CPA RELATÓRIO DAS ATIVIDADES DA CPA NO ANO DE 2013 Sete Lagoas Março de 2014 Sumário 1. DADOS DA INSTITUIÇÃO... 4 1.1. Composição da Comissão

Leia mais

Universidade Anhembi Morumbi On-line. Os mesmos professores. A mesma aula. O mesmo diploma. Tudo a um clique de você.

Universidade Anhembi Morumbi On-line. Os mesmos professores. A mesma aula. O mesmo diploma. Tudo a um clique de você. Universidade Anhembi Morumbi On-line. Os mesmos professores. A mesma aula. O mesmo diploma. Tudo a um clique de você. Educação a Distância Anhembi Morumbi Agora você pode estudar em uma universidade internacional

Leia mais

PUBLICIDADE E PROPAGANDA

PUBLICIDADE E PROPAGANDA PUBLICIDADE E PROPAGANDA Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 CURSO: AGRONOMIA Dados de identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora Presidente: Ed. Rodrigo Calvo Galindo

Leia mais

MINI STÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINI STRO P ORTARIA Nº 808, DE 18 DE JUNHO DE 2010

MINI STÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINI STRO P ORTARIA Nº 808, DE 18 DE JUNHO DE 2010 MINI STÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINI STRO P ORTARIA Nº 808, DE 18 DE JUNHO DE 2010 Aprova o instrumento de avaliação para reconhecimento de Cursos Pedagogia, no âmbito do Sistema Nacional de Avaliação

Leia mais

O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO

O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO Portaria nº 808, de 8 de junho de 00. Aprova o instrumento de avaliação para reconhecimento de Cursos Pedagogia, no âmbito do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior - SINAES. O MINISTRO DE

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 OBJETIVOS DO CURSO OBJETIVO GERAL

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 OBJETIVOS DO CURSO OBJETIVO GERAL SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: DIREITO MISSÃO DO CURSO Desenvolver um ensino que propicie sólida formação ao aluno, constante aprimoramento docente e atualização curricular periódica.

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Identificação do Curso Nome do Curso: Sistemas de Informação Titulação: Bacharelado Modalidade de ensino: Presencial

Leia mais

SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO ADMINISTRAÇÃO/COMÉRCIO EXTERIOR - CONTAGEM

SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO ADMINISTRAÇÃO/COMÉRCIO EXTERIOR - CONTAGEM SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO ADMINISTRAÇÃO/COMÉRCIO EXTERIOR - CONTAGEM 1) PERFIL DO CURSO: A missão do Curso de Administração com Linha de Formação Específica em Comércio Exterior da PUC Minas consiste

Leia mais

CURSO DE BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO

CURSO DE BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO CURSO DE BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO NOME DO CURSO: Curso de Administração TÍTULO: Bacharel em Administração TURNO: Diurno e Noturno CARGA HORÁRIA: 3.300 horas aula NÚMERO DE VAGAS: 200 Anuais COORDENADOR:

Leia mais

PROPOSTA CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS 2012.2. Noturno

PROPOSTA CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS 2012.2. Noturno PROPOSTA CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS 2012.2 DENOMINAÇÃO: PORTARIA DE AUTORIZAÇÃO: PORTARIA DE RECONHECIMENTO: REGIME ESCOLAR: NÚMERO DE VAGAS ANUAIS: TURNOS DE FUNCIONAMENTO: NÚMERO DE ALUNOS POR TURMA:

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Resolução n 69/ 2011 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Graduação em, Bacharelado, do Centro

Leia mais

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC Português para fins acadêmicos

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC Português para fins acadêmicos MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA CAMPUS GAROPABA Aprovação do curso e Autorização da oferta

Leia mais

Missão. Objetivo Geral

Missão. Objetivo Geral CURSO: Curso Superior de Tecnologia em Logística Missão Formar profissionais de visão crítica e com conhecimentos e habilidades relativas às atividades logísticas, dotados de base para a atualização profissional

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação a Distância SEED Departamento de Regulação e Supervisão da Educação a Distância - Dresead Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira

Leia mais

PROGRAMA DE QUALIFICAÇÃO DE COLABORADORES PQC ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR MÓDULO 1: GESTÃO ACADÊMICA DE IES

PROGRAMA DE QUALIFICAÇÃO DE COLABORADORES PQC ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR MÓDULO 1: GESTÃO ACADÊMICA DE IES MÓDULO 1: GESTÃO ACADÊMICA DE IES Educação Superior no Brasil: cenários e tendências Conceitos e concepções de universidade; aspectos históricos da educação superior no Brasil; a reforma da educação superior

Leia mais

ORGANIZAÇÃO CURRICULAR do Curso de Serviço Social

ORGANIZAÇÃO CURRICULAR do Curso de Serviço Social ORGANIZAÇÃO CURRICULAR do Curso de Serviço Social O Projeto pedagógico do Curso de Serviço Social do Pólo Universitário de Rio das Ostras sua direção social, seus objetivos, suas diretrizes, princípios,

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Coordenadoria Geral de Pós-Graduação Lato Sensu

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Coordenadoria Geral de Pós-Graduação Lato Sensu PORTFÓLIO ESPECIALIZAÇÃO / MBA UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Sumário ÁREA: CIÊNCIAS DA SAÚDE... 2 CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO: PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL E DO TRABALHO... 2 ÁREA: COMUNICAÇÃO E LETRAS...

Leia mais

Quadro Resumo de Projeto Pedagógico do Curso Superior de Tecnologia em GESTÃO COMERCIAL

Quadro Resumo de Projeto Pedagógico do Curso Superior de Tecnologia em GESTÃO COMERCIAL Quadro Resumo de Projeto Pedagógico do Curso Superior de Tecnologia em GESTÃO COMERCIAL Dados de Identificação: -Modalidade: Graduação Tecnológica -Ato Legal de Autorização: Resolução CONSUNI nº -Turnos

Leia mais

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO DO CURSO 1.1 Denominação Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas 1.2 Total de Vagas Anuais 80 vagas anuais 1.3 Regime Acadêmico de Oferta Seriado

Leia mais

MANUAL DO CANDIDATO. Pós-graduação

MANUAL DO CANDIDATO. Pós-graduação MANUAL DO CANDIDATO Pós-graduação Prezado(a) Candidato(a), Agradecemos o interesse pelos nossos cursos. Este manual contém informações básicas pertinentes ao curso, tais como: objetivos do curso e das

Leia mais

CIÊNCIAS CONTÁBEIS. Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 10/09/2012 1

CIÊNCIAS CONTÁBEIS. Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 10/09/2012 1 CIÊNCIAS CONTÁBEIS Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 10/09/2012 1 CURSO: CIÊNCIAS CONTÁBEIS Dados de identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora Presidente: Ed. Rodrigo

Leia mais

IESP - INSTITUTO EDUCACIONAL DO ESTADO DE SÃO PAULO PPC PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO DIREITO

IESP - INSTITUTO EDUCACIONAL DO ESTADO DE SÃO PAULO PPC PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO DIREITO IESP - INSTITUTO EDUCACIONAL DO ESTADO DE SÃO PAULO PPC PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO DIREITO CONTATOS: Avenida Adhemar de Barros, 820 Guarujá - São Paulo (SP), Fone: (13) 3344-2050 Site: www.uniesp.edu.br/guarujá

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO RESOLUÇÃO Nº09/2011 Aprova a estrutura curricular do Curso de Administração do Centro de

Leia mais

SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO. Missão

SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO. Missão SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO CURSO: RELAÇÕES INTERNACIONAIS Missão A principal missão do Curso de Relações Internacionais é formar, a partir de pesquisa e desenvolvimento pedagógico próprios, mediante

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO (PPC)

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO (PPC) , INCLUINDO ESSE, DEVEM SER RETIRADOS DO TEXTO FINAL, POIS SERVEM SOMENTE COMO ORIENTAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DO DOCUMENTO FINAL> PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO (PPC)

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO COLEGIADO CES

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO COLEGIADO CES MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: Conselho Nacional de Educação / Câmara de Educação Superior ASSUNTO: Diretrizes Curriculares Nacionais dos Cursos de Engenharia RELATOR(A):

Leia mais

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA. Educação que valoriza o seu tempo: presente e futuro

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA. Educação que valoriza o seu tempo: presente e futuro EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Educação que valoriza o seu tempo: presente e futuro Educação a Distância Os mesmos professores. A mesma aula. O mesmo diploma. A única diferença é a sala de aula que fica em suas

Leia mais

MANUAL DO CANDIDATO. Ingresso março 2011. ESPM Unidade Porto Alegre. Rua Guilherme Schell, 350 Santo Antônio Porto Alegre/RS.

MANUAL DO CANDIDATO. Ingresso março 2011. ESPM Unidade Porto Alegre. Rua Guilherme Schell, 350 Santo Antônio Porto Alegre/RS. MANUAL DO CANDIDATO Ingresso março 2011 ESPM Unidade Porto Alegre Rua Guilherme Schell, 350 Santo Antônio Porto Alegre/RS. Informações: Central de Candidatos: (51) 3218-1400 Segunda a sexta-feira 9h00

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO, BACHARELADO Administração LFE em Administração de Empresas Administração LFE em Análise de Sistemas

Leia mais

CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO PROGRAMA PÓS-FLEX 2016

CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO PROGRAMA PÓS-FLEX 2016 CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO PROGRAMA PÓS-FLE 2016 CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO PROGRAMA PÓS-FLE 2016 ÁREAS DE NEGÓCIOS E ENGENHARIA O Programa Pós-Flex da Universidade Positivo possui 15 cursos voltados para

Leia mais

Resolução 038/2001 CONSEPE

Resolução 038/2001 CONSEPE Resolução 038/2001 CONSEPE Aprova as normas de funcionamento do Curso de Administração do Centro de Ciências da Administração CCA/ESAG. O Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSEPE 33/99 ALTERA O PLANO CURRICULAR E O REGIME DO CURSO DE HOTELARIA, DO CÂMPUS DE BRAGANÇA PAULISTA.

RESOLUÇÃO CONSEPE 33/99 ALTERA O PLANO CURRICULAR E O REGIME DO CURSO DE HOTELARIA, DO CÂMPUS DE BRAGANÇA PAULISTA. RESOLUÇÃO CONSEPE 33/99 ALTERA O PLANO CURRICULAR E O REGIME DO CURSO DE HOTELARIA, DO CÂMPUS DE BRAGANÇA PAULISTA. O Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE, no uso da atribuição

Leia mais

CIÊNCIAS CONTÁBEIS. PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 4 anos

CIÊNCIAS CONTÁBEIS. PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 4 anos CIÊNCIAS CONTÁBEIS 1. TURNOS: Matutino ou Noturno Campus de Maringá Noturno Campus de Cianorte HABILITAÇÃO: Bacharelado em Ciências Contábeis GRAU ACADÊMICO: Bacharel em Ciências Contábeis PRAZO PARA CONCLUSÃO:

Leia mais

Engenharia de Produção: Grande área e diretrizes curriculares

Engenharia de Produção: Grande área e diretrizes curriculares ABEPRO Associação Brasileira de Engenharia de Produção DOCUMENTO NÃO CONCLUÍDO Engenharia de Produção: Grande área e diretrizes curriculares Documento elaborado nas reuniões do grupo de trabalho de graduação

Leia mais

DIMENSÃO 1 A MISSÃO E O PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL

DIMENSÃO 1 A MISSÃO E O PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL Faculdade Educacional da Lapa 1 FAEL RESULTADOS - AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2012 O referido informativo apresenta uma súmula dos resultados da autoavaliação institucional, realizada no ano de 2012, seguindo

Leia mais

MBA EXECUTIVO ESTRATÉGIA, LIDERANÇA E INOVAÇÃO MANUAL DO CANDIDATO. Ingresso Agosto 2013 ESPM-SUL

MBA EXECUTIVO ESTRATÉGIA, LIDERANÇA E INOVAÇÃO MANUAL DO CANDIDATO. Ingresso Agosto 2013 ESPM-SUL MBA EXECUTIVO ESTRATÉGIA, LIDERANÇA E INOVAÇÃO MANUAL DO CANDIDATO Ingresso Agosto 2013 ESPM-SUL Rua Guilherme Schell, 350 Santo Antônio Porto Alegre/RS. Informações: Central de Candidatos: (51) 3218-1400

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO UFPE CENTRO DE ARTES E COMUNICAÇÃO - CAC CURSO DE LICENCIATURA EM DANÇA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO UFPE CENTRO DE ARTES E COMUNICAÇÃO - CAC CURSO DE LICENCIATURA EM DANÇA UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO UFPE CENTRO DE ARTES E COMUNICAÇÃO - CAC CURSO DE LICENCIATURA EM DANÇA Coordenadora do Curso: Prof a Maria Cláudia Alves Guimarães IDENTIFICAÇÃO DO CURSO 1. Denominação

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 24/8/2009, Seção 1, Pág. 16. Portaria n 816, publicada no D.O.U. de 24/8/2009, Seção 1, Pág. 16. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL

Leia mais

PROJETO DE CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Gestão e Relações Internacionais

PROJETO DE CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Gestão e Relações Internacionais PROJETO DE CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Gestão e Relações Internacionais IDENTIFICAÇÃO DO CURSO Curso de Especialização em Gestão e Relações Internacionais Área de Conhecimento: Ciências Sociais Aplicadas

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS CAMPUS BAMBUÍ

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS CAMPUS BAMBUÍ INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS CAMPUS BAMBUÍ RELATÓRIO DO QUESTIONÁRIO APLICADO AO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO II SEMESTRE/2014 COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO (CPA)

Leia mais

RESOLUÇÃO. Artigo 2º - O currículo ora alterado e implantado no início do ano letivo de 2001, deve ser aplicado:

RESOLUÇÃO. Artigo 2º - O currículo ora alterado e implantado no início do ano letivo de 2001, deve ser aplicado: RESOLUÇÃO CONSEPE 43/2001 ALTERA O CURRÍCULO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO, REGIME SERIADO ANUAL, DO CÂMPUS DE SÃO PAULO. O Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE, no uso de suas atribuições

Leia mais

a importância de formar profissionais para atuar nos campos de trabalho emergentes na área;

a importância de formar profissionais para atuar nos campos de trabalho emergentes na área; SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Resolução n. 66/ 2012 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Graduação em Computação, Licenciatura

Leia mais

DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE BACHARELADO E LICENCIATURA DA UTFPR

DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE BACHARELADO E LICENCIATURA DA UTFPR Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Pró-Reitoria de Graduação e Educação Profissional DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE BACHARELADO E LICENCIATURA DA UTFPR Resolução

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO 1 CURSO DE EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2010.2 A BRUSQUE (SC) 2014 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 INFORMÁTICA APLICADA À... 4 02 MATEMÁTICA APLICADA À I... 4 03 METODOLOGIA CIENTÍFICA... 4 04 PSICOLOGIA... 5 05

Leia mais