Governador atende Camerlingo

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Governador atende Camerlingo"

Transcrição

1 n j A no 111 DE OUHINHOl A V E R D / DE ACIMA DE TUDO Ourinhos 3 de Dezembro de I.*#07 N u m e ro 104 Diretores: José Serm Odnyr Alves da Silva - Egydio Coelho da Silva R edaçso e O ficinas: R ua A ntonlo P rad o, 48 Caixa P o sta l Fone Está marcado para o proximo dia 17, a inauguração do Mercado Municipal de Ourinhos Ê realmente uma obra de grande vulto no progressso da cidade, que teve sua iniciativa e construção pelo dinamismo, inteligência e capacidade, do jovem advogado, dr. Teodosio Pereira da Silva, radicado no Município. Esse moço, que não mediu sacrifícios para dotar Ourinhos, desse importante melhoramento, tambem construiu inúmeras casas em redor do Mercado Municipal, embelezando asse setor da cidad1. Para esse empreendimento contou com a colaboração decidida do sr. Prefeito Municipal, Domingos Csmerllngo Caló. Secretário da Agricultura Para as solenidades da inalguração, o sr. Prefeito Municipal, convidou oficialmente, o Secretario da Agricultura do Estado de S- Paulo, dr. Herbert Levy, que aqui deverá chegar na vespera, e aproveitar do ensejo para visitar propriedades agrícolas e tratar de assuntos atinentes a sua pasta. É a terceira vez, neste ano, que visita Ourinhos, o Secretario do Estado, aceitado convite do Prefeito. Varias festividades estão sendo programadas, para assinalar a inauguração desse grande empreendimento. Ibirarema inaugura praça O Prefeito Municipal de Ibirarema. sr. Gilberto de Oliveira, organizou extenso programa de festividades, a fim de assinalar a inauguração do jardim da Praça da Matriz, no u ltimo dia 26 P a ra abrilhan tar o acontecim ento, es teve presente a Corporação Musical da Guarda Cívil do Estado de hão Paulo. D eputados Federais e fstaduais; H epresentam te do G overnador do Estado Prefeitos e Vereadores da região e dem ais autoridades Sugestivo desfile, com carros alegoricos marcou as varias fazes de progres ao. Houve a Missa Campal celebrada pelo Bispo Diocesano de Assis, e a seguir vários oradores fi /eram uso da palavra Na ocasião foi homenageado o sr Francisco Antunes Ribeiro, que recebeu uma lembiança do povo íbiraremen> a,por intermédio do sr. Gilberto de Uliveira, por ter sido o primeiro Prefeito da cidade O sr. Serafim Duarte Corrêa, ex auxiliar do Gov?rnad ir Carvalho Pinto e Laudo ~atel, fez um retrospecto das atividades de seu genitor, que foi um dos fundadores do município. Enorme o movimento e afluência do publico em todas as sole- nidades, da inauguração do novo jardim que é um dos mais belos do interior do Estado. Ouricarne João G. Vilas Bôas. carne de boi, porco, cabrito leitôa. frango, carneiros, etc. Rua Paulo Sá, OURINHOS t A Familia do audoso João Rol I C onsternada, agradece a todos que a confortou pelo doloroso transo por que passou, como também aos que compa- MISSA DE 7- DIA P tenção de sua alma. Governador atende Camerlingo Mirando o Alvo A rtilheiro Dizem que Deus escrevo cer*o por IInhae tortas. Se aoalizarmoe com proíun H- dade tudo o que aconteceu era noaea vida, teremos que chegar forçosamente á conclusão de que tal adéglo popular é realmente uma verdadeira e Irretorquivel verdade. A imprensa geralmente sabe de tudo. Tudo o que acontece em noesa cidade, chega ao nosso conhecimento. Por isso, ficamos sabendo de um fato que muito enobrece o poder judiciário de Ourinhos. Este poder t&o bem representado em nossa querida terra pelos Drs Manente e Tortorelli, respectivamente Juiz de Direito e Promotor de Justiça. Quarta-feira, dia 29 de novembro de horas Decide-se uma açâu de despejo, favoravel ao autor. Oe réus. um velho de mais de setenta anos de idade. Inválido, com seus dois filhos aleijados e sem nenhuma possibilidade de locomoç&o, vivendo à custa do aux.lio alheio e sustentado pela Sociedade b&o Vicente de Paulo, vfto ser postos na rua Ê a lei. «Dura lex. sed lex». Mas o juiz é humano. O Promotor também o é. Conhecem do caso em tóda sua cruel realidade. Fala mais alto a voz de nobres corações Procura-se uma solução E se encontra. Será aproveitada, por ordem expressa da mais alta autoridade judiciária da cidade, uma das casas da O.H T A, para alojar os infelizes despejados ti tudo volta â p«z. Retorno a tranqüilidade Fez-se Justiça. ( u m sabedoria. Çom a lei. Com AMOR... Parabéns, Dr- Manente. Parabéns Dr. T-rtorelll Parabéns Ourinhos porque agora sab -mo* que realmente externos plenos de justiça. Obrigado SENHORI Teve boa acolhida por parte do Governador Abreu Sodré, a reivindicação do prefeito Camerlingo Caló, para que Ourinhos seja inc uido entre os municípios que tem condições para localização de Distrito Industrial. Assim é que o Prefeito Municipal recebeu oficio do Governado comunicando que a petição da Prefeitura constituiu o expediente G. E /67. Eis a íntegra da petição da Prefeitura e a respectiva resposta do sr. Governador Ourinhos, 22 de setem bro de 1 967' Exmo. Sr. Dr. R oberto Costa de A breu Sodré DD. G overnador do Estado Em mãos A ssunto - Instalação de Distrito Industrial m O urinhos T enho a honra de encam inhar-m e a V. Excia a fim de solicitar a esse digno e honrado G overno a inclusão de O urinhos d en tie os municipios que tem condições para localização de Distrito Industrial P a ia conseguir tal finalidade, a Prefeitura Municipal pode contar com a colaboração do Serviço Federal de Habitação e Urbanismo. T am b ém já está em organização o G rupo Executivo Industrial de Ourinhos. C erto de que V.S. acolherá favoravelm ente o presenie pedido para atender a esta reivindiçação de Ourinhos, expresso lhe m eu reconhecim ento e, na ocasião reitero a V. Excia. os protestos de m inha elevada estima A tenciosam ente, (a) Dom ingos C am erlingo Caló Prefeito Municipal São Paulo, 16 de novem bro da A S ua Senhoria o Senhor D om ingos Cam eru ngo Caló DD. Prefeito Municipal de O urinhos T enho o prazer de transm itir a Vossa Senhoria, cópia do despacho que proferi em atenção ao seu pedido. P ara sua referência, in fjrm o que o original constituiu o E xpediente («E 1)7003/67. Atenciosamente, (a) R oberto Costa de A breu Sodré G overnador do Estado FALECIMENTO (t Prof. Jorge Herkiat Registramos com p< sar o falecimento do P ro f. Jorge Herkrat, D ireto da Escola Técnica de Comercio, de Ourlnboe. ocorrida as 1,30 de hoje nesta cidade, vitima de derrame. O extinto ba muito radicado nesta cidade, desempenhou papel pre ponderante na evolução cultural da região, at eives da Ei-cola que d rlgla. habilitando inúmeros jovens para a vida pratica, como Tocni os em Contabilidade. D eixou marcado na vida publica, esse relevante serviço prestado a Educação. «UProgresFo de Ourinhos*. apresenta as con dolenclae a família enlutada Sociais Casamento Realiza-se no proxono dia 16. às 11,30 horas na Igfija N. S. de Guadalupe o enlace matrimonial dos jovens Cleide e Lidio Ela filha do sr João M. de Freitas e sr* Josepl -na Turini de Freitas, residen tes ã rua Machado Floria no, n.o 146 Ele, filho do sr. Guerino Cassiolat e Justina Bortolato Cas-io lato, residentes n Av Domingos Perino, 477 Aos nubentes, felicita «O Progre-so» P u d era!... Os anoa de experiência e tradição, fizeram acom panhar o progresso de nossa cidade. dando nos um SUPER M ERCA D O! Tudo da melhor qualidade e m enor prêço VISITE O S e r v - O u r i n h o s C a, a Z anotto - C cm ércm e In d ú.trl. Ltd, Praça Mello Peixoto n 197 Telefone 2227 t r a n s p o r t e s r á p i d o s, m c ie N T B s L Transportadora T A M 0 Y 0 Limitada Rua Amazonas, 717 Fone, Ourinhos

2 Prefeitura Municipal de Ourinhos Departamento de Finanças EDITAL De citação dos devedores do Impôsto de Transmissão -Inter-Vivos» (Diferença de Sisa). 0 DIRETOR DO DEPARTAMENTO DE FINANÇAS, pelo presente edital de citaçao, cita os contribuintes abaixo relacionados, devedores do Impôsto de Transmissão de Propriedade Imobiliária «Inter-Vivos» (Diferença de sisa), para dentro do prazo de (30) trinta dias - contar da data do presente edital, efetuarem na Tesouraria Municipal o pagam ento das suas respectivas diferenças de sisa conforme demonstração abaixo: Antonio Mve«de M oraea Guia 315/65 Not. 387/65 Ax Domingos Ferino n nesta Ncr$ 34,93 Antonio da <"ruz Silvestre A zaoba Guia not. 424/65 Kua 7 Vila A m érica Cornélio Proeopio Pr NcrS 12,00 Antonio G arcia Leal nesta Ant' nio Rdinou da Silva Ru i Brnsil n 363 nesta Antonio Alves de M oraes Rua 13 de Maio n. 560 nesta Agenor de Souza Castro Rua Antonio Prado n. 176 fundos nesta Agnaldo de Castro Cintra e Antonio oe C am argo tu a Arlindo Luz n 813 nesta A lberto A lexandre Rua B ahia o. 70 nesta Alfredo F ortunato de M iranda Rua 23 n.o 37 Jardim Matilde nesta Guia 103/66 not 222/66 NcrS Guia 455/66 not 389/66 Ncr$ 10,83 Guia 917/66 not. 394/66 NcrS 21,63 G uia 20'66 not. 366/66 Ncr$ 8,93 Guia 540/66 not 324/66 NcrS 45,30 Guia 693/66 not. 338/66 Ncr$ Guia 203/66 n t Ncr$ Alcides Pinto Filho Guia 387/65 not. 454/65 Dua Duque de axias n. 265 nesta N?$ ria r i.i Silveira Guia ni t Rua Alpino Butati n. 50 V. Odilon nesta NcrS André P escarini e Pedro Mario de M edeiros Piraju Arlindo Bortolossi da Silva Rua Brasil n. 12 fundos Arintides C eear de Oliveira T rav essa Fepirito Santo n- 31 Augusto Borges B atist < órrego Fundo nesta C lem ente Rodrigues Guia nut. 227/66 NcrS Guia 734/66 not. 305/66 Ncr$ Guia 840/66 not. 47/66 nesta Ncr$ 8,82 Guia 398/66 not NcrS G uia not. SSO-tee Ru. lavo F erreira Sá n 266 nesta NcrS Euclides G onçalves P ereira G uia not Pusto t m zas - B andeirantes Pr NcrS 73,32 bern an d o Jo sé A lexandre e F rancisco I sé A lexandre Rua Bahia 70 nesta G eraldo dos Santos Rua Independencia n. 331 nesta G erald» Ribeiro Abujamra Cartório do l.u oficio nesta G eny M a^abki C aixa Postal 84 C am bará Pr G ercon T eixeira B arbosa G uia not Ncr$ 20,61 G uia not Nci$ 60,40 Guia not NcrS Guia not NcrS 16,4 1 Guia nut A r. Fábrica de Doces M aracanã nesta Ncr.$ 72,83 Gotardo Frazalo Guia not Rua 2 V ila Adélia nesta NcrS Guilliermino C orrêa de A raújo Guia not Rua rx p edicionario n. 720 nesta NcrS 18,13 Ibeeo U m a de A rruda Guia not Rua 2 casa 315 Jardim Paulista nesta NcrS 95,17 Ivone Buzinhanl Guia not Rua São Ju sé 383 Vila Sfio José nerta Ncr$ isaiae de O liveira Vila Aurora - C am bará Pr Jofio de Aimcida Rua B n 87 Vila Califórnia nesta Jofio Andriate Rua 18 s/n Jardim M athilde nesta Jofio Batista Dora Lojas R enoer - nesta lofii» Franco Ferreira A gua do Jacú nesta Jofio G an ia Diuíz Rua 2 n 330 P arque Minas Gerais Joáo N avarro Rua José Galvfio n. 67 nesta Jofio Paulino C orreia. G uia not NcrS 7.70 Guia not NcrS Guia m l Ncr$ Guia not Ncr$ 18,08 Guia not Ncr$ not N«:r$ 5.23 gula 104-b6 not NciS guia not Bairro (JaV to B andeirantes Pr Ncr$ 6.65 José Antonio Mella gula not c Postal 355 Rua Sfio Paulo 154. nesta NcrS 67.7o gui José Antonio Mella R ua Sáo Paulo n. 54 nesta José C arlos F ragata Tojeíro «'alxa Postal 109 nesta J( sé Corres» Rua Pbraná 722 nesta J isé F erraz Fazenda Sfio M atheus - Ib irarem a José F rancisco Filgueíra guia not Nor$ guia not Ncr$ 11,40 guia not NcrS 10,69 guia not Ncr$ guia not Rua. Santa M aria - V i idilon - nesta Ncr$ 49,30.1 'é G ouçalves da Silva Filho guia not! Rua 13 de Maio 76 nesta NcrS Jo sé Lindolfo de Souza guia not Rua Ipiranga 229 Vila O dilon nesta NcrS 89,11 Jusé Novello guia not Av. D omingos P erin o 847 n esta Ncr$ 66,04 Jo sé Nunes guia not Rua P rudente de M oraes 105 nesta NcrS Jo«é R ubens Milam gula not Rua Arlindo Luz - n esta Ncr$ Joaquim A ndrade Dias guia not rua í a ra n a 239 cesta Ncr$ 166,16 J..aquim Dias M achado guia not rua C ristóvão Colombo 271 nesta NcrS 16,96 Joaquim do Espirito Santo guia not rua São Paulo 714 Cidade Jardim n esta NcrS 1,32 Joaquiin F rancisco Jo rg e guia not rua 31 n. 555 Jardim M athilde n esta NcrS Jo el Lopes guia not rua 12 de outubro n n esta NcrS Josef» P ere ira N ascim ento guia not rua Antonio C arlos Mori 277 nesta Ncr$ 166,71 Julio Ang I. guia not Á gua do Sapecado - São Pedro do T urvo NcrS 5.76 Ju>ué P ereira da Silva guia not Vila São Luiz n esta NcrS L aura da Silva guia not rua n. 1 n 1098 Jardim Matilde nesta N cr$ 12,72 L azaro de C arvalho guia not L adeira Rio de Jan eiro n. 54 nesta NcrS 111,78 le v iu o G ooçalves Mendes rua 32 Jardim M athilde nesta M anoel Palacios rua Piauí 197 n jsta Mário R oque Batista A/c Irm ãos Toloto nesta Manoel R odrigues G im enea rua 27 n. 221 Jardim M atilde nesta Mizael Olímpio de Almeida ru i Espirito Santo 809 Londrina Micht 1 JOhquim Antonio rua D. P edro I, n. 505 nesta Mlchel Joaquim Antonio rua D. P edro 1. n 505 nesta No^mla PedroBO Patio da R êde n. 18 nesta Nelson Vita ru a Rio dc Jan eiro 1079 nesta O svaldo Coelho de Miranda rua B arão do Rio Branco 539 Osxvaldo Pascoaliuo rua I) Pedro I- 539 nesta O sw aldo Pinto de A rruda rua 15 de N ovem bro Q uatá Orlando Vicente Av. Jacinto Sá 1475 V. Sandano nesta Olegurlo de A lm eida Filho ru» 12 de O utubro 720 nesta Onofre Antonio P aequeta rua Constituição V. OUlon nasta Pedro A bujam ra ru» Antonio Prado l<)1 nesta Pedro Cipríano da Silva nesta Paulo Jam beresl guia not Ncr$ 7.20 guia not. 241-(j7 NcrS guia not NcrS guia not N?r$ 146,92 guia not Pr Ncr$ gula not NcrS gula not NcrS guia not. 367,66 Ncr$ guia not N cr$ 9g 96 guia igl-65 not nesta NcrS 128,76 guia not NcrS guia n u Ncr$ 31,05 gu ia not Ncr$ 142,45 guia not NcrS guia nut NcrS guia not Nor$ 8,32 gula not N cr$ guia not.sp-go B anco C om ercial Estado Paruná-A ndlrn Ncn$ 7.70 Paulo N etto gula Not rua E uclídcs da Cunha nesta Ncr$ Roldõo C arlos de A rruda gula not A venida Jacin to vá 229 nesta Ncr$ Sebastião E1tevam guia not A/c de Zico Cas úolato - V. Perino nesta Ncr$ 26,36 Sebastião Silves1: mi e outros guia not Rua Paraná 708 nesta Ncr$ 802,13 Vera Lucia Alves Mira guia not R. Sto. Antonio Apart. 104 S.P. Ncr$ 15,07 Victor Kaninew guia 71*66 not Praça Melo Peixoto n. 50 nesta Ncr$ 67,34 Ywao Ya ma moto guia 667/65 not. 399/05 rua.12 Jardim Mathilde nesta Ncr$ Waldumiro Pereira Tavares guia not A gra da Veada nesta Ncs$ 66,40 Waldomiro Pereira Tavares guia not Água da Veada nesta Ncr$ W alter Tonini guia not! 3704)5 A/c Cia Brasileira Pavimentação e Obras - Chavantes NcrS Wilian Cury, W esper Cury e Wilson Cury guia not rua Prudente de Moraes 236 S. Grande Ncr$ 17,28 O n ão atendimento à presente citação dentro do p razo acima' previsto, implicará em cobrança judicial da dívida com os acréscimos de lei. E, para que chegue ao conhecimento de todoá e ninguém alegue ignorancia, foi expedido o presente edital que será afixado no Saguão da Prefeitura Municipal, no local do costume, e que será publicado na imprensa local. Prefeitura Municipal de Ourinhos, ^ 29 de Dezembro de » Departamento de Finanças Mário Gualberto Soares da Silva Diretor do Departamento de Finanças Eraldino Rolim Netto Chefe do Serviço de Rendas Prefeitura Municipal de Ourinhos D E C R E T O N.o Dispõe sôbre denoninação de via pública. O Prefeito Municipal de Ourinhos, fazendo us-> das atribuições que lhe são conferidas por lei, nos tèrmos do disposto no item XX do artigo 25 da Lei Orgânica dos Municípios (Lei n.o 9.842, de 19 de setembro de 1.967). Decreta: Artigo 1 o A atual rua n.o 2 do Jardim Paulista, nesta cidade, que tem seu inicio na rua Baia e vai ate a rua 7 de Setembro, passa a denominar-se A ntônio S aladini Artigo 2.o As despesas decorrentes da exêcução deste decreto correrão por conta de verbas próprias do orçamento vigente. Artigo 3.o Êste dscreto entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrario. Ourinhos 30 de Novembro de Domingcs Camerlingo Caló Prefeito Municipal Registrado e publicado no Departamento de Administração na data supra. t Tibério Bastos Sobrinho Diretor do Departamento de Administração O Progresso de O u rin h o ; - 3 de Dezem bro de 1967 Página 2

3 Prefeitura Municipal de Ourinhos DEPARTAM ENTO DE FINANÇAS JJão é interessante? e d i t a l iv citação.1 de- i... d. impostos de INDÚSTRIAS E PROFIS- M4ES, u c f.v \ 1 PUBLICIDADE O DIRKTOI, DO DEPARTAMENTO DE FINANÇAS da Pre- leitura Municit).1 d Ourinhos, pelo presente edital de citação, cita os contribuintes Arthur Jofio Baech S A Comércio e Industria Furnas Comércio e Industria S a Huladeemir Bertagnoli C. Biten -.ourt Raul Silva S/A Ind e Com Palácio dos Fogões de Ourinhos Ltdi Vaaconcelos & Chrietoni Ltda. Samir Roberto Cury Mello & B arbjsa Ltda Jofio Leite Penteado Irloeu Reis de Faria Miyako Seno José Osório Beleee Sleiman Zakhour Redondo <& Bressamm Ltda Chrietoni, Vieira, Vilarlno Ltda. Benedito Celestiac Arlstides Diana Ezequias Nogueira de S<>uza Soares & Soares Ltda Eletice Fantmatti Soares Salvador Gomes Fernandes Jalro Nunes Vieira Henrique Pedro Feza Luiz Dearo Garcia Alhertina Boufante Amaral & Mmuccí Ltda Idair Souto Ferreira Deoclldes T avares Augusto Carã so de Moura Donato Antonio Barbosa lateur Fuji Joee Aparecido Pires Guerlno Redondo Irmãos Pasquetu l.tda Pedro Honorato de Carvalho Edis Crlstuni Pedro Raimundo da Silva Mareilio dos Santos Antonio Gasoli Jofio Ferraz da Silva Alfredo Moraes Berdardo Gonçalves Boutlque C bakci Ltda. Lonleia Teodoro Martins J M Manso & Batista Ltda Arthur José dos Santos José Benedito Buccell José Martins de Oliveira Sallm Abubamad Carlos Santana de Campos Antonio Rodrigues Jamll Zeldan Lahan Aparecido Gonzales Castilho Pedro Lazanha Moaoyr Nunes da Silva Maseãkl Narlta Ansei Arashiro Sebastlsna Batista Pereira Messias Cândido da Silva aixo relacionados devedores dos impostos de: INDÚS TRIAS E PRi i ISS( d- S. LICENtw k PU BLIC ID A D E. para dentro do prazo de (30) trinta dias a contar da data deste edital, efetuem na Tesouraria Municipal o pagamento dos seus respectivos débitos, conforme s e g u e : Ner$ NcrS 812,32 NcrS Ncr$ Ncr$ 425,97 NcrS NcrS 235,27 NcrS NcrS 226,69 NcrS 218,43 NcrS 189,99 NcrS Ncr$ NcrS 149,84 NcrS 140,70 NcrS NcrS NcrS 125,31 Nnr$ 123,07 NcrS 118,66 Ncr$ 108,96 NcrS 9 86 NcrS NcrS 89,86 Ncr$ NcrS 73,26 NcrS N>rS NcrS NerS 01,19 NcrS 60,3'» Ncr 58,01 NcrS 5 76 N c rs Dl,32 NcrS 48,01 NcrS Ncr$ 41,67 NcrS 40,11 Ncr$ 39,77 NcrS 38,51 NcrS 36,35 NcrS 35,51 NcrS NcrS 3358 NcrS NcrS 32*52 NcrS 25*80 NcrS 24,38 NcrS 23,86 NrcS 22,60 NcrS 22,00 NcrS 21,69 NcrS NcrS NcrS 20,46 NcrS NcrS 19,60 NcrS NcrS 19,52 Ncr$ 18,91 Móveis YPIRANGA Irmãos Yarnaji LOJA:- Rua Paraná, Telefon 2312 AqiouIo Ângelo Ncr$ José Galdino Damasceno NcrS 17,95 \naniae Bi-po do» Santos NcrS 16,79 Jo»ó Herreira NcrS 15,36 Mithuo Minarai NcrS Artovaldo Ribeiro Ncr$ 13,89 ( onceição Molraa NcrS 13,70 Kleonora Honorat.» Ncr$ 13,2» Benedito Nunee Faria NcrS 12,73 Jueé Nunes Ncr$ Nelson Teixeira Ncr$ 11,94 Bllzlo Davld Beleze Ncr$ 11,53 Benet & Terra Ncr$ Romão Herculano da Cofih NcrS 9.87 Hélio Salles Santo» NcrS 9,54 José Pinha Filho Ncr$ 9,39 Farld Abdo Tànlo» NcrS 8,2o Bertolino Ramo» Filho NcrS 8.11 Theofilo de Oliveira Piedade NcrS 8,09 Benedito Del Col NcrS 7,42 Manoel Francisco de Oliveira Ncr$ 7,37 Sebastião Leme» de Oliveira 6.84 Geraldo Bernardioi NcrS 6,49 Cândido Rosa NcrS 6,22 Seroku Nakamura NcrS 4.89 Tutik Gabriel NcrS 4,68 José Paulo Cooetanza NcrS José Caríoa Costa Prado NcrS ,46 Ji.ão Martin» Cortez NcrS 3,42 R imom Vicente Vire te Ncr$ 2 43 íomano Bordilbfio NcrS 1.U0 O não atendim ento à presente citaqão cobrança judicial da dívida.? E, para que chegue ao conhecimento de todos c ninguém alegue ignorância, foi expedido o presente edital que será afixado no Saguão da Piefeitura Municipal, no local de costume, e que será publicado na imprensa local. Prefeitura Municipal de Ourinhos, em 23 de novembro de Eraldino Rolim Netto Diretor do Depto. de Finanças Em Exercicia Antonio Fernandes Chefe do Serviço de Rendas Em Exercício MÓVEIS! TAPEÇARIAS! DECORAÇÕES? FABRICA > Rua Paulo Sá, 210 Como a interpretação errada de um a abreviatura, Certa ocasião, uma família inglêso, foi passar as férias na Alemanha. No decorrer de um de seus passeios os membros dessa referida familis, interessaram-se por uma pequena casa de campo Vindo a saber que esta pertencia a um Pastor Protestante entraram em entendimentos e forem visitar as dependências da pequena casa Tanto pela sua comodidade, como pela ótima localização, impressionou de maneira favorável a família britânica, a qual acertou os detalhes com o Pastor, para que as suas próximas férias, ali fossem passadas Regressando à Inglaterra, discutiram muito acêrca da planta da casa, quando Auto Escola «Guarani., Matrículas para cursos Diurnos e Noturnos Rua Euclides da Cunha. 86 Fone, 2716 Informações Fiscais Associação Comercial e Ourinhos, informa: Instituída a Duplicata Fiscal pode levar a um a errada respo ta Industrial de Comunicarem» à industria e ao Comércio, que o Governador federal sancionou a seguinte Lei Art l.o- Nas vendas efetuadas por contribuintes do imposto sobre produtos industrializados, realizadas a prazo superior a 30 dias, o vendedor emitirá obrlgatóriamente, duplicata de valor equivalente ao imposto com vencimento maximo de ' 19 l.o. A duplicata referida neste artigo terá a denominação de «duplicata fiscal será inego ciável e devvrá observar no mais, inclusive quanto ao numero de ordem e serie as disposições da Lei numero 1R7 de lõ de janeiro de 1956 até as alterações do Dec Lei n o 265, de 28 de fevereiro de o A fatura que será unioa fará referencia aos números das series de duplicatas que lhes correspondam, inclusive a duphcatâ fiscal 3.0- A falta de pagamento da duplicata fiscal não exonera o contribuinte da responsabilidade pelo recolhimento do tributo. 4 o- Nas vendas até 30 dias e naquelas cujo Imposto nãu exceder ao valor fixado periódica mente em regulamento, será facultativa a emissão da duplicata fiscal tj Us contribuintes que deixaram de cumprir a exigencla deste artigo ficarão sujeitos à multa de 50% do valor da duplicata que deveria ser emitida Art O valor do imposto sobre circulação de mercadorias também poderá, nos termos do regulamento estadual próprio ser incluído na duplicata fiscal Art. 3.o- O emitente ou estabelecimento bancario encarregado da cobrança ficará obrigado a levar a protesto a duplicata fiscal, vencida e não reegataoa. no prazo em que o sacádor determinar, não superior a 10 aias após o vencimento, sob pena de incorrer na multa prevista no 5.o do art. l.o desta Lei. único - Deixará, entretanto, de promover- -se o piotesto previsto neste artigo quando o baneo ou sacador receber, em tempo habil, declaração escrita do comprador afirmando não ter aceito as duplicatas correspondentes á transação nos termos em que a legislação respectiva aut rlzar a recusa do aceite. Art lista Lei entrará em vigor em primeiro de outubro de 1967, revogadas as dieposl çõee em contrario. Hrasllia, 2 de Outubro de falando sóbre a utilização d* diversas divisõ< a senhora lembrou-se então, de não ter visto o «W.C e confirmando o sentido prático dos Ingleses, es reverem imediatamente para o Pastor, a fim de obter pormenores, tendo o telegrama sido vasa do nos seguintes têrrnos «Gentil Pastor: Sou um membro da família que há pouco tempo o visitou, com o fim de alugar a sua propriedade no próximo verão, e, tjdos nós termos esqup i- do de um detalhe, muito agradeceríamos se nos informasse, se existe e onde se encontra o «WC». O Pastor, não compreendendo o significado das ; abreviaturas «W.C.» ejulgando tratar-se da capela, seita inglêsa, White Chapei», respondeu nos seguintes têrmos:- «Gentil Senhora Recebi o seu telegrama - tenho o prazer de comunicar que o local a que se refere, fica a 12 km da casa. Isto é pouco cômodo. sobretudo quando se tem o hábito de ir frequentemente; neste caso, é preferível levar o que comer, para lá fica»- o -lia : todo Alguns vão à pé; outros I de bicicleta. Há lugar para 400 pessoas sentadas e 100 de pé O ar é condicionado, para evitar os inconvenientes da aglomeração. As crianças sentamse ao lado dos adultos, e todos cantam em côro. Os assentos são de veludo e recomenda-se chegar cêdo. para pegar lugar sentado A entrada é fornecida uma fôlha a cada pessoa, ma< se alguém chegar depois da distribuição, pode usar a fôlha do parceiro ao do. Tal fôlha deve ser restituida, para poder ser usada, digo. paia ser utilizada durante todo o m- s Existem amplificadores de som e tudo o que se recolhe é para as crianças pobres da regiãc Fotógrafos especiais ti ram fotografias para o> principais jornais da cidade, de modo que todas a< pessoas possam ver cs seus semelhantes no cumprimento de um dever t i humano*. O Pastor N E G Ó C IO DE DCASIAO Permuta-se por um Veiculo, um terreno no centro da Vila Odilon Fone nesta Redação I Deposito de Madeiras em geral e Materiais para Construções Irm àos D eviene Ltda. Distribuidor dos Azulejos Incepa Soalho Tabua» de Pinho - Duratox - Irabula para móvele - Crina Vegetal - Artigos eanltárloa - Canoa Galvanizado» e Plástico», Chapa» Eteroit e Vogatex rr0 l erragent em Geral - Pleoa vltrlfícadoe Pavlflex - Porta» para Boxa e Box - Vitraux de Ferro Tlntae - imento - Material Elétrico em Geral A venida Altlno A ram e, n e Kones, $361 e C aix. Postal, Ourinhos - Balado de São Paulo O P ro g rtíso de Ourinhos 3 de Dezembro de 1907 Página 3

4 Indicador FARMACÊUTICO! Farmacia ARRUDA Fone 2149 José A r r u d a Silveira Rui Paraná n.o 43? Farmacia Sta. Lucia Fone 2285 Rua 7 de Setembro. 724 Vila M argarida Farmacia CENTRAL Silva, Gasque â Cia Ltda Rua Antonio Pradc, :> Fone Farmacia Drogabraz José Braz Fone 2622 Rua Paraná n o 256 Essa é bôal. O sr. Ministro da Fazenda, Dr. Delfim Neto, afirmou que os «preços não sobem! Essa não! Então são as m ercadorias que aumentam de valor? X X X Piantao d 6 S t d Scn>ant) Anunciam os jornais que cerca de um terço Dogasil das terras brasileiras jà são de propriedade de, extrangeiros. Isto cor-. 0 =======_ responde a quatro veses o Estado da Guanabara. Que decepção aos brasileiros! Então agora vende-se o Brasil? Farmacia das Vilas Farmacia Santa Terezinha Serve bem para serv ir sempre Praça Mello Peixoto, 151 Fone, 2618 Farmacia Expedicionário Agora em rovas instalações P r e ç o s d e D ro g a ria kua Expedicionário, Atende Dia e Noite é *ó bater A Drogasilva SUA FARMACIA Av Aluno Arantes. 186 Fone, 2222 P ara A nunciar Ba*t;i T elefo n ar 'Ourinhos em Revista Já está ciiculando o segundo numero da revista editada sob a direção e organização de Dalmo Augusto Pinheiro. Ourinhos em Revista. Os sub-titulos de Pujança, Trabalho e Progresso, retrata a vida do município e suas atividades. Ampla reportagem sobre sociais, radio, cinema, comércio, industria, li te r a tu r a, poesia humorismo, esporte, etc., faz da revista a atração e interesse geral do leitor. Muito bem confeccionada, em papel de primeira, impressão clara e perfeita, possue reportagens dos principais acontecimentos do ano VÁ À Ceraraica no setor social e politico. A literatura muito bem distribuída em artigos de fundo e con-[ tos de interesse geral e palpitantes, poesias e i assuntos bastante ilus-1 trados. Está de parabéns o : sr. Dalmo Augusto Pinheiro, que pelo se u ; esforço, capacidade e dinamismo, aliados a, qualidade de jornalista, 1 soube organizar eficiente veiculo de divulgação do nosso município, para revelar aos mais distantes rincões da Patria a Pujança, Trabalho e Progresso de Ou rinhos. «Ouriníiense» E VEJA AS MARAVILHAS PARA DECORAÇÃO DE SEU LAR Vasos Artísticos e os tradicionais FILTROS OURINHOS 11 Anos de Atendimento e Bons Serviços Rua Antonio Prado n.o 1458 a 1466 Telefone Caixa Postal. 259 Armazém Vende-se com 960 m 2 em terreno de 2300 m 2 à Avenida Jacinto Sá Tratar com sr. A rmando Fone 2061 Restaurante «I R Ê» Refeições «A LA-CARTE» -L1L Ponto Alto para Reuniões Moderno Restaurante com Ar Condicionado Rua Nove de Julho, 657 OURINHOS Fone, 2028 O Progresso de Ourinhos - 3 de Dezembro de 1967 x x x E o contrabando continua! Avaliado em 250 mil cruzeiros novos é 0 contrabando apreendido pela alfandega de Brasília, no aeroporto de Goiânia. Este destinava-se à Guanabara e a maior parte era de 1tropical inglês. Eciralc Oh guanabarinos! Na «onda do tropical», hein? x x x Parece ter solução o problema dos excedentes! O deputado Hélio N a v a r r o apresentou projeto que determina se. em matriculados no proximo ano, os estudantes excedentes que não lograram matricula, devido ao limite de vagas nas faculdades. Fala-se e cria-se tantas faculdades!!! E Ourinhos, nada??? X X X Em Brasilia, milhares de pessoas viram disco voador contendo luzes de varias côres, e ad miraram sua extraordinária beleza. Cuidado! Nem tudo que reluz é ouro!!! Ministério do Exercito II Exército 2.a Região Militar Quartel General EDITAL DE CONVOCAÇÃO Convocação para Exercício de Apresentação da Reserva du Exército 1 - O Exrao &r. Ministro do Exército faz saber que estão convocados para o Exercício de Apresentação da Reserva, a realizar-se no período de 1. u 16 de Dezembro do corrente ano, todos os seguintes integrantes de reservas do Exército: Oficiais S/2 promovidos ou nomeados, nu» anos de 1962, 1963, e 1966, até 30 anos de idade. Aspirantes u Oficial R/2 declarados nos CPOR e NFOR, nos anos de 1962, 1963, 1964, 1966 e 1966 Os reservistas de 1 a e 2.a categoria licenciados nos anos de , 1964, 1965, e exercício consistirá no seguinte: Cs cidadãos acima convocados, apre sentara se munidos de seus certificados e, após atualizarem seus endereços, receberão o comprovante de apresentação, sendo imediatamente liberados. A apresentação, sempre que possível, deve cer feita no Quartel onde o reservista serviu, exceto quando residir em outra localidade, quandu então, deverá Ir ao centro de apresentação mais próximo de sua residência. 3 - Funcionarão Centro de Apresentação durante o horário normal do expediente. a) nos Quartéis de todas as Unidades do Exército e nas sedes de tedoe os TG; b) nas juntas de Ser riço Militar, nos municípios onde não houver Quartel ou TG; c) para os residentes na Capital que não tenham servido em nenhuma das unidades nela sediadas haverá os seguintes Centros de Apresentação: (1) no QGR/2 rua Conselheiro Brotero, 475 -Barra Funda - para receber OF e Asp a üf R/2. (2) na 4a. CSM rua São Joaquim Liberdade. para receber ue reservistas de l.a e 2 a categorias. 4 - A apresentação é obrigatória e exclusivamente para fins d e treinamento. Aquêles que deixarem de se apresentar não esluráo em dia com o serviço Militar- ficando sujeitos ás penalidades e restrições previstas na LSM e sua regulamentação, especialmente por seu Artlge 210. Gen. Dlv Jofio Bina Machado Comandante da 2 a R M a Loja amiga é - Õlamar o j a - Especialista em calçados para Homens, Senhoras c Crianças sempre com melhores preços na praça e região Farto sortimento de roupas para homens e crianças. Rua Expedicionário, OURINHOS - Est. S. Paulo ^ O f i c i n a ITO Fabrlcaçfio e adaptação de Truck, Reboques e Jamantas com freios a ar, para caminhões pesados - Peças e Acessorios para Truck de Caminhões. U. ITO & FILHOS LTDA. Linha Sorocabana O Coloque Caixa postal, 168 Fone, 2056 t 2734 Rua Expedicionário, U R I N H O S Estado de São Paulo Truck Ito em seu caminhào com prazo de até 1Q meses proporcionando AUMENTO de carga em 70% dentro das normas da Lei federal e Economia de Pneus na ordem de 80% Caminhões A D A P T Á V E I S Carga Uteis Sem Truck Com Truck Scania Vabis F N M Mercedes Benz Lp / Mercedes B.dz ,000 IntcrnaCiOnal Chevrolet Ford F Consulte-nos Sem Compromisso C asa CLORIVAL Artigos Eletro-domésticos em geral pelos menores preços da regi&o Praça Mello Peixoto, 125 a 131 Página 4

5 Cinc Ourinhos EM PREZA t e a t r a l p e d u t t i 9<a 27-2.a feira às 20,30 hs Programa Duplo 1.0) Dingaka Stanley Backer 2.0) Armado até os dentes - Robert Mitchun 91a 29-4.a feira sh 20,30 hs. Dia 30-5.a feira as 20,30 hs. Juvéntude desenfreada - Jam es Darren Dia 1-6.a feira - as 20,30 hs. Filme Japonês Di- 2 - sabado a s 19,45, hs Vlkings, os conquistadores Kirk Douglas Dia 3 - Domingo - vesperal às 14 hs. M assagista de Madame Zé Trindade À noite às 19,30 e 21,30 bs. Espião Brasileiro em Ação - Cláudio Cavalcanti (O Mundo em noticias) Casa dos óculos FOTO 5 MIüOTOS F oto grafia» para S erriço s Bápidos le m b ra n ç a s e e perfeitos docum ento» A rtigos p a ra p resen te Rua Paraná. 295 Rua paraná, Laboratório «Oswaldo Cruz» ===== AN SI S <L1N1CA9 Dr. Cláudio Motta Dr. Omar Barreiros Médico Médico José de Camargo Técnico Josefa M. Morão Técnica Enaoiei de Sangue, fezea, urina e etc. DlagoostJco p recoce da gravidez A otibiogram as H em ocultura e cu ltu ras em geral. R eaçàu de M achado G uerreiro. - D eterm ioaç3o do grupo «angulneo e Rh. Dosageos em garal com le itu ra elètro-fóto-colorim étrlca «KLETT-SOM MERSON». M etaboliim o B asal e D osagem de FBI A tendem os pelo INPS A v A ltln o Arantee 172- tel Ourinhos OROGASILVA a sua farmacia Soneto do homem triste (M. Celina Camacho Ferrairo) ^ r ' Teu olhar quase indiferente, Me faz trem er quando encontra o meu, Meu olhar inteiro contente, Se faz feliz ao beijar o teu. Olho a noite, que encontro nos teus olhos Escuro, quieto, cheio de espanto, Como se do céu tudo descesse. Para acusar-me por amar-te tanto, De teus braços ainda tão jovens, A dançar sinto o calor, ah! se ao meu lado estivesses, Com o coração cheio de amor Mas teu olhar tão distante, Me faz quase triste a sonhar, Deixando-me horas meditante, Pedindo que venhas a me amar. VOCE... Quando precisar de tijolos manilhas fôrros, telhas, pregos e "madeiras em geral, não esqueça de p ro cu rar.. José Medalha que lhe oferece tudo melhor pelo menor prêço Rua 15 de Novembro, 334, esquina com a rua 7 de Setem bro Fone, O U R I N H O S Estado de São Paulo ojas Sociais ANIVERSÁRIO Completou mais um ano de existencia, a sra. Elza Leonidus Basseto de Paula, esposa do sr. João de Paula, e competente funcionaria da Farmacia Drogasllva. CASAMENTOS Realiza-se na Capela do Colégio São José, em Bauru, o enlace matrimonial dos jovens Solange e.nelson, pertencentes ás famílias Theodoro e Milanez. O ato será as dezoito horas, do proximo dia 16, Solange é filha do sr. Armands José Theodoro e dona Enide Teodoro Zimemen, da sociedade ourlnhense. Os jovens Mario e Marila, unir-se-ão pelo enlace matrimonial, na Igreja Matriz de São Sebastião, em Piraju. às 18 horas do proximo dia 16. Ele filho do sr, José Martins Santana e dona Maximina Godinho Santana, residentes nesta cidade a rua Maranhão, 345; Ela filha de dona Umbelina C. dos Santos, residente em Piraju, à rua Carlos de Campos, 270 Prima Sensacional promoção de vendas de Lava Roupas Com apenas Ncr$ 25,00 mensais, V. S. poderá comprar sua Lava Roupas Hoover Mais prática mais eficiente de mais qualidade Cinc Peduh Dia 4-2 a feira às 14,15 e 20,30 hs Arabesque Gregory Peck Dia 5-3.a feira às 14,15 e 20,30 hs. Dia 6-4.a feira às 14,15 e 20,30 hs. As aventuras escandalosas de uma ruiva Kin Novak Dia 7-5.a feira às e 20,30 h Dia 8-6.a feira às 14,15 e 20,30 hs. Vikings, os Conquistadores Tony Curtis Dia 9 - Sábado às 14,15 e 20,30 hs Espião Brasileiro em Ação - Cláudio Cavalcanti Dia 10 - domingo às 14, 19,30 e 21,30 hs Entre a Loura e a Ruiva Elvis Presley O Mundo em noticias - reportagens Café O U R i B O M REALMENTE ROM Empa cotado por Processo mecanizado sem intervenção manual. Rua Doque de CaxiH», 425 Fone2711 A V I S t i Cia. Telefônica de Ourinhos A C.T.O comunica seus acionistas que eeiá a disposição paru o pagamento dos dividendos. Inclusive Solicta o coraparecímento em seus escritório» doe acionista» que ainda não substituíram as velhas ações, pelas atualsacre»- ciaas da» bonificações referente» a» reeva haçces do ativo Também rstfto substituindo nu guichê as listas antlgae pelas atuais, gratuitamente A DIRETORIA Avenida Altino A rantes 186 Fone, 2222 Ourinhos Rua Paraná, Fone, 2365 OURINHOS S. P. permuta-se Um bar, com ou sem prédio por automóvel T ratar em Ibirarem a com o *r JO A O THEODORO DE ANDRADE Pibigas F Econômico Seguro PontUdl A g o ra na Rua N o v e de Julh o, 670 Fone, 2004 N a sua grande cam panha de v e n d a s de fogões a gás em suavíssim as prestações Pibigás: a melhor entrega automática da cidade O Progresso de Ourinhos 3 de Dezembro de 1967 Página

6 P r e f e i t u r a Municipal de Ourinhos D ecreto n.o De 13 de outubro de Institui o R eg im en to In tern o da S u p e rintendi* r v :a de A guas e E sgotos (VAE). Domingos Camerlingo Caló. Prefeito do Município de Ourinhos, no uso de suas atribuições. Decreta: c a p i t u l o i Disposições Gerais Art. l.o- A Superintendência de Aguas e Esgotos SAE). è um órgão autarquico, subordinado diretamente ao Chefe do Executivo Municipal. Art. 2.o- A SAE tem por objetivo a execução da política do Governo Municipal, no que concerne ao fornecimento de água potável e tratam ento de esgotos sanitários. Art. 3 o- Compete à SAE : I- superintender e controlar a operação, manutenção. conservação e exploração dos serviços de abastecimento de agua potável e de esgotos sanitários; II- executar a política sanitária do Governo Municipal; III- explorar serviços industriais ligados as suas atividades: IV- fiscalizar a execução de Obras que se realizem sob empreitada, estando nos limites de suas atribuições: V- cobrar tarifas pela prestação de serviços e contribuição de melhoria pelas obras realizadas. Alt. 4.o- Os serviços prestados pela SAE são considerados industriais. Art. 5.o- A SAE cobrará dos consumidores de seu - serviços o custo real pela parcela consumida Art O superintendente da SAE será nomeado por livre escolha d > Prefeito, dentre engenheiros sanitar stas ou civis de notável capacidade técnica. Art. 7 o- O pessoal administrativo e de obras da S a E se regerá pela Consolidação das Leis de T rabalho. Art. 8.o- Os chefes de unidades de serviço serão designados pelo Superintendente, escolhidos den - tre servidores da Prefeitura ou através de realização de concurso publico. Art. 9.o- A estrutura administrativa da SAE compreende os seguintes órgãos: I - Divisão de Administração; II - Divisão de Operações. Art. 10- A estrutura administrativa da SAE é um sistema organicamente articulado, com sues unidades de serviço funcionando perfeitamente entrosadas e em regime de m útua colaboração. l.o Os órgãos componentes da estrutura administrativa obedecerão à seguinte subordinação hierárquica a) nívz. I Divisão; b) nível II Setor. í, 2 o Além do estabelecido no parágrafo áni-iio! a subordinação hierárquica se define nas - ispu-uções scbre a competência de cada órgão e na di: i jsição do organograma que acompanha este decre to. c a p i t u l o i i De Competência do Superintendente Art 11- Compete ao Superintendente : J exercer a supervisão e a coordenação geral das atividades da autarquia; 11 reportar se diretamente ao Chefe do Executivo sobre as atividades desenvolvidas pela S a E: 1II- representar a SAL em juizo e fora dele; I V- promover a colaboração com os demais órgãos da Administração Municipal pura o fiel cumpr.m ento do plan j de avão do Governo, V- apresentar ao Chefe do Executivo, para aprovação, a proposta orçamentária anual da SAE; VI- movimentar, juntam ente com o Diretor da Divisão de Administração as contas bancarias da SAE; VII- julgar concorrências públicas; VIII- propor ao Prefeito a fixação de tarifas a serem cobradas pela prestação de serviços, bem como as parcelas que couberem as partes pela execução de obras sob o regime de contribuição de m elhoria; IX- autorizar viagens de servidores a serviço de autarquia e lhes fixar diárias, X- tomar quaisquer medidas que, em conformidade com a politica geral do Governo, concorrem para o bom atendimento dos fins precípuos da SAE; XI- m anter entendimentos com autoridades leder is e estaduais objetivando a expansão e aperfeiçoamento dos serviços. CAPITULO III Da Divisão de Administração Art. 12- A Divisão de Administração é o órgão incumbido de prover a SAE dos recursos necessários em pessoal, material, transporte, como tam bém das tarefas de administração financeira. SEÇÃO I Da Competência e Estrutura da Divisão de Administração Alt. 111 Compete A Divisão de Administração: 1 centralizar as funções de protocolo, expdiente e registros da SAL; II- elaborar, sistematizar, registrar, e expedir os atos emanados da SAE; III - centralizar os serviços e assuntos pertinentes ao lecintam ento. seleção, admissão, m ovim entação, treinam ento e regime jurídico do pessoal; IV- centralizar os serviços e assuntos relativos a padronização, aquisição, guarda, distribuição e controle de todo o material e equipamento; V- proceder ao tombamento. registro, inventário e proteção dos bens da SAE; VI- administrar os escritórios da SAE; VII- executar as atividades relativas ao recebimento, pagamento e guarda de valores; VIII- executar o registro e controle contábil da SAE; IX- proceder ao cadastramento dos consumidores de serviços bem como ao lançamento, arrecadação e fiscalização das tarifas e demais rendas da SAE. Ari. 14- Para o desempenho de suas atribuições a Divisão de Administração contará com os seguintes órgãos: I- Setor de Pessoal; I I- Setor de Material e Patrimônio; I I I- Setor de Contabilidade e Controle; IV- Tesouraria. SEÇÃO II Da Conpeténcia do Diretor de Divisão de Administração Art Compete ao Diretor da Divisão de Administração: I - receber as pessoas qu procurarem o Superintendente encaminhando-as àquela autoridade, ou orientando-as para a solução adequada do assunto que desejam tratar; II - redigir, preparar e fazer datilografar o expediente a ser assinado ou despachado pelo Superintendente e tom ar providencias para sua conveniente expedição; III - redigir preparar, fazer datilografar e expedir instruções, comunicados, ordens de serviço e quaisquer outros documentos a serem assinados pelo Superintendente; IV - promover a lavração de contratos para a execução de obras, prestação de serviços e fornecimentos de material; V - s e c re ta ria r o S uperintendente em re u niões, tom ando as m edidas cabíveis para registro, anotaçõ es e p rep aração de atos; VI - receb er, exam inar, inform ar ou fazer inform ar os processos dirigidos no S u p erin ten d en te; VII - an o tar e lem b rar os com prom issos assumido» pelo S uperintendente; VIII - aco m p a n h ar o noticiário da im pren. sa que possa tn te re ssa r ao S uperintendente: IX- manter atualizado o arquivo de documentos e correspondência recebidos e expedidos pela Superintendência; X- promover os serviços de limpeza e conservação do edificio da SAE; XI promover o recrutam ento e a seleção de pessoal bem como planejar e executar programas de treinamentos dos servidores; XII- assinar a folha de pagamento do pessoal XIII- assinar a carteira de trabalho e de identidade funcional dos servidores; XIV- estabelecer normas de administração dos escritórios da SAE; XV-promover a aquisição de material por coleta de preços, concorrência administrativa ou concorrência pública; XVI- aprovar escala anual de férias dos servidores; XVII - coordenar a elaboração da proposta orçamentária e apresentá-la ao Superintendente; XVIII- sistematizar os elementos que compõem o estudo e apuração dos custos dos serviços prestados e encaminhá-los à Assessoria de Planejamento; X IX - supervisionar a execução dos serviços de manutenção e recuperação de veiculos da SAE; XX- inspecionar periòdicamente os veiculos, verificando seu estado de conservação e tomar as providencias cabíveis; XXI- promover a distribuição de veiculos entre os diversos órgãos de acôrdo com as necessidades de cada um e as possibilidade da frota. SEÇÃO 111 Da C om petência do E ncarregado do Setor Pessoal Art 16- Compete ao E ncarregado do Setor Pessoal I- coordenar u realização de concursos públicos para preenchim ento de vagas existentes ao quadro de servidores. II- p roceder aos registres legais dos s e r vidores, m antendo-os atualizados; III- planejar, fazer executar, coordenar e fiscalizar program as de treinam ento de servidores IV- encam inhar ao D iretor da Divisão de Administração, no prazo determ inado, a eecali de férias dos servidores, relativa ao ano seguinte à V- emitir parecer em processos rela aos servidores; VI a p u rar frequência e elaborar fôlhan d» pavam ento dos servldoros, encam inhando a* ao Setor de Contabilidade; V il- E xpedir guias de inspeção de saúda nos casos de adm issão c* licença para trstamento de saúde aposentadoria e acidente em trabalho v lll- elaborar, anualmente, a previsão rp. ferente a despesas com pagamento de pessoal IX - preparar e expedir certidões e ate. / o8* relativos á vida funcional dos servldorc* da SAE: da S A E *' ex ecu lar a identificação doa aervldorti XI- Informar pedidos de férias aos dores, segundo escala de férias aprovada n. «Diretor da Divisão de Administração. P 10 SEÇÃO IV Da C om petência do E ncarregado do Setor de M aterial e P atrim oiio Art. 17- Compete ao Chefe do Setor de Mo terial e Patrimônio: I- prom over a centralização de aquisição de m aterial destinado aos diferentes órgãos da SaF II- m anter em estoques, os materiais de consum o da SAE em perfeita ordem de armazp namento, conservação, classificação e registro bem como e x e rc e r sua guarda 111* reduzir as variedades dos materiais usados pelos diversos órgãos e uniformlzar-lho a nom enclatura: IV- elaborar o catálogo de materiais V- p rom over,coleta de preços e preparar elem entos para a realização de concorrência pública e A dministrativa VI- subm eter à aprovação do Diretor da Divi.ão de A dm inistração cs m apas de preços e os resultados das concorrências efetuadas V IL fornecer aos diversos órgãos os materiais regularm ente requisitados V III- controlar o consumo e a aplicação de todo o m aterial adquirido p e h SAE. elaborando quadros estatísticos IX- re c e b e r e conferir todo o material adquirido, fornecer docum ento relativo ao seu recebim ento, encam inhando as notas e fatura» ar. Setor de Contabilidade: X- prom over a venda do m aterial Ioservível, nos têrm os aa lei XI- proceder ao tombamento de tqdoe os bens móveis, imóveis e semoventes da SAE. mantendo-os devidamente cadastrados X I!- prover pela conservação e preservação do patrim onlo da SAF'. SEÇÃO V Art. 18. Com pete ao encarregado do Setor de Contabilidade: I- promover a elaboração do orçamento da SAE e controlar sua execução. II- planejar, organizar, dirigir, coordenar ç. controlar as atividades contábeis III- promover o recebimento de valores devidos à SAE e o pagamento de despesas autorizadas pelo Superintendente IV- controlar e movimentar as contas bancária", e assinar cheques juntamente com o Diretor da Divisão de Administração, V- promover a preparação de balancetes mensais e balanço geral anualmente, e assina-los, juntamente com o Diretor da Divisão de A d m i n i s tração, VI- assinar avisos débito a serem encaminhados aos conssumidores VII promover a sistematização e cálculo dos custos dos serviços prestados pela SAE e ao rateio entre seus consumidores VIII- visar os boletins diários de caixa (1 outros mapas, resumos e quaisquer dados elaborados pelo Setor de Contabilidade: IX- desempenhar quaisquer outras atividades que lhe sejam conferidas por instruções superiores ou que decorram da natureza dos serviços sob sua responsabilidade e das prescriçõe.» <ia Lei Federal n.o de 19 de março de l.0(>4 X- prover pela permanente atualização do cadastro de consumidores da SaE, XI* efetuar o lançamento das taxas d água e utilização de esgotos sanitários e emitir os respectivos avisos de lançamento XII- informar à Divisão de Operação sobre atraso de pagamento de consumidores X III- examinar todos os casas de recla mação contra lançamentos efetuados, promoven do o atendimento dos que foram procedentes e submetidos á consideração superior os casos de dúvida XIV- transcrever no cadastro dos consumidores todos os dados de interesses da tributação da SAE (Continua na página 7) O P rogresso de O urinhos * 3 de D ezem bro de 1967 Página <5

7 Prefeitura Municipal de Ourinhos Decreto n.o 699 Continuação SEÇÃO VI Da Competência do Tesoureiro Art 19 - Compete a.. Tesoureiro 1 assinar juntamente com o Diretor da Divisão de Administração, i,, n, cheques emilido.i e endo...r r., de«t,n,d, depó.l«,m w tabelecimentos baooáriof li- receber ae importância» devida» à SAF a qualquer titulo, dando quíthçfin,. sne.-uv, guia -iv recolhimento 111- efetivar o pagimen! dft leen f, de acordo com a disponibilidade le numrr,n bh instruções recebidas d., Dirvl-.r d«d.visft» de Administração IV- guardar conservar. quando devida mente autorizad devolver vulore» oertencenh s à ou à inct-ma caucionado» por terceiros requisitar talões de cheques nos bnncos. VI- Incumbir.se d-s contados com es:abe lec:mentos bancários, em assuntos de sua cemnotencia: VII- providenciar a preparação de cheques para os pagamentos autorizados; VIII- manter em dia a escrituríi.uo do movimento de caixa e preparar os comprovantes relativos ás operações realizadas; IX- preparar diariamente, o boletim diário de caixa e encaminhá lô ao Setor de Contabilidade, com os elemento necessário i escrituração do movimento de caixa, X comunicar, imediatamente, ao Diretor da Divisão de Administração a exigencia de quaisquci diferenças nas prestaçõe^ de contas, quando não tenham sido imediatamente cobertos, sob pena de responsabilidade solidária ' om o responsável pela omissão; XI- elaborar o balancete menssl de suas operações e enviá-lo ao Diretor da Divisão de Administra(ão. até o dia 6 (seis) do mês seguinte; XII- manter rigorosam ente em dia a escritura c. ã o de Caixa da SAK. X III- registrar em livros oi fichas próprias os titulos e valores sob sua guarda; XIV receber suprimentos de numerários necessários aos pagamentas de cada dia. mediante cheques ou ordem bancárias; XV- depositar importância nos e labelecimentos de crédito, de acordo com determinações superiores. CAPITULO rv Da Divisão de Operação Art. 20- A Divisão de Operação é o órgão incumbido de operar e manter os sistemas de captação, adução, tratamento r- distribuição de água potável, bem como da operação e manter os sistemas de esgotos sanitario SEÇÃO I Da Com petência <: Estrutura da - de Operação Art 21- Compete ;i Divisão de Operação I- Executar operações de captação, adu ção, tratamento, análise distribuição de agua potável; II- executar operaçõ relativ a esgotos sanitario, III- proceder a defe: < afiitaria das aguas dos mananciai aproveitado:, pela SAE, IV- fiscalizar as obra s que se realizam sob o regim e de empreitada. Art Para desem penho d< u.-i trr bulções a Divisão de Operação sera omposta dos seguintes órgão; I- Setor de captação e adução; II- Setor de tratam ento. III- Setor de m anutenção IV- Setor de esgotos sanitário'. SEÇÂO II Da Com petencio do Chefe da Divisão de Operação Art. 23- C o n ip e te.o Chele da Divl.ào de Operação: 1- eupei visionar «coordenar de captação, adução, tratamento, O P ro g rid o de Uiumllti- i- dr í ; 'i[ 1 distribuição de água potável; II- planejar, preparar e fazer executar medidas de racionalização de serviços, III- proceder as m eiidas que permitam a distribuição de água potável ao nível da demanda. IV- receber re.lam ações contra a distribuição de água potável, e tom ar as providencias cabíveis; V- prom over o estudo de custes de operação, de custos de serviços e encam inhar os resultados ao setor de contabilidade da Seção dv Finanças, nos prazos fixados; VI- efetuar ligações novas e cortes no fornecimento a consumidores e usuários, por motivos técnicos ou por falta de pagamento das taxas e tarifas, quando autorizado pelo setor de adastro e lançamento; V II- elaborar orçamentos destinados ã cobrança dos serviços de instalações e ligação d*água: VIII- atender às re:lam ações dos usuá rios e consumidores sobre o melhor funcionamento dos serviços, bem como tomar as providencias cabíveis, quando de sua alçada; IX- opinar sobre os projetos das instalações residençiais, comerciais e industriais; X- promover a aferição, instalações, substituição e ramoção dos aparelhos m edidores do consumo de água, bem como a observação dos menos. com preendendo limpeza e reparos das avarias decorrentes do uso ou de ação do tempo, XI- fornecer elem entos para o cálculo e a cobrança e tarifas e taxas; XII- promover as operações de recebimento, aim azenam ento e tratam ento da agua captada pelas estaçõe^ de captação e adução. SEÇÃO III Da Competência do encarregado do Setor de Captação e Adução: Art. 24- Compete ao Encarregado do Setor de Captação e Adução: / I- promover operações de captação, bembeamento e adução d agua para a estação de tratamento; II- ptom over a coleta de amostra de agua dos mananciais a fim de que sejam remetidos periodicamente ao setor de tratam ento para exame; III- controlai a administração do edifício de borabeamento mantendo-o. assim como to do o equipamento, em perfeita ordem, asseio e condições de funcionamento; IV- prover pelo bom funcionamento e conservação das maquinas e equipam entos ao Sistema de Captação e Adução. V- garantir a proteção sanitaria das bacias hidrográficas utilizadas na operação do Setor; VI- adotar e fazer cumprir medidas de defeza < segurança dos cursos d água que alim entam o Setor, VII- adotar e fazer cumprir medidas de segurança do pessoal de operação-, SEÇÃo IV Da Compelencia do Encarregado do S e tor de Tratam ento Art. 25- Compete ao Encarregado do Setor de Tratamento I- prover pelo bom funcionamento e conservação das maquinas» equipamentos utilizados no sistema de tratam ento de agua; II- adotar e fazer cumprir medidas de defesa, de segurança e higiene da esta;flo de tratamento; III- adotar medidas que visem a m e lhoria de tratam ento de agu». IV- promover a adoção de medidas que visem a malof produtividade do eiitema V- promover a coleta de amostro-- de agua re c e b id a * da tratado para oe Indispensáveis exames b a c te rio ló g ic o s, Vl proceder análise flena, química «baiteriologh <> d o agua de abastecimento; VII- determinar, controlar *- ajustar a» do*» gens de produtos químicos necessários para o trata mento d»..gue d«ubasteclmnto, Vlll providenciar o exame periódico da» a m o stra» d e a g u a, IX - m a n te r o c o n tro le rig o r o s o d a q u a lid a d e d a a g u a d a s tin a d a a o c o n s u m o d a p o p u la ç ã o, p r o v i d e n c ia n d o o s e u r e g is tr o e m b o le tin s e s p e c ia is X - m a n te r c o n ta to c o m o e n c a r r e g a d o d o S e to r d e c a p ta ç ã o e a d u ç ã o n o s e n tid o d e p ro - n o v e r p e r f e ito e n tr o s a m e n to e n tr e o s d o is -e to re X 1- p r o m o v e r o a d m in is tr a ç ã o d o e d ific lo d a e s ta ç ã o d e tr a ta m e n to, m a n te n d o -o, c o m o a to d o o e q u ip a m e n to, e m p e r f e ita s c o u d iç õ e s d e fu n c io n a m e n to : X I I - p ro v id e n c ia r a e s c a la d» p e s s o a l d e tr a ta m e n to d e m a n e ir a q u e os s e rv iç o s s e ja m a s s is tid o s d u r a n te to d o o fu n c io n a m e n to d a re * p e c ti\ a e sta ç ã o : X I I I - c o m u n ic a r, im e d ia ta m e n te, a o s u p e r io r h ie r á r q u ic o q u a lq u e r o c o rrê n c ia q u e im p e ç a o f o r n e c im e n to n o rm a l de a g u a ã p o p u la ç ã o ten ção S E Ç Ã O V Da C o m p etên c ia do E n carreg ad o do S e to i de M an u ten ção A lt 26- C o m p e te ao e n c a ri> g a d o de m a n u I- e fe tu a r o u su p e rv is io n a r a ex ecu ç ão d os s e rv iç o s d» m a n u te n ç ã o e re c u p e ra ç ã o de e q u ip a m e n to d a S A E ; II- assistir o C h efe da S eção d e A d m in istra ç ã o n as o p e ra ç õ e s e c o m p ra e alien ação de e q u ip a m en to s m ecân ico s e m geral I I I - d e te rm in a r os e sto q u e s m in im o s de seg u ra n ç a d as p?ças e acessó rio s de u tiliz a ç ã o f re q ü e n te na m a n u te n ç ã o do e q u ip a m e n to dos se rv iç o s de ag u a e eeg o to s sa n itá rio s IV - d e sen v o lv e r o u tra s a tiv id a d e s d e rtin e n te s a a b ra s a se rv iço s d e e n g e n h a ria em g eral d e res p o n sa b ílid a d e d a SA E. S F f vo \ I D a C o m p e tê n c ia d o E n c a rre g a m e n to do S e to r E s g o to s S a n itá rio s A rt. 27- C o m p e te ao E n c a rre g a d o do S e to r de E sgotos S an itário s: I- su p e rv is io n a r e c o n tro la r to d o s os tr a b a lhos d e o p e ra ç ã o d a s u n id a d e s e esg o to s sa n itá rio s; II- re c e b e r re c la m a ç õ e s so b re o sistem a de esg o to s s a n itá rio s e to m a r as p ro v id e n c ia s cabivei» III- p ro m o v e r o e stu d o de c u sto s de o p e ra ção, e n c a m in h a n d o ao s e to r d«* c o n ta b ilid a d e da ção de fin an ças os d a d o s o b tid o s IV - a p re s e n s a r re la tó rio s ao C h efe ia D ivi s ã o d e O p e r a ç ã o, n o s p r a z o s d e te rm in a d o s < obre tr a b a lh o s e x e c u ta d o s o u em execução V - p re s ta r in fo rm a ç õ e s e d a r p a re c e re s té c n i cos so b re o b ra s eo si«tem a de a b a s te c im e n to s de á g u a e esgotos; V I- a d o ta r e fazer c u m p rir m e d id a s d e s e g u ra n ç a d o pesso al de o p e ra ç ã o C A P IT U L O V D as A trib u iç õ e s C o m u n s ao s S e iv id o re s S E Ç A O I D as A trib u iç õ e s C o m u n s aos C h e fe s d e ô r g ã " ' D ire ta m e n te S u b o rd in a d o s ao S u p e rin te n d e n te A rt. 28- C o m p e te aos servidoie< diretam ent-* su b o rd in a d o s a o S u p e rin te n d e n te I- e x e rc e r a co o rd en ação g e ra l do ó rg ão q u e d irig e ; II- a d o ta r m e d id a s q u e vi<em á m e lh o ria dos s e rv iç o s ; III- a p r e s e n ta r a o S u p e r i n t e n d e n t e re la tó r io m e n s a l d e s e r v iç o s e x e c u ta d o s p e lo ó rg ã o s IV - p r o m o v e r re u n iõ e s c o m s e r v d o r e s q u e lh e s ã o s u b o r d in a d o s, p a r a d is c u s â o d e a s s u n to s p e r tin e n te s a o s e rv iç o, d e s d e q y e s e ja n e c e s s á rio V - a p r o v a r a e s c o la d e f é ria s an u a l d o s s e 1 v ld o r e s q u e s ã o s u b o rd in a d o s V I- a p lic a r p e n a s d e a d v e r tê n c ia e re p re e n ç ã o a s e r v id o r e s. SEÇ A O D a s A trib u iç õ e s C o m u n s a o s E n c a re g a d o s d e S e to r A rt C o m p e te a u s E n c a r r e g a.! >» I- S e ç ã o e S e to i I- d irig lf o s tr a b a lh o s d e ó rg ã o, c o n f e r in d o a o s s e r v id o r e s a tr ib u iç õ e s e ta r e f a s II- m a n te r e s tr e i ta c o la b o ra ç ã o com os c h e fe s d a s d e m a is s e ç õ e ; III- e la b o r a i as e sc a la» d e fa n e - d o s s e r v i- d o re» q u e lh e s ã o s u b o r d in a d o s, e p ro p o r s u a a p r o vaçã o. IV - p ro p o r p e n a d e a d v e r tê n c ia le p r e e n s l o e s u s p e n s ã o d e s e r v id o r e s q u e lh e s ã o s u b o rd in a d o s, bem c o m o a d is p e n s a ou d e m ls s à - e m c aso - n*-. *. u rio s, V - r e q u is ita r o m a te r ia l n e c e s s á rio a o fu n c io n a m e n to d o ó rg ã o II de (Conclui na última pagtnu) Página 7

8 Prefeitura Municipal de Ourinhos De Olho na Sociedade (conclusão) EDITAL N.o SEÇAO III Das Atribuições Comuns aos Servidores em Geral Xrt. 30 Compete aos servidores em geral: I- cumprir as determinações regimentais da SAE, bem como as ordens dos seus superiores hierárquicos: II- observar rigorosamente seu horário de trabalho: III- assinar o «ponto» ou marcá-lo mecanicamente, salvo os que sejam desta obrigação dispensados. em decorrência da natureza das desempenham. CAPÍTULO VI funções que Das Substituições Automáticas Art. 31- O Superintendente sera substituído, em suas faltas e impedimentos, até 30 dias, pelo Diretor da divisão de Administração. Art. 32- Os chefes de órgãos, subordinados ao Superintendente diretamente, serão substituídos em seus impedimentos ocasionais, até 30 dias, por seus auxiliares imediatos, obedecido o seguinte critério: I- O Diretor da Divisão de Administração pelo Chefe do Setor de Pessoal; II- O Diretor da Divisão de Operações pelo Encarregado do Setor de Tratam ento de Agua. Parágrafo único - Os chefes dos órgãos não mencionados no presente artigo, serão substituídos por servidores escolhidos pelo Superintendente. CAPITULO VII Art. 33- O horário de trabalho da SAE será estabelecido por ato do Superintendente, obedecidos us seguintes limites minimos, para a jornada sem anal de trabalho: I- pessoal administrativo, 44 (quarenta e quatro) horas semanais; II- pessoal de obras, 48 (quarenta e oito) horas semanais. Art. 36- Os serviços de manutenção, conservação e recuperação de equipamento da SAE seião executados pelo Setor de M anutenção da Divisão de Operação da SAE, Art. 37- Os serviços de m anutenção, conservação e recuperação de veiculos da SAE poderão ser Executado pelo Setor de Transportes e Oficina do D epartam ento de Adm i nistração da Prefeitura. Art. 38- Os casos omissos deste R egim ento serão resolvidos pelo Superintendente aa SAE. Art. 39- Este decreto entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrario. Prefeitura Municipal de Ourinhos, em 13 de outubro de 1967, Domingos Camerlingo Caló Prefeito Municipal Publicado e registrado no de Administração da Prefeitura data supra. Departam ento Municipal na Tibério Bastos Sobrinho Diretor do Departam ento de Administração G rem io S ensacional Realizar-se-à dia 16 de dezembro, sensacional Baile, com animação de Reynaldo e sua Orquestra, da cidade de São José do Rio Preto. Desoito figuras estarão no palco do Grêmio executando as mais modernas músicas, para vocês dançarem. O Rítimo será iê, iê, iê, e Carnaval. A Diretoria do Grêmio, dara o título de Rei Momo, & simpática figura, ao anim ada folião José Geraldo Btltram e «Zezo». Dia 16 Zezo, esta- mou que o motivo da reunião-almoço, era pa- - Indicador médico Dr. Roaíd Correa Clinica Geral R u a A n to n io C a rlo s M o rl, F o n e s 2569 e 29b 621 Dr. Diogenee G. Kibeiro C lh o s, O u v id o s. N a riz e G a rg a n ta A venida A ltlno A ran tes 169 Fone, 2203 D.-. Omar Barreiros Clinica G eral Dr. t arlo s Cacho:«i E x - a s s ls te te d a F a c u ld a d e d e M e d ic ln a d e R ib e irã o P r e t o d a U. '. P. Otorr inolaringologia Endoscopia Con«,: P r a ç a M elo P e ix o to. 159 Policlinica Ourinhos Fone 2213 R fs ld.: R u a B enj. < o n s ta n t, 828 Dr. Rodolfo (Jhiaverim N eto C U nica e C iru rg ia U ro ló g ic a s Policlinica Ourinhos Fone 2058 C onsultorio P r a ç a M elo P e ix o to n o 159 F o n e 7058 R e s id e n c ia E d lflc lo B ra d e s c o 4.0 an d ar: sala D F one.073 Dr. F uad J o s é Pedro OCULISTA Consultorio: Rua 9 de Julho, 185 Fone 2968 Residencia: Fone 2238 Nelson Nascimento ra com um fino traje ra tratar de assuntos de Rei-Momo, reeebe relacionados com financiamento rá a coroa e o porta agrícola. Standart, da Diretoria do GRO. Zezo, juntamente N at da sra. Nely com Bisoea e Sra Nely, esposa do seus Fon-Fons, estarão ar. W alm or Gaudêncio, comandando o carnaval completou mais um a- de niversáfio, apagou as Aconteceu na velinhas e cantamos o parabéns. O sr. W alm Churrascaria o r recebeu em sua residencia seus amigos Um almoço, de todos Leões e Domadoras do gerentes do Banco Comercial Lions Clube. do Estado de Destacamos na resi òão Paulo. Sr. Nene, dencia da aniversariante, a presença das gerente da agência de nossa cidade, nos infor senhoras elegantes Maria Conceição Mori Tu- Casa de Saúde S ã o C am ilo D ire to r 'lio lc o, Dr. Luiz de Camargo Pires A venida M tino A rantes n o 173 A lta C iru rg ia D o e n ças de Art. 34- O Superintendente fará instituir Fone 2333 se n h o ra s a rto s -* Y a tu ra s rotinas de trabalho, visando a maior raciona.i- C iru rg ia de g a r g a ita. dade e produtividade dos sistemas adm inistrativos da SAE. L a b o ra to r lo C lin ic o ' Dr. ekishi Ma-uia G a b i e tc d e K aio X F is io te ra p ia C lin ica M é d ic a e C iru rg ia O x lg e n lo te ra p ia C o n s u ltó rio e R e s id e n c ia.- R ua A n to n io C a rlo s M o rl 548 Art. 35- O orçamento da SA E será aprovado pelo Chefe do Executivo, conforme dis For.es, 2058 e 2123 Praça Melo Peixoto. 159 Fone Residencia: Rua Espediciopõe o art. 107 da Lei n.o oe 17/3/64 Clinica de Criançat nãrio, 392 Parágrafo único- A SAE, para efeito de D r - S t t l l m Mattar Fone 2217 uniformidade administrativa, obedecerá ao calendário e às norm as gerais de elaboração da H o sp ita l d o s S e rv id o re s do E x - r e s ld e n te d e P e d ia tr ia no Atende associados do INPS E s ta d o d a G u a n a b a ra proposta orçam entária anual estabelecida pela riospitàl Ovidio Assessoria de Planejam ento e Coordenação. Praça Melo Peixoto, 159 P O rtugrtl de SoUZa Dentistas O lh o s, N a riz O u v id o s e garganta Rua Expedicionário 483 Fone 2476 Dr.Clovih C h u ra d ia C ln lc a G e ra l A n e ste sia Rfsidencia Rua Rio de Ja neiro 517 Fone 2988 r onsultorio, Casa de Saúde São Camilo Fone 2216 Clinica Infantil Cruz Atui D r. A L C IO N E N A S O R R t P e d iá tr a C o a s u ltó rlo e R e s ld e s c la : R u a E x p e d ic io n á rio, 216 Fone, 2088 EIQUEM KUNIYO HI EIÇU KUNIYOSHI (C iru rg iõ e s D e n tista s ) Prótese - Clinica - Cirurgia - Raio X Consultório e Residência Rua do Expedicionário, 371 Fone, 2433 Ourinhos Estado de São Paulo piná e Alcinda Ferreira. Vialle Em pleno m ar azul estava o Cláudio com sua nam orada Cleide. Cláudio para quem não conhece, é filho do sr. Odayr Alves da Silva, Diretor deste jornal. O PROGRESSO DE OURINHOS E X P E D IE N TE D lr e to r - P r e s id e n te J O S Ê S E R N I D lre to r- R e s p o n s â v e l O D A Y R A. D A S IL V A D ir e to r d e R e d a ç ã o E G Y D IO C. D A S IL V A C o n s u lto r-j u ríd ic o D r. J Ü L IO d o s S A N T O S o O o A d ire ç ã o n ã o s e r e s p o n sab iliz a p o r c o n c e ito s c m ltld o s e m m a té r ia s a s s in a d a s N ã o s e d e v o lv e m os orig in ais. A s s in a tu ra s : S e m e s tra l - N C r$4,00 A n u a l - N C r$7.00 R e d a ç ã o e O f ic in a s : R u a A n to n io P r a d o. 481 C a ix a P o s ta l, 399 O U R IN H O S - S. P. Novena Poderosa Menino Jesus de Praga O h! Jesus que dlssestes: p eça e receber*, procura e achará, b a ta e a p o rta se abrl-á. P o r ioterm édlo d e M aria, V ossa sag rad a M ae Su bato, procuro e vos ro go. que m inha p rece seja aten d i da (M eoclooa-se o pedido) Ohl Jesus que dlsecstes: I u d o que pedlres a o pal em meu nom e ele a'enderã, por Interm édio de M a ria V ossa sag rad a M 3e. eu hu m ildem ente ro g o a o V osso Pal em V osso nome. p a ra que m inha o ração seja ouvida. tm enclona-se o pedido). O hl Jesus que dlssestes. O céu e a terra passarão, mas a m inha pala v ra e3o passar*. Por In term édio de Mwria, V oesa sagrada M ie. eu confio que m inha o ração eeja ouvida. (M enciona se o pedido). R csar 3 A ve-m arlas e 1 S alve R ainha. B a casos urgentes esta novena dever* ser feita em 9 horas, m andada publicar p o r se ter alcançado um a graça. B. 3. S. direção. Ferberh O BERRO (O li )M CABRITO NÃO BRKRA) Conforme foi amplamente divulgado, realizou se no dia 25 p.p. no Ginásio Municipal de Esportes, o jantar promovido pela Liga Ourinhense de Futebol, como ponto de encerramento do Campeonato Amador de A direção de «O BERRO», esteve presente, atendendo assim, ao Gentil convite formulado pelo Presidente da LOF e pode notar a grande animação reinante. Gostamos sobretudo da entrega do troféu ao jogador mais diciplinado do certame, quando o tenente «Schmidt» usando da palavra disse do significado daquele troféu, que visa premiar o jogador verdadeiramente esportista. Queremos nos congratular com os responsáveis pela escolha do jogador mais diciplinado pois, foi uma escolha justa. A entrega de troféus e taça aos campeões e vice campeões, e medalhas aos jogadores, juises, diretores e colaboradores da LOF, também foi um momento inesquecível, que transcorreu na maior alegria da festa. «O BERRO» envia os seus agradecimentos e congratula-se aos diretores da LOF, pela festa que promoveu, e pelo jeito que tão bem dirigiu o campeonato. Acima uma lembrança da «VACA» que o «FIUZA» distribuiu no «Jantar»... Os SâopaullDofl estão achando que agora, contra os «pequenos» o negócio vai ser mais difícil... No jantar da LOF tinha bastante «carne», bastante «chopp» mas nunca vimos tantas «medalhas» serem distribuídas numa só noite... Aoima, foto do «periquito» do P ar que Antartic-i, apó» c jogo de A raraquara. Essa goleadas Sfiopaulinas são de fazer qualquer um «BABÁ» O «FIUZA» devia fazer um jam ar daqueles de cada rodada do cam peonato. Na foto o «Pedrinho do Bazar» quando dava uma de «garçon» e servia a suculenta salada no «JANTAR» da L.O.F. -ViuoCorintiane0- foi f»ó por o Lula de técnico e o «fulano.. de JUIZ Não acreditamos, mas no Jantar da LOF, vimos muita gente que eome, come, mas come mesmo O «Sapo» presidente dó «Leão do Morro,» deu uma de «Carneiro» e fal u como «Cobra». O Palmeiras da Vila Margarida levou quase todos os «troféus» «taças» e «medalhas» que foi distribuídas no jantar da LOF. Tem muita gente que não viu. mas de «O BERRO» notamos que o «Artilheiro» come prá xuxú... O Palm eiras de P arque Aotariloa agora eó esto estragando a alegria dos times que estão de «boca» no Titulo P au lista... Por hoje é só, aguardem novas no proximo domingo. Sensacional Concurso PLINEL para o N atal P rêm ios: modernissima Geladeira Vitoria Régia 10,5 pés moderno Secador para Cabelo Marca Pandora moderno Ventilador marca Pandora lindo album para fotografias o.o- N crf 5,oo em mercadorias ó.o ao lü.o. Ncr$ 2,00 em mercadorias. Todas as compras superiores a Ncr$ 5,00 dará direito a cupons grat litos. Plinel Loja R ua São Paulo, 442 a 448 OURINHOS

PREFEITURA MUNICIPAL DE SACRAMENTO-MG

PREFEITURA MUNICIPAL DE SACRAMENTO-MG LEI Nº 1.189, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2010 CRIA O EMPREGO PÚBLICO DE COORDENADOR DE RECURSOS HUMANOS; O SETOR DE TESOURARIA; ALTERA OS ANEXOS I, III, V, VII E VIII, DA LEI MUNICIPAL Nº. 947, DE 17 DE JUNHO

Leia mais

DECRET0 Nº 2.250, DE 30 DE MAIO DE 2008

DECRET0 Nº 2.250, DE 30 DE MAIO DE 2008 DECRET0 Nº 2.250, DE 30 DE MAIO DE 2008 Publicado no Jornal Correio Paranaense Em, 04.06.2008 Dispõe sobre a Estrutura Regimental da Secretaria Municipal de Governo. O Prefeito Municipal de São José dos

Leia mais

Faço saber que a Câmara de Vereadores aprovou e eu sanciono e promulgo a seguinte Lei:

Faço saber que a Câmara de Vereadores aprovou e eu sanciono e promulgo a seguinte Lei: LEI MUNICIPAL Nº 1833/2015. AUMENTA O NÚMERO DE CARGOS EM COMISSÃO, CRIA PADRÃO DE VENCIMENTO E FUNÇÕES GRATIFICADAS NO QUADRO DE CARGOS E FUNÇÕES PÚBLICAS DO MUNICÍPIO, E DA OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O PREFEITO

Leia mais

1 Prefeitura Municipal de Luís Eduardo Magalhães ESTADO DA BAHIA

1 Prefeitura Municipal de Luís Eduardo Magalhães ESTADO DA BAHIA A 1 CNPJ 04.214.41910001-05 DECRETO N 3.091, DE 05 DE JANEIRO DE 2014. "Dispõe sobre a estrutura organizacional da Procuradoria Geral do Município ". O PREFEITO MUNICIPAL DE LUIS EDUARDO MAGALHÃES,, no

Leia mais

DECRETO N 6.664 DE 05 DE MARÇO DE 1990

DECRETO N 6.664 DE 05 DE MARÇO DE 1990 DECRETO N 6.664 DE 05 DE MARÇO DE 1990 DISPÕE SOBRE ALTERAÇÃO DO ANEXO III DO DECRETO N 2.456, DE 24.09.1982. O GOVERNADOR DO ESTADO DO PARÁ, no uso de suas atribuições que lhe confere o art. 135, inciso

Leia mais

Art. 1º Nomear o (a) empregado (a) público (a) LUIS FILIPE DA CUNHA FRANCO para o cargo de ASSESSOR DE DIRETORIA do CONRERP RS/SC 4ª Região.

Art. 1º Nomear o (a) empregado (a) público (a) LUIS FILIPE DA CUNHA FRANCO para o cargo de ASSESSOR DE DIRETORIA do CONRERP RS/SC 4ª Região. PORTARIA Nº 005/2014 Nomeia Empregado Público aprovado no Processo Seletivo Público 001/13, para preenchimento da vaga de ASSESSOR DE DIRETORIA. O CONSELHO REGIONAL DE PROFISSIONAIS DE RELAÇÕES PÚBLICAS

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE MANAUS DIRETORIA LEGISLATIVA

CÂMARA MUNICIPAL DE MANAUS DIRETORIA LEGISLATIVA LEI Nº 2.054, DE 29 DE OUTUBRO DE 2015 (D.O.M. 29.10.2015 N. 3.763 Ano XVI) DISPÕE sobre a estrutura organizacional da Secretaria Municipal de Finanças, Tecnologia da Informação e Controle Interno Semef,

Leia mais

A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE CONTAGEM

A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE CONTAGEM DECRETO nº 1098, de 12 de fevereiro de 2009 Dispõe sobre alocação, denominação e atribuições dos órgãos que compõem a estrutura organizacional do Gabinete da Prefeita e dá outras providências. A PREFEITA

Leia mais

Brasileira (UNILAB).

Brasileira (UNILAB). RESOLUÇÃO N 029/2013, DE 25 DE NOVEMBRO DE 2013. Aprova o Regimento da Unidade de Auditoria Interna da Brasileira (UNILAB). Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro- O VICE-REITOR, PRO

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MORRINHOS Estado de Goiás LEI N. 1.233, DE 28 DE DEZEMBRO DE 1.993. O PREFEITO MUNICIPAL DE MORRINHOS,

PREFEITURA MUNICIPAL DE MORRINHOS Estado de Goiás LEI N. 1.233, DE 28 DE DEZEMBRO DE 1.993. O PREFEITO MUNICIPAL DE MORRINHOS, LEI N. 1.233, DE 28 DE DEZEMBRO DE 1.993. Institui o Fundo Municipal de Saúde e da outras providencias.. O PREFEITO MUNICIPAL DE MORRINHOS, Faço saber que a Câmara Municipal aprovou e eu, Prefeito Municipal,

Leia mais

O PREFEITO MUNICIPAL DO SALVADOR, CAPITAL DO ESTADO DA BAHIA, no uso de suas atribuições,

O PREFEITO MUNICIPAL DO SALVADOR, CAPITAL DO ESTADO DA BAHIA, no uso de suas atribuições, CONSELHOS COMUNITÁRIOS Órgão/Sigla: Natureza Jurídica: Vinculação: Finalidade: CONSELHOS COMUNITÁRIOS ORGAO COLEGIADO GABINETE DO PREFEITO Tornar os cidadãos parte ativa no exercício do governo, mediante

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSUNI Nº 028/2001

DELIBERAÇÃO CONSUNI Nº 028/2001 DELIBERAÇÃO CONSUNI Nº 028/2001 Dispõe sobre a criação do Sistema Integrado de Bibliotecas SIBi e aprovação do seu regulamento. O CONSELHO UNIVERSITÁRIO, na conformidade do Processo nº PREX- 1785/2001,

Leia mais

LEI Nº 213/1994 DATA: 27 DE JUNHO DE 1.994. SÚMULA: INSTITUI O FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE E DA OUTRAS PROVIDENCIAS. CAPITULO I DOS OBJETIVOS

LEI Nº 213/1994 DATA: 27 DE JUNHO DE 1.994. SÚMULA: INSTITUI O FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE E DA OUTRAS PROVIDENCIAS. CAPITULO I DOS OBJETIVOS LEI Nº 213/1994 DATA: 27 DE JUNHO DE 1.994. SÚMULA: INSTITUI O FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE E DA OUTRAS PROVIDENCIAS. O Sr. Ademir Macorin da Silva, Prefeito Municipal de Tapurah, Estado de Mato Grosso, no

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CODÓ ESTADO DO MARANHÃO

PREFEITURA MUNICIPAL DE CODÓ ESTADO DO MARANHÃO LEI Nº 1552, DE 18 DE AGOSTO DE 2011. Disciplina a dação em pagamento de obras, serviços e bem móvel como forma de extinção da obrigação tributária no Município de Codó, prevista no inciso XI do artigo

Leia mais

RESOLUÇÃO N o 016, de 1º de junho de 2009. (Modificada pela Res. 019/2010)

RESOLUÇÃO N o 016, de 1º de junho de 2009. (Modificada pela Res. 019/2010) RESOLUÇÃO N o 016, de 1º de junho de 2009. (Modificada pela Res. 019/2010) Aprova Regimento Interno da Pró-Reitoria de Administração PROAD. O PRESIDENTE DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO DA UNIVERSIDADE FEDERAL

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CAMPUS UNIVERSITÁRIO DO MARAJÓ BREVES FACULDADE DE MATEMÁTICA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CAMPUS UNIVERSITÁRIO DO MARAJÓ BREVES FACULDADE DE MATEMÁTICA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CAMPUS UNIVERSITÁRIO DO MARAJÓ BREVES FACULDADE DE MATEMÁTICA REGIMENTO INTERNO DA FACULDADE DE MATEMÁTICA, CAMPUS UNIVERSITÁRIO DO MARAJÓ BREVES, UFPA.

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE POUSO REDONDO CNPJ 83.102.681/0001-26 Rua Antonio Carlos Thiesen, 74 89.172-000 Pouso Redondo Santa Catarina

PREFEITURA MUNICIPAL DE POUSO REDONDO CNPJ 83.102.681/0001-26 Rua Antonio Carlos Thiesen, 74 89.172-000 Pouso Redondo Santa Catarina PREFEITURA MUNICIPAL DE POUSO REDONDO CNPJ 83.102.681/0001-26 Rua Antonio Carlos Thiesen, 74 89.172-000 Pouso Redondo Santa Catarina LEI N. 1925/06 de 25.07.2006. Dispõe sobre a criação do Conselho Municipal

Leia mais

A CÂMARA MUNICIPAL DE CAIAPÔNIA, ESTADO DE GOIÁS, APROVA E EU, PREFEITO MUNICIPAL, SANCIONO A SEGUINTE LEI: TÍTULO II DISPOSIÇÕES GERAIS

A CÂMARA MUNICIPAL DE CAIAPÔNIA, ESTADO DE GOIÁS, APROVA E EU, PREFEITO MUNICIPAL, SANCIONO A SEGUINTE LEI: TÍTULO II DISPOSIÇÕES GERAIS LEI N o 1.633 DE 14 DE JANEIRO DE 2013. DEFINE A NOVA ESTRUTURA ADMINISTRATIVA DO MUNICÍPIO DE CAIAPÔNIA E DETERMINA OUTRAS PROVIDÊNCIAS A CÂMARA MUNICIPAL DE CAIAPÔNIA, ESTADO DE GOIÁS, APROVA E EU, PREFEITO

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa RESOLUÇÃO DE MESA N.º783/2007. (publicada no DOE nº 194, de 11 de outubro de 2007) Define as políticas para o uso

Leia mais

Marcones Libório de Sá Prefeito

Marcones Libório de Sá Prefeito Mensagem n. 010 /2015 Salgueiro, 14 de Setembro de 2015. Senhor Presidente, Senhores (as) Vereadores (as), Considerando os princípios de descentralização e transparência, que tem levado esta administração

Leia mais

LEI Nº 358/2011. Súmula: Institui o Fundo Municipal de Saúde e dá outras providências. Capitulo I. Objetivos

LEI Nº 358/2011. Súmula: Institui o Fundo Municipal de Saúde e dá outras providências. Capitulo I. Objetivos LEI Nº 358/2011 Faço saber a todos os habitantes que a Câmara Municipal de Cafeara, Estado do Paraná aprovou e eu sanciono a presente Lei, que revoga a Lei nº. 084/92 de 17/09/1992. Súmula: Institui o

Leia mais

PLANO BÁSICO ORGANIZACIONAL SINTÉTICO DA FINANCEIRA BRB

PLANO BÁSICO ORGANIZACIONAL SINTÉTICO DA FINANCEIRA BRB Plano Básico Organizacional BRB CRÉDITO, FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO S.A. PRESI/DIFAD/SUFAD GERGE GERÊNCIA DE GESTÃO PLANO BÁSICO ORGANIZACIONAL SINTÉTICO DA FINANCEIRA BRB BRASÍLIA - DF DA ORGANIZAÇÃO

Leia mais

LEI N. 084/91. O PREFEITO MUNICIPAL DE ALTO TAQUARI, Estado de Mato Grosso, no uso de suas atribuições legais, etc.

LEI N. 084/91. O PREFEITO MUNICIPAL DE ALTO TAQUARI, Estado de Mato Grosso, no uso de suas atribuições legais, etc. LEI N. 084/91 Institui o Fundo Municipal de Saúde e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE ALTO TAQUARI, Estado de Mato Grosso, no uso de suas atribuições legais, etc. Faço saber que a Câmara

Leia mais

REGIMENTO DA UNIDADE DE AUDITORIA INTERNA DO IF SUDESTE DE MINAS GERAIS CAPÍTULO I

REGIMENTO DA UNIDADE DE AUDITORIA INTERNA DO IF SUDESTE DE MINAS GERAIS CAPÍTULO I REGIMENTO DA UNIDADE DE AUDITORIA INTERNA DO IF SUDESTE DE MINAS GERAIS CAPÍTULO I Disposições Preliminares Art. 1º A Auditoria Interna do IF Sudeste de Minas Gerais, está vinculada ao Conselho Superior,

Leia mais

ANEXO 05 - Minutas de Ato Autorizativo para PCH

ANEXO 05 - Minutas de Ato Autorizativo para PCH ANEXO 05 - Minutas de Ato Autorizativo para PCH A) Para Autoprodução PORTARIA Nº, DE DE DE 2005 Autoriza a empresa... a estabelecer-se como Autoprodutor de Energia Elétrica, mediante a implantação e exploração

Leia mais

LEI MUNICIPAL Nº 1191/2015, de 28-04-2015.

LEI MUNICIPAL Nº 1191/2015, de 28-04-2015. LEI MUNICIPAL Nº 1191/2015, de 28-04-2015. DISPÕE SOBRE O SISTEMA DE CONTROLE INTERNO DO MUNICÍPIO DE MORMAÇO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. LUÍS CARLOS MACHADO PREFEITO MUNICIPAL DE MORMAÇO, Estado do Rio

Leia mais

LEI N 280 DE 18 DE SETEMBRO DE 2007

LEI N 280 DE 18 DE SETEMBRO DE 2007 LEI N 280 DE 18 DE SETEMBRO DE 2007 Súmula: Dispõe sobre o Sistema de Controle Interno Municipal, nos termos do artigo 31 da Constituição Federal e do artigo 59 da Lei Complementar n 101/2000 e cria a

Leia mais

LEI N.º 3.590 de 2 de maio de 2006.

LEI N.º 3.590 de 2 de maio de 2006. LEI N.º 3.590 de 2 de maio de 2006. O PREFEITO MUNICIPAL DE URUGUAIANA: Dispõe sobre a Estrutura Administrativa e institui organograma da Câmara Municipal de Uruguaiana e dá outras providências. Faço saber,

Leia mais

LEI Nº 310/2009, DE 15 DE JUNHO DE 2009.

LEI Nº 310/2009, DE 15 DE JUNHO DE 2009. LEI Nº 310/2009, DE 15 DE JUNHO DE 2009. DISPÕE SOBRE A REESTRUTURAÇÃO DO DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE SAÚDE, CRIAÇÃO DO DEPARTAMENTO DE ASSISTÊNCIA E DESENVOLVIMENTO SOCIAL, DA DIVISÃO DE MEIO-AMBIENTE E

Leia mais

DECRETO Nº 18.403, DE 12 DE SETEMBRO DE 2013.

DECRETO Nº 18.403, DE 12 DE SETEMBRO DE 2013. DECRETO Nº 18.403, DE 12 DE SETEMBRO DE 2013. Estabelece normas para utilização de Parques e Praças Municipais para Feiras de Adoção de Animais e de Eventos Relacionados à causa animal. O PREFEITO MUNICIPAL

Leia mais

ESTATUTO DO DISTRITO ESTADUAL DE FERNANDO DE NORONHA

ESTATUTO DO DISTRITO ESTADUAL DE FERNANDO DE NORONHA DECRETO Nº 26.266, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2003. DOE 24.12.2003, p. 04. P.Execuitivo Altera o Estatuto do Distrito Estadual de Fernando de Noronha, aprovado pelo Decreto nº 25.297, de 12 de março de 2003,

Leia mais

SÓLAZER CLUBE DOS EXECEPCIONAIS - ORGANIZAÇÃO SOCIAL DE ESPORTE CNPJ 28.008.530/0001-03

SÓLAZER CLUBE DOS EXECEPCIONAIS - ORGANIZAÇÃO SOCIAL DE ESPORTE CNPJ 28.008.530/0001-03 SÓLAZER CLUBE DOS EXECEPCIONAIS - ORGANIZAÇÃO SOCIAL DE ESPORTE CNPJ 28.008.530/0001-03 Capítulo I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE COMPRAS E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS Art. 1º - O presente regulamento tem por finalidade

Leia mais

A- SUBPROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA JURÍDICA ATO NORMATIVO Nº 786/2013-PGJ, DE 16 DE SETEMBRO DE 2013 (Protocolado nº 11.327/09)

A- SUBPROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA JURÍDICA ATO NORMATIVO Nº 786/2013-PGJ, DE 16 DE SETEMBRO DE 2013 (Protocolado nº 11.327/09) A- SUBPROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA JURÍDICA ATO NORMATIVO Nº 786/2013-PGJ, DE 16 DE SETEMBRO DE 2013 (Protocolado nº 11.327/09) Altera o art. 4º-A do Ato Normativo nº 572/2009-PGJ, de 30 de janeiro de

Leia mais

LEI Nº 1556, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2000.

LEI Nº 1556, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2000. LEI Nº 1556, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2000. Institui o Plano de Custeio do Regime de Previdência dos Servidores Municipais e dá outras providências. A CÂMARA MUNICIPAL DE DUQUE DE CAXIAS decreto e eu sanciono

Leia mais

Legislação Tributária ARRECADAÇÃO. Início dos Efeitos 10057/2014 14-02-2014 14-02-2014 1 14/02/2014 14/02/2014

Legislação Tributária ARRECADAÇÃO. Início dos Efeitos 10057/2014 14-02-2014 14-02-2014 1 14/02/2014 14/02/2014 Legislação Tributária ARRECADAÇÃO Ato: Lei Número/Complemento Assinatura Publicação Pág. D.O. Início da Vigência Início dos Efeitos 10057/2014 14-02-2014 14-02-2014 1 14/02/2014 14/02/2014 Ementa: Cria

Leia mais

o artigo 13, VIII do Estatuto da UEPG;

o artigo 13, VIII do Estatuto da UEPG; Certifico que a presente Resolução foi disponibilizada neste local no dia 05/12/2014 Graziela de Fátima Rocha Secretaria da Reitoria RESOLUÇÃO UNIV. N o 43, DE 27 DE NOVEMBRO DE 2014. Aprova o Regimento

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa DECRETO Nº 49.377, DE 16 DE JULHO DE 2012. (publicado no DOE n.º 137, de 17 de julho de 2012) Institui o Programa

Leia mais

REGIMENTO INTERNO AUDITORIA INTERNA DA UNIFEI. CAPÍTULO I Disposições Preliminares

REGIMENTO INTERNO AUDITORIA INTERNA DA UNIFEI. CAPÍTULO I Disposições Preliminares REGIMENTO INTERNO DA UNIFEI CAPÍTULO I Disposições Preliminares Art. 1º. A Auditoria Interna da Universidade Federal de Itajubá é um órgão técnico de assessoramento da gestão, vinculada ao Conselho de

Leia mais

1 de 5 03/12/2012 14:32

1 de 5 03/12/2012 14:32 1 de 5 03/12/2012 14:32 Este documento foi gerado em 29/11/2012 às 18h:32min. DECRETO Nº 49.377, DE 16 DE JULHO DE 2012. Institui o Programa de Gestão do Patrimônio do Estado do Rio Grande do Sul - Otimizar,

Leia mais

ESTADO DO ACRE PREFEITURA MUNICIPAL DE MÂNCIO LIMA GABINETE DO PREFEITO LEI Nº 19/091 MÂNCIO LIMA ACRE, 06 DE NOVEMBRO DE 1991.

ESTADO DO ACRE PREFEITURA MUNICIPAL DE MÂNCIO LIMA GABINETE DO PREFEITO LEI Nº 19/091 MÂNCIO LIMA ACRE, 06 DE NOVEMBRO DE 1991. LEI Nº 19/091 MÂNCIO LIMA ACRE, 06 DE NOVEMBRO DE 1991. DISPÕE SOBRE A CRIAÇÃO DO FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. LUIS HELOSMAN DE FIGUEIREDO, PREFEITO MUNICIPAL DE MÂNCIO LIMA, ESTADO

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO UNIVERSITÁRIO R E S O L U Ç Ã O :

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO UNIVERSITÁRIO R E S O L U Ç Ã O : SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N. 662, DE 31 DE MARÇO DE 2009 Aprova o Regimento dos Órgãos Executivos da Administração Superior. O REITOR DA UNIVERSIDADE

Leia mais

FUNDO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL - FMAS

FUNDO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL - FMAS FUNDO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL Órgão/Sigla: Natureza Jurídica: Vinculação: Finalidade: FUNDO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL - FMAS FUNDO SECRETARIA MUNICIPAL DO TRABALHO, ASSISTÊNCIA SOCIAL E DIREITOS

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE MANAUS

CÂMARA MUNICIPAL DE MANAUS O PREFEITO DE MANAUS LEI DELEGADA N 10, DE 31 DE JULHO DE 2013 (D.O.M. 31.07.2013 N. 3221 Ano XIV) DISPÕE sobre a estrutura organizacional da SECRETARIA MUNICIPAL DE FINANÇAS, TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

Leia mais

Capítulo I Âmbito de Aplicação, Objetivos e Diretrizes

Capítulo I Âmbito de Aplicação, Objetivos e Diretrizes MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS COORDENAÇÃO GERAL DE DESENVOLVIMENTO ESTUDANTIL REGULAMENTO DO PROGRAMA DE ALIMENTAÇÃO ESTUDANTIL Capítulo I Âmbito de Aplicação,

Leia mais

DECRETO-LEI Nº 972, DE 17 DE OUTUBRO DE 1969

DECRETO-LEI Nº 972, DE 17 DE OUTUBRO DE 1969 DECRETO-LEI Nº 972, DE 17 DE OUTUBRO DE 1969 Dispõe sobre exercício da profissão de jornalista. OS MINISTROS DA MARINHA DE GUERRA, DO EXÉRCITO E DA AERONÁUTICA MILITAR, usando das atribuições que lhes

Leia mais

LEI N 1.351-03/2011 I - DAS ATIVIDADES PASSÍVEIS DE DECLARAÇÃO DE ISENÇÃO DE

LEI N 1.351-03/2011 I - DAS ATIVIDADES PASSÍVEIS DE DECLARAÇÃO DE ISENÇÃO DE LEI N 1.351-03/2011 CONSOLIDA AS TAXAS DE ISENÇÃO DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL, DE ATPF E DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL DO MUNICÍPIO DE COLINAS PARA O EXERCÍCIO DE 2012, e dá outras providências. GILBERTO ANTÔNIO

Leia mais

ANEXO III ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS.

ANEXO III ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS. ANEXO III ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS. 01. ADVOGADO Assessorar os vereadores na elaboração de proposições complexas que exijam conhecimentos especializados de técnica legislativa, nos projetos de lei, decreto

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 17 DE 24 DE ABRIL DE 2013.

LEI COMPLEMENTAR Nº 17 DE 24 DE ABRIL DE 2013. LEI COMPLEMENTAR Nº 17 DE 24 DE ABRIL DE 2013. Dispõe sobre a criação e extinção de cargos no quadro de pessoal do Município de Turvolândia e dá outras providências. O Povo do Município de Turvolândia,

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CARMO DA CACHOEIRA ESTADO DE MINAS GERAIS GABINETE DO PREFEITO

PREFEITURA MUNICIPAL DE CARMO DA CACHOEIRA ESTADO DE MINAS GERAIS GABINETE DO PREFEITO 1 Dispõe sobre a criação da SECRETARIA MUNICIPAL DE CULTURA, ESPORTES E TURISMO, e dá outras providencias. 2009. Projeto de Lei n.º, de 05 de fevereiro de A Câmara Municipal de Carmo da Cachoeira, por

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA - TCU Nº 56, DE 5 DEZEMBRO DE 2007

INSTRUÇÃO NORMATIVA - TCU Nº 56, DE 5 DEZEMBRO DE 2007 INSTRUÇÃO NORMATIVA - TCU Nº 56, DE 5 DEZEMBRO DE 2007 Dispõe sobre instauração e organização de processo de tomada de contas especial e dá outras providências. O TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO, no uso do

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL Tangará da Serra Estado de Mato Grosso

CÂMARA MUNICIPAL Tangará da Serra Estado de Mato Grosso PORTARIA Nº 005, DE 06 DE JANEIRO DE 2014. O Vereador WELITON ÚNGARO DUARTE, Presidente da Câmara Municipal de Tangará da Serra, Estado de Mato Grosso, usando das atribuições que lhe são conferidas pelo

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DA FUNDAÇÃO INSTITUTO TECNOLÓGICO DE JOINVILLE - (FITEJ)

REGIMENTO INTERNO DA FUNDAÇÃO INSTITUTO TECNOLÓGICO DE JOINVILLE - (FITEJ) REGIMENTO INTERNO DA FUNDAÇÃO INSTITUTO TECNOLÓGICO DE JOINVILLE - (FITEJ) CAPÍTULO I NATUREZA E FINALIDADES Art 1º. A Fundação Instituto Tecnológico de Joinville, doravante denominada FITEJ, entidade

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 003/2010, de 10 de março de 2010

LEI COMPLEMENTAR Nº 003/2010, de 10 de março de 2010 LEI COMPLEMENTAR Nº 003/2010, de 10 de março de 2010 DISPÕE SOBRE A ESTRUTURA ORGANIZACIONAL, REGULAMENTAÇÃO DO QUADRO DE PESSOAL E VENCIMENTOS DA CÂMARA MUNICIPAL DE VEREADORES DE SÃO CARLOS, ESTADO DE

Leia mais

LEI N 13, DE 31 DE OUTUBRO DE 1985

LEI N 13, DE 31 DE OUTUBRO DE 1985 LEI N 13, DE 31 DE OUTUBRO DE 1985 Sumula: Estabelece a Estrutura Administrativa da Prefeitura Municipal de São José dos Pinhais e dá outras providências. A CAMARA MUNICIPAL DE SÃO JOSE DOS PINHAIS, ESTADO

Leia mais

Projeto de Lei n.º 026/2015

Projeto de Lei n.º 026/2015 [ Página n.º 1 ] DECLARA A ÁREA QUE MENCIONA DO PATRIMÔNIO MUNICIPAL DE ZONA ESPECIAL DE INTERESSE SOCIAL, PARA FINS DE LOTEAMENTO OU DESMEMBRAMENTO E ALIENAÇÃO DE LOTES PARA FAMÍLIAS CARENTES RADICADAS

Leia mais

DECRETO Nº 25624. de 17 de julho de 2008.

DECRETO Nº 25624. de 17 de julho de 2008. DECRETO Nº 25624 de 17 de julho de 2008. Dispõe sobre a Gestão de Documentos, os Planos de Classificação e a Tabela de Temporalidade de Documentos e define normas para avaliação, guarda e destinação de

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DE ATUAÇÃO DA DIRETORIA EXECUTIVA DA FUNDAÇÃO UNIPLAC DA NATUREZA, FINALIDADE E COMPOSIÇÃO

REGIMENTO INTERNO DE ATUAÇÃO DA DIRETORIA EXECUTIVA DA FUNDAÇÃO UNIPLAC DA NATUREZA, FINALIDADE E COMPOSIÇÃO REGIMENTO INTERNO DE ATUAÇÃO DA DIRETORIA EXECUTIVA DA FUNDAÇÃO UNIPLAC DA NATUREZA, FINALIDADE E COMPOSIÇÃO Art. 1º A Diretoria Executiva, subordinada ao Presidente da Fundação, é responsável pelas atividades

Leia mais

LEI Nº 982 DE 16 DE MAIO DE 2013.

LEI Nº 982 DE 16 DE MAIO DE 2013. LEI Nº 982 DE 16 DE MAIO DE 2013. Dispõe sobre a criação, composição, competência e funcionamento do Conselho Municipal de Esporte e Lazer CMEL. O Povo do Município de Turvolândia Estado de Minas Gerais,

Leia mais

LEI ORDINÁRIA N 1693, DE 18 DE NOVEMBRO DE 1985

LEI ORDINÁRIA N 1693, DE 18 DE NOVEMBRO DE 1985 LEI ORDINÁRIA N 1693, DE 18 DE NOVEMBRO DE 1985 Institui o regime de adiantamento no Município. DAYTON ALEIXO DE SOUZA, Prefeito Municipal de Jaboticabal, Estado de São Paulo, usando das atribuições que

Leia mais

ATO Nº 73/2003. à estrutura da Diretoria do Serviço de Informática, a ser chefiado por

ATO Nº 73/2003. à estrutura da Diretoria do Serviço de Informática, a ser chefiado por ATO Nº 73/2003 O PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 7ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais, tendo em vista deliberação deste Tribunal em sessão de 22.7.03, R E S O L V E

Leia mais

LEI Nº 848/01 DE, 01 DE OUTUBRO 2.001.

LEI Nº 848/01 DE, 01 DE OUTUBRO 2.001. LEI Nº 848/01 DE, 01 DE OUTUBRO 2.001. INSTITUI A COTA DE CONTRIBUIÇÃO FINANCEIRA COMUNITÁRIA PARA ILUMINAÇÃO PÚBLICA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. A Câmara Municipal de Jaciara, Estado de Mato Grosso, no

Leia mais

DISPÕE SOBRE AS CLASSES DOS BENS, COMPRA E VENDA E LEGITIMAÇÃO DAS TERRAS DO MUNICÍPIO.- CEZAR DOS SANTOS ORTIZ Prefeito Municipal de Soledade.

DISPÕE SOBRE AS CLASSES DOS BENS, COMPRA E VENDA E LEGITIMAÇÃO DAS TERRAS DO MUNICÍPIO.- CEZAR DOS SANTOS ORTIZ Prefeito Municipal de Soledade. LEI N. 120/1952 DISPÕE SOBRE AS CLASSES DOS BENS, COMPRA E VENDA E LEGITIMAÇÃO DAS TERRAS DO MUNICÍPIO.- CEZAR DOS SANTOS ORTIZ Prefeito Municipal de Soledade. Faço saber que a Câmara Municipal de Soledade,

Leia mais

INSTITUTO FENASBAC DE EXCELÊNCIA PROFISSIONAL - I.FENASBAC REGIMENTO INTERNO. Capítulo I - FINALIDADE

INSTITUTO FENASBAC DE EXCELÊNCIA PROFISSIONAL - I.FENASBAC REGIMENTO INTERNO. Capítulo I - FINALIDADE INSTITUTO FENASBAC DE EXCELÊNCIA PROFISSIONAL - I.FENASBAC REGIMENTO INTERNO Capítulo I - FINALIDADE Artigo 1º - O Instituto FENASBAC tem as seguintes finalidades: I. promover a geração de conhecimento,

Leia mais

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997 RESOLUÇÃO Nº 2-CADCAM/C/UNICENTRO, DE 04 DE MAIO DE 2015. Aprova o Regulamento da Farmácia Escola do Campus Cedeteg, UNICENTRO-PR. O PRESIDENTE DO CONSELHO ADMINISTRATIVO DO CAMPUS CEDETEG, UNIDADE UNIVERSITÁRIA

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE JURANDA Estado do Paraná

PREFEITURA MUNICIPAL DE JURANDA Estado do Paraná LEI Nº 872/2009 Disciplina a dação de bens imóveis como forma de extinção da obrigação tributária no município de Juranda,, prevista no inciso XI do artigo 156 do Código Tributário Nacional, acrescido

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 002 ANTAQ, DE 14 DE OUTUBRO DE 2008.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 002 ANTAQ, DE 14 DE OUTUBRO DE 2008. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 002 ANTAQ, DE 14 DE OUTUBRO DE 2008. Fixa os critérios e procedimentos para a realização de concursos públicos de provas e títulos, destinados ao provimento dos cargos efetivos do

Leia mais

FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO DAYCOVAL RENDA ITAPLAN CNPJ/MF N.º 10.456.810/0001-00

FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO DAYCOVAL RENDA ITAPLAN CNPJ/MF N.º 10.456.810/0001-00 FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO DAYCOVAL RENDA ITAPLAN CNPJ/MF N.º 10.456.810/0001-00 ATA DE ASSEMBLEIA GERAL DE COTISTAS REALIZADA EM 04 DE MAIO DE 2012 I. Data, Hora e Local da Reunião: Aos 03 de maio,

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 044/2015, DE 13 DE ABRIL DE 2015 CONSELHO UNIVERSITÁRIO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG

RESOLUÇÃO Nº 044/2015, DE 13 DE ABRIL DE 2015 CONSELHO UNIVERSITÁRIO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG RESOLUÇÃO Nº 044/2015, DE 13 DE ABRIL DE 2015 CONSELHO UNIVERSITÁRIO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG O Conselho Universitário da UNIFAL-MG, no uso de suas atribuições regimentais e estatutárias,

Leia mais

PORTARIA DETRO/PRES. Nº 1088 DE 17 DE SETEMBRO DE 2012.

PORTARIA DETRO/PRES. Nº 1088 DE 17 DE SETEMBRO DE 2012. PORTARIA DETRO/PRES. Nº 1088 DE 17 DE SETEMBRO DE 2012. Dispõe sobre os procedimentos a serem observados e aplicados no parcelamento/reparcelamento de débitos referente a multas e taxa de vistoria e fiscalização

Leia mais

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR nº _105 /2014

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR nº _105 /2014 PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR nº _105 /2014 Cria a TAXA DE PRESERVAÇÃO AMBIENTAL E TURÍSTICA - TPAT, e acrescenta o Capítulo V ao Título III do Código Tributário Municipal e dá outras providências. A Câmara

Leia mais

LEI MUNICIPAL 563/73

LEI MUNICIPAL 563/73 LEI MUNICIPAL 563/73 Dispõe sobre a organização administrativa da PREFEITURA MUNICIPAL DE TAQUARA e dá outras providências. ALCEU MARTINS, Prefeito Municipal de Taquara: Faço saber que a Câmara Municipal,

Leia mais

ASSOCIAÇÃO CULTURAL DE APOIO AO MUSEU CASA DE PORTINARI ORGANIZAÇÃO SOCIAL DE CULTURA REGULAMENTO DE COMPRAS E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS E LOCAÇÕES

ASSOCIAÇÃO CULTURAL DE APOIO AO MUSEU CASA DE PORTINARI ORGANIZAÇÃO SOCIAL DE CULTURA REGULAMENTO DE COMPRAS E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS E LOCAÇÕES ASSOCIAÇÃO CULTURAL DE APOIO AO MUSEU CASA DE PORTINARI ORGANIZAÇÃO SOCIAL DE CULTURA REGULAMENTO DE COMPRAS E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS E LOCAÇÕES SUMÁRIO CAPÍTULO I INTRODUÇÃO CAPÍTULO II DAS COMPRAS Titulo

Leia mais

MODELO DE ESTATUTO DA ASSOCIAÇÃO

MODELO DE ESTATUTO DA ASSOCIAÇÃO MODELO DE ESTATUTO DA ASSOCIAÇÃO ESTATUTO DA ASSOCIAÇÃO CAPÍTULO I DA DENOMINAÇÃO, SEDE E FINS Art.1 o - A (o) também designada (o) pela sigla, (se usar sigla), fundada (o) em de de é uma associação, sem

Leia mais

DECRETO Nº 11.551 ----------------------------

DECRETO Nº 11.551 ---------------------------- Volta Redonda Sede do Governo do antigo Povoado de Santo Antônio, inicialmente Distrito de Paz, emancipada aos 17 dias do mês de Julho de 1954, berço da Siderurgia no Brasil. Dispõe sobre a instituição

Leia mais

ACORDO BÁSICO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA Assinado no Rio de Janeiro, a 29 de dezembro de 1964.

ACORDO BÁSICO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA Assinado no Rio de Janeiro, a 29 de dezembro de 1964. ACORDO BÁSICO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA Assinado no Rio de Janeiro, a 29 de dezembro de 1964. Aprovado pelo Decreto Legislativo nº 11, de 1966. Entrada em vigor (art. 6º, 1º) a 2 de maio de 1966. Promulgado

Leia mais

FACULDADE FARIAS BRITO CURSO DE DIREITO COORDENAÇÃO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA

FACULDADE FARIAS BRITO CURSO DE DIREITO COORDENAÇÃO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA FACULDADE FARIAS BRITO CURSO DE DIREITO COORDENAÇÃO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA EDITAL Nº 01/2015 DE CONVOCAÇÃO PARA PARTICIPAÇÃO DO DIA DA PACIFICAÇÃO CASAMENTO COLETIVO A Família é o mais importante!

Leia mais

RESOLUÇÃO LEGISLATIVA Nº 04/97

RESOLUÇÃO LEGISLATIVA Nº 04/97 ESTADO DO AMAZONAS CÂMARA MUNICIPAL DE CAAPIRANGA PODER LEGISLATIVO RUA ANTONIO MACENA, 88. SANTA LUZIA CEP 69.410-000 RESOLUÇÃO LEGISLATIVA Nº 04/97 DISPÕE SOBRE A ORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVA CÂMARA MUNICIPAL

Leia mais

LEI Nº 935 /2010. Art. 1º. Esta Lei dispõe sobre a Estrutura Administrativa da Câmara Municipal de Piranguçu. TÍTULO I DA ESTRUTURA ADMINSTRATIVA

LEI Nº 935 /2010. Art. 1º. Esta Lei dispõe sobre a Estrutura Administrativa da Câmara Municipal de Piranguçu. TÍTULO I DA ESTRUTURA ADMINSTRATIVA LEI Nº 935 /2010 Dispõe sobre a Estrutura Administrativa da Câmara Municipal de Piranguçu. O Povo do Município de Piranguçu, por seus representantes na Câmara Municipal aprovou e eu, Prefeito Municipal,

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO FISCAL DO FUNDO DE APOSENTADORIA E PENSÃO DO SERVIDOR- FAPS

REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO FISCAL DO FUNDO DE APOSENTADORIA E PENSÃO DO SERVIDOR- FAPS REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO FISCAL DO FUNDO DE APOSENTADORIA E PENSÃO DO SERVIDOR- FAPS CAPÍTULO I DA NATUREZA Art. 1.º - O Conselho Fiscal do Fundo de Aposentadoria e Pensão do Servidor- FAPS, criado

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE AQUIRAZ Secretaria de Finanças e Execução Orçamentária

PREFEITURA MUNICIPAL DE AQUIRAZ Secretaria de Finanças e Execução Orçamentária INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 003/ 2013 Dispõe sobre a criação e funcionamento da comissão de avaliação de imóveis para fins de calculo do Imposto sobre transmissão inter-vivos de bens imóveis, e dá outras providências.

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS REGIMENTO INTERNO Aprovado na reunião do Conselho de Centro do dia 15.03.2007. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE

Leia mais

LEI Nº 1.265 DE 25 DE JUNHO DE 2014

LEI Nº 1.265 DE 25 DE JUNHO DE 2014 Dispõe sobre a campanha de fiscalização e melhoria da arrecadação de tributos, mediante o sorteio de prêmios e dá outras providências. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE JACOBINA-BA, no uso de suas atribuições

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 02/13 DE 25/03/13

LEI COMPLEMENTAR Nº 02/13 DE 25/03/13 LEI COMPLEMENTAR Nº 02/13 DE 25/03/13 CRIA ORGÃOS E AMPLIA CARGOS DE PROVIMENTO EM COMISSÃO NA ESTRUTURA ADMINISTRATIVA DO PODER EXECUTIVO MUNICIPAL DE CAMPOS NOVOS, ACRESCENTA DISPOSITIVOS NA LEI COMPLEMENTAR

Leia mais

PRIMEIRA ALTERAÇÃO DO ESTATUTO DA ARESMUM- ASSOCIAÇÃO RECREATIVA E ESPORTIVA DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE MAMBORÊ PARANÁ CAPÍTULO I

PRIMEIRA ALTERAÇÃO DO ESTATUTO DA ARESMUM- ASSOCIAÇÃO RECREATIVA E ESPORTIVA DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE MAMBORÊ PARANÁ CAPÍTULO I PRIMEIRA ALTERAÇÃO DO ESTATUTO DA ARESMUM- ASSOCIAÇÃO RECREATIVA E ESPORTIVA DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE MAMBORÊ PARANÁ CAPÍTULO I DA FUNDAÇÃO, DENOMINAÇÃO E FINALIDADES Artigo 1º - A Associação Recreativa

Leia mais

Estatutos da Associação Cecília e João (ACJ)

Estatutos da Associação Cecília e João (ACJ) Estatutos da Associação Cecília e João (ACJ) Capítulo I Da Associação Art. 1º - A Associação Cecília e João (ACJ), entidade de personalidade jurídica de direito privado, sem fins lucrativos, com sede em

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. 199 DE 27 DE DEZEMBRO DE 2013

RESOLUÇÃO Nº. 199 DE 27 DE DEZEMBRO DE 2013 RESOLUÇÃO Nº. 199 DE 27 DE DEZEMBRO DE 2013 A PRESIDENTE EM EXERCÍCIO DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO DA, no uso de suas atribuições legais e CONSIDERANDO que as entidades da Administração Pública Federal indireta

Leia mais

REGULAMENTO FESTIVAL SESI MÚSICA ETAPA ESTADUAL/2012

REGULAMENTO FESTIVAL SESI MÚSICA ETAPA ESTADUAL/2012 O SERVIÇO SOCIAL DA INDÚSTRIA, DEPARTAMENTO REGIONAL DA BAHIA - SESI/DR/BA, doravante denominado SESI/DR/BA, faz saber, para conhecimento dos trabalhadores da indústria e dependentes, e alunos da Rede

Leia mais

A CÂMARA MUNICIPAL DE CASTRO, ESTADO DO PARANÁ decretou e eu PREFEITO MUNICIPAL sanciono a presente LEI: SEÇÃO I.

A CÂMARA MUNICIPAL DE CASTRO, ESTADO DO PARANÁ decretou e eu PREFEITO MUNICIPAL sanciono a presente LEI: SEÇÃO I. LEI Nº 2927/2014 Estabelece o Regime de Diárias e Adiantamentos do Poder Legislativo, normas para o pagamento de despesas e revoga a Lei nº. 2.887/2014. A CÂMARA MUNICIPAL DE CASTRO, ESTADO DO PARANÁ decretou

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MONTES CLAROS SECRETARIA DOS CONSELHOS RESOLUÇÃO N 182 CEPEX/2006

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MONTES CLAROS SECRETARIA DOS CONSELHOS RESOLUÇÃO N 182 CEPEX/2006 SECRETARIA DOS CONSELHOS RESOLUÇÃO N 182 CEPEX/2006 APROVA A ALTERAÇÃO DA SIGLA DO NÚCLEO DE PROPRIEDADE INTELECTUAL E INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E O SEU REGIMENTO O Reitor e Presidente do CONSELHO DE ENSINO,

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 419, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2009

RESOLUÇÃO Nº 419, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2009 Publicada no Diário da Justiça Eletrônico, em 1º/12/2009. RESOLUÇÃO Nº 419, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2009 Dispõe sobre a utilização dos sistemas de telefonia fixa e de comunicação móvel do Supremo Tribunal

Leia mais

VERITAE TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO. BKR-Lopes, Machado Orientador Empresarial LEX

VERITAE TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO. BKR-Lopes, Machado Orientador Empresarial LEX VERITAE TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO Orientador Empresarial LEX Jovem Empreendedor Programa de Crédito Orientado Comitês de Aprovação Regulamento Operacional CARTA-CIRCULAR

Leia mais

BOLETIM ADMINISTRATIVO Nº 020 DE 12 a 16/05/14

BOLETIM ADMINISTRATIVO Nº 020 DE 12 a 16/05/14 Leia-se:...Art. 1º DELEGAR COMPETÊNCIA e as responsabilidades decorrentes ao Superintendente Regional do DNIT nos estados de Goiás e Distrito Federal para Lavrar o Termo Aditivo de Prorrogação de prazo,

Leia mais

ANEXO I RG: CPF: TELEFONE: DATA DO PRÉ-EVENTO: HORÁRIO: DURAÇÃO: DATA DO PÓS-EVENTO HORÁRIO: DURAÇÃO:

ANEXO I RG: CPF: TELEFONE: DATA DO PRÉ-EVENTO: HORÁRIO: DURAÇÃO: DATA DO PÓS-EVENTO HORÁRIO: DURAÇÃO: ANEXO I SECRETARIA DE INDÚSTRIA, COMÉRCIO E TURISMO. SOLICITAÇÃO DE UTILIZAÇÃO DO CENTRO DE EVENTOS ARI JOSÉ RIEDI DECRETO Nº035/2014 NOME DO SOLICITANTE: NOME DO REPRESENTANTE LEGAL E CNPJ CARGO: RG:

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE FRANCA Secretaria de Planejamento e Gestão Econômica Divisão de Compras e Licitações Contrato nº /08

PREFEITURA MUNICIPAL DE FRANCA Secretaria de Planejamento e Gestão Econômica Divisão de Compras e Licitações Contrato nº /08 MINUTA 1 1 TERMO DE CONTRATO Tomada de Preços nº 019/08 Processo nº 5935/0/ Contratante: Prefeitura Municipal de Franca Contratada: Valor: R$ ( ) OBJETO: AQUISIÇÃO DE TERMINAIS DE AUTO ATENDIMENTO Pelo

Leia mais

LEI N. 3.834-C - DE 14 DE DEZEMBRO DE 1960 Cria a Universidade Federal de Goiás, e dá outras providências

LEI N. 3.834-C - DE 14 DE DEZEMBRO DE 1960 Cria a Universidade Federal de Goiás, e dá outras providências LEI N. 3.834-C - DE 14 DE DEZEMBRO DE 1960 Cria a Universidade Federal de Goiás, e dá outras providências Art. 1º É criada a Universidade Federal de Goiás, com sede em Goiás, capital do Estado de Goiás,

Leia mais

RESOLUÇÃO UNIV N o 31 DE 27 DE JULHO DE 2011.

RESOLUÇÃO UNIV N o 31 DE 27 DE JULHO DE 2011. RESOLUÇÃO UNIV N o 31 DE 27 DE JULHO DE 2011. Aprova o novo Regulamento da Agência de Inovação e Propriedade Intelectual da Universidade Estadual de Ponta Grossa, e revoga a Resolução UNIV n o 27, de 20

Leia mais

Lei do ICMS São Paulo Lei 12.268 de 2006

Lei do ICMS São Paulo Lei 12.268 de 2006 Governo do Estado Institui o Programa de Ação Cultural - PAC, e dá providências correlatas. O GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Faço saber que a Assembléia Legislativa decreta e eu promulgo a seguinte

Leia mais

ATO NORMATIVO Nº 010/2013

ATO NORMATIVO Nº 010/2013 ATO NORMATIVO Nº 010/2013 Organiza as ações de comunicação social, no âmbito do Ministério Público do Estado da Bahia. OPROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA, no uso das atribuições que lhe confere

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL

PREFEITURA MUNICIPAL ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL LEI No 2.396197 Dispõem sobre a organizaçgo admi nistrativa da Prefeitura Municipal de Soledade e dá outras providên - cias.- HÉLIO ÂNGELO LODI - Prefeito Municipal de Soledade,

Leia mais

Art. 1º Aprovar o Regimento Interno da Pró-Reitoria de Gestão e Desenvolvimento de Pessoas da Universidade Federal de São João del-rei PROGP- UFSJ.

Art. 1º Aprovar o Regimento Interno da Pró-Reitoria de Gestão e Desenvolvimento de Pessoas da Universidade Federal de São João del-rei PROGP- UFSJ. RESOLUÇÃO N o 017, de 7 de maio de 2007. Aprova Regimento Interno da Pró-Reitoria de Gestão e Desenvolvimento de Pessoas PROGP. O PRESIDENTE DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO

Leia mais