CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM COMÉRCIO EXTERIOR

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM COMÉRCIO EXTERIOR"

Transcrição

1 CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM COMÉRCIO EXTERIOR Seja bem-vindo à FADERGS! A seguir, apresentamos as principais informações sobre o seu curso, válidas para o semestre 2015/1. OS CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA (CST) Os cursos de formação de Tecnólogos visam, conforme Parecer CNE/CES n. 436/2001, atender às seguintes questões: a aplicação, desenvolvimento, pesquisa aplicada e inovação tecnológica e a difusão de tecnologias; gestão de processos de produção de bens e serviços e o desenvolvimento da capacidade empreendedora. Conforme o Catálogo Nacional dos Cursos Superiores de Tecnologia, o eixo tecnológico de gestão e negócios compreende tecnologias associadas aos instrumentos, técnicas e estratégias utilizadas na busca da qualidade, produtividade e competitividade das organizações. Abrange ações de planejamento, avaliação e gerenciamento de pessoas e processos referentes a negócios e serviços presentes em organizações públicas ou privadas, de todos os portes e ramos de atuação. Esse eixo caracteriza-se pelas tecnologias organizacionais, viabilidade econômica, técnicas de comercialização, ferramentas de informática, estratégias de marketing, logística, finanças, relações interpessoais, legislação e ética. Trata-se de um curso superior que possibilita acesso a cursos de Pós- Graduação. A FADERGS conta atualmente com dez Cursos Superiores de Tecnologia em Gestão e Negócios: Gestão de Recursos Humanos, Gestão da Qualidade, Logística, Marketing, Gestão Financeira, Gestão Pública, Gestão Hospitalar, Gestão Comercial, Processos Gerenciais e Comércio Exterior. CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM COMÉRCIO EXTERIOR O Curso Superior de Tecnologia em Comércio Exterior apresenta-se como uma proposta para formar profissionais capazes de fazer uma leitura de mundo a partir das suas competências e habilidades para pensar e desenvolver estratégias de marketing éticas e lucrativas, com o intuito de oferecer melhorias para as organizações e para a qualidade de vida das pessoas e do meio ambiente. O egresso do Curso Superior de Tecnologia em Comércio Exterior prevê a formação das seguintes competências principais: a) Base tecnológica e científica ampla, possibilitando o entendimento de movimentações mercadológicas

2 internacionais no contexto macro e micro ambiental, capacitando-os os a tomar decisões, gerir processos de comércio exterior, resolver problemas e propor soluções nesses ambientes; b) Capacidade de gerenciar, entender, estudar e analisar criticamente o contexto dos negócios, inclusive os riscos, identificando oportunidades para criar e inovar produtos, serviços e ideias, posicionando-os, definindo estratégias de comércio exterior, considerando as operações de importação, exportação, tributação, aspectos legais, câmbio e logística internacional. c) Criatividade, capacidade empreendedora e adaptação às novas dimensões da realidade do comércio exterior, adotando postura proativa e condizente com a dinâmica dos mercados, avaliando e propondo cenários para atuação das organizações, planejando negócios internacionais, novos mercados e fontes de suprimento, esquematizando operações integradas de logística internacional e de planejamento tributário e financeiro de acordo às particularidades de cada empresa. d) Habilidade para propor e implementar estratégias de negociação condizentes com as tendências de mercado e o comportamento dos consumidores, sustentadas por adequada segmentação de mercado, ações de vendas, ferramentas de marketing, pesquisa de mercado, campanhas de comunicação e divulgação de produtos e serviços, visando atrair e manter clientes; e) Capacidade de trabalho em equipe e comportamento ético, orientado por valores, promovendo o desenvolvimento de atitudes de compromisso com a transformação da sociedade. Também estão previstas a aquisição das seguintes competências: Legais (Em conformidade com o Catálogo Nacional dos Cursos Superiores de Tecnologia): a) Analisar o macro e micro ambiente de negócios, seus riscos, oportunidades e tendências; b) Conhecer e dominar as principais ferramentas teóricas e técnicas da área de Comércio Exterior que permitem ao profissional, além de estudar e analisar cenários e mercados, planejar operações, de importação e exportação atendendo a aspectos legais, negociar e identificar os aspectos contratuais, estruturar departamentos de comércio exterior em empresas industriais, comerciais e de serviços, e formar preços de venda e custos na importação; c) Implementar ferramentas de gestão de comércio exterior, de pesquisa de mercados exteriores, de operações de logística internacional, de tributação e de cambio em importações e exportações; d) Controlar as operações es de despacho aduaneiro, a documentação necessária às importações e exportações e os fluxos de embarque e desembarque das mercadorias assim como otimizar transportes internos e internacionais;

3 e) Gerir processos na área de comércio exterior de forma ética; Institucionais: f) Aperfeiçoar conhecimentos e o enriquecimento da formação cultural; g) Desenvolver o comportamento inovador e criativo; h) Capacitar ao empreendedorismo e a relacionamentos em seu campo de atuação profissional; Da Escola: i) Planejar, elaborar e implementar estratégias de inserção de uma empresa no mercado; j) Desenvolver o estudo em equipe com foco na análise, síntese e avaliação dos fenômenos mercadológicos em seu caráter múltiplo; Do Curso: k) Analisar a dinâmica do comércio exterior brasileiro em seus distintos eixos de atuação; l) Planejar, elaborar e implementar projetos de importação e exportação a partir dos interesses de diferentes atores: empresas privadas e públicas; m) Desenvolver e implementar projetos empreendedores no âmbito público e privado; MATRIZ CURRICULAR A figura abaixo detalha como está dividido o seu curso ao longo dos dois anos de formação.

4 CERTIFICAÇÕES INTERMEDIÁRIAS Como é possível verificar na figura acima, ao longo do curso, o aluno do CST em Comércio Exterior tem direito a receber certificações intermediárias de qualificação profissional, que facilitam a sua entrada ou reposicionamento no mercado de trabalho. Para ter direito ao Certificado, o aluno precisa seguir os seguintes passos: 1. Verificar se foi aprovado em todas as disciplinas necessárias para o certificado que deseja solicitar, bem como sua carga horária. Não terá direito ao certificado de Assistente de Comércio Exterior um aluno que, por exemplo, tenha cursado 920 horas (que cumpre o requisito das 8000 horas necessárias para este certificado), mas que não tenha cursado todas as disciplinas dos dois primeiros semestres do curso. Esta conferência deve ser feita pelo próprio aluno, por meio do seu Histórico Escolar, disponível no Portal do

5 Aluno. 2. Tendo cumprido com estes requisitos, o aluno deve abrir um Requerimento Web, também no Portal do Aluno, chamado Certificação Tecnólogo. Neste requerimento, deverá escrever o seguinte texto: Solicito meu Certificado de Qualificação Profissional [COLOCAR NOME DO CERTIFICADO QUE DESEJA], pois já cumpri os requisitos necessários para sua emissão. Deverá também assinalar um termo de ciência: Estou ciente de que, caso falte alguma disciplina para a sua emissão, este requerimento será indeferido. 3. Ao enviar o requerimento, rimento, o sistema informará o prazo de 30 dias para deferimento e consequente impressão do Certificado, que deverá ser retirado pelo próprio aluno na Central de Atendimento ao Estudante, na unidade General Vitorino, em Porto Alegre. 4. Não há custos para a emissão das certificações intermediárias. 5. Para a emissão do diploma, o processo de entrega de documentos é outro e detalhado no Guia Acadêmico, disponível no Portal do Aluno. Ao longo do curso, o aluno precisa desenvolver atividades que visam complementar a sua formação acadêmica e profissional. Para o CST em Comércio Exterior está previsto o cumprimento de 100 horas complementares, assim distribuídas: Grupo I Atividades práticas (máximo de 40h a serem computadas) a) Atuação em DCE da FADERGS mínimo de 2h por atuação; b) Atuação em Empresa Júnior mínimo de 12h por atuação; c) Atividades Voluntárias em Organizações do 3º setor mínimo de 4h por atividade; d) Estágio Extracurricular mínimo de 20h por Estágio; e) Intercâmbio no exterior mínimo de 8h por intercâmbio; f) Membro da Organização da Semana Acadêmica mínimo de 10h por organização; g) Monitoria mínimo de 2h por Monitoria h) Participação em Projetos de Consultoria mínimo de 12h por participação; i) Visitas Técnicas mínimo de 2h por Visita Técnica ATIVIDADES COMPLEMENTARES j) Atuação profissional na área do curso (vínculo de emprego) até 40h.

6 Grupo II Atividades de aprimoramento e de produção intelectual (máximo de 60h a serem computadas) a) Grupo de Estudos e Atividades Independentes - 2h por semestre; b) Ministrante de cursos, palestras e seminários 1h por curso, palestra ou seminário; c) Apresentação de trabalhos em congressos, seminários, fóruns, feiras e mostras acadêmicas - 10h por apresentação; d) Participação em Projetos de Pesquisa e Iniciação Científica - 20h por participação; e) Publicação em Revistas Acadêmicas e Anais de Congressos - 20h por artigo; f) Publicações em sites 10h por artigo; g) Produção de vídeos e/ou material audiovisual 10h por vídeo / material audiovisual h) Exposição em feiras e correlatos 10h por evento i) Apresentação em Semanas Acadêmicas e Eventos de Iniciação Científica 20h por apresentação j) Participação em Seminários, Congressos, Fóruns, Encontros, Palestras, Workshops, oficinas e Cursos de Treinamento, nivelamento (presencial ou via internet) 1h por evento, curso ou módulo. k) Participação da Semana Acadêmica FADERGS como expectador 3h por turno do evento. l) Disciplinas Eletivas que não constem da grade curricular mínima 30h por disciplina. m) Disciplinas cursadas que não serão aproveitadas na migração para a nova matriz curricular 30h por disciplina. n) Disciplina cursada em outro curso superior como enriquecimento curricular 30h por disciplina. o) Participação como ouvinte em Banca de TCC, Especialização, Mestrado, Doutorado 1h por participação. A FADERGS oportuniza algumas opções de atividades complementares, entre elas: Palestras com profissionais reconhecidos no mercado; Cursos de extensão com professores e profissionais do mercado; Visitas técnicas; Participação em grupos de estudo; Monitorias; Participação (como ouvinte e/ou apresentando trabalho) de eventos como a Semana Acadêmica. A solicitação de aproveitamento das horas complementares acontece em um determinado período do semestree consta no Calendário Acadêmico da FADERGS, disponível na Página do Aluno. O aluno deve anexar a cópia do comprovante da atividade e abrir um requerimento específico chamado Atividade Complementar, aguardando o seu deferimento. O aluno que não cumprir as 100 horas complementares durante o seu curso não poderá colar

7 grau. Estas horas são obrigatórias para a obtenção do diploma, conforme mostra a figura da matriz curricular. A FADERGS prioriza o desenvolvimento de projetos e de práticas, em que o estudante vai aplicar as competências e habilidades desenvolvidas nas aulas, com o propósito de contextualizar e resolver os diversos tipos de situações relacionadas ao ambiente de negócios das empresas. Além disso, visando garantir a formação de um profissional engajado com as questões sociais, propõe-se a criação de Projetos Integradores que contemplem os temas transversais sugeridos pelo MEC. Desta forma, os objetivos dos Projetos Integradores são: PROJETOS INTEGRADORES Trabalhar a inter-relação dos conteúdos trabalhados nas disciplinas envolvidas; Desenvolver e aprofundar a capacidade de planejamento de soluções de problemas, atuando em equipes; Desenvolver a capacidade de identificar e delimitar situações-problema, sua abrangência e conteúdos envolvidos; Ampliar e aprofundar o conhecimento relativo aos conteúdos relacionados com os fenômenos relacionados; Desenvolver capacidade de busca, seleção e organização de informações; Desenvolver capacidade de redação seguindo normas que resultem em formatos de fácil divulgação, compreensão e leitura; desenvolver a capacidade de comunicação oral e escrita, incluindo a apresentação do trabalho utilizando recursos multimídia; Trabalhar os temas transversais do MEC em cada um dos cursos de Tecnologia. Para estas disciplinas estão previstos pré-requisitos. requisitos. Desta forma, para cursar a disciplina Projeto Integrador II: Diagnóstico Organizacional, o aluno precisa ter concluído a disciplina Projeto Integrador I: Temas Transversais. Para cursar Projeto o Integrador III: Implementação de Projetos, é preciso ter cursado Projeto Integrador II: Diagnóstico Organizacional. Finalmente, para cursar Projeto Integrador IV: Estratégia Aplicada, é necessário ter cursado Projeto Integrador III: Implementação de Projetos. A figura abaixo apresenta de que forma os temas transversais são trabalhados em cada um dos projetos. O trabalho final de cada disciplina será direcionado para o curso de Comércio Exterior.

8 DISCIPLINAS SEMI-PRESENCIAIS (EaD) Pensando em um público que quer aliar tempo com estudos e que é antenado com a tecnologia, a FADERGS oferece a modalidade de disciplinas a distância, conforme a Portaria do Ministério da Educação, que trata da oferta de 20% da carga horária dos cursos superiores reconhecidos na modalidade semipresencial. A Portaria caracteriza a aula semipresencial como qualquer atividade de ensino-aprendizagem centrada no aprendiz (aluno), com métodos e práticas que incorporam a mediação de recursos da tecnologia da informação e comunicação para a realização dos objetivos pedagógicos. Nesta modalidade, a avaliação do aproveitamento do estudante ocorre através do cumprimento das atividades programadas e da realização de exame(s) presencial(is),

9 conforme o Decreto Na FADERGS, as disciplinas a distância acontecem da seguinte forma: "A partir da Sala de Aula Virtual, o estudante tem acesso a materiais, orientações de estudos, atividades de aprendizagem e interage com o professor, os colegas e a tutoria. O estudante determina o local e seu horário de estudo e, para atingir os objetivos de aprendizagem, deve participar e cumprir as atividades no período indicado e apresentado pelo professor, conforme disponibilizado na Sala Virtual", revela a Coordenadora do Núcleo de Educação a Distância (NEaD), Profa. Ma. Daniela Bagatini. O planejamento da disciplina é feito pelo professor que conta com o apoio de uma equipe especializada. Essa equipe contribui com sua experiência para indicar possibilidades e organizar um espaço de aprendizagem que conduza ao êxito planejado. Entre os benefícios dessa modalidade estão: a gestão do tempo flexível, a disponibilidade de conteúdos e tarefas, a possibilidade de conciliar estudos, trabalho e outras atividades e a possibilidade de permitir que o estudante estabeleça o próprio ritmo de estudo para a a apropriação de conhecimentos e para o aperfeiçoamento de habilidades e competências. Além disso, o estudante encontra na Sala Virtual, um espaço de colaboração constante, onde desenvolve estratégias que farão parte importante do seu dia-a-dia enquanto profissional, como o reforço de bons comportamentos comunicacionais em discussões, a prática a crítica construtiva, o espírito receptivo para aceitar as diferenças e a habilidade para lidar com novas formas de trabalhar e aprender com o suporte das tecnologias da informação e comunicação. Quem se propõe a fazer uma disciplina a distância tem por característica ser auto motivado, ter autonomia e próatividade, sabe o que quer e está disposto a se empenhar com determinação para adquirir novos conhecimentos e vivenciar novas experiências. COORDENAÇÃO DE CURSO e NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE Durante sua caminhada na FADERGS, você contará sempre com o apoio de seus professores no dia a dia. Se por alguma razão você estiver enfrentando alguma dificuldade em sala de aula, seu primeiro passo é tentar resolvê-la diretamente com o professor. Caso esta instância não seja suficiente, procure o Coordenador de curso para auxiliá-lo lo em relação a este assunto. Além disso, para ajudar a Coordenação em outras questões, como trâmites administrativos s pertinentes a certificações intermediárias, atividades complementares, aproveitamento de disciplinas, solicitações de formandos, provas de proficiência, entre outros, há o Núcleo Docente Estruturante

10 (NDE). Não fazem parte das atividades da Coordenação e do NDE as questões financeiras, relacionadas à emissão de documentos ou comprovantes, bem como a justificativa de faltas. Dependendo da situação, o próprio aluno pode emitir seus documentos pela Página do Aluno ou buscar auxílio no atendimento presencial da CAE (Central de Atendimento ao Estudante) de sua unidade ou no Departamento Financeiro (na unidade General Vitorino). Toda comunicação com Coordenação e NDE pode ser feita pelo Dependendo do assunto, um dos professores listados abaixo responderá sua solicitação: PROF. DR. CHRISTIAN TIRELLI- Coordenador dos Cursos Superiores de Tecnologia em Gestão e Negócios PROF. ESP. ANTONIO FERRARI JUNIOR NDE dos Cursos Superiores de Tecnologia em Gestão e Negócios PROFA. MSA. TICIANA MOSCARDINI - NDE dos Cursos Superiores de Tecnologia em Gestão e Negócios Para todas as solicitações administrativas (atividades complementares, solicitações de formando, colação de grau, análise de aproveitamento de disciplinas, etc.), o aluno deve abrir um REQUERIMENTO WEB, para que possamos agilizar o atendimento e termos o registro de tudo o que é solicitado. O horário de atendimento para o semestre 2015/1 da Coordenação e do NDE dos Cursos Superiores de Tecnologia em Gestão e Negócios está detalhado no site A sigla GV indica atendimento na unidade General Vitorino, a sigla RC indica atendimento na unidade Riachuelo e a sigla ZN indica atendimento na unidade Zona Norte. Atente para a legenda que determina a unidade, dia e horário em que sua aula será ministrada. Campus Centro: GV (Sede General Vitorino), RC (Sede Riachuelo) e AN (Sede Andradas). Campus Cidade Baixa: LA (Sede Luís Afonso) e JP (Sede João Pessoa). Campus Zona Norte: ZN (Sede Sertório). LEGENDAS IMPORTANTES Dias da semana: 2 = segunda-feira, 3 = terça-feira, 4 = quarta-feira, 5 = quinta-feira, 6 = sexta-feira, 7 = sábado Turnos das aulas: 1 = manhã, das 9h às 11h45, 2 = tarde, das 13h30 às 17h, 3 = noite, das 19h15 às 22h, 4 = matutino, das 8h às 9h, 5 = meio-dia, das 11h45 às 12h45, 6 = vespertino, das 18h às 19h. A formação dos códigos dos turnos se dá pela união do código do dia da semana, mais o código do turno, ou seja: 21-GV = segunda-feira, manhã, unidade General Vitorino.

11 O QUE O ALUNO PODE FAZER SOZINHO? Você pode resolver muitos de seus assuntos acadêmicos sozinho. Basta acessar entrar na Página do Aluno, colocar seu login e senha, para: verificar suas salas de aula, imprimir comprovante de matrícula, refazer sua matrícula a cada novo semestre, imprimir DOCs para pagamento, verificar frequência em sala de aula (obrigatório 75% de presença), renovar seus livros na Biblioteca (antes disso, passe em uma das bibliotecas e faça seu cadastro para poder usufruir dos nossos livros), etc. É importante também que você conheça todo o Regimento da Instituição, que apresenta as regras para justificativa e abono de faltas, advertências, questões contratuais. Para acessá-lo, basta entrar em Desejo uma excelente formação pra você, futuro profissional de Comércio Exterior! Prof. Dr. Christian Tirelli Coordenador dos Cursos Superiores de Tecnologia em Gestão e Negócios

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO COMERCIAL

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO COMERCIAL CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO COMERCIAL Seja bem-vindo à FADERGS! A seguir, apresentamos as principais informações sobre o seu curso, válidas para o semestre 2015/1. OS CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING Seja bem-vindo à FADERGS! A seguir, apresentamos as principais informações sobre o seu curso, válidas para o semestre 2015/1. OS CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM LOGÍSTICA

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM LOGÍSTICA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM LOGÍSTICA Seja bem-vindo à FADERGS! A seguir, apresentamos as principais informações sobre o seu curso, válidas para o semestre 2015/1. OS CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO FINANCEIRA

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO FINANCEIRA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO FINANCEIRA Seja bem-vindo à FADERGS! A seguir, apresentamos as principais informações sobre o seu curso, válidas para o semestre 2015/1. OS CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSOS GERENCIAIS

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSOS GERENCIAIS CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSOS GERENCIAIS Seja bem-vindo à FADERGS! A seguir, apresentamos as principais informações sobre o seu curso, válidas para o semestre 2015/1. OS CURSOS SUPERIORES DE

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS Seja bem-vindo à FADERGS! A seguir, apresentamos as principais informações sobre o seu curso, válidas para o semestre 2015/1. OS CURSOS SUPERIORES

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO HOSPITALAR

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO HOSPITALAR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO HOSPITALAR Seja bem-vindo à FADERGS! A seguir, apresentamos as principais informações sobre o seu curso, válidas para o semestre 2015/1. OS CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM LOGÍSTICA FADERGS - LAUREATE IINTERNATIONAL UNIVERSITIES

REGIMENTO INTERNO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM LOGÍSTICA FADERGS - LAUREATE IINTERNATIONAL UNIVERSITIES REGIMENTO INTERNO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM LOGÍSTICA FADERGS - LAUREATE IINTERNATIONAL UNIVERSITIES A Diretora de Ensino da Faculdade de Desenvolvimento do Rio Grande

Leia mais

DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGIMENTO INTERNO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS FADERGS - LAUREATE IINTERNATIONAL UNIVERSITIES O Coordenador do Curso Superior de

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM SERVIÇOS PENAIS FADERGS - LAUREATE INTERNATIONAL UNIVERSITIES

REGIMENTO INTERNO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM SERVIÇOS PENAIS FADERGS - LAUREATE INTERNATIONAL UNIVERSITIES REGIMENTO INTERNO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM SERVIÇOS PENAIS FADERGS - LAUREATE INTERNATIONAL UNIVERSITIES A Diretora Acadêmica da FACULDADE DE DESENVOLVIMENTO DO

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE GRADUÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO DA FADERGS LAUREATE IINTERNATIONAL UNIVERSITIES

REGIMENTO INTERNO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE GRADUÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO DA FADERGS LAUREATE IINTERNATIONAL UNIVERSITIES REGIMENTO INTERNO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE GRADUÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO DA FADERGS LAUREATE IINTERNATIONAL UNIVERSITIES A Diretora da Faculdade de Desenvolvimento do Rio Grande do Sul LAUREATE

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE GRADUÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS DA

REGIMENTO INTERNO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE GRADUÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS DA REGIMENTO INTERNO DAS S COMPLEMENTARES DO CURSO DE GRADUÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS DA FADERGS - FACULDADE DE DESENVOLVIMENTO DO RIO GRANDE DO SUL O Diretor da Faculdade da FADERGS - FACULDADE DE DESENVOLVIMENTO

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE GRADUÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO DA ESADE LAUREATE IINTERNATIONAL UNIVERSITIES RESOLVE

REGIMENTO INTERNO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE GRADUÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO DA ESADE LAUREATE IINTERNATIONAL UNIVERSITIES RESOLVE REGIMENTO INTERNO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE GRADUÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO DA ESADE LAUREATE IINTERNATIONAL UNIVERSITIES O Diretor da Faculdade da ESADE LAUREATE INTERNATIONAL UNIVERSITIES no

Leia mais

ESCOLA DE NEGÓCIOS CURSO DE BACHARELADO EM CIÊNCIAS ECONÔMICAS REGIMENTO INTERNO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

ESCOLA DE NEGÓCIOS CURSO DE BACHARELADO EM CIÊNCIAS ECONÔMICAS REGIMENTO INTERNO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES ESCOLA DE NEGÓCIOS CURSO DE BACHARELADO EM CIÊNCIAS ECONÔMICAS REGIMENTO INTERNO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES A Diretora da Escola de Negócios, no uso de suas atribuições estatutárias e regimentais, em

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM DA FADERGS LAUREATE INTERNATIONAL UNIVERSITIES.

REGIMENTO INTERNO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM DA FADERGS LAUREATE INTERNATIONAL UNIVERSITIES. REGIMENTO INTERNO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM DA FADERGS LAUREATE INTERNATIONAL UNIVERSITIES. O Diretor da FADERGS Laureate International Universities, no uso de suas

Leia mais

Regulamenta a validação e registro das Atividades Complementares dos cursos de Graduação das Faculdades Projeção.

Regulamenta a validação e registro das Atividades Complementares dos cursos de Graduação das Faculdades Projeção. RESOLUÇÃO Nº 01/2011 Regulamenta a validação e registro das Atividades Complementares dos cursos de Graduação das Faculdades Projeção. O Conselho Superior da Faculdade Projeção, com base nas suas competências

Leia mais

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA. Educação que valoriza o seu tempo: presente e futuro

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA. Educação que valoriza o seu tempo: presente e futuro EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Educação que valoriza o seu tempo: presente e futuro Educação a Distância Os mesmos professores. A mesma aula. O mesmo diploma. A única diferença é a sala de aula que fica em suas

Leia mais

Universidade Anhembi Morumbi On-line. Os mesmos professores. A mesma aula. O mesmo diploma. Tudo a um clique de você.

Universidade Anhembi Morumbi On-line. Os mesmos professores. A mesma aula. O mesmo diploma. Tudo a um clique de você. Universidade Anhembi Morumbi On-line. Os mesmos professores. A mesma aula. O mesmo diploma. Tudo a um clique de você. Educação a Distância Anhembi Morumbi Agora você pode estudar em uma universidade internacional

Leia mais

PROJETO DE CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Gestão e Relações Internacionais

PROJETO DE CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Gestão e Relações Internacionais PROJETO DE CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Gestão e Relações Internacionais IDENTIFICAÇÃO DO CURSO Curso de Especialização em Gestão e Relações Internacionais Área de Conhecimento: Ciências Sociais Aplicadas

Leia mais

31956 Monografia II 31926

31956 Monografia II 31926 Currículo Novo 2006/01 Duração: 182 créditos 2.730h, acrescidas de 270h de atividades complementares, totalizando 3.000h 31544 Teoria das Organizações I - 31554 Matemática I - 31564 Teoria das Organizações

Leia mais

DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR

DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Pró-Reitoria de Graduação e Educação Profissional DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR APROVADO PELA RESOLUÇÃO

Leia mais

PPI PROJETO PEDAGÓGICO INSTITUCIONAL Política Pedagógica Institucional Faculdade Eniac Ver. 02 (2010 / 2011) APRESENTAÇÃO

PPI PROJETO PEDAGÓGICO INSTITUCIONAL Política Pedagógica Institucional Faculdade Eniac Ver. 02 (2010 / 2011) APRESENTAÇÃO APRESENTAÇÃO O presente documento tem por finalidade apresentar o PPI que é o Projeto Pedagógico Institucional do ENIAC, conjunto das melhores práticas pedagógicas, tecnológicas, administrativas e de gestão

Leia mais

Graduação Executiva. Feita para o seu momento Venha para a única graduação exclusiva para adultos a partir dos 24 anos

Graduação Executiva. Feita para o seu momento Venha para a única graduação exclusiva para adultos a partir dos 24 anos Graduação Executiva Feita para o seu momento Venha para a única graduação exclusiva para adultos a partir dos 24 anos Graduação Administração Duração: 4 anos Carga Horária Total: 3.040 horas/aula Este

Leia mais

DESCRITIVO DE CURSO. MBA em Liderança e Gestão de Pessoas

DESCRITIVO DE CURSO. MBA em Liderança e Gestão de Pessoas DESCRITIVO DE CURSO MBA em Liderança e Gestão de Pessoas 1. Posglobal Após a profunda transformação trazida pela globalização estamos agora em uma nova fase. As crises econômica, social e ambiental que

Leia mais

R E S O L V E consolidar as disposições sobre as Atividades Complementares do Curso do Curso de Graduação em Direito, como segue:

R E S O L V E consolidar as disposições sobre as Atividades Complementares do Curso do Curso de Graduação em Direito, como segue: REGIMENTO INTERNO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE DIREITO DA DA ESCOLA DE FORMAÇÃO JURÍDICA DA FACULDADE DE DESENVOLVIMENTO DO RIO GRANDE DO SUL FADERGS. O Diretor da Escola de Formação Jurídica

Leia mais

ATIVIDADES COMPLEMENTARES

ATIVIDADES COMPLEMENTARES ATIVIDADES COMPLEMENTARES A partir das Diretrizes Curriculares, as Atividades Complementares constituem-se, também, em um dos componentes dos Cursos Superiores. As Diretrizes Curriculares objetivam servir

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC FLORIANÓPOLIS

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC FLORIANÓPOLIS FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC FLORIANÓPOLIS PORTARIA DE CREDENCIAMENTO DA FACULDADE Portaria Nº 3.544 de 13 de dezembro de 2002, publicada no DOU em 16 de dezembro de 2002. Diretor da Faculdade: José Carlos

Leia mais

GUIA DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES. Faculdade de Engenharia Universidade do Estado de Minas Gerais

GUIA DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES. Faculdade de Engenharia Universidade do Estado de Minas Gerais GUIA DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES Faculdade de Engenharia Universidade do Estado de Minas Gerais Apresentação Querido (a) aluno (a) Seja bem vindo (a) à Faculdade de Engenharia da Universidade do Estado

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL CAMPUS OSÓRIO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

Leia mais

DESCRITIVO DE CURSO. MBA em Gestão de Marketing e Vendas

DESCRITIVO DE CURSO. MBA em Gestão de Marketing e Vendas DESCRITIVO DE CURSO MBA em Gestão de Marketing e Vendas 1. Posglobal Após a profunda transformação trazida pela globalização estamos agora em uma nova fase. As crises econômica, social e ambiental que

Leia mais

ATIVIDADES COMPLEMENTARES

ATIVIDADES COMPLEMENTARES S COMPLEMENTARES A partir das Diretrizes Curriculares, as Atividades Complementares constituem-se, também, em um dos componentes dos Cursos Superiores. As Diretrizes Curriculares objetivam servir de referência

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC BLUMENAU

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC BLUMENAU FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC BLUMENAU PORTARIA DE CREDENCIAMENTO DA FACULDADE Portaria Nº 1.325 de 18 de maio de 2004, publicada no DOU em 20 de maio de 2004. Diretor da Faculdade: Elita Grosch Maba Diretor

Leia mais

Manual de Orientação de Atividades Complementares

Manual de Orientação de Atividades Complementares Manual de Orientação de Atividades Complementares Lei nº 9.131/95 Pareceres 776/07 de 03/12/97 e 583/2001 São Paulo 2015.2 1 1. ATIVIDADES COMPLEMENTARES De acordo com a Lei 9.131 de 1995 e os Pareceres

Leia mais

ATIVIDADES COMPLEMENTARES

ATIVIDADES COMPLEMENTARES PRÓ-REITORIA ACADÊMICA BURITIS / CARLOS LUZ / SILVA LOBO ATIVIDADES COMPLEMENTARES As Atividades Complementares, conforme as Diretrizes Curriculares do MEC, são atividades extracurriculares obrigatórias

Leia mais

Resolução nº 2/2006 3/2/2006 RESOLUÇÃO CNE Nº 2, DE 2 DE FEVEREIRO DE 2006 DOU 03.02.2006

Resolução nº 2/2006 3/2/2006 RESOLUÇÃO CNE Nº 2, DE 2 DE FEVEREIRO DE 2006 DOU 03.02.2006 Resolução nº 2/2006 3/2/2006 RESOLUÇÃO CNE Nº 2, DE 2 DE FEVEREIRO DE 2006 DOU 03.02.2006 Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para o curso de graduação em Engenharia Agrícola e dá outras providências.

Leia mais

Informações sobre o Curso de Administração

Informações sobre o Curso de Administração Objetivo Geral do Curso: Informações sobre o Curso de Administração Prover a sociedade de profissional dotado de senso crítico e comportamento ético-profissional qualificado. Um Administrador criativo,

Leia mais

Regulamento Atividades Complementares. Faculdade da Cidade de Santa Luzia - FACSAL

Regulamento Atividades Complementares. Faculdade da Cidade de Santa Luzia - FACSAL Regulamento Atividades Complementares Faculdade da Cidade de Santa Luzia - 2014 Regulamento das Atividades Complementares CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Artigo 1º - As Atividades

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES 1 REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Este regulamento, elaborado pela Coordenação do Curso de Ciências Econômicas da Universidade Metodista de São Paulo, tem por objetivo regulamentar o desenvolvimento

Leia mais

O Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores possui flexibilidade para atender dois tipos de certificações intermediárias, que são:

O Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores possui flexibilidade para atender dois tipos de certificações intermediárias, que são: 1) Formas de participação do Corpo Discente: O Colegiado do Curso é um órgão consultivo, deliberativo e normativo, onde é possível a participação do corpo discente nas decisões que competem a exposição

Leia mais

Graduação Executiva. Feita para o seu momento Venha para a única graduação exclusiva para adultos a partir dos 24 anos

Graduação Executiva. Feita para o seu momento Venha para a única graduação exclusiva para adultos a partir dos 24 anos Graduação Executiva Feita para o seu momento Venha para a única graduação exclusiva para adultos a partir dos 24 anos Graduação Administração Duração: 4 anos Carga Horária Total: 3.040 horas/aula Este

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC DE FLORIANOPOLIS

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC DE FLORIANOPOLIS FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC DE FLORIANOPOLIS CREDENCIAMENTO DA FACULDADE Portaria Nº 39 de 13 de janeiro de 2012, publicada no DOU em 16 de janeiro de 2012. Diretor da Faculdade: Ivanir Salete Bazzei

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES EMENTA: Caracteriza as atividades complementares, regulamenta as áreas de atuação e os processos de operacionalização e estabelecem normas/critérios de acompanhamento,

Leia mais

REGULAMENTO MES MECANISMOS DE ESTUDOS SISTÊMICOS Universidade Ibirapuera Aprovado pela Res. CONSUN nº 10/07, de 19.09.07 REGULAMENTO MES - MECANISMOS DE ESTUDOS SISTÊMICOS TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Resolução n 36 / 2009 Aprova o Projeto Político-Pedagógico do Curso de Graduação em Línguas Estrangeiras

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR NORTE - RS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR NORTE - RS UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR NORTE - RS PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO CIÊNCIAS BIOLÓGICAS LICENCIATURA PLENA ESTRATÉGIAS PEDAGÓGICAS O Curso de Ciências Biológicas, através

Leia mais

GUIA DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA

GUIA DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA GUIA DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA 2013 ATIVIDADES COMPLEMENTARES O que são? São práticas acadêmicas de múltiplos formatos, obrigatórias, que podem ser realizadas dentro ou fora

Leia mais

RELATÓRIO AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL FACULDADE POLITÉCNICA DE UBERLÃNDIA 2009-2010

RELATÓRIO AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL FACULDADE POLITÉCNICA DE UBERLÃNDIA 2009-2010 RELATÓRIO AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL FACULDADE POLITÉCNICA DE UBERLÃNDIA 2009-2010 UBERLÂNDIA, MG JANEIRO, 2011 1 Este relatório aqui apresentado foi elaborado pela Comissão Própria de Avaliação da Faculdade

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES As Atividades Complementares são componentes curriculares que possibilitam o reconhecimento, por avaliação, de habilidades, conhecimentos e competências do estudante,

Leia mais

FEFISA Faculdades Integradas de Santo André CURSO DE BACHARELADO EM FISIOTERAPIA MANUAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES (AACC)

FEFISA Faculdades Integradas de Santo André CURSO DE BACHARELADO EM FISIOTERAPIA MANUAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES (AACC) FEFISA Faculdades Integradas de Santo André CURSO DE BACHARELADO EM FISIOTERAPIA MANUAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES (AACC) 2012 / 2013 Prezado(a) aluno(a), É com muito orgulho e satisfação que oferecemos

Leia mais

O Curso de Administração da ESAG. Prof. Dr. Nério Amboni (ESAG/UDESC) 2011.2

O Curso de Administração da ESAG. Prof. Dr. Nério Amboni (ESAG/UDESC) 2011.2 O Curso de Administração da ESAG Prof. Dr. Nério Amboni (ESAG/UDESC) 2011.2 Missão da ESAG A ESAG tem por missão realizar o ensino, a pesquisa, a extensão, de modo articulado, a fim de contribuir na formação

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES OBRIGATÓRIAS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Carga Horária Total exigida no curso: 200 horas

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES OBRIGATÓRIAS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Carga Horária Total exigida no curso: 200 horas REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES OBRIGATÓRIAS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Carga Horária Total exigida no curso: 200 LONDRINA/PR 2014 REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES OBRIGATÓRIAS DO CURSO

Leia mais

Sistemas de Informação

Sistemas de Informação Atividades Complementares Sistemas de Informação 1. Introdução Nos cursos de graduação, além das atividades de aprendizagem articuladas pelas disciplinas que compõem a matriz curricular, deverão ser inseridas

Leia mais

GUIA DO ALUNO EAD EAD DO GUIA ALUNO

GUIA DO ALUNO EAD EAD DO GUIA ALUNO GUIA DO ALUNO EAD GUIA DO ALUNO EAD Guia do Aluno Seja bem-vindo(a) às disciplinas EAD! Agora que você já está matriculado na disciplina online, chegou o momento de ficar por dentro de informações muito

Leia mais

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Justificativa: As transformações ocorridas nos últimos anos têm obrigado as organizações a se modificarem constantemente e de forma

Leia mais

FACULDADE ESTÁCIO MONTESSORI DE IBIÚNA ESTÁCIO FMI SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1

FACULDADE ESTÁCIO MONTESSORI DE IBIÚNA ESTÁCIO FMI SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: ADMINISTRAÇÃO - BACHARELADO MISSÃO DO CURSO Formar profissionais de elevado nível de consciência crítica, competência técnica empreendedora, engajamento

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CENTRAL PAULISTA CURSO DE NUTRIÇÃO MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES

CENTRO UNIVERSITÁRIO CENTRAL PAULISTA CURSO DE NUTRIÇÃO MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES CENTRO UNIVERSITÁRIO CENTRAL PAULISTA CURSO DE NUTRIÇÃO MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES 1 1 Introdução Com base na Resolução CNE/CES nº 5, de 07 de novembro de 2001, as atividades complementares são

Leia mais

NORMAS REGULAMENTARES DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

NORMAS REGULAMENTARES DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NORMAS REGULAMENTARES DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO As atividades complementares constituem-se em ações de ensino, pesquisa e extensão de caráter obrigatório a serem

Leia mais

GUIA ACADÊMICO ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURRICULARES

GUIA ACADÊMICO ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURRICULARES GUIA ACADÊMICO ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURRICULARES Válido para ingressantes a partir do 1º/2010 Prezado (a) acadêmico (a), Seja bem vindo ao Centro Universitário Instituto de Educação Superior de Brasília

Leia mais

ATIVIDADES COMPLEMENTARES

ATIVIDADES COMPLEMENTARES ATIVIDADES COMPLEMENTARES Regulamento das Atividades Complementares dos Cursos de Graduação da Faculdade Barretos Art. 1º - O presente Regulamento tem por finalidade definir normas e critérios para a seleção

Leia mais

FACULDADE PASCHOAL DANTAS

FACULDADE PASCHOAL DANTAS FACULDADE PASCHOAL DANTAS PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO ÊNFASE GESTÃO DE PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SÃO PAULO - SP NOVEMBRO DE 2008 ÍNDICE 1. Visão e Missão da FPD...3 2. ORGANIZAÇÃO

Leia mais

Regulamento das. Atividades Complementares

Regulamento das. Atividades Complementares BACHARELADO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS Regulamento das Atividades Complementares Osasco 2013 Apresentação Este documento apresenta um conjunto geral de normas e orientações sobre a realização das Atividades

Leia mais

NORMAS GERAIS PARA AS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

NORMAS GERAIS PARA AS ATIVIDADES COMPLEMENTARES 1 2 NORMAS GERAIS PARA AS ATIVIDADES COMPLEMENTARES As Atividades Complementares se constituem componentes curriculares enriquecedores e implementadores do próprio perfil do estudante universitário, e

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Identificação do Curso Nome do Curso: Sistemas de Informação Titulação: Bacharelado Modalidade de ensino: Presencial

Leia mais

ATIVIDADES COMPLEMENTARES

ATIVIDADES COMPLEMENTARES PRÓ REITORIA ACADÊMICA BURITIS/ FACISA/ SILVA LOBO ATIVIDADES COMPLEMENTARES As Atividades Complementares, conforme as Diretrizes Curriculares do MEC são atividades extracurriculares obrigatórias nos cursos

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO, BACHARELADO Administração LFE em Administração de Empresas Administração LFE em Análise de Sistemas

Leia mais

ANEXO I: REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

ANEXO I: REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES ANEXO I: REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Fixa normas para o funcionamento das Atividades Complementares para o curso de Administração da Universidade Federal de Mato Grosso, campus Rondonópolis/Mato

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO, BACHARELADO Administração LFE em Administração de Empresas Lajeado 4811 Administração LFE em Administração

Leia mais

MBA EM CONSULTORIA E GESTÃO DE NEGÓCIOS 2014.1

MBA EM CONSULTORIA E GESTÃO DE NEGÓCIOS 2014.1 NÚMERO DE VAGAS: 45 (Quarenta e cinco) vagas. PREVISÃO DE INÍCIO DAS AULAS Abril de 2014 APRESENTAÇÃO / JUSTIFICATIVA MBA EM CONSULTORIA E GESTÃO DE NEGÓCIOS 2014.1 O MBA EM CONSULTORIA & GESTÃO DE NEGÓCIOS,

Leia mais

ü Curso - Bacharelado em Sistemas de Informação

ü Curso - Bacharelado em Sistemas de Informação Curso - Bacharelado em Sistemas de Informação Nome e titulação do Coordenador: Coordenador: Prof. Wender A. Silva - Mestrado em Engenharia Elétrica (Ênfase em Processamento da Informação). Universidade

Leia mais

Guia do Tutor de EaD

Guia do Tutor de EaD Guia do Tutor de EaD Cursos na modalidade a distância NEAD Núcleo de Educação a Distância Bento Gonçalves, Novembro de 2008. Apresentação Olá! Seja bem vindo(a) ao Curso de Formação de Tutores para EaD

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DOS CAMPOS GERAIS FACULDADES INTEGRADAS DOS CAMPOS GERAIS COORDENAÇÃO DE EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA (CEAD) MANUAL DO ALUNO

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DOS CAMPOS GERAIS FACULDADES INTEGRADAS DOS CAMPOS GERAIS COORDENAÇÃO DE EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA (CEAD) MANUAL DO ALUNO CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DOS CAMPOS GERAIS FACULDADES INTEGRADAS DOS CAMPOS GERAIS COORDENAÇÃO DE EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA (CEAD) MANUAL DO ALUNO EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA - EAD PONTA GROSSA 2010 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO...

Leia mais

Duvidas administrativas dos cursos da EAD Metodista:

Duvidas administrativas dos cursos da EAD Metodista: Duvidas administrativas dos cursos da EAD Metodista: A metodista é credenciada pelo MEC para o oferecimento de cursos a distância? Sim. A Universidade Metodista de São Paulo recebeu o credenciamento do

Leia mais

DESCRITIVO DE CURSO. MBA em Gestão Estratégica Empresarial

DESCRITIVO DE CURSO. MBA em Gestão Estratégica Empresarial DESCRITIVO DE CURSO MBA em Gestão Estratégica Empresarial 1. Posglobal Após a profunda transformação trazida pela globalização estamos agora em uma nova fase. As crises econômica, social e ambiental que

Leia mais

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC de PROGRAMAÇÃO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS COM ANDROID. Parte 1 (solicitante)

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC de PROGRAMAÇÃO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS COM ANDROID. Parte 1 (solicitante) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 012/07 CONSUNI

RESOLUÇÃO Nº 012/07 CONSUNI RESOLUÇÃO Nº 012/07 CONSUNI APROVA A ALTERAÇÃO DA MATRIZ CURRICULAR DOS CURSOS DE ADMINISTRAÇÃO, ADMINISTRAÇÃO HABILITAÇÃO EM COMÉRCIO EXTERIOR E ADMINISTRAÇÃO HABILITAÇÃO EM MARKETING E O REGULAMENTO

Leia mais

FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DOM BOSCO CURSO DE PEDAGOGIA ATIVIDADES TEÓRICO-PRÁTICAS - NORMAS -

FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DOM BOSCO CURSO DE PEDAGOGIA ATIVIDADES TEÓRICO-PRÁTICAS - NORMAS - Direção da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras Dom Bosco / AEDB Prof. Ms. Antonio Carlos Simon Esteves Coordenação do Curso de Pedagogia Profa. Ms. Sueli Sardinha Guedes 2 MISSÃO DA FFCLDB/AEDB Promover

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DA FACULDADES DEL REY

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DA FACULDADES DEL REY REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DA FACULDADES DEL REY Sumário Título I... 3 Das disposições Preliminares... 3 Título II... 4 Caracterização do Estágio... 4 Capítulo

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSEPE Nº 58/2009

RESOLUÇÃO CONSEPE Nº 58/2009 UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA-UESB Recredenciada pelo Decreto Estadual nº 9.996, de 02 de maio de 2006 CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO-CONSEPE RESOLUÇÃO CONSEPE Nº 58/2009

Leia mais

2- PÚBLICO ALVO. Página 1 de 8 CURSO PRÁTICO FORMAÇÃO DE CONSULTORES EMPRESARIAIS. SESI Serviço Social da Indústria. IEL Instituto Euvaldo Lodi

2- PÚBLICO ALVO. Página 1 de 8 CURSO PRÁTICO FORMAÇÃO DE CONSULTORES EMPRESARIAIS. SESI Serviço Social da Indústria. IEL Instituto Euvaldo Lodi 1- Objetivo Geral Capacitar profissionais para o exercício da consultoria empresarial com qualidade, possibilitando assim um melhor atendimento as demandas das empresas paraenses por estes serviços. Disseminar

Leia mais

Regulamento das Atividades Complementares

Regulamento das Atividades Complementares Regulamento das Atividades Complementares Estabelece normas para o funcionamento das Atividades Complementares do sistema seriado dos cursos de Administração com linha de formação específica em Administração

Leia mais

FAQ Estude Sem Dúvidas

FAQ Estude Sem Dúvidas FAQ Estude Sem Dúvidas Núcleo de Educação a Distância Faculdade Flamingo São Paulo Atualizado em: Outubro/2015 2 Estude sem dúvidas FAQ para os alunos de Pedagogia Presencial Caros alunos e alunas do curso

Leia mais

2º RELATÓRIO PARCIAL DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL

2º RELATÓRIO PARCIAL DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2º RELATÓRIO PARCIAL DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL - CPA Mantenedora: Fundação Presidente Antônio Carlos Mantida: Faculdade Presidente Antônio Carlos de Araguari

Leia mais

Curso de Pós-Graduação em Nível de Especialização (Lato Sensu) MBA EM GESTÃO ESTRATÉGICA EM SAÚDE (Turma 2) Objetivo. Público.

Curso de Pós-Graduação em Nível de Especialização (Lato Sensu) MBA EM GESTÃO ESTRATÉGICA EM SAÚDE (Turma 2) Objetivo. Público. Objetivo Fornecer aos profissionais as ferramentas estratégicas sobre como gerir clínicas, hospitais e outros estabelecimentos da área de saúde, através de técnicas que possibilitem planejar, organizar,

Leia mais

MANUAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA OS CURSOS DE BACHARELADO EM SAÚDE

MANUAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA OS CURSOS DE BACHARELADO EM SAÚDE 1 MANUAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA OS CURSOS DE BACHARELADO EM SAÚDE Olinda PE Agosto / 2014 2 Introdução As atividades complementares representam um conjunto de atividades extracurriculares que

Leia mais

Caro(a) aluno(a), Estaremos juntos nesta caminhada. Coordenação NEO

Caro(a) aluno(a), Estaremos juntos nesta caminhada. Coordenação NEO Caro(a) aluno(a), seja bem-vindo às Disciplinas Online da Faculdade Presidente Antônio Carlos de Bom Despacho e Faculdade de Educação de Bom Despacho. Em pleno século 21, na era digital, não poderíamos

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Matriz Curricular vigente a partir de 2010/1 Fase Cód. Disciplina Carga Horária Prérequisitos

Leia mais

Curso de Pedagogia REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

Curso de Pedagogia REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Regulamenta as atividades complementares do curso de Pedagogia da UNINOVA. As atividades complementares previstas pela resolução n. 4 de 13 de julho de 2005, em

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES São Paulo 2011 1 APRESENTAÇÃO Atividades Complementares de um Curso de Graduação é toda e qualquer atividade que vise à complementação do processo de ensino aprendizagem,

Leia mais

REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES NORMAS OPERACIONAIS PARA ACOMPANHAMENTO E REGISTRO DOS ESTUDOS COMPLEMENTARES

REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES NORMAS OPERACIONAIS PARA ACOMPANHAMENTO E REGISTRO DOS ESTUDOS COMPLEMENTARES REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES NORMAS OPERACIONAIS PARA ACOMPANHAMENTO E REGISTRO DOS ESTUDOS COMPLEMENTARES O Parecer do CNE/CES nº 492/2001, assim define as atividades complementares:

Leia mais

Projeto Pedagógico do Curso

Projeto Pedagógico do Curso Projeto Pedagógico do Curso Fundamentação Diretrizes curriculares do MEC Diretrizes curriculares da SBC Carta de Princípios da UNICAP Projeto Pedagógico Institucional da UNICAP Diretrizes Curriculares

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira INEP Diretoria de Avaliação da Educação Superior - DAES SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Concepção do Curso de Administração

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Concepção do Curso de Administração CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Concepção do Curso de Administração A organização curricular do curso oferece respostas às exigências impostas pela profissão do administrador, exigindo daqueles que integram a instituição

Leia mais

Normas das Atividades Complementares do Curso de Ciência da Computação

Normas das Atividades Complementares do Curso de Ciência da Computação Normas das Atividades Complementares do Curso de Ciência da Computação 1. Apresentação As atividades complementares são consideradas parte integrante do Currículo do Curso de Bacharelado em Ciência da

Leia mais

Curso de Educação Profissional Técnica de Nível Médio Subseqüente ao Ensino Médio, na modalidade a distância, para:

Curso de Educação Profissional Técnica de Nível Médio Subseqüente ao Ensino Médio, na modalidade a distância, para: Curso de Educação Profissional Técnica de Nível Médio Subseqüente ao Ensino Médio, na modalidade a distância, para: Técnico em Informática na Formação de Instrutores Carga Horária: 1000 horas Estágio Curricular:

Leia mais

RELATÓRIO SÍNTESE DA CPA (COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO) - 2014

RELATÓRIO SÍNTESE DA CPA (COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO) - 2014 A CPA (Comissão Própria De Avaliação) apresentou ao MEC, em março de 2015, o relatório da avaliação realizada no ano de 2014. A avaliação institucional, realizada anualmente, aborda as dimensões definidas

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC DE SÃO MIGUEL DO OESTE

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC DE SÃO MIGUEL DO OESTE FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC DE SÃO MIGUEL DO OESTE CREDENCIAMENTO DA FACULDADE Portaria Nº 1450 de 28 de novembro de 2008, publicada no DOU em 01 de dezembro de 2008. Diretor da Faculdade: Adilson José

Leia mais

MANUAL DO CANDIDATO. Ingresso março 2011. ESPM Unidade Porto Alegre. Rua Guilherme Schell, 350 Santo Antônio Porto Alegre/RS.

MANUAL DO CANDIDATO. Ingresso março 2011. ESPM Unidade Porto Alegre. Rua Guilherme Schell, 350 Santo Antônio Porto Alegre/RS. MANUAL DO CANDIDATO Ingresso março 2011 ESPM Unidade Porto Alegre Rua Guilherme Schell, 350 Santo Antônio Porto Alegre/RS. Informações: Central de Candidatos: (51) 3218-1400 Segunda a sexta-feira 9h00

Leia mais

MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES

MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS - FACISA CURSO DE ADMINISTRAÇÃO MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES Belo Horizonte 2011 INFORMAÇÕES E PROCEDIMENTOS ATIVIDADES O QUÊ? As atividades complementares

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing PROJETO PEDAGÓGICO Curso de Graduação Tecnológica em Marketing Porto alegre, 2011 1 1. Objetivos do Curso O projeto do curso, através de sua estrutura curricular, está organizado em módulos, com certificações

Leia mais