O Sindicato tem a intenção de entregará TODOS os pedidos enviados (confira abaixo quais são).

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O Sindicato tem a intenção de entregará TODOS os pedidos enviados (confira abaixo quais são)."

Transcrição

1 Em razão das dúvidas levantadas pelos colegas por meio das redes sociais acerca dos nossos pleitos frente ao movimento grevista, a DIRETORIA EXECUTIVA COLEGIADA DENC, esclarece: Ao fim do ano passado, após nosso PL ter sido covardemente retirado da pauta do Congresso Nacional, o SINASEMPU, em reunião com o Dr. Rodrigo Janot, obteve a promessa de atendimento a uma pauta administrativa que deveria ser entregue à Administração para que pudesse, de alguma forma, amenizar o arrocho salarial a que estamos submetidos há 9 anos. Dessa forma durante o fim do mês de dezembro de 2014 e praticamente todo o mês de janeiro de 2015, o Sindicato recebeu e compilou inúmeras propostas da categoria, recebidas em sua maioria em nosso portal eletrônico. Depois de compiladas, tais propostas foram submetidas ao crivo do Jurídico para fundamentação. Assim, a DENC publicou um edital de convocação (001/ 2015 DENC), cuja Assembléia, realizada em frente à PGR, aos , decidiu que a PAUTA ESPECÍFICA DA GREVE seria a dotação orçamentária junto à LOA e os 13,23%. Estes pedidos, vale ressaltar, considerados pela categoria como os mais importantes, serão tratados diretamente com o PGR. Os demais pleitos Administrativos, devidamente fundamentados, já começaram a ser protocolados e outros ainda serão. A título de exemplo, já foram pedidos o reajuste do auxílio-moradia, alimentação e pré-escolar; reajuste da indenização de transporte e seu pagamento aos servidores que usam veículo próprio; do pagamento de GAS aos servidores que exercem atividade de segurança, mesmo não ocupando o cargo específico da Lei / 06; a progressão extraordinária, a hora extra no plantão e a equidade da contribuição do PLAN-ASSISTE. Outro pedido, bastante recorrente, é o da jornada de 6 horas que será entregue juntamente com um abaixo-assinado. O Sindicato tem a intenção de entregará TODOS os pedidos enviados (confira abaixo quais são). Por fim, esclarecemos aos colegas que, em caso de dúvida, entrem em contato com o Sindicato e que o nosso canal de comunicação oficial é o portal Acompanhem o site. Enviem mensagens com sugestões, críticas ou ideias. Serão bem-vindas. O SINASEMPU somos todos nós. Juntos somos fortes. Precisamos, mais do que nunca, de união e não de desavenças, intrigas ou conjecturas que não levem à nada, a não ser à fragmentação do nosso movimento. Reconhecemos e sabemos da importância das redes sociais, no entanto, com a mesma facilidade que elas podem unir, podem, também, a depender da informação lançada ou da intenção de alguns usuários, desmobilizar e destruir o nosso movimento, que já entrou pra história do MPU como a maior mobilização já feita pela nossa Categoria. DIRETORIA EXECUTIVA NACIONAL COLEGIADA

2 MEDIDAS SEM IMPACTO ORÇAMENTÁRIO 1. ADICIONAL POR SERVIÇO EXTRAORDINÁRIO, nos moldes do art. 61, V c/c art. 73, do Estatuto dos Servidores, para quando houver necessidade de escalas de plantão de servidores e atuação dos servidores em mais de um ofício dos membros, notadamente nos casos de cumulação. 2. AUTONOMIA DO MPU. Pedir do PGR que se imponha e faça valer a autonomia funcional, administrativa e financeira do MPU, consubstanciada no art. 22, da Lei Complementar n. 75/93, devendo sua excelência tratar dos assuntos da instituição diretamente com a chefe do poder executivo, sem a intermediação do chefe do poder judiciário! 3. CARGOS EM COMISSÃO. Reserva de 80% (oitenta por cento) para servidores efetivos de carreira. 4. CARTA FIANÇA. Fornecimento de Carta Fiança, pelo MPU aos seus servidores, como ocorre em outras instituições públicas (Exército Brasileiro, Receita Federal, etc.). Isso porque geralmente o servidor assume o cargo pretendido em lugar diverso da sua cidade natal, de modo que quando procura algum imóvel para alugar se vê numa situação muito difícil, pois as imobiliárias exigem dois fiadores, com dois imóveis cada. Dessa maneira, o fornecimento de Carta Fiança (pode ser com consignação em folha de pagamento), por parte da Administração, eliminaria essa dificuldade dos servidores. 5. FOLGAS. Flexibilização do GRIFO para que a chefia imediata possa conceder folgas justificadamente. 6. FOLGA NO ANIVERSÁRIO. Portaria concedendo folga para o servidor no dia de seu aniversário, como fazem alguns bancos. 7. JORNADA DE TRABALHO. Redução para 6 (seis) horas diárias, sem cumprimento de sobreaviso, nos exatos termos do art. 19 da Lei nº 8.112/90. Redução da jornada: a adoção das 6 horas permite um ganho indireto, embora não beneficie os aposentados, um grande contingente de servidores seria beneficiado. Como argumento complementar, pode-se dizer que na prática a maioria dos membros já adotou essa jornada, além de que otimizaria os recursos humanos e materiais, acabando com o problema de muitos colegas que na prática acabam fazendo mais de 7 horas por necessitarem fazer intervalo, o que é vedado pela portaria 707 e regulamentos posteriores. Também gera economia de água, energia elétrica, materiais, etc. 8. JORNADA DE TRABALHO. Regulamentação do plantão que é do magistrado/membro e fica com servidor. 9. JORNADA DE TRABALHAO. HORAS EXTRAS PARA TÉCNICO TRANSPORTE/SEGURANÇA QUANDO EM VIAGEM. Diz respeito a questão das horas trabalhadas em viagens a serviço. Ocorre que a Portaria PGR nº 707, de 20 de dezembro de 2006 (versão consolidada), diz que: Art. 10. "Não configura como serviço extraordinário, nem será computado como jornada de trabalho, o deslocamento do servidor em viagem a serviço, bem como os intervalos destinados a repouso ou refeição." Ora, se é "viagem a serviço", logo temos que receber por isso, afinal é uma contraprestação justa e honesta em retribuição ao nosso trabalho. Assim, se nossa administração não considera a viagem a serviço como jornada de trabalho e nem como serviço extraordinário, significa tão somente um enriquecimento sem causa da administração em detrimento aos servidores! Demonstrando o paradoxo disso, a própria administração reconhece que o Técnico Transporte/Segurança tem direito as horas trabalhadas nas viagens a

3 serviço e/ou segurança de membros e servidores, senão vejamos: Parágrafo único (Art. 10): O deslocamento realizado na condução de veículo oficial ou na prestação de segurança a membros ou a servidores a serviço, além da jornada de trabalho normal, será computado como serviço extraordinário, assim como o plantão na respectiva unidade, que também exceder à jornada de trabalho normal. Entretanto, apesar de existir essa possibilidade, na prática não é bem assim. Isso porque geralmente nas viagens (apesar de fazer jus a horas trabalhadas) o Técnico Transporte/Segurança acaba por não receber as horas extras trabalhadas porque a SGP não conseguem lançar as horas a mais efetivamente trabalhadas no GRIFO. A respeito disso alegam que o "sistema GRIFO" não permite que se faça esse tipo de alteração, pois quando há "viagem" lança-se automaticamente essa expressão "viagem" no grifo. Ora, se um "sistema" é criado por pessoas, será que essas pessoas não podem modificá-lo? A Administração em relação a isso, quando questionada a respeito não responde essas demandas por escrito. Mesmo insistindo, dizem (apenas por telefone) que não é possível, mas por escrito ( ou documento) não o fazem. 10. JORNADA DE TRABALHO. Flexibilização da Portaria 707 para permitir que as 7 (sete) horas possam ser feitas de forma fracionada (com intervalo). JUSTIFICATIVA: muitos servidores, principalmente servidoras, precisam levar e/ou buscar seus filhos nas creches e escolas, necessitando, dessa maneira, fazer sua jornada com intervalo. Como não há prejuízo para a Administração, vez que esses servidores cumprem as 7 (sete) horas diárias, não há razão plausível para não fazer essa concessão 11. PLAN-ASSISTE. Diminuição da contribuição dos servidores. Justificativa: o plano conta com milhões de reais aplicados no mercado financeiro, enquanto colegas estavam "enforcados" com dívidas decorrentes de despesas médicas 12. PLAN-ASSISTE. Retirada da contraprestação no uso do Plan-Assiste. JUSTIFICATIVA: o PLAN-ASSISTE do MPF dispunha, em 2010, de mais de R$ 100 milhões em aplicações financeiras (isso mesmo: CEM MILHÕES!!!), e o superávit até agosto de 2014, se não me engano, foi de R$ 20 milhões. O PLAN- ASSISTE não visa lucro, então esses recursos podem ser usados para diminuir a participação, aumentar os auxílios, etc. (fonte: 13. PLAN-ASSISTE: aumento da contribuição dos membros. 14. PLANO DE CARGOS E SALÁRIOS (PL 7919/2014). DESATRELAMENTO- Negociação exclusiva do ORÇAMENTO PARA O REAJUSTE DOS SERVIDORES MPU, mantendo o texto original do PL7919/14 com o pagamento da primeira parcela p julho de 2015; O PL 7919 só não passou pela concepção errônea que MPU é igual a PJU. A proporção de servidores é de 1 no MPU para 10 PJU. Portanto, trabalha-se mais e ganha-se menos no MPU em razão de existirem muito mais funções no Judiciário. Assim, justifica-se o fim do atrelamento da carreira do MPU da do Judiciário. Há longos 8 (oito) anos os servidores do MPU ficam sem reajuste mesmo o nosso cabendo no orçamento porque o do judiciário, 10 vezes maior, não cabe. Até para articularmos é mais fácil, afinal a quantidade de efetivos é 10 vezes menor. O MPU faz força tarefa com CGU e TCU e ganha 40% do que ganham os colegas daquelas instituições. Conforme apurado pelo SINASEMPU, técnicos/analistas da CGU em 2015 vão ter no final da carreira 20/26mil. Chega de atrelamento! 8 longos anos de congelamento dão conta disso. (DANIEL/PI) Já passou da hora do MPU (Servidores) desvincular do PJU. Enquanto existir esse atrelamento, seremos sempre carreirão! E como já foi dito aqui, no PJU

4 existe incorporados, CC e FC sobrando, já no MPU só existe trabalho. 15. RELOTAÇÃO antes da nomeação de novos servidores. 16. REMOÇÃO: prazo mínimo de 1 anos de carreira, com pagamento de auxílio como se fosse no interesse da Administração. 17. REMOÇÃO. Criação de programa permanente de remoção, sem prazo de carência ou com prazo máximo de um ano para os servidores serem removidos ou permutarem. Esse sistema seria uma espécie de cadastro, onde os servidores interessados em remoção ou permuta se inscreveriam e na medida que as vagas surgissem seriam contemplados os servidores inscritos para aquela vaga, mediante confirmação do interesse 18. REMOÇÃO Concurso para Técnico Segurança e Transporte. A Administração não realiza concurso de remoção há 3 (três) anos. Alega a inexistência de concurso público e/ou nomeações para que as remoções aconteçam. Porém, passados 3 (três) anos esses servidores continuam sem poder participar de concurso de remoção, ferindo o princípio da isonomia. Isso faz com que os servidores do cargo Segurança Institucional/Transporte fiquem desesperados. Enquanto não sai o concurso público, pelo menos que a administração ofereça as vagas que estão em aberto para os servidores da casa poderem ser removidos. Após isso, que as vagas remanescentes sejam ofertadas para o próximo concurso público. 19. TELETRABALHO. Implementação e regulamentação do teletrabalho, que proporcionaria de fato uma melhoria de qualidade de vida para os colegas que enfrentam longos engarrafamentos e contribui para a mobilidade urbana e Meio Ambiente.

5

Tudo que você precisa para organizar o movimento no seu local de trabalho!

Tudo que você precisa para organizar o movimento no seu local de trabalho! Tudo que você precisa para organizar o movimento no seu local de trabalho! Este documento tem o objetivo de facilitar a organização dos servidores em sua cidade e local de trabalho durante a jornada de

Leia mais

ATO DO 1º SECRETÁRIO Nº 2, DE 2013.

ATO DO 1º SECRETÁRIO Nº 2, DE 2013. ATO DO 1º SECRETÁRIO Nº 2, DE 2013. Regulamenta o controle do cumprimento da jornada e do horário de trabalho pelos servidores do Senado Federal, nos termos do Ato da Comissão Diretora nº 7, de 2010. O

Leia mais

PORTARIA Nº 590 DE 18 DE DEZEMBRO DE 1992. O PROCURADOR-GERAL DA REPÚBLICA, no uso de suas atribuições legais, resolve:

PORTARIA Nº 590 DE 18 DE DEZEMBRO DE 1992. O PROCURADOR-GERAL DA REPÚBLICA, no uso de suas atribuições legais, resolve: Ministério Público Federal PORTARIA Nº 590 DE 18 DE DEZEMBRO DE 1992 Alterada pela:portaria PGR N 869 DE 28 DE DEZEMBRO 1998 O PROCURADOR-GERAL DA REPÚBLICA, no uso de suas atribuições legais, resolve:

Leia mais

Reajuste Salarial. Cláusulas do PGCR

Reajuste Salarial. Cláusulas do PGCR PROPOSTA FINAL DO ONS PARA CELEBRAÇÃO DO ACT 2013/2014 FNE/FENTEC - CLÁUSULA 2ª INTERSINDICAL - CLÁUSULA 1ª Reajuste Salarial Reajustar os salários dos empregados com o acumulado do IPCA do período de

Leia mais

SINDICATO NACIONAL DOS SERVIDORES FEDERAIS DA EDUCAÇÃO BÁSICA, PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA

SINDICATO NACIONAL DOS SERVIDORES FEDERAIS DA EDUCAÇÃO BÁSICA, PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA ESCLARECIMENTOS SOBRE A CONTRA-PROPOSTA APRESENTADA PELA SETEC/MEC NO DIA 18/09/2015. Companheiros (as) do Sinasefe em todo o Brasil, a última Plena de nosso sindicato votou algumas importantes resoluções:

Leia mais

Redução de tributos e jornada de trabalho para geração de empregos

Redução de tributos e jornada de trabalho para geração de empregos Redução de tributos e jornada de trabalho para geração de empregos Palavras Chaves: Redução de Impostos; Redução de Tributos; Geração de Empregos, Redução de Jornada de Trabalho 1. Introdução A redução

Leia mais

ESCLARECIMENTO SOBRE A IMPLANTAÇÃO DA JORNADA DE 30 HORAS PARA ASSISTENTES SOCIAIS SEM REDUÇÃO SALARIAL

ESCLARECIMENTO SOBRE A IMPLANTAÇÃO DA JORNADA DE 30 HORAS PARA ASSISTENTES SOCIAIS SEM REDUÇÃO SALARIAL ESCLARECIMENTO SOBRE A IMPLANTAÇÃO DA JORNADA DE 30 HORAS PARA ASSISTENTES SOCIAIS SEM REDUÇÃO SALARIAL Desde a publicação da lei nº 12.317, de 27 de agosto de 2010, que estabeleceu a jornada de trabalho

Leia mais

Guia do uso consciente do crédito. O crédito está aí para melhorar sua vida, é só se planejar que ele não vai faltar.

Guia do uso consciente do crédito. O crédito está aí para melhorar sua vida, é só se planejar que ele não vai faltar. Guia do uso consciente do crédito O crédito está aí para melhorar sua vida, é só se planejar que ele não vai faltar. Afinal, o que é crédito? O crédito é o meio que permite a compra de mercadorias, serviços

Leia mais

Tolerância: art. 58, 1º da CLT.

Tolerância: art. 58, 1º da CLT. AULA 11: Tolerância: art. 58, 1º da CLT. Art. 58 da CLT 1º - Não serão descontadas nem computadas como jornada extraordinária as variações de horário no registro de ponto não excedentes de cinco minutos,

Leia mais

UFMG / PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO / SETOR DE BOLSAS PMG PROGRAMA DE MONITORIA DE GRADUAÇÃO DIRETRIZES GERAIS

UFMG / PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO / SETOR DE BOLSAS PMG PROGRAMA DE MONITORIA DE GRADUAÇÃO DIRETRIZES GERAIS UFMG / PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO / SETOR DE BOLSAS PMG PROGRAMA DE MONITORIA DE GRADUAÇÃO DIRETRIZES GERAIS 2015 1) DOS OBJETIVOS O Programa de Monitoria de Graduação visa dar suporte às atividades acadêmicas

Leia mais

Proposta aprovada: utilizar as duas estratégias no esforço para aprovação do PL7027/2013.

Proposta aprovada: utilizar as duas estratégias no esforço para aprovação do PL7027/2013. RELATÓRIO DE SUELY SILVEIRA, COORDENADORA DO SINDJUFE Como afirmou o coordenador da FENAJUFE e servidor do TRE-GO, João Batista, a Fenajufe realizou intervenção junto ao TSE sobre a majoração do auxílio

Leia mais

ATA DA 4ª REUNIÃO ESPECÍFICA BANCO DE HORAS

ATA DA 4ª REUNIÃO ESPECÍFICA BANCO DE HORAS ATA DA 4ª REUNIÃO ESPECÍFICA BANCO DE HORAS entre o Serviço Federal de Processamento de Dados SERPRO e a FENADADOS LOCAL: Sede da FENADADOS Brasília - DF DATA: 05/12/2014 HORÁRIO: 10h TEMA: Negociação

Leia mais

EXCELENTíSSIMO SENHOR PROCURADOR-GERAL DE JUSTiÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO

EXCELENTíSSIMO SENHOR PROCURADOR-GERAL DE JUSTiÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO mn Comarca de São Paulo - Capital- sob n" 17.996 nos termos da Lei n" 6.015 de 31 de Confederativo da Representação Sindical do Servidor Púbuco Civil na Categoria de "Auxiliar EXCELENTíSSIMO SENHOR PROCURADOR-GERAL

Leia mais

NOTA TÉCNICA CONJUNTA PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA

NOTA TÉCNICA CONJUNTA PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA NOTA TÉCNICA CONJUNTA PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA Associação dos Notários e Registradores do Brasil ANOREG/BR Instituto de Registro Imobiliário do Brasil IRIB Associação dos Registradores Imobiliários

Leia mais

RIO GRANDE DO NORTE LEI COMPLEMENTAR Nº 463, DE 03 DE JANEIRO DE 2012.

RIO GRANDE DO NORTE LEI COMPLEMENTAR Nº 463, DE 03 DE JANEIRO DE 2012. RIO GRANDE DO NORTE LEI COMPLEMENTAR Nº 463, DE 03 DE JANEIRO DE 2012. Dispõe sobre o subsídio dos Militares do Estado e dá outras providências. A GOVERNADORA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE: FAÇO SABER

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE COMPENSAÇÃO DE HORÁRIO ATRAVÉS DE BANCO DE HORAS

ACORDO COLETIVO DE COMPENSAÇÃO DE HORÁRIO ATRAVÉS DE BANCO DE HORAS ACORDO COLETIVO DE COMPENSAÇÃO DE HORÁRIO ATRAVÉS DE BANCO DE HORAS Pelo presente termo de Acordo Coletivo de Trabalho, e de acordo com a convenção Coletiva de Trabalho conforme cláusulas específicas celebraram

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE LEI COMPLEMENTAR N. 305, DE 8 DE OUTUBRO DE 2015 Cria o Corpo Voluntário de Militares do Estado da Reserva Remunerada e dispõe sobre a convocação dos inscritos para serviço ativo em caráter transitório.

Leia mais

Qual o valor que os prefeitos devem repassar às câmaras?

Qual o valor que os prefeitos devem repassar às câmaras? Qual o valor que os prefeitos devem repassar às câmaras? Algumas pessoas têm me procurado sobre dúvidas quanto aos repasses feitos pelas prefeituras às câmaras. Em regra, queixam-se que os valores transferidos

Leia mais

Cartilha Ponto Eletrônico

Cartilha Ponto Eletrônico Divisão de Gestão de Pessoas Unidade de Desenvolvimento de Pessoas Cartilha Ponto Eletrônico Procedimentos Importantes APRESENTAÇÃO Esta cartilha tem como objetivo esclarecer as principais dúvidas ou questionamentos

Leia mais

Art. 2º O horário de funcionamento da AGU, de segunda a sexta feira, é de 07:00 horas às 20:00 horas, ininterruptamente.

Art. 2º O horário de funcionamento da AGU, de segunda a sexta feira, é de 07:00 horas às 20:00 horas, ininterruptamente. PORTARIA Nº 1.519, DE 21 DE OUTUBRO DE 2009 Dispõe sobre o horário de funcionamento da Advocacia Geral da União, a jornada de trabalho e o controle de freqüência dos servidores técnico administrativos

Leia mais

TRABALHADORES DOMÉSTICOS

TRABALHADORES DOMÉSTICOS Trabalho realizado pela advogada dra. Marília Nascimento Minicucci, do escritório do conselheiro prof. Cássio de Mesquita Barros Júnior TRABALHADORES DOMÉSTICOS Foi publicado, no Diário Oficial da União

Leia mais

Fonte: Sepe/RJ, Dieese e IBGE Elaboração: Dieese - Subseção Sepe/RJ

Fonte: Sepe/RJ, Dieese e IBGE Elaboração: Dieese - Subseção Sepe/RJ Em praticamente todos os segmentos da sociedade, fala-se muito da importância da educação pública para o desenvolvimento de um povo, e no município do Rio de Janeiro não é diferente. Nas diversas instâncias

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária de Segmentos Adicional de Periculosidade sobre horas extras e férias

Parecer Consultoria Tributária de Segmentos Adicional de Periculosidade sobre horas extras e férias Parecer Consultoria Tributária de Segmentos Adicional de Periculosidade sobre horas extras e férias 21/02/2014 Título do documento Sumário 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 04, DE 20 DE OUTUBRO DE 2014.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 04, DE 20 DE OUTUBRO DE 2014. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 04, DE 20 DE OUTUBRO DE 2014. Estabelece orientações acerca do registro eletrônico de frequência dos servidores do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande

Leia mais

Tutorial: SIGRH Para o Servidor ou Seu Chefe Fazerem Consultas, Alterações ou Exclusões de Férias

Tutorial: SIGRH Para o Servidor ou Seu Chefe Fazerem Consultas, Alterações ou Exclusões de Férias Tutorial: SIGRH Para o Servidor ou Seu Chefe Fazerem Consultas, Alterações ou Exclusões de Férias Orientação para o Servidor e também para o Chefe da Unidade, fazerem consultas, alterações e exclusões

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2012/2012

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2012/2012 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2012/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MG002058/2012 DATA DE REGISTRO NO MTE: 15/05/2012 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR018377/2012 NÚMERO DO PROCESSO: 46211.004510/2012-13 DATA DO

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOÂO DEL REI Secretaria Municipal de ADMINISTRAÇÃO Departamento de Recursos Humanos

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOÂO DEL REI Secretaria Municipal de ADMINISTRAÇÃO Departamento de Recursos Humanos PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOÂO DEL REI Secretaria Municipal de ADMINISTRAÇÃO Departamento de Recursos Humanos COMITÊ GERAL DE AVALIAÇÃO FUNCIONAL DE DESEMPENHO DO ESTÁGIO PROBATÓRIO Assegurado pelo Decreto

Leia mais

JORNADA DE TRABALHO DURAÇÃO, DISTRIBUIÇÃO, CONTROLE, FALTAS

JORNADA DE TRABALHO DURAÇÃO, DISTRIBUIÇÃO, CONTROLE, FALTAS ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: ES000441/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 18/08/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR049750/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46207.006587/2015 30 DATA DO

Leia mais

Decisão do STF permite contratação de professores federais por Organização Social

Decisão do STF permite contratação de professores federais por Organização Social Decisão do STF permite contratação de professores federais por Organização Social Na mesma semana em que os trabalhadores brasileiros tomaram as ruas e conseguiram suspender a votação do Projeto de Lei

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO DELIBERATIVO

REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO DELIBERATIVO REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO DELIBERATIVO Art. 1º - O presente Regimento tem por finalidade estabelecer normas para o funcionamento do Conselho Deliberativo da Associação Atlética Banco do Brasil São

Leia mais

Ordem dos Advogados do Brasil

Ordem dos Advogados do Brasil EXCELENTÍSSIMOS SENHORES: PRESIDENTE, DIRETORES E MEMBROS DO EGRÉGIO CONSELHO DA ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL, SECÇÃO DE SÃO PAULO. Para os devidos fins, apresentamos as Demonstrações Contábeis referentes

Leia mais

Seguro Desemprego : art. 7º, II da CRFB

Seguro Desemprego : art. 7º, II da CRFB AULA 10: Seguro Desemprego : art. 7º, II da CRFB Amparo legal: art. 7º, II da CRFB. * urbanos e rurais: Lei nº 7.998/90, Lei nº 8.900/94 e Resolução do CODEFAT 467/05. * domésticos: artigo 6º-A da Lei

Leia mais

Instituto de Previdência e Assistência dos Servidores do Município de Vitória

Instituto de Previdência e Assistência dos Servidores do Município de Vitória Instituto de Previdência e Assistência dos Servidores do Município de Vitória INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 03/2009 Dispõe sobre os procedimentos para realização de despesas com concessão de passagens e diárias

Leia mais

DIÁRIO OFICIAL Nº. 31389 de 31/03/2009

DIÁRIO OFICIAL Nº. 31389 de 31/03/2009 DIÁRIO OFICIAL Nº. 31389 de 31/03/2009 GABINETE DA GOVERNADORA DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº_03 /2009. O Defensor Público Geral do Estado do Pará, no uso de atribuições previstas

Leia mais

O CONGRESSO NACIONAL decreta: CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS

O CONGRESSO NACIONAL decreta: CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS REDAÇÃO FINAL PROJETO DE LEI Nº 6.697-C DE 2009 Dispõe sobre as carreiras dos servidores do Ministério Público da União e as carreiras dos servidores do Conselho Nacional do Ministério Público; fixa valores

Leia mais

Principais cláusulas da Convenção Coletiva de Trabalho

Principais cláusulas da Convenção Coletiva de Trabalho SINPEFESP-(empregados)-SINDELIVRE-(patronal) Principais cláusulas da Convenção Coletiva de Trabalho 2014/2015. VIGÊNCIA E DATA-BASE As cláusulas e condições da presente Convenção Coletiva de Trabalho que

Leia mais

PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÃO DA OHL BRASIL PARTICIPAÇÕES EM INFRA-ESTRUTURA LTDA. POR OBRASCON HUARTE LAIN BRASIL S.A.

PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÃO DA OHL BRASIL PARTICIPAÇÕES EM INFRA-ESTRUTURA LTDA. POR OBRASCON HUARTE LAIN BRASIL S.A. PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÃO DA OHL BRASIL PARTICIPAÇÕES EM INFRA-ESTRUTURA LTDA. POR OBRASCON HUARTE LAIN BRASIL S.A. Por este instrumento, OBRASCON HUARTE LAIN BRASIL S.A., companhia aberta

Leia mais

DO BANCO DO NORDESTE DO BRASIL S. A

DO BANCO DO NORDESTE DO BRASIL S. A MINUTA ESPECÍFICA DOS FUNCIONÁRIOS DO BANCO DO NORDESTE DO BRASIL S. A 2006/2007. I INTRODUÇÃO Os signatários, por este instrumento coletivo de trabalho, de um lado os legítimos representantes do Banco

Leia mais

RESOLUÇÃO PRESI 28 DE 16 DE DEZEMBRO DE 2014

RESOLUÇÃO PRESI 28 DE 16 DE DEZEMBRO DE 2014 TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 1ª REGIÃO RESOLUÇÃO PRESI 28 DE 16 DE DEZEMBRO DE 2014 Regulamenta o expediente e a jornada de trabalho do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, institui o controle eletrônico

Leia mais

SECRETARIA DA JUSTIÇA E DA DEFESA DA CIDADANIA FUNDAÇÃO DE PROTEÇÃO E DEFESA DO CONSUMIDOR DIRETORIA DE ESTUDOS E PESQUISAS

SECRETARIA DA JUSTIÇA E DA DEFESA DA CIDADANIA FUNDAÇÃO DE PROTEÇÃO E DEFESA DO CONSUMIDOR DIRETORIA DE ESTUDOS E PESQUISAS Resultados dos estudos sobre a redução de taxas de juros praticadas por bancos públicos e privados. Orientações aos consumidores. Face aos diversos anúncios de redução de juros veiculados na mídia a partir

Leia mais

ATO REGULAMENTAR N. 18/2012-GPGJ

ATO REGULAMENTAR N. 18/2012-GPGJ ATO REGULAMENTAR N. 18/2012-GPGJ Dispõe sobre a regulamentação de registro e controle biométrico, por meio de impressão digital, de frequência dos servidores do Ministério Público do Estado do Maranhão.

Leia mais

Direitos do Empregado Doméstico

Direitos do Empregado Doméstico Direitos do Empregado Doméstico Com a aprovação da Emenda Constitucional n 72, que ocorreu em 02/04/2013, o empregado doméstico passou a ter novos direitos. Alguns deles independem de regulamentação e,

Leia mais

Cartilha Ponto Biométrico

Cartilha Ponto Biométrico Cartilha Ponto Biométrico Secretaria Municipal de Administração, Orçamento e Informação 2 CONTROLE E APURAÇÃO DA FREQUÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS DA ADMINISTRAÇÃO DIRETA DO MUNICÍPIO DE DIVINÓPOLIS Prezado

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Concessão de Vale Transporte.

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Concessão de Vale Transporte. Concessão de Vale Transporte. 23/05/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação... 3 4. Conclusão... 4 5. Informações Complementares...

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO PROTOCOLO DE NEGOCIAÇÃO ENTRE A PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO E AS ENTIDADES REPRESENTATIVAS DOS SERVIDORES DA EDUCAÇÃO DO MUNICÍPIO

Leia mais

*F69F3DF9* PROJETO DE LEI N.º, de de 2012. (DO TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO)

*F69F3DF9* PROJETO DE LEI N.º, de de 2012. (DO TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO) ** PROJETO DE LEI N.º, de de 2012. (DO TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO) Dispõe sobre a criação de cargos de provimento efetivo no Quadro de Pessoal da Secretaria do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região.

Leia mais

CARTILHA SOBRE A EMENDA CONSTITUCIONAL DOS EMPREGADOS DOMÉSTICOS

CARTILHA SOBRE A EMENDA CONSTITUCIONAL DOS EMPREGADOS DOMÉSTICOS 2 de abril de 2013 CARTILHA SOBRE A EMENDA CONSTITUCIONAL DOS EMPREGADOS DOMÉSTICOS Hoje foi promulgada uma Emenda Constitucional que amplia os direitos trabalhistas dos empregados domésticos. Alguns direitos

Leia mais

Art. 3º. A concessão de diárias fica condicionada a existência de disponibilidade orçamentária e financeira.

Art. 3º. A concessão de diárias fica condicionada a existência de disponibilidade orçamentária e financeira. LEI Nº 3466/2014, DE 08 DE ABRIL DE 2014. DISPÕE SOBRE AS VIAGENS OFICIAIS E A CONCESSÃO DE DIÁRIAS AOS VEREADORES E SERVIDORES DO PODER LEGISLATIVO MUNICIPAL E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O PREFEITO MUNICIPAL

Leia mais

LEI N. 3.834-C - DE 14 DE DEZEMBRO DE 1960 Cria a Universidade Federal de Goiás, e dá outras providências

LEI N. 3.834-C - DE 14 DE DEZEMBRO DE 1960 Cria a Universidade Federal de Goiás, e dá outras providências LEI N. 3.834-C - DE 14 DE DEZEMBRO DE 1960 Cria a Universidade Federal de Goiás, e dá outras providências Art. 1º É criada a Universidade Federal de Goiás, com sede em Goiás, capital do Estado de Goiás,

Leia mais

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO INDIQUE AMIGOS ALUNOS VETERANOS FACULDADES OPET

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO INDIQUE AMIGOS ALUNOS VETERANOS FACULDADES OPET REGULAMENTO DA PROMOÇÃO INDIQUE AMIGOS ALUNOS VETERANOS FACULDADES OPET OPET - ORGANIZAÇÃO PARANAENSE DE ENSINO TÉCNICO LTDA., inscrita no CNPJ/MF sob o nº 78.231.024/0001-72, com sede na Av. Presidente

Leia mais

TEXTO INTEGRAL DA INSTRUÇÃO CVM 40, DE 07 DE NOVEMBRO DE 1984, COM ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELAS INSTRUÇÕES CVM 45/85, 54/86, 224/94 E 441/06

TEXTO INTEGRAL DA INSTRUÇÃO CVM 40, DE 07 DE NOVEMBRO DE 1984, COM ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELAS INSTRUÇÕES CVM 45/85, 54/86, 224/94 E 441/06 TEXTO INTEGRAL DA INSTRUÇÃO CVM N o 40, DE 07 DE NOVEMBRO DE 1984, COM ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELAS INSTRUÇÕES CVM N os 45/85, 54/86, 224/94 E 441/06. Dispõe sobre a Constituição de funcionamento de Clubes

Leia mais

REGULAMENTO PROMOÇÃO ITBI PREMIADO MRV MAIO 2014

REGULAMENTO PROMOÇÃO ITBI PREMIADO MRV MAIO 2014 REGULAMENTO PROMOÇÃO ITBI PREMIADO MRV MAIO 2014 MRV ENGENHARIA E PARTICIPAÇÕES S.A. ( MRV ), pessoa jurídica de direito privado, inscrita no CNPJ/MF sob o nº 08.343.492/0001-20, com sede na Av. Raja Gabaglia,

Leia mais

PROPOSTA DE REGULAMENTO QUIZ AMB 60 ANOS

PROPOSTA DE REGULAMENTO QUIZ AMB 60 ANOS PROPOSTA DE REGULAMENTO QUIZ AMB 60 ANOS APRESENTAÇÃO Este concurso cultural/recreativo é promovido pela Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), sociedade civil sediada em Brasília, capital do Distrito

Leia mais

DECRETO N o 010/15 DE 13 DE JANEIRO DE 2015

DECRETO N o 010/15 DE 13 DE JANEIRO DE 2015 DECRETO N o 010/15 DE 13 DE JANEIRO DE 2015 DISPÕE sobre medidas para gestão das despesas e controle do gasto com pessoal e de custeio, no âmbito da Administração Pública do Poder Executivo Municipal...

Leia mais

ORIENTAÇÃO DE SERVIÇO SCAP N.º 010/2014

ORIENTAÇÃO DE SERVIÇO SCAP N.º 010/2014 ORIENTAÇÃO DE SERVIÇO SCAP N.º 010/2014 A SCAP, no uso das atribuições conferidas pelo art. 36 do Decreto nº 46.557, de 11 de julho de 2014, e considerando o disposto nos arts. 152 a 155 e 211, da Lei

Leia mais

Número: 00190.012047/2013-59 Unidade Examinada: Instituto Benjamin Constant - RJ

Número: 00190.012047/2013-59 Unidade Examinada: Instituto Benjamin Constant - RJ Número: 00190.012047/2013-59 Unidade Examinada: Instituto Benjamin Constant - RJ Relatório de Demandas Externas n 00190.012047/2013-59 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações

Leia mais

PROPOSTA Piratininga em 13/07/2012

PROPOSTA Piratininga em 13/07/2012 1. Reajuste Salarial: Os salários-bases de todos os empregados, vigentes em 31 de maio de 2012, serão corrigidos com o percentual de 6,1% e mais 0,2% da verba de movimentação de pessoal, perfazendo um

Leia mais

DOCUMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO DO ESTUDANTE E DOS MEMBROS DE SEU GRUPO FAMILIAR

DOCUMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO DO ESTUDANTE E DOS MEMBROS DE SEU GRUPO FAMILIAR DOCUMENTAÇÃO APRESENTADA PELO ESTUDANTE Após concluir sua inscrição no SisFIES, o estudante deverá procurar a Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento (CPSA) em sua instituição de ensino e validar

Leia mais

Parágrafo único. Aplica-se aos titulares dos órgãos referidos no caput deste artigo o disposto no art. 2º, 2º, desta Lei Complementar.

Parágrafo único. Aplica-se aos titulares dos órgãos referidos no caput deste artigo o disposto no art. 2º, 2º, desta Lei Complementar. RIO GRANDE DO NORTE LEI COMPLEMENTAR Nº 518, DE 26 DE JUNHO DE 2014. Dispõe sobre a organização e o funcionamento da Assessoria Jurídica Estadual, estrutura a Carreira e o Grupo Ocupacional dos titulares

Leia mais

JORNADA DE TRABALHO SINDIREPA LUCIANA CHARBEL GERÊNCIA DE RELAÇÕES TRABALHISTAS 20 DE JUNHO DE 2013

JORNADA DE TRABALHO SINDIREPA LUCIANA CHARBEL GERÊNCIA DE RELAÇÕES TRABALHISTAS 20 DE JUNHO DE 2013 JORNADA DE TRABALHO SINDIREPA LUCIANA CHARBEL GERÊNCIA DE RELAÇÕES TRABALHISTAS 20 DE JUNHO DE 2013 DURAÇÃO DA JORNADA DE TRABALHO DIÁRIA: 8 HORAS SEMANAL: 44 HORAS MENSAL: 220 HORAS INTERVALOS PARA DESCANSO

Leia mais

A data base dos Servidores da Prefeitura Municipal de Sapezal será sempre em 1º de maio

A data base dos Servidores da Prefeitura Municipal de Sapezal será sempre em 1º de maio S.I.M.S SINDICATO DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS SAPEZAL/MT PAUTA DE REIVINDICAÇÕES DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS DE SAPEZAL -20013 INTRODUÇÃO O Sindicato dos Servidores Municipais de Sapezal-SIMS/MT,

Leia mais

Parecer sobre indenização por dispensa de FC na integralização da GAE

Parecer sobre indenização por dispensa de FC na integralização da GAE Parecer sobre indenização por dispensa de FC na integralização da GAE Ementa: Analista Judiciário - área judiciária especialidade de Oficial de Justiça Avaliador Federal. Integralização da GAE. Percepção

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 555, DE 19 DE JUNHO DE 2015

RESOLUÇÃO Nº 555, DE 19 DE JUNHO DE 2015 Publicada no DJE/STF, n. 122, p. 1-2 em 24/6/2015. RESOLUÇÃO Nº 555, DE 19 DE JUNHO DE 2015 Dispõe sobre as férias dos servidores do Supremo Tribunal Federal. O PRESIDENTE DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL,

Leia mais

DECRETO Nº. 1.370/2015 DE 05 DE JANEIRO DE 2015. O Prefeito Municipal de Querência - MT, no uso de suas

DECRETO Nº. 1.370/2015 DE 05 DE JANEIRO DE 2015. O Prefeito Municipal de Querência - MT, no uso de suas DECRETO Nº. 1.370/2015 DE 05 DE JANEIRO DE 2015. Dispõe acerca da Política de uso do ponto eletrônico e da jornada de trabalho dos servidores públicos do Poder Executivo município de Querência - MT. atribuições,

Leia mais

REGULAMENTO/DIGEP Nº 002, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2014.

REGULAMENTO/DIGEP Nº 002, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2014. REGULAMENTO/DIGEP Nº 002, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2014. Dispõe acerca das regras e procedimentos para a concessão, indenização, parcelamento e pagamento da remuneração de férias dos servidores do Instituto

Leia mais

Ato PGJ nº 001/2012 RESOLVE:

Ato PGJ nº 001/2012 RESOLVE: Ato PGJ nº 001/2012 Dispõe sobre a jornada de trabalho, a prestação de serviço extraordinário, o banco de horas e o controle de frequência dos servidores do Ministério Público do Estado do Piauí, e dá

Leia mais

REGULAMENTO DE BOLSA DE ESTUDO SOCIAL 2015

REGULAMENTO DE BOLSA DE ESTUDO SOCIAL 2015 REGULAMENTO DE BOLSA DE ESTUDO SOCIAL 2015 I DO CONCEITO Art. 1º. Entende-se como Bolsa de Estudo Social, a concessão de descontos, em virtude da situação financeira momentânea do aluno, de até 40% (quarenta

Leia mais

REGULAMENTO DE VIAGENS, CONCESSÃO DE DIÁRIAS E DESPESAS

REGULAMENTO DE VIAGENS, CONCESSÃO DE DIÁRIAS E DESPESAS REGULAMENTO DE VIAGENS, CONCESSÃO DE DIÁRIAS E DESPESAS Dispõe sobre a concessão de diárias e despesas pagas aos funcionários, colaboradores, consultores, prestadores de serviços e Diretores da Associação

Leia mais

TERMO ADITIVO À CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO PARA OS SUPERMERCADOS REFERENTE AO PERÍODO NATALINO ANO 2013/2014

TERMO ADITIVO À CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO PARA OS SUPERMERCADOS REFERENTE AO PERÍODO NATALINO ANO 2013/2014 TERMO ADITIVO À CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO PARA OS SUPERMERCADOS REFERENTE AO PERÍODO NATALINO ANO 2013/2014 Por este instrumento e na melhor forma de direito, de um lado o SINCOMERCIÁRIOS SINDICATO

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO PROPOSTA DE RESOLUÇÃO CONSELHEIRO LUIZ MOREIRA GOMES JÚNIOR. RESOLUÇÃO Nº, de de de 2013.

CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO PROPOSTA DE RESOLUÇÃO CONSELHEIRO LUIZ MOREIRA GOMES JÚNIOR. RESOLUÇÃO Nº, de de de 2013. CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO PROPOSTA DE RESOLUÇÃO CONSELHEIRO LUIZ MOREIRA GOMES JÚNIOR RESOLUÇÃO Nº, de de de 2013. Dispõe sobre as férias dos Membros dos Ministérios Públicos da União e dos

Leia mais

RESOLUÇÃO N.º XXX, DE XX DE XXXXXX DE 2013

RESOLUÇÃO N.º XXX, DE XX DE XXXXXX DE 2013 RESOLUÇÃO N.º XXX, DE XX DE XXXXXX DE 2013 O PRESIDENTE DO CONSELHO SUPERIOR DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO, no uso de suas atribuições regulamentares e, considerando

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2013/2014 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MT000484/2013 DATA DE REGISTRO NO MTE: 09/08/2013 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR040108/2013 NÚMERO DO PROCESSO: 46210.001341/2013-51 DATA DO

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA

ESTADO DE SANTA CATARINA PROJETO DE LEI Nº Disciplina a admissão de pessoal por prazo determinado no âmbito do Magistério Público Estadual, para atender à necessidade temporária de excepcional interesse público, sob regime administrativo

Leia mais

Defesa dos Serviços e Trabalhadores Públicos Brasileiros e o. Não Pagamento da Dívida Pública

Defesa dos Serviços e Trabalhadores Públicos Brasileiros e o. Não Pagamento da Dívida Pública Defesa dos Serviços e Trabalhadores Públicos Brasileiros e o Não Pagamento da Dívida Pública O endividamento público vem pautando a vida do povo brasileiro sob diversas formas, especialmente a partir da

Leia mais

OAB 1ª FASE- EXTENSIVO VESPERTINO Disciplina: Direito do Trabalho Prof. Leone Pereira Data: 08.09.2009 Aula nº 02

OAB 1ª FASE- EXTENSIVO VESPERTINO Disciplina: Direito do Trabalho Prof. Leone Pereira Data: 08.09.2009 Aula nº 02 OAB 1ª FASE- EXTENSIVO VESPERTINO Disciplina: Direito do Trabalho Prof. Leone Pereira Data: 08.09.2009 Aula nº 02 TEMAS TRATADOS EM AULA 1. JORNADA DE TRABALHO (art. 4º, CLT) O instituto tem origem na

Leia mais

SIPAC. Sistema Integrado de Patrimônio, Administração e Contratos MÓDULO ATENDIMENTO DE REQUISIÇÕES

SIPAC. Sistema Integrado de Patrimônio, Administração e Contratos MÓDULO ATENDIMENTO DE REQUISIÇÕES SIPAC Sistema Integrado de Patrimônio, Administração e Contratos MÓDULO ATENDIMENTO DE REQUISIÇÕES Responsável pela análise, gerência e operações de alguns tipos de requisições: Diárias Hospedagem Passagem

Leia mais

Conselho Nacional de Controle Interno

Conselho Nacional de Controle Interno Veículo: Site Congresso em Foco Data: 13/07/2012 Editoria: Lei de Acesso Coluna: - Página: - Só 12% das prefeituras dão atenção a transparência Uma mesma pergunta foi feita às administrações de 133 cidades

Leia mais

A CÂMARA MUNICIPAL DE CASTRO, ESTADO DO PARANÁ decretou e eu PREFEITO MUNICIPAL sanciono a presente LEI: SEÇÃO I.

A CÂMARA MUNICIPAL DE CASTRO, ESTADO DO PARANÁ decretou e eu PREFEITO MUNICIPAL sanciono a presente LEI: SEÇÃO I. LEI Nº 2927/2014 Estabelece o Regime de Diárias e Adiantamentos do Poder Legislativo, normas para o pagamento de despesas e revoga a Lei nº. 2.887/2014. A CÂMARA MUNICIPAL DE CASTRO, ESTADO DO PARANÁ decretou

Leia mais

Programa de Monitoria

Programa de Monitoria Programa de Monitoria 1. Objetivos Este programa tem por escopo o aperfeiçoamento, aprimoramento, nivelamento dos discentes e o seu desenvolvimento, através de atividades de estímulo à pesquisa, ensino

Leia mais

SINDICATO DOS TRABALHADORES NO SERVIÇO PÚBLICO MUNICIPAL DE ITU FILIADO A FESSPMESP

SINDICATO DOS TRABALHADORES NO SERVIÇO PÚBLICO MUNICIPAL DE ITU FILIADO A FESSPMESP 1 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2013/2014 - ESTATUTÁRIO Pelo presente instrumento particular de Acordo Coletivo de Trabalho de um lado o Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Itu, entidade

Leia mais

Tribunal de Contas do Estado do Pará

Tribunal de Contas do Estado do Pará RESOLUÇÃO Nº. 17.329 (Processo nº. 2007/50268-1) Assunto: Consulta formalizada pelo Exmº Sr. Dr. JOSÉ ALOYSIO CA- VALCANTE CAMPOS, Procurador Geral do Estado à época, solicitando informações a respeito

Leia mais

Administração Financeira e Orçamentária (Prof. Paulo Bijos)

Administração Financeira e Orçamentária (Prof. Paulo Bijos) Administração Financeira e Orçamentária (Prof. Paulo Bijos) Aula 11 2010 Exercícios Funções de Governo (alocativa, distributiva e estabilizadora) CESPE ACE-TCU 2008. (E) A teoria de finanças públicas consagra

Leia mais

PARECER Nº, DE 2009. RELATOR: Senador CRISTOVAM BUARQUE I RELATÓRIO

PARECER Nº, DE 2009. RELATOR: Senador CRISTOVAM BUARQUE I RELATÓRIO PARECER Nº, DE 2009 Da COMISSÃO DE ASSUNTOS SOCIAIS, em decisão terminativa, sobre o Projeto de Lei do Senado nº 228, de 2009, do Senador PAULO PAIM, que altera a Lei nº 7.418, de 16 de dezembro de 1985,

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA 2015/2016

CONVENÇÃO COLETIVA 2015/2016 CONVENÇÃO COLETIVA 2015/2016 A seguir reproduzimos as cláusulas da Convenção Coletiva de Trabalho entre o SINPROCIM e SINDPRESP, em relação a convenção anterior. REAJUSTE SALARIAL A partir de 1º de março

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO Page 1 of 6 TERMO ADITIVO A ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2013/2014 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RN000202/2013 DATA DE REGISTRO NO MTE: 18/06/2013 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR029210/2013 NÚMERO DO PROCESSO: 46217.004335/2013-95

Leia mais

Cartilha Plano A. Índice

Cartilha Plano A. Índice Cartilha Plano A Cartilha Plano A Índice Apresentação A Previnorte Histórico Patrimônio Plano de Benefícios e Plano de Custeio Salário Real de Contribuição Jóia Requisitos exigidos para filiação à PREVINORTE

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 86, DE 21 DE MARÇO DE 2012. (Publicada no DOU, Seção 1, de 07/05/2012, pág. 77)

RESOLUÇÃO Nº 86, DE 21 DE MARÇO DE 2012. (Publicada no DOU, Seção 1, de 07/05/2012, pág. 77) RESOLUÇÃO Nº 86, DE 21 DE MARÇO DE 2012 (Publicada no DOU, Seção 1, de 07/05/2012, pág. 77) Dispõe sobre o Portal da Transparência do Ministério Público. O CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO, no exercício

Leia mais

Apesar da Lei que institui as diretrizes da Política Nacional de Mobilidade Urbana, datar de janeiro de 2012, até agora, passados dois anos

Apesar da Lei que institui as diretrizes da Política Nacional de Mobilidade Urbana, datar de janeiro de 2012, até agora, passados dois anos O presente projeto de Lei que autoriza a implantação do Corredor Capão Redondo / Campo Limpo / Vila Sonia é apresentado de maneira descolada do Projeto de Lei 0017/2014, ora em 2ª votação, e que autoriza

Leia mais

DATUSPREV CHEGOU O MOMENTO DE APROVEITAR!

DATUSPREV CHEGOU O MOMENTO DE APROVEITAR! DATUSPREV INFORMATIVO CHEGOU O MOMENTO DE APROVEITAR! Quem já cumpriu 5 anos de contribuição pode solicitar o benefício de aposentadoria programada? Essas e mais informações pra você neste Informativo.

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO. PROGRAMA DE PARTICIPAÇÃO NOS LUCROS E RESULTADOS - PLR EXERCÍCIOS 2014 e 2015

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO. PROGRAMA DE PARTICIPAÇÃO NOS LUCROS E RESULTADOS - PLR EXERCÍCIOS 2014 e 2015 1 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO PROGRAMA DE PARTICIPAÇÃO NOS LUCROS E RESULTADOS - PLR EXERCÍCIOS 2014 e 2015 Pelo presente instrumento particular, de um lado: VALE S/A, inscrita no CNPJ (MF) sob o n.º 33.592.510/0001-54,

Leia mais

REGULAMENTO DE HONORÁRIOS DO IBAPE-ES

REGULAMENTO DE HONORÁRIOS DO IBAPE-ES REGULAMENTO DE HONORÁRIOS DO IBAPE-ES CAPÍTULO I - EXPOSIÇÕES DE MOTIVOS O presente Regulamento tem por objetivo estabelecer valores e formas de compatibilizar os interesses entre contratante e contratado,

Leia mais

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO REGULAMENTO DA PROMOÇÃO A CONSTRUTORA Massai, empresa inscrita no CNPJ/MF sob o nº 01.295.921/0001-91, com sede na Av. Monteiro da Franca, Nº 1092, CEP 58038-20 - bairro Manaíra, em JOÃO PESSOA /PB, realizará

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2012/2013

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2012/2013 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2012/2013 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SP006206/2012 DATA DE REGISTRO NO MTE: 03/07/2012 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR030901/2012 NÚMERO DO PROCESSO: 46261.002831/2012-98 DATA DO

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO GRATIFICAÇÕES, ADICIONAIS, AUXÍLIOS E OUTROS

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO GRATIFICAÇÕES, ADICIONAIS, AUXÍLIOS E OUTROS SINDICATO AUX ADM ESCOLAR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, CNPJ n. 31.249.428/0001-04, neste ato representado (a) por seu Presidente, Sr(a). ELLES CARNEIRO PEREIRA; E ASSOCIACAO NOBREGA DE EDUCACAO E ASSISTENCIA

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MG002667/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: 29/06/2011 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR027436/2011 NÚMERO DO PROCESSO: 46211.005491/2011-61 DATA DO

Leia mais

PAUTA DE REIVINDICAÇÃO PESSOAL DA CS BRASIL DATA-BASE 01.07.2011 VIGÊNCIA 01.07.2011 A 30.06.2012

PAUTA DE REIVINDICAÇÃO PESSOAL DA CS BRASIL DATA-BASE 01.07.2011 VIGÊNCIA 01.07.2011 A 30.06.2012 PAUTA DE REIVINDICAÇÃO PESSOAL DA CS BRASIL DATA-BASE 01.07.2011 VIGÊNCIA 01.07.2011 A 30.06.2012 CLÁUSULA 1ª - VIGÊNCIA E DATA-BASE As partes fixam a vigência do presente Acordo Coletivo de Trabalho no

Leia mais

BENEFÍCIOS DO SERVIDOR PÚBLICO

BENEFÍCIOS DO SERVIDOR PÚBLICO BENEFÍCIOS DO SERVIDOR PÚBLICO Simulador de aposentadoria do Servidor Público? A Controladoria-Geral da União (CGU) disponibiliza, em seu site (http://www.cgu.gov.br/simulador/index.asp), um simulador

Leia mais