Panorama do Capital de Risco em Portugal. Novabase Capital

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Panorama do Capital de Risco em Portugal. Novabase Capital"

Transcrição

1

2 Panorama do em Portugal Novabase

3 A Novabase possui três grandes áreas de actividade Acompanhamento e valorização do portfolio de participadas Análise de oportunidades de Investimento Novabase Gestão de Participadas Não Estratégicas GPNE Dedicação especifica de recursos hands-on em empresas participadas com controlo de gestão Novabase e sob gestão da Novabase Plataforma de apoio na análise/execução nas alienações e investimentos do Grupo e outros processos específicos Fusões e Aquisições M&A

4 A Novabase possui três grandes áreas de actividade Acompanhamento e valorização do portfolio de participadas Análise de oportunidades de Investimento Novabase Gestão de Participadas Não Estratégicas GPNE Dedicação especifica de recursos hands-on em empresas participadas com controlo de gestão Novabase e sob gestão da Novabase Plataforma de apoio na análise/execução nas alienações e investimentos do Grupo e outros processos específicos Fusões e Aquisições M&A

5 Agenda Actividade da Novabase

6 As reformas colocaram Portugal ao nível da EU15 no que respeita à envolvente fiscal e legal Actividade da Novabase Melhor 1 Enquadramento Fiscal e Legal 1,5 UE15 1,67 2 2,5 França Irlanda 1,63 0,179% Grécia Portugal Espanha Luxemburgo Holanda Áustria Itália Alemanha Roménia Rep. Checa Suíça Dinamarca Hungria Finlândia Noruega Polónia Bélgica Suécia Reino Unido Países da UE15 UE15 Outros países Pior 3 0,193% 0,0% 0,1% 0,2% 0,3% 0,4% 0,5% 0,6% Menor Sofisticação do Mercado (% PIB) Maior e a crise europeia veio colocá-lo na média da UE15 Fonte: EVCA 2008, Estudo sobre Enquadramento Fiscal e Legal na Europa; Eurostat/EVCA, Valor operações Estágio Inicial, Expansão e Buy-out em %PIB referente ao ano de 2009; Reforma Legislativa PT: Dec. Lei nº 375/2007 de 8/Nov e Lei 67-A/2007 de 31/Dez

7 A crise afectou menos Portugal, forçando a uma revisão acentuada do mix de operações na EU15 Actividade da Novabase Mix Operações em 2010 Valor 100% 80% 60% 40% 20% 100% 90% 80% 70% 60% 50% 40% 30% 20% 10% Volume 0% Valor Volume Portugal Espanha EU15 Estágio Inicial Expansão Buy-out # Estágio Inicial # Expansão # Buy-out 0% Fonte: EVCA Yearbook 2010

8 E a nível europeu veio agravar a capacidade de angariação de fundos Actividade da Novabase Observa-se uma recuperação da tendência negativa no fecho de fundos mas ainda com reflexos no valor total angariado # Fundos com closing 316 km Valor angariado Estamos num momento bom para investir mas no início de um ciclo de angariação de fundos Fonte: EVCA e FEI 2009, EVCA Yearbook 2011 Nota: Em Portugal não se demonstrou correlação com as tendências internacionais

9 Mas os investimentos em momentos de crise traduzem-se em melhores rentabilidades futuras Actividade da Novabase Estágio Inicial + Expansão Buy-outs 35% Crise económica mundial Crise económica mundial TIR a 5 anos (Europa) 30% 25% 20% 15% 10% 5% +16% +1% +22% +4% 0% -5% -10% 5 anos Fonte: Performance Benchmarks 2009 EVCA relativa a Fundos Europeus; Retorno líquido de comissões de gestão

10 O ainda é uma fonte de financiamento pouco usada pelas empresas Actividade da Novabase Fontes de Financiamento Crédito Bancário 26,9% Fundos Próprios 58,7% (1) 0,2% Empréstimos de Particulares (1) 8,0% Fundos UE 4,3% Acções e Obrigações 1,4% Empréstimos do Estado 0,5% Mas as actuais circunstâncias de aperto do crédito às empresas e particulares podem permitir uma maior abertura às SCR, particularmente se houver uma postura proactiva e uma imagem institucional forte Fonte: INE Conjuntura Investimento Abr/2011; Análise NBC (1) Estimativa com base em estudo do INE de 2007

11 Em Portugal registou-se um aumento muito relevante da dimensão dos fundos sob gestão (6) Actividade da Novabase Valor Tipo Estágio Nome Fundos Invest GPs LPs Portfolio (1) Gen. Sect. Estágio Inicial Expansão Buy-out Caixa 568M 250M E 32 Finpro 520M n.d. E E 5/14 E ECS 500M (2) n.d. Explorer Investments 550M 262M E E E 7 11/12 ES Ventures 304M 170M E 15/32 Inov 270M 200M E 119 (4) (3) ES 218M 69M AICEP Global E 16/26 136M 85M E 45 E Inter-Risco 127M 35M E 20 E TC Turismo 125M 44M 22/28 ASK/ISQ 45M 7M E 14 (5) (4) Change Partners 40M 15M 13/14 Fonte: CMVM, Anuário APCRI 2008/2009, websites das SCRs, notícias; Dados actualizados em Mai/2010, não exaustivo; (1) # empresas PT/# empresas portfolio; (2) Valor aproximado indicado no site; (3) Alinhadas c/ Plano Tecnológico; (4) Empresas de base tecnológica ou com conceitos de negócio inovadores; (5) Turismo; (6) Representam cerca de 2% do PIB nacional Banca Estado Privados

12 Tendo as SCRs e BAs beneficiado sobretudo de candidaturas a fundos disponibilizados pelo QREN Actividade da Novabase Valor Tipo Estágio Nome Fundos Invest GPs LPs Portfolio Gen. Sect. Estágio Inicial Expansão Buy-out BCP 35,5M 18M 11 E Banif 34,25M 9M E 5 E Banco Efisa 29,5M n.d. 9 E Agrocapital 22,5M n.d. 10 E (1) (2) Criativo 22,5M 0M 0 (6) Patris (3) 19,6M 7M E 4 Novabase 18,5M 4,2M 5 (5) Beta 10M (6) 2,5M 11 OneTier Partners 5,15M 5,15M E 10 E Critical Ventures 5M 0M 0 (4) 2B Partner 4M 0M 0 Drive 0,9M 0,9M 4 Fonte: CMVM, Anuário APCRI 2008/2009, websites das SCRs, notícias; Dados actualizados em Mai/2010, não exaustivo; (1) FCR - Agrocapital 1 ;(2) FCR Central FRIE; (3) Passou de SCR a SGPS em Jun2008; (4) Empresas de base tecnológica; (5) TIC; (6) Indústrias Criativas e Culturais. Banca Estado Privados

13 No sector das TICs em particular, poderá haver oportunidades em Portugal Actividade da Novabase Existem alguns dados animadores sobre as empresas TIC Cerca de Empresas TIC Rentabilidade dos Capitais Próprios: 10,32% Debt to equity ratio: 1,24 Crescimento anual Resultados Líquidos: 18,3% # Novas Empresas TIC/ano +8,3% novas empresas criadas em cada ano Apesar da predominância de micro-empresas Novas revoluções tecnológicas à vista : Ex. as RNG. Mas é necessário um processo de screening eficiente para identificar as empresas com potencial Fonte: INE, Eurostat 2006

14 Agenda Actividade da Novabase

15 Para o sucesso dos FCRs os projectos alvo deverão cumprir princípios essenciais Aposta em tecnologias inovadoras (1) Antecipação de tendências com potencial de criação de valor. Ofertas tecnológicas complementares Com potencial de integração e valorização da oferta do Grupo. Projectos com elevada rentabilidade Planos de negócio que apresentem um rácio risco/retorno adequado. (1) Tecnologias disruptivas e escaláveis

16 A estratégia de captação de oportunidades endereça diferentes canais Actividade da Novabase Incubadoras/ SCR não especializadas Spin-offs de projectos Novabase Prospecção de Empresas Iniciativas promotoras de Inovação (2) Screening das novas tendências (1) Identificação de Oportunidades Análise da Concorrência Indicação de Parceiros, Intermediários, Com o objectivo de identificar projectos inovadores que poderão criar valor para o Grupo (3) (1) Interacção com analistas do sector e com opinion leaders do ecossistema Novabase; (2) Iniciativas estatais ou de privados que divulgam e premeiam projectos inovadores; (3) Ex. RNG, Energia, aplicações para iphone, Google Android, SFDC.

17 A Novabase participa em fundos, num total de 23,5M, dedicados a projectos e PMEs TIC Actividade da Novabase FCR Novabase FCR Novabase Inovação e Internacionalização FCR I Start I (3) 7,14M 1,26M 10,1M 5,02M Estado 5,0M (70%) 0,5M (39,7%) 5,0M (49,5%) 2,8M (54,8%) Novabase 2,14M (30%) 0,76M (60,3%) 5,1M (50,5%) 0,3M (6,0%) Investimento Máximo por Projecto 1,78M 0,1M (1) / 1,5M / 0,315M (2) cada 12 meses 0,3 M Tipologia Projecto Projectos de base tecnológica Projectos emergentes ou Estatuto IAPMEI Inovação Inovação, Modernização, Internacionalização Provas de conceito Participação do FCR <50% capital próprio <80% capital próprio >=70% capital >=70% capital >=70% capital Regiões Portugal Lisboa Criado em Maio/2005 Norte, Centro e Alentejo Em fase de operacionalização Norte, Centro, Alentejo e Lisboa (1) Projectos Emergentes; (2) Projectos com o Estatuto IAPMEI Inovação e menos de 3 exercícios fechados; (3) FCR gerido pela ES Ventures.

18 O FCR Novabase já investiu até à data em diversos projectos empresariais de base tecnológica Actividade da Novabase Empresa especializada na concepção e instalação de Sistemas de Gestão de Edifícios integrando a Domótica e a Eficiência Energética. Serviços na área das Tecnologias de Informação, especialmente vocacionados para o sector das telecomunicações. Empresa especialista em informação, que foca a sua actividade nas áreas de Análise de Media e Inteligência Competitiva. Prestadora de Serviços de CRM para o sector do Turismo. Exit em Empresa de software que desenvolveu a solução OneContact para contact centers multimedia em ambiente IP, que integra todos os canais de relação com os clientes. Contactless Empresa vocacionada para o desenvolvimento da tecnologia "sem contacto" orientada às soluções de bilhética e de controlo de acessos. Exit em Empresa vocacionada para o desenvolvimento inovador das Tecnologias de Informação nos Açores. As participadas do FCR Novabase alcançaram, em termos agregados, um Volume de Negócios de 12M em 2010 e EBITDA de 1M

19 A Novabase investiu na FeedZai, em nome do FCR Novabase Inovação e Internacionalização Actividade da Novabase

20 A Novabase negociou diversas parcerias para benefício das participadas dos FCRs Actividade da Novabase Partilha de oportunidades de investimento. Prioridade no co-investimento. Participação como membro do Júri em iniciativas como Empreenda, Prémios ZON e Prémio START. Partilha de oportunidades de investimento. Apoio na análise de oportunidades de base tecnológica. Partilha de oportunidades de investimento. Partilha de oportunidades de investimento. Acesso a instalações no Curia Tecnoparque Condições preferenciais no acesso a serviços outsourcing da função de marketing de empresas de base tecnológica Condições preferenciais no acesso a serviços nas áreas de media, reputation e intelligence Condições preferenciais no acesso a equipamento informático e de redes Partilha de oportunidades de investimento. Prioridade no co-investimento e como opção de saída. Apoio na análise de oportunidades de base tecnológica. Partilha de oportunidades de investimento. Apoio na análise de oportunidades de base tecnológica. Partilha de oportunidades de investimento. Partilha de oportunidades de investimento e de negócio. Financiamento de projectos de investimento das associadas TICE da INOVA-RIA e de Promover o desenvolvimento de oferta conjunta e de parcerias entre associadas TICE e participadas.dos FCRs Network Partner do Programa BizSpark Divulgação internacional das empresas participadas Software gratuito durante 3 anos para as empresas apoiadas. Condições preferenciais no acesso a serviços de apoio à elaboração de candidaturas a fundos nacionais e comunitários, num modelo de success fee Condições preferenciais no acesso a comunicações móveis e fixas

21 Dispomos de uma equipa de gestão com sólida experiência de criação, aquisição e gestão de empresas Actividade da Novabase João Nuno Bento Presidente Licenciado em Eng. Electrotécnica Ramo de Sistemas e Computadores pelo IST, MBA pela Universidade Católica. Administrador da Novabase SGPS e de várias empresas do grupo, sendo responsável pelos negócios internacionais e pela divisão de Televisão Digital. Anteriormente foi administrador e director na Novabase Suporte à Decisão. Foi igualmente sócio fundador de duas empresas de tecnologias de informação. Francisco Antunes Administrador Licenciado em Gestão e Mestre em Finanças pelo ISCTE. Administrador da Novabase SGPS e de várias empresas do Grupo Novabase. Anteriormente assumiu a direcção financeira do grupo e da divisão de consulting. Anteriormente foi Director Financeiro da EDS Electronic Data Systems e Auditor da KPMG. Luís Quaresma Administrador Licenciado em Eng. Informática pela UNL e MBA pela Universidade Católica. Responsável da prática de Energia da Novabase e administrador da Octal. Foi Manager da prática de Private Equity na Bain & Company, tendo anteriormente desempenhado o cargo de Director de Planeamento e Desenvolvimento na RTP. Foi igualmente Project Leader na Boston Consulting Group. Luís Soares dos Santos Administrador (pelo IAPMEI) Licenciado em Organização e Gestão de Empresas pelo ISCTE. Foi administrador em capitais de risco, sendo responsável por operações de M&A associadas a processos de reestruturação. É actualmente administrador de uma Sociedade de Garantia Mútua e de uma Sociedade de e Director-Adjunto da UFE - Unidade de Financiamento Empresarial, IAPMEI. María Gil Administradora-delegada Licenciada em Eng. Electrónica pelo ICAI, doutorada em Eng. Industrial pela U.N.E.D e MBA pelo INSEAD. Responsável pela gestão do Fundo de para Novabase e pela área de Investor Relations da Novabase. Trabalhou em consultoria estratégica na Boston Consulting Group (Madrid e Lisboa) e em M&A, no Lehman Brothers (Nova Iorque e Londres). Miguel Rolo Associate Partner Licenciado em Gestão de Empresas pelo ISCTE e MBA com especialização em finanças pela Wharton School University of Pennsylvania Na Novabase desempenhou diversas funções, nomeadamente como responsável da gestão financeira da área de TV, responsável pela identificação e negociação de oportunidades de M&A e responsável pelo lançamento e operacionalização da área de Outsourcing em TI. Anteriormente foi Senior Associate na Mercer Management Consulting, tendo participado em projectos na Europa e nos EUA. Pedro Falcão Director de Investimentos Licenciado em Eng. Informática e MBA pela UNL. Foi anteriormente Director de Investmentos na Aitec SGPS, sendo responsável pela análise de mais de 700 projectos. Desempenhou o cargo de Director de Marketing nas empresas TIMw.e. e OutSystems. Foi igualmente Consultor Estratégico na Gemini Consulting. Amália Parente Assistente de Administração Frequência de Licenciatura em Gestão de Recursos Humanos. Desempenhou as funções de Assistente de Administração na Octal, tendo anteriormente realizado a função de Técnica Administrativa no INESC apoiando a Licenciatura em Engenharia Informática e de Computadores ao longo de 12 anos e de Recepcionista na Astormática.

22 Contacto Novabase Pedro Falcão Director de Investimentos Venture Av. D. João II, Lote Parque das Nações Lisboa, Portugal T. (+351) F. (+351)

23

Resultados Consolidados a 30 de Junho de 2010 Informação Privilegiada (IFRS/IAS)

Resultados Consolidados a 30 de Junho de 2010 Informação Privilegiada (IFRS/IAS) Resultados Consolidados a 30 de Junho de 2010 Informação Privilegiada (IFRS/IAS) Volume de Negócios: 122,8 M (119,9 M em 6M09) 28 de Julho de 2010 1. Indicadores Chave O volume de negócios e o EBITDA apresentados

Leia mais

Ensino Superior em Portugal, Que Futuro? Maria da Graça Carvalho 1 de Fevereiro 2013, Lisboa Reitoria UL

Ensino Superior em Portugal, Que Futuro? Maria da Graça Carvalho 1 de Fevereiro 2013, Lisboa Reitoria UL Ensino Superior em Portugal, Que Futuro? Maria da Graça Carvalho 1 de Fevereiro 2013, Lisboa Reitoria UL Índice Investimento público e privado no Ensino Superior Propinas Investimento público e privado

Leia mais

Alentejo no horizonte 2020 Desafios e Oportunidades

Alentejo no horizonte 2020 Desafios e Oportunidades Alentejo no horizonte 2020 Desafios e Oportunidades Vendas Novas - 02 de julho de 2013 aicep Portugal Global é uma agência pública de natureza empresarial, cuja missão é: Atrair investimento estrangeiro

Leia mais

Tendências na Europa. Melhorias de desempenho a curto-prazo, evidenciam recuperação dos níveis de rendibilidade da indústria.

Tendências na Europa. Melhorias de desempenho a curto-prazo, evidenciam recuperação dos níveis de rendibilidade da indústria. Maio 25 Tendências na Europa O investimento europeu em private equity aumenta 5% em 24. De acordo com os dados preliminares divulgados pela EVCA (os finais serão conhecidos em Junho), o investimento total

Leia mais

Financiamento de Projectos Empresariais e Apoio ao Empreendedorismo. Auditório do Centimfe Marinha Grande

Financiamento de Projectos Empresariais e Apoio ao Empreendedorismo. Auditório do Centimfe Marinha Grande Financiamento de Projectos Empresariais e Apoio ao Empreendedorismo Auditório do Centimfe Marinha Grande 02 de Março de 2005 O que é o negócio do Capital de Risco O Capital de Risco e o Crédito Bancário

Leia mais

Proposta / Ponto 4. DOCUMENTOS PREPARATÓRIOS ASSEMBLEIA GERAL Porto 8 maio 2013. Exmo. Senhor. Presidente da Mesa da Assembleia Geral

Proposta / Ponto 4. DOCUMENTOS PREPARATÓRIOS ASSEMBLEIA GERAL Porto 8 maio 2013. Exmo. Senhor. Presidente da Mesa da Assembleia Geral DOCUMENTOS PREPARATÓRIOS ASSEMBLEIA GERAL Porto 8 maio 2013 Proposta / Ponto 4 Exmo. Senhor Presidente da Mesa da Assembleia Geral Grupo Soares da Costa, SGPS,S.A. Exmo. Senhor Presidente, Relativamente

Leia mais

O papel da AICEP na Internacionalização das Empresas Portuguesas

O papel da AICEP na Internacionalização das Empresas Portuguesas O papel da AICEP na Internacionalização das Empresas Portuguesas Porto, 28 de Janeiro de 2014 Índice 1. Enquadramento 2. A aicep Portugal Global 3. Produtos e serviços AICEP Enquadramento Enquadramento

Leia mais

Financiamento empresarial

Financiamento empresarial Financiamento empresarial de mercado e outras soluções Lisboa, Março 2012 rita.seabra@iapmei.pt Síntese 1. Seleccionar o financiamento do projecto 2. Opções de financiamento e abordagem a financiadores

Leia mais

Sociedade de Geografia de Lisboa

Sociedade de Geografia de Lisboa Sociedade de Geografia de Lisboa Tema A internacionalização das empresas portuguesas para os Países da Europa Central e Oriental (PECO) Autor Rui Paulo Almas Data Lisboa, 25 de Junho de 2012 1 A internacionalização

Leia mais

Começar Global e Internacionalização

Começar Global e Internacionalização Começar Global e Internacionalização Artur Alves Pereira Assessor do Conselho de Administração, AICEP Portugal Global Fevereiro 06, 2014 1 A aicep Portugal Global Missão. A aicep Portugal Global é uma

Leia mais

Agrocapital. Case study : AGROCAPITAL. O Capital de Risco na PAC pós 2013

Agrocapital. Case study : AGROCAPITAL. O Capital de Risco na PAC pós 2013 Case study : AGROCAPITAL O Capital de Risco na PAC pós 2013 TÓPICOS Noção Algumas razões para o Capital de Risco na PAC pós 2013 Actividade estruturada e regulada Dinâmica da actividade de capital de risco

Leia mais

CURRICULUM VITAE. Licenciado em Economia pelo ISE Instituto Superior de Economia em 1978/79. MBA em Finanças pela Universidade Católica em 1995

CURRICULUM VITAE. Licenciado em Economia pelo ISE Instituto Superior de Economia em 1978/79. MBA em Finanças pela Universidade Católica em 1995 CURRICULUM VITAE Franquelim Fernando Garcia Alves Nascido em 16/11/1954, 2 filhas Licenciado em Economia pelo ISE Instituto Superior de Economia em 1978/79 Revisor Oficial de Contas em 1987 MBA em Finanças

Leia mais

NewVision Enquadramento do projecto de Qualificação e Internacionalização de PME

NewVision Enquadramento do projecto de Qualificação e Internacionalização de PME NewVision Enquadramento do projecto de Qualificação e Internacionalização de PME 15.06.2010 Institucional \ Breve Introdução A NEWVISION é uma empresa Portuguesa de base tecnológica, que tem como objectivo

Leia mais

Vale Projecto - Simplificado

Vale Projecto - Simplificado IDIT Instituto de Desenvolvimento e Inovação Tecnológica Vale Projecto - Simplificado VALES Empreendedorismo e Inovação Associados Parceiros / Protocolos IDIT Enquadramento Vale Projecto - Simplificado

Leia mais

Apresentação de Resultados 2009. 10 Março 2010

Apresentação de Resultados 2009. 10 Março 2010 Apresentação de Resultados 2009 10 Março 2010 Principais acontecimentos de 2009 Conclusão da integração das empresas adquiridas no final de 2008, Tecnidata e Roff Abertura de Centros de Serviços dedicados

Leia mais

PRÉMIO EMPREENDEDORISMO INOVADOR NA DIÁSPORA PORTUGUESA

PRÉMIO EMPREENDEDORISMO INOVADOR NA DIÁSPORA PORTUGUESA PRÉMIO EMPREENDEDORISMO INOVADOR NA DIÁSPORA PORTUGUESA 2015 CONSTITUIÇÃO DO JÚRI Joaquim Sérvulo Rodrigues Membro da Direcção da COTEC Portugal, Presidente do Júri; Carlos Brazão Director Sénior de Vendas

Leia mais

Apresentação Resultados 2005

Apresentação Resultados 2005 Apresentação Resultados 2005 Lisboa 15 de Março de 2006 Agenda Overview 2005 40 Anos de Reditus Áreas de Actividade Principais Clientes Corporate Governance Reditus no Mercado Bolsista Indicadores Quantitativos

Leia mais

Seminário. O Desenvolvimento Sustentável das Telecomunicações. Artur Calado

Seminário. O Desenvolvimento Sustentável das Telecomunicações. Artur Calado Seminário Ferramentas de Gestão nas Tecnologias de Informação Aveiro, 19 de Março de 2009 O Desenvolvimento Sustentável das Telecomunicações Artur Calado Introdução A região de Aveiro possui condições

Leia mais

Apresentação a Empresas. (Sociedade registada na CMVM com o nº 340)

Apresentação a Empresas. (Sociedade registada na CMVM com o nº 340) Apresentação a Empresas (Sociedade registada na CMVM com o nº 340) AGENDA I. Equipa de Gestão II. Empresas e os desafios actuais III. Serviços especializados IV. Contactos 2 I. Equipa de Gestão Resumo

Leia mais

A EMPRESA. A DRIVE Consultoria e Investimento, S.A. (DRIVE CI) dedica-se à prestação de serviços de gestão, em especial em

A EMPRESA. A DRIVE Consultoria e Investimento, S.A. (DRIVE CI) dedica-se à prestação de serviços de gestão, em especial em A EMPRESA A DRIVE Consultoria e Investimento, S.A. (DRIVE CI) dedica-se à prestação de serviços de gestão, em especial em áreas onde apresenta factores diferenciadores, como a representação em conselhos

Leia mais

POLÍTICA DE PME's Debate promovido pela AIP. 11 Setembro 2007

POLÍTICA DE PME's Debate promovido pela AIP. 11 Setembro 2007 POLÍTICA DE PME's Debate promovido pela AIP 11 Setembro 2007 Durante o 1º trimestre de 2007, o PIB cresceu 2,0% Crescimento do PIB 2,5% 2,0% 1,5% 1,5% 1,7% 2,0% 1,0% 1,1% 1,0% 0,9% 0,5% 0,5% 0,5% 0,0%

Leia mais

Inteligência Competitiva Uma Solução Estratégica. Jaime Quesado

Inteligência Competitiva Uma Solução Estratégica. Jaime Quesado VII Encontro da PASC Plataforma Activa da Sociedade Civil 2 de Março de 2011 Sala do Senado da Reitoria da UNL Inteligência Competitiva Uma Solução Estratégica Jaime Quesado Patrocinadores Globais Inteligência

Leia mais

Diagnóstico de Competências para a Exportação

Diagnóstico de Competências para a Exportação Diagnóstico de Competências para a Exportação em Pequenas e Médias Empresas (PME) Guia de Utilização DIRECÇÃO DE ASSISTÊNCIA EMPRESARIAL Departamento de Promoção de Competências Empresariais Índice ENQUADRAMENTO...

Leia mais

Participação Social das Pessoas com Deficiência Inclusão e Acessibilidade Digital

Participação Social das Pessoas com Deficiência Inclusão e Acessibilidade Digital Participação Social das Pessoas com Deficiência Inclusão e Acessibilidade Digital U. Lusófona, 11 Jul 2009 Luis Magalhães UMIC Agência para a Sociedade do Conhecimento Ministério da Ciência, Tecnologia

Leia mais

APRESENTAÇÃO DE RESULTADOS DO EXERCÍCIO DE 2008

APRESENTAÇÃO DE RESULTADOS DO EXERCÍCIO DE 2008 APRESENTAÇÃO DE RESULTADOS DO EXERCÍCIO DE 28 2 Resultados 28 Os resultados reportados reflectem a integração do Grupo Tecnidata a 1 de Outubro de 28, em seguimento da assinatura do contrato de aquisição

Leia mais

Estrutura da Apresentação

Estrutura da Apresentação As políticas nacionais para a Sociedade do Conhecimento: literacia/competências digitais e inclusão social Graça Simões Agência para a Sociedade do Conhecimento UMIC Biblioteca Municipal Orlando Ribeiro

Leia mais

Mais de 30 anos ao serviço das PME s

Mais de 30 anos ao serviço das PME s Mais de 30 anos ao serviço das PME s Historial 1977 Fundação da RISA pelo seu actual Chairman João Artur Rosa 1977 Área de negócio inicial: consultoria em contabilidade e fiscalidade 1984 Criação de um

Leia mais

As Tecnologias de Informação e a Agenda Digital

As Tecnologias de Informação e a Agenda Digital As Tecnologias de Informação e a Agenda Digital Carlos Brazão Fernando Resina da Silva 28-06-2012 1 Quem somos? Uma plataforma das associações e players de referência das TIC, juntos por uma missão para

Leia mais

Desafios de Valor numa Economia Inteligente

Desafios de Valor numa Economia Inteligente Desafios de Valor numa Economia Inteligente Desafios de Valor numa Economia Inteligente Desafios de Valor numa Economia Inteligente As Novas Redes Colaborativas Os Novos Processos de Intermediação A Gestão

Leia mais

A atual oferta de financiamento

A atual oferta de financiamento Ciclo de Conferências CIP Crescimento Económico: Diversificar o modelo de financiamento das PME A atual oferta de financiamento Nuno Amado 28.nov.14 Centro de Congressos de Lisboa 5 Mitos sobre o financiamento

Leia mais

CURRICULUM VITAE. Desde Janeiro 2006 Responsável pela Unidade de Negócios da Lisboagás para Lisboa e Amadora.

CURRICULUM VITAE. Desde Janeiro 2006 Responsável pela Unidade de Negócios da Lisboagás para Lisboa e Amadora. CURRICULUM VITAE Nome: Nuno Miguel de Campos Matos Vaz Neto Morada: Rua João de Oliveira Miguens, 5-5º C Código Postal e Localidade: 1350-187 Lisboa Nacionalidade: Portuguesa Telefone: +351917765911 E-mail:

Leia mais

Soluções com valor estratégico

Soluções com valor estratégico Soluções com valor estratégico Contexto O ambiente económico e empresarial transformou-se profundamente nas últimas décadas. A adesão de Portugal à U.E., a adopção do euro e o mais recente alargamento

Leia mais

Madeira: Global Solutions for Wise Investments

Madeira: Global Solutions for Wise Investments Madeira: Global Solutions for Wise Investments Madeira: Global Solutions for Wise Investments O Centro Internacional de Negócios da Madeira Lisboa, 20 de Abril de 2010 Índice 1. Fundamentos do CINM 2.

Leia mais

V Jornadas Empresariais Portuguesas Encontros de Vidago

V Jornadas Empresariais Portuguesas Encontros de Vidago V Jornadas Empresariais Portuguesas Encontros de Vidago Internacionalização das Empresas Luís Laginha de Sousa 2 de Junho de 2006 Agenda Conclusões Um quadro de referência Internacionalizar inevitabilidade

Leia mais

Vogal do Conselho da Caixa Geral de Depósitos, S.A., desde 1 de Outubro de 2004.

Vogal do Conselho da Caixa Geral de Depósitos, S.A., desde 1 de Outubro de 2004. Norberto Emílio Sequeira da Rosa Currículo Data de Nascimento: 3 de Abril de 1955 Cargos que Exerce: Vogal do Conselho da Caixa Geral de Depósitos, S.A., desde 1 de Outubro de 2004. Membro não executivo

Leia mais

Actividade de Capital de Risco em Portugal e na Europa Ano de 2007

Actividade de Capital de Risco em Portugal e na Europa Ano de 2007 Associação Portuguesa de Capital de Risco e de Desenvolvimento Maio de 2008 Actividade de Capital de Risco em Portugal e na Europa Principais conclusões Europa Em 2007, o sector do capital de risco registou

Leia mais

Os Cursos de Especialização Tecnológica Em Portugal Nuno Mangas

Os Cursos de Especialização Tecnológica Em Portugal Nuno Mangas Os Cursos de Especialização Tecnológica Em Portugal Nuno Mangas Fórum novo millenium Nuno Mangas Covilhã, 22 Setembro 2011 Índice 1 Contextualização 2 Os CET em Portugal 3 Considerações Finais 2 Contextualização

Leia mais

Soluções de Financiamento FINICIA

Soluções de Financiamento FINICIA Projetos, Financiamento e Empreendedorismo Soluções de Financiamento FINICIA Cascais, 28 de Outubro de 2011 andre.marco@iapmei.pt Direcção de Participadas e Instrumentos Financeiros no IAPMEI. Soluções

Leia mais

Centro de Simulação Biomédica. Serviço de Anestesiologia. Bloco Operatório Central. Hospitais da Universidade de Coimbra CHUC, EPE.

Centro de Simulação Biomédica. Serviço de Anestesiologia. Bloco Operatório Central. Hospitais da Universidade de Coimbra CHUC, EPE. Centro de Simulação Biomédica Serviço de Anestesiologia Bloco Operatório Central Hospitais da Universidade de Coimbra CHUC, EPE. Curso Plano de Formação Avançada: Business Intelligence e o Novo Cliente

Leia mais

JORNADAS TÉCNICAS DA CERÂMICA 15

JORNADAS TÉCNICAS DA CERÂMICA 15 JORNADAS TÉCNICAS DA CERÂMICA 15 2º Painel Incentivos à Indústria O papel do IAPMEI na Competitividade do setor Miguel Cruz 26 Novembro de 2015 Apoiar as PME nas suas estratégias de crescimento inovador

Leia mais

RESULTADOS ANUAIS 2011

RESULTADOS ANUAIS 2011 RESULTADOS ANUAIS 2011 15 de Fevereiro de 2011 VAA - Vista Alegre Atlantis, SGPS, SA sociedade aberta com sede no Lugar da Vista Alegre em Ílhavo, com o número de contribuinte 500 978 654, matriculada

Leia mais

Recapitalizar as Pequenas e Médias Empresas Portuguesas

Recapitalizar as Pequenas e Médias Empresas Portuguesas Recapitalizar as Pequenas e Médias Empresas Portuguesas Apresentação na 1ª Reunião do Fórum CMVM/PME para o Mercado de Capitais Carlos Tavares 27 Março 2012 1 Redução dos desequilíbrios externos da Economia

Leia mais

G PE AR I Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação_ e Relações Internacionais. Boletim Mensal de Economia Portuguesa. N.

G PE AR I Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação_ e Relações Internacionais. Boletim Mensal de Economia Portuguesa. N. Boletim Mensal de Economia Portuguesa N.º 9 setembro 211 Gabinete de Estratégia e Estudos Ministério da Economia e do Emprego G PE AR I Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação_ e Relações Internacionais

Leia mais

Soluções de Financiamento

Soluções de Financiamento Soluções de Financiamento andre.marco@iapmei.pt Direção de Participadas e Instrumentos Financeiros Abril de 2013 MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DO EMPREGO 1 2 O Programa REVITALIZAR PER (Processo Especial de

Leia mais

Newvision Quando a Internacionalizaçao faz parte do código genético. Marketing 07.10.2010

Newvision Quando a Internacionalizaçao faz parte do código genético. Marketing 07.10.2010 Newvision Quando a Internacionalizaçao faz parte do código genético. Marketing 07.10.2010 Institucional \ Quem Somos A NEWVISION é uma empresa Portuguesa de base tecnológica, que tem como objectivo disponibilizar

Leia mais

TURISMO DE PORTUGAL HORIZONTE 2015

TURISMO DE PORTUGAL HORIZONTE 2015 TURISMO DE PORTUGAL HORIZONTE 2015 João Cotrim de Figueiredo 10 Out 2014 Turismo: crescimento e resiliência No século do Turismo? Mais de 1.100 milhões de turistas em 2014 OMT prevê crescimento médio anual

Leia mais

Alexandre Ulisses. Habilitações Académicas:

Alexandre Ulisses. Habilitações Académicas: Alexandre Ulisses Pós-Graduação em Ciências da Educação, da Faculdade de Psicologia e Ciências de Educação do Porto; Mestrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores, Faculdade de Engenharia da

Leia mais

Soluções de Financiamento

Soluções de Financiamento Soluções de Financiamento andre.marco@iapmei.pt Tortosendo, 4 Dez 2012 MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DO EMPREGO Soluções de Financiamento No quadro do Programa REVITALIZAR deverão ser considerados todas as

Leia mais

Apresentação da nova Equipa de Gestão. Lisboa, 4 Dezembro 2007

Apresentação da nova Equipa de Gestão. Lisboa, 4 Dezembro 2007 Apresentação da nova Equipa de Gestão Lisboa, 4 Dezembro 2007 Agenda 1. Enquadramento 2. Proposta de nova Equipa de Gestão 3. Outra informação relevante 4. Conclusão 2 Millennium bcp: 1985 2007 Da criação

Leia mais

Porto, 6 de Maio de 2010

Porto, 6 de Maio de 2010 A Responsabilidade Social na Internacionalização Porto, 6 de Maio de 2010 Indíce 1. AICEP Modelo de Negócio e Objectivos 2. International Business Intelligence Unit 3. Empresas e Responsabilidade Social

Leia mais

MGI Internacional. Presença em mais de 80 países

MGI Internacional. Presença em mais de 80 países MGI Internacional Presença em mais de 80 países Presente em mais de 80 países e com mais de 280 escritórios em todos os Continentes, a MGI é uma das maiores associações internacionais de empresas independentes

Leia mais

Apoio à Internacionalização

Apoio à Internacionalização Apoio à Internacionalização Incentivos QREN Castelo Branco, 4 de outubro 2012 YUNIT Corporate: João Esmeraldo QREN - Sistema Incentivos Empresas I&DT - Investigação e Desenvolvimento Qualificação - Investimentos

Leia mais

CAPI CANISM TAL DE O DE C RISCO APIT AL DE RISCO

CAPI CANISM TAL DE O DE C RISCO APIT AL DE RISCO MECANISMO CAPITAL DE CAPITAL DE RISCO DE RISCO António Carvalho A Portugal Ventures InovCapital AICEP Capital Global Turismo Capital Clarificação de objectivos estratégicos e concentração de meios para

Leia mais

NÚMERO: 003/2010 DATA: 29/09/2010 ASSUNTO: PALAVRAS CHAVE: PARA: CONTACTOS:

NÚMERO: 003/2010 DATA: 29/09/2010 ASSUNTO: PALAVRAS CHAVE: PARA: CONTACTOS: NÚMERO: 003/2010 DATA: 29/09/2010 ASSUNTO: PALAVRAS CHAVE: PARA: CONTACTOS: Acesso a cuidados de saúde programados na União Europeia, Espaço Económico Europeu e Suiça. Procedimentos para a emissão do Documento

Leia mais

CURRICULUM VITAE CARLOS DE LUCENA E VASCONCELLOS CRUZ

CURRICULUM VITAE CARLOS DE LUCENA E VASCONCELLOS CRUZ CURRICULUM VITAE CARLOS DE LUCENA E VASCONCELLOS CRUZ Abril 2006 DADOS PESSOAIS Carlos de Lucena e Vasconcellos Cruz Data de Nascimento: 12 Setembro 1957 Lisboa, Portugal Nacionalidade: Portuguesa Estado

Leia mais

A Competitividade dos Portos Portugueses O Turismo e o Sector dos Cruzeiros

A Competitividade dos Portos Portugueses O Turismo e o Sector dos Cruzeiros O Turismo e o Sector dos Cruzeiros Agenda 1. Portugal e o Mar 2. Os Cruzeiros no PENT 3. O Turismo na Economia Portuguesa 4. O Segmento de Cruzeiros Turísticos 5. Cruzeiros Turísticos em Portugal Terminais

Leia mais

Apresentação a Institucionais. (Sociedade registada na CMVM com o nº 340)

Apresentação a Institucionais. (Sociedade registada na CMVM com o nº 340) Apresentação a Institucionais (Sociedade registada na CMVM com o nº 340) AGENDA I. Equipa de Gestão II. Institucionais e o desafio da Liquidez III. Serviços especializados IV. Contactos 2 I. Equipa de

Leia mais

Apresentação POR LISBOA

Apresentação POR LISBOA Apresentação POR LISBOA 1 POR LISBOA FINOVA Fundo de Apoio ao Financiamento à Inovação Intervém nas diferentes vertentes de apoio ao financiamento de PME, com vista a reforçar a solidez, competitividade

Leia mais

PORTUGAL - INDICADORES ECONÓMICOS. Evolução 2005-2011 Actualizado em Setembro de 2011. Unid. Fonte 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 Notas 2011

PORTUGAL - INDICADORES ECONÓMICOS. Evolução 2005-2011 Actualizado em Setembro de 2011. Unid. Fonte 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 Notas 2011 Evolução 2005-2011 Actualizado em Setembro de 2011 Unid. Fonte 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 Notas 2011 População a Milhares Hab. INE 10.563 10.586 10.604 10.623 10.638 10.636 10.643 2º Trimestre

Leia mais

APEX- APOIO À PROMOÇÃO DA EXPORTAÇÃO DAS PME 2012

APEX- APOIO À PROMOÇÃO DA EXPORTAÇÃO DAS PME 2012 APEX- APOIO À PROMOÇÃO DA EXPORTAÇÃO DAS PME 2012 A aposta no apoio à internacionalização tem sido um dos propósitos da AIDA que, ao longo dos anos, tem vindo a realizar diversas acções direccionadas para

Leia mais

novo portal de turismo Instituto de Turismo de Portugal

novo portal de turismo Instituto de Turismo de Portugal o portal de turismo à conquista de mais e melhores turistas novo portal de turismo ú novo portal de turismo ú o projecto enquadramento www.portugalinsite.pt envelhecimento natural, 7 anos depois do seu

Leia mais

Soluções de seguro de créditos no apoio à exportação. COSEC - Estamos onde estiver o seu negócio. www.cosec.pt

Soluções de seguro de créditos no apoio à exportação. COSEC - Estamos onde estiver o seu negócio. www.cosec.pt Soluções de seguro de créditos no apoio à exportação. COSEC - Estamos onde estiver o seu negócio. www.cosec.pt COSEC Companhia de Seguro de Créditos 2012 1 2 Sobre a COSEC O que é o Seguro de Créditos

Leia mais

A POSIÇÃO DE PORTUGAL NA EUROPA E NO MUNDO

A POSIÇÃO DE PORTUGAL NA EUROPA E NO MUNDO A POSIÇÃO DE PORTUGAL NA EUROPA E NO MUNDO Portugal situa-se no extremo sudoeste da Europa e é constituído por: Portugal Continental ou Peninsular (Faixa Ocidental da Península Ibérica) Parte do território

Leia mais

SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS

SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS Sistema de Incentivos às Empresas O que é? é um dos instrumentos fundamentais das políticas públicas de dinamização económica, designadamente em matéria da promoção da

Leia mais

A Sociedade da Informação no QREN 2007-2013. Manuel Laranja Gabinete do Coordenador da Estratégia de Lisboa e do Plano Tecnológico - PCM

A Sociedade da Informação no QREN 2007-2013. Manuel Laranja Gabinete do Coordenador da Estratégia de Lisboa e do Plano Tecnológico - PCM A Sociedade da Informação no QREN 2007-2013 Manuel Laranja Gabinete do Coordenador da Estratégia de Lisboa e do Plano Tecnológico - PCM índice 1. Os novos desafios da competitividade e a utilização das

Leia mais

SEMAPA SOCIEDADE DE INVESTIMENTO E GESTÃO, SGPS. S.A. ASSEMBLEIA GERAL DE 22 DE ABRIL DE 2010

SEMAPA SOCIEDADE DE INVESTIMENTO E GESTÃO, SGPS. S.A. ASSEMBLEIA GERAL DE 22 DE ABRIL DE 2010 SEMAPA SOCIEDADE DE INVESTIMENTO E GESTÃO, SGPS. S.A. ASSEMBLEIA GERAL DE 22 DE ABRIL DE 2010 PROPOSTA DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO RELATIVA À RATIFICAÇÃO DA ELEIÇÃO POR COOPTAÇÃO DO SENHOR DR. ANTÓNIO

Leia mais

Apoios ao Empreendedorismo Programas Nacionais. Programa Estratégico para o Empreendedorismo e Inovação PROGRAMA +E+I (2011-2015)

Apoios ao Empreendedorismo Programas Nacionais. Programa Estratégico para o Empreendedorismo e Inovação PROGRAMA +E+I (2011-2015) Apoios ao Empreendedorismo Programas Nacionais PEEI Programa Estratégico para o Empreendedorismo e Inovação PROGRAMA +E+I (2011-2015) Programa +E+I Enquadramento Resolução do Conselho de Ministros nº54/16

Leia mais

Tradicionalmente como surgem? Existem ambientes mais propícios para o nascimento de ideias/projectos inovadores?

Tradicionalmente como surgem? Existem ambientes mais propícios para o nascimento de ideias/projectos inovadores? O que é uma start-up? As empresas que criam modelos de negócio altamente escaláveis, a baixos custos e a partir de ideias inovadoras são normalmente consideradas empresas startups. Concebidas para crescerem

Leia mais

A importância da IAA para o crescimento da economia Ambição 2020 na rota do crescimento

A importância da IAA para o crescimento da economia Ambição 2020 na rota do crescimento A importância da IAA para o crescimento da economia Ambição 2020 na rota do crescimento Nuno Netto nnetto@deloitte.pt 28 de Outubro 2014 Agenda 2014. Para informações, contacte Deloitte Consultores, S.A.

Leia mais

MBA EM GESTÃO E PROMOÇÃO DE NEGÓCIOS IMOBILIÁRIOS 12ª EDIÇÃO RECONHECIDO PELA CMVM

MBA EM GESTÃO E PROMOÇÃO DE NEGÓCIOS IMOBILIÁRIOS 12ª EDIÇÃO RECONHECIDO PELA CMVM MBA EM GESTÃO E PROMOÇÃO DE NEGÓCIOS IMOBILIÁRIOS 12ª EDIÇÃO RECONHECIDO PELA CMVM Objectivos Dotar os alunos de conhecimentos e consciência crítica sobre a teoria e a prática da Gestão e da Promoção Imobiliária,

Leia mais

Prémios europeus de iniciativa empresarial 2010 2 / 10

Prémios europeus de iniciativa empresarial 2010 2 / 10 MANUAL OPERACIONAL Prémios europeus de iniciativa empresarial 2010 2 / 10 Julho 2010 ÍNDICE 1. DEFINIÇÃO E JUSTIFICAÇÃO... 3 1.1. Um prémio que reconhece a excelência na iniciativa empresarial... 3 1.2.

Leia mais

Gestão e Cobrança de Créditos GESTÃO E COBRANÇA DE CRÉDITOS. Luís Sousa CEO Logicomer. Logicomer, gestão e recuperação de créditos, sa

Gestão e Cobrança de Créditos GESTÃO E COBRANÇA DE CRÉDITOS. Luís Sousa CEO Logicomer. Logicomer, gestão e recuperação de créditos, sa GESTÃO E COBRANÇA DE CRÉDITOS Luís Sousa CEO Logicomer Empresa - Perfil QUEM É E O QUE FAZ A LOGICOMER Empresa - Perfil Marcos Importantes Fundação em 1989 Nº 1 referência em Portugal Vários Prémios de

Leia mais

Apoios à Internacionalização. Lisboa, 27 de Março de 2014

Apoios à Internacionalização. Lisboa, 27 de Março de 2014 Apoios à Internacionalização Lisboa, 27 de Março de 2014 Tópicos Sistemas de Incentivos às Empresas (QREN) Novo Quadro (2014-2020) Gestão do Risco Instrumentos de Financiamento Multilaterais Financeiras

Leia mais

Apresentação Corporativa. Agosto 2011

Apresentação Corporativa. Agosto 2011 Apresentação Corporativa Agosto 2011 A CA Consult é a unidade de banca de negócios do Grupo Crédito Agrícola (GCA), um dos principais grupos bancários portugueses Posição financeira do Grupo Crédito Agrícola

Leia mais

Desenvolvimento Rural. Capital Humano. Mar e Pescas

Desenvolvimento Rural. Capital Humano. Mar e Pescas ROADSHOW 2015 4 Grandes Grupos de Apoios Desenvolvimento Rural Competitividade e Internacionalização Capital Humano Mar e Pescas Beneficiários: Entidades Privadas Como Concorrer?? PRINCIPAIS LINHAS DE

Leia mais

'DWD 7HPD $FRQWHFLPHQWR

'DWD 7HPD $FRQWHFLPHQWR 'DWD 7HPD $FRQWHFLPHQWR 27/09 Turismo 27/09 Taxas de Juro 21/09 Energia 19/09 Taxas de Juro 15/09 Economia 12/09 Economia INE divulgou Viagens turísticas de residentes 2.º Trimestre de 2006 http://www.ine.pt/prodserv/destaque/2006/d060927/d060927.pdf

Leia mais

GESTÃO DA DISTRIBUIÇÃO E LOGÍSTICA

GESTÃO DA DISTRIBUIÇÃO E LOGÍSTICA 12ª edição PÓS-GRADUAÇÃO GESTÃO DA DISTRIBUIÇÃO E LOGÍSTICA 2015 12ª edição Coordenação Científica Prof. Doutor José Augusto Felício direção executiva dr. José António Rousseau (Presidente do Fórum de

Leia mais

Daniel Bessa. Foi ministro da Economia, Indústria, Comércio e Turismo(1995-1996).

Daniel Bessa. Foi ministro da Economia, Indústria, Comércio e Turismo(1995-1996). Daniel Bessa Licenciado em Economia pela FEP (1970). Doutorado em Economia pelo Instituto Superior de Economia da Universidade Técnica de Lisboa (1986). Docente da Universidade do Porto: da FEP (1970-1999),

Leia mais

www.tal-search.com P O R T U G A L E S P A N H A A N G O L A M O Ç A M B I Q U E

www.tal-search.com P O R T U G A L E S P A N H A A N G O L A M O Ç A M B I Q U E www.tal-search.com P O R T U G A L E S P A N H A A N G O L A M O Ç A M B I Q U E Quem somos? Quem somos? O que fazemos? O que nos distingue? Onde estamos? 2 Quem somos? APRESENTAÇÃO A Talent Search foi

Leia mais

SISTEMA DE INCENTIVOS À QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME (SI QUALIFICAÇÃO DE PME) VALE INOVAÇÃO

SISTEMA DE INCENTIVOS À QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME (SI QUALIFICAÇÃO DE PME) VALE INOVAÇÃO AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS Nº 07 / SI / 2009 SISTEMA DE INCENTIVOS À QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME (SI QUALIFICAÇÃO DE PME) VALE INOVAÇÃO Nos termos do Regulamento do SI Qualificação

Leia mais

UMA ASSOCIAÇÃO GLOBAL PARA ALIANÇAS ESTRATÉGICAS

UMA ASSOCIAÇÃO GLOBAL PARA ALIANÇAS ESTRATÉGICAS UMA ASSOCIAÇÃO GLOBAL PARA ALIANÇAS ESTRATÉGICAS UMA ASSOCIAÇÃO GLOBAL PARA ALIANÇAS ESTRATÉGICAS Presente em mais de 80 países e com mais de 280 escritórios em todos os Continentes, a MGI é uma das maiores

Leia mais

Apoio à Internacionalização. CENA 3 de Julho de 2012

Apoio à Internacionalização. CENA 3 de Julho de 2012 Apoio à Internacionalização CENA 3 de Julho de 2012 Enquadramento Enquadramento Comércio Internacional Português de Bens e Serviços Var. 13,3% 55,5 68,2 57,1 73,4 48,3 60,1 54,5 66,0 67,2 61,7 Exportação

Leia mais

GESTÃO DA DISTRIBUIÇÃO E LOGÍSTICA

GESTÃO DA DISTRIBUIÇÃO E LOGÍSTICA 12ª edição PÓS-GRADUAÇÃO GESTÃO DA DISTRIBUIÇÃO E LOGÍSTICA 2015 12ª edição Coordenação Científica Prof. Doutor José Augusto Felício direção executiva dr. José António Rousseau (Presidente do Fórum de

Leia mais

Política agrícola e protecção e gestão eficiente da água

Política agrícola e protecção e gestão eficiente da água Política agrícola e protecção e gestão eficiente da água Francisco Cordovil Director do GPP Conselho Nacional da Água Ponto 4 da ordem de trabalhos Lisboa 3 de Dezembro de 2010 Política agrícola e protecção

Leia mais

AHETA - Associação. Empreendimentos. Oportunidades de poupança fiscal e incentivos financeiros

AHETA - Associação. Empreendimentos. Oportunidades de poupança fiscal e incentivos financeiros AHETA - Associação dos Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve Oportunidades de poupança fiscal e incentivos financeiros Abril de 2013 Alojamento local AHETA Oportunidades de poupança fiscal Reafectação

Leia mais

Programas Operacionais e Sistemas de Incentivos às Empresas

Programas Operacionais e Sistemas de Incentivos às Empresas Programas Operacionais e Sistemas de Incentivos às Empresas Da União Europeia vão chegar até 2020 mais de 20 mil milhões de euros a Portugal. Uma pipa de massa, nas palavras do ex-presidente da Comissão

Leia mais

Sistema de Incentivos à Inovação e I&DT (Sector Automóvel) Quadro de Referência Estratégico Nacional [QREN]

Sistema de Incentivos à Inovação e I&DT (Sector Automóvel) Quadro de Referência Estratégico Nacional [QREN] Sistema de Incentivos à Inovação e I&DT (Sector Automóvel) Quadro de Referência Estratégico Nacional [QREN] Frederico Mendes & Associados Sociedade de Consultores Lda. Frederico Mendes & Associados é uma

Leia mais

SERVIÇOS FINANCEIROS PROFISSIONAIS. www.svc.pt www.areaeconomica.net

SERVIÇOS FINANCEIROS PROFISSIONAIS. www.svc.pt www.areaeconomica.net SERVIÇOS FINANCEIROS PROFISSIONAIS www.svc.pt www.areaeconomica.net DEPARTAMENTOS E DIVISÕES Contabilidade e Fiscalidade [Accounting/Tax/Reporting] Oferecemos um serviço diferenciado no âmbito da execução

Leia mais

VISABEIRA GLOBAL > Telecomunicações Energia Tecnologia Construção. VISABEIRA INDÚSTRIA > Cerâmica e Cristal Cozinhas Recursos Naturais

VISABEIRA GLOBAL > Telecomunicações Energia Tecnologia Construção. VISABEIRA INDÚSTRIA > Cerâmica e Cristal Cozinhas Recursos Naturais 1 VISABEIRA GLOBAL > Telecomunicações Energia Tecnologia Construção VISABEIRA INDÚSTRIA > Cerâmica e Cristal Cozinhas Recursos Naturais VISABEIRA TURISMO > Hotelaria Entretenimento & Lazer Restauração

Leia mais

Para informação adicional sobre os diversos países consultar: http://europa.eu.int/information_society/help/links/index_en.htm

Para informação adicional sobre os diversos países consultar: http://europa.eu.int/information_society/help/links/index_en.htm Anexo C: Súmula das principais iniciativas desenvolvidas na Europa na área da Sociedade de Informação e da mobilização do acesso à Internet em banda larga Para informação adicional sobre os diversos países

Leia mais

PME Investe III Sector do Turismo

PME Investe III Sector do Turismo PME Investe III Sector do Turismo Linha Turismo de Habitação e Turismo em Espaço Rural Objectivos Esta Linha de Crédito, criada no âmbito da Linha Específica PME Investe III do Sector do Turismo, visa

Leia mais

Catala Consulting, Lda. Apresentação da empresa

Catala Consulting, Lda. Apresentação da empresa Catala Consulting, Lda. Apresentação da empresa A nossa Missão Ajudar as empresas a enfrentar os desafios do presente e do futuro e a encontrar ou retomar os caminhos do sucesso Sabemos que cada problema

Leia mais

POLÓNIA Relações bilaterais Polónia - Portugal

POLÓNIA Relações bilaterais Polónia - Portugal POLÓNIA Relações bilaterais Polónia - Portugal Visita da missão de PPP do Ministério da Economia da Polónia a Portugal Bogdan Zagrobelny Primeiro Conselheiro EMBAIXADA DA POLÓNIA DEPARTAMENTO DE PROMOÇÃO

Leia mais

Dinâmicas de exportação e de internacionalização

Dinâmicas de exportação e de internacionalização Dinâmicas de exportação e de internacionalização das PME Contribuição da DPIF/ Como fazemos? 1. Posicionamento e actuação da DPIF A DPIF tem como Missão: Facilitar o acesso a financiamento pelas PME e

Leia mais

ARQUITETURA CORPORATIVA PARA IMPLEMENTAÇÃO DE UMA ESTRATÉGIA DE GOVERNANÇA DE TI SUSTENTÁVEL. Março 2013

ARQUITETURA CORPORATIVA PARA IMPLEMENTAÇÃO DE UMA ESTRATÉGIA DE GOVERNANÇA DE TI SUSTENTÁVEL. Março 2013 ARQUITETURA CORPORATIVA PARA IMPLEMENTAÇÃO DE UMA ESTRATÉGIA DE GOVERNANÇA DE TI SUSTENTÁVEL Março 2013 Aitec Brasil Apresentação Institucional Missão Antecipar tendências, identificando, criando e desenvolvendo

Leia mais

Portugal 2020. CCILC, Junho 2014

Portugal 2020. CCILC, Junho 2014 Portugal 2020 CCILC, Junho 2014 Internacionalização: Quando? Para Quem? PME Organizações Onde? Regiões Como valorizar? + RH +Inovação O Quê? Que Investimentos? Quais? Temas Prioridades Objetivos Internacionalização:

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO GRUPO INCENTEA

APRESENTAÇÃO DO GRUPO INCENTEA APRESENTAÇÃO DO GRUPO INCENTEA Quem Somos Somos um grupo de empresas de prestação de serviços profissionais nas áreas das Tecnologias de Informação, Comunicação e Gestão. Estamos presente em Portugal,

Leia mais