INFORME O Papel dos Benchmarks na Aquisição Pública de Computadores (agosto de 2014) INFORME

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "INFORME O Papel dos Benchmarks na Aquisição Pública de Computadores (agosto de 2014) INFORME"

Transcrição

1 INFORME O papel dos Benchmarks na Aquisição Pública de Computadores "Valorizar o Dinheiro Público" Agosto de 2014 Este informe tem o propósito de proporcionar às autoridades governamentais responsáveis pelas aquisições públicas uma visão geral dos benchmarks das especificações técnicas de sistemas de computação (desktops, notebooks e servidores) em licitações públicas. Essas autoridades teriam mais possibilidades de "Valorizar o Dinheiro Público" se os documentos das licitações públicas (inclusive a especificação técnica) fossem redigidos para dar igualdade de acesso aos licitantes interessados que maximizarão o número de licitações, dentro das conformidades, para que as autoridades possam realizar sua escolha. Na aquisição de computadores, as autoridades mencionadas devem identificar as características da CPU e o sistema de computação que gostariam de adquirir, levando em consideração o uso previsto dos produtos e o orçamento disponível. Elas devem considerar todos os recursos levados ao mercado por pesquisas e inovação tecnológica na fabricação de computadores, com o objetivo de identificar os recursos que melhor atendam seus requisitos e ajudam os usuários a alcançar seus objetivos. Utilização dos benchmarks para avaliar o desempenho Com os avanços da tecnologia da computação, tornou-se mais difícil comparar o desempenho de vários sistemas de computação simplesmente lendo suas especificações. Por exemplo, um processador que opere em uma frequência de relógio mais elevada pode não proporcionar necessariamente maior potência computacional. Como a velocidade de relógio (frequência) não necessariamente prevê o desempenho ao comparar processadores com arquiteturas diferentes, de diferentes fabricantes, foram desenvolvidos testes (chamados benchmarks) para comparar o desempenho dos produtos. Contar apenas com parâmetros físicos para comparar diferentes produtos pode não resultar em uma decisão bem informada. Os benchmarks são programas de computador especializados que operam nos sistemas em avaliação. O programa de benchmarking executa uma série de testes padrão e ensaios que simulam cargas de trabalho específicas no sistema e gera uma pontuação de desempenho final. A pontuação do desempenho fornece um instantâneo do desempenho do sistema das cargas de trabalho medidas, o que permite uma comparação objetiva e voltada para dados. Avaliar produtos utilizando benchmarks baseados em desempenho em vez de números de processador ou velocidades de relógio, pode levar a decisões mais bem informadas. Com 1

2 padrão da indústria, os benchmarks desenvolvidos em consórcios proporcionam uma estrutura sólida para comparar o desempenho de produtos de computação a serem distribuídos dentro de agências governamentais. Qual benchmark devo usar? Existem diversos benchmarks de desempenho disponíveis, mas nem sempre é fácil para uma autoridade governamental responsável por contratos de aquisições escolher o(s) benchmark(s) mais adequado(s) para uma licitação específica. A escolha de um benchmark inadequado pode resultar em um sistema de computação diferente daquele que a organização precisa e, em alguns casos, pode até levar à discriminação de fornecedores específicos e de seus produtos. Independentemente do benchmark escolhido, é extremamente importante definir e seguir uma metodologia rigorosa ao usar benchmarks de desempenho. Variações na forma pela qual um benchmark é operado podem levar a resultados não confiáveis e não comparáveis, o que pode até resultar em um desafio na adjudicação do contrato. O primeiro aspecto a considerar é o tipo de benchmark. Há quatro tipos atualmente disponíveis no mercado: Benchmarks de sistema que avaliam o desempenho geral de um sistema para um modelo de uso definido. Benchmarks de componentes que medem o desempenho de componentes individuais, tais como CPU e cartão de memória ou gráficos. Benchmarks sintéticos que são usados para isolar o desempenho de determinados recursos de certos componentes de hardware. Benchmarks baseados em aplicativos que medem um modelo de uso definido, inclusive aplicativos completos que o usuário representativo operaria normalmente. Todas as ações são planejadas, inclusive o tempo para pensar, erros e multitarefas. Para qualquer um desses tipos, um bom benchmark de desempenho deve sempre ter os atributos mínimos descritos abaixo: Relevantes e Representativos: As autoridades governamentais responsáveis pelas aquisições públicas devem escolher um benchmark ou uma combinação de benchmarks que meça o desempenho usando testes representativos do uso diário real para o qual o sistema se destina. Se o benchmark não for relevante, essas autoridades correm o risco de adquirir um produto diferente do que precisam. Reconhecidos e Construídos com Dados das Partes Interessadas: As autoridades governamentais responsáveis pelas aquisições públicas devem escolher os benchmarks de desempenho desenvolvidos e mantidos por consórcios bem reconhecidos do setor, ou seja, órgãos de padronização independentes, sem fins lucrativos, com ampla representação na indústria. Os benchmarks de consórcios 2

3 foram desenvolvidos de forma aberta e debatidos amplamente, possuem metodologias bem definidas e, portanto, são geralmente objetivos, imparciais, confiáveis, reproduzíveis e amplamente aceitos. Os benchmarks particularmente desenvolvidos podem ter, das partes interessadas, níveis variados de envolvimento no processo de desenvolvimento. Os dados são procurados, mas é o desenvolvedor quem toma as decisões a respeito das medidas de benchmark. Além disso, normalmente há menos transparência na metodologia usada nesses benchmarks, o que poderia torná-los inadequados para comparar o desempenho de diferentes sistemas de computação, especialmente no contexto de concorrências públicas, porque as variações de metodologias influenciam a pontuação e tornam o resultado da pontuação de desempenho não comparável. Os desenvolvedores de benchmarks podem ser categorizados por ordem de transparência e de abertura: Consórcio de benchmark sem fins lucrativos (exemplos: BAPCo*, SPEC* e EEMBC*) Comunidade de código fonte aberto, sem fins lucrativos (exemplo, Principled Technologies*) Fornecedor de benchmark independente, com fins lucrativos (exemplos: Futuremark*, Rightware* e Kishont*) Desenvolvedores menores com fins lucrativos (exemplo: AnTuTu*) O processo de desenvolvimento de benchmark é diferente para cada tipo de organização. Por exemplo, cada membro de um consórcio de benchmark é uma parte interessada e pode ajudar na codificação, no fornecimento de feedback para o desenvolvimento e/ou na participação do teste de pré-liberação. Cada membro de um consórcio de benchmark também tem um voto com respeito a qual característica será incluída no benchmark final liberado. No caso de uma comunidade de código fonte aberto ou de fornecedor de benchmark independente, as decisões finais sobre quais características estarão incluídas na liberação final do benchmark são normalmente tomadas pelos executivos da organização. Os fornecedores de benchmark independentes variam quanto ao nível de informações de usuários que procuram. Por exemplo, a Futuremark solicita informações de sua comunidade de usuários, embora sejam os executivos da empresa que tomam as decisões finais. As pequenas empresas tendem a ser as menos transparentes dentre todos os desenvolvedores de benchmark, porque elas normalmente não têm recursos para solicitar feedback dos usuários durante o processo de desenvolvimento do benchmark. Atualizados: As autoridades devem sempre usar a mais recente versão disponível de qualquer benchmark. Os benchmarks de bom desempenho são constantemente atualizados e novos benchmarks são regularmente introduzidos para acompanhar o desenvolvimento e as inovações da indústria da computação. Um benchmark desatualizado não levará 3

4 em conta a maneira pela qual as novas funcionalidades (por exemplo: multithreading) afetam o desempenho. O uso de um benchmark desatualizado para comparar dois sistemas pode resultar numa comparação de desempenho imprecisa. Por exemplo, suponhamos um caso em que um sistema ofereça benefícios reais de desempenho com tecnologia aprimorada e um segundo sistema, mais velho, que nada ofereça. Se o benchmark desatualizado não reconhecer e não medir a melhoria da tecnologia, o sistema com a tecnologia antiga pode realmente conseguir uma pontuação superior àquela do sistema com a nova tecnologia de desempenho aprimorado. Resumindo, os benchmarks desatualizados podem apresentar desvantagens em relação aos produtos de melhor desempenho, mais recentes e inovadores. Benchmarks de Desempenho Recomendados pela Intel Os benchmarks de desempenho recomendados pela Intel para desktops, notebooks, tablets e servidores, no momento da publicação deste informe, estão relacionados no Apêndice anexo. Descrições detalhadas dos benchmarks recomendados pela Intel seguem abaixo. APÊNDICE A BENCHMARKS RECOMENDADOS PELA INTEL 4

5 5

6 Descrições de benchmark: 3DMark* é um benchmark da Futuremark* que mede o desempenho de jogos do DX* 9 / OpenGL* ES 2.0, DX 10 e DX 11. Existem três testes principais: "Ice Storm para DX 9 / OpenGL ES 2.0, "Cloud Gate" para DX 10, "Sky Diver" para DX11 e "Fire Strike" para gráficos DX 11. Métricas Reportadas: Pontuação de Gráficos (GPU), Pontuação dos Físicos (CPU), Pontuação Combinada (GPU e CPU) e uma Pontuação global do 3DMark (maior é melhor para todas as Pontuações). Eficiência em Escalabilidade: Os testes gráficos são GPU dominantes, sensíveis aos gráficos e à frequência da CPU, contagem do núcleo e memória. Suporte a Sistema Operacional: Desktop Windows*, Android*, ios* e Windows RT. ANDEBench* PRO é um benchmark do Embedded Microprocessor Benchmark Consortium (EEMBC) que mede o processador, o desempenho do fluxo de trabalho e os gráficos 3D em dispositivos Android*. Os subtestes da AndEBench incluem CoreMark-HPC Base, CoreMark-HPC Peak, Largura da Banda de Memória, Latência da Memória, Armazenamento, Plataforma (cenário de fluxo de trabalho) e gráficos 3D. Uma Pontuação global do Dispositivo é calculada. Suporte a Sistema Operacional: Android BatteryXPRT* 2014 é um benchmark da Principled Technologies* que mede o desempenho qualificado da duração da bateria em dispositivos Android* A BatteryXPRT suporta os modos de teste avião e conectado para representar cenários de usuários offline e conectados. O cenário de descarga em um dia de vida inclui: Interface de Usuário, Playback de Vídeos, Standby com Display Off, Light Media Editing, Playback de Áudio e Navegação da Web. Suporte a Sistema Operacional: Android GFXBench* 2.7, anteriormente conhecido como GLBenchmark* e DXBenchmark*, é um benchmark da Kishonti Informatics* que mede o desempenho de jogos do OpenGL* ES 2.0 e DX* 9. Há dois testes gráficos principais: GFXBench 2.7 T-Rex HD (não compatível com o GLBenchmark* 2.5.1) e GFXBench 2.5 Egypt HD. Métricas Reportadas: quadros por 6

7 segundo. Eficiência em Escalabilidade: Os testes gráficos são GPU dominantes, sensíveis aos gráficos e à frequência da CPU, contagem do núcleo e memória. Suporte a Sistema Operacional: Android*, ios* e Windows*. GFXBench* 3.0 é um benchmark da Kishonti Informatics* que mede o desempenho de jogos do OpenGL* ES. Há dois testes gráficos principais: Manhattan (OpenGL ES 3.0) e T- Rex (OpenGL ES 2.0). Métricas Reportadas: quadros por segundo. Eficiência em Escalabilidade: Os testes gráficos são GPU dominantes, sensíveis aos gráficos e à frequência da CPU, contagem do núcleo e memória. Suporte a Sistema Operacional: Android* e ios*. HDXPRT* 2014, ou Teste de Classificação de Alta Definição de Experiência & Desempenho, é um benchmark da Principled Technologies* que mede o desempenho de edição de mídia do Windows*. O HDXPRT tem três categorias de casos de uso: Edita fotos, converte vídeos e Edita Músicas. Ele usa aplicativos dos principais meios de comunicação para testar o desempenho do sistema. Suporte a Sistema Operacional: Desktop Windows. MobileMark* 2012 é um benchmark do consórcio da BAPCo* que mede a vida útil da bateria de desempenho qualificado do Windows*. O MobileMark apresenta três cenários de uso durante a descarga da bateria: Produtividade do Office, Criação e Consumo de Mídia e Playback de Blu-ray*. O MobileMark contém aplicativos reais de Provedores de Software Independentes, como Microsoft* e Adobe*. Métricas Reportadas (base por cenário): Classificação da Vida Útil da Bateria do MobileMark e Classificação de Qualificação de Desempenho do MobileMark (mais alta, melhor para as duas). Suporte a Sistema Operacional: Desktop Windows 64-bit. BatteryXPRT*2013 é um benchmark da Principled Technologies* que mede o desempenho de edição de mídia light em dispositivos Android*. O MobileXPRT tem dois conjuntos de benchmark: Desempenho baseado em aplicativos de Fotos e Vídeos e na Experiência do Usuário tendo como base testes de resposta automatizada de interface de usuário. Os testes de desempenho são: Aplicar Efeitos em Fotos, Criar Colagens de Fotos, Criar Slideshows, Criptografar Conteúdo Pessoal e Detectar Rostos em Fotos. Os testes de experiência do usuário são: Lista de Rolagem, Grade de Rolagem, Galeria de Rolagem, Navegador de Rolagem e Zoom & Pinch. Suporte a Sistema Operacional: Android O SPEC* CPU2006 é um benchmark do consórcio SPEC que mede o desempenho e o rendimento de dispositivos usando subtestes de aplicação intensiva de computação. O SPECint* _base2006 mede a rapidez que um dispositivo leva para completar uma tarefa integral de computação. O SPECint* _rate_base2006 mede o rendimento ou quantas tarefas integrais de computação um dispositivo pode realizar em um determinado período de tempo. Suporte a Sistema Operacional: Desktop Windows*. SYSmark* 2014 é um benchmark do consórcio da BAPCo* que mede o desempenho das plataformas do Windows*. O SYSmark testa três cenários de uso: Produtividade do Office, Criação de Mídia e Análise de Dados/Financeira. O SYSmark contém aplicativos reais de Fornecedores de Software Independentes, como Microsoft* e Adobe*. Métricas Reportadas: Classificação Global do SYSmark e uma classificação para cada resultado de cenário (maior é melhor para todos). Eficiência em Escalabilidade: CPU dominante, 7

8 sensível à frequência, à contagem de núcleo e à memória. Suporte a Sistema Operacional: Desktop Windows. TabletMark* V2 é um benchmark do consórcio BAPCo* que mede a Experiência do Usuário em termos de produtividade light em interface de usuário moderna, mídia e desempenho de casos de uso qualificados de duração de bateria, incorporando usos de tablets do mundo real comum como Web, , Compartilhamento de Fotos e Vídeos, bem como Reprodução de Vídeos. As cargas de trabalho do TabletMark V2 usam tecnologias como o HTML5/JavaScript*, criptografia AES de 256 bits, imagem HDR e decodificação de vídeo H.264. Métricas Reportadas: Classificação do TabletMark, Classificação de Web e , Classificação de Fotos e Vídeos (maior é melhor para todos) e a vida útil da bateria de desempenho qualificado. Eficiência em Escalabilidade: CPU dominante, sensível à frequência e à contagem de núcleo. Suporte a Sistema Operacional: Windows 8 e Windows RT. O TouchXPRT* 2014 é um benchmark da Principled Technologies que mede o desempenho de edição de mídia light do Windows* para dispositivos do Windows 8 e Windows RT. O TouchXPRT testa cinco cenários de uso: Embelezamento de Fotos, Mistura de Fotos, Conversão de Vídeos para Compartilhamento, Criação de Música em Podcast e Criação de Slideshow de Fotos. Métricas Reportadas: tempo decorrido em segundos (menor é melhor) para cada cenário, além de uma pontuação global (maior é melhor). Eficiência em Escalabilidade: CPU dominante, sensível à frequência e à memória. Suporte a Sistema Operacional: Windows 8 e Windows RT. O WebXPRT* 2013 é uma referência da Principled Technologies* que mede o desempenho de aplicativos da web utilizando quatro cenários de uso: Efeitos de Fotos, Detecção de Rostos, Dashboard de Estoque e Notas Off-line. O WebXPRT testa tecnologias de navegador moderno como o HTML5 Canvas 2D, Tabela HTML5, Armazenamento Local HTML5 assim como o JavaScript*. Métricas Reportadas: tempo decorrido em segundos (menor é melhor) para cada cenário, além de uma pontuação global (maior é melhor). Eficiência em Escalabilidade: CPU dominante (navegadores mais recentes são acelerados pela GPU), sensível à frequência. Observe que WebXPRT é muito sensível ao tipo e à versão do navegador. Suporte a Sistema Operacional: qualquer Sistema Operacional (OS) que suporta um navegador HTML5. 8

9 Benchmarks Recomendados para Servidores Para servidores, a Intel recomenda os benchmarks de desempenho relacionados na tabela a seguir, classificados pela carga de trabalho medida: CARGA DE TRABALHO DESEMPENHO DE BENCHMARK Planejamento dos Recursos Corporativos (ERP) Gestão de Relacionamento com Clientes (CRM) Ambientes Virtualizados IaaS (Infraestrutura como Serviço) SAP Standard Application Benchmarks* Oracle Applications Standard Benchmark* TPC-C* TPC-E* SPECvirt_sc*2013 VMmark2.5* TPC-VMS* Infraestrutura de Desktop Virtual Desktop Virtual Hospedado - Login VSI* - View Planner* Java* - SPECjbb* SPECjEnterprise*2010 Processamento de Transações Online TPC-C* TPC-E* HammerDB Armazenamento de Dados / Data Mart Análise de dados / Prospecção de Dados TPC-H* Eficiência de Energia - SPECpower_ssj* Benchmark de Energia do Servidor SAP* - SPECvirt* _sc2013_ppw (Desempenho do Servidor e do Armazenamento por Watt) - SPECvirt* _sc2013_serverppw - VMmark2.5 (com Energia do Servidor ou com Energia do Servidor e do Armazenamento) Suporte à Decisão SAP H (BW-EML) TPC-DS* TPC-H* Análise de Big Data BigBench HiBench - Microsoft* Exchange* Gerador de Carga 9

10 Armazenamento Cloud - COSbench Armazenamento Corporativo SAN (Rede de Área de Armazenagem) - IOMeter* - FIO (iscsi) Remoto - FIO (caracterização de back-end) local NAS (Armazenamento Anexado à Rede): - FIO Remoto Posto de Trabalho - SPECCPU* Autocad* Catalisador - SPECapc creo* - 3DSmark* - Ansys* Fluente, Mecânico - ABAQUS* - 3DMARK* SPECviewperf* 1. Benchmarks de Aplicação Específica CAE - LS-DYNA* Dinâmica de Fluidos Computacionais - OpenFOAM* Criação de Conteúdo Digital - Embree* Traçado de Raios Energia - 2D-FFT - 3D-FFT Computação Técnica Serviços Financeiros - Monte Carlo RNG* - Monte Carlo Sim* - BlackScholes* - STAC-A2* - Opções Binomiais* Ciências da vida - Gromacs* - MPI Hmmer* - LAMMPS* - BWA* - NAMD* Fabricação - ANSYS Mecânica* - minife* - GTC-P* (necessário acordo de licença PPL) Clima - WRF* Física - ASKAP thogbomclean* 2. Benchmark de Componentes - DGEMM - LINPACK - STREAM 10

11 - SGEMM - SPECCPU* SPECMPI* SPECOMP*

12 TERMO DE RESPONSABILIDADE O software e as cargas de trabalho utilizados em testes de desempenho foram apenas para o desempenho em microprocessadores da Intel. Os testes de desempenho, como o SYSmark e o MobileMark, são medidos utilizando sistemas específicos de computação, componentes, software, operações e funções. Qualquer alteração em qualquer desses fatores poderá fazer com que os resultados variem. Consulte outras informações e testes de desempenho para ajudá-lo a avaliar amplamente o produto que pretende adquirir, incluindo o desempenho desse produto quando combinado com outros produtos. AS INFORMAÇÕES CONTIDAS NESTE DOCUMENTO PODEM ESTAR SUJEITAS A ALTERAÇÕES SEM AVISO PRÉVIO. ATUALIZAÇÕES PODEM SER DISPONIBILIZADAS EM EMBORA OS MELHORES ESFORÇOS TENHAM SIDO EMPREENDIDOS A FIM DE ASSEGURAR A EXATIDÃO E INTEGRALIDADE DAS INFORMAÇÕES PROPORCIONADAS NESTE DOCUMENTO, INTEL CORPORATION E SUAS SUBSIDIÁRIAS MUNDIAIS NÃO ASSUMEM QUALQUER RESPONSABILIDADE A ESSE RESPEITO E ISENTAM-SE DE QUALQUER RESPONSABILIDADE POR QUAISQUER TIPOS DE DANOS (INCLUINDO, SEM LIMITAÇÃO, DANOS NOMINAIS, COMPENSATÓRIOS, DIRETOS, INDIRETOS, ESPECULATIVOS, ESPECIAIS E CONSEQUENTES) QUE AS AUTORIDADES CONTRATANTES POSSAM EVENTUALMENTE SOFRER DEVIDO À SUA CONFIABILIDADE NESSAS INFORMAÇÕES. CONTINUA SENDO DE EXCLUSIVA RESPONSABILIDADE DAS AUTORIDADES CONTRATANTES IDENTIFICAR AS CARACTERÍSTICAS EXIGIDAS DOS PRODUTOS E DOS SERVIÇOS QUE CONSTITUEM O OBJETO DO CONTRATO E PELA ELABORAÇÃO DAS ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS, EM CONFORMIDADE ÀS LEIS E AOS REGULAMENTOS APLICÁVEIS. ** Outros nomes ou marcas podem ser considerados propriedades de terceiros. Copyright 2014 Intel Corporation. 12

EXIN Cloud Computing Fundamentos

EXIN Cloud Computing Fundamentos Exame Simulado EXIN Cloud Computing Fundamentos Edição Maio 2013 Copyright 2013 EXIN Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação pode ser publicado, reproduzido, copiado ou armazenada

Leia mais

Bem-vindo à apresentação do SAP Business One.

Bem-vindo à apresentação do SAP Business One. Bem-vindo à apresentação do SAP Business One. Neste tópico, responderemos à pergunta: O que é o Business One? Definiremos o SAP Business One e discutiremos as opções e as plataformas disponíveis para executar

Leia mais

Planejamento Estratégico de TI. Felipe Pontes felipe.pontes@gmail.com

Planejamento Estratégico de TI. Felipe Pontes felipe.pontes@gmail.com Planejamento Estratégico de TI Felipe Pontes felipe.pontes@gmail.com VPN Virtual Private Network Permite acesso aos recursos computacionais da empresa via Internet de forma segura Conexão criptografada

Leia mais

CONCEITOS E APLICAÇÕES DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM

CONCEITOS E APLICAÇÕES DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM CONCEITOS E APLICAÇÕES DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM Rogério Schueroff Vandresen¹, Willian Barbosa Magalhães¹ ¹Universidade Paranaense(UNIPAR) Paranavaí-PR-Brasil rogeriovandresen@gmail.com, wmagalhaes@unipar.br

Leia mais

Arquitetura dos Sistemas de Informação Distribuídos

Arquitetura dos Sistemas de Informação Distribuídos Arquitetura dos Sistemas de Informação Distribuídos Quando se projeta um sistema cuja utilização é destinada a ser feita em ambientes do mundo real, projeções devem ser feitas para que o sistema possa

Leia mais

Curso Tecnológico de Redes de Computadores 5º período Disciplina: Tecnologia WEB Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-2

Curso Tecnológico de Redes de Computadores 5º período Disciplina: Tecnologia WEB Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-2 Curso Tecnológico de Redes de Computadores 5º período Disciplina: Tecnologia WEB Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-2 Aula 1 Conceitos da Computação em Nuvem A computação em nuvem ou cloud computing

Leia mais

ADOBE FLASH PLAYER 10.3 Gerenciador de configurações locais

ADOBE FLASH PLAYER 10.3 Gerenciador de configurações locais ADOBE FLASH PLAYER 10.3 Gerenciador de configurações locais PRERELEASE 03/07/2011 Avisos legais Avisos legais Para consultar avisos legais, acesse o site http://help.adobe.com/pt_br/legalnotices/index.html.

Leia mais

UMA VISÃO GERAL DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM

UMA VISÃO GERAL DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM UMA VISÃO GERAL DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM Ederson dos Santos Cordeiro de Oliveira 1, Tiago Piperno Bonetti 1, Ricardo Germano 1 ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil edersonlikers@gmail.com,

Leia mais

Consolidação inteligente de servidores com o System Center

Consolidação inteligente de servidores com o System Center Consolidação de servidores por meio da virtualização Determinação do local dos sistemas convidados: a necessidade de determinar o melhor host de virtualização que possa lidar com os requisitos do sistema

Leia mais

Consumerização de TI. Paula Nobre. Presented by. Copyright 2011 OSIsoft, LLC

Consumerização de TI. Paula Nobre. Presented by. Copyright 2011 OSIsoft, LLC Consumerização de TI Presented by Paula Nobre Copyright 2011 OSIsoft, LLC ANTES AGORA NO ESCRITÓRIO EM QUALQUER LUGAR DURANTE AS HORAS DE TRABALHO A QUALQUER HORA COMPUTADOR ATRIBUÍDO DISPOSITIVOS E MEU

Leia mais

FileMaker Pro 12. Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o

FileMaker Pro 12. Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o FileMaker Pro 12 Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o FileMaker Pro 12 2007 2012 FileMaker Inc. Todos os direitos reservados. FileMaker Inc. 5201 Patrick Henry Drive Santa Clara,

Leia mais

Administração de Sistemas de Informação Gerenciais

Administração de Sistemas de Informação Gerenciais Administração de Sistemas de Informação Gerenciais UNIDADE III: Infraestrutura de Tecnologia da Informação Atualmente, a infraestrutura de TI é composta por cinco elementos principais: hardware, software,

Leia mais

COMPUTAÇÃO EM NUVEM: UM FUTURO PRESENTE

COMPUTAÇÃO EM NUVEM: UM FUTURO PRESENTE COMPUTAÇÃO EM NUVEM: UM FUTURO PRESENTE Andressa T.R. Fenilli 1, Késsia R.C.Marchi 1 1 Universidade Paranaense (UNIPAR) Paranavaí PR Brasil andressa.trf@gmail.com, kessia@unipar.br Resumo. Computação em

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE INSTITUTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO ENGENHARIA DE SOFTWARE II. Primeiro Trabalho

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE INSTITUTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO ENGENHARIA DE SOFTWARE II. Primeiro Trabalho UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE INSTITUTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO ENGENHARIA DE SOFTWARE II Primeiro Trabalho Descrição do trabalho: Escrever um Documento de Visão. Projeto: Automatização do sistema que

Leia mais

Introdução a Computação Móvel

Introdução a Computação Móvel Introdução a Computação Móvel Computação Móvel Prof. Me. Adauto Mendes adauto.inatel@gmail.com Histórico Em 1947 alguns engenheiros resolveram mudar o rumo da história da telefonia. Pensando em uma maneira

Leia mais

Cogent DataHub v7.0. A próxima geração em soluções para troca de dados em tempo real

Cogent DataHub v7.0. A próxima geração em soluções para troca de dados em tempo real Cogent DataHub v7.0 A próxima geração em soluções para troca de dados em tempo real Cogent é reconhecida como uma líder no segmento de soluções de middleware no domínio do tempo real. E, com a introdução

Leia mais

5 Mecanismo de seleção de componentes

5 Mecanismo de seleção de componentes Mecanismo de seleção de componentes 50 5 Mecanismo de seleção de componentes O Kaluana Original, apresentado em detalhes no capítulo 3 deste trabalho, é um middleware que facilita a construção de aplicações

Leia mais

Contrato de Adesão. As partes, acima qualificadas, têm entre si justas e acordadas as seguintes cláusulas e condições:

Contrato de Adesão. As partes, acima qualificadas, têm entre si justas e acordadas as seguintes cláusulas e condições: A Contratada Fundação CPqD Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações, sediada na Rodovia Campinas/Mogi-Mirim (SP-340), Km 118,5, em Campinas SP, inscrita no CNPJ/MF sob o n.º 02.641.663/0001-10

Leia mais

Amplie os horizontes da sua empresa com o Software Assurance e o Windows Vista.

Amplie os horizontes da sua empresa com o Software Assurance e o Windows Vista. Amplie os horizontes da sua empresa com o Software Assurance e o Windows Vista. Introdução Software Assurance Windows Vista Trazendo uma série de novas ofertas para maximizar o seu investimento, o Software

Leia mais

A computação na nuvem é um novo modelo de computação que permite ao usuário final acessar uma grande quantidade de aplicações e serviços em qualquer

A computação na nuvem é um novo modelo de computação que permite ao usuário final acessar uma grande quantidade de aplicações e serviços em qualquer A computação na nuvem é um novo modelo de computação que permite ao usuário final acessar uma grande quantidade de aplicações e serviços em qualquer lugar e independente da plataforma, bastando para isso

Leia mais

Esclarecimento: Não, a operação de matching ocorre no lado cliente da solução, de forma distribuída.

Esclarecimento: Não, a operação de matching ocorre no lado cliente da solução, de forma distribuída. 1 Dúvida: - Em relação ao item 1.2 da Seção 2 - Requisitos funcionais, entendemos que a solução proposta poderá funcionar em uma arquitetura Web e que na parte cliente estará apenas o componente de captura

Leia mais

Por Antonio Couto. Autor: Antonio Couto Enterprise Architect

Por Antonio Couto. Autor: Antonio Couto Enterprise Architect Cloud Computing e HP Converged Infrastructure Para fazer uso de uma private cloud, é necessário crescer em maturidade na direção de uma infraestrutura convergente. Por Antonio Couto O que é Cloud Computing?

Leia mais

Universo Online S.A 1

Universo Online S.A 1 Universo Online S.A 1 1. Sobre o UOL HOST O UOL HOST é uma empresa de hospedagem e serviços web do Grupo UOL e conta com a experiência de mais de 15 anos da marca sinônimo de internet no Brasil. Criado

Leia mais

RESUMO DA SOLUÇÃO CA ERwin Modeling. Como eu posso gerenciar a complexidade dos dados e aumentar a agilidade dos negócios?

RESUMO DA SOLUÇÃO CA ERwin Modeling. Como eu posso gerenciar a complexidade dos dados e aumentar a agilidade dos negócios? RESUMO DA SOLUÇÃO CA ERwin Modeling Como eu posso gerenciar a complexidade dos dados e aumentar a agilidade dos negócios? O CA ERwin Modeling fornece uma visão centralizada das principais definições de

Leia mais

O que é o Virto ERP? Onde sua empresa quer chegar? Apresentação. Modelo de funcionamento

O que é o Virto ERP? Onde sua empresa quer chegar? Apresentação. Modelo de funcionamento HOME O QUE É TOUR MÓDULOS POR QUE SOMOS DIFERENTES METODOLOGIA CLIENTES DÚVIDAS PREÇOS FALE CONOSCO Suporte Sou Cliente Onde sua empresa quer chegar? Sistemas de gestão precisam ajudar sua empresa a atingir

Leia mais

arcserve Unified Data Protection Resumo da solução de virtualização

arcserve Unified Data Protection Resumo da solução de virtualização arcserve Unified Data Protection Resumo da solução de virtualização Hoje a virtualização de servidores e desktops é uma realidade não só nas empresas, mas em todos os tipos de negócios. Todos concordam

Leia mais

utilização da rede através da eliminação de dados duplicados integrada e tecnologia de archiving.

utilização da rede através da eliminação de dados duplicados integrada e tecnologia de archiving. Business Server Backup e recuperação abrangentes criados para a pequena empresa em crescimento Visão geral O Symantec Backup Exec 2010 for Windows Small Business Server é a solução de proteção de dados

Leia mais

Curso Tecnológico de Redes de Computadores 5º período Disciplina: Tecnologia WEB Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-2

Curso Tecnológico de Redes de Computadores 5º período Disciplina: Tecnologia WEB Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-2 Curso Tecnológico de Redes de Computadores 5º período Disciplina: Tecnologia WEB Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-2 Aula 2 Computação em Nuvem Desafios e Oportunidades A Computação em Nuvem

Leia mais

Criar excelentes experiências de uso com o design centrado no usuário

Criar excelentes experiências de uso com o design centrado no usuário Criar excelentes experiências de uso com o design centrado no usuário O design centrado no usuário cria uma excelente experiência de uso pois ele se concentra em quem é o usuário final do aplicativo, como

Leia mais

FTIN Formação Técnica em Informática. Sistema Operacional Proprietário Windows Prof. Walter Travassos

FTIN Formação Técnica em Informática. Sistema Operacional Proprietário Windows Prof. Walter Travassos FTIN Formação Técnica em Informática Sistema Operacional Proprietário Windows Prof. Walter Travassos Aula 01 SISTEMA OPERACIONAL PROPRIETÁRIO WINDOWS Competências do Módulo Instalação e configuração do

Leia mais

LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO PROCESSADOR TEGRA 2

LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO PROCESSADOR TEGRA 2 LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO PROCESSADOR TEGRA 2 SANTO AMARO 2011 ANGELO RAMOS JACKELINE BARBOSA JEANDERVAL SANTOS PROCESSADOR TEGRA 2 Trabalho apresentado ao Instituto Federal de Ciências e Tecnologia da

Leia mais

Orientações aos docentes

Orientações aos docentes MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO ESCOLA SUPERIOR DO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO Orientações aos docentes Este manual tem por objetivo informar o docente a respeito dos recursos tecnológicos disponíveis na Escola

Leia mais

Plataforma na nuvem do CA AppLogic para aplicativos corporativos

Plataforma na nuvem do CA AppLogic para aplicativos corporativos FOLHA DE PRODUTOS: CA AppLogic Plataforma na nuvem do CA AppLogic para aplicativos corporativos agility made possible O CA AppLogic é uma plataforma de computação na nuvem pronta para o uso que ajuda a

Leia mais

Estudo de Caso. O Fator Wow! : Um Exemplo Perfeito do Uso de Analítica de Negócios e Computação em Nuvem para Criar Valor de Negócios

Estudo de Caso. O Fator Wow! : Um Exemplo Perfeito do Uso de Analítica de Negócios e Computação em Nuvem para Criar Valor de Negócios Estudo de Caso O Fator Wow! : Um Exemplo Perfeito do Uso de Analítica de Negócios Introdução Este Estudo de Caso é sobre como uma corporação (IBM) encontrou uma maneira de extrair valor de negócios adicional

Leia mais

Cloud Computing: Quando a nuvem pode ser um risco para o negócio. Marco Lima aka Mago Enterprise Technology Specialist

Cloud Computing: Quando a nuvem pode ser um risco para o negócio. Marco Lima aka Mago Enterprise Technology Specialist Cloud Computing: Quando a nuvem pode ser um risco para o negócio Marco Lima aka Mago Enterprise Technology Specialist 05 De onde vem o termo nuvem? Business Servidores SAN WAN SAN LANs Roteador NAS Switch

Leia mais

Desenvolva Sistemas de Medições Distribuídos e Portáteis

Desenvolva Sistemas de Medições Distribuídos e Portáteis Desenvolva Sistemas de Medições Distribuídos e Portáteis Henrique Tinelli Engenheiro de Marketing Técnico NI Nesta apresentação, iremos explorar: Plataforma NI CompactDAQ Distribuída Sistemas de Medição

Leia mais

Sistemas Operacionais. Jéssica Mendes. Thiago Mendes

Sistemas Operacionais. Jéssica Mendes. Thiago Mendes Sistemas Operacionais Jéssica Mendes Thiago Mendes Conheça o Windows 8 Requerimentos de Hardware 32 bits 64 bits Processador 1 GHz 1 GHz Memória RAM 1 GB 2 GB Placa de vídeo Com suporte a Direct X - 9

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS DE HARDWARE E SOFTWARE

ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS DE HARDWARE E SOFTWARE ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS DE HARDWARE E SOFTWARE 1 OBJETIVOS 1. Qual é a capacidade de processamento e armazenagem que sua organização precisa para administrar suas informações e transações empresariais?

Leia mais

Eficiência na manutenção de dados mestres referentes a clientes, fornecedores, materiais e preços

Eficiência na manutenção de dados mestres referentes a clientes, fornecedores, materiais e preços da solução SAP SAP ERP SAP Data Maintenance for ERP by Vistex Objetivos Eficiência na manutenção de dados mestres referentes a clientes, fornecedores, materiais e preços Entregar a manutenção de dados

Leia mais

Soluções em Mobilidade

Soluções em Mobilidade Soluções em Mobilidade Soluções em Mobilidade Desafios das empresas no que se refere a mobilidade em TI Acesso aos dados e recursos de TI da empresa estando fora do escritório, em qualquer lugar conectado

Leia mais

Software de gerenciamento do sistema Intel. Guia do usuário do Pacote de gerenciamento do servidor modular Intel

Software de gerenciamento do sistema Intel. Guia do usuário do Pacote de gerenciamento do servidor modular Intel Software de gerenciamento do sistema Intel do servidor modular Intel Declarações de Caráter Legal AS INFORMAÇÕES CONTIDAS NESTE DOCUMENTO SÃO RELACIONADAS AOS PRODUTOS INTEL, PARA FINS DE SUPORTE ÀS PLACAS

Leia mais

Guia Rápido de Licenciamento do SQL Server 2012

Guia Rápido de Licenciamento do SQL Server 2012 Guia Rápido de Licenciamento do SQL Server 2012 Data de publicação: 1 de Dezembro de 2011 Visão Geral do Produto SQL Server 2012 é uma versão significativa do produto, provendo Tranquilidade em ambientes

Leia mais

Gestão em Sistemas de Informação. Profa.: Me. Christiane Zim Zapelini E-mail: christianezapelini@nwk.edu.br

Gestão em Sistemas de Informação. Profa.: Me. Christiane Zim Zapelini E-mail: christianezapelini@nwk.edu.br Gestão em Sistemas de Informação Profa.: Me. Christiane Zim Zapelini E-mail: christianezapelini@nwk.edu.br Gestão em Sistemas de Informação Cloud Computing (Computação nas Nuvens) 2 Cloud Computing Vocês

Leia mais

Arquitetura e Organização de Computadores

Arquitetura e Organização de Computadores Universidade Federal do Pampa Campus-Bagé Arquitetura e Organização de Computadores Aula 2 Avaliando Desempenho Prof. Julio Saraçol juliosaracol@gmail.com Slide1 AULA 4: AVALIANDO DESEMPENHO 2 Slide2 Método

Leia mais

Por que você precisa de um Processador Gráfico?

Por que você precisa de um Processador Gráfico? Por que você precisa de um Processador Gráfico? Tudo que eu faço é ler emails e navegar na Internet. Bem você precisa de um processador gráfico Porque tudo está mudando Desde a maneira como você visualiza

Leia mais

Material 5 Administração de Recursos de HW e SW. Prof. Edson Ceroni

Material 5 Administração de Recursos de HW e SW. Prof. Edson Ceroni Material 5 Administração de Recursos de HW e SW Prof. Edson Ceroni Desafios para a Administração Centralização X Descentralização Operação interna x Outsourcing Hardware Hardware de um Computador Armazenamento

Leia mais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Capítulo 3: Sistemas de Apoio Gerenciais Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos,

Leia mais

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG Capítulo 3: Sistemas de Negócios Colaboração SPT SIG Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos, gerentes e profissionais de empresas.

Leia mais

Arquitetura de Computadores

Arquitetura de Computadores Arquitetura de Computadores Prof. Fábio M. Costa Instituto de Informática UFG 1o. Semestre / 2005 Fundamentos Parte 2 Princípios de Projeto de Computadores Três áreas de aplicação com características diferentes

Leia mais

Principais diferenciais do Office 365

Principais diferenciais do Office 365 Guia de compras O que é? é um pacote de soluções composto por software e serviços, conectados à nuvem, que fornece total mobilidade e flexibilidade para o negócio. Acessível de qualquer dispositivo e qualquer

Leia mais

ANEXO 1 - QUESTIONÁRIO

ANEXO 1 - QUESTIONÁRIO ANEXO 1 - QUESTIONÁRIO 1. DIMENSÃO PEDAGÓGICA 1.a) ACESSIBILIDADE SEMPRE ÀS VEZES NUNCA Computadores, laptops e/ou tablets são recursos que estão inseridos na rotina de aprendizagem dos alunos, sendo possível

Leia mais

Soluções Para Pequenas e Médias Empresas Com Servidores Baseados no Processador Intel Xeon

Soluções Para Pequenas e Médias Empresas Com Servidores Baseados no Processador Intel Xeon Soluções Para Pequenas e Médias Empresas Com Servidores Baseados no Intel Xeon Experimente o Desempenho, Confiabilidade e Inteligência Dos Servidores Baseados no Intel Xeon O crescimento dos negócios é

Leia mais

Serviços de TIC Soluções e demandas

Serviços de TIC Soluções e demandas Serviços de TIC Soluções e demandas Superintendência de Governança Eletrônica e de Tecnologia da Informação e Comunicação (SeTIC/UFSC) 16/07/2015 CSS/SeTIC 1 Agenda SeTIC Apresentação dos serviços, por

Leia mais

Ativas otimiza serviços de cloud com soluções CA Technologies

Ativas otimiza serviços de cloud com soluções CA Technologies CUSTOMER SUCCESS STORY Ativas otimiza serviços de cloud com soluções CA Technologies PERFIL DO CLIENTE Indústria: Serviços gerenciados de TI Empresa: Ativas Empregados: 200+ Faturamento (2011): R$ 30 milhões

Leia mais

DUAS RODAS DESENVOLVE PORTAL COLABORATIVO E ELIMINA PROCESSOS EM PAPEL. Case de Sucesso

DUAS RODAS DESENVOLVE PORTAL COLABORATIVO E ELIMINA PROCESSOS EM PAPEL. Case de Sucesso DUAS RODAS DESENVOLVE PORTAL COLABORATIVO E ELIMINA PROCESSOS EM PAPEL PERFIL Em 1925, surgiu a primeira fábrica de óleos essenciais do Brasil, em Jaraguá do Sul - SC. A autenticidade, a qualidade de seus

Leia mais

Sistema BuildParty para montagem e gerenciamento de eventos. Plano de Testes. Versão <1.1> DeltaInfo. Soluções para web Soluções para o mundo

Sistema BuildParty para montagem e gerenciamento de eventos. Plano de Testes. Versão <1.1> DeltaInfo. Soluções para web Soluções para o mundo Sistema BuildParty para montagem e gerenciamento de eventos Plano de Testes Versão DeltaInfo Soluções para web Soluções para o mundo DeltaInfo 2 Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autores

Leia mais

MEDIDAS DE DESEMPENHO DE SISTEMA DE COMPUTADORES:

MEDIDAS DE DESEMPENHO DE SISTEMA DE COMPUTADORES: A medida geral de desempenho de um sistema de computador: Depende fundamentalmente da capacidade e velocidade de seus diferentes componentes, da velocidade com que estes se comunicam entre si e do grau

Leia mais

FileMaker Pro 13. Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o FileMaker Pro 13

FileMaker Pro 13. Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o FileMaker Pro 13 FileMaker Pro 13 Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o FileMaker Pro 13 2007-2013 FileMaker Inc. Todos os direitos reservados. FileMaker Inc. 5201 Patrick Henry Drive Santa Clara,

Leia mais

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo Sistema Proprietário Windows AULA 01. Prof. André Lucio

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo Sistema Proprietário Windows AULA 01. Prof. André Lucio FTIN Formação Técnica em Informática Módulo Sistema Proprietário Windows AULA 01 Prof. André Lucio Competências do modulo Introdução ao sistema operacional Windows Instalação e configuração do sistema

Leia mais

Sistemas de Informação

Sistemas de Informação Sistemas de Informação Informação no contexto administrativo Graduação em Redes de Computadores Prof. Rodrigo W. Fonseca SENAC FACULDADEDETECNOLOGIA PELOTAS >SistemasdeInformação SENAC FACULDADEDETECNOLOGIA

Leia mais

Organização de Computadores

Organização de Computadores Organização de Computadores Marcelo Lobosco DCC/UFJF Avaliando e Compreendendo o Desempenho Aula 09 Agenda Avaliando e Compreendendo o Desempenho Introdução Definindo Desempenho Medindo o Desempenho Desempenho

Leia mais

Solitaire Interglobal

Solitaire Interglobal Solitaire Interglobal POWERLINUX OU WINDOWS PARA IMPLANTAÇÃO SAP Escolher entre as plataformas concorrentes de sistema operacional Linux e Windows para SAP pode ser uma tarefa confusa para as organizações.

Leia mais

PLATAFORMA DE DESENVOLVIMENTO DE APLICATIVOS CORPORATIVOS

PLATAFORMA DE DESENVOLVIMENTO DE APLICATIVOS CORPORATIVOS PLATAFORMA DE DESENVOLVIMENTO DE APLICATIVOS CORPORATIVOS SUA EMPRESA PRECISA DE SOLUÇÕES MÓVEIS? O NOVO PERFIL DO CLIENTE Aumento do número de Smartphones com acesso a dados;" Migração de Buscas no PC

Leia mais

PROJETO NOVAS FRONTEIRAS. Descrição dos processos de gerenciamento da qualidade

PROJETO NOVAS FRONTEIRAS. Descrição dos processos de gerenciamento da qualidade PROJETO NOVAS FRONTEIRAS PLANO DE GERENCIAMENTO DA QUALIDADE QUALITY MANAGEMENT PLAN Preparado por Mara Lúcia Menezes Membro do Time Versão 3 Aprovado por Rodrigo Mendes Lemos Gerente do Projeto 15/11/2010

Leia mais

INTEGRE Diversas fontes de informações em uma interface intuitiva que exibe exatamente o que você precisa

INTEGRE Diversas fontes de informações em uma interface intuitiva que exibe exatamente o que você precisa INTEGRE Diversas fontes de informações em uma interface intuitiva que exibe exatamente o que você precisa ACESSE Informações corporativas a partir de qualquer ponto de Internet baseado na configuração

Leia mais

Prof.: Roberto Franciscatto. Capítulo 1 Introdução

Prof.: Roberto Franciscatto. Capítulo 1 Introdução Sistemas Operacionais Prof.: Roberto Franciscatto Capítulo 1 Introdução Conceituação Um Sistema Operacional tem como função principal gerenciar os componentes de hardware (processadores, memória principal,

Leia mais

O poder da colaboração e da comunicação baseadas na Nuvem

O poder da colaboração e da comunicação baseadas na Nuvem O poder da colaboração e da comunicação baseadas na Nuvem O Microsoft Office 365 é a suíte de Produtividade da Microsoft, que oferece as vantagens da Nuvem a empresas de todos os tamanhos, ajudando-as

Leia mais

Guia de Licenciamento por Volume Microsoft

Guia de Licenciamento por Volume Microsoft iii Sumário Capítulo 1: Introdução ao Licenciamento por Volume... 1 Pontos chave para entender o Licenciamento por Volume Microsoft... 1 Programas de licenciamento para sua organização... 1 Licenciamento

Leia mais

BRAlarmExpert. Software para Gerenciamento de Alarmes. BENEFÍCIOS obtidos com a utilização do BRAlarmExpert:

BRAlarmExpert. Software para Gerenciamento de Alarmes. BENEFÍCIOS obtidos com a utilização do BRAlarmExpert: BRAlarmExpert Software para Gerenciamento de Alarmes A TriSolutions conta com um produto diferenciado para gerenciamento de alarmes que é totalmente flexível e amigável. O software BRAlarmExpert é uma

Leia mais

PROPOSTA COMERCIAL Produto: Servidores Dedicados Gerenciados

PROPOSTA COMERCIAL Produto: Servidores Dedicados Gerenciados PROPOSTA COMERCIAL Produto: Servidores Dedicados Gerenciados Página 1 de 10 Sumário SOBRE A LOCAWEB 3 INFRAESTRUTURA DO DATA CENTER 4 SOLUÇÃO PROPOSTA 5 DESCRIÇÃO DOS SERVIÇOS INCLUSOS 6 CONDIÇÕES COMERCIAIS

Leia mais

Especificações da oferta Gerenciamento de dispositivos distribuídos: Gerenciamento de ativos

Especificações da oferta Gerenciamento de dispositivos distribuídos: Gerenciamento de ativos Visão geral do Serviço Especificações da oferta Gerenciamento de dispositivos distribuídos: Gerenciamento de ativos Os Serviços de gerenciamento de dispositivos distribuídos ajudam você a controlar ativos

Leia mais

Como posso gerenciar melhor os meus ativos de software e reduzir o risco de auditorias de conformidade?

Como posso gerenciar melhor os meus ativos de software e reduzir o risco de auditorias de conformidade? RESUMO DA SOLUÇÃO CA SERVICE MANAGEMENT - GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE Como posso gerenciar melhor os meus ativos de software e reduzir o risco de auditorias de conformidade? O CA Service Management

Leia mais

Guia do Usuário da Matriz Virtual do Avigilon Control Center. Versão 5.6

Guia do Usuário da Matriz Virtual do Avigilon Control Center. Versão 5.6 Guia do Usuário da Matriz Virtual do Avigilon Control Center Versão 5.6 2006-2015 Avigilon Corporation. Todos os direitos reservados. A menos que seja expressamente concedida por escrito, nenhuma licença

Leia mais

Organização de Computadores

Organização de Computadores Organização de Computadores Marcelo Lobosco DCC/UFJF Avaliando e Compreendendo o Desempenho Aula 10 Agenda Análise de Desempenho (cont.) Avaliando o Desempenho Benchmark SPEC Falácias e Armadilhas Desempenho

Leia mais

OBJETIVOS DA APRESENTAÇÃO

OBJETIVOS DA APRESENTAÇÃO Institucional OBJETIVOS DA APRESENTAÇÃO Apresentar as vantagens de se trabalhar com Thin Clients Apresentar como funciona a tecnologia Server Based Computing, Virtualização de Desktop e Aplicativos EVOLUÇÃO

Leia mais

Dashboards dinâmicos para executivos

Dashboards dinâmicos para executivos dos produtos SAP Soluções SAP Crystal SAP Crystal Dashboard Design Objetivos Dashboards dinâmicos para executivos Transforme dados complexos em dashboards atraentes e interativos Transforme dados complexos

Leia mais

ATIVIDADE 1 MÁQUINAS VIRTUAIS. 1.1 Arquiteturas não virtualizadas

ATIVIDADE 1 MÁQUINAS VIRTUAIS. 1.1 Arquiteturas não virtualizadas ATIVIDADE 1 MÁQUINAS VIRTUAIS Existem hoje diversas tecnologias e produtos para virtualização de computadores e ambientes de execução, o que pode gerar uma certa confusão de conceitos. Apesar disso, cada

Leia mais

Requisitos técnicos dos produtos Thema

Requisitos técnicos dos produtos Thema Requisitos técnicos dos produtos Thema 1 Sumário 2 Apresentação...3 3 Servidor de banco de dados Oracle...4 4 Servidor de aplicação Linux...4 5 Servidor de terminal service para acessos...4 6 Servidor

Leia mais

Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello

Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Roberto Marcello SI Sistemas de gestão A Gestão dos Sistemas Integrados é uma forma organizada e sistemática de buscar a melhoria de resultados.

Leia mais

IBM Cognos Business Intelligence Scorecarding

IBM Cognos Business Intelligence Scorecarding IBM Cognos Business Intelligence Scorecarding Unindo a estratégia às operações com sucesso Visão Geral O Scorecarding oferece uma abordagem comprovada para comunicar a estratégia de negócios por toda a

Leia mais

Anderson L. S. Moreira

Anderson L. S. Moreira Tecnologia da Informação Aula 10 Fato Real A batalha pelos dados Anderson L. S. Moreira anderson.moreira@ifpe.edu.br Instituto Federal de Pernambuco Recife PE Esta apresentação está sob licença Creative

Leia mais

Um servidor: a potência necessária para suas vendas. A tecnologia Intel ajuda sua empresa a crescer.

Um servidor: a potência necessária para suas vendas. A tecnologia Intel ajuda sua empresa a crescer. Um servidor: a potência necessária para suas vendas. A tecnologia Intel ajuda sua empresa a crescer. Um servidor que resolve diretamente os problemas da sua empresa. As tarefas centrais que se relacionam

Leia mais

CELULAR X COMPUTADOR APLICATIVO PARA CELULAR DICAS DO SEBRAE

CELULAR X COMPUTADOR APLICATIVO PARA CELULAR DICAS DO SEBRAE CELULAR X COMPUTADOR Atualmente, o Celular roubou a cena dos computadores caseiros e estão muito mais presentes na vida dos Brasileiros. APLICATIVO PARA CELULAR O nosso aplicativo para celular funciona

Leia mais

Empresa GÊNIO INFORMÁTICA

Empresa GÊNIO INFORMÁTICA 0 Empresa Com mais de 15 anos de experiência no mercado, GÊNIO INFORMÁTICA é líder em seu segmento e se destaca na prestação de serviços em redes de computadores e instalação de CFTV (Câmeras de segurança).

Leia mais

Aula 7 Componentes de um Sistema de Informação Recursos e Atividades

Aula 7 Componentes de um Sistema de Informação Recursos e Atividades Aula 7 Componentes de um Sistema de Informação Recursos e Atividades Curso: Gestão de TI - UNIP Disciplina: Sistemas de Informação Professor: Shie Yoen Fang Ementa: Item 11 e Item 12 2ª semestre de 2011

Leia mais

BIG-IP Gerenciamento de Tráfego de Aplicativos. Guia de Dimensionamento da Plataforma Versão 9.2.2

BIG-IP Gerenciamento de Tráfego de Aplicativos. Guia de Dimensionamento da Plataforma Versão 9.2.2 BIG-IP Gerenciamento de Tráfego de Aplicativos Guia de Dimensionamento da Plataforma Versão 9.2.2 Guia de Dimensionamento da Plataforma Resumo de Recomendação de Plataformas Plataformas 8400, 6800 e 6400

Leia mais

Aimetis Symphony. Software de vigilância inteligente por vídeo Gerenciamento de vídeo. Análise de vídeo. Em harmonia. www.aimetis.

Aimetis Symphony. Software de vigilância inteligente por vídeo Gerenciamento de vídeo. Análise de vídeo. Em harmonia. www.aimetis. Aimetis Symphony Software de vigilância inteligente por vídeo Gerenciamento de vídeo. Análise de vídeo. Em harmonia. www.aimetis.com Vigilância com vida útil prolongada Migre do CCTV analógico para vigilância

Leia mais

Otimização do Gerenciamento de Datacenters com o Microsoft System Center

Otimização do Gerenciamento de Datacenters com o Microsoft System Center Otimização do Gerenciamento de Datacenters com o Microsoft System Center Aviso de Isenção de Responsabilidade e Direitos Autorais As informações contidas neste documento representam a visão atual da Microsoft

Leia mais

PÚBLICA, PRIVADA OU HÍBRIDA: QUAL É A MELHOR NUVEM PARA SEUS APLICATIVOS?

PÚBLICA, PRIVADA OU HÍBRIDA: QUAL É A MELHOR NUVEM PARA SEUS APLICATIVOS? PÚBLICA, PRIVADA OU HÍBRIDA: QUAL É A MELHOR NUVEM PARA SEUS APLICATIVOS? As ofertas de nuvem pública proliferaram, e a nuvem privada se popularizou. Agora, é uma questão de como aproveitar o potencial

Leia mais

Symantec Discovery. Controle seu software e hardware e monitore a conformidade com as licenças em toda a infra-estrutura de TI de várias plataformas

Symantec Discovery. Controle seu software e hardware e monitore a conformidade com as licenças em toda a infra-estrutura de TI de várias plataformas Symantec Discovery Controle seu software e hardware e monitore a conformidade com as licenças em toda a infra-estrutura de TI de várias plataformas VISÃO GERAL O Symantec Discovery ajuda a garantir a resiliência

Leia mais

SISTEMAS DISTRIBUIDOS. Prof. Marcelo de Sá Barbosa

SISTEMAS DISTRIBUIDOS. Prof. Marcelo de Sá Barbosa Prof. Marcelo de Sá Barbosa Introdução Visão geral das técnicas de segurança Algoritmos de criptografia Assinaturas digitais Criptografia na prática Introdução A necessidade de proteger a integridade e

Leia mais

Office 2010 e SharePoint 2010: Produtividade Empresarial no Seu Melhor. Folha de Factos

Office 2010 e SharePoint 2010: Produtividade Empresarial no Seu Melhor. Folha de Factos Office 2010 e SharePoint 2010: Produtividade Empresarial no Seu Melhor Folha de Factos A informação contida neste documento representa a visão actual da Microsoft Corporation sobre os assuntos discutidos,

Leia mais

nforce Serie 600i Recursos e Benefícios - MCP NVIDIA nforce 680i SLI

nforce Serie 600i Recursos e Benefícios - MCP NVIDIA nforce 680i SLI Recursos e Benefícios - MCP NVIDIA nforce 680i SLI Projetados para entusiastas Os processadores para mídia e comunicações (MCPs) NVIDIA nforce 680i SLI proporcionam as ferramentas e o desempenho que os

Leia mais

RESUMO DA SOLUÇÃO Aperfeiçoando o planejamento de capacidade com o uso do gerenciamento de desempenho de aplicativos

RESUMO DA SOLUÇÃO Aperfeiçoando o planejamento de capacidade com o uso do gerenciamento de desempenho de aplicativos RESUMO DA SOLUÇÃO Aperfeiçoando o planejamento de capacidade com o uso do gerenciamento de desempenho de aplicativos como posso assegurar uma experiência excepcional para o usuário final com aplicativos

Leia mais

Arquitetura de Informação

Arquitetura de Informação Arquitetura de Informação Ferramentas para Web Design Prof. Ricardo Ferramentas para Web Design 1 Arquitetura de Informação? Ferramentas para Web Design 2 Arquitetura de Informação (AI): É a arte de expressar

Leia mais

Usando ferramentas já conhecidas integradas ao Visual Studio Team System 2008

Usando ferramentas já conhecidas integradas ao Visual Studio Team System 2008 Usando ferramentas já conhecidas integradas ao Visual Studio Team System 2008 White Paper Maio de 2008 Para obter as últimas informações, visite o site www.microsoft.com/teamsystem As informações contidas

Leia mais

gerenciando o desempenho de serviços em uma empresa conectada na nuvem CA Business Service Insight Julho de 2011

gerenciando o desempenho de serviços em uma empresa conectada na nuvem CA Business Service Insight Julho de 2011 gerenciando o desempenho de serviços em uma empresa conectada na nuvem CA Business Service Insight Julho de 2011 a computação na nuvem está presente em todos os lugares e está crescendo 72% das empresas

Leia mais

Convergência TIC e Projetos TIC

Convergência TIC e Projetos TIC TLCne-051027-P1 Convergência TIC e Projetos TIC 1 Introdução Você responde essas perguntas com facilidade? Quais os Projetos TIC mais frequentes? Qual a importância de BI para a venda de soluções TIC (TI

Leia mais

O que é Cloud Computing?

O que é Cloud Computing? O que é Cloud Computing? Referência The Economics Of The Cloud, Microsoft, Nov. 2010 Virtualização, Brasport, Manoel Veras, Fev. 2011. 2 Arquitetura de TI A arquitetura de TI é um mapa ou plano de alto

Leia mais