O setor supermercadista e o compromisso com a qualidade das frutas e verduras. ABRAS Associação Brasileira de Supermercados

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O setor supermercadista e o compromisso com a qualidade das frutas e verduras. ABRAS Associação Brasileira de Supermercados"

Transcrição

1

2 O setor supermercadista e o compromisso com a qualidade das frutas e verduras ABRAS Associação Brasileira de Supermercados

3

4 ABRAS Entidade civil sem fins lucrativos, criada em 1971 Missão Representar, defender, assistir, capacitar e desenvolver a classe supermercadista, posicionando-se sobre questões relacionadas ao auto-serviço, desde assuntos de ordem macroeconômica até questões operacionais.

5 Pilares da gestão INFORMAÇÃO GESTÃO DO CONHECIMENTO RELACIONAMENTO

6 Informação Revista SuperHiper O mais conceituado meio de divulgação de informação e conhecimento do setor varejista brasileiro, com tiragem mensal de 33 mil exemplares. Panorama SuperHiper Publicação anual que reúne informações dos últimos cinco anos do setor supermercadista brasileiro e do mundo, além de diversos dados do mercado de consumo. Abras OnLine Publicação eletrônica semanal com notícias da entidade.

7 Informação Instituto Histórico e Cultural - O maior acervo de livros, vídeos, revistas, teses, relatórios, estatísticas, etc. que tratam do universo supermercadista. Economia e Pesquisa Área especializada que produz e analisa pesquisas diferenciadas como: Ranking Abras, Índice Nacional de Vendas, Abrasmercado (cestas de consumo), Índice Nacional de Volume, Índice de Tíquete Médio. Banco de Dados Mailing Abras O mais completo banco de informações cadastrais de supermercados e fornecedores do auto-serviço.

8 Gestão do conhecimento Escola Nacional de Supermercados - A ENS é o maior centro de referência para requalificação dos profissionais do setor. A Escola oferece hoje 19 cursos técnicos e já formou 43 mil colaboradores em seis anos de atuação. Congresso Abras - As melhores palestras nacionais e internacionais sobre temas de gestão do conhecimento, organizadas em um evento único, a ser realizado em setembro. Viagens Técnicas - FMI Show, em Chicago, Sial, na França, e Canton, na China, são alguns dos destinos das viagem técnicas organizadas pela Abras.

9 Gestão do conhecimento Supermeetings - Simpósios que abordam os mais diversos assuntos de interesse do setor. Comitês Abras - O melhor grupo de profissionais do setor, reunido para orientar as melhores práticas Comitê Jurídico Comitê de Paletização (Palete PBR) Comitê de Redes e Associações de Negócios Comitê de Meios de Pagamento Comitê de Marcas Próprias

10 Relacionamento Fortes ações de relacionamento desenvolvidas nas esferas política, social e empresarial Abras Escritório de Brasília - Relacionamento com órgãos do governo, entidades de Defesa do Consumidor e outras entidades empresariais. Agilidade jurídica, apoiada pelo Comitê Jurídico da Abras, e de defesa dos interesses do setor. Ações integradas com as Estaduais Desenvolvimento de ações de relacionamento em todos os Estados, com o apoio das 27 associações estaduais. Fundação Abras - Apoio a ações sociais e a programas do governo de desenvolvimento na esfera sócio-ambiental (convênios com Ministérios do Meio Ambiente, Educação, Trabalho, Indústria e Comércio, entre outros).

11 O setor supermercadista de 1997 a 2005 Ranking Abras x2005 variação% Número de Lojas (total auto-serviço/censo ACNielsen ,1 Faturamento anual* (em R$ bilhões nominais) 51,6 56,8 61,5 69,2 74,2 81,7 89,3 97,7 106,4 124,1 4,6 Participação % do faturamento sobre o PIB 5,9 6,2 6,3 6,3 6,2 6,1 5,7 5,5 5,5 5,3 - Número de empregos diretos ,6 Área de vendas (em m2 milhões) 12 12,7 13,1 14,3 15,3 15,9 17,9 18,1 18,4 18,9 2,6 Número de check-outs ,6

12 FLV no auto-serviço brasileiro

13 Importância do segmento Segundo dados do Ranking Abras, em 2006 o segmento de hortifrútis representou 6,3% do faturamento das 500 maiores empresas do setor. Essa participação, levada para o total do auto-serviço, equivale a R$ 7,8 bilhões.

14 FLV nos supermercados Aumento significativo da participação dos supermercados na distribuição de FLV; Durante a década de 90, as redes de supermercados priorizaram a distribuição de FLV, com: compra direta na região produtora; criação de centros de distribuição de FLV; seleção de fornecedores.

15 Supermercados são os principais canais de vendas de FLV Os principais locais de compra de FLV (%) Locais Região Classes de renda GSP ISP A/B C/D/E Supermercado Feira livre Sacolão Quitanda Outros Fonte: Frutifatos, 2004

16 Características do produto FLV Na seção de FLV o valor agregado dos produtos é baixo, o prazo de validade é curto e as perdas são altas, cerca de 6% no varejo. Em toda a cadeia produtiva (do produtor ao consumidor final), em alguns produtos as perdas podem chegar a 30%.

17 Substituindo a caixa K Os supermercados têm desempenhado papel fundamental no processo de substituição da tradicional e obsoleta caixa K, demandando embalagens mais resistentes e higiênicas. Caixa K: Ocasiona perdas de até 30% dos produtos; Como são de difícil higienização, podem favorecer a passagem de microorganismos nocivos para outros produtos.

18 Maior controle: Adoção do PLU O PLU (Price Look Up) são números-códigos utilizados pelos supermercados desde Seu objetivo é fazer com que o controle do ponto-de-venda e do estoque seja mais fácil, rápido e preciso. Códigos de 4 dígitos para identificar produtos vendidos a granel e itens similares.

19 Benefícios do PLU Os códigos PLU indicam ao operador de caixa qual é a variedade de determinada fruta, reduzindo erros no ponto-de-venda, o que permite: maior controle de estoque; redução de desperdício; redução de perdas financeiras.

20 Tendências: rastreabilidade de produtos A Abras estimula ações para adoção de rastreabilidade e para melhora da qualidade dos hortifrútis; Em 2002, por exemplo, a Abras apoiou a realização de uma pesquisa do Ministério de Integração Nacional sobre o tema*; Muitas empresas supermercadistas já a adotam (Programas direto do produtor, cadastro de produtores, etc.) *Revista SuperHiper Julho/2002

21 Rastreabilidade Objetivo: Identificar e rastrear os produtos hortifrutigranjeiros desde a fazenda até o varejista. A rastreabilidade é fundamental para a segurança alimentar.

22 Benefícios da rastreabilidade Minimização de riscos de contaminação do produto; Facilita a localização do foco dos problemas; Transmite credibilidade ao produto; Tranqüiliza a população.

23 Rastreabilidade: importância estratégica para fornecedor e varejo e garantia de segurança para o consumidor Diferencial de competitividade; Fortalecimento do posicionamento do mercado; Estimula a concorrência pelo diferencial da qualidade Possibilita oferecer o produto mais seguro para o consumidor.

24 OBRIGADO! Marcio Milan Vice-Presidente Institucional da Abras

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL 13ª Reunião Ordinária da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva do Feijão 24 de fevereiro de 2010 Alexandre Seabra Resende

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL 13ª Reunião Ordinária da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva do Feijão 24 de fevereiro de 2010 Alexandre Seabra Resende APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL 13ª Reunião Ordinária da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva do Feijão 24 de fevereiro de 2010 Alexandre Seabra Resende Agenda Missão Linhas de Atuação Áreas Produtos Importância

Leia mais

INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE. Palestra para o Conselho Regional de Administração

INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE. Palestra para o Conselho Regional de Administração INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE Palestra para o Conselho Regional de Administração 1 O QUE É O SEBRAE? 2 O Sebrae O Serviço de Apoio às Micros e Pequenas Empresas da Bahia

Leia mais

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS À

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS À TODOS OS DIREITOS RESERVADOS À Felisoni & Associados E AO PROVAR - Programa de Administração de Varejo da Fundação Instituto de Administração, instituição conveniada com a FEA/USP - é proibida a reprodução

Leia mais

PECUÁRIA SUSTENTÁVEL

PECUÁRIA SUSTENTÁVEL PECUÁRIA SUSTENTÁVEL 64 anos Professor e Administrador de empresas. 42 anos atuando no Grupo Pão Açúcar MARCIO MILAN Diretor de relações governamentais GPA Vice Presidente de relações políticas e institucionais

Leia mais

Processos e Melhores Práticas em FLV

Processos e Melhores Práticas em FLV Processos e Melhores Práticas em FLV Comitê ABRAS de Prevenção de Perdas André Lucena Natural da Terra Alimentos No quê consiste esta iniciativa? Orientados à Prevenção de Perdas A Abras em conjunto com

Leia mais

COMPETITIVIDADE: DESENVOLVIMENTO PRÓXIMOS ANOS? COMO SERÁ O DO SEU NEGÓCIO NOS. Sussumu Honda

COMPETITIVIDADE: DESENVOLVIMENTO PRÓXIMOS ANOS? COMO SERÁ O DO SEU NEGÓCIO NOS. Sussumu Honda REFLEXÕES SOBRE A COMPETITIVIDADE: COMO SERÁ O DESENVOLVIMENTO DO SEU NEGÓCIO NOS PRÓXIMOS ANOS? Sussumu Honda 2013: O MUNDO Perspectivas Globais RECUPERAÇÃO GRADATIVA COM GRANDES MUDANÇAS Perspectivas

Leia mais

SUPERMERCADOS: TENDÊNCIAS 2015

SUPERMERCADOS: TENDÊNCIAS 2015 SUPERMERCADOS: TENDÊNCIAS 2015 Tecnologias e soluções para aplicar na sua empresa e aumentar a sua competitividade. NRF 2015 ÍNDICE Objetivo...04 De multicanal para omnichannel...05 O propósito...05 Capital

Leia mais

de frente Na linha Automação e expansão ABAD ENTREVISTA

de frente Na linha Automação e expansão ABAD ENTREVISTA Na linha Como a automação contribuiu para o desenvolvimento das empresas de distribuição e atacadistas? A automação foi fundamental para o crescimento e fortalecimento do setor. Sem o uso intensivo da

Leia mais

Descrição do Sistema de Franquia. Histórico do Setor. O Fórum Setorial de Franquia

Descrição do Sistema de Franquia. Histórico do Setor. O Fórum Setorial de Franquia Descrição do Sistema de Franquia Franquia é um sistema de distribuição de produtos, tecnologia e/ou serviços. Neste sistema uma empresa detentora de know-how de produção e/ou distribuição de certo produto

Leia mais

Feira Internacional de Frutas e Derivados, Tecnologia de Processamento e Logística 08 10 de Setembro de 2009 - ( 3ª. a 5ª.) Expo Center Norte

Feira Internacional de Frutas e Derivados, Tecnologia de Processamento e Logística 08 10 de Setembro de 2009 - ( 3ª. a 5ª.) Expo Center Norte Feira Internacional de Frutas e Derivados, Tecnologia de Processamento e Logística 08 10 de Setembro de 2009 - ( 3ª. a 5ª.) Expo Center Norte Pavilhão Amarelo São Paulo BEM VINDO A FRUIT & LOG 2009! ABRINDO

Leia mais

Unidade II MARKETING DE VAREJO E. Profa. Cláudia Palladino

Unidade II MARKETING DE VAREJO E. Profa. Cláudia Palladino Unidade II MARKETING DE VAREJO E NEGOCIAÇÃO Profa. Cláudia Palladino Preço em varejo Preço Uma das variáveis mais impactantes em: Competitividade; Volume de vendas; Margens e Lucro; Muitas vezes é o mote

Leia mais

Regulação & Desenvolvimento Segurança Sanitária versus Liberdade de Mercado

Regulação & Desenvolvimento Segurança Sanitária versus Liberdade de Mercado 2012 Regulação & Desenvolvimento Segurança Sanitária versus Liberdade de Mercado Sussumu Honda Presidente da Abras Vamos falar sobre... A Abras. O Setor de Autosserviço Segurança Sanitária versus Liberdade

Leia mais

O Polo de Informática de Ilhéus e a atuação da Associação das Indústrias de Eletroeletrônicos, Telecomunicações e Informática do Polo de Ilhéus

O Polo de Informática de Ilhéus e a atuação da Associação das Indústrias de Eletroeletrônicos, Telecomunicações e Informática do Polo de Ilhéus O Polo de Informática de Ilhéus e a atuação da Associação das Indústrias de Eletroeletrônicos, Telecomunicações e Informática do Polo de Ilhéus Christian Villela Dunce Presidente da Assipi Salvador, 23

Leia mais

POR QUE SER ASSOCIADO ABESE? CONHEÇA TODOS OS BENEFÍCIOS

POR QUE SER ASSOCIADO ABESE? CONHEÇA TODOS OS BENEFÍCIOS POR QUE SER ASSOCIADO ABESE? CONHEÇA TODOS OS BENEFÍCIOS Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança - ABESE Entidade que representa, nacionalmente, as empresas de sistemas

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO CET-FAESA

APRESENTAÇÃO DO CET-FAESA APRESENTAÇÃO DO CET-FAESA A FAESA, com atuação na área de ensino há mais de 40 anos, fundou em 2004 a Faculdade de Tecnologia FAESA, CET-FAESA, que há 10 anos oferece graduações Tecnológicas de forma pioneira

Leia mais

SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS

SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS PEQUENOS negócios no BRASIL 99% 70% 40% 25% 1% do total de empresas brasileiras da criação de empregos formais da massa salarial do PIB das exportações

Leia mais

Painel: Estratégias para enfrentar e superar os principais gargalos da cadeia produtiva do tomate de mesa

Painel: Estratégias para enfrentar e superar os principais gargalos da cadeia produtiva do tomate de mesa Painel: Estratégias para enfrentar e superar os principais gargalos da cadeia produtiva do tomate de mesa Tema: A organização do setor produtivo (Associação) Título: Associa'vismo no Meio Rural Como um

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS, GERAÇÃO DE EMPREGO E INCLUSÃO SOCIAL. XII Seminario del CILEA Bolívia 23 a 25/06/2006

DESENVOLVIMENTO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS, GERAÇÃO DE EMPREGO E INCLUSÃO SOCIAL. XII Seminario del CILEA Bolívia 23 a 25/06/2006 DESENVOLVIMENTO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS, GERAÇÃO DE EMPREGO E INCLUSÃO SOCIAL. XII Seminario del CILEA Bolívia 23 a 25/06/2006 Conteúdo 1. O Sistema SEBRAE; 2. Brasil Caracterização da MPE; 3. MPE

Leia mais

Perspectivas do Mercado Para Produtos Diferenciados. - Exigências do Consumidor

Perspectivas do Mercado Para Produtos Diferenciados. - Exigências do Consumidor Perspectivas do Mercado Para Produtos Diferenciados. - Exigências do Consumidor Gestão Abras 2013-2014 Agenda O Setor Supermercadista; Panorama Geral; Bônus Demográfico; Consumidor; - Cenário; - Visão

Leia mais

O termo negócio social foi cunhado inicialmente por Muhammad Yunus, indiano, doutor em Economia, professor e laureado com o Prêmio Nobel da Paz em

O termo negócio social foi cunhado inicialmente por Muhammad Yunus, indiano, doutor em Economia, professor e laureado com o Prêmio Nobel da Paz em Negócio Social O termo negócio social foi cunhado inicialmente por Muhammad Yunus, indiano, doutor em Economia, professor e laureado com o Prêmio Nobel da Paz em 2006 Classifica um determinado empreendimento

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL ASSOCIAÇÃO DAS EMPRESAS BRASILEIRAS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, SOFTWARE E INTERNET ASSESPRO REGIONAL PARANÁ

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL ASSOCIAÇÃO DAS EMPRESAS BRASILEIRAS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, SOFTWARE E INTERNET ASSESPRO REGIONAL PARANÁ APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL ASSOCIAÇÃO DAS EMPRESAS BRASILEIRAS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, SOFTWARE E INTERNET ASSESPRO REGIONAL PARANÁ LUÍS MÁRIO LUCHETTA DIRETOR PRESIDENTE GESTÃO 2005/2008 HISTÓRICO

Leia mais

A ABEMD trabalha para incentivar, valorizar, desenvolver e difundir o Marketing Direto no Brasil.

A ABEMD trabalha para incentivar, valorizar, desenvolver e difundir o Marketing Direto no Brasil. A ABEMD, Associação Brasileira de Marketing Direto, é uma entidade civil, sem fins lucrativos, fundada em 1976 e constituída por pessoas jurídicas e físicas interessadas na aplicação de estratégias e técnicas

Leia mais

Estudo ABERJE 2012 Comunicação Interna. Comunicação Interna

Estudo ABERJE 2012 Comunicação Interna. Comunicação Interna Estudo ABERJE 2012 JULHO DE 2012 20 2012 ABERJE Pesquisa 2012 Associação Brasileira de Comunicação Empresarial Concepção e planejamento: Prof. Dr. Paulo Nassar Coordenação: Carlos A. Ramello Desenvolvimento:

Leia mais

Sustentabilidade como diferencial competitivo na gestão de fornecedores

Sustentabilidade como diferencial competitivo na gestão de fornecedores Sustentabilidade como diferencial competitivo na gestão de fornecedores Webinar DNV O Impacto da Gestão da Cadeia de Fornecedores na Sustentabilidade das Organizações 04/09/2013 Associação civil, sem fins

Leia mais

Sistema Unimed DR. SIZENANDO DA SILVA CAMPOS JÚNIOR DIRETOR PRESIDENTE DA UNIMED GOIÂNIA

Sistema Unimed DR. SIZENANDO DA SILVA CAMPOS JÚNIOR DIRETOR PRESIDENTE DA UNIMED GOIÂNIA Sistema Unimed DR. SIZENANDO DA SILVA CAMPOS JÚNIOR DIRETOR PRESIDENTE DA UNIMED GOIÂNIA Lei 5764/71 de 16/12/1971 COOPERATIVA DE 3º GRAU Confederação COOPERATIVA DE 2º GRAU Federação ou Central COOPERATIVA

Leia mais

Prof. Marcelo Mello. Unidade III DISTRIBUIÇÃO E

Prof. Marcelo Mello. Unidade III DISTRIBUIÇÃO E Prof. Marcelo Mello Unidade III DISTRIBUIÇÃO E TRADE MARKETING Canais de distribuição Canal vertical: Antigamente, os canais de distribuição eram estruturas mercadológicas verticais, em que a responsabilidade

Leia mais

COMO SE ASSOCIAR 2014

COMO SE ASSOCIAR 2014 2014 QUEM SOMOS FUNDADO EM 2004, O CONSELHO EMPRESARIAL BRASIL CHINA CEBC É UMA INSTITUIÇÃO BILATERAL SEM FINS LUCRATIVOS FORMADA POR DUAS SEÇÕES INDEPENDENTES, NO BRASIL E NA CHINA, QUE SE DEDICA À PROMOÇÃO

Leia mais

Muitos varejistas têm adotado o uso de marketplaces como canais de venda adicionais às suas lojas virtuais já consolidadas.

Muitos varejistas têm adotado o uso de marketplaces como canais de venda adicionais às suas lojas virtuais já consolidadas. Os marketplaces são um modelo de e-commerce em que empresas comercializam seus produtos através de um site com grande fluxo de visitas e uma marca conhecida. Muitos varejistas têm adotado o uso de marketplaces

Leia mais

Soluções em Tecnologia da Informação

Soluções em Tecnologia da Informação Soluções em Tecnologia da Informação Curitiba Paraná Salvador Bahia A DTS Sistemas é uma empresa familiar de Tecnologia da Informação, fundada em 1995, especializada no desenvolvimento de soluções empresariais.

Leia mais

Desenvolvimento econômico e social no Brasil e a qualificação profissional num mundo globalizado

Desenvolvimento econômico e social no Brasil e a qualificação profissional num mundo globalizado Desenvolvimento econômico e social no Brasil e a qualificação profissional num mundo globalizado Edson Tomaz de Aquino 1 Resumo: Este artigo apresenta uma reflexão sobre os desafios do Brasil em competir

Leia mais

INTERNACIONALIZAÇÃO E COMPETITIVIDADE BELO HORIZONTE

INTERNACIONALIZAÇÃO E COMPETITIVIDADE BELO HORIZONTE INTERNACIONALIZAÇÃO E COMPETITIVIDADE BELO HORIZONTE EXPORTAR É UM MOVIMENTO NATURAL DE CRESCIMENTO EXISTEM MAIS DE 200 PAÍSES ESPERANDO PELO SEU PRODUTO A EXPORTAÇÃO ABRE UM UNIVERSO DE OPORTUNIDADES

Leia mais

Perspectivas e Oportunidades conduzem a 32ª APAS 2016 - Feira e Congresso de Gestão Internacional em Supermercados

Perspectivas e Oportunidades conduzem a 32ª APAS 2016 - Feira e Congresso de Gestão Internacional em Supermercados Perspectivas e Oportunidades conduzem a 32ª APAS 2016 - Feira e Congresso de Gestão Internacional em Supermercados Perspectivas e Oportunidades é a temática escolhida para pautar a 32ª edição da APAS 2016

Leia mais

Prevenção de Perdas. Prof. Anderson Ozawa. Presidente Prevenção de Perdas Brasil Diretor Boucinhas Consultoria

Prevenção de Perdas. Prof. Anderson Ozawa. Presidente Prevenção de Perdas Brasil Diretor Boucinhas Consultoria Prevenção de Perdas Reduza os Custos da Farmácia Aplicando Boas Práticas na Prevenção de Perdas: Inventário Rotativo, Produtos Vencidos, Produtos Danificados, Furtos, etc. Prof. Anderson Ozawa Presidente

Leia mais

Boletim Benchmarking Internacional. Inteligência de Mercado

Boletim Benchmarking Internacional. Inteligência de Mercado Boletim Benchmarking Internacional Inteligência de Mercado Dezembro de 2012 Apresentação Visando contribuir para os objetivos estratégicos do SEBRAE, são apresentadas neste boletim informações relacionadas

Leia mais

Apresentação ao Shopping

Apresentação ao Shopping Apresentação ao Shopping O GrupoM8 utiliza o formato Norte-americano na administração e comercialização de sua rede de franquias Você Sabia? Há trinta anos os Estados Unidos adotaram um modelo inovador

Leia mais

ÍNDICE INTEGRANDO TALENTOS MISSÃO, VISÃO E VALORES DIFERENCIAL ESTRUTURA PRINCIPAIS SERVIÇOS

ÍNDICE INTEGRANDO TALENTOS MISSÃO, VISÃO E VALORES DIFERENCIAL ESTRUTURA PRINCIPAIS SERVIÇOS ÍNDICE INTEGRANDO TALENTOS MISSÃO, VISÃO E VALORES DIFERENCIAL ESTRUTURA PRINCIPAIS SERVIÇOS RECRUTAMENTO E SELEÇÃO HUNTING ESTÁGIOS DESENVOLVIMENTO METODOLOGIA CLIENTES AGRADECIMENTO CONTATO INTEGRANDO

Leia mais

Pinheiro Supermercado O Bom Vizinho

Pinheiro Supermercado O Bom Vizinho 1 2 3 Pinheiro Supermercado O Bom Vizinho PIB do Ceará 2% R$ 56.939 bilhões PIB do Brasil R$ 2.889.719 trilhões No Ceará o crescimento foi acima da média com taxa de 6,5% gerando um valor de R$ 56,93 bilhões

Leia mais

2º Congresso Brasileiro de Galvanização

2º Congresso Brasileiro de Galvanização 2º Congresso Brasileiro de Galvanização O EVENTO GALVABRASIL 2013 2º Congresso Brasileiro de Galvanização Fundado em 1970, A missão do ICZ Instituto de Metais não Ferrosos é de promover a utilização de

Leia mais

Conceitos e Contexto Indicadores e Legislação Vantagens e Benefícios

Conceitos e Contexto Indicadores e Legislação Vantagens e Benefícios MODELO DE ATUAÇÃO Conceitos e Contexto Indicadores e Legislação Vantagens e Benefícios Conceitos É a implementação (do que?) de um produto (bem ou serviço) novo ou significamente melhorado, ou processo,

Leia mais

Francisco M.J.Leme da Silva

Francisco M.J.Leme da Silva Oportunidades e Desafios do Setor de Viagens Corporativas Breve perfil do palestrante Francisco M.J.Leme da Silva é diretor da Jet Stream Turismo - Agência de Viagens Corporativas, onde atua há quase 20

Leia mais

TOTVS COLABORAÇÃO 2.0 FISCAL powered by NeoGrid

TOTVS COLABORAÇÃO 2.0 FISCAL powered by NeoGrid TOTVS COLABORAÇÃO 2.0 FISCAL powered by NeoGrid Recebimento de NF-e e CT-e Emissão de NF-e, CT-e, MDF-e e NFS-e Integração nativa com o seu ERP Exija a solução que é o melhor investimento para a gestão

Leia mais

A EDIÇÃO PAULISTA DA ECONOFARMA ESTÁ DE VOLTA. -feira

A EDIÇÃO PAULISTA DA ECONOFARMA ESTÁ DE VOLTA. -feira A EDIÇÃO PAULISTA DA ECONOFARMA ESTÁ DE VOLTA -feira EM 2014, A ECONOFARMA RETORNA COM UM NOVO OLHAR SOBRE O VAREJO FARMACÊUTICO CENÁRIO ATUAL O varejo nacional projeta otimismo de crescimento para os

Leia mais

Perguntas e respostas Mais Qualidade

Perguntas e respostas Mais Qualidade Perguntas e respostas Mais Qualidade O que é o Programa Mais Qualidade? O Mais Qualidade é um programa da Bayer CropScience que tem como objetivo a obtenção de frutas com qualidade superior. Tudo isso

Leia mais

Pecuária Sustentável Walmart Brasil. Camila Valverde Diretora de Sustentabilidade

Pecuária Sustentável Walmart Brasil. Camila Valverde Diretora de Sustentabilidade Pecuária Sustentável Walmart Brasil Camila Valverde Diretora de Sustentabilidade Walmart no mundo Presente em 27 países 10.800 lojas 2,2 milhões de funcionários Faturamento global: US$ 466,7 bi (2012)

Leia mais

"Os pilares do CRM: Tecnologia, Processos e Recursos Humanos"

Os pilares do CRM: Tecnologia, Processos e Recursos Humanos "Os pilares do CRM: Tecnologia, Processos e Recursos Humanos" Patricia Rozenbojm patricia@consumer-voice.com.br CONSUMER Agenda A Empresa CONSUMER A Empresa Farmacêuticos / Cosméticos Alimentos / Bebidas

Leia mais

13ª Avaliação de Perdas no Varejo Brasileiro: Supermercados

13ª Avaliação de Perdas no Varejo Brasileiro: Supermercados 13ª Avaliação de Perdas no Varejo Brasileiro: Supermercados Amostra Empresas respondentes 214 Faturamento anual bruto R$ 83.094.932.979,00 Representatividade em relação ao faturamento Brasil 34% Faturamento

Leia mais

Profissionais Portugueses no Brasil. Empresas Familiares

Profissionais Portugueses no Brasil. Empresas Familiares Profissionais Portugueses no Brasil Empresas Familiares Tópicos Abordados As Gerações e o Mercado de Trabalho Empresas Familiares no Brasil Cenário Brasileiro e Estatísticas de Emprego no Brasil Características

Leia mais

Seminário GVcev Varejo e Tecnologia: Presente e Perspectivas. Panorama de Utilização da Tecnologia da Informação Érico Veras Marques FGV/CIA/UFC

Seminário GVcev Varejo e Tecnologia: Presente e Perspectivas. Panorama de Utilização da Tecnologia da Informação Érico Veras Marques FGV/CIA/UFC Seminário GVcev Varejo e Tecnologia: Presente e Perspectivas Panorama de Utilização da Tecnologia da Informação FGV/CIA/UFC Gastos e Investimentos % do Faturamento Média Grandes Empresas: 5,3% Média Indústria:

Leia mais

ESPECIALISTAS EM PEQUENOS NEGÓCIOS

ESPECIALISTAS EM PEQUENOS NEGÓCIOS ESPECIALISTAS EM PEQUENOS NEGÓCIOS O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) é uma entidade privada, sem fins lucrativos, criada em 1972. Desvinculado da administração pública

Leia mais

Programa RAMA RASTREAMENTO E MONITORAMENTO DE AGROTÓXICOS

Programa RAMA RASTREAMENTO E MONITORAMENTO DE AGROTÓXICOS RAMA 1 O QUE É O RAMA? Página 3 Sumário 2 PARA QUE SERVE O RAMA? 3 Página 4 COMO FUNCIONA O RAMA? Página 5 4 POR QUE PARTICIPAR Página 9 DO RAMA? 5 COMO PARTICIPAR DO RAMA? Página 10 6 QUAIS OS BENEFÍCIOS

Leia mais

principal pilar da sua empresa " i Ca,pitalh. setor é ret na 3ª pesquisa realizada pela Abras em parceria com a Deloitte

principal pilar da sua empresa  i Ca,pitalh. setor é ret na 3ª pesquisa realizada pela Abras em parceria com a Deloitte principal pilar da sua empresa " i Ca,pitalh. setor é ret na 3ª pesquisa realizada pela Abras em parceria com a Deloitte Marcas próprias ganham espaço na casa do consumidor As marcas pertencentes aos supermercados

Leia mais

1) Lançamento. 2) Conteúdo

1) Lançamento. 2) Conteúdo HIGHLIGHTS Apoio: Patrocinador: Realização: Versão Resumida a íntegra do Ranking é um benefício dos associados IBEVAR, entre em contato através do email contato@ibevar.org.br para maiores informações.

Leia mais

TÍTULO: COMERCIO ELETRÔNICO (E-COMMERCE) CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO

TÍTULO: COMERCIO ELETRÔNICO (E-COMMERCE) CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO TÍTULO: COMERCIO ELETRÔNICO (E-COMMERCE) CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE AURIFLAMA AUTOR(ES): EBERSON EVANDRO DA SILVA GUNDIN, PAULO

Leia mais

GS1 Brasil Associação Brasileira de Automação. 2011 GS1 Brasil

GS1 Brasil Associação Brasileira de Automação. 2011 GS1 Brasil GS1 Brasil Associação Brasileira de Automação O que são padrões? São acordos que estruturam qualquer atividade ou setor da economia. São regras ou guias que todos aplicam. Ou uma forma de medição, descrição,

Leia mais

SENALIMP 2010 CLRB. CONSELHO DE LOGÍSTICA REVERSA DO BRASIL www.clrb.com.br clrb@clrb.com.br

SENALIMP 2010 CLRB. CONSELHO DE LOGÍSTICA REVERSA DO BRASIL www.clrb.com.br clrb@clrb.com.br SENALIMP 2010 CLRB CONSELHO DE LOGÍSTICA REVERSA DO BRASIL www.clrb.com.br clrb@clrb.com.br Missão Oferecer oportunidades de aumento de competitividade empresarial através da Logística Reversa. Objetivos

Leia mais

Varejistas de todos os portes tem dúvidas em relação ao processo de armazenamento de seus produtos no estoque.

Varejistas de todos os portes tem dúvidas em relação ao processo de armazenamento de seus produtos no estoque. Varejistas de todos os portes tem dúvidas em relação ao processo de armazenamento de seus produtos no estoque. Com o intuito de esclarecer algumas destas dúvidas, a KPL preparou este artigo contendo os

Leia mais

Logística empresarial

Logística empresarial 1 Logística empresarial 2 Logística é um conceito relativamente novo, apesar de que todas as empresas sempre desenvolveram atividades de suprimento, transporte, estocagem e distribuição de produtos. melhor

Leia mais

Sustentabilidade no Grupo Boticário. Atuação com a Rede de Franquias

Sustentabilidade no Grupo Boticário. Atuação com a Rede de Franquias Sustentabilidade no Grupo Boticário Atuação com a Rede de Franquias Mais de 6.000 colaboradores. Sede (Fábrica e Escritórios) em São José dos Pinhais (PR) Escritórios em Curitiba (PR) e São Paulo (SP).

Leia mais

Prof. Jean Cavaleiro. Unidade I LOGÍSTICA INTEGRADA:

Prof. Jean Cavaleiro. Unidade I LOGÍSTICA INTEGRADA: Prof. Jean Cavaleiro Unidade I LOGÍSTICA INTEGRADA: PRODUÇÃO E COMÉRCIO Introdução Entender a integração logística. A relação produção e demanda. Distribuição e demanda. Desenvolver visão sistêmica para

Leia mais

2ª APRESENTAÇÃO PÚBLICA: Visão de Futuro. Reforço da Competitividade do APL de Moda Íntima de Juruaia

2ª APRESENTAÇÃO PÚBLICA: Visão de Futuro. Reforço da Competitividade do APL de Moda Íntima de Juruaia 2ª APRESENTAÇÃO PÚBLICA: Visão de Futuro Reforço da Competitividade do APL de Moda Íntima de Juruaia Juruaia, 16/09/2010 SEDE Secretária de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais Reforço da Competitividade

Leia mais

Organização. Como organizar e dirigir uma empresa para crescer? O que fazer para organizar e crescer?

Organização. Como organizar e dirigir uma empresa para crescer? O que fazer para organizar e crescer? Organização Como organizar e dirigir uma empresa para crescer? O que fazer para organizar e crescer? Quando um empreendedor começa um negócio, o que ele mais deseja é: crescer, contratar pessoas, ter instalações

Leia mais

Sede Sebrae Nacional

Sede Sebrae Nacional Sede Sebrae Nacional Somos o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresa, uma entidade privada sem fins lucrativos, e a nossa missão é promover a competitividade e o desenvolvimento sustentável

Leia mais

Brochura - Panorama ILOS

Brochura - Panorama ILOS Brochura - Panorama ILOS c Custos Logísticos no Brasil - 2014 - Apresentação O tema custos é uma preocupação recorrente dos executivos de logística no Brasil. Por isso, de dois em dois anos, o ILOS vai

Leia mais

CONHEÇA A VALECARD TODA ESSA ESTRUTURA EXISTE PRA VOCÊ: Reduzir custos. Ganhar tempo. Organizar processos.

CONHEÇA A VALECARD TODA ESSA ESTRUTURA EXISTE PRA VOCÊ: Reduzir custos. Ganhar tempo. Organizar processos. CONHEÇA A VALECARD Soluções completas e integradas para a gestão de benefícios, gestão financeira e de frotas. Cartões aceitos em todo território nacional, por meio da Redecard, Cielo e ValeNet, o que

Leia mais

Nas áreas urbanas, 44% da população está conectada à internet. 97% das empresas e 23,8% dos domicílios brasileiros estão conectados à internet.

Nas áreas urbanas, 44% da população está conectada à internet. 97% das empresas e 23,8% dos domicílios brasileiros estão conectados à internet. Algumas pesquisa realizada recentemente, revelaram resultados surpreendentes sobre o uso da Internet nas empresas no Brasil. Neste artigo interpreta alguns dados e lhe revela as soluções que podem ajudar

Leia mais

Programa de Formalização do Micro Empreendedor Individual Sustentabilidade Social. Florianópolis - SC

Programa de Formalização do Micro Empreendedor Individual Sustentabilidade Social. Florianópolis - SC Programa de Formalização do Micro Empreendedor Individual Sustentabilidade Social Florianópolis - SC 27 de outubro de 2014 A INFORMALIDADE NO BRASIL A INFORMALIDADE Pesquisa ECINF IBGE Pertencem ao setor

Leia mais

CURSO FERRAMENTAS DE GESTÃO IN COMPANY

CURSO FERRAMENTAS DE GESTÃO IN COMPANY CURSO FERRAMENTAS DE GESTÃO IN COMPANY Instrumental e modular, o Ferramentas de Gestão é uma oportunidade de aperfeiçoamento para quem busca conteúdo de qualidade ao gerenciar ações sociais de empresas

Leia mais

Nós nos responsabilizamos pelo processo de procura, estudo de viabilidade e planejamento do ponto em shopping center

Nós nos responsabilizamos pelo processo de procura, estudo de viabilidade e planejamento do ponto em shopping center Nós nos responsabilizamos pelo processo de procura, estudo de viabilidade e planejamento do ponto em shopping center O GrupoM8 utiliza o formato Norte-americano na administração e comercialização de sua

Leia mais

EDITAL Nº 01/2009 PROJETOS EMPRESARIAIS PARA INGRESSO NA INCUBADORA DE EMPRESAS DE SÃO JOSÉ

EDITAL Nº 01/2009 PROJETOS EMPRESARIAIS PARA INGRESSO NA INCUBADORA DE EMPRESAS DE SÃO JOSÉ EDITAL Nº 01/2009 PROJETOS EMPRESARIAIS PARA INGRESSO NA INCUBADORA DE EMPRESAS DE SÃO JOSÉ O presente edital regulamenta o processo de recrutamento, seleção e ingresso de projetos empresariais na Incubadora

Leia mais

Responsabilidade Socioambiental e Sustentabilidade

Responsabilidade Socioambiental e Sustentabilidade Responsabilidade Socioambiental e Sustentabilidade - Uma Estratégia Empreendedora - Roberta Cardoso Abril/2008 Por que o mundo inteiro fala em Sustentabilidade? AQUECIMENTO GLOBAL Evidências: Aumento

Leia mais

Por que abrir o capital?

Por que abrir o capital? Por que abrir capital? Por que abrir o capital? Vantagens e desafios de abrir o capital Roberto Faldini Fortaleza - Agosto de 2015 - PERFIL ABRASCA Associação Brasileira de Companhias Abertas associação

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR PROJETO INTEGRADOR 1. INTRODUÇÃO Conforme as diretrizes do Projeto Pedagógico dos Cursos Superiores de Tecnologia da Faculdade Unida de Suzano

Leia mais

CARTÕES NO BRASIL VISÃO ABRAS. Ronaldo dos Santos

CARTÕES NO BRASIL VISÃO ABRAS. Ronaldo dos Santos CARTÕES NO BRASIL VISÃO ABRAS Ronaldo dos Santos 2 ABRAS Entidade civil sem fins lucrativos, criada em 1968 pelos pioneiros do autosserviço brasileiro com o objetivo de impulsionar o crescimento do setor

Leia mais

PAEX Parceiros para a Excelência

PAEX Parceiros para a Excelência PAEX Parceiros para a Excelência Estabelecer parcerias por melhores resultados: uma prática comum na natureza e nas empresas que querem se desenvolver. CONHECA A FDC Alianças Internacionais: Uma Escola

Leia mais

O que é a Revisão Fiscal?

O que é a Revisão Fiscal? Case de Revisão Fiscal em supermercado com faturamento médio de R$ 1.200.000/mês; A análise foi efetuada sobre o faturamento do 1º trimestre de 2009; Há menos de dois anos haviam realizado uma revisão

Leia mais

Corporativo. Transformar dados em informações claras e objetivas que. Star Soft. www.starsoft.com.br

Corporativo. Transformar dados em informações claras e objetivas que. Star Soft. www.starsoft.com.br Corporativo Transformar dados em informações claras e objetivas que possibilitem às empresas tomarem decisões em direção ao sucesso. Com essa filosofia a Star Soft Indústria de Software e Soluções vem

Leia mais

Incidência em políticas públicas: ampliando as possibilidades. Rafael Gioielli Instituto Votorantim / Brasil

Incidência em políticas públicas: ampliando as possibilidades. Rafael Gioielli Instituto Votorantim / Brasil Incidência em políticas públicas: ampliando as possibilidades Rafael Gioielli Instituto Votorantim / Brasil Políticas públicas e Investimento Social Privado MODELO MAIS COMUM MODELO ALTERNATIVO ISP INFLUENCIAR

Leia mais

Relatório de Sustentabilidade 2014

Relatório de Sustentabilidade 2014 1 Relatório de Sustentabilidade 2014 2 Linha do Tempo TAM VIAGENS 3 Política de Sustentabilidade A TAM Viagens uma Operadora de Turismo preocupada com a sustentabilidade, visa fortalecer o mercado e prover

Leia mais

FORUM INTERNACACIONAL MEDAMERICA 2011

FORUM INTERNACACIONAL MEDAMERICA 2011 FORUM INTERNACACIONAL MEDAMERICA 2011 MESA 2: Desarrollo regional em los países emergentes DATA: 04/10/2011 FORUM INTERNACIONAL MEDAMÉRICA TEMÁTICA: A Influência da Gestão de Marketing dos Grupos Varejistas

Leia mais

Wagner K. Arendt Coordenador de TI FCDL/SC

Wagner K. Arendt Coordenador de TI FCDL/SC Wagner K. Arendt Coordenador de TI FCDL/SC sua empresa na Internet A criação de um site é uma regra geral para empresas que querem sobreviver em um mercado cada vez mais agressivo e um mundo globalizado,

Leia mais

MARKETING NA INTERNET

MARKETING NA INTERNET MARKETING NA INTERNET HUGO HOCH CONSULTOR DE MARKETING ER. BAURU SEBRAE-SP hugoh@sebraesp.com.br Marketing na Internet O que é? o Marketing na Internet, também referido como: i-marketing, web marketing,

Leia mais

Sistema de Rastreamento e Autenticidade 11 junho 2008

Sistema de Rastreamento e Autenticidade 11 junho 2008 Sistema de Rastreamento e Autenticidade 11 junho 2008 Quem Somos Fundado em 2003, o Instituto Brasileiro de Ética Concorrencial - ETCO é uma organização sem fins lucrativos que congrega entidades empresariais

Leia mais

experiência Uma excelente alternativa em serviços de auditoria

experiência Uma excelente alternativa em serviços de auditoria experiência Uma excelente alternativa em serviços de auditoria A Íntegra é uma empresa de auditoria e consultoria, com 25 anos de experiência no mercado brasileiro. Cada serviço prestado nos diferentes

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Internacionalização da Arquitetura Brasileira

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Internacionalização da Arquitetura Brasileira PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Internacionalização da Arquitetura Brasileira PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO SETORIAL PARA INTERNACIONALIZAÇÃO DA ARQUITETURA BRASILEIRA AMBIENTE EXTERNO WORKSHOP APRESENTAÇÃO PES AMBIENTE

Leia mais

Seleção de Empresas para participação em Missões Empresariais em Mercado Internacional:

Seleção de Empresas para participação em Missões Empresariais em Mercado Internacional: CHAMADA EMPRESARIAL N o 01/2014 Seleção de Empresas para participação em Missões Empresariais em Mercado Internacional: Canton Fair China e Feira SIAL Paris Dando continuidade às ações do Programa de Competitividade

Leia mais

Claudio Cesar Chaiben Emanuela dos Reis Porto Patrícia Granemann

Claudio Cesar Chaiben Emanuela dos Reis Porto Patrícia Granemann Claudio Cesar Chaiben Emanuela dos Reis Porto Patrícia Granemann SEBRAE Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas; É uma entidade privada que promove a competitividade e o desenvolvimento

Leia mais

O Mercado como instrumento de conservação da Mata Atlântica. Consumo Responsável, Compromisso com a Vida!

O Mercado como instrumento de conservação da Mata Atlântica. Consumo Responsável, Compromisso com a Vida! Mercado Mata Atlântica Reserva da Biosfera da Mata Atlântica O Mercado como instrumento de conservação da Mata Atlântica Consumo Responsável, Compromisso com a Vida! Apresentação O Programa "Mercado Mata

Leia mais

A INFLUÊNCIA DA COMUNICAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO DE AÇÕES DE RESPONSABILIDADE SOCIAL NO BRASIL

A INFLUÊNCIA DA COMUNICAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO DE AÇÕES DE RESPONSABILIDADE SOCIAL NO BRASIL A INFLUÊNCIA DA COMUNICAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO DE AÇÕES DE RESPONSABILIDADE SOCIAL NO BRASIL Introdução A partir da década de 90 as transformações ocorridas nos aspectos: econômico, político, social, cultural,

Leia mais

visão, missão e visão valores corporativos Ser uma empresa siderúrgica internacional, de classe mundial.

visão, missão e visão valores corporativos Ser uma empresa siderúrgica internacional, de classe mundial. visão, missão e valores corporativos visão Ser uma empresa siderúrgica internacional, de classe mundial. MISSÃO O Grupo Gerdau é uma Organização empresarial focada em siderurgia, com a missão de satisfazer

Leia mais

AGENDA. Impacto na Região Linhas Estratégicas

AGENDA. Impacto na Região Linhas Estratégicas AGENDA Como Surgiu Situação Atual Variáveis Importantes Governança Conquistas Impacto na Região Linhas Estratégicas Rodrigo Fernandes Coordenador Executivo da COMTEC Como Surgiu A T.I. surgiu para prover

Leia mais

UM SUPERMERCADO E UM DESAFIO

UM SUPERMERCADO E UM DESAFIO SAIR DO LUGAR-COMUM PÃO DE AÇÚCAR UM SUPERMERCADO E UM DESAFIO Só em São Paulo, a associação que reúne os supermercados tem mais de 50 empresas cadastradas. As lojas se espalham com um volume impressionante.

Leia mais

Assinatura Digital. Contratos de Comercialização de Energia Elétrica no Ambiente Regulado - CCEARs

Assinatura Digital. Contratos de Comercialização de Energia Elétrica no Ambiente Regulado - CCEARs Assinatura Digital Contratos de Comercialização de Energia Elétrica no Ambiente Regulado - CCEARs Agenda O papel da CCEE Visão geral da comercialização de energia elétrica no Brasil Processo de Assinatura

Leia mais

PROJETO ESTRATÉGICO DO GÁS NATURAL POTENCIAL ECONÔMICO DO GÁS NATURAL NO BRASIL COM BASE NA EXPERIÊNCIA INTERNACIONAL

PROJETO ESTRATÉGICO DO GÁS NATURAL POTENCIAL ECONÔMICO DO GÁS NATURAL NO BRASIL COM BASE NA EXPERIÊNCIA INTERNACIONAL PROJETO ESTRATÉGICO DO GÁS NATURAL POTENCIAL ECONÔMICO DO GÁS NATURAL NO BRASIL COM BASE NA EXPERIÊNCIA INTERNACIONAL Outubro de 2012 Objetivos O estudo da FIPE analisou os impactos sobre a economia brasileira

Leia mais

A função da associação de classe na construção e defesa de suas agendas. 15 ago 13

A função da associação de classe na construção e defesa de suas agendas. 15 ago 13 A função da associação de classe na construção e defesa de suas agendas 15 ago 13 Associação Iniciativa formal ou informal que reúne pessoas físicas ou jurídicas com objetivos comuns, visando superar

Leia mais

CONFIRA UMA BREVE DESCRIÇÃO DAS VANTAGENS COMPETITIVAS OBTIDAS A PARTIR DE CADA META COMPETITIVA VANTAGEM DA QUALIDADE

CONFIRA UMA BREVE DESCRIÇÃO DAS VANTAGENS COMPETITIVAS OBTIDAS A PARTIR DE CADA META COMPETITIVA VANTAGEM DA QUALIDADE CHÃO DE FÁBRICA A PRODUÇÃO COMPETITIVA CONFIRA UMA BREVE DESCRIÇÃO DAS VANTAGENS COMPETITIVAS OBTIDAS A PARTIR DE CADA META COMPETITIVA VANTAGEM DA QUALIDADE Foco principal das empresas que competem com

Leia mais

01/12/2012 MEIO AMBIENTE E RESPONSABILIDADE SOCIAL. Guarantã do Norte/MT A SOCIEDADE ESTÁ EM TRANSFORMAÇÃO

01/12/2012 MEIO AMBIENTE E RESPONSABILIDADE SOCIAL. Guarantã do Norte/MT A SOCIEDADE ESTÁ EM TRANSFORMAÇÃO MEIO AMBIENTE E RESPONSABILIDADE SOCIAL Guarantã do Norte/MT A SOCIEDADE ESTÁ EM TRANSFORMAÇÃO TAREFAS ESTRUTURA PESSOAS AMBIENTE TECNOLOGIA ÊNFASE NAS TAREFAS Novos mercados e novos conhecimentos ÊNFASE

Leia mais

São Paulo, 25 de abril de 2013.

São Paulo, 25 de abril de 2013. São Paulo, 25 de abril de 2013. Discurso do diretor de Relacionamento Institucional e Cidadania, Luiz Edson Feltrim, na SME Banking Conference 2013 1 Dirijo saudação especial a Sra. Ghada Teima, IFC Manager

Leia mais

Oba: há 32 anos, acrescentando saúde e qualidade de vida

Oba: há 32 anos, acrescentando saúde e qualidade de vida Oba: há 32 anos, acrescentando saúde e qualidade de vida Diego Rodrigues de Freitas / Luiza Ferro Neves / Newton da Silva Miranda Júnior Belo Horizonte, 1979. O Oba Hortifruti inaugura sua primeira loja

Leia mais

3.2 Madeira e Móveis. Diagnóstico

3.2 Madeira e Móveis. Diagnóstico 3.2 Madeira e Móveis Diagnóstico Durante a década de 90, a cadeia produtiva de madeira e móveis sofreu grandes transformações em todo o mundo com conseqüentes ganhos de produtividade, a partir da introdução

Leia mais

CASO 7 A evolução do balanço de pagamentos brasileiro no período do Real

CASO 7 A evolução do balanço de pagamentos brasileiro no período do Real CASO 7 A evolução do balanço de pagamentos brasileiro no período do Real Capítulo utilizado: cap. 13 Conceitos abordados Comércio internacional, balanço de pagamentos, taxa de câmbio nominal e real, efeitos

Leia mais