Começando com o. Desenvolvimento Web Mobile

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Começando com o. Desenvolvimento Web Mobile"

Transcrição

1 Começando com o Parte I Desenvolvimento Web Mobile A Parte I apresenta a indústria de dispositivos móveis, usuários de dispositivos móveis e a Web Mobile. Você encontrará estrategistas da Web, autores das melhores práticas móveis e recrutadores dos padrões da Web Mobile. Você aprenderá a avaliar uma prática padrão ou melhor e a julgar sua adequação ao seu projeto da Web móvel. Com este conhecimento do ecossistema, você preparará um projeto de desenvolvimento da Web móvel configurando um ambiente de desenvolvimento, selecionando um IDE e configurando um servidor Web com tipos MIME móveis comuns. Então, estenderá o Firefox com complementos para exibir páginas Web móveis na área de trabalho, usar emuladores e dispositivos móveis reais para exibições mais precisas da Web Mobile. Assim que o ambiente de desenvolvimento estiver pronto, você examinará as linguagens de marcação e script que conduzem experiências da Web ricas e leves em todos os tipos de dispositivos móveis, especialmente nos smartphones. Você estudará o HTML, XHTML-MP e WML; então irá estilizar a marcação móvel usando o CSS. Finalmente, irá revisar as melhores práticas para codificar as páginas Web para os dispositivos móveis.

2

3 Capítulo 1 Introdução ao Desenvolvimento Web Mobile O aspecto móvel é uma mídia totalmente nova. As melhores práticas do mundo desktop simplesmente não se aplicam. Os atributos únicos do dispositivo móvel, ecossistema e usuário requerem novas e melhores práticas para o desenvolvimento da Web Mobile. Este livro ensina a sintaxe, a semântica e o ecossistema da Web Mobile. Você aprenderá a construir Web sites adaptáveis, responsivos e compatíveis com os padrões para dispositivos móveis, com a garantia de que funcionarão em qualquer navegador móvel. Dicas e técnicas simples de desenvolvimento melhorarão a usabilidade da Web em telas pequenas. Você enriquecerá seu web site para os navegadores de smartphone avançados (navegadores em telefones móveis de ponta com recursos da Internet integrados, tais como: e navegação na Web equivalentes a desktops) capazes de rodar HTML puro e extensões patenteadas. Depois do desenvolvimento, você aprenderá a testar completamente em dispositivos móveis reais, otimizar páginas Web Mobile para o transporte da rede e maximizar a sobrevivência no ecossistema móvel evitando a transcodificação. A Web Mobile é o faroeste. Grandes armas controlam o ecossistema e o tiroteio são comuns. Um determinado indivíduo pode fazer uma reivindicação, construir uma fazenda e estabelecer uma comunidade, e postos avançados independentes florescem em locais remotos. Mas o melhor modo de sobreviver é aparecer armado. As armas mais eficientes para um desenvolvedor móvel no faroeste incluem: compreensão profunda e técnica dos padrões móveis e melhores práticas; habilidades de pensamento crítico e um senso saudável de ceticismo; dedicação fanática à correção sintática; uma apreciação das necessidades dos usuários móveis. Uma abordagem baseada em padrões para o desenvolvimento da Web Mobile assegura compatibilidade e utilidade nos navegadores móveis e plataformas. Conhecer todas as regras e saber quando ignorá-las é necessário para o sucesso da Web Mobile. 3

4 4 CAPÍTULO 1: Introdução ao Desenvolvimento Web Mobile Web Mobile versus Web Desktop Fundamentalmente, há uma Web. Seu conteúdo é uma marcação padronizada, estilos, scripts e multimídia visível usando navegadores da Web. Neste livro, por convenção, chamaremos esta Web de Web Desktop. É o que navegamos no Firefox, Opera ou Internet Explorer em nossos computadores de mesa, laptops e netbooks. A Web é uma grande coleção de servidores ligados por redes de computadores TCP/IP. Muitos desses servidores, conhecidos como servidores Web, implementam o Protocolo de Transferência de Hipertexto (HTTP) para compartilhar documentos e arquivos. Os servidores Web fornecem acesso através de Identificadores do Recurso Uniforme (URIs) para os arquivos de texto, documentos de marcação e recursos binários. Em uma solicitação HTTP, o cliente envia a um servidor Web a URI do recurso desejado e uma coleção de cabeçalhos de solicitação, contendo uma lista de tipos MIME que anunciam os tipos de conteúdo suportados no cliente. Em uma resposta HTTP, o servidor Web envia ao cliente o documento em si (marcação, texto ou binário) e outro conjunto de cabeçalhos, contendo a descrição do tipo MIME do tipo de arquivo do documento transmitido para o cliente. A Web Mobile usa o emaranhado da Web Desktop e adiciona novos tipos MIME, linguagens de marcação, formatos de documento e melhores práticas para fornecer o conteúdo da Web otimizado para as pequenas telas, limites de recursos e desafios de uso dos navegadores da Web nos dispositivos móveis. A Web Mobile introduz novos componentes no ecossistema da Web, inclusive: Linguagens de marcação e estilos otimizados para dispositivos móveis. Tipos MIME que diferenciam a marcação móvel do HTML do desktop. Clientes do navegador com uma grande variedade de capacidades. Proxies de rede que adaptam mais seu conteúdo para fornecer para os clientes. Se a Web Mobile é o faroeste, então, a Web Desktop é uma ilha paradisíaca. A Web Desktop é um ambiente de desenvolvimento seguro e bem compreendido, conduzido por tecnologias do cliente impregnadas de padrões estabelecidos. Na época da composição deste livro, a Web Desktop tinha quase 20 anos de idade. Os clientes do navegador do desktop são públicos, livres, disponíveis gratuitamente e atualizados com frequência. Apenas alguns revendedores de software e projetos de código aberto produzem os navegadores Web dominantes usados atualmente, reduzindo a dificuldade do teste para o desenvolvimento da Web com plataformas cruzadas. No ecossistema do desktop, se uma página Web alcançar o navegador de destino, sua marcação quase ficará inalterada na rota pelos servidores intermediários na Internet. Os proprietários da rede e os Provedores do Serviço da Internet (ISPs) não estão interessados em otimizar e melhorar a experiência da Web através da adaptação da marcação automatizada e nem mesmo o reempacotamento (veja a Tabela 1-1 para obter uma lista das características que definem a Web Mobile e a Web Desktop).

5 CAPÍTULO 1: Introdução ao Desenvolvimento Web Mobile 5 O software de filtro da Web Desktop pode impedir a exibição das páginas Web censuráveis, mas os filtros da Web funcionam bloqueando o acesso à página, em vez de adaptar a sintaxe da página. O desenvolvimento Web Mobile é uma nova disciplina por estas razões: O ecossistema Web Mobile é totalmente novo. A Web Mobile usa o emaranhado da Web Desktop, mas tem novas melhores práticas e novas pegadinhas derivadas dos atributos únicos dos dispositivos móveis. As metáforas do desktop não se aplicam. O consumo da largura de banda é uma preocupação, até para os smartphones. Os ricos recursos da Web 2.0, tais como estruturas JavaScript e JavaScript Assíncrono e XML (AJAX), devem ser usados com critério ou você correrá o risco de acabar com a bateria. Os operadores controlam e bloqueiam com frequência o tráfego para os sites Web Mobile. Os proxies da transcodificação, geralmente, tentam reformatar a marcação móvel na rota para um navegador móvel. Finalmente, a programação defensiva é essencial para reduzir a exposição aos transcodificadores e aos problemas da rede móvel. O usuário Web Mobile é totalmente novo. Os usuários Web Mobile têm padrões de uso e métodos de navegação únicos. Os usuários de dispositivos móveis são intensamente direcionados ao objetivo e conscientes do local. Entrando e saindo das áreas de cobertura, os usuários de dispositivos móveis contam com os problemas de acesso à rede entre os fatores principais que afetam a experiência do navegador Web Mobile. Na verdade, os usuários de dispositivos móveis que levam em conta o custo preferem cancelar a transação da rede, e vez de arriscar um erro de débito. O navegador Web Mobile é totalmente novo. O navegador móvel tem vantagens únicas, costumes e soluções. As implementações parciais ou com falhas dos padrões da Web são comuns. As páginas Web indevidamente formatadas podem ter efeitos drásticos nos dispositivos móveis, inclusive, o de paralisar o navegador ou de resetar o dispositivo. Os recursos avançados da Web, tais como JavaScript e AJAX, são altamente desejáveis, mas consomem bateria. Com mais de uma dúzia de revendedores do navegador móvel no mercado, a dificuldade de assegurar a compatibilidade com os padrões da Web recai nos OEMs e nas operadoras.

6 6 CAPÍTULO 1: Introdução ao Desenvolvimento Web Mobile Tabela 1-1. Características da Web Mobile e da Web Desktop 1 Web Mobile Web Desktop Duração média 2-3 minutos minutos da sessão Tamanho mínimo da tela 90 x x 600 Tamanho máximo 240 x 400 para dispositivos populares Sem limite da tela Revendedores do navegador + 12 e crescendo Dois com fatia de mercado acima de 5% Erros do navegador Frequente. Raros e corrigíveis Permanente, exceto para smartphones com SOs atualizáveis. Padrões W3C 1 Irregulares. Maduros e aceitos. Algumas vezes ignorados ou desafiados pela indústria de dispositivo móvel. Linguagens de marcação WML XHTML, HTML CHTML XHTML Básico XHTML-MP XHTML HTML JavaScript e AJAX Não em 90% dos dispositivos móveis. Disponível como ECMAScript-MP e JavaScript. O Modelo de Objetos do Documento (DOM) e os eventos suportados variam. As APIs patenteadas são comuns. Geralmente disponível Clientes endereçáveis 3 bilhões de assinantes em todo o mundo Linguagens de Marcação Móveis 1 bilhão e notebooks, computadores de mesa e servidores no total Os dispositivos móveis de hoje incluem navegadores móveis baseados em padrões, mas não necessariamente compatíveis com os padrões, que permitem aos usuários exibir o conteúdo da Web em várias linguagens de marcação móveis, inclusive: XHTML e HTML XHTML Perfil Móvel (XHTML-MP) CHTML (imode) Linguagem de Marcação Wireless (WML) 1 Consórcio World Wide Web,

7 CAPÍTULO 1: Introdução ao Desenvolvimento Web Mobile 7 HTML e XHTML O HTML é o automóvel de luxo das linguagens de marcação móveis. Como a linguagem de marcação padrão da Web, o HTML é bem conhecido entre os desenvolvedores da Web e designers. Muitos navegadores móveis suportam um conjunto completo de tags do HTML, mas, esses navegadores podem não permitir uma satisfatória experiência do usuário para a exibição direta dos sites Web HTML do desktops. A resolução da tela, armazenamento e limites da largura de banda de um dispositivo móvel necessitam de uma marcação otimizada e estilos e, claro, usuários de dispositivos móveis esperam serviços dedicados, apropriados para sua mobilidade. XHTML combina o conjunto de tags do HTML com a sintaxe rígida compatível do XML. Os navegadores móveis processam e apresentam a marcação formada pelo XML mais facilmente do que as regras de sintaxe livres do HTML. O XHTML é a melhor escolha de marcação para os navegadores móveis com capacidade HTML. Os navegadores móveis inteligentes nos dispositivos Android, iphone, Nokia Série 60, Windows Mobile e BlackBerry suportam o XHTML, HTML, JavaScript e AJAX. Este conjunto de recursos, os acréscimos opcionais do cache adequado no lado do cliente e as extensões CSS formam uma base para os aplicativos Web Mobile interativos. Este livro descreve como construir aplicativos Web avançados para os navegadores do smartphone. NOTA: Os sites Web Mobile, visando apenas os smartphones, podem usar o conjunto completo de recursos do HTML 4 e, em um futuro próximo, do HTML 5. Contudo, o HTML e o XHTML usados em um site Web Mobile têm um preço. Usar o HTML e o XHTML sacrifica a compatibilidade com os telefones móveis comuns com alto volume (os telefones móveis de baixo custo e em massa no mercado com menos recursos) que usam os navegadores mais antigos. (Os usuários dos telefones móveis comuns navegam a Web Mobile em números surpreendentemente altos apesar da euforia do smartphone.) Usar a marcação do desktop também é um convite para os transcodificadores equipamentos de rede designados a otimizar a Web Desktop para os dispositivos móveis reformatando a marcação interpretarem mal a marcação como é pretendido para os navegadores do desktop e a máquina que o adapta de novo para os navegadores móveis. Este livro ensina as estratégias para ambas as situações: como maximizar a compatibilidade HTML para os navegadores móveis e como evitar a dupla transcodificação do HTML otimizado para o aspecto do dispositivo móvel. XHTML Perfil Móvel Especificado e mantido pela Open Mobile Alliance (http://openmobilealliance.org), o XHTML Perfil Móvel (XHTML-MP) é a marcação padrão, de fato, para a Web Mobile. Como seu sufixo Perfil Móvel indica, essa linguagem de marcação é um subconjunto do XHTML considerado útil para os dispositivos de computação móveis, inclusive os telefones: XHTML-MP 1.0 define as tags básicas para a marcação móvel. XHTML-MP 1.1 adiciona a tag <script> e suporte para o JavaScript móvel.

8 8 CAPÍTULO 1: Introdução ao Desenvolvimento Web Mobile XHTML-MP 1.2 adiciona mais tags do formulário e modos de entrada de texto. Na época da composição deste livro, muitos navegadores móveis não suportavam o XHTML-MP 1.2. Realmente, todos os sites Web Mobile novos usam o XHTML-MP para alcançar os usuários móveis. Esta linguagem de marcação introduz para a Web Mobile o conceito familiar de separação da estrutura de marcação e da apresentação. A marcação XML define a estrutura do documento e as Folhas de Estilo em Cascata (CSS) controlam a apresentação. A maioria dos navegadores móveis XHTML-MP suporta o CSS Wireless, CSS Perfil Móvel e/ou CSS 2. Sim, a maioria significa que nem todos os navegadores móveis que suportam o XHML-MP também suportam o CSS. Bem-vindo ao mundo louco do desenvolvimento Web Mobile! Este livro ensina a usar um banco de dados de dispositivos para identificar as peculiaridades do navegador móvel, tais como suporte CSS inferior, para que você possa adaptar sua marcação de acordo. Felizmente, os navegadores móveis estão melhorando rapidamente em sua adesão aos padrões da Web e níveis de qualidade gerais. O XHTML-MP é a linguagem de marcação especificada pela segunda versão do Protocolo do Aplicativo Wireless (WAP). Um sinônimo da indústria tecnicamente impreciso, mas popular para o XHTML-MP é WAP2. WML A Linguagem de Marcação Wireless (WML) é uma linguagem mais antiga e mais simples para os dispositivos móveis de baixa potência. Foi padronizada no Fórum do Protocolo do Aplicativo Wireless (agora a Open Mobile Alliance) em O WML é um dialeto da Linguagem de Marcação Extensível (XML) que usa uma metáfora de deque e cartão. Um documento de marcação simples pode conter diversas telas de interface do usuário (UI) ou cartões. O WML foi designado para exibir texto em dispositivos móveis monocromáticos com uma memória e poder de processamento extremamente limitados. Um desenvolvedor de dispositivo móvel escreve o WML em texto simples usando um ambiente de desenvolvimento integrado (IDE) ou editor de texto, ou gera o código usando uma linguagem de script da Web no lado do servidor. Em algumas redes móveis, os servidores de gateway WML compilam a marcação no formato binário para a transmissão compacta (e, assim, mais rápida) para o dispositivo. Um navegador móvel com capacidade WML desfaz a compilação e apresenta o WML binário ou apresenta o WML textual diretamente. O WML tem duas versões maiores: WML 1.1 e WML 1.3. Entre outros avanços, o WML 1.3 introduziu o suporte para imagens coloridas. Atualmente, de fato, todos os navegadores móveis suportam o WML 1.3 e outras linguagens de marcação. Cerca de 5% dos dispositivos móveis em uso hoje nos Estados Unidos suportam apenas o WML no navegador; os outros 95% suportam e preferem o XHTML-MP, XHTML e/ou HTML. O WML é a linguagem de marcação especificada pela primeira versão da especificação WAP. Por isto, a indústria de dispositivo móvel também se refere ao WML como WAP1. Isto é tecnicamente incorreto, pois as especificações WAP cobrem a pilha inteira de protocolos (inclusive a marcação em si), mas, todavia, o sinônimo permanece. O WML é considerado a linguagem de herança da Web Mobile. É bem antigo, a ponto do iphone da Apple ser independente em sua modernidade, especialmente abandonando o suporte para o WML em seu navegador móvel com capacidade Web. Apesar de sua idade, a estrutura simples e o formato binário compacto do WML o tornam uma linguagem de mar-

9 CAPÍTULO 1: Introdução ao Desenvolvimento Web Mobile 9 cação atraente para usar com aplicativos Web Mobile simples ou fornecer uma experiência Web Mobile textual para telefones móveis mais antigos. Por exemplo, o sistema de trânsito público Trimet em Portland, OR, oferece um site WML simples para pesquisar as tabelas de horários dos ônibus e dos trens urbanos. Cada parada e cada rota do trânsito é identificada por um ID numérico exclusivo colocado em destaque no ponto. Os usuários do site Trimet fornecem o ID do ponto de parada em um formato WML para localizar as próximas horas de chegada esperadas dos ônibus e trens nos pontos. O site também permite que as tabelas de trânsito sejam navegadas pelo número da rota ou pelo local. O site de trânsito Trimet tem um conjunto de recursos limitado, mas importante, para os usuários de dispositivos móveis. Seus pequenos tamanhos de documento contribuem para uma performance rápida em redes móveis de até 2G. Como o site usa o WML, realmente cada telefone móvel em uso atualmente pode exibir as tabelas de trânsito. O WML é uma ótima escolha para maximizar a disponibilidade do site Web Mobile municipal para uma população diversa de viajantes. Você pode encontrar o site WML Trimet para obter as tabelas de trânsito em (Muitos outros sites Web Mobile e aplicativos estão disponíveis para os viajantes Trimet, inclusive muitos que visam o iphone e outros smartphones. Veja trimet.org/apps/ para obter mais informações.) Outras Linguagens de Marcação Móveis Este livro foca nas linguagens de marcação mais usadas na Web Mobile: XHTML, HTML, XHTML-MP e WML. Existem outras linguagens de marcação móveis padronizadas que não foram muito adotadas. Algumas delas antecedem o acesso confiável da Internet nos dispositivos móveis ou foram incluídas por padrões populares posteriores. Essas linguagens de marcação merecem uma rápida menção, mas nenhuma outra análise. HDML O WML pode ser a linguagem de herança da Web Mobile, mas não é a primeira linguagem de marcação exibida em um telefone móvel. Essa honra pertence ao HDML (Linguagem de Marcação do Dispositivo de Mão), uma precursora do WML designada pela Openwave (primeiramente, Unwired Planet), um provedor de infraestrutura móvel e revendedor de navegadores. O HDML foi enviado para o W3C em 1997, mas nunca padronizou nem foi largamente adotado. Contudo, o HDML foi uma influência na modelagem da sintaxe e na utilização do WML. Os telefones móveis na metade dos anos 1990 eram monocromáticos e a maioria era limitada a telas com três linhas. Alguns desses dispositivos primitivos incluíam o suporte para apresentar os documentos HDML. Os navegadores HDML eram notoriamente severos quanto à correção da sintaxe. Como uma experimentadora, já fiz um protótipo de um site Web baseado em formulários no HDML para meu telefone móvel analógico. O site Web funcionou, mas desisti porque o navegador forçava tamanhos de arquivo minúsculos para os documentos HDML. Não ajudava se o navegador também não fosse descoberto completamente para o usuário comum. Com frequência, eu bloqueava o navegador com uma sintaxe HTML inválida durante o desenvolvimento e, nesse bloqueio, meu telefone HDML imprimia o nome do arquivo e o número da linha do código-fonte C que eu danificara. Tempos divertidos!

10 10 CAPÍTULO 1: Introdução ao Desenvolvimento Web Mobile CHTML Os dispositivos móveis i-mode na rede móvel DoCoMo japonesa usa um subconjunto HTML chamado HTML Compacto (CHTML) para apresentar o conteúdo da Web. A empresa do navegador móvel japonesa Access criou o CHTML e enviou-o para o W3C para a padronização em O CHTML usa a estrutura do HTML com um conjunto de tags muito limitado para enviar o conteúdo da Web para equipamentos de informação muito pequenos, tais como telefones móveis baratos. O CHTML exclui o suporte para estes recursos HTML: Imagens no formato JPEG (o formato GIF é suportado) Tabelas Mapas de imagem Diversas fontes e estilos (apenas uma fonte é suportada nos dispositivos i-mode) Cores e imagens em segundo plano Quadros Folhas de estilo O CHTML é encontrado apenas nos dispositivos móveis no mercado japonês, ao passo que os serviços i-mode no CHTML estão sendo implementados rapidamente de novo no XHTML. XHTML Básico O XHTML Básico é uma linguagem de marcação móvel recomendada que foi uma etapa de transição na descida do HTML para o XHTML-MP para dispositivos móveis limitados. Recomendado em 2000 pelo W3C, seu suporte de tags foi expandido pela Open Mobile Alliance para criar o XHTML-MP. Muitos navegadores móveis suportam o DTD do XHTML Básico, porém os desenvolvedores Web Mobile preferem trabalhar no XHTML-MP largamente suportado. Linguagens de Script Móveis O script no lado do cliente nos navegadores móveis costumava ser domínio exclusivo dos smartphones, mas isto está mudando rapidamente. Em 2010, muitos dispositivos móveis em massa no mercado suportarão o ECMAScript-MP ou o JavaScript móvel. O JavaScript móvel é uma ferramenta fantástica para criar experiências Web Mobile interativas. Como em qualquer tecnologia móvel no lado do cliente, testar o JavaScript em dispositivos móveis reais é fundamental para o desenvolvimento eficiente porque o teste em emuladores e no Firefox pode não descobrir os problemas de sintaxe e as questões da performance que podem ocorrer no dispositivo móvel de destino. O JavaScript móvel e de computador de mesa têm realmente uma sintaxe idêntica. A versão móvel é severa ao terminar as linhas com pontos e vírgulas. O JavaScript móvel reduz os

11 CAPÍTULO 1: Introdução ao Desenvolvimento Web Mobile 11 conjuntos de caracteres suportados e exclui os elementos da linguagem que requerem muita computação. Difere de seu correspondente do desktop no nível de seu DOM e suporte de eventos no navegador móvel. O DOM e o suporte de eventos podem variar entre os revendedores do navegador e versão. O teste no dispositivo é fundamental para o sucesso com o JavaScript móvel. O script no lado do cliente também pode reduzir a performance da navegação Web Mobile. Os usuários de dispositivos móveis podem desativar a execução JavaScript. Por isto, até a marcação designada para os dispositivos móveis que suportam o JavaScript deve adaptar- -se com elegância a um ambiente sem script. O design flexível da Web Mobile implementa primeiro a marcação e a aperfeiçoa interativamente com o script no lado do cliente. Este livro ensina as técnicas de reconhecimento do dispositivo e de adaptação do conteúdo que permitem uma inclusão condicional do script para visar apenas os navegadores móveis com suporte para o JavaScript. NOTA: O WML forneceu sua própria linguagem de script, o WMLScript. O WMLScript tem um link a partir dos documentos WML e suporta a validação do formulário, caixas de diálogo, navegação de cartões e navegação URI. O WMLScript não é analisado neste livro; ao contrário, focamos no JavaScript e no ECMAScript-MP as linguagens de script diretas para o script no lado do cliente nos navegadores móveis. Folhas de Estilo Móveis As folhas de estilo para os documentos de marcação móveis obedecem a um dos três dialetos CSS. Os melhores navegadores móveis suportam o CSS2, o padrão de estilo usado com o XHTML e o HTML na Web Desktop. Os navegadores móveis que suportam o XHTML-MP usam o CSS Wireless e/ou o CSS Perfil Móvel, subconjuntos independentes, porém relacionados, do CSS2 que permitem aos navegadores limitados suportarem propriedades de estilo comuns. Os subconjuntos CSS móveis removem os recursos CSS que requerem muita computação, tais como herança da propriedade e alinhamento dos elementos em 3D. Grupos da Indústria Mobile e Organizações de Padrões O seguimento dos padrões da indústria Web Mobile e as melhores práticas são importantes para o desenvolvimento flexível e com plataforma cruzada. Vários organizações industriais da Internet e dos dispositivos móveis regem os padrões Web Mobile e recomendaram as melhores práticas, inclusive: W3C: Esta organização padroniza as linguagens de marcação móveis e publica documentos das melhores práticas para o desenvolvimento e o teste Web Mobile. Open Mobile Alliance (primeiramente Fórum WAP): Esta organização padroniza a marcação móvel, as linguagens de estilo e outras tecnologias móveis designadas a serem interoperáveis nos dispositivos, geografias e redes móveis.

12 12 CAPÍTULO 1: Introdução ao Desenvolvimento Web Mobile dotmobi (http://mtld.mobi): Esta organização controla o domínio.mobi de alto nível, cujo conteúdo deve ser adaptado ao dispositivo e compatível com os dispositivos móveis. Esse organização também publica as melhores práticas para o desenvolvimento Web Mobile e promove desenvolvedores móveis, comerciantes e operadoras com comunidades on-line. Mobile Marketing Association: Esta organização centraliza as recomendações da tecnologia e as melhores práticas para o marketing e a propaganda sobre os dispositivos móveis. Open Mobile Platform (OMTP) (www.omtp.org/): Este grupo de indústrias móveis patrocinado pela operadora padroniza o acesso aos dispositivos móveis a partir dos aplicativos da Web. O desenvolvimento Web Mobile é uma disciplina jovem e está experimentando uma explosão de padrões e atividade de melhores práticas. Um desenvolvedor Web Mobile inteligente é bem versado nesses documentos da indústria e usa o pensamento crítico para decidir quais melhores práticas se aplicam ao desenvolver o conteúdo Web Mobile que visa geografias e modelos do dispositivo móvel. Ecossistema Móvel O ecossistema móvel é um mundo rico, caótico e estimulante. Como um desenvolvedor Web Mobile, você pode esperar entrar em contato com diversas partes do ecossistema. Os OEMs e os revendedores de software móvel controlam o software do navegador móvel e serviço de rede. A operadora controla o acesso ao dispositivo móvel para a Web. Comunidades independentes do desenvolvedor móvel, geralmente, são organizadas em torno de uma plataforma móvel ou componente do serviço. As comunidades de desenvolvedores fornecem companheirismo e interações técnicas com parceiros que trabalham na indústria da Web Mobile e projetos de aplicativos. EXERCÍCIO 1. NAVEGUE A WEB MOBILE Familiarize-se com a Web Mobile navegando a Web em diferentes tipos de telefones móveis. Localize ou adote alguns dispositivos de diferentes fabricantes com diferentes tamanhos de tela e modalidades (especialmente telas de toque). No mínimo, use pelo menos um telefone comum e um smartphone. Em seguida, use os dispositivos móveis para fazer o seguinte: 1. Navegue e inicialize o navegador Web. 2. Percorra as páginas Web otimizadas com o aspecto móvel. Se você tiver problemas para localizar sites com otimização móvel, use um mecanismo de pesquisa móvel, tal como o Google (http://google.com), Yahoo! (http://yahoo.com) ou Bing (http://bing.com). Em seguida, examine a categoria dos resultados da pesquisa Mobile Web para obter links para as páginas Web Mobile. 3. Percorra as páginas da Web do desktop. 4. Use um mecanismo de pesquisa móvel para pesquisar um restaurante próximo, encontrar seu número de telefone, e depois localizar as instruções de direção de seu local atual até esse restaurante.

13 CAPÍTULO 1: Introdução ao Desenvolvimento Web Mobile 13 Registre suas experiências enquanto navegar a Web nos dispositivos móveis com capacidades variadas, então responda a estas perguntas: O quanto foi fácil ou difícil encontrar o navegador Web no telefone móvel? Quantas teclas pressionadas foram necessárias para inicializar o navegador? As páginas Web Mobile ficaram visíveis no telefone? Foram úteis? Por que sim ou não? As páginas Web do desktop ficaram visíveis no telefone? Foram úteis? Por que sim ou não? As páginas Web do desktop foram apresentadas em uma exibição adaptada ou transcodificada? Como essa exibição da Web afetou sua experiência de navegação? Qual mecanismo de pesquisa móvel você selecionou? Por quê? Você poderia distinguir facilmente os resultados da pesquisa Web e Web com otimização móvel? O quanto fácil você achou ser a pesquisa de um restaurante próximo no telefone? Você pôde clicar no número de telefone para iniciar uma ligação para o restaurante? As instruções de direção estavam disponíveis e foram precisas? Finalmente, certifique-se de que cada dispositivo móvel usado neste exercício tenha um plano de dados que permita navegar a Internet pública. Amostras de Código O código e a marcação neste livro foram escritos em PDT Eclipse usando o PHP 5 em um computador de mesa Windows. O código está hospedado em um ambiente Linux, Apache, MySQL e PHP (LAMP). O tema para o código de amostra neste livro é um mercado de produção novo e fictício chamado Sunset Farmers Market. Você pode encontrar amostras de código, errata e outras informações deste livro em E, mais, pode navegar para learnto.mobi/books/ em um dispositivo móvel para exibir as amostras de código em um navegador móvel. Resumo Na introdução, avaliei as diferenças básicas entre a Web Desktop e a Web Mobile. Apresentei a singularidade na mobilidade que necessitam as linguagens de marcação móveis que visam fatores de formulário pequenos dos dispositivos móveis e usuários de dispositivos móveis com objetivo direcionado. Também apresentei as linguagens de marcação e de script da Web Mobile, e mencionei casualmente algumas linguagens atípicas de importância histórica apenas. Avaliei o ecossistema móvel e apresentei-o aos grupos da indústria móvel e organizações de padrões. No próximo capítulo, mostrarei como configurar um ambiente de desenvolvimento Web Mobile e aproveitar os vários métodos para navegar a Web Mobile a partir de um computador de mesa.

Autoria Web Apresentação e Visão Geral sobre a Web

Autoria Web Apresentação e Visão Geral sobre a Web Apresentação e Visão Geral sobre a Web Apresentação Thiago Miranda Email: mirandathiago@gmail.com Site: www.thiagomiranda.net Objetivos da Disciplina Conhecer os limites de atuação profissional em Web

Leia mais

VPAT (Voluntary Product Accessibility Template, Modelo de Acessibilidade de Produto) do eportfolio da Desire2Learn Maio de 2013 Conteúdo

VPAT (Voluntary Product Accessibility Template, Modelo de Acessibilidade de Produto) do eportfolio da Desire2Learn Maio de 2013 Conteúdo VPAT (Voluntary Product Accessibility Template, Modelo de Acessibilidade de Produto) do eportfolio da Desire2Learn Maio de 2013 Conteúdo Introdução Recursos de acessibilidade principais Navegação usando

Leia mais

Inicialização Rápida do Novell Vibe Mobile

Inicialização Rápida do Novell Vibe Mobile Inicialização Rápida do Novell Vibe Mobile Março de 2015 Introdução O acesso móvel ao site do Novell Vibe pode ser desativado por seu administrador do Vibe. Se não conseguir acessar a interface móvel do

Leia mais

Afinal o que é HTML?

Afinal o que é HTML? Aluno : Jakson Nunes Tavares Gestão e tecnologia da informacão Afinal o que é HTML? HTML é a sigla de HyperText Markup Language, expressão inglesa que significa "Linguagem de Marcação de Hipertexto". Consiste

Leia mais

PROGRAMAÇÃO PARA INTERNET RICA RICH INTERNET APPLICATIONS

PROGRAMAÇÃO PARA INTERNET RICA RICH INTERNET APPLICATIONS PROGRAMAÇÃO PARA INTERNET RICA RICH INTERNET APPLICATIONS Prof. Dr. Daniel Caetano 2012-1 Objetivos Apresentar o que é uma Aplicação Rica para Internet Contextualizar tais aplicações na Web e os desafios

Leia mais

FileMaker Pro 12. Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o

FileMaker Pro 12. Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o FileMaker Pro 12 Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o FileMaker Pro 12 2007 2012 FileMaker Inc. Todos os direitos reservados. FileMaker Inc. 5201 Patrick Henry Drive Santa Clara,

Leia mais

CSS. Oficina de CSS Aula 10. Cascading Style Sheets. Cascading Style Sheets Roteiro. Cascading Style Sheets. Cascading Style Sheets W3C

CSS. Oficina de CSS Aula 10. Cascading Style Sheets. Cascading Style Sheets Roteiro. Cascading Style Sheets. Cascading Style Sheets W3C Roteiro Oficina de Aula 10 s Selos de conformidade Prof. Vinícius Costa de Souza www.inf inf.unisinos..unisinos.br/~vinicius outubro de 2006 W3C São um conjunto de normas, diretrizes, recomendações, notas

Leia mais

administração Guia de BlackBerry Internet Service Versão: 4.5.1

administração Guia de BlackBerry Internet Service Versão: 4.5.1 BlackBerry Internet Service Versão: 4.5.1 Guia de administração Publicado: 16/01/2014 SWD-20140116140606218 Conteúdo 1 Primeiros passos... 6 Disponibilidade de recursos administrativos... 6 Disponibilidade

Leia mais

Microsoft Internet Explorer. Browser/navegador/paginador

Microsoft Internet Explorer. Browser/navegador/paginador Microsoft Internet Explorer Browser/navegador/paginador Browser (Navegador) É um programa que habilita seus usuários a interagir com documentos HTML hospedados em um servidor web. São programas para navegar.

Leia mais

História e Evolução da Web. Aécio Costa

História e Evolução da Web. Aécio Costa Aécio Costa A História da Web O que estamos estudando? Período em anos que a tecnologia demorou para atingir 50 milhões de usuários 3 As dez tecnologias mais promissoras 4 A evolução da Web Web 1.0- Passado

Leia mais

O melhor do PHP. Por que PHP? CAPÍTULO 1. Uma Pequena História do PHP

O melhor do PHP. Por que PHP? CAPÍTULO 1. Uma Pequena História do PHP CAPÍTULO 1 O melhor do PHP Este livro levou bastante tempo para ser feito. Venho usando agora o PHP por muitos anos e o meu amor por ele aumenta cada vez mais por sua abordagem simplista, sua flexibilidade

Leia mais

O que é o Virto ERP? Onde sua empresa quer chegar? Apresentação. Modelo de funcionamento

O que é o Virto ERP? Onde sua empresa quer chegar? Apresentação. Modelo de funcionamento HOME O QUE É TOUR MÓDULOS POR QUE SOMOS DIFERENTES METODOLOGIA CLIENTES DÚVIDAS PREÇOS FALE CONOSCO Suporte Sou Cliente Onde sua empresa quer chegar? Sistemas de gestão precisam ajudar sua empresa a atingir

Leia mais

BlackBerry Internet Service. Versão: 4.5.1. Guia do usuário

BlackBerry Internet Service. Versão: 4.5.1. Guia do usuário BlackBerry Internet Service Versão: 4.5.1 Guia do usuário Publicado: 09/01/2014 SWD-20140109134951622 Conteúdo 1 Primeiros passos... 7 Sobre os planos de serviço de mensagens oferecidos para o BlackBerry

Leia mais

FileMaker Pro 14. Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o FileMaker Pro 14

FileMaker Pro 14. Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o FileMaker Pro 14 FileMaker Pro 14 Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o FileMaker Pro 14 2007-2015 FileMaker, Inc. Todos os direitos reservados. FileMaker Inc. 5201 Patrick Henry Drive Santa Clara,

Leia mais

Desenvolvendo Websites com PHP

Desenvolvendo Websites com PHP Desenvolvendo Websites com PHP Aprenda a criar Websites dinâmicos e interativos com PHP e bancos de dados Juliano Niederauer 19 Capítulo 1 O que é o PHP? O PHP é uma das linguagens mais utilizadas na Web.

Leia mais

Boas Práticas de Desenvolvimento Seguro

Boas Práticas de Desenvolvimento Seguro Boas Práticas de Desenvolvimento Seguro Julho / 2.012 Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 29/07/2012 1.0 Versão inicial Ricardo Kiyoshi Página 2 de 11 Conteúdo 1. SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

Leia mais

TAW Tópicos de Ambiente Web

TAW Tópicos de Ambiente Web TAW Tópicos de Ambiente Web Teste rveras@unip.br Aula 11 Agenda Usabilidade Compatibilidade Validação Resolução de tela Velocidade de carregação Acessibilidade Testes Nesta etapa do projeto do web site

Leia mais

Manual do aplicativo Conexão ao telefone

Manual do aplicativo Conexão ao telefone Manual do aplicativo Conexão ao telefone Copyright 2003 Palm, Inc. Todos os direitos reservados. O logotipo da Palm e HotSync são marcas registradas da Palm, Inc. O logotipo da HotSync e Palm são marcas

Leia mais

WEBDESIGN. Professor: Paulo Trentin paulo@paulotrentin.com.br http://www.paulotrentin.com.br Escola CDI de Videira

WEBDESIGN. Professor: Paulo Trentin paulo@paulotrentin.com.br http://www.paulotrentin.com.br Escola CDI de Videira WEBDESIGN Professor: Paulo Trentin paulo@paulotrentin.com.br http://www.paulotrentin.com.br Escola CDI de Videira 1 CDI - Curso de Webdesign - Prof. Paulo Trentin Objetivos para esta aula Debater sobre

Leia mais

XHTML 1.0 DTDs e Validação

XHTML 1.0 DTDs e Validação XHTML 1.0 DTDs e Validação PRnet/2012 Ferramentas para Web Design 1 HTML 4.0 X XHTML 1.0 Quais são os três principais componentes ou instrumentos mais utilizados na internet? PRnet/2012 Ferramentas para

Leia mais

Qlik Sense Desktop. Qlik Sense 1.1 Copyright 1993-2015 QlikTech International AB. Todos os direitos reservados.

Qlik Sense Desktop. Qlik Sense 1.1 Copyright 1993-2015 QlikTech International AB. Todos os direitos reservados. Qlik Sense Desktop Qlik Sense 1.1 Copyright 1993-2015 QlikTech International AB. Todos os direitos reservados. Copyright 1993-2015 QlikTech International AB. Todos os direitos reservados. Qlik, QlikTech,

Leia mais

Introdução à Tecnologia Web. Ferramentas e Tecnologias de Desenvolvimento Web. Profª MSc. Elizabete Munzlinger www.elizabete.com.

Introdução à Tecnologia Web. Ferramentas e Tecnologias de Desenvolvimento Web. Profª MSc. Elizabete Munzlinger www.elizabete.com. IntroduçãoàTecnologiaWeb FerramentaseTecnologiasde DesenvolvimentoWeb ProfªMSc.ElizabeteMunzlinger www.elizabete.com.br ProfªMSc.ElizabeteMunzlinger www.elizabete.com.br FerramentaseTecnologiasde DesenvolvimentoWeb

Leia mais

DESENVOLVIMENTODE APLICAÇÕESPARAINTERNET:PHP. VitorFariasCoreia

DESENVOLVIMENTODE APLICAÇÕESPARAINTERNET:PHP. VitorFariasCoreia DESENVOLVIMENTODE APLICAÇÕESPARAINTERNET:PHP VitorFariasCoreia INFORMAÇÃOECOMUNICAÇÃO Autor Vitor Farias Correia Graduado em Sistemas de Informação pela FACITEC e especialista em desenvolvimento de jogos

Leia mais

FileMaker Pro 13. Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o FileMaker Pro 13

FileMaker Pro 13. Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o FileMaker Pro 13 FileMaker Pro 13 Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o FileMaker Pro 13 2007-2013 FileMaker Inc. Todos os direitos reservados. FileMaker Inc. 5201 Patrick Henry Drive Santa Clara,

Leia mais

SMART Sync 2010 Guia prático

SMART Sync 2010 Guia prático SMART Sync 2010 Guia prático Simplificando o extraordinário Registro do produto Se você registrar o seu produto SMART, receberá notificações sobre novos recursos e atualizações de software. Registre-se

Leia mais

Programação para Dispositivos Móveis

Programação para Dispositivos Móveis Programação para Dispositivos Móveis Fatec Ipiranga Análise e Desenvolvimento de Sistemas Aula 02 História do desenvolvimento de software para dispositivos móveis Dalton Martins dmartins@gmail.com São

Leia mais

PADRÕES PARA O DESENVOLVIMENTO NA WEB

PADRÕES PARA O DESENVOLVIMENTO NA WEB PADRÕES PARA O DESENVOLVIMENTO NA WEB Ederson dos Santos Cordeiro de Oliveira 1,Tiago Bonetti Piperno 1, Ricardo Germano 1 1 Universidade Paranaense (UNIPAR) Paranavaí PR- Brasil edersonlikers@gmail.com,

Leia mais

Microsoft Office 2007

Microsoft Office 2007 Produzido pela Microsoft e adaptado pelo Professor Leite Júnior Informática para Concursos Microsoft Office 2007 Conhecendo o Office 2007 Visão Geral Conteúdo do curso Visão geral: A nova aparência dos

Leia mais

Website para dispositivos Móveis. O futuro na palma de sua mão!

Website para dispositivos Móveis. O futuro na palma de sua mão! Website para dispositivos Móveis O futuro na palma de sua mão! Sites Mobile A Internet está sendo cada vez mais acessada através de telefones móveis e, como resultado, sites estão recebendo uma boa quantidade

Leia mais

Modelo: H.264 Câmera IP (1.0 Megapixels) guia de instalação rápida

Modelo: H.264 Câmera IP (1.0 Megapixels) guia de instalação rápida 1 Modelo: H.264 Câmera IP (1.0 Megapixels) guia de instalação rápida 1. Colocado diretamente no desktop Colocou a câmera IP na posição adequada 2 2. Montagem na parede O suporte com o parafuso de bloqueio

Leia mais

Sumário. HTML CSS JQuery Referências IHC AULA 6 5-09-2011 1

Sumário. HTML CSS JQuery Referências IHC AULA 6 5-09-2011 1 Sumário HTML CSS JQuery Referências IHC AULA 6 5-09-2011 1 Linguagem HTML HTML é a abreviação de HyperText Markup Language, que pode ser traduzido como Linguagem de Marcação de Hipertexto. Não é uma linguagem

Leia mais

Guia do Usuário do Gateway do Avigilon Control Center. Versão 5.4.2

Guia do Usuário do Gateway do Avigilon Control Center. Versão 5.4.2 Guia do Usuário do Gateway do Avigilon Control Center Versão 5.4.2 2006-2014 Avigilon Corporation. Todos os direitos reservados. A menos que seja expressamente concedido por escrito, nenhuma licença é

Leia mais

ADOBE FLASH PLAYER 10.3 Gerenciador de configurações locais

ADOBE FLASH PLAYER 10.3 Gerenciador de configurações locais ADOBE FLASH PLAYER 10.3 Gerenciador de configurações locais PRERELEASE 03/07/2011 Avisos legais Avisos legais Para consultar avisos legais, acesse o site http://help.adobe.com/pt_br/legalnotices/index.html.

Leia mais

Manual do Usuário Janeiro de 2016

Manual do Usuário Janeiro de 2016 Manual do Usuário Janeiro de 2016 SOBRE CMX CMX é uma interface que dá acesso aos estudantes a milhares de atividades, exercícios e recursos todos posicionados com os padrões e conceitos curriculares.

Leia mais

Manual de Utilização

Manual de Utilização Se ainda tiver dúvidas entre em contato com a equipe de atendimento: Por telefone: 0800 642 3090 Por e-mail atendimento@oisolucoespraempresas.com.br Introdução... 3 1. O que é o programa Oi Backup Empresarial?...

Leia mais

Guia do usuário do PrintMe Mobile 3.0

Guia do usuário do PrintMe Mobile 3.0 Guia do usuário do PrintMe Mobile 3.0 Visão geral do conteúdo Sobre o PrintMe Mobile Requisitos do sistema Impressão Solução de problemas Sobre o PrintMe Mobile O PrintMe Mobile é uma solução empresarial

Leia mais

Manual do Usuário Microsoft Apps

Manual do Usuário Microsoft Apps Manual do Usuário Microsoft Apps Edição 1 2 Sobre os aplicativos da Microsoft Sobre os aplicativos da Microsoft Os aplicativos da Microsoft oferecem aplicativos para negócios para o seu telefone Nokia

Leia mais

Manual do Usuário Microsoft Apps for Symbian

Manual do Usuário Microsoft Apps for Symbian Manual do Usuário Microsoft Apps for Symbian Edição 1.0 2 Sobre os aplicativos da Microsoft Sobre os aplicativos da Microsoft Os aplicativos Microsoft oferecem aplicativos corporativos Microsoft para o

Leia mais

Guia de Usuário do Gateway do Avigilon Control Center. Versão 5.6

Guia de Usuário do Gateway do Avigilon Control Center. Versão 5.6 Guia de Usuário do Gateway do Avigilon Control Center Versão 5.6 2006-2015 Avigilon Corporation. Todos os direitos reservados. A menos que seja expressamente concedida por escrito, nenhuma licença será

Leia mais

Sincronização do Catálogo de Endereços no MDaemon 6.x com o uso do ComAgent, LDAP, MAPI e WAB

Sincronização do Catálogo de Endereços no MDaemon 6.x com o uso do ComAgent, LDAP, MAPI e WAB Sincronização do Catálogo de Endereços no MDaemon 6.x com o uso do ComAgent, LDAP, MAPI e WAB Alt-N Technologies, Ltd 1179 Corporate Drive West, #103 Arlington, TX 76006 Tel: (817) 652-0204 2002 Alt-N

Leia mais

RELATÓRIO DO GOMOMETER

RELATÓRIO DO GOMOMETER RELATÓRIO DO GOMOMETER Análise e conselhos personalizados para criar sites mais otimizados para celular Inclui: Como os clientes de celular veem seu site atual Verificação da velocidade de carregamento

Leia mais

Versão 1.0 Janeiro de 2011. Xerox Phaser 3635MFP Plataforma de interface extensível

Versão 1.0 Janeiro de 2011. Xerox Phaser 3635MFP Plataforma de interface extensível Versão 1.0 Janeiro de 2011 Xerox Phaser 3635MFP 2011 Xerox Corporation. XEROX e XEROX e Design são marcas da Xerox Corporation nos Estados Unidos e/ou em outros países. São feitas alterações periodicamente

Leia mais

Novell Vibe 4.0. Março de 2015. Inicialização Rápida. Iniciando o Novell Vibe. Conhecendo a interface do Novell Vibe e seus recursos

Novell Vibe 4.0. Março de 2015. Inicialização Rápida. Iniciando o Novell Vibe. Conhecendo a interface do Novell Vibe e seus recursos Novell Vibe 4.0 Março de 2015 Inicialização Rápida Quando você começa a usar o Novell Vibe, a primeira coisa a se fazer é configurar sua área de trabalho pessoal e criar uma área de trabalho de equipe.

Leia mais

Guia do Usuário do Gateway do Avigilon Control Center

Guia do Usuário do Gateway do Avigilon Control Center Guia do Usuário do Gateway do Avigilon Control Center Versão: 5.2 PDF-ACCGATEWAY5-B-Rev1_PT 2013 2014 Avigilon Corporation. Todos os direitos reservados. A menos que expressamente concedida por escrito,

Leia mais

Política de uso de dados

Política de uso de dados Política de uso de dados A política de dados ajudará você a entender como funciona as informações completadas na sua área Minhas Festas. I. Informações que recebemos e como são usadas Suas informações

Leia mais

Nosso Planeta Mobile: Brasil

Nosso Planeta Mobile: Brasil Nosso Planeta Mobile: Brasil Como entender o usuário de celular Maio de 2012 1 Resumo executivo Os smartphones se tornaram indispensáveis para nosso cotidiano. A difusão dos smartphones atinge 14% da população,

Leia mais

Extensão ez Open Document Format (ezodf) Documentação. versão 2.0. experts em Gestão de Conteúdo

Extensão ez Open Document Format (ezodf) Documentação. versão 2.0. experts em Gestão de Conteúdo Extensão ez Open Document Format (ezodf) Documentação versão 2.0 Conteúdo 1. Introdução... 3 2 1.1 Público alvo... 3 1.2 Convenções... 3 1.3 Mais recursos... 3 1.4 Entrando em contato com a ez... 4 1.5

Leia mais

Como configurar e-mails nos celulares. Ebook. Como configurar e-mails no seu celular. W3alpha - Desenvolvimento e hospedagem na internet

Como configurar e-mails nos celulares. Ebook. Como configurar e-mails no seu celular. W3alpha - Desenvolvimento e hospedagem na internet Ebook Como configurar e-mails no seu celular Este e-book irá mostrar como configurar e-mails, no seu celular. Sistemas operacionais: Android, Apple, BlackBerry, Nokia e Windows Phone Há muitos modelos

Leia mais

Adobe Flex. Cainã Fuck dos Santos Thiago Vieira Puluceno Jonathan Kuntz Fornari Gustavo Nascimento Costa

Adobe Flex. Cainã Fuck dos Santos Thiago Vieira Puluceno Jonathan Kuntz Fornari Gustavo Nascimento Costa Adobe Flex Cainã Fuck dos Santos Thiago Vieira Puluceno Jonathan Kuntz Fornari Gustavo Nascimento Costa O que é Flex? Estrutura de Código aberto para a criação de aplicativos Web Utiliza o runtime do Adobe

Leia mais

Kaspersky Anti-Virus 2013 Kaspersky Internet Security 2013 Lista de novos recursos

Kaspersky Anti-Virus 2013 Kaspersky Internet Security 2013 Lista de novos recursos Kaspersky Anti-Virus 2013 Kaspersky Internet Security 2013 Lista de novos recursos Sumário Visão geral de novos recursos 2 Instalação, ativação, licenciamento 2 Internet Security 3 Proteção Avançada 4

Leia mais

Introdução. à Linguagem JAVA. Prof. Dr. Jesus, Edison O. Instituto de Matemática e Computação. Laboratório de Visão Computacional

Introdução. à Linguagem JAVA. Prof. Dr. Jesus, Edison O. Instituto de Matemática e Computação. Laboratório de Visão Computacional Introdução à Linguagem JAVA Prof. Dr. Jesus, Edison O. Instituto de Matemática e Computação Laboratório de Visão Computacional Vantagens do Java Independência de plataforma; Sintaxe semelhante às linguagens

Leia mais

DMS Documento de Modelagem de Sistema. Versão: 1.4

DMS Documento de Modelagem de Sistema. Versão: 1.4 DMS Documento de Modelagem de Sistema Versão: 1.4 VERANEIO Gibson Macedo Denis Carvalho Matheus Pedro Ingrid Cavalcanti Rafael Ribeiro Tabela de Revisões Versão Principais Autores da Versão Data de Término

Leia mais

Desenvolvendo para WEB

Desenvolvendo para WEB Nível - Básico Desenvolvendo para WEB Por: Evandro Silva Neste nosso primeiro artigo vamos revisar alguns conceitos que envolvem a programação de aplicativos WEB. A ideia aqui é explicarmos a arquitetura

Leia mais

Seu manual do usuário BLACKBERRY INTERNET SERVICE http://pt.yourpdfguides.com/dref/1117388

Seu manual do usuário BLACKBERRY INTERNET SERVICE http://pt.yourpdfguides.com/dref/1117388 Você pode ler as recomendações contidas no guia do usuário, no guia de técnico ou no guia de instalação para BLACKBERRY INTERNET SERVICE. Você vai encontrar as respostas a todas suas perguntas sobre a

Leia mais

Programação Orientada a Objetos com PHP & MySQL Cookies e Sessões. Prof. MSc. Hugo Souza

Programação Orientada a Objetos com PHP & MySQL Cookies e Sessões. Prof. MSc. Hugo Souza Programação Orientada a Objetos com PHP & MySQL Cookies e Sessões Prof. MSc. Hugo Souza Se você precisar manter informações sobre seus usuários enquanto eles navegam pelo seu site, ou até quando eles saem

Leia mais

Como montar uma rede Wireless

Como montar uma rede Wireless Como montar uma rede Wireless Autor: Cristiane S. Carlos 1 2 Como Montar uma Rede Sem Fio sem Usar um Roteador de Banda Larga Introdução Muita gente não sabe que com o Windows XP ou o Windows Vista é possível

Leia mais

Nosso Planeta Mobile: Brasil

Nosso Planeta Mobile: Brasil Nosso Planeta Mobile: Brasil Como entender o usuário de celular Maio de 2013 1 Resumo executivo Os smartphones se tornaram indispensáveis para nosso cotidiano. A difusão dos smartphones atinge 26 % da

Leia mais

Qlik Sense Desktop. Qlik Sense 2.0.2 Copyright 1993-2015 QlikTech International AB. Todos os direitos reservados.

Qlik Sense Desktop. Qlik Sense 2.0.2 Copyright 1993-2015 QlikTech International AB. Todos os direitos reservados. Qlik Sense Desktop Qlik Sense 2.0.2 Copyright 1993-2015 QlikTech International AB. Todos os direitos reservados. Copyright 1993-2015 QlikTech International AB. Todos os direitos reservados. Qlik, QlikTech,

Leia mais

Implementar servidores de Web/FTP e DFS. Disciplina: Serviços de Redes Microsoft Professor: Fernando Santorsula fernando.santorsula@esamc.

Implementar servidores de Web/FTP e DFS. Disciplina: Serviços de Redes Microsoft Professor: Fernando Santorsula fernando.santorsula@esamc. Implementar servidores de Web/FTP e DFS Disciplina: Serviços de Redes Microsoft Professor: Fernando Santorsula fernando.santorsula@esamc.br Conteúdo programático Introdução ao protocolo HTTP Serviço web

Leia mais

Professor: Paulo Macos Trentin paulo@paulotrentin.com.br http://www.paulotrentin.com.br Escola CDI de Videira 4/6/2011 1

Professor: Paulo Macos Trentin paulo@paulotrentin.com.br http://www.paulotrentin.com.br Escola CDI de Videira 4/6/2011 1 Professor: Paulo Macos Trentin paulo@paulotrentin.com.br http://www.paulotrentin.com.br Escola CDI de Videira 4/6/2011 1 Do inglês, Cascading Style Sheet, ou folha de estilo em cascata. É uma linguagem

Leia mais

Novell. Novell Teaming 1.0. novdocx (pt-br) 6 April 2007 EXPLORAR O PORTLET BEM-VINDO DESCUBRA SEU CAMINHO USANDO O NOVELL TEAMING NAVIGATOR

Novell. Novell Teaming 1.0. novdocx (pt-br) 6 April 2007 EXPLORAR O PORTLET BEM-VINDO DESCUBRA SEU CAMINHO USANDO O NOVELL TEAMING NAVIGATOR Novell Teaming - Guia de início rápido Novell Teaming 1.0 Julho de 2007 INTRODUÇÃO RÁPIDA www.novell.com Novell Teaming O termo Novell Teaming neste documento se aplica a todas as versões do Novell Teaming,

Leia mais

Minicurso introdutório de desenvolvimento para dispositivos Android. Cristiano Costa

Minicurso introdutório de desenvolvimento para dispositivos Android. Cristiano Costa Minicurso introdutório de desenvolvimento para dispositivos Android Cristiano Costa Desenvolvimento da interface estática Sobre mim Graduando em Engenharia Eletrônica - UNIFEI Trabalhou em desenvolvimento

Leia mais

Google Site Search Pesquisa de websites do Google para sua organização

Google Site Search Pesquisa de websites do Google para sua organização Google Site Search Folha de dados Google Site Search Pesquisa de websites do Google para sua organização Google Site Search Para mais informações, visite: http://www.google.com/enterprise/search/ Quais

Leia mais

BlackBerry Mobile Voice System

BlackBerry Mobile Voice System BlackBerry Mobile Voice System Comunicações móveis unificadas O BlackBerry Mobile Voice System (BlackBerry MVS) leva os recursos do telefone do escritório aos smartphones BlackBerry. Você pode trabalhar

Leia mais

Melhores práticas para tratar dilemas de qualidade no desenvolvimento de aplicativos móveis

Melhores práticas para tratar dilemas de qualidade no desenvolvimento de aplicativos móveis CBSoft 2013 Trilha Indústria Melhores práticas para tratar dilemas de qualidade no desenvolvimento de aplicativos móveis Andreia Matos dos Santos Igor de Borborema Correia 21 de outubro de 2012 Palestrantes

Leia mais

Artur Petean Bove Júnior Tecnologia SJC

Artur Petean Bove Júnior Tecnologia SJC Artur Petean Bove Júnior Tecnologia SJC Objetivo O objetivo do projeto é especificar o desenvolvimento de um software livre com a finalidade de automatizar a criação de WEBSITES através do armazenamento

Leia mais

Coleção - Análises de email marketing em clientes de email

Coleção - Análises de email marketing em clientes de email Coleção - Análises de email marketing em clientes de email Introdução Nesta útima edição da Coletânea de Análises de Email Marketing em Clientes de Email, apresentamos os estudos dos clientes Yahoo! Mail

Leia mais

Configuração de Digitalizar para E-mail

Configuração de Digitalizar para E-mail Guia de Configuração de Funções de Digitalização de Rede Rápida XE3024PT0-2 Este guia inclui instruções para: Configuração de Digitalizar para E-mail na página 1 Configuração de Digitalizar para caixa

Leia mais

Introdução. O que é Serviços de Terminal

Introdução. O que é Serviços de Terminal Introdução Microsoft Terminal Services e Citrix MetaFrame tornaram-se a indústria padrões para fornecer acesso de cliente thin para rede de área local (LAN), com base aplicações. Com o lançamento do MAS

Leia mais

Para montar sua própria rede sem fio você precisará dos seguintes itens:

Para montar sua própria rede sem fio você precisará dos seguintes itens: Introdução: Muita gente não sabe que com o Windows XP ou o Windows Vista é possível montar uma rede sem fio em casa ou no escritório sem usar um roteador de banda larga ou um ponto de acesso (access point),

Leia mais

Como Configurar Catálogos de Correio Eletrônico com o MDaemon 6.0

Como Configurar Catálogos de Correio Eletrônico com o MDaemon 6.0 Como Configurar Catálogos de Correio Eletrônico com o MDaemon 6.0 Alt-N Technologies, Ltd 1179 Corporate Drive West, #103 Arlington, TX 76006 Tel: (817) 652-0204 2002 Alt-N Technologies. Todos os Direitos

Leia mais

Desenvolvimento de Sites. Subtítulo

Desenvolvimento de Sites. Subtítulo Desenvolvimento de Sites Subtítulo Sobre a APTECH A Aptech é uma instituição global, modelo em capacitação profissional, que dispõe de diversos cursos com objetivo de preparar seus alunos para carreiras

Leia mais

CONCEITOS INICIAIS. Agenda A diferença entre páginas Web, Home Page e apresentação Web;

CONCEITOS INICIAIS. Agenda A diferença entre páginas Web, Home Page e apresentação Web; CONCEITOS INICIAIS Agenda A diferença entre páginas Web, Home Page e apresentação Web; O que é necessário para se criar páginas para a Web; Navegadores; O que é site, Host, Provedor e Servidor Web; Protocolos.

Leia mais

PRnet/2013. Linguagem de Programação Web

PRnet/2013. Linguagem de Programação Web Linguagem de Programação Web Linguagem de Programação Web Prnet/2013 Linguagem de Programação Web» Programas navegadores» Tipos de URL» Protocolos: HTTP, TCP/IP» Hipertextos (páginas WEB)» HTML, XHTML»

Leia mais

Serviços de produtividade de nuvem hospedados pela Microsoft Ferramentas de qualidade empresarial a um preço acessível Sempre atualizado Office,

Serviços de produtividade de nuvem hospedados pela Microsoft Ferramentas de qualidade empresarial a um preço acessível Sempre atualizado Office, Serviços de produtividade de nuvem hospedados pela Microsoft Ferramentas de qualidade empresarial a um preço acessível Sempre atualizado Office, email, compartilhamento de documentos, videoconferência

Leia mais

1 Introdução... 4. Características... 4 Requisitos do Dispositivo... 5. 2 Conhecendo o dispositivo... 6

1 Introdução... 4. Características... 4 Requisitos do Dispositivo... 5. 2 Conhecendo o dispositivo... 6 Índice 1 Introdução... 4 Características... 4 Requisitos do Dispositivo... 5 2 Conhecendo o dispositivo... 6 Verificação dos itens recebidos... 6 Painel Frontal... 7 Painel Traseiro... 8 3 Conectando o

Leia mais

Área de Administração

Área de Administração Área de Administração versão 1.1 Partir de 2012/01/14 aplica-se para a versão phpcontact 1.2.x www.phpcontact.net Geral A área de administração é utilizado para uma fácil configuração do software elaboraçao

Leia mais

WWW - World Wide Web

WWW - World Wide Web WWW World Wide Web WWW Cap. 9.1 WWW - World Wide Web Idéia básica do WWW: Estratégia de acesso a uma teia (WEB) de documentos referenciados (linked) em computadores na Internet (ou Rede TCP/IP privada)

Leia mais

Análise Comparativa dos Recursos e Diferenças das Tecnologias de Programação HTML5 e HTML4

Análise Comparativa dos Recursos e Diferenças das Tecnologias de Programação HTML5 e HTML4 Análise Comparativa dos Recursos e Diferenças das Tecnologias de Programação HTML5 e HTML4 Guilherme Miranda Martins 1, Késsia Rita da Costa Marchi 1 1 Universidade paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil

Leia mais

Guia de Início Rápido

Guia de Início Rápido Guia de Início Rápido O Microsoft OneNote 2013 apresenta uma aparência diferente das versões anteriores; desse modo, criamos este guia para ajudá-lo a minimizar a curva de aprendizado. Alternar entre o

Leia mais

Criação de Web Sites I

Criação de Web Sites I WebDesigner / IBPINET Criação de Web Sites I Anexos Avaliação e Projetos Publicação do site Anexos página 1 1. Avaliação e Projetos 1.1. Questões As questões tratam de assuntos discutidos em sala de aula

Leia mais

Desenvolvimento Web. Saymon Yury C. Silva Analista de Sistemas. http://www.saymonyury.com.br

Desenvolvimento Web. Saymon Yury C. Silva Analista de Sistemas. http://www.saymonyury.com.br Desenvolvimento Web Saymon Yury C. Silva Analista de Sistemas http://www.saymonyury.com.br Vantagens Informação em qualquer hora e lugar; Rápidos resultados; Portabilidade absoluta; Manutenção facilitada

Leia mais

Guia de Início Rápido

Guia de Início Rápido Guia de Início Rápido O Microsoft PowerPoint 2013 parece diferente das versões anteriores, por isso criamos este guia para ajudar você a minimizar a curva de aprendizado. Encontre o que você precisa Clique

Leia mais

Introdução à Tecnologia Web HTML HyperText Markup Language XHTML extensible HyperText Markup Language Seção do Corpo Imagens

Introdução à Tecnologia Web HTML HyperText Markup Language XHTML extensible HyperText Markup Language Seção do Corpo Imagens IntroduçãoàTecnologiaWeb HTML HyperTextMarkupLanguage XHTML extensiblehypertextmarkuplanguage SeçãodoCorpo Imagens ProfªMSc.ElizabeteMunzlinger ProfªMSc.ElizabeteMunzlinger SeçãodoCorpo Imagens Índice

Leia mais

6 Aplicações Ricas para Internet

6 Aplicações Ricas para Internet 6 Aplicações Ricas para Internet DESENVOLVIMENTO WEB II - 7136 6.1. Evolução das aplicações para web O crescente número de pessoas que usufruem da informatização das tarefas cotidianas, viabilizadas na

Leia mais

SISTEMAS OPERACIONAIS LIVRES GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS NO WINDOWS. Professor Carlos Muniz

SISTEMAS OPERACIONAIS LIVRES GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS NO WINDOWS. Professor Carlos Muniz SISTEMAS OPERACIONAIS LIVRES GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS NO WINDOWS Se todos os computadores da sua rede doméstica estiverem executando o Windows 7, crie um grupo doméstico Definitivamente, a forma mais

Leia mais

Java. para Dispositivos Móveis. Thienne M. Johnson. Novatec. Desenvolvendo Aplicações com J2ME

Java. para Dispositivos Móveis. Thienne M. Johnson. Novatec. Desenvolvendo Aplicações com J2ME Java para Dispositivos Móveis Desenvolvendo Aplicações com J2ME Thienne M. Johnson Novatec Capítulo 1 Introdução à computação móvel 1.1 Computação móvel definições Computação móvel está na moda. Operadoras

Leia mais

Guia de Início Rápido

Guia de Início Rápido Guia de Início Rápido O Microsoft OneNote 2013 parece diferente das versões anteriores, por isso criamos este guia para ajudar você a minimizar a curva de aprendizado. Alterne entre a entrada por toque

Leia mais

Série ArcGIS Online I. Aprenda em 20. Módulo 4. Configure pop-ups. www.academiagis.com.br

Série ArcGIS Online I. Aprenda em 20. Módulo 4. Configure pop-ups. www.academiagis.com.br Série ArcGIS Online I Aprenda em 20 Módulo 4 Configure pop-ups Junho/2015 academiagis@img.com.br www.academiagis.com.br 1 Configure pop-ups No módulo 3, você trabalhou com várias propriedades diferentes

Leia mais

Checklist para ações de email marketing

Checklist para ações de email marketing Checklist para ações de email marketing Publicado em: 15/01/2008 Planejamento Quais os objetivos da campanha (atrair mais visitantes ao site, aumentar as vendas de produtos, conquistar a fidelidade dos

Leia mais

Guia de Instalação e Inicialização. Para WebReporter 2012

Guia de Instalação e Inicialização. Para WebReporter 2012 Para WebReporter 2012 Última revisão: 09/13/2012 Índice Instalando componentes de pré-requisito... 1 Visão geral... 1 Etapa 1: Ative os Serviços de Informações da Internet... 1 Etapa 2: Execute o Setup.exe

Leia mais

BlackBerry Mobile Voice System

BlackBerry Mobile Voice System BlackBerry Mobile Voice System Versão: 5.0 Service pack: 2 Testes de verificação SWD-980801-0125102730-012 Conteúdo 1 Visão geral... 4 2 Tipos de telefones e contas de usuário... 5 3 Verificando a instalação

Leia mais

Guia para o Google Cloud Print

Guia para o Google Cloud Print Guia para o Google Cloud Print Versão 0 BRA Definições das observações Utilizamos o estilo de observação a seguir ao longo deste manual do usuário: ensina como agir em determinada situação ou fornece dicas

Leia mais

Sistemas Distribuídos. Professora: Ana Paula Couto DCC 064

Sistemas Distribuídos. Professora: Ana Paula Couto DCC 064 Sistemas Distribuídos Professora: Ana Paula Couto DCC 064 Sistemas Distribuídos Basedos na Web Capítulo 12 Agenda Arquitetura Processos Comunicação Nomeação Sincronização Consistência e Replicação Introdução

Leia mais

Características do PHP. Começando a programar

Características do PHP. Começando a programar PHP Introdução Olá pessoal. Desculpe o atraso na publicação da aula. Pude perceber pelas respostas (poucas) ao fórum que a realização da atividade do módulo I foi relativamente tranquila. Assistam ao vídeo

Leia mais

Introdução ao Tableau Server 7.0

Introdução ao Tableau Server 7.0 Introdução ao Tableau Server 7.0 Bem-vindo ao Tableau Server; Este guia orientará você pelas etapas básicas de instalação e configuração do Tableau Server. Em seguida, usará alguns dados de exemplo para

Leia mais

Desenvolvimento Web Introdução a XHTML. Prof. Bruno Gomes

Desenvolvimento Web Introdução a XHTML. Prof. Bruno Gomes Desenvolvimento Web Introdução a XHTML Prof. Bruno Gomes 2014 Introdução HTML e XHTML Estrutura básica do documento DTDs Validação do documento Exercícios HTML e XHTML HTML (Hipertext Markup Language)

Leia mais