Psicologia Médica. Professor: Decio Tenenbaum. Material Didático: End. eletrônico: Matéria: Psicologia do Desenvolvimento

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Psicologia Médica. Professor: Decio Tenenbaum. Material Didático: End. eletrônico: decio@tenenbaum.com.br. Matéria: Psicologia do Desenvolvimento"

Transcrição

1 Psicologia Médica Professor: Decio Tenenbaum End. eletrônico: Matéria: Psicologia do Desenvolvimento Material Didático: - textos: - bibliografia: Pikunas, J. Desenvolvimento Humano, McGraw- Hill, RJ, 1979 Winnicott, D. A Criança e seu mundo, Imago, R.J. Apoio didático: lista da psicologia médica:

2 Psicologia Médica O princípio ético que deve nortear a prática do profissional de saúde é o de otimizar o procedimento terapêutico O procedimento terapêutico sempre deve estar a serviço da pessoa do doente cf. Abram Eksterman/C.M.P.

3 Como conhecer a pessoa doente? Filosofia Médica Antropologia Médica Psicologia Médica Sociologia Médica o pensar o fazer o ser o grupo A Medicina da Pessoa Danilo Perestrello

4 Psicologia Médica Definição estudo das relações assistenciais Objetivo: prevenção da iatropatogenia Foco: irracionalidade aberta pela crise biológica no paciente, na equipe, na família Metodologia: História da pessoa: biografia do paciente; circunstâncias do adoecer,compreensão da relação med-pac

5 A História da Pessoa A Psicologia do Desenvolvimento Psicologia Médica 2

6 O Desenvolvimento Humano Homo Sapiens (cultura, lógica, ética, ecologia 30 mil ac) (cavernas, rituais fúnebreas, Pitecantropianos aplacentários placentários mamíferos aves (150 milhões) répteis (300 milhões) Neandertalense pens. mágico mil ac) (ferramentas e fogo mil ac) Australopitecus (ferramentas - 3-2,5 milhões ac) primatas (6 milhões) anfíbios (400 milhões) Processo de cerebralização (2-1,8 milhões ac) sofisticação do níveis de representabilidade e consciência Surgem diferentes níveis de representabilidade (instinto) Formas aquáticas (4 bilhões de anos)

7 Psicologia do Desenvolvimento Estudo linear: Gestação Nascimento Infância Adolescência Maturidade Velhice Morte

8 Psicologia do Desenvolvimento Estudo dinâmico: ciclos da vida Peri-natal Gestacional Edípico Diádico Social Final Familiar Passional

9 Desenvolvimento Humano Linear: descrição linear das sucessivas etapas Dinâmico: diferentes níveis de organização que permanecem em ação, latente ou efetiva, nos seguintes O desenvolvimento humano não se dá por etapas sucessivas e estanques. Não é um processo linear e sim dinâmico É um processo de aquisição e desenvolvimento de potencialidades que envolve o indivíduo, sua carga genética, suas características constitucionais e seu ambiente

10 Crises vitais Evolutivas: infância: desmame, nascimento de irmãos, entrada na escola, etc. adolescência: sexualidade, escolha da profissão, etc. maturidade: casamento, trabalho, etc. final: aposentadoria, etc. Acidentais: doenças sucessos e fracassos acidentes

11 PSICOLOGIA MÉDICA Psicologia Medicina fato psicológico fato biológico A Medicina da Pessoa a versão pessoal dos fatos

12 Fatos psicológicos Fenômenos Psíquicos: Comportamentos: Observação dos fatos psicológicos processos cognitivos processos afetivos luta X fuga amorosos agressivos indiferentes estranhos bizarros através das relações

13 Conhecimento psicológico Através das relações linguagem cognitiva linguagem afetiva comportamentos Senso comum experiências pessoais sem reflexão preconceitos

14 Círculo Gestacional Gestação Feto Fenômeno natural (biológico) A relação dos pais é sempre com um bebê Gravidez Bebê Fenômeno psicológico (construído)

15 Distúrbios da bebeização Rejeição Competição Perseguição Idealização

16 Aspectos psicológicos do abortamento Linguagem Lógica Linguagem Emocional ponto de vista racional ponto de vista social identidade feminina renovação dos vínculos NÃO DESEJADA SEMPRE DESEJADA

17 Principal ação terapêutica Arquitetura de Nidificação

18 Círculo Gestacional Fatores Biológicos Fatores Psicológicos Fatores Sociais - Idade - História Patológica Pregressa - Evolução da gestação - Relação do casal com seus genitores - Relação do casal com sua história - Psicodinâmica do casal e de cada conjuge - Estrutura social do casal - Estrutura social de apoio - Anseios e pressões socio-culturais

19 Círculo Peri-Natal Parto Nascimento Fenômeno Natural Experiência existencial

20 Círculo Peri-natal Arquitetura de Nidificação: mulher mãe bebê filho marido pai Alojamento conjunto ou berçário?

21 Círculo Peri-natal Modificação na organização familiar conflitos e expectativas O papel da mãe aleitamento O papel do pai marido grávido Aspectos da psicologia peri-natal fase oral fase anal

22 Círculo Diádico O que é uma díade? É o objetivo da arquitetura de nidificação Os vínculos básicos: - imprinting (Konrad Lorenz) - apego (John Bowlby)

23 Necessidades básicas da díade Fisiológicas - alimentação - excreção - higienização Psicológicas

24 Necessidades básicas da díade Psicológicas Criação do espaço de segurança Desenvolvimento: das potencialidades inatas de novas habilidades

25 Elementos do espaço de segurança Animais ambiente Humanos espaço mental; ego através dos vínculos

26 Necessidades psicológicas básicas Função materna Função paterna Social Psicológica Psicológica Social cuidados básicos org. experiência emocional org. espaço de segurança provedor desdobramento das sensações básicas princípios norteadores das relações e papéis sociais segurança nos espaços subjetivo e objetivo

27 Organização da experiência emocional Sensações Básicas - biológico - Emoções Básicas - início das relações - Sentimentos Básicos - vida de relação - Experiências Básicas Susto (apreensão) Medo (de) Culpa (de) Realização cultural;biológica Conforto (relaxamento) Satisfação (com) Amor (a) Perda (ausência) Desconforto (contenção) Raiva (de) Ódio (a) Rejeição ausência presente

28 Círculo Diádico Dependência: dependência absoluta dependência relativa interdependência feto-mãe bebê-mãe filho-mãe a mãe pensa e faz o que o bebê sente; a mãe faz o que bebê pensa e ambos sentem a criança pensa e faz, abre-se espaço para a ajuda convivência

29 Sentimentos contraditórios A natureza do amor narcisista: voltado para si mesmo (auto-estima; egoismo) altruista: voltado para o outro A natureza do ódio - como resultado da frustração das necessidades biológicas e dos projetos existenciais - inveja e ciúmes (vida de relação) - ódio primário (autodestrutividade e violência social)

30 Círculo Edípico Dependência: Depende-se menos à medida que há aquisição das funções mentais desenvolvimento do ego

31 Estruturação do mundo mental integração bio-psico-social Funções materna paterna cerebralização 2-1,8 milhões de anos 4-6 milhões de anos

32 Estruturação do mundo mental Mundo Subjetivo Espaço Íntimo Mundo Objetivo Espaço Pessoal Espaço Social

33 Estruturação do mundo mental sistema do eu biofisiologia consciência sistema sociocultural

34 Estruturação do mundo mental Brincar: desenvolvimento dos processos afetivos e cognitivos fantasia X realidade elaboração das experiências vividas Curiosidade Aquisição da fala: controle cognitivo da realidade

35 Categorias do pensar Pensamento mágico: predomínio do processo primário de pensar ex.: pensamento supersticioso, pens. onipotente, pens. fantasioso Pensamento lógico: predomínio do processo secundário de pensar ex.: pensamento racional, pensamento matemático

36 As relações humanas A boa relação: com predomínio até a adolescência: satisfação das necessidades humanas básicas - nutrição - contato, estímulo e compania (espaço de segurança) - simbolização com predomínio a partir da adolescência: realização dos projetos existenciais através complementaridade com o outro

37 As relações humanas As falhas básicas: Por carência prolongada: ocorre na ausência do objeto há perda das aquisições e transtorno nas funções básicas (alimentação, excreção, sono, motricidade) Por presença contraditória: ocorre na presença do objeto (ausência narcísica) função de objeto enlouquecedor

38 Aspectos psicológicos da infância Socialização: Início da escolaridade: (5 a 7 anos) - domínio cognitivo da realidade simbolização - maior entendimento (expansão) - maior comunicação nas relações ciúme, inveja e competição Latência: (7 a 12 anos) submersão da sexualidade expansão da simbolização abstração Puberdade: ( 12 a 15 anos) mudanças biológicas

39 Aspectos psicológicos da infância Mudanças Biológicas Mudanças Psicológicas P R E P A R A Ç Ã O maturidade biológica maturidade psicológica reprodução relacionamento humano Mudanças Sociais P A R A maturidade social responsabilidades sociais

40 Aspectos psicológicos da adolescência Puberdade: fenômeno biológico surgimento dos caracteres sexuais secundários Adolescência: fenômeno psicológico estabelecimento da identidade

41 Aspectos psicológicos da adolescência Construção da identidade: Através de uma relação diádica Na relação com o outro (social) Na reflexão sobre o próprio imaginário

42 Aspectos psicológicos da adolescência Nascimento emancipação biológica rompimento do cordão nutriente com a mãe nasce-se para um vínculo com os pais Adolescência emancipação social rompimento do cordão dependente com os pais adolesce-se para um vínculo com o mundo

43 Aspectos psicológicos da adolescência Mudanças biológicas surgimento dos caracteres sexuais sexundários Mudanças sociais saída do núcleo familiar para o social Mudanças psicológicas Luto pela infância Aceitação da definição sexual Maior independência com responsabilidades Angústia existencial Início da busca da realização pessoal Idealizações sociais

44 Aspectos psicológicos da adolescência Síndrome nomal da adolescência: Busca da identidade Tendência grupal Crise religiosa Atitude social revindicativa e contestatória Condutas contraditórias Flutuações do humor Separação progressiva dos pais Necessidade de intelectualizar e fantasiar Vivências de temporalidade

45 Aspectos psicológicos da adolescência Estruturas adaptativas: mentais Mecanismos de Defesa regressão, repressão, recusa, rejeição, negação, conversão, deslocamento, projeção, ideali- zação, introjeção, formação reativa, isolamento do afeto, ident. c/ agressor, Desenvolvimento do ego sociais Vínculos afetivos básicos Aquisição de conhecimentos Formação de grupos

46 Estruturação do mundo mental Mundo Subjetivo Espaço Íntimo Mundo Objetivo Espaço Pessoal Espaço Social

47 A Linguagem Corporal Sintomatologia corporal e história pessoal: a) Reações emocionais transitórias: b) Confliltos psicológicos inconscientes: c) Fragilidades egóicas decorrentes de falhas no desenvolvimento: d) Desorganização do ego: alterações fisiológicas transitórias (hiperemia localizada, vasoconstricção localizada, etc.) corpo como palco de um conflito psicológico (conversão, anorexia, etc. demandas psicológicas funcionando como agentes estressores no órgão de choque (alopécia, acne, psoríase, sind. cólon irritável...) a utilização do corpo, o reconhecimento dos limites, das características e propriedades corporais se apresentam pertubadas (alucinações negativas e cenestésicas de parte de corpo, alucinações e delírios de transformações corporais, etc.)

48 Aspectos psicológicos da adolescência Transtornos: alguns exemplos anorexia nervosa obesidade diabete melito acne gravidez abortamento delinquência depressão suicídio alcoolismo consumo de drogas conflitos de gerações problemas sexuais AIDS

49 Aspectos psicológicos da adolescência Resolução: Consolidação da identidade Escolha objetal Definição profissional ingresso na maturidade

50 Drogadição vinho (Egito, 6000 ac) cerveja (sumérios, 6000 ac) chá/café (europeus, séc. XV) ópio (guerra do ópio, China, início séc. XIX) fumo cocaína (séc. XIX) L.S.D. (era da química, séc. XX) diminuição do superego diminuição da consciência tranquilizantes do S.N.C.

51 Drogadição A escolha da droga: Efeitos Necessidades estimulação inibição distorção curiosidade identificação (social e/ou profissional) homeostase

52 Drogadição Usuário, droga e fornecedor: droga como intermediário de uma relação fundamental droga como substituto de uma relação fundamental

53 Maturidade Progressão da dependência dos pais (infância) e dos pares (adolescência) para um nível de autonomia relativa (interdependência emocional) Estabelecimento de relações interdependentes nas quais haja influência mútua sem perda da identidade. Cada etapa anterior contribui de maneira significativa para a vida adulta.

54 Maturidade Escolha profissional Escolha de um companheiro(a) Integração às estruturas socioculturais da sociedade na qual vive

55 Maturidade Escolha profissional: Realização pessoal com responsabilidade agressividade razoável crise da perda das ilusões Papéis sociais e trabalho

56 Maturidade Escolha de um companheiro (a): a) Sexualidade adulta evolução do objeto de amor: próprio corpo genitores sexo oposto e fora da família sexualidade genital predominando sobre a oral, anal e fálica capacidade de amar sem perder o interesse por si próprio

57 Maturidade Escolha de um companheiro(a): b) Constituição da família relações objetais maduras: (independência com uma dependência razoável) relação com os filhos: (renovação dos vínculos afetivos)

58 Maturidade O grupo familiar: consolidação da segurança adulta satisfação sexual satisfação das falhas básicas de cada um interesses adultos e infantis história estrutura de amor que consolida a família instrumentos da realização de componentes não resolvidos das identidades dos pais interesses adultos e infantis

59 Maturidade Aspectos do grupo familiar: Positivos: Realização dos vínculos amorosos Segurança grupal Ambiente para renovação das experiências traumáticas através de propiciações de regressões Renovação da identidade e, em consequência, das estruturas adaptativas dos componentes Negativos: Institucionalização de vínculos neuróticos Conflitos tranferenciais

60 Maturidade Comportamento adulto: (relação c/desenvolv. do ego -> história pessoal Sinais de maturidade Sinais de imaturidade

61 Sempre presentes: Maturidade interesses adultos: sinais de maturidade realização pessoal afetiva interesses infantis: sinais de imaturidade tentativas de solução das carências afetivas

62 Maturidade Sinais de maturidade: progressão para a interdependência senso de identidade sexualidade adulta realização pessoal com responsabilidade realização afetiva viver em termos de realidade e não em termos de fantasias, desejos e temores viver em termos de longo alcance, sem renunciar totalmente ao imediato possuir conscência adulta

63 Maturidade Sinais de imaturidade no comportamento adulto: irritabilidade frequente ensimesmamento explosões emocionais padrões infantis de resposta aos desapontamentos do dia-a-dia busca constante de excitação alegria coisas sensacionais sinais de motivação adolescente fachada de maturidade oscilação de ânimo e emocional sinais de funcionamento ainda pré-adulto

64 Maturidade Crises presentes na maturidade: namoro casamento escolha objetal nascimento de filhos constituição de família mudança de papel entrada na vida profissional realização pessoal menopausa/andropausa

65 Maturidade Crise da meia idade: Consolidação do desenvolvimento emocional e cognitivo: maior realização ocupacional autoconfiança e competência no ponto máximo Declínio na intensidade das experiências: por declínio orgânico e por acúmulo das experiências seletividade Evolução: madura; maníaca; melancólica; paranóide

66 Círculo Final Morte: fenômeno natural Morrer: experiência existencial vivência pessoal fatores sociais fatores culturais fatores psicológicos

67 Círculo Final Reações psicológicas: Negação Revolta Negociação Aceitação

O Desenvolvimento Emocional na Adolescência

O Desenvolvimento Emocional na Adolescência O Desenvolvimento Emocional na Adolescência O Ambiente e os Processos de Maturação (Família - Escola - Sociedade) material didático: www.tenenbaum.com.br end. correspondência: decio@tenenbaum.com.br O

Leia mais

Decio Tenenbaum Vitória, 2012

Decio Tenenbaum Vitória, 2012 O diagnóstico psicodinâmico 1 Decio Tenenbaum Vitória, 2012 Roteiro 2 1- O que é diagnóstico? 2- O que é psicodinâmica? 3- Para que servem os diagnósticos? 4- A construção do diagnóstico psicodinâmico

Leia mais

X Congresso Sul Mineiro de Medicina Psicossomática Caxambu, novembro/2010. Decio Tenenbaum

X Congresso Sul Mineiro de Medicina Psicossomática Caxambu, novembro/2010. Decio Tenenbaum X Congresso Sul Mineiro de Medicina Psicossomática Caxambu, novembro/2010 Decio Tenenbaum Biológica Psicológica Ôntica Social Cultural Espiritual Níveis de consciência (transcendência) Somos formados por

Leia mais

Programa Nacional de Humanização da Assistência Hospitalar - PNHAH

Programa Nacional de Humanização da Assistência Hospitalar - PNHAH Programa Nacional de Humanização da Assistência Hospitalar - PNHAH Relacionamento Inter-Pessoal na Prática Hospitalar End.: www.tenenbaum.com.br Fonte: Centro de Medicina Psicossomática e Psicologia Médica

Leia mais

DESENVOLVIMENTO SOCIAL E DA PERSONALIDADE

DESENVOLVIMENTO SOCIAL E DA PERSONALIDADE Rede7 Mestrado em Ensino do Inglês e Francês no Ensino Básico ÁREAS DE DESENVOLVIMENTO: DESENVOLVIMENTO SOCIAL E DA PERSONALIDADE Teorias Psicodinâmicas A Psicanálise de Sigmund Freud A perspectiva de

Leia mais

O DESENVOLVIMENTO PSICOSSOCIAL: ERIK ERIKSON

O DESENVOLVIMENTO PSICOSSOCIAL: ERIK ERIKSON O DESENVOLVIMENTO PSICOSSOCIAL: ERIK ERIKSON DADOS BIBLIOGRÁFICOS Erik Erikson nasceu na Alemanha, em 1902, e morreu em 1990. Uniu-se ao grupo de Freud em 1927; Psiquiatra infantil, emigrou para os EUA

Leia mais

Fator emocional. Fertilidade Natural: Fator emocional CAPÍTULO 8

Fator emocional. Fertilidade Natural: Fator emocional CAPÍTULO 8 CAPÍTULO 8 Fator emocional O projeto comum de ter filhos, construir a própria família, constitui um momento existencial muito importante, tanto para o homem como para a mulher. A maternidade e a paternidade

Leia mais

OFICINA: SEXUALIDADE

OFICINA: SEXUALIDADE OFICINA: SEXUALIDADE Daniele Costa Tatiane Fontoura Garcez APRESENTAÇÃO A oficina tem como tema a Sexualidade, será realizado no Instituto Estadual de Educação Bernardino Ângelo, no dia 25/08/2014, segunda-feira,

Leia mais

I - Desenvolvimento Humano

I - Desenvolvimento Humano I - Desenvolvimento Humano 1.1. Conceito O desenvolvimento humano se estabelece através da interação do indivíduo com o ambiente físico e social. Se caracteriza pelo desenvolvimento mental e pelo crescimento

Leia mais

KratsPsiquê CONCEITOS BÁSICOS DE DIMENSÃO COGNITIVA, AFETIVA E COMPORTAMENTAL

KratsPsiquê CONCEITOS BÁSICOS DE DIMENSÃO COGNITIVA, AFETIVA E COMPORTAMENTAL CONCEITOS BÁSICOS DE DIMENSÃO COGNITIVA, AFETIVA E COMPORTAMENTAL Processos psíquicos envolvem duas áreas do processo psicológico, uma refere-se à cognição e a outra à dimensão afetivo-emocional. Ambas

Leia mais

PROVA ESPECÍFICA Cargo 39

PROVA ESPECÍFICA Cargo 39 11 PROVA ESPECÍFICA Cargo 39 QUESTÃO 26 Alguns dos desafios às novas formas de acolher e tratar os doentes mentais, a partir das reformas psiquiátricas, são, EXCETO: a) O risco de se tratar dos sintomas,

Leia mais

MECANISMOS DE DEFESA

MECANISMOS DE DEFESA 1 MECANISMOS DE DEFESA José Henrique Volpi O Ego protege a personalidade contra a ameaça ruim. Para isso, utilizase dos chamados mecanismos de defesa. Todos estes mecanismos podem ser encontrados em indivíduos

Leia mais

Decio Tenenbaum. XXII Congresso Brasileiro de Psicanálise Rio de Janeiro - 2009

Decio Tenenbaum. XXII Congresso Brasileiro de Psicanálise Rio de Janeiro - 2009 Decio Tenenbaum XXII Congresso Brasileiro de Psicanálise Rio de Janeiro - 2009 Relação narcísica S. Freud The average expectable environment Heinz Hartmann Relação pré-edipiana Ruth M. Brunswick Rêverie

Leia mais

Psicologia Educacional

Psicologia Educacional O que é psicanálise? Psicologia Educacional Pedagogia 1º semestre PSICANÁLISE Professora Miriam E. Araújo Uma área do conhecimento científico que busca compreender o psiquismo humano com um método e um

Leia mais

Saúde Mental e trabalho: Contribuições da Psicologia da Saúde/reposicionamento do psicólogo nas equipes de saúde

Saúde Mental e trabalho: Contribuições da Psicologia da Saúde/reposicionamento do psicólogo nas equipes de saúde Saúde Mental e trabalho: Contribuições da Psicologia da Saúde/reposicionamento do psicólogo nas equipes de saúde SILVIA CURY ISMAEL HOSPITAL DO CORAÇÃO DE SÃO PAULO III Congresso dos Servidores de Saúde

Leia mais

O DESENVOLVIMENTO NO CICLO DE VIDA

O DESENVOLVIMENTO NO CICLO DE VIDA O DESENVOLVIMENTO NO CICLO DE VIDA Estágio Pré-natal Concepção ao Nascimento Formação da estrutura e órgãos corporais básicos; O crescimento físico é o mais rápido de todos os períodos; Grande vulnerabilidade

Leia mais

O Ponto de Vista Psicanalítico sobre o Fenômeno Psicótico

O Ponto de Vista Psicanalítico sobre o Fenômeno Psicótico O Ponto de Vista Psicanalítico sobre o Fenômeno Psicótico XIX Congresso Brasileiro de Psicanálise - Recife, 2003 material didático:www.tenenbaum.com.br end. eletrônico: decio@tenenbaum.com.br Desenvolvimento

Leia mais

O DIVÓRCIO SEGUNDO CARTER &MC GOLDRICK(1995) O DIVÓRCIO É UMA CRISE DE TRANSIÇÃO;

O DIVÓRCIO SEGUNDO CARTER &MC GOLDRICK(1995) O DIVÓRCIO É UMA CRISE DE TRANSIÇÃO; O DIVÓRCIO SEGUNDO CARTER &MC GOLDRICK(1995) O DIVÓRCIO É UMA CRISE DE TRANSIÇÃO; TORNA-SE MAIS COMUM EMBORA OS CÔNJUGES NÃO ESTEJAM PREPARADOS, SOFRENDO GRANDE IMPACTO FÍSICO E EMOCIONAL; AFETA OS MEMBROS

Leia mais

Transtornos do Comportamento da Criança

Transtornos do Comportamento da Criança Transtornos do Comportamento da Criança 01 ... Para aquele que não sabe como controlar seu íntimo, inventar-se-á controle Goethe 02 Definição Comportamento é o conjunto de atitudes e reações do indivíduo

Leia mais

QUESTIONÁRIO: VIOLÊNCIA CONTRA CRIANÇAS NOME: CLASSIFIQUE EM VERDADEIRO (V) OU FALSO (F) AS SENTENÇAS ABAIXO:

QUESTIONÁRIO: VIOLÊNCIA CONTRA CRIANÇAS NOME: CLASSIFIQUE EM VERDADEIRO (V) OU FALSO (F) AS SENTENÇAS ABAIXO: QUESTIONÁRIO: VIOLÊNCIA CONTRA CRIANÇAS NOME: 1. Um tapinha no bumbum não é considerado violência devido ao baixo grau de agressão. 2. A prática sexual com indivíduos menores de 14 anos, com o consentimento

Leia mais

MOVIMENTO PSICANALÍTICO

MOVIMENTO PSICANALÍTICO MOVIMENTO PSICANALÍTICO Sigmund Freud (1856-1939) Psicanálise: escola psicológica que busca penetrar na dimensão profunda do psiquismo humano. Objeto de Estudo: o inconsciente Métodos: 1. Hipno-catártico

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA A ELABORAÇÃO DE RELATÓRIO PSICOSSOCIAL DE PRETENDENTES À ADOÇÃO INTERNACIONAL (CONTEÚDOS RELEVANTES)

ORIENTAÇÕES PARA A ELABORAÇÃO DE RELATÓRIO PSICOSSOCIAL DE PRETENDENTES À ADOÇÃO INTERNACIONAL (CONTEÚDOS RELEVANTES) ORIENTAÇÕES PARA A ELABORAÇÃO DE RELATÓRIO PSICOSSOCIAL DE PRETENDENTES À ADOÇÃO INTERNACIONAL (CONTEÚDOS RELEVANTES) ORIENTAÇÕES PARA A ELABORAÇÃO DE RELATÓRIO PSICOSSOCIAL DE PRETENDENTES À ADOÇÃO INTERNACIONAL

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO MÓDULO INFÂNCIA E MORTE

APRESENTAÇÃO DO MÓDULO INFÂNCIA E MORTE APRESENTAÇÃO DO MÓDULO INFÂNCIA E MORTE Apresentação Seja bem vindo ao curso de Formação em Tanatologia à distancia oferecido pela Rede Nacional de Tanatologia. Você será acompanhado em seus estudos por

Leia mais

LAR, ESCOLA DE ALMAS.

LAR, ESCOLA DE ALMAS. LAR, ESCOLA DE ALMAS. 2015 Centro Espírita Ildefonso Correia Programa de Estudos: LAR ESCOLA DE ALMAS PLANO DE AULAS FEVEREIRO -2015 Aula Data Tema Objetivos da aula Abordagens em aula Coordenador Bibliografia

Leia mais

Uso de substâncias psicoativas em crianças e adolescentes

Uso de substâncias psicoativas em crianças e adolescentes Uso de substâncias psicoativas em crianças e adolescentes Alessandro Alves A pré-adolescência e a adolescência são fases de experimentação de diversos comportamentos. É nessa fase que acontece a construção

Leia mais

A Saúde Mental dos Trabalhadores da Saúde

A Saúde Mental dos Trabalhadores da Saúde A Saúde Mental dos Trabalhadores da Saúde Tatiana Thiago Mendes Psicóloga Clínica e do Trabalho Pós-Graduação em Saúde e Trabalho pelo HC FM USP Perita Judicial em Saúde Mental Panorama da Saúde dos Trabalhadores

Leia mais

DO MOVIMENTO LIVRE A DESCARGA BIOENERGÉTICA POTÊNCIA ORGÁSTICA

DO MOVIMENTO LIVRE A DESCARGA BIOENERGÉTICA POTÊNCIA ORGÁSTICA 1 DO MOVIMENTO LIVRE A DESCARGA BIOENERGÉTICA POTÊNCIA ORGÁSTICA Antônio Roberto de Sousa Henriques e Alessandra da Silva Eisenreich RESUMO A ausência de pulsação biológica e a neurose são os mecanismos

Leia mais

Psicoterapia Cognitivo Comportamental

Psicoterapia Cognitivo Comportamental Psicoterapia Cognitivo Comportamental Selma Rejane Setani Diretora Técnica de Serviço de Saúde, especialista em dependência química, especializada em T.C.C. para dependência de álcool e Outras Drogas srsetani-cratod@saude.sp.gov.br

Leia mais

Bipolaridade Curso Profissional de Técnico de Apoio Psicossocial- 2º ano Módulo nº5- Semiologia Psíquica Portefólio de Psicopatologia Ana Carrilho-

Bipolaridade Curso Profissional de Técnico de Apoio Psicossocial- 2º ano Módulo nº5- Semiologia Psíquica Portefólio de Psicopatologia Ana Carrilho- Bipolaridade Curso Profissional de Técnico de Apoio Psicossocial- 2º ano Módulo nº5- Semiologia Psíquica Portefólio de Psicopatologia Ana Carrilho- 11ºB Enquadramento Filme Mr.Jones Mr.Jones é um homem

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE JATAÍ - CESUT A s s o c i a ç ã o J a t a i e n s e d e E d u c a ç ã o

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE JATAÍ - CESUT A s s o c i a ç ã o J a t a i e n s e d e E d u c a ç ã o EMENTA Noções introdutórias em psicologia e direito. Conhecimentos básicos em psicologia para os alunos do direito. Definição e histórico da psicologia jurídica. Relações da psicologia com a justiça, a

Leia mais

Cuidados paliativos e a assistência ao luto

Cuidados paliativos e a assistência ao luto Cuidados paliativos e a assistência ao luto O processo de luto tem início a partir do momento em que é recebido o diagnóstico de uma doença fatal ou potencialmente fatal. As perdas decorrentes assim se

Leia mais

ADOLESCÊNCIA SEXUALIDADE

ADOLESCÊNCIA SEXUALIDADE ADOLESCÊNCIA E SEXUALIDADE Adolescência É o período de transição entre a infância e a idade adulta. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS),o período da adolescência situa-se entre os 10 e os 20 anos.

Leia mais

Aspectos Culturais e Emocionais que. envolvem a Gestação

Aspectos Culturais e Emocionais que. envolvem a Gestação Aspectos Culturais e Emocionais que envolvem a Gestação Bruna de Oliveira Moraes Juliana Moraes Almeida Lílian Mariano Castanho Terapeutas Ocupacionais No desenrolar da história como também nas diversas

Leia mais

Psicanálise. Boa Tarde! Psicanálise 26/09/2015. Pontifícia Universidade Católica de Goiás Psicologia Jurídica Prof.ª Ms.

Psicanálise. Boa Tarde! Psicanálise 26/09/2015. Pontifícia Universidade Católica de Goiás Psicologia Jurídica Prof.ª Ms. Boa Tarde! 1 Psicanálise Pontifícia Universidade Católica de Goiás Psicologia Jurídica Prof.ª Ms. Otília Loth Psicanálise Fundada por Sigmund Freud, é uma teoria que estabelece uma complexa estrutura mental

Leia mais

Stress. Saúde Mental. ão.

Stress. Saúde Mental. ão. Saúde Mental Stress Se dura o tempo necessário para proteger o organismo de uma situação de risco, é saudável. Quando passa dias e dias sem controle, vira doença. O Stress, além de ser ele próprio e a

Leia mais

Família nuclear casal e filhos solteiros.

Família nuclear casal e filhos solteiros. Família Uma família é um conjunto de pessoas ligadas por parentesco de sangue, por casamento ou algum outro tipo de relacionamento acordado ou adoção, e que compartilha a responsabilidade básica de reprodução

Leia mais

O que é Distúrbio Bipolar Bipolar Disorder Source - NIMH

O que é Distúrbio Bipolar Bipolar Disorder Source - NIMH O que é Distúrbio Bipolar Bipolar Disorder Source - NIMH Distúrbio Bipolar, também conhecido como mania e depressão, é uma desordem do cérebro que causa mudanças não previstas no estado mental da pessoa,

Leia mais

ENTENDENDO A. A adolescência é a fase da vida onde acontecem as maiores modificações no corpo, nos sentimentos e na forma de perceber as coisas.

ENTENDENDO A. A adolescência é a fase da vida onde acontecem as maiores modificações no corpo, nos sentimentos e na forma de perceber as coisas. ENTENDENDO A ADOLESCÊNCIA A adolescência é a fase da vida onde acontecem as maiores modificações no corpo, nos sentimentos e na forma de perceber as coisas. Ao mesmo tempo, aumentam as responsabilidades

Leia mais

AVALIAÇÃO DA IMPLANTAÇÃO DE UM AMBIENTE DE CONVIVÊNCIA PERMANENTE EM UM CAPS INFANTIL 1

AVALIAÇÃO DA IMPLANTAÇÃO DE UM AMBIENTE DE CONVIVÊNCIA PERMANENTE EM UM CAPS INFANTIL 1 AVALIAÇÃO DA IMPLANTAÇÃO DE UM AMBIENTE DE CONVIVÊNCIA PERMANENTE EM UM CAPS INFANTIL 1 PEIXOTO, Maristela Jaqueline Reis 2 ; LENA, Marisangela Spolaôr 3, CULAU, Fernanda Steffen 4, CASSEL, Paula Argemi

Leia mais

Albert Ellis e a Terapia Racional-Emotiva

Albert Ellis e a Terapia Racional-Emotiva PSICOTERAPIA COGNITIVO- COMPORTAMENTAL - Aspectos Históricos - NERI MAURÍCIO PICCOLOTO Porto Alegre/RS Albert Ellis e a Terapia Racional-Emotiva 1 Albert Ellis Albert Ellis (1955) Insatisfação com prática

Leia mais

Comentários sobre. dissolução do complexo de Édipo. (Volume XIX das Obras Completas ano de publicação: 1924)

Comentários sobre. dissolução do complexo de Édipo. (Volume XIX das Obras Completas ano de publicação: 1924) A dissolução do complexo de Édipo Comentários sobre A dissolução do complexo de Édipo (Volume XIX das Obras Completas ano de publicação: 1924) Em extensão sempre crescente, o complexo de Édipo revela sua

Leia mais

Dependência Química - Classificação e Diagnóstico -

Dependência Química - Classificação e Diagnóstico - Dependência Química - Classificação e Diagnóstico - Alessandro Alves Toda vez que se pretende classificar algo, deve-se ter em mente que o que se vai fazer é procurar reduzir um fenômeno complexo que em

Leia mais

DEPRESSÃO NO ÂMBITO DA. Felicialle Pereira da Silva Nov. 2015

DEPRESSÃO NO ÂMBITO DA. Felicialle Pereira da Silva Nov. 2015 DEPRESSÃO NO ÂMBITO DA SEGURANÇA PÚBLICA Felicialle Pereira da Silva Nov. 2015 Ser humano x Humor VARIAÇÕES : SIM( X) NÃO( ) EXTREMOS: SIM( ) NÃO( X) CONTROLE Sensações normais Saúde mental x doença mental

Leia mais

Vivência Holística da Gravidez e Parto

Vivência Holística da Gravidez e Parto Vivência Holística da Gravidez e Parto Preparação para o Nascimento Acreditamos que existem outras formas de olhar para a chegada de um novo Ser, de vivenciar a gravidez e de experienciar o parto de forma

Leia mais

O QUE É SER MÃE ADOLESCENTE PELA PRIMEIRA VEZ? INTRODUÇÃO

O QUE É SER MÃE ADOLESCENTE PELA PRIMEIRA VEZ? INTRODUÇÃO O QUE É SER MÃE ADOLESCENTE PELA PRIMEIRA VEZ? INTRODUÇÃO Esta investigação tem como enfoque o atendimento às gestantes adolescentes primigestas nas equipes de ESF. Visa conhecer o universo destas gestantes

Leia mais

Motivações para a mulher HIV positivo gestar

Motivações para a mulher HIV positivo gestar Motivações para a mulher HIV positivo gestar Maria Regina Limeira Ortiz* Tania Mara Andreoli Gomes** Resumo Trabalhar com mulheres portadoras do vírus da Imuno Deficiência adquirida(hiv) é algo extremamente

Leia mais

Sexualidade e Câncer de Mama

Sexualidade e Câncer de Mama Sexualidade e Câncer de Mama LÚCIO FLAVO DALRI GINECOLOGIA MASTOLOGIA CIRURGIA PÉLVICA MÉDICO EM RIO DO SUL - SC PRESIDENTE DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE MASTOLOGIA REGIONAL DE SC CHEFE DO SERVIÇO DE MASTOLOGIA

Leia mais

ADOÇÃO. Filhos sem Pais e Pais sem Filhos: ambos precisam ser acolhidos.

ADOÇÃO. Filhos sem Pais e Pais sem Filhos: ambos precisam ser acolhidos. ADOÇÃO Filhos sem Pais e Pais sem Filhos: ambos precisam ser acolhidos. Edna G. Levy Nos dias de hoje, a adoção é exercida com maior naturalidade do que em tempos passados, em que havia a pecha da vergonha

Leia mais

A EXPRESSÃO DA SEXUALIDADE NO PERIODO GESTACIONAL¹

A EXPRESSÃO DA SEXUALIDADE NO PERIODO GESTACIONAL¹ A EXPRESSÃO DA SEXUALIDADE NO PERIODO GESTACIONAL¹ SOUTO, Danielle da Costa2; BRANDOLT, Catheline Rubim3; KRUEL, Cristina Saling4;TAVARES, Suyane Oliveira5; BITELBRON, Elaine Ramos6 1 Trabalho de Pesquisa

Leia mais

A MORTE COMO OpçÃO PESSOAL OU REFLEXO DE UMA DOENÇA

A MORTE COMO OpçÃO PESSOAL OU REFLEXO DE UMA DOENÇA A MORTE COMO OpçÃO PESSOAL OU REFLEXO DE UMA DOENÇA Por Dr. Paulo F. M. Nicolau Há estudos pormenorizados demonstrativos de que pessoas com constantes distúrbios emocionais caracterizam-se principalmente

Leia mais

de continuidade, que integraria as experiências já vividas com as atuais, promovendo uma sensação de ser o mesmo, ontem e hoje.

de continuidade, que integraria as experiências já vividas com as atuais, promovendo uma sensação de ser o mesmo, ontem e hoje. 3 Adolescência O significado etimológico da palavra adolescência condiz com o processo vivido nesta etapa da vida, já que vem do latim ad (a, para) e olescer (crescer), referindo-se, portanto, ao processo

Leia mais

GABARITO COMENTADO SIMULADO SOBRE TEORIAS DO DESENVOLVIMENTO

GABARITO COMENTADO SIMULADO SOBRE TEORIAS DO DESENVOLVIMENTO GABARITO COMENTADO SIMULADO SOBRE TEORIAS DO DESENVOLVIMENTO Confira suas respostas com calma, em um lugar tranqüilo. Tente incorporar os comentários abaixo da melhor forma possível. Marque suas dúvidas

Leia mais

7 A Entrevista Psiquiátrica

7 A Entrevista Psiquiátrica 1 A anamnese psicopatológica 2 3 4 Avaliação psicopatológica Entrevista Observação cuidadosa do paciente Principais aspectos da avaliação psicopatológica: Anamnese Exame psíquico Fazem parte da avaliação

Leia mais

ESTRUTURAS PSÍQUICAS

ESTRUTURAS PSÍQUICAS ] ESTRUTURAS PSÍQUICAS ESTRUTURAS PSÍQUICAS (Bergeret) Na linguagem usual, estrutura é uma noção que implica uma disposição complexa, estável e precisa das partes que a compõem. É o modo pelo qual um todo

Leia mais

Obesidade e Transtornos Alimentares

Obesidade e Transtornos Alimentares Obesidade e Transtornos Alimentares NECPAR Maringá 26 e 27 de Julho de 2013 Transtornos Alimentares (TA) Características Gerais: Severas perturbações no comportamento alimentar, que trazem sérios comprometimentos

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Especial EDUCAÇÃO INCLUSIVA A FAMÍLIA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Especial EDUCAÇÃO INCLUSIVA A FAMÍLIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Especial EDUCAÇÃO INCLUSIVA A FAMÍLIA Brasília - 2004 Série: EDUCAÇÃO INCLUSIVA 1. A Fundamentação Filosófica 2. O Município 3 A Escola 4 A Família FICHA TÉCNICA

Leia mais

Seminários Psicanalíticos 2014

Seminários Psicanalíticos 2014 Seminários Psicanalíticos 2014 CONSIDERAÇÕES SOBRE O MUNDO MENTAL BODERLINE: Teoria e manejo técnico Mara Guimarães Pereira Lima Degani Breve histórico Borderline = Limítrofe = Fronteiriço Conhecidos também

Leia mais

PROJETO ONG PEDRA BRUTA Lapidando talentos: A sexualidade e a integração do grupo para adolescentes.

PROJETO ONG PEDRA BRUTA Lapidando talentos: A sexualidade e a integração do grupo para adolescentes. MARCELA GARCIA MANOCHIO PROJETO ONG PEDRA BRUTA Lapidando talentos: A sexualidade e a integração do grupo para adolescentes. Projeto de Estágio extracurricular em Processos Educativos, desenvolvido para

Leia mais

Leia sem moderação. Alcoolismo

Leia sem moderação. Alcoolismo Leia sem moderação. Alcoolismo ALCOOLISMO O alcoolismo é uma doença grave causada pela ingestão contínua de bebidas alcoólicas. A pessoa torna-se prisioneira do ato de beber, sofrendo conseqüências sociais,

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE PSICOLOGIA Ementário/abordagem temática/bibliografia básica (3) e complementar (5) Morfofisiologia e Comportamento Humano Ementa: Estudo anátomo funcional

Leia mais

A seguir enumeramos algumas caracteristicas do TBH:

A seguir enumeramos algumas caracteristicas do TBH: OQUEÉOTRANSTORNOBIPOLARDO HUMOR(TBH)? O transtorno bipolar do humor (também conhecido como psicose ou doença maníaco-depressiva) é uma doença psiquiátrica caracterizada por oscilações ou mudanças de humor

Leia mais

Escola Secundária com 3º CEB de Coruche EDUCAÇÃO SEXUAL

Escola Secundária com 3º CEB de Coruche EDUCAÇÃO SEXUAL Escola Secundária com 3º CEB de Coruche 0 EDUCAÇÃO SEXUAL INTRODUÇÃO A Educação da sexualidade é uma educação moral porque o ser humano é moral. É, também, uma educação das atitudes uma vez que, com base

Leia mais

Urgência Psicológica em Gestantes com Hiperêmese Gravídica que Desenvolveram Síndrome de Wernicke-Korsakov i

Urgência Psicológica em Gestantes com Hiperêmese Gravídica que Desenvolveram Síndrome de Wernicke-Korsakov i Urgência Psicológica em Gestantes com Hiperêmese Gravídica que Desenvolveram Síndrome de Wernicke-Korsakov i Marcia Ferreira Amendola Patrícia Mara Danan ii OBJETIVO O presente trabalho tem como objetivo

Leia mais

Sexualidade na infância Acção de Educação Parental

Sexualidade na infância Acção de Educação Parental Escola Básica 1º ciclo Prista Monteiro O que é a sexualidade? Sexualidade na infância Acção de Educação Parental A sexualidade tem uma vertente emocional, sendo um elemento essencial na formação da identidade

Leia mais

TRANSTORNOS DE PERSONALIDADE ( personalidades psicopáticas )

TRANSTORNOS DE PERSONALIDADE ( personalidades psicopáticas ) 1 TRANSTORNOS DE PERSONALIDADE ( personalidades psicopáticas ) I) DEFINIÇÃO A personalidade é a totalidade relativamente estável e previsível dos traços emocionais e comportamentais que caracterizam a

Leia mais

SENTIR, ENRAIZAR E CAMINHAR. O ACOLHIMENTO EM PSICOTERAPIA CORPORAL.

SENTIR, ENRAIZAR E CAMINHAR. O ACOLHIMENTO EM PSICOTERAPIA CORPORAL. SENTIR, ENRAIZAR E CAMINHAR. O ACOLHIMENTO EM PSICOTERAPIA CORPORAL. Leandro Dierka Penélope Berto Vieira RESUMO Os autores corporalistas, buscando a evolução da técnica analítica, ultrapassaram o padrão

Leia mais

Douglas Daniel de Amorim A PSICANÁLISE E O SOCIAL

Douglas Daniel de Amorim A PSICANÁLISE E O SOCIAL Douglas Daniel de Amorim A PSICANÁLISE E O SOCIAL Belo Horizonte 1999 INTRODUÇÃO A Psicologia Comunitária tem sido um dos campos onde a Psicologia tem tido um expressivo crescimento. Trabalhar em comunidades

Leia mais

Sinais no comportamento ou provas imateriais

Sinais no comportamento ou provas imateriais 46 CRAMI - ABCD Abuso Sexual Indicadores na Conduta da Criança/Adolescente Sinais corporais ou provas materiais Enfermidades psicossomáticas, que são uma série de problemas de saúde sem aparente causa

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE PSICOLOGIA 1º SEMESTRE Morfofisiologia e Comportamento Humano Ementa: Estudo anátomo-funcional de estruturas orgânicas na relação com manifestações emocionais.

Leia mais

Faculdade de Medicina UFRGS Departamento de Psiquiatria e Medicina Legal

Faculdade de Medicina UFRGS Departamento de Psiquiatria e Medicina Legal Faculdade de Medicina UFRGS Departamento de Psiquiatria e Medicina Legal Disciplina: Med 8834 - Psiquiatria Roteiro de Estudo de Caso Prof. Aristides Volpato Cordioli 1. DADOS DA IDENTIDADE DO PACIENTE

Leia mais

O papel do corpo na contemporaneidade, as novas patologias e a escuta analítica.

O papel do corpo na contemporaneidade, as novas patologias e a escuta analítica. O papel do corpo na contemporaneidade, as novas patologias e a escuta analítica. Silvana Maria de Barros Santos Entre o século XVI a XIX, as transformações políticas, sociais, culturais e o advento da

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS DAS TAIPAS CURSOS PROFISSIONAIS DE NÍVEL SECUNDÁRIO

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS DAS TAIPAS CURSOS PROFISSIONAIS DE NÍVEL SECUNDÁRIO ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS DAS TAIPAS CURSOS PROFISSIONAIS DE NÍVEL SECUNDÁRIO Planificação Psicologia º Ano ANO LETIVO 2015/2016 º GRUPO B MÓDULO 1- Descobrindo a Psicologia 26 1. Especificidade da Psicologia

Leia mais

PARENTALIDADE NA FAVELA: UMA EXPERIÊNCIA COM CONSULTAS TERAPÊUTICAS

PARENTALIDADE NA FAVELA: UMA EXPERIÊNCIA COM CONSULTAS TERAPÊUTICAS PARENTALIDADE NA FAVELA: UMA EXPERIÊNCIA COM CONSULTAS TERAPÊUTICAS Daniel Kauffmann 1 Tereza Marques de Oliveira 2 Resumo O objetivo deste trabalho é relatar nossa experiência na clínica do social, junto

Leia mais

30/8/2010 HARRY STACK SULLIVAN ESTRUTURA DA PERSONALIDADE PSIQUIATRIA PROCESSOS CAMPOS INTERATIVOS

30/8/2010 HARRY STACK SULLIVAN ESTRUTURA DA PERSONALIDADE PSIQUIATRIA PROCESSOS CAMPOS INTERATIVOS HARRY STACK SULLIVAN Profa. Marilene Zimmer Psicologia - FURG HARRY STACK SULLIVAN Nova York 21/2/1892 14/01/1949 1917 Diploma de Médico Chicago College of Medicine and Surgery Serviu forças armadas I

Leia mais

Como tem sido seus estudos? Tem conseguido manter a disciplina necessária para assegurar o nível de aprendizado exigido?

Como tem sido seus estudos? Tem conseguido manter a disciplina necessária para assegurar o nível de aprendizado exigido? Saudações concurseiro, Como tem sido seus estudos? Tem conseguido manter a disciplina necessária para assegurar o nível de aprendizado exigido? É muito importante estabelecer uma frequência no estudo,

Leia mais

PSICÓLOGIA. 03. Levando-se em consideração o Código de Ética Profissional do Psicólogo está correto assinalar que:

PSICÓLOGIA. 03. Levando-se em consideração o Código de Ética Profissional do Psicólogo está correto assinalar que: PSICÓLOGIA 01. Sobre o que determina o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), Lei n 0 8.069, sancionada em 13 de julho de 1990, é correto afirmar: A A falta ou a carência de recursos materiais por

Leia mais

A CONSTRUÇÃO SOCIAL DO SUJEITO. Ser Humano um ser social por condição.

A CONSTRUÇÃO SOCIAL DO SUJEITO. Ser Humano um ser social por condição. A FAMÍLIA E ESCOLA Profa.Dra.Claudia Dechichi Instituto de Psicologia Universidade Federal de Uberlândia Contatos: (34) 9123-3090 (34)9679-9601 cdechichi@umnuarama.ufu.br A CONSTRUÇÃO SOCIAL DO SUJEITO

Leia mais

ROTEIRO PARA REFLEXÃO DO VÍDEO ERA UMA VEZ OUTRA MARIA

ROTEIRO PARA REFLEXÃO DO VÍDEO ERA UMA VEZ OUTRA MARIA SOCIALIZAÇÃO DE MULHERES E HOMENS Quais foram as diferenças entre a criação da Maria e a do seu irmão? Vocês acham que os meninos e as meninas da sua comunidade são criados de formas diferentes? Como?

Leia mais

Como lidar com transtornos internalizantes na sala de aula?

Como lidar com transtornos internalizantes na sala de aula? Como lidar com transtornos internalizantes na sala de aula? Rogéria Recondo Psiquiatra da Infância e Adolescência Preceptora em Psiquiatria Infantil no Hospital São Lucas da PUC Professores:cursos de capacitação

Leia mais

Quando suspeitar de abuso sexual Mesa-redonda Infanto-puberal. Dr Tarcísio Crócomo

Quando suspeitar de abuso sexual Mesa-redonda Infanto-puberal. Dr Tarcísio Crócomo Tarcísio Crócomo Declaração de conflito de interesse Não recebi qualquer forma de pagamento ou auxílio financeiro de entidade pública ou privada para pesquisa ou desenvolvimento de método diagnóstico ou

Leia mais

Promoção da Educação para a Saúde - +Saúde EDUCAÇÃO SEXUAL

Promoção da Educação para a Saúde - +Saúde EDUCAÇÃO SEXUAL EDUCAÇÃO SEXUAL Distribuição de conteúdos Curriculares, tempos letivos e disciplinas intervenientes.º Ciclo 7.º Dimensão ética da sexualidade humana. Compreensão da sexualidade como uma das componentes

Leia mais

Sobre a intimidade na clínica contemporânea

Sobre a intimidade na clínica contemporânea Sobre a intimidade na clínica contemporânea Flávia R. B. M. Bertão * Francisco Hashimoto** Faculdade de Ciências e Letras de Assis, UNESP. Doutorado Psicologia frbmbertao@ibest.com.br Resumo: Buscou-se

Leia mais

ESTIMULAÇÃO DE BEBÊS E ATUAÇÃO DO PSICOLOGO ESCOLAR

ESTIMULAÇÃO DE BEBÊS E ATUAÇÃO DO PSICOLOGO ESCOLAR 699 ESTIMULAÇÃO DE BEBÊS E ATUAÇÃO DO PSICOLOGO ESCOLAR Uliane Marcelina de Freitas Almeida (Unifran) Tatiana Machiavelli Carmo Souza (Unifran) INTRODUÇÃO O seguinte estudo teve início através de um primeiro

Leia mais

Violência e Sustentabilidade *

Violência e Sustentabilidade * 1 Violência e Sustentabilidade * Uma menina reclamou sentida e veementemente com a avó quando a viu arrancando uma planta. Ela lhe disse que ela não podia fazer isso, porque estaria matando a natureza.

Leia mais

SUPERANDO A DEPRESSÃO RESUMO

SUPERANDO A DEPRESSÃO RESUMO SUPERANDO A DEPRESSÃO Andreza do Ouro Corrêa - andreza.correa@ymail.com Mayara Cristina Costa Mariângela Pinto da Silva Gislaine Lima da Silva - gilisilva@ig.com.br Curso de Psicologia Unisalesiano/ Lins

Leia mais

Violência Simbólica: possíveis lugares subjetivos para uma criança diante da escolha materna

Violência Simbólica: possíveis lugares subjetivos para uma criança diante da escolha materna Violência Simbólica: possíveis lugares subjetivos para uma criança diante da escolha materna Henrique Figueiredo Carneiro Liliany Loureiro Pontes INTRODUÇÃO Esse trabalho apresenta algumas considerações,

Leia mais

Neurociência e Saúde Mental

Neurociência e Saúde Mental 1 O QUE É DEFICIÊNCIA MENTAL OU INTELECTUAL http://www.apaesp.org.br/sobreadeficienciaintelectual A Deficiência Intelectual, segundo a Associação Americana sobre Deficiência Intelectual do Desenvolvimento

Leia mais

Menino brinca de boneca? Livro e guia do professor Autor: Marcos Ribeiro

Menino brinca de boneca? Livro e guia do professor Autor: Marcos Ribeiro Menino brinca de boneca? Livro e guia do professor Autor: Marcos Ribeiro Trabalha a questão do masculino feminino de forma muito didática. Trata, basicamente, dos estereótipos sexuais e preconceitos existentes

Leia mais

Questão Resposta Questão Resposta 1 21 2 22 3 23 4 24 5 25 6 26 7 27 8 28 9 29 10 30 11 31 12 32 13 33 14 34 15 35 16 36 17 37 18 38 19 39 20 40

Questão Resposta Questão Resposta 1 21 2 22 3 23 4 24 5 25 6 26 7 27 8 28 9 29 10 30 11 31 12 32 13 33 14 34 15 35 16 36 17 37 18 38 19 39 20 40 SIMULADO SOBRE TEORIAS DO DESENVOLVIMENTO Aluno A prova contém 40 questões de múltipla escolha. Utilize a folha de respostas abaixo para assinalar suas respostas. Ao final da prova, devolva apenas esta

Leia mais

LUTO MATERNO DO DESMAME: UMA LEITURA DA PSICOLOGIA CORPORAL

LUTO MATERNO DO DESMAME: UMA LEITURA DA PSICOLOGIA CORPORAL 1 LUTO MATERNO DO DESMAME: UMA LEITURA DA PSICOLOGIA CORPORAL Kelly Patrícia Santos de Oliveira José Henrique Volpi RESUMO O momento do desmame é crucial para muitas mães, que encaram com muito pesar esta

Leia mais

ADOLESCÊNCIA NORMAL Tamara Santos de Souza (fonte: http://psicologiaereflexao.wordpress.com/)

ADOLESCÊNCIA NORMAL Tamara Santos de Souza (fonte: http://psicologiaereflexao.wordpress.com/) ADOLESCÊNCIA NORMAL Tamara Santos de Souza (fonte: http://psicologiaereflexao.wordpress.com/) Arminda Aberastury foi pioneira no estudo da psicanálise de crianças e adolescentes na América Latina. A autora

Leia mais

Maria Cecília Schiller Sampaio Fonseca. Ao pensar sobre o tema dentro desse Encontro surgiram em minha mente vários

Maria Cecília Schiller Sampaio Fonseca. Ao pensar sobre o tema dentro desse Encontro surgiram em minha mente vários PARENTALIDADE : TORNAR-SE PAIS Maria Cecília Schiller Sampaio Fonseca (SBPSP - SBPRJ) Ao pensar sobre o tema dentro desse Encontro surgiram em minha mente vários pontos de partida e várias reflexões. É

Leia mais

Indisciplina e Estratégias de Gestão de Conflitos 8ª Sessão Isabel Castro Lopes

Indisciplina e Estratégias de Gestão de Conflitos 8ª Sessão Isabel Castro Lopes Indisciplina e Estratégias de Gestão de Conflitos 8ª Sessão Isabel Castro Lopes Isabel Lopes 1 É um Distúrbio Psíquico de carácter depressivo, precedido de esgotamento físico e mental intenso, definido

Leia mais

Durante toda sua vida, Anna Freud ocupou-se com a psicanálise, dando especial

Durante toda sua vida, Anna Freud ocupou-se com a psicanálise, dando especial 30 1. 3. Anna Freud: o analista como educador Durante toda sua vida, Anna Freud ocupou-se com a psicanálise, dando especial ênfase ao desenvolvimento teórico e terapêutico da psicanálise de crianças. Sua

Leia mais

A ILUSÃO NOS ADOECE E A REALIDADE NOS CURA. O ENIGMA DA DOENÇA E DA CURA

A ILUSÃO NOS ADOECE E A REALIDADE NOS CURA. O ENIGMA DA DOENÇA E DA CURA 1 A ILUSÃO NOS ADOECE E A REALIDADE NOS CURA. O ENIGMA DA DOENÇA E DA CURA José Fernando de Freitas RESUMO Os doentes têm uma relação especial com suas doenças. A mente diz que quer se curar, mas, na realidade,

Leia mais

Abordagem familiar e instrumentos para profissionais da Atenção Primária à Saúde

Abordagem familiar e instrumentos para profissionais da Atenção Primária à Saúde Abordagem familiar e instrumentos para profissionais da Atenção Primária à Saúde 5 Carmen Luiza Correa Fernandes e Lêda Chaves Dias Curra Médicas de Família e Comunidade / Terapeutas de Família e Casais

Leia mais

de pacientes adultos, desde o início as questões relativas à infância nortearam as suas

de pacientes adultos, desde o início as questões relativas à infância nortearam as suas 9 1. PSICANÁLISE DE CRIANÇAS 1.1 Freud: uma criança é abordada Embora a pesquisa original de Freud tenha se desenvolvido a partir da análise de pacientes adultos, desde o início as questões relativas à

Leia mais

Capítulo 10: Desenvolvimento Físico e Cognitivo na Adolescência (Pg. 310 à 312)

Capítulo 10: Desenvolvimento Físico e Cognitivo na Adolescência (Pg. 310 à 312) Roteiro Aula 05 Data: 01/10/2014, 08/10/2014 e 15/10/2014 Professora: Ms Ludmilla de Sousa Chaves Cronograma: 2.2 Características específicas do desenvolvimento do Adolescente 2.2.1 Sexo, Droga, Gravidez

Leia mais

PONTA DELGADA AÇORES 08 a 10 de MAIO de 2013 Emmanuel Fortes S. Cavalcanti 3º Vice Presidente CFM - Brasil

PONTA DELGADA AÇORES 08 a 10 de MAIO de 2013 Emmanuel Fortes S. Cavalcanti 3º Vice Presidente CFM - Brasil PONTA DELGADA AÇORES 08 a 10 de MAIO de 2013 Emmanuel Fortes S. Cavalcanti 3º Vice Presidente CFM - Brasil Trabalho de educação continuada desenvolvido pelo CRM-AL em 2002. Atendimento de profissionais

Leia mais

A Linguagem Corporal 1

A Linguagem Corporal 1 A Linguagem Corporal 1 Decio Tenenbaum 2 Fala-se que o corpo deve ser um todo único e indivisível, criticamse alguns por dividirem-no em órgãos, outros são criticados por fazerem nele um dualismo corpo/mente,

Leia mais