Teachers conceptions on the teachinglearning process in nursing education

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Teachers conceptions on the teachinglearning process in nursing education"

Transcrição

1 RCN Education Forum International and Exhibition: Beyond the borders Teachers conceptions on the teachinglearning process in nursing education Carla Nascimento Gonçalves Assistant Professor (PhD) - Nursing School of Lisbon (ESEL) Researcher - Nursing Research and Development Unit (ui&de)

2 NURSING EDUCATION ON HIGHER EDUCATION Creation of a European Higher Education Area. New Pedagogical Culture in Higher Education. Call for constructivist approach of teaching.

3 RESEARCH SHAPE Nursing teacher s conceptions about the process of teaching and learning in higher education.

4 TEACHERS CONCEPTIONS education as the transmission of disciplinary knowledge; education as the transmission of teacher's knowledge; education as the conceptual transformation and the student's skills development. (Chan, Tan & Khoo, 2007; Feixas, 2010; Murray & McDonald, 1997; Pratt & Associate, 1998; Prosser, 1994; Prosser & Trigwell, 1999; Ramsden, 2003; Trigwell & Prosser, 1996).

5 RESEARCH ISSUES What conceptions nursing teachers have about teaching process and learning process in present context of higher education?

6 RESEARCH OBJECTIVES Identify teachers' conceptions about meanings of teaching; Identify teachers' conceptions about meanings of learning; Identify teachers' conceptions about teacher s and student s role; Identify teachers' conceptions about pedagogical methodologies used in their practice.

7 RESEARCH METHODOLOGY Interpretative paradigm research. (Bogdan & Biklen, 1994; Denzin & Lincoln, 2008; Flick, 2009; Lessard-Hébert et al., 2008). Teachers from public nursing schools. Phase 1 Review of literature Documentary analysis (Bogdan & Biklen, 1994; Lessard-Hébert, Gollete & Boutin, 2008; Tuckman, 2002). Semi-structured interview 9 teachers (Bardin, 2009; Coutinho, 2011; Sampieri, Collado, & Lúcio, 2006). Phase 2 Questionnaire 10 schools/227 teachers (Almeida & Freire, 2008; Hill & Hill, 2009; Moreira, 2004).

8 RESULTS Teaching process of transmission of disciplinary contents; process of conceptual transformation and development student s skills. Learning student's personal construction on the disciplinary subject.

9 RESULTS Teacher s role transmission of disciplinary contents and teacher knowledge; helping students to develop cross-curricular competencies (as a professional and as a person); fostering students' intellectual autonomy; fostering environments with a favorable learning climate.

10 RESULTS Student s role active and autonomous person in their learning; person with relevant and important experience and knowledge; person with intervention at the education building level.

11 RESULTS Pedagogical methodologies expositive method, experimentation, problem solving, analysis and discussion of cases, teamwork.; real or simulated scenarios.

12 CONCLUSIONS Nursing education with a mission to make learn (Roldão, 2007), suggesting a new teaching paradigm that emphasizes a constructivist approach and the Bologna orientation's. Teacher as a facilitator and manager of learning. Student as an active subject and builder of his training, encouraging student's self-training ability to take responsibility for his own learning. Cognitive and metacognitive learning strategies (Virtanen & Lindblom-Ylänne, 2010), developing a reflexive training (Schön, 1983).

13 CONCLUSIONS Approach to current guidelines in the context of the European Higher Education Area and the required profile to the teacher. Change in teacher's thinking - replacing an exclusivity in teaching paradigm for its articulation with learning paradigm. Advance in scientific knowledge compared to previous studies (Amendoeira, 2009; Benner et al., 2010; Mestrinho, 2012), revealing a new conception of education in Nursing. widening teacher's field of action with a view to improve understanding and to a new conceptualization of education.

14 CONCLUSIONS The present challenges in higher education call for new practices of nursing teachers, but what they need to know for do it? The complex and specific activity of teaching is regarded as a corollary of the other activities of the higher education teacher, for which he naturally has an innate talent. What kind of knowledge nursing teachers needs to make learn?

15 CONCLUSIONS Which specialized training for teachers in higher education was envisaged in recent years, consistent with the development needs of the education system? One of the commonest criticisms levelled at higher education relates to the pedagogic preparation of teachers, or rather, the lack of it.

16 CONCLUSIONS Nursing education in Portugal: Teachers are recruited from professional nursing practice without through a detailed selection process. Teachers training is mainly on nursing subject. Lack of pedagogic knowledge between teachers, naturalisation of lecturing. Pedagogic knowledge begins to be supplied and is developed by teachers through research, individual reading, exchanges with colleagues, and occasional participation in pedagogic-didactic refresher actions. Some teachers have postgraduate training on Education (education at Master's or PhD level in Education Sciences and the subject area of Education and its various specialisations).

17 CONCLUSIONS The training of nursing teachers in higher education must consist of knowledge from scientific training (updating knowledge of the discipline) both in the subject area of teaching and in the area of education, not as a place of acquiring knowledge to be applied in teaching practice (Fenstermacher, 1986), not in solving problems from a prescriptive and normative perspective, but as an essential resource to a new understanding of teaching, essential to the culture of professional teacher education (Zabalza, 2009). Joint development of the pedagogic dimension, starting from the real difficulties of practice, reflecting on and working through the comparisons that practice suggests to teachers.

18 CONCLUSIONS Although, the international literature reinforces the need of pedagogical training in teachers on higher education (Garrison & Archer, 2000; Masetto, 2003; Rodrigues, 2005; Tardif, 2000; Vieira, 2002; Zabalza, 2009), this reality is still uncommon in nursing education.

19 References ALARCÃO, I (org.) (1996). Formação reflexiva de professores. Porto: Porto Editora. ALTET, M. (2000). Análise das Práticas dos Professores e das Situações Pedagógicas. Porto: Porto Editora. AMENDOEIRA, J. (1999). A formação em enfermagem. Que conhecimentos? Que contextos? Um estudo etnosociológico. Dissertação de Mestrado apresentada à Faculdade de Psicologia e de Ciências de Educação da Universidade de Lisboa, policopiado BELL, B. (1996). Teacher development. Falmer Press: London (biblioteca) BOGDAN, R. e BIKLEN S. (1994). Investigação Qualitativa em Educação: uma introdução à teoria e aos métodos. Porto: Porto Editora. CAMPOS, B. (org.) (2001). Formação Profissional de Professores no Ensino Superior. Porto: Porto Editora. Comissão das Comunidades Europeias (2003). O papel das universidades na Europa do conhecimento. Policopiado DELORS, J. (1996). La educación encierra un tesouro. Madrid: Santillana. DÍAZ, M. M (2003). Calidad de la enseñanza universitaria y desarrollo profesional del profesorado.in: Revista de Educación, nº 331, pág DUPONT, P. e OSSANDON, M. (1988). A Pedagogia Universitária. Coimbra: Coimbra Editora. ESTRELA, M. T. (org.) (1997). Viver e Construir a Profissão Docente. Porto: Porto Editora ESTRELA, M. T. (2002). Modelos de Formação de Professores e seus pressupostos conceptuais. Faculdade de Psicologia e de Ciências de Educação da Universidade de Lisboa, policopiado. FEIXAS, M. (2002). E Profesorado Novel: estudio de su problemática en la Universitat Autònoma de Barcelona. Departament Pedagogía Aplicada. Facultat Ciències de l Educació Universidad Autònoma de Barcelona. Boletín de la RED-U, vol.2, 1 (pág ). GARCIA, C. M. E. (2005). El Espacio Europeo de Educación Superior: cambios en la Universidad, en el profesorado y en el alumnado. EU Magisterio de Segovia (Universidad de Valladolid). Policopiado. GARCIA, M. (1999). Formação de Professores. Para uma mudança educativa. Porto: Porto Editora. GARCIA, M. e GARCIA A. (1998). Modelos de colaboración entre la Universidad y las Escuelas en la Formación inicial del Profesorado. In: Revista de Educación, nº 317, pág GIBBS, G. (1995). The relationship between quality in research and quality in teaching. In: Quality HigherEducation, 1, 2, pág GIBBS, G. (2001). La formación de profesores universitarios: un panorama de las prácticas internacionales, resultados y tendencias. In: Boletín de la Red Estatal de Docencia Universitaria, vol. 1, (1), pág GOMEZ A.P. et al (1999). Desarollo professional del docente: politica, investigacion y práctica. Akal: Madrid. HARGREAVES, D.(1994). O Novo Profissionalismo: a síntese do desenvolvimento institucional e profissional (tradução). In: DUNKIN, R.J. (ed.) The International Encyclopedia of Teaching and Teacher Education, vol. 10, nº 4. Oxford: Pergamon Presss HARDGRAVES, A. M, FULLAN, M. G. (2002) Understanding teacher development. Teachers College Press: New York. LESSARD- HEBERT (1994). Investigação Qualitativa: fundamentos e práticas. Lisboa: Instituto Piaget. MONEREO, C. e POZO, J. I. (2003). La universidad ante la nueva cultura educativa. Enseñar y aprender para la autonomía. Madrid: Editorial Síntesis. MOREIRA, H. M. (1995). A Transição de Carreiras dos Docentes de Enfermagem em Portugal. Dissertação de Mestrado apresentada à Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, policopiado. NOGUERA, J. (2001). La formacion pedagogica desl pofessorado universitario. Dordon, 53 (2), Pág , 52 (2), 53 (4). NICHOLLS, G. (2001) Professional development in higher education: new dimensions and direction. Kogan Page: London. PACHANE, G. G. PEREIRA, E. M. A. (s/d). A importância da formação didático-pedagógica e a construção de um novo perfil para docentes universitários. Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Brasil. Revista Iberoamericana de Educacion. PERRENOUD, P. (1997) Práticas pedagógicas. Profissão Docente e Formação: perspectivas sociológicas. Lisboa: IIE, Publicações D. Quixote. RAMDSEN, P. (1992). Learning to teach in higher education. London: Routledge. RODRIGUES, A. (2005). Processos de construção da profissionalidade dos formadores de professores um contributo exploratório. Comunicação Oral no VIII Congresso da SPCE. Policopiado. TARDIF, M. (2002). Saberes Docentes e Formação Profissional. Petropólis: Editora Vozes TOMÉ, M. A C. (2003). Necesidad y objetivos de la formación pedagógica del profesor universitário. In: Revista de Educación, nº 331, pág

20 RCN, Education Conference 2013 Teachers conceptions on the teachinglearning process in nursing education Carla Nascimento Gonçalves Professor Assistant (PhD) - Nursing School of Lisbon (ESEL) Researcher - Nursing Research and Development Unit (ui&de)

PIBID: ALUNOS MONITORES COMO ORIENTADORES DA METODOLOGIA CIENTÍFICA PARA FEIRA DE CIÊNCIAS DA ESCOLA ESTADUAL MOREIRA DIAS

PIBID: ALUNOS MONITORES COMO ORIENTADORES DA METODOLOGIA CIENTÍFICA PARA FEIRA DE CIÊNCIAS DA ESCOLA ESTADUAL MOREIRA DIAS PIBID: ALUNOS MONITORES COMO ORIENTADORES DA METODOLOGIA CIENTÍFICA PARA FEIRA DE CIÊNCIAS DA ESCOLA ESTADUAL MOREIRA DIAS Ewelanny Louyde Ferreira de Lima¹; Daiane Rodrigues Soares². Alunas de graduação

Leia mais

Online Collaborative Learning Design

Online Collaborative Learning Design "Online Collaborative Learning Design" Course to be offered by Charlotte N. Lani Gunawardena, Ph.D. Regents Professor University of New Mexico, Albuquerque, New Mexico, USA July 7- August 14, 2014 Course

Leia mais

Ficha de Unidade Curricular Ano letivo 2014/15

Ficha de Unidade Curricular Ano letivo 2014/15 Ficha de Unidade Curricular Ano letivo 2014/15 Unidade curricular: / Curricular Unit: Sociologia da Comunicação Sociology of Communication Docente responsável e respectivas horas de contacto na unidade

Leia mais

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA ALARCÃO, l. (1991). Reflexão crítica sobre o pensamento de Shön e os programas de formação. Cadernos CIDnE, 1, 5-22. Reproduzido em I. Alarcão (org.) (1996), Formação reflexiva

Leia mais

UAb Session on Institutional Change Students and Teachers. Lina Morgado

UAb Session on Institutional Change Students and Teachers. Lina Morgado UAb Session on Institutional Change Students and Teachers Lina Morgado Lina Morgado l SUMMARY 1 1. Pedagogical Model : Innovation Change 2. The context of teachers training program at UAb.pt 3. The teachers

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE INSTITUTO DE LETRAS E ARTES CONCURSO PÚBLICO PROFESSOR ASSISTENTE EM LÍNGUA INGLESA. EDITAL No.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE INSTITUTO DE LETRAS E ARTES CONCURSO PÚBLICO PROFESSOR ASSISTENTE EM LÍNGUA INGLESA. EDITAL No. UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE INSTITUTO DE LETRAS E ARTES CONCURSO PÚBLICO PROFESSOR ASSISTENTE EM LÍNGUA INGLESA EDITAL No. 011/2009 Dados para o Edital do Concurso para Professor Assistente na área

Leia mais

Projeto pedagógico para um curso de Mestrado em Ciência e Tecnologia de Alimentos com aplicação de ABP Virtual

Projeto pedagógico para um curso de Mestrado em Ciência e Tecnologia de Alimentos com aplicação de ABP Virtual Projeto pedagógico para um curso de Mestrado em Ciência e Tecnologia de Alimentos com aplicação de ABP Virtual Silvane Guimarães Silva Gomes, Frederico José Vieira Passos Universidade Federal de Viçosa

Leia mais

IEDA PARRA BARBOSA RINALDI. Professora do DEF/UEM e Doutoranda do DEM/FEF/Unicamp ELIZABETH PAOLIELLO MACHADO DE SOUZA

IEDA PARRA BARBOSA RINALDI. Professora do DEF/UEM e Doutoranda do DEM/FEF/Unicamp ELIZABETH PAOLIELLO MACHADO DE SOUZA A GINÁSTICA NO PERCURSO ESCOLAR DOS INGRESSANTES DOS CURSOS DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ E DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS IEDA PARRA BARBOSA RINALDI Professora

Leia mais

TUTORIA INTERCULTURAL NUM CLUBE DE PORTUGUÊS

TUTORIA INTERCULTURAL NUM CLUBE DE PORTUGUÊS UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE PSICOLOGIA E DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO TUTORIA INTERCULTURAL NUM CLUBE DE PORTUGUÊS SANDRA MARIA MORAIS VALENTE DISSERTAÇÃO DE MESTRADO EM CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO Área de

Leia mais

Mestrado em Ciências Jurídicas Especialização em História do Direito 2015-16

Mestrado em Ciências Jurídicas Especialização em História do Direito 2015-16 Mestrado em Ciências Jurídicas Especialização em História do Direito Unidade curricular História do Direito Português I (1º sem). Docente responsável e respectiva carga lectiva na unidade curricular Prof.

Leia mais

UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE CIÊNCIAS DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO

UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE CIÊNCIAS DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE CIÊNCIAS DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO APRENDER CIDADANIA COM A DISCIPINA DE HISTÓRIA: 3 PERCURSOS NO CONCELHO DE ODEMIRA Rita Santos Agudo do Amaral Rêgo MESTRADO EM EDUCAÇÃO

Leia mais

As Novas Tecnologias como componente da. Formação, de 1º ciclo, em Serviço Social

As Novas Tecnologias como componente da. Formação, de 1º ciclo, em Serviço Social Instituto Superior Miguel Torga Escola Superior de Altos Estudos Cláudia Sofia da Costa Duarte As Novas Tecnologias como componente da Formação, de 1º ciclo, em Serviço Social Dissertação de Mestrado em

Leia mais

Formação de professores: constrangimentos e potencialidades

Formação de professores: constrangimentos e potencialidades Universidade do Minho Formação de professores: constrangimentos e potencialidades Maria Assunção Flores aflores@ie.uminho.pt Formação inicial: relevância e diversidade Diversidade de modelos, de contextos

Leia mais

IMPLICAÇÕES DA FORMAÇÃO CONTINUADA DOCENTE PARA A INCLUSÃO DIGITAL NA ESCOLA PÚBLICA

IMPLICAÇÕES DA FORMAÇÃO CONTINUADA DOCENTE PARA A INCLUSÃO DIGITAL NA ESCOLA PÚBLICA IMPLICAÇÕES DA FORMAÇÃO CONTINUADA DOCENTE PARA A INCLUSÃO DIGITAL NA ESCOLA PÚBLICA Adriana Richit, Bárbara Pasa, Valéria Lessa, Mauri Luís Tomkelski, André Schaeffer, Andriceli Richit, Angélica Rossi

Leia mais

Estudar o Inglês Quando a Língua Materna é o Português/ Studying English as a Portuguese Native Speaker

Estudar o Inglês Quando a Língua Materna é o Português/ Studying English as a Portuguese Native Speaker Ficha de Unidade Curricular [FUC] 1 1. Unidade curricular / Curricular Unit Estudar o Inglês Quando a Língua Materna é o Português/ Studying English as a Portuguese Native Speaker 2. Designação do Ciclo

Leia mais

e-lab: a didactic interactive experiment An approach to the Boyle-Mariotte law

e-lab: a didactic interactive experiment An approach to the Boyle-Mariotte law Sérgio Leal a,b, João Paulo Leal a,c Horácio Fernandes d a Departamento de Química e Bioquímica, FCUL, Lisboa, Portugal b Escola Secundária com 3.º ciclo Padre António Vieira, Lisboa, Portugal c Unidade

Leia mais

school for unique students!

school for unique students! Table of contents mononon A Escola Internacional de Alphaville é fruto do sonho de Conozca la Escuela Internacional uma família de educadores com mais de 50 anos de de Alphaville, una escuela únic a! experiência.

Leia mais

Ficha de unidade curricular Curso de Doutoramento

Ficha de unidade curricular Curso de Doutoramento Ficha de unidade curricular Curso de Doutoramento Unidade curricular História do Direito Português I (Doutoramento - 1º semestre) Docente responsável e respectiva carga lectiva na unidade curricular Prof.

Leia mais

PROGRAMA DE METODOLOGIA DE ENSINO DE INGLÊS

PROGRAMA DE METODOLOGIA DE ENSINO DE INGLÊS PROGRAMA DE METODOLOGIA DE ENSINO DE INGLÊS 12ª Classe Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário Ficha Técnica Título Programa de Metodologia de Ensino de Inglês - 12ª Classe Formação de

Leia mais

A DISLEXIA COMO DIFICULDADE DE APRENDIZAGEM SOB A ÓTICA DO PROFESSOR UM ESTUDO DE CASO

A DISLEXIA COMO DIFICULDADE DE APRENDIZAGEM SOB A ÓTICA DO PROFESSOR UM ESTUDO DE CASO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO MESTRADO EM EDUCAÇÃO A DISLEXIA COMO DIFICULDADE DE APRENDIZAGEM SOB A ÓTICA DO PROFESSOR UM ESTUDO DE CASO NEUZA APARECIDA GIBIM PONÇANO Presidente Prudente SP

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE BOM DESPACHO-MG PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO - EDITAL

PREFEITURA MUNICIPAL DE BOM DESPACHO-MG PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO - EDITAL CADERNO DE PROVAS 1 A prova terá a duração de duas horas, incluindo o tempo necessário para o preenchimento do gabarito. 2 Marque as respostas no caderno de provas, deixe para preencher o gabarito depois

Leia mais

FICHAS DE UNIDADES CURRICULARES

FICHAS DE UNIDADES CURRICULARES FICHAS DE UNIDADES CURRICULARES a. Unidade curricular Course unit title: Construção da Imagem Fílmica Construction of the Filmic Image Código: 01343927 Code: 01343927 b. ECTS: 5.0 c. Horas de contacto

Leia mais

Semestre do plano de estudos 1

Semestre do plano de estudos 1 Nome UC Inglês CU Name Código UC 6 Curso LEC Semestre do plano de estudos 1 Área científica Gestão Duração Semestral Horas de trabalho 54 ECTS 2 Horas de contacto TP - 22,5 Observações n.a. Docente responsável

Leia mais

Palavras chave: trabalho colaborativo, desenvolvimento profissional, articulação curricular, tarefas de investigação e exploração.

Palavras chave: trabalho colaborativo, desenvolvimento profissional, articulação curricular, tarefas de investigação e exploração. RESUMO Esta investigação, tem como objectivo perceber como é que o trabalho colaborativo pode ajudar a melhorar as práticas lectivas dos professores, favorecendo a articulação curricular entre ciclos na

Leia mais

MAUS TRATOS NA POPULAÇÃO IDOSA INSTITUCIONALIZADA

MAUS TRATOS NA POPULAÇÃO IDOSA INSTITUCIONALIZADA Universidade de Lisboa Faculdade de Medicina de Lisboa MAUS TRATOS NA POPULAÇÃO IDOSA INSTITUCIONALIZADA Catarina Isabel Fonseca Paulos Mestrado em Medicina Legal e Ciências Forenses 2005 Esta dissertação

Leia mais

ACEF/1112/02477 Decisão de apresentação de pronúncia

ACEF/1112/02477 Decisão de apresentação de pronúncia ACEF/1112/02477 Decisão de apresentação de pronúncia ACEF/1112/02477 Decisão de apresentação de pronúncia Decisão de Apresentação de Pronúncia ao Relatório da Comissão de Avaliação Externa 1. Tendo recebido

Leia mais

PERFIL DE ESCOLAS DO ENSINO FUNDAMENTAL DO CICLO II A RESPEITO DO USO DE RECURSOS DE INFORMÁTICA PELO PROFESSOR PARA AUXÍLIO DA APRENDIZAGEM DO ALUNO

PERFIL DE ESCOLAS DO ENSINO FUNDAMENTAL DO CICLO II A RESPEITO DO USO DE RECURSOS DE INFORMÁTICA PELO PROFESSOR PARA AUXÍLIO DA APRENDIZAGEM DO ALUNO REVISTA CIENTÍFICA ELETRÔNICA DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO - ISSN 1807-1872 P UBLICAÇÃO C IENTÍFICA DA F ACULDADE DE C IÊNCIAS J URÍDICAS E G ERENCIAIS DE G ARÇA/FAEG A NO II, NÚMERO, 03, AGOSTO DE 2005.

Leia mais

Ficha de Unidade Curricular 2014/2015

Ficha de Unidade Curricular 2014/2015 6.2.1.1. Unidade curricular: Curricular Unit: Ficha de Unidade Curricular 2014/2015 Design de Identidade Identity design 6.2.1.2. Docente responsável e respetivas horas de contacto na unidade curricular

Leia mais

A FORMAÇÃO DOCENTE PARA AQUISIÇÃO DE HABILIDADES NO USO DE NOVAS TECNOLOGIAS EDUCACIONAIS

A FORMAÇÃO DOCENTE PARA AQUISIÇÃO DE HABILIDADES NO USO DE NOVAS TECNOLOGIAS EDUCACIONAIS TIC Y EDUCACIÓN A FORMAÇÃO DOCENTE PARA AQUISIÇÃO DE HABILIDADES NO USO DE NOVAS TECNOLOGIAS EDUCACIONAIS Vanessa de Fátima Silva Moura 1 Teresinha de Jesus Nogueira 2 Sibelle Gomes Lima 3 Maria Fernanda

Leia mais

2. Conhecer a diversidade e complexidade de temáticas que podem ser abrangidas por esta área de conhecimento.

2. Conhecer a diversidade e complexidade de temáticas que podem ser abrangidas por esta área de conhecimento. Ficha de Unidade Curricular 1. Unidade curricular / Curricular Unit Psicologia Geral / General Psychology 2. Designação do Ciclo de Estudos em que se insere a Unidade Curricular (com semestre e ano lectivo)

Leia mais

A Importância da Componente Pedagógica nos Cursos das Engenharias na Universidade do Porto

A Importância da Componente Pedagógica nos Cursos das Engenharias na Universidade do Porto A Importância da Componente Pedagógica nos Cursos das Engenharias na Universidade do Porto RESUMO Regiane da Silva Macuch 1 (rmacuch@gmail.com) Carlinda Leite 2 (carlinda@fpce.up.pt) Nos últimos anos a

Leia mais

A FORMAÇÃO DE PROFESSORES EM COMUNIDADES DE PRÁTICA: ASPECTOS TEÓRICOS E

A FORMAÇÃO DE PROFESSORES EM COMUNIDADES DE PRÁTICA: ASPECTOS TEÓRICOS E 03 A FORMAÇÃO DE PROFESSORES EM COMUNIDADES DE PRÁTICA: ASPECTOS TEÓRICOS E ESTUDOS RECENTES ARTIGOS DE PESQUISA TEACHERS' TRAINING IN COMMUNITIES OF PRACTICE: THEORETICAL ASPECTS AND RECENT RESEARCHES

Leia mais

NCE/09/01342 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos

NCE/09/01342 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos NCE/09/01342 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos NCE/09/01342 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos Decisão de Apresentação de Pronúncia ao Relatório da

Leia mais

Um panorama dos Programas de pós-graduação da área de Ensino de Ciências e Matemática no Rio Grande do Sul

Um panorama dos Programas de pós-graduação da área de Ensino de Ciências e Matemática no Rio Grande do Sul Um panorama dos Programas de pós-graduação da área de Ensino de Ciências e Matemática no Rio Grande do Sul Resumo A prospect of Postgraduate programs of Science and Mathematics teaching in Rio Grande do

Leia mais

Erasmus Student Work Placement

Erasmus Student Work Placement Erasmus Student Work Placement EMPLOYER INFORMATION Name of organisation Address Post code Country SPORT LISBOA E BENFICA AV. GENERAL NORTON DE MATOS, 1500-313 LISBOA PORTUGAL Telephone 21 721 95 09 Fax

Leia mais

XADREZ NAS ESCOLAS COMO FERRAMENTA PEDAGÓGICA

XADREZ NAS ESCOLAS COMO FERRAMENTA PEDAGÓGICA XADREZ NAS ESCOLAS COMO FERRAMENTA PEDAGÓGICA LARA, Silvio Carlos Rezende de Discente do curso de Educação Física da Faculdade de Ciências Sociais e Agrárias de Itapeva SANTOS, Mariól Siqueira Docente

Leia mais

Roteiro. 1. A observação de aulas por pares como estratégia supervisiva. 2. Observar aulas: 2.1.porquê? 2.2. para quê? 2.3. como?

Roteiro. 1. A observação de aulas por pares como estratégia supervisiva. 2. Observar aulas: 2.1.porquê? 2.2. para quê? 2.3. como? Roteiro 1. A observação de aulas por pares como estratégia supervisiva 2. Observar aulas: 2.1.porquê? 2.2. para quê? 2.3. como? 3. A observação de aulas por pares e o desenvolvimento profissional 1 1.

Leia mais

Formação de professores e cidadania: projetos escolares no estudo do ambiente

Formação de professores e cidadania: projetos escolares no estudo do ambiente Formação de professores e cidadania: projetos escolares no estudo do ambiente Pedro Roberto Jacobi Universidade de São Paulo Correspondência: Rua Santa Elza, 240, apto. 53 12243690 São José dos Campos/SP

Leia mais

Exemplo de Vê Epistemológico. O uso de analogias para gerar mudanças conceituais 1. Leonardo Sartori Porto

Exemplo de Vê Epistemológico. O uso de analogias para gerar mudanças conceituais 1. Leonardo Sartori Porto Exemplo de Vê Epistemológico O uso de analogias para gerar mudanças conceituais 1 Leonardo Sartori Porto Nosso projeto de pesquisa visa investigar se o uso de analogias no ensino de ciências pode facilitar

Leia mais

INFORMAÇÃO-PROVA PROVA DE AVALIAÇÃO DE CONHECIMENTOS E CAPACIDADES Componente Específica Inglês. Código da Prova 5200 2014/2015

INFORMAÇÃO-PROVA PROVA DE AVALIAÇÃO DE CONHECIMENTOS E CAPACIDADES Componente Específica Inglês. Código da Prova 5200 2014/2015 INFORMAÇÃO-PROVA PROVA DE AVALIAÇÃO DE CONHECIMENTOS E CAPACIDADES Componente Específica Inglês Código da Prova 5200 2014/2015 O presente documento divulga informação relativa à Prova de Avaliação de Conhecimentos

Leia mais

Contribution of the top boat game for learning production engineering concepts

Contribution of the top boat game for learning production engineering concepts Contribution of the top boat game for learning production engineering concepts Carla Sena Batista, Fabiana Lucena Oliveira, Enily Vieira do Nascimento, Viviane Da Silva Costa Novo Research Problem: How

Leia mais

Inválido para efeitos de certificação

Inválido para efeitos de certificação UNIDADE CURRICULAR: Distribuição e Vendas (d) CURRICULAR UNIT: Distribution and Sales Ficha de Unidade Curricular DOCENTE RESPONSÁVEL E RESPETIVAS HORAS DE CONTATO NA UNIDADE CURRICULAR (PREENCHER O NOME

Leia mais

Ficha das Unidades Curriculares (UC)

Ficha das Unidades Curriculares (UC) Ficha das Unidades Curriculares (UC) Ano letivo/ Semestre: 1º ano, 2º semestre Programa Doutoral em: Sociologia 1. Unidade Curricular: Ciência na sociedade optatitva 2. Docente Responsável Horas de contato

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR MIGUEL TORGA ESCOLA SUPERIOR DE ALTOS ESTUDOS

INSTITUTO SUPERIOR MIGUEL TORGA ESCOLA SUPERIOR DE ALTOS ESTUDOS INSTITUTO SUPERIOR MIGUEL TORGA ESCOLA SUPERIOR DE ALTOS ESTUDOS Envolvimento parental e nível sociocultural das famílias: Estudo comparativo num agrupamento escolar Marco Sérgio Gorgulho Rodrigues Dissertação

Leia mais

PROGRAMA DE METODOLOGIA DE ENSINO DE INGLÊS

PROGRAMA DE METODOLOGIA DE ENSINO DE INGLÊS PROGRAMA DE METODOLOGIA DE ENSINO DE INGLÊS 11ª Classe Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário Ficha Técnica Título Programa de Metodologia de Ensino de Inglês - 11ª Classe Formação de

Leia mais

SUMÁRIO. Introdução... 01. Capítulo 1: Fundamentação teórica... 06. 1.1 Origem e desenvolvimento da abordagem instrumental... 06

SUMÁRIO. Introdução... 01. Capítulo 1: Fundamentação teórica... 06. 1.1 Origem e desenvolvimento da abordagem instrumental... 06 vii Resumo Este estudo apresenta os resultados de uma análise de necessidades de uso da língua inglesa de estudantes de um curso universitário de Publicidade e Propaganda, bem como de profissionais dessa

Leia mais

A PERCEPÇÃO DOS DISCENTES SOBRE O DESEMPENHO DOS DOCENTES DOS CURSOS DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS E ADMINISTRAÇÃO DA UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU

A PERCEPÇÃO DOS DISCENTES SOBRE O DESEMPENHO DOS DOCENTES DOS CURSOS DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS E ADMINISTRAÇÃO DA UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU A PERCEPÇÃO DOS DISCENTES SOBRE O DESEMPENHO DOS DOCENTES DOS CURSOS DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS E ADMINISTRAÇÃO DA UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU PERCEPTION OF STUDENTS PERFORMANCE OF TEACHERS OF SCIENCE

Leia mais

FORMAÇÃO DE PROFESSORES E IDENTIDADE PROFISSIONAL

FORMAÇÃO DE PROFESSORES E IDENTIDADE PROFISSIONAL FORMAÇÃO DE PROFESSORES E IDENTIDADE PROFISSIONAL Profª Ms. Vanderlice dos Santos Andrade Sól 1. INTRODUÇÃO A construção da identidade profissional possui relações estreitas com o ambiente de formação

Leia mais

PARFOR E AS INICIATIVAS DE FORM AÇÃO DE DOCENTES NO ESTADO DE SANTA CATARINA

PARFOR E AS INICIATIVAS DE FORM AÇÃO DE DOCENTES NO ESTADO DE SANTA CATARINA PARFOR E AS INICIATIVAS DE FORM AÇÃO DE DOCENTES NO ESTADO DE SANTA CATARINA Franciela Mara Córdova Ransolin Resumo: A formação de professores é um tema relevante entre as políticas públicas posto que

Leia mais

MARLI DA COSTA RAMOS SCATRALHE FAMÍLIA E ESCOLA: DOIS SISTEMAS INTERDEPENDENTES NA COMPREENSÃO DOS SIGNIFICADOS NO PROCESSO ESCOLAR DO FILHO/ALUNO

MARLI DA COSTA RAMOS SCATRALHE FAMÍLIA E ESCOLA: DOIS SISTEMAS INTERDEPENDENTES NA COMPREENSÃO DOS SIGNIFICADOS NO PROCESSO ESCOLAR DO FILHO/ALUNO MARLI DA COSTA RAMOS SCATRALHE FAMÍLIA E ESCOLA: DOIS SISTEMAS INTERDEPENDENTES NA COMPREENSÃO DOS SIGNIFICADOS NO PROCESSO ESCOLAR DO FILHO/ALUNO CENTRO UNIVERSITÁRIO FIEO Osasco 2009 MARLI DA COSTA RAMOS

Leia mais

PRINCE2 FOUNDATION AND PRACTITIONER INNOVATIVE LEARNING SOLUTIONS WWW.PYLCROW.COM PORTUGAL - BRAZIL - MOZAMBIQUE

PRINCE2 FOUNDATION AND PRACTITIONER INNOVATIVE LEARNING SOLUTIONS WWW.PYLCROW.COM PORTUGAL - BRAZIL - MOZAMBIQUE PYLCROW Portugal LISBOA Email: info.pt@pylcrow.com Telefone: +351 21 247 46 00 http://www.pylcrow.com/portugal WWW.PYLCROW.COM PORTUGAL - BRAZIL - MOZAMBIQUE FOUNDATION AND PRACTITIONER INNOVATIVE LEARNING

Leia mais

COMO APRENDEU CIÊNCIAS NA EDUCAÇÃO BÁSICA QUEM HOJE PRODUZ CIÊNCIA?

COMO APRENDEU CIÊNCIAS NA EDUCAÇÃO BÁSICA QUEM HOJE PRODUZ CIÊNCIA? Mônica de Cassia Vieira Waldhelm COMO APRENDEU CIÊNCIAS NA EDUCAÇÃO BÁSICA QUEM HOJE PRODUZ CIÊNCIA? O papel dos professores de ciências na trajetória acadêmica e profissional de pesquisadores da área

Leia mais

SCHOOLS LOOKING FOR STUDENTS FOR ERASMUS PLACEMENTS

SCHOOLS LOOKING FOR STUDENTS FOR ERASMUS PLACEMENTS SCHOOLS LOOKING FOR STUDENTS FOR ERASMUS PLACEMENTS 2015 /16 ESTÁGIOS ERASMUS EM ESCOLAS * ERASMUS PLACEMENTS IN SCHOOLS * [POR FAVOR, PREENCHA O FORMULÁRIO NA (NUMA DAS) LÍNGUA(S) DE TRABALHO DO ESTÁGIO:

Leia mais

CURSO DE MESTRADO EM SUPERVISÃO UNIVERSIDADE DOS AÇORES

CURSO DE MESTRADO EM SUPERVISÃO UNIVERSIDADE DOS AÇORES CURSO DE MESTRADO EM SUPERVISÃO UNIVERSIDADE DOS AÇORES Disciplina de Metodologia de Ensino das Ciências 2003/04 1º Semestre Docente Responsável: Nilza Costa (*) (nilza@dte.ua.pt) Colaboradores: Luís Marques

Leia mais

Luiza de Almeida Oliveira

Luiza de Almeida Oliveira Luiza de Almeida Oliveira Prática Exploratória, estratégias de evidencialidade e posicionamentos de selves em narrativas de experiência profissional no contexto de sala de aula de língua inglesa no Ensino

Leia mais

CURSO: Elaboração de Projectos de Investigação e Desenvolvimento-CEPID

CURSO: Elaboração de Projectos de Investigação e Desenvolvimento-CEPID CURSO: Elaboração de Projectos de Investigação e Desenvolvimento-CEPID Título: Projecto de Mestrado em Ciências do Ensino Superior na UAN Autor: MSc. Mara Gomes Orientador: Professor Dr. Felipe Silva Miranda-

Leia mais

1. Lingüística Periódicos. 2. Língua Inglesa Periódicos

1. Lingüística Periódicos. 2. Língua Inglesa Periódicos ISSN 0102-7077 the ESP São Paulo Vol. 25 nº especial p. 1-114 2004 The Especialist/Centro de Pesquisas, Recursos e Informação em Leitura da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo CEPRIL. V. 1, n.

Leia mais

Ficha de Unidade Curricular

Ficha de Unidade Curricular 6.2.1.1. Unidade curricular: Curricular Unit: Ficha de Unidade Curricular Comunicação Multimédia (Desenvolvimento) Multimedia Communication (Development) 6.2.1.2. Docente responsável e respectivas horas

Leia mais

Ficha de Unidade Curricular Ano letivo 2014/2015

Ficha de Unidade Curricular Ano letivo 2014/2015 6.2.1.1. Unidade curricular: Curricular Unit: Ficha de Unidade Curricular Ano letivo 2014/2015 Design de Interface Interface Design 6.2.1.2. Docente responsável e respectivas horas de contacto na unidade

Leia mais

Plano de aula: ferramenta pedagógica da prática docente

Plano de aula: ferramenta pedagógica da prática docente Plano de aula: ferramenta pedagógica da prática docente MANOEL CIPRIANO OLIVEIRA Mestre em Educação, graduado e especialista em Direito e graduando em Filosofia pela Universidade Federal de Uberlândia/MG.

Leia mais

Peixoto Tuna, Cláudia Raquel Av. Cidade Orense, Lote 4, ent1, 2 Dto 5000-671 Vila Real Portugal. Portuguesa- Canadiana

Peixoto Tuna, Cláudia Raquel Av. Cidade Orense, Lote 4, ent1, 2 Dto 5000-671 Vila Real Portugal. Portuguesa- Canadiana C U R R I C U L U M V I T A E INFORMAÇÃO PESSOAL PERSONAL INFORMATION Peixoto Tuna, Cláudia Raquel Av. Cidade Orense, Lote 4, ent1, 2 Dto 5000-671 Vila Real Portugal cr.peixoto@gmail.com/ 00351 965737762

Leia mais

A COMUNICAÇÃO NA TRANSIÇÃO PARA CUIDADOS PALIATIVOS:

A COMUNICAÇÃO NA TRANSIÇÃO PARA CUIDADOS PALIATIVOS: BIOÉTICA ANA BERNARDO SEARA CARDOSO A COMUNICAÇÃO NA TRANSIÇÃO PARA CUIDADOS PALIATIVOS: UM ESTUDO EXPLORATÓRIO DA REALIDADE PORTUGUESA Resumo da dissertação apresentada para a obtenção do grau de Mestre

Leia mais

O USO DOS RECURSOS VISUAIS EM UM CURSO DE FORMAÇÃO CONTINUADA: PRESSUPOSTOS PARA O DESENVOLVIMENTO DA AUTONOMIA DO PROFESSOR

O USO DOS RECURSOS VISUAIS EM UM CURSO DE FORMAÇÃO CONTINUADA: PRESSUPOSTOS PARA O DESENVOLVIMENTO DA AUTONOMIA DO PROFESSOR 10 O USO DOS RECURSOS VISUAIS EM UM CURSO DE FORMAÇÃO CONTINUADA: PRESSUPOSTOS PARA O DESENVOLVIMENTO DA RESUMO DE DISSERTAÇAO E TESE Flávia Cristina Gomes Catunda de Vasconcelos¹ (flaviacrisgomes@hotmail.com)

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica de São Paulo FACULDADE DE EDUCAÇÃO PROGRAMA DE ESTUDOS PÓS-GRADUADOS EM EDUCAÇÃO: HISTÓRIA, POLÍTICA, SOCIEDADE

Pontifícia Universidade Católica de São Paulo FACULDADE DE EDUCAÇÃO PROGRAMA DE ESTUDOS PÓS-GRADUADOS EM EDUCAÇÃO: HISTÓRIA, POLÍTICA, SOCIEDADE PROJETO DE PESQUISA A VEICULAÇÃO DE CONHECIMENTOS SOBRE A ESCOLA NOS PROGRAMAS ESPECIAIS DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES EM SERVIÇO Responsável: Profa. Dra. Alda Junqueira Marin Este projeto individual faz

Leia mais

As Histórias em Quadrinhos no Ensino de Artes Visuais dentro da Perspectiva dos Estudos da Cultura Visual

As Histórias em Quadrinhos no Ensino de Artes Visuais dentro da Perspectiva dos Estudos da Cultura Visual As Histórias em Quadrinhos no Ensino de Artes Visuais dentro da Perspectiva dos Estudos da Cultura Visual Thais Paulina Gralik 1 Abstract The research investigates the relation between Visual Arts in the

Leia mais

Formação continuada de professores em escolas organizadas em ciclo

Formação continuada de professores em escolas organizadas em ciclo Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro PUC Elisangela da Silva Bernado Formação continuada de professores em escolas organizadas em ciclo Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como

Leia mais

FORMAÇÃO DE PORTUGUÊS ENSINO SECUNDÁRIO (PROGRAMA E METAS CURRICULARES) COMPLEXIDADE TEXTUAL. Helena Carvalhão Buescu e Maria Graciete Silva

FORMAÇÃO DE PORTUGUÊS ENSINO SECUNDÁRIO (PROGRAMA E METAS CURRICULARES) COMPLEXIDADE TEXTUAL. Helena Carvalhão Buescu e Maria Graciete Silva FORMAÇÃO DE PORTUGUÊS ENSINO SECUNDÁRIO (PROGRAMA E METAS CURRICULARES) COMPLEXIDADE TEXTUAL Helena Carvalhão Buescu e Maria Graciete Silva PISA 2006 Alguns tópicos: Terminada a escolaridade obrigatória,

Leia mais

Perspectives on English Language Teacher Education. Mariana Pérez - UFPB 2016

Perspectives on English Language Teacher Education. Mariana Pérez - UFPB 2016 Perspectives on English Language Teacher Education Mariana Pérez - UFPB 2016 Congratulate Braztesol RN on the chapter s revival Thank Braztesol RN/ Fernando Guarany A bit about myself... UFPB Department

Leia mais

O B-LEARNING PROMOVENDO A FORMAÇÃO CONTÍNUA DE PROFESSORES DE CIÊNCIAS NO ÂMBITO DO PROJETO EUROPEU PROFILES: DESCRIÇÃO DA EXPERIÊNCIA PORTUGUESA

O B-LEARNING PROMOVENDO A FORMAÇÃO CONTÍNUA DE PROFESSORES DE CIÊNCIAS NO ÂMBITO DO PROJETO EUROPEU PROFILES: DESCRIÇÃO DA EXPERIÊNCIA PORTUGUESA O B-LEARNING PROMOVENDO A FORMAÇÃO CONTÍNUA DE PROFESSORES DE CIÊNCIAS NO ÂMBITO DO PROJETO EUROPEU PROFILES: DESCRIÇÃO DA EXPERIÊNCIA PORTUGUESA Carla Morais, João Paiva, José Barros Faculdade de Ciências,

Leia mais

Este seminário destina-se a:

Este seminário destina-se a: Seminário Educacional Lisboa 14 de Abril de 2012 Porto 21 de Abril de 2012 Inscrições: até 10 de Fevereiro 60 a partir de 11 de Fevereiro 75 Este seminário destina-se a: Professores e educadores de ensino

Leia mais

43. Inovar a supervisão em Enfermagem: um projecto de investigação-intervenção

43. Inovar a supervisão em Enfermagem: um projecto de investigação-intervenção 43. Inovar a supervisão em Enfermagem: um projecto de investigação-intervenção Ana Macedo 1*, Rafaela Rosário 1, Flávia Vieira 2, Maria Silva 1, Fátima Braga 1, Cláudia Augusto 1, Cristins Araújo Martins

Leia mais

A INOVAÇÃO NOS CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DE ACADÊMICOS DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO DO CEFET-PR: O CASO DA UNIDADE DE PONTA GROSSA

A INOVAÇÃO NOS CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DE ACADÊMICOS DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO DO CEFET-PR: O CASO DA UNIDADE DE PONTA GROSSA A INOVAÇÃO NOS CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DE ACADÊMICOS DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO DO CEFET-PR: O CASO DA UNIDADE DE PONTA GROSSA Divonsir J. S. Dutra - divonsirdutra@terra.com.br Centro Federal de Educação

Leia mais

APRENDER A SER TREINADOR NO CONTEXTO DE FORMAÇÃO ACADÊMICA

APRENDER A SER TREINADOR NO CONTEXTO DE FORMAÇÃO ACADÊMICA APRENDER A SER TREINADOR NO CONTEXTO DE FORMAÇÃO ACADÊMICA Luciana De Mar,n Silva Cardiff Metropolitan University, Cardiff, UK; UWE Hartpury, Gloucester, UK CONTEÚDO o Introdução o Objetivo do estudo o

Leia mais

Profª. Vera Maria Ramos de Vasconcellos Instituto de Psicologia - UFF

Profª. Vera Maria Ramos de Vasconcellos Instituto de Psicologia - UFF Suely de Almeida Batista Dessandre A educação moral possível: o conflito como estratégia para a autonomia Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como requisito parcial para obtenção do grau de

Leia mais

This report mirrors my journey as a Master s Degree student and describes my development as a future teacher.

This report mirrors my journey as a Master s Degree student and describes my development as a future teacher. AGRADECIMENTOS Este ponto do presente relatório é dedicado a todos os que, de algum modo, contribuíram para o meu processo de aprendizagem e de formação. Começo por agradecer aos professores que grande

Leia mais

EDUCAÇÃO FÍSICA NA PROMOÇÃO DA SAÚDE: CONCEPÇÕES E PRÁTICAS DOS PROFESSORES DA REDE MUNICIPAL DE ARACAJU

EDUCAÇÃO FÍSICA NA PROMOÇÃO DA SAÚDE: CONCEPÇÕES E PRÁTICAS DOS PROFESSORES DA REDE MUNICIPAL DE ARACAJU MARCONE CONCEIÇÃO DE OLIVEIRA EDUCAÇÃO FÍSICA NA PROMOÇÃO DA SAÚDE: CONCEPÇÕES E PRÁTICAS DOS PROFESSORES DA REDE MUNICIPAL DE ARACAJU Orientador: Leonardo Rocha Universidade Lusófona de Humanidades e

Leia mais

Mestrado em Educação Pré-Escolar e Ensino do 1º Ciclo do Ensino Básico

Mestrado em Educação Pré-Escolar e Ensino do 1º Ciclo do Ensino Básico Centro de Competência de Ciências Sociais Departamento de Ciências da Educação Programa Unidade Curricular: Prática de Ensino Supervisionada Curso do 2º Ciclo Mestrado em Educação Pré-Escolar e Ensino

Leia mais

Vânia Finholdt Ângelo Leite

Vânia Finholdt Ângelo Leite Vânia Finholdt Ângelo Leite A atuação da coordenação pedagógica em conjunto com os professores no processo de recontextualização da política oficial no 1º ano do Ensino Fundamental no Município do Rio

Leia mais

Universidade da Beira Interior. Departamento de Psicologia e Educação

Universidade da Beira Interior. Departamento de Psicologia e Educação Universidade da Beira Interior Departamento de Psicologia e Educação A RELEVÂNCIA DO ENSINO DAS CIÊNCIAS PARA A CIDADANIA AO NÍVEL DO 3º CICLO DO ENSINO BÁSICO MARIA JOSÉ DE SOUSA PESTANA Dissertação de

Leia mais

O ENSINO DE COMPREENSÃO ORAL EM LÍNGUA INGLESA: IMPLICAÇÕES PARA A FORMAÇÃO DOCENTE

O ENSINO DE COMPREENSÃO ORAL EM LÍNGUA INGLESA: IMPLICAÇÕES PARA A FORMAÇÃO DOCENTE O ENSINO DE COMPREENSÃO ORAL EM LÍNGUA INGLESA: IMPLICAÇÕES PARA A FORMAÇÃO DOCENTE MEIRELES, Mirelly Karolinny de Melo/UNIDERC 1 mirellyk@yahoo.com.br NASCIMENTO, Kaline Brasil Pereira/UEPB 2 k.aline.brasil@hotmail.com

Leia mais

UNIVERSIDADE DE ÉVORA

UNIVERSIDADE DE ÉVORA UNIVERSIDADE DE ÉVORA MESTRADO EM INTERVENÇÃO SÓCIO-ORGANIZACIONÀL NA SAÚDE Curso ministrado em parceria com a Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (DR Série, n.. 250 de 29 de Outubro de 2002)

Leia mais

Formulário de preenchimento obrigatório, a anexar à ficha modelo ACC 3

Formulário de preenchimento obrigatório, a anexar à ficha modelo ACC 3 CONSELHO CIENTÍFICO-PEDAGÓGICO DA FORMAÇÃO CONTÍNUA APRESENTAÇÃO DE ACÇÃO DE FORMAÇÃO NAS MODALIDADES DE ESTÁGIO, PROJECTO, OFICINA DE FORMAÇÃO E CÍRCULOS DE ESTUDOS Formulário de preenchimento obrigatório,

Leia mais

II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores

II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores ALUNOS DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM LÍNGUA INGLESA: UM OLHAR SOBRE SUAS PRÁTICAS DOCENTES

Leia mais

A tangibilidade de um serviço de manutenção de elevadores

A tangibilidade de um serviço de manutenção de elevadores A tangibilidade de um serviço de manutenção de elevadores Tese de Mestrado em Gestão Integrada de Qualidade, Ambiente e Segurança Carlos Fernando Lopes Gomes INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO E CIÊNCIAS Fevereiro

Leia mais

Pré-Inscrição On-line» [Versão em português] Online Registration» [English version] Programa Syllabus

Pré-Inscrição On-line» [Versão em português] Online Registration» [English version] Programa Syllabus Pré-Inscrição On-line» [Versão em português] Online Registration» [English version] Programa Syllabus Código Code Unidade Curricular Course Unit Português para Estrangeiros nível intermédio B Portuguese

Leia mais

DE ESTUDANTE A PROFESSOR INICIANTE: A CONSTRUÇÃO DOS CONHECIMENTOS DOCENTES NO INÍCIO DA CARREIRA

DE ESTUDANTE A PROFESSOR INICIANTE: A CONSTRUÇÃO DOS CONHECIMENTOS DOCENTES NO INÍCIO DA CARREIRA DE ESTUDANTE A PROFESSOR INICIANTE: A CONSTRUÇÃO DOS CONHECIMENTOS DOCENTES NO INÍCIO DA CARREIRA From Student to Beginner Teachers: The Construction of Knowledge Teachers in the Early Career Nadiane FELDKERCHER

Leia mais

O USO DA TECNOLOGIA DE SIMULAÇÃO NA PRÁTICA DOCENTE NA ÁREA DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

O USO DA TECNOLOGIA DE SIMULAÇÃO NA PRÁTICA DOCENTE NA ÁREA DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO 1 GT2 O USO DA TECNOLOGIA DE SIMULAÇÃO NA PRÁTICA DOCENTE NA ÁREA DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Renato Fares Khalil Marco Aurélio Bossetto José Fontebasso Neto.br Orientadora: Profa. Dra. Irene Jeanete Lemos

Leia mais

A ATUAÇÃO DO PSICOPEDAGOGO FRENTE ÀS DIFICULDADES DE APRENDIZAGEM DE ALUNOS COM NECESSIDADES ESPECIAIS INCLUÍDOS EM ESCOLA REGULAR

A ATUAÇÃO DO PSICOPEDAGOGO FRENTE ÀS DIFICULDADES DE APRENDIZAGEM DE ALUNOS COM NECESSIDADES ESPECIAIS INCLUÍDOS EM ESCOLA REGULAR FACULDADE DOM ALBERTO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO ESPECIALIZAÇÃO EM PSICOPEDAGOGIA INSTITUCIONAL A ATUAÇÃO DO PSICOPEDAGOGO FRENTE ÀS DIFICULDADES DE APRENDIZAGEM DE ALUNOS COM NECESSIDADES ESPECIAIS INCLUÍDOS

Leia mais

Carreiras e a Nova Geração Produtiva: Quais as Expectativas de Carreira de Jovens Profissionais?

Carreiras e a Nova Geração Produtiva: Quais as Expectativas de Carreira de Jovens Profissionais? Patrícia Freitas de Sá Carreiras e a Nova Geração Produtiva: Quais as Expectativas de Carreira de Jovens Profissionais? Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada ao Programa de Pósgraduação em Administração

Leia mais

VIVÊNCIAS PRÁTICAS NA FORMAÇÃO EM EDUCAÇÃO FÍSICA NA MODALIDADE A DISTÂNCIA

VIVÊNCIAS PRÁTICAS NA FORMAÇÃO EM EDUCAÇÃO FÍSICA NA MODALIDADE A DISTÂNCIA VIVÊNCIAS PRÁTICAS NA FORMAÇÃO EM EDUCAÇÃO FÍSICA NA MODALIDADE A DISTÂNCIA Fernando Paulo Rosa de Freitas 1 ; Roberto Tadeu Iaochite 2 Grupo 2.1. Docência na educação a distância: Formação e Saberes RESUMO:

Leia mais

CIENCIA VIVA. A Portuguese initiative for scientific and technological culture

CIENCIA VIVA. A Portuguese initiative for scientific and technological culture CIENCIA VIVA A Portuguese initiative for scientific and technological culture OUR MISSION CIENCIA VIVA IN SCHOOLS Science Education, practical work in partnership with research institutions NATIONAL SCIENTIFIC

Leia mais

Autor: Débora Saraiva de Melo Anversa 1 Co-Autores: Teresinha Rita Boufleuer 2 Franciele Pastre 3 Andreici Daiani Vedovatto 4 Ademar Tibola 5

Autor: Débora Saraiva de Melo Anversa 1 Co-Autores: Teresinha Rita Boufleuer 2 Franciele Pastre 3 Andreici Daiani Vedovatto 4 Ademar Tibola 5 Proposta de Desenvolvimento do Empreendedor na INCTECh: adequação à prática chave segundo a metodologia CERNE 1. Proposal for Entrepreneurial Development at INCTECh: suitability to practice key according

Leia mais

Este documento faz parte do acervo do Centro de Referência Paulo Freire. acervo.paulofreire.org

Este documento faz parte do acervo do Centro de Referência Paulo Freire. acervo.paulofreire.org Este documento faz parte do acervo do Centro de Referência Paulo Freire acervo.paulofreire.org RENATA GHELLERE PAULO FREIRE E A EDUCAÇÃO NA SALA DE AULA DO CCBEU CURITIBA Dissertação apresentada ao Programa

Leia mais

Ficha de unidade curricular Curso de Mestrado Científico

Ficha de unidade curricular Curso de Mestrado Científico Ficha de unidade curricular Curso de Mestrado Científico Unidade curricular Direito Constitucional I Docente responsável e respetiva carga letiva na unidade curricular José Alberto de Melo Alexandrino

Leia mais

CONTRIBUIÇÃO DO PERFIL DO ALUNO DE GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA PARA A REDEFINIÇÃO DOS RECURSOS USADOS PELO PROFESSOR NO PROCESSO ENSINO-APRENDIZAGEM

CONTRIBUIÇÃO DO PERFIL DO ALUNO DE GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA PARA A REDEFINIÇÃO DOS RECURSOS USADOS PELO PROFESSOR NO PROCESSO ENSINO-APRENDIZAGEM CONTRIBUIÇÃO DO PERFIL DO ALUNO DE GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA PARA A REDEFINIÇÃO DOS RECURSOS USADOS PELO PROFESSOR NO PROCESSO ENSINO-APRENDIZAGEM DENTAL STUDENT PROFILE DEFINITION AND ITS IMPACT ON TEACHING

Leia mais

OBJETIVOS. PALAVRAS CHAVE: Formação de professores, Ensino de Física, História e Filosofia da Ciência.

OBJETIVOS. PALAVRAS CHAVE: Formação de professores, Ensino de Física, História e Filosofia da Ciência. IX CONGRESO INTERNACIONAL SOBRE INVESTIGACIÓN EN DIDÁCTICA DE LAS CIENCIAS Girona, 9-12 de septiembre de 2013 COMUNICACIÓN CONSIDERAÇÕES SOBRE AS POSSIBILIDADES DE COOPERAÇÃO ENTRE A UNIVERSIDADE E AS

Leia mais

V Simpósio de Pesquisa em Educação e Mostra de TCs de 10 a 14 de novembro de 2014 5 - EIXO: ALFABETIZAÇÃO, LETRAMENTO, EDUCAÇÃO MATEMÁTICA

V Simpósio de Pesquisa em Educação e Mostra de TCs de 10 a 14 de novembro de 2014 5 - EIXO: ALFABETIZAÇÃO, LETRAMENTO, EDUCAÇÃO MATEMÁTICA 5 - EIXO: ALFABETIZAÇÃO, LETRAMENTO, EDUCAÇÃO MATEMÁTICA A IMPORTÂNCIA DOS JOGOS NO PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO Ana Lúcia de Oliveira Jéssica Maria Bulin Profa Dra Lígia Formico Paoletti http://lattes.cnpq.br/4928386512604987

Leia mais

COMPETÊNCIAS DOCENTES E A FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE CIÊNCIAS

COMPETÊNCIAS DOCENTES E A FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE CIÊNCIAS IX CONGRESO INTERNACIONAL SOBRE INVESTIGACIÓN EN DIDÁCTICA DE LAS CIENCIAS Girona, 9-12 de septiembre de 2013 COMUNICACIÓN COMPETÊNCIAS DOCENTES E A FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE CIÊNCIAS Viviane Briccia

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Matemática

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Matemática PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Matemática DESENVOLVIMENTO DO PENSAMENTO GEOMÉTRICO COM VISUALIZAÇÃO DE FIGURAS ESPACIAIS POR MEIO DA

Leia mais

FORMAÇÃO DE E-FORMADORES: ESTUDO DE CASO NO SOLAR AMBIENTE DE APRENDIZAGEM ONLINE DO INSTITUTO VIRTUAL

FORMAÇÃO DE E-FORMADORES: ESTUDO DE CASO NO SOLAR AMBIENTE DE APRENDIZAGEM ONLINE DO INSTITUTO VIRTUAL FORMAÇÃO DE E-FORMADORES: ESTUDO DE CASO NO SOLAR AMBIENTE DE APRENDIZAGEM ONLINE DO INSTITUTO VIRTUAL Maria Auxiliadora de Almeida Farias, Maria João Gomes, Paulo Dias Universidade do Minho, Universidade

Leia mais