Qualidade e Desempenho do Transporte Público por Ônibus. Marcos Bicalho dos Santos Diretor Institucional e Administrativo da NTU

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Qualidade e Desempenho do Transporte Público por Ônibus. Marcos Bicalho dos Santos Diretor Institucional e Administrativo da NTU"

Transcrição

1 Qualidade e Desempenho do Transporte Público por Ônibus Marcos Bicalho dos Santos Diretor Institucional e Administrativo da NTU

2 Qualidade e Desempenho do Transporte Público por Ônibus Marcos Bicalho dos Santos Diretor Institucional e Administrativo da NTU Mobilidade Urbana Sustentável: práticas e tendências São Paulo-SP 3 de dezembro de 2014

3 Estrutura da Apresentação 1. Contexto; 2. Atributos da qualidade da operação; 3. Desempenho operacional; e 4. Proposta.

4 1. Contexto

5 1. Contexto Priorização do transporte público?

6 1. Contexto Milhões de unidades 90,0 80,0 70,0 60,0 50,0 40,0 30,0 20,0 10,0 0,0 29,5 Percentual de Crescimento ( ): Frota Total: 171,9% Automóveis: 123,5% Motocicletas: 425,0% 31,9 20,0 21,2 34,3 36,7 39,2 42,1 45,4 23,0 23,7 24,9 26,3 27,9 49,6 29,9 4,0 4,5 5,7 6,1 7,0 8,1 9,4 11,1 54,5 32,1 59,4 34,5 13,0 14,6 64,8 37,2 70,5 39,8 76,1 42,7 80,2 44,7 16,7 18,3 19,9 21,0 0,4 0,3 0,4 0,4 0,4 0,5 0,5 0,5 0,5 0,3 0,3 0,3 0,3 0,3 1,2 1,1 1,1 1,1 1,6 1,7 1,8 1,8 1,9 2,0 2,1 2,3 2,4 2, Ano Frota Total Automóveis Motocicletas Ônibus Caminhão Fonte: Departamento Nacional de Trânsito (DENATRAN) FROTA TOTAL: automóvel, motocicleta, caminhoneta, caminhão, motoneta, reboque, caminhonete, semirreboque, ônibus, micro-ônibus, ciclomotor, chassi plata, trator rodas, utilitários, sidecar, bonde, triciclo, quadriciclo, trator.

7 2. Atributos da qualidade da operação

8 2. Atributos da qualidade da operação 2.1. Tempo total de viagem Tempo de acesso ao local de embarque; Tempo de espera no ponto, estação ou terminal; Tempo em movimento no interior do veículo; e Tempo de acesso ao destino final Taxa de ocupação no interior do veículo Pico; Nível de serviço; e Novos hábitos.

9 2. Atributos da qualidade da operação 2.3. Regularidade da oferta Gestão operacional Confiabilidade do serviço Infraestrutura; e Veículos.

10 2. Atributos da qualidade da operação 2.5. Pontos de paradas, estações e terminais Projeto; Dimensionamento; Acessos; Manutenção; Limpeza; Iluminação; Segurança; Proteção contra intempéries; e Acessibilidade.

11 2. Atributos da qualidade da operação 2.6. Veículos Manutenção; Limpeza; Iluminação; Assentos; Ruídos; Ar condicionado; Suspensão a ar/caixa automática; Condução segura; Segurança (assaltos, incêndios); e Acessibilidade.

12 2. Atributos da qualidade da operação 2.7. Informação aos usuários Antes do acesso à rede de transporte; Nos pontos, estações e terminais; e No interior dos veículos Relações interpessoais Entre os operadores e os usuários; e Entre os usuários Poluição ambiental Usuários; e Sociedade.

13 2. Atributos da qualidade da operação Imagem e marketing Infraestrutura viária Pavimento; e Sinalização Integração com outros modais Distância de caminhamento à pé; Proteção contra intempéries; Qualidade das calçadas e passagens; Estacionamentos e bicicletários; e Integração tarifária.

14 3. Desempenho operacional

15 IPK 3. Desempenho operacional Índice de Passageiros por Quilômetro (IPK): Redução superior a 30% 2,80 2,60 2,43 2,59 2,40 2,20 2,00 2,41 2,37 2,30 2,16 2,10 2,07 2,01 1,80 1,60 1,40 1,89 1,77 1,69 1,72 1,69 1,63 1,67 1,66 1,57 1,62 1,64 1,59 1,56 1,60 1,70 1,58 1,63 1,67 1,65 1,65 1,65 1,60 1,66 1,63 1,65 1,56 1,64 1,59 1,63 1,60 1,63 1, Abril Outubro Ano Fonte: Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos - NTU

16 3. Desempenho operacional Velocidade Operacional e Custos do Transporte Público Demanda (pass/hora-pico) Extensão (km) Headway (min) Frequência (veículos/hora) Capacidade (pass/veículo) Custo (R$/km) Cenário 2 Características Tempo de viagem (min) Velocidade Operacional Média (km/hora) Frota Qte de viagens/ônibus/hora Custo Total da Operação (R$) Cenário 1 (Prioridade) Cenário 2 (Congestionamento) 21,8 35,3 27,5 17,0 45,5 73,5 2,8 1, , , ,18 Percentual Mão de Obra e Encargos Sociais na Composição dos Custos 32,9 Percentual do Custo de Depreciação de Veículos na Composição dos Custos 8,4 Aumento da Frota Operante 61,8 Impacto no Custo/km 25,5 Custo/km do Cenário 1 3,11 Redução de Custos (%) 25,5

17 3. Desempenho operacional Velocidade Operacional X Custo da Operação Fonte: Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos - NTU

18 3. Desempenho operacional Faixas exclusivas de São Paulo-SP Velocidade média geral dos ônibus antes das faixas exclusivas era de 14 km/h, após a priorização houve um aumento para 20 km/h 49,2% de melhoria de desempenho Fonte: Companhia de Engenharia de Tráfego (CET).

19 4. Proposta

20 4. Proposta PROGRAMA EMERGENCIAL DE QUALIFICAÇÃO DO TRANSPORTE PÚBLICO URBANO POR ÔNIBUS

21 OBJETIVO Reduzir custos e melhorar a qualidade dos serviços, com a implantação de km de faixas exclusivas nas capitais e principais cidades brasileiras, nos próximos 12 meses. MOTIVAÇÃO Dar resposta de curtíssimo prazo ao clamor popular; Momento oportuno para priorizar o coletivo; e Criar legado permanente e inquestionável. 4. Proposta PROPOSTA DE VIABILIZAÇÃO Alocação de R$5 bilhões de recursos do Orçamento Geral da União (OGU) para a realização deste programa; e Adoção de um processo SIMPLIFICADO de enquadramento de projetos e liberação de recursos.

22 4. Proposta Desenvolvimento e publicação de pesquisas e estudos técnicos Estudos de casos de implantação de faixas exclusivas de ônibus Guia de desenvolvimento de projetos ÔNIBUS

23 4. Proposta Projeto de faixas exclusivas: elementos fundamentais Faixa contínua de sinalização horizontal Sinalização Vertical Abrigo Painel de Informações Recuo

24 Obrigado!

Perspectivas para o Setor

Perspectivas para o Setor Perspectivas para o Setor André Dantas Diretor Técnico São Paulo, 05 de dezembro de 2013 Estrutura da apresentação Contexto; Dados do setor; e Perspectivas. CONTEXTO (O que está acontecendo ao nosso redor?)

Leia mais

Conteúdo. 18. Trator De Rodas... 13 19. Trator Esteiras... 13 20. Trator Misto... 13

Conteúdo. 18. Trator De Rodas... 13 19. Trator Esteiras... 13 20. Trator Misto... 13 Conteúdo 1. Automóvel... 3 1.1 Automóvel com chassi... 3 1.2 Automóvel com monobloco... 4 2. Caminhão... 4 3. Caminhão Trator... 5 4. Caminhonete... 5 4.1. Caminhonete com chassi... 5 4.2. Caminhonete

Leia mais

RELATÓRIO DA FROTA DE VEÍCULOS ATÉ 2013

RELATÓRIO DA FROTA DE VEÍCULOS ATÉ 2013 GOVERNO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO SETOR DE ESTATÍSTICA RELATÓRIO DA FROTA DE VEÍCULOS ATÉ 2013 NATAL/RN Lista de tabelas e gráficos Tabela 1 - Distribuição da frota

Leia mais

CRITÉRIOS TÉCNICOS PARA AVALIAÇÃO DE PROJETOS DE MOBILIDADE URBANA. Lúcia Maria Mendonça Santos Ministério das Cidades

CRITÉRIOS TÉCNICOS PARA AVALIAÇÃO DE PROJETOS DE MOBILIDADE URBANA. Lúcia Maria Mendonça Santos Ministério das Cidades CRITÉRIOS TÉCNICOS PARA AVALIAÇÃO DE PROJETOS DE MOBILIDADE URBANA Lúcia Maria Mendonça Santos S e m i n á r i o M o b i l i d a d e U r b a n a S u s t e n t á v e l : P r á t i c a s e T e n d ê n c

Leia mais

Fundação Institut o de Pesquisa e Planejamento para o Desenvolvimento Sustentável de Joinville, Instituto de Trânsito e Transporte e

Fundação Institut o de Pesquisa e Planejamento para o Desenvolvimento Sustentável de Joinville, Instituto de Trânsito e Transporte e Fundação Instituto de Pesquisa e Planejamento para o Desenvolvimento Sustentável de Joinville, Instituto de Trânsito e Transporte e Secretaria de Infraestrutura UMA UNIDADE DE MOBILIDADE E ACESSIBILIDADE

Leia mais

RESOLUÇÃO N 396 DE 13 DE DEZEMBRO DE 2011

RESOLUÇÃO N 396 DE 13 DE DEZEMBRO DE 2011 RESOLUÇÃO N 396 DE 13 DE DEZEMBRO DE 2011 Dispõe sobre requisitos técnicos mínimos para a fiscalização da velocidade de veículos automotores, reboques e semirreboques, conforme o Código de Trânsito Brasileiro.

Leia mais

c Publicada no DOU de 2-9-2003.

c Publicada no DOU de 2-9-2003. RESOLUÇÃO DO CONTRAN N o 146, DE 27 DE AGOSTO DE 2003 Dispõe sobre requisitos técnicos mínimos para a fiscalização da velocidade de veículos automotores, reboques e semirreboques, conforme o Código de

Leia mais

MOBILIDADE URBANA EM SÃO PAULO APLICAÇÃO DE SOLUÇÕES IMEDIATAS E EFICAZES

MOBILIDADE URBANA EM SÃO PAULO APLICAÇÃO DE SOLUÇÕES IMEDIATAS E EFICAZES MOBILIDADE URBANA EM SÃO PAULO APLICAÇÃO DE SOLUÇÕES IMEDIATAS E EFICAZES JULHO 2015 SÃO PAULO UMA CIDADE A CAMINHO DO CAOS URBANO Fonte: Pesquisa de mobilidade 2012 SÃO PAULO UMA CIDADE A CAMINHO DO CAOS

Leia mais

Diretoria de Planejamento de Transporte e de Gestão Corporativa APRESENTAÇÃO SMT 09 02 2012 RT DT/SPT 09/12

Diretoria de Planejamento de Transporte e de Gestão Corporativa APRESENTAÇÃO SMT 09 02 2012 RT DT/SPT 09/12 MOBILIDADE (e ACESSIBILIDADE) URBANA NO CONTEXTO DO PLANO ESTRATÉGICO SP2040 Superintendência de Planejamento de Transporte Diretoria de Planejamento de Transporte e de Gestão Corporativa planejamento@sptrans.com.br

Leia mais

EVOLUÇÃO DA FROTA DE AUTOMÓVEIS E MOTOS NO BRASIL 2001 2012 (Relatório 2013)

EVOLUÇÃO DA FROTA DE AUTOMÓVEIS E MOTOS NO BRASIL 2001 2012 (Relatório 2013) OBSERVATÓRIO DAS METRÓPOLES Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia EVOLUÇÃO DA FROTA DE AUTOMÓVEIS E MOTOS NO BRASIL 2001 2012 (Relatório 2013) Coordenação Nacional do Observatório das Metrópoles:

Leia mais

UGP COPA Unidade Gestora do Projeto da Copa

UGP COPA Unidade Gestora do Projeto da Copa Organização da Copa 2014 PORTFÓLIOS UGPCOPA ARENA E ENTORNO INFRAESTRUTURA TURÍSTICA FAN PARKS LOC COPA DESPORTIVA EVENTOS DA FIFA GERENCIAMENTO DE PROJETOS OBRIGAÇÕES GOVERNAMENTAIS SUPRIMENTOS COPA TURÍSTICA

Leia mais

Transporte e Planejamento Urbano

Transporte e Planejamento Urbano Transporte e Planejamento Urbano para o Desenvolvimento da RMRJ Julho/2014 Cidades a maior invenção humana As cidades induzem a produção conjunta de conhecimentos que é a criação mais importante da raça

Leia mais

Classificação de Veículos Conforme Tipo/Marca/Espécie Tipo Marca Espécie Carrocerias Possíveis. 143-Transp 179-Transp 180-123-Transp Militar

Classificação de Veículos Conforme Tipo/Marca/Espécie Tipo Marca Espécie Carrocerias Possíveis. 143-Transp 179-Transp 180-123-Transp Militar PORTARIA N º 1101, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2011. O DIRETOR DO DEPARTAMENTO NACIONAL DE TRÂNSITO - DENATRAN, no uso da atribuição que lhe foi conferida pelo artigo 19, inciso XXVI do Código de Trânsito Brasileiro,

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 14/98. CONSIDERANDO o art. 105, do Código de Trânsito Brasileiro;

RESOLUÇÃO Nº 14/98. CONSIDERANDO o art. 105, do Código de Trânsito Brasileiro; RESOLUÇÃO Nº 14/98 Estabelece os equipamentos obrigatórios para a frota de veículos em circulação e dá outras providências. O Conselho Nacional de Trânsito CONTRAN, usando da competência que lhe confere

Leia mais

81ª Reunião do Fórum Nacional de Secretários e Dirigentes Públicos de Transporte Urbano e Trânsito

81ª Reunião do Fórum Nacional de Secretários e Dirigentes Públicos de Transporte Urbano e Trânsito 81ª Reunião do Fórum Nacional de Secretários e Dirigentes Públicos de Transporte Urbano e Trânsito REITUP Desoneração do Transporte Público Marcos Bicalho dos Santos Guarulhos/SP, 9 de agosto de 2013 Estrutura

Leia mais

Painel 4 - Mobilidade Urbana: Transporte e Soluções. Marcio Lacerda Prefeito de Belo Horizonte

Painel 4 - Mobilidade Urbana: Transporte e Soluções. Marcio Lacerda Prefeito de Belo Horizonte Painel 4 - Mobilidade Urbana: Transporte e Soluções Marcio Lacerda Prefeito de Belo Horizonte Sumário A. Desenvolvimento urbano e os desafios da mobilidade em BH B. Iniciativas da PBH em prol da mobilidade

Leia mais

CORREDOR GUARULHOS-SÃO PAULO CORREDOR METROPOLITANO GUARULHOS - SÃO PAULO

CORREDOR GUARULHOS-SÃO PAULO CORREDOR METROPOLITANO GUARULHOS - SÃO PAULO CORREDOR METROPOLITANO GUARULHOS - SÃO PAULO ACE Associação Comercial Empresarial de Guarulhos 25/Outubro/2013 MISSÃO: Promover e gerir o transporte intermunicipal de baixa e média capacidades para passageiros

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 2.709, DE 11 DE NOVEMBRO DE 2014.

LEI COMPLEMENTAR Nº 2.709, DE 11 DE NOVEMBRO DE 2014. LEI COMPLEMENTAR Nº 2.709, DE 11 DE NOVEMBRO DE 2014. Dispõe sobre a atualização das tarifas e taxas administrativas de transporte previstas no Anexo I da Lei nº 2.411, de 17 de dezembro de 2009, e dá

Leia mais

CRITÉRIOS DE SELEÇÃO DE PROJETOS

CRITÉRIOS DE SELEÇÃO DE PROJETOS CRITÉRIOS DE SELEÇÃO DE PROJETOS Lúcia Maria Mendonça Santos Marcos Daniel Souza dos Santos Paula Coelho da Nóbrega Departamento de Mobilidade Urbana Secretaria Nacional de Transporte e da Mobilidade Urbana

Leia mais

Camioneta Misto Placa. Microônibus Passageiro Placa Ônibus Passageiro Placa Utilitário Misto Placa Automóvel Passageiro Placa

Camioneta Misto Placa. Microônibus Passageiro Placa Ônibus Passageiro Placa Utilitário Misto Placa Automóvel Passageiro Placa 1 Escopos propostos Res. 291/292 Delib 75 Tipo espécie Chassi Condição p/chassi Acessibilidade para transporte de portadores de necessidades especiais ou retorno à configuração original Microônibus Passageiro

Leia mais

Infraestrutura. Classes de Consumidores

Infraestrutura. Classes de Consumidores Infraestrutura 3.1 Energia 3.1.1 Consumidores de energia elétrica por classes de consumidores Classes de Consumidores 2000 78.717 3.309 8.690 583 402 89 91.790 2001 80.207 3.468 8.824 588 423 83 93.593

Leia mais

Planejamento da Mobilidade Urbana em Belo Horizonte

Planejamento da Mobilidade Urbana em Belo Horizonte Seminário de Mobilidade Urbana Planejamento da Mobilidade Urbana em Belo Horizonte Celio Bouzada 23 de Setembro de 2015 Belo Horizonte População de Belo Horizonte: 2,4 milhões de habitantes População da

Leia mais

MOBILIDADE CENÁRIOS E TENDÊNCIAS DO SETOR DE TRANSPORTES EM SALVADOR. Palestrante: Horácio Brasil

MOBILIDADE CENÁRIOS E TENDÊNCIAS DO SETOR DE TRANSPORTES EM SALVADOR. Palestrante: Horácio Brasil MOBILIDADE CENÁRIOS E TENDÊNCIAS DO SETOR DE TRANSPORTES EM SALVADOR Palestrante: Horácio Brasil MAIO 2013 Var% 2011/2001 CRESCIMENTO POPULACIONAL 20,00 15,00 14,72 16,07 11,60 10,00 8,36 6,69 5,00 3,77

Leia mais

Metrô Leve de Goiânia. Clique para editar o estilo do subtítulo mestre

Metrô Leve de Goiânia. Clique para editar o estilo do subtítulo mestre Metrô Leve de Goiânia Clique para editar o estilo do subtítulo mestre Novembro 2011 Agenda Escolha do modal Requisitos para o projeto Referências internacionais Desenvolvimento urbano de Goiânia Estudo

Leia mais

Sistema de Informações da Mobilidade Urbana. Relatório Geral 2011

Sistema de Informações da Mobilidade Urbana. Relatório Geral 2011 Sistema de Informações da Mobilidade Urbana Relatório Geral 2011 Dezembro/2012 Relatório Geral 2011 1 Sumário executivo... 3 2 Mobilidade... 28 2.1 Valores para Brasil (municípios acima de 60 mil habitantes)...

Leia mais

Evolução do congestionamento

Evolução do congestionamento Evolução do congestionamento Crescimento populacional estável Taxa de motorização crescente 2025 2005 Surgimento de novos pólos de atração de viagens Deslocamentos na cidade Rede de transporte para 2016

Leia mais

Plano de Mobilidade Urbana de BH

Plano de Mobilidade Urbana de BH 4 a 7 de junho de 2013 Hotel Ouro Minas Plano de Mobilidade Urbana de BH Ramon Victor Cesar Presidente de BHTRANS Contexto do PlanMob-BH: Cenários, diagnóstico e prognósticos Desafio 1: como articular

Leia mais

Mapa de Ruído de São Paulo: proposta de um sistema colaborativo. Ronaldo Tonobohn

Mapa de Ruído de São Paulo: proposta de um sistema colaborativo. Ronaldo Tonobohn Mapa de Ruído de São Paulo: proposta de um sistema colaborativo Ronaldo Tonobohn Ruídos urbanos Mapa de Ruídos: Ruídos urbanos Fontes móveis Entre tantas outras, as fontes móveis são, no meio urbano, as

Leia mais

Resolução 363/2010 (processo administrativo autuação)

Resolução 363/2010 (processo administrativo autuação) Resolução 363/2010 (processo administrativo autuação) SEM ALTERAÇÕES (VIDE COMENTÁRIOS EM www.bizuario.blogspot.com E www.bizuario.com ). Resolução 364/2010 (dispositivo antifurto) Capítulo 1.12 696-31

Leia mais

Mobilidade Urbana em Belo Horizonte

Mobilidade Urbana em Belo Horizonte Mobilidade Urbana em Belo Horizonte BHTRANS Marcelo Cintra do Amaral Gerente de Coordenação de Mobilidade Urbana - COMU PREFEITURA BH Belo Horizonte 1ª capital planejada do país - 12/12/1897 Previsão inicial

Leia mais

Mobilidade com produtividade

Mobilidade com produtividade Curitiba Maio, 2015 > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > Mobilidade com produtividade Wagner Colombini Martins Logit Engenharia Documento confidencial para uso e informação do cliente > > > > > >

Leia mais

LEI Nº 9.503, DE 23 DE SETEMBRO DE 1997

LEI Nº 9.503, DE 23 DE SETEMBRO DE 1997 LEI Nº 9.503, DE 23 DE SETEMBRO DE 1997 Institui o Código de Trânsito Brasileiro. CAPÍTULO IX DOS VEÍCULOS Seção II Da Segurança dos Veículos Art. 105. São equipamentos obrigatórios dos veículos, entre

Leia mais

POLÍTICA URBANA E DINAMIZAÇÃO DO COMÉRCIO DE RUA

POLÍTICA URBANA E DINAMIZAÇÃO DO COMÉRCIO DE RUA POLÍTICA URBANA E DINAMIZAÇÃO DO COMÉRCIO DE RUA Seminário GVcev: Polos Varejistas de Rua: Oportunidades para o varejo e a revitalização das cidades Fernando de Mello Franco 11 novembro 2014 DOMINGO, 09

Leia mais

RESOLUÇÃO N, 396 DE 13 DE DEZEMBRO DE 2011

RESOLUÇÃO N, 396 DE 13 DE DEZEMBRO DE 2011 RESOLUÇÃO N, 396 DE 13 DE DEZEMBRO DE 2011 Dispõe sobre requisitos técnicos mínimos para a fiscalização da velocidade de veículos automotores, reboques e semirreboques, conforme o Código de Trânsito Brasileiro.

Leia mais

Unidade Gestora do Projeto da Copa. Unidade d Gestora do Projeto da Copa MOBILIDADE URBANA

Unidade Gestora do Projeto da Copa. Unidade d Gestora do Projeto da Copa MOBILIDADE URBANA Unidade d Gestora do Projeto da Copa MOBILIDADE URBANA PLANO DE GOVERNANÇA POPULAÇÃO DO MUNICÍPIO DE MANAUS 1.802.014 Hab População/ bairros de Manaus DISTRIBUIÇÃO DA FROTA DE VEÍCULOS EM MANAUS Automóveis

Leia mais

POLÍTICA NACIONAL DE TRÂNSITO

POLÍTICA NACIONAL DE TRÂNSITO POLÍTICA NACIONAL DE TRÂNSITO INTRODUÇÃO A Associação Brasileira de Pedestres ABRASPE apresenta aqui sua sugestão para revisão do texto original de Política Nacional de Trânsito apresentado pelo Departamento

Leia mais

Extensão Norte Linha 1 - TRENSURB São Leopoldo - Novo Hamburgo

Extensão Norte Linha 1 - TRENSURB São Leopoldo - Novo Hamburgo Extensão Norte Linha 1 - TRENSURB São Leopoldo - Novo Hamburgo Metrô em elevado com extensão de 9,3 Km com rede elétrica aérea, sinalização, bilhetagem eletrônica, escadas rolantes Quatro Estações de Passageiros

Leia mais

Como transformar o direito à mobilidade em indicadores de políticas públicas?

Como transformar o direito à mobilidade em indicadores de políticas públicas? Como transformar o direito à mobilidade em indicadores de políticas públicas? Uma contribuição - INCT Observatório das Metrópoles - Projeto: Metropolização e Mega-eventos: os impactos da Copa do Mundo/2014

Leia mais

A taxa de motorização nas cidades brasileiras e a questão da mobilidade urbana.

A taxa de motorização nas cidades brasileiras e a questão da mobilidade urbana. 1 A taxa de motorização nas cidades brasileiras e a questão da mobilidade urbana. Mauricio Renato Pina Moreira 1 ; Anísio Brasileiro de Freitas Dourado 2 1 Grande Recife Consórcio de Transporte, Cais de

Leia mais

WWW.CONTEUDOJURIDICO.COM.BR. RADAR NA VIA NÃO PRECISA MAIS DE AVISO. RESPEITE OS LIMITES Julyver Modesto de Araujo

WWW.CONTEUDOJURIDICO.COM.BR. RADAR NA VIA NÃO PRECISA MAIS DE AVISO. RESPEITE OS LIMITES Julyver Modesto de Araujo RADAR NA VIA NÃO PRECISA MAIS DE AVISO. RESPEITE OS LIMITES Julyver Modesto de Araujo Desde 22/11/06, os órgãos e entidades executivos de trânsito e rodoviários eram obrigados a informar a existência de

Leia mais

PLANOS DE MOBILIDADE URBANA

PLANOS DE MOBILIDADE URBANA IMPLANTAÇÃO DA POLÍTICA NACIONAL DE MOBILIDADE URBANA: PLANOS DE MOBILIDADE URBANA RENATO BOARETO Brasília, 28 de novembro de 2012 Organização Não Governamental fundada em 2006 com a missão de apoiar a

Leia mais

BRT Transoeste: transformando o conceito de transporte público no Rio de Janeiro

BRT Transoeste: transformando o conceito de transporte público no Rio de Janeiro BRT Transoeste: transformando o conceito de transporte público no Rio de Janeiro Richele Cabral 1 ; Eunice Horácio S. B. Teixeira 1 ; Milena S. Borges 1 ; Miguel Ângelo A. F. de Paula 1 ; Pedro Paulo S.

Leia mais

Operacionalização de sistemas de transporte público de alta qualidade

Operacionalização de sistemas de transporte público de alta qualidade Operacionalização de sistemas de transporte público de alta qualidade Otávio Vieira da Cunha Filho, Presidente Executivo da NTU Fórum Mobilidade Volvo, Curitiba PR 20 de maio de 2015 Estrutura 1. Visão;

Leia mais

2.5 ASPECTOS DE INFRA-ESTRUTURA E SERVIÇOS PÚBLICOS

2.5 ASPECTOS DE INFRA-ESTRUTURA E SERVIÇOS PÚBLICOS 87 Tabela 22: POPULAÇÃO, DOMICÍLIOS E DÉFICIT HABITACIONAL DO 2000 População total Domicílios Particulares Permanentes Déficit Absoluto Déficit Relativo (%) 27.3616 76.225 5.183 6,80 2,67% do Estado 2,86%

Leia mais

Política Nacional de Mobilidade Urbana

Política Nacional de Mobilidade Urbana Ministério das Cidades SeMOB - Secretaria Nacional de Transportes e da Mobilidade Urbana Política Nacional de Mobilidade Urbana SIMT - Seminário Internacional Mobilidade e Transportes Agosto 2013 Estrutura

Leia mais

SITUAÇÃO ENCONTRADA NO DF EM 2007

SITUAÇÃO ENCONTRADA NO DF EM 2007 SITUAÇÃO ENCONTRADA NO DF EM 2007 Frota antiga e tecnologia obsoleta; Serviço irregular de vans operando em todo o DF 850 veículos; Ausência de integração entre os modos e serviços; Dispersão das linhas;

Leia mais

Plano de Mobilidade Urbana Sustentável da Grande Florianópolis Plamus. Guilherme Medeiros SC Participações e Parcerias S.A. Governo de Santa Catarina

Plano de Mobilidade Urbana Sustentável da Grande Florianópolis Plamus. Guilherme Medeiros SC Participações e Parcerias S.A. Governo de Santa Catarina Plano de Mobilidade Urbana Sustentável da Grande Florianópolis Plamus Guilherme Medeiros SC Participações e Parcerias S.A. Governo de Santa Catarina Introdução PLAMUS e status do projeto Diagnóstico: qual

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 70/2011. A CÂMARA MUNICIPAL DE IPATINGA aprova:

PROJETO DE LEI Nº 70/2011. A CÂMARA MUNICIPAL DE IPATINGA aprova: PROJETO DE LEI Nº 70/2011. Institui a Política Municipal de Mobilidade Urbana. A CÂMARA MUNICIPAL DE IPATINGA aprova: Mobilidade Urbana. Art. 1º Fica instituída, no Município de Ipatinga, a Política Municipal

Leia mais

Programa de Integração e Mobilidade Urbana da Região Metropolitana do Rio de Janeiro

Programa de Integração e Mobilidade Urbana da Região Metropolitana do Rio de Janeiro Programa de Integração e Mobilidade Urbana da Região Metropolitana do Rio de Janeiro Waldir Peres Superintendente Agência Metropolitana de Transportes Urbanos São Paulo Setembro de 2011 Plano Geral Rio

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 2756/2014

PROJETO DE LEI Nº 2756/2014 PROJETO DE LEI Nº 2756/2014 EMENTA: DISPÕE SOBRE A OBRIGATORIEDADE DE DISPOSITIVO DE ALARME PARA CAMINHÃO COM CAÇAMBA BASCULANTE NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. Autor(es): Deputado

Leia mais

Tecnologias empregadas no transporte por ônibus no Rio de Janeiro - RJ. Richele Cabral Diretora de Mobilidade Urbana

Tecnologias empregadas no transporte por ônibus no Rio de Janeiro - RJ. Richele Cabral Diretora de Mobilidade Urbana Tecnologias empregadas no transporte por ônibus no Rio de Janeiro - RJ Richele Cabral Diretora de Mobilidade Urbana Setembro de 2014 Ambiente Institucional Entidades Nacionais Empresariais Empresas Associadas

Leia mais

As condições de acessibilidade e mobilidade nas cidades receptoras. Diretoria de Engenharia - DE

As condições de acessibilidade e mobilidade nas cidades receptoras. Diretoria de Engenharia - DE As condições de acessibilidade e mobilidade nas cidades receptoras Diretoria de Engenharia - DE Cidades candidatas e seus aeroportos Aeroportos da INFRAERO primeira e última imagem que o turista estrangeiro

Leia mais

João Fortini Albano Eng. Civil, Prof. Dr. Lastran/Ufrgs

João Fortini Albano Eng. Civil, Prof. Dr. Lastran/Ufrgs Bicicletas e ciclovias João Fortini Albano Eng. Civil, Prof. Dr. Lastran/Ufrgs O veículo Um prisma com: Largura: 1,0m Comprimento: 1,75m Altura: 2,25m Vantagens para saúde Ciclismo é um dos esportes aeróbicos

Leia mais

Mobilidade Urbana em Regiões Metropolitanas

Mobilidade Urbana em Regiões Metropolitanas Mobilidade Urbana em Regiões Metropolitanas SINTRAM Expositor: Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros Metropolitano Rubens Lessa Carvalho REGIÃO METROPOLITANA DE BELO HORIZONTE HISTÓRICO DO

Leia mais

Programas e Projetos de Mobilidade Urbana Camboriú SC

Programas e Projetos de Mobilidade Urbana Camboriú SC Programas e Projetos de Mobilidade Urbana Camboriú SC MAIO.2012 Mobilidade Urbana Legislações em Ordem Cronológica Lei Municipal Complementar Nº 10/2007 Institui o Plano Diretor de Desenvolvimento Territorial

Leia mais

SINALIZAÇÃO DO SISTEMA VIÁRIO MUNICIPAL

SINALIZAÇÃO DO SISTEMA VIÁRIO MUNICIPAL GERÊNCIA DE OPERAÇÕES VIÁRIAS TRANSERP Planejamento Viário SINALIZAÇÃO DO SISTEMA VIÁRIO MUNICIPAL Eng. José Antônio S. Gonçalves 2006 PLANEJAMENTO OPERACIONAL Cidade de RIBEIRÃO PRETO SP. PLANEJAMENTO

Leia mais

Optiguide Guiamento óptico para Mega TrolleyBus

Optiguide Guiamento óptico para Mega TrolleyBus Optiguide Guiamento óptico para Mega TrolleyBus Slide 1 O Mega TrolleyBus ADFER (25.11.08) O Sistema Sistema de leitura óptica que guia o veículo por uma trajectória definida, sem necessidade de intervenção

Leia mais

A QUALIDADE NO SERVIÇO DE TRANSPORTE PÚBLICO URBANO

A QUALIDADE NO SERVIÇO DE TRANSPORTE PÚBLICO URBANO 1 A QUALIDADE NO SERVIÇO DE TRANSPORTE PÚBLICO URBANO Benjamim Jorge Rodrigues dos Santos 1. Considerações gerais O transporte coletivo é um serviço essencial nas cidades, segundo FERRAZ (1998); desenvolve

Leia mais

Qualificação e Racionalização do TRanspoRTe público urbano por Ônibus. Guia de desenvolvimento de Projetos Contribuição do segmento empresarial

Qualificação e Racionalização do TRanspoRTe público urbano por Ônibus. Guia de desenvolvimento de Projetos Contribuição do segmento empresarial Qualificação e Racionalização do TRanspoRTe público urbano por Ônibus Guia de desenvolvimento de Projetos Contribuição do segmento empresarial 2014 A849f Associação Nacional das Empresas de Transportes

Leia mais

Diretrizes para o Plano de Mobilidade Urbana 2015 da Cidade de São Paulo referentes à mobilidade a pé

Diretrizes para o Plano de Mobilidade Urbana 2015 da Cidade de São Paulo referentes à mobilidade a pé Diretrizes para o Plano de Mobilidade Urbana 2015 da Cidade de São Paulo referentes à mobilidade a pé Introdução A proposta de Diretrizes para o Plano de Mobilidade Urbana 2015 da Cidade de São Paulo referentes

Leia mais

PLANO DIRETOR DE TRANSPORTE E MOBILIDADE DE BAURU - PLANMOB

PLANO DIRETOR DE TRANSPORTE E MOBILIDADE DE BAURU - PLANMOB PLANO DIRETOR DE TRANSPORTE E MOBILIDADE DE BAURU - PLANMOB O QUE É O Plano Diretor de Transporte e da Mobilidade é um instrumento da política de desenvolvimento urbano, integrado ao Plano Diretor do município,

Leia mais

Plano de Mobilidade Urbana de Belo Horizonte - PlanMob-BH. Marcelo Cintra do Amaral. 20 de novembro de 2012

Plano de Mobilidade Urbana de Belo Horizonte - PlanMob-BH. Marcelo Cintra do Amaral. 20 de novembro de 2012 Plano de Mobilidade Urbana de Belo Horizonte - PlanMob-BH Marcelo Cintra do Amaral 20 de novembro de 2012 Roteiro da apresentação: Contexto do PlanMob-BH: prognóstico, caráter de plano diretor, etapas

Leia mais

Plano de Logística Encontro da Frente Nacional de Prefeitos Pré-projeto Estrutura do documento 1. Introdução 2. Características do evento

Plano de Logística Encontro da Frente Nacional de Prefeitos Pré-projeto Estrutura do documento 1. Introdução 2. Características do evento Plano de Logística Encontro da Frente Nacional de Prefeitos Pré-projeto Estrutura do documento 1. Introdução O Encontro dos Municípios com o Desenvolvimento Sustentável (EMDS) é um evento organizado pela

Leia mais

Transporte e Infraestrutura: Perspectivas para o Transporte Público Urbano

Transporte e Infraestrutura: Perspectivas para o Transporte Público Urbano Transporte e Infraestrutura: Perspectivas para o Transporte Público Urbano Otávio Vieira da Cunha Filho Presidente da Diretoria Executiva NTU Rio de Janeiro, 17/08/2012 1 Estrutura 1. Contexto; 2. O que

Leia mais

País predominantemente urbano: cerca de 80% da população brasileira mora em cidades.

País predominantemente urbano: cerca de 80% da população brasileira mora em cidades. A Política de Mobilidade Urbana no desenvolvimento das cidades! AS CIDADES País predominantemente urbano: cerca de 80% da população brasileira mora em cidades. Processo de urbanização caracterizado pelo

Leia mais

Plano de Mobilidade Urbana Sustentável

Plano de Mobilidade Urbana Sustentável Viajeo Plus City Showcase in Latin America Plano de Mobilidade Urbana Sustentável Nívea Oppermann Peixoto, Ms Diretora de Desenvolvimento Urbano EMBARQ Brasil EMBARQ Brasil auxilia governos e empresas

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 157, DE 22 DE ABRIL DE 2004 (com as alterações das Resoluções nº 223/07; nº 272/08 e nº 333/09)

RESOLUÇÃO Nº 157, DE 22 DE ABRIL DE 2004 (com as alterações das Resoluções nº 223/07; nº 272/08 e nº 333/09) RESOLUÇÃO Nº 157, DE 22 DE ABRIL DE 2004 (com as alterações das Resoluções nº 223/07; nº 272/08 e nº 333/09) Fixa especificações para os extintores de incêndio, equipamento de uso obrigatório nos veículos

Leia mais

MANEJO DE LA CALIDAD EN EL SISTEMA DE TRANSPORTE PUBLICO DE SAO PAULO

MANEJO DE LA CALIDAD EN EL SISTEMA DE TRANSPORTE PUBLICO DE SAO PAULO MANEJO DE LA CALIDAD EN EL SISTEMA DE TRANSPORTE PUBLICO DE SAO PAULO III Congreso Las Mejores Prácticas SIBRT en America Latina Ciro Biderman - SPTrans Junio, 2013 Cenário 2012 Sistema de transporte urbano

Leia mais

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO PLANO DE MOBILIDADE URBANA DE SÃO PAULO

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO PLANO DE MOBILIDADE URBANA DE SÃO PAULO ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO PLANO DE MOBILIDADE URBANA DE SÃO PAULO outubro 2013 Plano de Mobilidade Urbana de São Paulo Em atendimento à Lei Federal 12.587 Institui a Política Nacional de Mobilidade Urbana

Leia mais

Mobilidade em um Campus Universitário. Suely da Penha Sanches 1 ; Marcos Antonio Garcia Ferreira 1

Mobilidade em um Campus Universitário. Suely da Penha Sanches 1 ; Marcos Antonio Garcia Ferreira 1 Mobilidade em um Campus Universitário. Suely da Penha Sanches 1 ; Marcos Antonio Garcia Ferreira 1 1 Universidade Federal de São Carlos PPGEU, Rodovia Washington Luis, km 235, (16) 33519677 ssanches@ufscar.br;

Leia mais

São Paulo 2022. Metodologia de para monitoramento do comportamento da Cidade de São Paulo por Indicadores e Metas

São Paulo 2022. Metodologia de para monitoramento do comportamento da Cidade de São Paulo por Indicadores e Metas São Paulo 2022 Metodologia de para monitoramento do comportamento da Cidade de São Paulo por Indicadores e Metas Cidade Democrática, participativa e descentralizada Transformando São Paulo pela mudança

Leia mais

Solução Verde para o trasporte dacidade de São Paulo. Maio 2011, Rio de Janeiro

Solução Verde para o trasporte dacidade de São Paulo. Maio 2011, Rio de Janeiro Solução Verde para o trasporte dacidade de São Paulo Maio 2011, Rio de Janeiro Três principais questões ambientais Crise global de petróleo Emissões de CO2 Poluição do Ar 40%dos combustíveis fósseis líquidos

Leia mais

BRT, BRS, Corredores e Faixas Exclusivas de Ônibus

BRT, BRS, Corredores e Faixas Exclusivas de Ônibus BRT, BRS, Corredores e Faixas Exclusivas de Ônibus Marcos Bicalho dos Santos Diretor Institucional e Administrativo da NTU Fórum Nacional de Secretários e Dirigentes Públicos de Transporte Urbano e Trânsito

Leia mais

Dia Mundial sem Carro Faça sua parte, o planeta agradece!!

Dia Mundial sem Carro Faça sua parte, o planeta agradece!! Dia Mundial sem Carro Faça sua parte, o planeta agradece!! Prefira o transporte público. Além de ser menos poluente, você evitará parte do estresse do dia-a-dia; Use bicicleta ou caminhe sempre que possível.

Leia mais

Universidade Presbiteriana Mackenzie Escola de Engenharia Depto. de Engenharia Civil 2 0 semestre de 2015. Aula 5. Características do tráfego (cont.

Universidade Presbiteriana Mackenzie Escola de Engenharia Depto. de Engenharia Civil 2 0 semestre de 2015. Aula 5. Características do tráfego (cont. Universidade Presbiteriana Mackenzie Escola de Engenharia Depto. de Engenharia Civil 2 0 semestre de 2015 Aula 5 Características do tráfego (cont.) fonte: revista 4 Rodas Publicidade, 1.962 5.1. Planejamento

Leia mais

A TECNOLOGIA NA MINIMIZAÇÃO DE CUSTOS ADICIONADOS AO TRANSPORTE PELA NOVA CARGA HORÁRIA DE TRABALHO DOS MOTORISTAS

A TECNOLOGIA NA MINIMIZAÇÃO DE CUSTOS ADICIONADOS AO TRANSPORTE PELA NOVA CARGA HORÁRIA DE TRABALHO DOS MOTORISTAS A TECNOLOGIA NA MINIMIZAÇÃO DE CUSTOS ADICIONADOS AO TRANSPORTE PELA NOVA CARGA HORÁRIA DE TRABALHO DOS MOTORISTAS Wagner Fonseca NETZ Engenharia Automotiva Fundada em 1.996 por profissionais oriundos

Leia mais

Políticas de integração para mobilidade urbana em cidades coordenadas por diferente modais Wagner Colombini Martins 20/09/2013

Políticas de integração para mobilidade urbana em cidades coordenadas por diferente modais Wagner Colombini Martins 20/09/2013 Políticas de integração para mobilidade urbana em cidades coordenadas por diferente modais Wagner Colombini Martins 20/09/2013 A gestão pública brasileira é marcada pela atuação setorial, com graves dificuldades

Leia mais

Boas práticas para Mobilidade Urbana

Boas práticas para Mobilidade Urbana Boas práticas para Mobilidade Urbana PAC para Mobilidade - EMBARQ Otávio Vieira Cunha, Presidente da Diretoria Executiva Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos NTU Brasília, 28 de Novembro

Leia mais

SUSTENTÁVEL. Unidade Senac: Santa Cecília. Data: 24/08/2015. Daniela Ades, Guilherme Checco e Juliana Cibim

SUSTENTÁVEL. Unidade Senac: Santa Cecília. Data: 24/08/2015. Daniela Ades, Guilherme Checco e Juliana Cibim SUSTENTÁVEL Unidade Senac: Santa Cecília Data: 24/08/2015 Daniela Ades, Guilherme Checco e Juliana Cibim Imagem retirada de Debate de Bolso, em http://debatedebolso.com. Creative Commons BY-NC-ND 3.0 Plataforma

Leia mais

CAPÍTULO 01 INTRODUÇÃO A ENGENHARIA DE TRÁFEGO

CAPÍTULO 01 INTRODUÇÃO A ENGENHARIA DE TRÁFEGO CAPÍTULO 01 INTRODUÇÃO A ENGENHARIA DE TRÁFEGO No Brasil a Engenharia de Tráfego evoluiu como um ramo da Engenharia a partir do final da década de 50, face ao aumento do processo de urbanização causado

Leia mais

Indicadores de qualidade da prestação de serviço. mobilidade urbana. contribuição rio como vamos

Indicadores de qualidade da prestação de serviço. mobilidade urbana. contribuição rio como vamos Indicadores de qualidade da prestação de serviço mobilidade urbana contribuição rio como vamos 2015 Apresentação A contribuição do Rio Como Vamos * para o aprimoramento da gestão de mobilidade urbana no

Leia mais

METRÔ CURITIBANO. LINHA AZUL Santa Cândida / CIC Sul. Engº Cléver Ubiratan Teixeira de Almeida Presidente do IPPUC

METRÔ CURITIBANO. LINHA AZUL Santa Cândida / CIC Sul. Engº Cléver Ubiratan Teixeira de Almeida Presidente do IPPUC METRÔ CURITIBANO LINHA AZUL Santa Cândida / CIC Sul Engº Cléver Ubiratan Teixeira de Almeida Presidente do IPPUC PLANO DIRETOR LEI 11.266/2004 Diretrizes de Mobilidade Urbana e Transporte Capítulo II Da

Leia mais

Seminário: Mobilidade Urbana e Transportes Públicos no Estado de São Paulo

Seminário: Mobilidade Urbana e Transportes Públicos no Estado de São Paulo : Mobilidade Urbana e Transportes Públicos no Estado de São Paulo Tema: Uma Agenda para a Mobilidade Urbana da Metrópole Planejamento Urbano, Mobilidade e Modos Alternativos de Deslocamento Engº Jaime

Leia mais

Linha 17 Ouro. Ligação do Aeroporto de Congonhas à Rede Metroferroviária. Linha 17 Ouro

Linha 17 Ouro. Ligação do Aeroporto de Congonhas à Rede Metroferroviária. Linha 17 Ouro Ligação do Aeroporto de Congonhas à Rede Metroferroviária CARACTERÍSTICAS CARACTERÍSTICA PRINCIPAL Sistema de Monotrilho Trem com tração elétrica e sustentação por pneus, que se desloca sobre uma viga,

Leia mais

A SECRETARIA NACIONAL DE TRANSPORTE E DA MOBILIDADE URBANA (SEMOB)

A SECRETARIA NACIONAL DE TRANSPORTE E DA MOBILIDADE URBANA (SEMOB) A SECRETARIA NACIONAL DE TRANSPORTE E DA MOBILIDADE URBANA (SEMOB) ESTRUTURA DA APRESENTAÇÃO 1. SEMOB 2. POLÍTICA NACIONAL DE MOBILIDADE URBANA 3. PPA DA UNIÃO 2012-2015 4. PROGRAMA DE ACELERAÇÃO DO CRESCIMENTO

Leia mais

SIPS Sistema de Indicadores de Percepção Social

SIPS Sistema de Indicadores de Percepção Social SIPS Sistema de Indicadores de Percepção Social Mobilidade Urbana IPEA 24 de janeiro de 2011 Sumário 1. Introdução 2. Mobilidade e meios de transporte 3. Meios de transporte e questões de infraestrutura

Leia mais

Comitê Municipal de Mudanças do Clima e Ecoeconomia Grupo de Trabalho Sustentabilidade nos Transportes Ata da 6ª Reunião, ocorrida em 14/ 09/ 2010

Comitê Municipal de Mudanças do Clima e Ecoeconomia Grupo de Trabalho Sustentabilidade nos Transportes Ata da 6ª Reunião, ocorrida em 14/ 09/ 2010 Comitê Municipal de Mudanças do Clima e Ecoeconomia Grupo de Trabalho Sustentabilidade nos Transportes Ata da 6ª Reunião, ocorrida em 14/ 09/ 2010 Presentes: Fernando H. Gasperini SMDU Adriana Lopes Schneider

Leia mais

TÉCNICA DE LEVANTAMENTO DE DADOS: Entrevistas pessoais com questionário estruturado.

TÉCNICA DE LEVANTAMENTO DE DADOS: Entrevistas pessoais com questionário estruturado. Job 44/4 Setembro/04 Metodologia TÉCNICA DE LEVANTAMENTO DE DADOS: Entrevistas pessoais com questionário estruturado. LOCAL DA PESQUISA: Município de São Paulo. UNIVERSO: Moradores de 6 anos ou mais de

Leia mais

CIDADE DO CIDADE PARA AUTOMÓVEL PESSOAS

CIDADE DO CIDADE PARA AUTOMÓVEL PESSOAS MOBILIDADE URBANA Na região Metropolitana de Florianópolis e o PLAMUS Superintendência da Região Metropolitana da Grande Florianópolis CIDADE DO AUTOMÓVEL CIDADE PARA PESSOAS RACIONALIZAÇÃO DO ESPAÇO Espaço

Leia mais

www.supervia.com.br 1

www.supervia.com.br 1 www.supervia.com.br 1 Trens Urbanos no Rio de Janeiro Histórico Antes da privatização, sob condições de transporte inadequadas, o número de passageiros caiu consistentemente Média de passageiros dias úteis

Leia mais

Estudo, Análise e Proposta de Soluções Para Melhoria da Mobilidade Urbana na Região Metropolitana de Florianópolis

Estudo, Análise e Proposta de Soluções Para Melhoria da Mobilidade Urbana na Região Metropolitana de Florianópolis Documento confidencial para uso e informação do cliente Estudo, Análise e Proposta de Soluções Para Melhoria da Mobilidade Urbana na Região Metropolitana de Florianópolis Apresentação Florianópolis Dezembro

Leia mais

RESOLUÇÃO 261 DE 14 DE DEZEMBRO DE 2007

RESOLUÇÃO 261 DE 14 DE DEZEMBRO DE 2007 RESOLUÇÃO 261 DE 14 DE DEZEMBRO DE 2007 Dispõe sobre a concessão de código de marca/modelo/versão para veículos e dá outras providências. O CONSELHO NACIONAL DE TRÂNSITO CONTRAN, usando da competência

Leia mais

APRESENTAÇÃO OFICIAL DO SIM CAXIAS

APRESENTAÇÃO OFICIAL DO SIM CAXIAS APRESENTAÇÃO OFICIAL DO SIM CAXIAS Integração do Transporte Coletivo Eixo Leste/Oeste Integração O crescimento acentuado dos centros urbanos tem gerado inúmeras dificuldades para as cidades em diversas

Leia mais

PlanMob-BH: Plano de mobilidade sustentável de Belo Horizonte. Ramon Victor Cesar BHTRANS, Prefeitura de Belo Horizonte

PlanMob-BH: Plano de mobilidade sustentável de Belo Horizonte. Ramon Victor Cesar BHTRANS, Prefeitura de Belo Horizonte PlanMob-BH: Plano de mobilidade sustentável de Belo Horizonte Ramon Victor Cesar BHTRANS, Prefeitura de Belo Horizonte Sumário 1. Contexto do PlanMob-BH Fases de desenvolvimento Objetivos estratégicos

Leia mais

ANEXO I DOS CONCEITOS E DEFINIÇÕES Para efeito deste Código adotam-se as seguintes definições: ACOSTAMENTO - parte da via diferenciada da pista de

ANEXO I DOS CONCEITOS E DEFINIÇÕES Para efeito deste Código adotam-se as seguintes definições: ACOSTAMENTO - parte da via diferenciada da pista de ANEXO I DOS CONCEITOS E DEFINIÇÕES Para efeito deste Código adotam-se as seguintes definições: ACOSTAMENTO - parte da via diferenciada da pista de rolamento destinada à parada ou estacionamento de veículos,

Leia mais

MOBILIDADE URBANA: OS MODAIS DE TRANSPORTE

MOBILIDADE URBANA: OS MODAIS DE TRANSPORTE Engº Emiliano Affonso Neto 20 de Setembro de 2013 Realização: ASPECTOS A SEREM ABORDADOS 1. A Escolha do Modo de Transporte 2. Modos de Transporte 3. Recomendações ASPECTOS A SEREM ABORDADOS 1. A Escolha

Leia mais

Plano Municipal de Transporte Coletivo Urbano de Itapoá - SC AUDIÊNCIA PÚBLICA

Plano Municipal de Transporte Coletivo Urbano de Itapoá - SC AUDIÊNCIA PÚBLICA Plano Municipal de Transporte Coletivo - SC AUDIÊNCIA PÚBLICA Maio - 2012 1 - Apresentação A Administração Municipal de Itapoá contratou este estudo técnico com o objetivo de melhorar a qualidade do serviço

Leia mais

PALESTRA A SER PROFERIDA EM QUITO PELO SR SECRETÁRIO DE ESTADO DE TRANSPORTES DO DISTRITO FEDERAL

PALESTRA A SER PROFERIDA EM QUITO PELO SR SECRETÁRIO DE ESTADO DE TRANSPORTES DO DISTRITO FEDERAL PALESTRA A SER PROFERIDA EM QUITO PELO SR SECRETÁRIO DE ESTADO DE TRANSPORTES DO DISTRITO FEDERAL Senhoras e senhores É com grande satisfação que participo dessa primeira Conferência de Gerenciamento de

Leia mais

No meio urbano o desenvolvimento econômico passa pela relação entre os indivíduos, as edificações e os meios de deslocamento.

No meio urbano o desenvolvimento econômico passa pela relação entre os indivíduos, as edificações e os meios de deslocamento. No meio urbano o desenvolvimento econômico passa pela relação entre os indivíduos, as edificações e os meios de deslocamento. Pólos Geradores de Tráfego As cidades brasileiras vivem um momento de mudança

Leia mais

ANEXO I. 181-Basc/ Mec Operac

ANEXO I. 181-Basc/ Mec Operac ANEXO I Tabela 1-2-Ciclomotor 0 1-Passageiro 999-Nenhuma 3-Motoneta 0 1-Passageiro 999-Nenhuma 2 - C a rg a 999-Nenhuma 4-Motocicleta 0 1-Passageiro 999-Nenhuma 119 - S i d e C a r 2 - C a rg a 999-Nenhuma

Leia mais