Unidade IV Cultura A pluralidade na expressão humana.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Unidade IV Cultura A pluralidade na expressão humana."

Transcrição

1

2 Unidade IV Cultura A pluralidade na expressão humana.

3 30.2 Conteúdo: Intertextualidade no texto literário.

4 Habilidade: Estabelecer, em textos de diferentes gêneros, relações entre recursos verbais e não verbais. (D03)

5 REVISÃO Refletindo

6 TEXTO 1 I Coríntios 13:1-2 Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine.

7 E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria.

8 TEXTO 2 Amor é um fogo que arde sem se ver Amor é um fogo que arde sem se ver, É ferida que dói, e não se sente; É um contentamento descontente, É dor que desatina sem doer.

9 É um não querer mais que bem querer; É um andar solitário entre a gente; É nunca contentar-se de contente; É um cuidar que ganha em se perder.

10 É querer estar preso por vontade; É servir a quem vence, o vencedor; É ter com quem nos mata, lealdade.

11 Mas como causar pode seu favor Nos corações humanos amizade, Se tão contrário a si é o mesmo Amor? Luiz Vaz de Camões

12 INTERTEXTUALIDADE? Relação entre textos. Algo já foi dito, já foi lido, já foi visto. Difícil pensar em um texto inédito.

13 Monte Castelo - Legião Urbana

14 Observe as imagens:

15 Canção do exílio Minha terra tem palmeiras, Onde canta o Sabiá; As aves, que aqui gorjeiam, Não gorjeiam como lá.

16 Nosso céu tem mais estrelas. Nossas várzeas têm mais flores, Nossos bosques têm mais vida, Nossa vida mais amores, Em cismar, sozinho, à noite, Mais prazer encontro eu lá; Minha terra tem palmeiras, Onde canta o Sabiá. Gonçalves Dias. Canção do Exílio Facilitado Lá? Ah! Sabiá... [...] Bah! José Paulo Paes (...)

17 PENSANDO...

18 1. (Enem 2009) Texto 1 No meio do caminho No meio do caminho tinha uma pedra Tinha uma pedra no meio DAVIS, J. Garfield, um charme de gato 7. Trad. da Agência Internacional Press. Porto Alegre: L&PM do caminho Tinha uma pedra

19 No meio do caminho tinha uma pedra ANDRADE, C. D. Antologia poética. Rio de Janeiro/ São Paulo: Record, (fragmento).

20 Texto 2 DAVIS, J. Garfield, um charme de gato 7. Trad. da Agência Internacional Press. Porto Alegre: L&PM. 2000

21 A comparação entre os recursos expressivos que constituem os dois textos revela que a) o texto 1 perde suas características de gênero poético ao ser vulgarizado por histórias em quadrinho. b) o texto 2 pertence ao gênero literário, porque as escolhas linguísticas o tornam uma réplica do texto 1. c) a escolha do tema, desenvolvido por frases semelhantes, caracteriza-os como pertencentes ao mesmo gênero.

22 d) os textos são de gêneros diferentes porque, apesar da intertextualidade, foram elaborados com finalidades distintas. e) as linguagens que constroem significados nos dois textos permitem classificá-los como pertencentes ao mesmo gênero.

23 RESUMO DO DIA Intertextualidade: relação entre textos Alusão: reafirma os sentidos do texto citado Paráfrase: reforçar as ideias originais Paródia: perverter o sentido original por meio de críticas e ironias Pastiche: imitação grosseira de sentido pejorativo

24 RESUMO DO DIA INTERTEXTUALIDADE? Relação entre textos. Algo já foi dito, já foi lido, já foi visto. Difícil pensar em um texto inédito.

25 Hora do Mergulho Engenheiros do Hawaii

26 1. Na letra da canção, Humberto Gessinger faz referência a um famoso provérbio latino: si uis pacem, para bellum, cuja tradução é Se queres paz, te prepara para a guerra. Nesse tipo de citação, encontramos o seguinte recurso: a) intertextualidade explícita. b) intertextualidade implícita. c) intertextualidade implícita e explícita. d) tradução. e) referência e alusão

27 2. Você conhece músicas, filmes, poemas ou desenhos que fazem uma relação de intertextualidade com outras produções. Cite alguns e comente.

ANÁLISE ESTILÍSTICA DE LETRAS DE MÚSICAS: CONTRIBUIÇÕES PARA A AULA DE LÍNGUA PORTUGUESA

ANÁLISE ESTILÍSTICA DE LETRAS DE MÚSICAS: CONTRIBUIÇÕES PARA A AULA DE LÍNGUA PORTUGUESA ANÁLISE ESTILÍSTICA DE LETRAS DE MÚSICAS: CONTRIBUIÇÕES PARA A AULA DE LÍNGUA PORTUGUESA Andréia Gaeta de Pontes Geraldo andreia17nov@hotmail.com Aline Sirlene de Souza alinesouza_guap@hotmail.com Josiane

Leia mais

Amor. Amor Livre. Amor Livre

Amor. Amor Livre. Amor Livre ...Se o desejo de ser amado for mais forte e você se prender a alguém com insistência, ele se aborrecerá e acabará se afastando de você. O primeiro estágio do amor é a simpatia. A simpatia aumenta e se

Leia mais

PROVA BRASIL: LÍNGUA PORTUGUESA. Ensino Fundamental II. Prof. Me. Luís Fernando Bulhões Figueira

PROVA BRASIL: LÍNGUA PORTUGUESA. Ensino Fundamental II. Prof. Me. Luís Fernando Bulhões Figueira PROVA BRASIL: LÍNGUA PORTUGUESA. Ensino Fundamental II Prof. Me. Luís Fernando Bulhões Figueira Descritor 15 Estabelecer relações lógicodiscursivas presentes no texto, marcadas por conjunções, advérbios

Leia mais

Saudades. Quantas vezes, Amor, já te esqueci, Para mais doidamente me lembrar, Mais doidamente me lembrar de ti!

Saudades. Quantas vezes, Amor, já te esqueci, Para mais doidamente me lembrar, Mais doidamente me lembrar de ti! Durante as aulas de Português da turma 10.º 3, foi lançado o desafio aos alunos de escolherem poemas e tentarem conceber todo um enquadramento para os mesmos, o que passava por fazer ligeiras alterações

Leia mais

II Colóquio da Pós-Graduação em Letras UNESP Campus de Assis ISSN: 2178-3683 www.assis.unesp.br/coloquioletras coloquiletras@yahoo.com.

II Colóquio da Pós-Graduação em Letras UNESP Campus de Assis ISSN: 2178-3683 www.assis.unesp.br/coloquioletras coloquiletras@yahoo.com. II Colóquio da Pós-Graduação em Letras UNESP Campus de Assis ISSN: 2178-3683 www.assis.unesp.br/coloquioletras coloquiletras@yahoo.com.br O TEXTO LITERÁRIO COMO OBJETO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL: A INTERTEXTUALIDADE

Leia mais

Desde sempre presente na nossa literatura, cantado por trovadores e poetas, é com Camões que o Amor é celebrado em todo o seu esplendor.

Desde sempre presente na nossa literatura, cantado por trovadores e poetas, é com Camões que o Amor é celebrado em todo o seu esplendor. Desde sempre presente na nossa literatura, cantado por trovadores e poetas, é com Camões que o Amor é celebrado em todo o seu esplendor. O Poeta canta o amor platónico, a saudade, o destino e a beleza

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA 1ª SÉRIE EM TAREFA DA SEMANA DE 01 DE SETEMBRO A 05 DE SETEMBRO 15ª SEMANA

LÍNGUA PORTUGUESA 1ª SÉRIE EM TAREFA DA SEMANA DE 01 DE SETEMBRO A 05 DE SETEMBRO 15ª SEMANA LÍNGUA PORTUGUESA 1ª SÉRIE EM TAREFA DA SEMANA DE 01 DE SETEMBRO A 05 DE SETEMBRO 15ª SEMANA 1. (Ufrn 2012) Observe a capa de um livro reproduzida abaixo: O título desse livro ilustra um caso de intertextualidade

Leia mais

Embaixada do Brasil em Oslo. Semana Cultural Brasil/Noruega 2014 Encontro Cultural Entrega do Prêmio Especial de Reconhecimento

Embaixada do Brasil em Oslo. Semana Cultural Brasil/Noruega 2014 Encontro Cultural Entrega do Prêmio Especial de Reconhecimento Embaixada do Brasil em Oslo Semana Cultural Brasil/Noruega 2014 Encontro Cultural Entrega do Prêmio Especial de Reconhecimento 2 A Embaixada do Brasil em Oslo agradece a participação e colaboração de todos

Leia mais

SENTIDOS DA PALAVRA AMOR EM UM SONETO DE CAMÕES 1

SENTIDOS DA PALAVRA AMOR EM UM SONETO DE CAMÕES 1 SENTIDOS DA PALAVRA AMOR EM UM SONETO DE CAMÕES 1 ADILSON VENTURA DA SILVA Departamento de Estudos Linguísticos e Literários Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia Estrada do Bem Querer, km 4 Centro

Leia mais

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul NÚMERO DA VAGA: 22 MOTIVO ALEGADO PELO CANDIDATO: A questão

Leia mais

Fragmento do filme Caramuru, a invenção do Brasil. http://www.youtube.com/watch?v=nv04qj93pwu. (Terra Papagalli - Mandamento 4)

Fragmento do filme Caramuru, a invenção do Brasil. http://www.youtube.com/watch?v=nv04qj93pwu. (Terra Papagalli - Mandamento 4) É aquela terra onde tudo está à venda e não há nada que não se possa comprar, seja água ou madeira, cocos ou macacos. Mas o que mais lá se vende são homens, que trocam-se por qualquer mercadoria e são

Leia mais

Unidade II. Aula 11.1. Cultura- A pluralidade na expressão humana. Período composto por coordenação. Período composto por subordinação.

Unidade II. Aula 11.1. Cultura- A pluralidade na expressão humana. Período composto por coordenação. Período composto por subordinação. Unidade II Cultura- A pluralidade na expressão humana. Aula 11.1 Período composto por coordenação. Período composto por subordinação. 2 Habilidades: Identificar, em textos de diferentes gêneros, as marcas

Leia mais

Fabiana Medeiros Júlio Balisa

Fabiana Medeiros Júlio Balisa Universidade Federal do Rio Grande do Norte Departamento de Letras Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência PIBID Escola Estadual José Fernandes Machado Subprojeto: Língua Portuguesa Fabiana

Leia mais

DICAS DO ENEM LÍNGUA PORTUGUESA. TEMA 5: Intertextualidade AUTOR: Nayara Moreira Santos. Mais próxima, para você ir mais longe.

DICAS DO ENEM LÍNGUA PORTUGUESA. TEMA 5: Intertextualidade AUTOR: Nayara Moreira Santos. Mais próxima, para você ir mais longe. DICAS DO ENEM LÍNGUA PORTUGUESA TEMA 5: Intertextualidade AUTOR: Nayara Moreira Santos Mais próxima, para você ir mais longe. TEMA 5: Intertextualidade Autor: Nayara Moreira Santos SANTOS, Nayara Moreira.

Leia mais

LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS Professora Josi e Professora Mara

LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS Professora Josi e Professora Mara LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS Professora Josi e Professora Mara Denotação x Conotação Sentido denotativo: Meus alunos comeram uns doces. Sentido conotativo: Meus alunos são uns doces. Figuras

Leia mais

NOTA: Leia com muita atenção os textos a seguir: Texto 1 Todas as cartas de amor são. Ridículas. Não seriam de amor se não fossem. Ridículas.

NOTA: Leia com muita atenção os textos a seguir: Texto 1 Todas as cartas de amor são. Ridículas. Não seriam de amor se não fossem. Ridículas. GOIÂNIA, / / 2015 PROFESSOR: Daniel DISCIPLINA: LITERATURA SÉRIE: 1º ANO ALUNO (a): NOTA: No Anhanguera você é + Enem LISTA DE EXERCÍCIOS - P1 3º BIMESTRE Leia com muita atenção os textos a seguir: Texto

Leia mais

Amor o fruto da maturidade

Amor o fruto da maturidade Amor o fruto da maturidade TEXTO BÍBLICO BÁSICO I Coríntios 13.1-10 1 - Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine. 2

Leia mais

Aluno(a): Nº. Disciplina: Português Data da prova: 03/10/2014. P1-4 BIMESTRE. Análise de textos poéticos. Texto 1. Um homem também chora

Aluno(a): Nº. Disciplina: Português Data da prova: 03/10/2014. P1-4 BIMESTRE. Análise de textos poéticos. Texto 1. Um homem também chora Lista de Exercícios Aluno(a): Nº. Professor: Daniel Série: 9 ano Disciplina: Português Data da prova: 03/10/2014. P1-4 BIMESTRE Análise de textos poéticos Texto 1 Um homem também chora Um homem também

Leia mais

RENASCIMENTO David de Michelangelo (1504) CLASSICISMO INFLUÊNCIA TRADICIONAL VS INFLUÊNCIA CLÁSSICA OU RENASCENTISTA. A influência / corrente tradicional A influência / corrente clássica CORRENTE TRADICIONAL

Leia mais

Uma grande parte dos sonetos incluídos nesta

Uma grande parte dos sonetos incluídos nesta Amor & desamor Uma grande parte dos sonetos incluídos nesta edição foram garimpados criteriosamente pelo escritor Sergio Faraco, que os editou nos volumes Livro dos sonetos, Livro do corpo, Livro das cortesãs,

Leia mais

SEQUÊNCIA DIDÁTICA PODCAST ÁREA LÍNGUA PORTUGUESA ALFA Título do Relação entre textos

SEQUÊNCIA DIDÁTICA PODCAST ÁREA LÍNGUA PORTUGUESA ALFA Título do Relação entre textos SEQUÊNCIA DIDÁTICA PODCAST ÁREA LÍNGUA PORTUGUESA ALFA Título do Relação entre textos Podcast Área Língua Portuguesa Segmento Ensino Fundamental Programa de Alfabetização de Jovens e Adultos Duração 4min.

Leia mais

O CANTO DO ASSUM PRETO: Uma análise estética

O CANTO DO ASSUM PRETO: Uma análise estética O CANTO DO ASSUM PRETO: Uma análise estética Ibrantina Guedes Lopes Licenciada em Letras e Música. Pós-graduanda do Curso de Especialização em Cultura Pernambucana da FAFIRE Membro da Associação Brasileira

Leia mais

LINGUAGENS FORMA DO SER HUMANO CONHECER O MUNDO;

LINGUAGENS FORMA DO SER HUMANO CONHECER O MUNDO; LINGUAGENS FORMA DO SER HUMANO CONHECER O MUNDO; COMUNICAÇÃO, INTERAÇÃO SOCIAL E CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE. LINGUAGEM É TODO SISTEMA QUE SE UTILIZA DE SIGNOS E QUE SERVE COMO MEIO DE COMUNICAÇÃO. VERBAL:

Leia mais

Canção do Exílio (Gonçalves Dias) Minha terra tem palmeiras, Onde canta o Sabiá; As aves, que aqui gorjeiam, Não gorjeiam como lá.

Canção do Exílio (Gonçalves Dias) Minha terra tem palmeiras, Onde canta o Sabiá; As aves, que aqui gorjeiam, Não gorjeiam como lá. Lições de Língua Portuguesa e História 5º ano Troca do Livro Semana de 24 a 28 de abril 5º A 5º B e C terça-feira quinta-feira Leia o poema a seguir para fazer as lições de Língua Portuguesa. Canção do

Leia mais

Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele

Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele O Plantador e as Sementes Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele sabia plantar de tudo: plantava árvores frutíferas, plantava flores, plantava legumes... ele plantava

Leia mais

Content Area Grade Quarter Língua Portuguesa 6ª Serie Unidade I

Content Area Grade Quarter Língua Portuguesa 6ª Serie Unidade I Content Area Grade Quarter Língua 6ª Serie Unidade I Texto: parágrafos: descritivo/comparativo; reconto; resenha crítica, anedota, cartum, revista em quadrinhos Linguística: comunicação: elementos/códigos;

Leia mais

Quem te fala mal de. 10º Plano de aula. 1-Citação as semana: Quem te fala mal de outra pessoa, falará mal de ti também." 2-Meditação da semana:

Quem te fala mal de. 10º Plano de aula. 1-Citação as semana: Quem te fala mal de outra pessoa, falará mal de ti também. 2-Meditação da semana: 10º Plano de aula 1-Citação as semana: Quem te fala mal de outra pessoa, falará mal de ti também." Provérbio Turco 2-Meditação da semana: Mestre conselheiro- 6:14 3-História da semana: AS três peneiras

Leia mais

Aluno(a) Nº. Série: Turma: Ensino Médio Trimestre [ ] Data: / / Disciplina: Professor: Linguagem e língua

Aluno(a) Nº. Série: Turma: Ensino Médio Trimestre [ ] Data: / / Disciplina: Professor: Linguagem e língua Aluno(a) Nº. Série: Turma: Ensino Médio Trimestre [ ] Data: / / Disciplina: Professor: Linguagem e língua É a palavra que identifica o ser humano, é ela seu substrato que possibilitou a convivência humana

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO 1

PROJETO PEDAGÓGICO 1 PROJETO PEDAGÓGICO 1 Projeto Pedagógico Por Beatriz Tavares de Souza* Título: Maricota ri e chora Autor: Mariza Lima Gonçalves Ilustrações: Andréia Resende Formato: 20,5 cm x 22 cm Número de páginas: 32

Leia mais

Gabarito Língua Portuguesa e Literatura Brasileira Grupos D, E, F e G. Texto I. Texto II

Gabarito Língua Portuguesa e Literatura Brasileira Grupos D, E, F e G. Texto I. Texto II Mas já que se há de escrever que ao menos não se esmaguem com palavras as entrelinhas. Clarice Lispector. Os melhores contos. Texto I Nós, os escritores nacionais, se quisermos ser entendidos de nosso

Leia mais

Avaliação Português 6º ano Unidade 7

Avaliação Português 6º ano Unidade 7 I. Leia este trecho de um poema de Manuel Bandeira, poeta pernambucano. Em seguida, responda ao que se pede. Trem de ferro Café com pão Café com pão Café com pão Virge Maria que foi isso maquinista? Agora

Leia mais

Figuras de linguagem

Figuras de linguagem Figuras de linguagem Figuras de estilo / figuras de retórica (Portugal) ou figuras de linguagem (Brasil) são estratégias que o escritor pode aplicar ao texto para conseguir um determinado efeito na interpretação

Leia mais

10 segredos para falar inglês

10 segredos para falar inglês 10 segredos para falar inglês ÍNDICE PREFÁCIO 1. APENAS COMECE 2. ESQUEÇA O TEMPO 3. UM POUCO TODO DIA 4. NÃO PRECISA AMAR 5. NÃO EXISTE MÁGICA 6. TODO MUNDO COMEÇA DO ZERO 7. VIVA A LÍNGUA 8. NÃO TRADUZA

Leia mais

A Palavra de Deus. - É na Palavra de Deus que o homem encontra o conhecimento a respeito da Vida, de onde viemos e onde vamos viver a eternidade.

A Palavra de Deus. - É na Palavra de Deus que o homem encontra o conhecimento a respeito da Vida, de onde viemos e onde vamos viver a eternidade. A Palavra de Deus 2 Timóteo 3:16-17 Pois toda a Escritura Sagrada é inspirada por Deus e é útil para ensinar a verdade, condenar o erro, corrigir as faltas e ensinar a maneira certa de viver. 17 E isso

Leia mais

#62. O batismo do Espírito Santo (continuação)

#62. O batismo do Espírito Santo (continuação) O batismo do Espírito Santo (continuação) #62 Estamos falando sobre alguns dons do Espírito Santo; falamos de suas obras, dos seus atributos, como opera o novo nascimento e, por último, estamos falando

Leia mais

Gabarito de Inglês. Question 6. Question 1. Question 7. Question 2. Question 8. Question 3. Question 9. Question 4. Question 10.

Gabarito de Inglês. Question 6. Question 1. Question 7. Question 2. Question 8. Question 3. Question 9. Question 4. Question 10. Question 1 Question Question LETRA: E Fácil Question 4 LETRA: A Fácil Question 5 Gabarito de Inglês Question 6 LETRA: D Difícil Question 7 LETRA: A Média Question 8 LETRA: C Difícil Question 9 Question

Leia mais

COLTON BURPO. para criancas. com Sonja e Todd Burpo. A história real de um menino que esteve no céu e trouxe de lá uma mensagem

COLTON BURPO. para criancas. com Sonja e Todd Burpo. A história real de um menino que esteve no céu e trouxe de lá uma mensagem # # BASEADO NO LIVRO QUE MAIS VENDE EM PORTUGAL para criancas A história real de um menino que esteve no céu e trouxe de lá uma mensagem COLTON BURPO com Sonja e Todd Burpo Ilustrado por WILSON ONG O

Leia mais

LITERATURA PR P O R Fª Ma M. D INA A R IOS

LITERATURA PR P O R Fª Ma M. D INA A R IOS LITERATURA PROFª Ma. DINA RIOS Estilos de época Estilos de época O que são? Traços comuns na produção de um mesmo período/época. O amor em Camões Transforma-se o amador na cousa amada, Por virtude do muito

Leia mais

Estudo Bíblico Colossenses Guia do Líder Por Mark Pitcher. LIÇÃO 1 SUA MAIOR PRIORIDADE - Colossenses 3:1-4

Estudo Bíblico Colossenses Guia do Líder Por Mark Pitcher. LIÇÃO 1 SUA MAIOR PRIORIDADE - Colossenses 3:1-4 Estudo Bíblico Colossenses Guia do Líder Por Mark Pitcher Os quatro estudos a seguir tratam sobre a passagem de Colossenses 3:1-17, que enfatiza a importância de Jesus Cristo ter sua vida por completo.

Leia mais

Soneto a quatro mãos

Soneto a quatro mãos Soneto a quatro mãos Circus do Suannes "Aonde quer que eu vá, eu descubro que um poeta esteve lá antes de mim". Sigmund Freud Não sou de dar lição a ninguém, pois meu tempo de magistério pertence à História

Leia mais

PROJETO DE VIDA O PAPEL DA ESCOLA NA VIDA DOS JOVENS

PROJETO DE VIDA O PAPEL DA ESCOLA NA VIDA DOS JOVENS PROJETO DE VIDA O PAPEL DA ESCOLA NA VIDA DOS JOVENS O que é ensinado nas escolas prepara os alunos para concretizarem seus projetos na vida adulta? Para achar a resposta, entrevistamos jovens egressos

Leia mais

Pastora Gabriela Pache de Fiúza

Pastora Gabriela Pache de Fiúza Sementinha Kids Ministério Boa Semente Igreja em células SERIE: AS PARÁBOLAS DE JESUS Lição 8: A ovelha perdida Principio da lição: Não importa onde você está. Deus sempre vai ao seu encontro. Base bíblica:

Leia mais

Resoluções Prova Anglo

Resoluções Prova Anglo Resoluções Prova Anglo TIPO F P-1 tipo D-5 Língua Portuguesa (P-1) Ensino Fundamental 5º ano DESCRITORES, RESOLUÇÕES E COMENTÁRIOS A Prova Anglo é um dos instrumentos para avaliar o desempenho dos alunos

Leia mais

O Surrealismo foi um movimento artístico e literário surgido primeiramente em Paris (1924) com a publicação do Manifesto Surrealista, feito pelo

O Surrealismo foi um movimento artístico e literário surgido primeiramente em Paris (1924) com a publicação do Manifesto Surrealista, feito pelo 1 O Surrealismo foi um movimento artístico e literário surgido primeiramente em Paris (1924) com a publicação do Manifesto Surrealista, feito pelo poeta e psiquiatra francês André Breton em 1924. Inserido

Leia mais

Literatura e Redação conexões possíveis

Literatura e Redação conexões possíveis Literatura e Redação conexões possíveis Desde 2005, a UFSC vem explorando os temas extraídos das obras literárias, de leitura obrigatória, para elaboração das propostas de Redação. O gêneros textuais cobrados

Leia mais

Estudo do Hino Nacional. Salve! Salve!

Estudo do Hino Nacional. Salve! Salve! Estudo do Hino Nacional Ouviram do Ipiranga as margens plácidas De um povo heróico o brado retumbante E o sol da liberdade em raios fúlgidos, Brilhou no céu da Pátria nesse instante. Se o penhor dessa

Leia mais

Em algum lugar de mim

Em algum lugar de mim Em algum lugar de mim (Drama em ato único) Autor: Mailson Soares A - Eu vi um homem... C - Homem? Que homem? A - Um viajante... C - Ele te viu? A - Não, ia muito longe! B - Do que vocês estão falando?

Leia mais

MELHORES MOMENTOS. Expressão de Louvor Paulo Cezar

MELHORES MOMENTOS. Expressão de Louvor Paulo Cezar MELHORES MOMENTOS Expressão de Louvor Acordar bem cedo e ver o dia a nascer e o mato, molhado, anunciando o cuidado. Sob o brilho intenso como espelho a reluzir. Desvendando o mais profundo abismo, minha

Leia mais

PROVA BIMESTRAL Língua portuguesa

PROVA BIMESTRAL Língua portuguesa 6 o ano 1 o bimestre PROVA BIMESTRAL Língua portuguesa Escola: Nome: Turma: n o : Leia com atenção o texto a seguir, para responder às questões de 1 a 4. Lisboa: aventuras tomei um expresso cheguei de

Leia mais

O ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA E OS GÊNEROS TEXTUAIS

O ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA E OS GÊNEROS TEXTUAIS CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM LÍNGUA PORTUGUESA COM ÊNFASE EM MULTILETRAMENTOS O ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA E OS GÊNEROS TEXTUAIS Monissa Mattos - 2 Ten CMPA LETRAMENTO letrar é mais do que alfabetizar,

Leia mais

LEIS DA JUSTIÇA, AMOR e CARIDADE 1. O obje6vo deste tema, será o de possibilitar o entendimento das leis de jus6ça, amor e caridade.

LEIS DA JUSTIÇA, AMOR e CARIDADE 1. O obje6vo deste tema, será o de possibilitar o entendimento das leis de jus6ça, amor e caridade. LEIS DA JUSTIÇA, AMOR e CARIDADE 1 O obje6vo deste tema, será o de possibilitar o entendimento das leis de jus6ça, amor e caridade. DIREITOS NATURAIS 2 Direitos Naturais: São os mesmos para todos os indivíduos,

Leia mais

CONVERSA DE PSICÓLOGO CONVERSA DE PSICÓLOGO

CONVERSA DE PSICÓLOGO CONVERSA DE PSICÓLOGO Página 1 CONVERSA DE PSICÓLOGO Volume 03 - Edição 01 Agosto - 2013 Entrevistada: Renata Trovarelli Entrevistadora: Cintia C. B. M. da Rocha TEMA: RELACIOMENTO AMOROSO Psicóloga Comportamental, atualmente

Leia mais

Os encontros de Jesus. sede de Deus

Os encontros de Jesus. sede de Deus Os encontros de Jesus 1 Jo 4 sede de Deus 5 Ele chegou a uma cidade da Samaria, chamada Sicar, que ficava perto das terras que Jacó tinha dado ao seu filho José. 6 Ali ficava o poço de Jacó. Era mais ou

Leia mais

Meu pássaro de papel

Meu pássaro de papel ALUNO (A): ANO: 3º TURMA: (A) (C) PROFESSOR (A): VALOR DA AVALIAÇÃO: 40 pontos DATA: CENTRO EDUCACIONAL SAGRADA FAMÍLIA 22 / 08 / 2013 TRIMESTRE: 2º NOTA: COMPONENTE CURRICULAR: LÍNGUA PORTUGUESA ENSINO

Leia mais

Quando eu, senhora...

Quando eu, senhora... Quando eu, senhora... Sá de Miranda Quando eu, senhora, em vós os olhos ponho, e vejo o que não vi nunca, nem cri que houvesse cá, recolhe-se a alma em si e vou tresvariando, como em sonho. Isto passado,

Leia mais

RELATO DE EXPERIÊNCIA. Sequência Didática II Brincadeira Amarelinha

RELATO DE EXPERIÊNCIA. Sequência Didática II Brincadeira Amarelinha ESCOLA MUNICIPAL JOSÉ EVARISTO COSTA RELATO DE EXPERIÊNCIA Sequência Didática II Brincadeira Amarelinha Professoras: Maria Cristina Santos de Campos. Silvana Bento de Melo Couto. Público Alvo: 3ª Fase

Leia mais

Livro Se só houvesse uma letra crianças de 8/11 anos

Livro Se só houvesse uma letra crianças de 8/11 anos Sugestões pedagógicas para orientar a leitura dos livros da Biblioteca Digital Livro Se só houvesse uma letra crianças de 8/11 anos Atividades para trabalhar os temas: Tolerância e compreensão intercultural

Leia mais

A INFLUÊNCIA DO SALÁRIO NA ESCOLHA DA PROFISSÃO Professor Romulo Bolivar. www.proenem.com.br

A INFLUÊNCIA DO SALÁRIO NA ESCOLHA DA PROFISSÃO Professor Romulo Bolivar. www.proenem.com.br A INFLUÊNCIA DO SALÁRIO NA ESCOLHA DA PROFISSÃO Professor Romulo Bolivar www.proenem.com.br INSTRUÇÃO A partir da leitura dos textos motivadores seguintes e com base nos conhecimentos construídos ao longo

Leia mais

CATEQUESE 1 Estamos reunidos de novo. CATEQUESE 1 Estamos reunidos de novo

CATEQUESE 1 Estamos reunidos de novo. CATEQUESE 1 Estamos reunidos de novo CATEQUESE 1 Estamos reunidos de novo Tens uma tarefa importante para realizar: 1- Dirige-te a alguém da tua confiança. 2- Faz a pergunta: O que admiras mais em Jesus? 3- Regista a resposta nas linhas.

Leia mais

Finalmente, chegamos ao último Roteiro de Estudos do Segundo ano! Você já sabe como proceder! Organize seu material, revise o conteúdo e mãos à obra!

Finalmente, chegamos ao último Roteiro de Estudos do Segundo ano! Você já sabe como proceder! Organize seu material, revise o conteúdo e mãos à obra! ROTEIRO DE ESTUDOS DE LITERATURA PARA A 3ª ETAPA 2ª SÉRIE Finalmente, chegamos ao último Roteiro de Estudos do Segundo ano! Você já sabe como proceder! Organize seu material, revise o conteúdo e mãos à

Leia mais

2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL 8.º ANO

2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL 8.º ANO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS JOSÉ BELCHIOR VIEGAS ESCOLA BÁSICA 2.3 POETA BERNARDO DE PASSOS PORTUGUÊS 2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL 8.º ANO (cerca de 165 aulas) 1 ORALIDADE Interpretar discursos orais com diferentes

Leia mais

Programação para Internet 2

Programação para Internet 2 Programação para Internet 2 Exercícios Unidade 01 - HTML Professor: Edwar Saliba Júnior Para resolver os exercícios a seguir, utilize apenas HTML. 1) Utilizando HTML e sua imaginação, crie um site bem

Leia mais

Meu pai disse-me, à porta do Ateneu, que eu ia encontrar ( que eu encontraria ) o mundo e que (eu) tivesse coragem para a luta.

Meu pai disse-me, à porta do Ateneu, que eu ia encontrar ( que eu encontraria ) o mundo e que (eu) tivesse coragem para a luta. Tipos de Discurso (exercícios para fixação de conteúdo, bem como material de consulta e estudo). 1. Transforme a fala abaixo em um discurso indireto. Para tal, imagine que há, na cena, um narrador que

Leia mais

#93r. 11.7 O Apocalipse X Mateus 24

#93r. 11.7 O Apocalipse X Mateus 24 11.7 O Apocalipse X Mateus 24 #93r Há uma grande semelhança entre a sequência dos acontecimentos do período da Tribulação, descritos no livro do Apocalipse, com relação a Mateus 24. Vamos hoje, analisar

Leia mais

Linguagem Visual e Intertextualidade

Linguagem Visual e Intertextualidade Aula n ọ 06 Linguagem Visual e Intertextualidade 01. (ENEM) De acordo com a história em quadrinhos protagonizada por Hagar e seu filho Hamlet, pode-se afirmar que a postura de Hagar a) valoriza a existência

Leia mais

Usa As Minhas Mãos. Intro: C9 G/B Bb/Eb D. Sei que queres tocar cada um que se abrir D/F# C/E D G Sei que queres agir com poder neste lugar

Usa As Minhas Mãos. Intro: C9 G/B Bb/Eb D. Sei que queres tocar cada um que se abrir D/F# C/E D G Sei que queres agir com poder neste lugar Usa As Minhas Mãos Intro: C9 G/B Bb/Eb D G C/G Sei que queres tocar cada um que se abrir D/F# C/E D G Sei que queres agir com poder neste lugar G Am Sei que queres curar cada coração aqui D Am G/B C E

Leia mais

Uma do norte e outra do sul 3. Glória e Lúcia moram em partes diferentes da cidade. Depois de ouvi-las, complete as lacunas.

Uma do norte e outra do sul 3. Glória e Lúcia moram em partes diferentes da cidade. Depois de ouvi-las, complete as lacunas. Rio, de norte a sul Aproximando o foco: atividades Moradores da Zona Norte e da Zona Sul O din-dim 1. Ouça Kedma e complete as lacunas: Quem mora na Zona Norte na Zona Sul é quem tem mais. Na Zona Su na

Leia mais

Era uma vez um príncipe que morava num castelo bem bonito e adorava

Era uma vez um príncipe que morava num castelo bem bonito e adorava O Príncipe das Histórias Era uma vez um príncipe que morava num castelo bem bonito e adorava histórias. Ele gostava de histórias de todos os tipos. Ele lia todos os livros, as revistas, os jornais, os

Leia mais

José da Fonte Santa. Magia Alentejana. Poesia e desenhos. Pesquisa e recolha de Isabel Fonte Santa. Edições Colibri

José da Fonte Santa. Magia Alentejana. Poesia e desenhos. Pesquisa e recolha de Isabel Fonte Santa. Edições Colibri José da Fonte Santa Magia Alentejana Poesia e desenhos Pesquisa e recolha de Isabel Fonte Santa Edições Colibri índice Nota Prévia 3 Prefácio 5 O Amor e a Natureza Desenho I 10 A rapariga mais triste do

Leia mais

A PREENCHER PELO ALUNO

A PREENCHER PELO ALUNO Prova Final do 1.º e do 2.º Ciclos do Ensino Básico PLNM (A2) Prova 43 63/2.ª Fase/2015 Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho A PREENCHER PELO ALUNO Nome completo Documento de identificação Assinatura

Leia mais

Sete Trombetas (Lauriete)

Sete Trombetas (Lauriete) Sete Trombetas (Lauriete) Uma mistura de sangue com fogo A terça parte deste mundo queimará Eu quero estar distante, quero estar no céu Quando o anjo a primeira trombeta tocar Um grande meteoro vai cair

Leia mais

Leia o poema abaixo de João Ruiz de Castelo-Branco, composto do século XVI, para responder às questões 1, 2 e 3.

Leia o poema abaixo de João Ruiz de Castelo-Branco, composto do século XVI, para responder às questões 1, 2 e 3. Leia o poema abaixo de João Ruiz de Castelo-Branco, composto do século XVI, para responder às questões 1, 2 e 3. Senhora, partem tão tristes meus olhos por vós, meu bem, que nunca tão tristes vistes outros

Leia mais

Guia do Professor / Vozes da Cidade / Conhecendo.../ Eduardo Guimarães. Conhecendo a Cidade

Guia do Professor / Vozes da Cidade / Conhecendo.../ Eduardo Guimarães. Conhecendo a Cidade Guia do Professor / Vozes da Cidade / Conhecendo.../ Eduardo Guimarães 1 Guia do Professor Episódio Conhecendo a Cidade Programa Vozes da Cidade Apresentação Como já vimos nos trabalhos desenvolvidos para

Leia mais

Portuguese Poetry / 14-30 lines HS 5-6

Portuguese Poetry / 14-30 lines HS 5-6 Ai quem me dera 1. Ai, quem me dera, terminasse a espera 2. Retornasse o canto simples e sem fim, 3. E ouvindo o canto se chorasse tanto 4. Que do mundo o pranto se estancasse enfim 5. Ai, quem me dera

Leia mais

UMA CARTILHA INTEIRINHA PARA VOCÊ

UMA CARTILHA INTEIRINHA PARA VOCÊ UMA CARTILHA INTEIRINHA PARA VOCÊ VOCÊ PODE AJUDAR A CONSTRUIR ESSA HISTÓRIA. APROVEITE TODA A DIVERSIDADE DAS CORES DO MUNDO E DEIXE SUA MARCA, COLORINDO OU PINTANDO. MÃOS À OBRA! Concepção, pesquisa

Leia mais

4 o ano Ensino Fundamental Data: / / Atividades de Língua Portuguesa Nome:

4 o ano Ensino Fundamental Data: / / Atividades de Língua Portuguesa Nome: 4 o ano Ensino Fundamental Data: / / Atividades de Língua Portuguesa Nome: Olá, amiguinho! Já estamos todos encantados com a sua presença aqui no 4 o ano. Vamos, agora, ler uma história e aprender um pouco

Leia mais

Contextualizando o enfoque CTSA, a partir da Fotonovela

Contextualizando o enfoque CTSA, a partir da Fotonovela Contextualizando o enfoque CTSA, a partir da Fotonovela Resumo: Este presente trabalho tem como intuito resgatar atividades já feitas em décadas anteriores, para elaboração de novos métodos didáticos em

Leia mais

No quadro abaixo, transcreva sua resenha, organizando-a conforme solicitado:

No quadro abaixo, transcreva sua resenha, organizando-a conforme solicitado: Colégio Pedro II Unidade Escolar Realengo II Informática Educativa 2014 Professores: Simone Lima e Alexandra Alves (informática educativa) Raquel Cristina, Reni Nogueira e Marcos Ponciano (Língua Portuguesa)

Leia mais

O Manuel trouxe um papel para dar ao ao senhor Miguel que lhe deu um lindo anel com um grande camafeu mas quem o quer ter na mão não há outra

O Manuel trouxe um papel para dar ao ao senhor Miguel que lhe deu um lindo anel com um grande camafeu mas quem o quer ter na mão não há outra Não percebo nada!!! O Manuel trouxe um papel para dar ao ao senhor Miguel que lhe deu um lindo anel com um grande camafeu mas quem o quer ter na mão não há outra opinião! Que lindos amores eu tenho! lindos,

Leia mais

Mostrei minha obra-prima à gente grande, perguntando se meu desenho lhes dava medo.

Mostrei minha obra-prima à gente grande, perguntando se meu desenho lhes dava medo. I Uma vez, quando eu tinha seis anos, vi uma figura magnífica num livro sobre a floresta virgem, chamado Histórias vividas. Representava uma jiboia engolindo uma fera. Esta é a cópia do desenho. O livro

Leia mais

Lição 9 Completar com Alegria

Lição 9 Completar com Alegria Lição 9 Completar com Alegria A igreja estava cheia. Era a época da colheita. Todos tinham trazido algo das suas hortas, para repartir com os outros. Havia muita alegria enquanto as pessoas cantavam louvores

Leia mais

História: Vocês querem que eu continue contando a história do Natal? Maria e José seguiam para Belém,

História: Vocês querem que eu continue contando a história do Natal? Maria e José seguiam para Belém, Data: 13/12/2015 Texto Bíblico: Lucas 2:7; 8-20 e Mateus 2:1-12 Versículo para memorizar: Porque Deus amou o mundo de tal maneira, que deu seu único Filho, para que todo aquele que Nele crê não morra,

Leia mais

Paródia 1ªA. Música Fugidinha Michel Teló. Cheguei na escola não consegui entender. Mas depois de um tempo tudo foi se resolver

Paródia 1ªA. Música Fugidinha Michel Teló. Cheguei na escola não consegui entender. Mas depois de um tempo tudo foi se resolver Paródia 1ªA Música Fugidinha Michel Teló Cheguei na escola não consegui entender Mas depois de um tempo tudo foi se resolver Tudo dando certo eu vou ficar esperto E vestibular eu vou fazer Sempre tem aquele

Leia mais

Roteiros Mensais para Grupos

Roteiros Mensais para Grupos Roteiros Mensais para Grupos JULHO 2017 INTENÇÃO DE ORAÇÃO DO PAPA Ajudar a aprofundar e rezar com a INTENÇÃO DE ORAÇÃO DO PAPA de cada mês, para mobilizar os grupos e a vida pessoal diante dos grandes

Leia mais

RELATO DE EXPERIÊNCIA: Sequência Didática Poesia: O Pato.

RELATO DE EXPERIÊNCIA: Sequência Didática Poesia: O Pato. PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA RELATO DE EXPERIÊNCIA: Sequência Didática Poesia: O Pato. Professoras: Maria Cristina Santos de Campos e Silvana Bento de Melo Couto. Escola: E. M. José

Leia mais

QUANDO EU, SENHORA...

QUANDO EU, SENHORA... QUANDO EU, SENHORA... Sá de Miranda Quando eu, senhora, em vós os olhos ponho, e vejo o que não vi nunca, nem cri que houvesse cá, recolhe-se a alma em si e vou tresvariando, como em sonho. Isto passado,

Leia mais

Encontrando uma tábua de salvação, 13 O exercício do luto, 17 A folha de bordo cor de prata: uma pequena história, 19

Encontrando uma tábua de salvação, 13 O exercício do luto, 17 A folha de bordo cor de prata: uma pequena história, 19 Sumário Introdução, 11 Encontrando uma tábua de salvação, 13 O exercício do luto, 17 A folha de bordo cor de prata: uma pequena história, 19 Vencendo os obstáculos, 27 Pau e pedra, 31 Fortalecendo os laços,

Leia mais

Relaxamento: Valor: Técnica: Fundo:

Relaxamento: Valor: Técnica: Fundo: Honestidade Honestidade Esta é a qualidade de honesto. Ser digno de confiança, justo, decente, consciencioso, sério. Ser honesto significa ser honrado, ter um comportamento moralmente irrepreensível. Quando

Leia mais

Sempre Abundantes. IDE Curso E1 - Células. Lição 6 Multiplicando a sua célula

Sempre Abundantes. IDE Curso E1 - Células. Lição 6 Multiplicando a sua célula Sempre Abundantes IDE Curso E1 - Células Multiplicando a sua célula Vídeo: não desista agora! 2 Que lições aprendemos com este vídeo? Grupos de 4 a 6 pessoas Conversem sobre o vídeo e formulem duas lições

Leia mais

A CRIAÇÃO DO MUNDO-PARTE II

A CRIAÇÃO DO MUNDO-PARTE II Meditação Crianças de 10 a 11 anos NOME: DATA: 03/03/2013 PROFESSORA: A CRIAÇÃO DO MUNDO-PARTE II Versículos para decorar: 1 - O Espírito de Deus me fez; o sopro do Todo-poderoso me dá vida. (Jó 33:4)

Leia mais

Desvios de redações efetuadas por alunos do Ensino Médio

Desvios de redações efetuadas por alunos do Ensino Médio Desvios de redações efetuadas por alunos do Ensino Médio 1. Substitua as palavras destacadas e copie as frases, tornando os fragmentos abaixo mais elegantes, além de mais próximos à língua padrão e à proposta

Leia mais

um TCC sem cometer PLÁGIO?

um TCC sem cometer PLÁGIO? Aula Reforço com base na NBR 10520 (ABNT) Prof. MSc Ricardo Aureliano Como transcrever textos para um TCC sem cometer PLÁGIO? Não há problema algum de se recortar e colar textos que se encontram na internet

Leia mais

Português Língua Estrangeira Teste (30 horas)

Português Língua Estrangeira Teste (30 horas) Português Língua Estrangeira Teste (30 horas) Nome: Data: A Posso fazer umas perguntas? (Can I ask you a few questions?) Obrigado. 1 Como é que se chama? 2 Onde vive? 3 Onde é que trabalha? 4 O que é que

Leia mais

Aparição da Mãe Divina. Colina do Cristo Redentor, Carmo da Cachoeira, MG, Brasil. Domingo, 12 de fevereiro de 2012, às 20h40.

Aparição da Mãe Divina. Colina do Cristo Redentor, Carmo da Cachoeira, MG, Brasil. Domingo, 12 de fevereiro de 2012, às 20h40. Aparição da Mãe Divina. Colina do Cristo Redentor, Carmo da Cachoeira, MG, Brasil. Domingo, 12 de fevereiro de 2012, às 20h40. Como no dia de ontem, o grupo reuniu-se às 19h30 para iniciar a tarefa de

Leia mais

Obedecer a Deus, Honrar aos pais e viver bem!

Obedecer a Deus, Honrar aos pais e viver bem! Obedecer a Deus, Honrar aos pais e viver bem! Obedecer. Palavra fácil de entender, mas muitas vezes difícil de colocar em prática. Principalmente quando não entendemos ou concordamos com a orientação dada.

Leia mais

Concurso Literário. O amor

Concurso Literário. O amor Concurso Literário O Amor foi o tema do Concurso Literário da Escola Nova do segundo semestre. Durante o período do Concurso, o tema foi discutido em sala e trabalhado principalmente nas aulas de Língua

Leia mais

Como Trabalhar Poesia. em Sala de Aula. Wellington Soares

Como Trabalhar Poesia. em Sala de Aula. Wellington Soares Como Trabalhar Poesia em Sala de Aula Wellington Soares 1. ABERTURA Para ser grande, sê inteiro: nada Teu exagera ou exclui. Sê todo em cada coisa. Põe quanto és No mínimo que fazes. Assim em cada lago

Leia mais

OLIMPVS.NET. Capítulo Áreas / Disciplinas

OLIMPVS.NET. Capítulo Áreas / Disciplinas VOLUME 1 GUIÕES INTERDISCIPLINARES Capítulo Áreas / Disciplinas 1 Psicólogos e diretores de turma 2 História; Geografia 3 Psicólogos e Diretores de Turma ; Geografia 4 Matemática; História 5 História 6

Leia mais

Freelapro. Título: Como o Freelancer pode transformar a sua especialidade em um produto digital ganhando assim escala e ganhando mais tempo

Freelapro. Título: Como o Freelancer pode transformar a sua especialidade em um produto digital ganhando assim escala e ganhando mais tempo Palestrante: Pedro Quintanilha Freelapro Título: Como o Freelancer pode transformar a sua especialidade em um produto digital ganhando assim escala e ganhando mais tempo Quem sou eu? Eu me tornei um freelancer

Leia mais

ano Literatura, Leitura e Reflexão Se m e s t re A r ua de José Ricardo Moreira

ano Literatura, Leitura e Reflexão Se m e s t re A r ua de José Ricardo Moreira 2- Literatura, Leitura e Reflexão 2- ano o Se m e s t re A r ua de s o n s o d o t José Ricardo Moreira PEI_LLR_2ano_2S_H1.indb 1 12/06/2012 18:18:06 Capítulo 1 A sua rua tem calçada? A minha tem! A sua

Leia mais