Disponibilidade das Lentes. Visão Simples

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Disponibilidade das Lentes. Visão Simples"

Transcrição

1 Disponibilidade das Lentes Visão Simples

2 Material: Resina NPU Índice de Refração: 1.70 Valor Abbe: 36 Peso específico: 1,41 Design: Superfícies de curvas Bi-Asféricas Tratamento: Anti-Reflexo Hi-Vision, com tonalidade residual verde e Anti-Risco Indicação: Miopia e/ou Astigmatismo Receituário: Negativas (Esf-/Cil-): a cil. até a (Esféricas) a (Esféricas em intervalo de 0.50)

3 Esf Plano -1-2 Material: Resina 1.67 Índice de Refração: 1.67 Valor Abbe: 32 Peso específico: 1,37 Design: Superfícies de curvas Asféricas Tratamento: Anti-Reflexo No-Risk, com tonalidade residual verde e Anti-Risco Indicação: Miopia e/ou Astigmatismo Receituário: Negativas (Esf-/Cil-): Esf. Plano a cil. até Esf a -7.75* cil. até Esf a cil. até Esf cil. até Esf cil. até Esf cil. até Esf * A soma dos graus Esf. e Cil., ambos negativos, não pode ultrapassar D

4 Material: Resina Excellence Índice de Refração: 1.60 Valor Abbe: 41 Peso específico: 1,32 Design: Superfícies de curvas Asféricas Tratamento: Anti-Reflexo Hi-Vision, com tonalidade residual verde, Antiabrasão e Hidrorepelente. Indicação: Miopia e/ou Astigmatismo Negativas (Esf-/Cil-) Plano a cil. até -2.00

5 Material: Trivex Peso específico: 1,11 Design: Superfícies de curvas Asféricas Tratamento: Anti-Reflexo CleanEXtra de tonalidade residual verde, Antiabrasão, Hidrorepelente e Liporepelente. Indicação: Miopia e/ou Astigmatismo Receituário: Negativas (Esf-/Cil-) Plano a cil. até -2.00

6 Material: Trivex Peso específico: 1,11 Design: Superfícies de curvas Asféricas Tratamento: Antiabrasão Hard Easy Tint e Hidrorepelente. Coloração: Podem colorir Indicação: Miopia e/ou Astigmatismo Negativas (Esf-/Cil-): Plano a cil. até -2.00

7 Material: Trivex Peso específico: 1,11 Design: Superfícies de curvas Esféricas Tratamento: Antiabrasão na face externa Coloração: Podem colorir Indicação: Miopia e/ou Astigmatismo Negativas (Esf-/Cil-): Plano a * cil. até * A soma dos graus Esf. e Cil., ambos negativos, não pode ultrapassar D. Material: Trivex Peso específico: 1,11 Design: Superfícies de curvas Esféricas Tratamento: Fotossensível Transitions e Antiabrasão na face externa Indicação: Miopia e/ou Astigmatismo Negativas (Esf-/Cil-): Plano a * cil. até * A soma dos graus Esf. e Cil., ambos negativos, não pode ultrapassar D. Base Nominal Diâmetro (mm) Base Real (1,530) , , , , ,47

8 Material: Resina 1.67 Índice de Refração: 1.67 Valor Abbe: 32 Peso específico: 1,37 Design: Superfícies de curvas Asféricas Tratamento: Anti-Reflexo No-Risk, com tonalidade residual verde e Anti-Risco Indicação: Miopia e/ou Astigmatismo Receituário: Positivas (Esf+/Cil-): Esf a cil. até Esf. -3

9 Material: Resina Excellence Índice de Refração: 1.60 Valor Abbe: 41 Peso específico: 1,32 (~)6 Design: Superfícies de curvas Asféricas Tratamento: Anti-Reflexo Hi-Vision, com tonalidade residual verde, Antiabrasão e Hidrorepelente. Indicação: Hipermetropia e/ou Astigmatismo Positivas (Esf+/Cil-) a cil. até -2.00

10 Material: Trivex Peso específico: 1,11 Design: Superfícies de curvas Asféricas Tratamento: Anti-Reflexo CleanEXtra de tonalidade residual verde, Antiabrasão, Hidrorepelente e Lipo-repelente. Indicação: Hipermetropia e/ou Astigmatismo Receituário: Positivas (Esf+/Cil-) a cil. até -2.00

11 Material: Trivex Peso específico: 1,11 Design: Superfícies de curvas Asféricas Tratamento: Antiabrasão Hard Easy Tint e Hidrorepelente Coloração: Podem colorir Indicação: Miopia e/ou Astigmatismo Positivas (Esf+/Cil-) a cil.até -2.00

12 Material: Trivex Peso específico: 1,11 Design: Superfícies de curvas Asféricas Tratamento: Antiabrasão na face externa Coloração: Podem colorir Indicação: Hipermetropia e/ou Astigmatismo Positivas (Esf+/Cil-) a cil.até Base Nominal Diâmetro (mm) Base Real (1,530) , , , , , ,87

13 Esf Material: Trivex Peso Específico: 1,11 Design: Superfície de curvas Esféricas Tratamento: Fotossensível Cinza Transitions e Anti-reflexo Aqua de tonalidade residual verde e Hidrorepelente Indicação: Miopia, Hipermetropia e ou Astigmatismo Positivas (Esf+/Cil-): a cil. até Negativas (Esf-/Cil-): Plano a cil. até Plano

14 Material: Trivex Peso Específico: 1,11 Design: Superfície de curvas Esféricas Tratamentos: Antiabrasão, Anti-Reflexo Hi-Vision de tonalidade residual verde e Hidrorepelente Indicação: Miopia, Hipermetropia e ou Astigmatismo Positivas (Esf+/Cil-): a cil. até Negativas (Esf-/Cil-): Plano a cil. até -2.00

15 Esf Material: Trivex Peso específico: 1,11 Design: Superfícies de curvas Esféricas mais Planas Tratamento: Fotossensível Cinza Transitions e Antiabrasão na face externa Indicação: Miopia, Hipermetropia e/ou Astigmatismo Receituário: Positivas (Esf+/Cil-): a cil.até Negativas (Esf-/Cil-): Plano a cil.até Plano

16 Material: Trivex Peso específico: 1,11 P Design: Superfícies de curvas Esféricas mais Planas Tratamento: Antiabrasão Hard Easy Tint e Hidrorepelente Coloração: Podem colorir Indicação: Miopia, Hipermetropia e/ou Astigmatismo Receituário: Positivas (Esf+/Cil-): a cil.até Negativas (Esf-/Cil-): Plano a cil.até -2.00

17 Material: Resina CR Índice de Refração: 1.50 Valor Abbe: 58 Peso específico: 1,32 4 Design: Superfícies de curvas Esféricas Tratamento: Anti-Reflexo UltraMultiCoated, com tonalidade residual azul, Antiabrasão e Hidrorepelente Indicação: Miopia e/ou Astigmatismo Positivas (Esf+/Cil-) a cil. até Negativas (Esf-/Cil-) Plano a cil. até -2.00

18 Material: Resina CR Índice de Refração: 1.50 Valor Abbe: 58 Peso Específico: 1,32 Design: Superfícies de curvas Esféricas Tratamento: Fotossensível Cinza Transitions Indicação: Miopia, Hipermetropia e/ou Astigmatismo Positivas (Esf+/Cil-): a cil até Negativas (Esf-/Cil-): Plano a cil até -4.00* * A soma dos graus Esf. e Cil., ambos negativos, não pode ultrapassar -9.00D. Disponibilidade: Lentes Semi-Acabadas (Blocos) Material: Resina CR Índice de Refração: 1.50 Valor Abbe: 58 Peso Específico: 1,32 Design: Superfícies de curvas Esféricas Tratamento: Fotossensível Cinza Transitions Indicação: Miopia, Hipermetropia e/ou Astigmatismo Positivas (Esf+/Cil-): a cil até Negativas (Esf-/Cil-): Plano a cil até -2.00** ** A soma dos graus Esf. e Cil., ambos negativos, não pode ultrapassar -4.00D. Disponibilidade: Lentes Acabadas (Prontas) Base Nominal Diâmetro (mm) Base Real (1,530) , , , , , ,29

19 Material: Resina CR Índice de Refração: 1.50 Valor Abbe: 58 Peso Específico: 1,32 Design: Superfícies de curvas Esféricas Tratamento: Fotossensível Marrom Transitions Indicação: Miopia, Hipermetropia e/ou Astigmatismo Positivas (Esf+/Cil-): a cil até Negativas (Esf-/Cil-): Plano a cil até -4.00* * A soma dos graus Esf. e Cil., ambos negativos, não pode ultrapassar -9.00D. Disponibilidade: Lentes Semi-Acabadas (Blocos) Base Nominal Diâmetro (mm) Base Real (1,530) , , , , , ,29

www.suldistrib.com.br TABELA DE PREÇOS SUL DISTRIBUIDORA 07/04/2014

www.suldistrib.com.br TABELA DE PREÇOS SUL DISTRIBUIDORA 07/04/2014 LENTES ESSILOR OPTIFOG FORTE Lente Stylis 1.67 R$ 245.00 R$ 208.00 Lente Airwear Transitions 1.59 R$ 239.00 Lente Airwear 1.59 R$ 215.00 R$ 195.00 Lente Sharp 1.61 R$ 98,00 Lente Orma Transitions /Marrom

Leia mais

Rua Uberlândia, 818 Carlos Prates Belo Horizonte MG CEP: 30.710-230 Fone: (31) 3270-2020 Fax: (31) 3270-6067

Rua Uberlândia, 818 Carlos Prates Belo Horizonte MG CEP: 30.710-230 Fone: (31) 3270-2020 Fax: (31) 3270-6067 Página 1 de 13 VISÃO SIMPLES ACABADAS - RESINA Lentes Esféricas + e - CH CR-39 Plano/2.00 1 7,50 2.25 / 4.00 2 13,00 4.25 / 6.00 3 17,00 0.25/2.00 5 13,00 Combinadas 0.25/2.00 ( ) 0.25/2.00 7 13,00 0.25/200

Leia mais

14 / 18 Progressivo Côncavo Free Form ASFÉRICO AMPLITUDE DE VISÃO LIVRE DE ABERRAÇÕES ASFÉRICO AMPLITUDE DE VISÃO. Tecnologia como você nunca viu

14 / 18 Progressivo Côncavo Free Form ASFÉRICO AMPLITUDE DE VISÃO LIVRE DE ABERRAÇÕES ASFÉRICO AMPLITUDE DE VISÃO. Tecnologia como você nunca viu Tecnologia como você nunca viu LIVRE DE ABERRAÇÕES Um sistema único e totalmente inovador, leva em consideração o desenho da armação comercializada ao efetuar os cálculos das superfícies das lentes progressivas.

Leia mais

TABELA DE PREÇOS SUL DISTRIBUIDORA 25/04/2014

TABELA DE PREÇOS SUL DISTRIBUIDORA 25/04/2014 LENTES ESSILOR OPTIFOG FORTE Lente Stylis 1.67 R$ 262,00 R$ 246,00 Lente Airwear Transitions 1.59 R$ 258,00 Lente Airwear 1.59 R$ 223,00 R$ 196,00 Lente Sharp 1.61 R$ 135,00 Lente Orma Transitions /Marrom

Leia mais

Lentes Unifocais. Unifocais. SeeStyle. Unifocais Esféricas. SeeMax. Asféricas. Unifocais

Lentes Unifocais. Unifocais. SeeStyle. Unifocais Esféricas. SeeMax. Asféricas. Unifocais Lentes Unifocais Unifocais Unifocais Esféricas Unifocais Asféricas Superfície Frontal Asférica Estética: Superfície asférica combinada com bases planas Aberrações (astigmatismo oblíquo e defeitos de potência)

Leia mais

lente especialmente projetado proporciona áreas de leitura mais amplas, com melhor visão periférica. Quando

lente especialmente projetado proporciona áreas de leitura mais amplas, com melhor visão periférica. Quando A A R T E & C I Ê N C I A D E A Tecnologia de Camber COMBINA CURVAS COMPLEXAS EM AMBAS AS SUPERFÍCIES da lente, fornecendo excelente correção da visão. A incomparável CURVATURA EM MUDANÇA CONTÍNUA DA SUPERFÍCIE

Leia mais

Manual Técnico Bragal Oil e Gás. Óculos de Segurança com Grau

Manual Técnico Bragal Oil e Gás. Óculos de Segurança com Grau Manual Técnico Bragal Oil e Gás Óculos de Segurança com Grau Apresentação: A necessidade do uso de lentes corretivas, por profissionais que trabalham com óculos de segurança, é uma aplicação de 15% da

Leia mais

Biofísica da visão II. Ondas eletromagnéticas, o olho humano, Funcionamento da visão, Defeitos da visão.

Biofísica da visão II. Ondas eletromagnéticas, o olho humano, Funcionamento da visão, Defeitos da visão. Biofísica da visão II Ondas eletromagnéticas, o olho humano, Funcionamento da visão, Defeitos da visão. Sistema de líquidos do olho Glaucoma: aumento da pressão intra-ocular SIMULAÇÃO DE PERDA NO GLAUCOMA

Leia mais

Tipos de lentes Oftálmicas

Tipos de lentes Oftálmicas Quanto à utilização: Unifocais (ou monofocais) - Têm só uma graduação (só um centro óptico). Podem ser só para visão longe, só para visão de perto ou para uso permanente, conforme os casos. Progressivas

Leia mais

Projeto CAPAZ Básico Lentes Oftálmicas

Projeto CAPAZ Básico Lentes Oftálmicas 1 Introdução Ao assistir à aula, você teve acesso aos principais tipos de lentes oftálmicas existentes no mercado. Como se sabe, o conhecimento de lentes é essencial para o desempenho do consultor de venda.

Leia mais

Projeto CAPAZ Básico Materiais de Armações

Projeto CAPAZ Básico Materiais de Armações 1 Introdução Ao assistir à aula você teve acesso ao método de leitura e de interpretação de uma receita médica. Resgatou, também, os conhecimentos de ametropias e lentes oftálmicas disponibilizados em

Leia mais

Os testes feitos com as lentes Eyezen reuniram usuários de óculos e pessoas que nunca utilizaram óculos. Seus olhos preparados para o ataque digital

Os testes feitos com as lentes Eyezen reuniram usuários de óculos e pessoas que nunca utilizaram óculos. Seus olhos preparados para o ataque digital rasileiros* elo menos, s abaixo ao tos digitais: Benefícios reais aprovados por quem tem uma vida conectada. Os testes feitos com as lentes Eyezen reuniram usuários de óculos e pessoas que nunca utilizaram

Leia mais

www.fisicanaveia.com.br

www.fisicanaveia.com.br www.fisicanaveia.com.br Lentes Esféricas Lentes Esféricas: construção Biconvexa Lentes Esféricas: construção PLANO-CONVEXA Lentes Esféricas: construção CÔNCAVO-CONVEXA Lentes Esféricas: construção BICÔNCAVA

Leia mais

Índice de Refração. c v. n =

Índice de Refração. c v. n = Refração da Luz O que é Refração? É um fenômeno que ocorre quando a luz passa através da interface que separa dois meios, ocasionando uma mudança na direção de propagação. A refração é decorrente de uma

Leia mais

! " # $ % &! $ $! ' '"# $ "$ #( )*! "#+, OE OD POSIÇÃO DOS OLHOS, DIVERGINDO PARA ALCANÇAREM FUSÃO DE IMAGENS EM POSIÇÃO EXOFÓRICA ! Bases nasais.2,6mm. 1.8mm. O,E, O,D A LINHA DE VISÃO NÃO SOFRE DESVIOS

Leia mais

Lentes Trilogy feitas de Trivex

Lentes Trilogy feitas de Trivex Lentes Trilogy feitas de Trivex e sua aplicação para diferentes Por Ed De Gennaro, MEd, ABOM Richmond, Virginia, EUA Série de Monografias da Younger Optics Número Abril/ Com a proliferação de materiais

Leia mais

ÓPTICA GEOMÉTRICA MENU DE NAVEGAÇÃO. LENTES ESFÉRICAS LENTES CONVERGENTES Elementos

ÓPTICA GEOMÉTRICA MENU DE NAVEGAÇÃO. LENTES ESFÉRICAS LENTES CONVERGENTES Elementos ÓPTICA GEOMÉTRICA MENU DE NAVEGAÇÃO Clique em um item abaixo para iniciar a apresentação LENTES ESFÉRICAS LENTES CONVERGENTES Elementos Propriedades Construção Geométrica de Imagens LENTES DIVERGENTES

Leia mais

dicas & estratégias desempenho da sua loja em jogo

dicas & estratégias desempenho da sua loja em jogo dicas & estratégias Amo ou odeio meus óculos novos? Artigo Palmer R. Cook Tradução Fabrizio Del Ducca Edição Andrea Tavares Colaboração técnica Eric Gozlan Ilustração Mauro Nakata Satisfação tanto com

Leia mais

Mais segurança, leveza e conforto para os seus olhos em todas as situações.

Mais segurança, leveza e conforto para os seus olhos em todas as situações. L E N T E S Mais segurança, leveza e conforto para os seus olhos em todas as situações. Resistência a impactos Resistência e 100% de a impactos proteção e UV. 100% de proteção Tudo que você precisa Tudo

Leia mais

Projeto CAPAZ Básico Ametropias 2 Astigmatismo e Presbiopia

Projeto CAPAZ Básico Ametropias 2 Astigmatismo e Presbiopia 1 Introdução Ao assistir à aula, você teve acesso à continuidade do nosso estudo de ametropias. Nesta apostila você terá mais algumas informações para o aprofundamento dos conteúdos trabalhados e um organograma

Leia mais

Aplicações Xadrez Pigmento em Pó

Aplicações Xadrez Pigmento em Pó Dê asas à sua imaginação nas diversas aplicações do Pó Xadrez. Aplicações Xadrez Pigmento em Pó O PÓ XADREZ é um pigmento concentrado que proporciona efeitos decorativos em diversas aplicações. Mais econômico,

Leia mais

EMPREENDIMENTO: Bosque Heliópolis. Novo Heliópolis - Garanhuns-PE 24 meses após a assinatura do contrato CAIXA. CORREÇÃO: BLOCO: INCC

EMPREENDIMENTO: Bosque Heliópolis. Novo Heliópolis - Garanhuns-PE 24 meses após a assinatura do contrato CAIXA. CORREÇÃO: BLOCO: INCC BLOCO: 1 104 L 51 m² 121.000,00 2.000,00 3.000,00 347,22 103.500,00 BLOCO: 2 004 L 51 m² 121.000,00 2.000,00 3.000,00 347,22 103.500,00 102 L 51 m² 121.000,00 2.000,00 3.000,00 347,22 103.500,00 BLOCO:

Leia mais

Óptica da Visão. Prof.: Bruno Roberto Física 1 2º ano UP - 2015

Óptica da Visão. Prof.: Bruno Roberto Física 1 2º ano UP - 2015 Óptica da Visão Prof.: Bruno Roberto Física 1 2º ano UP - 2015 O Olho Humano Partes do Olho Humano Córnea: Transparente. Serve para a passagem da luz. Umedecida pelas lágrimas. Humor Aquoso: Líquido incolor

Leia mais

Introdução. A essas e outras questões serão respondidas durante nosso encontro.

Introdução. A essas e outras questões serão respondidas durante nosso encontro. Introdução Milhares de trabalhadores precisam exercer suas atividades utilizando óculos com lentes corretivas ao mesmo tempo que precisam usar óculos de segurança para se proteger contra os riscos inerentes

Leia mais

Catálogo de Lentes de Contacto 2015

Catálogo de Lentes de Contacto 2015 Catálogo de Lentes de Contacto 2015 Diárias Diárias 2 Diárias LENTES Espessura (mm @ -3.00 D) Dk/t H2O / Dk x 10-11 MATERIAL DIÂMETRO 30 lentes 90 lentes 0,08 Dk/t 100 x 10-9 (Correção bordo) 54% Água

Leia mais

Óptica Geométrica Ocular Séries de Exercícios 2009/2010

Óptica Geométrica Ocular Séries de Exercícios 2009/2010 Óptica Geométrica Ocular Séries de Exercícios 2009/2010 2 de Junho de 2010 Série n.1 Propagação da luz 1. A velocidade da luz amarela de sódio num determinado líquido é 1, 92 10 8 m/s. Qual o índice de

Leia mais

Professora Bruna FÍSICA B. Aula 17 Seus Óculos. Página 232

Professora Bruna FÍSICA B. Aula 17 Seus Óculos. Página 232 FÍSICA B Aula 17 Seus Óculos. Página 232 INTRODUÇÃO Na aula de hoje, estudaremos os defeitos da visão e os tipos de lentes indicadas para correção destes defeitos. Para isso, estudaremos primeiramente

Leia mais

SuperStore Sistema para Gestão de Óticas. MANUAL DO USUÁRIO (Ordem de Serviço)

SuperStore Sistema para Gestão de Óticas. MANUAL DO USUÁRIO (Ordem de Serviço) SuperStore Sistema para Gestão de Óticas MANUAL DO USUÁRIO (Ordem de Serviço) REQUISITOS Requisitos são tópicos anteriores a serem observados antes de iniciar a utilização do módulo de Ordem de Serviço.

Leia mais

Como avaliar o Astigmatismo. Filomena Ribeiro

Como avaliar o Astigmatismo. Filomena Ribeiro Como avaliar o Astigmatismo Filomena Ribeiro Objectivo Emetropia Até onde podemos chegar em qualidade visual? Esfera Astigmatismo Aberrações de alta ordem Astigmatismo e catarata % 25 20 15 17,1 19,1 14,8

Leia mais

ATA DA SESSÃO PÚBLICA DO PREGÃO

ATA DA SESSÃO PÚBLICA DO PREGÃO ATA DA SESSÃO PÚBLICA DO PREGÃO Dependência: PREFEITURA DO MUNICIPIO DE PORTO VELHO - PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO VELHO - (RO) Licitação: (Ano: 2013/ PREFEITURA DO MUNICIPIO DE PORTO VELHO / Nº Processo:

Leia mais

ÓPTICA GEOMÉTRICA MENU DE NAVEGAÇÃO LENTES ESFÉRICAS. LENTES CONVERGENTES Elementos

ÓPTICA GEOMÉTRICA MENU DE NAVEGAÇÃO LENTES ESFÉRICAS. LENTES CONVERGENTES Elementos LENTES ESFÉRICAS ÓPTICA GEOMÉTRICA MENU DE NAVEGAÇÃO Clique em um item abaixo para iniciar a apresentação LENTES CONVERGENTES Elementos Propriedades Construção Geométrica de Imagens LENTES DIVERGENTES

Leia mais

FOLHETOS COLORIDOS COUCHÊ BRILHO. Qtde. 4 x 0 4 x 4. 4 x 4 5.000 10.000 175,00 225,00 360,00 235,00 20.000 330,00 505,00 5.000 10.

FOLHETOS COLORIDOS COUCHÊ BRILHO. Qtde. 4 x 0 4 x 4. 4 x 4 5.000 10.000 175,00 225,00 360,00 235,00 20.000 330,00 505,00 5.000 10. Tabela de Preços 115 grs Qtde. COUCHÊ BRILHO.500.500.500.500.500.500.500 10 x 15 160,00 05,00 300,00 10 x 1 180,00 50,00 400,00 15 x 1 50,00 375,00 610,00 15 x 0 PROMOÇÃO SOMENTE NO 4 X 4 0 x 1 335,00

Leia mais

UM GUIA PARA LENTES DE USO DIÁRIO

UM GUIA PARA LENTES DE USO DIÁRIO Mais escolhas: UM GUIA PARA LENTES DE USO DIÁRIO E LENTES SOLARES YOUNGER OPTICS DO BRASIL COMERCIAL DE LENTES LTDA Rua Alfredo Achcar, 970 Prédio 10 Bairro Nova Vinhedo Vinhedo SP CEP 13280-000 Fone:

Leia mais

É um agente físico capaz de sensibilizar os nossos órgãos visuais.

É um agente físico capaz de sensibilizar os nossos órgãos visuais. É um agente físico capaz de sensibilizar os nossos órgãos visuais. Dispersão da luz Luz Branca v Prisma Vermelho Laranja Amarelo Verde Azul Anil Violeta COR Luz: As Primárias São: Vermelho, Verde e Azul

Leia mais

Projeto CAPAZ Básico Materiais de Lentes

Projeto CAPAZ Básico Materiais de Lentes 1 Introdução Ao assistir à aula, você teve acesso aos materiais das lentes oftálmicas usadas nos óculos. Vamos rever as características de cada um e saber quais as principais diferenças e benefícios, e

Leia mais

Exercícios de Óptica

Exercícios de Óptica Exercícios de Óptica PROFESSOR WALESCKO 22 de dezembro de 2005 Sumário 1 Exercícios 1 2 UFRGS 11 3 Gabarito 24 1 Exercícios 1. A figura abaixo representa um raio de luz que incide no espelho plano E e

Leia mais

Como n lente = n meioa, não há refração. Ou seja, o sistema óptico não funciona como lente.

Como n lente = n meioa, não há refração. Ou seja, o sistema óptico não funciona como lente. 01 Como n lente = n meioa, não há refração. Ou seja, o sistema óptico não funciona como lente. Como n lente < n meiob, a lente de bordas finas opera como lente divergente. Resposta: A 1 02 A gota de água

Leia mais

Óptica do Olho Humano. Equipe de Física UP 2015

Óptica do Olho Humano. Equipe de Física UP 2015 Óptica do Olho Humano Equipe de Física UP 2015 Óptica do Olho Humano imagens extraídas de hob.med.br Óptica do Olho Humano imagens extraídas de hob.med.br Objeto muito distante Objeto muito distante Objeto

Leia mais

Biofísica da Visão. OLHO EMÉTROPE é o olho normal, sem defeitos de visão.

Biofísica da Visão. OLHO EMÉTROPE é o olho normal, sem defeitos de visão. Biofísica da Visão O OLHO HUMANO: O olho humano é um órgão extremamente complexo, constituído de numerosas partes. Do ponto de vista físico, podemos considerar o olho humano como um conjunto de meios transparentes,

Leia mais

Fisiologia Sentidos Especiais

Fisiologia Sentidos Especiais O Olho Fisiologia Sentidos Especiais Profa. Ana Maria Curado Lins, M.Sc Anatomia do Olho Esclerótica: membrana mais externa do olho, é branca, fibrosa e resistente; mantém a forma do globo ocular e protege-o;

Leia mais

LENTES DE CONTATO DESCARTÁVEIS CUIDADOS AO COMPRAR, TAMBÉM É PRECISO ADAPTAR E ACOMPANHAR O USO.

LENTES DE CONTATO DESCARTÁVEIS CUIDADOS AO COMPRAR, TAMBÉM É PRECISO ADAPTAR E ACOMPANHAR O USO. LENTES DE CONTATO DESCARTÁVEIS Por Luiz Alberto Perez Alves CUIDADOS AO COMPRAR, TAMBÉM É PRECISO ADAPTAR E ACOMPANHAR O USO. As lentes de contato descartáveis foram introduzidas no Brasil no inicio dos

Leia mais

Lentes de bordas finas: quando as bordas são mais finas que a região central.

Lentes de bordas finas: quando as bordas são mais finas que a região central. Lentes Esféricas Uma lente é um meio transparente que tem duas faces curvas ou uma face curva e outra plana. Na figura temos os tipos usuais de lentes,sendo as faces curvas esféricas. Lentes de bordas

Leia mais

Relatório Final de Instrumentação de Ensino F809 Ótica e Problemas da Visão

Relatório Final de Instrumentação de Ensino F809 Ótica e Problemas da Visão Relatório Final de Instrumentação de Ensino F809 Ótica e Problemas da Visão Aluna: Gabriela Simone Lorite RA 008769 Orientador: Lucila Cescato Universidade Estadual de Campinas Junho/2004 Resumo O olho

Leia mais

1. Usando Linguagem Natural, descreva o algoritmo que resolve o seguinte problema:

1. Usando Linguagem Natural, descreva o algoritmo que resolve o seguinte problema: 1. Usando Linguagem Natural, descreva o algoritmo que resolve o seguinte problema: - Numa escola, decidiu-se fazer o censo de alunos. Criou-se uma base de dados onde os registros são estruturados da seguinte

Leia mais

Projeto CAPAZ Básico Ametropias 1 Miopia e Hipermetropia

Projeto CAPAZ Básico Ametropias 1 Miopia e Hipermetropia 1 Introdução Ao assistir à aula, você teve acesso ao comportamento do olho humano, constatou quando há uma deficiência visual e como é possível corrigi-la. Vimos algumas peculiaridades, o que acontece

Leia mais

5. Estudo de Caso. 5.1. A história da empresa

5. Estudo de Caso. 5.1. A história da empresa 57 5. Estudo de Caso Neste capítulo é apresentado o projeto desenvolvido através da utilização da metodologia do Sistema Kanban e, conseqüentemente as mudanças necessárias para implantação desta técnica

Leia mais

Catálogo FLASH DIRECT ÁPICE PLUS ORGALINE

Catálogo FLASH DIRECT ÁPICE PLUS ORGALINE R 65 60 70 75 80 L R 65 60 L Catálogo 30 25 20 15 10 CORRECT FLASH DIRECT ÁPICE PLUS ORGALINE R 80 L 75 70 25 30 35 40 65 20 20 25 30 35 60 14 Catálogo de Lentes Perego 2014 Caro cliente, é com satisfação

Leia mais

ROTEIRO PRÁTICO DE DESENHO TÉCNICO

ROTEIRO PRÁTICO DE DESENHO TÉCNICO ROTEIRO PRÁTICO DE DESENHO TÉCNICO 1. OBJETIVO Este roteiro, baseado nas normas de desenho técnico em vigor, destina-se a orientar as empresas, interessadas em realizar ensaios para avaliações técnicas

Leia mais

Colégio Jesus Adolescente

Colégio Jesus Adolescente Colégio Jesus Adolescente Ensino Médio 2º Bimestre Disciplina Física Turma 9º ANO Professor Gnomo Lista de Exercício Bimestral Capitulo 6 1) Assinale a alternativa que contém apenas fontes de luz primárias

Leia mais

Física Experimental - Óptica - luz policromática e laser - EQ045B.

Física Experimental - Óptica - luz policromática e laser - EQ045B. Índice Remissivo... 5 Abertura... 8 As instruções identificadas no canto superior direito da página pelos números que se iniciam pelos algarismos 199 são destinadas ao professor.... 8 All of the basic

Leia mais

SIMULADO ABERTO ENEM 2015

SIMULADO ABERTO ENEM 2015 SIMULADO ABERTO ENEM 2015 1) A figura mostra a bela imagem de um gato ampliada pela água de um aquário esférico. Trata-se de uma imagem virtual direita e maior. A cerca do fenômeno óptico em questão, é

Leia mais

ÓPTICA GEOMÉTRICA ÓPTICA REFLEXÃO MEIOS DE PROPAGAÇÃO DA LUZ CORPOS TRANSPARENTES CORPOS TRANSLÚCIDOS CORPOS OPACOS

ÓPTICA GEOMÉTRICA ÓPTICA REFLEXÃO MEIOS DE PROPAGAÇÃO DA LUZ CORPOS TRANSPARENTES CORPOS TRANSLÚCIDOS CORPOS OPACOS 12. Num calorímetro de capacidade térmica 8,0 cal/ o C inicialmente a 10º C são colocados 200g de um líquido de calor específico 0,40 cal/g. o C. Verifica-se que o equilíbrio térmico se estabelece a 50º

Leia mais

Profa. Le:cia Veras Costa- Lotufo. Câmara superautomá:ca Posiciona- se na direção do objeto Poder de foco Regula a sensibilidade do filme

Profa. Le:cia Veras Costa- Lotufo. Câmara superautomá:ca Posiciona- se na direção do objeto Poder de foco Regula a sensibilidade do filme BIOFÍSICA DA VISÃO Profa. Le:cia Veras Costa- Lotufo VISÃO: Interação da luz com os fotorreceptores da re:na Re:na filme inteligente situado no OLHO Olho Câmara superautomá:ca Posiciona- se na direção

Leia mais

Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 / Copa das Confederações FIFA Brasil 2013

Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 / Copa das Confederações FIFA Brasil 2013 Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 / Copa das Confederações FIFA Brasil 2013 MATERIAL CÓDIGO CERCA MÓVEL BAIXA FE 01 CERCA MÓVEL BAIXA FE 01 Descrição de Equivalência Técnica Exigida Guarda corpo movel

Leia mais

GUIA DE ADAPTAÇÃO DO MÉDICO

GUIA DE ADAPTAÇÃO DO MÉDICO Keratoconus Nipple Cone Irregular Cornea Post Graft GUIA DE ADAPTAÇÃO DO MÉDICO ROSE K2 ROSE K2 NC NIPPLE CONE CÓRNEA IRREGULAR PÓS-TRANSPLANTE APRESENTAÇÃO Fácil adaptação usando uma abordagem sistemática

Leia mais

Óculos de segurança com lente graduada

Óculos de segurança com lente graduada Óculos de segurança com lente graduada Principais conceitos Conheça as principais ametropias Miopia Hipermetropia Astigmatismo Presbiopia Anomalia: Olho mais alongado, forma imagem antes da retina Sintomas:

Leia mais

RESISTORES. Figura 1 - Resistor de Carbono

RESISTORES. Figura 1 - Resistor de Carbono 1 RESISTORES Por Leandro Teodoro 30 jan 2012 Os resistores são componentes facilmente encontrados em circuitos elétricos. Abaixo são comentados sobre os processos de fabricação dos resistores, os principais

Leia mais

PROGRESSIVE CAFE UM NOVO CAMINHO PARA GERAR LENTES COM SUPERFICIES PROGRESSIVAS. COMES LDS Computer Aided Freeform Engineering

PROGRESSIVE CAFE UM NOVO CAMINHO PARA GERAR LENTES COM SUPERFICIES PROGRESSIVAS. COMES LDS Computer Aided Freeform Engineering PROGRESSIVE CAFE UM NOVO CAMINHO PARA GERAR LENTES COM SUPERFICIES PROGRESSIVAS COMES LDS Computer Aided Freeform Engineering DESIGN PROGRESSIVOS OEM COMES OEM COMES Totalmente livre de Royaltyes. Funciona

Leia mais

LISTA DE MATERIAIS 2016

LISTA DE MATERIAIS 2016 1º ANO ENSINO FUNDAMENTAL I 500 Folhas de papel sulfite A4 75g/m2 (branco) 01 Pacote de EVA tamanho ofício (colorido) 02 Tubos cola branca 90g 01 Pasta polionda fina (qualquer cor) 03 Blocos paper cil

Leia mais

LISTA DE MATERIAL DE ARTE - 2012

LISTA DE MATERIAL DE ARTE - 2012 LISTA DE MATERIAL DE ARTE - 2012 ARTE - 6º ano 01 lápis 2B 01 Marcador para Porcelana Creative Marker na cor roxa. 01 Pote de 250 ml de tinta acrílica (cor vermelha ou amarela). 01 caixa de cola colorida

Leia mais

Óptica Visual e. Instrumentação

Óptica Visual e. Instrumentação Óptica Visual e Instrumentação Trabalho elaborado por: Andreia Fonseca 13220 Elia Coelho 13846 Gonçalo Heleno 13007 Ensino de Física e Química Página 1 Objectivos: Este trabalho experimental tem como principais

Leia mais

Fluxo luminoso ( ): é a quantidade de luz emitida por uma fonte, medida em lúmens (lm), na tensão nominal de funcionamento.

Fluxo luminoso ( ): é a quantidade de luz emitida por uma fonte, medida em lúmens (lm), na tensão nominal de funcionamento. 4. CÁLCULO LUMINOTÉCNICO 4.1. Definições Fluxo luminoso ( ): é a quantidade de luz emitida por uma fonte, medida em lúmens (lm), na tensão nominal de funcionamento. Iluminância (E): relaciona a luz que

Leia mais

MÓDULO 9. A luz branca, que é a luz emitida pelo Sol, pode ser decomposta em sete cores principais:

MÓDULO 9. A luz branca, que é a luz emitida pelo Sol, pode ser decomposta em sete cores principais: A COR DE UM CORPO MÓDULO 9 A luz branca, que é a luz emitida pelo Sol, pode ser decomposta em sete cores principais: luz branca vermelho alaranjado amarelo verde azul anil violeta A cor que um corpo iluminado

Leia mais

PRINCÍPIOS BÁSICOS. Histórico:

PRINCÍPIOS BÁSICOS. Histórico: REFRAÇÃO Histórico: PRINCÍPIOS BÁSICOS Lei básica da reflexão era conhecida por Euclides, o mais famoso matemático da Antigüidade viveu entre 325 e 265 AC. De forma experimental, o princípio básico da

Leia mais

Todo o conjunto que compõe a visão humana é chamado globo ocular.

Todo o conjunto que compõe a visão humana é chamado globo ocular. Olho humano O olho humano é um sistema óptico complexo, formado por vários meios transparentes além de um sistema fisiológico com inúmeros componentes. Olho humano Todo o conjunto que compõe a visão humana

Leia mais

Unidade IV. Aula 20.1 Conteúdo. Óptica, Ser humano e Saúde. Os defeitos da visão e as lentes corretoras. INTERATIVIDADE FINAL

Unidade IV. Aula 20.1 Conteúdo. Óptica, Ser humano e Saúde. Os defeitos da visão e as lentes corretoras. INTERATIVIDADE FINAL Unidade IV Óptica, Ser humano e Saúde Aula 20.1 Conteúdo Os defeitos da visão e as lentes corretoras. 2 Habilidade Reconhecer características ou propriedades dos instrumentos ópticos e a óptica da visão,

Leia mais

ÓCULOS DE SOL PARA PILOTOS ALÉM DA APARÊNCIA

ÓCULOS DE SOL PARA PILOTOS ALÉM DA APARÊNCIA (Tradução livre de folheto da Federal Aviation Administration - FAA) ÓCULOS DE SOL PARA PILOTOS ALÉM DA APARÊNCIA PROTEGER O RECURSO SENSORIAL MAIS IMPORTANTE DE UM PILOTO ESCOLHER AS LENTES CORRETAS RADIAÇÃO

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício nº 178/2008/SDE/GAB, de 11 de janeiro de 2008.

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício nº 178/2008/SDE/GAB, de 11 de janeiro de 2008. MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer n o 06530/2008/RJ COGCE/SEAE/MF Referência: Ofício nº 178/2008/SDE/GAB, de 11 de janeiro de 2008. Em 03 de setembro de 2008. Assunto:

Leia mais

Unidade 7. Ondas, som e luz

Unidade 7. Ondas, som e luz Unidade 7 Ondas, som e luz ONDA É uma perturbação ou oscilação que se propaga pelo meio (ar, água, sólido) e no vácuo (ondas eletromagnéticas). Ex: Abalos sísmicos, ondas do mar, ondas de radio, luz e

Leia mais

Prof. André Motta - mottabip@hotmail.com_

Prof. André Motta - mottabip@hotmail.com_ Exercícios Lentes Esféricas 1- Analise as afirmações a seguir e assinale a correta. A) É impossível obter uma imagem maior que o objeto com uma lente divergente. B) Quando um objeto está localizado a uma

Leia mais

3B SCIENTIFIC PHYSICS

3B SCIENTIFIC PHYSICS 3B SCIENTIFIC PHYSICS Kit de ótica laser de demonstração U17300 e kit complementar Manual de instruções 1/05 ALF Índice de conteúdo Página Exp - N Experiência Kit de aparelhos 1 Introdução 2 Fornecimento

Leia mais

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL APRESENTAÇÃO Neste manual estão consolidadas as normas e padrões para identificar as manifestações visuais da marca do LEXML. Todos aqueles responsáveis pela criação, produção

Leia mais

PROVA ESPECÍFICA Cargo 75

PROVA ESPECÍFICA Cargo 75 11 PROVA ESPECÍFICA Cargo 75 QUESTÃO 26 O teto da órbita consiste de: a) um osso. b) dois ossos. c) três ossos. d) quatro ossos. QUESTÃO 27 a) Cisto dermóide é um teratoma cístico maligno. b) Dacriopo

Leia mais

AV. Herminio Gimenez RC - RUC: 80061756-8 COR: CIUDAD DEL ESTE-PY TEL: +595 983 613802 contato@options-sa.net - www.options-sa.net

AV. Herminio Gimenez RC - RUC: 80061756-8 COR: CIUDAD DEL ESTE-PY TEL: +595 983 613802 contato@options-sa.net - www.options-sa.net COR: -Instalação rápida e fácil, fixação com resina, ondulação de 2 a 4 mm para passagem dos cabos de energia. - Pode ser instalada em piscinas ou hidromassagens onde não tenha sido previsto sistema de

Leia mais

Universidade Federal do Paraná - Curso de Engenharia Elétrica Laboratório de Engenharia Elétrica V TE067

Universidade Federal do Paraná - Curso de Engenharia Elétrica Laboratório de Engenharia Elétrica V TE067 Universidade Federal do Paraná - Curso de Engenharia Elétrica Laboratório de Engenharia Elétrica V TE067 Resistores Fixos de Película de Carbono ou Película Metálica Prof. Dr. Ewaldo L. M. Mehl, UFPR,

Leia mais

3 - MICROSCOPIA 3.1. MICROSCOPIA ÓPTICA DE LUZ

3 - MICROSCOPIA 3.1. MICROSCOPIA ÓPTICA DE LUZ 3 - MICROSCOPIA 3.1. MICROSCOPIA ÓPTICA DE LUZ Ao se estudar os seres vivos, ao nível celular, devem-se empregar várias técnicas visando superar três principais limitações destes estudos: as pequenas dimensões

Leia mais

A Íris Safety é detentora da marca Rimpac que produz uma linha completa de óculos de segurança e proteção, com lentes planas e lentes corretivas.

A Íris Safety é detentora da marca Rimpac que produz uma linha completa de óculos de segurança e proteção, com lentes planas e lentes corretivas. APRESENTAÇÃO A Íris Safety é detentora da marca Rimpac que produz uma linha completa de óculos de segurança e proteção, com lentes planas e lentes corretivas. Com vasta experiência na área de EPI, atende

Leia mais

AMETISTA REVESTIMENTOS

AMETISTA REVESTIMENTOS AMETISTA REVESTIMENTOS Ficha técnica MASSA CORRIDA É composta de emulsão acrílica, carga minerais inertes e aditivos solúveis em água, desenvolvida para a execução de quaisquer correções em ambientes internos.

Leia mais

Execução de caracter para escrita em desenho técnico NBR 8402 Aplicação de linhas em desenhos - Tipos de linhas - Larguras das linhas NBR 8403

Execução de caracter para escrita em desenho técnico NBR 8402 Aplicação de linhas em desenhos - Tipos de linhas - Larguras das linhas NBR 8403 Execução de caracter para escrita em desenho técnico NBR 8402 Aplicação de linhas em desenhos - Tipos de Execução de caracter para escrita em desenho técnico - NBR 8402 Execução de caracter para escrita

Leia mais

W40./W41. _(N) (Tacômetro)

W40./W41. _(N) (Tacômetro) Fio Vermelho Fio Azul Fio Vermelho 40./41. _(N) (Tacômetro) É um instrumento que trabalha tanto em veículos com injeção eletrônica ou carburado com finalidade de marcar as rotações do motor. Seu funcionamento

Leia mais

Sagômetro Digital. Manual de Instalação e Operação

Sagômetro Digital. Manual de Instalação e Operação Manual de Instalação e Operação MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO APRESENTAÇÃO: Esse instrumento foi especialmente desenvolvido para realizar medições de Ságitas em Blocos Oftálmicos onde através de software

Leia mais

VALOR UNITÁRIO R$ ITEM DESCRIMINAÇÃO QUANTID. UNIDADE APAGADORES PARA QUADRO (LOUSA) 1

VALOR UNITÁRIO R$ ITEM DESCRIMINAÇÃO QUANTID. UNIDADE APAGADORES PARA QUADRO (LOUSA) 1 ITEM DESCRIMINAÇÃO QUANTID. UNIDADE APAGADORES PARA QUADRO (LOUSA) 1 DIMENSÕES:15 X 7 X 3m 20 UNIDADES APONTADOR COM DEPOSITO GRANDE (4cm de 2 diâmetro x 6 cm de comprimento) 430 UNIDADES 3 BORRACHA BRANCA

Leia mais

Ano: 7 Turma: 71 / 72

Ano: 7 Turma: 71 / 72 COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Programa de Recuperação Paralela 2ª Etapa 2012 Disciplina: Ciências Professor (a): Felipe Cesar Ano: 7 Turma: 71 / 72 Caro aluno, você está recebendo o conteúdo de recuperação.

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ FÍSICA PROSEL/PRISE 1ª ETAPA 1 MECÂNICA COMPETÊNCIAS

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ FÍSICA PROSEL/PRISE 1ª ETAPA 1 MECÂNICA COMPETÊNCIAS 1.1 Conceitos fundamentais: Posição, deslocamento, velocidade e aceleração. 1.2 Leis de Newton e suas Aplicações. 1.3 Trabalho, energia e potência. 1.4 Momento linear e impulso. UNIVERSIDADE DO ESTADO

Leia mais

Luz, olho humano e óculos Capítulo 12

Luz, olho humano e óculos Capítulo 12 Luz, olho humano e óculos Capítulo 12 O olho humano O papel da retina e do cérebro A Pupila - É a estrutura do olho responsável por regular a entrada da quantidade de luz para a formação da imagem; - Em

Leia mais

Sistema de Monitoramento Remoto. Geraldo Moretti

Sistema de Monitoramento Remoto. Geraldo Moretti Sistema de Monitoramento Remoto Geraldo Moretti Sumário Objetivo Conceitos básicos Instalação Interface Objectivo Sistema com a capacidade de: Avaliar continuamente a estabilidade de túneis em fase de

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA CAMPUS: CURSO: ALUNO:

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA CAMPUS: CURSO: ALUNO: INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA CAMPUS: CURSO: ALUNO: DISCIPLINA: FÍSICA II PROFESSOR: EDSON JOSÉ LENTES ESFÉRICAS 1. (FGV/2012) Uma estudante usou uma lupa para pesquisar a formação

Leia mais

Física IV. Óptica Geométrica

Física IV. Óptica Geométrica Física IV Capítulo 34 Óptica Geométrica Óptica Geométrica Prof. Nelson Luiz Reyes Marques Dois Tipos de Imagens Capítulo 34 Óptica Geométrica Para que alguém possa ver um objeto, é preciso que os olhos

Leia mais

Divinolândia, 29 de Fevereiro de 2012

Divinolândia, 29 de Fevereiro de 2012 Divinolândia, 29 de Fevereiro de 2012 Prezados senhores interessados, Esta comissão de Julgamento de Licitação do Conderg Hospital Regional de Divinolândia, esclarece através deste, alterações feita no

Leia mais

Leitor MaxProx-Lista

Leitor MaxProx-Lista Leitor MaxProx-Lista O leitor de cartões de proximidade MaxProx-Lista é destinado aos Integradores de Controle de Acesso. Ele foi especialmente projetado para controle de acesso, para ser usado Stand Alone

Leia mais

MATERIAL ESCOLAR / 2016 PRIMEIRO SEMESTRE

MATERIAL ESCOLAR / 2016 PRIMEIRO SEMESTRE MATERNAL BABY 05 placas de E.V.A. (nas cores: amarela, laranja, azul, branca e preta) 04 folhas de papel cartão (nas cores: preta, verde, amarela, vermelha) 04 folhas de color set (nas cores: amarela,

Leia mais

Instrumentos Ópticos

Instrumentos Ópticos Instrumentos Ópticos Associação de Lentes. Lentes Justapostas: Lentes Justapostas Separação Nula. A lente equivalente à associação de duas lentes justapostas, apresenta vergência dada por: C res = C 1

Leia mais

Cédula de R$ 100,00. R$ 100,00 Dimensões: 140 x 65 mm. Cor predominante: azul

Cédula de R$ 100,00. R$ 100,00 Dimensões: 140 x 65 mm. Cor predominante: azul Cédula de R$ 100,00 R$ 100,00 Dimensões: 140 x 65 mm. Cor predominante: azul 1 - Marca d água Segure a cédula contra a luz, olhando para o lado que contém a numeração. Observe na área clara, do lado esquerdo,

Leia mais

LENTES. Identificar as principais características dos raios luminosos ao atravessar uma lente. Determinar a distância focal de uma lente convergente.

LENTES. Identificar as principais características dos raios luminosos ao atravessar uma lente. Determinar a distância focal de uma lente convergente. LENTES Objetivos: Identificar as principais características dos raios luminosos ao atravessar uma lente. Determinar a distância focal de uma lente convergente. Teoria: As lentes são formadas por materiais

Leia mais

ULTRA-SOM MEDIÇÃO DE ESPESSURA PROCEDIMENTO DE END PR 036

ULTRA-SOM MEDIÇÃO DE ESPESSURA PROCEDIMENTO DE END PR 036 Página: 1 de 5 1. OBJETIVO Este procedimento fixa as condições mínimas do ensaio não destrutivo por meio de ultra-som para medição de espessura em materiais metálicos, em exames de qualificação do Sistema

Leia mais