SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS"

Transcrição

1 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS EDITAL ESPECÍFICO Nº 57/14, DE 14 DE FEVEREIRO DE O DIRETOR-GERAL DO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS (CEFET-MG), nos termos do Edital de Normas Gerais nº 40/14, torna público o Edital Específico para o Concurso Público de Provas e Títulos destinado ao provimento, em caráter efetivo, de cargos de Professor do Magistério Federal da Carreira do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico, de que trata a Lei n.º /2012, de 28 de novembro de 2012, classe D 1, nível 01, em Regime de Dedicação Exclusiva (DE), para atender ao CEFET-MG, nas áreas do conhecimento especificadas no Quadro 1 do presente Edital Específico. 1. Das Disposições Preliminares 1.1. O presente Edital Específico é parte integrante do Edital de Normas Gerais n.º 40/14, de 14/02/2014, que estabelece as normas gerais aplicáveis, bem como os procedimentos e o período de inscrição, a remuneração detalhada e o ingresso na carreira O Concurso Público destina-se ao preenchimento de vagas para o cargo de Professor da Carreira de Magistério do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico, para a Unidade Timóteo, conforme distribuição de vagas constante do Quadro 1 deste Edital Específico O ingresso na carreira do Magistério do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico ocorrerá no nível I, classe D1, em regime de trabalho de 40 horas com dedicação exclusiva (DE). 2. Das Inscrições 2.1. As inscrições estarão abertas a partir das 9 horas do dia 19/02/2014 até as 23 horas e 59 minutos do dia 20/03/2014 (horário de Brasília) e as informações relacionadas a valor e procedimentos estão descritas no Edital de Normas Gerais nº 40/14, de 14/02/ A inscrição do candidato implicará o conhecimento e aceitação tácita das condições estabelecidas tanto no presente Edital Específico, quanto no Edital de Normas Gerais nº 40/14, expedientes dos quais não poderá alegar desconhecimento. 3. Das Provas e dos Critérios de Avaliação 3.1 As informações relativas às provas e aos critérios de avaliação constam do Quadro 2 deste Edital Específico. 4. Das disposições Gerais 4.1. Incorporar-se-ão a este Edital Específico, para todos os efeitos legais, quaisquer editais complementares deste concurso que vierem a ser publicados pelo CEFET-MG, bem como as disposições e instruções contidas no endereço e demais expedientes pertinentes O prazo de validade do concurso será de 1 (um) ano, contado da data da publicação da homologação do resultado final do Edital Específico no Diário Oficial da União, podendo ser prorrogado por igual período, a critério do CEFET-MG É de inteira responsabilidade do candidato acompanhar as publicações no Diário Oficial da União de todos os atos, editais e comunicados referentes a este concurso público, e também as publicações no sítio Os casos omissos serão resolvidos pelo Diretor-Geral. Quadro 1 - Vagas por Área do Concurso Unidade / Departamento Nº de Vagas Área do Concurso Classe de Ingresso - Regime Timóteo 1 Metalurgia Física D1 40 horas Timóteo 1 Desenho técnico e projeto arquitetônico, tecnologia das construções, orçamento, planejamento e controle de obras D1 40 horas Escolaridade exigida para o cargo Bacharelado em Engenharia Metalúrgica, Engenharia Mecânica ou Engenharia de Materiais Bacharelado em Engenharia Civil, Engenharia de Produção Civil ou Arquitetura e Urbanismo

2 Timóteo 1 Processos de Fabricação D1 40 horas Timóteo 1 Matemática D1 40 horas Timóteo 2 Língua Portuguesa e Literatura Brasileira Timóteo 1 Administração e Empreendedorismo D1 40 horas D1 40 horas Timóteo 1 Automação e Robótica D1 40 horas Timóteo 1 Otimização D1 40 horas Timóteo 1 Redes de Computadores D1 40 horas Bacharelado em Engenharia Mecânica ou Engenharia Metalúrgica Licenciatura Plena em Matemática Licenciatura Plena em Letras com habilitação em Língua Portuguesa e Literatura Brasileira Bacharelado em: Administração, Ciências Contábeis, Ciências Econômicas, Engenharia da Produção, Sistemas de Informação, Ciência da Computação, Química, Engenharia Química, Metalurgia ou Engenharia Civil, ou Tecnólogo em: área de Administração, Recursos Humanos, Finanças, e/ou Contábeis Bacharelado em Engenharia de Controle e Automação, Engenharia Elétrica, Engenharia Mecatrônica, Engenharia de Automação Industrial ou Engenharia Eletrônica Bacharelado em Ciência da Computação, Engenharia da Computação, Engenharia do Controle Automação, Engenharia Elétrica, Engenharia Mecatrônica, Matemática ou Matemática Computacional Bacharelado: em Ciência da Computação, Engenharia de Computação, Engenharia Elétrica, Engenharia de Telecomunicações, Sistemas de Informação, ou Tecnólogo em: área de Informática com ênfase em Redes de Computadores Quadro 2 - Das Provas e dos Critérios de Avaliação Desenho técnico e projeto arquitetônico, tecnologia das construções, orçamento, planejamento e controle de obras I. uso correto da norma culta da língua utilizada na prova: 10 (dez) pontos; II. coesão, qualidade e coerência da argumentação: 20 (vinte) pontos; III. conteúdo e fundamentação teórica: 60 (sessenta) pontos; IV. capacidade de síntese e objetividade: 10 (dez) pontos. transparente, régua transparente e borracha Desenho técnico e arquitetônico: construções geométricas; normas para desenho técnico; projeções e desenho projetivo, perspectivas e cortes; ponto, reta, plano, sólidos; planificação e interseção; sistema de cotas; representação gráfica segundo a ABNT de componentes de desenhos arquitetônicos e de construção civil; CAD: 2 e 3 dimensões; comunicação vertical; lei de acessibilidade; sustentabilidade na construção civil; projetos de aprovação em órgãos públicos; detalhamento arquitetônico. / Tecnologia das construções: implantação e layout do canteiro de obras, locação de obra, processos construtivos em estruturas de concreto armado, alvenaria estrutural, estruturas pré-fabricadas, estruturas em madeira, alvenarias de vedação e coberturas; instalações prediais; revestimentos de alvenarias; falhas construtivas, patologias e manutenção de edificações. / Orçamento, planejamento e controle de obras: custos em construção civil, tipos, mão-de-obra, serviços, materiais e equipamentos; BDI; documentos básicos e processo de elaboração de orçamento de obras; planejamento e processos de controle de obras; cronograma físico-financeiro; diagrama de Gantt; rede PERT-CPM. / Noções básicas de segurança do trabalho; riscos no ambiente de trabalho e técnicas de segurança. AutoCAD 2009 User s Guide - Autodesk. BAUD, G. Manual de Pequenas Construções. Editora Hemus, 477 pg., CARDELLA, Benedito. Segurança no trabalho e prevenção de acidentes: uma abordagem holística: segurança integrada à missão organizacional com produtividade, qualidade, preservação ambiental e desenvolvimento de pessoas. São Paulo: Atlas, 254 pg, CHING, F. D. K. Representação gráfica em arquitetura, 3ª edição. Porto Alegre: Bookman, CHING, F. D. K. ADAMS. C. Técnicas de Construção Ilustradas. 2. Ed. Porto Alegre: Bookman, COELHO, R. Orçamento na Construção de Edificações, 1ª Edição. Editora PINI, CREDER, Hélio. Instalações hidráulicas e sanitárias. 6. ed. Rio de Janeiro: LTC, 423 p., CREDER, H. Instalações Elétricas, 13ª edição. Editora LTC, 315 pg., FRENCH, Thomas E.; VIERCK, Charles J. Desenho Técnico e Tecnologia Gráfica. 8. ed. São Paulo: Globo, 1093 p., MATTOS, A. Como Preparar Orçamento de Obras, 1ª Edição. Editora PINI, NEUFEERT, E. Arte de Projetar em Arquitetura. 17 ed. Barcelona: Gustavo Gili, TCPO Tabela de Composições de Preços para Orçamentos, 12ª edição. Editora PINI, 444 pg., TOMAZ, E. Tecnologia, Gerenciamento e Qualidade na Construção. Editora Pini, 472 pg., VARALLA, R. Planejamento e Controle De Obras. Coleção Primeiros Passos da Qualidade no Canteiro de Obras. Caixa Econômica Federal. ISBN: X 120 p. YAZIGY, W. A técnica de edificar 7ª edição, Editora Pini, 722 pg, Metalurgia Física

3 I. uso correto da norma culta da língua utilizada na prova: 10 (dez) pontos; II. coesão, qualidade e coerência da argumentação: 20 (vinte) pontos; III. conteúdo e fundamentação teórica: 60 (sessenta) pontos; capacidade de síntese e objetividade: 10 (dez) pontos. Durante a realização da Prova Escrita, o candidato poderá portar: lápis, caneta azul ou preta e com corpo transparente e borracha. Estrutura atômica e ligação interatômica. Tipos de materiais. Propriedades mecânicas e comportamento dos materiais. Seleção de materiais. Estruturas cristalinas. Direções e planos cristalográficos. Materiais cristalinos e não-cristalinos. Fator de empacotamento atômico. Imperfeições em sólidos. Teoria das discordâncias. Mecanismos de aumento de resistência dos metais. Técnicas de medição do tamanho de grão e equação de Hall-Petch. Difusão atômica. Diagramas de fase. Regra da alavanca. Transformações de fase em metais. Diagramas de transformação (TTT e TRC). Tratamentos termofísicos. Tratamentos termoquímicos. Endurecibilidade ou temperabilidade. Tratamentos superficiais. Teoria das ligas (metálicas e não-ferrosas). Ensaio metalográfico dos aços e ferros fundidos. Ensaio de tração. Ensaio de compressão. Ensaio de dobramento e de flexão. Ensaio de embutimento. Ensaio de torção. Ensaio de dureza. Ensaio de fluência. Ensaio de fadiga. Ensaio de impacto. ASKELAND, D.R.; PHULE, P. Ciência e Engenharia dos Materiais. São Paulo: Cengage Learning, 2008, 594p. CALLISTER Jr., W.D. Ciência e Engenharia de Materiais: Uma Introdução. 5 ed. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos, 2002, 612p. CHIAVERINI, V. Aços e Ferros Fundidos. 7 ed. São Paulo: ABM, 2012, 599p. CHIAVERINI, V. Tratamentos Térmicos das Ligas Metálicas. 1 ed. São Paulo: Editora ABM, 2003, 272p. COLPAERT, H. Metalografia dos Produtos Siderúrgicos Comuns. 4 ed. São Paulo: Editora Edgard Blücher, 2008, 672p. DIETER, G. E. Metalurgia Mecânica. 2 ed., Rio de Janeiro: Guanabara Koogan S.A., 1981, 653p. PADILHA, A. F. Materiais de Engenharia. São Paulo, Editora Hemus, 2007, 304p. REED-HILL, R.E. Princípios de Metalurgia Física. 2 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Dois, 1982, 775p. SHACKELFORD; J.F. Ciência dos materiais. Traduzido por Daniel Vieira. 6 ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, p. SOUZA, S. A. Ensaios Mecânicos de Materiais Metálicos: Fundamentos Teóricos e Práticos. 5 ed. São Paulo: Editora Edgard Blucher, 1982, 304p. VAN VLACK, L.H. Princípios de Ciência e Tecnologia dos Materiais. 7 ed. Rio de Janeiro: Campus, 2003, 567p. Processos de Fabricação I.uso correto da norma culta da língua utilizada na prova: 10 (dez) pontos; II.coesão, qualidade e coerência da argumentação: 20 (vinte) pontos; III.conteúdo e fundamentação teórica: 60 (sessenta) pontos; IV.capacidade de síntese e objetividade: 10 (dez) pontos. transparente, e borracha. FUNDIÇÃO: Nucleação e crescimento de cristais na solidificação. Macroestruturas de solidificação. Modelos, moldes, areias de fundição. Tipos de fornos. Defeitos em peças fundidas. Contrações. Alimentação. Massalotes. Processos de fundição. Metalurgia do pó. SOLDAGEM: Processos de soldagem por fusão. Processos de soldagem por deformação. Brazagem. Corte térmico. Pulverização ou aspersão térmica. Metalurgia da soldagem. Terminologia da soldagem. Descontinuidades em soldas. Segurança na soldagem. METALURGIA DOS NÃO-FERROSOS: Fundamentos de extração, processos de obtenção e refino das ligas de alumínio, estanho, cobre e zinco. Propriedades e aplicações do alumínio, estanho, cobre e zinco e suas ligas. CORROSÃO E PROTEÇÃO DE SUPERFÍCIES: Oxidação-redução. Diagramas Poubaix. Pilhas eletroquímicas. Meios corrosivos. Tipos de corrosão. Inibidores de corrosão. Revestimentos. Proteção catódica e anódica. Ensaios de corrosão. ESTATÍSTICA APLICADA: Elementos de probabilidades. Tratamento de dados. Amostragem e distribuições amostrais. Teste de hipótese e intervalo de confiança. Correlação e regressão. Controle estatístico de processos. BRADASCHIA, C. Fundição de Ligas Não Ferrosas. São Paulo: ABM, 1989, 155 p. BRAY, J.L. Non Ferrous Production Mettalurgy. 2 ed. John Wiley and Sons, New York, CAMPOS FILHO, M.P. Introdução à Metalurgia Extrativa e Siderurgia. LCT / FUNCAMP, 1981, 153p. CHIAVERINI, V. Metalurgia do Pó - Técnicas e Produtos. 4 ed. ABM, S. Paulo, SP, 2001, 326p. CHIAVERINI, V. Tecnologia Mecânica. Vol. II Processos de Fabricação e Tratamento. 2 ed. São Paulo: Makron Books,1986, 165p. DENNIS, W.H. Metallurgy of Non Ferrous Metals. Isaac Pitman & Sons, London, 1963, 393p. DUTRA, A. C.; NUNES, L. P. Proteção Catódica - Técnica de Combate à Corrosão. Abraco Associação Brasileira de Corrosão, FERREIRA, J. M. G. C. Tecnologia da Fundição. Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa, GARCIA, A. Solidificação: Fundamentos e Aplicações. 2 ed. São Paulo, ABM, 2007, 400p. GEMELLI, E. Corrosão de Materiais Metálicos e Sua Caracterização. 1 ed., LTC, 2001, 200p. GENTIL, V. Corrosão. 6 ed. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos, 2011, 392 p. GUPTA, C.K. Hydrometallurgy in Extraction Process. Vol I and II; CRC Press, Índia, 1990, 254p. HINES, W.W.; MONTGOMERY, D.C.; GOLDSMAN, D.M. e BORROR, C.M. Probabilidade e Estatística na Engenharia. 4 ed. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos, p. LANCASTER, J.F. Metallurgy of Welding. 6th edition, George Allen & Unwin, Londres, 2007, 464p. MARQUES, P. V., MODENESI, P. J., BRACARENSE, A. Q. Soldagem: Fundamentos e Tecnologia. 3 ed. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2009, 364p. MARQUES, P.V. Tecnologia da Soldagem. Coordenação Paulo Vilani Marques, Belo Horizonte: Publicado com o apoio ESAB S/A Ind. Comércio, 1991, 352p. MEYER, P.L. Probabilidade: aplicações à estatística. 2 ed. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos, 1984, 426p. MONTGOMERY, D.C. e RUNGER, G.C. Estatística Aplicada e Probabilidade para Engenheiros. 4 ed. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos, 2009, 490 p. MULLER, A. Solidificação e Análise Térmica dos Metais. Porto Alegre: Editora da UFGRS, 2002, 278p. NUNES, L.P. Fundamentos de Resistência à Corrosão. 1 ed. Editora Interciência, 2007, 330p.

4 QUITES, A.M. e QUITES, M.P. Segurança e Saúde em Soldagem. 1 ed. São Paulo: ABS, 2008, 368p. QUITES, A.M. Metalurgia na Soldagem dos Aços. 2 ed. São Paulo: ABS, 2009, 304p. ROSENQVIST, T. Principles of Extractive Metallurgy. Tokyo: McGraw-Hill Kogakusha, LTD., 2004, 506p. SIEGEL, M. Fundição. São Paulo: ABM, 1985, 769p. SILVA, P. F. Introdução à Corrosão e Proteção das superfícies metálicas. 3 ed. Belo Horizonte: Editora UFMG, 1981 SOARES, G. A. Fundição: Mercado, Processos e Metalurgia. Rio de Janeiro: COPPE/UFRJ, 2000, 115p. SPIEGEL, M.R.; SCHILLER, J.J.; SRINIVASAN, R. A. Probabilidade e Estatística. 3 ed. Bookman, 2012, 440p. WAINER, E.; BRANDI, G. e MELLO, F.D.H. Soldagem: Processos e Metalurgia. São Paulo: Editora Edgard Blücher Ltda, 1992, 504p. Administração e Empreendedorismo I. Uso correto da norma culta da língua utilizada na prova: 10 (dez) pontos. II. Coesão, qualidade e coerência da argumentação: 20 (vinte) pontos. III. Domínio de conteúdo e fundamentação teórica: 70 (setenta) pontos. Durante a realização da Prova Escrita, o candidato poderá portar: caneta azul ou preta com corpo transparente, régua transparente e borracha. Poderá usar lápis somente no rascunho da prova. Administração: Definição e visão geral. Antecedentes Históricos. Evolução das Teorias Administrativas: Abordagem Clássica (Administração Científica e Teoria Clássica); Abordagem Estruturalista (Modelo Burocrático); Abordagem Humanística (Teoria das Relações Humanas); Abordagem Comportamental (Teoria Comportamental e Teoria do Desenvolvimento Organizacional); Abordagem Neoclássica (Teoria Neoclássica e Administração por Objetivos); Abordagem Sistêmica (Teoria de Sistemas); Abordagem Contingencial (Teoria da Contingência). Empreendedorismo: Tipos de empresas e estruturas organizacionais; Sistemas de controle e de operacionalização de empresas; Sonho e visão de negócio; Métodos de identificação de oportunidades e proposição de negócios; Papeis da inovação em negócios; Mecanismos de proteção da propriedade intelectual; Plano de marketing, plano financeiro e plano de negócios; Financiamento de negócios; Fontes de apoio ao empreendedor. CHIAVENATO, Idalberto. Introdução à Teoria Geral da Administração. São Paulo: Campus, CHIAVENATO, Idalberto. Empreendedorismo: dando asas ao espírito empreendedor. 4. ed. Barueri, SP : Manole, p. ISBN COZZI, Afonso. Empreendedorismo de base tecnológica: spin-off: criação de novos negócios a partir de empresas constituídas, universidades e centros de pesquisa. Rio de Janeiro: Elsevier, p. ISBN DOLABELA, Fernando. O segredo de Luísa: uma idéia, uma paixão e um plano de negócios: como nasce um empreededor e se cria uma empresa. Rio de Janeiro: Sextante, p. ISBN DORNELAS, José Carlos Assis. Empreendedorismo: transformando ideias em negócios. 4. ed. Rio de Janeiro: Elsevier: Campus, xiii, 260 p., il. ISBN FARIA, José Carlos. Administração: Teoria e Aplicações. Pioneira Thomson, LODI, João Bosco. História da Administração. 10 ed. São Paulo: Pioneira, MAXIMIANO, Antonio Cesar Amaru. Teoria Geral da Administração: da revolução urbana à revolução digital. São Paulo: Atlas, MOORE, Carlos W. Administração de pequenas empresas. Tradução de Maria Lúcia G. L. ROSA. São Paulo: Thomson Learning, p., il. ISBN Automação e Robótica I. uso correto da norma culta da língua utilizada na prova: 02 (dois) pontos; II. coesão, qualidade e coerência da argumentação: 15 (quinze) pontos; III. conteúdo e fundamentação teórica: máximo de 80 (oitenta) pontos; IV. capacidade de síntese e objetividade: máximo de 03 (três) pontos. transparente, régua transparente e borracha. Controladores Lógicos Programáveis (CLP): Origem, evolução, funcionamento e hardware. Elementos de entrada e saída para CLP. Instruções básicas em CLP (lógicas, aritméticas, comparação, contagem e temporização). Instruções avançadas em CLP (sinais analógicos e subrotinas). Programação de CLP utilizando linguagens para sistemas industriais segundo a norma IEC Sistemas Supervisórios: histórico, funcionamento e principais definições; configuração e criação de drivers, TAGs, telas e aplicativos; programação e funções avançadas. Sistemas de controle de manipuladores: posição, velocidade e esforço; sensores e atuadores. Comunicações e sincronização em sistemas robóticos de tempo real. Sistemas de controle para robôs: análise e projeto de sistemas digitais para controle robótico convencional e realimentado. BRYAN, L. A.; BRYAN, E. A. Programmable Controllers: Theory and Implementation. Atlanta, USA: Industrial Text Company Publication, CRAIG, J. J. Introduction to Robotics - Mechanics and Control. 3a Edição, Editora Pearson, FILHO, J. A. B.; FONSECA, M. de O.; FILHO, C. S. Aplicando a Norma IEC na Automação de Processos. Rio de Janeiro: ISA Distrito 4, FILHO, C. S. e Szuster, M. Programação Concorrente em Ambiente Windows. Editora UFMG, FRANCHI, C. M., CAMARGO, V. L. A. Controladores Lógicos Programáveis: sistemas discretos. Erica. 2 A edição, Lugli, A. B. e Santos M. M. D. Redes Industriais para Automação Industrial: AS-I, PROFIBUS e PROFINET. Editora Érica, MORAES, Cícero Couto de; CASTRUCCI, Plinio. Engenharia de automação industrial. 2. ed. Rio de Janeiro: LTC, NIKU, Saeed B. An introduction to robotics analysis, systems, applications. Upper Saddle River, N.J.: Prentice Hall, 2001., 349 p. PAZOS, Fernando. Automação de sistemas & robótica. Rio de Janeiro: Axcel Books do Brasil, p., il. ISBN SRIVASTAVA, P. K. Exploring Programmable Logic Controllers With Applications. India: BPB Publications, 2004.

5 Otimização I. uso correto da norma culta da língua utilizada na prova: 02 (dois) pontos; II. coesão, qualidade e coerência da argumentação: 15 (quinze) pontos; III. conteúdo e fundamentação teórica: 80 (oitenta) pontos; IV. capacidade de síntese e objetividade: máximo de 03 (três) pontos. transparente, régua transparente e borracha. Programação Linear e Método Simplex; Dualidade e Análise de Sensibilidade em Programação Linear; Otimização de Fluxos em Redes; Métodos Exatos para Programação Linear Inteira: Planos de Corte; Branchand-Bound, Branch-and-Cut; Relaxação Lagrangeana; Decomposição de Dantzig-Wolfe; Métodos computacionais para Otimização Restrita e Irrestrita; Modelos Inteiros de Transporte e Atribuição; Otimização Multi Objetivo. Arrenales M.; Armentano V.; Morabito R.; Yanasse H. Pesquisa Operacional. RJ: Ed. Campus, Bazaraa, M., Jarvis, J. J., Sherali, H. Linear Programming and Network Flows.John Wiley & Sons, Second Edition, Chwif, L.; Medina, A. F. Modelagem e Simulação de Eventos Discretos. 2 ed. São Paulo: Editora dos Próprios Autores, Goldbarg, M. C., Luna, H. P. L. Otimização Combinatória e Programação Linear. RJ: Campus, Hillier, Frederick. S.; Lieberman, G. J. Introdução à Pesquisa Operacional. 8 ed. São Paulo: McGraw-Hill, Kalyanmov Deb; Multi-Objective Optimization Using Evolutionary Algorithms; Hardcover, 2001 Redes de Computadores I. Uso correto da norma culta da língua utilizada na prova: 10 (dez) pontos. II. Coesão, qualidade e coerência da argumentação: 20 (vinte) pontos. III. Domínio de conteúdo e fundamentação teórica: 70 (setenta) pontos. Durante a realização da Prova Escrita, o candidato poderá portar: caneta azul ou preta com corpo transparente, régua transparente e borracha. Poderá usar lápis somente no rascunho da prova. Conhecimentos Gerais: Comunicação de dados; Topologia e elementos de rede, LANs, MANs e WANs; Modelo de Referência OSI da ISO; Protocolos de comunicação da arquitetura TCP/IP; Endereçamento IP: IPv4; Ipv6; Roteamento IP estático e dinâmico; Conceitos sobre Projeto Lógico de redes; Normas e projeto de Cabeamento Estruturado de redes; Protocolos e configurações de redes sem fio. Conceitos e implementação de serviços de redes em sistemas Windows e Linux: Serviço de Nomes de Domínio (DNS); Serviço de Atribuição dinâmica de endereços IP (DHCP); Serviço de Acesso remoto (Serviço de Terminal); Serviço da World Wide Web (HTTP); Serviço de Tranferência de Arquivos (FTP); Serviços de ; Serviços de Proxy HTTP e FTP; Mecanismos de NAT. Protocolos de gerenciamento de redes: SNMP; RMON. Segurança de Rede: Criptografia e assinatura digital; Sistemas de Firewall; Sistemas de Detecção de Intrusos (IDS); Regulamentação normativa de segurança: ISO FOROUZAN, Behrouz A. Comunicação de dados e redes de computadores. 4. ed. São Paulo: McGraw - Hill, KUROSE, James F. ROSS, Keith W. Redes de Computadores e a Internet. 5. ed. São Paulo: Pearson Addison Wesley, PETERSON, Larry L. e DAVIE, Bruce S. Redes de Computadores: uma abordagem de sistemas. 3. ed. Rio de Janeiro. Campus, TANENBAUM, Andrew S. Redes de computadores. 5. ed. São Paulo: Pearson Education, TORRES, Gabriel. Redes de Computadores - Versão Revisada e Atualizada, Novaterra, 2. ed., Língua Portuguesa e Literatura Brasileira I. atendimento à proposta: 40 (quarenta) pontos; II. argumentação e fundamentação teórica: 40 (quarenta) pontos; III. coesão e coerência: 10 (dez) pontos; IV. atendimento à norma padrão: 10 (dez) pontos. Durante a realização da Prova Escrita, o candidato poderá portar: caneta azul ou preta e com corpo transparente. Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) na formação do leitor e na produção textual. Ensino de Língua Portuguesa e suas literaturas na perspectiva da abordagem dos gêneros textuais. Análise linguística e produção textual na formação do aluno do ensino médio, técnico e tecnológico. As noções de dialogismo, polifonia e interdiscursividade e o trabalho com leitura e produção de textos. Do enunciado à enunciação: por uma outra abordagem da gramática de língua portuguesa. Produção textual: estratégias de progressão textual e recursos argumentativos. Aspectos linguístico-discursivos e a produção de sentido. A ficção

6 brasileira contemporânea e o cânone literário. Literatura comparada e crítica cultural. Inclusão social e cidadania nas demandas de leitura e produção dos diversos textos no ensino técnico e tecnológico. AGAMBEN, Giorgio. O que é o contemporâneo? In: AGAMBEN, Giorgio. O que é o contemporâneo? e outros ensaios. Trad. Vinícius Nicastro Honesko. Chapecó, SC: Argos, p AMARILHA, Marly (Org). Educação e leitura: novas linguagens, novos leitores. Campinas/SP: Mercado de Letras; Natal/RN: UFRN Universidade Federal do Rio Grande do Norte, BAKHTIN, M. Marxismo e Filosofia da Linguagem. São Paulo, Hucitec, BRASIL. Ministério da Educação. Orientações curriculares para o ensino médio. Linguagens, códigos e suas tecnologias / Secretaria de Educação Básica. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, BRASIL. Ministério da Educação/ Secretaria da Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade: Orientações e Ações para a Educação das Relações Étnico-raciais. Brasília: SECAD, P ; BUZEN, Clécio; MENDONÇA, Márcia (Orgs.). Português no ensino médio e a formação do professor. São Paulo: Parábola Editorial, CABRAL, Ana Lúcia Tinoco. A força das palavras. 1ed. São Paulo: Contexto, CANDIDO, Antonio. O direito à literatura. In: CANDIDO, Antonio. Vários escritos. 4ª Ed. Rio de Janeiro: Ouro sobre Azul ǀ São Paulo: Duas Cidades, p COMPAGNON, Antoine. O demônio da teoria: literatura e senso comum. Trad. Cleonice Paes Barreto Mourão e Consuelo Fortes Santiago. 2ª Ed. Belo Horizonte: Editora UFMG, COSSON, Rildo. Letramento literário: teoria e prática. São Paulo: Contexto, COSTA VAL, Maria das Graças et al. Avaliação do texto escolar: professor-leitor/ aluno-autor. BH: Autentica/CEALE, DIONÍSIO, Ângela Paiva; MACHADO, Anna Rachel; BEZERRA, Maria Auxiliadora (Orgs). Gêneros Textuais e ensino. São Paulo: Parábola Editorial: FIGUEIREDO, Francisco José. Aprendendo com os erros: uma perspectiva comunicativa de ensino de línguas. 2. ed. rev. e aum. Goiânia: UFG, 2002 FlORES, V.; Teixeira, M. Introdução à Lingüística da Enunciação. São Paulo: Contexto, KOCH, I. V. Desvendando os segredos do texto. 2 ed. Sp: Cortez, MAINGUENEAU, Dominique. Análise de textos de comunicação.sp: Cortez: MARCUSCHI, Luiz Antônio. Produção textual, análise de gêneros e compreensão. São Paulo: Cortez, MARCUSCHI, Luiz Antonio; XAVIER, Antonio Carlos (Orgs). Hipertexto e gêneros digitais: novas formas de construção dos sentidos. São Paulo: Cortez, MEDEIROS, Cléia. EGHRARI, Iradj Roberto. (Orgs.) História e cultura afro-brasileira e africana na escola. Brasília: Ágere Cooperação em Advocay, Seção III Concepções que envolvem o projeto pedagógico, p M00RE, Carlos. A África que incomoda. Belo Horizonte: Nandyala, NEVES, Maria Helena Moura. A gramática: história, teoria e análise e ensino. São Paulo: Editora UNESP, NUNES, Antônia Elizabeth da Silva. OLIVEIRA, Elias Vieira de. Implementação das diretrizes curriculares das relações étnico-raciais e o ensino de história e cultura afro-brasileira na educação profissional e tecnológica. Brasília: MEC, SETEC, P ; MARI, Hugo. Os lugares do sentido. Campinas, S P: Mercado das Letras, MUSSALIM, Fernanda & BENTES, Anna Christina.(orgs). Introdução à linguística: fundamentos epistemológicos. Vol. 3. SP: Cortez, SANTIAGO, Silviano. O cosmopolitismo do pobre: crítica literária e crítica cultural. Belo Horizonte, Editora UFMG, SCHØLLHAMMER, Karl Erik. Ficção brasileira contemporânea. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, SOUZA, Eneida Maria de. Crítica cult. Belo Horizonte: Editora UFMG, Matemática I. coesão, qualidade e coerência da argumentação: 20 (vinte) pontos; II. conteúdo e fundamentação teórica: 80 (oitenta) pontos. VII IX. sequência, concatenação de ideias e desenvolvimento do tema: 20 (vinte) pontos; X. domínio de conteúdo: 40 (quarenta) pontos; XI. uso de linguagem técnico-científica adequada ao tema: 5 (cinco) pontos; XII. uso de recursos didático-pedagógicos e criatividade: 10 (dez) pontos; XIII. uso correto da norma culta da língua utilizada na prova: 10 (dez) pontos; XIV. adequação da exposição ao tempo previsto: 5 (cinco) pontos. Durante a realização da Prova Escrita, o candidato poderá portar: lápis, caneta azul ou preta e com corpo transparente, régua transparente e borracha I- Conjuntos numéricos, funções, função afim, função quadrática, função modular, função exponencial, Logaritmos, função logarítmica. Progressões, semelhança de triângulos, trigonometria no triângulo retângulo, resolução de triângulos, funções circulares, relações entre funções, transformações, equações e inequações, outras funções trigonométricas, matrizes, determinantes, sistemas lineares, áreas de figuras planas, geometria espacial de posição. Análise combinatória, probabilidade, binômio de Newton, poliedros, prisma, pirâmide, cilindro, cone, esfera, troncos, estatística, ponto, reta, circunferência, cônicas, números complexos, polinômios, equações polinomiais ou algébricas. II - ÁLGEBRA LINEAR: vetores, espaços vetoriais, espaços vetoriais euclidianos, transformações lineares, operadores lineares, vetores próprios e valores próprios, formas quadráticas, III- CÁLCULO: limites e continuidade, derivadas e suas aplicações, integrais, funções de várias variáveis, integrais múltiplas, integrais curvilíneas e de superfície, teoremas integrais, equações diferenciais ordinárias de 1ª e 2ª ordem e superiores, transformada de Laplace. Iezzi, Gelson: et alli. Matemática, ciência e aplicações. Volumes 1, 2 e 3. 1 ed. São Paulo: Atual, Barbosa, João Lucas Marques. Geometria Euclidiana Plana, 4 ed. SBM, Steinbruch, Alfredo; Winterle, Paulo. Álgebra Linear, 2 ed. São Paulo: Pearson Makron Books, Stewart, James. Cálculo, Volume 1, 6 ed. São Paulo: Cengage Learning, Stewart, James. Cálculo, Volume 2, 6 ed. São Paulo: Cengage Learning, Boyce, W.E.; Di Prima, R.C. Equações Diferenciais Elementares e Problemas de Valores e Contorno. 9ª Rio de Janeiro: ed. LTC, Prof. Márcio Silva Basílio Diretor Geral do CEFET-MG

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DA PARAÍBA COORDENAÇÃO PERMANENTE DE CONCURSOS PÚBLICOS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DA PARAÍBA COORDENAÇÃO PERMANENTE DE CONCURSOS PÚBLICOS SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DA PARAÍBA COORDENAÇÃO PERMANENTE DE CONCURSOS PÚBLICOS PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PROFESSOR SUBSTITUTO DA CARREIRA

Leia mais

EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS

EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO 60 h 1º Evolução histórica dos computadores. Aspectos de hardware: conceitos básicos de CPU, memórias,

Leia mais

CEFET-MG Concurso Público EBTT 2013 AGENDAMENTO DE DATAS DA ETAPA DA PROVA ESCRITA EPE

CEFET-MG Concurso Público EBTT 2013 AGENDAMENTO DE DATAS DA ETAPA DA PROVA ESCRITA EPE CEFET-MG Concurso Público EBTT 23 AGENDAMENTO DE DATAS DA ETAPA DA PROVA ESCRITA EPE De acordo com o item 3.3.1.2 do de Normas Gerais 077/13 de 21 de junho de 23, havendo compatibilidade de cronograma

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE TECNOLOGIA - ITEC FACULDADE DE ENGENHARIA MECÂNICA - FEM CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA MECÂNICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE TECNOLOGIA - ITEC FACULDADE DE ENGENHARIA MECÂNICA - FEM CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA MECÂNICA 1 IDENTIFICAÇÃO Nome e código: Materiais de Construção Mecânica TE04031 Nome do professor: Prof. Dr. Jorge Teófilo de Barros Lopes Período: 2º Ano letivo: 2013 Carga horária total: 68 horas Carga horária

Leia mais

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA Professor, nós, da Editora Moderna, temos como propósito uma educação de qualidade, que respeita as particularidades de todo o país. Desta maneira, o apoio ao

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE TECNOLOGIA - ITEC FACULDADE DE ENGENHARIA MECÂNICA - FEM CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA MECÂNICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE TECNOLOGIA - ITEC FACULDADE DE ENGENHARIA MECÂNICA - FEM CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA MECÂNICA 1 IDENTIFICAÇÃO Nome e código: Materiais de Construção Mecânica TE04031 Nome do professor: Prof. Dr. Jorge Teófilo de Barros Lopes Caráter: Obrigatória Bloco: III Período: 2º Ano letivo: 2014 Carga horária

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E ENGENHARIA DE MATERIAIS - PGCEM

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E ENGENHARIA DE MATERIAIS - PGCEM UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E ENGENHARIA DE MATERIAIS - PGCEM CMA CIÊNCIA DOS MATERIAIS

Leia mais

1. ÁREA DE CONHECIMENTO: Matemática

1. ÁREA DE CONHECIMENTO: Matemática SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS E TÍTULOS PARA O PROVIMENTO DE CARGOS DA CARREIRA DE MAGISTÉRIO DO ENSINO

Leia mais

RELAÇÃO DESCRITIVA DO ACERVO INDICADO NO PPC Campus Formosa

RELAÇÃO DESCRITIVA DO ACERVO INDICADO NO PPC Campus Formosa RELAÇÃO DESCRITIVA DO ACERVO INDICADO NO PPC Campus Formosa Bacharelado em Engenharia Civil bibliografia complementar ALMEIDA, Márcio de Souza S. Aterros sobre solos moles: projeto e desempenho. 1. reimpr.

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 149/2012

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 149/2012 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 149/2012 Altera o Currículo do Curso de Engenharia de Controle e Automação para regime seriado semestral. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA, na conformidade do Processo nº MEC-481/2012,

Leia mais

Universidade Federal do Pará Processo Seletivo Seriado Conteúdo de Matemática - (1ª série)

Universidade Federal do Pará Processo Seletivo Seriado Conteúdo de Matemática - (1ª série) Relacionar e resolver problemas que envolvem conjuntos; Reconhecer, operar e resolver problemas com conjuntos numéricos; Compreender os conceitos e propriedades aritméticas; Resolver problemas de porcentagem,

Leia mais

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão. Objetivo Geral

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão. Objetivo Geral Curso: ENGENHARIA ELÉTRICA SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO Missão O Curso de Engenharia Elétrica da Universidade Estácio de Sá tem por missão formar engenheiros com sólidos e atualizados conhecimentos científicos

Leia mais

EMENTÁRIO E BIBLIOGRAFIA BÁSICA

EMENTÁRIO E BIBLIOGRAFIA BÁSICA EMENTÁRIO E BIBLIOGRAFIA BÁSICA 2º ANO Nome da disciplina: Física Geral II Carga horária: 90h Acústica e Ondas. Óptica Física e Geométrica. Lei de Coulomb; Campo Elétrico. Lei de Gauss. Potencial. Capacitância.

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 147/2012

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 147/2012 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 147/2012 Altera o Currículo do Curso de Engenharia de Produção Mecânica para regime seriado semestral. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA, na conformidade do Processo nº MEC-479/2012,

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS SERVIÇO PÚBLICO FERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FERAL EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA MINAS GERAIS EDITAL ESPECÍFICO Nº 59/14, 14 FEVEREIRO 2014. O DIRETOR-GERAL DO CENTRO FERAL EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA MINAS GERAIS

Leia mais

EDITAL CED/RTR N.º 003/2008, 05 de março de 2008. PROCESSO SELETIVO ESPECIAL Retificação do Edital n 002/2008 de 25 de fevereiro de 2008

EDITAL CED/RTR N.º 003/2008, 05 de março de 2008. PROCESSO SELETIVO ESPECIAL Retificação do Edital n 002/2008 de 25 de fevereiro de 2008 EDITAL CED/RTR N.º 003/2008, 05 de março de 2008. OCESSO SELETIVO ESPECIAL Retificação do Edital n 002/2008 de 25 de fevereiro de 2008 A Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, no uso de suas atribuições,

Leia mais

EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO Nº 01/2014 Realização: FRAMINAS - http://www.gestaoconcurso.com.br - comunicacao@gestaoconcurso.com.br

EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO Nº 01/2014 Realização: FRAMINAS - http://www.gestaoconcurso.com.br - comunicacao@gestaoconcurso.com.br RETIFICAÇÃO 01 DO EDITAL 01/2014 A Cemig Telecomunicações S.A. - CEMIGTelecom, no uso de suas atribuições constitucionais, torna público as alterações abaixo especificadas relativas ao do Edital 01/2014

Leia mais

Requisitos de Titulação para Inscrição no Processo Seletivo de Docentes Aviso 064.03.2013 Processo /2013

Requisitos de Titulação para Inscrição no Processo Seletivo de Docentes Aviso 064.03.2013 Processo /2013 Etec Professor Horácio Augusto da Silveira Requisitos de Titulação para Inscrição no Processo Seletivo de Docentes Aviso 064.03.2013 Processo /2013 Para a Inscrição no Processo Seletivo, é necessário uma

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 235, DE 2 DE JUNHO DE 2014 O Presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais

Leia mais

Catálogo de Requisitos de Titulação. Habilitação: Mecatrônica

Catálogo de Requisitos de Titulação. Habilitação: Mecatrônica Habilitação: Mecatrônica Aviso: Este catálogo é constantemente atualizado pelo Centro Paula Souza para obter informações atualizadas consulte o site: www.cpscetec.com.br/crt Mecatrônica Aplicativos Informatizados

Leia mais

EDITAL 009/2015 DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE MONITORIA/TUTORIA RETIFICAÇÃO Nº. 01/2015

EDITAL 009/2015 DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE MONITORIA/TUTORIA RETIFICAÇÃO Nº. 01/2015 EDITAL 009/2015 DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE MONITORIA/TUTORIA RETIFICAÇÃO Nº. 01/2015 O edital 009/2015 de 12 de agosto de 2015, referente ao Processo Seletivo para Monitores e Tutores do IFMG Câmpus

Leia mais

PLANO ANUAL DE TRABALHO DOCENTE CURSO DISCIPLINA ANO ENSINO MÉDIO MATEMÁTICA 2015 DOCENTE CARGA HORÁRIA AULAS PREVISTAS JULIANA SARTOR ÁVILA 160 80

PLANO ANUAL DE TRABALHO DOCENTE CURSO DISCIPLINA ANO ENSINO MÉDIO MATEMÁTICA 2015 DOCENTE CARGA HORÁRIA AULAS PREVISTAS JULIANA SARTOR ÁVILA 160 80 PLANO ANUAL DE TRABALHO DOCENTE CURSO DISCIPLINA ANO ENSINO MÉDIO MATEMÁTICA 2015 DOCENTE CARGA HORÁRIA AULAS PREVISTAS JULIANA SARTOR ÁVILA 160 80 EMENTA DA DISCIPLINA O Estudo das funções e suas aplicações

Leia mais

TÉCNICO EM EDIFICAÇÕES

TÉCNICO EM EDIFICAÇÕES TÉCNICO EM EDIFICAÇÕES CONTEÚDO PROGRAMÁTICO 1. Aplicação de softwares na confecção de textos, planilhas, e projetos. 2. Interpretação e desenvolvimento de desenhos técnicos e de projetos arquitetônicos

Leia mais

Cálculo Diferencial e Integral 80hrs Funções de uma variável e seus gráficos; Limites e continuidade; Derivada; Diferencial; Integral.

Cálculo Diferencial e Integral 80hrs Funções de uma variável e seus gráficos; Limites e continuidade; Derivada; Diferencial; Integral. Ementas: Cálculo Diferencial e Integral 80hrs Funções de uma variável e seus gráficos; Limites e continuidade; Derivada; Diferencial; Integral. Desenho Mecânico 80hrs Normalização; Projeções; Perspectivas;

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 MISSÃO DO CURSO

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 MISSÃO DO CURSO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: ENGENHARIA ELÉTRICA MISSÃO DO CURSO O Curso de Engenharia Elétrica tem por missão a graduação de Engenheiros Eletricistas com sólida formação técnica que

Leia mais

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA HABILIDADES CONTEÚDO METODOLOGIA/ESTRATÉGIA HORA/ AULA ANÁLISE GRÁFICA DE FUNÇÕES

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA HABILIDADES CONTEÚDO METODOLOGIA/ESTRATÉGIA HORA/ AULA ANÁLISE GRÁFICA DE FUNÇÕES CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA ENSINO MÉDIO ÁREA CURRICULAR: CIÊNCIA DA NATUREZA, MATEMÁTICA E SUAS TECNOLOGIAS DISCIPLINA: MATEMÁTICA I SÉRIE 1.ª CH 68 ANO 2012 COMPETÊNCIAS:.

Leia mais

RETIFICAÇÃO DE 09 DE ABRIL DE 2015 DO EDITAL nº 06/2015 CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS E TÍTULOS

RETIFICAÇÃO DE 09 DE ABRIL DE 2015 DO EDITAL nº 06/2015 CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS E TÍTULOS Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul RETIFICAÇÃO DE 09 DE ABRIL DE 2015 DO EDITAL nº 06/2015

Leia mais

LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO

LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO Coordenador: Duração: Carga Horária: LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO Victor Emanuel Corrêa Lima 6 semestres 2800 horas Situação Legal: Reconhecido pela Portaria MEC nº 503 de 15/02/2006 MATRIZ CURRICULAR Primeiro

Leia mais

PLANO DE ENSINO E APRENDIZAGEM CURSO: Tecnologia em Logística

PLANO DE ENSINO E APRENDIZAGEM CURSO: Tecnologia em Logística Disciplina: Empreendedorismo C.H. Teórica: 60 PLANO DE ENSINO E APRENDIZAGEM CURSO: Tecnologia em Logística Período Letivo: Série: Periodo: 1 sem/2012 1ª Série Não definido C.H. Outras: 20 Semestre de

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 095/2015

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 095/2015 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 095/2015 Altera a Deliberação CONSEP Nº 147/2012, que altera o Currículo do Curso de Engenharia de Produção Mecânica para regime seriado semestral. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA,

Leia mais

FACULDADE SANTA RITA

FACULDADE SANTA RITA FACULDADE SANTA RITA CURSO DE ENGENHARIA CIVIL BACHARELADO Matriz Curricular 1º SEMESTRE Introdução à Engenharia Geometria Analítica e Álgebra Linear 04 80 Cálculo I 04 80 Tópicos de Economia para Engenharia

Leia mais

PLANO DE ENSINO. DEPARTAMENTO: DSI Sistemas de Informação CARGA HORÁRIA TOTAL: 72 TEORIA: 60 PRATICA: 12. CURSO(S): Sistemas de Informação

PLANO DE ENSINO. DEPARTAMENTO: DSI Sistemas de Informação CARGA HORÁRIA TOTAL: 72 TEORIA: 60 PRATICA: 12. CURSO(S): Sistemas de Informação 1 UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ALTO VALE DO ITAJAÍ CEAVI PLANO DE ENSINO DEPARTAMENTO: DSI Sistemas de Informação DISCIPLINA: Redes II PROFESSOR: Ademar

Leia mais

Engenharia da Computação Relação das Disciplinas do Currículo Pleno

Engenharia da Computação Relação das Disciplinas do Currículo Pleno Engenharia da Computação Relação das s do Currículo Pleno O curso de Engenharia de Computação apresenta o seguinte currículo pleno, distribuído em 9 períodos letivos. 4 º Período 3 º Período 2 º Período

Leia mais

ESCOLA TÉCNICA ESTADUAL DE ILHA SOLTEIRA ILHA SOLTEIRA

ESCOLA TÉCNICA ESTADUAL DE ILHA SOLTEIRA ILHA SOLTEIRA ILHA SOLTEIRA REQUISITOS PARA INSCRIÇÕES AO PROCESSO SELETIVO DE DOCENTES, OBJETIVANDO A FORMAÇÃO DE CADASTRO PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA DE EXCEPCIONAL INTERESSE PÚBLICO, Nº 065/09/2015 de 19/10/2015.

Leia mais

DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO INDUSTRIAL

DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO INDUSTRIAL DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO INDUSTRIAL EMENTA DAS DISCIPLINAS 1º Período GADM 7712-TGA - TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO (4.0.0) 4 Introdução; Antecedentes Históricos;

Leia mais

PCC173 - Otimização em Redes

PCC173 - Otimização em Redes PCC173 - Otimização em Redes Marco Antonio M. Carvalho Departamento de Computação Instituto de Ciências Exatas e Biológicas Universidade Federal de Ouro Preto 25 de fevereiro de 2015 Marco Antonio M. Carvalho

Leia mais

2. FOWLER, Martin; SCOTT, Kendall. UML Essencial. São Paulo: Bookman, 2005.

2. FOWLER, Martin; SCOTT, Kendall. UML Essencial. São Paulo: Bookman, 2005. 3º semestre INF302 - Análise e Modelagem de Sistemas I Análise e Modelagem de Sistemas I Identificação: INF302 Semestre: 1º Carga Horária 60 horas Número de Aulas: 72 aulas Aulas 52 aulas Aulas práticas:

Leia mais

Curso de especialização em Educação Matemática. Faculdade Campo Limpo Paulista (FACCAMP)

Curso de especialização em Educação Matemática. Faculdade Campo Limpo Paulista (FACCAMP) Curso de especialização em Educação Matemática. Faculdade Campo Limpo Paulista (FACCAMP) 1. Apresentação/Público Alvo Este curso de Pós-Graduação Lato Sensu é destinado especialmente a alunos graduados

Leia mais

Introdução APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA. joseana@computacao.ufcg.edu.br

Introdução APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA. joseana@computacao.ufcg.edu.br Universidade Federal de Campina Grande Centro de Engenharia Elétrica e Informática Unidade Acadêmica de Sistemas e Computação Curso de Bacharelado em Ciência da Computação Introdução APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA

Leia mais

NORMAS COMPLEMENTARES CONCURSO PÚBLICO EDITAL Nº 110/2011 PROFESSOR EFETIVO FACIP UFU

NORMAS COMPLEMENTARES CONCURSO PÚBLICO EDITAL Nº 110/2011 PROFESSOR EFETIVO FACIP UFU NORMAS COMPLEMENTARES CONCURSO PÚBLICO EDITAL Nº 110/2011 PROFESSOR EFETIVO FACIP UFU 1. Informações Gerais 1.1. Curso: Engenharia de Produção. 1.2. Área: Projetos e Sistemas Mecânicos. 1.3. Período de

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CST SISTEMAS DE INFORMAÇÃO DISCIPLINA: Algoritmo e Programação I A disciplina aborda o estudo de algoritmos, envolvendo os conceitos fundamentais: variáveis, tipos de dados, constantes,

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO EDITAL Nº 01/2015 PREFEITURA MUNICIPAL DE JAMBEIRO SP EDITAL DE RETIFICAÇÃO Nº 02

CONCURSO PÚBLICO EDITAL Nº 01/2015 PREFEITURA MUNICIPAL DE JAMBEIRO SP EDITAL DE RETIFICAÇÃO Nº 02 CONCURSO PÚBLICO EDITAL Nº 01/2015 O Prefeito do município de Jambeiro, Estado de São Paulo no uso das atribuições que lhe são conferidas pela legislação em vigor, torna público a presente retificação

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas / UNIFAL-MG Programa de Pós-graduação em Estatística Aplicada e Biometria

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas / UNIFAL-MG Programa de Pós-graduação em Estatística Aplicada e Biometria EDITAL 35/2014 A Universidade Federal de Alfenas (UNIFAL-MG), por meio de sua Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação faz saber que estarão abertas as inscrições para a seleção de alunos para o Programa

Leia mais

(46) 3243-1371 EDITAL N. 041/2014 VESTIBULAR UNILAGOS 2015

(46) 3243-1371 EDITAL N. 041/2014 VESTIBULAR UNILAGOS 2015 1 Fundação de Ensino Superior de Mangueirinha Faculdade Unilagos Rua Saldanha Marinho, 85 www.unilagos.com.br CNPJ 05.428.075/0001-91 (46) 3243-1371 EDITAL N. 041/2014 VESTIBULAR UNILAGOS 2015 A Diretora

Leia mais

NOME DA DISCIPLINA: TELEMÁTICA BÁSICA NOME DO CURSO: SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PETRÓLEO E GÁS

NOME DA DISCIPLINA: TELEMÁTICA BÁSICA NOME DO CURSO: SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PETRÓLEO E GÁS 1- IDENTIFICAÇÃO CARGA HORÁRIA SEMANAL: 4 HORAS CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 80 HORAS PERÍODO: NOTURNO NOME DA DISCIPLINA: TELEMÁTICA BÁSICA NOME DO CURSO: SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PETRÓLEO E GÁS 2- EMENTA

Leia mais

CAMPUS CRUZ DAS ALMAS Edital 01/2010. Área de Conhecimento

CAMPUS CRUZ DAS ALMAS Edital 01/2010. Área de Conhecimento CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTE DO MAGISTÉRIO SUPERIOR CAMPUS CRUZ DAS ALMAS CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS - CETEC Área de Conhecimento Materiais, Estrutura e Sistemas Eletromecânicos PONTOS DO

Leia mais

EDITAL PPGE3M Nº 64/2015

EDITAL PPGE3M Nº 64/2015 PROCESSO DE SELEÇÃO PARA O MESTRADO ACADÊMICO EM ENGENHARIA DE MINAS, METALÚRGICA E DE MATERIAIS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL (Ingresso em 2015/3º trimestre) EDITAL PPGE3M Nº 64/2015 O

Leia mais

PLANO DE ENSINO 2015.1

PLANO DE ENSINO 2015.1 FUNDAÇÃO EDSON QUEIROZ UNIVERSIDADE DE FORTALEZA CENTRO DE CIENCIAS TECNOLOGICAS PLANO DE ENSINO 2015.1 DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Disciplina/Módulo: Redes Comput Sist Distribuídos Código/Turma: T008-84(74)

Leia mais

EDITAL Nº 00012-2013 SELEÇÃO DE DOCENTES 2014/1

EDITAL Nº 00012-2013 SELEÇÃO DE DOCENTES 2014/1 EDITAL Nº 00012-2013 SELEÇÃO DE DOCENTES 2014/1 O Diretor da Faculdade Capixaba da Serra, torna pública a abertura de inscrições, no período de 25 de setembro a 30 de outubro do corrente ano, nas áreas

Leia mais

CATÁLOGO DE REQUISITOS DE TITULAÇÃO PROCESSO SELETIVO 5628/2015

CATÁLOGO DE REQUISITOS DE TITULAÇÃO PROCESSO SELETIVO 5628/2015 CATÁLOGO DE REQUISITOS DE TITULAÇÃO PROCESSO SELETIVO 5628/2015 1. Biologia (Base Nacional Comum Ensino Médio; Automação Industrial Integrado ao Ensino Médio) Biologia (LP) Ciências Biológicas (LP) Ciências

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 092/2015

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 092/2015 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 092/2015 Altera a Deliberação CONSEP Nº 275/2014, que altera o Currículo do Curso de Engenharia Civil para regime seriado semestral. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA, na conformidade

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Informação e Comunicação CURSO: Tecnologia em Sistemas para Internet FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura

Leia mais

CURSOS TÉCNICOS DE NÍVEL MÉDIO INTEGRADOS

CURSOS TÉCNICOS DE NÍVEL MÉDIO INTEGRADOS V E S T B I U L A R PROCESSO SELETIVO 2015 MANUAL DO CANDIDATO Mais que ensino, um futuro CURSOS TÉCNICOS DE NÍVEL MÉDIO INTEGRADOS 1. OBJETIVO Este Processo objetiva selecionar candidatos que queiram

Leia mais

UNI-FACEF - CONCURSO PÚBLICO EDITAL UNI-FACEF Nº 01/2005

UNI-FACEF - CONCURSO PÚBLICO EDITAL UNI-FACEF Nº 01/2005 UNI-FACEF - CONCURSO PÚBLICO EDITAL UNI-FACEF Nº 01/2005 A Reitora do Uni-FACEF Centro Universitário de Franca faz saber que fará realizar Concurso Público para formação de cadastro de reserva e preenchimento

Leia mais

Universidade Federal de São Paulo Campus São José dos Campos LISTA DE DISCIPLINAS DA GRADUAÇÃO

Universidade Federal de São Paulo Campus São José dos Campos LISTA DE DISCIPLINAS DA GRADUAÇÃO A B C Álgebra Linear Álgebra Linear Computacional Álgebra Linear II Algoritmos e Estrutura de Dados I Algoritmos e Estrutura de Dados II Algoritmos em Bioinformática Alteridade e Diversidade no Brasil

Leia mais

PROCESSO SELETIVO DE TRANSFERÊNCIA DE ALUNOS E PORTADOR DE DIPLOMA DE GRADUAÇÃO PRIMEIRO SEMESTRE - 2016 ANEXO IX ENGENHARIAS - 1º ANO CÁLCULO I

PROCESSO SELETIVO DE TRANSFERÊNCIA DE ALUNOS E PORTADOR DE DIPLOMA DE GRADUAÇÃO PRIMEIRO SEMESTRE - 2016 ANEXO IX ENGENHARIAS - 1º ANO CÁLCULO I ANEXO IX ENGENHARIAS - 1º ANO CÁLCULO I 1 Funções de uma variável 2 Funções reais 3 Conceito, cálculo e aplicações de limites, continuidade, derivadas e diferenciais 4 Cálculos de pontos de máximos, mínimos

Leia mais

CURSO TÉCNICO EM AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL. (Antigo Curso de Instrumentação Controle de Processos) SELEÇÃO 2010.2

CURSO TÉCNICO EM AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL. (Antigo Curso de Instrumentação Controle de Processos) SELEÇÃO 2010.2 CURSO TÉCNICO EM AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL (Antigo Curso de Instrumentação Controle de Processos) SELEÇÃO 2010.2 OBJETIVO Participar de atividades de planejamento, supervisão e execução de projetos específicos

Leia mais

COMPONENTES CURRICULARES POR TITULAÇÃO PROCESSO SELETIVO 7591/2013

COMPONENTES CURRICULARES POR TITULAÇÃO PROCESSO SELETIVO 7591/2013 COMPONENTES CURRICULARES POR TITULAÇÃO PROCESSO SELETIVO 7591/2013 1. Gestão Empresarial (EII) / Ciências Administrativas (qualquer modalidade) Geral Ciências Administrativas Ciências Contábeis Ciências

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO. LÍNGUA PORTUGUESA (Para todos os cargos)

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO. LÍNGUA PORTUGUESA (Para todos os cargos) CONTEÚDO PROGRAMÁTICO LÍNGUA PORTUGUESA (Para todos os cargos) 1. Identificação de informações pontuais no texto. 2. Uso da língua padrão em gêneros textuais na modalidade escrita (pontuação, ortografia,

Leia mais

CURSO DE INFORMÁTICA LICENCIATURA 1 PERÍODO

CURSO DE INFORMÁTICA LICENCIATURA 1 PERÍODO CURSO DE INFORMÁTICA LICENCIATURA 1 PERÍODO DISCIPLINA: Metodologia Científica H111900 Finalidade da metodologia científica. Importância da metodologia no âmbito das ciências. Metodologia de estudos. O

Leia mais

Universidade Estadual de Ponta Grossa PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO DIVISÃO DE ENSINO

Universidade Estadual de Ponta Grossa PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO DIVISÃO DE ENSINO Universidade Estadual de Ponta Grossa PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO DIVISÃO DE ENSINO PROGRAMA DE DISCIPLINA SETOR: Ciências Agrárias e de Tecnologia DEPARTAMENTO: Engenharia de Materiais DISCIPLINA: Ensaios

Leia mais

I. Dados Identificadores Tecnologia em Desenvolvimento de Sistemas de Informação

I. Dados Identificadores Tecnologia em Desenvolvimento de Sistemas de Informação Plano de Ensino 2013 I. Dados Identificadores Curso Tecnologia em Desenvolvimento de Sistemas de Informação Disciplina Redes de Computadores Módulo Organização da Informação Carga Horária Semanal: 04 ha

Leia mais

Curso de Engenharia Formação Geral 1º e 2º anos

Curso de Engenharia Formação Geral 1º e 2º anos Curso de Engenharia Formação Geral 1º e 2º anos DISCIPLINA 1º Bimestre Introdução à Engenharia 40 Informática 40 Matemática 80 Produção de Textos 40 2º Bimestre Cálculo I 80 Física I 80 Inglês 20 Metodologia

Leia mais

Sistemas de Informação 3º ANO

Sistemas de Informação 3º ANO Sistemas de Informação 3º ANO BANCO DE DADOS Carga horária: 120h Visão geral do gerenciamento de banco de dados. Arquitetura de um Sistema Gerenciador de Banco de Dados. Modelagem e projeto de banco de

Leia mais

1. Gestão de Pessoas I e II (Administração Integrada ao Ensino Médio)

1. Gestão de Pessoas I e II (Administração Integrada ao Ensino Médio) 1. Gestão de Pessoas I e II (Administração Integrada ao Ensino Médio) Administração Administração (EII) Administração - Habilitação em Administração de Empresas Administração - Habilitação em Administração

Leia mais

Faculdade de Tecnologia de Garça FATEC - Garça PLANO DE ENSINO. Curso: Tecnologia em Produção Disciplina: Materiais e Tratamentos Ano: 2009

Faculdade de Tecnologia de Garça FATEC - Garça PLANO DE ENSINO. Curso: Tecnologia em Produção Disciplina: Materiais e Tratamentos Ano: 2009 Faculdade de Tecnologia de Garça FATEC - Garça PLANO DE ENSINO Curso: Tecnologia em Produção Disciplina: Materiais e Tratamentos Ano: 2009 Semestre TURNO CARGA HORÁRIA 4 Termo NOTURNO 72 horas/aulas Professor:

Leia mais

Curso de Engenharia. Formação Geral 1º e 2º anos

Curso de Engenharia. Formação Geral 1º e 2º anos Curso de Engenharia Formação Geral 1º e 2º anos DISCIPLINA 1º Bimestre Introdução à Engenharia Informática Matemática Produção de Textos 2º Bimestre Cálculo I Física I Inglês Metodologia Científica 3º

Leia mais

ORGANIZAÇÃO CURRICULAR

ORGANIZAÇÃO CURRICULAR ORGANIZAÇÃO CURRICULAR O curso Técnico em Informática, em Nível Médio Subseqüente, será organizado de forma semestral, com aulas presenciais, compostos por disciplinas, com conteúdos estabelecidos, tendo

Leia mais

PLANO DE ENSINO. DEPARTAMENTO: Sistemas de Informação CARGA HORÁRIA TOTAL: 72 TEORIA: 72. CURSO(S): Sistemas de Informação OBJETIVO GERAL DO CURSO

PLANO DE ENSINO. DEPARTAMENTO: Sistemas de Informação CARGA HORÁRIA TOTAL: 72 TEORIA: 72. CURSO(S): Sistemas de Informação OBJETIVO GERAL DO CURSO DEPARTAMENTO: Sistemas de Informação PLANO DE ENSINO DISCIPLINA: Redes II SIGLA: RED II PROFESSOR: SERGIO ROBERTO VILLARREAL E-MAIL: sergio@infomatch.com.br CARGA HORÁRIA TOTAL: 72 TEORIA: 72 CURSO(S):

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO COMPANHIA DE PROCESSAMENTO DE DADOS DO MUNICÍPIO DE GOIÂNIA COMDATA EDITAL N.º 001/07 PROGRAMAS DAS PROVAS CARGOS DE ENSINO MÉDIO

CONCURSO PÚBLICO COMPANHIA DE PROCESSAMENTO DE DADOS DO MUNICÍPIO DE GOIÂNIA COMDATA EDITAL N.º 001/07 PROGRAMAS DAS PROVAS CARGOS DE ENSINO MÉDIO PROGRAMAS DAS PROVAS CARGOS DE ENSINO MÉDIO LÍNGUA PORTUGUESA - PROVA COMUM A TODOS OS CARGOS DE ENSINO MÉDIO 1 Interpretação textual Metáfora, metonímia, ambigüidade, ironia, denotação e conotação, pontos

Leia mais

QUADRO DE TITULAÇÃO VERIFIQUE NO QUADRO OS COMPONENTES POSSÍVEIS COM BASE NA SUA TITULAÇÃO ENSINO MÉDIO

QUADRO DE TITULAÇÃO VERIFIQUE NO QUADRO OS COMPONENTES POSSÍVEIS COM BASE NA SUA TITULAÇÃO ENSINO MÉDIO 1 QUADRO DE TITULAÇÃO VERIFIQUE NO QUADRO OS COMPONENTES POSSÍVEIS COM BASE NA SUA TITULAÇÃO ENSINO MÉDIO DISCIPLINAS Artes (Base Nacional Comum) Biologia (Ensino Médio) Matemática (Base Nacional Comum)

Leia mais

Ementário do Curso de Administração Grade 2008-1 1 Administração da Produção I Fase: Carga Horária: Créditos: Ementa:

Ementário do Curso de Administração Grade 2008-1 1 Administração da Produção I Fase: Carga Horária: Créditos: Ementa: 1 da Produção I Ementário do Curso de Introdução à administração da produção; estratégias para definição do sistema de produção; estratégias para o planejamento do arranjo físico; técnicas de organização,

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO PARA SELEÇÃO DE PROFESSOR ASSISTENTE 40 HORAS ÁREA DO CONHECIMENTO: EXPRESSÃO GRÁFICA

CONCURSO PÚBLICO PARA SELEÇÃO DE PROFESSOR ASSISTENTE 40 HORAS ÁREA DO CONHECIMENTO: EXPRESSÃO GRÁFICA CONCURSO PÚBLICO PARA SELEÇÃO DE PROFESSOR ASSISTENTE 40 HORAS ÁREA DO CONHECIMENTO: EXPRESSÃO GRÁFICA MATÉRIAS: EXPRESSÃO GRÁFICA, DESENHO TÉCNICO, DESENHO DE MÁQUINAS E INSTALAÇÕES, INTERPRETAÇÃO DE

Leia mais

ANEXO I CARGO: Professor Substituto/Temporário

ANEXO I CARGO: Professor Substituto/Temporário EDITAL 035/2013 DE 22 DE MAIO DE 2013 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR SUBSTITUTO/TEMPORÁRIO ANEXO I CARGO: Professor Substituto/Temporário Área Libras Informática (Hardware/Redes

Leia mais

EDITAL Nº 03, DE 02 DE MARÇO DE 2010. CONCURSO PÚBLICO PARA PROFESSOR DO MAGISTÉRIO DO ENSINO BÁSICO, TÉCNICO E TECNOLÓGICO ANEXO I

EDITAL Nº 03, DE 02 DE MARÇO DE 2010. CONCURSO PÚBLICO PARA PROFESSOR DO MAGISTÉRIO DO ENSINO BÁSICO, TÉCNICO E TECNOLÓGICO ANEXO I MINISTERIO DA EDUCACÃO SECRETARIA DE EDUCACÃO PROFISSIONAL E TECNOLOGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCACÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA BAHIA. EDITAL Nº 03, DE 02 DE MARÇO DE 2010. CONCURSO PÚBLICO PARA PROFESSOR

Leia mais

RELAÇÃO DESCRITIVA DO ACERVO INDICADO NO PPC Campus Formosa

RELAÇÃO DESCRITIVA DO ACERVO INDICADO NO PPC Campus Formosa RELAÇÃO DESCRITIVA DO ACERVO INDICADO NO PPC Campus Formosa Bacharelado em Engenharia Civil Bibliografia básica ÁLGEBRA linear. 3. ed., Revista e ampliada. São Paulo: HARBRA, 1986. 411 p., il. Inclui bibliografia.

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO EDITAL PRGDP Nº 02/2013 DESENHISTA-PROJETISTA

CONCURSO PÚBLICO EDITAL PRGDP Nº 02/2013 DESENHISTA-PROJETISTA CONCURSO PÚBLICO EDITAL PRGDP Nº 02/2013 DESENHISTA-PROJETISTA CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DAS PROVAS DE LÍNGUA PORTUGUESA, MATEMÁTICA E LEGISLAÇÃO Será avaliada a capacidade de: LÍNGUA PORTUGUESA Ler, compreender

Leia mais

Saiba quais são os momentos marcantes da trajetória da ETEP

Saiba quais são os momentos marcantes da trajetória da ETEP Manual do Candidato Cursos Superiores Curta Duração 1º Semestre de 2015 Desde a sua idealização, em 1956, a ETEP visa formar, com excelência, profissionais para atender às demandas do mercado de trabalho.

Leia mais

CENTRO UNIVERSITARIO SENAC PLANO DE ENSINO

CENTRO UNIVERSITARIO SENAC PLANO DE ENSINO PLANO DE ENSINO Nome do candidato: Aurélio Candido da Silva Junior Unidade: Lapa Tito Curso: Gestão Tecnológica em redes Convergentes Disciplina: Arquitetura e Redes de Computadores

Leia mais

UMA NOVA PROPOSTA PARA GEOMETRIA ANALÍTICA NO ENSINO MÉDIO

UMA NOVA PROPOSTA PARA GEOMETRIA ANALÍTICA NO ENSINO MÉDIO UMA NOVA PROPOSTA PARA GEOMETRIA ANALÍTICA NO ENSINO MÉDIO DANIELLA ASSEMANY DA GUIA CAp- UFRJ danyprof@bol.com.br 1.1. RESUMO Esta comunicação científica tem como objetivo tratar e apresentar a Geometria

Leia mais

M A T E M Á T I C A DIRETRIZES GERAIS

M A T E M Á T I C A DIRETRIZES GERAIS M A T E M Á T I C A DIRETRIZES GERAIS O conteúdo programático de Matemática dos processos seletivos da UFU tem como objetivo identificar a habilidade do estudante em resolver problemas, fazer conexões

Leia mais

EDITAL DE CONVOCAÇÃO DE EXAME DE PROFICIÊNCIA 2013-2

EDITAL DE CONVOCAÇÃO DE EXAME DE PROFICIÊNCIA 2013-2 EDITAL DE CONVOCAÇÃO DE EXAME DE PROFICIÊNCIA 2013-2 A Coordenação do Curso de Administração da Universidade do Estado de Mato Grosso UNEMAT - Campus Universitário de Sinop, torna público que de acordo

Leia mais

Redes de Computadores Sistemas de Informação 3SINA/05.2 1º Sem/2008 Aula 00: Apresentação da Disciplina. Prof. Msc. Ricardo Slavov

Redes de Computadores Sistemas de Informação 3SINA/05.2 1º Sem/2008 Aula 00: Apresentação da Disciplina. Prof. Msc. Ricardo Slavov Redes de Computadores Sistemas de Informação 3SINA/05.2 1º Sem/2008 Aula 00: Apresentação da Disciplina Prof. Msc. Ricardo Slavov ricardo.slavov@aes.edu.br By Slavov Unidade Sorocaba Planejamento Conceitos

Leia mais

Universidade do Estado da Bahia UNEB Departamento de Ciências Exatas e da Terra - Campus I

Universidade do Estado da Bahia UNEB Departamento de Ciências Exatas e da Terra - Campus I Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas II/CPD025 Conceitos orientação a objetos. Evolução das técnicas de modelagem orientadas a objetos. Estrutura da linguagem UML. Conceito de processo interativo

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FICHA DE COMPONENTE CURRICULAR CÓDIGO: COMPONENTE CURRICULAR: CONTROLADORES LÓGICOS PROGRAMÁVEIS (CLPs) E DISPOSITIVOS INDUSTRIAIS UNIDADE ACADÊMICA OFERTANTE: SIGLA:

Leia mais

Educação Física Educação Física (LP) História Estudos Sociais com Habilitação em História (LP) Filosofia (LP) História (LP)

Educação Física Educação Física (LP) História Estudos Sociais com Habilitação em História (LP) Filosofia (LP) História (LP) Educação Física Educação Física (LP) História Estudos Sociais com Habilitação em História (LP) Filosofia (LP) História (LP) Língua Portuguesa e Literatura Letras com Habilitação em Lingua Portuguesa (LP)

Leia mais

QUADRO DE TITULAÇÃO VERIFIQUE NO QUADRO OS COMPONENTES POSSÍVEIS COM BASE NA SUA TITULAÇÃO ELETRÔNICA INTEGRADO

QUADRO DE TITULAÇÃO VERIFIQUE NO QUADRO OS COMPONENTES POSSÍVEIS COM BASE NA SUA TITULAÇÃO ELETRÔNICA INTEGRADO 1 QUADRO DE TITULAÇÃO VERIFIQUE NO QUADRO OS COMPONENTES POSSÍVEIS COM BASE NA SUA TITULAÇÃO ELETRÔNICA INTEGRADO DISCIPLINAS Dispositivos Semicondutores de Potência (Eletrônica Integrado) GRADUAÇÕES Eletroeletrônica

Leia mais

MEC - UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA RESOLUÇÃO N.º 108/2010

MEC - UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA RESOLUÇÃO N.º 108/2010 MEC - UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA RESOLUÇÃO N.º 108/2010 EMENTA: Estabelece o Currículo do Curso de Graduação em Engenharia Mecânica - Niterói O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA

Leia mais

Ementário do Curso de Administração Grade 2010-2 1 Administração da Produção I Fase: Carga Horária: Créditos: Ementa:

Ementário do Curso de Administração Grade 2010-2 1 Administração da Produção I Fase: Carga Horária: Créditos: Ementa: 1 da Produção I Ementário do Curso de Introdução à administração da produção; estratégias para definição do sistema de produção; estratégias para o planejamento do arranjo físico; técnicas de organização,

Leia mais

013/2013 Câmpus Juiz de Fora. 1. DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES. 1.1. Sobre a vaga para o cargo de PROFESSOR DE ENSINO BÁSICO, TÉCNICO e TECNOLÓGICO

013/2013 Câmpus Juiz de Fora. 1. DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES. 1.1. Sobre a vaga para o cargo de PROFESSOR DE ENSINO BÁSICO, TÉCNICO e TECNOLÓGICO 013/2013 Câmpus Juiz de Fora O Reitor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sudeste de Minas Gerais, no uso de suas atribuições legais, conferidas pelo decreto presidencial de 24.04.2013,

Leia mais

ANEXO À RESOLUÇÃO Nº. 226, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2014.

ANEXO À RESOLUÇÃO Nº. 226, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2014. ANEXO À RESOLUÇÃO Nº. 226, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2014. CURSO LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO ESTRUTURA CURRICULAR 1.1 QUADRO GERAL DA ESTRUTURA CURRICULAR Carga Horária LOTAÇÃO Módulo Disciplina Teoria Prática

Leia mais

NO ANEXO III TEMAS PARA A PROVA DE DESEMPENHO DIDÁTICO

NO ANEXO III TEMAS PARA A PROVA DE DESEMPENHO DIDÁTICO 3 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA REITORIA Rua Esmeralda, 430 Fx Nova Camobi Cep: 97110-767 - Santa

Leia mais

Catálogo de Requisitos de Titulação. Habilitação: Comércio

Catálogo de Requisitos de Titulação. Habilitação: Comércio Habilitação: Comércio Aviso: Este catálogo é constantemente atualizado pelo Centro Paula Souza para obter informações atualizadas consulte o site: www.cpscetec.com.br/crt Comércio de Compras (EII) - Habilitação

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS

GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS RETIFICAÇÃO EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO Nº 01/2013 IPSEMG GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS EDITAL IPSEMG Nº 01/2013, de 23 de julho de 2013. CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS DAS CARREIRAS DE

Leia mais

ESTUDO SOBRE PROGRAMAS COMPUTACIONAIS QUE POSSIBILITAM A CONSTRUÇÃO DE SÓLIDOS GEOMÉTRICOS

ESTUDO SOBRE PROGRAMAS COMPUTACIONAIS QUE POSSIBILITAM A CONSTRUÇÃO DE SÓLIDOS GEOMÉTRICOS 26 a 29 de outubro de 2010 ISBN 978-85-61091-69-9 ESTUDO SOBRE PROGRAMAS COMPUTACIONAIS QUE POSSIBILITAM A CONSTRUÇÃO DE SÓLIDOS GEOMÉTRICOS Uiliam Nelson Lendzion Tomaz Alves 1 ; Nágila Ribeiro de Menezes

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA SECRETARIA DE ÓRGÃOS COLEGIADOS EDITAL DE SELEÇÃO Nº 112/2014 PROFESSOR SUBSTITUTO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA SECRETARIA DE ÓRGÃOS COLEGIADOS EDITAL DE SELEÇÃO Nº 112/2014 PROFESSOR SUBSTITUTO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA SECRETARIA DE ÓRGÃOS COLEGIADOS Campus Universitário - Viçosa, MG - 36570-000 - Telefone: (31) 3899-2127 - Fax: (31) 3899-1229 - E-mail: soc@ufv.br

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE - FURG SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE - FURG SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE - FURG SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS DELIBERAÇÃO Nº 006/2013 CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA, EXTENSÃO E ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

MARKETING EMENTAS DO CURSO 1º P COMPLEMENTOS DE MATEMÁTICA PARA CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÃO COMPORTAMENTO HUMANOS NAS ORGANIZAÇÕES

MARKETING EMENTAS DO CURSO 1º P COMPLEMENTOS DE MATEMÁTICA PARA CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÃO COMPORTAMENTO HUMANOS NAS ORGANIZAÇÕES MARKETING EMENTAS DO CURSO 1º P COMPLEMENTOS DE MATEMÁTICA PARA CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÃO Números Reais; Expressões Algébricas; Equação do 1º grau; Equação do 2º grau; Logaritmos; Conjuntos; Funções;

Leia mais

EDITAL DE RETIFICAÇÃO Nº 01 CONCURSO PÚBLICO - EDITAL Nº 01/2014

EDITAL DE RETIFICAÇÃO Nº 01 CONCURSO PÚBLICO - EDITAL Nº 01/2014 EDITAL DE RETIFICAÇÃO Nº 01 CONCURSO PÚBLICO - EDITAL Nº 01/2014 O Prefeito do município de Motuca, Estado de São Paulo, no uso das atribuições que lhe são conferidas pela legislação em vigor, torna público

Leia mais