Sequência de Tarefas

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Sequência de Tarefas"

Transcrição

1 Escola Superior de Educação de Coimbra Sequência de Tarefas Tópico: Organização e tratamento de dados Objectivos: Recolher dados a partir da criatividade e organização mental do aluno; Classificar dados segundo diferentes atributos; Compor e decompor números; Representar dados em diagramas de Venn e de Carroll; Construir gráficos de pontos; Ler, explorar, interpretar e analisar a informação apresentada em diagramas; Organizar dados em tabelas de frequências absolutas e representá-los através de pictogramas e gráfico de barras; Capacidades Transversais: Raciocínio matemático Raciocínios: lógico, numérico, algébrico e visual. Comunicação matemática Interpretar informação e ideias matemáticas apresentadas de diversas formas; Representar informação e ideias matemáticas de diversas formas; Expressar ideias e processos matemáticos, utilizar linguagem e vocabulário próprios; Verbalizar raciocínios; Sistematizar algumas relações numéricas subjacentes; Discutir resultados, processos e ideias matemáticos. Resolução de problemas Conexões matemáticas.

2 Tarefa 1: 1. Dar um conjunto de círculos para pintar numa folha A4. Indicar as cores e o número de cores que os alunos devem utilizar. 2. Solicitar aos alunos a justificação do modo como pintaram e a representação, por uma expressão numérica, da quantidade de círculos pintados, diferenciados por cores. 3. Pedir aos alunos que se agrupem segundo um atributo das suas representações (ex: ter pintado 2 círculos amarelos). Repetir para outros atributos, por exemplo, 3 círculos azuis, só ter 3 cores, etc.). Classificar os dados segundo diferentes atributos. 4. Representar em diagrama de Carrol a classificação segundo um atributo. 5. Representar em diagrama de Venn as classificações anteriores, utilizando diferentes materiais manipulativos (Ex: blocos lógicos e outros). Cartões para pintar

3 Tarefa 2: 1. Desenha no rectângulo adequado as figuras desenhadas em baixo. Triângulos Triângulos Cinzentos Figuras cinzentas - Explica como pensaste para colocar as figuras em cada uma das regiões assinaladas. - Porque é que os triângulos cinzentos estão no rectângulo menor? - Há alguma figura que não tenhas desenhado? Porquê? 2. Utilização dos blocos lógicos para os alunos escolher um critério de organização das peças usando os arcos a seguir: - Os alunos comunicam à turma, para cada diagrama, como organizaram as peças dos blocos lógicos.

4 Tarefa 3: Efectuar o levantamento do número de crianças que bebe leite, em cada dia da semana, através da construção de uma tabela. (Sugestão: Construção conjunta de uma tabela a afixar na sala de aula onde se regista diariamente o número de pacotes de leite distribuídos) Primeiro e segundo ano: fazer, durante uma semana, a recolha da informação relativa á turma; Terceiro e quarto ano: consultar os mapas da escola relativos a uma semana. Questões a colocar: Com base na tabela, diz: Quantos pacotes de leite se beberam durante a semana? Qual foi o dia em que se bebeu mais leite? E menos? Quantos pacotes de leite se beberam na 2ª Feira? E na 6ª Feira? Quantos pacotes de leite se beberam nos dois dias juntos? Qual a diferença entre o número de pacotes de leite do dia em que se bebeu mais e o dia em que se bebeu menos? Com os dados recolhidos, construir um gráfico de pontos ª 3ª 4ª 5ª 6ª Quantos pacotes de leite se beberam durante toda a semana? Dá um título ao gráfico.

5 Tarefa 4: Pediu-se a 20 alunos de uma turma que elegessem, dentro deste grupo (leão, pato, cavalo, rã e papagaio) e as respostas foram as seguintes: Leão Pato Cavalo Rã Papagaio 7 Completa a tabela indicando os respectivos números. Houve animais que foram eleitos em igual número? Quais? Qual foi o animal que teve mais votos? E o que teve menos? Quantos votos teve a mais o leão do que o papagaio? Pictograma Número de votos Os animais preferidos Tipo de animais Neste pictograma está representada a mesma informação da tabela. Concordas? Com os dados recolhidos, constrói gora o gráfico de barras e dá-lhe um título a teu gosto.

6 Tarefa 5: De entre estes cinco frutos, escolhe o teu preferido e coloca o cartão num pictograma. Com toda a informação recolhida na turma, constrói uma tabela. Quantos meninos escolheram cada um dos frutos? Qual o fruto preferido? Há frutos com igual preferência? Quantos alunos responderam ao inquérito? Quantos alunos tem a turma? Nesse dia faltou alguém na turma? Agrupar, numa circunferência, os alunos por preferências de fruto e determinar o sector que ocupa, numa primeira abordagem ao gráfico circular. Sugestão: Se a turma tiver poucos alunos, poderá cada um escolher dois frutos. Poderá assim fazer conexões com a ideia de dobro.

7 Quadro a preencher pelos professores depois de analisada a sequência de tarefas. Tarefas Objectivos Material Sugestões para exploração Reflexão acerca da sequência de tarefas construída. Referências: ESEC (2009). Análise de dados. Coimbra: PFCM,

PLANIFICAÇÃO ANUAL DO NOVO PROGRAMA DE MATEMÁTICA

PLANIFICAÇÃO ANUAL DO NOVO PROGRAMA DE MATEMÁTICA PLANIFICAÇÃO ANUAL DO NOVO PROGRAMA DE MATEMÁTICA 5º ano 2012/2013 UNIDADE: Números e Operações 1 - NÚMEROS NATURAIS OBJECTIVOS GERAIS: - Compreender e ser capaz de usar propriedades dos números inteiros

Leia mais

Histórias em Sequência

Histórias em Sequência Histórias em Sequência Objetivo Geral Através das histórias em sequência fazer com que os alunos trabalhem com a oralidade, escrita, causalidade e vivências pessoais. Objetivos Específicos Trabalho envolvendo

Leia mais

Organização e tratamento d. e dados

Organização e tratamento d. e dados Organização e tratamento d e dados Proposta de cadeia de tarefas para o 7.º ano - 3.º ciclo Equações Setembro de 2009 Equações Página 1 Índice Introdução Proposta de planificação Tarefas 1A Balanças 1B

Leia mais

Não sei em que mês nasci!

Não sei em que mês nasci! Não sei em que mês nasci! Cristina Martins, Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Bragança Paula Maria Barros, Escola Superior do Instituto Politécnico de Educação de Bragança Introdução

Leia mais

Programa de Formação Contínua em Matemática para Professores dos 1º e 2º Ciclos do Ensino Básico 2009-2010. Tarefa: As roupas do Tomás

Programa de Formação Contínua em Matemática para Professores dos 1º e 2º Ciclos do Ensino Básico 2009-2010. Tarefa: As roupas do Tomás Programa de Formação Contínua em Matemática para Professores dos 1º e 2º Ciclos do Ensino Básico 2009-2010 Tarefa: As roupas do Tomás ESE/IPS 8 de Julho de 2010 Enquadramento Curricular: Tema: Números

Leia mais

DEPARTAMENTO DE 1º Ciclo - Grupo 110. Planificação Anual / Critérios de avaliação. Disciplina: Matemática 2.º ano 2015/2016

DEPARTAMENTO DE 1º Ciclo - Grupo 110. Planificação Anual / Critérios de avaliação. Disciplina: Matemática 2.º ano 2015/2016 DEPARTAMENTO DE 1º Ciclo - Grupo 110 Planificação Anual / Critérios de avaliação Disciplina: Matemática 2.º ano 2015/2016 Domínio (Unidade/ tema) Subdomínio/Conteúdos Metas de Aprendizagem Estratégias/

Leia mais

Fonte: http://revistaescola.abril.com.br/gestao-escolar/coordenador-pedagogico/projeto-formacao-professoresmatematica-623627.shtml

Fonte: http://revistaescola.abril.com.br/gestao-escolar/coordenador-pedagogico/projeto-formacao-professoresmatematica-623627.shtml Fonte: http://revistaescola.abril.com.br/gestao-escolar/coordenador-pedagogico/projeto-formacao-professoresmatematica-623627.shtml Projeto de formação de professores em Matemática Um projeto exclusivo

Leia mais

b : nas representações gráficas de funções do tipo

b : nas representações gráficas de funções do tipo do as suas escolhas a partir daí. Nesta situação, tendem a identificar as assímptotas verticais, as assímptotas horizontais e a associar as representações analítica e gráfica que têm estas características

Leia mais

Preparação para a Prova Final de Matemática 2.º Ciclo do Ensino Básico Olá, Matemática! 6.º Ano

Preparação para a Prova Final de Matemática 2.º Ciclo do Ensino Básico Olá, Matemática! 6.º Ano Organização e tratamento de dados Representação e interpretação de dados Formulação de questões Natureza dos dados Tabelas de frequências absolutas e relativas Gráficos de barras, circulares, de linha

Leia mais

43. Jogo do bingo com figuras

43. Jogo do bingo com figuras 43. Jogo do bingo com figuras São confeccionadas cartelas com os desenhos de todas as figuras. Podem ser montadas 8 cartelas com seis figuras, se não houver repetição; é possível criar muito mais cartelas,

Leia mais

Sentido de número e visualização no pré escolar e primeiros anos

Sentido de número e visualização no pré escolar e primeiros anos no pré escolar e primeiros anos Cenfores 2009 As relações mais, menos e o mesmo que Estes conceitos são as relações mais básicas para o conceito de número no seu aspecto mais global e a criança começa

Leia mais

Formando rectângulos (ou áreas)

Formando rectângulos (ou áreas) Formando rectângulos (ou áreas) Objectivos - descobrir os divisores de um número - identificar números primos Actividade Organiza 18 quadrados em tantos rectângulos quantos possível. E se tivesses 30 quadrados,

Leia mais

Novo Programa de Matemática do Ensino Básico - 3º Ciclo

Novo Programa de Matemática do Ensino Básico - 3º Ciclo Proposta de cadeia de tarefas para o 8.º ano - 3.º ciclo Isometrias Autores: Professores das turmas piloto do 8.º ano de escolaridade Ano Lectivo 2009/2010 Outubro de 2010 Isometrias Página 1 Índice Introdução

Leia mais

CAPÍTULO 1- OPERAÇÕES COM NÚMEROS INTEIROS Indicadores de aprendizagem Verifica se sabes: Identificar o conjunto dos números inteiros.

CAPÍTULO 1- OPERAÇÕES COM NÚMEROS INTEIROS Indicadores de aprendizagem Verifica se sabes: Identificar o conjunto dos números inteiros. CAPÍTULO 1- OPERAÇÕES COM NÚMEROS INTEIROS Identificar o conjunto dos números inteiros. Representar na recta numérica os números inteiros. Indicar o valor absoluto e o simétrico de um número. Comparar

Leia mais

Índice. Nota introdutória...3. Tabuada com dados...5. Divisores em linha...8. Avançando com o resto...11. Jogo da fronteira...14. É esticá-lo...

Índice. Nota introdutória...3. Tabuada com dados...5. Divisores em linha...8. Avançando com o resto...11. Jogo da fronteira...14. É esticá-lo... Workshop Jogos 40 41 Índice Nota introdutória...3 Tabuada com dados...5 Divisores em linha...8 Avançando com o resto...11 Jogo da fronteira...14 É esticá-lo...21 Ge-ó-pá...26 Saída do porto...33 Jogo do

Leia mais

Prova Final de Matemática. Caderno 2: 45 minutos. Tolerância: 15 minutos. 1.º Ciclo do Ensino Básico. Prova 42/2.ª Fase

Prova Final de Matemática. Caderno 2: 45 minutos. Tolerância: 15 minutos. 1.º Ciclo do Ensino Básico. Prova 42/2.ª Fase Prova Final de Matemática 1.º Ciclo do Ensino Básico Prova 42/2.ª Fase/2014 Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho A PREENCHER PELO ALUNO Nome completo Documento de identificação Assinatura do Aluno CC

Leia mais

Escola Básica e Secundária de Velas

Escola Básica e Secundária de Velas Escola Básica e Secundária de Velas 4º ANO 1º PERÍODO ANO LETIVO: 2014 / 2015 1. Competência em Línguas 2. Competência Matemática 3. Competência Científica e Tecnológica 4. Competência Cultural e Artística

Leia mais

Plano Curricular Matemática

Plano Curricular Matemática 1.º Ano - Ano Letivo 2015/2016 1.º Período 1.º Período Números e Operações Contar até 20; Efetuar contagens progressivas e regressivas até 20; Ler e representar números; Verificar que dois conjuntos têm

Leia mais

Conhecer melhor os números

Conhecer melhor os números A partir do Currículo Nacional de Matemática do 7º ano de escolaridade desenvolvem-se actividades com recurso ao computador utilizando essencialmente Excel e Geogebra Conhecer melhor os números Esta unidade

Leia mais

Prova de Aferição de Matemática

Prova de Aferição de Matemática PROVA DE AFERIÇÃO DO ENSINO BÁSICO 2008 A PREENCHER PELO ALUNO Rubrica do Professor Aplicador Nome A PREENCHER PELO AGRUPAMENTO Número convencional do Aluno Número convencional do Aluno A PREENCHER PELA

Leia mais

Conselho de Docentes do 1.º Ano PLANIFICAÇÃO Anual de Matemática Ano letivo de 2015/2016

Conselho de Docentes do 1.º Ano PLANIFICAÇÃO Anual de Matemática Ano letivo de 2015/2016 Conselho de Docentes do 1.º Ano PLANIFICAÇÃO Anual de Matemática Ano letivo de 2015/2016 Domínios/Subdomínios Objetivos gerais Descritores de desempenho Avaliação Números e Operações Números naturais Contar

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO 1º Ciclo Planificação Anual de Matemática 1º ano Ano Letivo 2015/2016

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO 1º Ciclo Planificação Anual de Matemática 1º ano Ano Letivo 2015/2016 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO 1º Ciclo Planificação Anual de Matemática 1º ano Ano Letivo 2015/2016 1º Trimestre Domínios Números e Operações Números naturais Contar até cinco Correspondências

Leia mais

A Turma da Tabuada 3

A Turma da Tabuada 3 A Turma da Tabuada 3 Resumo Aprender brincando e brincando para aprender melhor. É dessa forma que a turma da tabuada nos levará a mais uma grande aventura pelo mundo do espaço e das formas. Na primeira

Leia mais

Escola Secundária de Lousada. Matemática do 8º ano FT nº15 Data: / / 2013 Assunto: Preparação para o 1º teste de avaliação Lição nº e

Escola Secundária de Lousada. Matemática do 8º ano FT nº15 Data: / / 2013 Assunto: Preparação para o 1º teste de avaliação Lição nº e Escola Secundária de Lousada Matemática do 8º ano FT nº15 Data: / / 013 Assunto: Preparação para o 1º teste de avaliação Lição nº e Apresentação dos Conteúdos e Objetivos para o 3º Teste de Avaliação de

Leia mais

Alfabetização Estatística

Alfabetização Estatística Alfabetização Estatística Tomar Decisão: em situação inesperada Você está em um voo de aproximadamente 5 horas de duração. O voo sai do ponto de partida às 9 h. No meio do caminho o piloto desviou a rota

Leia mais

A execução da tarefa poderá ser feita pelos alunos individualmente, não sendo conveniente formarem-se grupos.

A execução da tarefa poderá ser feita pelos alunos individualmente, não sendo conveniente formarem-se grupos. Tarefa Material: Tarefa Fotocópia do triângulo e quadrado que servem de base aos origamis Material de escrita (lápis, marcadores vermelho, azul, amarelo e verde) Tesoura Sugestões metodológicas para apresentação

Leia mais

Explorações de alunos

Explorações de alunos A partir dos exemplos sugeridos e explorados pelos alunos pretende-se que possam conjecturar que, dadas duas funções reais de variável real f e g, o domínio da função quociente pode ser dado por: f f g

Leia mais

Domínio Subdomínio Conteúdos Metas

Domínio Subdomínio Conteúdos Metas Escola Básica e Secundária da Graciosa Planificação Anual de Matemática de 1º ano Ano letivo 2014/2015 Períodos Domínio Subdomínio Conteúdos Metas Situar-se e situar objetos no espaço - Relações de posição

Leia mais

Comunicação escrita: relato de uma experiência implementada numa turma do 8º ano de escolaridade Introdução

Comunicação escrita: relato de uma experiência implementada numa turma do 8º ano de escolaridade Introdução Comunicação escrita: relato de uma experiência implementada numa turma do 8º ano de escolaridade Luísa Selas Escola Secundária /3 José Régio Vila do Conde Introdução O objectivo desta comunicação é dar

Leia mais

Conteúdo. Como ler artigos científicos... 2

Conteúdo. Como ler artigos científicos... 2 Comol era r t i gos c i ent íc os Conteúdo Como ler artigos científicos... 2 Dicas de como ler o artigo... 4 Guia de como ler um artigo:... 5 Atividade 1... 7 Etapa 1... 7 Etapa 2... 8 Etapa 3... 8 Etapa

Leia mais

DIRECÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO DO ALENTEJO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE FRONTEIRA PLANIFICAÇÃO ANUAL

DIRECÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO DO ALENTEJO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE FRONTEIRA PLANIFICAÇÃO ANUAL DIRECÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO DO ALENTEJO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE FRONTEIRA PLANIFICAÇÃO ANUAL Professor: Pedro Miguel Bezerra Disciplina: Matemática Ano: 6 Turma: A Ano lectivo: 2011/2012 Objectivos

Leia mais

A interpretação gráfica e o ensino de funções

A interpretação gráfica e o ensino de funções A interpretação gráfica e o ensino de funções Adaptado do artigo de Katia Cristina Stocco Smole Marília Ramos Centurión Maria Ignez de S. Vieira Diniz Vamos discutir um pouco sobre o ensino de funções,

Leia mais

Sequência (Níveis) na medida de área

Sequência (Níveis) na medida de área Sequência (Níveis) na medida de área Comparação A: Decalques da mão Rectângulo e triângulo Sobreposição das mãos Unidades não Estandardizadas Unidades Estandardizadas Concreto Representacional Símbólico

Leia mais

BRINCANDO COM GRÁFICOS E MEDINDO A SORTE

BRINCANDO COM GRÁFICOS E MEDINDO A SORTE BRINCANDO COM GRÁFICOS E MEDINDO A SORTE Elizabeth Pastor Garnier SEE/RJ Pedro Carlos Pereira - FAETEC Projeto Fundão IM/UFRJ Os Parâmetros Curriculares Nacionais propõem a introdução do tópico Tratamento

Leia mais

PLANIFICAÇÃO DE MATEMÁTICA (ao longo do ano)

PLANIFICAÇÃO DE MATEMÁTICA (ao longo do ano) PLANIFICAÇÃO DE MATEMÁTICA (ao longo do ano) DOMÍNIOS Subdomínios / Conteúdos programáticos Metas / Descritores de desempenho Números e operações Números naturais Números racionais não negativos Compreender

Leia mais

EXPERIMENTAR PODE SER VOAR PARA OUTRO ESPAÇO

EXPERIMENTAR PODE SER VOAR PARA OUTRO ESPAÇO EXPERIMENTAR PODE SER VOAR PARA OUTRO ESPAÇO In: Pensar avaliação, melhorar a aprendizagem /IIE Lisboa: IIE, 1994 (...) tenho de observar o mundo a partir de outra óptica, outra lógica, e outros métodos

Leia mais

GUIA DO PROFESSOR ATIVIDADE: RAIO DA TERRA

GUIA DO PROFESSOR ATIVIDADE: RAIO DA TERRA GUIA DO PROFESSOR ATIVIDADE: RAIO DA TERRA 1 - RESUMO DA ATIVIDADE Como exemplo de um método de medida, vamos mostrar como há três séculos antes de Cristo, Eratóstenes mediu o raio da Terra, utilizando

Leia mais

Prova de Aferição de Matemática

Prova de Aferição de Matemática PROVA DE AFERIÇÃO DO ENSINO BÁSICO A PREENCHER PELO ALUNO Rubrica do Professor Aplicador Nome A PREENCHER PELO AGRUPAMENTO Número convencional do Aluno Número convencional do Aluno A PREENCHER PELA U.A.

Leia mais

MATEMÁTICA - 5.º Ano

MATEMÁTICA - 5.º Ano Salesianos de Mogofores - 2015/2016 MATEMÁTICA - 5.º Ano Ana Soares ( amariasoares@gmail.com ) Catarina Coimbra ( catarinacoimbra@mail.ru ) Rota de aprendizage m por Projetos NÚMEROS NATURAIS Desenvolver

Leia mais

Área Enriquecimento Curricular INFORMÁTICA

Área Enriquecimento Curricular INFORMÁTICA Área Enriquecimento Curricular INFORMÁTICA A escolha das actividades aqui sugeridas foi feita ten em consideração o material disponibiliza pela Espalha Ideias para cada grupo turma. Contu, poderão existir

Leia mais

1ª a 5ª série. (Pró-Letramento, fascículo 1 Capacidades Linguísticas: Alfabetização e Letramento, pág.18).

1ª a 5ª série. (Pró-Letramento, fascículo 1 Capacidades Linguísticas: Alfabetização e Letramento, pág.18). SUGESTÕES PARA O APROVEITAMENTO DO JORNAL ESCOLAR EM SALA DE AULA 1ª a 5ª série A cultura escrita diz respeito às ações, valores, procedimentos e instrumentos que constituem o mundo letrado. Esse processo

Leia mais

Sequências de tarefas para a multiplicação de racionais.

Sequências de tarefas para a multiplicação de racionais. Sequências de tarefas para a multiplicação de racionais. O exemplo ao lado surgiu numa das provas de aferição do 6º ano. - Resolva a tarefa. 2 - Tendo como ponto de partida a situação anterior, invente

Leia mais

ORGANIZAÇÃO E TRATAMENTO DE DADOS Nome: N.º Turma / /201

ORGANIZAÇÃO E TRATAMENTO DE DADOS Nome: N.º Turma / /201 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA BOA ÁGUA 172388 Escola Básica Integrada da Boa Água EB1 n.º2 da Quinta do Conde EB1/JI do Pinhal do General JI do Pinhal do General Departamento

Leia mais

GRUPOS NIVEL SUBNÍVEL INSTRUÇÃO RESPOSTA

GRUPOS NIVEL SUBNÍVEL INSTRUÇÃO RESPOSTA JOGO 1 NIVEL 1 Exemplos de instruções e respostas que podem ser utilizadas nos oito contextos. CONTEXTUALIZAÇÃO DESENVOLVER A COMPREENSÃO SEMÂNTICA AUMENTO DO VOCABULÁRIO VISUAL IDENTIFICAÇÃO DE ELEMENTOS

Leia mais

Plano Curricular de Matemática 9º ano - 2014 /2015-3º Ciclo

Plano Curricular de Matemática 9º ano - 2014 /2015-3º Ciclo Plano Curricular de Matemática 9º ano - 2014 /2015-3º Ciclo Tema/Subtema Conteúdos Metas Nº de Aulas Previstas Org.Trat.Dados / Planeamento Estatístico Especificação do problema Recolha de dados População

Leia mais

Escola Secundária Gabriel Pereira Évora Matemática A 10º ano. Planificação da Unidade Geometria

Escola Secundária Gabriel Pereira Évora Matemática A 10º ano. Planificação da Unidade Geometria Escola Secundária Gabriel Pereira Évora Matemática A 10º ano Planificação da Unidade Geometria 1. Generalidades Objecto da estatística e breve nota histórica sobre a evolução desta ciência; utilidade na

Leia mais

PROGRAMA DE FORMAÇÃO CONTÍNUA EM MATEMÁTICA PARA PROFESSORES DO 1º CICLO ESE DE CASTELO BRANCO http://educamat.ese.ipcb.pt/0607/

PROGRAMA DE FORMAÇÃO CONTÍNUA EM MATEMÁTICA PARA PROFESSORES DO 1º CICLO ESE DE CASTELO BRANCO http://educamat.ese.ipcb.pt/0607/ ACTIVIDADES COM O TANGRAM É um jogo chinês, muito antigo, constituído por 7 peças (2 triângulos grandes geometricamente iguais, 2 triângulos pequenos geometricamente iguais, um triângulo médio, um quadrado

Leia mais

Organização e tratamento de dados

Organização e tratamento de dados Proposta de sequência de tarefas para o 7.º ano - 3.º ciclo Autores: Professores das turmas piloto do 7º ano de escolaridade Ano Lectivo 2008 / 09 Setembro de 2009 Índice Introdução Objectivos gerais de

Leia mais

Planificação de Matemática -6ºAno

Planificação de Matemática -6ºAno DGEstE - Direção-Geral de Estabelecimentos Escolares Direção de Serviços Região Alentejo Agrupamento de Escolas de Moura código n.º 135471 Escola Básica nº 1 de Moura (EB23) código n.º 342294 Planificação

Leia mais

Prova Final de Matemática

Prova Final de Matemática PROVA FINAL DO 2.º CICLO DO ENSINO BÁSICO Matemática/Prova 62/2.ª Chamada/2013 Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho A PREENCHER PELO ESTUDANTE Nome completo Documento de identificação CC n.º ou BI n.º

Leia mais

Instrumento de Intervenção

Instrumento de Intervenção UNIVERSIDADE TÉCNICA DE LISBOA FACULDADE DE MOTRICIDADE HUMANA ANEXO Instrumento de Intervenção Ana Isabel Mendes Codeço 2010 Planeamento da Sessão nº. 1 Data: 04/03/2010 Objectivo Geral: Desenvolver a

Leia mais

GEOMETRIA NO ENSINO FUNDAMENTAL: EXPERIÊNCIA COM UM PROJETO DE EXTENSÃO

GEOMETRIA NO ENSINO FUNDAMENTAL: EXPERIÊNCIA COM UM PROJETO DE EXTENSÃO GEOMETRIA NO ENSINO FUNDAMENTAL: EXPERIÊNCIA COM UM PROJETO DE EXTENSÃO André Luís Mattedi Dias mattedi@uefs.br Jamerson dos Santos Pereira pereirajamerson@hotmail.com Jany Santos Souza Goulart janymsdesenho@yahoo.com.br

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS MATEMÁTICA 5.º ANO PLANIFICAÇÃO GLOBAL ANO LETIVO 2012/2013 Planificação Global 5º Ano 2012-2013 1/7 NÚMEROS

Leia mais

Tangram: Diferentes formatos, montagens e atividades para o Ensino Fundamental. Participantes: Andréia, Cristiane, Karine, Marta, Michele e Tatiane.

Tangram: Diferentes formatos, montagens e atividades para o Ensino Fundamental. Participantes: Andréia, Cristiane, Karine, Marta, Michele e Tatiane. Tangram: Diferentes formatos, montagens e atividades para o Ensino Fundamental Participantes: Andréia, Cristiane, Karine, Marta, Michele e Tatiane. BREVE HISTÓRIA DO TANGRAM O Tangram é um quebra-cabeça

Leia mais

Orientação espacial 3.º ano TAREFAS

Orientação espacial 3.º ano TAREFAS Orientação espacial 3.º ano TAREFAS Tarefa. Um cão chamado Bobi Tarefa. Caminhos Tarefa. A viagem de metro Tarefa. Vistas daqui e dali Tarefa. Planta da sala de aula Tarefa. Figuras no geoplano Tarefa.

Leia mais

Departamento da Educação Pré-Escolar/1.º Ciclo. CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Pré-Escolar

Departamento da Educação Pré-Escolar/1.º Ciclo. CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Pré-Escolar MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SANTA BÁRBARA Departamento Pré-Escolar/1º Ciclo 151 956 Departamento da Educação Pré-Escolar/1.º Ciclo CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Pré-Escolar Área

Leia mais

Equações do 2º grau a uma incógnita

Equações do 2º grau a uma incógnita Equações do º grau a uma incógnita Proposta de sequência de tarefas para o 9.º ano - 3.º ciclo Julho de 011 Autores: Professores das turmas piloto do 9º ano de escolaridade Ano Lectivo 010 / 011 Novo Programa

Leia mais

CADEIA DE TAREFAS I. GROWING PATTERNS. Continua os padrões. Página 1. Programa de Acompanhamento e Formação Contínua em Matemática

CADEIA DE TAREFAS I. GROWING PATTERNS. Continua os padrões. Página 1. Programa de Acompanhamento e Formação Contínua em Matemática INSTITUTO POLITÉCNICO DO PORTO CADEIA DE TAREFAS I. GROWING PATTERNS Continua os padrões. [In, APM (2002, 2ª Ed.). Materiais para o 1.º Ciclo. Caderno 1. Lisboa: APM. (pág. 15)] Página 1 II. GROWING PATTERNS

Leia mais

CONTEÚDOS DA DISCIPLINA DE MATEMÁTICA

CONTEÚDOS DA DISCIPLINA DE MATEMÁTICA CONTEÚDOS DA DISCIPLINA DE MATEMÁTICA 6ºANO CONTEÚDOS-1º TRIMESTRE Números naturais; Diferença entre número e algarismos; Posição relativa do algarismo dentro do número; Leitura do número; Sucessor e antecessor;

Leia mais

CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS

CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS Os Conteúdos Programáticos estão enunciados segundo o programa em vigor e as Metas Curriculares definidas pelo ministério da Educação e Ciência.* 1º Período 26/28 aulas previstas

Leia mais

META FINAL 2014-2015 Teste de Preparação Prova Final do 1.º Ciclo do Ensino Básico Soluções de Matemática

META FINAL 2014-2015 Teste de Preparação Prova Final do 1.º Ciclo do Ensino Básico Soluções de Matemática TESTE META FINAL 0-05 Teste de Preparação Prova Final do.º Ciclo do Ensino Básico Soluções de Matemática novo Item. Pinta as figuras: Apresenta uma explicação adequada: Um triângulo é um polígono com três

Leia mais

Matriz de Referência de Matemática da 8ª série do Ensino Fundamental. Comentários sobre os Temas e seus Descritores Exemplos de Itens

Matriz de Referência de Matemática da 8ª série do Ensino Fundamental. Comentários sobre os Temas e seus Descritores Exemplos de Itens Matriz de Referência de Matemática da 8ª série do Ensino Fundamental TEMA I ESPAÇO E FORMA Comentários sobre os Temas e seus Descritores Exemplos de Itens Os conceitos geométricos constituem parte importante

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Santo António Parede Escola Básica 2,3 de Santo António. Nome:

Agrupamento de Escolas de Santo António Parede Escola Básica 2,3 de Santo António. Nome: Agrupamento de Escolas de Santo António Parede Escola Básica 2,3 de Santo António Ficha de Preparação - Teste Intermédio de Matemática Nome: Nº: 8.ºAno Turma Parede, / /2011 1. Qual das representações

Leia mais

Escola Básica da Madalena Grelha de Conteúdos do 1º ciclo do ensino básico 1º ano Ano letivo 2012 2013. 1º período. 2º período CONTEÚDOS PORTUGUÊS

Escola Básica da Madalena Grelha de Conteúdos do 1º ciclo do ensino básico 1º ano Ano letivo 2012 2013. 1º período. 2º período CONTEÚDOS PORTUGUÊS Escola Básica da Madalena Grelha de Conteúdos do 1º ciclo do ensino básico 1º ano Ano letivo 2012 2013 PORTUGUÊS 1º período COMUNICAÇÃO ORAL. comunicar oralmente com autonomia e clareza. desenvolver a

Leia mais

Teorema de Pitágoras

Teorema de Pitágoras Teorema de Pitágoras Proposta de sequência de tarefas para o 8.º ano - 3.º ciclo Autores: Professores das turmas piloto do 8º ano 3º ciclo de escolaridade Ano Lectivo 2009 / 2010 Novembro de 2010 Novo

Leia mais

QUESTÕES PARA O 9º ANO ENSINO FUNDAMENTAL MATEMÁTICA 2º BIMESTE SUGESTÕES DE RESOLUÇÕES

QUESTÕES PARA O 9º ANO ENSINO FUNDAMENTAL MATEMÁTICA 2º BIMESTE SUGESTÕES DE RESOLUÇÕES QUESTÕES PARA O 9º ANO ENSINO FUNDAMENTAL MATEMÁTICA 2º BIMESTE SUGESTÕES DE RESOLUÇÕES QUESTÃO 01 1 Identificar a localização/movimentação de objeto, em mapas, croquis e outras representações gráficas.

Leia mais

A emoção de trabalhar com livros criativos nos reportam ao mundo das palavras que não podem ser ditas, somente sentidas em qualquer lugar e hora.

A emoção de trabalhar com livros criativos nos reportam ao mundo das palavras que não podem ser ditas, somente sentidas em qualquer lugar e hora. A emoção de trabalhar com livros criativos nos reportam ao mundo das palavras que não podem ser ditas, somente sentidas em qualquer lugar e hora. Bons livros são grandes companheiros que nos reportam a

Leia mais

BIBLIOTECA ESCOLAR CENTRO DE RECURSOS EDUCATIVOS COMO FAZER UM TRABALHO DE PESQUISA

BIBLIOTECA ESCOLAR CENTRO DE RECURSOS EDUCATIVOS COMO FAZER UM TRABALHO DE PESQUISA BIBLIOTECA ESCOLAR CENTRO DE RECURSOS EDUCATIVOS COMO FAZER UM TRABALHO DE PESQUISA Se pesquisares sobre os temas das aulas, serás um aluno de sucesso que saberá aprender e continuará a aprender pela vida

Leia mais

GEOPLANO CIRCULAR: PROPICIANDO A CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO

GEOPLANO CIRCULAR: PROPICIANDO A CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO GEOPLANO CIRCULAR: PROPICIANDO A CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO Maria da Gloria Vasconcellos Cid Faculdades Integradas Geraldo Di Biase Volta Redonda RJ glorinhacid@hotmail.com INTRODUÇÃO A Matemática tem

Leia mais

Metodos de Programação

Metodos de Programação Metodos de Programação Métodos de Programação Introdução Informática, Computador, Algoritmo Informática: Ciência do processamento da informação Computador: Máquina que serve para processar informação Algoritmo:

Leia mais

PROJETO ARARIBÁ. Um projeto que trabalha a compreensão leitora, apresenta uma organização clara dos conteúdos e um programa de atividades específico.

PROJETO ARARIBÁ. Um projeto que trabalha a compreensão leitora, apresenta uma organização clara dos conteúdos e um programa de atividades específico. PROJETO ARARIBÁ Um projeto que trabalha a compreensão leitora, apresenta uma organização clara dos conteúdos e um programa de atividades específico. ARARIBÁ HISTÓRIA O livro tem oito unidades, divididas

Leia mais

O TRABALHO COM OS FATOS FUNDAMENTAIS MULTIPLICATIVOS

O TRABALHO COM OS FATOS FUNDAMENTAIS MULTIPLICATIVOS 1 O TRABALHO COM OS FATOS FUNDAMENTAIS MULTIPLICATIVOS Cláudia Queiroz Miranda Secretaria de Educação do Distrito Federal webclaudia33@gmail.com Verônica Larrat Secretaria de Educação do Distrito Federal

Leia mais

Prova 32/ 1.ª F. Página 2/12. Página em branco

Prova 32/ 1.ª F. Página 2/12. Página em branco Rubricas dos Professores Vigilantes Provas a Nível de Escola PROVA FINAL DO 1º CICLO DO ENSINO BÁSICO Matemática/Prova 32/1ª Fase/2014 Decreto-Lei nº 139/2012, de 5 de julho A PREENCHER PELO ESTUDANTE

Leia mais

ESCOLA E.B. 2,3 D. AFONSO III. Planificação da disciplina de Matemática - CEF - 2º Ano Ano letivo de 2014/2015

ESCOLA E.B. 2,3 D. AFONSO III. Planificação da disciplina de Matemática - CEF - 2º Ano Ano letivo de 2014/2015 CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS Planificação da disciplina de Matemática - CEF - 2º Ano Ano letivo de 2014/2015 COMPETÊNCIAS OBJECTIVOS CONCEITOS METEDOLOGIAS /SITUAÇÕES DE APREDIZAGEM AULAS PREVISTAS Módulo 11

Leia mais

Agrupamento Vertical de Escolas de Salir Biblioteca Escolar 2008/2009. Como fazer um trabalho

Agrupamento Vertical de Escolas de Salir Biblioteca Escolar 2008/2009. Como fazer um trabalho Agrupamento Vertical de Escolas de Salir Biblioteca Escolar 2008/2009 Como fazer um trabalho Etapas na elaboração de um trabalho 1ª Etapa Penso sobre o tema 2ª Etapa Onde vou encontrar a informação? 3ª

Leia mais

GUIÃO DE ENTREVISTA ÀS EDUCADORAS DE INFÂNCIA. 2º Momento

GUIÃO DE ENTREVISTA ÀS EDUCADORAS DE INFÂNCIA. 2º Momento 4.1.8. Orientação específica de codificação: Entrevista a educadoras de infância (2º momento) (2001) GUIÃO DE ENTREVISTA ÀS EDUCADORAS DE INFÂNCIA 2º Momento I. Questões sobre a modalidade de prática pedagógica

Leia mais

Guia do Professor Introdução

Guia do Professor Introdução Guia do Professor Introdução Pesquisas realizadas pelo SAEB (Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica) mostram as dificuldades dos estudantes em resolver situações problemas. Essa situação é decorrente

Leia mais

COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150

COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150 COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 12, Toledo PR Fone: 277-8150 PLANEJAMENTO ANUAL DE MATEMÁTICA SÉRIE: PRÉ I PROFESSOR: Carla Iappe

Leia mais

PLANIFICAÇÃO POR UNIDADE TEMÁTICA MATEMÁTICA 5º ANO DISTRIBUIÇÃO ANUAL DAS UNIDADES TEMÁTICAS/ TEMPOS LETIVOS (AULAS DE 45 )

PLANIFICAÇÃO POR UNIDADE TEMÁTICA MATEMÁTICA 5º ANO DISTRIBUIÇÃO ANUAL DAS UNIDADES TEMÁTICAS/ TEMPOS LETIVOS (AULAS DE 45 ) Uma Escola de Cidadania Uma Escola de Qualidade Agrupamento de Escolas Dr. Francisco Sanches PLANIFICAÇÃO POR UNIDADE TEMÁTICA MATEMÁTICA 5º ANO DISTRIBUIÇÃO ANUAL DAS UNIDADES TEMÁTICAS/ TEMPOS LETIVOS

Leia mais

PLANO DE ENSINO DE MATEMÁTICA 5ª. SÉRIE, 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL - 1º BIMESTRE DIRETORIA DE ENSINO REGIÃO CAIEIRAS

PLANO DE ENSINO DE MATEMÁTICA 5ª. SÉRIE, 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL - 1º BIMESTRE DIRETORIA DE ENSINO REGIÃO CAIEIRAS PLANO DE ENSINO DE MATEMÁTICA 5ª. SÉRIE, 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL - 1º BIMESTRE 1-Estrutura do ensino de numeração decimal; agrupamento e contagens; valor posicional; operações básicas; operações inversas;

Leia mais

1.º Ciclo do Ensino Básico Critérios de Avaliação

1.º Ciclo do Ensino Básico Critérios de Avaliação 1.º Ciclo do Ensino Básico Critérios de Avaliação PORTUGUÊS Domínios em Domínios/Competências Fatores de ponderação Instrumentos de Domínio Cognitivo Compreensão oral 20% Registos e grelhas de observação

Leia mais

SUGESTÕES - GRUPO 1 - MANHÃ

SUGESTÕES - GRUPO 1 - MANHÃ SUGESTÕES - GRUPO 1 - MANHÃ Vocês podem iniciar com o planejamento individual (brainstorm) dos recursos pedagógicos utilizando papel oficio e definindo tamanho das peças, o que vai ser colocado e a forma

Leia mais

Cores e Formas. Aplicando os conceitos da reciclagem, fazer uso das formas geométricas como materiais para a composição e decomposição de figuras.

Cores e Formas. Aplicando os conceitos da reciclagem, fazer uso das formas geométricas como materiais para a composição e decomposição de figuras. Cores e Formas 1) Objetivo Geral Aplicando os conceitos da reciclagem, fazer uso das formas geométricas como materiais para a composição e decomposição de figuras. 2) Objetivo Específico Reconhecimento,

Leia mais

GUIA DE APLICAÇÃO MATEMÁTICA TESTE 2

GUIA DE APLICAÇÃO MATEMÁTICA TESTE 2 GUIA DE APLICAÇÃO MATEMÁTICA TESTE 2 2012 ELABORAÇÃO: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) Diretoria de Avaliação da Educação Básica (Daeb) COLABORADORES: Ministério

Leia mais

Language descriptors in Portuguese Portuguese listening - Descritores para a Compreensão do Oral em História e Matemática

Language descriptors in Portuguese Portuguese listening - Descritores para a Compreensão do Oral em História e Matemática Language descriptors in Portuguese Portuguese listening - Descritores para a Compreensão do Oral em História e Matemática Compreender informação factual e explicações Compreender instruções e orientações

Leia mais

Faculdades Pitágoras de Uberlândia. Matemática Básica 1

Faculdades Pitágoras de Uberlândia. Matemática Básica 1 Faculdades Pitágoras de Uberlândia Sistemas de Informação Disciplina: Matemática Básica 1 Prof. Walteno Martins Parreira Júnior www.waltenomartins.com.br waltenomartins@yahoo.com 2010 Professor Walteno

Leia mais

Palavras Chave: Material Concreto. Aprendizagem e Ensino de Matemática.

Palavras Chave: Material Concreto. Aprendizagem e Ensino de Matemática. O USO DO MATERIAL CONCRETO NO ENSINO DA MATEMÁTICA Francisca Marlene da Silva Bolsista da PRAE-FECLESC/UECE Déborah Almeida Cunha Bolsista da PRAE-FECLESC/UECE Aline Araújo da Silva Graduanda-FECLESC/UECE

Leia mais

ActivALEA. active e actualize a sua literacia

ActivALEA. active e actualize a sua literacia ActivALEA active e actualize a sua literacia N.º 14 - DADOS DE AUDIIÊNCIIAS DA TV Esta ActivALEA é constituída por um conjunto de questões formuladas a partir de dados apresentados numa notícia publicada

Leia mais

ETAPA 1. Planificar o trabalho

ETAPA 1. Planificar o trabalho ESCOLA SECUNDÁRIA DE SANTA MARIA DA FEIRA Este guião foi construído com base no Modelo PLUS: uma estratégia para a pesquisa e uso de informação e aplica-se ao 2º e 3º ciclos e Secundário. A designação

Leia mais

Plano de Estudo e de Desenvolvimento do Currículo

Plano de Estudo e de Desenvolvimento do Currículo DGEste - Direção de Serviços da Região Norte AGRUPAMENTO DE ESCOLAS LEONARDO COIMBRA FILHO, PORTO Código 152213 4.º ANO Ano Letivo 2014/2015 Aulas Previstas/Ano de Escolaridade Plano de Estudo e de Desenvolvimento

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ABEL SALAZAR 2015-2016

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ABEL SALAZAR 2015-2016 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ABEL SALAZAR 2015-2016 1º CICLO - 2º ANO DE ESCOLARIDADE PORTUGUÊS PLANIFICAÇÃO MENSAL DE JANEIRO DOMÍNIOS METAS/OBJETIVOS OPERACIONALIZAÇÃO (DESCRITORES) MATERIAIS/ RECURSOS ORALIDADE

Leia mais

Programa de Formação Contínua em Matemática para Professores do 1º e 2º Ciclo do Ensino Básico

Programa de Formação Contínua em Matemática para Professores do 1º e 2º Ciclo do Ensino Básico Programa de Formação Contínua em Matemática para Professores do 1º e 2º Ciclo do Ensino Básico Organização espacial cadeia de tarefas. Referencias do PMEB Propósito principal de ensino Desenvolver nos

Leia mais

qwer tyuiopasdfghjklçzxcvbnmqwertyuiop asdfghjklçzxcvbnmqwertyuiopasdfgh jklçzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklçzxc vbnmqwertyuiopasdfghjklçzxcvbnmq

qwer tyuiopasdfghjklçzxcvbnmqwertyuiop asdfghjklçzxcvbnmqwertyuiopasdfgh jklçzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklçzxc vbnmqwertyuiopasdfghjklçzxcvbnmq qwer tyuiopasdfghjklçzxcvbnmqwertyuiop asdfghjklçzxcvbnmqwertyuiopasdfgh jklçzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklçzxc Portefólio de Materiais vbnmqwertyuiopasdfghjklçzxcvbnmq Escola Superior de Educação de Beja

Leia mais

Zona Antiga. - Guia de Exploração

Zona Antiga. - Guia de Exploração Serviço Educativo e de Divulgação Zona Antiga - Guia de Exploração Planta do Castelo de Albufeira 1607-1617, in: IANTT - TTOnline Zona Antiga de Albufeira Guia de Exploração - Apresentação Este pequeno

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL 2011/2012

PLANIFICAÇÃO ANUAL 2011/2012 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE FRONTEIRA PLANIFICAÇÃO ANUAL 2011/2012 Professora: Antónia Correia Disciplina: Língua Portuguesa Turma: E (1.º Ano) Ano lectivo: 2011/12 Competências / Descritores de desempenho

Leia mais

Programa para promover as competências numéricas

Programa para promover as competências numéricas Programa para promover as competências numéricas Luísa Cotrim, Teresa Condeço ACTIVIDADES PARA PROMOVER A LINGUAGEM E O AMBIENTE MATEMÁTICO EM IDADE PRECOCE A experiência do numérico nas actividades quotidianas

Leia mais

NOÇÕES DE VELOCIDADE NA EDUCAÇÃO INFANTIL. Palavras Chave: Conhecimentos físicos. Noções iniciais de velocidade. Matemática na Educação Infantil.

NOÇÕES DE VELOCIDADE NA EDUCAÇÃO INFANTIL. Palavras Chave: Conhecimentos físicos. Noções iniciais de velocidade. Matemática na Educação Infantil. NOÇÕES DE VELOCIDADE NA EDUCAÇÃO INFANTIL Jéssica da Costa Ricordi 1 Janaína Felício Stratmam 2 Vanessa Grebogi 3 Neila Tonin Agranionih 4 Resumo: O trabalho tem como objetivo relatar uma sequência didática

Leia mais

I SILE-Seminário Integrado de Letras Espanhol a Distância /UFSC

I SILE-Seminário Integrado de Letras Espanhol a Distância /UFSC A história da construção do conhecimento pessoal é a história da vida de cada um de nós, pois construímos esse conhecimento de uma maneira específica e individual. A teoria a respeito dos Mapas Conceituais

Leia mais

Escola E.B. 2,3 General Serpa Pinto Cinfães Matemática 5 Ano Letivo 2012/2013 FICHA FORMATIVA: SÓLIDOS GEOMÉTRICOS E FIGURAS NO PLANO

Escola E.B. 2,3 General Serpa Pinto Cinfães Matemática 5 Ano Letivo 2012/2013 FICHA FORMATIVA: SÓLIDOS GEOMÉTRICOS E FIGURAS NO PLANO 151865 - AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE CINFÃES Escola E.B. 2,3 General Serpa Pinto Cinfães Matemática 5 FICHA FORMATIVA: SÓLIDOS GEOMÉTRICOS E FIGURAS NO PLANO 1. A figura ao lado representa o polígono da

Leia mais

INDICADORES/CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 1º ANO LÍNGUA PORTUGUESA

INDICADORES/CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 1º ANO LÍNGUA PORTUGUESA / DE AVALIAÇÃO 1º ANO LÍNGUA PORTUGUESA COMPREENSÃO/EXPRESSÃO ORAL Usa frases correctas com sujeito, predicado e concordância em género e número. Exprime-se, utilizando frases completas e com sentido.

Leia mais