RESOLUÇÃO Nº 180/CONSUN/2007. Aprova o Regulamento dos Estágios Curriculares do Curso de Graduação em Engenharia Civil

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "RESOLUÇÃO Nº 180/CONSUN/2007. Aprova o Regulamento dos Estágios Curriculares do Curso de Graduação em Engenharia Civil"

Transcrição

1 RESOLUÇÃO Nº 180/CONSUN/2007 Aprova o Regulamento dos Estágios Curriculares do Curso de Graduação em Engenharia Civil O Conselho Universitário da Universidade Comunitária Regional de Chapecó UNOCHAPECÓ, no uso das atribuições regimentais e estatutárias; RESOLVE: Art. 1º Aprovar o Regulamento dos Estágios Curriculares do Curso de Graduação em Engenharia Civil, nos termos do parecer nº 193/CONSUN/2007 e do documento anexo, os quais são partes integrantes da presente Resolução. Art. 2º - Esta Resolução entra em vigor nesta data, revogando-se as disposições em contrário. Registre-se. Chapecó SC, em 12 de dezembro de Prof. Gilberto Luiz Agnolin Reitor da UNOCHAPECÓ Publicado em 19/12/2007

2

3 TÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º - Este regulamento normatiza a execução dos estágios curriculares dos universitários do curso de graduação de Engenharia Civil da Unochapecó, na modalidade presencial. Art. 2º - Os estágios curriculares do curso de graduação de Engenharia Civil da Unochapecó são regidos por este Regulamento, pela Política e Diretrizes da Graduação, bem como pelas diretrizes dos estágios definidas no Projeto Político Pedagógico e pela legislação vigente. Art. 3º - É condição básica para o desenvolvimento de qualquer estágio curricular que o universitárioestagiário esteja regularmente matriculado e freqüentando o curso de graduação de Engenharia Civil da Unochapecó. Parágrafo primeiro - A matrícula em disciplinas isoladas, independente de quantas forem integralizadas nesta condição, não caracteriza vínculo do universitário com o referido curso, para fins de estágio curricular. Parágrafo segundo - Para matricular-se no componente curricular de estágio curricular obrigatório, o universitário deverá ter integralizado, com aproveitamento de todas as disciplinas pré-requisitos conforme previsto na matriz curricular do curso de Engenharia Civil. Art. 4º - Todos os estágios curriculares deverão ser acompanhados por professores-orientadores e/ou supervisores acadêmicos vinculados ao curso de graduação de Engenharia Civil da Unochapecó. Parágrafo primeiro - Para os estágios curriculares obrigatórios o professor que fará a orientação do universitário-estagiário denominar-se-á professor-orientador, e para os estágios curriculares não-obrigatórios o professor será denominado supervisor acadêmico. Parágrafo segundo - O professor-orientador deverá estar devidamente credenciado para o componente curricular ou para a atividade de supervisão. Art. 5º - Os estágios curriculares poderão ser acompanhados por supervisor da instituição campo de estágio, com formação em curso superior na área correspondente ou área afim ao curso do universitário-estagiário. Parágrafo primeiro - Para os estágios curriculares não-obrigatórios é indispensável o acompanhamento de supervisor do campo de estágio, nos termos do caput deste artigo. Parágrafo segundo - Entende-se por supervisor da instituição campo de estágio, o profissional vinculado à unidade concedente. Parágrafo terceiro - Entende-se por unidade concedente a instituição campo de estágio conveniada com a universidade.

4 TÍTULO II ESTÁGIOS CURRICULARES CAPÍTULO I CONCEPÇÃO DE ESTÁGIO Art. 6º - O estágio é ato educativo supervisionado, desenvolvido em situações reais no ambiente de trabalho, que visa, através do aprendizado de habilidades e competências próprias da atividade profissional, a preparação dos universitários para o desenvolvimento de sua vida profissional, social, cultural e cidadã. Art. 7º - O estágio curricular obrigatório do curso de Engenharia Civil é compreendido como atividade prevista na matriz curricular do curso, o qual o universitário-estagiário deverá realizar para integralizá-la. CAPÍTULO II OBJETIVOS DO ESTÁGIO Art. 8º - São objetivos dos estágios curriculares: I. possibilitar ao universitário-estagiário a compreensão da unidade dos conhecimentos científicos, filosóficos e técnicos aprendidos e/ou trabalhados no curso e na prática profissional; II. inserir o universitário-estagiário no campo profissional, desenvolvendo habilidades e competências, produzindo novos saberes, contribuindo, com uma prática criativa e inovadora, para o encaminhamento de soluções aos problemas percebidos; III. oportunizar aos universitários-estagiários elementos da realidade social tomada como objeto de reflexão e intervenção, aprofundando o conhecimento da interação da área específica de atuação com questões de âmbito macro-social; IV. proporcionar ao universitário-estagiário a vivência de princípios ético-políticos presentes na interação social e na conduta ética profissional, necessários ao exercício da profissão; V. contribuir com o processo de avaliação permanente do Projeto Político Pedagógico do curso de graduação de Engenharia Civil da Unochapecó. CAPÍTULO III REQUISITOS PARA REALIZAÇÃO DO ESTÁGIO Art. 9º - São requisitos necessários para o desenvolvimento do estágio curricular: I. Termo de Convênio: Instrumento jurídico assinado entre a Instituição de Ensino e a unidade concedente, onde serão acordadas as condições para realização do estágio. II. Termo de Compromisso: Documento celebrado entre o universitário e a unidade concedente, com interveniência obrigatória da Instituição de Ensino.

5 III. Seguro de acidentes em favor do universitário-estagiário: Seguro para acidentes ocorridos no local e em horário de estágio, bem como durante o deslocamento. IV. Plano de Atividades: Instrumento que visa orientar o desenvolvimento do estágio, estabelecendo a relação entre as atividades de estágio e a área de formação profissional do universitário-estagiário, observadas as diretrizes do Projeto Político Pedagógico do curso e as orientações deste regulamento. V. Supervisor de Campo: Profissional com formação em curso superior na área correspondente ou área afim ao curso do universitário-estagiário, vinculado à unidade concedente. VI. Professor-Orientador: Professor devidamente credenciado para o componente curricular estágio. VII. Supervisor Acadêmico: Professor da universidade designado pelo colegiado de curso. VIII. Relatório de Avaliação ou Relatório de Acompanhamento: Para o estágio obrigatório o relatório de avaliação deve ser apresentado de acordo com as orientações emanadas do colegiado e apresentadas aos universitários no componente curricular Estágio e demais disposições contidas no Projeto Político Pedagógico. Para o estágio curricular não-obrigatório, o relatório de acompanhamento das atividades deve ser apresentado semestralmente, conforme estabelecido pelo Programa de Integração de Estágios. CAPÍTULO IV CAMPOS DE ESTÁGIO Art. 10 Serão considerados campos de estágio as organizações públicas, privadas ou organizações não governamentais conveniadas com a universidade. Parágrafo único: As instituições mantidas pela FUNDESTE, poderão ser campos de estágio independente do termo de convênio previsto no inciso I do artigo 9º, nos termos da regulamentação própria. Art. 11 Os campos de realização dos estágios deverão apresentar as seguintes condições: I. proporcionar experiências práticas na área de formação do universitário-estagiário; II. reconhecer o universitário-estagiário como aprendiz e não como profissional; III. estabelecer um cronograma para o estágio, especificando as atividades do universitárioestagiário; IV. respeitar o universitário-estagiário em sua individualidade, considerando-o sujeito em processo de formação e qualificação. Art. 12 O estágio curricular obrigatório poderá ser desenvolvido na entidade em que o universitárioestagiário exerce suas atividades profissionais, mediante autorização do coordenador de curso e do professor de estágio.

6 Parágrafo único: O universitário deverá requerer o disposto no caput deste artigo, através de pedido fundamentado, dirigido ao coordenador do curso que poderá deferir o pleito em concordância com o professor e o coordenador de estágio. Art. 13 O estágio poderá ser realizado num único ou em diversos locais, desde que para o estágio obrigatório esteja de acordo com o detalhamento do componente curricular de estágio e com a anuência da coordenação, e para o estágio não-obrigatório que a carga horária máxima semanal não ultrapasse o estabelecido no artigo 41. Art O estágio curricular não gerará vínculo empregatício de qualquer natureza com a unidade concedente em que é realizado, não havendo impedimento para que o universitário-estagiário receba auxílio ou bolsa para sua manutenção. CAPÍTULO V SEGURO Art Todo universitário-estagiário deverá ser assegurado contra acidentes, durante o período em que estiver realizando estágio curricular. Art O encaminhamento do seguro, para o estágio curricular obrigatório, será de responsabilidade da Unochapecó através do Programa de Integração de Estágios. Parágrafo único: No estágio curricular não-obrigatório é facultada a contratação do seguro pela unidade concedente. Art O número da apólice deverá constar no Termo de Compromisso do universitário-estagiário. TÍTULO III MODALIDADES DO ESTÁGIO CURRICULAR CAPÍTULO I ESTÁGIOS CURRICULARES OBRIGATÓRIOS Art O estágio obrigatório é o componente curricular compreendido na matriz curricular do curso, o qual o universitário-estagiário deverá obrigatoriamente realizar para integralizá-la. Parágrafo único: Para realizar o estágio obrigatório, o universitário-estagiário deverá estar regularmente matriculado no respectivo componente curricular. Art Para realização dos estágios obrigatórios do curso de Engenharia Civil, considera-se indispensável o cumprimento do disposto no art. 9º, exceto os incisos IV e VII.

7 Seção I Funcionamento do Estágio Art O estágio curricular se dará através dos componentes curriculares de ESTÁGIO I - PRÁTICAS EM ENGENHARIA CIVIL, com acompanhamento in loco de obras de engenharia civil; e de ESTÁGIO II PROJETO DE CONCLUSÃO DE CURSO. Art O Estágio I - Práticas em Engenharia Civil, ocorre no 7º período e possui previsão de 120h, as atividades a serem realizadas individualmente, são as seguintes: I - apresentação por parte do aluno de relação de obras de construção civil e atividades a desenvolver, NO MÍNIMO DE TRÊS, a ser aprovado pelos professores-orientadores; desenvolvimento das atividades propostas ao longo do período previsto para o estágio; II - comprovante de ter realizado o estágio de, no mínimo, 120 horas, nas obras e atividades indicadas na relação do inciso I, constando de formulário específico, devidamente assinado pelo supervisor do estágio, nominado no art. 9 inciso V, contendo: a) indicação no número de horas realizadas em cada obra e/ou atividade; b) ficha de controle de freqüência; c) período de realização; d) local de realização; e) cópia da Anotação de Responsabilidade Técnica (A.R.T.) das obras em que realizou as atividades; f) atividades desenvolvidas pelo universitário. III - entrega de um relatório técnico final, em 01 via, contemplando os seguintes aspectos: a) resumo do trabalho de estágio; b) descrição das atividades cumpridas; c) revisão bibliográfica sobre atividades propostas; d) análise crítica das atividades desenvolvidas, devidamente fundamentadas; e) sugestões concretas para o estágio aos orientadores e a coordenação do curso. Parágrafo primeiro - Caso o relatório técnico final apresente deficiência, ou não atenda às exigências deste regulamento será devolvido ao estagiário, que terá o prazo máximo de 10 (dez) dias para corrigi-lo. Parágrafo segundo - O formulário a que se refere o inciso III deste artigo será aprovado pelo Colegiado do Curso de Engenharia Civil. Art O Estágio II - Projeto de Conclusão de Curso, ocorre no 10º período e possui previsão de 60h, terá vários projetos a serem desenvolvidos durante o semestre, sendo eles: I - projeto estrutural; II - projeto de fundações; III - projeto elétrico; IV - projeto hidro-sanitário;

8 V orçamento; VI - outros a serem definidos. Parágrafo primeiro - Os projetos acima correspondem aos tipos de projetos mínimos a serem desenvolvidos. A critério do Colegiado do Curso de Engenharia Civil poderá ser complementado com novos tipos de projetos, conforme novas tecnologias implementadas no mercado de trabalho. Por exemplo: Prevenção de incêndio, telefônico, alvenaria estrutural, contenções, drenagem, arquitetônico, estrutura de concreto pré-moldado, etc, Parágrafo segundo - Os projetos descritos neste artigo correspondem a linha básica de formação requerida ao aluno egresso do Curso de Engenharia Civil da UNOCHAPECÓ. Art As atividades do componente curricular Estágio II - Projeto de Conclusão de Curso, poderão ser realizadas em grupos de no máximo 05 integrantes, são as seguintes: I - Projeto estrutural a) elaboração de um projeto estrutural de uma edificação; b) elaboração de planilhas de quantitativos referente ao projeto elaborado; c) elaboração de um memorial descritivo com especificações técnicas referente ao projeto elaborado. II - Projeto de fundações d) elaboração de um projeto de fundações de uma edificação; e) elaboração de planilhas de quantitativos referente ao projeto elaborado; f) elaboração de um memorial descritivo com especificações técnicas referentes ao projeto elaborado. III - Projeto elétrico g) elaboração de um projeto elétrico de uma edificação; h) elaboração de planilhas de quantitativos referente ao projeto elaborado; i) elaboração de um memorial descritivo com especificações técnicas referente ao projeto elaborado. IV - Projeto hidro-sanitário j) elaboração de um projeto de fundações de uma edificação; k) elaboração de planilhas de quantitativos referente ao projeto elaborado; l) elaboração de um memorial descritivo com especificações técnicas referente ao projeto elaborado. V - Orçamento a) Elaboração do orçamento de toda a edificação considerando os diversos projetos. Parágrafo primeiro - Todos os projetos deverão ser desenvolvidos em pranchas de tamanho determinados por normas técnicas, em especial a NBR específica, devidamente identificados pelo grupo que o elaborou e discriminando no selo as referências de cada prancha.

9 Parágrafo segundo - As planilhas de quantitativos a que se referem os itens b dos incisos I à IV acima deverão ser apresentados em uma planilha única, separados por itens e sub-itens. Art Para cada tipo de projeto será elaborada uma lista de atividades específicas mínimas a serem desenvolvidas e apresentadas no projeto. Esta lista será aprovada pelo Colegiado do Curso de Engenharia Civil. Art Entende-se como projeto para uma determinada atividade, o projeto propriamente dito contendo desenhos em pranchas, os quantitativos e o memorial descritivo e especificação técnica. Seção II Controle de Freqüência Art O controle de freqüência do universitário-estagiário será realizado pelo professor-orientador a partir dos critérios descritos a seguir. Art É obrigatória a freqüência do estagiário: I - Nas reuniões programadas pelo professor(es)-orientador(es) do estágio e supervisor de campo. II - Nos horários programados pelo(s) professor(es)-orientador(es) do estágio, para orientar os estagiários, individualmente ou em grupo. III - Nas atividades programadas na unidade concedente de estágio. Parágrafo primeiro - A ausência, no campo de estágio, será considerada como falta grave, uma vez que envolve terceiros, salvo os casos previstos em lei. Parágrafo segundo - As faltas às atividades de estágio devem ser comunicadas, com antecedência de, no mínimo, 24 (vinte e quatro) horas, diretamente ao orientador. Parágrafo terceiro - Para o controle da freqüência, de que trata o item b do inciso III do art. 21, será criada uma ficha de controle de presenças, que deverá ser assinada pelo supervisor de estágio a ser indicado pela entidade-campo que recebe o estagiário. Seção III Requisitos para Aprovação Art Será aprovado o universitário-estagiário que obtiver média final ou igual ou superior a sete e frequência igual ou superior a 75% (setenta e cinco por cento) nas atividades. Art. 29 Anota mínima para aprovação será 7,0 (sete).

10 Seção IV Critérios de Avaliação Art O Estágio I - Práticas em Engenharia Civil será avaliado da seguinte forma: I - Para avaliação do desempenho do estagiário será utilizada a escala de 0 (zero) a 10 (dez) pontos. II - A avaliação do estagiário será feita na forma de que trata o art. 27, a partir dos seguintes indicadores: a) domínio de conhecimentos e habilidades; b) domínio dos métodos e técnicas adquiridas; c) qualidade do(s) relatório(s); d) cumprimento e qualidade das atividades planejadas e executadas; e) articulação dos conteúdos adquiridos e sua relação com a prática; f) atualização dos conhecimentos, através da leitura do material indicado pelo orientador ou pesquisado por iniciativa própria; g) assiduidade e pontualidade; h) responsabilidade, interesse e participação nas atividades desenvolvidas; i) relação professor-estagiário; j) relacionamento com a unidade concedente; k) Capacidade inovadora seja no conteúdo, seja na prática. Parágrafo primeiro - Deverá ainda, para obter aproveitamento, o aluno ter comprovado a carga horária mínima prevista, bem como ter realizado as atividades previstas no art. 21. Parágrafo segundo - A critério do Colegiado do Curso de Engenharia Civil os trabalhos finais do Estágio I -Práticas em Engenharia Civil poderão ser apresentados pelos estagiários em seminários. Art A disciplina de Estágio II - Projeto de Conclusão de Curso será avaliada da seguinte forma: I - Para avaliação do desempenho do grupo será utilizada a escala de 0 (zero) a 10 (dez) pontos. II - A avaliação do grupo será feita na forma de que trata o art. 27, a partir dos seguintes indicadores: a) domínio de conhecimentos e habilidades; b) domínio dos métodos e técnicas adquiridas; c) qualidade do(s) projeto(s); d) cumprimento e qualidade das atividades planejadas e executadas; e) articulação dos conteúdos adquiridos e sua relação com a prática; f) atualização dos conhecimentos, através da leitura do material indicado pelo orientador ou pesquisado por iniciativa própria; g) assiduidade e pontualidade; h) responsabilidade, interesse e participação nas atividades desenvolvidas;

11 i) Capacidade inovadora seja no conteúdo, seja na prática. Parágrafo único - A critério do Colegiado do Curso de Engenharia Civil os trabalhos finais da disciplina de Projeto de Conclusão de Curso poderão ser apresentados pelo grupo em seminários. Seção V Sistema de Avaliação Art A avaliação do componente curricular estágio se dará considerando os critérios estabelecidos na seção IV além do estabelecido no plano de ensino do componente curricular. Art. 33 O sistema de avaliação seguirá as normas da instituição. CAPÍTULO II ESTÁGIOS CURRICULARES NÃO-OBRIGATÓRIOS Art O estágio não-obrigatório constitui-se em atividade complementar à formação profissional, social e cultural do universitário-estagiário, realizado por sua livre escolha. Art Para realização dos estágios não-obrigatórios, considera-se indispensável o cumprimento do disposto no art.9º, exceto o inciso VI. Art O estágio não-obrigatório poderá ser registrado, para integralização curricular, como Atividade Curricular Complementar, observada a regulamentação geral da Unochapecó e específica do curso de Engenharia Civil. Art O estágio não-obrigatório pode ser desenvolvido em diferentes âmbitos de execução, de acordo com o que estabelece a Política e Diretrizes da Graduação da Unochapecó. Art. 38 Consideram-se áreas de atuação a qual o universitário do curso de graduação em Engenharia Civil poderá desenvolver estágio não-obrigatório: I - topografia; II - geotecnia; III - hidrologia; IV - hidráulica; V - estruturas; VI - construção civil; VII - transportes; VIII - saneamento; IX - engenharia ambiental;

12 X - engenharia de avaliações; XI - engenharia de segurança; XII - planejamento de obras. Parágrafo único - Para fins de supervisão do estagio não-obrigatório considera-se áreas afins ao curso de graduação em Engenharia Civil: arquitetura e urbanismo; engenharia de produção; engenharia elétrica; engenharia mecânica; engenharia sanitária; engenharia de segurança; geologia; agronomia. Art. 39 Ao realizar o estágio não-obrigatório o universitário do curso de graduação em Engenharia Civil, poderá desenvolver as seguintes habilidades e competências: projeto, acompanhamento e execução, fiscalização, orçamentação, perícia técnica, laudo de vistoria, gerenciamento nas áreas indicadas no artigo 38. Art. 40 O estágio não-obrigatório poderá ser realizado a partir do segundo período, no desenvolvimento de atividades com complexidade crescente. Parágrafo único: Universitários matriculados nos períodos anteriores poderão realizar estágio não-obrigatório apenas em acompanhamento de obras. Art A carga horária para o estágio não-obrigatório poderá ser de até 24 (vinte e quatro) horas semanais, observada a compatibilidade de horário com as atividades acadêmicas estabelecidas no Projeto Político Pedagógico do curso de graduação de Engenharia Civil. Art O tempo de realização do estágio não-obrigatório em cada instituição será de até um ano, podendo ser prorrogado por igual período. Parágrafo único: Caso o Termo de Compromisso seja emitido com prazo de seis meses, poderá ser renovado até três vezes por igual período, completando o prazo máximo de dois anos. TÍTULO IV ATRIBUIÇÕES, DEVERES E COMPETÊNCIAS

13 CAPÍTULO I RESPONSÁVEL PELO PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO DE ESTÁGIOS Art Compete ao responsável pelo Programa de Integração de Estágios: I - zelar pelo cumprimento deste regulamento e pela legislação vigente sobre os estágios; II - coordenar as atividades de estágio junto aos órgãos internos e externos à Universidade; III - elaborar, com a participação dos coordenadores de cursos, proposta de alteração deste regulamento; IV - fazer levantamento das instituições campos de estágios em que os universitários poderão estagiar; V - manter cadastro das unidades concedentes; VI - elaborar, manter atualizado e arquivado os Termos de Convênio de Estágio; VII - elaborar e aplicar os instrumentos de avaliação dos estágios não-obrigatórios; VIII - elaborar, arquivar e zelar pelo cumprimento dos Termos de Compromisso dos estágios obrigatórios e não-obrigatórios; IX - avaliar os relatórios de acompanhamento dos estágios não-obrigatórios; X - deliberar, conjuntamente com a Coordenadoria de Política da Graduação, sobre assuntos inerentes aos estágios; XI - apresentar, anualmente, relatório geral das atividades de estágio à Coordenadoria de Política da Graduação da Unochapecó; XII - encaminhar seguro de acidentes a todos os universitários da Unochapecó em estágio, nos termos do artigo 15; XIII - promover em conjunto com as coordenações debates/encontros sobre os processos pedagógicos dos estágios; XIV - disponibilizar documentação e legislação sobre os estágios; XV - organizar cadastro das unidades concedentes e programas institucionais que poderão ser campos de estágio; XVI - responder pelas atribuições delegadas pela Coordenadoria de Política da Graduação e Vice-Reitoria de Graduação. CAPÍTULO II PROFESSORES DO COMPONENTE CURRICULAR ESTÁGIO Art O professor de estágio será proposto pelo colegiado de curso e homologado pela direção do centro, de acordo com os critérios vigentes no Regimento da Unochapecó.

14 Art Para atender às especificidades do estágio, poderão ser indicados mais de um professor de estágio, desde que a carga horária total não ultrapasse àquela prevista na matriz de execução do Projeto Político Pedagógico do curso. Art São competências do professor para o componente curricular Estágio: I - elaborar o plano de ensino de acordo com o Projeto Político Pedagógico do curso e conforme normas institucionais; II - orientar o universitário-estagiário na escolha do campo de estágio; III - definir, acompanhar e orientar o universitário-estagiário na elaboração, execução e avaliação do projeto de estágio; IV. informar o coordenador do curso, quanto ao andamento e desempenho das atividades dos universitários-estagiários; V. analisar e aprovar, em conjunto com o coordenador de curso e os demais professores, quando for o caso, a programação do estágio, observando sua adequação às políticas de estágio no âmbito da universidade e do curso, bem como sua exeqüibilidade; VI. orientar o universitário-estagiário na elaboração do relatório, de acordo com o que dispõe este regulamento. VII. avaliar as atividades de estágio, emitindo parecer sobre o desempenho do universitárioestagiário; VIII. acompanhar e registrar a freqüência dos universitários-estagiários. CAPÍTULO III SUPERVISORES DE CAMPO Art Os supervisores de campo são os profissionais que recebem o universitário-estagiário no campo de estágio, interagem como agentes de contato entre a unidade concedente e a instituição de ensino. Parágrafo primeiro - o supervisor designado pela unidade concedente deverá ter formação profissional em curso superior na área correspondente ou área afim ao curso do universitárioestagiário. Parágrafo segundo - o supervisor de estágio não é remunerado pela Unochapecó, sendo a contrapartida para unidade concedente as atividades desenvolvidas pelo universitárioestagiário. Parágrafo terceiro - Nas situações em que a unidade concedente possui contrato terceirizado com outras instituições, os profissionais vinculados a elas podem ser supervisores de campo de estágio, desde que comprovado o vínculo e atendidos os demais requisitos previstos no artigo 10.

15 Art São atribuições do supervisor de campo: I - fornecer aos universitários-estagiários os subsídios necessários para a elaboração do projeto de estágio e/ou do plano de atividades; II - apresentar a unidade concedente ao universitário-estagiário, facilitando-lhe o acesso às informações necessárias; III - orientar e acompanhar a execução das atividades do universitário-estagiário. IV - emitir avaliação descritiva sobre o desempenho do universitário-estagiário, quando solicitado; V - vistar as folhas de controle de freqüência, projetos, planos e/ou relatórios dos universitáriosestagiários; VI - prestar informações ao Programa de Integração de Estágios, aos professores-orientadores e, se necessário, ao coordenador de curso sobre o desempenho dos universitários-estagiários sob sua responsabilidade. CAPÍTULO IV SUPERVISORES ACADÊMICOS Art Os supervisores acadêmicos são professores, designados pelo colegiado de curso e homologados pela direção do Centro, para acompanhar as atividades desenvolvidas. Parágrafo primeiro - O supervisor deverá ter formação profissional em curso superior na área de formação do universitário-estagiário ou área afim ao curso do universitário-estagiário. Parágrafo segundo - Para atividade de supervisão o professor poderá contar com horas para acompanhamento do estágio de acordo com normatização própria, não excedendo 15 (quinze) universitários-estagiários. Art São atribuições do supervisor acadêmico: I - Revisar e assinar o plano de atividade do estagiário, de modo a garantir a articulação entre as atividades planejadas com os conhecimentos e habilidades a serem desenvolvidos pelo universitário, conforme o perfil do egresso definido no Projeto Político Pedagógico do curso, sugerindo alterações quando julgar necessário. II - Semestralmente, reunir o grupo de estagiários sob sua supervisão, para discutir o significado da experiência do estágio não-obrigatório, verificar as expectativas destes e avaliar o andamento do trabalho, em vista de garantir a qualidade da experiência e o aprimoramento do processo. III - Semestralmente, analisar e assinar os relatórios de acompanhamento do estágio, elaborados, separadamente, pelo estagiário e pelo supervisor de campo, comunicando ao Programa de Integração de Estágios e à coordenação de curso quando constatar ou suspeitar da existência de distorções entre o previsto e o realizado no processo.

16 IV - Auxiliar o Programa de Integração de Estágios em processos de supervisão in loco, se necessário. CAPÍTULO V COORDENADOR DE CURSO Art São competências do coordenador do curso, no âmbito do componente curricular Estágio: I. definir, em conjunto com o colegiado do curso e conselho de centro, as políticas de estágio; II. coordenar a ação dos professores do componente curricular Estágio; III. coordenar a definição dos campos de estágio; IV. propor e intermediar convênios entre organizações e o Programa de Integração de Estágios da Unochapecó; V. encaminhar os universitários-estagiários aos respectivos campos de estágio, juntamente com o Termo de Compromisso de Estágio. VI. encaminhar ao Programa de Integração de Estágios as informações necessárias a emissão dos Termos de Compromisso dos Estágios Obrigatórios e providências quanto ao seguro; VII. fornecer todas as informações necessárias aos professores do componente curricular Estágio, aos supervisores de campo, bem como aos universitários-estagiários; VIII. elaborar, em conjunto com os professores do componente curricular Estágio, o programa de estágio; IX. convocar e coordenar, sempre que necessário, as reuniões com os professoresorientadores e supervisores de campo; X. apresentar, sempre que solicitado, informações sobre o andamento dos estágios aos diversos órgãos da administração acadêmica da Unochapecó; XI. acompanhar todas as etapas do estágio, observando as normas vigentes na Universidade e a legislação aplicável; XII. propor coordenador de estágio em conjunto com o colegiado de curso, quando for o caso. CAPÍTULO VI COORDENADOR DE ESTÁGIOS Art O coordenador de estágio será indicado pelo coordenador de curso, de acordo com o que estabelece o Projeto Político Pedagógico do curso. Art São competências do coordenador geral de estágios, no âmbito do componente curricular Estágio:

17 I - elaborar cronograma de trabalho II - coordenar as atividades referentes ao estágio III - convocar reuniões com os demais professores para acompanhamento das atividades do estágio CAPÍTULO VII UNIVERSITÁRIOS-ESTAGIÁRIOS Art O universitário-estagiário goza de todos os direitos inerentes a sua condição de universitário regularmente matriculado, em conformidade com o Regimento Geral da Unochapecó, o Manual de Normas e Procedimentos Acadêmicos, e com este regulamento. Parágrafo único - Para iniciar o estágio, o universitário-estagiário deve preencher os requisitos estabelecidos na regulamentação institucional citados no caput deste artigo. Art São deveres do universitário-estagiário no estágio não-obrigatório: I - desenvolver, juntamente com o supervisor de campo o plano de atividades, que será apresentado ao supervisor acadêmico; II - atuar ativamente em todas as etapas do estágio; III - respeitar as normas da unidade concedente; IV - comparecer ao local de estágio, pontualmente, nos dias e horas estipulados no Termo de Compromisso; V - respeitar a estrutura e o funcionamento da unidade concedente; VI - elaborar relatórios de acompanhamento de estágio; VII - desenvolver as atividades de estágio com empenho, responsabilidade, criatividade e profissionalismo; VIII - manter sigilo sobre normas, postura ética sobre o funcionamento e as informações obtidas na unidade concedente; IX - executar as atividades estabelecidas no Termo de Compromisso de Estágio; X - informar a unidade concedente qualquer alteração em relação ao plano de atividades, além de eventuais alterações de horário; XI - Atender as convocações e orientações do supervisor acadêmico. Art São deveres do universitário-estagiário no estágio obrigatório: I - atuar ativamente em todas as etapas do estágio; II - desenvolver todas as atividades propostas nos planos de estágio; III - comparecer ao local de estágio, pontualmente, nos dias e horas estipulados no cronograma de estágio; IV - elaborar relatórios parciais e/ou final do estágio;

18 V - informar o professor de estágio e a unidade concedente qualquer alteração em relação ao plano de atividades e/ou ao projeto de estágio, além de eventuais alterações de horário; TÍTULO V DISPOSIÇÕES GERAIS Art Os casos não previstos neste regulamento serão resolvidos pelo Colegiado do curso em conjunto com a coordenação dos estágios. Art O presente regulamento poderá ser modificado mediante proposta da coordenação do curso com posterior aprovação pela Câmara de Graduação do Conselho Universitário - CONSUN. Art Este regulamento entra em vigor após a sua aprovação pelo Conselho Universitário, revogando-se as demais disposições existentes sobre a matéria no âmbito do curso de graduação em Engenharia Civil da Unochapecó. Chapecó, 12 de dezembro de Prof. Gilberto Luiz Agnolin Presidente do Consun

Curso de Sistema de Informação

Curso de Sistema de Informação 1 Regulamento de Estágio Curricular Obrigatório Curso de Sistema de Informação Cascavel - PR CAPITULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º. Este regulamento tem por finalidade normatizar o Estágio Curricular

Leia mais

Curso de Engenharia de Elétrica

Curso de Engenharia de Elétrica Regulamento de Estágio Curricular Obrigatório Curso de Engenharia de Elétrica Cascavel-PR 2011 - 2 - CAPITULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º. Este regulamento tem por finalidade normatizar o Estágio

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente regulamento normatiza as atividades do Estágio Supervisionado em Publicidade e Propaganda

Leia mais

Regulamento de Estágio

Regulamento de Estágio Regulamento de Estágio Capitulo I - Do Estágio e suas Finalidades Capitulo II - Da Forma de Realização Capitulo III - Da Inscrição, Duração e Encerramento do Estágio Capitulo IV - Do Acompanhamento e Avaliação

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO APRESENTAÇÃO Dispõe sobre as normas para realização de Estágio Supervisionado pelos acadêmicos da Faculdade de Belém FABEL. O presente regulamento normatiza o Estágio

Leia mais

CAPÍTULO I CONCEITO, FINALIDADE E OBJETIVOS

CAPÍTULO I CONCEITO, FINALIDADE E OBJETIVOS VOTO CONSU 2009-02 de 23/04/2009 2011-03 de 24/03/2011 2012-19 de 14/06/2012 REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO Estabelece as normas institucionais para a realização de Estágios

Leia mais

RESOLUÇÃO nº 067/2011

RESOLUÇÃO nº 067/2011 RESOLUÇÃO nº 067/2011 Disciplina os estágios obrigatórios e não obrigatórios na Universidade Federal do Amazonas. A PRÓ-REITORA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO e PRESIDENTE DA CÂMARA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO DO CONSELHO

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DA FACULDADES DEL REY

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DA FACULDADES DEL REY REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DA FACULDADES DEL REY Sumário Título I... 3 Das disposições Preliminares... 3 Título II... 4 Caracterização do Estágio... 4 Capítulo

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente regulamento

Leia mais

CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS COLEGIADO DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS COLEGIADO DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS Regulamento do Estágio Curricular Obrigatório do Bacharelado em Ciências Biológicas 1 CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS COLEGIADO DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA DA FACULDADE ANGLO-AMERICANO CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO Art. 1º Este Regulamento disciplina as atividades do Estágio Curricular Supervisionado,

Leia mais

POLÍTICA DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM SERVIÇO SOCIAL

POLÍTICA DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM SERVIÇO SOCIAL POLÍTICA DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM SERVIÇO SOCIAL Abril / 2014 Apresentação O Estágio Supervisionado em Serviço Social é um ato educativo que acontece no ambiente de trabalho e

Leia mais

O Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE, da Faculdade. de maio de 2007, publicada em DOU de 22 de maio de 2007, considerando:

O Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE, da Faculdade. de maio de 2007, publicada em DOU de 22 de maio de 2007, considerando: Resolução Nº. 024/2010/CONSEPE/ Regulamento de Estágio Supervisionado O Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE, da Faculdade de Educação e Meio Ambiente, credenciada pela Portaria MEC

Leia mais

UNIÃO DAS INSTITUIÇÕES DE SERVIÇOS, ENSINO E PESQUISA LTDA.

UNIÃO DAS INSTITUIÇÕES DE SERVIÇOS, ENSINO E PESQUISA LTDA. UNIÃO DAS INSTITUIÇÕES DE SERVIÇOS, ENSINO E PESQUISA LTDA. REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO São Paulo 2010 CAPÍTULO I DO CONCEITO, FINALIDADE E OBJETIVOS Art. 1º - O Estágio

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO 2013 Coordenação Pedagógica: Prof. Ms José Luiz de Miranda Alves Coordenação do Núcleo de Estágio - NEST: Profª. Ms

Leia mais

REGULAMENTO DA DISCIPLINA ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS SUPERIORESDE GRADUAÇÃO DO CEFET-PR. Capítulo I DO ESTÁGIO E SUAS FINALIDADES

REGULAMENTO DA DISCIPLINA ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS SUPERIORESDE GRADUAÇÃO DO CEFET-PR. Capítulo I DO ESTÁGIO E SUAS FINALIDADES REGULAMENTO DA DISCIPLINA ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS SUPERIORESDE GRADUAÇÃO DO CEFET-PR Capítulo I DO ESTÁGIO E SUAS FINALIDADES Art. 1º - O Estágio Curricular, baseado na lei nº 6.494,

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO. Matriz 23

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO. Matriz 23 MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA LICENCIATURA Matriz 23 Junho de 2013 1 MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO DO CURSO DE LICENCIATURA

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS

REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS Dispõe sobre os estágios realizados pelos discentes do Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais - IFMG, em cumprimento da Lei nº 11.788, de 25 de setembro

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO, BACHARELADO CURRÍCULO 1620 REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO Das Disposições

Leia mais

DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 4 Regulamento de Estágio do Curso de Serviço Social DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O Estágio Supervisionado, previsto no Currículo do Curso de Serviço Social será desenvolvido de acordo com as normas

Leia mais

Universidade Estadual de Maringá Centro de Tecnologia

Universidade Estadual de Maringá Centro de Tecnologia RESOLUÇÃO Nº 094/2010-CTC CERTIDÃO Certifico que a presente resolução foi afixada em local de costume, neste Centro, no dia 16/12/2010. Éder Rodrigo Gimenes Secretário Aprova Regulamento do componente

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO SUPERIOR DE FORMAÇÃO ESPECÍFICA EM GESTÃO DE MICRO E PEQUENAS EMPRESAS, SEQUENCIAL REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 153/2005-CEPE/UNICENTRO

RESOLUÇÃO Nº 153/2005-CEPE/UNICENTRO RESOLUÇÃO Nº 153/2005-CEPE/UNICENTRO Aprova o Regulamento de Estágio Curricular do Curso de Comunicação Social/Publicidade e Propaganda da UNICENTRO e dá outras providências. O REITOR DA UNIVERSIDADE ESTADUAL

Leia mais

NORMAS COMPLEMENTARES À RESOLUÇÃO Nº 684/09 CONSEPE, REFERENTE À PRÁTICA DE ENSINO/ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO SUPERVISIONADO

NORMAS COMPLEMENTARES À RESOLUÇÃO Nº 684/09 CONSEPE, REFERENTE À PRÁTICA DE ENSINO/ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO SUPERVISIONADO UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS COORDENADORIA DE LICENCIATURA EM TEATRO COLEGIADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM TEATRO NORMAS COMPLEMENTARES

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 74/2010

RESOLUÇÃO Nº 74/2010 RESOLUÇÃO Nº 74/2010 Institui e regulamenta o estágio supervisionado curricular nos cursos de graduação da UFES. O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO, no

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 02/2010 INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE DIVINÓPOLIS-ISED REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS DO INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE DIVINÓPOLIS

RESOLUÇÃO Nº 02/2010 INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE DIVINÓPOLIS-ISED REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS DO INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE DIVINÓPOLIS RESOLUÇÃO Nº 02/2010 INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE DIVINÓPOLIS-ISED Estabelece critérios a serem considerados para o desenvolvimento do Estágio Supervisionado dos Cursos de Licenciatura do ISED. Instituto

Leia mais

SOCIEDADE PIAUIENSE DE ENSINO SUPERIOR LTDA. INSTITUTO CAMILLO FILHO

SOCIEDADE PIAUIENSE DE ENSINO SUPERIOR LTDA. INSTITUTO CAMILLO FILHO SOCIEDADE PIAUIENSE DE ENSINO SUPERIOR LTDA. INSTITUTO CAMILLO FILHO CONSELHO SUPERIOR Anexo Único à Resolução nº 008/2014, de 11 de dezembro de 2014, do Conselho Superior (CONSUP) REGULAMENTO DO ESTÁGIO

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO AMBIENTAL

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO AMBIENTAL Faculdade de Ciências Biomédicas de Cacoal CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO AMBIENTAL REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO AMBIENTAL Cacoal RO REGULAMENTO DE ESTÁGIOS

Leia mais

COLEGIADO DE ENFERMAGEM REGULAMENTO PARA PRÁTICAS DE CAMPO EM ENFERMAGEM TÍTULO ÚNICO DAS PRÁTICAS DE CAMPO CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO

COLEGIADO DE ENFERMAGEM REGULAMENTO PARA PRÁTICAS DE CAMPO EM ENFERMAGEM TÍTULO ÚNICO DAS PRÁTICAS DE CAMPO CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO COLEGIADO DE ENFERMAGEM REGULAMENTO PARA PRÁTICAS DE CAMPO EM ENFERMAGEM TÍTULO ÚNICO DAS PRÁTICAS DE CAMPO CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO Art. 1º. As Práticas de Campo do Curso de Enfermagem parte integrante

Leia mais

FACULDADE DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E URBANISMO REGIMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR

FACULDADE DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E URBANISMO REGIMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR FACULDADE DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E URBANISMO REGIMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR CAPÍTULO I DO ESTÁGIO CURRICULAR Art. 1º O presente Regimento trata do Estágio Curricular dos cursos de graduação da Faculdade

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA Santa Maria, RS. 2012 SUMÁRIO CAPÍTULO I... 3 DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS... 3 CAPÍTULO II... 4 REGULARIZAÇÃO DO ESTÁGIO... 4 CAPÍTULO III... 5 DOS ASPECTOS LEGAIS... 5

Leia mais

Bem vindo! Você, acadêmico de Psicologia, chegou ao meio do curso, e a partir de agora até a formatura, é também um estagiário.

Bem vindo! Você, acadêmico de Psicologia, chegou ao meio do curso, e a partir de agora até a formatura, é também um estagiário. FACULDADE DE PSICOLOGIA Bem vindo! Você, acadêmico de Psicologia, chegou ao meio do curso, e a partir de agora até a formatura, é também um estagiário. Estagiário é todo aluno, regularmente matriculado,

Leia mais

Nome do curso: Pedagogia

Nome do curso: Pedagogia Nome do curso: Pedagogia MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Artigo 1º - O ESTÁGIO SUPERVISIONADO, previsto na Lei nº 9394/96 de Diretrizes e Bases da Educação Nacional de 20 de dezembro de 1996, visa a complementar

Leia mais

Regulamento Estágio Curricular Obrigatório

Regulamento Estágio Curricular Obrigatório Regulamento Estágio Curricular Obrigatório CST em Fabricação Mecânica CST em Gestão de Recursos Humanos CST em Mecatrônica Industrial 1 CAPÍTULO I DA JUSTIFICATIVA E FINALIDADES Art. 1º - O programa de

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL Aprovado pela Resolução CONSUNI nº 44/15, de 09/12/2015. CAPÍTULO I AS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente Regulamento

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 15/2010, DE 12 DE ABRIL DE 2010

RESOLUÇÃO Nº 15/2010, DE 12 DE ABRIL DE 2010 RESOLUÇÃO Nº 15/2010, DE 12 DE ABRIL DE 2010 Aprova o Regulamento de Estágio Supervisionado de Iniciação Profissional do Curso de Ciências Contábeis, na forma do Anexo. O Reitor da Universidade Regional

Leia mais

NORMATIZAÇÃO DE ESTÁGIO PARA OS CURSOS TÉCNICOS E SUPERIORES DO IFSULDEMINAS

NORMATIZAÇÃO DE ESTÁGIO PARA OS CURSOS TÉCNICOS E SUPERIORES DO IFSULDEMINAS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS NORMATIZAÇÃO DE ESTÁGIO PARA OS CURSOS TÉCNICOS E SUPERIORES

Leia mais

Regulamento Interno. de Estágios

Regulamento Interno. de Estágios Regulamento Interno de Estágios Índice Apresentação... 3 Capítulo 1 Caracterização e objetivo do estágio... 3 Capítulo 2 - Oferta de vagas de estágio... 4 Capítulo 3 - Duração do estágio... 5 Capítulo

Leia mais

UNIÃO DINÂMICA DE FACULDADES CATARATAS Centro Universitário Dinâmica das Cataratas

UNIÃO DINÂMICA DE FACULDADES CATARATAS Centro Universitário Dinâmica das Cataratas REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO CAPÍTULO I CARACTERIZAÇÃO E OBJETIVOS Art. 1º Art. 2º Art. 3º Art. 4º Estágio Supervisionado em Administração (ESA), é a disciplina

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO FINANCEIRA REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO Das Disposições Gerais

Leia mais

Resolução nº. 01/09. Título I Estágio Supervisionado. Capítulo I. Caracterização do Estágio:

Resolução nº. 01/09. Título I Estágio Supervisionado. Capítulo I. Caracterização do Estágio: 1 Resolução nº. 01/09 Aprovar o Regulamento do Estágio Curricular Supervisionado do Curso de Pedagogia - considerando o art.70, VII do Regimento desta Instituição; - considerando necessidade de normatizar

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO FACULDADE SUMARÉ

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO FACULDADE SUMARÉ REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO FACULDADE SUMARÉ 2008 CAPÍTULO I DA CONCEPÇÃO E FINALIDADE Art. 1º. Respeitada a legislação vigente, as normas específicas aplicáveis a cada curso e, em

Leia mais

FAMEC REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO

FAMEC REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO FAMEC REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO 1 REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO (Lei Nº 11.788 / 2008) Regulamenta as atividades do Estágio Curricular da FAMEC e estabelece normas

Leia mais

FACULDADE DE ENGENHARIA

FACULDADE DE ENGENHARIA FACULDADE DE ENGENHARIA CURSO DE ENGENHARIA CIVIL REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DOS CURSOS DA FACULDADE DE ENGENHARIA REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DOS CURSOS DA FACULDADE

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO

ESTÁGIO SUPERVISIONADO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE QUÍMICA NORMAS DE FUNCIONAMENTO 1. Identificação da atividade acadêmica Caracterização: Atividades acadêmicas curricular optativa, do tipo estágio, conforme Arts. 2 0 e

Leia mais

CAPÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS

CAPÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO NÃO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DA FACULDADE ARTHUR THOMAS CAPÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS Art. 1º. O presente Regulamento estabelece as políticas

Leia mais

REGIMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE TURISMO DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

REGIMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE TURISMO DAS DISPOSIÇÕES GERAIS REGIMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE TURISMO DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º Os estágios curriculares do Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Turismo do Instituto

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA N.º 14/CUn, DE 25 DE OUTUBRO DE 2011

RESOLUÇÃO NORMATIVA N.º 14/CUn, DE 25 DE OUTUBRO DE 2011 RESOLUÇÃO NORMATIVA N.º 14/CUn, DE 25 DE OUTUBRO DE 2011 Regulamenta os estágios curriculares dos alunos dos cursos de graduação da Universidade Federal de Santa Catarina. O PRESIDENTE DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO

Leia mais

O PREFEITO MUNICIPAL DE GUANHÃES, Estado de Minas Gerais, no uso de suas atribuições legais;

O PREFEITO MUNICIPAL DE GUANHÃES, Estado de Minas Gerais, no uso de suas atribuições legais; LEI Nº 2451 DE 24 DE NOVEMBRO DE 2011 Dispõe sobre o estágio de estudantes junto ao poder público Municipal, suas autarquias e fundações e dá outras providencias. O PREFEITO MUNICIPAL DE GUANHÃES, Estado

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O. Fica alterado o Regulamento de Estágio Supervisionado do Curso de Psicologia, do. São Paulo, 26 de abril de 2012.

R E S O L U Ç Ã O. Fica alterado o Regulamento de Estágio Supervisionado do Curso de Psicologia, do. São Paulo, 26 de abril de 2012. RESOLUÇÃO CONSEACC/SP 04/2012 ALTERA O REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE PSICOLOGIA, DO CAMPUS SÃO PAULO DA UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO USF. A Presidente do Conselho Acadêmico de Campus

Leia mais

Considerando que as Faculdades Integradas Sévigné estão em plena reforma acadêmica que será implementada a partir de 2009 e;

Considerando que as Faculdades Integradas Sévigné estão em plena reforma acadêmica que será implementada a partir de 2009 e; RESOLUÇÃO CSA 02/2009 REFERENDA A PORTARIA DG 02/2008 QUE APROVOU A INSERÇÃO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS NÃO OBRIGATÓRIOS NOS PROJETOS PEDAGÓGICOS DOS CURSOS OFERTADOS PELAS FACULDADES INTEGRADAS SÉVIGNÉ.

Leia mais

SOCIEDADE CULTURAL E EDUCACIONAL DE ITAPEVA - ACITA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E AGRÁRIAS DE ITAPEVA - FAIT

SOCIEDADE CULTURAL E EDUCACIONAL DE ITAPEVA - ACITA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E AGRÁRIAS DE ITAPEVA - FAIT REGULAMENTO GERAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA DA FAIT ATUALIZADO EM 22 DE MAIO DE 2013. PARA VIGÊNCIA A PARTIR DE 2013 2º SEMESTRE Itapeva- SP 1 ANO DE 2013 - REGULAMENTO

Leia mais

Para efeitos desta regulamentação consideram-se as seguintes definições:

Para efeitos desta regulamentação consideram-se as seguintes definições: O Colegiado do Curso de Engenharia Civil com ênfase em estruturas metálicas da Universidade Federal de São João Del Rei (UFSJ) Campus Alto Paraopeba (CAP), no uso de suas atribuições e, tendo em vista

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Serviço Social é uma atividade obrigatória, em consonância com as Diretrizes Curriculares Nacionais

Leia mais

REGULAMENTO DE REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO Curso de Administração Faculdade São Camilo - RJ

REGULAMENTO DE REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO Curso de Administração Faculdade São Camilo - RJ REGULAMENTO DE REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO Curso de Administração Faculdade São Camilo - RJ 2013 2 TÍTULO I DAS CONSIDERAÇÕES GERAIS Artigo 1º - O Curso de Administração da Faculdade São Camilo, possui a exigência

Leia mais

Colegiado do Curso de Graduação em Administração

Colegiado do Curso de Graduação em Administração Colegiado do Curso de Graduação em Administração Resolução nº 03/2012 de 08 de novembro de 2012 Fundamentada na LEI Nº 11.788, DE 25 DE SETEMBRO DE 2008. Regulamenta os procedimentos de Estágio Supervisionado

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA UNILA RESOLUÇÃO N 003/2013 DE 10 DE SETEMBRO DE 2013

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA UNILA RESOLUÇÃO N 003/2013 DE 10 DE SETEMBRO DE 2013 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA UNILA RESOLUÇÃO N 003/2013 DE 10 DE SETEMBRO DE 2013 Institui e regulamenta o Estágio Supervisionado, nos Cursos de Graduação

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Universidade Federal de Goiás Instituto de Informática ORIENTAÇÕES E NORMAS SOBRE O ESTÁGIO CURRICULAR PARA ESTUDANTES DO CURSO

Leia mais

ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE CIÊNCIAS SOCIAIS REGULAMENTO

ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE CIÊNCIAS SOCIAIS REGULAMENTO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE CIÊNCIAS SOCIAIS REGULAMENTO Guarapuava 2013 1 CAPÍTULO I DAS CONSIDERAÇÕES INICIAIS Art. 1º As atividades de Estágio Curricular Supervisionado do Curso de

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 20, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2010

RESOLUÇÃO Nº 20, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2010 RESOLUÇÃO Nº 20, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2010 Dispõe sobre a realização dos Estágios destinados a estudantes regularmente matriculados na Universidade Federal do Pampa e sobre os Estágios realizados no âmbito

Leia mais

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO CURSO DE JORNALISMO

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO CURSO DE JORNALISMO Regulamento do Estágio Curricular Supervisionado para o Curso de Bacharelado em Jornalismo da Universidade Federal do Amapá Normatiza a organização e funcionamento do Estágio Curricular Supervisionado,

Leia mais

Regulamento do Estágio Curricular Supervisionado para o Curso de Bacharelado em Jornalismo da Universidade Federal do Amapá

Regulamento do Estágio Curricular Supervisionado para o Curso de Bacharelado em Jornalismo da Universidade Federal do Amapá Regulamento do Estágio Curricular Supervisionado para o Curso de Bacharelado em Jornalismo da Universidade Federal do Amapá Normatiza a organização e funcionamento do Estágio Curricular Supervisionado,

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 03/2009, DE 5 DE JANEIRO DE 2009

RESOLUÇÃO Nº 03/2009, DE 5 DE JANEIRO DE 2009 RESOLUÇÃO Nº 03/2009, DE 5 DE JANEIRO DE 2009 Altera o Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso - TCC do Curso de Economia, na forma do Anexo. O Reitor da Universidade Regional de Blumenau, no uso

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO Das Disposições

Leia mais

Estágio Curricular Supervisionado

Estágio Curricular Supervisionado Estágio Curricular Supervisionado CURSO DE ENFERMAGEM O curso de bacharelado em Enfermagem do IPTAN apresenta duas disciplinas em seu plano curricular pleno relativas ao estágio: Estágio Supervisionado

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO, BACHARELADO Administração LFE em Administração de Empresas Lajeado 4811 Administração LFE em Administração

Leia mais

NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS DA PUCRS

NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS DA PUCRS NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS DA PUCRS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS: Habilitações: Língua Portuguesa e respectivas Literaturas Língua Espanhola e respectivas

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACERES CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO GERAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACERES CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO GERAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACERES CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º As Atividades Complementares são componentes curriculares obrigatórios

Leia mais

ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO

ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO 1) UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE ITABERAÍ CURSO DE PEDAGOGIA ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO REGULAMENTO Itaberaí/2012 UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE ITABERAÍ CURSO DE

Leia mais

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO GRADE CURRICULAR 2008-2010 RIO CLARO 2010 1 REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CAPÍTULO I Da Origem, Finalidades e das Modalidades Art. 1º -

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO FACULDADE DE INFORMÁTICA CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Aprovado na 22ª reunião do Conselho de Unidade (CONSUN) da Faculdade de Informática realizada dia 30 de

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE ENSINO NORMATIVA INTERNA PARA O TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)

PRÓ-REITORIA DE ENSINO NORMATIVA INTERNA PARA O TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) PRÓ-REITORIA DE ENSINO NORMATIVA INTERNA PARA O TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) Aracaju/SE 2011 CAPÍTULO I Das finalidades e dos Objetivos Art. 1º - As Normas de Trabalho de Conclusão de Curso (TCC)

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

REGULAMENTO DO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTO DO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Coordenador do Curso de Administração Prof. Marcos Eduardo dos Santos Supervisor de Estágio do Curso Prof. Marcos Eduardo dos Santos JUIZ DE

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 1 REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º - Este regulamento normatiza as atividades relacionadas ao Estágio Curricular do Curso de Administração

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE LETRAS REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DA ESTRUTURA

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE LETRAS REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DA ESTRUTURA UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE LETRAS REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DA ESTRUTURA Art. 1º O presente regulamento estabelece as orientações básicas

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO MANTENEDORA: COMPLEXO DE ENSINO SUPERIOR DE CACHOEIRINHA MANTIDA: FACULDADE INEDI Cachoeirinha Rio Grande do Sul REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

Leia mais

NORMAS DE ESTÁGIO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA

NORMAS DE ESTÁGIO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA 2015 SUMÁRIO 1 - DISPOSIÇÕES PRELIMINARES... 3 2 - OBJETIVO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO... 3 3 - ACOMPANHAMENTO E ORGANIZAÇÃO DO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO... 4 4 - EXEMPLO DE ÁREAS PARA REALIZAÇÃO DO ESTÁGIO...

Leia mais

REGULAMENTO DE REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO Curso de Administração Hospitalar Faculdade São Camilo - RJ

REGULAMENTO DE REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO Curso de Administração Hospitalar Faculdade São Camilo - RJ REGULAMENTO DE REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO Curso de Administração Hospitalar Faculdade São Camilo - RJ 2 TÍTULO I DAS CONSIDERAÇÕES GERAIS Artigo 1º - O Curso de Administração da Faculdade São Camilo mantém

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO CAMPUS BAIXADA SANTISTA SERVIÇO-ESCOLA DE PSICOLOGIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO CAMPUS BAIXADA SANTISTA SERVIÇO-ESCOLA DE PSICOLOGIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO CAMPUS BAIXADA SANTISTA SERVIÇO-ESCOLA DE PSICOLOGIA Capítulo I Caracterização Artigo 1 º O Serviço-Escola de Psicologia (SEP) da UNIFESP é uma instância do campus Baixada

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL, BACHARELADO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO Das disposições gerais O estágio

Leia mais

Recife/PE 2010 ESTÁGIO REGULAMENTO

Recife/PE 2010 ESTÁGIO REGULAMENTO ESTÁGIO REGULAMENTO Recife/PE 2010 2 CAPÍTULO I PRINCÍPIOS GERAIS DO REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Art. 1.º O presente regulamento visa cumprir a Política de estágios da Escola Superior de Marketing-ESM

Leia mais

A NOVA LEI DE ESTÁGIO DE ESTUDANTES

A NOVA LEI DE ESTÁGIO DE ESTUDANTES A NOVA LEI DE ESTÁGIO DE ESTUDANTES (11.788, DE 25/09/2008) Definição Estágio é ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa à preparação para o trabalho produtivo

Leia mais

Regulamento do Estágio Supervisionado CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

Regulamento do Estágio Supervisionado CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Regulamento do Estágio Supervisionado CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1 o O Regulamento de Estágio Supervisionado do Curso de Farmácia da Faculdade Anglo Americano - FAA foi estabelecido de acordo

Leia mais

Resolução N 22/09 DA CARACTERIZAÇÃO E OBRIGATORIEDADE

Resolução N 22/09 DA CARACTERIZAÇÃO E OBRIGATORIEDADE Resolução N 22/09 CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Dispõe sobre estágio obrigatório, no âmbito da UFPI. O Reitor da Universidade Federal do Piauí e Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão,

Leia mais

TERMO DE CONVÊNIO DE ESTÁGIO ( IES x ENTIDADE CONCEDENTE)

TERMO DE CONVÊNIO DE ESTÁGIO ( IES x ENTIDADE CONCEDENTE) TERMO DE CONVÊNIO DE ESTÁGIO ( IES x ENTIDADE CONCEDENTE) PARTES ESSENCIAIS: I- QUALIFICAÇÃO DAS PARTE; II- INFORMAÇÕES RELEVANTES; III- CLÁUSULAS; IV- ASSINATURAS: das partes através de seus representantes

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA COMISSÃO SUPERIOR DE ENSINO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA COMISSÃO SUPERIOR DE ENSINO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA COMISSÃO SUPERIOR DE ENSINO RESOLUÇÃO COSUEN N 015 DE 26 DE NOVEMBRO DE 2015 Revoga e substitui, ad referendum, a Resolução CONSUN

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO REGULAMENTO PROVISÓRIO DE ESTÁGIO DOS CURSOS DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL, COM HABILITAÇÃO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA, BACHARELADO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS, BACHARELADO REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO NÃO OBRIGATÓRIO Das Disposições Gerais O

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE ENGENHARIA CIVIL REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE ENGENHARIA CIVIL REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE ENGENHARIA CIVIL REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente instrumento regulamenta as atividades do Estágio

Leia mais

CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DA ESTRUTURA

CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DA ESTRUTURA UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE LETRAS REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS EM LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURA E LÍNGUAS ESTRANGEIRAS (INGLESA, ESPANHOLA E ALEMÃ) CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO

Leia mais

DÚVIDAS FREQÜENTES SOBRE A NOVA LEI DE ESTÁGIO (LEI 11.788/2008)

DÚVIDAS FREQÜENTES SOBRE A NOVA LEI DE ESTÁGIO (LEI 11.788/2008) DÚVIDAS FREQÜENTES SOBRE A NOVA LEI DE ESTÁGIO (LEI 11.788/2008) 1. O que é o estágio? Resposta: Estágio é ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa à preparação

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 04, DE 09 DE JUNHO DE 2015

RESOLUÇÃO Nº 04, DE 09 DE JUNHO DE 2015 RESOLUÇÃO Nº 04, DE 09 DE JUNHO DE 2015 Institui regulamento referente ao Trabalho de Conclusão de Curso para o curso de Medicina do Instituto Metropolitano de Ensino Superior. O PRESIDENTE DO CONSELHO

Leia mais

Universidade Positivo Resolução n o 04 de 16/04/2010 Normas Acadêmicas do Stricto Sensu

Universidade Positivo Resolução n o 04 de 16/04/2010 Normas Acadêmicas do Stricto Sensu RESOLUÇÃO N o 04 de 16/04/2010 - CONSEPE Dispõe sobre as normas das atividades acadêmicas dos Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu da Universidade Positivo. O Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão,

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS, BACHARELADO ESTÁGIO SUPERVISIONADO NÃO OBRIGATÓRIO Das disposições gerais O presente documento

Leia mais

Regulamento de Estágio Supervisionado do Curso de Engenharia Elétrica

Regulamento de Estágio Supervisionado do Curso de Engenharia Elétrica Regulamento de Estágio Supervisionado do Curso de Engenharia Elétrica 1. APRESENTAÇÃO O Estágio Curricular Supervisionado Obrigatório no curso de Engenharia Elétrica é uma atividade curricular obrigatória

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 44, DE 20 DE MARÇO DE 2015.

RESOLUÇÃO Nº 44, DE 20 DE MARÇO DE 2015. RESOLUÇÃO Nº 44, DE 20 DE MARÇO DE 2015. O CONSELHO DE FACULDADE DA FACULDADE DE COMPUTAÇÃO da Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, no uso de suas atribuições legais e considerando a Resolução

Leia mais

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí Instituto Superior de Educação - ISE

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí Instituto Superior de Educação - ISE DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1 Do estágio curricular supervisionado A modalidade de Estágio Supervisionado é uma importante variável a ser considerada no contexto de perfil do egresso. A flexibilidade prevista

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO DE ASSIS FACULDADE DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS DE ASSIS

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO DE ASSIS FACULDADE DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS DE ASSIS REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO DE ASSIS FACULDADE DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS DE ASSIS 1 Capítulo I Da Natureza Artigo 1º - O presente Regulamento tem por finalidade

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS LÍNGUA PORTUGUÊSA INGLÊS E RESPECTIVAS LITERATURAS.

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS LÍNGUA PORTUGUÊSA INGLÊS E RESPECTIVAS LITERATURAS. REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS LÍNGUA PORTUGUÊSA INGLÊS E RESPECTIVAS LITERATURAS. FUNDAMENTAÇÃO LEGAL O presente regulamento fundamenta-se nos termos

Leia mais