Apresentação Institucional. Setembro 2013

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Apresentação Institucional. Setembro 2013"

Transcrição

1 Apresentação Institucional Setembro 2013

2 Sumário 03 Visão Geral 11 Gestão dos Fundos Macro0 20 Gestão dos Fundos Ações 31 Biografias

3 Visão Geral

4 A Empresa Visão Geral 4 A SPX é uma sociedade fundada em 2010 por profissionais que trabalham juntos há mais de 15 anos, com extensa experiência e sucesso em gestão de recursos. Através de um modelo de partnership e gestão meritocrática, buscamos atrair e reter os melhores profissionais do mercado. Essa filosofia estimula o trabalho em equipe e premia os que buscam excelência nos resultados. A partir de capital humano de alta qualidade e valores éticos, acreditamos ser capazes de gerar resultados diferenciados para os nossos clientes.

5 Fundos SPX Visão Geral 5 Multimercados Ações Long Only Ações Long-Biased Fundos Locais Nimitz Patriot Falcon Raptor Apache Fundos Offshore Eagle Viper Total de ativos sob gestão: R$ 7,9 Bi Nimitz, Raptor, Patriot, Apache, Falcon: Fechados para captação

6 Princípios Visão Geral 6

7 Diferenciais Visão Geral 7 Partnership & Gestão Meritocrática Cultura centrada no reconhecimento do mérito, que permite transformar profissionais que se destacam em novos sócios. Dos 73 colaboradores, 25 são sócios. Senioridade Equipe formada por profissionais experientes que, em sua maioria, trabalharam em conjunto em uma mesma instituição, partilhando da mesma cultura. Os 4 membros do Comitê Executivo trabalham juntos no mesmo grupo desde Alinhamento de Interesses Os sócios investem grande parte de seus recursos próprios nos fundos do grupo.

8 Histórico dos principais sócios Visão Geral 8

9 Estrutura Organizacional: 73 colaboradores GESTÃO (21) Visão Geral 9 Commodities Ações Long-Only e Long-Biased Ações Fundos Multimercados Juros Moedas Crédito Rogério Xavier Leonardo Linhares Leonardo Linhares Daniel Schneider Bruno Pandolfi Bruno Pandolfi Gustavo Constantino Bruno Mafra Nicolas Poletti Wladyslaw Ribeiro Sebastian Lewit Marcio Albuquerque Frank Griffóer Comitê Executivo Rogério Xavier Commodities Leonardo Linhares Ações Daniel Schneider Juros Bruno Pandolfi Moedas e Crédito + 2 COLABORADORES + 1 COLABORADOR + 2 COLABORADORES + 2 COLABORADOR +2 COLABORADORES + 1 COLABORADOR PESQUISA (27) Análise de Commodities Análise de Empresas Análise Macroeconômica Rogério Xavier Leonardo Linhares Beny Parnes + 4 COLABORADORES + 8 COLABORADORES + 14 COLABORADORES OPERAÇÕES / RI (25) Risco, Compliance e Backoffice Relações com Investidores Cristiano Amorim Ida Breyer + 19 COLABORADORES + 4 COLABORADORES

10 Crescimento da SPX Visão Geral 10 80% 70% Total Ativos sob Gestão (R$) SPX Raptor CDI (benchmark) 8 bi 7 bi 72 % 60% 6 bi 50% 5 bi 40% 4 bi 30% 3 bi 28% 20% 2 bi 10% 1 bi 0% dez-10 jun-11 dez-11 jun-12 dez-12 jun-13 ago-13 0 bi

11 Gestão dos Fundos Macro

12 Filosofia de Gestão Fundamentalista Foco Gestão dos Fundos Macro 12 Análise fundamentalista orientada a partir de cenários macro e microeconômicos Comparação entre os nossos cenários e os precificados pelo mercado Buscamos sempre uma elevada margem de retorno em nossos investimentos Liquidez e Diversificação Atuação nos mercados brasileiros e internacionais, privilegiando a liquidez e evitando a concentração em setores ou ativos específicos Portfólio diversificado no prazo de investimento, no racional das ideias e nos fatores de risco Preço Foco em entender e antecipar os ciclos econômicos e de mercado Identificação de desequilíbrios e assimetrias de cada mercado que possam representar oportunidades de investimento Gestores especialistas em cada segmento de mercado Monitoramento Todas as alocações respeitam limites de risco pré-estabelecidos e são supervisionadas pelo Comitê Executivo Não trabalhamos com stop loss, embora mudanças nos cenários e nos preços possam alterar o tamanho de nossas alocações Estratégias possivelmente não correlacionadas

13 Processo de Investimento Gestão dos Fundos Macro 13 Comitês Gestores Comitê Executivo Construção de cenários Identificação de oportunidades Tomada de decisão Supervisão e monitoramento Construção de cenários macro e microeconômicos a partir da interação entre gestores, economistas e analistas Fóruns de discussão democráticos com estímulo ao pensamento independente e à diversidade de ideias, evitando o group thinking Diálogo constante com consultores externos Gestores comparam os cenários construídos pela SPX com os precificados pelos mercados, tentando identificar desequilíbrios e assimetrias que representem oportunidades de investimento Sinergia entre as áreas facilita a identificação de oportunidades Especialistas de cada segmento de mercado escolhem a melhor estratégia para capturar a oportunidade identificada O tamanho de uma alocação reflete o grau de convicção na estratégia Execução através de produtos validados pelo compliance Comitê Executivo aprova e supervisiona as estratégias definidas em um processo contínuo de monitoramento Limites de risco definidos por fundo de forma global, sem limites específicos para cada segmento de mercado Não trabalhamos com limites predefinidos de stop loss Mudanças dos cenários e dos preços podem alterar o tamanho de nossas alocações Processo Contínuo

14 Pesquisa Macroeconomia Empresas Gestão dos Fundos Macro Commodities 14 Equipe 15 analistas Equipe 8 analistas Equipe 4 analistas Cobertura Brasil América do Norte América Latina Ásia e Oceania Europa Processo A equipe faz análises detalhadas das economias brasileira e internacional para a construção de cenários Através de comitês semanais, estimula o debate, atualiza o cenário e difunde as informações Atualização e análise diária do cenário macro A equipe mantém contato com consultores externos e acadêmicos Cobertura Aéreas, Commodities, Consumo, Educação, Energia, Financeiro, Imobiliário, Industrial, Infra estrutura, Saúde, Telefonia, Utilities Processo Ideias são geradas levando-se em conta os cenários macro e microeconômicos com a busca de informação nas mais diversas fontes: externas e internas Através de intenso e rigoroso processo de análise fundamentalista, buscamos determinar preços teóricos de compra e venda a partir principalmente de múltiplos normalizados de 3 anos e fluxo de caixa descontado. Cobertura Agrícolas (soja, milho, trigo, açúcar e algodão, entre outras) Metálicas (cobre, alumínio, níquel, chumbo, zinco e paládio, entre outras) Energéticas (petróleo e gás natural, entre outras) Processo O processo de análise se inicia pela construção do cenário macroeconômico global, com interação e contribuição direta dos economistas da SPX A equipe mantém contato com consultores externos Os analistas de commodities apresentam, então, suas projeções de oferta e demanda de cada commodity à luz do cenário macro que se antecipa

15 Gerenciamento de Risco Gestão dos Fundos Macro 15 Área de Risco e Compliance Subordinada diretamente ao Comitê Executivo, visando independência e evitando conflito de interesse com as áreas de gestão Metodologia Monitoramento Métricas padronizadas de Risco de Mercado: VaR Paramétrico com 95% de confiança em horizonte de investimento de um dia Stress Test utilizando cenários extremos definidos por empresa de terceiros independente Limites definidos por fundo de forma global, sem limites específicos para cada segmento de mercado ou estratégia Utilização de sistema de gerenciamento de risco de mercado desenvolvido por empresa terceirizada independente Monitoramento quantitativo contínuo dos fundos, gerando relatórios diários para as áreas de gestão e para o Comitê Executivo Avaliação periódica da eficácia do modelo através de back-testing, comparando as estimativas de VaR com os resultados diários efetivamente verificados Controles internos para assegurar o tratamento equitativo na alocação para os fundos, com o cumprimento das políticas e restrições existentes

16 SPX Nimitz Gestão dos Fundos Macro 16 Patrimônio Líquido em 30-ago R$ Data de Abertura 1-dez-2010 Aplicação Mínima R$ Cotização de Resgate D+60 Classificação Anbima Multimercado Macro Taxa de Antecipação de Resgate 5% Taxa de Administração 2,0% a.a. Taxa de Performance 20% do que exceder o CDI Custódia e Controladoria Banco BTG Pactual Administrator BTG Pactual Serviços Financeiros S.A. DVTM Volatilidade 2 4,17% Índice de Sharpe 3 1,03 Max. Draw down 4-2,73% 45% 40% 35% 30% Nimitz 25% 20% CDI 15% 10% 5% 0% dez-10 jun-11 dez-11 jun-12 dez-12 jun-13 43,7% 28,0% Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano Acum. CDI Ano CDI Acum ,0% 1,0% 1,0% 0,8% 0,8% ,8% 1,3% -0,2% 1,4% 0,0% 0,0% 0,7% 2,1% 2,1% 0,2% 1,5% -0,2% 11,2% 12,3% 11,6% 12,5% ,2% 1,7% 1,3% 0,4% 3,3% -0,3% 0,1% 0,6% -0,4% 2,1% -1,3% 1,3% 11,5% 25,2% 8,4% 22,0% ,9% 0,8% 1,7% -1,5% 4,2% 3,7% -0,4% 3,6% 14,8% 43,7% 4,9% 28,0% 1 Patriomônio Líquido do SPX Nimitz Master; 2 Volatilidade anualizada do SPX Nimitz Feeder desde a abertura do fundo; 3 Índice de Sharpe do SPX Nimitz Feeder desde a abertura do fundo; 4 Max. Draw down do SPX Nimitz Feeder desde a abertura do fundo.

17 SPX Raptor Gestão dos Fundos Macro 17 Patrimônio Líquido em 30-ago R$ Data de Abertura 1-dez-2010 Aplicação Mínima R$ Cotização de Resgate Último dia útil no mês, mínimo D+90 Classificação Anbima Multimercado Macro Taxa de Antecipação de Resgate 15% Taxa de Administração 2,0% a.a. Taxa de Performance 20% do que exceder o CDI Custódia e Controladoria Banco BTG Pactual Administrator BTG Pactual Serviços Financeiros S.A. DVTM Volatilidade 2 11,49% Índice de Sharpe 3 0,98 Max. Draw down 4-3,18% 80% 70% 60% 50% Raptor 40% 30% 20% CDI 10% 0% dez-10 jun-11 dez-11 jun-12 dez-12 jun-13 71,5% 28,0% Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano Acum. CDI Ano CDI Acum ,6% 1,6% 1,6% 0,8% 0,8% ,6% 2,3% -1,8% 2,7% -1,3% -1,4% 0,6% 4,1% 3,9% -0,5% 2,9% -1,6% 13,9% 15,6% 11,6% 12,5% ,5% 2,8% 1,9% 0,2% 6,1% -1,3% -0,3% 0,7% -1,2% 3,7% -2,9% 2,3% 17,4% 35,8% 8,4% 22,0% ,0% 1,2% 3,1% -3,2% 7,8% 7,1% -1,4% 6,7% 26,3% 71,5% 4,9% 28,0% 1 Patriomônio Líquido do SPX Raptor Master; 2 Volatilidade anualizada do SPX Raptor Feeder desde a abertura do fundo (cota mensal); 3 Índice de Sharpe do SPX Raptor Feeder desde a abertura do fundo (cota mensal); 4 Max. Draw down do SPX Raptor Feeder desde a abertura do fundo (cota mensal).

18 Alocação do VaR Gestão dos Fundos Macro 18 VaR Share SPX Nimitz média dos 6 meses 100% 90% 80% 70% 61% 60% 60% 44% 48% 49% 60% 50% 40% 30% 20% 10% 0% 23% 23% 31% 17% 25% 23% 12% 9% 10% 9% 9% 9% 21% 20% 12% 6% 8% 12% 1H11 2H11 1H12 2H12 1H13 Ago 13 Juros Moedas e Crédito Commodities Ações *Gráfico não ilustra a alocação de VaR de 2010 dado que teve apenas o mês de dezembro.

19 Atribuição de Performance Gestão dos Fundos Macro 19 10% Performance SPX Nimitz 7% 4% 1% -2% 1º Sem 11 2º Sem 11 1º Sem 12 2º Sem 12 1º Sem 13 Ago 13 Juros Moedas e Crédito Commodities Ações *Atribuição de performance não levando em consideração taxas e custos e a remuneração do caixa pelo CDI, gráfico não ilustra a atribuição de performance de dezembro 2010 dado que teve apenas o mês de dezembro.

20 Gestão dos Fundos Ações

21 Equipe Gestão dos Fundos Ações 21 GESTÃO Ações Long-Only e Long-Biased Ações Brasil Fundos Multimercados Ações Internacionais Fundos Multimercados Comitê Executivo Leonardo Linhares Leonardo Linhares Leonardo Linhares Nicolas Poletti Gustavo Constantino Leandro Valente Rogério Xavier Commodities Leonardo Linhares Ações Daniel Schneider Juros Bruno Pandolfi Moedas e Crédito Guilherme Mazie PESQUISA Aéreas, Agronegocio Consumo, Saúde Wladyslaw Ribeiro Rafael Gonçalves Industrial, Infraestrutura Telefonia, Educação Imobiliário, Financeiro Utilities Commodities Eduardo Almeida Bruna Silveira Pedro Alves Jorge Luis Mauro Murilo Oliveira Adelia Souza João Mendonça + 1 COLABORADOR

22 Filosofia de Gestão Fundamentalista Ciclo Gestão dos Fundos Ações 22 Bottom up e orientada a partir de cenários macros. Buscamos sempre uma elevada margem de retorno em nossos investimentos. Foco em entender o que está precificado no mercado. Compreender em que momento do ciclo o mercado, a economia, cada setor e cada empresa se encontram. A partir disso, determinar o preço justo de cada ação e as variáveis a serem monitoradas. Gestão de Portfólio Preferencialmente líquido, evitando concentração em setores e papeis. Diversificado no prazo de investimento, no racional das ideias e nos fatores de risco. Preço Seguros Eventos de cauda ocorrem com frequência mais alta que o esperado. Ineficiências de mercado geram proteções baratas.

23 Processo de Investimento Gestão dos Fundos Ações 23 Comitês Analistas e Gestores Comitê Executivo Geração de Ideias Análise e Precificação das Ideias Criar um Portfólio Gestão Dinâmica Macro Construção de cenários macros e de mercado, com foco em entender em que momento do ciclo a economia se encontra Fornecer ideias e inputs para nossos modelos Micro Visitas e contato frequente com as empresas, competidores, fornecedores e analistas Busca de informações nas mais diversas fontes Filtrar o que é relevante nas informações recolhidas e saber fazer as perguntas corretas Através de intenso e rigoroso processo de análise fundamentalista buscamos determinar preços teóricos de compra e venda a partir principalmente de múltiplos normalizados de 3 anos e fluxo de caixa descontado Criar um portfólio preferencialmente líquido, evitando concentrações de setores e papéis específicos O tamanho de cada posição será determinado pelo retorno esperado (ajustado ao risco), a existência de catalisadores e o efeito que esta terá sobre o risco total do portfólio Caso haja oportunidades, posições macro direcionais e hedges também serão implementados Alta volatilidade do mercado produz oportunidades para rotação nas posições Situações de falhas de mercados em conjunto com valuation atrativo geralmente produzem as melhores oportunidades Processo Contínuo

24 Estratégias Long Gestão dos Fundos Ações 24 A carteira long é composta normalmente por um portfólio de 15 a 25 ações A posição máxima em uma ação é de 15% e em um setor é de 35% Podemos ter exposição a bolsas internacionais e dívidas de empresas brasileiras Alocações diversificadas no prazo de investimento, no racional da ideia e nos fatores de risco

25 Alocações Direcionais e Hedges Gestão dos Fundos Ações 25 Visando diminuir a exposição aos ciclos econômicos e baseado em nossa visão sobre o direcionamento dos mercados, controlamos ativamente a exposição direcional do fundo. Isso será feito principalmente através de: Compra e venda de índice futuro e opções Alocações de caixa Short de ações específicas e alocações nos mercados macro Busca constante de proteções, principalmente para riscos de cauda

26 Estratégias Short Principais motivos para vender uma ação: Estruturais e contabilidade questionável São as melhores vendas e as que apresentam as maiores oportunidades de ganho Gestão dos Fundos Ações 26 Foco em empresas que apresentam contabilidade agressiva e setores estruturalmente fadados ao declínio Erros de percepção e momento Ocorrem com frequência. É muito importante o contato com a indústria de research e outros investidores Utilizada para diminuir o risco setorial /direcional, gerando oportunidades de ganho em posições relativas Valuation Valuation elevado envolve rápido crescimento e alta qualidade. Buscamos vender quando há catalisadores Gestão de Riscos: Evitamos papéis com posições alugadas muito elevadas ou concentradas. O tamanho máximo de posição é de 6% do PL (normalmente entre 1% a 3%)

27 Alocações Macro Feitas a partir de ideias geradas pelas mesas macro da SPX Objetivo principal de proteger o portfólio Gestão dos Fundos Ações 27 Hedges mais baratos e eficientes são geralmente encontrados fora dos mercados acionários, dado que os mercados macro apresentam níveis de volatilidade mais baixas e são mais líquidos As alocações macro direcionais serão implementadas apenas quando apresentarem um elevado potencial de retorno e vantagem em relação ao fator de risco em bolsa Buscamos alocações macro de médio a longo prazo, de ativos que estejam passando por processo de mudança estrutural e possam gerar ganhos expressivos para o fundo.

28 SPX Patriot Gestão dos Fundos Ações 28 Patrimônio Líquido em 30-ago R$ Data de Abertura 14-set-2012 Aplicação Mínima R$ Cotização de Resgate D+60 Classificação Anbima Ações Livre Taxa de Antecipação de Resgate 5% Taxa de Administração 2,0% a.a. Taxa de Performance 20% do que exceder o IBX Custódia e Controladoria Banco BTG Pactual Administrator BTG Pactual Serviços Financeiros S.A. DVTM Volatilidade 2 11,18% Índice de Sharpe 3 1,26 Max. Draw down 4-10,45% 15% 10% Patriot 5% 0% -5% IBX -10% -15% set-12 nov-12 jan-13 mar-13 mai-13 jul-13 6,6% -7,3% Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano Acum. IBX Ano IBX Acum ,1% 1,9% 1,5% 4,9% 7,3% 7,3% 0,5% 0,5% ,2% -1,0% -0,4% 0,9% 1,1% -5,1% 1,1% 0,7% -0,7% 6,6% -7,8% -7,3% 1 Patriomônio Líquido do SPX Patriot Master; 2 Volatilidade anualizada do SPX Patriot Feeder desde a abertura do fundo; 3 Índice de Sharpe do SPX Patriot Feeder desde a abertura do fundo; 4 Max. Draw down do SPX Patriot Feeder desde a abertura do fundo.

29 out-12 nov-12 dez-12 jan-13 fev-13 mar-13 abr-13 mai-13 jun-13 jul-13 ago-13 SPX Apache Gestão dos Fundos Ações 29 15% Patrimônio Líquido em 30-ago R$ Data de Abertura 18-out % Apache Aplicação Mínima R$ Cotização de Resgate D+60 5% 6,3% Classificação Anbima Ações Livre Taxa de Antecipação de Resgate 5% Taxa de Administração 2,0% a.a. 0% Taxa de Performance Custódia e Controladoria 20% do que exceder o IBX Banco BTG Pactual -5% IBX -5,1% Administrator BTG Pactual Serviços Financeiros S.A. DVTM -10% Volatilidade 2 11,17% Índice de Sharpe 3 1,13-15% Max. Draw down 4-10,50% Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano Acum. IBX Ano IBX Acum ,1% 1,6% 5,1% 6,6% 6,6% 2,9% 2,9% ,1% -0,9% 0,0% 1,0% 0,8% -4,9% 1,1% 0,6% -0,3% 6,3% -7,8% -5,1% 1 Patriomônio Líquido do SPX Apache Master; 2 Volatilidade anualizada do SPX Apache Feeder desde a abertura do fundo; 3 Índice de Sharpe do SPX Apache Feeder desde a abertura do fundo; 4 Max. Draw down do SPX Apache Feeder desde a abertura do fundo.

30 jul-12 ago-12 set-12 out-12 nov-12 dez-12 jan-13 fev-13 mar-13 abr-13 mai-13 jun-13 jul-13 ago-13 SPX Falcon Gestão dos Fundos Ações 30 35% Patrimônio Líquido em 30-ago R$ % 29,5% Data de Abertura 6-jul-2012 Aplicação Mínima R$ Cotização de Resgate D+60 25% 20% SPX Falcon Classificação Anbima Ações Livre Taxa de Antecipação de Resgate 10% Taxa de Administração 2,0% a.a. 15% 10% IPCA + 6% 14,3% Taxa de Performance 20% do que exceder o IPCA + 6% Custódia e Controladoria Banco BTG Pactual 5% IBX Administrator BTG Pactual Serviços Financeiros S.A. DVTM 0% 0,4% Volatilidade 2 7,00% -5% Índice de Sharpe 3 3,71-10% Max. Draw down 4-3,66% Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano Acum. IPCA+6% Ano IPCA+6% Acum ,3% 3,7% 4,4% 4,5% 1,4% 2,7% 18,3% 18,3% 5,9% 5,9% ,3% 0,0% -0,1% 0,7% 3,5% -1,0% 0,6% 2,3% 9,5% 29,5% 7,9% 14,3% 1 Patriomônio Líquido do SPX Falcon Master; 2 Volatilidade anualizada do SPX Falcon Feeder desde a abertura do fundo (14-set-2012); 3 Índice de Sharpe do SPX Falcon Feeder desde a abertura do fundo (14-set-2012) calculado pelo IBX; 4 Max. Draw down do SPX Falcon Feeder desde a abertura do fundo (14-set-2012).

31 Biografias Principais Sócios

32 Comitê Executivo Biografia Rogério Xavier, Fundador e sócio diretor Graduado em Administração de Empresas pela PUC-RJ. Iniciou sua carreira no Banco de Investimento Garantia em 1985, onde atuou por 4 anos. Trabalhou posteriormente no Chemical Bank e ingressou no Banco BBM em 1989, tornando-se Diretor em Até 2007, foi responsável pela Tesouraria do Banco BBM. Em 2008, assumiu a responsabilidade pela equipe de Gestão de Recursos de Terceiros. Desligou-se do Banco BBM em 2010 para criar a SPX. 32 Leonardo Linhares, Sócio diretor Graduado em Economia pela UFRJ. Iniciou a sua carreira no Banco BBM em Em 1997 passou a exercer a função de Operador, tornando-se Gerente da Mesa de Renda Variável em No ano de 2009, foi nomeado Diretor de Renda Variavel da Gestão de Recursos de Terceiros do Banco BBM. Em 2012 desligou-se do Banco BBM e se juntou a SPX como Diretor responsável pela Gestão de Renda Variável. Daniel Schneider, Fundador e sócio diretor Graduado em Administração de Empresas pela FGV-SP. Iniciou sua carreira em 1994 no Departamento Financeiro da Alcan Alumínio do Brasil. Ingressou no Banco BBM em 1996, como Analista Financeiro. Em 1998, passou a exercer a função de Operador, tornando-se Gerente de Renda Fixa Local em No ano de 2009, foi nomeado Diretor de Renda Fixa da Gestão de Recursos de Terceiros do Banco BBM. Desligou-se do Banco BBM em 2010 para criar a SPX. Bruno Pandolfi, Fundador e sócio diretor Graduado em Engenharia Eletrônica pela UFRJ, pós graduado no MBA pelo IBMEC-RJ. Iniciou sua carreira em 1996 no Creditec CFT, então financeiro do Grupo BBM. Ingressou no Banco BBM em 1998 como Operador, tornando-se Gerente de Câmbio em No ano de 2009, foi nomeado Diretor Financeiro, responsável pela Tesouraria do Banco BBM. Desligou-se do Banco BBM em 2010 para criar a SPX.

33 Gestão Biografia Sebastian Lewit, Juros Brasil Graduado em Engenharia Elétrica e de Produção pela PUC-RJ e pós-graduado no MBA em Finanças e Mercados de Capitais pela FGV-RJ. Iniciou sua carreira no Banco BBM em 1997, onde atuou no BackOffice. Em 2000 passou a exercer a função de Operador de Renda Fixa, tornando-se Sócio Gerente da área de Mercados Emergentes em 2006, acumulando posteriormente a área de Renda Fixa Brasil. Desligou-se do Banco BBM em 2010 para integrar a equipe da SPX. 33 Gustavo Constantino, Ações Fundos Multimercados Graduado em Engenharia de Produção Mecânica pela PUC-RJ e pós-graduado no MBA em Finanças e Mercados de Capitais pela FGV-RJ. Iniciou sua carreira no Banco BBM em 2000, onde atuou na área de Análise de Ações e, posteriormente, na Gestão de Renda Variável. Desligou-se do Banco BBM em setembro de 2009 para se associar à GAP Asset Management, exercendo a função de Gestor de Renda Variável da empresa. Desligou-se da GAP em 2010 para integrar a equipe da SPX. Marcio Albuquerque, Moedas Graduado em Engenharia Elétrica pela PUC-RJ, em Economia pela Universidade do Alabama, e pós-graduado no MBA em Finanças e Mercados de Capitais pela FGV-RJ. Iniciou sua carreira no Banco BBM em 2003, onde atuou no BackOffice e, posteriormente, na área de Produtos. Em 2005 passou a exercer a função de Operador, tornando-se Gerente de Câmbio em 2008 e, posteriormente, sócio do Banco BBM. Desligou-se do Banco BBM em 2010 para integrar a equipe da SPX. Bruno Mafra, Commodities Graduado em Engenharia Elétrica pela PUC-RJ e pela École Centrale de Paris. Mestre em Finanças pelo IMPA. Ingressou no Banco BBM em 2004 na área de Pesquisa Macroeconômica. Em 2007, tornou-se Operador da Mesa de Commodities, da qual se tornou Gerente em Desligou-se do Banco BBM em 2010 para integrar a equipe da SPX. Nicolas Poletti, CFA, Ações Fundos Long-Only e Long-Biased Graduado em Economia pela Universidade de Buenos Aires. Iniciou a sua carreira no Citigroup em A partir de 2005 trabalhou como analista de ações durante 3 anos no Consultatio Asset Management. Em 2008 tornou se gestor dos fundos de ações Long do Banco BBM. Desligou-se do Banco BBM em 2012 para integrar a equipe da SPX. Wladyslaw Ribeiro, Ações Fundos Multimercados Graduado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal Fluminense. Iniciou sua carreira no Banco BBM em 2008, onde atuou na área de Análise de Ações. Posteriormente, integrou a Gestão de Renda Variável dos fundos Long short e multimercados do Banco BBM. Em 2013, desligou-se do BBM para integrar a equipe da SPX.

34 Pesquisa Macroeconômica, Operações e RI Biografia Beny Parnes, Economista Chefe Graduado em economia pela PUC-RJ. Completou os créditos do programa de doutorado da Universidade da Pensilvânia, EUA, sem conclusão de tese. Diretor da área externa do Banco Central do Brasil de 2002 a Economista chefe da SPX, Diretor executivo do Banco BBM de 2004 a Professor associado do departamento de economia da PUC-RJ. 34 Ida Breyer, Relações com Investidores Graduada em Administração de Empresas pela UFRJ. CIBE pela Columbia University, NY Iniciou a sua carreira Opportunity Asset Management em De 1999 a 2002 integrou o time de Latam Equities do JP Morgan. Em 2002 tornou-se responsável pela área comercial do Banco Brascan (Brookfield). Em 2004 foi convidada para o time de Latam Equities do Credit Suisse, sendo Director responsável pela cobertura de clientes institucionais na América do Sul. Em 2010 foi para o Deutsche Bank para liderar o processo de expansão da área de Equities no Brasil. Desligou-se Deutsche Bank em 2013 para integrar a equipe da SPX. Cristiano Amorim, Risco, Compliance e Backoffice Graduado em Engenharia de Mecânica e Produção pela PUC-RJ e pós-graduado no MBA de Finanças pelo IBMEC-RJ. Ingressou no Banco BBM em 1995 na área de Controle Gerencial, passando a integrar a área de Produtos em Em 2003 foi Superintendente Adjunto da área de Operações Estruturados do Banco Santos e, em 2005, Sócio Fundador e Diretor da Foco DTVM. Retornou ao BBM em 2007 como Gerente das áreas de Produtos e Planejamento. Desligou-se do Banco BBM em 2010 para integrar a equipe da SPX.

35 Nossos Contatos Relações com Investidores Tel.: Ida Breyer Tel.: Rodrigo Godinho Tel.: Rua Humaitá, 275 6º e 14º Andares Humaitá Rio de Janeiro RJ CEP Esta apresentação foi preparada em conjunto pela SPX Gestão de Recursos Ltda. ( SPX Capital ) e SPX Equities Gestão de Recursos Ltda. ( SPX Investimentos ), empresas do grupo SPX, e tem caráter meramente informativo, não se constituindo em oferta de venda de cotas dos fundos geridos e não considerando objetivos de investimento ou necessidades individuais e particulares. O grupo SPX não comercializa e nem distribui cotas de fundos ou qualquer outro ativo financeiro. Recomendamos uma consulta a assessores de investimento e profissionais especializados para uma análise específica, personalizada antes de sua decisão sobre investimentos. Aos investidores é recomendada a leitura cuidadosa de prospectos e regulamentos ao aplicar seus recursos. Os fundos geridos utilizam estratégias com derivativos como parte integrante de sua política de investimento. Tais estratégias, da forma como são adotadas, podem resultar em significativas perdas patrimoniais para seus cotistas, podendo inclusive acarretar perdas superiores ao capital aplicado e a conseqüente obrigação do cotista de aportar recursos adicionais para cobrir o prejuízo do fundo. Os fundos geridos estão autorizados a realizar aplicações em ativos financeiros no exterior. Os fundos multimercados e fundos de ações podem estar expostos a significativa concentração em ativos de poucos emissores, com os riscos daí decorrentes. Fundos de Investimento não contam com a garantia do administrador do fundo, do gestor da carteira, de qualquer mecanismo de seguro ou, ainda, do Fundo Garantidor de Créditos FGC. A rentabilidade obtida no passado não representa garantia de rentabilidade futura. Para avaliação da performance do fundo de investimento, é recomendável uma análise de, no mínimo, 12 (doze) meses. A rentabilidade divulgada já é líquida das taxas de administração, de performance e dos outros custos pertinentes ao fundo, mas não é líquida de impostos. Os indicadores do CDI, IbrX e IPCA são mera referências econômicas, não caracterizando parâmetro objetivo para os fundos. Nos fundos geridos pela SPX a data de conversão de cotas é diversa da data de aplicação e de resgate e a data de pagamento do resgate é diversa da data do pedido de resgate. Não há garantia de que os fundos multimercados terão o tratamento tributário para fundos de longo prazo. Este material não pode ser copiado, reproduzido ou distribuído a terceiros sem a expressa concordância do grupo SPX.

Apresentação Institucional. Junho 2013

Apresentação Institucional. Junho 2013 Apresentação Institucional Junho 2013 Sumário 03 Visão Geral 10 Gestão dos Fundos Macro0 14 Gestão dos Fundos Ações 22 Fundos de Investimento 29 Biografias Visão Geral A Empresa Visão Geral 4 A SPX é uma

Leia mais

2ª Conferência de Investimentos Alternativos: FIDC, FII E FIP

2ª Conferência de Investimentos Alternativos: FIDC, FII E FIP 2ª Conferência de Investimentos Alternativos: FIDC, FII E FIP São Paulo, 21 de Agosto de 2013 Hotel Caesar Park Patrocínio SPX Capital Agosto 2013 Perspectivas Macroeconômicas Inflação acumulada em 12

Leia mais

BNY Mellon ARX Extra FIM. Julho, 2013

BNY Mellon ARX Extra FIM. Julho, 2013 BNY Mellon ARX Extra FIM Julho, 2013 Índice I. Filosofia de Investimento II. Modelo de Tomada de Decisão III. Processo de Investimento IV. Características do Fundo 2 I. Filosofia de Investimento Filosofia

Leia mais

A presente Instituição aderiu ao Código ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas para os Fundos de Investimento. CARACTERÍSTICAS HG Verde Fundo de Investimento Multimercado FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS

Leia mais

dt A presente Instituição aderiu ao Código ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas para os Fundos de Investimento. CARACTERÍSTICAS HG Verde Fundo de Investimento Multimercado FUNDO DE INVESTIMENTO EM

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTO

POLÍTICA DE INVESTIMENTO QUEM SOMOS Somos uma gestora independente de investimentos, totalmente alinhada com os interesses de nossos clientes. Os sócios possuem larga experiência no mercado financeiro, em diversas áreas de atuação.

Leia mais

FCLCapital. Junho 2015. www.fclcapital.com

FCLCapital. Junho 2015. www.fclcapital.com Junho 2015 www.fclcapital.com FCL Equities FIA Filosofia de Investimentos - Pág. 4 Estratégia Long-Biased - Pág. 5 Processo de Investimentos - Pág. 6 Gestão de Riscos - Pág. 10 1 Plano de Crescimento Plano

Leia mais

EXCLUSIVO E CONFIDENCIAL

EXCLUSIVO E CONFIDENCIAL EXCLUSIVO E CONFIDENCIAL Por que GTI? Alinhamento Partnership Modelo de negócio participativo, meritocrático e com total alinhamento de interesse entre sócios e investidores Equipe experiente oriunda de

Leia mais

A presente Instituição aderiu ao Código ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas para os Fundos de Investimento. CARACTERÍSTICAS HG Verde Fundo de Investimento Multimercado FUNDO de Investimento em Cotas

Leia mais

Perfin Long Short 15 FIC FIM

Perfin Long Short 15 FIC FIM Perfin Long Short 15 FIC FIM Relatório Mensal- Junho 2013 O Perfin LongShort 15 FICFIM tem como objetivo gerarretorno superior ao CDIno médio prazo. O fundo utiliza-se de análise fundamentalista eaestratégia

Leia mais

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - CONSERVADORA FIX

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - CONSERVADORA FIX BENCHMARK 100.00%CDI Relatório Gerencial Consolidado - Período de 01/04/2015 Posição e Desempenho da Carteira - Resumo a 30/04/2015 pg. 1 Posição Sintética dos Ativos em 30/04/2015 Financeiro % PL FUNDOS

Leia mais

Apresentação GAP Multiportfolio

Apresentação GAP Multiportfolio Apresentação GAP Multiportfolio Estrutura GAP ASSET MANAGEMENT Renda Fixa Renda Variável Pesquisa Macroeconômica Crédito Risco Portfolio Manager Leonardo Callou Oscar Camargo Renato Junqueira Portfolio

Leia mais

Relatório Mensal - Setembro de 2013

Relatório Mensal - Setembro de 2013 Relatório Mensal - Relatório Mensal Carta do Gestor O Ibovespa emplacou o terceiro mês de alta consecutiva e fechou setembro com valorização de 4,65%. Apesar dos indicadores econômicos domésticos ainda

Leia mais

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - MODERADA MIX 20

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - MODERADA MIX 20 BENCHMARK RF:80.00% ( 100.00%CDI ) + RV:20.00% ( 100.00%IBRX 100 ) Relatório Gerencial Consolidado - Período de 01/04/2015 Posição e Desempenho da Carteira - Resumo a 30/04/2015 pg. 1 Posição Sintética

Leia mais

CSHG Verde AM Horizonte FIC FIM IE

CSHG Verde AM Horizonte FIC FIM IE CSHG Verde AM Horizonte FIC FIM IE MODELO DE GESTÃO Não está autorizada a distribuição deste material sob nenhuma hipótese. Este material foi preparado pela Verde Asset Management S.A., bem como suas sociedades

Leia mais

Perfin Institucional FIC FIA

Perfin Institucional FIC FIA Perfin Institucional FIC FIA Relatório Mensal- Junho 2013 O fundo Perfin Institucional FIC FIA utiliza-se de análise fundamentalista para compor o seu portfólio, baseado no diferencial existente entre

Leia mais

Relatório Mensal - Novembro de 2013

Relatório Mensal - Novembro de 2013 Relatório Mensal - Relatório Mensal Carta do Gestor Depois de quatro meses consecutivos de alta, o Ibovespa terminou o mês de novembro com queda de 3,27%, aos 52.842 pontos. No cenário externo, os dados

Leia mais

CSHG Strategy II FIC FIA Comentário do Gestor

CSHG Strategy II FIC FIA Comentário do Gestor A presente Instituição aderiu ao Código ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas para os Fundos de Investimento. CSHG Strategy II FIC FIA Comentário do Gestor Agosto 2010 Em Agosto, o fundo CSHG Strategy

Leia mais

1. PÚBLICO-ALVO: O fundo é destinado a investidores em geral que pretendam buscar investimentos com rentabilidade superior ao CDI.

1. PÚBLICO-ALVO: O fundo é destinado a investidores em geral que pretendam buscar investimentos com rentabilidade superior ao CDI. LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS HEDGE CLASSIQUE FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO LONGO PRAZO CNPJ/MF: Informações referentes a Dezembro de 2014 Esta lâmina contém um resumo das informações

Leia mais

Constância NP. Em busca de valor AGOSTO 2015

Constância NP. Em busca de valor AGOSTO 2015 Constância NP Em busca de valor AGOSTO 2015 DISCLAIMER A CONSTÂNCIA NP não comercializa nem distribui cotas de fundos de investimentos ou qualquer outro ativo financeiro. As informações contidas neste

Leia mais

CSHG Crédito Privado Magis FIC FIM LP

CSHG Crédito Privado Magis FIC FIM LP CSHG Asset Management Comentários do gestor CSHG Crédito Privado Magis FIC FIM LP Setembro de 2014 1. Revisão do resultado do O obteve rentabilidade de (a) 1,01% (111,1% do ) no mês; (b) 8,44% (107,8%

Leia mais

Constância NP. Em busca de valor JULHO 2015

Constância NP. Em busca de valor JULHO 2015 Constância NP Em busca de valor JULHO 2015 DISCLAIMER A CONSTÂNCIA NP não comercializa nem distribui cotas de fundos de investimentos ou qualquer outro ativo financeiro. As informações contidas neste material

Leia mais

APRESENTAÇÃO XP UNIQUE QUANT

APRESENTAÇÃO XP UNIQUE QUANT APRESENTAÇÃO XP UNIQUE QUANT SUMÁRIO 1. Histórico XP 2. Apresentação XPG 3. Organograma XPG 4. Equipe de Gestão Quant 5. XP Unique Quant. Metodologia de Análise. Conceitos Quantitativos. Estratégia. Exemplos

Leia mais

Relatório Mensal - Junho de 2013

Relatório Mensal - Junho de 2013 Relatório Mensal - Relatório Mensal Carta do Gestor Junho foi mais um mês bastante negativo para o Ibovespa. O índice fechou em queda pelo sexto mês consecutivo impactado pela forte saída de capital estrangeiro

Leia mais

Sparta Top Renda Fixa FIC FI CP LP. Outubro/2015 1

Sparta Top Renda Fixa FIC FI CP LP. Outubro/2015 1 Sparta Top Renda Fixa FIC FI CP LP Outubro/2015 1 Sparta Fundos de Investimento Gestora independente com foco na gestão de fundos abertos Tradição Focada na gestão de recursos há mais de 20 anos Excelência

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL. Julho 2010 APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL. Julho 2010 APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL Edge Investimentos Ltda. Av. Ayrton Senna 3000 Bloco 2 324 Rio de Janeiro RJ Tel: +55 (21) 2421-4262 www.edgeinvestimentos.com.br Administrador/ Distribuidor:

Leia mais

Como analisamos as empresas

Como analisamos as empresas Como analisamos as empresas Analisamos empresas de capital aberto assim como faríamos com uma de capital fechado, conforme processo abaixo: Setor Micro Histórico Sócios Valuation Barreira de entrada Clientes

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SPINELLI FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ 55.075.238/0001-78 SETEMBRO/2015

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SPINELLI FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ 55.075.238/0001-78 SETEMBRO/2015 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o Spinelli Fundo de Investimento em Ações. As informações completas sobre esse fundo podem ser obtidas no Prospecto e no Regulamento do fundo,

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL Quem somos Fundadores Estrutura organizacional Filosofia de investimento Processo de investimento Anexo: currículos 3 4 5 7 9 16 QUEM SOMOS SOMOS Uma gestora independente com

Leia mais

POLÍTICA: ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE MERCADO

POLÍTICA: ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE MERCADO POLÍTICA: ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE MERCADO 1. INTRODUÇÃO A política de Risco de Mercado do Scotiabank Brasil ( Scotiabank ) é baseada na política do grupo de Risk Management Global do Scotiabank

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O QUELUZ TRADER FIM 09.052.643/0001-53. Informações referentes a Agosto de 2015

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O QUELUZ TRADER FIM 09.052.643/0001-53. Informações referentes a Agosto de 2015 LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O QUELUZ TRADER FIM 09.052.643/0001-53 Informações referentes a Agosto de 2015 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o QUELUZ TRADER FUNDO

Leia mais

Cenário Econômico como Direcionador de Estratégias de Investimento no Brasil

Cenário Econômico como Direcionador de Estratégias de Investimento no Brasil Cenário Econômico como Direcionador de Estratégias de Investimento no Brasil VII Congresso Anbima de Fundos de Investimentos Rodrigo R. Azevedo Maio 2013 2 Principal direcionador macro de estratégias de

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O VIDA FELIZ FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ 07.660.310/0001-81 OUTUBRO/2015

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O VIDA FELIZ FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ 07.660.310/0001-81 OUTUBRO/2015 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o Vida Feliz Fundo de Investimento em Ações. As informações completas sobre esse fundo podem ser obtidas no Prospecto e no Regulamento do fundo,

Leia mais

Relatório Mensal Dezembro de 2015

Relatório Mensal Dezembro de 2015 Relatório Mensal Relatório Mensal Carta do Gestor O Ibovespa teve um desfecho melancólico no ultimo mês de 2015, fechando com queda de 3,92% e acumulando uma retração de 13,31% no ano. O cenário econômico

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL Dezembro/2008

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL Dezembro/2008 APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL Dezembro/2008 1 Índice Sobre a Skopos Estratégia: Long & Short Long Biased Processo de Investimento Filosofia de Investimento Nosso Target Breakdown dos Ativos Performance Características

Leia mais

Política de Suitability

Política de Suitability Política de Suitability Outubro 2015 1. OBJETIVO O objetivo da Política de Suitability ( Política ) é estabelecer procedimentos formais que possibilitem verificar a adequação do investimento realizado

Leia mais

CSHG ALL VERDE AM PRISMA FIC FIM IE Relatório de Gestão Junho de 2015

CSHG ALL VERDE AM PRISMA FIC FIM IE Relatório de Gestão Junho de 2015 Relatório de Gestão Junho de 215 Desempenho Junho 215 Acumulado 215 Prisma -2,39% 18,13% Para mais informações relevantes à análise da rentabilidade deste Fundo - tais como taxa de administração, taxa

Leia mais

Relatório de Gestão Invext FIA. Janeiro - Março

Relatório de Gestão Invext FIA. Janeiro - Março Relatório de Gestão Invext FIA Janeiro - Março 2015 1 Filosofia O Invext FIA é um fundo de ações alinhado com a filosofia de value investing. O fundo possui uma estratégia de gestão que busca capturar

Leia mais

CSHG Unique FIC FIA Comentário do Gestor

CSHG Unique FIC FIA Comentário do Gestor CSHG Unique FIC FIA Comentário do Gestor Novembro 2010 Sobre Insider Buying/Selling Uma das perguntas cuja resposta todo analista ou investidor de ações gostaria de ter se refere à opinião daquelas pessoas

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O HSBC FI MM LONGO PRAZO HEDGE X 11.089.560/0001-80 Informações referentes a Fevereiro de 2013

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O HSBC FI MM LONGO PRAZO HEDGE X 11.089.560/0001-80 Informações referentes a Fevereiro de 2013 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o HSBC FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO. As informações completas sobre esse fundo podem ser obtidas no Prospecto e no Regulamento do fundo,

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O APOENA MACRO DOLAR FICFIM 18.391.163/0001-08. Informações referentes a Setembro de 2015

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O APOENA MACRO DOLAR FICFIM 18.391.163/0001-08. Informações referentes a Setembro de 2015 LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O APOENA MACRO DOLAR FICFIM 18.391.163/0001-08 Informações referentes a Setembro de 2015 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o APOENA MACRO

Leia mais

a) mercados de derivativos, tais como, exemplificativamente, índices de ações, índices de preços, câmbio (moedas), juros;

a) mercados de derivativos, tais como, exemplificativamente, índices de ações, índices de preços, câmbio (moedas), juros; CREDIT SUISSE HEDGINGGRIFFO 1. Públicoalvo LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS dezembro/2013 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o CSHG EQUITY HEDGE LEVANTE FUNDO DE INVESTIMENTO

Leia mais

Relatório de Gestão Invext FIA. Maio - Junho

Relatório de Gestão Invext FIA. Maio - Junho Relatório de Gestão Maio - Junho 2013 1 Filosofia O é um fundo de ações alinhado com a filosofia de value investing. O fundo possui uma estratégia de gestão que busca capturar de forma contínua oportunidades

Leia mais

Fundo multimercado que tem como objetivo buscar rentabilidade acima do Certificado de Depósito Interbancário - CDI.

Fundo multimercado que tem como objetivo buscar rentabilidade acima do Certificado de Depósito Interbancário - CDI. LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS 1. Público-alvo dezembro/2013 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o CSHG VERDE FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO.

Leia mais

Relatório AWM Investimentos no atual cenário de juros

Relatório AWM Investimentos no atual cenário de juros Mudança nas características dos investimentos no Brasil A mudança estrutural que o Brasil está vivenciando diante da forte queda de juros, afetou diretamente os investimentos da população. Conforme abordado

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O GRADIUS HEDGE FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO CNPJ: Nº 10.446.951/0001-42

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O GRADIUS HEDGE FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO CNPJ: Nº 10.446.951/0001-42 LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O GRADIUS HEDGE FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO CNPJ: Nº Informações referentes à Abril de 2013 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o

Leia mais

Desempenho Setembro 2015 Acumulado 2015. Equity Hedge 1,68% 7,51% CDI 1,11% 9,55%

Desempenho Setembro 2015 Acumulado 2015. Equity Hedge 1,68% 7,51% CDI 1,11% 9,55% Relatório de Gestão Setembro de 20 Desempenho Setembro 20 Acumulado 20 Equity Hedge 1,68% 7,51% 1,11% 9,55% Para mais informações relevantes à análise da rentabilidade deste Fundo - tais como taxa de administração,

Leia mais

Lâmina de informações essenciais sobre o Fundo SUMITOMO MITSUI FIC DE FIM BTG PACTUAL HIGH YIELD CNPJ: 07.442.466/0001-96

Lâmina de informações essenciais sobre o Fundo SUMITOMO MITSUI FIC DE FIM BTG PACTUAL HIGH YIELD CNPJ: 07.442.466/0001-96 Lâmina de informações essenciais sobre o Fundo SUMITOMO MITSUI FIC DE FIM BTG PACTUAL HIGH YIELD Informações referentes a setembro de 2015 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre

Leia mais

Investimentos para Investidores Institucionais Fernando Lovisotto

Investimentos para Investidores Institucionais Fernando Lovisotto Investimentos para Investidores Institucionais Fernando Lovisotto Importante: Este documento não constitui uma opinião ou recomendação, legal ou de qualquer outra natureza, por parte da Vinci Partners,

Leia mais

Carta do Gestor. A Inflação Brasileira e as Desonerações Tributárias. Caros Investidores,

Carta do Gestor. A Inflação Brasileira e as Desonerações Tributárias. Caros Investidores, Carta do Gestor A Inflação Brasileira e as Desonerações Tributárias Caros Investidores, A política de desonerações tributárias que, diga-se de passagem, é bem-vinda, tem se mostrado muito mais um instrumento

Leia mais

O Brasil Plural é um Grupo Financeiro fundado em 2009 que possui escritórios no Rio de Janeiro, São Paulo e Nova York. Nossos sócios possuem um amplo

O Brasil Plural é um Grupo Financeiro fundado em 2009 que possui escritórios no Rio de Janeiro, São Paulo e Nova York. Nossos sócios possuem um amplo O Brasil Plural é um Grupo Financeiro fundado em 2009 que possui escritórios no Rio de Janeiro, São Paulo e Nova York. Nossos sócios possuem um amplo histórico de sucesso no mercado de capitais brasileiro

Leia mais

BRASIL PLURAL PREV FIC FIM

BRASIL PLURAL PREV FIC FIM BRASIL PLURAL PREV FIC FIM Agosto / 2013 Todos os direitos reservados para Icatu Seguros S/A - 2013. Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida, arquivada ou transmitida de nenhuma forma ou por

Leia mais

Desempenho Junho 2015 Acumulado 2015. Global Alpha -3,46% 19,66% Libor 6M em BRL -2,55% 17,03%

Desempenho Junho 2015 Acumulado 2015. Global Alpha -3,46% 19,66% Libor 6M em BRL -2,55% 17,03% Relatório de Gestão Junho de 215 Desempenho Junho 215 Acumulado 215 Global Alpha -3,46% 19,66% Libor 6M em BRL -2,55% 17,3% Para mais informações relevantes à análise da rentabilidade deste Fundo - tais

Leia mais

Carta do Gestor. Vento Contra. Caros Investidores,

Carta do Gestor. Vento Contra. Caros Investidores, Carta do Gestor Vento Contra Caros Investidores, Há alguns meses temos ressaltado em nossas cartas a piora do ambiente global para as economias emergentes. Esse vento contra, formado inicialmente pela

Leia mais

12º FÓRUM PERSPECTIVAS DE INVESTIMENTOS 2016. The asset manager for a changing world

12º FÓRUM PERSPECTIVAS DE INVESTIMENTOS 2016. The asset manager for a changing world 12º FÓRUM PERSPECTIVAS DE INVESTIMENTOS 2016 The asset manager for a changing world INVESTIMENTOS ALTERNATIVOS LUIZ FIGUEIREDO HEAD - INVESTIMENTOS ALTERNATIVOS The asset manager for a changing world 1.

Leia mais

Extrato de Fundos de Investimento

Extrato de Fundos de Investimento São Paulo, 04 de Maio de 2015 Prezado(a) FUNDO DE PENSAO MULTIPATR OAB 01/04/2015 a 30/04/2015 Panorama Mensal Abril 2015 No cenário internacional, o mês de abril foi marcado por surpresas negativas em

Leia mais

A semana em revista. Relatório Semanal 8/12/2014

A semana em revista. Relatório Semanal 8/12/2014 Relatório Semanal 8/12/2014 A semana em revista No cenário doméstico, os destaques da semana foram a Pesquisa Industrial Mensal (PIM) e a taxa de inflação (IPCA). A produção industrial do mês de outubro

Leia mais

Apresentação Institucional. Gestão de Recursos

Apresentação Institucional. Gestão de Recursos Apresentação Institucional Gestão de Recursos 2012 Teórica Gestão de Recursos... construa seu banco como construiria seu barco: sólido para enfrentar com segurança qualquer tempestade. Jacob Safra Somos

Leia mais

A P R E S E N TAÇ ÃO I N S T I T U C I O N A L

A P R E S E N TAÇ ÃO I N S T I T U C I O N A L A P R E S E N TAÇ ÃO I N S T I T U C I O N A L 2 0 1 4 Í N D I C E VISÃO GLOBAL A EMPRESA EQUIPE FILOSOFIA DE INVESTIMENTO NOSSOS FUNDOS CONTATOS 2 V I S Ã O G L O B A L A E M P R E S A A Log Fund é uma

Leia mais

Relatório Mensal - Fevereiro de 2015

Relatório Mensal - Fevereiro de 2015 Relatório Mensal - Relatório Mensal Carta do Gestor O Ibovespa encerrou o mês de fevereiro com alta de 9,97%, recuperando as perdas do início do ano. Mesmo com o cenário macroeconômico bastante nebuloso

Leia mais

Av. Ataulfo de Paiva, 245-3º andar Leblon CEP: 22440-032 www.animaeducacao.com.br/ri Rio de Janeiro Tel.: +55 (21) 3550-1630. www.genuscapital.com.

Av. Ataulfo de Paiva, 245-3º andar Leblon CEP: 22440-032 www.animaeducacao.com.br/ri Rio de Janeiro Tel.: +55 (21) 3550-1630. www.genuscapital.com. Av. Ataulfo de Paiva, 245-3º andar Leblon CEP: 22440-032 Rio de Janeiro Tel.: +55 (21) 3550-1630 www.genuscapital.com.br A EMPRESA A Genus Capital Group é uma gestora independente centrada em produtos

Leia mais

ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE MERCADO

ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE MERCADO ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE MERCADO 1. INTRODUÇÃO O Scotiabank Brasil (SBB), em atendimento à Resolução CMN 3.464 e alinhado a política global do grupo, implementou estrutura de Gerenciamento

Leia mais

Banco do Brasil - Cartilha de Fundos de Investimento Fundos de Investimento

Banco do Brasil - Cartilha de Fundos de Investimento Fundos de Investimento Fundos de Investimento O que é?...2 Tipos de Fundos...2 Fundos de curto prazo...2 Fundos renda fixa...2 Fundos referenciados DI...2 Fundos multimercado...3 Fundos de ações...3 Fundos da dívida externa...3

Leia mais

Divulgação de Resultados 1T15

Divulgação de Resultados 1T15 São Paulo - SP, 06 de Maio de 2015. A Tarpon Investimentos S.A. ( Tarpon ou Companhia ), por meio de suas subsidiárias, realiza a gestão de fundos e carteiras de investimentos em bolsa e private equity

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS MASTER CRÉDITO FI RENDA FIXA CRÉDITO PRIVADO LONGO PRAZO

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS MASTER CRÉDITO FI RENDA FIXA CRÉDITO PRIVADO LONGO PRAZO LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O CNPJ/MF: Informações referentes a Setembro de 2015 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o BNP PARIBAS MASTER CRÉDITO FI RENDA FIXA CRÉDITO

Leia mais

1 - BTG Pactual Corporate Office Fund BRCR11

1 - BTG Pactual Corporate Office Fund BRCR11 1 - BTG Pactual Corporate Office Fund BRCR11 O FII BTG Pactual Corporate Office Fund é um fundo de investimento imobiliário do tipo corporativo, ou seja, tem como objetivo investir em ativos imobiliários

Leia mais

FUNDOS DE INVESTIMENTO EM AÇÕES E FUNDOS MULTIMERCADO

FUNDOS DE INVESTIMENTO EM AÇÕES E FUNDOS MULTIMERCADO I Curso de Férias do Grupo de Estudos de Direito Empresarial - Direito UFMG EM AÇÕES E FUNDOS MULTIMERCADO Fernanda Valle Versiani Mestranda em Direito Empresarial pela Universidade Federal de Minas Gerais,

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O CLIC FUNDO DE INVEST. EM ACOES

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O CLIC FUNDO DE INVEST. EM ACOES LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O CNPJ: Informações referentes a Novembro de 2015 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o As informações completas sobre esse fundo podem

Leia mais

Carta ao Cotista Abril 2015. Ambiente Macroeconômico. Internacional

Carta ao Cotista Abril 2015. Ambiente Macroeconômico. Internacional Carta ao Cotista Abril 2015 Ambiente Macroeconômico Internacional O fraco resultado dos indicadores econômicos chineses mostrou que a segunda maior economia mundial continua em desaceleração. Os dados

Leia mais

Prezados Investidores,

Prezados Investidores, Prezados Investidores, No mês de março, o fundo Apex Ações FIC de FIA rendeu +6,20% contra +7,05% do Ibovespa. Desde seu início em 30 de novembro de 2011, o fundo rendeu +28,65% contra uma queda de -11,36%

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER SOBERANO CURTO PRAZO 04.871.634/0001-70 Informações referentes a Maio de 2016

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER SOBERANO CURTO PRAZO 04.871.634/0001-70 Informações referentes a Maio de 2016 LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER SOBERANO CURTO PRAZO 04.871.634/0001-70 Informações referentes a Maio de 2016 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o SANTANDER

Leia mais

1. Público-alvo. 2. Objetivos

1. Público-alvo. 2. Objetivos LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS dezembro/2013 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o. As informações completas sobre esse fundo podem ser obtidas no Prospecto e no Regulamento

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SPINELLI FIC DE FI REFERENCIADO DI CNPJ 19.312.112/0001-06 DEZEMBRO/2015

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SPINELLI FIC DE FI REFERENCIADO DI CNPJ 19.312.112/0001-06 DEZEMBRO/2015 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o Spinelli FIC de FI Referenciado DI. As informações completas sobre esse fundo podem ser obtidas no Prospecto e no Regulamento do fundo, disponíveis

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O HSBC FI MM LP EQUITY HEDGE 09.241.809/0001-80 Informações referentes a Fevereiro de 2013

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O HSBC FI MM LP EQUITY HEDGE 09.241.809/0001-80 Informações referentes a Fevereiro de 2013 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o HSBC FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO LONGO PRAZO EQUITY H. As informações completas sobre esse fundo podem ser obtidas no Prospecto e

Leia mais

CSHG Unique FIC FIA. Outubro de 2012

CSHG Unique FIC FIA. Outubro de 2012 CSHG Asset Management Comentários do gestor CREDIT SUISSE HEDGING-GRIFFO CSHG Unique FIC FIA Outubro de 12 Em outubro, o fundo CSHG Unique FIC FIA teve um retorno de 0,60%. No ano, o fundo acumulou retorno

Leia mais

CSHG Equity Hedge FIC FIM

CSHG Equity Hedge FIC FIM CSHG Asset Management Comentários do gestor CSHG Equity Hedge FIC FIM Setembro de 2013 O CSHG Equity Hedge FIC FIM teve rentabilidade de 1,96% em setembro ante uma variação de 0,70% do CDI. Ao longo do

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER ESTRUTURADO BOLSA EUROPEIA 3 MULTIMERCADO 11.714.787/0001-70 Informações referentes a Maio de 2016

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER ESTRUTURADO BOLSA EUROPEIA 3 MULTIMERCADO 11.714.787/0001-70 Informações referentes a Maio de 2016 LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER ESTRUTURADO BOLSA EUROPEIA 3 MULTIMERCADO 11.714.787/0001-70 Informações referentes a Maio de 2016 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais

Leia mais

VISÃO GERAL. Patrimônio administrado de R$ 4 bi. PL: Estratégia 10% 10% 15% 45% 45% 85% 90%

VISÃO GERAL. Patrimônio administrado de R$ 4 bi. PL: Estratégia 10% 10% 15% 45% 45% 85% 90% Julho - 2014 VISÃO GERAL Patrimônio administrado de R$ 4 bi PL: Estratégia 10% 90% PL: Local Vs Estrangeiro 15% 85% PL: Tipo de Cliente 10% 45% 45% Macro Renda variável Local Offshore Institucional Distribuidores

Leia mais

Processo de Seleção de Gestores e Fundos

Processo de Seleção de Gestores e Fundos Processo de Seleção de Gestores e Fundos Fórum ANCEP 2013 Mercado Brasileiro de Fundos de Investimentos Classificação ANBIMA Fundos Classificação Anbima Fundos Ações Dividendos 55 Investimentos no Exterior

Leia mais

RBC BRASIL DTVM LTDA. Confiança que faz a diferença

RBC BRASIL DTVM LTDA. Confiança que faz a diferença RBC BRASIL DTVM LTDA Confiança que faz a diferença Sobre o RBC Brasil O RBC Brasil (RBC Brasil DTVM Ltda) é uma subsidiária integral do Royal Bank of Canada, cuja história de atuação em nosso país remonta

Leia mais

POLÍTICA DE GOVERNANÇA CORPORATIVA

POLÍTICA DE GOVERNANÇA CORPORATIVA Sumário: 01. OBJETIVO:... 2 02. CONCEITUAÇÃO / DEFINIÇÃO:... 2 03. ABRANGÊNCIA / ÁREAS ENVOLVIDAS:... 2 04. RESPONSABILIDADES:... 2 04.01. Responsáveis pela execução das atribuições desta política... 2

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O CNPJ: Informações referentes a Setembro de 2015 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o As informações completas sobre esse fundo podem

Leia mais

ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DO RISCO DE CRÉDITO

ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DO RISCO DE CRÉDITO ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DO RISCO DE CRÉDITO Setembro 2013 2 1 INTRODUÇÃO Este documento resume as informações relativas à estrutura de gerenciamento do risco de crédito do BR Partners Banco de Investimentos

Leia mais

Kinea Rendimentos Imobiliários - FII. Relatório de Gestão

Kinea Rendimentos Imobiliários - FII. Relatório de Gestão Kinea Rendimentos Imobiliários - FII Relatório de Gestão Maio de 2013 Palavra do Gestor Prezado investidor, O Kinea Rendimentos Imobiliários FII ( Fundo ) é dedicado ao investimento em Ativos de renda

Leia mais

BANCO STANDARD DE INVESTIMENTOS S.A. ( BSI ) STANDARD BANK INTERNATIONAL HOLDINGS S.A. ( SIH ) ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE MERCADO

BANCO STANDARD DE INVESTIMENTOS S.A. ( BSI ) STANDARD BANK INTERNATIONAL HOLDINGS S.A. ( SIH ) ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE MERCADO BANCO STANDARD DE INVESTIMENTOS S.A. ( BSI ) STANDARD BANK INTERNATIONAL HOLDINGS S.A. ( SIH ) ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE MERCADO ÚLTIMA VERSÃO Abril 2013 APROVAÇÃO Conselho de Administração

Leia mais

FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO CRÉDITO PRIVADO TRAVESSIA INVESTIMENTO NO EXTERIOR 23.352.

FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO CRÉDITO PRIVADO TRAVESSIA INVESTIMENTO NO EXTERIOR 23.352. FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO CRÉDITO PRIVADO TRAVESSIA INVESTIMENTO NO EXTERIOR 23.352.186/0001-43 Mês de Referência: Novembro de 2015 CLASSIFICAÇÃO ANBIMA:

Leia mais

OPPORTUNITY LONG BIASED FIC FIM

OPPORTUNITY LONG BIASED FIC FIM OPPORTUNITY LONG BIASED FIC FIM [ ÍNDICE ] Opportunity Histórico, Equipe e Filosofia de Investimentos Processo de Tomada de Decisão Opportunity Long Biased FIC FIM Resultado Portfólio de ações 3 [ OPPORTUNITY

Leia mais

FATOR PORTFOLIO VERDE FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO

FATOR PORTFOLIO VERDE FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FATOR PORTFOLIO VERDE FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO Data da Competência: Mai/16 ESTE FORMULÁRIO FOI PREPARADO COM AS INFORMAÇÕES

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O CNPJ: Informações referentes a Setembro de 2015 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o As informações completas sobre esse fundo podem

Leia mais

CSHG Unique Comentário do Gestor

CSHG Unique Comentário do Gestor CSHG Unique Comentário do Gestor Outubro 2010 Para nós, essa é uma carta muito especial. Na busca por oferecer a melhor prateleira possível de produtos para nossos clientes, lançamos em 24 de setembro

Leia mais

Demonstrações Financeiras HSBC Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento Curto Prazo II CNPJ: 04.823.561/0001-41

Demonstrações Financeiras HSBC Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento Curto Prazo II CNPJ: 04.823.561/0001-41 Demonstrações Financeiras HSBC Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento (Administrado pelo HSBC Bank Brasil S.A. - Banco Múltiplo - 31 de março de 2011 e 2010 com relatório dos auditores

Leia mais

FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO COM FOCO EM TÍTULOS DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO ESTRUTURADO REIT RIVIERA FII

FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO COM FOCO EM TÍTULOS DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO ESTRUTURADO REIT RIVIERA FII FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO COM FOCO EM TÍTULOS DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO ESTRUTURADO REIT RIVIERA FII Crédito lastreado em imóveis, alta rentabilidade e fluxo de caixa constante, com a solidez do concreto.

Leia mais

Extrato de Fundos de Investimento

Extrato de Fundos de Investimento São Paulo, 01 de Abril de 2015 Prezado(a) FUNDO DE PENSAO MULTIPATR OAB 02/03/2015 a 31/03/2015 Panorama Mensal Março 2015 Os mercados financeiros seguiram voláteis ao longo do mês de março, em especial

Leia mais

AGENDA. 1. Visão Geral. 2. Produtos Long-Short Retorno Absoluto. 3. Apêndice Estrutura de Comitês Equipe

AGENDA. 1. Visão Geral. 2. Produtos Long-Short Retorno Absoluto. 3. Apêndice Estrutura de Comitês Equipe AGENDA 1. Visão Geral 2. Produtos Long-Short Retorno Absoluto 3. Apêndice Estrutura de Comitês Equipe 2 1. Visão Geral Fundada em setembro de 2013, a Solana Capital é uma gestora independente de recursos

Leia mais

FATOR MAX CORPORATIVO FUNDO DE INVESTIMENTO DE RENDA FIXA LONGO PRAZO CRÉDITO PRIVADO

FATOR MAX CORPORATIVO FUNDO DE INVESTIMENTO DE RENDA FIXA LONGO PRAZO CRÉDITO PRIVADO FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FATOR MAX CORPORATIVO FUNDO DE INVESTIMENTO DE RENDA FIXA LONGO PRAZO CRÉDITO PRIVADO Data da Competência: Mar/16 ESTE FORMULÁRIO FOI PREPARADO COM AS INFORMAÇÕES

Leia mais

Síntese de set/out/nov-2014

Síntese de set/out/nov-2014 Síntese de set/out/nov-2014 23 de dezembro de 2014 Análise de Cenário O que está ruim pode piorar um pouco mais... Embora a nomeação da equipe econômica e seus primeiros discursos tenham agradado aos mercados,

Leia mais

As entidades locais no apoio às empresas regionais na retomada dos investimentos e experiência do Instituto Mineiro de Mercado de Capitais

As entidades locais no apoio às empresas regionais na retomada dos investimentos e experiência do Instituto Mineiro de Mercado de Capitais A retomada dos investimentos e o Mercado de Capitais Agosto de 2015 As entidades locais no apoio às empresas regionais na retomada dos investimentos e experiência do Instituto Mineiro de Mercado de Capitais

Leia mais

A Indústria de Fundos de Investimento no Brasil. Luiz Calado Gerente de Certificação da ANBID

A Indústria de Fundos de Investimento no Brasil. Luiz Calado Gerente de Certificação da ANBID A Indústria de Fundos de Investimento no Brasil Luiz Calado Gerente de Certificação da ANBID A ANBID A ANBID Associação Nacional dos Bancos de Investimentos Criada em 1967, é a maior representante das

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS MASTER IMA-B5 FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA LONGO PRAZO

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS MASTER IMA-B5 FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA LONGO PRAZO LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O CNPJ/MF: Informações referentes a Dezembro de 2014 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o BNP PARIBAS MASTER IMA-B5 FUNDO DE INVESTIMENTO

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O HSBC MULT LP MASTER TRADING 13.902.141/0001-41 Informações referentes a Abril de 2013

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O HSBC MULT LP MASTER TRADING 13.902.141/0001-41 Informações referentes a Abril de 2013 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o HSBC FICFI MULTIMERCADO LONGO PRAZO. As informações completas sobre esse fundo podem ser obtidas no Prospecto e no Regulamento do fundo,

Leia mais