Gilberto Tozatti

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Gilberto Tozatti tozatti@gconci.com.br"

Transcrição

1 Gilberto Tozatti 8 o Dia do HLB Cordeirópolis/SP 12 de Março 2015

2 Agronegócio Citrícola Brasileiro Agronegócio Citrícola Brasileiro 2010 PIB: US$ 6,5 bilhões (Ext. 4,39 + Int. 2,15) 230 k empregos diretos 1 % das exp. bras. 2,9% das exp. agrícolas Fonte: CitrusBr; Markestrat, 2010

3 Pomares cítricos em São Paulo distribuição geográfica Fonte: CATI

4 Divisão das Regiões do Cinturão Citrícola e a localização das processadoras de suco (pontos pretos) Elaborado pela Markestrat a partir da CITRUSBR (NEVES et al., 2010)

5 Breve história do Greening É considerada a pior doença dos citros no mundo Produção de laranjas Em 2011, em milhões de ton Areas afetadas pelo HLB e o ano da primeira constatação.

6 Recomendação Erradicação de plantas sintomáticas Controle do vetor - psilidio Uso de mudas protegidas HLB Manejo Fonte: GCONCI, Fundecitrus

7 HLB: Arvores Contaminadas (em %) no estado de São Paulo Série histórica do período de 2008 a 2012, sobre a incidência de plantas com HLB (%) no Estado de São Paulo, segundo levantamento amostral da FUNDECITRUS. Fonte: Fundecitrus

8 Evolução da incidência do HLB 0,28%. 1,78% 1,35% 9,89% 14,8% 0,85% Fonte: AgraFNP/GCONCI/Fundecitrus jul 2012

9 Indicadores de Produção das Regiões do Cinturão Citrícola Variação (%) do número de àrvores (milhões) entre o período de 2005/06 a 2009/10 Elaborado pela Markestrat a partir da CITRUSBR (NEVES et al., 2010)

10 Estimativa HLB: Arvores Contaminadas (em %) no estado de São Paulo Estimativa da incidência de plantas com sintomas de HLB no Estado de São Paulo, de acordo com o modelo de Gompertz, no período de 2007 a Fonte: Fundecitrus; CCSM, 2012

11 Introdução Com o aumento dos custos de produção e o aumento da incidência da doença Huanglongbing (HLB) ou Greening, tomar decisões quanto a investimentos em novos pomares em áreas com alta incidência da doença tem sido um grande desafio para o setor atualmente. Faltam análises e estudos que possam servir de ferramentas para estas tomadas de decisão.

12 Objetivo Analisar a viabilidade econômica de um pomar de laranjas, para processamento, na região de central do Estado de SP em um ambiente de alto risco, ou seja; diversos níveis de pressão do HLB (greening) e diversos cenários econômicos de preços pago ao produtor, pela indústria de processamento de suco concentrado, objetivando fornecer ferramentas para tomada de decisão a interessados em investir na atividade.

13 Material e Métodos Idealizar um pomar hipotético a ser implantado dentro das técnicas mais avançadas hoje conhecidas e utilizadas; adensamento, programa nutricional diferenciado, replantas, inseticidas sistêmicos, manejo intensivo de HLB, etc. Calcular o custo de implantação e produção de um pomar de laranjas a ser implantado numa região de alto risco de HLB, ex; região de Araraquara/SP, e adaptá-lo adotando as técnicas citadas. Assumir vários graus de incidência da doença, e suas consequências negativas na produção e nos custos de controle e/ou convivência.

14 Material e Métodos Traçar três cenários econômicos de preços, e sua consequente remuneração ao produtor; (cenários: Preço Menor, Preço Médio, Preço Maior ). Calcular a viabilidade econômica através de métodos de avaliação econômica de investimento, tais como; taxa de retorno do investimento, valor presente, payback, e etc, considerando todas as variáveis do ambiente de risco.

15 Premissas do Estudo Taxa mínima real de atratividade: 6% Módulo de 300 hectares de citros Densidade de plantas: 793 plantas/há (esp. 6x2 m) Produtividade na ausência e na presença de HLB Custo de implantação e produção adaptados do Agrianual 2014 Custo total = Custo operacional + Custo financeiro (CARP) + Custo de Oportunidade da Terra (cana de açucar R$1.229,00/ha). Cenários econômicos (Preço Menor, Preço Médio e Preço Maior) baseados no preço da caixa de laranja de 40,8 kg, pago ao produtor pela indústria de processamento de suco concentrado. Cenários de pressão da doença HLB (Baixa, Média, Alta) baseados no modelo de Gompertz. Fonte: Dados do estudo.

16 Cenários econômicos baseados em preços sugeridos, pago ao produtor pela indústria de processamento de suco concentrado congelado, em reais por caixa de 40,8 kg, posta na indústria i) Cenário PREÇO MENOR: preço de R$11,45 por caixa de 40,8 kg, sendo este o preço mínimo do governo definido pelo MAPA, por meio da Portaria Interministerial nº 641, que define os critérios para subvenção nos arremates de laranja in natura durante a safra 2014/15, e publicado no Diário Oficial da União - DOU, de 03 de julho de ii) Cenário PREÇO MÉDIO: preço de R$13,74, ou seja; 20% superior ao preço mínimo do governo. iii) Cenário PREÇO ALTO: preço de R$16,03, ou seja; 40% superior ao preço mínimo do governo. Fonte: Dados do estudo.

17 Cenários Econômicos (Preços Menor, Médio e Alto) Série histórica de preços da caixa de 40,8 kg de laranja pagos ao citricultor, nas condições de laranja posta na indústria paulista (spot) sem contrato, sendo a colheita e fretes inclusos, dos últimos 10 anos. Fonte: CEPEA ESALQ- USP

18 Custos de implantação e de produção Pomar de laranjas para indústria, região central do Estado de São Paulo Custo de Produção Fase Improdutiva Fase Produção (R$/há) Formação Crescente Estável Ano 1 Ano 2 Ano 3 Ano 4 ao 8 Ano 9 ao 18 Op. Mecanizadas 3.313, , , , ,32 Op. Manuais 2.206,64 905,92 896, , ,14 Insumos 4.967,49 938, , , ,96 Administração 907,78 907,78 907, , ,54 Transporte 205,83 617, , ,33 CARP 1.591, ,40 Total , , , , ,69 Custo por planta 14,39 5,27 7,65 % Custo por planta Custo Total R$/pl 27,31 Custo Total R$/cx 12,29 11,20 Fonte: Agrianual 2014, adaptado pelo autor.

19 Estimativa da produtividade de pomar de laranjas, em caixas de 40,8 kg por planta e por idade da planta Idade Caixas/Planta Idade Caixas/Planta 1 0, ,00 2 0, ,00 3 0, ,00 4 1, ,00 5 1, ,00 6 2, ,00 7 2, ,90 8 2, ,80 9 2, ,70 Fonte: Agrianual (2014) (adaptado); Miranda et al (2012); Barros, et al. (2012); NEVES, (2013); (informação pessoal GCONCI).

20 Produtividade de laranjas em caixas de 40,8 kg por hectare, na ausência de HLB. Estimativa da produtividade de pomar de laranjas sem HLB, em caixas de 40,8 kg por hectare de acordo com a idade do pomar. Fonte: Agrianual (2014) (adaptado); Miranda et al (2012); Barros, et al. (2012); NEVES, (2013); (informação pessoal GCONCI).

21 Modelo de Gompertz Bassanezi & Bassanezi (2008) utilizaram o modelo de Gompertz; [y = exp(-(-ln(y0)).exp(-rg.t))] no qual y : é a proporção de plantas sintomáticas no tempo t (anos) y0: é a proporção de plantas sintomáticas desde a primeira aparição de plantas sintomáticas rg: é a taxa de progresso anual da incidência da doença Fonte: Bassanezi & Bassanezi (2008)

22 Cenários da doença HLB baseados no modelo de Gompertz, expressas em três taxas anuais de progresso da incidência de plantas com sintomas de HLB (rg) i) Cenário B (baixa pressão de HLB); taxa rg de 0,100. Similar à situação de uma propriedade com manejo de HLB e distante de pomares vizinhos sem o manejo da doença. ii) Cenário M (media pressão de HLB); taxa rg de 0,175. Similar à situação de uma propriedade com manejo de HLB e a uma distância intermediária de pomares vizinhos sem o manejo da doença. iii) Cenário A (alta pressão de HLB); taxa rg de 0,250. Similar à situação de uma propriedade com manejo de HLB e bem próximos de vizinhos sem o manejo da doença. Fonte: Dados do estudo.

23 Progresso anual da incidência de plantas sintomáticas Progresso anual da incidência de plantas sintomáticas em função de diferentes taxas de progresso anual da incidência da doença (rg) de 0,100; 0,175; e 0,250%, de acordo com o modelo de Gompertz. Considerou-se a porcentagem inicial de plantas sintomáticas igual a 0,1% no ano um do plantio (y0 = 0,001). Fonte: Dados do estudo.

24 Progresso anual acumulada da incidência de plantas sintomáticas Progresso anual acumulada da incidência de plantas sintomáticas em função de diferentes taxas de progresso anual da incidência da doença (rg) de 0,100; 0,175; e 0,250%, de acordo com o modelo de Gompertz. Considerou-se a porcentagem inicial de plantas sintomáticas igual a 0,1% no ano um do plantio (y0 = 0,001). Fonte: Dados do estudo.

25 Casos reais Fonte: Renato R.B. Bassanezi - Fundecitrus

26 Produtividade de laranjas em caixas de 40,8 kg por hectare, na ausencia e na presença de HLB. Produtividade de laranjas em caixas de 40,8 kg por hectare, em um pomar sem HLB (linha azul - losango) e em um pomar com HLB (linha verde - triangulo), considerando uma taxa de progresso anual da incidência de plantas sintomáticas (rg) de 0,25%, y0 = 0,001, pelo modelo de Gompertz. Fonte: Dados do estudo.

27 Fluxo de Caixa Fonte: Apostila MBA Pecege (PERINA).

28 Tabela de Produtividade e Custos de acordo com a Taxa de Progressão Anual de HLB (erradiação e replantio) Anexo 1. Tabela de Produtividade e Custos de acordo com a Taxa de Erradicação Anual simulada e o Replantio de Arvores. Taxa de Eradicação Gompertz rg 0,250 0,100 0,175 0,250 Ano Produtiv(caixa por pé) 0,2 0,6 1,2 1,8 2,0 2,1 2,1 2,0 2,0 2,0 2,0 2,0 Plantas/há Taxa de Errad. Anual 0,000 0,004 0,011 0,023 0,040 0,059 0,076 0,087 0,092 0,090 0,084 0,076 0,066 Taxa de Errad Acum. 0,00 0,01 0,04 0,08 0,14 0,21 0,30 0,39 0,48 0,57 0,64 0,71 Plantas Originais Total Plantas Anexo 1. Tabela de Produtividade e Custos de acordo com a Taxa de Erradicação Anual simulada e o Replantio de Arvores. Ano Caixas/há Pl. Originais Caixas/há c/ HLB Caixas/há s/ HLB Anexo 1. Tabela de Produtividade e Custos de acordo com a Taxa de Erradicação Anual simulada e o Replantio de Arvores. Custo de Replantio R$/pl 1o Ano 14,39 2o Ano 5,27 3o Ano 7,65 Total 27,31 Ano Reais/há/ano 0 0,11 15,17 78,98 78,98 78,98 78,98 78,98 78,98 78,86 63, Fonte: Dados do estudo.

29 Avaliação Econômica Anexo 3. Avaliação econômica da produção de laranja Taxa de juros - real 6% anos TOTAL Preço cx 40,8 kg 13,74 Invest./ha Área (há) 300 Invest./pl 14,39 5,27 7,65 27,31 Espaçamento 6 2 Total de Arvores Continua Ano dados Produtiv(caixa por pé) 2, ,2 0,6 1,2 1,8 2,0 2,1 2,1 2,0 Plantas por há Produtiv(caixa por ha) Receita/ha Produçao caixas Receita total Saidas 12, Op. Mecanizadas 2, Op. Manuais 2, Insumos 2, Administração 0, Transporte 1, Funrural/Fundecitrus 0, Custo Capital de Giro - CARP 1, Terra 0, Investimento 0, Imposto de renda 0, Fluxo de caixa líquido ( ) ( ) ( ) ( ) FCL acumulado ( ) ( ) ( ) ( ) ( ) ( ) ( ) ( ) ( ) FCL descontado ( ) ( ) ( ) ( ) FCL desc acumulado ( ) ( ) ( ) ( ) ( ) ( ) ( ) ( ) ( ) ( PBS PBD Indicador Resultado VPL (R$ ,22) TIR 3,6% VAUE (R$ ,94) PB simples 8,98 PB descontado - Fonte: Dados do estudo.

30 Índices econômicos na ausência de HLB, em três cenários econômicos possíveis Menor Medio Maior Preço R$11,45 R$13,74 R$16,03 VPL (R$ ,74) (R$ ,22) R$ ,92 TIR nd* 3,6% 16,7% VAUE (R$ ,23) (R$ ,94) R$ ,13 Payback simples - 8,98 6,39 Payback descontado - - 7,21 nd* = Não determinado Para o cálculo do VPL foi utilizada uma taxa real mínima de atratividade de 6%. Preço considerado nos três respectivos cenários acima; R$11,45; R$13,74; e R$16,03 por caixa de 40,8 kg. Fonte: Dados do estudo.

31 Análise de sensibilidade de três cenários econômicos em função das diferentes taxas reais de atratividade mínima, de um pomar de laranjas, na ausência de HLB. TIR = 3,6% No cenário REALISTA, a taxa real mínima de atratividade (TIR) que anula o VPL foi de 3,6%. Fonte: Dados do estudo.

32 Análise de sensibilidade de vários cenários econômicos em função dos diferentes preços da caixa de laranja de 40,8 kg, em três taxas reais de atratividade, de pomar de laranjas na ausência de HLB Para garantir uma rentabilidade positiva, em três taxas reais de atratividade possíveis; 2%; 4% e 6%; são necessários preços de R$13,60; R$13,79; e R$14,03, por caixa de 40,8 kg de laranja, respectivamente Fonte: Dados do estudo.

33 Análise de sensibilidade de três cenários econômicos propostos em função das diferentes taxas reais de atratividade mínima, de pomar de laranjas, na presença de HLB - cenário B Baixa Pressão (rg=0,100) TIR = 2,5% No cenário REALISTA, a taxa real mínima de atratividade (TIR) que anula o VPL foi de 2,5%. Fonte: Dados do estudo.

34 Análise de sensibilidade de três cenários econômicos propostos em função das diferentes taxas reais de atratividade mínima, de pomar de laranjas, na presença de HLB - cenário M Média Pressão (rg=0,175) Fonte: Dados do estudo.

35 Análise de sensibilidade de três cenários econômicos propostos em função das diferentes taxas reais de atratividade mínima, de pomar de laranjas, na presença de HLB - cenário A Alta Pressão (rg=0,250) Fonte: Dados do estudo.

36 Análise de sensibilidade de vários cenários econômicos em função de diferentes preços da caixa de laranja de 40,8 kg, em três taxas reais de atratividade, de um pomar de laranjas na presença de HLB cenário B: Baixa Pressão (rg=0,100) Para garantir uma rentabilidade positiva, em três taxas reais de atratividade possíveis; 2%; 4% e 6%, considerando o cenário B de pressão de HLB, são necessários preços de R$13,70; R$13,88; e R$14,14, por caixa de 40,8 kg de laranja, respectivamente. Fonte: Dados do estudo.

37 Análise de sensibilidade de vários cenários econômicos em função de diferentes preços da caixa de laranja de 40,8 kg, em três taxas reais de atratividade, de um pomar de laranjas na presença de HLB cenário M : Média Pressão (rg=0,175) Para garantir uma rentabilidade positiva, em três taxas reais de atratividade possíveis; 2%; 4% e 6%, considerando o cenário M de pressão de HLB, são necessários preços de R$14,15; R$14,30; e R$14,54, por caixa de 40,8 kg de laranja, respectivamente. Fonte: Dados do estudo.

38 Análise de sensibilidade de vários cenários econômicos em função de diferentes preços da caixa de laranja de 40,8 kg, em três taxas reais de atratividade, de um pomar de laranjas na presença de HLB cenário A : Alta Pressão (rg=0,250) Para garantir uma rentabilidade positiva, em três taxas reais de atratividade possíveis; 2%; 4% e 6%, considerando o cenário A de pressão de HLB, são necessários preços de R$15,17; R$15,26; e R$15,44, por caixa de 40,8 kg de laranja, respectivamente. Fonte: Dados do estudo.

39 Preços da caixa de laranja de 40,8 kg necessários para garantir rentabilidade positiva Preços da caixa de laranja de 40,8 kg, necessários para garantir rentabilidade positiva na análise de investimento, considerando três taxas reais de atratividade; 2%; 4%; e 6%, obtidos através de análise de sensibilidade de cenários econômicos e de pressão da doença HLB no Estado de São Paulo. Fonte: Dados do estudo.

40 Conclusões Os preços da caixa de laranja de 40,8 kg, pago ao produtor, posta indústria, necessários para garantir rentabilidade positiva na análise de investimento, considerando uma taxa real de atratividade de 6%, em três cenários de pressão de HLB (cenários B, M e A), são respectivamente, dentro de cada cenário proposto; cenário B (baixa pressão) R$14,14; cenário M (média pressão) R$14,54; e cenário C (alta pressão) e R$15,44.

41 Comentários No presente estudo de viabilidade econômica da cultura, adotando-se as melhores práticas de manejo e de produção, o preço da caixa de laranja mostrou ser a variável mais importante na busca pela obtenção de resultado atrativo para o projeto, mesmo em regiões endêmicas e com alta pressão de HLB. Portanto, se faz necessário a busca por soluções que possam remunerar melhor o citricultor para que haja a sustentabilidade econômica do agronegócio citrícola.

42 Gilberto Tozatti 8 o Dia do HLB Cordeirópolis/SP 12 de Março 2015

Instrumento de Defesa Sanitária. Programa de Seguro Sanitário da Citricultura

Instrumento de Defesa Sanitária. Programa de Seguro Sanitário da Citricultura Instrumento de Defesa Sanitária Programa de Seguro Sanitário da Citricultura 1 Reportagem com comentários do Dr. Lourival Monaco e Dr. Juliano Ayres do FUNDECITRUS O setor produtivo e pesquisadores estimam

Leia mais

Capítulo XV Custos e Rentabilidade

Capítulo XV Custos e Rentabilidade Capítulo XV Custos e Rentabilidade Marcelo do Amaral Santana Clóvis Oliveira de Almeida José da Silva Souza As estimativas de custos de produção e de rentabilidade para uma cultura podem proporcionar informações

Leia mais

INVESTIMENTO E RETORNO NA FRUTICULTURA. Prof. Dr. Ricardo Antonio Ayub 1 e Mariane Gioppo 2

INVESTIMENTO E RETORNO NA FRUTICULTURA. Prof. Dr. Ricardo Antonio Ayub 1 e Mariane Gioppo 2 INVESTIMENTO E RETORNO NA FRUTICULTURA Prof. Dr. Ricardo Antonio Ayub 1 e Mariane Gioppo 2 1 Universidade Estadual de Ponta Grossa - Professor Doutor Associado Departamento de Fitotecnia e Fitossanidade

Leia mais

RETRATO DA CITRICULTURA PAULISTA E TENDÊNCIAS FUTURAS. Antonio Juliano Ayres

RETRATO DA CITRICULTURA PAULISTA E TENDÊNCIAS FUTURAS. Antonio Juliano Ayres RETRATO DA CITRICULTURA PAULISTA E TENDÊNCIAS FUTURAS Antonio Juliano Ayres ETRATO DA CITRICULTURA PAULISTA E TENDÊNCIAS FUTURAS - Cenário Atual - Inventário de Árvores - Estimativa de Safra - Tendências

Leia mais

Gilberto Tozatti tozatti@gconci.com.br. 36a Semana da Citricultura 02 a 05 de Junho de 2014 Cordeirópolis (SP)

Gilberto Tozatti tozatti@gconci.com.br. 36a Semana da Citricultura 02 a 05 de Junho de 2014 Cordeirópolis (SP) Gilberto Tozatti tozatti@gconci.com.br 36a Semana da Citricultura 02 a 05 de Junho de 2014 Cordeirópolis (SP) Revista Citricultura Atual... Uma Centena de Boas Informações Fatores impactantes na Florida

Leia mais

O papel do citricultor no combate ao Greening. Cícero Augusto Massari

O papel do citricultor no combate ao Greening. Cícero Augusto Massari O papel do citricultor no combate ao Greening Cícero Augusto Massari Os envolvidos Inseto vetor Greening bactéria hospedeiro Infecção e evolução dos sintomas Doença de evolução rápida em plantas jovens

Leia mais

Gerenciamento de citros e custos de produção. Leandro Aparecido Fukuda Farmatac - Bebedouro

Gerenciamento de citros e custos de produção. Leandro Aparecido Fukuda Farmatac - Bebedouro Gerenciamento de citros e custos de produção Leandro Aparecido Fukuda Farmatac - Bebedouro FARM FARM ATAC Pesquisa Consultoria (Produção e econômica) Produção Convênio com EECB Estação de pesquisa 08 Agrônomos

Leia mais

Metodologia de cálculo do modelo de parametrização e de divisão de riscos e retorno da cadeia citrícolabrasileira. Consecitrus.

Metodologia de cálculo do modelo de parametrização e de divisão de riscos e retorno da cadeia citrícolabrasileira. Consecitrus. Metodologia de cálculo do modelo de parametrização e de divisão de riscos e retorno da cadeia citrícolabrasileira Consecitrus Novembro de 2012 1 Conceitos básicos: objetivo O objetivo do presente trabalho

Leia mais

Apoio à Citricultura Paulista: subvenção ao prêmio de seguro de sanidade 1

Apoio à Citricultura Paulista: subvenção ao prêmio de seguro de sanidade 1 Análises e Indicadores do Agronegócio ISSN 1980-0711 Apoio à Citricultura Paulista: subvenção ao prêmio de seguro de sanidade 1 A expansão do agronegócio brasileiro nos últimos anos tem sido marcante,

Leia mais

Secretaria de Política Agrícola - SPA. safra 2012/2013 de laranja

Secretaria de Política Agrícola - SPA. safra 2012/2013 de laranja Secretaria de Política Agrícola - SPA Apoio àcomercialização da safra 2012/2013 de laranja Resumo conjuntural -Excedente de produção (SP e MG): de 40 a 80 Mi cx; -Estoque elevado de suco: 535 mil toneladas

Leia mais

Progresso Espacial e Temporal do HLB em dez anos de São Paulo. Renato Beozzo Bassanezi rbbassanezi@fundecitrus.com.br

Progresso Espacial e Temporal do HLB em dez anos de São Paulo. Renato Beozzo Bassanezi rbbassanezi@fundecitrus.com.br Progresso Espacial e Temporal do HLB em dez anos de São Paulo Renato Beozzo Bassanezi rbbassanezi@fundecitrus.com.br HLB em São Paulo, Minas Gerais e Paraná SP - 290 municípios PR 89 municípios MG 20 municípios

Leia mais

Programa do Evento. Patrocinio: Realização:

Programa do Evento. Patrocinio: Realização: Relato sobre o Workshop Futuro da Citricultura Mundial Evento GCONCI, realizado 24 de junho de 2010 Mauricio Mendes Brasília, 17 de Agosto de 2010 Programa do Evento Patrocinio: Realização: Inspirado no

Leia mais

Custos de Implantação e Amortização de Sistemas de Irrigação Localizada em Citrus. URI GOLDSTEIN, M.Sc.

Custos de Implantação e Amortização de Sistemas de Irrigação Localizada em Citrus. URI GOLDSTEIN, M.Sc. Custos de Implantação e Amortização de Sistemas de Irrigação Localizada em Citrus URI GOLDSTEIN, M.Sc. A Globalização e a Abertura Comercial Quais as estratégias? Competição em custos Eficiência tecnológica

Leia mais

Gestão econômica e financeira na produção de frutas de clima temperado

Gestão econômica e financeira na produção de frutas de clima temperado Gestão econômica e financeira na produção de frutas de clima temperado Joelsio José Lazzarotto 17 Introdução A eficiência gerencial constitui fator-chave para que qualquer empreendimento agropecuário possa

Leia mais

Associação Nacional dos Exportadores de Sucos Cítricos 33ª Semana da Citricultura O Mercado Externo de Sucos e a Agenda Setorial

Associação Nacional dos Exportadores de Sucos Cítricos 33ª Semana da Citricultura O Mercado Externo de Sucos e a Agenda Setorial Associação Nacional dos Exportadores de Sucos Cítricos 33ª Semana da Citricultura O Mercado Externo de Sucos e a Agenda Setorial São Paulo, 09 de junho de 2011. CONSUMO QUADRO GERAL O suco de laranja representa

Leia mais

Cadeia de Valor do Suco de Laranja Projeto GOLLS

Cadeia de Valor do Suco de Laranja Projeto GOLLS Cadeia de Valor do Suco de Laranja Projeto GOLLS Prof. Manoel A. S. Reis, Ph.D FGV-EAESP and Gvcelog Mesa Redonda - A Cadeia LogísticaPortuária e Impactos Sociais na Baixada Santista UniSantos - Universidade

Leia mais

CITRICULTOR INDEPENDENTE RECEBE MENOS QUE O PREÇO MÍNIMO HÁ TRÊS SAFRAS

CITRICULTOR INDEPENDENTE RECEBE MENOS QUE O PREÇO MÍNIMO HÁ TRÊS SAFRAS CAPA Por Margarete Boteon, Larissa Gui Pagliuca, Fernanda Geraldini Palmieri, Carolina Camargo Nogueira Sales e Renato Garcia Ribeiro Mesmo com preços maiores, Após três anos de preços em patamares baixos,

Leia mais

INVENTÁRIO DE ÁRVORES E ESTIMATIVA DE SAFRA DO CINTURÃO CITRÍCOLA DE SÃO PAULO E TRIÂNGULO/ SUDOESTE MINEIRO

INVENTÁRIO DE ÁRVORES E ESTIMATIVA DE SAFRA DO CINTURÃO CITRÍCOLA DE SÃO PAULO E TRIÂNGULO/ SUDOESTE MINEIRO INVENTÁRIO DE ÁRVORES E ESTIMATIVA DE SAFRA DO CINTURÃO CITRÍCOLA DE SÃO PAULO E TRIÂNGULO/ SUDOESTE MINEIRO PESQUISA DE ESTIMATIVA DE SAFRA (PES) Coleta e divulgação de dados sobre a produção de citros

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos SUCO DE LARANJA NOVEMBRO DE 2015

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos SUCO DE LARANJA NOVEMBRO DE 2015 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos SUCO DE LARANJA NOVEMBRO DE 2015 PRODUTOS DISTRIBUIÇÃO DA PRODUÇÃO DE LARANJA NO CINTURÃO CITRÍCOLA 49% Farelo 85% laranja para indústria 45% Suco 98%

Leia mais

Safra 2013/2014. Primeira Estimativa. Maio/2013. São Paulo e Triângulo Mineiro. Acompanhamento da Safra de Laranja 2013/14 1

Safra 2013/2014. Primeira Estimativa. Maio/2013. São Paulo e Triângulo Mineiro. Acompanhamento da Safra de Laranja 2013/14 1 Safra 2013/2014 Primeira Estimativa São Paulo e Triângulo Mineiro Maio/2013 Acompanhamento da Safra de Laranja 2013/14 1 Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) Companhia Nacional de

Leia mais

5.4 - Frutas Cítricas

5.4 - Frutas Cítricas 93 5.4 - Frutas Cítricas Os principais países produtores de citros, segundo a FAO, são China, Brasil e Estados Unidos, seguidos por México, Espanha e Itália. Entretanto, por espécie o Brasil é destacadamente

Leia mais

DIFUSÃO DO GREENING DOS CITROS NA REGIÃO DE BROTAS.

DIFUSÃO DO GREENING DOS CITROS NA REGIÃO DE BROTAS. 1 DIFUSÃO DO GREENING DOS CITROS NA REGIÃO DE BROTAS. Antonio Tubelis * INTRODUÇÃO A doença Greening dos Citros, causada pela bactéria Candidatus Liberibacter spp, foi constatada no Estado de São Paulo

Leia mais

O custo atual de produção de etanol viabiliza novos investimentos?

O custo atual de produção de etanol viabiliza novos investimentos? Workshop BNDES -Desafios para o Investimento em Novas Usinas de Etanol no Brasil O custo atual de produção de etanol viabiliza novos investimentos? Carlos Eduardo Osório Xavier Gestor de projetos PECEGE/ESALQ/USP

Leia mais

DESAFIOS PARA A CITRICULTURA DE MESA BRASILEIRA. Camilo Lázaro Medina clmedina@conplant.com.br

DESAFIOS PARA A CITRICULTURA DE MESA BRASILEIRA. Camilo Lázaro Medina clmedina@conplant.com.br DESAFIOS PARA A CITRICULTURA DE MESA BRASILEIRA Camilo Lázaro Medina clmedina@conplant.com.br DESAFIOS PARA A FRUTICULTURA DE MESA BRASILEIRA Importância: 73% do volume de produção brasileira se destinam

Leia mais

ESTIMATIVA DA SAFRA DE LARANJA 2015/16 DO CINTURÃO CITRÍCOLA DE SÃO PAULO E TRIÂNGULO/SUDOESTE MINEIRO

ESTIMATIVA DA SAFRA DE LARANJA 2015/16 DO CINTURÃO CITRÍCOLA DE SÃO PAULO E TRIÂNGULO/SUDOESTE MINEIRO ESTIMATIVA DA SAFRA DE LARANJA 2015/16 DO CINTURÃO CITRÍCOLA DE SÃO PAULO E TRIÂNGULO/SUDOESTE MINEIRO 2 2 ÁRVORES DE LARANJA EM POMARES ADULTOS POR REGIÃO 1 ÁRVORES DE LARANJA EM POMARES EM FORMAÇÃO POR

Leia mais

ANÁLISE DA VIABILIDADE ECONÔMICA PARA PRODUÇÃO DE MELANCIA E CENOURA COM FINANCIAMENTO EM ANAPOLIS GO

ANÁLISE DA VIABILIDADE ECONÔMICA PARA PRODUÇÃO DE MELANCIA E CENOURA COM FINANCIAMENTO EM ANAPOLIS GO ANÁLISE DA VIABILIDADE ECONÔMICA PARA PRODUÇÃO DE MELANCIA E CENOURA COM FINANCIAMENTO EM ANAPOLIS GO Fernanda Martins Dias 1 ; Simone Janaína da Silva Morais 1 ; Ricardo Caetano Rezende 2 1 Licenciada

Leia mais

1 Fundamentos de Avaliação de Projetos 1

1 Fundamentos de Avaliação de Projetos 1 Sumário Prefácio xiii 1 Fundamentos de Avaliação de Projetos 1 A EMPRESA 6 CUSTO DE OPORTUNIDADE 8 PROJETO DE INVESTIMENTO 9 VALOR DO PROJETO 10 LUCRO ECONÔMICO DO PROJETO 14 VALOR PRESENTE LÍQUIDO DO

Leia mais

Análise de Investimentos e Financiamentos. Aula 3. Contextualização. Análise de Investimentos

Análise de Investimentos e Financiamentos. Aula 3. Contextualização. Análise de Investimentos Análise de Investimentos e Financiamentos Aula 3 Prof. Cleverson Luiz Pereira Técnicas de análise de investimentos e análise de investimentos em condições de risco e incerteza Contextualização As técnicas

Leia mais

Análise de Viabilidade em Projetos

Análise de Viabilidade em Projetos MBA em Projetos Análise de Viabilidade em Projetos Professor: Milton Juer E-mail: mmjuer@gmail.com ANÁLISE DE VIABILIDADE EM PROJETOS AVALIAÇÃO: TRABALHO Estudo de caso e/ou lista de exercícios individual

Leia mais

LARANJA FAZ BEM PARA VOCÊ, PARA QUEM PRODUZ E PARA O BRASIL.

LARANJA FAZ BEM PARA VOCÊ, PARA QUEM PRODUZ E PARA O BRASIL. LARANJA FAZ BEM PARA VOCÊ, PARA QUEM PRODUZ E PARA O BRASIL. Três em cada cinco copos de suco de laranja bebidos no mundo são produzidos no Brasil. Nos países com inverno rigoroso, os consumidores não

Leia mais

Currículo. Mestre em Engenharia de Sistemas Agrícolas - ESALQ/USP 2013. Doutorando em Engenharia de Sistemas Agrícolas ESALQ/USP

Currículo. Mestre em Engenharia de Sistemas Agrícolas - ESALQ/USP 2013. Doutorando em Engenharia de Sistemas Agrícolas ESALQ/USP Gestão Financeira e Custo de Produção de Cana-de-açúcar Taquaritinga/SP Outubro/21 João Henrique Mantellatto Rosa PECEGE/ESALQ/USP jhmrosa@pecege.esalq.usp.br Currículo Formação: Engenheiro Agrônomo ESALQ

Leia mais

2º Seminário Internacional CANA & ENERGIA GERAÇÃO COORDENADA GANHOS PARA OS PARTICIPANTES

2º Seminário Internacional CANA & ENERGIA GERAÇÃO COORDENADA GANHOS PARA OS PARTICIPANTES 2º Seminário Internacional CANA & ENERGIA GERAÇÃO COORDENADA GANHOS PARA OS PARTICIPANTES Fabio Ramos, Ph.D. Diretor da RHE Consultoria e Participações Ltda. 29/08/2002 Considerações Iniciais Potência

Leia mais

VIABILIDADE ECONÔMICA DA IRRIGAÇÃO LOCALIZADA NA CULTURA DA CANA DE AÇÚCAR 1.

VIABILIDADE ECONÔMICA DA IRRIGAÇÃO LOCALIZADA NA CULTURA DA CANA DE AÇÚCAR 1. 8. GESTÃO DO AGRO-NEGÓCIO VIABILIDADE ECONÔMICA DA IRRIGAÇÃO LOCALIZADA NA CULTURA DA CANA DE AÇÚCAR 1. Thomaz Machado Universidade de São Paulo FEARP Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade

Leia mais

PLANTIOS FLORESTAIS E SISTEMAS AGROFLORESTAIS: ALTERNATIVAS PARA O AUMENTO O DE EMPREGO E RENDA NA PROPRIEDADE RURAL RESUMO

PLANTIOS FLORESTAIS E SISTEMAS AGROFLORESTAIS: ALTERNATIVAS PARA O AUMENTO O DE EMPREGO E RENDA NA PROPRIEDADE RURAL RESUMO PLANTIOS FLORESTAIS E SISTEMAS AGROFLORESTAIS: ALTERNATIVAS PARA O AUMENTO O DE EMPREGO E RENDA NA PROPRIEDADE RURAL RESUMO Honorino Roque Rodigheri * Este trabalho tem por objetivo apresentar indicadores

Leia mais

Perspectivas da Cadeia Produtiva da Laranja no Brasil

Perspectivas da Cadeia Produtiva da Laranja no Brasil 23 de novembro de 2006 Perspectivas da Cadeia Produtiva da Laranja no Brasil Marcos F. Neves (PENSA) e Marcos S. Jank (ICONE) Estrutura da Apresentação 1. Comércio Exterior - Agronegócio Exportações e

Leia mais

Modelo para cálculo do custo de oportunidade do uso da terra MCODE v1.0

Modelo para cálculo do custo de oportunidade do uso da terra MCODE v1.0 Conservação Estratégica Modelo para cálculo do custo de oportunidade do uso da terra MCODE v.0 Guia completo para utilização da ferramenta Thales Rosa Sumário. Apresentação.... Introdução..... Custo de

Leia mais

ADENSAMENTO DE PLANTIO: ESTRATÉGIA PARA A PRODUTIVIDADE E LUCRATIVIDADE NA CITRICULTURA.

ADENSAMENTO DE PLANTIO: ESTRATÉGIA PARA A PRODUTIVIDADE E LUCRATIVIDADE NA CITRICULTURA. ADENSAMENTO DE PLANTIO: ESTRATÉGIA PARA A PRODUTIVIDADE E LUCRATIVIDADE NA CITRICULTURA. Eduardo Sanches Stuchi Pesquisador Embrapa Mandioca e Fruticultura Tropical Diretor Científico da Estação Experimental

Leia mais

Seguro Sanitário para citricultura

Seguro Sanitário para citricultura Seguro Sanitário para citricultura Oportunidades e desafios 1 Andréia Cristina de Oliveira Adami 2 Sílvia Helena Galvão de Miranda 3 Resumo Este estudo teve por objetivo calcular os custos e benefícios

Leia mais

Análise de Fluxos de Caixa em ambientes de incerteza e sua aplicação no Controle Externo. Valéria Cristina Gonzaga - TCEMG ENAOP 2011

Análise de Fluxos de Caixa em ambientes de incerteza e sua aplicação no Controle Externo. Valéria Cristina Gonzaga - TCEMG ENAOP 2011 Análise de Fluxos de Caixa em ambientes de incerteza e sua aplicação no Controle Externo Valéria Cristina Gonzaga - TCEMG ENAOP 2011 ANÁLISE DE FLUXOS DE CAIXA EM AMBIENTES DE NCERTEZA E SUA APLICAÇÃO

Leia mais

ANÁLISE DE INVESTIMENTOS. Análise de Investimentos

ANÁLISE DE INVESTIMENTOS. Análise de Investimentos ANÁLISE DE INVESTIMENTOS Prof. Me. Jorge França Análise de Investimentos Jorge França: Graduado em Engenharia pela UFF-RJ; Pós-graduado em Gestão da Qualidade (UFMG), Marketing (ESPM e UFRJ), Gestão Empresarial

Leia mais

Projeções de custos e rentabilidade do setor sucroenergético na região Nordeste para a safra 2013/14: o desafio de sobrevivência dos fornecedores

Projeções de custos e rentabilidade do setor sucroenergético na região Nordeste para a safra 2013/14: o desafio de sobrevivência dos fornecedores Projeções de custos e rentabilidade do setor sucroenergético na região Nordeste para a safra 2013/14: o desafio de sobrevivência dos fornecedores Essa publicação apresenta as projeções de custos de produção

Leia mais

CRESCIMENTO DO AGRONEGÓCIO SEGUE FIRME NO ANO

CRESCIMENTO DO AGRONEGÓCIO SEGUE FIRME NO ANO CRESCIMENTO DO AGRONEGÓCIO SEGUE FIRME NO ANO O Produto Interno Bruto (PIB) do agronegócio brasileiro estimado pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e pelo Centro de Estudos Avançados

Leia mais

Prof. Luiz Fernando Paulillo Prof. Hildo Meirelles de Souza Filho

Prof. Luiz Fernando Paulillo Prof. Hildo Meirelles de Souza Filho Prof. Luiz Fernando Paulillo Prof. Hildo Meirelles de Souza Filho Concentração industrial crescente e redução do nº de processadoras de suco ao longo das décadas; Integração vertical industrial para trás

Leia mais

Março/2012 - Parte3. Pag.1. Prof. Alvaro Augusto

Março/2012 - Parte3. Pag.1. Prof. Alvaro Augusto Pag.1 Pag.2 Pag.3 Métodos de Análise Valor Presente Líquido (VPL): Fácil de entender, fácil de calcular. Depende do conhecimento prévio de uma taxa de desconto. Taxa Interna de Retorno (TIR): Difícil de

Leia mais

Custo de Produção da Cultura da Soja Safra 2011/2012

Custo de Produção da Cultura da Soja Safra 2011/2012 11 Custo de Produção da Cultura da Soja Safra 2011/2012 Dirceu Luiz Broch Roney Simões Pedroso 1 2 11.1. Introdução Os sistemas de produção da atividade agropecuária cada vez mais requerem um grau de conhecimento

Leia mais

(*) Valor residual refere-se ao valor de compra (1.100.000) deduzido da depreciação correspondente aos quatro anos do projeto (4 x 220.

(*) Valor residual refere-se ao valor de compra (1.100.000) deduzido da depreciação correspondente aos quatro anos do projeto (4 x 220. 7) Investimento Inicial Acréscimo da NCG Equipamento 1.100.000 NCG Inicial 900.000 Necessidade Capital de Giro 900.000 NCG Operações 1.500.000 2.000.000 Investimento adicional - 1º ano 600.000 Fluxo de

Leia mais

AGRONEGÓCIO PANORAMA ATUAL

AGRONEGÓCIO PANORAMA ATUAL AGRONEGÓCIO PANORAMA ATUAL IMPORTÂNCIA ECONOMICA 1- Exportações em 2014: Mais de US$ 100 bilhões de dólares; 2- Contribui com aproximadamente 23% do PIB brasileiro; 3- São mais de 1 trilhão de Reais e

Leia mais

ANÁLISE DE INVESTIMENTOS DA PRODUÇÃO DE CAFÉ NOS SISTEMAS IRRIGADO E CONVENCIONAL, NA REGIÃO DE BOTUCATU, ESTADO DE SÃO PAULO 1

ANÁLISE DE INVESTIMENTOS DA PRODUÇÃO DE CAFÉ NOS SISTEMAS IRRIGADO E CONVENCIONAL, NA REGIÃO DE BOTUCATU, ESTADO DE SÃO PAULO 1 ANÁLISE DE INVESTIMENTOS DA PRODUÇÃO DE CAFÉ NOS SISTEMAS IRRIGADO E CONVENCIONAL, NA REGIÃO DE BOTUCATU, ESTADO DE SÃO PAULO 1 Maura Seiko Tsutsui Esperancini 2 Andréa Regina Paes 3 1 - INTRODUÇÃO 123

Leia mais

Maçã: Balanço mundial (em mil toneladas métricas)

Maçã: Balanço mundial (em mil toneladas métricas) Informativo da Política Agrícola Secretaria de Política Agrícola Secretaria de Política Agrícola Informativo N o 54 Maçã Ano 6 Vol. 54, março de 213 Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Leia mais

Boletim Ativos do Café - Edição 15 / Dezembro 2013 Preços do café intensificam a descapitalização na cafeicultura brasileira em 2013

Boletim Ativos do Café - Edição 15 / Dezembro 2013 Preços do café intensificam a descapitalização na cafeicultura brasileira em 2013 Boletim Ativos do Café - Edição 15 / Dezembro 2013 Preços do café intensificam a descapitalização na cafeicultura brasileira em 2013 Entre janeiro/13 e novembro/13 o Coffea arabica (Arábica) apresentou

Leia mais

Eng Agr Dr Humberto Vinicius Vescove FORBB Serviços na Área de Agricultura

Eng Agr Dr Humberto Vinicius Vescove FORBB Serviços na Área de Agricultura Eng Agr Dr Humberto Vinicius Vescove FORBB Serviços na Área de Agricultura Índice Evolução da área irrigada de citros no Estado de São Paulo e Triângulo Mineiro. Resultados de pesquisa. Respostas em produtividade

Leia mais

ANÁLISE DE VIABILIDADE ECONÔMICA PREMISSAS TÉCNICAS

ANÁLISE DE VIABILIDADE ECONÔMICA PREMISSAS TÉCNICAS PREMISSAS TÉCNICAS PREMISSAS TÉCNICAS Tabela 01 -Cotações da Terra Tipo de Terra 2003 2007 2008 Pastagem formada de baixo suporte em solo arenoso (Rondonópolis/Itiquira) R$ 1.325,00 R$ 1.974,00 R$ 2.500,00

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Técnicas e Ferramentas iniciais

Gerenciamento de Projetos Técnicas e Ferramentas iniciais Gerenciamento de Projetos Técnicas e Ferramentas iniciais Metodologia Aula Teórica Exemplos e Exercícios práticos Questões de concursos anteriores Metodologia e Bibliografia Fontes PMBOK, 2004. Project

Leia mais

PLANO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO SUSTENTÁVEL DO PIAUÍ

PLANO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO SUSTENTÁVEL DO PIAUÍ PLANO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO SUSTENTÁVEL DO PIAUÍ Carteira de Agronegócios Projetos Propostos Teresina, PI novembro 2013 SUMÁRIO Características atuais dos principais setores de agronegócio piauiense

Leia mais

PROJETO CAMPO FUTURO CUSTO DE PRODUÇÃO DO CAFÉ EM LUÍS EDUARDO MAGALHÃES-BA

PROJETO CAMPO FUTURO CUSTO DE PRODUÇÃO DO CAFÉ EM LUÍS EDUARDO MAGALHÃES-BA PROJETO CAMPO FUTURO CUSTO DE PRODUÇÃO DO CAFÉ EM LUÍS EDUARDO MAGALHÃES-BA Os produtores de Luís Eduardo Magalhães se reuniram, em 09/04, para participarem do levantamento de custos de produção de café

Leia mais

Capítulo 3 Projeções contábeis e financeiras 63

Capítulo 3 Projeções contábeis e financeiras 63 Sumário Capítulo 1 Conceitos de matemática financeira 1 1.1 Introdução 1 1.2 Taxa de juro nominal e taxa de juro real 3 1.2.1 Fórmula 3 1.3 Capitalização simples 4 1.3.1 Fórmulas 4 1.4 Capitalização composta

Leia mais

Coletiva de imprensa ESTIMATIVA DA SAFRA 2013/2014

Coletiva de imprensa ESTIMATIVA DA SAFRA 2013/2014 Coletiva de imprensa ESTIMATIVA DA SAFRA 2013/2014 São Paulo, 29 de abril de 2013 ROTEIRO I. Safra 2012/2013 na região Centro-Sul: dados finais Moagem e produção Mercados de etanol e de açúcar Preços e

Leia mais

Características Gerais do Projeto

Características Gerais do Projeto Brasil - Indústria Características Gerais do Projeto Engenharia: Capacidade inicial de 600 cabeças/dias, expansível para 1000 cabeças/dias em 2008. O investimento inicial : R$ 17.045.000 A expansão se

Leia mais

Coletiva de imprensa ESTIMATIVA DA SAFRA 2014/2015

Coletiva de imprensa ESTIMATIVA DA SAFRA 2014/2015 Coletiva de imprensa ESTIMATIVA DA SAFRA 2014/2015 São Paulo, 23 de abril de 2014 ROTEIRO I. Safra 2013/2014 na região Centro-Sul: dados finais Condições climáticas e agronômicas Moagem e produção Mercados

Leia mais

ALGODÃO 2ª SAFRA NA SAFRA 14/15 DEZEMBRO - ANO 6 - EDIÇÃO 67

ALGODÃO 2ª SAFRA NA SAFRA 14/15 DEZEMBRO - ANO 6 - EDIÇÃO 67 ALGODÃO 2ª SAFRA NA SAFRA 14/15 DEZEMBRO - ANO 6 - EDIÇÃO 67 A decisão sobre o plantio do algodão segunda safra a esta altura já foi tomada. Seu Custo Operacional (CO) é estimado pelo Cepea em R$ 5.614,63/ha

Leia mais

Viabilidade Financeira: Calculo da TIR e VPL

Viabilidade Financeira: Calculo da TIR e VPL Terceiro Módulo: Parte 4 Viabilidade Financeira: Calculo da TIR e VPL AN V 3.0 [54] Rildo F Santos (@rildosan) rildo.santos@etecnologia.com.br www.etecnologia.com.br http://etecnologia.ning.com 1 Viabilidade

Leia mais

Participação da agropecuária nas exportações totais (IPEA)

Participação da agropecuária nas exportações totais (IPEA) Alicia Ruiz Olalde Participação da agropecuária nas exportações totais (IPEA) Exportações Agronegócio (CEPEA) Em 2012, a receita das exportações do agronegócio brasileiro alcançou US$ 97 bilhões. Em 2014,

Leia mais

Proposta de uma ferramenta para avaliação econômica do cultivo de eucalipto: Estudo de caso no Vale do Paraíba (SP).

Proposta de uma ferramenta para avaliação econômica do cultivo de eucalipto: Estudo de caso no Vale do Paraíba (SP). UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO DE ECONOMIA RURAL E EXTENSÃO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO FLORESTAL TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO Proposta de uma ferramenta para avaliação econômica do

Leia mais

Rabobank Agri Focus. A competitividade do eucalipto como alternativa agropecuária. Introdução - O crescente mercado de eucalipto no Brasil

Rabobank Agri Focus. A competitividade do eucalipto como alternativa agropecuária. Introdução - O crescente mercado de eucalipto no Brasil International Araçatuba (SP) (18) 3609-8461 Ribeirão Preto (SP) (16) 3911-5092 Barreiras (BA) (77) 3612-0034 Brasília (DF) (61) 3321-3193 Agri Focus A competitividade do eucalipto como alternativa agropecuária

Leia mais

6 Análise dos resultados

6 Análise dos resultados 6 Análise dos resultados Os cálculos para análise econômica de um projeto E&P, devem considerar que os dados empregados são imprecisos e sem certeza da ocorrência dos resultados esperados, apesar de estarem

Leia mais

Correção da Prova. Questões: 7, 8, 12, 20, 21, 22, 24, 34, 45 e 46

Correção da Prova. Questões: 7, 8, 12, 20, 21, 22, 24, 34, 45 e 46 Correção da Prova Questões: 7, 8, 12, 20, 21, 22, 24, 34, 45 e 46 Questão 7 Uma sociedade empresária mantém no seu estoque de mercadorias para revenda três tipos de mercadorias: I, II e III. O valor total

Leia mais

Viabilidade Econômica da Cultura do Trigo, em Mato Grosso do Sul, na Safra 2012

Viabilidade Econômica da Cultura do Trigo, em Mato Grosso do Sul, na Safra 2012 174 ISSN 1679-0472 Abril, 2012 Dourados, MS Fotos - lavoura: Nilton P. de Araújo; percevejo: Foto: Narciso Claudio da Lazzarotto S. Câmara Viabilidade Econômica da Cultura do Trigo, em Mato Grosso do Sul,

Leia mais

PAYBACK. 2. Prazo de Recuperação do Investimento (ou empréstimo) - Payback. 3 - Cálculo do payback de uma série uniforme

PAYBACK. 2. Prazo de Recuperação do Investimento (ou empréstimo) - Payback. 3 - Cálculo do payback de uma série uniforme PAYBACK - Introdução Quem tem algum bem - seja uma ferramenta, seja capital - pode dispor dele a qualquer momento, caso dele necessite. Ao emprestar um bem, o proprietário estará se privando daquele bem

Leia mais

Perspectivas de Mercado

Perspectivas de Mercado Perspectivas de Mercado Prof. Margarete Boteon CEPEA/ESALQ - USP Equipe Citros: Por Margarete Boteon, Fernanda Geraldini e Caroline Ribeiro Fernando Perez, Renato Ribeiro. Semana da Citricultura 2017 08/06/07

Leia mais

VARIAÇÃO DA VIABILIDADE ECONOMICA FLORESTAL CONFORME O CÓDIGO FLORESTAL BRASILEIRO

VARIAÇÃO DA VIABILIDADE ECONOMICA FLORESTAL CONFORME O CÓDIGO FLORESTAL BRASILEIRO VARIAÇÃO DA VIABILIDADE ECONOMICA FLORESTAL CONFORME O CÓDIGO FLORESTAL BRASILEIRO William Tomaz Folmann¹, Maria Laura Quevedo Fernandez² e Gabriel de Magalhães Miranda³. ¹ Doutorando em Economia e Política

Leia mais

Leilão do IRB: Considerações Econômicas

Leilão do IRB: Considerações Econômicas Leilão do IRB: Considerações Econômicas Francisco Galiza - Mestre em Economia (FGV) Março/2000 SUMÁRIO: I) Introdução II) Parâmetros Usados III) Estimativas IV) Conclusões 1 I) Introdução O objetivo deste

Leia mais

Alta do dólar eleva preços, atrasa aquisições de insumos e reduz poder de compra

Alta do dólar eleva preços, atrasa aquisições de insumos e reduz poder de compra Ano 8 Edição 15 - Setembro de 2015 Alta do dólar eleva preços, atrasa aquisições de insumos e reduz poder de compra A forte valorização do dólar frente ao Real no decorrer deste ano apenas no período de

Leia mais

DIMENSIONAMENTO DE UM SISTEMA DE SECAGEM E ARMAZENAGEM DE GRÃOS

DIMENSIONAMENTO DE UM SISTEMA DE SECAGEM E ARMAZENAGEM DE GRÃOS ISBN 978-85-61091-05-7 Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 27 a 30 de outubro de 2009 DIMENSIONAMENTO DE UM SISTEMA DE SECAGEM E ARMAZENAGEM DE GRÃOS Vinicius Calefi Dias 1 ; Jefferson

Leia mais

Tereos Internacional Resultados do Primeiro Trimestre 2014/15

Tereos Internacional Resultados do Primeiro Trimestre 2014/15 Tereos Internacional Resultados do Primeiro Trimestre 20 São Paulo 12 de agosto de 2014 Principais Iniciativas e Destaques do Operacional 2 Cana-de-açúcar Brasil: Aumento dos benefícios do programa Guarani

Leia mais

Resumo sobre Métodos de Análise de Investimentos

Resumo sobre Métodos de Análise de Investimentos 1. Introdução Resumo sobre Métodos de Análise de Investimentos Pode-se definir Investimento como sendo um sacrifício hoje em prol da obtenção de uma série de benefícios futuros. Sob o enfoque das finanças

Leia mais

redução dos preços internacionais de algumas commodities agrícolas; aumento dos custos de

redução dos preços internacionais de algumas commodities agrícolas; aumento dos custos de Desempenho da Agroindústria No fechamento do primeiro semestre de 2005, a agroindústria registrou crescimento de 0,3%, taxa bastante inferior à assinalada pela média da indústria brasileira (5,0%) no mesmo

Leia mais

Regras de Decisão na Avaliação de Investimentos

Regras de Decisão na Avaliação de Investimentos Regras de Decisão na Avaliação de Investimentos A ordenação de projetos e a decisão sobre sua aceitação para inclusão no orçamento envolvem cinco métodos: (1) período de recuperação do investimento (payback);

Leia mais

Avaliação Econômica Valuation

Avaliação Econômica Valuation Avaliação Econômica Valuation Wikipedia The process of determining the current worth of an asset or company. There are many techniques that can be used to determine value, some are subjective and others

Leia mais

AS COOPERATIVAS FLORESTAL. Magno Botelho Castelo Branco

AS COOPERATIVAS FLORESTAL. Magno Botelho Castelo Branco AS COOPERATIVAS AGROPECUÁRIAS E O MDL FLORESTAL Guia de Orientação Magno Botelho Castelo Branco Objetivos Gi Guia de orientação sobre o MDL florestal tl para cooperativas agropecuárias; Conceitua o MDL

Leia mais

Unidade III FINANÇAS EM PROJETO DE TI. Prof. Fernando Rodrigues

Unidade III FINANÇAS EM PROJETO DE TI. Prof. Fernando Rodrigues Unidade III FINANÇAS EM PROJETO DE TI Prof. Fernando Rodrigues Quando se trabalha com projetos, é necessária a utilização de técnicas e ferramentas que nos auxiliem a estudálos, entendê-los e controlá-los.

Leia mais

Efeito dos custos dos insumos na rentabilidade dos projetos florestais

Efeito dos custos dos insumos na rentabilidade dos projetos florestais Ativos do Campo - Nº 04/2013 Efeito dos custos dos insumos na rentabilidade dos projetos florestais Mesmo sendo as plantações florestais intensivas em utilização de mão de obra, sobretudo em regiões montanhosas,

Leia mais

Elaboração e Análise de Projetos

Elaboração e Análise de Projetos Elaboração e Análise de Projetos Plano do Projeto: Diagnóstico (Planejamento) Estudo de Mercado Engenharia do Projeto Avaliação Planejamento Estratégico Tecnologia e tamanho do Investimento Projeto é:

Leia mais

Situação atual e perspectivas para o setor sucroenergético

Situação atual e perspectivas para o setor sucroenergético 23 de julho de 2015 Situação atual e perspectivas para o setor sucroenergético Antonio de Padua Rodrigues Diretor técnico ROTEIRO I. Perspectivas para a safra 2015/2016 II. Mercados de açúcar e de etanol

Leia mais

Fonte: MAPA e RFA/USA. Elaboração: INTL FCStone

Fonte: MAPA e RFA/USA. Elaboração: INTL FCStone Commodity Insight Agosto de 2013 Analistas Thadeu Silva Diretor de Inteligência de Mercado Thadeu.silva@intlfcstone.com Pedro Verges Analista de Mercado Pedro.verges@intlfcstone.com Natália Orlovicin Analista

Leia mais

Renda Fixa Privada Notas Promissórias NP. Notas Promissórias - NP

Renda Fixa Privada Notas Promissórias NP. Notas Promissórias - NP Renda Fixa Privada Notas Promissórias - NP Uma alternativa para o financiamento do capital de giro das empresas O produto A Nota Promissória (NP), também conhecida como nota comercial ou commercial paper,

Leia mais

RELATÓRIO DE MERCADO DE CITRUS: LARANJA

RELATÓRIO DE MERCADO DE CITRUS: LARANJA RELATÓRIO DE MERCADO DE CITRUS: LARANJA Setembro de 2008 Mercado Internacional O Brasil e os Estados Unidos dominam a produção mundial de laranja in natura, respondendo por mais de 50% da oferta anual

Leia mais

O RETRATO DA CITRICULTURA BRASILEIRA

O RETRATO DA CITRICULTURA BRASILEIRA O RETRATO DA CITRICULTURA BRASILEIRA Marcos Fava Neves (Coordenador) Vinícius Gustavo Trombin Patrícia Milan Frederico Fonseca Lopes Francisco Cressoni Rafael Kalaki 20 de Outubro de 2010 Índice 1. O AGRONEGÓCIO

Leia mais

(ROA) 1) 20010 10% 2011 11%. A

(ROA) 1) 20010 10% 2011 11%. A CURSO LISTA DE EXERC CÍCIOS 2012.2 UNIDADE II ADM SEMESTRE 2º BLOCOO DISCIPLINA Gestão Financeira NOTA TURMA ADM 5NB ESTUDANTES PROFESSOR (A) Dr. Wellington Ribeiro Justo DATA 01/12/2012 Responda com responsabilidade

Leia mais

Regulação de Fundos de Investimento

Regulação de Fundos de Investimento Regulação de Fundos de Investimento Reações à crise de 2008, novidades e desafios Francisco Santos Superintendente de Relações com Investidores Institucionais 6º Congresso ANBIMA de Fundos de Investimento

Leia mais

Vitor Augusto Ozaki Andreia C. O. Adami

Vitor Augusto Ozaki Andreia C. O. Adami 1 Novos contratos brasileiros de Seguro Faturamento Vitor Augusto Ozaki Andreia C. O. Adami 27/11/2013 2 Estrutura Introdução Metodologia Resultados Considerações finais 3 Introdução Importância Agronegócio

Leia mais

AVALIAÇÃO de INVESTIMENTOS

AVALIAÇÃO de INVESTIMENTOS SÉRIE FINANÇAS NA PRÁTICA AVALIAÇÃO de INVESTIMENTOS ADRIANO LEAL BRUNI Respostas dos Exercícios Extras Respostas dos exercícios extras 1 Adriano Leal Bruni SÉRIE FINANÇAS NA PRÁTICA Avaliação de investimentos

Leia mais

VIABILIDADE ECONÔMICA DE AQUISIÇÃO DE MÁQUINAS E IMPLEMENTOS AGRÍCOLAS PARA UMA PROPRIEDADE DE 1000HA COM PRODUÇÃO DE SOJA E GIRASSOL RESUMO

VIABILIDADE ECONÔMICA DE AQUISIÇÃO DE MÁQUINAS E IMPLEMENTOS AGRÍCOLAS PARA UMA PROPRIEDADE DE 1000HA COM PRODUÇÃO DE SOJA E GIRASSOL RESUMO VIABILIDADE ECONÔMICA DE AQUISIÇÃO DE MÁQUINAS E IMPLEMENTOS AGRÍCOLAS PARA UMA PROPRIEDADE DE 1000HA COM PRODUÇÃO DE SOJA E GIRASSOL Josué G. Delmond 1 ; Gracielly Ribeiro de Alcântara 1 ; Suely M. Cavalcante

Leia mais

VIABILIDADE ECONÔMICO-FINANCEIRA DA PRODUÇÃO E INDUSTRIALIZAÇÃO DO PINHÃO MANSO

VIABILIDADE ECONÔMICO-FINANCEIRA DA PRODUÇÃO E INDUSTRIALIZAÇÃO DO PINHÃO MANSO VIABILIDADE ECONÔMICO-FINANCEIRA DA PRODUÇÃO E INDUSTRIALIZAÇÃO DO PINHÃO MANSO Aziz Galvão da Silva Júnior 1 Ronaldo Perez 2 Raphael Augusto Motta 3 Joélcio Cosme Carvalho Ervilha 4 Marco Antônio Viana

Leia mais

Prof. Msc. David Custódio de Sena sena@ufersa.edu.br

Prof. Msc. David Custódio de Sena sena@ufersa.edu.br Prof. Msc. David Custódio de Sena sena@ufersa.edu.br ESTUDO DE VIABILIDADE FINANCEIRA DE PROJETOS Projeto de viabilidade É um projeto de estudo e análise, ou seja, é um projeto que procura verificar a

Leia mais

PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES SOBRE VALOR PRESENTE LÍQUIDO (VPL)

PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES SOBRE VALOR PRESENTE LÍQUIDO (VPL) PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES SOBRE VALOR PRESENTE LÍQUIDO (VPL) Melhor método para avaliar investimentos 16 perguntas importantes 16 respostas que todos os executivos devem saber Francisco Cavalcante(f_c_a@uol.com.br)

Leia mais

Biocombustíveis: Estudo de culturas adequadas à sua produção: um panorama da produção agrícola da cana de açúcar e da soja.

Biocombustíveis: Estudo de culturas adequadas à sua produção: um panorama da produção agrícola da cana de açúcar e da soja. Biocombustíveis: Estudo de culturas adequadas à sua produção: um panorama da produção agrícola da cana de açúcar e da soja. Maria Helena M. Rocha Lima Nilo da Silva Teixeira Introdução Quais os fatores

Leia mais

VANTAGENS ECOLÓGICAS E ECONÔMICAS DE REFLORESTAMENTOS EM PROPRIEDADES RURAIS NO SUL DO BRASIL RESUMO

VANTAGENS ECOLÓGICAS E ECONÔMICAS DE REFLORESTAMENTOS EM PROPRIEDADES RURAIS NO SUL DO BRASIL RESUMO VANTAGENS ECOLÓGICAS E ECONÔMICAS DE REFLORESTAMENTOS EM PROPRIEDADES RURAIS NO SUL DO BRASIL RESUMO Honorino Roque Rodigheri * Este estudo tem o objetivo de comparar os indicadores ecológicos (uso de

Leia mais