GABARITO COMENTADO SIMULADO SOBRE TEORIAS DO DESENVOLVIMENTO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "GABARITO COMENTADO SIMULADO SOBRE TEORIAS DO DESENVOLVIMENTO"

Transcrição

1 GABARITO COMENTADO SIMULADO SOBRE TEORIAS DO DESENVOLVIMENTO Confira suas respostas com calma, em um lugar tranqüilo. Tente incorporar os comentários abaixo da melhor forma possível. Marque suas dúvidas e discuta-as com os colegas, ou em sala de aula. 1D- Piaget propôs uma teoria do desenvolvimento cognitivo calcado em estágios. Observou que crianças estão sempre buscando organizar, interpretar e dar sentido as informações adquiridas do meio externo através de estruturas cognitivas denominadas de esquemas. O crescimento cognitivo se dá através de dois processos: assimilação e acomodação. Assimilação é a interpretação de uma nova informação à luz de esquemas cognitivos já existentes. Por outro lado, acomodação diz respeito ao processo de modificação de um esquema mental já existente com objetivo de incorporar uma nova informação. 2C- Calcado no texto, as crianças entenderam as regras do jogo, indicando que elas são capazes de entender aspectos concretos de regras e sua relações lógicas (se.... então). No entanto, o pensamento abstrato e hipotético, característico do estágio das operações formais, ainda não está desenvolvido. Dessa forma, como essas crianças ainda não atingiram a fase das operações formais, elas provavelmente se encontram no estágio das operações concretas. 3C- Embora possam existir variações, o estágio das operações concretas compreende aproximadamente a faixa etária entre 7 a 11 anos de idade. 4A - A teoria de Winnicott gira em torno de processos de desenvolvimento da criança. Para ele, o bebê vai de um pólo de total dependência da mãe até estados e independência. Ao nascer, o bebê necessita de uma mãe suficientemente boa capaz de oferecer um holding adequado (ambiente estável agradável e seguro). A mãe sabe o que é bom para o seu bebê por instinto e é capaz de compreender os gestos espontâneos da criança. Através desse relacionamento, a mãe suficientemente boa vai se adaptando às necessidades do bebê. 5C- De acordo com Winnicott, o desenvolvimento normal de um indivíduo leva à formação de um verdadeiro eu (self verdadeiro). Problemas no relacionamento mãe-bebê ou relações sociais de natureza hostil podem ameaçar o desenvolvimento do verdadeiro eu. Nesse caso, tem origem um falso eu (falso self) como mecanismo de defesa com objetivo de preservar o verdadeiro eu. 6E- De acordo com Freud, o desenvolvimento da personalidade ocorre através de cinco fases psicossexuais: as fases oral, anal e fálica (período do aparecimento do complexo de édipo), ocorrem durante as primeiros cinco anos de vida. A fase de latência caracteriza-se por um período de calmaria que dura até a puberdade, quando tem origem a fase genital que completa o desenvolvimento saudável da personalidade. A fixação em uma determinada fase pode resultar em distúrbios de personalidade, como por exemplo o caráter oral (caracterizado pela passividade e dependência) ou o caráter oral (caracterizado pela ordem e obstinação). 7C- Hospitalismo é um termo utilizado a partir dos trabalhos de Spitz para designar o conjunto das perturbações somáticas e psíquicas provocadas em crianças durante os primeiros 18 meses por uma permanência prolongada numa instituição completamente privadas da mãe, em que os cuidados lhes são dispensados de forma anônima e sem o estabelecimento de um laço afetivo (por exemplo: hospitais ou orfanatos). A depressão anaclítica aparece progressivamente na criança que sofreu privação da mãe após ter tido contato com ela, pelo menos durante os seis primeiros meses de vida. Dessa forma, o hospitalismo consiste numa privação afetiva total, enquanto que a depressão anaclítica consiste numa carência afetiva parcial na criança que vinha se beneficiando de uma relação normal com a mãe. O hospitalismo tem conseqüências duradouras e mesmo irreversíveis, enquanto a depressão anaclítica pode cessar quando a criança volta a encontrar a mãe. 8C- De acordo com Freud, o desenvolvimento da personalidade ocorre através de cinco fases ou estágios psicossexuais. São elas: as fases oral, anal e fálica, latência e genital. O estágio oral se caracteriza pelo prazer essencial é o de mamar. No estágio anal, a criança se interessa pelas funções de excreção. O estágio fálico caracteriza-se pelo aparecimento e resolução do complexo de Édipo. A fase de latência caracteriza-se por um período de calmaria que dura até a puberdade, quando tem origem a fase genital que completa o desenvolvimento saudável da personalidade. A fixação em uma determinada fase pode resultar em distúrbios de personalidade, como por exemplo, o caráter oral (caracterizado pela passividade e dependência) ou o caráter anal (caracterizado pela ordem e obstinação). 9B- Erik Erikson foi o único a desenvolver um modelo teórico cobrindo todo o desenvolvimento psicossocial de indivíduo desde o seu nascimento até a sua morte. Segundo esse modelo existem 8 estágios ou períodos de desenvolvimento, cada um caracterizando-se por uma determinada crise. Essas 8 crises são: 1 a - confiança X desconfiança; 2 a - autonomia X dúvida ou Gabarito Comentado Teorias do Desenvolvimento 1

2 vergonha; 3 a - iniciativa X culpa; 4 a - produtividade X inferioridade; 5 a - crise de identidade X superação dessa crise; 6 a - intimidade X isolamento; 7 a - generatividade X estagnação. 8 a - integridade X desespero, observada na 3 a idade. 10A- De acordo com Freud, assim que o complexo de édipo é resolvido, o estágio fálico termina e a criança entra em uma espécie de calmaria libidinal. Durante esse estágio, denominado de latência e que tem duração de mais ou menos 5 anos (dos 6 aos 11 anos de idade) existe uma grande identificação da criança com a figura do mesmo sexo. A criança também vai incorporando as crenças de sua cultura, desenvolvendo assim seu superego. 11B- Objeto transacional é um termo criado por Winnicott para designar um objeto concreto escolhido pela criança com objetivo de facilitar a passagem de uma relação imaginária para uma relação verdadeira ou real com um objeto. 12C- Erick Erikson construiu um modelo de desenvolvimento psicossocial incorporando oito fases, cada fase se caracteriza por uma determinada crise. Dentre essas crises, a principal ocorre durante a adolescência. 13C- Crianças, em um determinado período de desenvolvimento, acreditam que o mundo e todas as coisas que nele existem, tem um único propósito de lhe servir. Esse fenômeno é denominado de egocentrismo. O conceito de egocentrismo, quando aplicado em desenvolvimento, não tem relação com egoísmo, mas simplesmente descreve um processo infantil de percepção de causalidade. O egocentrismo tende a desaparecer conforme a criança começa a se diferenciar a si própria do meio externo, através de esquemas corporais, reconhecendo que os objetos tem existência própria e permanente. Em adultos, o termo adquire implicações de egoísmo ou pode indicar um atraso no desenvolvimento cognitivo. 14C- Narcisismo primário designa um estado precoce em que a criança investe toda sua libido em si mesma. O narcisismo secundário está relacionado com um retorno da libido ao ego Esse retorno se dá através da retirada da libido investida em outros objetos. 15D- De acordo com Vygotsky, a zona de desenvolvimento proximal é distância entre o desenvolvimento real, determinado pela independência da resolução de problemas e o nível da potencialidade, determinado pela capacidade de resolução de problemas sob a orientação ou colaboração de colegas mais preparados. Crianças em uma determinada zona de desenvolvimento proximal recebem apoio temporário de uma pessoa mais competente até que ela seja capaz de realizar essa tarefa sozinha. Após a aprendizagem dessa tarefa ocorre o processo de desenvolvimento. 16A Equilibração é um dos principais conceitos criado por Piaget para explicar como se dá o desenvolvimento cognitivo. Quando a pessoa encontra uma nova informação que não é capaz de se adaptar a um esquema previamente existente ocorre um processo de desequilíbrio caracterizado por um estado cognitivo de desconforto. Através dos processos de acomodação e de assimilação, os esquemas são adaptados ou um novo esquema é criado de forma que essa nova informação pode ser incorporada pelo indivíduo e o equilíbrio cognitivo é resgatado. 17E- Assimilação é um conceito piagetiano que descreve o processo pelo qual um estímulo ou informação adquirida no meio externo é interpretada de acordo com o esquema que a criança já formou. Acomodação diz respeito à alteração desse esquema em função dessa nova informação 18B- De acordo com Vygotsky, a zona de desenvolvimento proximal é a distância entre o desenvolvimento real, determinado pela independência da resolução de problemas e o nível da potencialidade, determinado pela capacidade de resolução de problemas, sob a orientação ou colaboração de colegas mais preparados. Crianças em uma determinada zona de desenvolvimento proximal recebem apoio temporário de uma pessoa mais competente até que ela seja capaz de realizar essa tarefa sozinha. Após a aprendizagem dessa tarefa, ocorre o processo de desenvolvimento. 19C- Segundo Piaget, a ausência da permanência do objeto é uma das características de que a criança ainda se encontra no estágio sensório-motor (primeiro estágio de desenvolvimento cognitivo). 20A- Todas as 3 afirmativas estão corretas. Noam Chomsky acredita que crianças nascem com uma predisposição genética para a aprendizagem da linguagem de forma natural. Chomsky chamou essa predisposição de Dispositivo de Aquisição de Linguagem (DAL). Chomsky utilizou esse conceito para explicar a relativa facilidade com que as crianças aprendem e desenvolvem suas habilidades lingüísticas. Para Piaget, o desenvolvimento precede a aprendizagem. Dessa forma, o aparecimento e o início da aquisição da linguagem só se torna possível com a conclusão do estágio sensório- motor (em particular o acesso à permanência do objeto). A aquisição posterior da linguagem também está condicionada ao desenvolvimento cognitivo do indivíduo. Piaget também propõe que a origem da linguagem acorre através de um processo de dentro para fora. A criança parte de um estágio egocêntrico (monólogos) para a descentralização e reciprocidade caracterizada pela socialização progressiva da linguagem e do pensamento. Para Vygostky, a linguagem egocêntrica não precede a linguagem socializada. Muito pelo contrário, a linguagem egocêntrica é Gabarito Comentado Teorias do Desenvolvimento 2

3 uma etapa intermediária entre uma etapa inicial totalmente socializada (mas desprovida de pensamento; por exemplo, a criança diz quero beber leite ) e outra etapa final totalmente interiozidada (caracterizada pela presença do pensamento). Dessa forma, para Vygostky, o desenvolvimento da linguagem ocorre através de um processo de fora para dentro. É através da aprendizagem com outras pessoas do seu meio social (zona de desenvolvimento proximal) que ocorre o desenvolvimento do sujeito. 21E- De acordo com Vygostky, a zona de desenvolvimento proximal é distância entre o desenvolvimento real, determinado pela independência da resolução de problemas e o nível da potencialidade, determinado pela capacidade de resolução de problemas sob a orientação ou colaboração de colegas mais preparados. Crianças em uma determinada zona de desenvolvimento proximal recebem apoio temporário de uma pessoa mais competente até que ela seja capaz de realizar essa tarefa sozinha. Após a aprendizagem dessa tarefa ocorre o processo de desenvolvimento. 22D- Kohlberg propôs uma teoria em relação ao desenvolvimento da moral calcado em estágios. O desenvolvimento moral é um processo racional que acompanha o desenvolvimento cognitivo. Crianças e jovens desenvolvem o seu julgamento moral à medida que abandonam o pensamento egocêntrico e demonstram capacidade de pensamento abstrato. De acordo com Kohlberg, existem 3 níveis de desenvolvimento moral: o pré-convencional, o convencional e o pós-convencional. Cada um desses níveis está dividido em dois estágios. O nível pré-convencional caracteriza-se pela obediência a regras externas: a criança busca recompensa e evita punições. O estágio convencional caracteriza-se pela interiorização das leis e regras. Finalmente o nível pós-convencional caracteriza-se pela imparcialidade e pelo sentimento de justiça. De acordo com Kohlberg, nem todas as pessoas passam por todos esses estágios. 23A- Assimilação está relacionada com a interpretação de uma nova experiência através de esquemas já existentes. Esse conceito piagetiano diferencia-se do conceito de acomodação que está relacionado com a alteração desse esquema cognitivo em função dessa nova experiência. 24D- Acomodação diz respeito à alteração desse esquema em função dessa nova informação. Esse conceito piagetiano diferenciase do conceito de assimilação que descreve o processo pelo qual um estímulo ou informação adquirida no meio externo é interpretada de acordo com o esquema que a criança já formou. 25D - Apego é um relacionamento afetuoso entre mãe e bebê. Desde o terceiro dia após o nascimento, o bebê passa a discriminar o odor do seio, o colo, a pele, a voz e outras características da mãe e a diferenciá-las de outras pessoas. O conceito de apego foi introduzido por Bowlby em 1959, a partir dos trabalhos desenvolvidos por etologistas. Para Bowlby, o apego é um processo inato. Os vários processos envolvidos no apego, tais como o choro, o abraço, o carinho e o sorriso estão presentes em todas as crianças independentemente da cultura de onde são criadas. Harlow estudou o apego em chimpanzés e descobriu que o contato físico do bebê com a mãe é mais importante do que o processo de alimentação envolvido na relação mãe-bebê. 26A- Uma criança que já atingiu a conservação de números teria dito que existe o mesmo número de botões vermelhos e azuis. A ausência do princípio de conservação indica que a criança ainda não atingiu o estágio das operações concretas (7-11 anos de idade). 27C- De acordo com Piaget, o desenvolvimento cognitivo se dá através de 4 estágios: sensório-motor, pré-operacional, operações concretas e operação formal. No 1 o., sensório-motor (0-2 anos) não existe linguagem e a criança interage com o mundo através dos órgãos dos sentidos e de suas atividades motoras. Nesse estágio a criança aprende que os objetos continuam a existir mesmo que tenham saído do seu campo de visão (permanência do objeto) e que os objetos mantém o mesmo tamanho e forma mesmo que a sua posição tenha sido mudada (constância do objeto); no 2 o., pré-operacional (2-7 anos) a linguagem desenvolve-se rapidamente, no entanto, a criança ainda é incapaz de pensar de forma lógica e ainda não adquiriu o conceito de conservação; no 3 o., operações concretas (7-12 anos), a criança apresenta o princípio da conservação, mas ainda não possui um pensamento totalmente lógico e abstrato; no 4 o., operação formal (12 anos em diante), o adolescente pensa de forma lógica sobre conceitos mais abstratos, como resolução de problemas e o emprego do método da dedução. 28B- Este é o trabalho clássico de Bandura sobre aprendizagem vicariante, também chamado de modelação ou imitação freqüentemente citado para discutir efeitos da violência na televisão sobre o desenvolvimento da agressividade em crianças. Segundo Bandura, crianças podem se tornar mais violentas graças à aprendizagem vicariante adquirida pela televisão. 29E- De acordo com Erikson, o desenvolvimento psicossocial incorpora oito fases, cada uma delas se caracteriza por uma determinada crise. Essas crises são: 1 a - confiança X desconfiança; 2 a - autonomia X dúvida ou vergonha; 3 a - iniciativa X culpa; 4 a - produtividade X inferioridade; 5 a - conflito de papéis X identidade na adolescência; 6 a - intimidade X isolamento; 7 a - generatividade X estagnação. 8 a - integridade X desespero, observada na 3 a idade. Gabarito Comentado Teorias do Desenvolvimento 3

4 30C- Uma das principais críticas às teorias de desenvolvimento que pressupõem a existência de estágios de desenvolvimento é o fato de dar pouca ênfase a variações individuais. A noção de estágios requer uma concepção de que existe uma ordem ou seqüência hierárquica no desenvolvimento do indivíduo. A ênfase dessa abordagem é buscar o que há de comum em todos os indivíduos (perspectiva nomotética) ao invés de valorizar aspectos singulares do indivíduo (perspectiva idiográfica). 31C Vygostky, diferentemente de Piaget, propôs que a linguagem tem uma função inicial de comunicação, mas conforme a criança vai se desenvolvendo a linguagem vai se tornando mais associada ao pensamento.vygostky considera pensamento e linguagem como processos indissociáveis após um período precoce de desenvolvimento paralelo. 32A- Melanie Klein distingue dois momentos no primeiro ano de vida do bebê (fase oral de Freud): posição esquizo-paranoide (até os 6 meses) e posição depressiva (de 6 meses até 1 ano de idade), A posição esquizo-paranoide caracteriza-se pela cisão ou clivagem do objeto internalizado pelo bebê. Nesse período, o bebê relaciona-se com o seu primeiro objeto (seio da mãe) como sendo objetos diferentes (seio bom e seio mau). O objeto mau (resultado da sua ausência) aumenta as tendências agressivas do bebê que eventualmente leva a um processo persecutório ou paranóico. Com objetivo de superar a essa ansiedade paranóica, o bebê desenvolve um processo esquizóide de forma que o objeto mau é internalizado como sendo diferente do objeto bom. Essa cisão do objeto resulta também em uma clivagem do eu do bebê (eu bom e eu mau). Nesse período o bebê se relaciona de forma parcial com o objeto. Com a superação dessa posição, o bebê passa a reconhecer a mãe como um objeto total (bom e mau). Essa é a característica da posição depressiva. 33B- Os estágios psicossexuais abordados pela psicanálise NÃO SÃO DE BASE COGNITIVA. Partem de aspectos emocionais relacionados com prazer ou desejo e de como são satisfeitos. A modificação nas formas de gratificação associadas a diferentes áreas do corpo (boca, ânus e genitália) representa o elemento básico das fases do desenvolvimento psicossexual de acordo com a perspectiva psicanalítica. 34D- A teoria freudiana aponta para processos inconscientes como determinantes do processo de desenvolvimento do indivíduo. Esse desenvolvimento incorpora tanto aspectos inatos como adquiridos ao longo da vida, especialmente durante a infância do indivíduo. 35E- Ritos de passagem são celebrações ou cerimônias que marcam mudanças no desenvolvimento do indivíduo dentro de uma sociedade, desde o seu nascimento até a sua morte. A passagem da infância para a puberdade marca o início da maturidade sexual 36D- Para Piaget, o sujeito epistêmico, é o sujeito do conhecimento. Representa um sujeito ideal, universal, que não corresponde a ninguém em particular, embora sintetize as possibilidades de cada uma das pessoas e de todas as pessoas ao mesmo tempo. 37A- De acordo com a segunda tópica psicanalítica da estrutura do aparelho psíquico, ao nascer a criança só apresenta Id. O ego surge com objetivo de mediar as pulsões do Id com o meio externo. O superego só forma-se completamente com a resolução do complexo de Édipo. 38D- De acordo com Piaget, o desenvolvimento do pensamento lógico da criança não ocorre de forma linear e cumulativo. A criança pensa estruturalmente diferente do que o adulto. Ante de atingir a forma como pensamos, a criança passa por diferentes estágios com mecanismos próprios de funcionamento. A mudança de cada estágio representa uma transformação mental qualitativa por caracterizar um tipo diferenciado de comportamento, uma atividade predominante que será substituída no estágio seguinte, além de conferir à criança novas formas de pensamento, de interação social e de emoções que irão direcionar-se, ora para a construção do próprio sujeito, ora para a construção da realidade exterior. 39A- Ao nascer, o bebê é totalmente dependente dos cuidados de um adulto. Essa fragilidade faz com que necessite de atenção especial, sem a qual a preservação de sua vida seria inviável. Com o passar do tempo, a criança torna-se cada vez mais independente e autônoma ante as demandas do mundo externo, graças à aquisição de habilidades motoras, cognitivas e sociais. O desenvolvimento dessas habilidades depende da conjugação entre fatores genéticos, herdados dos pais, e informações adquiridas a partir das interações que faz com o seu ambiente. Para Winnicott, é nos primeiros 6 meses de vida, aproximadamente, que o bebê acha-se completamente dependente. À medida que a criança vai interagindo com o meio externo, vai se tornando cada vez mais madura, período que Winnicott denominou de dependência é relativa. Aqui, o bebé desenvolve meios para poder prescindir do cuidado maternal. Isto é conseguido mediante a acumulação de memórias de maternagem, da projecção de necessidades pessoais e da introjeção dos detalhes do cuidado maternal, com o desenvolvimento da confiança no ambiente. Para Winnicott, este período de dependência relativa dura em torno de dois anos. Gabarito Comentado Teorias do Desenvolvimento 4

5 40B- Tecnicamente, a infância consiste no período que vai desde o nascimento até aproximadamente os 12 anos. Em seguida, tem início a adolescência, que vai até os 18 anos de idade. A adolescência caracteriza-se por um período de profundas alterações físicas, cognitivas e sociais. Com a puberdade, que marca o início da adolescência, o indivíduo torna-se maduro sexualmente. No início da adolescência ocorrem, também, alterações importantes na atividade cognitiva. O pensamento torna-se cada vez mais abstrato e simbólico, permitindo a organização definitiva das funções mentais. Adolescentes apresentam alterações significativas em suas relações sociais. As relações familiares tornam-se cada vez menos importantes, enquanto as relações com os pares se intensificam. A adolescência caracteriza-se, também, por um período de muitas crises, decorrentes da independência e das responsabilidades que são progressivamente adquiridas. A construção de uma identidade torna-se cada vez mais sólida, atingindo sua forma plena na fase adulta. Gabarito Comentado Teorias do Desenvolvimento 5

Questão Resposta Questão Resposta 1 21 2 22 3 23 4 24 5 25 6 26 7 27 8 28 9 29 10 30 11 31 12 32 13 33 14 34 15 35 16 36 17 37 18 38 19 39 20 40

Questão Resposta Questão Resposta 1 21 2 22 3 23 4 24 5 25 6 26 7 27 8 28 9 29 10 30 11 31 12 32 13 33 14 34 15 35 16 36 17 37 18 38 19 39 20 40 SIMULADO SOBRE TEORIAS DO DESENVOLVIMENTO Aluno A prova contém 40 questões de múltipla escolha. Utilize a folha de respostas abaixo para assinalar suas respostas. Ao final da prova, devolva apenas esta

Leia mais

DESENVOLVIMENTO SOCIAL E DA PERSONALIDADE

DESENVOLVIMENTO SOCIAL E DA PERSONALIDADE Rede7 Mestrado em Ensino do Inglês e Francês no Ensino Básico ÁREAS DE DESENVOLVIMENTO: DESENVOLVIMENTO SOCIAL E DA PERSONALIDADE Teorias Psicodinâmicas A Psicanálise de Sigmund Freud A perspectiva de

Leia mais

O DESENVOLVIMENTO NO CICLO DE VIDA

O DESENVOLVIMENTO NO CICLO DE VIDA O DESENVOLVIMENTO NO CICLO DE VIDA Estágio Pré-natal Concepção ao Nascimento Formação da estrutura e órgãos corporais básicos; O crescimento físico é o mais rápido de todos os períodos; Grande vulnerabilidade

Leia mais

PRINCÍPIOS EPISTEMOLÓGICOS

PRINCÍPIOS EPISTEMOLÓGICOS Piaget PRINCÍPIOS EPISTEMOLÓGICOS Vygotsky Wallon Freire EXPERIÊNCIA BASE COGNITIVA INTERNA CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO UM DOS MECANISMOS DA CONSTRUÇÃO DO SABER ESFORÇO DE COMPREENDER E DAR SIGNIFICADO

Leia mais

Psicologia do Desenvolvimento e da Aprendizagem CURSO DE EDUCAÇÃO SOCIAL Ano Lectivo 2014/2015

Psicologia do Desenvolvimento e da Aprendizagem CURSO DE EDUCAÇÃO SOCIAL Ano Lectivo 2014/2015 Psicologia do Desenvolvimento e da Aprendizagem CURSO DE EDUCAÇÃO SOCIAL Ano Lectivo 2014/2015 QUESTÕES DE REVISÃO NOTA PRÉVIA: POR FAVOR LEIA COM ATENÇÃO A listagem seguinte constitui uma primeira versão,

Leia mais

Educação Sexual no desenvolvimento infantil. Profª.Teresa Cristina Barbo Siqueira

Educação Sexual no desenvolvimento infantil. Profª.Teresa Cristina Barbo Siqueira Educação Sexual no desenvolvimento infantil Profª.Teresa Cristina Barbo Siqueira Início dos questionamentos: Educação Sexual... Quando, onde, por quem e como falar sobre este tema? É preciso que o professor/os

Leia mais

Questão Resposta Questão Resposta 1 21 2 22 3 23 4 24 5 25 6 26 7 27 8 28 9 29 10 30 11 31 12 32 13 33 14 34 15 35 16 36 17 37 18 38 19 39 20 40

Questão Resposta Questão Resposta 1 21 2 22 3 23 4 24 5 25 6 26 7 27 8 28 9 29 10 30 11 31 12 32 13 33 14 34 15 35 16 36 17 37 18 38 19 39 20 40 SIMULADO SOBRE TEORIAS DA PERSONALIDADE Aluno(a) A prova contém 40 questões de múltipla escolha. Utilize a folha de respostas abaixo para assinalar suas respostas. Ao final da prova, devolva apenas esta

Leia mais

RESOLUÇÃO DE QUESTÕES DA VUNESP

RESOLUÇÃO DE QUESTÕES DA VUNESP RESOLUÇÃO DE QUESTÕES DA VUNESP TAUANE PAULA GEHM Mestre e doutorando em Psicologia Experimental SELEÇÃO DAS QUESTÕES 1. EDITAL DO CONCURSO DA PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO PAULO; 2. BANCA VUNESP REQUISITOS

Leia mais

Tais mudanças podem ser biológicas, psicológicas e até social, todas inerentes a nossa condição humana.

Tais mudanças podem ser biológicas, psicológicas e até social, todas inerentes a nossa condição humana. I - A PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO 1.1. Caracterização O desenvolvimento humano (DH) enquanto área de estudo, preocupa-se em investigar e interpretar todos os processos de mudanças pelos quais o ser humano

Leia mais

O JOGO EDUCATIVO NA EDUCAÇÃO INFANTIL. Valéria Cristina Giacometti 1, Rosiclaire Barcelos 1, Carmen Lúcia Dias 2

O JOGO EDUCATIVO NA EDUCAÇÃO INFANTIL. Valéria Cristina Giacometti 1, Rosiclaire Barcelos 1, Carmen Lúcia Dias 2 1099 O JOGO EDUCATIVO NA EDUCAÇÃO INFANTIL. Valéria Cristina Giacometti 1, Rosiclaire Barcelos 1, Carmen Lúcia Dias 2 1 Discente do Mestrado em Educação da Universidade do Oeste Paulista UNOESTE. 2 Docente

Leia mais

O DESENVOLVIMENTO PSICOSSOCIAL: ERIK ERIKSON

O DESENVOLVIMENTO PSICOSSOCIAL: ERIK ERIKSON O DESENVOLVIMENTO PSICOSSOCIAL: ERIK ERIKSON DADOS BIBLIOGRÁFICOS Erik Erikson nasceu na Alemanha, em 1902, e morreu em 1990. Uniu-se ao grupo de Freud em 1927; Psiquiatra infantil, emigrou para os EUA

Leia mais

Fonte: www.cantocidadao.org.br/.../blog/criancas.jpg

Fonte: www.cantocidadao.org.br/.../blog/criancas.jpg 5. Estágio pré-operatório (2 a 6 anos) Fonte: www.cantocidadao.org.br/.../blog/criancas.jpg Esse período é marcado pela passagem da inteligência sensório-motora para a inteligência representativa. A criança

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO LÚDICO NA EDUCAÇÃO INFANTIL

A IMPORTÂNCIA DO LÚDICO NA EDUCAÇÃO INFANTIL A IMPORTÂNCIA DO LÚDICO NA EDUCAÇÃO INFANTIL Lúcia Peranzoni 1 Fabiana Lacerda da Silva 2 Resumo: O presente trabalho foi desenvolvido na disciplina Estágio Básico II no segundo semestre de 2011, tendo

Leia mais

Unidade II TEORIAS PSICOLÓGICAS. Profa. Dra. Mônica Cintrão França Ribeiro

Unidade II TEORIAS PSICOLÓGICAS. Profa. Dra. Mônica Cintrão França Ribeiro Unidade II TEORIAS PSICOLÓGICAS DO DESENVOLVIMENTO Profa. Dra. Mônica Cintrão França Ribeiro Ementa Estudo do desenvolvimento do ciclo vital humano a partir de diferentes teorias psicológicas. Compreender

Leia mais

ASPECTOS DO DESENVOLVIMENTO PSICOSSOCIAL A TEORIA DE ERIK

ASPECTOS DO DESENVOLVIMENTO PSICOSSOCIAL A TEORIA DE ERIK PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM Educação Social, 1º Ano, 1º Semestre ASPECTOS GERAIS A TEORIA T DO DESENVOLVIMENTO PSICOSSOCIAL DE ERIK ERIKSON Notas Biográficas Aspectos teóricos Proposições

Leia mais

As diferentes linguagens da criança: o jogo simbólico

As diferentes linguagens da criança: o jogo simbólico As diferentes linguagens da criança: o jogo simbólico Mariana Antoniuk 1 Dêivid Marques 2 Maria Angela Barbato Carneiro ( orientação) 3 Abordando as diferentes linguagens da criança neste ano, dentro do

Leia mais

7 Estágios do desenvolvimento segundo Piaget - Conteúdo

7 Estágios do desenvolvimento segundo Piaget - Conteúdo Introdução Estágio sensório-motor Estágio pré-operatório Estágio operatório concreto Estágio operatório formal Operação mental Tipos de abstrações Método Clínico Conclusão 2 Introdução Para Piaget, a construção

Leia mais

Desenvolvimento Cognitivo

Desenvolvimento Cognitivo Desenvolvimento Cognitivo Psicologia do Desenvolvimento Jean Piaget elaborou uma teoria do desenvolvimento a partir do estudo da inteligência da criança e do adolescente. A sua teoria permitiu que se acabasse

Leia mais

REICH E A ECONOMIA SEXUAL

REICH E A ECONOMIA SEXUAL 1 REICH E A ECONOMIA SEXUAL José Henrique Volpi Freud havia postulado que o sintoma neurótico é resultado da repressão de um trauma sexual ocorrido na infância. Mas não conseguia explicar o porque tal

Leia mais

PSICOLOGIA I Serviço Social

PSICOLOGIA I Serviço Social Os oito Estágios de Erik Erikson Em 15 de junho de 1902 nascia na cidade de Frankfurt, na Alemanha, Erik Homburger Erikson.E faleceu aos 92 anos nos Estados Unidos. Ele foi o responsável pela Teoria do

Leia mais

Durante toda sua vida, Anna Freud ocupou-se com a psicanálise, dando especial

Durante toda sua vida, Anna Freud ocupou-se com a psicanálise, dando especial 30 1. 3. Anna Freud: o analista como educador Durante toda sua vida, Anna Freud ocupou-se com a psicanálise, dando especial ênfase ao desenvolvimento teórico e terapêutico da psicanálise de crianças. Sua

Leia mais

AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA X AVALIAÇÃO NEUROPSICOLÓGICA

AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA X AVALIAÇÃO NEUROPSICOLÓGICA AULA 1 A Importância da Observação Psicológica em Neuropsicologia Infantil. Fundamentação Teórica e Apresentação de Caso Clínico Denise Gonçalves Cunha Cotuinho Psicóloga Especialista em Neuropsicologia

Leia mais

AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2013/2014 PLANIFICAÇÃO ANUAL. Documento(s) Orientador(es): Programa da Disciplina

AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2013/2014 PLANIFICAÇÃO ANUAL. Documento(s) Orientador(es): Programa da Disciplina AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2013/2014 PLANIFICAÇÃO ANUAL Documento(s) Orientador(es): Programa da Disciplina ENSINO SECUNDÁRIO PSICOLOGIA B 12º ANO TEMAS/DOMÍNIOS CONTEÚDOS

Leia mais

CORPOLINGUAGEM E MOVIMENTO: UMA PROPOSTA DE TRABALHO CORPORAL PARA CRIANÇAS À LUZ DA PSICANÁLISE

CORPOLINGUAGEM E MOVIMENTO: UMA PROPOSTA DE TRABALHO CORPORAL PARA CRIANÇAS À LUZ DA PSICANÁLISE CORPOLINGUAGEM E MOVIMENTO: UMA PROPOSTA DE TRABALHO CORPORAL PARA CRIANÇAS À LUZ DA PSICANÁLISE Nathalia Leite Gatto Nota-se que as disciplinas ligadas ao movimento na educação infantil, tanto curriculares

Leia mais

1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO

1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO PLANO DE ENSINO 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Instituição: Universidade Alto Vale do Rio do Peixe Curso: Psicologia Professores: Adriana Ribas adrianaribas@uniarp.edu.br Período/ Fase: 2º Semestre: 2º Ano:

Leia mais

UMA CRIANÇA E EX-PANCADA: RELAÇÃO DO MASOQUISMO INFANTIL AO SADISMO ADULTO

UMA CRIANÇA E EX-PANCADA: RELAÇÃO DO MASOQUISMO INFANTIL AO SADISMO ADULTO UMA CRIANÇA E EX-PANCADA: RELAÇÃO DO MASOQUISMO INFANTIL AO SADISMO ADULTO 2015 Marcell Felipe Alves dos Santos Psicólogo Clínico - Graduado pela Centro Universitário Newton Paiva (MG). Pós-graduando em

Leia mais

PROGRAMA DE PSICOLOGIA

PROGRAMA DE PSICOLOGIA PROGRAMA DE PSICOLOGIA 12ª Classe 2º CICLO DO ENSINO SECUNDÁRIO Disciplina Opcional Ficha Técnica TÍTULO: Programa de Introdução ao Psicologia - 12ª Classe EDITORA: INIDE IMPRESSÃO: GestGráfica, S.A. TIRAGEM:

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA RELAÇÃO MÃE-BEBÊ NO PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO INFANTIL. Larissa de Souza Guimarães Gaia¹, Maria Aparecida Ramires Zulian¹,

A IMPORTÂNCIA DA RELAÇÃO MÃE-BEBÊ NO PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO INFANTIL. Larissa de Souza Guimarães Gaia¹, Maria Aparecida Ramires Zulian¹, A IMPORTÂNCIA DA RELAÇÃO MÃE-BEBÊ NO PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO INFANTIL Larissa de Souza Guimarães Gaia¹, Maria Aparecida Ramires Zulian¹, Universidade do Vale do Paraíba Faculdade de Ciências da Saúde

Leia mais

Prof. Kildo Adevair dos Santos (Orientador), Prof.ª Rosângela Moura Cortez UNILAVRAS.

Prof. Kildo Adevair dos Santos (Orientador), Prof.ª Rosângela Moura Cortez UNILAVRAS. BARBOSA, S. L; BOTELHO, H. S. Jogos e brincadeiras na educação infantil. 2008. 34 f. Monografia (Graduação em Normal Superior)* - Centro Universitário de Lavras, Lavras, 2008. RESUMO Este artigo apresenta

Leia mais

Lembro de uma cena em especial, no Hospital Psiquiátrico Cyro Martins, que muito

Lembro de uma cena em especial, no Hospital Psiquiátrico Cyro Martins, que muito UM TÊNUE LIMIAR... 1 Graciella Leus Tomé Lembro de uma cena em especial, no Hospital Psiquiátrico Cyro Martins, que muito me chocou. Foi a internação de uma jovem senhora, mãe, casada, profissão estável,

Leia mais

Profa. Dra. Mônica Cintrão França Ribeiro. Unidade III TEORIAS PSICOLÓGICAS

Profa. Dra. Mônica Cintrão França Ribeiro. Unidade III TEORIAS PSICOLÓGICAS Profa. Dra. Mônica Cintrão França Ribeiro Unidade III TEORIAS PSICOLÓGICAS DO DESENVOLVIMENTO Ementa Estudo do desenvolvimento do ciclo vital humano a partir de diferentes teorias psicológicas. Compreender

Leia mais

Comentários sobre. dissolução do complexo de Édipo. (Volume XIX das Obras Completas ano de publicação: 1924)

Comentários sobre. dissolução do complexo de Édipo. (Volume XIX das Obras Completas ano de publicação: 1924) A dissolução do complexo de Édipo Comentários sobre A dissolução do complexo de Édipo (Volume XIX das Obras Completas ano de publicação: 1924) Em extensão sempre crescente, o complexo de Édipo revela sua

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS DAS TAIPAS CURSOS PROFISSIONAIS DE NÍVEL SECUNDÁRIO

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS DAS TAIPAS CURSOS PROFISSIONAIS DE NÍVEL SECUNDÁRIO ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS DAS TAIPAS CURSOS PROFISSIONAIS DE NÍVEL SECUNDÁRIO Planificação Psicologia º Ano ANO LETIVO 2015/2016 º GRUPO B MÓDULO 1- Descobrindo a Psicologia 26 1. Especificidade da Psicologia

Leia mais

X Congresso Sul Mineiro de Medicina Psicossomática Caxambu, novembro/2010. Decio Tenenbaum

X Congresso Sul Mineiro de Medicina Psicossomática Caxambu, novembro/2010. Decio Tenenbaum X Congresso Sul Mineiro de Medicina Psicossomática Caxambu, novembro/2010 Decio Tenenbaum Biológica Psicológica Ôntica Social Cultural Espiritual Níveis de consciência (transcendência) Somos formados por

Leia mais

José Costa Ramos UATLA 1

José Costa Ramos UATLA 1 A. INTRODUÇÃO 1. Objectivos 2. Conteúdos programáticos 3. Evolução do estudo do desenvolvimento B. CONCEITOS BÁSICOS 1. Períodos do ciclo de vida 2. Métodos e Modelos de Investigação José Costa Ramos UATLA

Leia mais

I - Desenvolvimento Humano

I - Desenvolvimento Humano I - Desenvolvimento Humano 1.1. Conceito O desenvolvimento humano se estabelece através da interação do indivíduo com o ambiente físico e social. Se caracteriza pelo desenvolvimento mental e pelo crescimento

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO MÓDULO INFÂNCIA E MORTE

APRESENTAÇÃO DO MÓDULO INFÂNCIA E MORTE APRESENTAÇÃO DO MÓDULO INFÂNCIA E MORTE Apresentação Seja bem vindo ao curso de Formação em Tanatologia à distancia oferecido pela Rede Nacional de Tanatologia. Você será acompanhado em seus estudos por

Leia mais

Transtornos do Comportamento da Criança

Transtornos do Comportamento da Criança Transtornos do Comportamento da Criança 01 ... Para aquele que não sabe como controlar seu íntimo, inventar-se-á controle Goethe 02 Definição Comportamento é o conjunto de atitudes e reações do indivíduo

Leia mais

30/8/2010 HARRY STACK SULLIVAN ESTRUTURA DA PERSONALIDADE PSIQUIATRIA PROCESSOS CAMPOS INTERATIVOS

30/8/2010 HARRY STACK SULLIVAN ESTRUTURA DA PERSONALIDADE PSIQUIATRIA PROCESSOS CAMPOS INTERATIVOS HARRY STACK SULLIVAN Profa. Marilene Zimmer Psicologia - FURG HARRY STACK SULLIVAN Nova York 21/2/1892 14/01/1949 1917 Diploma de Médico Chicago College of Medicine and Surgery Serviu forças armadas I

Leia mais

Psicanálise. Boa Tarde! Psicanálise 26/09/2015. Pontifícia Universidade Católica de Goiás Psicologia Jurídica Prof.ª Ms.

Psicanálise. Boa Tarde! Psicanálise 26/09/2015. Pontifícia Universidade Católica de Goiás Psicologia Jurídica Prof.ª Ms. Boa Tarde! 1 Psicanálise Pontifícia Universidade Católica de Goiás Psicologia Jurídica Prof.ª Ms. Otília Loth Psicanálise Fundada por Sigmund Freud, é uma teoria que estabelece uma complexa estrutura mental

Leia mais

Planificação Anual da Disciplina de Psicologia. MÓDULOS 1, 2, 3 e 4. 10º Ano de escolaridade (10º D) Curso Profissional de Nível Secundário

Planificação Anual da Disciplina de Psicologia. MÓDULOS 1, 2, 3 e 4. 10º Ano de escolaridade (10º D) Curso Profissional de Nível Secundário Planificação Anual da Disciplina de MÓDULOS 1, 2, 3 e 4 10º Ano de escolaridade (10º D) Curso Profissional de Nível Secundário Componente de Formação Científica Ano lectivo 2013-2014 1 MÓDULO 1 - DESCOBRINDO

Leia mais

CONTRIBUIÇÕES DE JEAN PIAGET E DE LEV. S. VYGOTSKY PARA A PSICOLOGIA EDUCACIONAL E PARA O PROFESSOR

CONTRIBUIÇÕES DE JEAN PIAGET E DE LEV. S. VYGOTSKY PARA A PSICOLOGIA EDUCACIONAL E PARA O PROFESSOR 1 CONTRIBUIÇÕES DE JEAN PIAGET E DE LEV. S. VYGOTSKY PARA A PSICOLOGIA EDUCACIONAL E PARA O PROFESSOR Paulo Gomes Lima Prof. Adjunto da FAED/UFGD MS. Área Fundamentos da Educação A Psicologia Educacional,

Leia mais

Vygotsky e o desenvolvimento humano

Vygotsky e o desenvolvimento humano Vygotsky e o desenvolvimento humano Elaine Rabello José Silveira passos O que é Desenvolvimento Humano? A noção de desenvolvimento está atrelada a um contínuo de evolução, em que nós caminharíamos ao longo

Leia mais

Principais discussões sobre o ensino-aprendizagem de matemática na educação infantil

Principais discussões sobre o ensino-aprendizagem de matemática na educação infantil 1 Introdução: A matemática é uma disciplina de fundamental importância na vida de todo mundo. Desde tempos antigos o ensino dessa matéria vem fazendo cada vez mais parte da vida dos seres humanos. Basta

Leia mais

DESENVOLVIMENTO COGNITIVO ALGUNS CONCEITOS FUNDAMENTAIS

DESENVOLVIMENTO COGNITIVO ALGUNS CONCEITOS FUNDAMENTAIS DESENVOLVIMENTO COGNITIVO ALGUNS CONCEITOS FUNDAMENTAIS Passemos então a examinar alguns conceitos piagetianos que são essenciais para a compreensão do processo de desenvolvimento da inteligência. HEREDITARIEDADE

Leia mais

DESENVOLVIMENTO COGNITIVO MUSICAL ATRAVÉS DE JOGOS E BRINCADEIRAS

DESENVOLVIMENTO COGNITIVO MUSICAL ATRAVÉS DE JOGOS E BRINCADEIRAS 175 ANAIS III FÓRUM DE PESQUISA CIENTÍFICA EM ARTE Escola de Música e Belas Artes do Paraná. Curitiba, 2005 DESENVOLVIMENTO COGNITIVO MUSICAL ATRAVÉS DE JOGOS E BRINCADEIRAS Marta Deckert * RESUMO: Como

Leia mais

O PAPEL DOS JOGOS LÚDICOS NA EDUCAÇÃO CONTEMPORÂNEA

O PAPEL DOS JOGOS LÚDICOS NA EDUCAÇÃO CONTEMPORÂNEA O PAPEL DOS JOGOS LÚDICOS NA EDUCAÇÃO CONTEMPORÂNEA Patrícia Raffin Ancinelo 1 Leia Palma Caldeira 2 Resumo A utilização de jogos lúdicos auxilia o sujeito aprendente durante a construção de novas estruturas

Leia mais

Douglas Daniel de Amorim A PSICANÁLISE E O SOCIAL

Douglas Daniel de Amorim A PSICANÁLISE E O SOCIAL Douglas Daniel de Amorim A PSICANÁLISE E O SOCIAL Belo Horizonte 1999 INTRODUÇÃO A Psicologia Comunitária tem sido um dos campos onde a Psicologia tem tido um expressivo crescimento. Trabalhar em comunidades

Leia mais

Decio Tenenbaum. XXII Congresso Brasileiro de Psicanálise Rio de Janeiro - 2009

Decio Tenenbaum. XXII Congresso Brasileiro de Psicanálise Rio de Janeiro - 2009 Decio Tenenbaum XXII Congresso Brasileiro de Psicanálise Rio de Janeiro - 2009 Relação narcísica S. Freud The average expectable environment Heinz Hartmann Relação pré-edipiana Ruth M. Brunswick Rêverie

Leia mais

EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR E A INTERVENÇÃO DA PSICOMOTRICIDADE NO PROCESSO DE APRENDIZAGEM

EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR E A INTERVENÇÃO DA PSICOMOTRICIDADE NO PROCESSO DE APRENDIZAGEM EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR E A INTERVENÇÃO DA PSICOMOTRICIDADE NO PROCESSO DE APRENDIZAGEM CAROLINE SILVA DE OLIVEIRA Discente do Curso de Licenciatura Plena do Curso de Educação Física das Faculdades Integradas

Leia mais

HORA DO CONTO: NA EDUCAÇÃO INFANTIL... 1019

HORA DO CONTO: NA EDUCAÇÃO INFANTIL... 1019 HORA DO CONTO: NA EDUCAÇÃO INFANTIL... 1019 HORA DO CONTO: NA EDUCAÇÃO INFANTIL. Evelise Raquel de Pontes Mariane Soares Sana Orientadora: Renata Junqueira de Souza. Instituição: Universidade Estadual

Leia mais

O Desenvolvimento Emocional na Adolescência

O Desenvolvimento Emocional na Adolescência O Desenvolvimento Emocional na Adolescência O Ambiente e os Processos de Maturação (Família - Escola - Sociedade) material didático: www.tenenbaum.com.br end. correspondência: decio@tenenbaum.com.br O

Leia mais

"Quando vejo uma criança, ela me inspira dois sentimentos; ternura pelo que ela é, respeito pelo que poderá ser". Piaget.

Quando vejo uma criança, ela me inspira dois sentimentos; ternura pelo que ela é, respeito pelo que poderá ser. Piaget. Infância e adolescência "Quando vejo uma criança, ela me inspira dois sentimentos; ternura pelo que ela é, respeito pelo que poderá ser". Piaget. Características ou particularidades da infância (Desenvolvimento)

Leia mais

ÁREAS DE DESENVOLVIMENTO:

ÁREAS DE DESENVOLVIMENTO: Rede7 Mestrado em Ensino do Inglês e Francês no Ensino Básico ÁREAS DE DESENVOLVIMENTO: DESENVOLVIMENTO MORAL Aspectos gerais Definição de moralidade Perspectiva psicológica da moralidade Desenvolvimento

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE JATAÍ - CESUT A s s o c i a ç ã o J a t a i e n s e d e E d u c a ç ã o

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE JATAÍ - CESUT A s s o c i a ç ã o J a t a i e n s e d e E d u c a ç ã o EMENTA Noções introdutórias em psicologia e direito. Conhecimentos básicos em psicologia para os alunos do direito. Definição e histórico da psicologia jurídica. Relações da psicologia com a justiça, a

Leia mais

AS CONTRIBUIÇÕES DA TEORIA PIAGETIANA PARA O PROCESSO DE ENSINO- APRENDIZAGEM.

AS CONTRIBUIÇÕES DA TEORIA PIAGETIANA PARA O PROCESSO DE ENSINO- APRENDIZAGEM. AS CONTRIBUIÇÕES DA TEORIA PIAGETIANA PARA O PROCESSO DE ENSINO- APRENDIZAGEM. Maria Rafaela de Oliveira Graduanda FECLESC/UECE Géssica Cryslânia da Silva Graduanda FECLESC/UECE Janete Rodrigues de Lima

Leia mais

Brincadeira é Jogo Sério. Resumo. Flávia Moretto de Oliveira 1 Luciane Canto Vargas 2

Brincadeira é Jogo Sério. Resumo. Flávia Moretto de Oliveira 1 Luciane Canto Vargas 2 Brincadeira é Jogo Sério Flávia Moretto de Oliveira 1 Luciane Canto Vargas 2 Resumo A infância é fascinante, durante a vida é neste período que exteriorizamos nossos sentimentos, nossas experiências e

Leia mais

Seminários Psicanalíticos 2014

Seminários Psicanalíticos 2014 Seminários Psicanalíticos 2014 CONSIDERAÇÕES SOBRE O MUNDO MENTAL BODERLINE: Teoria e manejo técnico Mara Guimarães Pereira Lima Degani Breve histórico Borderline = Limítrofe = Fronteiriço Conhecidos também

Leia mais

segundo Piaget Segundo Piaget, o desenvolvimento do raciocínio se expressa nas seguintes etapas:

segundo Piaget Segundo Piaget, o desenvolvimento do raciocínio se expressa nas seguintes etapas: Etapas do desenvolvimento do raciocínio segundo Piaget Segundo Piaget, o desenvolvimento do raciocínio se expressa nas seguintes etapas: Sensório - motora Pré - operacional Operatória - concreta Operatória

Leia mais

A dissecção da personalidade psíquica

A dissecção da personalidade psíquica A dissecção da personalidade psíquica Comentários sobre A dissecção da personalidade psíquica (Conferência número XXXI das Novas Conferências Introdutórias à Psicanálise, volume XXII das Obras Completas

Leia mais

Professor MaPP Educação Infantil Conhecimentos Pedagógicos

Professor MaPP Educação Infantil Conhecimentos Pedagógicos Professor MaPP Educação Infantil Conhecimentos Pedagógicos 11) Analisando a relação entre desenvolvimento e aprendizagem na perspectiva de Vygotsky, é correto afirmar que: a) Desenvolvimento e aprendizagem

Leia mais

Mordidas e agressões na escola

Mordidas e agressões na escola Mordidas e agressões na escola É muito comum que nas escolas de educação infantil, mais especificamente nas turmas de maternal, de crianças com aproximadamente dois anos de idade; aconteçam as mordidas

Leia mais

QUE ESCOLA QUEREMOS PARA AS NOSSAS CRIANÇAS?

QUE ESCOLA QUEREMOS PARA AS NOSSAS CRIANÇAS? SEMINÁRIO DE PESQUISA OBJETIVO DEBATER E PROBLEMATIZAR QUESTÕES RELACIONADAS ÀS PRÁTICAS DOCENTES NA EDUCAÇÃO INAFANTIL, BEM COMO ESTABELECER DIÁLOGO COM TEÓRICOS DA PEDAGOGIA, DA EDUCAÇÃO INFANTIL E DAS

Leia mais

Turma(s): C11, C12, C13, C14, C21, C22, C23, C24, D11, D12, D13, D14, D21, D22, D23, D24

Turma(s): C11, C12, C13, C14, C21, C22, C23, C24, D11, D12, D13, D14, D21, D22, D23, D24 Componente: Teórica AULA n.º: 1 Dia 23-09-2015 das 17:00 às 20:00 - Apresentação da UC: docentes, conteúdos programáticos, regime de avaliação e bibliografia - Introdução à Psicologia da Saúde enquanto

Leia mais

PROJETO ONG PEDRA BRUTA Lapidando talentos: A sexualidade e a integração do grupo para adolescentes.

PROJETO ONG PEDRA BRUTA Lapidando talentos: A sexualidade e a integração do grupo para adolescentes. MARCELA GARCIA MANOCHIO PROJETO ONG PEDRA BRUTA Lapidando talentos: A sexualidade e a integração do grupo para adolescentes. Projeto de Estágio extracurricular em Processos Educativos, desenvolvido para

Leia mais

DESENVOLVIMENTO PSICOSSEXUAL

DESENVOLVIMENTO PSICOSSEXUAL Professor Responsável: Mohamad A. A. Rahim Quadro sinóptico baseado na bibliografia sugerida em cada aula DESENVOLVIMENTO PSICOSSEXUAL 1. SEXUALIDADE E LIBIDO Libido : é uma fonte original de energia afetiva

Leia mais

RESENHAS. BECKER, Fernando. A origem do conhecimento e a aprendizagem escolar. Porto Alegre: Artmed, 2003, 116 p.

RESENHAS. BECKER, Fernando. A origem do conhecimento e a aprendizagem escolar. Porto Alegre: Artmed, 2003, 116 p. Linguagem & Ensino, Vol. 8, Nº 2, 2005 (275-285) RESENHAS BECKER, Fernando. A origem do conhecimento e a aprendizagem escolar. Porto Alegre: Artmed, 2003, 116 p. Resenhado por Márcia Cristina Greco OHUSCHI

Leia mais

MECANISMOS DE DEFESA

MECANISMOS DE DEFESA 1 MECANISMOS DE DEFESA José Henrique Volpi O Ego protege a personalidade contra a ameaça ruim. Para isso, utilizase dos chamados mecanismos de defesa. Todos estes mecanismos podem ser encontrados em indivíduos

Leia mais

Conceitos de Identidade Relação "eu" e "outro" Para Vygotsky

Conceitos de Identidade Relação eu e outro Para Vygotsky FAMOSP - FACULDADE MOZARTEUM DE SÃO PAULO PEDAGOGIA - 1 o SEMESTRE PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO Conceitos de Identidade Relação "eu" e "outro" Para Vygotsky Deyse Maria Souza Almeida Eliete Pereira Nunes

Leia mais

O AUTISMO NA PSICANÁLISE E A QUESTÃO DA ESTRUTURA Germano Quintanilha Costa 1

O AUTISMO NA PSICANÁLISE E A QUESTÃO DA ESTRUTURA Germano Quintanilha Costa 1 O AUTISMO NA PSICANÁLISE E A QUESTÃO DA ESTRUTURA Germano Quintanilha Costa 1 I Introdução O objetivo deste trabalho é pensar a questão do autismo pelo viés da noção de estrutura, tal como compreendida

Leia mais

Caderno de Prova 2 AE03. Educação Infantil. ( ) prova de questões Objetivas. Auxiliar de Ensino de

Caderno de Prova 2 AE03. Educação Infantil. ( ) prova de questões Objetivas. Auxiliar de Ensino de Prefeitura Municipal de Florianópolis Secretaria Municipal de Educação Edital n o 001/2009 Caderno de Prova 2 AE03 ( ) prova de questões Objetivas Auxiliar de Ensino de Educação Infantil Dia: 8 de novembro

Leia mais

Resenha bibliográfica sobre o livro O ser interior na psicanálise de Walter Trinca

Resenha bibliográfica sobre o livro O ser interior na psicanálise de Walter Trinca Psicologia: Teoria e Prática 2007, 9(2):149-154 Resenha bibliográfica sobre o livro O ser interior na psicanálise de Walter Trinca Iraní Tomiatto de Oliveira Universidade Presbiteriana Mackenzie Nessa

Leia mais

PSICANÁLISE: UM SOBREVÔO SOBRE A HISTÓRIA DE SIGMUND FREUD E DE SUAS IDÉIAS

PSICANÁLISE: UM SOBREVÔO SOBRE A HISTÓRIA DE SIGMUND FREUD E DE SUAS IDÉIAS 1 PSICANÁLISE: UM SOBREVÔO SOBRE A HISTÓRIA DE SIGMUND FREUD E DE SUAS IDÉIAS Sandra Mara Volpi 1856: Nasce Sigmund Freud, onde hoje localiza-se a Tchecoslováquia, em uma família de origem judaica em que

Leia mais

Palavras Chave: Material Concreto. Aprendizagem e Ensino de Matemática.

Palavras Chave: Material Concreto. Aprendizagem e Ensino de Matemática. O USO DO MATERIAL CONCRETO NO ENSINO DA MATEMÁTICA Francisca Marlene da Silva Bolsista da PRAE-FECLESC/UECE Déborah Almeida Cunha Bolsista da PRAE-FECLESC/UECE Aline Araújo da Silva Graduanda-FECLESC/UECE

Leia mais

O CONCEITO DE TEMPO: DA ABORDAGEM COGNITIVA À PERSPECTIVA SÓCIO-INTERACIONISTA

O CONCEITO DE TEMPO: DA ABORDAGEM COGNITIVA À PERSPECTIVA SÓCIO-INTERACIONISTA Nome: Dilma Célia Mallard Scaldaferri GT do Ensino de História e Educação Área temática: Teoria, historiografia e metodologia - Simpósio 37 O CONCEITO DE TEMPO: DA ABORDAGEM COGNITIVA À PERSPECTIVA SÓCIO-INTERACIONISTA...

Leia mais

Definição. Conjunto de habilidades cognitivas do indivíduo e resultante dos diferentes processos intelectivos.

Definição. Conjunto de habilidades cognitivas do indivíduo e resultante dos diferentes processos intelectivos. Inteligência Definição Conjunto de habilidades cognitivas do indivíduo e resultante dos diferentes processos intelectivos. Cognição Inteligência Capacidade de identificar e resolver problemas novos, de

Leia mais

ESTRUTURAS PSÍQUICAS

ESTRUTURAS PSÍQUICAS ] ESTRUTURAS PSÍQUICAS ESTRUTURAS PSÍQUICAS (Bergeret) Na linguagem usual, estrutura é uma noção que implica uma disposição complexa, estável e precisa das partes que a compõem. É o modo pelo qual um todo

Leia mais

11. Com base na Teoria Piagetiana, relacione os conceitos da primeira coluna de acordo com as definições apresentadas na segunda coluna:

11. Com base na Teoria Piagetiana, relacione os conceitos da primeira coluna de acordo com as definições apresentadas na segunda coluna: TÉCNICO EM ASSUNTOS EDUCACIONAIS 4 CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS QUESTÕES DE 11 A 25 11. Com base na Teoria Piagetiana, relacione os conceitos da primeira coluna de acordo com as definições apresentadas na

Leia mais

PIAGET: UMA IMPORTANTE CONTRIBUIÇÃO PARA A EDUCAÇÃO

PIAGET: UMA IMPORTANTE CONTRIBUIÇÃO PARA A EDUCAÇÃO 1 PIAGET: UMA IMPORTANTE CONTRIBUIÇÃO PARA A EDUCAÇÃO Maria Marta Mazaro Balestra 1 Não é livre o indivíduo submetido à repressão da tradição ou da tradição reinante, que se submete de antemão a qualquer

Leia mais

Como tem sido seus estudos? Tem conseguido manter a disciplina necessária para assegurar o nível de aprendizado exigido?

Como tem sido seus estudos? Tem conseguido manter a disciplina necessária para assegurar o nível de aprendizado exigido? Saudações concurseiro, Como tem sido seus estudos? Tem conseguido manter a disciplina necessária para assegurar o nível de aprendizado exigido? É muito importante estabelecer uma frequência no estudo,

Leia mais

PSICÓLOGIA. 03. Levando-se em consideração o Código de Ética Profissional do Psicólogo está correto assinalar que:

PSICÓLOGIA. 03. Levando-se em consideração o Código de Ética Profissional do Psicólogo está correto assinalar que: PSICÓLOGIA 01. Sobre o que determina o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), Lei n 0 8.069, sancionada em 13 de julho de 1990, é correto afirmar: A A falta ou a carência de recursos materiais por

Leia mais

O DESENVOLVIMENTO E O APRENDIZADO EM VIGOTSKY

O DESENVOLVIMENTO E O APRENDIZADO EM VIGOTSKY O DESENVOLVIMENTO E O APRENDIZADO EM VIGOTSKY Kassius Otoni Vieira Kassius Otoni@yahoo.com.br Rodrigo Luciano Reis da Silva prrodrigoluciano@yahoo.com.br Harley Juliano Mantovani Faculdade Católica de

Leia mais

Metodologia da Catequese com Crianças. Ligia Aparecida de Oliveira

Metodologia da Catequese com Crianças. Ligia Aparecida de Oliveira Metodologia da Catequese com Crianças Ligia Aparecida de Oliveira O que é ser Criança? Watson, Piaget ou Freud? Eis a Questão. John B. Watson, psicólogo americano, é o principal responsável pela teoria

Leia mais

A CONSTRUÇÃO DO AMOR MATERNO NA RELAÇÃO MÃE-BEBÊ: REFLEXÕES A PARTIR DA PSICANÁLISE.

A CONSTRUÇÃO DO AMOR MATERNO NA RELAÇÃO MÃE-BEBÊ: REFLEXÕES A PARTIR DA PSICANÁLISE. A CONSTRUÇÃO DO AMOR MATERNO NA RELAÇÃO MÃE-BEBÊ: REFLEXÕES A PARTIR DA PSICANÁLISE. Cléa Maria Ballão Lopes 1 Nos últimos tempos venho trabalhando com gestantes e puérperas, diretamente via atendimento

Leia mais

DIREITO = símbolo da consciência coletiva = função de solidariedade. Émile Durkheim. DIREITO = instrumento de poder = superestrutura Função ideológica

DIREITO = símbolo da consciência coletiva = função de solidariedade. Émile Durkheim. DIREITO = instrumento de poder = superestrutura Função ideológica DIREITO = símbolo da consciência coletiva = função de solidariedade Émile Durkheim Fato social Consciência coletiva Solidariedade Simbólico direito Anomia norma/crime Karl Marx Potencial humano consciência

Leia mais

O Brincar para a Criança Hospitalizada

O Brincar para a Criança Hospitalizada Andressa Ranzani Nora Mello Keila Maria Ramazotti O Brincar para a Criança Hospitalizada Primeira Edição São Paulo 2013 Agradecimentos Aos nossos familiares, que revestiram nossas vidas com muito amor,

Leia mais

O BRINCAR, A BRINCADEIRA, O JOGO, A ATIVIDADE LÚDICA E A PROPOSTA PEDAGÓGICA PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL

O BRINCAR, A BRINCADEIRA, O JOGO, A ATIVIDADE LÚDICA E A PROPOSTA PEDAGÓGICA PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL O BRINCAR, A BRINCADEIRA, O JOGO, A ATIVIDADE LÚDICA E A PROPOSTA PEDAGÓGICA PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL Josiane Lima Zanata (Seduc) josianezanata@hotmail.com Ivani Souza Mello (UFMT) ivanimello1@hotmail.com

Leia mais

Planificação Anual. Psicologia e Sociologia. 10º Ano de Escolaridade Curso Profissional de Técnico de Secretariado. Ano Letivo 2014/2015

Planificação Anual. Psicologia e Sociologia. 10º Ano de Escolaridade Curso Profissional de Técnico de Secretariado. Ano Letivo 2014/2015 Governo dos Açores Escola Básica e Secundária de Velas Planificação Anual Psicologia e Sociologia 10º Ano de Escolaridade Curso Profissional de Técnico de Secretariado Ano Letivo 2014/2015 Prof. João Manuel

Leia mais

UNIVERSIDADE LUTERANA DO BRASIL CURSO DE GRADUAÇAO EM PEDAGOGIA LICENCIAMENTO EAD

UNIVERSIDADE LUTERANA DO BRASIL CURSO DE GRADUAÇAO EM PEDAGOGIA LICENCIAMENTO EAD UNIVERSIDADE LUTERANA DO BRASIL CURSO DE GRADUAÇAO EM PEDAGOGIA LICENCIAMENTO EAD Município: Pirassununga Estado: São Paulo Turma: 440 Pólo: Fundação de Ensino de Pirassununga Tutor (a): Inez Nunes Paula

Leia mais

Questão Resposta Questão Resposta 1 21 2 22 3 23 4 24 5 25 6 26 7 27 8 28 9 29 10 30 11 31 12 32 13 33 14 34 15 35 16 36 17 37 18 38 19 39 20 40

Questão Resposta Questão Resposta 1 21 2 22 3 23 4 24 5 25 6 26 7 27 8 28 9 29 10 30 11 31 12 32 13 33 14 34 15 35 16 36 17 37 18 38 19 39 20 40 SIMULADO SOBRE PSICOPATOLOGIA PSICANALÍTICA Aluno A prova contém 40 questões de múltipla escolha. Utilize a folha de respostas abaixo para assinalar suas respostas. Ao final da prova, devolva apenas esta

Leia mais

MÓDULOS 1, 2, 3 e 4. 10º Ano de escolaridade (10º D) Curso Profissional de Nível Secundário. Componente de Formação Científica. Ano lectivo 2015-2016

MÓDULOS 1, 2, 3 e 4. 10º Ano de escolaridade (10º D) Curso Profissional de Nível Secundário. Componente de Formação Científica. Ano lectivo 2015-2016 Planificação Anual da Disciplina de Psicologia MÓDULOS 1, 2, 3 e 4 10º Ano de escolaridade (10º D) Curso Profissional de Nível Secundário Componente de Formação Científica Ano lectivo 2015-2016 MÓDULO

Leia mais

Desenvolvimento cognitivo e motor na infância: necessidades de jogos e brincadeiras

Desenvolvimento cognitivo e motor na infância: necessidades de jogos e brincadeiras Desenvolvimento cognitivo e motor na infância: necessidades de jogos e brincadeiras XVIII Semana de Estudos Pedagógicos, FAFICA Prof. Marcelo Velloso Heeren Catanduva, 2012 Sistema Nervoso Neurônio Neurônio

Leia mais

AUTORES PSICANALÍTICOS PROFª.. DIANA M. J. TAVARES CORRÊA E COLABORADORES

AUTORES PSICANALÍTICOS PROFª.. DIANA M. J. TAVARES CORRÊA E COLABORADORES AUTORES PSICANALÍTICOS PROFª.. DIANA M. J. TAVARES CORRÊA E COLABORADORES Sigmund Freud Melanie Klein Wilfred Ruprecht Bion Donald Woods Winnicott Jacques Lacan Sigmund FREUD 1856 Vienense) 1856-19391939

Leia mais

A imagem do corpo e o brincar virtual: perspectivas sobre a infância contemporânea

A imagem do corpo e o brincar virtual: perspectivas sobre a infância contemporânea A imagem do corpo e o brincar virtual: perspectivas sobre a infância contemporânea Érica Fróis O objetivo deste trabalho é discutir o brincar na internet e a construção da Imagem do corpo na criança a

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS JAGUARÃO CURSO DE PEDAGOGIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS JAGUARÃO CURSO DE PEDAGOGIA PLANO DE ENSINO 2011-1 DISCIPLINA: Psicologia da Educação - JP0009 PROFESSORA: Dr.ª Jane Liberalesso Pereira I DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Carga horária total: 60 h 4 créditos II EMENTA Considerando a importância

Leia mais

Marketing de Relacionamento. Contextualização. Aula 2. Instrumentalização. Prof. Adriane Werner. Determinantes do comportamento do consumidor

Marketing de Relacionamento. Contextualização. Aula 2. Instrumentalização. Prof. Adriane Werner. Determinantes do comportamento do consumidor Marketing de Relacionamento Aula 2 Contextualização Prof. Adriane Werner Determinantes do comportamento do consumidor Fatores de influência Teorias da motivação Modelos de valor, papéis e escalas de valores

Leia mais

ASPECTOS SOCIOAFETIVOS DO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM

ASPECTOS SOCIOAFETIVOS DO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM 83 ASPECTOS SOCIOAFETIVOS DO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM Jamile Beatriz Carneiro e Silva 1 Ernani José Schneider 2 Resumo O ser humano é dotado de desejos, vontades e sentimentos próprios que começam

Leia mais

O desenvolvimento cognitivo no processo de aquisição de linguagem

O desenvolvimento cognitivo no processo de aquisição de linguagem ARTIGO Letrônica v. 3, n. 2, p. 107-119, dez./2010 O desenvolvimento cognitivo no processo de aquisição de linguagem Fernanda Dias 1 1 Introdução O processo de aquisição da linguagem tem sido estudado

Leia mais

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO HOSPITAL REGIONAL DO LITORAL PARANAGUA PROVA DE PSICOLOGIA

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO HOSPITAL REGIONAL DO LITORAL PARANAGUA PROVA DE PSICOLOGIA PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO HOSPITAL REGIONAL DO LITORAL PARANAGUA PROVA DE PSICOLOGIA 1. Paladar, Olfato, Tato, Audição e Visão nos fornecem as informações sensoriais. Marque a alternativa incorreta:

Leia mais

A ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL

A ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL A ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL EVELISE RAQUEL DE PONTES (UNESP). Resumo O ato de contar histórias para crianças da educação infantil é a possibilidade de sorrir, criar, é se envolver com

Leia mais