Audiência Pública NORTE (6 a )

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Audiência Pública NORTE (6 a )"

Transcrição

1 Audiência Pública NORTE (6 a ) CONGESTIONAMENTO (R32) (Rede Viária Estrutural/Da Política de Circulação Viária e Transportes/Da Pavimentação/Da Rede Estrutural Viária/Da Rede Estrutural de Transportes Públicos Coletivos) - prever a questão viária da Zona Norte (PD) (R41) - questão estrutural viária, particularmente na região Noroeste da Casa Verde a Peru, problema da acessibilidade: acesso em saída dessas regiões, o acesso e saída para a região da Casa Verde, a dificuldade de chegar no Limão pela Celestino Borrow, na confluência com a Nossa Senhora Ó, para acessar a deputado Emilio Carlos, e a dificuldade para acessar a Freguesia do Ó, porque não há uma rotatória que possa permitir acessibilidade, e também a dificuldade para acessar aquela região de Pirituba (PD) (R41) - manter pontos constantes do PDE: construção de uma via expressa lindeiras, as linhas de alta tensão da Eletropaulo, margeando a Av. Nossa Senhora do Ó, ligando a Raimundo Pereira de Magalhães a Brás Leme, fazendo a ligação de Pirituba com Santana; construção da rotatória na confluência da Av. Santa Marina com a Av. Nossa Senhora do Ó para permitir o acesso e saída da região da Freguesia do Ó; readequação do viária na Celestino Borrow, margeando a Maestro Gabriel, em uma área fabril antiga deteriorada, para fazer uma readequação daquele viário; duplicação da Av. Deputado Euclides Sampaio no pé da serra, que a ligação de Santana Cachoeirinha, com Parada de Taipas e Perus, importante porque de manhã e a tarde é praticamente impossível andar pela Av. Deputado Euclides Sampaio (PD) (R41) - previsão da implantação da linha 6 Laranja, do Metro para a Freguesia do Ó, com a previsão da implantação da linha Prata 16, que vai fazer VLT Veiculo Leve sobre Trilho, que vai ligar Lapa a Cachoeirinha, e com a futura implantação do pólo de feiras e eventos de Pirituba, está havendo um bum imobiliário enorme em toda aquela região: não tem infraestrutura instalada (PD) (R21) (R40) (AR11) - moradores são contra a transformação da Avenida Bras Leme em corredor de ônibus, pois implicará na destruição da área verde existente no local (PD) (R3) (AR8) (AR11) (AR12) (AR13) (R18) (R41) ENCHENTES (R32) (Do Saneamento Básico/ Da Pavimentação/Drenagem Urbana/Rede Estrutural Hídrica) DEFICIT HABITACIONAL (R32) (Da Função Social da Propriedade Urbana/Da Política de Habitação/Da Habitação e dos Equipamentos Sociais e Urbanos/ Zonas Especiais de Interesse Social/Das Diretrizes da Legislação de Parcelamento, Uso e Ocupação do Solo/ Das Diretrizes para a Regularização de Assentamentos Precários, Conjuntos Habitacionais, Loteamentos e Edificações/Dos Instrumentos da Política de Desenvolvimento Urbano) - delimitação das ZEIS na Zona Norte para construção de habitação popular (PD) (R10) (R29) (R22) - recuperar o mutirão autogestionário previsto no PDE (PD) (R22) - instituir mecanismos de controle da periferia da Zona Norte: controlar a verticalização (PD) (R40) (AR46) (R19) 1

2 - verticalização exacerbada da Zona Norte e falta de habitações populares (PD) (R40) (AR46) (R22) (R19) PERDA DOS MANANCIAIS (R32) (R19) (R15) (R12) (Dos Recursos Hídricos) SAUDABILIDADE AMBIENTAL (*) (R32) (Da Política Ambiental/Das Áreas Verdes/Dos Resíduos Sólidos/Da Política de Patrimônio Histórico e Cultural/Da política da Paisagem Urbana/Da Política de Infra-Estrutura e Serviços Públicos/Do Sistema de Áreas Verdes e Logradouros Públicos//Macrozona de Proteção Ambiental/ Zonas Especiais de Proteção e Recuperação Ambiental/Dos Instrumentos de Gestão Ambiental) - colocação na revisão dos caminhos verdes previstos no PDE (Marginal do Tietê, Av. Luís Dumont Vilares, Av. Otto Baumgart etc) (PD) (R3) (R43) (AR23) - revisão do terminal logístico da Fernão Dias: aumentará a poluição na Zona Norte, resultante da queima de CO² pelo movimento dos ventos (vide depoimento de José Ramos de Carvalho) (PD) (R17) - colocar as quatro macroáreas na revisão, previstas no PDE: permitem ter uma fotografia da subprefeitura em termos das áreas urbanizadas em seus diferentes graus (PD) (R5) (AR7) - moradores são contra a transformação da Avenida Bras Leme em corredor de ônibus, pois implicará na destruição da área verde existente no local (PD) (R3) (AR12) (AR8) (R41) MELHORIA NOS NÍVEIS EDUCACIONAIS (**) (R32) OUTROS TEMAS - falta de participação popular na revisão: não se sabe se as metas do PDE foram cumpridas (PD) (R45) (R47) ALGUNS DEPOIMENTOS DESTACADOS Walter Cruz de Oliveira: (...) Na exposição do Plano Diretor, percebi que alguns aspectos não foram contemplados, principalmente no que se refere à questão viária. Parece-me que a questão viária apenas abrangeu o centro expandido (R41). A zona Norte possui uma região periférica (R19) de São Paulo que teve um crescimento e uma demanda assustadora nesses últimos 20 anos (AR46). E não há nenhum projeto em relação a esse fato; pelo menos segundo o que foi falado aqui. Tocou-se, de passagem, na questão da Fernão Dias, mas parou por aí. Não vi abordarem a questão viária naquela região super adensada, em qualquer projeto, nem que fosse um projeto sobre um sistema viário secundário. A outra questão diz respeito à habitação. Não há um projeto de adensamento para a habitação. E aí há um problema: se São Paulo não possui terra, e se não adensar, como é que se constrói? É uma preocupação também (R19) (R40). A outra questão se refere ao projeto alternativo de construção de moradia popular. Há vários projetos na zona Norte, inclusive a questão do mutirão autogestionário, que, no Plano Diretor, estava contemplado, e, nesta revisão, não aparece (R22). Acreditamos que construção de moradia não deve obedecer a apenas um padrão de construção. Deve haver alternativas para que as pessoas possam, também, ter outros projetos de acesso à moradia com qualidade, que é o mutirão autogestionário. (Palmas) Na cidade de São Paulo, temos mais de 100 construções feitas em mutirão. Inclusive, convido os Srs. Vereadores para visitá-las, 2

3 porque é uma forma de a pessoa de baixa renda ter acesso à moradia (R27) (R29). Cabe destacar que fomos premiados no Habitat II, em Istambul, cujo projeto tornou-se modelo para implantação em outros países. São projetos que existem, na prática, que contam com participação popular efetiva, e, por isso, gostaríamos de estar contemplados no Plano Diretor. Precisamos, então, que as ZEIs sejam viabilizadas (R10) (R40), porque, se não houver terra, com essa demanda que existe, não se poderá construir projeto algum, a não ser projetos de padrão classe média, mais alta, para os quais já há programas. Faltam programas destinados à parcela mais carente da população (R27) (R29). (...) No entanto, falo especialmente da zona Norte, porque atuo nela e percebo as dificuldades que esta região enfrenta, e as necessidades do ponto de vista viário, da habitação, da infra-estrutura. E a questão do adensamento engloba a questão da infraestrutura. A periferia não está tão verticalizada quando poderia, e, a meu ver, há espaço para que isso ocorra; aliás, há projeto e demanda para que isso ocorra. (R40) (AR46) José Ramos de Carvalho: (...) Meu nome é José Ramos de Carvalho. Sou gestor ambiental e morador do Parque Edu Chaves. De certa maneira, estou envolvido na parte do Plano que diz respeito ao Polo Logístico Fernão Dias. Gostaria, entretanto, que vocês entendessem o nosso relevo. A zona Norte engloba a Serra da Cantareira, que é o terceiro bioma do Planeta, e é onde está a nossa caixa d água (AR5) (AR23) (R2). Aliás, 65% da população de São Paulo recebe essa água. Há os bairros Filhos da Terra, Jaçanã, os quais envolvem as subprefeituras Jaçanã e Tucuruvi, e, posteriormente, Vila Maria/Vila Guilherme. E segue para o que o chamamos de Vale do Cabuçu, que faz uma espécie de um cone. Então, à esquerda, temos (Ininteligível), e, à direita, nós temos a região de São Paulo e os seus bairros. Cria-se uma vala, no meio da qual há o rio Cabuçu, que é extremamente frágil. Quando ouço falar sobre o Polo Logístico Fernão Dias, concordo que ele criará empregos, mas também me desperta alguns medos, como gestor profissional na área de meio ambiente (AR23). Estou tocando mais no assunto que diz respeito à zona Norte, especialmente em relação às duas subprefeituras. Há dois grandes serviços ambientais nessa região. Um deles é a Serra da Cantareira, que regula os nossos ventos, a nossa história ambiental, e que também controla as chuvas, etc. Recentemente, o Governo do Estado de São Paulo, na pessoa do Governador Serra, incentivou um grande afluxo de projetos em torno do Parque Ecológico Tietê. Então há dois grandes serviços ambientais: Serra da Cantareira e Parque Ecológico do Tietê. Há flora, fauna, rio, e toda a liberdade (?) de ventos. Do outro lado desse mesmo Vale do Cabuçu, há o Vale do Aricanduva. E há dois ventos. Os ventos vão em direção à Serra, ou em direção ao Tatuapé, Penha, e para aquela região do Parque Ecológico. O Governador está gastando, hoje, mais de dois bilhões de reais; e há três grandes fornecedores de monóxido de carbono dentro dessa vala. Temos que considerar que esta região comporta uma população de, mais ou menos, 300 mil pessoas e, sobre isso, os Vereadores podem até nos ajudar. Na época do calor, para vocês terem uma ideia inclusive saíram fotos sobre isso no Jornal da Serra, esse mês, há excesso de monóxido de carbono e a ilha de calor (R17) (R51). Então há três grandes fornecedores e aí estão envolvidos os três Governos: Municipal, Estadual e Federal, porque há duas rodovias que é a junção da Fernão Dias com a Dutra, por onde passam em torno de 50 mil veículos, exalando monóxido de carbono, e esse vento tombando para a Serra ou para o Tatuapé. Depois, na outra ponta, temos o aeroporto de Cumbica. Se vocês imaginarem, a velocidade de um avião para subir, 400 toneladas e 330 km/h, e apenas oito quilômetros de distância entre a posição do terminal e a região do aeroporto, e, nesse percurso, o avião sobe e despeja grande volume de poluente. Então, há, numa ponta, Guarulhos, fornecendo todo esse volume de monóxido, e, na outra ponta, os aviões tudo dentro da calha. E agora nós vamos ter também um fogo permanente, que é o Terminal de Cargas Fernão Dias. Aliás, lá já existem, no mínimo, dois mil caminhões estacionados (AR8) (AR12). E há, agora, dentro do Plano 3

4 Diretor, transportadoras se instalando em ruas que antes eram ruas residenciais. Agora abrimos a porta de nossa casa e presenciamos um caminhão monstro na nossa frente. A expectativa que temos é que pensem nessa população, afetada por essa imensa carga de poluentes (AR12). Há a questão da água que usamos para beber, a questão da sobrecarga da calha. Como vivem essas pessoas? A dengue surgiu, em São Paulo, no Terminal de Calhas, na junção zona Norte, e foi disseminada para toda a São Paulo. Na minha quadra, morreu o Marcelino, morreu a dona Albina. Sabem por quê? Porque a temperatura dessa região é quase 8º superior a qualquer lugar da Cidade, porque recebemos o impacto da ilha de calor e do monóxido de carbono (R17). Então queremos entender como o Plano Diretor vai abrigar esse Polo Logístico, que tem de existir. Mas quais os níveis de saturação? (AR12) (AR11) Qual é a inteligência da engenharia, da arquitetura, a inteligência dos biólogos, dos geólogos, para entender aquela região na qual vivem centenas de milhares de pessoas. Esse é a proposição para vocês pensarem em termos de Plano Diretor. AÍLTON BARROS (Assessor do Vereador Cláudio Fonseca; integrante da Tribuna Democrática de Opinião e Ação Política da Região Noroeste): (...) Quero falar rapidamente sobre dois pontos. Um diz dos pontos diz respeito à exclusão das quatro macroáreas (R5) (AR7), que eram um grande avanço no Plano Diretor de 2002, pois permitiam que tivéssemos uma fotografia da subprefeitura em termos das áreas urbanizadas em seus diferentes graus: urbanização consolidada; urbanização em processo de consolidação; áreas degradadas que precisam ser reestruturas e revitalizadas; e as áreas localizadas na ponta da periferia, que precisam, ainda, ser urbanizadas, porque não tem nem infraestrutura instalada. Acho que essa questão de ter as quatro macro áreas, para que possamos ter essa visualização, essa fotografia e possamos trabalhar essa questão de diminuir a distância social entre as ilhas de excelência que tem no distrito, e os bolsões de miséria acho que é fundamental (R5) (AR7).Outro ponto é sobre a questão estrutural viária, que particularmente, a região Noroeste, que é a região platônica, conheço bem, que vai de Casa Verde a Perus, o grande problema da região Noroeste, é o problema da acessibilidade (R41), acesso em saída dessas regiões, o acesso e saída para a região da Casa Verde, a dificuldade de chegar no Limão pela Celestino Borrow, na confluência com a Nossa Senhora Ó, para acessar a deputado Emilio Carlos, e a dificuldade para acessar a Freguesia do Ó, porque não há uma rotatória que possa permitir acessibilidade, e também a dificuldade para acessar aquela região de Pirituba. Hoje com a previsão da implantação da linha 6 Laranja, do Metro para a Freguesia do Ó, com a previsão da implantação da linha Prata 16, que vai fazer VLT Veiculo Leve sobre Trilho, que vai ligar Lapa a Cachoeirinha, e com a futura implantação do pólo de feiras e eventos de Pirituba, está havendo um bum imobiliário (R40) enorme em toda aquela região e você não tem infraestrutura instalada. É importante que se preservem os pontos que foram levantados, indicados no Plano Diretor de 2002, que previa a construção de uma via expressa lindeiras, as linhas de alta tensão da Eletropaulo, margeando a Av. Nossa Senhora do Ó, ligando a Raimundo Pereira de Magalhães a Brás Leme. Fazendo a ligação de Pirituba com Santana, e também a construção de uma rotatória na confluência da Av. Santa Marina com a Av. Nossa Senhora do Ó para permitir o acesso e saída da região da Freguesia do Ó. E também ima readequação do viária na Celestino Borrow, margeando a Maestro Gabriel, em uma área fabril antiga deteriorada, para fazer uma readequação daquele viário. E finalmente a duplicação da Av. Deputado Euclides Sampaio no pé da serra, que a ligação de Santana Cachoeirinha, com Parada de Taipas e Perus. A duplicação daquela avenida é muito porque nos dias de hoje de manhã e a tarde é praticamente impossível andar pela Av. Deputado Euclides Sampaio. Era o que tinha a dizer. (R41) (R18) Reinando Felix: (...) Outra coisa que me deixou indignado, porque tivemos um problema sério, 4

5 porque o Plano Diretor não sei se tem algum representante da CET. Porque meus companheiros comentaram aqui e percebemos que o caos do transito de São Paulo é o crescimento de veículos, mas vemos também que a CET é omissa na questão de melhorar, fazer o trânsito fluir (AR11) (R18). Vejo a Brás Leme, pelo menos assim, ela foi projetada à 15 anos atrás e tudo isso cresceu. Está crescendo astronomicamente, assim a questão do comércio, de grandes condomínios que estão invadindo o bairro, não sei se isso ai tem acompanhamento, se está certo ou não. Só que vemos que o caos do trânsito tem muito a ver com a sincronia dos faróis, isso não existe mais (R21) (AR10) (AR11). Trava mesmo, realmente, esse alargamento que vem da Darzam, será uma coisa muito boa que vai ligar a Av. Zaki Narchi. Tomara que isso saia do papel e venha para a prática que há muitos anos estão falando isso (AR10) (AR11) (AR12) (R41). E uma coisa que percebemos que vai causar um problema muito sério na região, até pensei que não ia estar mais no Plano Diretor, que tivemos uma reunião com o Secretário de Transportes, até pensei que ele estaria aqui hoje, Dr. Alexandre de Morais, que foi promessa dele, junto ao Sr. Prefeito, que se ele fosse reeleito, que corredor de ônibus da Brás Leme não sairia porque não sairia? Não queremos privilégio para ninguém. O impacto negativo é de 90% (AR13) (R3) (R21). Nunca vi uma comunidade tão unida, numa questão que foi a rejeição desse corredor de ônibus. Se a CET se empenhar em melhorar mais, fazer o trânsito fluir, se preocupar menos em radares e montar, acho que o transito ia fluir um pouquinho melhor. Essa questão do corredor, estou aqui com alguns representantes, alguns moradores, comerciantes, até agradeço a presença de todos, deixa a gente muito triste, porque as subprefeituras de Santana, Casa Verde, fizeram um trabalho magnífico, uma pista de caminhada, um passeio livre onde temos mais mil e cem pessoas que transitam por dia. A área verde está linda, com pássaros, só que esse corredor, a comunidade está muito triste em saber que ainda está no Plano Diretor. Vamos ajudar os órgãos públicos, mas vamos criticar sim, vamos procurar o melhor para nossa região. LÚCIA: Boa noite a todos. Vou repetir o que o Reinaldo falou. Sou residente da Brás Leme, e ela foi construída ao longo dos seus 35 anos pelos seus moradores. Quer dizer, aquelas árvores maravilhosas, nós plantamos. Agora, de uns dois para cá, depois da historia do corredor de ônibus o poder público começou a tomar conta da Brás Leme, até então, nos os moradores é que cuidávamos. Então estamos protegendo um filho nosso. E uma qualidade de vida que hoje, falando em Plano Diretor, se exalta tanto a qualidade de vida, é qualidade de vida que temos hoje. E o morador da Brás Leme não quer o corredor. Vamos pedir que seja revisto essa história do corredor de ônibus na Av. Brás Leme, porque ela não comporta isso. E vai destruir uma área verde maravilhosa que hoje é estudada pelo pessoal da USP como das curas para a cidade grande. Eles chamam de lugares com uma temperatura menor. Não é justo que se pense em passar 85 ônibus por hora em um lugar como esse e destruir a área verde. (R41) (R18) (R13) RICARDO: (...) Hoje, vemos um crescimento vertiginoso, a verticalização da zona Norte, mas tudo por iniciativa das grandes incorporadoras, das construtoras. Nenhum plano municipal ou plano público para a construção de moradia popular. Não foi apresentado para a gente aonde vão ser construídas alternativas para essa população que cresce. Vemos nas encostas, na beira da Serra da Cantareira, crescendo moradia porque, muitas vezes, o cara não tem condições, vai cada vez mais para cima, tendo que desmatar. E vamos resolver como? Tirando a população e mandando para aonde? Essa é uma questão que temos de levantar. (AR13) (R40) (R43) (R19) Audiência Pública realizada dia 05 de agosto de 2009) 5

6 Obs: As falas dos participantes foram transcritas diretamente das notas taquigráficas, sem correções. (*) Ausência de saudabilidade ambiental: sistema suficiente de saúde, combate às poluições, enchentes de esgotos. (**) Substancial e permanente melhoria dos níveis educacionais adequada à Sociedade do Conhecimento. PD: Plano Diretor PDU: Política de Desenvolvimento Urbano LE: Lei Específica LEGENDAS 6

Audiência Pública IPIRANGA (21ª)

Audiência Pública IPIRANGA (21ª) Audiência Pública IPIRANGA (21ª) CONGESTIONAMENTO(R32) (Rede Viária Estrutural/Da Política de Circulação Viária e Transportes/Da Pavimentação/Da Rede Estrutural Viária/Da Rede Estrutural de Transportes

Leia mais

Audiência Pública SESC INTERLAGOS (3ª)

Audiência Pública SESC INTERLAGOS (3ª) Audiência Pública SESC INTERLAGOS (3ª) CONGESTIONAMENTO (R32) (Rede Viária Estrutural/Da Política de Circulação Viária e Transportes/Da Pavimentação/Da Rede Estrutural Viária/Da Rede Estrutural de Transportes

Leia mais

Audiência Pública PENHA (11ª)

Audiência Pública PENHA (11ª) Audiência Pública PENHA (11ª) CONGESTIONAMENTO (R32) (Rede Viária Estrutural/Da Política de Circulação Viária e Transportes/Da Pavimentação/Da Rede Estrutural Viária/Da Rede Estrutural de Transportes Públicos

Leia mais

Audiência Pública ITAIM PAULISTA (15ª) CONGESTIONAMENTO (R32)

Audiência Pública ITAIM PAULISTA (15ª) CONGESTIONAMENTO (R32) Audiência Pública ITAIM PAULISTA (15ª) CONGESTIONAMENTO (R32) (Rede Viária Estrutural/Da Política de Circulação Viária e Transportes/Da Pavimentação/Da Rede Estrutural Viária/Da Rede Estrutural de Transportes

Leia mais

Audiência Pública VILA PRUDENTE (13ª)

Audiência Pública VILA PRUDENTE (13ª) Audiência Pública VILA PRUDENTE (13ª) CONGESTIONAMENTO (R32) (Rede Viária Estrutural/Da Política de Circulação Viária e Transportes/Da Pavimentação/Da Rede Estrutural Viária/Da Rede Estrutural de Transportes

Leia mais

Audiência Pública VILA MARIANA (20ª)

Audiência Pública VILA MARIANA (20ª) Audiência Pública VILA MARIANA (20ª) CONGESTIONAMENTO (R32) (Rede Viária Estrutural/Da Política de Circulação Viária e Transportes/Da Pavimentação/Da Rede Estrutural Viária/Da Rede Estrutural de Transportes

Leia mais

Audiência Pública LESTE SESC ITAQUERA (2ª)

Audiência Pública LESTE SESC ITAQUERA (2ª) Audiência Pública LESTE SESC ITAQUERA (2ª) CONGESTIONAMENTO (R32) (Rede Viária Estrutural/Da Política de Circulação Viária e Transportes/Da Pavimentação/Da Rede Estrutural Viária/Da Rede Estrutural de

Leia mais

INSTRUMENTO DA OPERAÇÃO URBANA ÁGUA BRANCA

INSTRUMENTO DA OPERAÇÃO URBANA ÁGUA BRANCA INSTRUMENTO DA OPERAÇÃO URBANA ÁGUA BRANCA LOCALIZAÇÃO E CONTEXTO Jundiaí Campinas Rio de Janeiro Sorocaba Guarulhos OUC AB Congonhas CPTM E METRÔ: REDE EXISTENTE E PLANEJADA OUC AB SISTEMA VIÁRIO ESTRUTURAL

Leia mais

Revisão Participativa. dos Instrumentos de Planejamento e Gestão da Cidade de São Paulo

Revisão Participativa. dos Instrumentos de Planejamento e Gestão da Cidade de São Paulo Revisão Participativa dos Instrumentos de Planejamento e Gestão da Cidade de São Paulo Volume II Revisão Participativa do Plano Diretor Estratégico (PDE) 1. A importância do PDE (Plano Diretor Estratégico)

Leia mais

Cidade de São Paulo. 3ª CLÍNICA INTEGRADA ENTRE USO DO SOLO E TRANSPORTES Rio, out/2011

Cidade de São Paulo. 3ª CLÍNICA INTEGRADA ENTRE USO DO SOLO E TRANSPORTES Rio, out/2011 Cidade de São Paulo 3ª CLÍNICA INTEGRADA ENTRE USO DO SOLO E TRANSPORTES Rio, out/2011 LOCALIZAÇÃO POPULAÇÃO (Censo 2010) RMSP...19.683.975 habitantes Município de São Paulo...11.253.563 habitantes Estatuto

Leia mais

Fazendo a cidade com as próprias mãos Entenda a revisão da Lei de Zoneamento

Fazendo a cidade com as próprias mãos Entenda a revisão da Lei de Zoneamento Fazendo a cidade com as próprias mãos Entenda a revisão da Lei de Zoneamento Mandato do Vereador P O LI C E N E T O Subprefeitura Pirituba Distritos de Jaraguá, Pirituba e São Domingos A cidade a gente

Leia mais

SECRETARIA GERAL PARLAMENTAR Secretaria de Registro Parlamentar e Revisão COMISSÃO DE POLÍTICA URBANA, METROPOLITANA E MEIO AMBIENTE

SECRETARIA GERAL PARLAMENTAR Secretaria de Registro Parlamentar e Revisão COMISSÃO DE POLÍTICA URBANA, METROPOLITANA E MEIO AMBIENTE FL. Nº Proc. nº Nome - RF SECRETARIA GERAL PARLAMENTAR Secretaria de Registro Parlamentar e Revisão COMISSÃO DE POLÍTICA URBANA, METROPOLITANA E MEIO AMBIENTE PRESIDENTE: ANDREA MATARAZZO TIPO DA REUNIÃO:.AUDIÊNCIA

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 37 Discurso na cerimónia de retomada

Leia mais

COPA. Morumbi ou Outra Arena? As Marcas de um Novo Estádio na Dinâmica Urbana de São Paulo. José Roberto Bernasconi. Presidente Sinaenco São Paulo

COPA. Morumbi ou Outra Arena? As Marcas de um Novo Estádio na Dinâmica Urbana de São Paulo. José Roberto Bernasconi. Presidente Sinaenco São Paulo COPA Morumbi ou Outra Arena? As Marcas de um Novo Estádio na Dinâmica Urbana de São Paulo José Roberto Bernasconi Presidente Sinaenco São Paulo SP/Agosto/ 2010 1 1 Um histórico Os dois principais estádios

Leia mais

1 Você já participou de alguma atividade do Programa de Formação Cultural?

1 Você já participou de alguma atividade do Programa de Formação Cultural? 1 1 Você já participou de alguma atividade do Programa de Formação Cultural? sim não Não respondeu (NR) Não entregou 78 30 2 17 sim não NR Não entregou 2% 13% 24% 61% 2 2 - Conhecia o Parque Estadual da

Leia mais

INSTRUMENTOS DO PLANO DIRETOR CARTILHA LEI DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO LUOS

INSTRUMENTOS DO PLANO DIRETOR CARTILHA LEI DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO LUOS Secretaria Municipal de Urbanismo INSTRUMENTOS DO PLANO DIRETOR CARTILHA LEI DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO LUOS Lei de Uso e Ocupação do Solo: Introdução Estamos construindo uma cidade cada vez melhor A Lei

Leia mais

Medidas para a Humanização do Tráfego. A Cidade que Queremos

Medidas para a Humanização do Tráfego. A Cidade que Queremos Medidas para a Humanização do Tráfego A Cidade que Queremos Objetivo Publicação com o objetivo de divulgar, junto aos municípios, soluções técnicas para a humanização do trânsito. Estrutura Introdução

Leia mais

Carmo. Parque do. zona Leste

Carmo. Parque do. zona Leste zona Leste Parque do Carmo Com território extenso e população reduzida em relação aos vizinhos da Zona Leste, o Parque do Carmo é um espaço privilegiado de áreas verdes, mas necessita de emprego e renda

Leia mais

REVISÃO PARTICIPATIVA DO PLANO DIRETOR ESTRATÉGICO DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO PL 688/13. Lapa. Dezembro de 2013

REVISÃO PARTICIPATIVA DO PLANO DIRETOR ESTRATÉGICO DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO PL 688/13. Lapa. Dezembro de 2013 REVISÃO PARTICIPATIVA DO PLANO DIRETOR ESTRATÉGICO DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO PL 688/13 Lapa Dezembro de 2013 ESTRUTURA DA MINUTA DO PROJETO DE LEI DE REVISÃO DO PDE TÍTULO I DOS PRINCÍPIOS E OBJETIVOS

Leia mais

SÃO PAULO SOB O OLHAR DAS CONSULTORAS NATURA

SÃO PAULO SOB O OLHAR DAS CONSULTORAS NATURA SÃO PAULO SOB O OLHAR DAS CONSULTORAS NATURA Metodologia e Amostra Pesquisa junto às consultoras Natura da cidade de São Paulo. Metodologia quantitativa, questionário auto-preenchido COLETA DOS DADOS Setembro

Leia mais

ÍNDICE. Capítulo I...5. Do Sub-Sistema Viário Estrutural...5. Capítulo II...5. Do Sub-Sistema de Apoio...5 DISPOSIÇÕES FINAIS...6

ÍNDICE. Capítulo I...5. Do Sub-Sistema Viário Estrutural...5. Capítulo II...5. Do Sub-Sistema de Apoio...5 DISPOSIÇÕES FINAIS...6 ÍNDICE Capítulo I...5 Do Sub-Sistema Viário Estrutural...5 Capítulo II...5 Do Sub-Sistema de Apoio...5 DISPOSIÇÕES FINAIS...6 1 PREFEITURA MUNICIPAL DE CRATEÚS PLANO DIRETOR DE DESENVOLVIMENTO URBANO PDDU

Leia mais

Renova SP: uma experiência Felipe de Souza Noto, Maira Francisco Rios, Paulo Emílio Buarque Ferreira

Renova SP: uma experiência Felipe de Souza Noto, Maira Francisco Rios, Paulo Emílio Buarque Ferreira Renova SP: uma experiência Felipe de Souza Noto, Maira Francisco Rios, Paulo Emílio Buarque Ferreira A Prefeitura de São Paulo, em parceria com o Instituto dos Arquitetos do Brasil, ao propor o Concurso

Leia mais

Revisão Participativa dos Instrumentos de Planejamento e Gestão da Cidade de São Paulo Volume 1

Revisão Participativa dos Instrumentos de Planejamento e Gestão da Cidade de São Paulo Volume 1 Revisão Participativa dos Instrumentos de Planejamento e Gestão da Cidade de São Paulo Volume 1 Entenda quais são os Instrumentos de Planejamento e Gestão Urbana que serão revistos Revisão Participativa

Leia mais

PROPOSTA ORÇAMENTÁRIA 2015 PREFEITURA DE SÃO PAULO

PROPOSTA ORÇAMENTÁRIA 2015 PREFEITURA DE SÃO PAULO PROPOSTA ORÇAMENTÁRIA 2015 PREFEITURA DE SÃO PAULO Projeto de Lei 467/2014 SUMÁRIO I. Resumo das Receitas e Despesas por Categoria Econômica... 3 II. III. IV. Investimentos em Obras e Instalações (Administração

Leia mais

Câmara Municipal de São Paulo

Câmara Municipal de São Paulo DISCURSO PROFERIDO PELO VEREADOR NATALINI NA 216ª SESSÃO ORDINARIA, REALIZADA EM 17/02/11 GRANDE EXPEDIENTE O SR. NATALINI (PSDB) - Sr. Presidente, Sras. e Srs. Vereadores, telespectadores da TV Câmara,

Leia mais

PESQUISA MENSAL DE VALORES DE LOCAÇÃO RESIDENCIAL CIDADE DE SÃO PAULO NOVEMBRO DE 2014

PESQUISA MENSAL DE VALORES DE LOCAÇÃO RESIDENCIAL CIDADE DE SÃO PAULO NOVEMBRO DE 2014 PESQUISA MENSAL DE VALORES DE LOCAÇÃO RESIDENCIAL CIDADE DE SÃO PAULO NOVEMBRO DE 2014 Os contratos novos de aluguéis de casas e de apartamentos na capital paulista subiram em média 0,6% em novembro relativamente

Leia mais

Título III Do Uso e Ocupação do Solo

Título III Do Uso e Ocupação do Solo Título III Do Uso e Ocupação do Solo RETORNAR Capítulo I Das Macrozonas Seção I Da Macrozona de Estruturação e Qualificação Urbana Art. 26 A Subprefeitura da Mooca encontra-se integralmente contida na

Leia mais

Fazendo a cidade com as próprias mãos. Entenda a revisão da Lei de Zoneamento CE NE. Subprefeitura. Perus. Distritos Anhanguera e Perus

Fazendo a cidade com as próprias mãos. Entenda a revisão da Lei de Zoneamento CE NE. Subprefeitura. Perus. Distritos Anhanguera e Perus Fazendo a cidade com as próprias mãos ato do Vere nd Subprefeitura Perus Distritos Anhanguera e Perus O PO LI or ad Ma Entenda a revisão da Lei de Zoneamento CE NE T A cidade a gente constrói juntos! Saiba

Leia mais

Abordagens para Drenagem Urbana no Município de São Paulo: Ações de curto e longo prazos

Abordagens para Drenagem Urbana no Município de São Paulo: Ações de curto e longo prazos Abordagens para Drenagem Urbana no Município de São Paulo: Ações de curto e longo prazos Miguel Luiz Bucalem Secretário Municipal de Desenvolvimento Urbano Organização Agosto / 2010 São Paulo e a Bacia

Leia mais

RESUMO DAS INTERVENÇÕES APONTADAS COMO LEGADO DAS OLIMPÍADAS PARA A CIDADE

RESUMO DAS INTERVENÇÕES APONTADAS COMO LEGADO DAS OLIMPÍADAS PARA A CIDADE OLIMPÍADAS 2016 RESUMO DAS INTERVENÇÕES APONTADAS COMO LEGADO DAS OLIMPÍADAS PARA A CIDADE 1 Principais intervenções previstas para as Olimpíadas: A Infraestrutura urbana Porto Maravilha Projeto de revitalização

Leia mais

POLÍTICA URBANA E DINAMIZAÇÃO DO COMÉRCIO DE RUA

POLÍTICA URBANA E DINAMIZAÇÃO DO COMÉRCIO DE RUA POLÍTICA URBANA E DINAMIZAÇÃO DO COMÉRCIO DE RUA Seminário GVcev: Polos Varejistas de Rua: Oportunidades para o varejo e a revitalização das cidades Fernando de Mello Franco 11 novembro 2014 DOMINGO, 09

Leia mais

III Conferência Municipal de Política Urbana ESTUDOS URBANOS Transformações recentes na estrutura urbana

III Conferência Municipal de Política Urbana ESTUDOS URBANOS Transformações recentes na estrutura urbana III Conferência Municipal de Política Urbana ESTUDOS URBANOS Transformações recentes na estrutura urbana PBH/SMURBE Núcleo de Planejamento Urbano da Secretaria Municipal de Políticas Urbanas de Belo Horizonte

Leia mais

Datas das próximas viagens da UFMG. Visitas às casas dos moradores de Lagedo e Riacho

Datas das próximas viagens da UFMG. Visitas às casas dos moradores de Lagedo e Riacho Ano 2 Lagedo, Domingo, 25 de janeiro de 2015 N o 8 Datas das próximas viagens da UFMG Data Casa 8 23 a 25 de janeiro de 2015 Lúcia 9 27 de fevereiro a 1 de março de 2015 Irene/Paulo 10 27 de março a 29

Leia mais

Vamos mudar nossas cidades?

Vamos mudar nossas cidades? Vamos mudar nossas cidades? Conheça o Estatuto da Cidade 1 O Estatuto quer garantir a cidade para todos 3 O Plano Diretor põe o Estatuto da Cidade em prática...6 As etapas do Plano Diretor 8 O Estatuto

Leia mais

Reunião Pública PMH Subprefeitura Freguesia do Ó/Brasilândia/ Casa Verde/Vila Nova Cachoeirinha Prefeitura de SP- Habitação

Reunião Pública PMH Subprefeitura Freguesia do Ó/Brasilândia/ Casa Verde/Vila Nova Cachoeirinha Prefeitura de SP- Habitação Reunião Pública PMH Subprefeitura Freguesia do Ó/Brasilândia/ Casa Verde/Vila Nova Cachoeirinha Prefeitura de SP- Habitação Data: 19 /05/2011 Hora: 16h30 Transcritora: Alessandra C. França 19/05/2011-

Leia mais

PLANOS DIRETORES REGIONAIS

PLANOS DIRETORES REGIONAIS PLANOS DIRETORES REGIONAIS ORIGEM DOS PLANOS DIRETORES REGIONAIS CONSTITUIÇÃO FEDERAL ESTABELECE O PLANO DIRETOR PARTICIPATIVO E A GESTÃO DEMOCRÁTICA II CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE POLÍTICA URBANA PLANO DIRETOR

Leia mais

Avenida São João, centro de São Paulo: luz do Sol não chega ao solo por causa do excesso de prédios

Avenida São João, centro de São Paulo: luz do Sol não chega ao solo por causa do excesso de prédios Avenida São João, centro de São Paulo: luz do Sol não chega ao solo por causa do excesso de prédios te o dia e geladeiras à noite. O põe-e-tira de agasalho - e, claro, a propagação de habitações precárias,

Leia mais

Otimização do uso do solo

Otimização do uso do solo Otimização do uso do solo Criamos uma cidade compacta, adensada, próxima de meios de transporte de alta capacidade e de paisagens e ecossistemas visualmente atraentes que agregam valor à comunidade. Urbanização

Leia mais

Informativo Semanal N 43

Informativo Semanal N 43 Informativo Semanal N 43 Paschoal Flavio Leardini e Vera Governador 2015-2016 INDICAÇÃO DE DIRIGENTES 2016-2017 URGENTE! Muitos clubes ainda não reportaram seus dirigentes 2016-17 ao Rotary International.

Leia mais

ESCOLA MUNICIPAL MARIA DO CARMO ORECHIO

ESCOLA MUNICIPAL MARIA DO CARMO ORECHIO ESCOLA MUNICIPAL MARIA DO CARMO ORECHIO PROFESSORAS: DURVALINA M. B. FERNANDES HELENA N. DE SOUSA PEREIRA PÚBLICO ALVO: 2º, 3º ANOS DO 1º CICLO, 5º ANO DO 2º CICLO A ESCOLA PARTICIPA DO PROJETO DO PRÊMIO

Leia mais

NOTÍCIAS. Seca que castiga a vegetação preocupa funcionários do Parque da Cidade

NOTÍCIAS. Seca que castiga a vegetação preocupa funcionários do Parque da Cidade V.5 - N.5 - Out/Dez de 2015 Vilma Lúcia da Silva 05 Assessora de Comunicação do Parque da Cidade Seca que castiga a vegetação preocupa funcionários do Parque da Cidade Falta de chuvas regulares descarte

Leia mais

Fazendo a cidade com as próprias mãos Entenda a revisão da Lei de Zoneamento

Fazendo a cidade com as próprias mãos Entenda a revisão da Lei de Zoneamento Fazendo a cidade com as próprias mãos ato do Vere nd Subprefeitura O PO LI or ad Ma Entenda a revisão da Lei de Zoneamento CE NE T Casa Verde Distritos Limão, Cachoeirinha e Casa Verde A cidade a gente

Leia mais

Plano Regional Estratégico da Subprefeitura São Miguel - MP

Plano Regional Estratégico da Subprefeitura São Miguel - MP Plano Regional Estratégico da Subprefeitura São Miguel - MP RETORNAR Sumário Título I Das Políticas Públicas Regionais. Capítulo I Da Política de Desenvolvimento Urbano e Ambiental da Região. Capítulo

Leia mais

Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano de Salvador

Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano de Salvador Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano de Salvador O Plano Diretor é uma lei aprovada na Câmara de Vereadores de cada município, com a participação ativa da comunidade. Mas do que isto, o Plano Diretor

Leia mais

22/05/2006. Discurso do Presidente da República

22/05/2006. Discurso do Presidente da República , Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de assinatura de protocolos de intenções no âmbito do Programa Saneamento para Todos Palácio do Planalto, 22 de maio de 2006 Primeiro, os números que estão no

Leia mais

Fazendo a cidade com as próprias mãos

Fazendo a cidade com as próprias mãos Fazendo a cidade com as próprias mãos Entenda a revisão da Lei de Zoneamento Mandato do Vereador P O LI C E N E T O Subprefeitura Penha Distritos de Artur Alvim, Penha, Cangaíba e Vila Matilde A cidade

Leia mais

Otimização do uso do solo

Otimização do uso do solo Otimização do uso do solo Criamos uma cidade compacta, adensada, próxima de meios de transporte de alta capacidade, paisagens e ecossistemas visualmente atraentes e que agregam valor à comunidade. Urbanização

Leia mais

PROPOSTA DE SUBSTITUTIVO AO PROJETO DE LEI Nº 688/2013

PROPOSTA DE SUBSTITUTIVO AO PROJETO DE LEI Nº 688/2013 A Câmara Municipal de São Paulo D E C R E T A: PROPOSTA DE SUBSTITUTIVO AO PROJETO DE LEI Nº 688/2013 TÍTULO I DA ABRANGÊNCIA, DOS CONCEITOS, PRINCÍPIOS E OBJETIVOS CAPÍTULO I DA ABRANGÊNCIA E DOS CONCEITOS

Leia mais

Fazendo a cidade com as próprias mãos Entenda a revisão da Lei de Zoneamento

Fazendo a cidade com as próprias mãos Entenda a revisão da Lei de Zoneamento Fazendo a cidade com as próprias mãos Entenda a revisão da Lei de Zoneamento Mandato do Vereador P O LI C E N E T O Subprefeitura Santana Distritos Mandaqui, Santana e Tucuruvi A cidade a gente constrói

Leia mais

4. REFERÊNCIAS PROJETUAIS

4. REFERÊNCIAS PROJETUAIS 4. REFERÊNCIAS PROJETUAIS 4.1. Revitalização do Rio Cheonggyecheon Seul Coréia do Sul Ficha Técnica Localização: Seul, Coréia do Sul Autor do Projeto: KeeYeonHwang Área de Intervenção: 400 hectares, 8

Leia mais

Mobilidade Urbana. Plano Diretor Urbano. Vitória, 29 de setembro de 2015

Mobilidade Urbana. Plano Diretor Urbano. Vitória, 29 de setembro de 2015 Mobilidade Urbana Plano Diretor Urbano Vitória, 29 de setembro de 2015 Diretrizes Plano Diretor Urbano Melhorar a qualidade da vida ambiental e urbana nos bairros Incentivo ao transporte público coletivo

Leia mais

SITUAÇÃO ENCONTRADA NO DF EM 2007

SITUAÇÃO ENCONTRADA NO DF EM 2007 SITUAÇÃO ENCONTRADA NO DF EM 2007 Frota antiga e tecnologia obsoleta; Serviço irregular de vans operando em todo o DF 850 veículos; Ausência de integração entre os modos e serviços; Dispersão das linhas;

Leia mais

Conceitos básicos: Cuidar, Inovar e Avançar

Conceitos básicos: Cuidar, Inovar e Avançar PROGRAMA DE GOVERNO PAULO ALEXANDRE BARBOSA Conceitos básicos: Cuidar, Inovar e Avançar O programa de governo do candidato Paulo Alexandre Barbosa está baeado em três palavras-conceito: cuidar, inovar

Leia mais

Audiência Pública PINHEIROS (26)

Audiência Pública PINHEIROS (26) Audiência Pública PINHEIROS (26) CONGESTIONAMENTO (R32) (Rede Viária Estrutural/Da Política de Circulação Viária e Transportes/Da Pavimentação/Da Rede Estrutural Viária/Da Rede Estrutural de Transportes

Leia mais

A Ocupação do Sítio Urbano de São Paulo: implicações de ordem socioeconômica, espacial e ambiental. Plano de Aula

A Ocupação do Sítio Urbano de São Paulo: implicações de ordem socioeconômica, espacial e ambiental. Plano de Aula A Ocupação do Sítio Urbano de São Paulo: implicações de ordem socioeconômica, espacial e ambiental. Plano de Aula Urbanização em São Paulo Brasil Crise no Campo Estrutura Fundiária Mecanização Questões

Leia mais

Urbanismo infraestrutural Mutações na Zona Leste de São Paulo. Nelson Brissac

Urbanismo infraestrutural Mutações na Zona Leste de São Paulo. Nelson Brissac Urbanismo infraestrutural Mutações na Zona Leste de São Paulo Nelson Brissac Nos limites da cidade, os processos urbanos envolvem grandes obras de infraestrutura metropolitana, moradia precária e necessidade

Leia mais

Tucano nega plano para 2014 e atribui rejeição à ideia, explorada por adversários, de que deixaria prefeitura

Tucano nega plano para 2014 e atribui rejeição à ideia, explorada por adversários, de que deixaria prefeitura Fonte: O Globo 'Ficam dizendo que vou sair de novo' Tucano nega plano para 2014 e atribui rejeição à ideia, explorada por adversários, de que deixaria prefeitura Fernanda da Escóssia, Germano Oliveira,

Leia mais

ZONAS ESPECIAIS DE INTERESSE SOCIAL ZEIS

ZONAS ESPECIAIS DE INTERESSE SOCIAL ZEIS ZONAS ESPECIAIS DE INTERESSE SOCIAL ZEIS De acordo com o Plano Diretor as ZONAS ESPECIAIS DE INTERESSE SOCIAL ZEIS são porções do território destinadas, prioritariamente, à recuperação urbanística, à regularização

Leia mais

Lançamento. I n f o r m a ç õ e s : 3893.0000 www.tradepenhaoffice.com.br. R e a l i z a ç ã o e i n c o r p o r a ç ã o :

Lançamento. I n f o r m a ç õ e s : 3893.0000 www.tradepenhaoffice.com.br. R e a l i z a ç ã o e i n c o r p o r a ç ã o : Lançamento I n f o r m a ç õ e s : 3893.0000 www.tradepenhaoffice.com.br R e a l i z a ç ã o e i n c o r p o r a ç ã o : c o n s t r u ç ã o : F I N A N C I A M E N T O : v e n d a s : Central de Atendimento:

Leia mais

TÉCNICA DE LEVANTAMENTO DE DADOS: Entrevistas pessoais com questionário estruturado.

TÉCNICA DE LEVANTAMENTO DE DADOS: Entrevistas pessoais com questionário estruturado. Job 44/4 Setembro/04 Metodologia TÉCNICA DE LEVANTAMENTO DE DADOS: Entrevistas pessoais com questionário estruturado. LOCAL DA PESQUISA: Município de São Paulo. UNIVERSO: Moradores de 6 anos ou mais de

Leia mais

GABINETE DO PREFEITO

GABINETE DO PREFEITO GABINETE DO PREFEITO O Plano de Metas é um instrumento de gestão que orienta a Prefeitura na direção de uma cidade sustentável e oferece aos cidadãos e à imprensa um mecanismo para avaliar os compromissos

Leia mais

13.430/2002. Art. 1º Esta. diversificado. técnicos que. iniciativa dos. 3º O Plano. do Município. como base. 1º O Plano.

13.430/2002. Art. 1º Esta. diversificado. técnicos que. iniciativa dos. 3º O Plano. do Município. como base. 1º O Plano. PROPOSTA DE SUBSTITUTIVO AO PROJETO DE LEI Nº 688/2013 Aprova a Política de Desenvolvimento Urbano e o Plano Diretor Estratégico do Município de São Paulo e revoga a Lei 13.430/2002. A Câmara Municipal

Leia mais

Plano Regional Estratégico da Subprefeitura Campo Limpo

Plano Regional Estratégico da Subprefeitura Campo Limpo Plano Regional Estratégico da Subprefeitura Campo Limpo RETORNAR Sumário Título I Das Políticas Públicas Regionais Capítulo I Dos Objetivos e Diretrizes de Desenvolvimento Urbano e Ambiental da Região

Leia mais

Dia Mundial sem Carro Faça sua parte, o planeta agradece!!

Dia Mundial sem Carro Faça sua parte, o planeta agradece!! Dia Mundial sem Carro Faça sua parte, o planeta agradece!! Prefira o transporte público. Além de ser menos poluente, você evitará parte do estresse do dia-a-dia; Use bicicleta ou caminhe sempre que possível.

Leia mais

qwertyuiopasdfghjklzxcvbnmqwert yuiopasdfghjklzxcvbnmqwertyuiop asdfghjklzxcvbnmqwertyuiopasdfg CARTA DO CICLISTA GOIANO

qwertyuiopasdfghjklzxcvbnmqwert yuiopasdfghjklzxcvbnmqwertyuiop asdfghjklzxcvbnmqwertyuiopasdfg CARTA DO CICLISTA GOIANO qwertyuiopasdfghjklzxcvbnmqwert yuiopasdfghjklzxcvbnmqwertyuiop asdfghjklzxcvbnmqwertyuiopasdfg CARTA DO CICLISTA GOIANO hjklzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklzx Proposta de ciclovias para Goiânia cvbnmqwertyuiopasdfghjklzxcvbn

Leia mais

Segunda-feira, dia 04 de maio de 2015

Segunda-feira, dia 04 de maio de 2015 Segunda-feira, dia 04 de maio de 2015 Pousamos no pequeno aeroporto de Katmandu um pouco depois das 6 da manhã. Apenas três aviões cargueiros estavam no aeroporto e poucas caixas com produtos para a população.

Leia mais

os projetos de urbanização de favelas 221

os projetos de urbanização de favelas 221 5.15 Favela Jardim Floresta. Vielas e padrão de construção existente. 5.16 Favela Jardim Floresta. Plano geral de urbanização e paisagismo. 5.17 Favela Jardim Floresta. Seção transversal. 5.18 Favela Jardim

Leia mais

ESCOLA SEMIPROFISSIONALIZANTE GRALHA AZUL DE SÃO JOÃO- PARANÁ O MEU JEITO DE MUDAR O MUNDO

ESCOLA SEMIPROFISSIONALIZANTE GRALHA AZUL DE SÃO JOÃO- PARANÁ O MEU JEITO DE MUDAR O MUNDO ESCOLA SEMIPROFISSIONALIZANTE GRALHA AZUL DE SÃO JOÃO- Vemos que o mundo está sofrendo e as pessoas e nós poluímos o Planeta Terra e nós temos que ajudar e não poluir os rios os lagos as ruas e as encostas

Leia mais

Organização do Espaço na Cidade de São Paulo

Organização do Espaço na Cidade de São Paulo Organização do Espaço na Cidade de São Paulo A Copa do Mundo e o Desenvolvimento da Zona Leste Arq. Alberto Fasanaro Lauletta Setembro / 2011 Histórico da Expansão Urbana Até 1929 LEGENDA São Paulo Região

Leia mais

Plano de Mobilidade Sustentável. Por uma cidade amiga da bicicleta Abril 2011

Plano de Mobilidade Sustentável. Por uma cidade amiga da bicicleta Abril 2011 Plano de Mobilidade Sustentável. Por uma cidade amiga da bicicleta Abril 2011 Cronograma Índice Apresentação da TC Urbes Objetivos do Plano de Mobilidade Sustentável Cidade e Mobilidade Diagnóstico Planejamento

Leia mais

TEATRO: A IMPORTÂNCIA DAS ÁRVORES

TEATRO: A IMPORTÂNCIA DAS ÁRVORES TEATRO: A IMPORTÂNCIA DAS ÁRVORES André: Oi mãe, chegamos! Alice: Bom dia crianças! Que bom que você veio almoçar aqui em casa, Mariazinha! Mariazinha: Bom dia, tia Alice! O que a Sra fez de almoço? Alice:

Leia mais

ROTEIRO DE ESTUDO I ETAPA LETIVA GEOGRAFIA 2.º ANO/EF - 2015

ROTEIRO DE ESTUDO I ETAPA LETIVA GEOGRAFIA 2.º ANO/EF - 2015 SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA MANTENEDORA DA PUC Minas E DO COLÉGIO SANTA MARIA ROTEIRO DE ESTUDO I ETAPA LETIVA GEOGRAFIA 2.º ANO/EF - 2015 Caro(a) aluno(a), É tempo de conferir os conteúdos estudados

Leia mais

Fazendo a cidade com as próprias mãos

Fazendo a cidade com as próprias mãos Fazendo a cidade com as próprias mãos ato do Vere nd Subprefeitura Mooca Distritos Brás, Pari, Belém, Mooca, Água Rasa e Tatuapé O PO LI or ad Ma Entenda a revisão da Lei de Zoneamento CE NE T A cidade

Leia mais

MOBILIDADE URBANA EM PRESIDENTE PRUDENTE: O TRANSPORTE COLETIVO E SUAS POSSIBILIDADES

MOBILIDADE URBANA EM PRESIDENTE PRUDENTE: O TRANSPORTE COLETIVO E SUAS POSSIBILIDADES 480 MOBILIDADE URBANA EM PRESIDENTE PRUDENTE: O TRANSPORTE COLETIVO E SUAS POSSIBILIDADES Poliana de Oliveira Basso¹, Sibila Corral de Arêa Leão Honda². ¹Discente do curso de Arquitetura e Urbanismo da

Leia mais

Desafios para Melhoria da Mobilidade Urbana

Desafios para Melhoria da Mobilidade Urbana Desafios para Melhoria da Mobilidade Urbana O Desafio da CET 7,2 milhões de veículos registrados 12 milhões de habitantes 7,3 milhões de viagens a pé 156 mil viagens de bicicleta 15 milhões de viagens

Leia mais

Curso de Gestão da Mobilidade Urbana Ensaio Crítico Turma 11 A mobilidade no Brasil Eudes Santana Araujo (*)

Curso de Gestão da Mobilidade Urbana Ensaio Crítico Turma 11 A mobilidade no Brasil Eudes Santana Araujo (*) Curso de Gestão da Mobilidade Urbana Ensaio Crítico Turma 11 A mobilidade no Brasil Eudes Santana Araujo (*) Sabe-se que, as mazelas vividas pela sociedade brasileira, têm suas raízes na forma que se deu

Leia mais

Plano Diretor Estratégico de São Paulo e Reflexos nos Negócios Imobiliários. Rodrigo Bicalho

Plano Diretor Estratégico de São Paulo e Reflexos nos Negócios Imobiliários. Rodrigo Bicalho Plano Diretor Estratégico de São Paulo e Reflexos nos Negócios Imobiliários Rodrigo Bicalho Objetivos do Plano Aproximar local de residência e trabalho Concentrar o adensamento nos eixos de transporte

Leia mais

Job 150904 Setembro / 2015

Job 150904 Setembro / 2015 Job 50904 Setembro / Metodologia TÉCNICA DE LEVANTAMENTO DE DADOS: Entrevistas pessoais com questionário estruturado. LOCAL DA PESQUISA: Município de São Paulo. UNIVERSO: Moradores de 6 anos ou mais de

Leia mais

::Seu João o Senhor sabe o que é o meio ambiente?

::Seu João o Senhor sabe o que é o meio ambiente? O Meio Ambiente ::Seu João o Senhor sabe o que é o meio ambiente? Seu João: Não sei não! Mas quero que você me diga direitinho pra eu aprender e ensinar todo mundo lá no povoado onde eu moro. : Seu João,

Leia mais

Reunião Pública PMH Subprefeitura do Jaçanã/Tremembé Prefeitura de SP- Habitação

Reunião Pública PMH Subprefeitura do Jaçanã/Tremembé Prefeitura de SP- Habitação Reunião Pública PMH Subprefeitura do Jaçanã/Tremembé Prefeitura de SP- Habitação Data: 17/05/2011 Hora: 16:30 hs Transcrição: Pablo Habitação Página 1 Início: É um trabalho que a Secretaria vem fazendo

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 40 Discurso na cerimónia comemorativa

Leia mais

Regional Norte Dados Gerais. Aproximadamente 29% Regional Norte vive em assentamentos precários. 7 Subprefeituras. Área Assentamentos Norte*

Regional Norte Dados Gerais. Aproximadamente 29% Regional Norte vive em assentamentos precários. 7 Subprefeituras. Área Assentamentos Norte* Regional Norte Dados Gerais 7 Subprefeituras Área de São Paulo CASA VERDE/CACHOEIRINHA CASA CASAVERDE/CACHOEIRINHA VERDE/CACHOEIRINHA VERDE/CACHOEIRINHA CASA CASA VERDE/CACHOEIRINHA CASA VERDE/CACHOEIRINHA

Leia mais

IDOSOS respeito. e dignidade. Uma luta para acabar com os maus-tratos. Projeto Pomar: do Pinheiros ao Tietê

IDOSOS respeito. e dignidade. Uma luta para acabar com os maus-tratos. Projeto Pomar: do Pinheiros ao Tietê IDOSOS respeito e dignidade Uma luta para acabar com os maus-tratos Projeto Pomar: do Pinheiros ao Tietê O ser humano nasceu com dois ouvidos e uma boca, para falar menos e ouvir mais E ste ditado cai

Leia mais

PESQUISA MENSAL DE VALORES DE LOCAÇÃO RESIDENCIAL CIDADE DE SÃO PAULO AGOSTO DE 2013

PESQUISA MENSAL DE VALORES DE LOCAÇÃO RESIDENCIAL CIDADE DE SÃO PAULO AGOSTO DE 2013 PESQUISA MENSAL DE VALORES DE LOCAÇÃO RESIDENCIAL CIDADE DE SÃO PAULO AGOSTO DE 2013 As pessoas que procuraram moradias para alugar em agosto de 2013 encontraram locações com valores mais altos em relação

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE QUIXADÁ PLANO DIRETOR DE DESENVOLVIMENTO URBANO PDDU LEI DO SISTEMA VIÁRIO

PREFEITURA MUNICIPAL DE QUIXADÁ PLANO DIRETOR DE DESENVOLVIMENTO URBANO PDDU LEI DO SISTEMA VIÁRIO PREFEITURA MUNICIPAL DE QUIXADÁ KL Serviços e Engenharia S/C PLANO DIRETOR DE DESENVOLVIMENTO URBANO PDDU LEI DO SISTEMA VIÁRIO LEI Nº Dispõe sobre o sistema Viário do Município de Quixadá e dá outras

Leia mais

Fazendo a cidade com as próprias mãos Entenda a revisão da Lei de Zoneamento

Fazendo a cidade com as próprias mãos Entenda a revisão da Lei de Zoneamento Fazendo a cidade com as próprias mãos Entenda a revisão da Lei de Zoneamento Mandato do Vereador P O LI C E N E T O Subprefeitura Itaim Paulista Distritos Lajeado e Itaim Paulista A cidade a gente constrói

Leia mais

SUBSTITUTIVO Nº AO PROJETO DE LEI Nº 688/2013 TÍTULO I DA ABRANGÊNCIA, DOS CONCEITOS, PRINCÍPIOS E OBJETIVOS

SUBSTITUTIVO Nº AO PROJETO DE LEI Nº 688/2013 TÍTULO I DA ABRANGÊNCIA, DOS CONCEITOS, PRINCÍPIOS E OBJETIVOS SUBSTITUTIVO Nº AO PROJETO DE LEI Nº 688/2013 Aprova a Política de Desenvolvimento Urbano e o Plano Diretor Estratégico do Município de São Paulo e revoga a Lei 13.430/2002. A Câmara Municipal de São Paulo

Leia mais

Nesta oportunidade, confirmo que estes projetos estão fundamentados em Estudos, Estatísticas e Opiniões de Cidadãos domiciliados no bairro.

Nesta oportunidade, confirmo que estes projetos estão fundamentados em Estudos, Estatísticas e Opiniões de Cidadãos domiciliados no bairro. Barueri, 21 de Setembro de 2009. Ilustríssimo Senhor Rubens Furlan PREFEITO DE BARUERI Ref: Projetos do 1 Conselho Gestor de Segurança da Aldeia de Barueri Venho à presença de Vossa Excelência apresentar

Leia mais

Reunião Pública PMH Subprefeitura Campo Limpo Prefeitura de SP- Habitação

Reunião Pública PMH Subprefeitura Campo Limpo Prefeitura de SP- Habitação Reunião Pública PMH Subprefeitura Campo Limpo Prefeitura de SP- Habitação Data: 25/05/2011 Hora: Transcrição: Andrea Subprefeitura Campo Limpo Página 1 Início: Bom dia novamente, desejo à todos que tenham

Leia mais

Como serão feitas as desapropriações para ser implantado o grande eixo de mobilidade? Toda e qualquer desapropriação obedece legislação federal específica, e para ser efetivada depende da delimitação da

Leia mais

DIRETORIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E INFORMAÇÃO - DI GERÊNCIA DE PLANEJAMENTO E ORÇAMENTO - GPO DIVISÃO DE PROCESSOS DE GESTÃO DIPG

DIRETORIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E INFORMAÇÃO - DI GERÊNCIA DE PLANEJAMENTO E ORÇAMENTO - GPO DIVISÃO DE PROCESSOS DE GESTÃO DIPG DIRETORIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E INFORMAÇÃO - DI GERÊNCIA DE PLANEJAMENTO E ORÇAMENTO - GPO DIVISÃO DE PROCESSOS DE GESTÃO DIPG NORMA INTERNA: UTILIZAÇÃO DE EQUIPAMENTOS DE SINALIZAÇÃO DE OBRAS E

Leia mais

BREVES NOTAS SOBRE O PLANEJAMENTO FÍSICO-TERRITORIAL. Prof. Leandro Cardoso Trabalho Integralizador Multidisciplinar 1 (TIM-1) Engenharia Civil

BREVES NOTAS SOBRE O PLANEJAMENTO FÍSICO-TERRITORIAL. Prof. Leandro Cardoso Trabalho Integralizador Multidisciplinar 1 (TIM-1) Engenharia Civil BREVES NOTAS SOBRE O PLANEJAMENTO FÍSICO-TERRITORIAL Prof. Leandro Cardoso Trabalho Integralizador Multidisciplinar 1 (TIM-1) Engenharia Civil PLANEJAMENTO URBANO O planejamento urbano é o processo de

Leia mais

PREFEITURA DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO, CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO

PREFEITURA DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO, CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO PROGRAMA DE METAS Gestão 2013/2016 APRESENTAÇÃO... 2 I - VISÃO DO MUNICÍPIO... 3 II COMPROMISSO... 3 III PRINCÍPIOS DE GESTÃO... 3 IV DIRETRIZES ESTRATÉGIAS... 4 PROGRAMA DE METAS DESENVOLVIMENTO URBANO...

Leia mais

Plataforma Ambiental para o Brasil

Plataforma Ambiental para o Brasil Plataforma Ambiental para o Brasil A Plataforma Ambiental para o Brasil é uma iniciativa da Fundação SOS Mata Atlântica e traz os princípios básicos e alguns dos temas que deverão ser enfrentados na próxima

Leia mais

abril/2013 CICLOVIA ZONA NORTE

abril/2013 CICLOVIA ZONA NORTE abril/2013 CICLOVIA ZONA NORTE introdução Das temáticas de crise das grandes cidades nos dias de hoje, uma das questões mais contundentes é a mobilidade urbana. A cidade de São Paulo, metrópole que sofre

Leia mais

DECRETO Nº 050, DE 11 DE MARÇO DE 2010

DECRETO Nº 050, DE 11 DE MARÇO DE 2010 DECRETO Nº 050, DE 11 DE MARÇO DE 2010 Define o Modelo Localizado de Gestão Urbana para o Projeto Parque Linear do Rio Ressaca. O Prefeito Municipal de São José dos Pinhais, Estado do Paraná, no uso de

Leia mais

Fazendo a cidade com as próprias mãos. Entenda a revisão da Lei de Zoneamento. Pinheiros

Fazendo a cidade com as próprias mãos. Entenda a revisão da Lei de Zoneamento. Pinheiros Fazendo a cidade com as próprias mãos Entenda a revisão da Lei de Zoneamento Mandato do Vereador P O LI C E N E T O Subprefeitura Pinheiros Distritos Alto de Pinheiros, Pinheiros, Itaim Bibi e Jardim Paulista

Leia mais

Metamorfose. ambulante. Livro que será lançado em breve faz radiografia da transformação urbana de São Paulo

Metamorfose. ambulante. Livro que será lançado em breve faz radiografia da transformação urbana de São Paulo ESPECIAL SÃO PAULO 45O ANOS Metamorfose ambulante CLAUDIA IZIQUE Livro que será lançado em breve faz radiografia da transformação urbana de São Paulo São Paulo é uma metrópole em transformação. Favelas,

Leia mais

Capa e Diagramação Jordane Mendes Nicole Ferreira. Texto Naraiany Almeida

Capa e Diagramação Jordane Mendes Nicole Ferreira. Texto Naraiany Almeida Capa e Diagramação Jordane Mendes Nicole Ferreira Texto Naraiany Almeida Nicole Ferreira Ilustrações Davi Vinícius dos Santos Gomes Ítalo Gabriel Pimenta Italon Antunes Barreto Jéssica Pâmela de Souza

Leia mais