Citologia ou teste de HPV no rastreio primário?

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Citologia ou teste de HPV no rastreio primário?"

Transcrição

1 UNICAMP Citologia ou teste de HPV no rastreio primário? Luiz Carlos Zeferino Professor Titular em Ginecologia Departamento de Tocoginecologia Faculdade de Ciências Médicas CAISM - UNICAMP Clique para editar o estilo do subtítulo mestre Rio de Janeiro 2015

2

3

4 Gissmann L, Pfister H, Zur Hausen H. Human papilloma viruses (HPV): characterization of four different isolates. Virology Feb;76(2):

5 Prevalência de HPV no câncer do colo uterino no mundo países > 32 hospitais > 1035 mulheres com carcinoma invasivo (escamoso/adeno) Presença de 25 tipos de HPV - PCR Sorologia para HPV 16 -VLP Prevalência de HPV em 99,7% dos tumores Virtualmente, a totalidade dos carcinomas invasores do colo do útero ocorrem em mulheres que foram infectadas por HPV Wallboomers et al. J Pathol 189:

6 Tópicos da apresentação Comparando o desempenho

7 Desempenho para o diagnóstico de NIC 2+ da citologia e do teste do HPV no rastreamento do câncer do colo do útero Sensibilidade Especificidade Valor preditivo positivo Citologia 71,3% 98,6% 42,5% 99,59% Teste de HPV 95,4% 94,2% 19,2% 99,93% Valor preditivo negativo

8 Sensibilidade (%) Sensibilidade da citologia para diagnóstico de NIC 2 ou lesão mais grave

9 Especificidade (%) Especificidade da citologia para diagnóstico de NIC 2 ou lesão mais grave

10 O teste de HPV é mais sensível, porém menos específico que o exame citopatológico na detecção da NIC 2 ou lesão mais grave Há inúmeros estudos baseados em único controle mostrando estes resultados (one round), porém o rastreamento é baseado numa sequência de controles (rounds) ao longo da vida da mulher

11 Teste de HPV + citologia oncológica versus citologia oncológica

12 Coteste (citologia + teste de DNA-HPV) versus citologia no rastreamento para detectar NIC 2 ou lesão mais grave Metanálise Primeiro round (primeiro controle) Favorável à Citologia Favorável ao Teste de HPV+ citologia Clique para editar o estilo do subtítulo mestre Co-teste (citologia + Teste de DNA-HPV) detectou 41% mais de NIC 2 ou lesão mais grave Bouchard-Fortier G, Hajifathalian K, McKnight MD, Zacharias DG, Gonzalez-Gonzalez LA. Co-testing for detection of high-grade cervical intraepithelial neoplasia and cancer compared with cytology alone: a meta-analysis of randomized controlled trials. J Public Health (Oxf). 2013

13 Coteste (citologia + teste de DNA-HPV) versus citologia no rastreamento para detectar NIC 2 ou lesão mais grave Metanálise Segundo round (segundo controle) Favorável à Citologia Favorável ao Teste de HPV+ citologia Co-teste (citologia + Teste de DNA-HPV) detectou 23% menos de NIC 2 ou lesão mais grave Bouchard-Fortier G, Hajifathalian K, McKnight MD, Zacharias DG, Gonzalez-Gonzalez LA. Co-testing for detection of high-grade cervical intraepithelial neoplasia and cancer compared with cytology alone: a meta-analysis of randomized controlled trials. J Public Health (Oxf). 2013

14 Teste de HPV versus citologia oncológica

15 Citologia versus Teste de DNA-HPV no rastreamento para detectar NIC 2 ou lesão mais grave Metanálise Primeiro round (primeiro controle) Favorável à Citologia Teste de DNA-HPV detectou 52% mais de NIC 2 ou lesão mais grave Favorável ao Teste de HPV

16 Citologia versus Teste de DNA-HPV no rastreamento para detectar NIC 2 ou lesão mais grave Metanálise Segundo round (segundo controle) Favorável à Citologia Favorável ao Teste de HPV Teste de DNA-HPV detectou 43% menos de NIC 2 ou lesão mais grave

17 Última geração de análises testou o desempenho do teste de HPV e da citologia na proteção contra o carcinoma invasor depois de vários rounds de rastreamento

18 - Itália - Holanda - Suécia - Inglaterra Citologia versus Teste de HPV

19 Taxa cumulativa de detecção de carcinoma invasivo do colo do útero Mulheres com o primeiro teste negativo DNA-HPV Citologia

20 Citologia versus Teste de HPV Conclusão/Inferência O teste de DNA-HPV pode ser utilizado como método de rastreamento primário, em mulheres com 30 anos ou mais e com intervalo quinquenal

21 Três estratégias em mulheres entre 30 e 64 anos com teste de HPV e citologia. Kaiser Permanente Northern California: início em 2003 Gage et al. J Natl Cancer Inst Jul 18;106(8). pii: dju15

22 Taxas ajustadas por mulheres Incidência do carcinoma do colo do útero nos Estados Unidos

23 - Itália - Holanda - Suécia - Inglaterra Citologia versus Teste de HPV

24 Proteção relativa para carcinoma invasivo do colo do útero de acordo com a morfologia. DNA-HPV vs Citologia Morfologia Adenocarcinoma vs carcinoma escamoso Todos os estudos juntos Efeito do DNA-HPV 0,34 (0,12-0,90) Proteção é três vezes maior A proteção resultante da pesquisa do DNA-HPV para o adenocarcinoma é cerca de três maior do que a conferida pela citologia para o carcinoma escamoso

25 Tópicos da apresentação Comparando o desempenho Aspectos negativos relativos do teste de HPV

26 História natural do câncer do colo do útero: impacto no rastreamento Quando começar fazer o teste de DNA-HPV no rastreamento? normal Epitélio Infecção por HPV lesão de baixo grau Lesão precursora: NIC Carcino ma Idade (anos) Lowy, D. R. et al. J. Clin. Invest. 2006;116:

27 Desempenho de diferentes estratégias no rastreamento do câncer do colo do útero: porcentagem de encaminhamentos para colposcopia Sensib Especif VPP % de casos para colpocopia 1- Se ASCUS+ 56% 97% 9% 2,9% 2- Se lesão de bx grau+ 42% 99% 18% 1,0% Captura híbrida: >1pg DNA-HPV 97% 94% Cliquesepara editar o estilo do subtítulo mestre 7% 6,1% Co-teste: citologia + teste de HPV 100% 93% 6% 7,9% Teste de HPV e triagem citológica 96% 99% 21% 1,1% Estratégias no rastreamento Citologia: Mayrand MH, Duarte-Franco E, Rodrigues I, Walter SD, Hanley J, Ferenczy A, Ratnam S, Coutlée F, Franco EL; Canadian Cervical Cancer Screening Trial Study Group. Human papillomavirus DNA versus Papanicolaou screening tests for cervical cancer. N Engl J Med. 2007;357(16):

28 Mulheres de anos Pesquisa de DNA-HPV e triagem citológica Pesquisa negativa HPV oncogênico positivo Citologia Repetir a pesquisa de DNA-HPV em 5 anos Negativa Positiva Repetir a pesquisa de DNA-HPV após um ano Colposcopia

29 Por quantos anos? Teste de DNA-HPV positivo e citologia negativo Repetir teste de HPV e citologia após um ano Colposcopia negativa

30 História natural do câncer do colo do útero: impacto no rastreamento Quando começar fazer o teste de DNA-HPV no rastreamento? Recomendado normal Epitélio Infecção por HPV lesão de baixo grau Lesão precursora: NIC Carcino ma Idade (anos) Lowy, D. R. et al. J. Clin. Invest. 2006;116:

31 História natural do câncer do colo do útero: impacto no rastreamento Quando começar fazer o teste de DNA-HPV no rastreamento? Proibitivo Recomendado normal Epitélio Infecção por HPV lesão de baixo grau Lesão precursora: NIC Carcino ma Idade (anos) Lowy, D. R. et al. J. Clin. Invest. 2006;116:

32 Citologia versus Teste de HPV Conclusão/Inferência O teste de DNA-HPV pode ser utilizado como método de rastreamento primário, em mulheres com 30 anos ou mais e com intervalo quinquenal

33 2011

34 Tópicos da apresentação Comparando o desempenho Aspectos negativos relativos do teste de HPV Aspectos negativos da citologia

35 Razão de prevalência para cada resultado citopatológico para Rio de Janeiro (numerador) tendo como referencial Maceió (denominador)

36 Teste do HPV em relação a citologia Maior sensibilidade, mas menor especificidade que o exame citopatológico Alta reprodutibilidade não envolve subjetividade Antecipa o diagnóstico de NIC 2 ou lesão mais grave Detecta lesões glandulares (adenocarcinoma); Permite aumentar o intervalo de rastreamento, mas exige que o programa seja organizado para ser custoefetivo. Treinamento mais rápido da equipe Possibilidade de uso do teste em Annalsmétodo of Oncology.de 2010; 21:

37 UNICAMP Citologia ou teste de HPV no rastreio primário? Luiz Carlos Zeferino Professor Titular em Ginecologia Departamento de Tocoginecologia Faculdade de Ciências Médicas CAISM - UNICAMP Clique para editar o estilo do subtítulo mestre Rio de Janeiro 2015

Rastreio Citológico: Periodicidade e População-alvo UNICAMP. Agosto 2012. Luiz Carlos Zeferino Faculdade de Ciências Médicas - UNICAMP

Rastreio Citológico: Periodicidade e População-alvo UNICAMP. Agosto 2012. Luiz Carlos Zeferino Faculdade de Ciências Médicas - UNICAMP Rastreio Citológico: UNICAMP Periodicidade e População-alvo Clique para editar o estilo do subtítulo mestre Agosto 2012 Luiz Carlos Zeferino Faculdade de Ciências Médicas - UNICAMP Rastreamento citológico

Leia mais

O teste do HPV contribui na triagem para a colposcopia?

O teste do HPV contribui na triagem para a colposcopia? Trocando Ideias XIX 06 de agosto de 2015 Lesão de Baixo Grau O teste do HPV contribui na triagem para a Clique para editar o estilo do subtítulo mestre colposcopia? Flávia de Miranda Corrêa Epidemiologia

Leia mais

Trocando Idéias XVI. 2 de agosto de 2012 RASTREIO DO CÂNCER DO COLO UTERINO. Novas tecnologias. Clique para editar o estilo do subtítulo mestre

Trocando Idéias XVI. 2 de agosto de 2012 RASTREIO DO CÂNCER DO COLO UTERINO. Novas tecnologias. Clique para editar o estilo do subtítulo mestre Trocando Idéias XVI 2 de agosto de 2012 RASTREIO DO CÂNCER DO COLO UTERINO Novas tecnologias Clique para editar o estilo do subtítulo mestre Flávia de Miranda Corrêa INCA/MS Rastreio Citológico Teste de

Leia mais

OCÂNCER DE COLO UTERINO ÉOSEGUNDO TU-

OCÂNCER DE COLO UTERINO ÉOSEGUNDO TU- colo uterino Rastreamento do câncer de colo uterino: desafios e recomendações Arquivo pessoal Evandro Sobroza de Mello * Médico patologista, coordenador do Laboratório de Anatomia Patológica do Instituto

Leia mais

Papilomavírus Humanos (HPV) Virologia MIP Instituto Biomédico Universidade Federal Fluminense

Papilomavírus Humanos (HPV) Virologia MIP Instituto Biomédico Universidade Federal Fluminense Papilomavírus Humanos (HPV) Virologia MIP Instituto Biomédico Universidade Federal Fluminense Características principais Agente etiológico das verrugas (tumores epiteliais benignos) Infectam epitélio de

Leia mais

Pesquisa epidemiológica retrospectiva no programa de prevenção de câncer cérvico-uterino no município de Sarandi -PR

Pesquisa epidemiológica retrospectiva no programa de prevenção de câncer cérvico-uterino no município de Sarandi -PR Pesquisa epidemiológica retrospectiva no programa de prevenção de câncer cérvico-uterino no município de Sarandi -PR ADRIANA DE SANT ANA GASQUEZ (UNINGÁ)¹ EVERTON FERNANDO ALVES (G-UNINGÁ)² RESUMO Este

Leia mais

XVI TROCANDO IDÉIAS CÂNCER DO COLO UTERINO

XVI TROCANDO IDÉIAS CÂNCER DO COLO UTERINO XVI TROCANDO IDÉIAS CÂNCER DO COLO UTERINO ESTRATÉGIAS DE RASTREIO Gutemberg Almeida Instituto de Ginecologia da UFRJ OBJETIVO DO RASTREAMENTO Além de detectar o câncer cervical em um estágio inicial,

Leia mais

Boletim Eletrônico Janeiro 2014 73ª edição Visite nosso Site www.colposcopia.org.br

Boletim Eletrônico Janeiro 2014 73ª edição Visite nosso Site www.colposcopia.org.br Boletim Eletrônico Janeiro 2014 73ª edição Visite nosso Site www.colposcopia.org.br ESTROGÊNIO TÓPICO É UM DOS POSSÍVEIS TRATAMENTOS PARA NEOPLASIA INTRAEPITELIAL VAGINAL? Equipe médica do Centro de Câncer

Leia mais

Atualidades na doença invasiva do colo uterino: Seguimento após tratamento. Fábio Russomano IFF/Fiocruz Trocando Idéias 29 a 31 de agosto de 2013

Atualidades na doença invasiva do colo uterino: Seguimento após tratamento. Fábio Russomano IFF/Fiocruz Trocando Idéias 29 a 31 de agosto de 2013 Atualidades na doença invasiva do colo uterino: Seguimento após tratamento Fábio Russomano IFF/Fiocruz Trocando Idéias 29 a 31 de agosto de 2013 Objetivos do seguimento após tratamento de Câncer Detecção

Leia mais

Análise e discussão: O câncer do colo uterino é uma doença de evolução lenta. Na grande maioria dos casos, esta neoplasia é precedida por estágios

Análise e discussão: O câncer do colo uterino é uma doença de evolução lenta. Na grande maioria dos casos, esta neoplasia é precedida por estágios PREVENÇÃO DE LESÕES EPITELIAIS DE COLO UTERINO EM GESTANTES ATENDIDAS NO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DE SANTA MARIA Área Temática: Saúde Thissiane de Lima Gonçalves 1 Leidiane de Lucca 2, Leiticia B. Jantsch³,

Leia mais

RASTREIO DO CANCRO DO COLO DO ÚTERO E VACINAÇÃO CONTRA O HPV. Pedro Vieira Baptista

RASTREIO DO CANCRO DO COLO DO ÚTERO E VACINAÇÃO CONTRA O HPV. Pedro Vieira Baptista 2012 Norte 24 de Outubro Quinta-feira RASTREIO DO CANCRO DO COLO DO ÚTERO E VACINAÇÃO CONTRA O HPV Pedro Vieira Baptista Para começar... Referência a condilomatose anogenital por autores gregos e romanos.

Leia mais

ABORDAGEM DO ADENOCARCINOMA IN SITU

ABORDAGEM DO ADENOCARCINOMA IN SITU Yara Furtado Professora Assistente da UNIRIO Chefe Ambulatório de Patologia Vulvar e Cervical do HUGG Comissão de Título de Qualificação ABPTGIC Descrito em 1952 (Hepler) Laudos citológicos Sistema Bethesda

Leia mais

Vacinas Bivalente e Quadrivalente: Prós e contras

Vacinas Bivalente e Quadrivalente: Prós e contras IX S impós io de Atualização em G inecolog ia Oncológ ica III S impós io de G enitos copia do DF AB PTG IC C apítulo DF 12-14 de Maio de 2011 Vacinas Bivalente e Quadrivalente: Prós e contras Fábio Russomano

Leia mais

Nomenclatura Brasileira. Norma Imperio DIPAT

Nomenclatura Brasileira. Norma Imperio DIPAT Nomenclatura Brasileira Norma Imperio DIPAT O momento mais eletrizante de minha carreira foi quando descobri que era capaz de observar células cancerosas num colo do útero através do esfregaço George Nicholas

Leia mais

CITOLOGIA ONCÓTICA CÂNCER

CITOLOGIA ONCÓTICA CÂNCER CITOLOGIA ONCÓTICA Neoplasia: crescimento desordenado de células, originando um tumor (massa de células) Tumor benigno: massa localizada de células que se multiplicam vagarosamente e se assemelham ao seu

Leia mais

Técnicas Moleculares

Técnicas Moleculares Biologia Molecular no Diagnóstico de Infecção :HPV Maria Elizabeth Menezes,MSc;Ph.D e-mail:melmenezes@dnanalise.com.br DNAnálise Laboratório Técnicas Moleculares HIBRIDIZAÇÃO IN SITU SEQÜENCIAMENTO PCR

Leia mais

RASTREIO EM SITUAÇÕES ESPECIAIS

RASTREIO EM SITUAÇÕES ESPECIAIS RASTREIO EM SITUAÇÕES ESPECIAIS Maria José de Camargo IFF / FIOCRUZ CERVIX www.cervixcolposcopia.com.br Gestantes Pós-menopausa Histerectomizadas Imunossuprimidas Adolescentes Mulheres sem história de

Leia mais

25 de Abril Quinta-feira RASTREIO DO CANCRO DO COLO DO ÚTERO E IMUNOPROFILAXIA PARA O HPV. Joaquim Neves

25 de Abril Quinta-feira RASTREIO DO CANCRO DO COLO DO ÚTERO E IMUNOPROFILAXIA PARA O HPV. Joaquim Neves 2013 25 de Abril Quinta-feira RASTREIO DO CANCRO DO COLO DO ÚTERO E IMUNOPROFILAXIA PARA O HPV Joaquim Neves Material de colheita de amostras para colpocitologia JOAQUIM NEVES Exocervix - espátula; escova;

Leia mais

Papilomavirus Humano (HPV)

Papilomavirus Humano (HPV) Papilomavirus Humano (HPV) Introdução O HPV é uma doença infecciosa, de transmissão freqüentemente sexual, cujo agente etiológico é um vírus DNA não cultivável do grupo papovírus. Atualmente são conhecidos

Leia mais

Atualização das Diretrizes Brasileiras para o rastreamento do câncer do colo do útero

Atualização das Diretrizes Brasileiras para o rastreamento do câncer do colo do útero Atualização das Diretrizes Brasileiras para o rastreamento do câncer do colo do útero CERVICOLP 2011 - XXII CURSO DE ATUALIZAÇÃO EM PTGI E COLPOSCOPIA 29/9 a 01/10/2011 Fábio Russomano Possíveis conflitos

Leia mais

Patologia do colo uterino I-Citopatologia Profa. Sônia Maria Neumann Cupolilo Dra. em Patologia FIOCRUZ/RJ Especialista em Patologia SBP Especialista em Citopatologia SBC HPV Objetivos Conhecer o Programa

Leia mais

Papilomavírus Humano HPV

Papilomavírus Humano HPV Papilomavírus Humano HPV -BIOLOGIA- Alunos: André Aroeira, Antonio Lopes, Carlos Eduardo Rozário, João Marcos Fagundes, João Paulo Sobral e Hélio Gastão Prof.: Fragoso 1º Ano E.M. T. 13 Agente Causador

Leia mais

ATIPIAS DE SIGNIFICADO INDETERMINADO

ATIPIAS DE SIGNIFICADO INDETERMINADO ATIPIAS DE SIGNIFICADO INDETERMINADO COMO CONDUZIR O SEU DIAGNÓSTICO RODRIGUES M. ATIPIA DE SIGNIFICADO INDETERMINADO O QUE SIGNIFICA? RODRIGUES M. ATIPIA DE SIGNICADO INDETERMINADO POR QUE? AS ALTERAÇÕES

Leia mais

Trocando Idéias XVII 29 de agosto de 2012

Trocando Idéias XVII 29 de agosto de 2012 Trocando Idéias XVII 29 de agosto de 2012 Infecção extragenital por HPV Câncer Oral Clique para editar o estilo do subtítulo mestre Flávia de Miranda Corrêa Divisão de Epidemiologia Coordenação Geral de

Leia mais

Citologia não adequada para o rastreio o que fazer?

Citologia não adequada para o rastreio o que fazer? RastreamENto: a d a u q e d a á t s e o ã n a i g o l o t i c a o Quand? r e z a f e u q o para o rastreio Yara furtado rj/unirio stre junta da uf e Professoradad m lo tu tí b u s o ig-ufrj/hugg lo ti

Leia mais

DIAGNÓSTICO MÉDICO DADOS EPIDEMIOLÓGICOS FATORES DE RISCO FATORES DE RISCO 01/05/2015

DIAGNÓSTICO MÉDICO DADOS EPIDEMIOLÓGICOS FATORES DE RISCO FATORES DE RISCO 01/05/2015 01/05/2015 CÂNCER UTERINO É o câncer que se forma no colo do útero. Nessa parte, há células que podem CÂNCER CERVICAL se modificar produzindo um câncer. Em geral, é um câncer de crescimento lento, e pode

Leia mais

Prevenção do Câncer do Colo do Útero. Profissionais de Saúde

Prevenção do Câncer do Colo do Útero. Profissionais de Saúde Prevenção do Câncer do Colo do Útero Manual Técnico Profissionais de Saúde Ministério da Saúde Brasília, 2002 Apresentação No Brasil existem cerca de seis milhões de mulheres entre 35 a 49 anos que nunca

Leia mais

TROCANDO IDÉIAS 2013 INFECÇÃO EXTRAGENITAL POR HPV

TROCANDO IDÉIAS 2013 INFECÇÃO EXTRAGENITAL POR HPV INFECÇÃO EXTRAGENITAL POR HPV Doença Anal Importância e abordagem clinica Clique para editar o estilo do subtítulo mestre José Ricardo Hildebrandt Coutinho Serviço de Coloproctologia do Hospital Federal

Leia mais

RASTREIO COLOPOCITOLÓGICO: NOVAS RECOMENDAÇÕES

RASTREIO COLOPOCITOLÓGICO: NOVAS RECOMENDAÇÕES Fórum Unimed-Rio de Ginecologia RASTREIO COLOPOCITOLÓGICO: NOVAS RECOMENDAÇÕES VERA FONSECA Diretora Administrativa da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (FEBRASGO) Presidente

Leia mais

Vacinas contra HPV. Fábio Russomano

Vacinas contra HPV. Fábio Russomano Vacinas contra HPV Curso de Atualização em Patologia do Trato Genital Inferior e Colposcopia ABG RJ Instituto de Ginecologia da UFRJ 20 de junho de 2009 Fábio Russomano Sumário Cenário do Câncer de Colo

Leia mais

RESPOSTA RÁPIDA 43/2014. VACINA HPV em paciente com diagnóstico de HPV+ (neoplasia + intraepitelial grau I)

RESPOSTA RÁPIDA 43/2014. VACINA HPV em paciente com diagnóstico de HPV+ (neoplasia + intraepitelial grau I) RESPOSTA RÁPIDA 43/2014 VACINA HPV em paciente com diagnóstico de HPV+ (neoplasia + intraepitelial grau I) SOLICITANTE NÚMERO DO PROCESSO Dra. Herilene de Oliveira Andrade Juíza de Direito da Comarca de

Leia mais

Palavras-chave Resumo Keywords Abstract

Palavras-chave Resumo Keywords Abstract Prevenção do câncer de colo uterino: testes biomoleculares para HPV Cervical cancer prevention: HPV DNA testing At u a l i z a ç ã o Abstract Resumo O câncer de colo uterino é a terceira neoplasia maligna

Leia mais

Citologia oncótica pela Colpocitologia

Citologia oncótica pela Colpocitologia ALTERAÇÕES ESCAMOSAS NÃO-REATIVAS NILM = negativo p/ lesão intra-epitelial cervical ASCUS e ASCH = células escamosas atípicas de significado indeterminado SIL = lesão intra-epitelial escamosa LSIL e HSIL

Leia mais

Declaração de Conflitos de Interesse

Declaração de Conflitos de Interesse Declaração de Conflitos de Interesse Nada a declarar. Elias Fernando Miziara - DF MR A biologia viral na indução do câncer por HPV Epidemiologia no Brasil Dr. Elias Fernando Miziara Lesâo provocada por

Leia mais

Desmistificando o HPV

Desmistificando o HPV Desmistificando o HPV Como já havia lido que o tratamento está relacionado ao sistema imunológico, fui em busca de informações para aumentar a imunidade: alimentação, remédios caseiros e afins. Desde

Leia mais

Cancer de Colo do Útero

Cancer de Colo do Útero Cancer de Colo do Útero Câncer de colo do útero são alterações celulares que tem uma progressão gradativa e é por isto que esta é uma doença curável quando descoberta no início. Esta é a razão do exame

Leia mais

Lesões Intraepiteliais de Alto Grau: Diagnóstico, conduta e seguimento.

Lesões Intraepiteliais de Alto Grau: Diagnóstico, conduta e seguimento. Lesões Intraepiteliais de Alto Grau: Diagnóstico, conduta e seguimento. ABG-Cap RJ II Colpovix Vitória ES 16 e 17 de outubro de 2009 Fábio Russomano Linha de cuidado para prevenção do câncer do colo do

Leia mais

Atualização das Diretrizes para o rastreamento do câncer do colo do útero

Atualização das Diretrizes para o rastreamento do câncer do colo do útero Atualização das Diretrizes para o rastreamento do câncer do colo do útero Fábio Russomano Possíveis conflitos de interesses: Responsável por serviço público de Patologia Cervical (IFF/Fiocruz) Colaborador

Leia mais

Declaração de Conflitos de Interesse

Declaração de Conflitos de Interesse Declaração de Conflitos de Interesse Nada a declarar. Sala 2 - Mesa redonda A biologia viral na indução do câncer por HPV Diagnóstico laboratorial e monitorização dos pacientes com HPV - José Eduardo Levi

Leia mais

CANCER DE COLO DE UTERO FERNANDO CAMILO MAGIONI ENFERMEIRO DO TRABALHO

CANCER DE COLO DE UTERO FERNANDO CAMILO MAGIONI ENFERMEIRO DO TRABALHO CANCER DE COLO DE UTERO FERNANDO CAMILO MAGIONI ENFERMEIRO DO TRABALHO CANCER DE COLO DE UTERO O câncer de colo uterino é o câncer mais comum entre as mulheres no Brasil, correspondendo a, aproximadamente,

Leia mais

XIX TROCANDO IDEIAS - 2015

XIX TROCANDO IDEIAS - 2015 XIX TROCANDO IDEIAS - 2015 Citologia no seguimento e na investigação ANTONIO LUIZ ALMADA HORTA CÂNCER DE COLO- RASTREIO Método A realização periódica do exame citopatológico continua sendo a estratégia

Leia mais

CANCÊR DE COLO UTERINO: FATORES ASSOCIADOS EM MULHERES ACOMETIDAS NO NOROESTE PARANAENSE

CANCÊR DE COLO UTERINO: FATORES ASSOCIADOS EM MULHERES ACOMETIDAS NO NOROESTE PARANAENSE 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 CANCÊR DE COLO UTERINO: FATORES ASSOCIADOS EM MULHERES ACOMETIDAS NO NOROESTE PARANAENSE Willian Augusto de Melo 1 ; Márcia Glaciela da Cruz Scardoelli

Leia mais

HPV em mulheres infectadas pelo HIV Goldman ARNP, MPH

HPV em mulheres infectadas pelo HIV Goldman ARNP, MPH Welcome to I-TECH HIV/AIDS Clinical Seminar Series 30 de Agosto de 2012 HPV em mulheres infectadas pelo HIV Goldman ARNP, MPH Objectivos 1. Discutir a epidemiologia do HPV entre mulheres infectadas pelo

Leia mais

RASTREAMENTO EM CÂNCER

RASTREAMENTO EM CÂNCER RASTREAMENTO EM CÂNCER RASTREAMENTO (SCREENING) Identificação presuntiva de doença em indivíduos assintomáticos, por teste/exame clínico de aplicação rápida Objetivo: reduzir a morbidade/mortalidade da

Leia mais

PREVALÊNCIA DO CÂNCER CÉRVICO-UTERINO EM MULHERES INDÍGENAS ATENDIDAS PELA CASA DE SAÚDE DO ÍNDIO DE PORTO VELHO (RO), BRASIL

PREVALÊNCIA DO CÂNCER CÉRVICO-UTERINO EM MULHERES INDÍGENAS ATENDIDAS PELA CASA DE SAÚDE DO ÍNDIO DE PORTO VELHO (RO), BRASIL PREVALÊNCIA DO CÂNCER CÉRVICO-UTERINO EM MULHERES INDÍGENAS ATENDIDAS PELA CASA DE SAÚDE DO ÍNDIO DE PORTO VELHO (RO), BRASIL CERVICAL CANCER IN BRAZILIAN INDIGENOUS WOMEN AT PORTO VELHO, RONDÔNIA, BRAZIL

Leia mais

XI Encontro do Câncer Ginecológico em Curitiba 17 de junho de 2010. Fábio Russomano

XI Encontro do Câncer Ginecológico em Curitiba 17 de junho de 2010. Fábio Russomano Rede colaborativa de Centros Qualificadores de Ginecologistas e Serviços de Referência para Atuação na Linha de Cuidado para a Assistência Secundária às Mulheres Portadoras de Lesão Intraepitelial Cervical

Leia mais

O primeiro passo para evitar o câncer do colo do útero é se informar. Que tal começar agora?

O primeiro passo para evitar o câncer do colo do útero é se informar. Que tal começar agora? O primeiro passo para evitar o câncer do colo do útero é se informar. Que tal começar agora? Folheto Consumidora 9x15cm.indd 1 7/21/08 6:07:48 PM A cada ano, 500.000 mulheres no mundo têm câncer do colo

Leia mais

TROCANDO IDEIAS XIX 2015 Dificuldade no diagnostico histopatológico da NIC II

TROCANDO IDEIAS XIX 2015 Dificuldade no diagnostico histopatológico da NIC II TROCANDO IDEIAS XIX 2015 Dificuldade no diagnostico histopatológico da NIC II ABG capítulo RJ Cecília Vianna Andrade Clique para editarde o estilo do subtítulo mestre A biopsia do colo uterino Avaliação

Leia mais

Manual de Orientação Trato Genital Inferior

Manual de Orientação Trato Genital Inferior Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia Manual de Orientação Trato Genital Inferior CAPÍTULO 13 Condutas em exames colpocitológicos alterados 2010 Este Manual de Orientação foi

Leia mais

Últimas evidências da efetividade das vacinas contra o HPV. Perspectivas clínicas

Últimas evidências da efetividade das vacinas contra o HPV. Perspectivas clínicas Últimas evidências da efetividade das vacinas contra o HPV Perspectivas clínicas Fábio Russomano 30 de agosto de 2008 É permitida a reprodução total ou parcial, desde que citada a fonte: Russomano F, 2008

Leia mais

Introdução. para esse rastreamento. Desde a sua introdução por Papanicolaou & Traut (1941), uma redução nas taxas de incidência e mortalidade

Introdução. para esse rastreamento. Desde a sua introdução por Papanicolaou & Traut (1941), uma redução nas taxas de incidência e mortalidade ARTIGO ARTICLE 1029 Desempenho do exame colpocitológico com revisão por diferentes observadores e da captura híbrida II no diagnóstico da neoplasia intra-epitelial cervical graus 2 e 3 André Luís Ferreira

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO TRIÂNGULO MINEIRO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO TRIÂNGULO MINEIRO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TRIÂNGULO MINEIRO PATRÍCIA DIAS NETO GUIMARÃES PREVENÇÃO DE CÂNCER DE COLO UTERINO EM PACIENTES COM ASCUS NO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE: CUSTO-EFETIVIDADE DE MÉTODO DE BIOLOGIA MOLECULAR

Leia mais

CONDUTA APÓS CITOLOGIA LESÃO INTRA-EPITELIAL DE ALTO GRAU MARIA INES DE MIRANDA LIMA

CONDUTA APÓS CITOLOGIA LESÃO INTRA-EPITELIAL DE ALTO GRAU MARIA INES DE MIRANDA LIMA IVX CONGRESSO PAULISTA DE GINECOLOGIA E OBSTETRICIA CONDUTA APÓS CITOLOGIA LESÃO INTRA-EPITELIAL DE ALTO GRAU MARIA INES DE MIRANDA LIMA Lesão intra-epitelial de alto grau:hsil: Qual o significado? NIC

Leia mais

Edison Natal Fedrizzi. Declaração de conflito de interesse

Edison Natal Fedrizzi. Declaração de conflito de interesse Edison Natal Fedrizzi Declaração de conflito de interesse Não recebi qualquer forma de pagamento ou auxílio financeiro de entidade pública ou privada para pesquisa ou desenvolvimento de método diagnóstico

Leia mais

PANORAMA DO CONTROLE DO CÂNCER DE COLO DE ÚTERO NO MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO AVANÇOS E DIFICULDADES TROCANDO IDEIAS XVII 30/08/2013

PANORAMA DO CONTROLE DO CÂNCER DE COLO DE ÚTERO NO MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO AVANÇOS E DIFICULDADES TROCANDO IDEIAS XVII 30/08/2013 PANORAMA DO CONTROLE DO CÂNCER DE COLO DE ÚTERO NO MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO AVANÇOS E DIFICULDADES TROCANDO IDEIAS XVII 30/08/2013 Vânia Stiepanowez de Oliveira Rocha Dados epidemiológicos Incidência

Leia mais

Resumo O diagnóstico precoce e o rastreamento das lesões precursoras do

Resumo O diagnóstico precoce e o rastreamento das lesões precursoras do REVISÃO Células escamosas atípicas cervicais: conduta clínica Cervical atypical squamous cells: clinical management Claudia Teixeira da Costa Lodi¹ Maria Inês de Miranda Lima² Helena Rabelo de Castro Meira³

Leia mais

RASTREAMENTO EM CÂNCER CRITÉRIOS EPIDEMIOLÓGICOS E IMPLICAÇÕES

RASTREAMENTO EM CÂNCER CRITÉRIOS EPIDEMIOLÓGICOS E IMPLICAÇÕES RASTREAMENTO EM CÂNCER CRITÉRIOS EPIDEMIOLÓGICOS E IMPLICAÇÕES RASTREAMENTO (SCREENING) Identificação presuntiva de doença em indivíduos assintomáticos, por teste/exame clínico de aplicação rápida Objetivo:

Leia mais

O desafio feminino do câncer

O desafio feminino do câncer Tumores de mama e colo de útero contam com a oportunidade de rastreamento e têm altas chances de sucesso no tratamento O desafio feminino do câncer O controle dos cânceres de mama e de colo do útero é

Leia mais

AGC sem especificação e AGC favorece neoplasia O que fazer? Yara Furtado

AGC sem especificação e AGC favorece neoplasia O que fazer? Yara Furtado AGC sem especificação e AGC favorece neoplasia Yara Furtado Atipias de Células Glandulares Bethesda 1991 Bethesda 2001 Células Glandulares *Células endometriais, benignas, em mulheres na pós-menopausa

Leia mais

DIFICULDADES DE INTERPRETAÇÃO NO DIAGNÓSTICO CITOLÓGICO DE ATIPIAS ESCAMOSAS DE SIGNIFICADOS INDETERMINADO POSSIVELMENTE NÃO NEOPLÁSICA (ASC-US).

DIFICULDADES DE INTERPRETAÇÃO NO DIAGNÓSTICO CITOLÓGICO DE ATIPIAS ESCAMOSAS DE SIGNIFICADOS INDETERMINADO POSSIVELMENTE NÃO NEOPLÁSICA (ASC-US). DIFICULDADES DE INTERPRETAÇÃO NO DIAGNÓSTICO CITOLÓGICO DE ATIPIAS ESCAMOSAS DE SIGNIFICADOS INDETERMINADO POSSIVELMENTE NÃO NEOPLÁSICA (ASC-US). PIERRO, Bianca ; ETLINGER, Daniela pierro.biomed@hotmail.com

Leia mais

Vacinação no homem. Prof Dr Luiz Carlos Zeferino Professor Titular em Ginecologia UNICAMP. Rio de Janeiro Junho 2016 UNICAMP

Vacinação no homem. Prof Dr Luiz Carlos Zeferino Professor Titular em Ginecologia UNICAMP. Rio de Janeiro Junho 2016 UNICAMP Vacinação no homem Prof Dr Luiz Carlos Zeferino Professor Titular em Ginecologia UNICAMP Clique para editar o estilo do subtítulo mestre Rio de Janeiro Junho 2016 UNICAMP Número médio annual de novos casos

Leia mais

Vacina anti HPV. Dra. Maristela Vargas Peixoto

Vacina anti HPV. Dra. Maristela Vargas Peixoto Vacina anti HPV Dra. Maristela Vargas Peixoto Segundo o CDC, ocorrem cerca de 300 milhões de casos de infecção cervical pelo HPV por ano, e cerca de 400.000 casos de carcinomas invasivos 0,13% das pacientes

Leia mais

DANIELLE DE ARAÚJO CRUZ OLIVEIRA

DANIELLE DE ARAÚJO CRUZ OLIVEIRA DANIELLE DE ARAÚJO CRUZ OLIVEIRA IMPLEMENTAÇÃO DE UM SISTEMA DE RASTREIO DO CANCRO DO COLO DO ÚTERO COM BASE NA DETECÇÃO DO VÍRUS HPV: PREPARAÇÃO DE UMA PROPOSTA PARA DETECÇÃO DO VÍRUS HPV ATRAVÉS DE TÉCNICAS

Leia mais

Ectopia cervical: relação com CA colo? predisposição para DST?

Ectopia cervical: relação com CA colo? predisposição para DST? Ectopia cervical: relação com CA colo? predisposição para DST? Nilma Antas Neves PHD, MsC, MD Profa. Adjunta Ginecologia Universidade Federal Bahia Presidente Comissão Trato Genital Inferior FEBRASGO Razões

Leia mais

QUESTIONÁRIO SOBRE CONTROLE DO CÂNCER DO COLO DO ÚTERO

QUESTIONÁRIO SOBRE CONTROLE DO CÂNCER DO COLO DO ÚTERO QUESTIONÁRIO SOBRE CONTROLE DO CÂNCER DO COLO DO ÚTERO Denise Silveira, Anaclaudia Gastal Fassa, Maria Elizabeth Gastal Fassa, Elaine Tomasi, Luiz Augusto Facchini BLOCO A - IDENTIFICAÇÃO DA UNIDADE BÁSICA

Leia mais

Custo-efetividade no diagnóstico precoce do câncer de colo uterino no Brasil 1

Custo-efetividade no diagnóstico precoce do câncer de colo uterino no Brasil 1 Custo-efetividade no diagnóstico precoce do câncer de colo uterino no Brasil 1 Cost-effectiveness of uterine cervical neoplasms screening in Brazil Rosângela Caetano 2, Cid Manso de Mello Vianna 3, Luiz

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL DE CONTROLE DE CÂNCER DE COLO UTERINO - AVALIAÇÃO DAS AÇÕES E IMPACTO NA MORTALIDADE, RIO GRANDE DO SUL, 2000-2010

PROGRAMA NACIONAL DE CONTROLE DE CÂNCER DE COLO UTERINO - AVALIAÇÃO DAS AÇÕES E IMPACTO NA MORTALIDADE, RIO GRANDE DO SUL, 2000-2010 UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE MEDICINA DEPARTAMENTO DE MEDICINA SOCIAL CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM SAÚDE PÚBLICA PROGRAMA NACIONAL DE CONTROLE DE CÂNCER DE COLO UTERINO - AVALIAÇÃO

Leia mais

Associação Brasileira de Patologia do Trato Genital Inferior e Colposcopia Boletim Eletrônico Dezembro 2012 60ª edição

Associação Brasileira de Patologia do Trato Genital Inferior e Colposcopia Boletim Eletrônico Dezembro 2012 60ª edição Associação Brasileira de Patologia do Trato Genital Inferior e Colposcopia Boletim Eletrônico Dezembro 2012 60ª edição QUAIS AS EVIDÊNCIAS CIENTÍFICAS DE ALÍVIO DA DOR EM MULHERES COM NEOPLASIA INTRAEPITELIAL

Leia mais

CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: BIOMEDICINA INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DE VÁRZEA GRANDE

CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: BIOMEDICINA INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DE VÁRZEA GRANDE TÍTULO: RASTREAMENTO DE CÂNCER DE COLO UTERINO EM MULHERES COM ALTERAÇÕES CITOLÓGICAS DIAGNOSTICADAS NO CENTRO INTEGRADO DA MULHER EM VÁRZEA GRANDE- MT CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E

Leia mais

Boletim Eletrônico Abril 2013 64ª edição

Boletim Eletrônico Abril 2013 64ª edição Boletim Eletrônico Abril 2013 64ª edição ADOLESCENTES DE ALTO RISCO DEVERIAM REALIZAR RASTREAMENTO PARA CÂNCER DO COLO DO ÚTERO? A regressão das lesões de baixo grau (LSIL) em adolescentes é comum, mais

Leia mais

PUC GOIÁS - PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS PÓS GRADUAÇÃO EM CITOPATOLOGIA GINECOLÓGICA

PUC GOIÁS - PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS PÓS GRADUAÇÃO EM CITOPATOLOGIA GINECOLÓGICA PUC GOIÁS - PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS PÓS GRADUAÇÃO EM CITOPATOLOGIA GINECOLÓGICA CASOS DE CITOPATOLOGIA GINECOLÓGICA COM CÉLULAS ESCAMOSAS ATÍPICAS, SEGUNDO O SISTEMA DE BHETHESDA DE 2001,

Leia mais

AVALIAÇÃO DE LESÕES INTRA-EPITELIAIS ESCAMOSAS EM EXAMES CITOLÓGICOS REALIZADOS EM UM LABORATÓRIO NA CIDADE DE UBÁ, MG

AVALIAÇÃO DE LESÕES INTRA-EPITELIAIS ESCAMOSAS EM EXAMES CITOLÓGICOS REALIZADOS EM UM LABORATÓRIO NA CIDADE DE UBÁ, MG Sociedade Universitária Redentor Faculdade Redentor Pós-Graduação Lato-Sensu em Análises Clínicas AVALIAÇÃO DE LESÕES INTRA-EPITELIAIS ESCAMOSAS EM EXAMES CITOLÓGICOS REALIZADOS EM UM LABORATÓRIO NA CIDADE

Leia mais

PREVALÊNCIA DE CARCINOMA IN SITU EM MULHERES COM NEOPLASIA CERVICAL INTRA-EPITELIAL ASSISTIDAS NO MUNICÍPIO DE CACOAL RO

PREVALÊNCIA DE CARCINOMA IN SITU EM MULHERES COM NEOPLASIA CERVICAL INTRA-EPITELIAL ASSISTIDAS NO MUNICÍPIO DE CACOAL RO 344 Revista Eletrônica da Facimed, v.3,n.3, p.344-352, jan/jul.2011 ISSN 1982-5285 - ARTIGO ORIGINAL PREVALÊNCIA DE CARCINOMA IN SITU EM MULHERES COM NEOPLASIA CERVICAL INTRA-EPITELIAL ASSISTIDAS NO MUNICÍPIO

Leia mais

Custo-efetividade no rastreamento do câncer cérvico-uterino no Brasil: Um Estudo Exploratório

Custo-efetividade no rastreamento do câncer cérvico-uterino no Brasil: Um Estudo Exploratório Custo-efetividade no rastreamento do câncer cérvico-uterino no Brasil: Um Estudo Exploratório Equipe Técnica: Rosângela Caetano Cid Manso de Mello Caetano Rio de Janeiro 2005 1 Custo-efetividade no rastreamento

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE Sintoma. Neoplasias do Colo. Enfermagem. Introdução

PALAVRAS-CHAVE Sintoma. Neoplasias do Colo. Enfermagem. Introdução 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( x ) SAÚDE ( ) TRABALHO

Leia mais

Rastreamento do câncer de colo do útero no Brasil: análise de dados do Siscolo no período de 2002 a 2006

Rastreamento do câncer de colo do útero no Brasil: análise de dados do Siscolo no período de 2002 a 2006 Artigo original Rastreamento do câncer de colo do útero no Brasil: análise de dados do Siscolo no período de 2002 a 2006 Cervix Cancer Screening in Brazil: Analysis of Siscolo Data from 2002 to 2006 Maria

Leia mais

Prevalência de infecção por HPV e fatores associados em população de baixa renda no município do Rio de Janeiro

Prevalência de infecção por HPV e fatores associados em população de baixa renda no município do Rio de Janeiro Prevalência de infecção por HPV e fatores associados em população de baixa renda no município do Rio de Janeiro Gulnar Azevedo e Silva 1, Maria do Carmo Esteves da Costa 2, Mirian Carvalho de Souza 2,

Leia mais

CENTRO DE APOIO OPERACIONAL DE DEFESA DA SAÚDE CESAU

CENTRO DE APOIO OPERACIONAL DE DEFESA DA SAÚDE CESAU ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º 09 /2014 - CESAU Objeto: Parecer. Promotoria de Justiça GESAU / Índice de seguimento / levantamento de doenças intra-epiteliais previsto para 2013 no município de Salvador e ações

Leia mais

Podemos definir NIC II como lesão pré-neoplásica de colo?

Podemos definir NIC II como lesão pré-neoplásica de colo? IX S impós io de Atualização em Ginecologia Oncológica III S impós io de Genitos copia do DF ABPTGIC Capítulo DF 12-14 de Maio de 2011 Podemos definir NIC II como lesão pré-neoplásica de colo? Fábio Russomano

Leia mais

RESUMO. Marly Agripina Gonçalves Vieira Cunha 1 Daniel Gomes de Alvarenga 2 Gulnara Patrícia Borja Cabrera 3

RESUMO. Marly Agripina Gonçalves Vieira Cunha 1 Daniel Gomes de Alvarenga 2 Gulnara Patrícia Borja Cabrera 3 Prevalência de diagnósticos microbiológicos e de anormalidades de células epiteliais em laboratório de referência do SUS em Governador Valadares - MG, período 9-. Marly Agripina Gonçalves Vieira Cunha

Leia mais

Células glandulares atípicas em esfregaços cervicovaginais: significância e aspectos atuais

Células glandulares atípicas em esfregaços cervicovaginais: significância e aspectos atuais J Bras Patol Med Lab v. 43 n. 1 p. 37-43 fevereiro 2007 ARTIGO DE ATUALIZAÇÃO UPDATING ARTICLE Células glandulares atípicas em esfregaços cervicovaginais: significância e aspectos atuais Primeira submissão

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE Adenocarcinoma. Neoplasia do Colo do Útero. Qualidade de Assistência à Saúde.

PALAVRAS-CHAVE Adenocarcinoma. Neoplasia do Colo do Útero. Qualidade de Assistência à Saúde. 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( x ) SAÚDE ( ) TRABALHO

Leia mais

BOLETIM ELETRÔNICO DO GRUPO TÉCNICO DE AVALIAÇÃO E INFORMAÇÕES DE SAÚDE

BOLETIM ELETRÔNICO DO GRUPO TÉCNICO DE AVALIAÇÃO E INFORMAÇÕES DE SAÚDE GAI informa junho/2009 ano 1 nº2 BOLETIM ELETRÔNICO DO GRUPO TÉCNICO DE AVALIAÇÃO E INFORMAÇÕES DE SAÚDE Editorial Neste segundo número do Boletim Gais Informa apresenta-se um resumo das principais discussões

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE Exame Papanicolaou. Câncer do Colo do Útero. Resultados.

PALAVRAS-CHAVE Exame Papanicolaou. Câncer do Colo do Útero. Resultados. 13. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE (X) SAÚDE

Leia mais

Boletim Eletrônico Agosto 2013 68ª edição Visite nosso Site www.colposcopia.org.br

Boletim Eletrônico Agosto 2013 68ª edição Visite nosso Site www.colposcopia.org.br Boletim Eletrônico Agosto 2013 68ª edição Visite nosso Site www.colposcopia.org.br PADRÕES DE POSITIVIDADE DO DNA-HPV E DE ANTICORPOS EM JOVENS DO SEXO FEMININO E MASCULINO SUGEREM QUE O CURSO NATURAL

Leia mais

RAFAELA VIEIRA LOPES. Concordância do Papanicolaou e do exame colposcópico com a histologia no rastreamento de câncer de colo uterino

RAFAELA VIEIRA LOPES. Concordância do Papanicolaou e do exame colposcópico com a histologia no rastreamento de câncer de colo uterino RAFAELA VIEIRA LOPES Concordância do Papanicolaou e do exame colposcópico com a histologia no rastreamento de câncer de colo uterino BELO HORIZONTE 2010 RAFAELA VIEIRA LOPES Concordância do Papanicolaou

Leia mais

BETHESDA 2001 Versão portuguesa

BETHESDA 2001 Versão portuguesa Citologia ginecológica em meio líquido BETHESDA 2001 Versão portuguesa Exemplos de Relatório Satisfatória, com representação da zona de transformação Anomalias de células epiteliais pavimentosas Interpretação

Leia mais

Radiology: Volume 274: Number 2 February 2015. Amélia Estevão 10.05.2015

Radiology: Volume 274: Number 2 February 2015. Amélia Estevão 10.05.2015 Radiology: Volume 274: Number 2 February 2015 Amélia Estevão 10.05.2015 Objetivo: Investigar a vantagem da utilização da RM nos diferentes tipos de lesões diagnosticadas na mamografia e ecografia classificadas

Leia mais

Carlos Eduardo Mattos da Cunha Andrade

Carlos Eduardo Mattos da Cunha Andrade Carlos Eduardo Mattos da Cunha Andrade ESCORE PROGNÓSTICO APÓS TRATAMENTO CIRÚRGICO DE NEOPLASIAS INTRAEPITELIAIS DO COLO UTERINO: PROPOSTA DE MODELO E POSSÍVEIS IMPLICAÇÕES PARA O SEGUIMENTO PÓS-OPERATÓRIO

Leia mais

PREVALÊNCIA DO VÍRUS HPV NO CÂNCER DE COLO UTERINO

PREVALÊNCIA DO VÍRUS HPV NO CÂNCER DE COLO UTERINO PREVALÊNCIA DO VÍRUS HPV NO CÂNCER DE COLO UTERINO Mayara Nascimento Majevski 1 Juliana Ollé Mendes da Silva 2 RESUMO Introdução: O câncer de colo uterino é o tipo mais comum nos países em desenvolvimento

Leia mais

Plano de pesquisa para exame de qualificação, nível de doutorado, Faculdade de Ciências Médicas Unicamp, área de concentração de Anatomia Patológica

Plano de pesquisa para exame de qualificação, nível de doutorado, Faculdade de Ciências Médicas Unicamp, área de concentração de Anatomia Patológica Plano de pesquisa para exame de qualificação, nível de doutorado, Faculdade de Ciências Médicas Unicamp, área de concentração de Anatomia Patológica Aluno: Paulo Newton Danzi Salvia Orientadora: Profa.

Leia mais

A CORRELAÇÃO DO CÂNCER DO COLO UTERINO COM O PAPILOMAVIRUS HUMANO

A CORRELAÇÃO DO CÂNCER DO COLO UTERINO COM O PAPILOMAVIRUS HUMANO A CORRELAÇÃO DO CÂNCER DO COLO UTERINO COM O PAPILOMAVIRUS HUMANO The correlation between Cervical Cancer and the Human Papilloma Virus Aline Campos Gonçalves Almeida 1 Adriana Takamatsu Sakama 2 Rosângela

Leia mais

FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ ESCOLA NACIONAL DE SAÚDE PÚBLICA DEPARTAMENTO DE EPIDEMIOLOGIA

FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ ESCOLA NACIONAL DE SAÚDE PÚBLICA DEPARTAMENTO DE EPIDEMIOLOGIA FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ ESCOLA NACIONAL DE SAÚDE PÚBLICA DEPARTAMENTO DE EPIDEMIOLOGIA PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DE MULHERES PORTADORAS DE ATIPIAS ESCAMOSAS DE SIGNIFICADO INDETERMINADO ATENDIDAS PELO PROGRAMA

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ATENÇÃO BÁSICA EM SAÚDE DA FAMÍLIA BRUNO DE CARVALHO DORNELAS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ATENÇÃO BÁSICA EM SAÚDE DA FAMÍLIA BRUNO DE CARVALHO DORNELAS UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ATENÇÃO BÁSICA EM SAÚDE DA FAMÍLIA BRUNO DE CARVALHO DORNELAS ANÁLISE DE DADOS SECUNDÁRIOS SOBRE A CONCORDÂNCIA ENTRE O RASTREAMENTO E O

Leia mais

FATORES RELACIONADOS A NÃO REALIZAÇÃO DO EXAME PREVENTIVO DE PAPANICOLAOU EM MULHERES NA FAIXA-ETÁRIA DE 25 A 60 ANOS.

FATORES RELACIONADOS A NÃO REALIZAÇÃO DO EXAME PREVENTIVO DE PAPANICOLAOU EM MULHERES NA FAIXA-ETÁRIA DE 25 A 60 ANOS. FATORES RELACIONADOS A NÃO REALIZAÇÃO DO EXAME PREVENTIVO DE PAPANICOLAOU EM MULHERES NA FAIXA-ETÁRIA DE 25 A 60 ANOS. Ana Maria de Araújo Dias Delcilene de Freitas Teles Kárita Tuanny Coêlho Castro Leonardo

Leia mais

Cuidado secundário na prevenção do câncer cervical e ações conjuntas de capacitação

Cuidado secundário na prevenção do câncer cervical e ações conjuntas de capacitação Cuidado secundário na prevenção do câncer cervical e ações conjuntas de capacitação (Secondary attention in cervical cancer prevention and joint strategies for training) Fábio Russomano Instituto Fernandes

Leia mais

Diretrizes Brasileiras para o Rastreamento do Câncer do Colo do Útero: perspectivas de novas abordagens para 2015

Diretrizes Brasileiras para o Rastreamento do Câncer do Colo do Útero: perspectivas de novas abordagens para 2015 Diretrizes Brasileiras para o Rastreamento do Câncer do Colo do Útero: perspectivas de novas abordagens para 2015 Fábio Russomano --IFF/Fiocruz Maio de de 2014 Possíveis conflitos de interesses Responsável

Leia mais

Marisa Cristina Preifz 1 Eliane Pinto de Góes 2

Marisa Cristina Preifz 1 Eliane Pinto de Góes 2 ANÁLISE DOS RESULTADOS DE EXAMES COLPOCITOLÓGICOS REALIZADOS EM MULHERES COM IDADE ENTRE 20 E 60 ANOS NO PERÍODO DE 2006 E 2007, EM UM MUNICÍPIO DO INTERIOR DO PARANÁ Marisa Cristina Preifz 1 Eliane Pinto

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL DE CONTROLE DO CÂNCER DO COLO DO ÚTERO *

PROGRAMA NACIONAL DE CONTROLE DO CÂNCER DO COLO DO ÚTERO * PROGRAMA NACIONAL DE CONTROLE DO CÂNCER DO COLO DO ÚTERO * APRESENTAÇÃO O câncer do colo do útero é o segundo mais incidente na população feminina mundial e brasileira, excetuando-se os casos de câncer

Leia mais

HPV e Câncer Cervical. Brunna L. Misael Alves Programa de Oncovirologia Departamento de Genética

HPV e Câncer Cervical. Brunna L. Misael Alves Programa de Oncovirologia Departamento de Genética HPV e Câncer Cervical Brunna L. Misael Alves Programa de Oncovirologia Departamento de Genética Epidemiologia da infecção pelo HPV no mundo 600 11,4% milhões das mulheres de pessoas com infectadas citologia

Leia mais