ANÁLISE DA IMPLEMENTAÇÃO DE PROGRAMAS DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL UTILIZADOS EM PLANOS DIRETORES DE LIMPEZA URBANA EM TRÊS CIDADES DA BAHIA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ANÁLISE DA IMPLEMENTAÇÃO DE PROGRAMAS DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL UTILIZADOS EM PLANOS DIRETORES DE LIMPEZA URBANA EM TRÊS CIDADES DA BAHIA"

Transcrição

1 ANÁLISE DA IMPLEMENTAÇÃO DE PROGRAMAS DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL UTILIZADOS EM PLANOS DIRETORES DE LIMPEZA URBANA EM TRÊS CIDADES DA BAHIA Waleska Garcia Mendes Luiz Roberto Santos Moraes

2 INTRODUÇÃO A Partir de 1992 Programas de Educação Ambiental utilizados em Planos Diretores de Limpeza Urbana, foram elaborados por empresas de consultoria, contratadas pelos órgãos do Governo do Estado da Bahia-Brasil, como ferramenta para a sensibilização das populações para vários municípios do Estado. O êxito deste tipo de programa está diretamente e intimamente relacionado com a participação da comunidade envolvida, resultando na ampliação da consciência ambiental, através do exercício permanente da cidadania e em busca da melhoria da salubridade ambiental. Além disso, muitas vezes, programas deste gênero sofrem resistência direta das próprias prefeituras municipais, por falta de conhecimento aprofundado da questão abordada e incorporação de determinadas sugestões técnicas.

3 INTRODUÇÃO O presente trabalho contém estudos realizados acerca das metodologias utilizadas em Programas de Educação Ambiental para Planos Diretores de Limpeza Urbana de cidades do Estado da Bahia, por meio de investigação e análise da implantação e resultados alcançados nestes programas, visando contribuir para o seu aprimoramento. A pesquisadecampofoirealizadanoanode2001eoestudo concluído em O trabalho procura identificar as etapas metodológicas para a definição dos Programas de Educação Ambiental voltados para a questão dos resíduos sólidos; além de realizar uma pesquisa de campo, em três cidades do Estado da Bahia, para analisar se as metodologias utilizadas na implementação de Programas de Educação Ambiental de Planos Diretores de Limpeza Urbana foram adequadas para se alcançar os objetivos propostos pelos mesmos, utilizando a ferramenta metodológica para a construção do Discurso do Sujeito Coletivo.

4 OBJETIVO GERAL Analisar a eficácia de Programas de Educação Ambiental para Planos Diretores de Limpeza Urbana em três cidades da Bahia.

5 OBJETIVOS ESPECÍFICOS Realizar revisão crítica da literatura sobre o tema Educação Ambiental e metodologias utilizadas em programas de Educação Ambiental. Identificar as etapas metodológicas para a definição dos Programas de Educação Ambiental voltados para a questão dos resíduos sólidos. Realizar pesquisa de campo em três cidades do Estado da Bahia para analisar se as metodologias utilizadas na implementação de programas de Educação Ambiental de Planos Diretores de Limpeza Urbana foram adequadas para se alcançar os objetivos propostos pelos mesmos.

6 METODOLOGIA Pela particularidade do objeto de estudo optou-se por trabalhar com a metodologia qualitativa de investigação, já que este tipo de abordagem permite compreender os valores culturais e as representações de determinado grupo sobre temas específicos (LEFÈVRE e outros, 2000). A metodologia proposta teve como principal fonte de apoio a pesquisa bibliográfica feita por meio da localização, seleção, leitura e análise de textos relevantes ao tema da pesquisa; consultas à literatura específica; pesquisa de campo; e finalmente, tratamento e análise dos dados obtidos, sendo, portanto, modelada em quatro ações específicas:

7 METODOLOGIA 1. Planejamento da investigação 1. Fontes de dados 2. Amostragem 3. Instrumentos de coleta de dados. 2. Coleta de dados 3. Tratamento e análise dos dados 4. Produção da documentação

8 DISCURSO DO SUJEITO COLETIVO DSC: Reunião, agregação ou soma nãomatemática dos trechos isolados das entrevistas de modo a formar um todo discursivo coerente, em que cada uma das partes se reconheça enquanto constituinte desse todo e esse todo como constituído por essas partes (LEFÈVRE; LEFÈVRE; TEIXEIRA, 2000).

9 DISCURSO DO SUJEITO COLETIVO DEPOIMENTOS Idéia Central Expressões chave Entrevistado Categoria Curso de capacitação realizado há seis ou sete anos. Eu não posso dar a data concreta devido a essa capacitação ter acontecido há 6 ou 7 anos atrás. Eu só me lembro de uma palestra. E Educação Formal / Cadetes Mirins Curso bom. Curso Bom, gratificante. F Educação Formal / Cadetes Mirins EXPRESSÕES CHAVE IDÉIA CENTRAL Período de três dias para as escolas. Foi muito bom. O material foi bem esclarecido. Período três dias corridos. I Educação Formal

10 RESULTADOS E DISCUSSÃO Descrição Lauro de Freitas Alagoinhas Dias D Ávila Metodologia PEA A Natureza da Paisagem Escola- Comunidade A Natureza da Paisagem Pop Urb. (hab) Projeto Vinculado Metropolitano Pró Saneamento Metropolitano Período capacitação out/95 a fev/96 set/2000 out/94 a jan/97 Perfil Público Alvo Org. Públicos; Ed Formal Org. Públicos; Ed Formal; Serviço Org. Públicos; Ed Formal

11 METODOLOGIA DOS PEA Programa Natureza da Paisagem desenvolvido ONG CIMA Centro de Cultura, Informação e Meio Ambiente; utilizado pela CONDER; metodologia baseada na capacitação de pessoas: multiplicadores; três etapas metodológicas: preparação, implantação e consolidação; NEA - Núcleos de EA; materiais didáticos (vídeos, livros, jogos e álbuns seriados) e materiais informativos (cartazes, cartilhas, boletins).

12 METODOLOGIA DOS PEA Programa Escola Comunidade desenvolvido pela CONDER; metodologia baseada na capacitação, articulação e mobilização de pessoas ligadas às escolas e a comunidade para a solução de problemas ambientais locais; enfoque na Agenda 21 local; formação de multiplicadores; quatro etapas metodológicas: mobilização, reuniões, palestras e visitas.

13 RESULTADOS E DISCUSSÃO formação de multiplicadores; abordagem metodológica esteve focada nas questões ambientais, sem muito aprofundamento; resíduos sólidos: questão da poluição e as práticas de reciclagem; não houve remuneração financeira para os participantes em nenhuma das três cidades pesquisadas; cursos de capacitação proveitosos: material didático, equipe de instrutores. As pessoas que participaram se empenharam para apreender os conteúdos passados; não houve continuidade das ações em nenhuma das três cidades depois que o órgão gestor se afastou;

14 RESULTADOS E DISCUSSÃO atividades relacionadas à limpeza urbana nas três cidades (mutirões de limpeza em manguezais e rios, teatros, plantio de mudas, práticas de reciclagem, passeatas); faltou, em todas as três cidades, um enfoque maior para a questão da não geração e minimização dos resíduos; melhoria dos serviços públicos prestados x curso de capacitação realizados = não existe, uma vez que a atuação dos multiplicadores foi muito tímida ou quase nula; questão mais central percebida é a que focaliza a sustentabilidade (financeira) do programa depois que o órgão gestor se afasta.

15 CONCLUSÃO A metodologia utilizada na pesquisa, com base na revisão de literatura associada à construção do Discurso do Sujeito Coletivo, apresentou-se satisfatória na sistematização das informações coletadas. Limitações na realização da pesquisa: número reduzido de informantes para a amostra proposta de cada cidade, impossibilitando a análise quantitativa dos dados; problemas operacionais que inviabilizaram a pesquisa na cidade de Santo Amaro. As metodologias utilizadas na implementação de programas de Educação Ambiental de Planos Diretores de Limpeza Urbana não foram adequadas para se alcançar os objetivos propostos pelos mesmos. Não houve diferenças significativas entre as duas metodologias estudadas.

16 CONCLUSÃO A pesquisa realizada veio confirmar a hipótese levantada: De fato, as metodologias utilizadas em Programas de Educação Ambiental para PDLU, nas cidades estudadas, são ineficientes, pois pouco levam em conta as peculiaridades da comunidade e do local, e mais, são frágeis em relação à garantia da sustentabilidade do programa depois que o órgão gestor se afasta. Não basta a empresa ou órgão gestor responsável pela implementação do programa elaborar um diagnóstico superficial para compor o material didático a ser utilizado. Incluir nas metodologias propostas a abordagem de temas relacionados às tendências atuais (desenvolvimento da consciência crítica da população para a não geração e a minimização da geração de resíduos sólidos). Apenas o trabalho com práticas de reciclagem não é suficiente para se iniciar uma mudança que garanta às pessoas repensar o modelo econômico atual.

17 CONCLUSÃO O mais importante é estar consciente de que as falhas mais comuns em Programas de Educação Ambiental, ocorrem quando se tenta envolver pessoas em determinadas ações sem que haja a vivência real das situações propostas. Segundo Dias (2000), isso tem ocorrido com freqüência, porque se trabalhou apenas com a informação, sem incluir atividades de sensibilização. Se a pessoa não é sensibilizada, ela não valoriza o que está sendo degradado ou ameaçado de degradação.

ESTUDO SOBRE A IMPLEMENTAÇÃO DE PROGRAMAS DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL UTILIZADOS EM PLANOS DIRETORES DE LIMPEZA URBANA EM TRÊS SEDES MUNICIPAIS DA BAHIA

ESTUDO SOBRE A IMPLEMENTAÇÃO DE PROGRAMAS DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL UTILIZADOS EM PLANOS DIRETORES DE LIMPEZA URBANA EM TRÊS SEDES MUNICIPAIS DA BAHIA ESTUDO SOBRE A IMPLEMENTAÇÃO DE PROGRAMAS DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL UTILIZADOS EM PLANOS DIRETORES DE LIMPEZA URBANA EM TRÊS SEDES MUNICIPAIS DA BAHIA Tema: VII Organização e Gestão dos Serviços de Saneamento:

Leia mais

O Programa de Educação em Saúde e Mobilização Social em Guarulhos-SP: desenvolvimento e contribuições

O Programa de Educação em Saúde e Mobilização Social em Guarulhos-SP: desenvolvimento e contribuições O Programa de Educação em Saúde e Mobilização Social em Guarulhos-SP: desenvolvimento e contribuições Autora: Vânia Maria Nunes dos Santos Outros autores: Marcos Tsutomu Tamai, Erotides Lacerda Choueri

Leia mais

PROGRAMA EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA SAMARCO. Programa de Educação Ambiental Interno

PROGRAMA EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA SAMARCO. Programa de Educação Ambiental Interno PROGRAMA EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA SAMARCO Programa de Educação Ambiental Interno Condicionante 57 LO 417/2010 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO 04 2. IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA 05 3. REGULAMENTO APLICÁVEL 06 3.1. FEDERAL

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO ANEXO I. PROJETO DE ( X ) CURTA DURAÇÃO ( ) LONGA DURAÇÃO

PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO ANEXO I. PROJETO DE ( X ) CURTA DURAÇÃO ( ) LONGA DURAÇÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO ANEXO I. PROJETO DE ( X ) CURTA DURAÇÃO ( ) LONGA DURAÇÃO 1. IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

ANEXO I ROTEIRO DE ENTREVISTA PARA LEVANTAMENTOS PRELIMINARES. Data:

ANEXO I ROTEIRO DE ENTREVISTA PARA LEVANTAMENTOS PRELIMINARES. Data: ANEXO I ROTEIRO DE ENTREVISTA PARA LEVANTAMENTOS PRELIMINARES Dados Socioeconômicos: Levantamento das Demandas do Município Responsável Técnico pelo Levantamento: Data: Município: Nome do Informante /

Leia mais

SIBSA - 2º SIMPÓSIO BRASILEIRO DE SAÚDE E AMBIENTE ABRASCO/GT Saúde&Ambiente, Belo Horizonte, outubro 2014

SIBSA - 2º SIMPÓSIO BRASILEIRO DE SAÚDE E AMBIENTE ABRASCO/GT Saúde&Ambiente, Belo Horizonte, outubro 2014 1 SIBSA - 2º SIMPÓSIO BRASILEIRO DE SAÚDE E AMBIENTE ABRASCO/GT Saúde&Ambiente, Belo Horizonte, outubro 2014 Estratégias de educação e sensibilização para minimização de danos no pós enchente em áreas

Leia mais

PROJETO CHICO MENDES: Ciclos da vida: ambiente, saúde e cidadania

PROJETO CHICO MENDES: Ciclos da vida: ambiente, saúde e cidadania 2010 PROJETO CHICO MENDES: Ciclos da vida: ambiente, saúde e cidadania Mogi Guaçu/SP PROJETO CHICO MENDES CICLOS DA VIDA: AMBIENTE, SAÚDE E CIDADANIA Equipe FMPFM Prof. Ms. Glauco Rogério Ferreira Desenvolvimento

Leia mais

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2004

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2004 RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2004 1. Palestras informativas O que é ser voluntário Objetivo: O voluntariado hoje, mais do que nunca, pressupõe responsabilidade e comprometimento e para que se alcancem os resultados

Leia mais

PESQUISA-AÇÃO COMO ESTRATÉGIA PARA A EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA: DESAFIOS DA FORMAÇÃO ACADÊMICA QUE BUSCA TRANSFORMAR REALIDADES SOCIAIS

PESQUISA-AÇÃO COMO ESTRATÉGIA PARA A EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA: DESAFIOS DA FORMAÇÃO ACADÊMICA QUE BUSCA TRANSFORMAR REALIDADES SOCIAIS PESQUISA-AÇÃO COMO ESTRATÉGIA PARA A EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA: DESAFIOS DA FORMAÇÃO ACADÊMICA QUE BUSCA TRANSFORMAR REALIDADES SOCIAIS Adriana Do Amaral - Faculdade de Educação / Universidade Estadual de

Leia mais

Faculdade de Direito Ipatinga Núcleo de Investigação Científica e Extensão NICE Coordenadoria de Extensão. Identificação da Ação Proposta

Faculdade de Direito Ipatinga Núcleo de Investigação Científica e Extensão NICE Coordenadoria de Extensão. Identificação da Ação Proposta Faculdade de Direito Ipatinga Núcleo de Investigação Científica e Extensão NICE Coordenadoria de Extensão Identificação da Ação Proposta Área do Conhecimento: Ciências Sociais Aplicadas Área Temática:

Leia mais

Jacqueline Rogéria Bringhenti Patricia Dornelas Bassani Manuela Mantovanelli da Mota

Jacqueline Rogéria Bringhenti Patricia Dornelas Bassani Manuela Mantovanelli da Mota COLETA SELETIVA DE MATERIAIS RECICLÁVEIS EM CONDOMÍNIOS RESIDENCIAIS DO MUNICÍPIO DE VITÓRIA (ES). Jacqueline Rogéria Bringhenti Patricia Dornelas Bassani Manuela Mantovanelli da Mota INTRODUÇÃO Vitória

Leia mais

Projeto de Educação Ambiental

Projeto de Educação Ambiental Projeto de Educação Ambiental Trabalhadores Portuários Avulsos em Salvador-Ba Cada um de nós é único. Nós somos a matéria do planeta. Surgimos da essência desta matéria, e a ela voltaremos. Nós não devemos

Leia mais

Programa Mato-grossense de Municípios Sustentáveis Registro de Experiências municipais 1

Programa Mato-grossense de Municípios Sustentáveis Registro de Experiências municipais 1 Programa Mato-grossense de Municípios Sustentáveis Registro de Experiências municipais 1 Conceito de Tecnologia Social aplicada a Municípios Sustentáveis: "Compreende técnicas, metodologias e experiências

Leia mais

P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E B A U R U E s t a d o d e S ã o P a u l o S E C R E T A R I A D A E D U C A Ç Ã O

P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E B A U R U E s t a d o d e S ã o P a u l o S E C R E T A R I A D A E D U C A Ç Ã O P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E B A U R U E s t a d o d e S ã o P a u l o S E C R E T A R I A D A E D U C A Ç Ã O E. M. E. F. P R O F ª. D I R C E B O E M E R G U E D E S D E A Z E V E D O P

Leia mais

ARTIGO EDUCAÇÃO AMBIENTAL E RECICLAGEM DO LIXO

ARTIGO EDUCAÇÃO AMBIENTAL E RECICLAGEM DO LIXO ARTIGO EDUCAÇÃO AMBIENTAL E RECICLAGEM DO LIXO EDUCAÇÃO AMBIENTAL E RECICLAGEM DO LIXO Resumo: O presente artigo pretende refletir sobre os problemas ambientais em nossa sociedade, em especial, sobre o

Leia mais

visitas às instituições sociais. Os colaboradores voluntários também foram consultados, por meio da aplicação de um questionário.

visitas às instituições sociais. Os colaboradores voluntários também foram consultados, por meio da aplicação de um questionário. 1. Apresentação O Voluntariado Empresarial é um dos canais de relacionamento de uma empresa com a comunidade que, por meio da atitude solidária e proativa de empresários e colaboradores, gera benefícios

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MONTANHA ES SECRETARIA DE MEIO AMBIENTE

PREFEITURA MUNICIPAL DE MONTANHA ES SECRETARIA DE MEIO AMBIENTE 0 PREFEITURA MUNICIPAL DE MONTANHA ES SECRETARIA DE MEIO AMBIENTE PRORAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL PEA PLANO DE AÇÃO Montanha ES 2014 1 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 02 2. JUSTIFICATIVA... 03 3. OBJETIVO GERAL...

Leia mais

Caracterização Regional e Difusão Tecnológica para Uso Sustentável dos Recursos Hídricos das Aluviões do Semi-Árido Brasileiro

Caracterização Regional e Difusão Tecnológica para Uso Sustentável dos Recursos Hídricos das Aluviões do Semi-Árido Brasileiro CONSULTORIA Caracterização Regional e Difusão Tecnológica Ministério de Minas e Energia / CPRM / UFPE Consultoria: Ana Cristina Brito Arcoverde Período: 2006-2010 PLANO DE TRABALHO DE CONSULTORIA AO PROALUV

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL: CONHECENDO A COLETA SELETIVA. Categoria do projeto: II Projetos em implantação (projetos que estão em fase inicial)

EDUCAÇÃO AMBIENTAL: CONHECENDO A COLETA SELETIVA. Categoria do projeto: II Projetos em implantação (projetos que estão em fase inicial) EDUCAÇÃO AMBIENTAL: CONHECENDO A COLETA SELETIVA Mostra Local de: Araruna Categoria do projeto: II Projetos em implantação (projetos que estão em fase inicial) Nome da Instituição/Empresa: JK Consultoria

Leia mais

PLANO DE AÇÃO FÓRUM DO MUNICÍPIO QUE EDUCA

PLANO DE AÇÃO FÓRUM DO MUNICÍPIO QUE EDUCA PLANO DE AÇÃO FÓRUM DO MUNICÍPIO QUE EDUCA PROPOSTA DE AÇÃO Criar um fórum permanente onde representantes dos vários segmentos do poder público e da sociedade civil atuem juntos em busca de uma educação

Leia mais

Inclusão Social pelo Projeto de Educação: Saneamento Básico

Inclusão Social pelo Projeto de Educação: Saneamento Básico PREMIO NACIONAL DE QUALIDADE EM SANEAMENTO PNQS 2011 INOVAÇÃO DA GESTÃO EM SANEAMENTO - IGS Inclusão Social pelo Projeto de Educação: Saneamento Básico SETEMBRO/2011 A. OPORTUNIDADE A.1 Qual foi a oportunidade

Leia mais

Secretaria Municipal de meio Ambiente

Secretaria Municipal de meio Ambiente PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL O presente Programa é um instrumento que visa à minimização de resíduos sólidos, tendo como escopo para tanto a educação ambiental voltada

Leia mais

Rede de Responsabilidade Social Empresarial pela Sustentabilidade

Rede de Responsabilidade Social Empresarial pela Sustentabilidade Rede de Responsabilidade Social Empresarial pela Sustentabilidade Existe a compreensão evidente por parte das lideranças empresariais, agentes de mercado e outros formadores de opinião do setor privado

Leia mais

Polo de Valoração - Crateús

Polo de Valoração - Crateús Polo de Valoração - Crateús 1998, nasce um sonho... Xingu - Expedição Trilha Brasil No ano 2000, com apoio dos primeiros patrocinadores, a Expedição Trilha Brasil percorreu 25 mil km em 14 estados das

Leia mais

Título - Avaliação dos trabalhos de Educação Ambiental realizados pelo Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André ( SEMASA)

Título - Avaliação dos trabalhos de Educação Ambiental realizados pelo Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André ( SEMASA) Título - Avaliação dos trabalhos de Educação Ambiental realizados pelo Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André ( SEMASA) Autor: Departamento de Gestão Ambiental SEMASA Serviço Municipal

Leia mais

TRABALHO TÉCNICO Nº 127 PROJETO ARTESANEAR: a arte como um instrumento educativo.

TRABALHO TÉCNICO Nº 127 PROJETO ARTESANEAR: a arte como um instrumento educativo. TRABALHO TÉCNICO Nº 127 PROJETO ARTESANEAR: a arte como um instrumento educativo. Autores: HERMELINDA ROCHA MARIA CARMEM ARRUDA PINHO RAINELDES AGDA ALVES DE MELO THAÍS CORDEIRO SANTOS Apresentação: RAINELDES

Leia mais

Plano de Ação Política de Gestão de Pessoas

Plano de Ação Política de Gestão de Pessoas Plano de Ação Política de Gestão de Pessoas (Produto 1) TRIBUNAL DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DO ESTADO DA BAHIA PROGRAMA DE MODERNIZAÇÃO DO SISTEMA DE CONTROLE EXTERNO DOS ESTADOS, DISTRITO FEDERAL E MUNICÍPIOS

Leia mais

PROJETO DE TRABALHO TÉCNICO SOCIAL Ações de educação sanitária e ambiental e de mobilização social

PROJETO DE TRABALHO TÉCNICO SOCIAL Ações de educação sanitária e ambiental e de mobilização social PROJETO DE TRABALHO TÉCNICO SOCIAL Ações de educação sanitária e ambiental e de mobilização social PROPOSTA DE REESTRUTURAÇÃO DE ATIVIDADES Detalhamento de ações Convênio Caixa Econômica Federal nº189201-11

Leia mais

A contribuição do Projeto InterAção para a Gestão dos Resíduos Sólidos em Viçosa-MG.

A contribuição do Projeto InterAção para a Gestão dos Resíduos Sólidos em Viçosa-MG. A contribuição do Projeto InterAção para a Gestão dos Resíduos Sólidos em Viçosa-MG. (Projeto InterAção) Introdução Com a tendência de um crescimento mundial da população, gerando um desenvolvimento industrial

Leia mais

A Educação Ambiental no Ensino Fundamental de escolas municipais de Pesqueira-PE

A Educação Ambiental no Ensino Fundamental de escolas municipais de Pesqueira-PE A Educação Ambiental no Ensino Fundamental de escolas municipais de Pesqueira-PE Autor(a): Josineide Braz de Miranda Coautor(es): Anderson Carlos Maia da Silva, Josefa Sandra de Almeida Silva, kelren Jane

Leia mais

PROJETO OUVIDORIA VAI À ESCOLA

PROJETO OUVIDORIA VAI À ESCOLA PROJETO OUVIDORIA VAI À ESCOLA SALVADOR 2012 GOVERNADOR Jaques Wagner VICE-GOVERNADOR Otto Alencar SECRETÁRIO DA EDUCAÇÃO Osvaldo Barreto Filho SUB-SECRETÁRIO DA EDUCAÇÃO Aderbal de Castro Meira Filho

Leia mais

PROJETO: PRESERVANDO A ÁGUA DA TERRA Colégio Intentus/Yara Country Clube/Itaipu Binacional

PROJETO: PRESERVANDO A ÁGUA DA TERRA Colégio Intentus/Yara Country Clube/Itaipu Binacional PROJETO: PRESERVANDO A ÁGUA DA TERRA Colégio Intentus/Yara Country Clube/Itaipu Binacional 1. Justificativa A inovação e a transformação começam pelo processo educacional, que vai além do aprendizado formal

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DE HORTAS SUSPENSAS DE GARRAFAS PET COMO INSTRUMENTO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA ESCOLA MUNICIPAL ROBERTO SIMOSEN-PB

IMPLANTAÇÃO DE HORTAS SUSPENSAS DE GARRAFAS PET COMO INSTRUMENTO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA ESCOLA MUNICIPAL ROBERTO SIMOSEN-PB IMPLANTAÇÃO DE HORTAS SUSPENSAS DE GARRAFAS PET COMO INSTRUMENTO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA ESCOLA MUNICIPAL ROBERTO SIMOSEN-PB Joseilda de Souza Barros 1 ; André Nunes de Oliveira Lacet 1 ; Neyliane Costa

Leia mais

Consórcio Intermunicipal das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí

Consórcio Intermunicipal das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí Consórcio Intermunicipal das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí O que é? O Consórcio Intermunicipal das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí é uma associação de direito privado, sem

Leia mais

Observando os Rios. Programa de Educação Ambiental e Mobilização para Gestão em Recursos Hídricos, desenvolvido pela Fundação SOS Mata Atlântica

Observando os Rios. Programa de Educação Ambiental e Mobilização para Gestão em Recursos Hídricos, desenvolvido pela Fundação SOS Mata Atlântica Observando os Rios Programa de Educação Ambiental e Mobilização para Gestão em Recursos Hídricos, desenvolvido pela Fundação SOS Mata Atlântica OBJETIVO: Capacitar cidadãos, usuários de água, sociedade

Leia mais

PROGRAMA BOM NEGÓCIO PARANÁ- APOIO AO EMPREENDEDORISMO AVALIAÇÃO DO NÚCLEO MARINGÁ

PROGRAMA BOM NEGÓCIO PARANÁ- APOIO AO EMPREENDEDORISMO AVALIAÇÃO DO NÚCLEO MARINGÁ PROGRAMA BOM NEGÓCIO PARANÁ- APOIO AO EMPREENDEDORISMO AVALIAÇÃO DO NÚCLEO MARINGÁ AREA TEMÁTICA: TRABALHO LAIS SILVA SANTOS 1 CARLOS VINICIUS RODRIGUES 2 MARCELO FARID PEREIRA 3 NEUZA CORTE DE OLIVEIRA

Leia mais

TETRA PAK E ONG NOOLHAR Projeto Cultura Ambiental nas Escolas Oficina Educação para Sustentabilidade

TETRA PAK E ONG NOOLHAR Projeto Cultura Ambiental nas Escolas Oficina Educação para Sustentabilidade TETRA PAK E ONG NOOLHAR Projeto Oficina Educação para Sustentabilidade Sala de Capacitação do Centro Paulo Freire Recife, Pernambuco (PE) Educador Ambiental: William Monteiro Rocha Cidade: Recife (Pernambuco)

Leia mais

O PROGRAMA ASSISTÊNCIA SÓCIO-JURÍDICA E OS DIREITOS DO IDOSO

O PROGRAMA ASSISTÊNCIA SÓCIO-JURÍDICA E OS DIREITOS DO IDOSO O PROGRAMA ASSISTÊNCIA SÓCIO-JURÍDICA E OS DIREITOS DO IDOSO Maria Salete da Silva Josiane dos Santos O Programa Assistência Sócio-Jurídica, extensão do Departamento de Serviço Social, funciona no Núcleo

Leia mais

NÚCLEOS DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA

NÚCLEOS DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA SERVIÇOS TÉCNICOS ESPECIALIZADOS PARA IMPLEMENTAÇÃO DOS NÚCLEOS DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA NOS INSTITUTOS QUE OPERAM NO ÂMBITO DA SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE CONTRATO 189-01/2012 RELATÓRIO 1 30.09.2012

Leia mais

PROJETO Educação de Qualidade: direito de todo maranhense

PROJETO Educação de Qualidade: direito de todo maranhense PROJETO Educação de Qualidade: direito de todo maranhense 1. DISCRIMINAÇÃO DO PROJETO Título do Projeto Educação de Qualidade: direito de todo maranhense Início Janeiro de 2015 Período de Execução Término

Leia mais

PROJETO TÉCNICO SAF/ATER 120/2010. PROJETO ATER - DESENVOLVIMENTO Rural Inclusivo e Sustentável Região da Grande Dourados, MS

PROJETO TÉCNICO SAF/ATER 120/2010. PROJETO ATER - DESENVOLVIMENTO Rural Inclusivo e Sustentável Região da Grande Dourados, MS PROJETO TÉCNICO SAF/ATER 120/2010 PROJETO ATER - DESENVOLVIMENTO Rural Inclusivo e Sustentável Região da Grande Dourados, MS Propósito da Coopaer Identificar problemas oriundos da Cadeia produtiva leite;

Leia mais

ESCOLA MUNICIPAL DE PERÍODO INTEGRAL IRMÃ MARIA TAMBOSI

ESCOLA MUNICIPAL DE PERÍODO INTEGRAL IRMÃ MARIA TAMBOSI PREFEITURA MUNICIPAL DE LONTRAS SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO, CULTURA E ESPORTE ESCOLA MUNICIPAL DE PERÍODO INTEGRAL IRMÃ MARIA TAMBOSI DESPERTANDO AÇÕES SUSTENTÁVEIS LONTRAS 2013 1.TEMA A preservação

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA ESPECIALIZADA (PESSOA FÍSICA)

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA ESPECIALIZADA (PESSOA FÍSICA) TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA ESPECIALIZADA (PESSOA FÍSICA) Contrato por Produto Nacional CONSULTOR JÚNIOR Número e Título do Projeto: BRA/09/004 Fortalecimento da CAIXA no seu processo

Leia mais

Trabalho em Equipe e Educação Permanente para o SUS: A Experiência do CDG-SUS-MT. Fátima Ticianel CDG-SUS/UFMT/ISC-NDS

Trabalho em Equipe e Educação Permanente para o SUS: A Experiência do CDG-SUS-MT. Fátima Ticianel CDG-SUS/UFMT/ISC-NDS Trabalho em Equipe e Educação Permanente para o SUS: A Experiência do CDG-SUS-MT Proposta do CDG-SUS Desenvolver pessoas e suas práticas de gestão e do cuidado em saúde. Perspectiva da ética e da integralidade

Leia mais

ESTRATÉGIAS DESENVOLVIDAS PARA A PROMOÇÃO DA PARTICIPAÇÃO COMUNITÁRIA NAS AÇÕES DE LIMPEZA URBANA

ESTRATÉGIAS DESENVOLVIDAS PARA A PROMOÇÃO DA PARTICIPAÇÃO COMUNITÁRIA NAS AÇÕES DE LIMPEZA URBANA ESTRATÉGIAS DESENVOLVIDAS PARA A PROMOÇÃO DA PARTICIPAÇÃO COMUNITÁRIA NAS AÇÕES DE LIMPEZA URBANA Gardênia D. Oliveira de Azevedo (1) Arquiteta pela UFBa., com pós-graduação em Planejamento Urbano pela

Leia mais

14 de dezembro de 2012 MONITORAMENTO DO PROGRAMA APRENDIZ LEGAL/ FUNDAÇÃO ROBERTO MARINHO

14 de dezembro de 2012 MONITORAMENTO DO PROGRAMA APRENDIZ LEGAL/ FUNDAÇÃO ROBERTO MARINHO 14 de dezembro de 2012 MONITORAMENTO DO PROGRAMA APRENDIZ LEGAL/ FUNDAÇÃO ROBERTO MARINHO 1. APRESENTAÇÃO A presente proposta de projeto refere-se ao Monitoramento do Programa Aprendiz Legal idealizado

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO TERMO DE REFERÊNCIA PARA AVALIAÇÃO EXTERNA DO PROJETO EDUCANDO COM A HORTA ESCOLAR 1. Breve Histórico do Projeto de Cooperação Técnica

Leia mais

1. APRESENTAÇÃO 2. CONTEXTUALIZAÇÃO

1. APRESENTAÇÃO 2. CONTEXTUALIZAÇÃO TÍTULO: PREVENÇÃO DE ACIDENTES E CAPACITAÇÃO PARA EXECUÇÃO DE PRIMEIROS-SOCORROS EM ESCOLAS PÚBLICAS (RECIFE-PE). INSTITUIÇÃO: UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE NÚCLEO DE SAÚDE

Leia mais

FIESP - DECOMTEC INOVAÇÃO TECNOLÓGICA

FIESP - DECOMTEC INOVAÇÃO TECNOLÓGICA FIESP - DECOMTEC INOVAÇÃO TECNOLÓGICA Programa de Inovação Tecnologica FIESP CIESP - SENAI Sede Fiesp 2013 Chave para a competitividade das empresas e o desenvolvimento do país Determinante para o aumento

Leia mais

A ESCOLA MUNICIPAL DE JATAÍ E O DESAFIO NA CONSOLIDAÇÃO DO ENSINO FUNDAMENTAL DE NOVE ANOS

A ESCOLA MUNICIPAL DE JATAÍ E O DESAFIO NA CONSOLIDAÇÃO DO ENSINO FUNDAMENTAL DE NOVE ANOS A ESCOLA MUNICIPAL DE JATAÍ E O DESAFIO NA CONSOLIDAÇÃO DO ENSINO FUNDAMENTAL DE NOVE ANOS SILVA, Thaysa Pereira; RAIMANN, Elizabeth Gottschalg Universidade Federal de Goiás/ Campus Jataí; thaysapsilva@hotmail.com

Leia mais

RELATÓRIO DESCRITIVO E AVALIATIVO DAS ATIVIDADES REALIZADAS

RELATÓRIO DESCRITIVO E AVALIATIVO DAS ATIVIDADES REALIZADAS 1. PERÍODO: de _02_/_03_/2009_ a _15_/_08_/2009 2. RESUMO DAS AÇÕES DESENVOLVIDAS PELA INSTITUIÇÃO, DURANTE O PERÍODO, NO AMBITO DO PROJETO CRIANÇA ESPERANÇA: Por meio das ações do Projeto foi possível

Leia mais

ANEXO I ROTEIRO PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS FIA 2011. Cada projeto deve conter no máximo 20 páginas

ANEXO I ROTEIRO PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS FIA 2011. Cada projeto deve conter no máximo 20 páginas Cada projeto deve conter no máximo 20 páginas 1. APRESENTAÇÃO Faça um resumo claro e objetivo do projeto, considerando a situação da criança e do adolescente, os dados de seu município, os resultados da

Leia mais

Conheça também! As demais disciplinas desta coleção nas páginas 4, 8, 32, 36, 72 e 90.

Conheça também! As demais disciplinas desta coleção nas páginas 4, 8, 32, 36, 72 e 90. porta aberta Nova edição Geografia 2º ao 5º ano O estudo das categorias lugar, paisagem e espaço tem prioridade nesta obra. 25383COL05 Conheça também! As demais disciplinas desta coleção nas páginas 4,

Leia mais

LETRAMENTO MATEMÁTICO DE ALUNOS COM BAIXO DESEMPENHO POR MEIO DE REFORÇO ESCOLAR. Palavras-chave: Letramento Matemático; Reforço Escolar; SAERJINHO.

LETRAMENTO MATEMÁTICO DE ALUNOS COM BAIXO DESEMPENHO POR MEIO DE REFORÇO ESCOLAR. Palavras-chave: Letramento Matemático; Reforço Escolar; SAERJINHO. LETRAMENTO MATEMÁTICO DE ALUNOS COM BAIXO DESEMPENHO POR MEIO DE REFORÇO ESCOLAR Agnaldo da Conceição Esquincalha PUC-SP/PUC-Rio/Fundação CECIERJ aesquincalha@gmail.com Resumo: Neste texto elenca-se um

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA GESTÃO EMPRESARIAL: REFLEXÕES SOBRE O TEMA. Renata Ferraz de Toledo Maria Claudia Mibielli Kohler

EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA GESTÃO EMPRESARIAL: REFLEXÕES SOBRE O TEMA. Renata Ferraz de Toledo Maria Claudia Mibielli Kohler EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA GESTÃO EMPRESARIAL: REFLEXÕES SOBRE O TEMA Renata Ferraz de Toledo Maria Claudia Mibielli Kohler REPRESENTAÇÕES DE EDUCAÇÃO E DE MEIO AMBIENTE O QUE ENTENDEMOS POR EDUCAÇÃO? O QUE

Leia mais

2) Abrangência (município, bairro, número de unidades consumidoras)

2) Abrangência (município, bairro, número de unidades consumidoras) Tipo: Baixa Renda Nome do Projeto: Doação de geladeiras e lâmpadas para famílias inscritas em programas sociais do Governo Federal 2015. Situação: Em Implementação. O projeto tem como objetivo a substituição

Leia mais

Métodos qualitativos:

Métodos qualitativos: Métodos AULA 11 qualitativos: Pesquisa-Ação Quando iniciou-se a pesquisa-ação? Para Susman e Evered (1978), o termo pesquisa-ação foi introduzido por Kurt Lewin em 1946 para denotar uma abordagem pioneira

Leia mais

PROGRAMA DE GESTÃO SOCIAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS Prefeitura Municipal de Novo Hamburgo

PROGRAMA DE GESTÃO SOCIAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS Prefeitura Municipal de Novo Hamburgo PROGRAMA DE GESTÃO SOCIAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS Prefeitura Municipal de Novo Hamburgo Créditos Elaboração Maria Suziane Gutbier Publicitária e Educadora Social Rúbia Geane Goetz - Assistente Social Vera

Leia mais

Abordagens metodológicas na Elaboração de Planos Municipais de Saneamento Básico.

Abordagens metodológicas na Elaboração de Planos Municipais de Saneamento Básico. Seminário Política e Planejamento do Saneamento Básico na Bahia: Desafios e Perspectivas da Implementação Abordagens metodológicas na Elaboração de Planos Municipais de Saneamento Básico. Danilo Gonçalves

Leia mais

Viva Rio lança trabalho socioambiental que contempla Nova Friburgo

Viva Rio lança trabalho socioambiental que contempla Nova Friburgo Início Notícias Viva Rio lança trabalho socioambiental que contempla Nova Friburgo Iniciativa é parte do projeto Rios da Serra. Sede provisória da organização é montada no Prado TERÇA FEIRA, 19 DE MAIO

Leia mais

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO FINAL DO DIA C

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO FINAL DO DIA C ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO FINAL DO DIA C Este roteiro visa a identificar os integrantes, ações e resultados gerados pelos projetos do Dia de Cooperar - Dia C desenvolvidos pelas cooperativas

Leia mais

UNIDADE II METODOLOGIA DO FORMAÇÃO PELA ESCOLA

UNIDADE II METODOLOGIA DO FORMAÇÃO PELA ESCOLA UNIDADE II METODOLOGIA DO FORMAÇÃO PELA ESCOLA Quando focalizamos o termo a distância, a característica da não presencialidade dos sujeitos, num mesmo espaço físico e ao mesmo tempo, coloca se como um

Leia mais

NÚCLEO DE APOIO DIDÁTICO E METODOLÓGICO (NADIME)

NÚCLEO DE APOIO DIDÁTICO E METODOLÓGICO (NADIME) NÚCLEO DE APOIO DIDÁTICO E METODOLÓGICO (NADIME) Palmas 2010 1. Apresentação O Núcleo de Apoio Didático e Metodológico NADIME é o órgão da Faculdade Católica do Tocantins responsável pela efetivação da

Leia mais

NÚCLEO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E ENSINO DE FÍSICA E AS NOVAS TECNOLOGIAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES

NÚCLEO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E ENSINO DE FÍSICA E AS NOVAS TECNOLOGIAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES NÚCLEO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E ENSINO DE FÍSICA E AS NOVAS TECNOLOGIAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES Edson Crisostomo dos Santos Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES edsoncrisostomo@yahoo.es

Leia mais

Título: Pensando estrategicamente em inovação tecnológica de impacto social Categoria: Projeto Externo Temática: Segundo Setor

Título: Pensando estrategicamente em inovação tecnológica de impacto social Categoria: Projeto Externo Temática: Segundo Setor Título: Pensando estrategicamente em inovação tecnológica de impacto social Categoria: Projeto Externo Temática: Segundo Setor Resumo: A finalidade desse documento é apresentar o projeto de planejamento

Leia mais

DISCIPLINA A PROBLEMÁTICA AMBIENTAL E A GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS

DISCIPLINA A PROBLEMÁTICA AMBIENTAL E A GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS CAPÍTULO 1. Atividade 1 Ligando as ideias Pág.: 5 O documento "Declaração sobre o ambiente humano" está disponível na Biblioteca Virtual da Acesse esse documento e, após realizar uma leitura atenta, identifique

Leia mais

PROJETO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL DO PORTO DE SANTARÉM.

PROJETO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL DO PORTO DE SANTARÉM. PROJETO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL DO PORTO DE SANTARÉM. 1 HISTÓRICO A Companhia Docas do Pará- CDP, visando o desenvolvimento sustentável criou o Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólido- PGRS, que norteia

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES. 41 anos: cuidando das pessoas e da Terra!

RELATÓRIO DE ATIVIDADES. 41 anos: cuidando das pessoas e da Terra! RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013 41 anos: cuidando das pessoas e da Terra! Avenida João Batista Medina, 358 Embu - SP - CEP 06840-000 (11) 4781.6837 - www.seaembu.org SOCIEDADE ECOLÓGICA - SEAE 41 anos cuidando

Leia mais

RESUMO O HOMEM E O RIO: EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA A SUSTENTABILIDADE DO RIO PARAÍBA DO SUL

RESUMO O HOMEM E O RIO: EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA A SUSTENTABILIDADE DO RIO PARAÍBA DO SUL RESUMO O HOMEM E O RIO: EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA A SUSTENTABILIDADE DO RIO PARAÍBA DO SUL UNITAU - Universidade de Taubaté CBH-PS Comitê de Bacias Hidrográficas do Rio Paraíba do Sul Trabalho realizado

Leia mais

Brazil. Improvement Plan. Thematic window: Children, Food Security & Nutrition

Brazil. Improvement Plan. Thematic window: Children, Food Security & Nutrition Brazil Improvement Plan Thematic window: Children, Food Security & Nutrition Programme Title: MDGs beyond averages: Promoting Food Security and Nutrition for Indigenous Children in Brazil Rascunho do Plano

Leia mais

Se você acredita que as escolas são o único e provável destino dos profissionais formados em Pedagogia, então, está na hora de abrir os olhos

Se você acredita que as escolas são o único e provável destino dos profissionais formados em Pedagogia, então, está na hora de abrir os olhos Se você acredita que as escolas são o único e provável destino dos profissionais formados em Pedagogia, então, está na hora de abrir os olhos O pedagogo David Bomfin, 50 anos, deixou, há algum tempo, de

Leia mais

Contribuir para a implantação de programas de gestão e de educação ambiental em comunidades e em instituições públicas e privadas.

Contribuir para a implantação de programas de gestão e de educação ambiental em comunidades e em instituições públicas e privadas. TÍTULO: EDUCAÇÃO AMBIENTAL: ESTRATÉGIA PARA O CONHECIMENTO E A INCLUSÃO SOCIAL AUTORES: Chateaubriand, A. D.; Andrade, E. B. de; Mello, P. P. de; Roque, W. V.; Costa, R. C. da; Guimarães, E. L. e-mail:

Leia mais

TÍTULO: PRINCÍPIOS E GESTÃO DO PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL GUARULHOS: SANEAMENTO AMBIENTAL E QUALIDADE DE VIDA

TÍTULO: PRINCÍPIOS E GESTÃO DO PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL GUARULHOS: SANEAMENTO AMBIENTAL E QUALIDADE DE VIDA TÍTULO: PRINCÍPIOS E GESTÃO DO PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL GUARULHOS: SANEAMENTO AMBIENTAL E QUALIDADE DE VIDA Autora: Erotides Lacerda Choueri Outros autores: Marcos Tsutomu Tamai, Vânia Maria Nunes

Leia mais

Este Fórum Local da Agenda 21 se propõe a escutar, mobilizar e representar a sociedade local, para construirmos em conjunto uma visão compartilhada

Este Fórum Local da Agenda 21 se propõe a escutar, mobilizar e representar a sociedade local, para construirmos em conjunto uma visão compartilhada Fórum da Agenda 21 de Guapimirim Aprender a APRENDER e a FAZER. Aprender a CONVIVER, e Aprender a SER Cidadãos Participativos, Éticos e Solidários Este Fórum Local da Agenda 21 se propõe a escutar, mobilizar

Leia mais

A LEI CIDADE LIMPA EM LONDRINA E AS POSSIBILIDADES DE PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO-CULTURAL

A LEI CIDADE LIMPA EM LONDRINA E AS POSSIBILIDADES DE PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO-CULTURAL 1 A LEI CIDADE LIMPA EM LONDRINA E AS POSSIBILIDADES DE PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO-CULTURAL Colégio Londrinense Alunos(as): Natalia Bergamini da Silva Lucas Tsuchya Hubacek Nasser Nasser Orientadora

Leia mais

CATEGORIA: Pôster Eixo Temático: Ciências Sociais (Educação Ambiental)

CATEGORIA: Pôster Eixo Temático: Ciências Sociais (Educação Ambiental) V1.2012 CATEGORIA: Pôster Eixo Temático: Ciências Sociais (Educação Ambiental) VIVÊNCIAS EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL ATUANDO JUNTO À COMUNIDADE PIRACICABANA E AO CAMPUS LUIZ DE QUEIROZ Rodolfo Ferreira da Costa

Leia mais

LEI Nº 4.791 DE 2 DE ABRIL DE

LEI Nº 4.791 DE 2 DE ABRIL DE Lei nº 4791/2008 Data da Lei 02/04/2008 O Presidente da Câmara Municipal do Rio de Janeiro nos termos do art. 79, 7º, da Lei Orgânica do Município do Rio de Janeiro, de 5 de abril de 1990, não exercida

Leia mais

Eixo Temático ET-13-010 - Educação Ambiental CAPACITAÇÃO EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL: PROCESSO, AÇÃO, TRANSFORMAÇÃO

Eixo Temático ET-13-010 - Educação Ambiental CAPACITAÇÃO EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL: PROCESSO, AÇÃO, TRANSFORMAÇÃO 486 Eixo Temático ET-13-010 - Educação Ambiental CAPACITAÇÃO EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL: PROCESSO, AÇÃO, TRANSFORMAÇÃO Samuel Brito Ferreira Santos 1 ; Rebecca Ruhama Gomes Barbosa 2 ; Adeilton Padre de Paz

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ESTADO DO CEARÁ SECITECE UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ UECE

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ESTADO DO CEARÁ SECITECE UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ UECE GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ESTADO DO CEARÁ SECITECE UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ UECE PROJETO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ

Leia mais

VI-053 - COLETA SELETIVA E NEGÓCIO DE SUCATA COMO PARÂMETROS DE MEDIÇÃO DE UMA INTERVENÇÃO EM EDUCAÇÃO E GESTÃO AMBIENTAL

VI-053 - COLETA SELETIVA E NEGÓCIO DE SUCATA COMO PARÂMETROS DE MEDIÇÃO DE UMA INTERVENÇÃO EM EDUCAÇÃO E GESTÃO AMBIENTAL VI-053 - COLETA SELETIVA E NEGÓCIO DE SUCATA COMO PARÂMETROS DE MEDIÇÃO DE UMA INTERVENÇÃO EM EDUCAÇÃO E GESTÃO AMBIENTAL Celene Almeida de Brito (1) Engenheira Sanitarista, Comunicadora e Educadora Ambiental.

Leia mais

PALAVRAS-CHAVES: Educação Ambiental Reserva Escolas

PALAVRAS-CHAVES: Educação Ambiental Reserva Escolas A CONTRIBUIÇÃO DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA CONSERVAÇÃO DA RESERVA R-3 ENVOLVENDO TRÊS ESCOLAS PÚBLICAS EM SINOP-MT Sinovia Cecília Rauber Curso de Especialização em Educação e Meio Ambiente FASIPE SINOP/MT

Leia mais

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL TARTARUGAS MARINHAS VIVENDO LIVRE NO MAR

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL TARTARUGAS MARINHAS VIVENDO LIVRE NO MAR PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL TARTARUGAS MARINHAS VIVENDO LIVRE NO MAR RESUMO O Programa de Educação Ambiental Tartarugas Vivendo Livres no Mar foi criado pelo Projeto Tamar/ICMBio Regional São Paulo

Leia mais

Simone Cristina de Oliveira (1) Engenheira Agrônoma (UFV), Mestre em Sociologia (UNESP), Gerente de Gestão Ambiental do DAAE

Simone Cristina de Oliveira (1) Engenheira Agrônoma (UFV), Mestre em Sociologia (UNESP), Gerente de Gestão Ambiental do DAAE EDUCAÇÃO AMBIENTAL COMO FERRAMENTA PARA O PLANEJAMENTO DA GESTÃO DO SANEAMENTO TEMA VII.c: EDUCAÇÂO AMBIENTAL Simone Cristina de Oliveira (1) Engenheira Agrônoma (UFV), Mestre em Sociologia (UNESP), Gerente

Leia mais

RELAÇÕES PÚBLICAS E SUSTENTABILIDADE: ESTUDO DE CASO DO PROJETO DE EXTENSÃO RP COMUNICA DA USC

RELAÇÕES PÚBLICAS E SUSTENTABILIDADE: ESTUDO DE CASO DO PROJETO DE EXTENSÃO RP COMUNICA DA USC RELAÇÕES PÚBLICAS E SUSTENTABILIDADE: ESTUDO DE CASO DO PROJETO DE EXTENSÃO RP COMUNICA DA USC Profa. Ma. Jéssica de Cássia Rossi (Universidade Sagrado Coração) Eixo Temático 1 Comunicação Oral Pesquisa

Leia mais

PROJETO DIDÁTICO: O LIXO QUE VIROU LUXO

PROJETO DIDÁTICO: O LIXO QUE VIROU LUXO PROJETO DIDÁTICO: O LIXO QUE VIROU LUXO Maria do Socorro dos Santos EEEFM José Soares de Carvalho socorrosantosgba@gmail.com Paula Priscila Gomes do Nascimento Pina EEEFM José Soares de Carvalho paulapgnascimento@yahoo.com.br

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL E MOBILIZAÇÃO SOCIAL EM SANEAMENTO - PEAMSS

PROGRAMA NACIONAL DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL E MOBILIZAÇÃO SOCIAL EM SANEAMENTO - PEAMSS PROGRAMA NACIONAL DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL E MOBILIZAÇÃO SOCIAL EM SANEAMENTO - PEAMSS Anja Meder Steinbach Bióloga Mestre em Desenvolvimento Regional Fundação Agência de água do Vale do Itajaí Camila Schreiber

Leia mais

Alternativa berço a berço

Alternativa berço a berço Alternativa berço a berço Nível de Ensino/Faixa Etária: Ensino Fundamental Final Áreas Conexas: Ciências, Língua Portuguesa Consultor: Robson Castro RESUMO Sobre o que trata a série? O documentário traz

Leia mais

Uma alternativa para chegar mais perto dos clientes

Uma alternativa para chegar mais perto dos clientes PREMIO NACIONAL DE QUALIDADE EM SANEAMENTO PNQS 2012 Relatório de Descrição de Prática de Gestão Uma alternativa para chegar mais perto dos clientes Categoria: Inovação da Gestão em Saneamento IGS Setembro

Leia mais

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA. TERMO DE REFERÊNCIA CONS - OPE 03 01 Vaga

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA. TERMO DE REFERÊNCIA CONS - OPE 03 01 Vaga INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA CONS - OPE 03 01 Vaga 1. IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Consultoria para promover estudos, formular proposições e apoiar as Unidades

Leia mais

Sessão 4: Avaliação na perspectiva de diferentes tipos de organizações do setor sem fins lucrativos

Sessão 4: Avaliação na perspectiva de diferentes tipos de organizações do setor sem fins lucrativos Sessão 4: Avaliação na perspectiva de diferentes tipos de organizações do setor sem fins lucrativos Avaliação Econômica como instrumento para o aprimoramento da gestão das ações sociais 26/09/2013 Fundação

Leia mais

Verificação da sustentabilidade das ações do Programa LIXO NOSSO DE CADA DIA, realizado pelo Ministério Público do Estado de Santa Catarina.

Verificação da sustentabilidade das ações do Programa LIXO NOSSO DE CADA DIA, realizado pelo Ministério Público do Estado de Santa Catarina. PROPOSTA DE PROJETO DE COOPERAÇÃO TECNICO-CIENTIFÍCA ENTRE O MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE E A ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ENGENHARIA SANITÁRIA E AMBIENTAL SEÇÃO SANTA CATARINA Verificação da sustentabilidade

Leia mais

HISTÓRICO DAS AVALIAÇÕES INSTITUCIONAIS E DOS PROCESSOS DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ATENAS

HISTÓRICO DAS AVALIAÇÕES INSTITUCIONAIS E DOS PROCESSOS DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ATENAS HISTÓRICO DAS AVALIAÇÕES INSTITUCIONAIS E DOS PROCESSOS DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ATENAS O processo de avaliação institucional foi desenvolvido pela comunidade acadêmica da Faculdade Atenas, com o intuito

Leia mais

Parte integrante da Metodologia Tear de Trabalho em Cadeia de Valor

Parte integrante da Metodologia Tear de Trabalho em Cadeia de Valor Parte integrante da Metodologia Tear de Trabalho em Cadeia de Valor 2 Apresentando as etapas da Metodologia Tear de forma simplificada, esta versão resumida foi preparada para permitir um acesso rápido

Leia mais

de Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia

de Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia Anais do I Seminário Internacional de Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO E EDUCAÇÃO AMBIENTAL: UMA NECESSÁRIA RELAÇÃO PARA A CONSTRUÇÃO DA CIDADANIA. Dayane

Leia mais

PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESIDUOS SOLIDOS URBANOS

PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESIDUOS SOLIDOS URBANOS PREFEITURA MUNICIPAL DE TUCURUÍ PARÁ SECRETARIA MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE DE TUCURUÍ SEMMA / TUCURUÍ PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESIDUOS SOLIDOS URBANOS APRESENTAÇAO O presente documento consolida o diagnóstico

Leia mais

Plan International e IIDAC com recursos do Fundo União Europeia

Plan International e IIDAC com recursos do Fundo União Europeia INSTITUTO INTERNACIONAL PARA O DESENVOLVIMENTO DA CIDADANIA TERMO DE REFERÊNCIA No. 012/2015 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA/JURÍDICA CONSULTOR POR PRODUTO 1. PROJETO Pontes para o Futuro 2. RECURSOS

Leia mais

Jardim Fim de Semana UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE

Jardim Fim de Semana UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE Jardim Fim de Semana Bruna de Carvalho Raggi Terra Carolina Ramos Troeira Fabio Jose Cação Kono Gustavo Perticarati Ruiz Polido

Leia mais

Plano de Gerenciamento de RSS PGRSS

Plano de Gerenciamento de RSS PGRSS Plano de Gerenciamento de RSS PGRSS Documento que aponta e descreve ações a relativas ao manejo dos resíduos sólidos, s observadas suas características, no âmbito dos estabelecimentos, contemplando os

Leia mais

Eixo Temático ET-03-035 - Gestão de Resíduos Sólidos IMPLANTAÇÃO DA COLETA SELETIVA DE RESÍDUO SÓLIDO NO MUNICIPIO DE BONITO DE SANTA FÉ-PB

Eixo Temático ET-03-035 - Gestão de Resíduos Sólidos IMPLANTAÇÃO DA COLETA SELETIVA DE RESÍDUO SÓLIDO NO MUNICIPIO DE BONITO DE SANTA FÉ-PB 203 Eixo Temático ET-03-035 - Gestão de Resíduos Sólidos IMPLANTAÇÃO DA COLETA SELETIVA DE RESÍDUO SÓLIDO NO MUNICIPIO DE BONITO DE SANTA FÉ-PB Tarcísio Valério da Costa Universidade Federal da Paraíba/Pró

Leia mais

GABINETE DO PREFEITO

GABINETE DO PREFEITO GABINETE DO PREFEITO O Plano de Metas é um instrumento de gestão que orienta a Prefeitura na direção de uma cidade sustentável e oferece aos cidadãos e à imprensa um mecanismo para avaliar os compromissos

Leia mais