MATRIZ DE INFORMAÇÕES SOBRE QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL E SOCIAL PARA O PROGRAMA SENAC DE GRATUIDADE (PSG) EXERCÍCIO DE 2009

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MATRIZ DE INFORMAÇÕES SOBRE QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL E SOCIAL PARA O PROGRAMA SENAC DE GRATUIDADE (PSG) EXERCÍCIO DE 2009"

Transcrição

1 Anexo 15 TRIZ DE INFORÇÕ SOBRE QUIFICAÇÃO OFISSION E SOCI RA O OGRA N DE GRATUIDADE (PSG) EXERCÍCIO DE 2009 A apresentação dos dados sobre o Programa Senac de Gratuidade (PSG) baseia-se na Matriz de Informações sobre Qualificação Profissional e Social das Entidades do Sistema S, que atende à Portaria n o 486 do Ministério do Trabalho e Emprego, de 18 de novembro de As informações sobre o desenvolvimento do PSG durante o exercício 2009 foram extraídas do Sistema de Atividades de Produção, da Base de Rede Física do Senac e das pesquisas de Avaliação dos Serviços Educacionais pelos Alunos do PSG e de Inserção do Egresso no Mercado de Trabalho. I. DADOS CONSOLIDADOS 1. Matrículas concluídas e matrículas em processo por modalidade de ensino e tipo de curso - Senac 2009 MODIDADE DE ENSINO / TIPO DE CUO FORÇÃO INICI E CONTINUADA Aprendizagem Capacitação Aperfeiçoamento EDUCAÇÃO OFISSION TÉCNICA DE NÍVEL MÉDIO Qualificação técnica Habilitação técnica T TRÍCULAS CONCLUÍDAS EVADIDOS E DISTENT 1 REOVADOS VADOS TRÍCULAS EM OSSO 2 T GER 3 1 Somatório de desistentes e evadidos. No Senac, diferencia-se evasão de desistência. Desistência ocorre quando a pessoa se inscreve no curso, mas não comparece a nenhuma aula; evasão é quando assiste, pelo menos, a uma aula. Para fins de registro nesta matriz, somaremos os desistentes aos evadidos. 2 Matrículas em processo: Todas as matrículas de cursos em andamento no período vigente e ainda não encerradas, ou seja, matrículas que passam de um período letivo ao próximo. 3 Geral: somatório de matrículas concluídas e em processo. 1

2 2. Matrículas concluídas e matrículas em processo por unidades da - Senac TRÍCULAS CONCLUÍDAS EVADIDOS E DISTENT 1 REOVADOS VADOS TRÍCULAS EM OSSO 2 T GER 3 1 Somatório de desistentes e evadidos. No Senac, diferencia-se evasão de desistência. Desistência ocorre quando a pessoa se inscreve no curso, mas não comparece a nenhuma aula; evasão é quando assiste pelo menos a uma aula. Para fins de registro nesta matriz, somaremos os desistentes aos evadidos. 2 Matrículas em processo: Todas as matrículas de cursos em andamento no período vigente e ainda não encerradas, ou seja, matrículas que passam de um período letivo ao próximo. 3 Geral: somatório de matrículas concluídas e em processo. 2

3 II. DADOS DAGREGADOS TÓCO 1: RFIL DA TRÍCULA POR TIPO DE CUO 1.1. Formação Inicial e Continuada Matrículas concluídas, número de cursos por tipo de ensino e faixas de carga horária efetiva nos cursos de Aprendizagem Profissional por unidades da Senac 2009 Matrículas concluídas Evadidos e desistentes 1 Reprovados Aprovados Presencial EAD 4 De 1 a 39 Número de cursos por tipo de ensino 2 Faixas de carga horária efetiva 3 De 40 a 99 De 100 a 199 De 200 a 499 De 500 e 799 De 800 a Acima de Somatório de desistentes e evadidos. No Senac, diferencia-se evasão de desistência. Desistência ocorre quando a pessoa se inscreve no curso, mas não comparece a nenhuma aula; evasão é quando assiste pelo menos a uma aula. Para fins de registro nesta matriz, somaremos os desistentes aos evadidos. 2 - Convém esclarecer que não foi feita a soma dos cursos, pois eles se replicam entre os diversos Departamentos Regionais. Quando um mesmo curso aparecia mais de uma vez em um Departamento Regional, com cargas horárias diferentes, foi calculada a carga horária média, a fim de facilitar a classificação de acordo com os intervalos estabelecidos na Matriz. 3 - Carga-horária efetiva é a carga-horária realmente executada no período de apuração. 4 - No âmbito do PSG, este tipo de ensino inclui, também, os cursos semipresenciais. 3

4 Matrículas concluídas, número de cursos por tipo de ensino e faixas de carga horária efetiva nos cursos de Capacitação por unidades da Senac 2009 Matrículas concluídas Evadidos e desistentes 1 Reprovados Aprovados Presencial EAD 4 De 1 a 39 Número de cursos por tipo de ensino 2 Faixas de carga horária executada no ano 3 De 40 a 99 De 100 a 199 De 200 a 499 De 500 e 799 De 800 a Acima de Somatório de desistentes e evadidos. No Senac, diferencia-se evasão de desistência. Desistência ocorre quando a pessoa se inscreve no curso, mas não comparece a nenhuma aula; evasão é quando assiste pelo menos a uma aula. Para fins de registro nesta matriz, somaremos os desistentes aos evadidos. 2 - Convém esclarecer que não foi feita a soma dos cursos, pois eles se replicam entre os diversos Departamentos Regionais. Quando um mesmo curso aparecia mais de uma vez em um Departamento Regional, com cargas horárias diferentes, foi calculada a carga horária média, a fim de facilitar a classificação de acordo com os intervalos estabelecidos na Matriz. 3 - Carga-horária efetiva é a carga-horária realmente executada no período de apuração. 4 - No âmbito do PSG, este tipo de ensino inclui, também, os cursos semipresenciais. 4

5 1.1.3 Matrículas concluídas, número de cursos por tipo de ensino e faixas de carga horária efetiva nos cursos de Aperfeiçoamento por unidades da Senac 2009 Matrículas concluídas Evadidos e desistentes 1 Reprovados Aprovados Presencial EAD 4 De 1 a 39 Número de cursos por tipo de ensino 2 Faixas de carga horária efetiva 3 De 40 a 99 De 100 a 199 De 200 a 499 De 500 e 799 De 800 a Acima de Somatório de desistentes e evadidos. No Senac, diferencia-se evasão de desistência. Desistência ocorre quando a pessoa se inscreve no curso, mas não comparece a nenhuma aula; evasão é quando assiste pelo menos a uma aula. Para fins de registro nesta matriz, somaremos os desistentes aos evadidos. 2 - Convém esclarecer que não foi feita a soma dos cursos, pois eles se replicam entre os diversos Departamentos Regionais. Quando um mesmo curso aparecia mais de uma vez em um Departamento Regional, com cargas horárias diferentes, foi calculada a carga horária média, a fim de facilitar a classificação de acordo com os intervalos estabelecidos na Matriz. 3 - Carga-horária efetiva é a carga-horária realmente executada no período de apuração. 4 - No âmbito do PSG, este tipo de ensino inclui, também, os cursos semipresenciais. 5

6 1.2. Educação Profissional Técnica de Nível Médio Matrículas concluídas, número de cursos por tipo de ensino e faixas de carga horária efetiva nos cursos de Qualificação técnica por unidades da Senac 2009 Matrículas concluídas Evadidos e desistentes 1 Reprovados Aprovados Presencial EAD 4 De 1 a 39 Número de cursos por tipo de ensino 2 Faixas de carga horária efetiva 3 De 40 a 99 De 100 a 199 De 200 a 499 De 500 e 799 De 800 a Acima de Somatório de desistentes e evadidos. No Senac, diferencia-se evasão de desistência. Desistência ocorre quando a pessoa se inscreve no curso, mas não comparece a nenhuma aula; evasão é quando assiste pelo menos a uma aula. Para fins de registro nesta matriz, somaremos os desistentes aos evadidos. 2 - Convém esclarecer que não foi feita a soma dos cursos, pois eles se replicam entre os diversos Departamentos Regionais. Quando um mesmo curso aparecia mais de uma vez em um Departamento Regional, com cargas horárias diferentes, foi calculada a carga horária média, a fim de facilitar a classificação de acordo com os intervalos estabelecidos na Matriz. 3 - Carga-horária efetiva é a carga-horária realmente executada no período de apuração. 4 - No âmbito do PSG, este tipo de ensino inclui, também, os cursos semipresenciais. 6

7 1.2.2 Matrículas concluídas, número de cursos por tipo de ensino e faixas de carga horária efetiva nos cursos de Habilitação técnica por unidades da Senac 2009 Matrículas concluídas Evadidos e desistentes 1 Reprovados Aprovados Presencial EAD 4 De 1 a 39 Número de cursos por tipo de ensino 2 Faixas de carga horária efetiva 3 De 40 a 99 De 100 a 199 De 200 a 499 De 500 e 799 De 800 a Acima de Somatório de desistentes e evadidos. No Senac, diferencia-se evasão de desistência. Desistência ocorre quando a pessoa se inscreve no curso, mas não comparece a nenhuma aula; evasão é quando assiste pelo menos a uma aula. Para fins de registro nesta matriz, somaremos os desistentes aos evadidos. 2 - Convém esclarecer que não foi feita a soma dos cursos, pois eles se replicam entre os diversos Departamentos Regionais. Quando um mesmo curso aparecia mais de uma vez em um Departamento Regional, com cargas horárias diferentes, foi calculada a carga horária média, a fim de facilitar a classificação de acordo com os intervalos estabelecidos na Matriz. 3 - Carga-horária efetiva é a carga-horária realmente executada no período de apuração. 4 - No âmbito do PSG, este tipo de ensino inclui, também, os cursos semipresenciais. 7

8 1.3. Matrículas em processo - Formação Inicial e Continuada Matrículas em processo, número de cursos por tipo de ensino e faixas de carga horária efetiva nos cursos de Aprendizagem profissional por unidades da Senac 2009 T Número de cursos por tipo de ensino 2 Faixas de carga horária efetiva 3 Matrículas em processo 1 Presencial EAD 4 De 1 a 39 De 40 a 99 De 100 a 199 De 200 a 499 De 500 e 799 De 800 a Acima de Somatório de desistentes e evadidos. No Senac, diferencia-se evasão de desistência. Desistência ocorre quando a pessoa se inscreve no curso, mas não comparece a nenhuma aula; evasão é quando assiste pelo menos a uma aula. Para fins de registro nesta matriz, somaremos os desistentes aos evadidos. 2 - Convém esclarecer que não foi feita a soma dos cursos, pois eles se replicam entre os diversos Departamentos Regionais. Quando um mesmo curso aparecia mais de uma vez em um Departamento Regional, com cargas horárias diferentes, foi calculada a carga horária média, a fim de facilitar a classificação de acordo com os intervalos estabelecidos na Matriz. 3 - Carga-horária efetiva é a carga-horária realmente executada no período de apuração. 4 - No âmbito do PSG, este tipo de ensino inclui, também, os cursos semipresenciais. 8

9 Matrículas em processo, número de cursos por tipo de ensino e faixas de carga horária efetiva nos cursos de Capacitação por unidades da Senac 2009 T Número de cursos por tipo de ensino 2 Faixas de carga horária efetiva 3 Matrículas em Processo 1 Presencial EAD 4 De 1 a 39 De 40 a 99 De 100 a 199 De 200 a 499 De 500 e 799 De 800 a Acima de Matrículas em processo: todas as matrículas de cursos em andamento no período vigente e ainda não encerradas, ou seja, matrículas que passam de um período letivo ao próximo. 2 - Convém esclarecer que não foi feita a soma dos cursos, pois eles se replicam entre os diversos Departamentos Regionais. Quando um mesmo curso aparecia mais de uma vez em um Departamento Regional, com cargas horárias diferentes, foi calculada a carga horária média, a fim de facilitar a classificação de acordo com os intervalos estabelecidos na Matriz. 3 - Carga-horária efetiva é a carga-horária realmente executada no período de apuração. 4 - No âmbito do PSG, este tipo de ensino inclui, também, os cursos semipresenciais. 9

10 Matrículas em processo, número de cursos por tipo de ensino e faixas de carga horária efetiva nos cursos de Aperfeiçoamento por unidades da Senac 2009 T Número de cursos por tipo de ensino 2 Faixas de carga horária efetiva 3 Matrículas em Processo 1 Presencial EAD 4 De 1 a 39 De 40 a 99 De 100 a 199 De 200 a 499 De 500 e 799 De 800 a Acima de Matrículas em processo: todas as matrículas de cursos em andamento no período vigente e ainda não encerradas, ou seja, matrículas que passam de um período letivo ao próximo. 2 - Convém esclarecer que não foi feita a soma dos cursos, pois eles se replicam entre os diversos Departamentos Regionais. Quando um mesmo curso aparecia mais de uma vez em um Departamento Regional, com cargas horárias diferentes, foi calculada a carga horária média, a fim de facilitar a classificação de acordo com os intervalos estabelecidos na Matriz. 3 - Carga-horária efetiva é a carga-horária realmente executada no período de apuração. 4 - No âmbito do PSG, este tipo de ensino inclui, também, os cursos semipresenciais. 10

11 1.4. Matrículas em processo Educação Profissional Técnica de Nível Médio Matrículas em processo, número de cursos por tipo de ensino e faixas de carga horária efetiva nos cursos de Qualificação Técnica por unidades da Senac 2009 T Número de cursos por tipo de ensino 2 Faixas de carga horária efetiva 3 Matrículas em Processo 1 Presencial EAD 4 De 1 a 39 De 40 a 99 De 100 a 199 De 200 a 499 De 500 e 799 De 800 a Acima de Matrículas em processo: todas as matrículas de cursos em andamento no período vigente e ainda não encerradas, ou seja, matrículas que passam de um período letivo ao próximo. 2 - Convém esclarecer que não foi feita a soma dos cursos, pois eles se replicam entre os diversos Departamentos Regionais. Quando um mesmo curso aparecia mais de uma vez em um Departamento Regional, com cargas horárias diferentes, foi calculada a carga horária média, a fim de facilitar a classificação de acordo com os intervalos estabelecidos na Matriz. 3 - Carga-horária efetiva é a carga-horária realmente executada no período de apuração. 4 - No âmbito do PSG, este tipo de ensino inclui, também, os cursos semipresenciais. 11

12 1.4.2 Matrículas em processo, número de cursos por tipo de ensino e faixas de carga horária efetiva nos cursos de Habilitação técnica por unidades da Senac 2009 T Número de cursos por tipo de ensino 2 Faixas de carga horária efetiva 3 Matrículas em Processo 1 Presencial EAD 4 De 1 a 39 De 40 a 99 De 100 a 199 De 200 a 499 De 500 e 799 De 800 a Acima de Matrículas em processo: todas as matrículas de cursos em andamento no período vigente e ainda não encerradas, ou seja, matrículas que passam de um período letivo ao próximo. 2 - Convém esclarecer que não foi feita a soma dos cursos, pois eles se replicam entre os diversos Departamentos Regionais. Quando um mesmo curso aparecia mais de uma vez em um Departamento Regional, com cargas horárias diferentes, foi calculada a carga horária média, a fim de facilitar a classificação de acordo com os intervalos estabelecidos na Matriz. 3 - Carga-horária efetiva é a carga-horária realmente executada no período de apuração. 4 - No âmbito do PSG, este tipo de ensino inclui, também, os cursos semipresenciais. 12

13 TÓCO 2: RFIL SOCIOECONÔMICO DO UNO POR TIPO DE CUO 2.1 geral 1 segundo o sexo e níveis de escolaridade, por unidades da Senac 2009 T Sexo Masculino Feminino Ensino fundamental incompleto Ensino fundamental completo Ensino médio incompleto Níveis de Escolaridade Ensino médio completo Ensino superior incompleto / completo Pósgraduação 1 Geral: somatório de matrículas concluídas e em processo. 13

14 2.2 geral 1 segundo a cor e etnia e pessoas com deficiência, por unidades da Senac 2009 T Cor / Etnia Branca Preta Parda Amarela Indígena Não declarado Sim Não Pessoas com Deficiência Não declarado Nota: Os dados sobre cor / etnia e pessoas com deficiência têm um alto índice de não resposta, o que prejudica sua consistência e divulgação. 1 Geral: somatório de matrículas concluídas e em processo. 14

15 2.3 geral 1 segundo as faixas etárias, por unidades da Senac 2009 T Faixas Etárias Até 17 anos De 18 a 24 anos De 25 a 44 anos De 45 a 59 anos 60 anos ou mais 1 Geral: somatório de matrículas concluídas e em processo. 15

16 2.4 geral 1 segundo a situação de trabalho, sexo e tipo de vínculo, por unidades da Senac 2009 Trabalha Formal 2 Informal 3 Não Trabalha Masculino Feminino Masculino Feminino Masculino Feminino 1 Geral: somatório de matrículas concluídas e em processo. 2 Segundo a Relação Anual de Informações Sociais (Rais), registro administrativo gerenciado pelo Ministério do Trabalho, o mercado de trabalho formal refere-se exclusivamente ao segmento do mercado que possui algum tipo de contrato formal de trabalho, o que abrange os trabalhadores sob o regime da CLT por prazo determinado ou indeterminado; os servidores da administração pública federal, estadual ou municipal direta ou indireta; os trabalhadores temporários e avulsos ou sob a jurisdição de outros tipos de contrato. 3 Trabalho informal é aquele que está fora do âmbito da Rais, pois é um segmento do mercado de trabalho que não possui qualquer tipo de contrato formal de trabalho. 16

17 2.5 geral 1 segundo a situação escolar, por unidades da Senac 2009 Situação Escolar Estuda Instituição pública Instituição privada Não estuda 1 Geral: somatório de matrículas concluídas e em processo. 17

18 TÓCO 3: Certificação profissional de pessoas por unidades da Senac 2009 T Número de pessoas certificadas 18

19 TÓCO 4: RECUOS FÍSICOS 4.1. Distribuição das Unidades Operacionais, segundo o atendimento ao PSG, por unidades da O Senac possui uma base de dados sobre a capacidade física instalada, a partir da qual conseguimos distinguir entre imóveis (próprios, alugados e cedidos) e unidades operacionais. Em um mesmo imóvel pode existir mais de uma unidade exemplo: em um imóvel, situado em determinado endereço, pode haver um Centro de Educação Profissional e um Centro de Educação a Distância. O número de unidades operacionais sempre será igual ou maior que o número de imóveis. Na tabela, constam apenas as unidades escolares, excluídas as administrativas. Também incorporamos as unidades móveis "Carreta-escola" e "Balsaescola" nesta tabela de unidades operacionais, devido à sua visibilidade. Centro de Educação Profissional Centro de Tecnologia/Centro Especializado/Empresa pedagógica 1 Tipo de Unidade Operacional Unidades Móveis 2 (Carretas-escola e balsa-escola) Centro de Unidades Móveis 3 Centro de Ensino a Distância Agência/Núcleo de Educação Profissional 4 Instituição de Ensino Superior 1. O Senac computou nessa coluna as Unidades Especializadas por Área Profissional (Centro de Informática, Centro de Saúde etc.), as empresas-pedagógicas (hotel-escola, restaurante-escola, salão de beleza-escola, lanchonete-escola, posto-escola) e as Unidades de Relações com o Mercado e a Comunidade. 2. Unidades móveis são meios de transporte utilizados para executar ações de educação profissional. No Senac, destacamos as carretas-escola e a balsa-escola que são unidades móveis devidamente projetadas para atender às áreas profissionais de Informática e Gestão, Saúde, Turismo e Hospitalidade e Imagem Pessoal. 3. Em "Centros de Unidades Móveis" estão os espaços físicos onde é monitorada a produção das unidades móveis. 4. Na categoria "Agência/Núcleo de Formação Profissional" estão incluídos também os espaços próprios, menores, denominados Centros-Padrão/Minicentros. 19

20 TÓCO 5: RULTADOS DE SQUISAS INDICADOR RA OMNHEN DO PSG 5.1 Avaliação da satisfação do cliente por unidades da Unidade da Federação Satisfação do cliente (%) Ótimo Bom Regular Ruim Péssimo Não sabe % das ocorrências de Ótimo e Bom T 20

21 5.2 Laboralidade: situação de trabalho dos egressos do PSG, por unidades da Situação de Trabalho Federação Empregado com carteira Empregado sem carteira Funcionário público Trabalha Autônomo/ prestador de serviços Profissional liberal Dono do próprio negócio Não Trabalha 21

22 TÓCO 6: DENDA ATU DOS CUOS DE FORÇÃO INICI E EDUCAÇÃO TÉCNICA Demanda Atual Formação inicial 20 ocupações com maiores admissões em 1º emprego e saldos - Caged Demanda Atual Educação Técnica 10 ocupações com maiores admissões em 1º emprego e saldos - Caged Portfólio Senac Portfólio Senac 22

23 TÓCO 7: INFORÇÕ FINANIRAS 7.1 Percentual da receita de contribuição líquida executada no PSG e custo-hora por aluno, por unidades da Unidade da Federação N % receita de contribuição líquida executada Custo-hora por aluno 1 1 Para cálculo desse indicador, foi utilizada a despesa corrente líquida, que exclui o valor dos investimento. 23

PORTARIA Nº 486, DE 18 DE NOVEMBRO DE 2005 (Publicada no DOU de 21.11.2005)

PORTARIA Nº 486, DE 18 DE NOVEMBRO DE 2005 (Publicada no DOU de 21.11.2005) PORTARIA Nº 486, DE 18 DE NOVEMB DE 2005 (Publicada no DOU de 21.11.2005) O MINIST DE TADO DO TRHO E EME, no uso de suas atribuições, e tendo em vista o disposto no inciso IV do Parágrafo único do art.

Leia mais

AÇÕES DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL 1. FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA OU QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL

AÇÕES DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL 1. FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA OU QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL GLOSSÁRIO EDUCAÇÃO PROFISSIONAL SENAC DIRETORIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL RIO DE JANEIRO NOVEMBRO/2009 AÇÕES DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL Ações educativas destinadas ao desenvolvimento de competências necessárias

Leia mais

Evolução das Matrículas por Modalidade 2000-2004 58.396 43.396 46.277 37.242 30.730

Evolução das Matrículas por Modalidade 2000-2004 58.396 43.396 46.277 37.242 30.730 Informe Técnico do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial APRESENTAÇÃO DESEMPENHO & OFERTA v.2, n.1, março de 25 Criado com o propósito de divulgar o comportamento do desempenho institucional no curto

Leia mais

SENAI. Linhas de atuação prioritárias : Educação Profissional e Tecnológica Inovação e Tecnologia Industriais

SENAI. Linhas de atuação prioritárias : Educação Profissional e Tecnológica Inovação e Tecnologia Industriais SENAI Missão: Promover a educação profissional e tecnológica, a inovação e a transferência de tecnologias industriais, contribuindo para elevar a competitividade da Indústria Brasileira. Linhas de atuação

Leia mais

EDITAL SENAI DE INSCRIÇÕES PARA ACESSO A VAGAS EM CURSOS TÉCNICOS 2015.2

EDITAL SENAI DE INSCRIÇÕES PARA ACESSO A VAGAS EM CURSOS TÉCNICOS 2015.2 EDITAL SENAI DE INSCRIÇÕES PARA ACESSO A VAGAS EM CURSOS TÉCNICOS 2015.2 O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial - Departamento Regional de Roraima SENAI- RR, torna público o Edital para ingresso

Leia mais

Tribunal Superior do Trabalho SERVIDORES RESPONDENTES

Tribunal Superior do Trabalho SERVIDORES RESPONDENTES Tribunal Superior SERVIDORES 34,2% RESPONDENTES Percentual de respostas positivas dos de tribunais/conselhos Concordância 85,9% 98,4% 70,7% Estão felizes com a escolha profissional de trabalhar no Poder

Leia mais

Qualificação Social e Profissional: o papel das políticas públicas de inclusão produtiva

Qualificação Social e Profissional: o papel das políticas públicas de inclusão produtiva Qualificação Social e Profissional: o papel das políticas públicas de inclusão produtiva MISSÃO Educar para o trabalho em atividade do comércio de bens, serviços e turismo Nossa Gestão Estratégica Escola

Leia mais

EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES

EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES Processo Seletivo para o Programa Especial de Formação Pedagógica para Professores de Educação Profissional de Nível Médio (Convênio FNDE/MEC nº 400012/2011 Programa Brasil

Leia mais

Tribunal de Justiça Militar do Estado de São Paulo SERVIDORES RESPONDENTES

Tribunal de Justiça Militar do Estado de São Paulo SERVIDORES RESPONDENTES Tribunal de Justiça Militar do Estado SERVIDORES 100,0% RESPONDENTES Percentual de respostas positivas dos de tribunais/conselhos Concordância 95,4% 99,2% 76,5% Estão felizes com a escolha profissional

Leia mais

ORGANIZAÇÃO CURRICULAR E COMPETÊNCIAS PROFISSIONAIS

ORGANIZAÇÃO CURRICULAR E COMPETÊNCIAS PROFISSIONAIS ORGANIZAÇÃO CURRICULAR E COMPETÊNCIAS PROFISSIONAIS 1 ORGANIZAÇÃO CURRICULAR E COMPETÊNCIAS PROFISSIONAIS SUMÁRIO INTERATIVO ENTENDENDO SOBRE O PROGRAMA TELECURSO TEC... 3 ÁREAS DE ESTUDO DO TELECURSO

Leia mais

EDITAL Nº 002/2011 CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENSINO DE MATEMÁTICA

EDITAL Nº 002/2011 CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENSINO DE MATEMÁTICA EDITAL Nº 002/2011 CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENSINO DE MATEMÁTICA INSCRIÇÃO, SELEÇÃO E MATRÍCULA 1. INFORMAÇÕES GERAIS A direção da Faculdade de Ciências, Educação e Tecnologia de Garanhuns da Universidade

Leia mais

SINOPSE ESTATÍSTICA EDUCAÇÃO BÁSICA

SINOPSE ESTATÍSTICA EDUCAÇÃO BÁSICA SINOPSE ESTATÍSTICA EDUCAÇÃO BÁSICA CENSO ESCOLAR 2006 Presidente da República Federativa do Brasil Luís Inácio Lula da Silva Ministro da Educação Fernando Haddad Secretário Executivo José Henrique Paim

Leia mais

DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR

DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Pró-Reitoria de Graduação e Educação Profissional DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR APROVADO PELA RESOLUÇÃO

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SANTA CATARINA

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SANTA CATARINA PARECER COREN/SC Nº 013/CT/2013 Assunto: Solicitação de Parecer Técnico acerca de critérios para abertura e funcionamento de Curso de Instrumentação Cirúrgica. I - Do Fato Solicitado Parecer Técnico ao

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO FACULDADE SUMARÉ

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO FACULDADE SUMARÉ REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO FACULDADE SUMARÉ 2008 CAPÍTULO I DA CONCEPÇÃO E FINALIDADE Art. 1º. Respeitada a legislação vigente, as normas específicas aplicáveis a cada curso e, em

Leia mais

Esfera: 10 Função: 12 - Educação Subfunção: 367 - Educação Especial UO: 26298 - Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação

Esfera: 10 Função: 12 - Educação Subfunção: 367 - Educação Especial UO: 26298 - Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação Programa 1374 Desenvolvimento da Educação Especial Numero de Ações 16 Ações Orçamentárias 0511 Apoio ao Desenvolvimento da Educação Especial Produto: Projeto apoiado UO: 26298 - Fundo Nacional de Desenvolvimento

Leia mais

DIMENSÃO 2: - Política para o ensino, pesquisa, pós-graduação e extensão - Respectivas normas de operacionalização

DIMENSÃO 2: - Política para o ensino, pesquisa, pós-graduação e extensão - Respectivas normas de operacionalização DIMENSÃO 2: - Política para o ensino, pesquisa, pós-graduação e extensão - Respectivas normas de operacionalização 2.1 - GRADUAÇÃO 2.1.1. Descrição do Ensino de Graduação na UESC Cursos: 26 cursos regulares

Leia mais

1 DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

1 DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES EDITAL SENAI DE INSCRIÇÕES PARA ACESSO A VAGAS GRATUITAS EM CURSOS DE QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL NA MODALIDADE A DISTÂNCIA NO ÂMBITO DO PRONATEC/REDE E-TEC 2014.2 O Departamento Regional da Bahia - SENAI/DR/BA,

Leia mais

Assunto: TC - B5 INTRODUÇÃO DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA EM CURSOS DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL PARA JOVENS 175-TC-B5 13/05/2005

Assunto: TC - B5 INTRODUÇÃO DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA EM CURSOS DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL PARA JOVENS 175-TC-B5 13/05/2005 1 Assunto: TC - B5 INTRODUÇÃO DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA EM CURSOS DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL PARA JOVENS 175-TC-B5 13/05/2005 AUTOR: Maria Serrate Tostes Leite SENAI Rio de Janeiro mleite@firjan.org.br DEMAIS

Leia mais

Pronatec EJA: o Proeja no Pronatec

Pronatec EJA: o Proeja no Pronatec Pronatec EJA: o Proeja no Pronatec MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Anna Catharina da Costa Dantas dpept.setec@mec.gov.br Brasília/DF, 02 de julho de 2013. PNE 2011-2020:

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Janeiro de 2011

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Janeiro de 2011 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 2009 Janeiro de 2011 PRINCIPAIS RESULTADOS - CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR GRADUAÇÃO

Leia mais

NORMAS REGULADORAS DO PROCESSO SELETIVO Edital Nº 17/2014-SEDIS

NORMAS REGULADORAS DO PROCESSO SELETIVO Edital Nº 17/2014-SEDIS UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA NACIONAL DE FORTALECIMENTOS DOS CONSELHOS ESCOLARES PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO CENTRO DE EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

Leia mais

Regulação, supervisão e avaliação do Ensino Superior: Perguntas Frequentes. 1

Regulação, supervisão e avaliação do Ensino Superior: Perguntas Frequentes. 1 Regulação, supervisão e avaliação do Ensino Superior: Perguntas Frequentes. 1 1. Quais são os tipos de instituições de ensino superior? De acordo com sua organização acadêmica, as instituições de ensino

Leia mais

O Ensino a Distância nas diferentes Modalidades da Educação Básica

O Ensino a Distância nas diferentes Modalidades da Educação Básica O Ensino a Distância nas diferentes Modalidades da Educação Básica Francisco Aparecido Cordão Conselheiro da Câmara de Educação Básica do CNE facordao@uol.com.br 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16

Leia mais

Administração Central COMUNICADO

Administração Central COMUNICADO COMUNICADO O Coordenador de Ensino Médio e Técnico (CETEC) do Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza (CEETEPS), nos termos dos Pareceres CEE nº 145/2005 e 424/2006, do Conselho Estadual de

Leia mais

Edital UAB-UFABC Nº 004/2015

Edital UAB-UFABC Nº 004/2015 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Fundação Universidade Federal do ABC Núcleo de Tecnologias Educacionais Av. dos Estados, 5001 Bairro Bangu Santo André - SP CEP 09210-580 Fone: (11) 3356.7646 seletivo.ead@ufabc.edu.br

Leia mais

EDITAL Nº 01/2015, DE 15 DE ABRIL DE

EDITAL Nº 01/2015, DE 15 DE ABRIL DE Edital nº 01, de 15 de abril de 2015, da Universidade Federal de Pelotas UFPEL, referente ao processo seletivo simplificado, para a função temporária de TUTOR PRESENCIAL para atuar no Curso de Especialização

Leia mais

Universidade Federal de Pelotas Coordenação Universidade Aberta do Brasil Curso de Letras-Espanhol a Distância

Universidade Federal de Pelotas Coordenação Universidade Aberta do Brasil Curso de Letras-Espanhol a Distância Edital nº 09, de 24 de setembro de 2014, da Universidade Federal de Pelotas UFPEL, referente ao processo seletivo simplificado, para a função temporária de TUTOR PRESENCIAL para atuar no Curso de Letras-Espanhol

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO - PPC

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO - PPC 1 PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO - PPC O PPC, Projeto Pedagógico de Curso, é o instrumento de concepção de ensino e aprendizagem de um curso e apresenta características de um projeto, no qual devem ser definidos

Leia mais

Indicadores Institucionais

Indicadores Institucionais Indicadores Institucionais A apresentação dos indicadores é estabelecida pelo Acordão do Tribunal de Contas da União Nº 2.267/2005. Os indicadores aferidos permitem a mensuração e avaliação do Instituto

Leia mais

Curso de Especialização em Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana. V Encontro Nacional da RENAST SETEMBRO / 2011

Curso de Especialização em Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana. V Encontro Nacional da RENAST SETEMBRO / 2011 Curso de Especialização em Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana à distância V Encontro Nacional da RENAST SETEMBRO / 2011 OBJETIVO GERAL Qualificar profissionais do Sistema Único de Saúde (SUS), integrantes

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA UESB

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA UESB UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA UESB Recredenciada pelo Decreto Estadual N 9.996, de 02.05.2006 Educação a Distância EAD / UESB Fone: (77) 3425-9308 uesbvirtual@uesb.edu EDITAL Nº 193/2014 SELEÇÃO

Leia mais

PROGRAMA SENAC DE GRATUIDADE - PSG EDITAL DE SELEÇÃO PARA INGRESSO DE ALUNOS EM CURSOS OFERTADOS PELO SENAC

PROGRAMA SENAC DE GRATUIDADE - PSG EDITAL DE SELEÇÃO PARA INGRESSO DE ALUNOS EM CURSOS OFERTADOS PELO SENAC PROGRAMA SENAC DE GRATUIDADE - PSG EDITAL DE SELEÇÃO PARA INGRESSO DE ALUNOS EM S OFERTADOS PELO SENAC O SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL ADMINISTRAÇÃO REGIONAL DO PARÁ, SENAC/PA, no uso de suas

Leia mais

PROGRAMA SENAC DE GRATUIDADE - PSG EDITAL DE SELEÇÃO PARA INGRESSO DE ALUNOS EM CURSOS OFERTADOS PELO SENAC

PROGRAMA SENAC DE GRATUIDADE - PSG EDITAL DE SELEÇÃO PARA INGRESSO DE ALUNOS EM CURSOS OFERTADOS PELO SENAC PROGRAMA SENAC DE GRATUIDADE - PSG EDITAL DE SELEÇÃO PARA INGRESSO DE ALUNOS EM CURSOS OFERTADOS PELO SENAC O SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL ADMINISTRAÇÃO REGIONAL DO PARÁ, SENAC/PA, no uso

Leia mais

Universidade Federal de Pelotas Coordenação Universidade Aberta do Brasil Curso de Licenciatura em Filosofia a Distância

Universidade Federal de Pelotas Coordenação Universidade Aberta do Brasil Curso de Licenciatura em Filosofia a Distância Edital nº 02, de 13 de JANEIRO de 201, da Universidade Federal de Pelotas UFPEL, referente ao processo seletivo simplificado, para a função temporária de TUTOR A DISTÂNCIA para atuar no Curso de Licenciatura

Leia mais

Serviço Social do Comércio SESC e Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial SENAC

Serviço Social do Comércio SESC e Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial SENAC Serviço Social do Comércio SESC e Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial SENAC PROGRAMA DE COMPROMETIMENTO E GRATUIDADE PCG e PROGRAMA SENAC DE GRATUIDADE PSG EDITAL - Nº 01/PCG-PSG2016 PROCESSO DE

Leia mais

PROGRAMA SESI EDUCAÇÃO DO TRABALHADOR. Gerência de Educação. Versão Julho_09

PROGRAMA SESI EDUCAÇÃO DO TRABALHADOR. Gerência de Educação. Versão Julho_09 PROGRAMA SESI EDUCAÇÃO DO TRABALHADOR Gerência de Educação Versão Julho_09 O SESI (Serviço Social da Indústria) ao longo de seus sessenta anos de história sempre foi fiel à sua missão de promover a qualidade

Leia mais

Pesquisa sobre o Uso das Tecnologias de Informação e Comunicação nas Escolas Brasileiras TIC Educação

Pesquisa sobre o Uso das Tecnologias de Informação e Comunicação nas Escolas Brasileiras TIC Educação Pesquisa TIC Educação 2010 Coletiva de Imprensa Pesquisa sobre o Uso das Tecnologias de Informação e Comunicação nas Escolas Brasileiras TIC Educação São Paulo, 09 de Agosto de 2011 CGI.br Comitê Gestor

Leia mais

Governo do Estado do Rio Grande do Norte Secretaria da Administração e dos Recursos Humanos

Governo do Estado do Rio Grande do Norte Secretaria da Administração e dos Recursos Humanos SECRETARIA DE ESTADO DA ADMINISTRAÇÃO E DOS RECURSOS HUMANOS ESCOLA DE GOVERNO EDITAL Nº001/2010 Regulamenta o Processo Seletivo para ingresso no Curso de Pós-Graduação lato sensu em Educação a Distância

Leia mais

PRONATEC: múltiplos arranjos e ações para ampliar o acesso à educação profissional

PRONATEC: múltiplos arranjos e ações para ampliar o acesso à educação profissional PRONATEC: múltiplos arranjos e ações para ampliar o acesso à educação profissional Martha Cassiolato e Ronaldo Coutinho Garcia Diretoria de Estudos e Políticas do Estado, Instituições e Democracia - Diest/

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 52/11. Aprova Bolsa Formação do PRONATEC

RESOLUÇÃO Nº 52/11. Aprova Bolsa Formação do PRONATEC RESOLUÇÃO Nº 52/11. Aprova Bolsa Formação do PRONATEC O CONSELHO SUPERIOR DO INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ, no uso de suas atribuições legais e estatutárias, e, tendo vista o contido no parecer exarado pelo

Leia mais

2.1. Selecionar estudantes para o Curso de Especialização em Saúde da Família Especialização a Distância, ofertado pela Universidade de Brasília.

2.1. Selecionar estudantes para o Curso de Especialização em Saúde da Família Especialização a Distância, ofertado pela Universidade de Brasília. UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA FACULDADE DE MEDICINA FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FACULDADE DE CEILÂNDIA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM SAÚDE DA FAMÍLIA ESPECIALIZAÇÃO A DISTÂNCIA O MINISTÉRIO DA SAÚDE, representado

Leia mais

ANEXO III. Regulamentação da Educação Profissional Técnica de Nível Médio Integrado na Modalidade Educação de Jovens e Adultos. Capítulo I Da admissão

ANEXO III. Regulamentação da Educação Profissional Técnica de Nível Médio Integrado na Modalidade Educação de Jovens e Adultos. Capítulo I Da admissão ANEXO III ORGANIZAÇÃO DIDÁTICA DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA SERTÃO PERNANBUCANO Resolução nº 031/2010 De 30 de setembro de 2010 Regulamentação da Educação Profissional Técnica

Leia mais

Indicadores Institucionais

Indicadores Institucionais Indicadores Institucionais Indicadores de Gestão Acadêmica: 1. Relação Candidatos/Vaga 2. Relação Ingressos/Alunos 3. Relação de Concluintes/Alunos 4. Índice de Eficiência Acadêmica por Concluintes 5.

Leia mais

EDITAL Nº 01, de 05 de fevereiro de 2015.

EDITAL Nº 01, de 05 de fevereiro de 2015. EDITAL Nº 01, de 05 de fevereiro de 2015. PROCESSO DE INSCRIÇÕES PARA INGRESSO DE ALUNOS NOS CURSOS GRATUITOS DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA PARA 1º TRIMESTRE DO ANO LETIVO DE 2015 NO PROGRAMA SENAC

Leia mais

MANUAL BOLSISTA. Núcleo de Atenção Solidária NAS

MANUAL BOLSISTA. Núcleo de Atenção Solidária NAS MANUAL DO BOLSISTA Núcleo de Atenção Solidária NAS Sumário 1 - Bolsa de Estudo... 2 2 - Tipos de Bolsas de Estudo... 2 - ProUni... 2 Eventuais Programas de Bolsas de Estudo:... 2 - Vestibular Social....

Leia mais

REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS. PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional

REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS. PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS Projeto de Lei nº 8.035, de 2010 PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional O PNE é formado por: 10 diretrizes; 20 metas com estratégias

Leia mais

Secretaria Especial de Saúde Indígena - SESAI

Secretaria Especial de Saúde Indígena - SESAI EDITAL DE SELEÇÃO DE PESSOAL Nº 01/ 2014 CASA DE SAUDE DO INDIO DO DF/CASAI/DF PROCESSO SELETIVO DE PROFISSIONAIS DE SAÚDE E EDUCAÇÃO NO ÂMBITO DA SAÚDE INDÍGENA PERÍODO DE INSCRIÇÃO DE 27/06/2014 A 02/07/2014

Leia mais

FICHA TÉCNICA. Título Estatísticas da Educação 2008/2009 - Adultos

FICHA TÉCNICA. Título Estatísticas da Educação 2008/2009 - Adultos FICHA TÉCNICA Título Estatísticas da Educação 2008/2009 - Adultos Autoria Gabinete de Estatística e Planeamento da Educação (GEPE) Direcção de Serviços de Estatística Edição Gabinete de Estatística e Planeamento

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES 1 REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Este regulamento, elaborado pela Coordenação do Curso de Ciências Econômicas da Universidade Metodista de São Paulo, tem por objetivo regulamentar o desenvolvimento

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO INTRODUÇÃO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO (PPC) Articulação com o Plano de Desenvolvimento Institucional PDI Projeto Político Pedagógico Indissociabilidade entre ensino, pesquisa

Leia mais

INSCRIÇÕES PARA CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM EDUCAÇÃO, POBREZA E DESIGUALDADE SOCIAL NA MODALIDADE EAD TURMA 2015

INSCRIÇÕES PARA CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM EDUCAÇÃO, POBREZA E DESIGUALDADE SOCIAL NA MODALIDADE EAD TURMA 2015 EDITAL n 200/2014-CIPEAD/PROGRAD/UFPR INSCRIÇÕES PARA CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM EDUCAÇÃO, POBREZA E DESIGUALDADE SOCIAL NA MODALIDADE EAD TURMA 2015 A Universidade Federal do Paraná (UFPR),

Leia mais

Sistema Fies Oferta de Vagas Processo seletivo 2º/2015

Sistema Fies Oferta de Vagas Processo seletivo 2º/2015 Secretaria de Superior Diretoria de Políticas e Programas de Graduação - Fies Sistema Fies Oferta de Vagas Processo seletivo 2º/2015 Julho/2015 PROCESSO SELETIVO 2º/2015 Publicação da Portaria Normativa

Leia mais

INSTRUÇÃO CVM N.º 411, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2004. Altera a Instrução CVM n o 409, de 18 de agosto de 2004.

INSTRUÇÃO CVM N.º 411, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2004. Altera a Instrução CVM n o 409, de 18 de agosto de 2004. INSTRUÇÃO CVM N.º 411, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2004 Altera a Instrução CVM n o 409, de 18 de agosto de 2004. O PRESIDENTE DA COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS - CVM torna público que o Colegiado, em reunião

Leia mais

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. OBJETIVO... 3 3. ABRANGÊNCIA... 3 4. ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DO RISCO... 4 5. GERENCIAMENTO DO RISCO... 5 6. ATIVIDADES PROIBITIVAS E RESTRITIVAS... 6 7. ANÁLISE DE CRÉDITO...

Leia mais

Painel Setorial Inmetro Desafios Atuais da Educação a Distância Módulo VI Educação a Distância: com parcerias se faz mais

Painel Setorial Inmetro Desafios Atuais da Educação a Distância Módulo VI Educação a Distância: com parcerias se faz mais Painel Setorial Inmetro Desafios Atuais da Educação a Distância Módulo VI Educação a Distância: com parcerias se faz mais Centro Operacional do Inmetro Xerém/RJ, 31 de julho de 2009 SENAI Grandes Números

Leia mais

Manual de Operações Bolsa- Formação

Manual de Operações Bolsa- Formação Manual de Operações Bolsa- Formação Este manual destina-se aos usuários do Sistema de Informações da Educação Profissional e Tecnológica SISTEC, no que tange à gestão e operacionalização da Bolsa-Formação,

Leia mais

PLS nº. 174/2009 sobre a criação do SESTUR (Serviço Social do Turismo) e SENATUR (Serviço Nacional de Aprendizagem do Turismo)

PLS nº. 174/2009 sobre a criação do SESTUR (Serviço Social do Turismo) e SENATUR (Serviço Nacional de Aprendizagem do Turismo) PLS nº. 174/2009 sobre a criação do SESTUR (Serviço Social do Turismo) e SENATUR (Serviço Nacional de Aprendizagem do Turismo) Audiência Pública na Comissão de Assuntos Econômicos Criação de duas novas

Leia mais

PROGRAMA SENAC DE GRATUIDADE - PSG EDITAL DE SELEÇÃO PARA INGRESSO DE ALUNOS EM CURSOS OFERTADOS PELO SENAC

PROGRAMA SENAC DE GRATUIDADE - PSG EDITAL DE SELEÇÃO PARA INGRESSO DE ALUNOS EM CURSOS OFERTADOS PELO SENAC PROGRAMA SENAC DE GRATUIDADE - PSG EDITAL DE SELEÇÃO PARA INGRESSO DE ALUNOS EM CURSOS OFERTADOS PELO SENAC O SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL ADMINISTRAÇÃO REGIONAL DO PARÁ, SENAC/PA, no uso

Leia mais

2. DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 2.1 O processo de concessão de vagas do PSG dos cursos ofertados (Anexo I) é regido por este Edital.

2. DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 2.1 O processo de concessão de vagas do PSG dos cursos ofertados (Anexo I) é regido por este Edital. EDITAL 020/2014 PROCESSO SELETIVO PARA INGRESSO DE ALUNOS NOS CURSOS DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL TÉCNICA DE NÍVEL MÉDIO HABILITAÇÃO - PARA O ANO LETIVO DE 2014 PROGRAMA SENAC DE GRATUIDADE - PSG O SERVIÇO

Leia mais

ROTEIRO PARA SUPERVISÃO I INTRODUÇÃO

ROTEIRO PARA SUPERVISÃO I INTRODUÇÃO ROTEIRO PARA SUPERVISÃO I INTRODUÇÃO Este documento tem a finalidade de estabelecer um referencial para o exercício da função de supervisão dos Cursos das Instituições do Ensino Superior, do Sistema Estadual

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SANTO AMARO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO - BACHARELADO Modalidade: PRESENCIAL REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

UNIVERSIDADE DE SANTO AMARO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO - BACHARELADO Modalidade: PRESENCIAL REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE ADMINISTRAÇÃO MODALIDADE: PRESENCIAL SÃO PAULO 2011 2 UNIVERSIDADE DE SANTO AMARO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO - BACHARELADO Modalidade: PRESENCIAL REGULAMENTO

Leia mais

2. Cursos de Extensão

2. Cursos de Extensão 2. Cursos de Extensão Instituto Internacional de Cromatografia (IIC) APRESENTAÇÃO DOS CURSOS DE EXTENSÃO DO IIC O Instituto Internacional de Cromatografia (IIC) oferecerá no ano de 2011 as seguintes atividades

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FORMAÇÃO INICIAL EM LINUX Campus Lages Junho/204 Parte (solicitante) DADOS DO CAMPUS PROPONENTE. Campus: Instituto Federal de Santa Catarina Campus Lages. 2. Endereço/CNPJ/Telefone

Leia mais

Linhagem de Sim 46,6 Enfermagem Fonte: Pesquisa Perfil da Enfermagem no Brasil - 2013. FIOCRUZ/COFEN

Linhagem de Sim 46,6 Enfermagem Fonte: Pesquisa Perfil da Enfermagem no Brasil - 2013. FIOCRUZ/COFEN 1 QUADRO RESUMO PERFIL SÓCIO ECONOMICO DA EQUIPE DE ENFERMAGEM BRASIL BLOCO 1 Descrição (%) Distribuição por região Categoria profissional Sexo Faixa etária Fases de vida profissional Nacionalidade Município

Leia mais

EDITAL Nº 016/2015 CIPEAD/PROGRAD/UFPR

EDITAL Nº 016/2015 CIPEAD/PROGRAD/UFPR EDITAL Nº 06/205 CIPEAD/PROGRAD/UFPR CHAMADA DE SELEÇÃO DE TUTORES A DISTÂNCIA PARA ATUAR NO PROGRAMA PNAP NAS DIVERSAS OFERTAS DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA DA UFPR NA MODALIDADE A DISTÂNCIA

Leia mais

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL - SENAC DEPARTAMENTO REGIONAL DE RORAIMA PROGRAMA SENAC DE GRATUIDADE PSG/2013

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL - SENAC DEPARTAMENTO REGIONAL DE RORAIMA PROGRAMA SENAC DE GRATUIDADE PSG/2013 SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL - SENAC DEPARTAMENTO REGIONAL DE RORAIMA PROGRAMA SENAC DE GRATUIDADE PSG/2013 EDITAL Nº 063/2013 ESTABELECE NORMAS PARA O PROCESSO SELETIVO DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL

Leia mais

ANEXO 10 LOGOTIPO. MODELO PROJETO-PEDAGÓGICO DO PROGRAMA DE APRENDIZAGEM PROFISSIONAL Nome do Curso CIDADE - UF MÊS/ANO

ANEXO 10 LOGOTIPO. MODELO PROJETO-PEDAGÓGICO DO PROGRAMA DE APRENDIZAGEM PROFISSIONAL Nome do Curso CIDADE - UF MÊS/ANO ANEXO 10 LOGOTIPO MODELO PROJETO-PEDAGÓGICO DO PROGRAMA DE APRENDIZAGEM PROFISSIONAL Nome do Curso CIDADE - UF MÊS/ANO 1 1. IDENTIFICAÇÂO: Razão Social: Nome Fantasia: CNPJ: Contato: Tel.1: E-mail 1: Tel.2:

Leia mais

Edital UAB-UFABC Nº xxx/2015

Edital UAB-UFABC Nº xxx/2015 Edital UAB-UFABC Nº xxx/2015 Normas do Processo Seletivo de Alunos para Ingresso nos cursos Criação de Videoaulas, Metodologia para Desenvolvimento de Objetos de Aprendizagem, Novas Tecnologias e Metodologias

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO CAIRU O QUE VOCÊ PRECISA SABER: Por que fazer uma pós-graduação?

PÓS-GRADUAÇÃO CAIRU O QUE VOCÊ PRECISA SABER: Por que fazer uma pós-graduação? PÓS-GRADUAÇÃO CAIRU O QUE VOCÊ PRECISA SABER: Por que fazer uma pós-graduação? O mercado do trabalho está cada vez mais exigente. Hoje em dia, um certificado de pós-graduação é imprescindível para garantia

Leia mais

QUADROS RESUMOS SÃO PAULO

QUADROS RESUMOS SÃO PAULO QUADROS RESUMOS SÃO PAULO Total de profissionais: 453.665 Enfermeiros: 105.438 Auxiliares e Técnicos de Enfermagem: 348.227 QUADRO RESUMO PERFIL SÓCIO ECONOMICO DA EQUIPE DE ENFERMAGEM SÃO PAULO BLOCO

Leia mais

CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 2010

CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 2010 CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 2010 Divulgação dos principais resultados Censo da Educação Superior 2010 Outubro de 2011 Estatísticas Básicas de Graduação (presencial e a distância) e Pós-Graduação por Categoria

Leia mais

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Nº 43/2013

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Nº 43/2013 EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Nº 43/2013 Dispõe sobre Processo Seletivo de Funcionário para as vagas dispostas no presente Edital no Centro Universitário - Católica de Santa Catarina em Jaraguá do Sul. A

Leia mais

4. INDICADORES OU PARÂMETROS DE GESTÃO

4. INDICADORES OU PARÂMETROS DE GESTÃO 4. INDICADORES OU PARÂMETROS DE GESTÃO 4.1. INDICADORES DO TCU (ACÓRDÃO 2.267/2005) INDICADORES 2005 2006 2007 Relação candidato/vaga 6,30 4,97 4,23 Relação ingresso/aluno (%) 55,5 51,29 55,82 Relação

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO Departamento de Teoria e Fundamentos da Educação

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO Departamento de Teoria e Fundamentos da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO Departamento de Teoria e Fundamentos da Educação EDITAL Nº 007/2015, de 30 de setembro de 2015. 1. Das Disposições Preliminares A Coordenação Geral

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO Departamento de Teoria e Fundamentos da Educação

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO Departamento de Teoria e Fundamentos da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO Departamento de Teoria e Fundamentos da Educação EDITAL Nº 006/2015, de 13 de fevereiro de 2015. 1. Das Disposições Preliminares A Coordenação

Leia mais

PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL QUESTIONÁRIO SOCIOECONÔMICO FINALIDADE DA INSCRIÇÃO (DESCRIÇÃO DAS MODALIDADES NO EDITAL)

PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL QUESTIONÁRIO SOCIOECONÔMICO FINALIDADE DA INSCRIÇÃO (DESCRIÇÃO DAS MODALIDADES NO EDITAL) Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica INSTITUTO FEDERAL DE SÃO PAULO Campus Itapetininga PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL QUESTIONÁRIO SOCIOECONÔMICO FINALIDADE DA

Leia mais

Uso de Equipamentos de Informática e Telecomunicações

Uso de Equipamentos de Informática e Telecomunicações O SETOR SERVIÇOS DO ESTADO DO ACRE Estrutura Características Setoriais e Regionais A Paer pesquisou as unidades locais, com mais de 20 pessoas ocupadas, do setor serviços do, constatando a presença de

Leia mais

Censo da Educação Superior 2010: análise crítica dos resultados para a tomada de decisões estratégicas

Censo da Educação Superior 2010: análise crítica dos resultados para a tomada de decisões estratégicas Censo da Educação Superior 2010: análise crítica dos resultados para a tomada de decisões estratégicas 6 de dezembro de 2011 Sumário Apresentação Coleta Principais conceitos CICQES Apresentação Disposição:

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU R E G I M E N T O G E R A L PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Regimento Geral PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Este texto foi elaborado com as contribuições de um colegiado de representantes da Unidades Técnico-científicas,

Leia mais

PROGRAMA DE COMPROMETIMENTO E GRATUIDADE PCG- 2015 EDITAL 002/2015-PCG/SESC/AC

PROGRAMA DE COMPROMETIMENTO E GRATUIDADE PCG- 2015 EDITAL 002/2015-PCG/SESC/AC PROGRAMA DE COMPROMETIMENTO E GRATUIDADE PCG- 2015 EDITAL 002/2015-PCG/SESC/AC A Diretora do Departamento Regional do Serviço Social do Comércio/SESC- Administração Regional no Estado do Acre, no uso de

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA SME nº 03/2014

CHAMADA PÚBLICA SME nº 03/2014 GOVERNO MUNICIPAL DE CAUCAIA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SME DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO PEDAGÓGICO ANOS FINAIS CHAMADA PÚBLICA SME nº 03/2014 Chamada Pública para Participação em Curso de Língua

Leia mais

IBPEX - HISTÓRIA/TRAJETÓRIA

IBPEX - HISTÓRIA/TRAJETÓRIA ORIENTAÇÕES GERAIS IBPEX - HISTÓRIA/TRAJETÓRIA A trajetória de formação da IES iniciou-se no ano de 1996, com a criação do Instituto Brasileiro de Pós-Graduação e Extensão IBPEX, oferecendo cursos de pós-graduação

Leia mais

Área de Gestão e Negócios

Área de Gestão e Negócios Área de Gestão e Negócios O Complexo Educacional FMU é uma Instituição de ensino superior com uma longa tradição de prestação de relevantes serviços educacionais a sociedade brasileira. Fundado em 1968,

Leia mais

PROCESSO SELETIVO DE SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS PARA CADASTRO DE INSTRUTORES DE CURSOS A DISTÂNCIA

PROCESSO SELETIVO DE SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS PARA CADASTRO DE INSTRUTORES DE CURSOS A DISTÂNCIA PROCESSO SELETIVO DE SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS PARA CADASTRO DE INSTRUTORES DE CURSOS A DISTÂNCIA O Presidente da FUNDAÇÃO ESCOLA NACIONAL DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA - ENAP, no uso de suas atribuições,

Leia mais

1. DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

1. DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Edital nº 09, de 22 de julho de 2014 Edital nº 09, de 22 de julho de 2014, da Universidade Federal de Pelotas UFPEL, referente ao processo seletivo simplificado, para a função temporária de TUTOR PRESENCIAL

Leia mais

Universidade Federal do Ceará Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Faculdade de Educação/Departamento de Estudos Especializados

Universidade Federal do Ceará Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Faculdade de Educação/Departamento de Estudos Especializados 1 Universidade Federal do Ceará Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Faculdade de Educação/Departamento de Estudos Especializados EDITAL Nº 001/2009 /PR-PPG SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA O CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO

Leia mais

Educação a Distância

Educação a Distância 1 Informe o seu Estado:* 2 Informe o ramo da Justiça ao qual pertence* 3 Informe o órgão ao qual pertence* Educação a Distância 4 Possui norma ou política de Educação a Distância?* 5 Possui um seção/departamento

Leia mais

EDITAL Nº27/2012 PROE/UEMS, DE 20 DE NOVEMBRO DE 2012.

EDITAL Nº27/2012 PROE/UEMS, DE 20 DE NOVEMBRO DE 2012. EDITAL Nº27/2012 PROE/UEMS, DE 20 DE NOVEMBRO DE 2012. EDITAL DE INSCRIÇÃO, SELEÇÃO E OCUPAÇÃO DAS VAGAS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UEMS PELO SISTEMA DE SELEÇÃO UNIFICADA (SiSU) PARA INGRESSO EM 2013 A

Leia mais

PROFESSOR PESQUISADOR

PROFESSOR PESQUISADOR Edital nº 06/2014 de 18 de setembro de 2014, da Universidade Aberta do Brasil da Universidade Federal de Pelotas UFPEL, referente ao Processo Seletivo Simplificado Classificatório, para a função temporária

Leia mais

Edital para publicação no site período de 23 a 30 de junho de 2013. PROJETO BRA/04/029 Seleciona CONSULTOR na modalidade PRODUTO* CÓD.

Edital para publicação no site período de 23 a 30 de junho de 2013. PROJETO BRA/04/029 Seleciona CONSULTOR na modalidade PRODUTO* CÓD. Edital para publicação no site período de 23 a 30 de junho de 203. PROJETO BRA/04/029 Seleciona CONSULTOR na modalidade PRODUTO* CÓD. GESTÃO EAD Os currículos deverão ser encaminhados para o endereço eletrônico

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL REDE GOVERNO COLABORATIVO EM SAÚDE

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL REDE GOVERNO COLABORATIVO EM SAÚDE UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL REDE GOVERNO COLABORATIVO EM SAÚDE EDITAL DE DIVULGAÇÃO DE PROCESSO SELETIVO PARA SUPERVISORES DA FASE DE PESQUISA DA AVALIAÇÃO EXTERNA DO PROGRAMA NACIONAL DE

Leia mais

Secretaria de Tecnologia da Informação e da Comunicação Aplicadas à Educação e Instituto de Educação

Secretaria de Tecnologia da Informação e da Comunicação Aplicadas à Educação e Instituto de Educação Secretaria de Tecnologia da Informação e da Comunicação Aplicadas à Educação e Instituto de Educação EDITAL Nº 004/2012, de 09 de abril de 2012. 1. Das Disposições Preliminares A Universidade Federal de

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA UESB

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA UESB UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA UESB Recredenciada pelo Decreto Estadual N 9.996, de 02.05.2006 Educação a Distância EAD / UESB Fone: (77) 3425-9308 uesbvirtual@uesb.edu EDITAL Nº 171/2015 SELEÇÃO

Leia mais

Comissão Própria de Avaliação - CPA

Comissão Própria de Avaliação - CPA AVALIAÇÃO DO CEFET-RJ PELOS DISCENTES -2010/2 A avaliação das Instituições de Educação Superior tem caráter formativo e visa o aperfeiçoamento dos agentes da comunidade acadêmica e da Instituição como

Leia mais

EDITAL 2013 EDITAL DE INSCRIÇÃO, SELEÇÃO E MATRÍCULA AO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO DE GESTÃO EM SAÚDE

EDITAL 2013 EDITAL DE INSCRIÇÃO, SELEÇÃO E MATRÍCULA AO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO DE GESTÃO EM SAÚDE EDITAL 2013 EDITAL DE INSCRIÇÃO, SELEÇÃO E MATRÍCULA AO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO DE GESTÃO EM SAÚDE 1. INFORMAÇÕES GERAIS A direção do Campus Garanhuns da Universidade de Pernambuco em conjunto com o Núcleo

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO 2013 Coordenação Pedagógica: Prof. Ms José Luiz de Miranda Alves Coordenação do Núcleo de Estágio - NEST: Profª. Ms

Leia mais

DESCRITIVO DO PROCESSO DE SELEÇÃO PARA O CARGO DE AGENTE DE ATENDIMENTO NAS UNIDADES DO SESC DA GRANDE SÃO PAULO

DESCRITIVO DO PROCESSO DE SELEÇÃO PARA O CARGO DE AGENTE DE ATENDIMENTO NAS UNIDADES DO SESC DA GRANDE SÃO PAULO DESCRITIVO DO PROCESSO DE SELEÇÃO PARA O CARGO DE AGENTE DE ATENDIMENTO NAS UNIDADES DO SESC DA GRANDE SÃO PAULO O presente documento é uma divulgação oficial de todos os critérios e procedimentos estabelecidos

Leia mais

RESOLUÇÃO N 012, de 02 de dezembro de 2008

RESOLUÇÃO N 012, de 02 de dezembro de 2008 CONSUC Parecer 12/2008 Aprovado em 02/12/2008 RESOLUÇÃO N 012, de 02 de dezembro de 2008 Cria o Núcleo de Educação a Distância (NEAD) e aprova seu Regimento Interno O DIRETOR GERAL DA FACULDADE DAS AMÉRICAS,

Leia mais