Boletim Informativo COMITÊ BRASILEIRO DE BARRAGENS - CBDB 23º ICOLD. 23º ICOLD Pág ª Reunião Anual ICOLD Pág. 3. Brasília Alvorada Hotel

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Boletim Informativo COMITÊ BRASILEIRO DE BARRAGENS - CBDB 23º ICOLD. 23º ICOLD Pág. 6. 77ª Reunião Anual ICOLD Pág. 3. Brasília Alvorada Hotel"

Transcrição

1 ANO 2009 nº 03 Boletim Informativo COMITÊ BRASILEIRO DE BARRAGENS - CBDB 77ª Reunião Anual ICOLD Pág. 3 23º ICOLD 23º ICOLD Pág. 6 Brasília Alvorada Hotel

2 EXPEDIENTE SÓCIO BENEMÉRITO Rio de Janeiro Flávio Henrique Lyra da Diretor: Manuel de Almeida Silva (In Memoriam) Martins Rio Grande do Sul PRESIDENTES Diretor Interino: Lúcia HONORÁRIOS Wilhelm Veras de Miranda Cássio Baumgratz Viotti Flávio Miguez de Mello Santa Catarina Diretor: Lailton Xavier Delphim Mazon Fernandes Flávio Henrique Lyra da São Paulo Diretor: Fábio De Gennaro Silva (In Memoriam) Castro Carlos Alberto de Pádua Amarante (In Memoriam) COMISSÃO FISCAL Epaminondas Mello do Afonso Sérgio Coutinho Amaral (In Memoriam) Cláudio Issamy Osako Leticia Costa Manna Leite DIRETORIA Silvio Kazuoyshi Ono Presidente: Edilberto Maurer SUPERINTENDENTE Vice-Presidente: Pedro Paulo Sayão Barreto Erton Carvalho Diretor-Técnico: COMISSÕES TÉCNICAS Brasil Pinheiro Machado Diretor de Comunicações: Barragens de Rejeitos Coordenador: Marcos Luiz Vasconcellos Joaquim Pimenta de Ávila Diretor-Secretário: Paulo Coreixas Junior Hidráulica Coordenador: Diretor-Adjunto: Brasil Pinheiro Machado Cássio Baumgratz Viotti Meio Ambiente Diretor-Adjunto: Armando Coordenador: José da Silva Neto Nóris Costa Diniz Obras de Proteção e CONSELHO DELIBERATIVO Presidentes Honorários e Contenção de Fluxo de Detritos Coordenador: Diretores Estatutários: Dimitry Znamensky Aurélio Alves Ademar Sérgio Fiorini Publicações Coordenador: Denise Araújo Vieira Krüger Delfino Luiz Gouveia Fábio de Gennaro Castro Gambetti Gilson de Oliveira Furtado Humberto Rodrigues Gama Registro de Barragens Coordenador: João Francisco A. Silveira Sérgio C. Pimenta Joaquim Pimenta de Ávila José Bernardino Botelho Segurança de Barragens Coordenador: Luciano Nobre Varella Fábio de Gennaro Castro Márcio Antônio A. Porto Maria Zita Timbó de Araújo Uso de Concreto em Barragens Rogério de Abreu Menescal Coordenador: Walton Pacelli de Andrade José Marques Filho Barragem de Enrocamento NÚCLEOS REGIONAIS com Face de Concreto Bahia Coordenador: Bayardo Diretor: Carlos Henrique de Materon A. C. Medeiros Ceará SECRETARIA Diretor: Maria Zita Timbó Marise Marinho Araújo Marcos Paulo Góias/DF Rua Real Grandeza 219 Bl Diretor: Dimitry Znamensky C Sala 1007 Minas Gerais Botafogo Rio de Janeiro Diretor: Ricardo Aguiar CEP: Magalhães Paraná Tel: (021) / Diretor: Miguel Augusto Zydan Sória Fax: Pernambuco Diretor: Aurélio Alves de Vasconcelos Nota de Falecimento: CBDB perde mais um dos seus fundadores e ex-diretores O engenheiro João Alberto Bandeira de Mello, um dos fundadores do CBDB no longínquo ano de 1961, nos deixou após extensa carreira como barrageiro, desde os primeiros anos da CEMIG, quando participou da construção da hidroelétrica de Salto Grande (que, por sua sugestão, deu o nome ao edifício em que morava no Leblon, construído por um grupo de amigos), passando duas vezes por Furnas, onde exerceu o cargo de superintendente de obras, tendo comandado a construção da hidroelétrica de Itumbiara, e uma vez pela Eletrobrás e pela diretoria da Eletrosul. O engenheiro Bandeira exerceu por muitos anos a diretoria financeira do CBDB, incluindo o período do Congresso do ICOLD realizado no Rio de Janeiro em 1982 que deu ao CBDB independência financeira. Por Flávio Miguez de Mello Jornalista Responsável: Tatiana Cioni Couto - MTB Diagramação e Criação: Marco Velloso Revisão: Clarisse Cintra Cobertura ICOLD: Tatiana Cioni Couto e Ana Carolina Caminha Tel: (021) CBDB

3 77ª Reunião Anual da Icold, realizada em Brasília, é sucesso de inscrição no primeiro dia A quinta-feira, 21 de maio, não co- Pela manhã, enquanto as inscrições técnicos, já que são o coração da Icold. meçou despercebida na Capital continuavam, o presidente da Icold, São quinhentos especialistas tra- Federal. Nesta data, começava a 77ª Luís Berga, se reuniu com os vice- balhando por três anos, em diferentes Reunião Anual da Icold, realizada no presidentes do Comitê e, à tarde, os temas isso vira uma grande refehotel Brasília Alvorada. presidentes dos comitês técnicos 24, rência, como se fosse uma verdadeira O primeiro dia da Reunião foi total- no total se reuniram com a direção doutrina, diz. Quando perguntado mente dedicado às inscrições, que geral da Icold, oportunidade na qual o sobre o papel das barragens no atual podiam ser efetuadas em guichês Comitê emitiu instruções a cada comitê panorama mundial, de Vivo enfatiza próprios para isso. Ao fim da tarde, já técnico. que as necessidades mundiais são creshaviam sido registradas Brasil Pinheiro Machado, membro do centes em termo de energia: Essas neparticipações, o que foi uma surpresa Comitê Organizador do CBDB, escla- cessidades estão crescendo, espepositiva para Edilberto Maurer, receu que os 24 comitês técnicos se cialmente entre aqueles países que presidente do Comitê Brasileiro de reuniriam simultaneamente no dia se- fazem parte do BRIC (Brasil, China, Barragens (CBDB) e Vice-presidente da guinte, 22 de maio, para que houvesse Rússia e Índia). Então, as barragens são Icold. Havia grande preocupação troca de informações técnicas entre os uma das reais soluções pra ajudar a devido à crise econômica, já que membros destes comitês. Lembrou responder essa necessidade, porque é patrocinadores que já estavam também que no dia 23 de maio, data da limpa, barata e abundante. Os governos acertados acabaram desistindo em Reunião Executiva, haveria várias têm que pensar o desenvolvimento e- razão dela. Logo após, veio a Gripe A, eleições, entre elas a que elegeria o nergético sustentável para os próximos que trouxe início de pânico entre as novo presidente da Icold havia re- 100 anos. populações. Então, saber que no presentantes dos Estados Unidos, Chi- Ao final do dia, um coquetel de primeiro dia já há tantas inscrições é na e Inglaterra pleiteando os três anos abertura foi realizado na área externa sinal de que as dificuldades foram su- de mandato. do Hotel Brasília Alvorada, proporperadas, e esse número deve au- Michel de Vivo, secretário-geral da cionando a todos os participantes um mentar, já que as inscrições con- Icold, relatou o que esperava da 77ª momento de agradável descontração e tinuarão acontecendo, afirmou Reunião. Espero que haja grande troca beleza na capital do Brasil. Maurer. de conhecimentos entre os comitês

4 Segundo dia da 77ª Reunião Anual é dedicado aos comitês técnicos O segundo dia da 77ª Reunião Anual em países em desenvolvimento. Um Segundo Julio Cesar Carvalho, viceda Icold foi totalmente dedicado às reu- dos grandes desafios do nosso Comitê é presidente do Comitê do Paraguai, a niões dos comitês técnicos. Cada co- alertar o governo oficial sobre a ne- próxima reunião da INCA será realizada mitê reuniu-se em uma sala em particu- cessidade e importância do bom na Argentina, e tratará de decidir as lar e traçou diretrizes para os trabalhos gerenciamento da água. prioridades, o desenvolvimento e como a serem apresentados e discutidos na Alejandro Pujol, vice-presidente da os diversos comitês dos países inte- 77ª Reunião e no 24º Congresso da INCA e representante da Argentina, grantes da INCA podem interagir entre Icold. Cada comitê também chegou ao completa: Os congressos da Icold são eles. consenso de seus respectivos votos, a um pilar para o desenvolvimento das o- Para fechar o dia com chave de ouro, serem divulgados na Reunião Execu- bras vinculadas à água. Dentro dessas houve um jantar de recepção na casa de tiva, oportunidade na qual haveria cin- obras, estão as barragens, que podem festas Recanto das Águas, conhecida co diferentes eleições referentes ao Co- auxiliar no controle da água e na em Brasília com um dos mais belos lomitê Internacional. geração de energia. Um congresso na cais para confraternizações devido ao O Comitê das Américas (INCA), for- América Latina é um privilégio e espero visual deslumbrante do lugar, com quemado por vinte países, estava repre- que o evento possa sensibilizar as das de água e contato com a natureza. sentado por diversos membros, que autoridades latino-americanas. No menu, constavam bebidas e codestacaram a oportunidade única de Para Enrique Matheu, integrante da midas características do Brasil, como encontro e de poderem debater os INCA e do Comitê dos Estados Unidos, variadas caipirinhas e um bom churavanços em barragens, exaltando sem- a reunião anual e o congresso servem rasco. Como atrações, mais ares típicos: pre a troca de conhecimento entre pro- para trocar informações e permite houve apresentação de um grupo de fissionais. O presidente da INCA, o bo- reunir todos países anualmente para capoeira e também da banda de liviano Gabriel Rodriguez, ressaltou: A trocar as melhores práticas, recomen- percussão feminina Batalá, composta Icold tem um importante papel ao pro- dações e normas da área, que são dife- por mais de 30 senhoras e senhoritas mover o conhecimento e troca de expe- rentes em cada país. Só nosso comitê, de Brasília. Como não podia deixar de riências em barragens, desenvolvendo temos 20 países. Então, é uma chance ser, os estrangeiros e também os capacidades e promovendo congressos única para estarmos juntos. nativos! ficaram maravilhados. 04 CBDB

5 Reuniões dos comitês técnicos da Icold No dia 22 de maio, nas dependências cada comitê,bem como a data final Icold. Cada comitê apresentou um do Brasília Alvorada Hotel, foram para aprovação dos trabalhos antes da relatório do encontro, onde foram realizadas as reuniões dos Comitês reunião de Hanói em debatidas as questões internas, os Técnicos da ICOLD. Todos os encontros As reuniões aconteceram um dia boletins relativos a cada um e as metas debateram os assuntos pendentes de antes da Reunião Executiva Anual da próximas para O resumo das reuniões está on-line no site do CBDB. Os associados também podem consultar os relatórios completos em português dos seguintes comitês: Barragens e transposições, Hidráulica, Pequenas barragens, Segurança de barragens, Registro e documentação de barragens e Public Awareness and Education Todo o material da ICOLD 2009 está disponível no site do CBDB. Usos múltiplos de barragens são discutidos em Simpósio organizado pelo CBDB O quarto dia de atividades da 77ª Reunião barragens. É o tipo de energia mais reno- genharia receber o maior evento técnico da Anual da Icold, realizada em Brasília, foi vável que há, lembrou. Segundo Berga, há área de engenharia de barragens, disse, dedicado ao Simpósio Internacional sobre uma relação direta entre barragens e antes de falar um pouco sobre as realiza- Barragens e represas de usos múltiplos. O desenvolvimento, já que os países mais ções da estatal no país. Furnas foi fundada evento, organizado pelo Comitê Brasileiro desenvolvidos têm grandes represas. A em 1957 e hoje tem mais de vinte mil de Barragens CBDB, visou incorporar principal finalidade no uso da água é a quilômetros de linhas de transmissão, insoluções adequadas às diversas preo- redução da pobreza. Enquanto ela existir, cluindo Itaipu. Empregamos pessoas cupações sobre o desenvolvimento sus- não haverá restauração do ecossistema. e estamos instalados no coração do Brasil, tentável dos recursos hídricos nas fases de Por isso, as discussões do Simpósio aju- disse. Furnas participou da construção de planejamento, desenho, construção, darão a desenvolver ações de desen- onze usinas hidrelétricas e está envolvida operação e desativação de barragens. Essas volvimento sustentável através do uso de na implantação de mais sete, tendo preocupações se fazem necessárias para energia renovável, disse Berga, que investido, até o momento, quinze bilhões e atender à demanda crescente de água para concluiu, ainda, dizendo que mais de du- meio de reais. A estatal também está ennecessidades humanas e para outras zentos especialistas estavam presentes e volvida na primeira usina do Rio Madeira, finalidades, como controle de enchentes e que sessenta e três países inscreveram-se Santo Antonio. Quatro bilhões de reais foassoreamento, geração de energia e no Simpósio. ram investidos em linhas de transmissão navegação, entre outros. Adhemar Palocci, por sua vez, disse que desta usina e foram gerados A mesa do Simpósio foi composta pelos não havia melhor momento para realizar empregos diretos e indiretos. São seguintes membros: Luis Berga, presidente um evento desta magnitude no Brasil, já números de primeira grandeza, o que deda Icold; Edilberto Maurer, presidente do que se comemoram cinco anos do novo monstra que a palavra 'crise' não existe, em CBDB; Michel de Vivo, secretário-geral da modelo energético brasileiro em Há se tratando de investimentos nesta área, no Icold; Jia Jinsheng, novo presidente da dois aspectos que precisam ser lembrados: Brasil, afirmou Porto. A África foi devida- Icold; Yong Jiao, vice-ministro da China de o resgate do planejamento de forneci- mente representada na mesa do Simpósio recursos hídricos ; Adhemar Palocci, diretor mento de energia e, pra isso, temos o por Burkina Faso, na pessoa de Laurent Sede engenharia e planejamento da Ele- Plano Nacional de Energia e o fato do dego. O governo de Burkina Faso expres- tronorte; Márcio Antônio Porto, diretor de Brasil ter ainda muito potencial hidráulico a sa grande gratidão ao Sr. Berga e ao CBDB Construção de Furnas e Laurent Sedego, ser utilizado boa parte na região ama- por ter-nos convidado. A história da huma- Ministro de Agricultura Hidráulica e zônica, disse. Palocci ainda falou sobre as nidade mostra que as barragens desem- Pescaria de Burkina Faso. O primeiro a fazer barragens de Santo Antonio e Jirau, ambas penham papel importantíssimo no desenuso da palavra foi Edilberto Maurer, que no Rio Madeira, que contaram com inves- volvimento humano e social, ao permitir explicou que esta etapa dirigia-se mais ao timentos da Eletronorte, e também sobre a estoque de água e irrigação, disse Laurent. público nacional, e que a realidade atual barragem de Belomonte, que gera Burkina Faso é líder e referência na África brasileira precisa passar por amplas e MW de energia e que deve ir a leilão em em construção de barragens, que são ferraprofundas discussões, e também agradeceu breve. Nossos maiores desafios, no en- mentas importantes para o desenvolvi- à ampla adesão ao Congresso. tanto, são as questões ambientais. Estamos mento do país: por lá, há barragens, Em seguida, Luis Berga apresentou um tentando evitar erros passados com pro- sendo cinquenta dessas classificadas como breve panorama hídrico no mundo atual e postas eficientes e criativas para construir grandes. No país há reservatórios de vários lembrou da importância da regulagem da usinas de maneira sustentável, concluiu tamanhos e a produção anual é de 100 água, já que, assim, garante-se a produção Palocci. GWh. Aproveito também para felicitar a de alimentos. Outros pontos importantes a Já para o representante da estatal Furnas, Suíça por ter obtido o direito de sediar a serem lembrados é que a água visa reduzir o Márcio Porto, destacou a honra do Brasil reunião, mas, caso tivéssemos ganho, seria impacto social das secas e que 20% da receber comissões formadas por sessenta e um reconhecimento aos nossos grandes produção total de energia elétrica vem de três países. É um orgulho para nossa en- esforços feitos na área. De qualquer forma, CBDB 05

6 forma, obrigado aos países que apoiaram caso ocorridos na China: os projetos de Três cidades chinesas. nossa candidatura, disse Sedego, refe- Gargantas e Xiaolangdi, a barragem de Em seguida, Edilberto Maurer declarou rindo-se à acirrada disputa para sediar a Zipingpu e a regulação unificada de reser- aberto o Simpósio que, na segunda parte, reunião anual da Icold em 2011, ocorrida no vatórios chineses, pois, devido a anos de se- consistiu na apresentação de trabalhos feitos sábado, 23/05. ca, houve crise de água no país. Estes proje- por engenheiros dos mais diversos países, O último a ter a palavra foi o chinês Jiao tos têm em comum o objetivo de controlar além do Brasil. Yong, que apresentou quatro estudos de cheias, estocar água e prover irrigação às Simpósio Internacional conta com 21 apresentações O CBDB aprovou 40 trabalhos que Sector). Como contribuição nacional dimentos. Dentro desse contexto, além de um constam dos anais do Simpósio em forma ressaltaram-se os trabalhos sobre Gestão processo educacional permanente, o marco digital. Destes, foram selecionados 21 para de Segurança no Brasil e os aspectos inicial desses aproveitamentos é a apresentação oral, abrangendo os institucionais e jurídicos necessários para a implementação de inventários dos recursos seguintes temas: Multiple Purpose implementação de uma política de hídricos dirigidos para os seus usos múltiplos. Benefits; Environmental Effects / Dam segurança de barragem. T r a b a l h o s s o b r e a s s o r e a m e n t o d e Safety e Inventory and Sedmentation. As A comunidade técnica brasileira e reservatórios com emprego de modelagens apresentações dos debates realizados internacional tem enfatizado a necessidade adequadas foram também objeto de foram de alto nível técnico. Complemen- do uso múltiplo dos recursos hídricos discussões. Este simpósio retratou de uma tando a sessão técnica foram realizadas as visando obter benefícios em favor do maneira sumária a visão internacional sobre palestras sobre segurança de barragem homem, não esquecendo as gerações esses assuntos, sendo de grande utilidade envolvendo aspectos sísmicos e o papel da futuras. Procurando para isso minimizar os para nossa comunidade. geração de energia hidráulica no contexto efeitos ambientais e salientar os aspectos Confira no site do CBDB: brasileiro (realizada pela Alstom Power de segurança dos nossos empreen- Benedito Braga, Jia Jinsheng, Edilberto Maurer, Luis Berga, Michel de Vivo, Josias Marcos Araújo e Adhemar Palocci 23º Congresso Internacional de Barragens discute desenvolvimento sustentável o A abertura do 23 Congresso Internacional planejamento e gerenciamento de recursos aqui é importante para entender esta de Barragens foi realizada no dia 25 de maio hídricos, cujo objetivo maior deve ser a natureza. Entendo que a ICOLD tem a missão no Centro de Convenções Ulysses melhoria da qualidade de vida dos cidadãos: mundial de promover o desenvolvimento da Guimarães, em Brasília. O evento teve a O processo de planejamento e geren- infraestrutura hídrica. participação de Luis Berga, presidente atual ciamento deve necessariamente levar em O novo presidente da ICOLD, Jia Jinsheng, da ICOLD, Edilberto Maurer, presidente do conta a natureza interdisciplinar da água e lembrou que a instituição teve imenso CBDB, Michel de Vivo, Secretário-Geral da integrar as políticas setoriais dos usuários progresso técnico em 2008, e ressaltou: ICOLD, Jia Jinsheng, Presidente eleito da deste recurso vital. Tivemos a discussão dos Temos que ser mais bem sucedidos de uma ICOLD, Josias Marcos de Araújo, Adhemar usos múltiplos das barragens no Simpósio; forma socialmente e ecologicamente Palocci, Diretor de Engenharia e este é o contexto que devemos discutir sobre aceitável, afinal o mundo lida com problemas Planejamento da Eletronorte e Benedito as barragens, incluindo o setor ambiental e o imensos de armazenamento de água Braga, diretor da Agência Nacional de Águas uso ecológico dos recursos hídricos. A ANA O presidente do Comitê Brasileiro de (ANA) e Vice-Presidente do World Water entende que a água tem uma natureza Barragens, Edilberto Maurer, ressaltou a Council (WWC). Benedito, lembrou que o ambiental, no entanto, não podemos deixar importância do Congresso Internacional na desenvolvimento da infraestrutura hídrica de entender a natureza desenvolvimentista área de barragens: A ideia é propiciar a deve estar inserido em processos de da água, e o trabalho que todos desenvolvem especialistas dos 88 países filiados à ICOLD 06 CBDB

7 um momento de troca de informações potável; 2,4 bilhões não têm acesso ao ambientais por meio de estudos, avaliação e técnicas, fazer um intercâmbio de ideias e saneamento, 2,2 milhões morrem de análise. informações para aperfeiçoarmos ainda doenças relacionadas à água e a ausência de QUESTION 89 - MANAGEMENT OF mais a área da construção de barragens, eletricidade afeta 1,6 bilhões de pessoas: SILTATION IN EXISTING AND NEW RESERfabricação de equipamentos para barragens, Encorajamos abordagens integradas para VOIRS além de outros temas relacionados ao provisão de eletricidade e água, levando em A sedimentação nos reservatórios, e o seu assunto, explica. conta importância da gestão dos recursos gerenciamento, foi a principal questão Luis Berga, presidente da ICOLD até 2009, hídricos. Para concluir, gostaria de refletir discutida do dia 26 de maio, na terça-feira à avaliou o potencial hídrico do país como um que as barragens foram muito criticadas nos tarde. A estratégia da descarga, programa de dos fatores que elegeu o Brasil para sediar o últimos anos. O papel da barragem, monitoramento, grades de retenção de 2 evento: O país tem mais de km de sobretudo na armazenagem de água, foi resíduos e evitar danos às turbinas foram extensão, sendo o maior país da América destacado no Fórum Mundial de Água. É algumas das soluções apontadas para o Latina e o sexto maior do mundo, com necessário o desenvolvimento responsável controle da sedimentação. Ao todo foram incrível potencial hídrico. Um dos maiores com investimentos baseados nas mudanças apresentados 13 trabalhos entre os dias 26 e rios do mundo é o Amazonas, que pode climáticas e o reconhecimento da improduzir muita energia elétrica. O Brasil tem portância de aumentar a armazenagem de 27 de maio. mais de barragens existentes, com água. A ICOLD é a maior associação envolvida QUESTION 90 - UPGRADING OF EXISTING cerca de 650 delas destinadas à produção de em engenharia de barragens, congrega o DAMS A questão 90 mostrou como aumentar a energia elétrica. Mais de 70% de toda a maior número de especialistas e promove a capacidade das barragens existentes e capacidade de produzir energia é originada troca de conhecimentos e a disseminação de apresentou soluções diferentes para seus das hidrelétricas, sendo o segundo país no tecnologias, destacou. vertedouros. Controle de cheias, mundo em geração hidráulica. É o segundo O presidente do CBDB, Edilberto Maurer, monitoramento do sistema por intermédio pais do mundo com geração de energia agradeceu as palavras de Luis Berga e de fibras óticas, reabilitação de barragens e elétrica no BRIC, ficando abaixo somente da o declarou oficialmente aberto o 23 barragens em CCR foram alguns dos pontos China. O Brasil ainda tem um enorme Congresso Internacional de Barragens. mostrados entre as 21 questões apresenpotencial a ser explorado, cerca de 260 GW. Congresso Internacional conta com 76 tadas nos dias 27 e 28 de maio. As barragens são uma excelente fonte de trabalhos apresentados QUESTION 91 - DAM SAFETY MANAenergia limpa para o desenvolvimento Um auditório lotado e prestando atenção o sustentável. Existem atualmente 80 aos palestrantes, este era o clima do 23 GEMENT projetos de usinas hidrelétricas que podem Congresso Internacional, que contou com 76 O gerenciamento da segurança de barragens gerar MW, 740 para implantação que trabalhos apresentados por diversos países, e os seus desafios estavam na pauta da podem gerar MW, e por isto a ICOLD como Estados Unidos, Brasil, China e França. questão 91. A importância do monito- optou por realizar este congresso no Brasil. Dividido em quatro questões, o Congresso ramento, o controle da erosão interna, o Durante o congresso, nós devemos debater começou no dia 25 de maio, segunda-feira, e aumento da capacidade de pequenos os usos essenciais de engenharia de terminou no dia 29 de maio de reservatórios e avaliações dos impactos de barragens, enfatizou. QUESTION 88 - DAMS AND HYDROPOWER sismos em barragens foram algumas das Sobre a escassez de água mundial, Berga Os 23 trabalhos apresentados entre os dias questões apresentadas entre os dias 28 e 29 alertou que cerca de 32% da população 25 e 26 de maio foram baseados na de maio, onde foram apresentados 19 mundial não tem acesso a serviços básicos importância da otimização dos projetos trabalhos. (como água, saneamento, eletricidade): 1,1 hidrelétricos e barragens em concreto RCC e bilhão de pessoas não têm acesso a água CRFD e a diminuição dos impactos Visitas técnicas mostram barragens representativas do Brasil Antes, durante e depois do 23o Congresso brasileiras. Com certeza, são atividades três tours com um dia de duração: uma visita Internacional de Grandes Barragens complementares muitíssimo importan- à hidrelétrica de Corumbá IV, outra à foram realizadas visitas de estudo para tes, diz. hidrelétrica de Queimado que tem casa de mostrar barragens representativas do Realizado entre os dias 16 e 20 de maio, o força subterrânea e outra à barragem João país. Ao mesmo tempo, os participantes tour de estudo B passou por cidades do Leite, além de visita ao laboratório de Furnas, também puderam visitar os locais e sudeste brasileiro, como Rio de Janeiro, em Goiânia. conhecer um pouco mais de sua história e Juiz de Fora, São José Del Rey, Tiradentes e O último tour de estudo, por sua vez, foi cultura. Belo Horizonte e, além de city tours, incluiu realizado entre os dias 30 de maio e 4 de O engenheiro civil Miguel Augusto Sória, visita à usina hidrelétrica Simplício e à PCH junho, na região Sul do país, passando pelas diretor do Núcleo Regional do Paraná, Santa Fé, localizadas no estado do Rio de cidades de Florianópolis, Chapecó, Cascavel e parte integrante do CBDB, coordenou as Janeiro. Deste tour participaram vinte e Foz do Iguaçu. As hidrelétricas visitadas foram visitas entre os dias 16 a 20 de maio, que três pessoas e elas tiveram oportunidade as de Foz do Chapecó, Salto Caxias e Itaipu, tinham duração variável de um a cinco de visitar uma obra que se estende por três fechando, assim, com chave de ouro, as dias. Ele explica: O objetivo principal das quilômetros, além de conhecer o Rio visitas às principais barragens brasileiras. visitas é conhecer soluções implantadas, Paraibuna, conta Sória. ou em fase de implantação, nas barragens Para o sábado, 23 de maio, foram feitos CBDB 07

8 Exposição técnica da ICOLD reúne 51 Apresentações Técnicas o A exposição técnica apresentada no 23 Cláudio Maia, superintendente de parceiros habituais de negócios (cons- Congresso Internacional de Grandes hidroenergia da Tractebel, reconheceu: É trutores e fabricantes de equipamentos) e Barragens, realizada no Centro de uma excelente oportunidade de apre- até concorrentes. Acredito que a partici- Convenções Ulysses Guimarães, em sentar a empresa ao mercado de energia. pação é quase obrigatória para quem está Brasília, reuniu 51 Exposições Técnicas. O Estou muito satisfeito com a frequência e nesse mercado. CBDB esteve presente com seu stand e foi diversidade do público (várias nacio- O engenheiro Waldomiro Almeida, da MC muito visitado, segundo Marcos Paulo nalidades e diversas partes do Brasil). Além Baucheme, destacou o retorno para as Trindade, havia muitas publicações à disso,como um grupo multinacional, é empresas que compraram espaço na feira: venda, o que tornou o local um ponto de muito importante estar nesses eventos A empresa é um grupo multinacional encontro. Juntamente com a editora para mostrar o potencial hidráulico do alemão e somente no Brasil há negócios de Oficina de Textos, o stand promoveu Brasil e a capacidade instalada das em- energia elétrica, mais destacadamente na lançamentos de diversos livros. presas do grupo. área de produtos químico na construção e Uma das obras lançadas no local foi Paulo Akashi, diretor de desenvolvimento manutenção de hidrelétrica, e somos a Barragens de Enrocamento com Face de de negócios da Intertechne, endossou: É única empresa dessa área presente desde Concreto, de Paulo Teixeira da Cruz, um evento importante para a engenharia 2003 nos eventos do CBDB. Este ano per- Bayardo Materón e Manoel Freitas. O livro brasileira e particularmente para em- cebemos um grande interesse na linha de foi feito em três etapas: A primeira parte presas de projetos, na troca de conhe- nossos produtos e afluxo dos profissionais foi feita há dez anos e houve um tempo de cimentos e experiência para as pessoas da do mundo todo, o que podemos considerar maturação. Foi importante lançá-lo em um área técnica, todos com o mesmo objetivo um bom retorno. evento como esse porque é um livro de desenvolver e estudar a implantação de Jorge Gabrielle, da Jeene Juntas, internacional, já que fala de barragens barragens. Este evento em particular teve enfatizou que o Brasil é reconhecido por internacionais, então é bom lançar em uma sessão dedicada a usinas hidrelétricas possuir tecnologia para barragens, e uma oportunidade como essa, ressaltou que está mais alinhada com as atividades afirmou que o interesse de participar em um dos autores, Paulo Teixeira. de nossa empresa. Além de fazer contatos um evento internacional é grande por novos, é uma oportunidade para encontrar parte das empresas e profissionais. 08 CBDB

9 Barragens ganham importantes livros técnicos Jia Jinsheng (novo presidente da ICOLD), Luís Berga (ex-presidente da ICOLD), Edilberto Maurer (presidente do CBDB), Antonio Otelo Cardoso (diretor de Itaipu), Miguel Sória (engenheiro de Itaipu) e Ademar Fiorini (engenheiro de Itaipu). A Comissão Internacional de Grandes presidente do CBDB Edilberto Maurer e muito importante gerado dentro da Barragens (CIGB) e o Comitê Brasileiro de Pedro Paulo Sayão Barreto, superin- Comissão de Educação e Conhecimento Barragens (CBDB) lançaram no 23o tendente do CBDB, e agradecer às em- Públicos da ICOLD, traduzido com a Congresso ICOLD, realizado em maio de presas que viabilizaram o lançamento das permissão da instituição, distribuído 2009, em Brasília, os livros 80 Anos de obras. À Itaipu, como patrocinadora, que amplamente para sócios e faculdades. O Barragens para o Desenvolvimento Hu- deu todo o apoio e mobilizou todos os es- segundo trabalho é feito para a comano Sustentável e As barragens e a forços para que isso acontecesse, e à Copel memoração dos 80 anos da ICOLD e Água do Mundo. e à Sanepar, por terem apoiado institu- divulga um pouco a instituição, que não é As duas obras são traduções de livros cionalmente. É uma edição que vai ser largamente divulgada e, por isso, não é publicados pela Icold em inglês. Em breve, distribuída a todos os membros do CDBD, muito conhecida. Na esteira dessas duas será também lançada a edição brasileira do todas as entidades brasileiras da área e obras, está sendo preparado e ampliado o dicionário de barragens em portu- pessoas com interesse pelo assunto. É uma Dicionário de Barragens, originado daguês,espanhol, inglês e francês. ação do Núcleo Regional do Paraná quele que consta do site da ICOLD e que Na ocasião, o presidente da ICOLD no contribuindo com o CBDB para produzir será lançado oficialmente em Curitiba. Fitrênio ,Luis Berga, agradeceu à conhecimento e informação na área. nalizando, quero parabenizar o Núcleo Re- Itaipu Binacional e ao Comitê Brasileiro de Edilberto Maurer lembrou : O material gional do Paraná, que tomou a iniciativa, e Barragens por ter traduzido os livros: Con- tem grande importância, pois é de alta parabenizar o trabalho e agradecer às emsidero obras muito importantes, que qualidade, produzido dentro de uma presas que viabilizaram o projeto, com o servirão para divulgação nas universidades instituição internacional de grandes suporte financeiro da Itaipu Binacional e o e para os profissionais, mostrando o papel barragens para divulgar o que é energia suporte institucional da Copel e da das barragens do mundo e toda a exis- elétrica gerada por fontes hidráulicas. Uma Sanepar. tência dos 80 anos da ICOLD. área que não é conhecida e divulgada e até Antonio Otelo Cardoso, diretor técnico O engenheiro Miguel Sória, que assina os é muito combatida por campanhas contra executivo da Itaipu, declarou: É uma dois livros e o dicionário na condição de grandes barragens que geram uma série de grande satisfação trabalhar com o CBDB. organizador, enfatizou: Contamos aqui inseguranças e dificuldades no setor. O Esta não é a primeira parceria que fizemos com as autoridades da ICOLD, o presidente trabalho visa mostrar o que é a geração da e o projeto se inclui muito nos critérios de do CBDB Edilberto Maurer e o diretor energia elétrica obtida de fontes hidráu- sustentabilidade e responsabilidade técnico executivo da Itaipu Antonio Otelo licas para pessoas não iniciadas no setor, socioambiental da Itaipu, e também na Cardoso. Queremos homenagear algumas como os estudantes e universitários, e difusão do conhecimento dentro das pessoas que permitiram a tradução das evitar que elas sejam influenciadas com universidades e escolas que trabalham obras, como Luis Berga, Arthur Walz, o informações distorcidas. É um trabalho com a construção das barragens. CBDB 09

10 ENTREVISTA Miguel Sória Barragens trazem energia, segurança alimentar e controle de cheias O Brasil pretende instalar algo como 40 mil MW de potência no sistema elétrico interligado nos próximos vinte anos, o que representa cerca da metade do potencial energético existente hoje. Isso se dará com a construção de várias hidrelétricas novas no país e também em países vizinhos, onde se destacam as grandes usinas da região amazônica, nos rios Madeira, Xingu e Tapajós. Para Miguel Sória, o importante é que os reservatórios formados pelas barragens tenham característica multiuso, trazendo assim à discussão não só os conhecidos impactos ambientais e sociais mas também os amplos benefícios que esses reser-vatórios proporcionam para a sociedade. Para Sória, o Brasil faz parte, junto com os Estados Unidos, Canadá, Rússia e China, de um seleto grupo de países que detém as maiores superfícies do planeta com singulares recursos hídricos. Somos favorecidos pela geografia com um grande território, além de termos uma rede de drenagem natural bastante extensa e de estarmos situados em uma parte estável da crosta terrestre do planeta, praticamente com ausência de abalos sísmicos e de suas nefastas consequências. Então, por esse motivo, temos grandes possibilidades de uso da água de nossos rios e devemos colocar isso a nosso favor, diz. As barragens, então, são parte importante desse sistema justamente porque permitem a acumulação controlada de grandes quantidades de água, e, no Brasil, explica Sória, boa parte dos reservatórios formados por elas têm característica multiuso. A primeira motivação de nossos longínquos ancestrais foi sempre ter estoque de água para os tempos de escassez. Daí surgiram os primeiros barramentos, bastante rudimentares, é claro, mas suficientes para reter um pouco da água que depois era usada quando havia seca. No decorrer do tempo, no entanto, os seres humanos foram gradualmente aprimorando as suas técnicas e foram descobrindo novas aplicações para a água represada, e desse modo chegaram a empreendimentos complexos tal como uma hidrelétrica, cuja energia produzida é hoje indispensável à manutenção de nosso meio de vida. Além disso, pondera Sória, a acumulação de água permite produção de alimentos, por meio da irrigação, o que contribui para a nossa segurança alimentar. Também estão inclusos nos benefícios de utilização de barragens o controle de cheias (função muito importante da barragem) e também o transporte. Rios regulados formam superfícies navegáveis. Para você ter uma ideia, com uma mesma quantia fixa de dinheiro transporta-se em embarcações fluviais uma quantidade de grãos, por exemplo, vinte vezes maior do que se fossem utilizados caminhões para o mesmo fim, exemplifica Sória. Outro ponto importante a ser levado em consideração é que no funcionamento de hidrelétricas não há consumo ou transformação de estado físico da água utilizada na geração (a água entra na forma líquida e sai na forma líquida, não havendo geração de calor) o que se traduz como uma vantagem competitiva enorme em relação a outras formas de produção energética, onde algumas delas consomem matéria (fóssil, mineral ou vegetal) e produzem resíduos e ou emissões indesejáveis para o ambiente natural. O potencial hidráulico energético do Brasil é de aproximadamente 260 mil MW, segundo dados oficiais, mas atualmente apenas um terço disso é utilizado. É bem provável que, à luz da atual legislação ambiental e dos critérios de sustentabilidade econômico-ambiental, esses números sofram reduções e não se possa efetivamente aproveitar os recursos hídricos nessa magnitude. Mas, de qualquer modo, no Brasil, ainda é na opção hidráulica, com o emprego de barragens, que se pode alcançar as maiores concentrações conhecidas de capacidade de geração de energia elétrica. Para se ter uma noção do que estou dizendo, a hidrelétrica de Itaipu, por exemplo, concentra em suas instalações a capacidade de produzir energia elétrica suficiente para abastecer sozinha, e com certa folga, um país como a Argentina por um ano ininterrupto, conclui o engenheiro. Congresso da Icold realizado no Brasil é fechado com chave de ouro o O encerramento do 23 Congresso da representados por cerca de 1200 pessoas. suína: Se esses fatores não ocorressem ICOLD deu-se na tarde de sexta-feira, 29 de Apesar da crise econômica e da gripe suína, certamente nossas expectativas teriam maio, com a presença na mesa de Luis esse número é muito importante e traduz sido superadas e os participantes seriam Berga, Presidente; Jia Jinsheng, novo muitas coisas. Na pessoa de Maurer, mais de 1.500, explicou. Mas vários Presidente eleito; Edilberto Maurer, Vice- agradeço especialmente ao Comitê países mandaram delegações enormes ao Presidente e Presidente do Comitê Brasileiro. evento e isso nos anima a continuar a Brasileiro de Barragens; Cássio Viotti, Logo após, Edilberto Maurer apresentou organizar esse tipo de reuniões, que são de Presidente Honorário e Michel de Vivo, os números oficiais do Congresso: extrema importância para nós. Secretário-Geral da ICOLD. delegados e 163 acompanhantes. Somente As empresas envolvidas na organização O sucesso do evento estava estampado para o Simpósio, organizado pelo Comitê d o C o n g r e s s o, b e m c o m o s e u s em todos os rostos: sorrisos de satisfação e Brasileiro, houve 115 inscrições, totalizando patrocinadores, foram devidamente alegria misturavam-se aos cumprimentos pessoas inscritas. Setenta e nove lembrados e creditados pelo sucesso, ao que evidenciavam que tudo havia saído países participaram, sendo que nove deles terem seus logotipos exibidos no telão. exatamente como o planejado. nem sequer são ainda membros da ICOLD. Esse sucesso só nos foi possível porque Luis Berga foi o primeiro a falar: Depois Segundo Maurer, esses números são tivemos grande ajuda dessas empresas, de cinco dias de trabalho intenso, agradeço semelhantes ao que era esperado antes do que acreditaram no Congresso e decidiram a todos os 79 países aqui presentes, surgimento da crise econômica e da gripe patrociná-lo. Para organizar um evento de 10 CBDB

11 Edilberto Maurer, Adama Nombre (Burkina Faso), Jia Jinsheng, Luis Berga, Michel de Vivo, Cássio Viotti e Luiz Guilherme Mello (filho do Victor Mello) tão grande porte é necessário contar com de Barragens e a ICOLD prestaram uma maior lição dele, disse. um suporte profissional de qualidade e foi homenagem ao professor Victor de Mello, Com a solenidade chegando ao fim, a uma felicidade contar com empresas falecido em janeiro de 2009 e que foi eleito despedida de Luis Berga emocionou alguns perfeitamente capacitadas para isso, membro honorário do Comissão em presentes. Foram três anos de trabalho disse. Mello foi um bom colaborador e amigo da intenso, onde pude ver as barragens Em seguida, Michel de Vivo tomou a ICOLD. Gostaria de prestar homenagem a desempenharem um trabalho importante na palavra para relembrar as principais esse grande amigo, disse Berga. redução da pobreza. Durante todos os anos, a decisões tomadas no Congresso, como a Adama Nombre, Presidente do Comitê de ICOLD tem travado árduas batalhas para eleição de Jia Jinsheng como novo Burkina Faso, pronunciou-se fazendo uma difundir sua missão. Ela comemorou seus 80 presidente e a escolha do Japão, em reverência à figura do Professor Victor de anos e continua a ser muito jovem e vigorosa, disputa com o Egito, como país-sede do Mello, com quem realizou vários trabalhos com ainda muitos desafios pela frente. Tive próximo Congresso, em Lembrou, em conjunto e a quem fez questão de uma vida muito ativa nestes três anos e é com também, que dois novos países tornaram- prestar a sua homenagem. grande satisfação que sei que a ICOLD vai se membros da família ICOLD Quênia e Cássio Viotti relembrou de quando o continuar a contribuir com a sociedade. Ao Niger, completando, assim, 90 países- conheceu e, desde então, fizeram vários meu amigo Jia, meus mais sinceros parabéns membros. Gostaria de fazer uma trabalhos juntos. Tive a sorte de ver alguns por sua eleição agora, eu termino o meu homenagem aos comitês técnicos, que cálculos dele, de 1948, feitos a mão, de uma trabalho e você começa o seu, disse um dedicaram muita energia e tempo para das primeiras barragens do Brasil. Ele emocionado Berga. realizarem suas missões. Minha sincera contribuiu muito para a engenharia Jia Jinsheng, logo após, proferiu algumas apreciação também ao Comitê Brasileiro, brasileira de barragens e me orgulho muito palavras. Esse Congresso realizou-se em uma por ter organizado um evento tão de ter estado associado ao trabalho dele, atmosfera entusiasmada entre todos os esplêndido e obrigado pela calorosa enfatizou Viotti. países, e cada vez fica mais claro que a água é hospitalidade. Espero rever a todos no Edilberto Maurer também dedicou um recurso básico, humano, econômico e um Vietnã, em maio do próximo ano, disse algumas palavras ao amigo: Dada a ligação importante elemento cultural. A ICOLD é de Vivo. entre a ICOLD e o CBDB, achei que seria apoiada por governos, então é nossa Os ex-presidentes e ex-vice presidentes uma ótima oportunidade para fazer-lhe responsabilidade fazer mais realizações para da ICOLD foram também lembrados na essa homenagem aqui, já que era um ajudá-los a desempenhar trabalhos difíceis. cerimônia e, então, houve um momento membro tão participativo e que estava Há mais coesão e, quanto mais unida, melhor para entrega de diplomas e medalhas a presente em todos os eventos que fica a família ICOLD. Ela tornou-se uma cada um deles. Os contemplados foram: produzíamos. Quando foi eleito membro organização líder na área de recursos hídricos Andy Hughes (vice-presidente de 2004 a honorário, em 2005, não pôde estar e manifesto meu agradecimento ao professor 2007); Arthur Walz (vice-presidente de presente, e então me pediu para que eu Berga, Viotti e outros, por terem contribuído 2005 a 2008); Edilberto Maurer (vice- fosse representá-lo. Naquele momento tanto com ela. Expresso minha gratidão presidente de 2006 a 2009); Bernard fiquei muito honrado e foi uma grande sincera ao comitê organizador do Brasil, pois Tardieu (vice-presidente de 2006 a 2009) alegria poder repassar-lhe a comenda aqui houve excelente organização e participação e e Luis Berga, presidente no triênio de no Brasil. Para materializar a nossa isso tornou esse Congresso um grande 2006 a 2009, que agora entrega o cargo a homenagem quero chamar o filho dele, Dr. sucesso, finalizou. Jia Jinsheng. Michel Fanelli, engenheiro Luiz Guilherme de Mello, para receber a civil italiano e que trabalha com a ICOLD placa que a registra. A próxima reunião anual a ser realizada em desde 1961, foi homenageado com o título Luiz Guilherme de Mello, então, agradeceu 2010 será no Vietnã, como já estava de membro honorário da Comissão. a homenagem com algumas palavras. O previamente decidido, sendo a seguinte em Fanelli liderou mais de trezentos meu grande privilégio é ter sido acolhido 2011 realizada em Lucerna, na Suiça, que trabalhos técnicos e, por isso, queremos calorosamente por muitos dos senhores venceu a disputa com a Noruega e com homenageá-lo, disse Berga. os amigos dele sempre me aceitaram como Burkina Faso nesta Reunião Executiva. Um momento de muita emoção, seus amigos. Estar feliz em sua profissão e também, foi quando o Comitê Brasileiro compartilhar isso com bons amigos era a CBDB 11

12 Eventos sociais agradam a estrangeiros e brasileiros Alegria, entusiasmo, muita conversa e ambientes lotados. Esses foram os pontos em comum dos programas sociais realizados entre os dias 21 e 29 de maio no 23 Congresso Internacional de Grandes Barragens. Marina Hall O primeiro dia, 21 de maio, foi comemorado com um coquetel ao ar livre, à noite, próximo à piscina do Brasília Alvorada Hotel. O momento de descontração foi total e os participantes do Congresso puderam confraternizar. Dan Hertel, dos Estados Unidos, afirmou ser um momento importante para poder estreitar relacionamentos. Marina Hall No dia seguinte, 22 de maio, houve um jantar de recepção na casa de festas Recanto das Águas, conhecida em Brasília como um dos mais belos locais para confraternizações, devido ao visual deslumbrante do lugar. No menu, constavam bebidas e comidas características do Brasil, como variadas caipirinhas e um bom churrasco. Como atrações, houve apresentação de um grupo de capoeira e também da banda de percussão feminina Batalá, composta por mais de 30 senhoras e senhoritas de Brasília. Orquestra Sinfônica de Brasília O encontro dos estrangeiros com a Bossa Nova aconteceu no dia 23 de maio. Músicas como Chega de saudade, Ela é carioca, Corcovado e Desafinado foram apresentados ao público que lotou o espaço Brasil Telecom, no Brasília Alvorada Hotel. Um dos presentes ao evento, o engenheiro Júlio Cesar Carvalho, da Itaipu Binacional, aproveitou a ocasião para lembrar a época em que estudou engenharia no Rio, coração da Bossa Nova. Show de Bossa Nova No dia 25 de maio, um coquetel de boas vindas foi preparado ao CIBG no Centro de Convenções Ulysses Guimarães. Os presentes se mostraram entusiasmados e, mesmo após um dia inteiro de apresentações de trabalhos, reuniram-se e trocaram experiências. Banda Batalá No dia 27 de maio, foi a vez da apresentação da Orquestra Sinfônica de Brasília, que se apresentou no Teatro Nacional. Para fechar com chave de ouro, no dia 29 de maio foi oferecido no Marina Hall um jantar para todos os participantes do Congresso. 12 CBDB

13 CBDB distribui importantes livros na área de barragens O CBDB distribuiu para os todos os participantes do 23º ICOLD e do Simpósio Internacional de Barragens os seguintes livros: - Main Brazilian Dams III Trata-se da continuação de uma série de publicações do CBDB que objetiva fornecer informações sobre os aspectos técnicos das grandes barragens brasileiras, apresentando os dados mais importantes desses empreendimentos. Ressalta também as soluções construtivas empregadas, nos vários tipos de barragens, decorrentes da grande experiência de nossas empresas construtoras. Esta publicação consubstancia 22 textos sobre as barragens recentemente construídas, nas diversas bacias hidrográficas, estando algumas delas em fase final de construção. - Desvio de Grandes Rios Brasileiros Consubstancia a nossa experiência adquirida nos últimos 60 anos de construção de barragens. São apresentados vários tipos de desvio, os critérios de projeto, as metodologias construtivas e os registros de casos importantes acontecidos durante a construção das barragens. É o primeiro livro brasileiro que trata especificamente desse assunto. Essas publicações foram bastante apreciadas pela comunidade técnica presente ao Congresso, sendo considerado um dos pontos altos do evento Mr. Edilberto Maurer Committee on Dams. economic development. It also served as a precious chance for China to exchange Chairman of the Brazilian Committee Since becoming a member of ICOLD in with other countries on her experience on Dams 1974, China has attached great and achievement accumulated in water importance to the cooperation with management. I firmly believe that the June 16th, 2009 ICOLD and actively participated in all output of ICOLD meeting will facilitate the relevant activities. A Chinese delegation resolution of global water issues, the Respected Mr. Maurer: consisting of officials from the MWR, sustainable utilization of water resources water experts, scholars, researchers and and sustainable socio-economic At your invitation, I was pleased to lead entrepreneurs, totaling 42 people, development. Hereby, I sincerely hope the Chinese delegation to the 77th attended the 77th Annual Meeting of that the cooperation between the MWR, Annual Meeting of ICOLD and the 23rd ICOLD and the 23rd ICOLD Congress. I CHINCOLD and Brazilian Committee on ICOLD Congress held from May 21st to myself delivered a keynote speech Dams be further strengthened in 29th in Brasilia, Brazil. Thanks to the entitled Large Dams, Reservoirs and international multilateral water affairs. excellent organization work done by Harmonious Development China s the Brazilian Committee on Dams, the Exploration and Practice. Mr. JIA Finally, I once again congratulate you on ICOLD meeting covered a wide range of Jinsheng, Vice-President of China the success of the 77th Annual Meeting of topics, stimulated lively discussion, Institute of Water Resources and ICOLD and the 23rd ICOLD Congress and I yielded fruitful results and achieved Hydropower Research was elected the would like to invite you to attend the complete success. Availing myself of new President of ICOLD, and the Fourth Yellow River International Forum to this opportunity and on behalf of the Chinese delegation actively participated be held form October 20th to 23rd in Ministry of Water Resources (MWR), in all relevant activities. Zhengzhou, Henan Province of China. China, I would like to express my Yours sincerely, sincere congratulation on the success The convening of the meeting made the of the 77th Annual Meeting of ICOLD international community further JIAO Yong and the 23rd ICOLD Congress, and understand the important role large convey my heartfelt thanks to you for dam projects have played in ensuring the warm reception and thoughtful sustainable utilization of water Vice-Minister of Water Resources, R. P. arrangement by the Brazilian resources and sustainable socio- China CBDB Vice-ministro da China elogia o 23º Congresso 13

14 UHE Santo Antônio é empreendimento inovador na Amazônia Com uma engenharia financeira complexa e considerado um dos maiores e mais importantes projetos da iniciativa privada realizado no Brasil, a construção da Usina Hidrelétrica Santo Antônio, localizada próximo à cidade de Porto Velho (Rondônia), tem a potência de geração de energia de MW. O projeto inovador prevê três casas de força, todas com unidades bulbo e, como está na região amazônica, possui uma série de ações socioambientais na região como a construção e reforma de escolas e hospitais, totalizando 160 milhões em obras e programas ligados à Prefeitura de Porto Velho e ao Governo do Estado o de Rondônia. No 23 Congresso Internacional de Barragens, os engenheiros e outros especialistas do mundo inteiro puderam conhecer melhor o empreendimento com a palestra de Roberto Simões, presidente da empresa Santo Antônio Energia. Erton Carvalho, vice-presidente do CBDB, iniciou a palestra do empreendimento de Santo Antônio ressaltando: O Comitê entende a importância deste empreendimento, não só devido a sua potência de MW, mas também por representar um ponto importante dentro da estratégia do desenvolvimento da Amazônia, um dos pontos mais delicados para o governo brasileiro. Estamos atentos e satisfeitos porque a região recebe um empreendimento desta importância. O presidente da Santo Antônio Energia, Roberto Simões, destacou: Agradeço a introdução, pois ela foi muito feliz. Para nós não é o simples desafio de construir uma usina hidrelétrica, e sim ser uma referência utilizando o estado da arte, usando as melhores técnicas na implantação de um aproveitamento para a geração de energia hidrelétrica em uma região sensível não só para o Brasil, mas que também está sob os olhos da comunidade internacional como um todo. Características do empreendimento: A Usina Hidrelétrica Santo Antônio, juntamente com a usina de Jirau, ambas no Rio Madeira, é um dos dois maiores projetos de financiamento da história do BNDES e tem a previsão de estar concluído em Novembro de O projeto se localiza em uma região bem próxima da cidade de Porto Velho, ficando a 7 km, medidos ao longo do rio, a montante do centro desta cidade. O inventário começou em 2001 e os estudos foram aprovados pela Aneel em A divisão de queda do inventário previu dois aproveitamentos no trecho estudado do rio Madeira: um com nível de água de 70 metros (Santo Antônio) e outro com 90 metros (Jirau). O grande ponto que se buscava principalmente na questão de sustentabilidade era construir usinas de baixa queda, onde houvesse uma menor área inundada, consequentemente buscando o menor impacto socioambiental possível. A resposta para essa questão foi usar as turbinas tipo bulbo, que geram energia em baixa queda; com isso, diminuía a área do reservatório, tendo um aproveitamento de energia melhor que qualquer usina instalada na região amazônica, com a relação área de reservatório, e potência de usina de 0.09 km²/mw. O EIA\RIMA abordou algumas questões importantes, como: competências locais e regionais (agregando conhecimento), a realização de um levantamento detalhado de dados com base de observação de campos e numericamente significativas, a cobertura do ciclo hidrológico completo (analisando Jirau e Santo Antônio), a formação de reservatórios, realização de audiências públicas, expectativas da população e do governo de Porto Velho, normas e orientações dos bancos financiadores. Informações técnicas da UHE Santo Antônio Coordenadas geográficas: 08 48'04,0" S e 63 56'59,8" W Localização: Rio Madeira, a 10 km de Porto Velho (RO) Distância da foz: km - Área de drenagem: Km² Nível de montante: 70 metros - Nível de jusante: 52,73 metros Potência: MW - Energia firme: MW médios Número de turbinas: 44. Cada uma com potência de 71,6 MW Tipo de turbina: Unidade bulbo com rotor Kaplan Reservatório: 271 km², com as seguintes características: Desvio normal de 70 metros; profundidade média de 11 metros e máxima de 27 metros e tempo de enchimento: 7,5 dias 2 vertedouros. Vazão do vertedouro: 84 3 mil m \segundo vazão vertedouro e m \segundo vazão turbinada 3 casas de força: Primeira casa de força com 8 máquinas, segunda com 24 máquinas e a terceira com 10 máquinas Contato: com.br 14 CBDB

15 Agenda de Eventos: 2009 IHA World Congress Entre os dias 23 e 26 de Junho em Iceland. Mais informações: Waterpower XVI Entre os dias 27 e 30 de Junho 2009 nos Estados Unidos Mais informações: V Conferência de PCH Mercado e Meio Ambiente e EXPOPCH Exposição de Equipamentos, Tecnologias e Serviços para Projeto, Implantação e Operação de PCHs. Entre os dias 05 e 06 de agosto no Centro de Convenções do Novotel Center Norte SP Mais informações: HydroPower Africa 28 e 29 de Julho Mais informações: Energy Summit 2009 Edição comemorativa de 10 anos Entre os dias 11 e 13 de agosto no Windsor Barra RJ Mais informações: Hydro 2009 Entre os dias 26 e 28 de outubro de 2009 na França. Mais informações: CDA 2009 Conferência anual da Associação Canadense de Barragens Entre os dias 3 e 8 de outubro no Canadá Mais informações: 4th International Conference on PROTECTION OF STRUCTURES AGAINST HAZARDS Entre os dias 23 e 25 de outubro de 2009 em Beijing Mais informações: 5ª Conferência Brasileira de Estabilidade de Encostas Entre os dias 08 e 10 de novembro em São Paulo Mais Informações: XVIII Simpósio Brasileiro de Recursos Hídricos Entre os dias 22 e 26 de novembro de 2009 em Campo Grande - MS Mais informações: ASIA Third International Conference on Water Resources and Renewable Energy Development in Asia Entre os dias 29 e 30 de Março 2010 na Ásia. Mais informações: CIGB-Icold Hannoi Entre os dias 23 e 26 de maio 2010 em Hannói Mais informações: 6TH EADC 8º Icold Clube Europeu- Áustria 2010 Entre os dias 25 e 31 de outubro na Coréia Nos dias 22 e 23 de setembro 2010 Mais informações : 8º Icold Clube Europeu - Simpósio Curso: Management of Alkali Aggregate Affected Simpósio de segurança de barragens: sustentabilidade de Structures;Analysis, Performance & Prediction know how; transferência de conhecimento (educação, No dia 15 de setembro em Paris treinamento), relação pública em barragens entre os dias Mais informações: 22 e 23 de setembro. Mais informações: I Congresso Internacional de Meio Ambiente Subterrâneo Entre os dias 15 e 18 de setembro de 2009 em São Paulo Mais informações: CBDB 15

16 Sócios Mantenedores

Relatório de Participação na Reunião Anual de Hanoi

Relatório de Participação na Reunião Anual de Hanoi Relatório de Participação na Reunião Anual de Hanoi Cássio B. Viotti Na viagem de ida para Hanoi, via Paris, promovi uma visita de solidariedade ao Secretário Geral Michel de Vivo, cuja esposa faleceu

Leia mais

RELATÓRIO DE PARTICIPAÇÃO NA REUNIÃO ANUAL DE LUCERNA

RELATÓRIO DE PARTICIPAÇÃO NA REUNIÃO ANUAL DE LUCERNA RELATÓRIO DE PARTICIPAÇÃO NA REUNIÃO ANUAL DE LUCERNA Participante: Cássio B. Viotti O evento foi um sucesso com a participação de mais de 1000 pessoas, entre delegados e acompanhantes. Foi bem organizado

Leia mais

CURRÍCULO PROFISSIONAL

CURRÍCULO PROFISSIONAL CURRÍCULO PROFISSIONAL 1. INFORMAÇÕES PESSOAIS Nome : EDILBERTO MAURER. Data de Nascimento: 11 de março de 1942 Local de Nascimento: Curitiba Paraná - Brasil. Estado Civil: Casado. Telefone: 55 41 3324-8411.

Leia mais

Eleição :: Diretoria do Núcleo Regional de Minas Gerais

Eleição :: Diretoria do Núcleo Regional de Minas Gerais Eleição :: Diretoria do Núcleo Regional de Minas Gerais A eleição da nova Diretoria do Núcleo Regional de Minas Gerais para o triênio 2014 / 2017 ocorreu no dia 26 de junho de 2014, em Belo Horizonte.

Leia mais

Programação para privilegiar associados

Programação para privilegiar associados Núcleo Regional do Paraná Programação para privilegiar associados Reportagem: CLÁUDIA RODRIGUES BARBOSA A diretoria do Núcleo do Paraná relata quais são os desafios da gestão e os anseios dos sócios. O

Leia mais

Núcleo Regional de Minas Gerais: o desafio de se tornar um fórum de discussão sobre barragens

Núcleo Regional de Minas Gerais: o desafio de se tornar um fórum de discussão sobre barragens Núcleo Regional de Minas Gerais: o desafio de se tornar um fórum de discussão sobre barragens Reportagem: CLÁUDIA RODRIGUES BARBOSA Newsletter CBDB - O que diferencia o Núcleo Regional de Minas Gerais

Leia mais

Aula 4 Matriz Elétrica Brasileira

Aula 4 Matriz Elétrica Brasileira AULA Fundação 4 MATRIZ Universidade ELÉTRICA Federal de Mato Grosso do Sul 1 Matriz Energética Aula 4 Matriz Elétrica Brasileira Prof. Márcio Kimpara Universidade Federal de Mato Grosso do Sul FAENG /

Leia mais

Entrevista Jorge M. Samek Diretor Geral Brasileiro - Itaipu Binacional Curitiba, 13 de abril de 2015

Entrevista Jorge M. Samek Diretor Geral Brasileiro - Itaipu Binacional Curitiba, 13 de abril de 2015 1 Entrevista Jorge M. Samek Diretor Geral Brasileiro - Itaipu Binacional Curitiba, 13 de abril de 2015 P - O que significa para a Itaipu Binacional, para Foz do Iguaçu e região trinacional (Argentina,

Leia mais

XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GRUPO VII GRUPO DE ESTUDO DE PLANEJAMENTO DE SISTEMAS ELÉTRICOS - GPL

XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GRUPO VII GRUPO DE ESTUDO DE PLANEJAMENTO DE SISTEMAS ELÉTRICOS - GPL XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA Versão 1.0 GPL VII 22 a 25 Novembro de 2009 Recife - PE GRUPO VII GRUPO DE ESTUDO DE PLANEJAMENTO DE SISTEMAS ELÉTRICOS - GPL

Leia mais

RECURSOS HÍDRICOS DISPONÍVEIS NO BRASIL PARA GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

RECURSOS HÍDRICOS DISPONÍVEIS NO BRASIL PARA GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA AGRÍCOLA RECURSOS HÍDRICOS DISPONÍVEIS NO BRASIL PARA GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA Deodato do Nascimento Aquino Técnico

Leia mais

Informativo www.unicred.com.br

Informativo www.unicred.com.br Informativo www.unicred.com.br ano 5 nº 40 2011 Editorial Unicred do Brasil Definido o tema da IX Convenção Nacional Unicred A Comissão Organizadora da Convenção Nacional Unicred, que se realizará na cidade

Leia mais

Contribuição de Hidroeléctricas e Barragens para o Desenvolvimento Sustentável em África

Contribuição de Hidroeléctricas e Barragens para o Desenvolvimento Sustentável em África Contribuição de Hidroeléctricas e Barragens para o Desenvolvimento Sustentável em África Madalena Dray Consultora Socio-Ambiental Luanda, 24 a 27 de Setembro de 2013 CONFERÊNCIA INTERNACIONAL SOBRE ENERGIA

Leia mais

Diálogo Latino-Americano para as Melhores Práticas no Desenvolvimento de Grandes Hidrelétricas

Diálogo Latino-Americano para as Melhores Práticas no Desenvolvimento de Grandes Hidrelétricas CIER Comisión de Integración Energética Regional www.cier.org.uy Global Sustainable Electricity Partnership www.globalelectricity.org Diálogo Latino-Americano para as Melhores Práticas no Desenvolvimento

Leia mais

Fórum e Exposição Energias Renováveis e Alternativas no Cone Sul- ERACS

Fórum e Exposição Energias Renováveis e Alternativas no Cone Sul- ERACS Fórum e Exposição Energias Renováveis e Alternativas no Cone Sul- ERACS Apresentação O Fórum e Exposição Energias Renováveis e Alternativas no Cone Sul- ERACS ocorrerá nos dias 13, 14 e 15 de outubro de

Leia mais

Observatórios Socioambientais

Observatórios Socioambientais Observatórios Socioambientais Angelo José Rodrigues Lima Programa Água para a Vida Superintendência de Conservação WWF Brasil Uberlândia, 18 de setembro de 2014 Missão do WWF-Brasil Contribuir para que

Leia mais

Informações Gerais CIGRÉ-BRASIL

Informações Gerais CIGRÉ-BRASIL XV ERIAC - Boletim nº 03 Realiza Maio/2013 Organiza Realização: Secretaria do XV ERIAC CIGRÉ-BRASIL Comitês Promotores: CIGRÉ Argentina CIGRÉ Brasil CIGRÉ Paraguai Apoio Comitês Nacionais da RIAC ITAIPU

Leia mais

Valor Setorial Energia (Valor Econômico) 15/04/2015 Garantia para o sistema

Valor Setorial Energia (Valor Econômico) 15/04/2015 Garantia para o sistema Valor Setorial Energia (Valor Econômico) 15/04/2015 Garantia para o sistema Duas importantes medidas foram anunciadas no fim de março pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para tornar mais

Leia mais

Aspectos de mudanças climáticas no componente hidrológico dos projetos e operação de barragens

Aspectos de mudanças climáticas no componente hidrológico dos projetos e operação de barragens Aspectos de mudanças climáticas no componente hidrológico dos projetos e operação de barragens Mesa redonda: Mudanças Climáticas (ClimateChanges) XXVIII Seminário Nacional de Grandes Barragens Rio de Janeiro.

Leia mais

Assembleia Geral Ordinária

Assembleia Geral Ordinária COMITÊ BRASILEIRO DE BARRAGENS - CBDB Assembleia Geral Ordinária Local: Hotel Majestic em Florianópolis (X SPMCH). Data: 28/ 04/ 2016 Às 17:00 horas em primeira convocação e 17:15 em segunda convocação

Leia mais

Crise ambiental e saúde no planeta

Crise ambiental e saúde no planeta Crise ambiental e saúde no planeta Pensando o papel dos serviços de saúde a partir das questões da Rio+20 CESTEH-ENSP-FIOCRUZ 7 QUESTÕES CRÍTICAS NA RIO+20 1) Empregos 2) Energia 3) Cidades 4) Alimentos

Leia mais

A importância das hidroelétricas para um Brasil competitivo

A importância das hidroelétricas para um Brasil competitivo A importância das hidroelétricas para um Brasil competitivo Jerson Kelman 14º Encontro de Energia Matriz Segura e Competitiva FIESP 05 de agosto de 2013 Revista Justiça & Cidadania O Paradoxo Ambiental

Leia mais

Bacias hidrográficas brasileiras

Bacias hidrográficas brasileiras Bacias hidrográficas brasileiras O Brasil possui o maior volume de água potável em estado liquido do globo. Isso se deve as suas extensas e caudalosas bacias hidrográficas. Por sua vez essas bacias devem

Leia mais

17 a 19 de novembro de 2008 Auditório do Clube de Engenharia Rio de Janeiro RJ

17 a 19 de novembro de 2008 Auditório do Clube de Engenharia Rio de Janeiro RJ APRESENTAÇÃO Paralela à necessidade e a previsão de investimentos do Brasil na geração de energia elétrica, que deverá destinar recursos da ordem de R$ 274,8 bilhões nos próximos quatro anos, através do

Leia mais

Amazônia é essencial para o Brasil

Amazônia é essencial para o Brasil Page 1 of 6 Hidreletricidade: sustentabilidade e desenvolvimento Setor debate maneiras de conciliar construção de usinas hídricas com preservação do meio ambiente, diante da necessidade inevitável de exploração

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO DO TOCANTINS CAMPUS PORTO NACIONAL

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO DO TOCANTINS CAMPUS PORTO NACIONAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO DO TOCANTINS CAMPUS PORTO NACIONAL PLANO DE GESTÃO PARA DIREÇÃO PRÓ TEMPORE DO CAMPUS PORTO NACIONAL

Leia mais

17 a 19 de novembro de 2008 Auditório do Clube de Engenharia Rio de Janeiro RJ

17 a 19 de novembro de 2008 Auditório do Clube de Engenharia Rio de Janeiro RJ APRESENTAÇÃO Paralela à necessidade e a previsão de investimentos do Brasil na geração de energia elétrica, que deverá destinar recursos da ordem de R$ 274,8 bilhões nos próximos quatro anos, através do

Leia mais

DISCURSO PROFERIDO PELO DEPUTADO JOÃO HERRMANN NETO (PDT/SP), NA SESSÃO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS, EM.../.../... Senhor Presidente

DISCURSO PROFERIDO PELO DEPUTADO JOÃO HERRMANN NETO (PDT/SP), NA SESSÃO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS, EM.../.../... Senhor Presidente DISCURSO PROFERIDO PELO DEPUTADO JOÃO HERRMANN NETO (PDT/SP), NA SESSÃO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS, EM.../.../... Senhor Presidente Senhoras e Senhores Deputados, As águas subterrâneas que formam os aqüíferos

Leia mais

AHE SIMPLÍCIO QUEDA ÚNICA* Luiz Antônio Buonomo de PINHO Gerente / Engenheiro Civil Furnas Centrais Elétricas S. A.

AHE SIMPLÍCIO QUEDA ÚNICA* Luiz Antônio Buonomo de PINHO Gerente / Engenheiro Civil Furnas Centrais Elétricas S. A. AHE SIMPLÍCIO QUEDA ÚNICA* Luiz Antônio Buonomo de PINHO Gerente / Engenheiro Civil Furnas Centrais Elétricas S. A. Rogério Sales GÓZ Gerente / Engenheiro Civil Furnas Centrais Elétricas S. A. Brasil RESUMO

Leia mais

R$ 400 MILHÕES gerados em negócios

R$ 400 MILHÕES gerados em negócios O Evento R$ 400 MILHÕES gerados em negócios A 19º edição da Feicon Batimat confirma sua tradição, força e relevância no setor da Construção. Os 127.762 compradores/visitantes encontraram em 85m² de área,

Leia mais

RELATÓRIO DE CONJUNTURA: FINANCIAMENTO

RELATÓRIO DE CONJUNTURA: FINANCIAMENTO RELATÓRIO DE CONJUNTURA: FINANCIAMENTO Março de 2008 Nivalde J. de Castro Felipe Botelho Tavares PROJETO PROVEDOR DE INFORMAÇÕES ECONÔMICAS FINANCEIRAS DO SETOR ELÉTRICO Índice 1 FINANCIAMENTO DE EMPRESAS

Leia mais

Turma 15: Espanhol - 17/08 à 30/08/2015 Turma 16: 17/08 à 30/08/2015. À distância Turma 31: 07/09 à 20/09/2015 Turma 32: 07/09 à 20/09/2015

Turma 15: Espanhol - 17/08 à 30/08/2015 Turma 16: 17/08 à 30/08/2015. À distância Turma 31: 07/09 à 20/09/2015 Turma 32: 07/09 à 20/09/2015 Cursos: Água Conhecimento para Gestão Saiba mais em: https://www.aguaegestao.com.br/br/lista-completa-de-cursos Curso Modalidade Inscrições Vagas Realização À distância Turma 15: 03/08 à 16/08/ Turma 15:

Leia mais

II SEMINÁRIO NACIONAL PEQUENAS CENTRAIS HIDRELÉTRICAS E MICROGERAÇÃO

II SEMINÁRIO NACIONAL PEQUENAS CENTRAIS HIDRELÉTRICAS E MICROGERAÇÃO MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA II SEMINÁRIO NACIONAL PEQUENAS CENTRAIS HIDRELÉTRICAS E MICROGERAÇÃO Luiz Eduardo Barata Secretário-Executivo CÂMARA DOS DEPUTADOS Brasília, 22 de setembro de 2015 Energia

Leia mais

informe COOPERATIVA ODONTOLÓGICA DO RIO GRANDE DO NORTE Abril 2012 www.uniodontorn.com.br (84) 4009-4664 Rua Açu, 665 - Tirol Natal/RN - CEP 59020-110

informe COOPERATIVA ODONTOLÓGICA DO RIO GRANDE DO NORTE Abril 2012 www.uniodontorn.com.br (84) 4009-4664 Rua Açu, 665 - Tirol Natal/RN - CEP 59020-110 Abril 2012 NATAL www.unirn.com.br COOPERATIVA LÓGICA DO RIO GRANDE DO NORTE DESTAQUES DESTA EDIÇÃO: Convenção da Uniodonto Nordeste... pág. 03 Assembleia dos cooperados reelege a atual Diretoria... pág.

Leia mais

BOLETIM 1 BOLETIM 1. Versão 1.3-9/9/15. Versão 1.3-9/9/15

BOLETIM 1 BOLETIM 1. Versão 1.3-9/9/15. Versão 1.3-9/9/15 BOLETIM 1 1 22º Congresso Nacional Escoteiro 21º BOLETIM Fórum Nacional de Jovens 1 Líderes 23ª Reunião Ordinária da Assembleia Nacional Campo Grande (MS) 21 a 23 de abril de 2016 BOLETIM 1 Informações

Leia mais

Relatório de viagem. The 78th ICOLD Annual Meeting in Hanoi 78ª Reunião Anual ICOLD. Committee Q85 Noris Costa Diniz delegada CBDB

Relatório de viagem. The 78th ICOLD Annual Meeting in Hanoi 78ª Reunião Anual ICOLD. Committee Q85 Noris Costa Diniz delegada CBDB Relatório de viagem The 78th ICOLD Annual Meeting in Hanoi 78ª Reunião Anual ICOLD Committee Q85 Noris Costa Diniz delegada CBDB 23 a 28 de maio de 2010 Hanoi Vietnam SUMÁRIO Página I INTRODUÇÃO 03 II

Leia mais

fazem bem e dão lucro

fazem bem e dão lucro Melhores práticas de fazem bem e dão lucro Banco Real dá exemplo na área ambiental e ganha reconhecimento internacional Reunidos em Londres, em junho deste ano, economistas e jornalistas especializados

Leia mais

A Suframa e o desenvolvimento do setor energético regional Manaus Novembro de 2009

A Suframa e o desenvolvimento do setor energético regional Manaus Novembro de 2009 Interligação Tucuruí Macapá Manaus: integração da Amazônia ao SIN A Suframa e o desenvolvimento do setor energético regional Manaus Novembro de 2009 Objetivos do modelo do Setor Elétrico Segurança no Modicidade

Leia mais

Gestão do Conhecimento Corporativo: a experiência da Itaipu Binacional

Gestão do Conhecimento Corporativo: a experiência da Itaipu Binacional Gestão do Conhecimento Corporativo: a experiência da Itaipu Binacional I Simpósio de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciência da Informação Universidade Estadual de Londrina - UEL Londrina 06 de março de 2010

Leia mais

PGQP. Programa Gaúcho da Qualidade e Produtividade. Qualidade Gestão Inovação Competitividade Sustentabilidade

PGQP. Programa Gaúcho da Qualidade e Produtividade. Qualidade Gestão Inovação Competitividade Sustentabilidade PGQP Programa Gaúcho da Qualidade e Produtividade Qualidade Gestão Inovação Competitividade Sustentabilidade visão das lideranças A Excelência de qualquer organização depende da sinergia entre três fatores:

Leia mais

Ministério de Minas e Energia Consultoria Jurídica

Ministério de Minas e Energia Consultoria Jurídica Ministério de Minas e Energia Consultoria Jurídica LEI N o 5.899, DE 5 DE JULHO DE 1973. Dispõe sobre a aquisição dos serviços de eletricidade da ITAIPU e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA,

Leia mais

A Rede internacional dos organismos de bacia (Riob) foi criada em abril de mil novecentos e noventa e quatro (1994).

A Rede internacional dos organismos de bacia (Riob) foi criada em abril de mil novecentos e noventa e quatro (1994). RESEAU INTERNATIONAL DES ORGANISMES DE BASSIN INTERNATIONAL NETWORK OF BASIN ORGANIZATIONS RED INTERNACIONAL DE ORGANISMOS DE CUENCA REDE INTERNACIONAL DE ORGANISMOS DE BACIA Excelentissimos Governador

Leia mais

GrandAmazon. Energia para o futuro Os desafios da sustentabilidade. Wilson Ferreira Jr. e Miguel Saad 16/03/2012

GrandAmazon. Energia para o futuro Os desafios da sustentabilidade. Wilson Ferreira Jr. e Miguel Saad 16/03/2012 GrandAmazon Energia para o futuro Os desafios da sustentabilidade Wilson Ferreira Jr. e Miguel Saad 16/03/2012 A alta complexidade do sistema elétrico brasileiro traz 3 grandes desafios para a política

Leia mais

Fontes Alternativas de Energia

Fontes Alternativas de Energia Fontes Alternativas de Energia Fontes de Energia Fontes Primárias Fontes Renováveis Fontes Não Renováveis Geotérmica Gravitacional Solar Nuclear Oceânica Eólica Hidráulica Fontes Secundárias Madeira Cana

Leia mais

Rio São Francisco ERROS DA TRANSPOSIÇÃO

Rio São Francisco ERROS DA TRANSPOSIÇÃO Rio São Francisco ERROS DA TRANSPOSIÇÃO Bacia do São Francisco Irrigação na bacia do rio Potencial irrigável cerca de 1 milhão de hectares Efetivamente irrigados cerca de 340 mil hectares e em constante

Leia mais

Elas formam um dos polos mais dinâmicos da economia brasileira, e são o principal sustentáculo do emprego e da distribuição de renda no país.

Elas formam um dos polos mais dinâmicos da economia brasileira, e são o principal sustentáculo do emprego e da distribuição de renda no país. Fonte: http://www.portaldaindustria.org.br 25/02/2015 PRONUNCIAMENTO DO PRESIDENTE DO CONSELHO DELIBERATIVO NACIONAL (CDN) DO SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS (SEBRAE), NA SOLENIDADE

Leia mais

A Ministra do Meio Ambiente do Brasil, Senadora Marina Silva, apresentou a agenda para consideração dos participantes, tendo sido aprovada.

A Ministra do Meio Ambiente do Brasil, Senadora Marina Silva, apresentou a agenda para consideração dos participantes, tendo sido aprovada. II Reunião de Ministros de Meio Ambiente do MERCOSUL 8 de novembro de 2004, Brasília, Brasil Ata da Reunião nº 02/04 Realizou-se na cidade de Brasília, República Federativa do Brasil, no dia 8 de novembro

Leia mais

XXVIII ANPET EM CURITIBA É CONSIDERADO UM DOS MELHORES EVENTOS JÁ REALIZADOS PELA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PESQUISA E ENSINO EM TRANSPORTES (ANPET).

XXVIII ANPET EM CURITIBA É CONSIDERADO UM DOS MELHORES EVENTOS JÁ REALIZADOS PELA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PESQUISA E ENSINO EM TRANSPORTES (ANPET). XXVIII ANPET EM CURITIBA É CONSIDERADO UM DOS MELHORES EVENTOS JÁ REALIZADOS PELA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PESQUISA E ENSINO EM TRANSPORTES (ANPET). Confira as respostas da pesquisa de opinião dos participantes!

Leia mais

ESTRUTURA DE UMA USINA HIDRELÉTRICA

ESTRUTURA DE UMA USINA HIDRELÉTRICA ESTRUTURA DE UMA USINA HIDRELÉTRICA Orientações didáticas para o professor 1º PASSO PREPARANDO OS ALUNOS Neste primeiro momento, talvez os alunos ainda não saibam exatamente como funciona uma usina hidrelétrica,

Leia mais

O Setor Elétrico Brasileiro e a Sustentabilidade no Século 21 Oportunidades e Desafios

O Setor Elétrico Brasileiro e a Sustentabilidade no Século 21 Oportunidades e Desafios O Setor Elétrico Brasileiro e a Sustentabilidade no Século 21 Oportunidades e Desafios Português Resumo Executivo Esta é a segunda edição revista e ampliada da publicação: O Setor Elétrico Brasileiro e

Leia mais

Manifesto em Defesa da Renovação das Concessões do Setor de Energia Elétrica Já!

Manifesto em Defesa da Renovação das Concessões do Setor de Energia Elétrica Já! Nosso país possui um dos mais invejáveis sistemas elétricos do mundo, de dimensões continentais. Formado majoritariamente por usinas hidrelétricas, constituise numa das matrizes energéticas mais limpas

Leia mais

Guia de Inscrição Grandes Cases de Embalagem 2014

Guia de Inscrição Grandes Cases de Embalagem 2014 Guia de Inscrição Grandes Cases de Embalagem 2014 Antes de iniciar Qualquer empresa pode concorrer ao Prêmio Grandes Cases de Embalagem, desde que não se situe no início da cadeia produtiva (fornecedores

Leia mais

Revista Corretora do Futuro 1

Revista Corretora do Futuro 1 Revista Corretora do Futuro 1 INAUGURAÇÃO É inaugurada a nova Unidade Regional e de Negócios Lojacorr em Santa Catarina e firmou a identidade da Lojacorr em Florianópolis (SC). Com instalações modernas

Leia mais

GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA HIDRELÉTRICA-SISTEMA ELÉTRICO

GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA HIDRELÉTRICA-SISTEMA ELÉTRICO GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA HIDRELÉTRICA-SISTEMA ELÉTRICO HIDRELÉTRICAS Definição Originada a partir da energia solar, responsável pela evaporação da água; A água que precipita é armazenada na forma de

Leia mais

A Construção de um Programa de Revitalização na Bacia do rio São Francisco

A Construção de um Programa de Revitalização na Bacia do rio São Francisco A Construção de um Programa de Revitalização na Bacia do rio São Francisco Antônio Thomaz Gonzaga da Matta Machado Projeto Manuelzão/UFMG Conceito de Revitalização Caráter técnico-científico Legislação

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL E GESTÃO DOS RECURSOS HÍDRICOS

EDUCAÇÃO AMBIENTAL E GESTÃO DOS RECURSOS HÍDRICOS EDUCAÇÃO AMBIENTAL E GESTÃO DOS RECURSOS HÍDRICOS EDUCANDO PARA UM AMBIENTE MELHOR Apresentação A Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos do Rio Grande do Norte SEMARH produziu esta

Leia mais

CONHEÇA O NOVO CENTAURO-ON NEWS. MAIS MODERNO E VERSÁTIL, PARA VOCÊ.

CONHEÇA O NOVO CENTAURO-ON NEWS. MAIS MODERNO E VERSÁTIL, PARA VOCÊ. Ano VII Nº 37 Outubro/Dezembro 2015 CONHEÇA O NOVO CENTAURO-ON NEWS. MAIS MODERNO E VERSÁTIL, PARA VOCÊ. LEIA TAMBÉM 2015: Ano de grandes realizações Pág. 02 Seguro Vida Individual: Tranquilidade para

Leia mais

Águas de Minas e Energia a Contribuição de Minas para o Sistema Elétrico Importância dos Reservatórios de Cabeceira.

Águas de Minas e Energia a Contribuição de Minas para o Sistema Elétrico Importância dos Reservatórios de Cabeceira. Águas de Minas e Energia a Contribuição de Minas para o Sistema Elétrico Importância dos Reservatórios de Cabeceira. 1 Sumário Produção de Energia Elétrica no Brasil e o no Mundo Características de Usinas

Leia mais

Contribuição para o aprimoramento das Resoluções nº 393/98 e nº 398/01.

Contribuição para o aprimoramento das Resoluções nº 393/98 e nº 398/01. Contribuição para o aprimoramento das Resoluções nº 393/98 e nº 398/01. (Consulta Pública ANEEL 058/2009) Otávio Ferreira da Silveira São Paulo, 18 de novembro de 2009. À Agência Nacional de Energia Elétrica

Leia mais

NOSSA MISSÃO NOSSA ASPIRAÇÃO NOSSOS CLIENTES

NOSSA MISSÃO NOSSA ASPIRAÇÃO NOSSOS CLIENTES NOSSA MISSÃO Estimular e apoiar as organizações para o desenvolvimento e evolução de sua gestão, por meio da disseminação dos Fundamentos e Critérios de Excelência, para que se tornem sustentáveis, cooperativas

Leia mais

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, durante visita às obras da usina hidrelétrica de Jirau

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, durante visita às obras da usina hidrelétrica de Jirau , Luiz Inácio Lula da Silva, durante visita às obras da usina hidrelétrica de Jirau Porto Velho-RO, 12 de março de 2009 Gente, uma palavra apenas, de agradecimento. Uma obra dessa envergadura não poderia

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca Goiânia, 24 de outubro de 1962. Na

Leia mais

Guia de Inscrição Grandes Cases de Embalagem 2015

Guia de Inscrição Grandes Cases de Embalagem 2015 Guia de Inscrição Grandes Cases de Embalagem 2015 Antes de iniciar Qualquer empresa pode concorrer ao Prêmio Grandes Cases de Embalagem, desde que não se situe no início da cadeia produtiva (fornecedores

Leia mais

RELATÓRIO DE VIAGEM ITAIPU BINACIONAL 17 A 20/10/2014 AUTOR: MARIO KENJI TAMURA DIA 17 PARA DIA 18/10

RELATÓRIO DE VIAGEM ITAIPU BINACIONAL 17 A 20/10/2014 AUTOR: MARIO KENJI TAMURA DIA 17 PARA DIA 18/10 RELATÓRIO DE VIAGEM ITAIPU BINACIONAL 17 A 20/10/2014 AUTOR: MARIO KENJI TAMURA DIA 17 PARA DIA 18/10 Iniciamos nossa viagem às 19h30 minutos em frente à ETEC e chegamos no dia 18/10 sábado às 09h45min.

Leia mais

Palavra da ABEEólica. Atenciosamente, Elbia Melo

Palavra da ABEEólica. Atenciosamente, Elbia Melo BOLETIM ANUAL DE GERAÇÃO EÓLICA - 2012 Palavra da ABEEólica energia eólica tem experimentado um exponencial e virtuoso crescimento no Brasil. De 2009 a 2012, nos leilões dos quais a fonte eó- A lica participou,

Leia mais

O DESAFIO ENERGÉTICO NOS GRANDES CENTROS:

O DESAFIO ENERGÉTICO NOS GRANDES CENTROS: O DESAFIO ENERGÉTICO NOS GRANDES CENTROS: CIDADES SUSTENTÁVEIS OU COLAPSO ANUNCIADO? Mudanças Climáticas e o Papel das Cidades Mudanças Climáticas e o Papel das Cidades Cidades são parte do Problema Atividades

Leia mais

Para produzir energia elétrica e

Para produzir energia elétrica e Produção de energia elétrica A UU L AL A uma notícia de jornal: Leia com atenção o texto a seguir, extraído de Seca agrava-se em Sobradinho e ameaça causar novo drama social no Nordeste Para produzir energia

Leia mais

CURITIBA, 20 e 21 DE JUNHO DE 2007. PROMOÇÃO E REALIZAÇÃO PARCERIA INSTITUCIONAL

CURITIBA, 20 e 21 DE JUNHO DE 2007. PROMOÇÃO E REALIZAÇÃO PARCERIA INSTITUCIONAL MISSÃO DE NEGÓCIOS PORTUGAL-BRASIL WWW.WYSONLINE.COM.BR CURITIBA, 20 e 21 DE JUNHO DE 2007. PROMOÇÃO E REALIZAÇÃO Negócios Internacionais PARCERIA INSTITUCIONAL 2 PATROCINADOR MASTER BANIF PATROCÍNIO GVAGRO

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 131, DE 11 DE MARÇO DE 2003

RESOLUÇÃO Nº 131, DE 11 DE MARÇO DE 2003 RESOLUÇÃO Nº 131, DE 11 DE MARÇO DE 2003 Dispõe sobre procedimentos referentes à emissão de declaração de reserva de disponibilidade hídrica e de outorga de direito de uso de recursos hídricos, para uso

Leia mais

Empresa. SCK Seguros atenta ao Mercado Energético

Empresa. SCK Seguros atenta ao Mercado Energético Empresa SCK Seguros atenta ao Mercado Energético Raphael Andrade SCK Seguros São inúmeras as possibilidades de fontes de energia no mundo e no Brasil. Um mercado que cresce a cada ano e gera uma rentabilidade

Leia mais

DESTINO IGUASSU PLANO DE PATROCÍNIO 2014

DESTINO IGUASSU PLANO DE PATROCÍNIO 2014 DESTINO IGUASSU Com atrativos turísticos conhecidos internacionalmente, uma diversidade de mais de 70 etnias e roteiros de ecoturismo e aventura, o Destino Iguaçu promove o encontro geográfico e cultural

Leia mais

ITAIPU E SUA IMPORTÂNCIA NA MATRIZ ENERGÉTICA BRASILEIRA

ITAIPU E SUA IMPORTÂNCIA NA MATRIZ ENERGÉTICA BRASILEIRA ITAIPU E SUA IMPORTÂNCIA NA MATRIZ ENERGÉTICA BRASILEIRA Fórum Internacional A Sustentabilidade no Século XXI Joel de Lima - Diretoria Geral Brasileira Pelotas, 11 de novembro de 2010 RETROSPECTO HISTÓRICO:

Leia mais

BOLETIM DE MONITORAMENTO DA BACIA DO ALTO PARAGUAI

BOLETIM DE MONITORAMENTO DA BACIA DO ALTO PARAGUAI BOLETIM DE MONITORAMENTO DA BACIA DO ALTO PARAGUAI v.6, n. 01, jan. 2011 Bol. Mon. Bacia do Alto Paraguai, Brasília, v. 6, n. 01, p. 1-21, jan. 2011 República Federativa do Brasil Dilma Vana Rousseff Presidenta

Leia mais

ÁGUA. USOS, DISTRIBUIÇÃO e PRESERVAÇÃO

ÁGUA. USOS, DISTRIBUIÇÃO e PRESERVAÇÃO ÁGUA USOS, DISTRIBUIÇÃO e PRESERVAÇÃO Embora a água seja a substância mais abundante do nosso planeta, especialistas e autoridades internacionais alertam para um possível colapso das reservas de água doce,

Leia mais

12CNG CONGREssO NaCiONal de GEOtECNia GUIMArães 2010

12CNG CONGREssO NaCiONal de GEOtECNia GUIMArães 2010 26 A 29 de abril. GUIMARãES 2010 geotecnia e desenvolvimento sustentável Convite A Sociedade Portuguesa de Geotecnia (SPG) e o Departamento de Engenharia Civil da Universidade do Minho (DEC-UM) têm a honra

Leia mais

Setembro foi um mês marcante para a. Fim de Ciclo. Formatura marca final das atividades da 2ª turma do projeto Educação Integral

Setembro foi um mês marcante para a. Fim de Ciclo. Formatura marca final das atividades da 2ª turma do projeto Educação Integral Setembro 2013 São Paulo. Brasil www.vidajovem.org Fim de Ciclo Formatura marca final das atividades da 2ª turma do projeto Educação Integral Setembro foi um mês marcante para a associação. Depois de um

Leia mais

Do rio que tudo arrasta se diz que é violento Mas ninguém diz violentas as margens que o comprimem. Bertold Brecht

Do rio que tudo arrasta se diz que é violento Mas ninguém diz violentas as margens que o comprimem. Bertold Brecht Do rio que tudo arrasta se diz que é violento Mas ninguém diz violentas as margens que o comprimem Bertold Brecht Instalações Elétricas Prediais A ENG04482 Prof. Luiz Fernando Gonçalves AULA 3 Usinas Hidrelétricas

Leia mais

DESAFIOS DO SETOR ENERGÉTICO NO RIO GRANDE DO SUL

DESAFIOS DO SETOR ENERGÉTICO NO RIO GRANDE DO SUL DESAFIOS DO SETOR ENERGÉTICO NO RIO GRANDE DO SUL Humberto César Busnello A SITUAÇÃO ENERGÉTICA DO RIO GRANDE DO SUL TEM QUE SER VISTA NO CONTEXTO DO MODELO DO SETOR ELÉTRICO BRASILEIRO, ESPECIALMENTE

Leia mais

8 de agosto (quarta-feira)

8 de agosto (quarta-feira) Manaus, 8-11 de agosto de 2012 8 de agosto (quarta-feira) 9h - 15h Entrega de credenciais 9h - 10h30 Reunião dos Coordenadores das Oficinas Temáticas e da Comissão da Carta de Manaus da Magistratura e

Leia mais

Águas Continentais do Brasil. Capítulo 11

Águas Continentais do Brasil. Capítulo 11 Águas Continentais do Brasil Capítulo 11 As reservas brasileiras de água doce O Brasil é um país privilegiado pois detém cerca de 12% da água doce disponível no planeta; Há diversos problemas que preocupam:

Leia mais

FACULDADE DE ENGENHARIA

FACULDADE DE ENGENHARIA FACULDADE DE ENGENHARIA Impactos ambientais das hidrelétricas na Amazônia Profa. Aline Sarmento Procópio Dep. Engenharia Sanitária e Ambiental Amazônia: alguns dados A Região Amazônica compreende a maior

Leia mais

BWP 2015 ORGANIZADORES GWEC. ABBEólica. Grupo CanalEnergia

BWP 2015 ORGANIZADORES GWEC. ABBEólica. Grupo CanalEnergia O MERCADO O ano de 2015 promete ser bem promissor para o mercado de energia renovável. A América Latina começará a instalar mais de 3 GW de energia eólica anualmente, com potencial de alcançar 4.3 GW por

Leia mais

Energia e Meio Ambiente Política de Energia e Mudança Climática: Histórico, Perspectivas e Alternativas. Luiz Pinguelli Rosa

Energia e Meio Ambiente Política de Energia e Mudança Climática: Histórico, Perspectivas e Alternativas. Luiz Pinguelli Rosa Luiz Pinguelli Rosa O BRASIL NO CONTEXTO DA AMÉRICA LATINA E A QUESTÃO DA ESQUERDA NO GOVERNO Superar a identificação da esquerda estritamente com o socialismo de tipo soviético O QUADRO POLÍTICO NACIONAL,

Leia mais

BRASIL: A ESCASSEZ HÍDRICA E SEUS IMPACTOS ECONÔMICOS

BRASIL: A ESCASSEZ HÍDRICA E SEUS IMPACTOS ECONÔMICOS BRASIL: A ESCASSEZ HÍDRICA E SEUS IMPACTOS ECONÔMICOS 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 Panorama Hídrico O Brasil é muito rico em recursos hídricos......mas

Leia mais

Fontes energéticas alternativas e o panorama energético do estado da Bahia

Fontes energéticas alternativas e o panorama energético do estado da Bahia Fontes energéticas alternativas e o panorama energético do estado da Bahia entrevista ÉRIKA GARCEZ DA ROCHA MARCELO SILVA DE CARVALHO DELFINO doi: 10.7724/caititu.2013.v1.n1.d11 Alternative energy sources

Leia mais

- SEMINÁRIO SEGURANÇA HÍDRICA - CENÁRIO DO ESTADO DE MINAS GERAIS

- SEMINÁRIO SEGURANÇA HÍDRICA - CENÁRIO DO ESTADO DE MINAS GERAIS - SEMINÁRIO SEGURANÇA HÍDRICA - CENÁRIO DO ESTADO DE MINAS GERAIS Eng. Mário Cicareli Pinheiro POTAMOS Engenharia e Hidrologia Ltda. mario.cicareli@potamos.com.br Belo Horizonte, 27 de março de 2014 SUMÁRIO

Leia mais

OFICINA ÁGUA, FLORESTA E SOLOS

OFICINA ÁGUA, FLORESTA E SOLOS Realização: Grupo de Trabalho Água e Floresta da Câmara Técnica de Assuntos Legais e Institucionais - CTIL do Conselho Nacional de Recursos Hídricos - CNRH Apoio: Secretaria de Recursos Hídricos e Ambiente

Leia mais

RELATORIA NACIONAL DO DIREITO HUMANO AO MEIO AMBIENTE

RELATORIA NACIONAL DO DIREITO HUMANO AO MEIO AMBIENTE RELATORIA NACIONAL DO DIREITO HUMANO AO MEIO AMBIENTE MISSÃO XINGU - Violações de Direitos Humanos no Licenciamento da Usina Hidrelétrica de Belo Monte Relatores: Marijane Vieira Lisboa e José Guilherme

Leia mais

Contribuições à Criação e Organização de um Núcleo de Voluntariado

Contribuições à Criação e Organização de um Núcleo de Voluntariado Terceiro Setor Contribuições à Criação e Organização de um Núcleo de Voluntariado Para que possamos atuar com voluntários, em projetos sociais, em instituições públicas ou privadas é fundamental que se

Leia mais

UVV POST Nº88 18/05 a 01/06 de 2015 UVV. Publicação quinzenal interna Universidade Vila Velha - ES. Produto da Comunicação Institucional

UVV POST Nº88 18/05 a 01/06 de 2015 UVV. Publicação quinzenal interna Universidade Vila Velha - ES. Produto da Comunicação Institucional UVV POST Publicação quinzenal interna Universidade Vila Velha - ES Produto da Comunicação Institucional PARCERIA UVV-ES E ARCELORMITTAL A Universidade assinou um protocolo de intenções com a multinacional

Leia mais

Gestão Integrada de Águas Urbanas

Gestão Integrada de Águas Urbanas Gestão Integrada de Águas Urbanas Prof. Carlos E. M. Tucci Consultor do Banco Mundial São Paulo 4 a 6 de dezembro de 2012 1 Impactos Aumento da magnitude das vazões e da frequência de inundações; Aumento

Leia mais

Utilização do Google Earth e Google Maps na CEMIG

Utilização do Google Earth e Google Maps na CEMIG Utilização do Google Earth e Google Maps na CEMIG Roberto Proença da Silva Carlos Alberto Moura Companhia Energética de Minas Gerais - CEMIG Superintendência de Tecnologia da Informação - TI Gerência de

Leia mais

DIRETORIA DE COMUNICAÇÕES. Projeto da Revista Brasileira de Engenharia de Barragens

DIRETORIA DE COMUNICAÇÕES. Projeto da Revista Brasileira de Engenharia de Barragens DIRETORIA DE COMUNICAÇÕES Projeto da Revista Brasileira de Engenharia de Barragens Janeiro 2013 1 Projeto da REVISTA BRASILEIRA DE ENGENHARIA DE BARRAGENS Justificativa Aproveitamento da oportunidade de

Leia mais

PROGRAMAÇÃO / FALAS DA APRESENTAÇÃO

PROGRAMAÇÃO / FALAS DA APRESENTAÇÃO PROGRAMAÇÃO / FALAS DA APRESENTAÇÃO 1 de junho de 2015 (segunda-feira) Leitura da sutra sagrada Chuva de Néctar da Verdade (30 ) 00:00 - Hino Sagrado É Primavera! (5 ) Maravilhosos filhos de Deus boa tarde

Leia mais

ATA DA REUNIÃO CONJUNTA DAS CÂMARAS SETORIAIS DE HABITAÇÃO E URBANISMO/MEIO AMBIENTE/ AGRICULTURA E ABASTECIMENTO E IND. COM.

ATA DA REUNIÃO CONJUNTA DAS CÂMARAS SETORIAIS DE HABITAÇÃO E URBANISMO/MEIO AMBIENTE/ AGRICULTURA E ABASTECIMENTO E IND. COM. ATA DA REUNIÃO CONJUNTA DAS CÂMARAS SETORIAIS DE HABITAÇÃO E URBANISMO/MEIO AMBIENTE/ AGRICULTURA E ABASTECIMENTO E IND. COM. E MINERAÇÃO Aos seis dias do mês de fevereiro do ano de dois mil e sete, reuniu-se

Leia mais

Hotel e Golf Clube dos 500 Guaratinguetá SP

Hotel e Golf Clube dos 500 Guaratinguetá SP Hotel e Golf Clube dos 500 Guaratinguetá SP APOIO e INCENTIVO APOIO INSTITUCIONAL APOIO DE MÍDIA ORGANIZAÇÃO GERAL E REALIZAÇÃO APRESENTAÇÃO Ao longo da década de 90, cresceu no País a idéia de que o Estado

Leia mais

E já surgia vitoriosa! Pois todos os vetos de Goulart foram rejeitados.

E já surgia vitoriosa! Pois todos os vetos de Goulart foram rejeitados. Senhoras e senhores Companheiros da Radiodifusão, É para mim e para todos os meus colegas da ABERT uma enorme alegria e uma honra receber tantos amigos e presenças ilustres nesta noite em que comemoramos

Leia mais

Estiagem é tema de edição especial deste mês Instituições contam as medidas adotadas para atravessar o período de crise

Estiagem é tema de edição especial deste mês Instituições contam as medidas adotadas para atravessar o período de crise Estiagem é tema de edição especial deste mês Instituições contam as medidas adotadas para atravessar o período de crise O forte período de estiagem que assola a região é o tema desta edição especial do

Leia mais

Política Ambiental das Empresas Eletrobras

Política Ambiental das Empresas Eletrobras Política Ambiental das Empresas Eletrobras Versão 2.0 16/05/2013 Sumário 1 Objetivo... 3 2 Princípios... 3 3 Diretrizes... 3 3.1 Diretrizes Gerais... 3 3.1.1 Articulação Interna... 3 3.1.2 Articulação

Leia mais

I FÓRUM SOCIAL DA UFSB-2015 Universidade e Sociedade em diálogo - Projeto Executivo -

I FÓRUM SOCIAL DA UFSB-2015 Universidade e Sociedade em diálogo - Projeto Executivo - I FÓRUM SOCIAL DA UFSB-2015 Universidade e Sociedade em diálogo - Projeto Executivo - Itabuna - julho de 2015. 1/3 I FÓRUM SOCIAL DA UFSB-2015 Universidade e Sociedade em diálogo Objetivo Geral: Fortalecer

Leia mais

Avaliação Ambiental Estratégica em Instituições Financeiras Multilaterais

Avaliação Ambiental Estratégica em Instituições Financeiras Multilaterais Avaliação Ambiental Estratégica em Instituições Financeiras Multilaterais Garo Batmanian Banco Mundial Seminário Latino Americano de Avaliação Ambiental Estratégica Brasília, 28 de agosto de 2006 Estratégia

Leia mais