Papel das Mulheres nos CAs. A dimensão da Sustentabilidade no coração das empresas

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Papel das Mulheres nos CAs. A dimensão da Sustentabilidade no coração das empresas"

Transcrição

1 Papel das Mulheres nos CAs. A dimensão da Sustentabilidade no coração das empresas Mulheres Rumo à Rio + 20: A Sustentabilidade no Feminino Sonia Favaretto, 08/11/2011

2 Agenda Conselhos, Mulheres e Sustentabilidade Sustentabilidade e Negócios Brasil Conclusões

3 3ª maior bolsa do mundo em valor de mercado: cerca de 15 bilhões de dólares investidores, entre pessoas físicas e jurídicas, e 467 empresas listadas. Líder nos segmentos de ações e outros valores mobiliários e derivativos da América Latina. Parceria estratégica com o Grupo CME, Chicago. Escritórios em Nova Iorque, Shanghai e Londres.

4 Um dos princípios da boa governança corporativa é que o conselho de administração tem o dever de prover a orientação estratégica para a empresa. No desenvolvimento da estratégia empresarial, os aspectos de curto e longo prazos precisam ser considerados. No que diz respeito ao último, deve-se levar em conta os temas da sustentabilidade. Pode-se deduzir logicamente, então, que governança, estratégia e sustentabilidade se tornaram inseparáveis. Não se pode mais planejar estrategicamente sem levar em conta os temas da sustentabilidade. Fonte: Guia de Sustentabilidade para as Empresas, IBGC - Prefácio de Mervyn E. King Professor extraordinário da Universidade da África do Sul no Instituto de Cidadania Corporativa, professor honorário da Universidade de Pretória, professor visitante da Rhodes Investec Business e doutor honoris causa em Direito pela Universidade de Witwatersrand, é presidente do International Integrated Reporting Committee (IIRC) e presidente honorário da Global Reporting Initiative (GRI).

5 Código de Melhores Práticas - IBGC Sustentabilidade Visando a viabilidade e a longevidade da organização o Conselho de Administração deverá incorporar, e assegurar-se de que a Diretoria também incorpora, considerações de ordem social e ambiental na definição dos negócios e operações. Cabe ao Conselho orientar o processo de definição das ferramentas e indicadores de gestão, inclusive remuneração, de modo a vincular os temas da sustentabilidade às opções estratégicas e refleti-los nos relatórios periódicos. Esta postura deverá ser disseminada ao longo de toda a cadeia produtiva por meio de mecanismos formais constantes de contratos ou acordos de parceria. Fonte: Código das Melhores Práticas de Governança Corporativa, IBGC

6 C r e s c e o n ú m e r o d e m u l h e r e s n o s conselhos de empresas de capital aberto.

7 Cresce o número de mulheres nos conselhos de empresas de capital aberto. 2010: 7,10% das posições efetivas em Conselhos eram ocupadas por mulheres 2011: 7,71%. Estados Unidos: 15,7% dos assentos Alemanha, Reino Unido e França: 12%. China: 8,5%. Índia: 5,3%. Japão: 0,9% Primeiro País a estabelecer percentual mínimo para mulheres em CAs: Noruega, em 2003, 40% dos assentos. Em vigor integralmente em Relatório de Mulheres na Administração das Empresas Brasileiras Listadas 2010 e 2011, c/ 454 empresas listadas em 2011 e 507 em 2010 (http://www.ibgc.org.br/pesquisas.aspx) e Limited Seating: Mixed Results on Efforts to Include More Women at the Corporate Board Table

8

9 Até 2016 as mulheres devem ocupar 10% dos cargos de conselho em empresas públicas e de economia mista, atingindo 40% em ,9% do total de Conselhos são liderados por mulheres.

10 Como somos? Que diferença fazemos? De acordo com a literatura, a mulher é menos avessa a risco, tende a ser mais colaborativa e interessada em construir consenso. Líderes femininas são mais democráticas e com gestão focada no relacionamento. Estudo recente conduzido pelo MIT Sloan School of Management and Carnegie Mellon s Tepper School of Business concluiu que times que incluem mais mulheres tendem a performar melhor. Os grupos formados por membros com alto grau de sensibilidade social, atributo geralmente associado à mulher, são mais inteligentes coletivamente. Professora Nancy Rothbard, Wharton: Pesquisas recentes mostram que quando mulheres estão em um grupo, a inteligência coletiva do time é maior porque as pessoas se tratam melhor, o que impacta nos resultados. As mulheres alteram o ambiente do grupo positivamente.

11 Pesquisa Aberje Mulher na Comunicação e Sustentabilidade (março de 2007)* 2% A maternidade é apontada por 27% das mulheres como a principal característica feminina que pode levar ao compromisso com a sustentabilidade 20% 27% Ser Mãe Sensibilidade Comprometimento 4% Determinação 4% 6% 8% 11% 18% Cuidado/Zelo Consciência feminina Capacidade de mudança/ousadia Não sabe Outras * 114 profissionais em 110 empresas de todo o país

12 Possível maior afinidade da mulher com sustentabilidade. Competências que facilitam a gestão e o trato do tema. Sustentabilidade é tema estratégico e, portanto, deve ser tratado nos Conselhos de Administração Maior quantidade de homens em Conselhos. Entendimento crescente da importância da sustentabilidade para os negócios.

13

14

15

16 Furacão Katrina, New Orleans, 29/8/2005

17 Furacão Katrina, New Orleans População de Nova Orleans pré-katrina População de Nova Orleans um ano depois Percentual de Nova Orleans debaixo d'água 1 dia após o Katrina atingir a costa Quilômetros quadrados de danos causados na costa do Golfo (tamanho aproximado do Reino Unido) Total de metros cúbicos de escombros ( metros cúbicos de escombros após o 11/09) 463 mil 230 mil 80% Número oficial de mortes Casas perdidas Número de desabrigados na Louisiana Empregos perdidos na Louisiana Estimativa de danos causados na Louisiana US$ 22 bilhões Número de soldados da Guarda Nacional ativado na área Valor destinado pelo governo federal para a recuperação US$ 116 bilhões

18 Impacto nos negócios O aquecimento global e o aumento de eventos climáticos extremos apresentam enormes desafios a alguns mercados, como à indústria de seguros. Perdas do Mercado Segurador (1970 a 2009) Fonte: Swiss Re, Sigma As indenizações pagas pelas seguradoras chegaram a US$ 43 bilhões em 2010, 60% acima dos US$ 27 bilhões em 2009 (previsão inicial: US$ 21 bilhões). Só a tragédia de Fukushima/Japão, gerou em torno de US$ 35 bilhões de indenizações = 2ª catástrofe mais cara para o setor. Primeira: Furacão Katrina.

19 Tendências Novos temas, como Mudanças Climáticas, Água e Biodiversidade, estão se tornando mandatórios e as companhias terão que lidar com eles porque afetarão seus negócios no futuro:

20 SRI, Investimento Socialmente Responsável EUA, Europa e Brasil Estados Unidos: SIF 2010 Ativos SRI: (1995) US$ 639 bilhões (2010) US$ 3.07 tri : +380% SRI: 12.1% do total de ativos Europa: EURO SIF 2009 (representa 19 países europeus) Ativos SRI: (2007) 2.7 trilhões (2009) 5.0 trilhões: +87% SRI : 17.5% do total de ativos Brasil: Anbima e BM&FBOVESPA Ativos SRI: R$ 705 milhões (1/11/11). Crescimento de 47,4% em relação a 2006 Menos de 1% do total de ativos

21 Dez 2010 / Jan 2011

22 BM&FBOVESPA e a sustentabilidade Desenvolvimento do mercado financeiro e de capitais Fonte de financiamento e crescimento para as empresas e alternativas de investimento para os agentes de mercado Desenvolvimento sustentável

23 Missão: Induzir, promover e praticar os conceitos e ações de responsabilidade econômica, social e ambiental visando colaborar para o desenvolvimento sustentável. Como? Produtos e Serviços Gestão de Recursos Naturais Relacionamento e Compromissos Governance Governança Por quê? Imagem Reputação Redução de custos Novos produtos e serviços Projeção internacional Vantagem competitiva Gestão de Risco

24 Índices 4º Índice de Sustentabilidade do mundo É um índice que mede o retorno médio de uma carteira teórica de ações de empresas de capital aberto e listadas na BM&FBOVESPA com as melhores práticas em sustentabilidade.

25 Composto por até 40 empresas selecionadas dentre as emissoras das 200 ações mais líquidas. Carteira atual: 47 ações de 38 companhias; 18 setores. Participação voluntária. Carteira revista anualmente. Metodologia se baseia em questionário com 7 dimensões. Elaborado por meio de processo participativo. Vigência 1º de Janeiro a 31 de Dezembro. Acaba de ser lançado um ETF (fundo de índice) do ISE.

26 Integrar um índice de sustentabilidade é questão de reputação, sim, mas também de minimização de risco e melhor retorno financeiro

27 Índice Carbono Eficiente ICO2 Parceria entre BM&FBOVESPA e BNDES. Índice de ações ponderado pelas emissões de gases de efeito estufa das empresas. Ponto de partida: Carteira do IBrX-50. Adesão voluntária. Processo inclusivo. Lançamento primeira carteira: 2 de dezembro de 2010 e na COP 16, em Cancun, Das 60 empresas convidadas, 49 aderiram. Antes: cerca de 70% das empresas do IBrX- 50 não reportavam dados de emissões. Depois: cálculo das emissões de 37 empresas do IBrX-50 (aproximadamente 79% reportam dados de emissões). Está previsto para este ano o lançamento de um fundo de índice (ETF) do ICO2.

28 NOVO VALOR: Sustentabilidade nas Empresas Como começar, Quem Envolver e o que Priorizar Gestão para a Sustentabilidade em 13 passos Envolva a alta direção Revise a identidade e estratégia Engaje stakeholder s Estabeleça metas Relate conquistas e desafios Realize um diagnóstico Estabeleça a governança Elabore um política Defina e acompanhe indicadores Identifique questões materiais Assuma compromisso s Envolva o público interno Ajuste o sistema de gestão

29 Mudança de Mundo Shareholder Value Single Bottom Line Recursos naturais são infinitos Consumismo como sinônimo de status Risco econômico Participação em índices: Nice to Have Vantagem competitiva Stakeholder Value Triple Bottom Line Recursos naturais são finitos e viram ativos Compras coletivas, consumo colaborativo Risco econômico e socioambiental Por que não faz parte? Condição para competir

30 Pelo amor, pela dor ou pela inteligência

31 Pelo amor, Líderes apaixonados pelo tema; movidos pela convicção pela dor ou pela inteligência

32 Pelo amor, pela dor ou Perdas financeiras; de imagem e/ou reputação pela inteligência

33 Pelo amor, pela dor ou Diferencial competitivo, inovação, liderança pela inteligência

34 OBRIGADA! Sonia Favaretto

Responsabilidade socioambiental: caminhos para uma política empresarial

Responsabilidade socioambiental: caminhos para uma política empresarial Responsabilidade socioambiental: caminhos para uma política empresarial Referência mundial em sustentabilidade, com Bolsa de Johanesburgo, pelo Relatório Bolsas de Valores Sustentáveis Relatório de Progresso,

Leia mais

SONIA FAVARETTO DIRETORA DE SUSTENTABILIDADE DA BM&FBOVESPA. PRESIDENTE DO CONSELHO DELIBERATIVO DO ISE ÍNDICE DE SUSTENTABILIDADE EMPRESARIAL

SONIA FAVARETTO DIRETORA DE SUSTENTABILIDADE DA BM&FBOVESPA. PRESIDENTE DO CONSELHO DELIBERATIVO DO ISE ÍNDICE DE SUSTENTABILIDADE EMPRESARIAL Em busca de uma agenda positiva SONIA FAVARETTO DIRETORA DE SUSTENTABILIDADE DA BM&FBOVESPA. PRESIDENTE DO CONSELHO DELIBERATIVO DO ISE ÍNDICE DE SUSTENTABILIDADE EMPRESARIAL Uma das maiores bolsas do

Leia mais

Índice de Sustentabilidade Empresarial - ISE Confidencial Restrita Confidencial Uso Interno Público 1

Índice de Sustentabilidade Empresarial - ISE Confidencial Restrita Confidencial Uso Interno Público 1 Confidencial Restrita Confidencial Uso Interno Público 1 Sustentabilidade em Bolsas de Valores Estímulo à transparência e ao desempenho socioambiental das empresas listadas Critérios mínimos de listagem.

Leia mais

Desafios e Perspectivas no Ambiente Interno como Agente de Indução e Mobilização 14/09/2010

Desafios e Perspectivas no Ambiente Interno como Agente de Indução e Mobilização 14/09/2010 Desafios e Perspectivas no Ambiente Interno como Agente de Indução e Mobilização 14/09/2010 31 de março de 2010 Uma das maiores bolsas do mundo É a terceira maior bolsa do mundo, com valor de mercado de

Leia mais

PRONUNCIAMENTO DE ORIENTAÇÃO Nº 14, de 04 de setembro de 2012.

PRONUNCIAMENTO DE ORIENTAÇÃO Nº 14, de 04 de setembro de 2012. CODIM COMITÊ DE ORIENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES AO MERCADO (ABRAPP ABRASCA AMEC ANBIMA ANCORD ANEFAC APIMEC BM&FBOVESPA CFC IBGC IBRACON IBRI) PRONUNCIAMENTO DE ORIENTAÇÃO Nº 14, de 04 de setembro

Leia mais

Sustentabilidade no Mercado de Capitais. Sonia Bruck 1

Sustentabilidade no Mercado de Capitais. Sonia Bruck 1 Sustentabilidade no Mercado de Capitais Sonia Bruck 1 Minha missão nesse evento é um pouco ingrata, pois é difícil tratar de Mercado de Capitais, um assunto pouco conhecido de todos. Posso dizer a vocês

Leia mais

cadernos Desenvolvimento sustentável petrobras Em nome do futuro Ano 9 N o 10 dezembro 2009

cadernos Desenvolvimento sustentável petrobras Em nome do futuro Ano 9 N o 10 dezembro 2009 cadernos petrobras Ano 9 N o 10 dezembro 2009 Desenvolvimento Em nome do futuro Cuidando do presente para garantir o futuro Desenvolvimento é um dos dez valores com que a Petrobras trabalha para transformar

Leia mais

METODOLOGIA DO ÍNDICE DE SUSTENTABILIDADE EMPRESARIAL (ISE)

METODOLOGIA DO ÍNDICE DE SUSTENTABILIDADE EMPRESARIAL (ISE) METODOLOGIA DO ÍNDICE DE SUSTENTABILIDADE EMPRESARIAL (ISE) Abril/2015 [data] METODOLOGIA DO ÍNDICE DE O ISE é o resultado de uma carteira teórica de ativos, elaborada de acordo com os critérios estabelecidos

Leia mais

Conheça a MRV Engenharia

Conheça a MRV Engenharia Conheça a MRV Engenharia MRV em Números Ficha técnica MRV Engenharia Número de empregados nas obras (média 2014)...23.704 Vendas Contratadas (R$ milhões) (2014)...R$ 6.005 Receita liquida (R$ milhões)

Leia mais

Responsabilidade Socioambiental, Negócios e Sustentabilidade

Responsabilidade Socioambiental, Negócios e Sustentabilidade Responsabilidade Socioambiental, Negócios e Sustentabilidade SUSTENTABILIDADE Fonte figura: Projeto Sigma Paula Chies Schommer CIAGS/UFBA Novembro 2007 O que define uma empresa como sustentável? 2 Objetivos

Leia mais

A Sustentabilidade no Processo de Decisão Financeira. Indicadores e práticas nos setores de Crédito, Investimentos e Seguros

A Sustentabilidade no Processo de Decisão Financeira. Indicadores e práticas nos setores de Crédito, Investimentos e Seguros A Sustentabilidade no Processo de Decisão Financeira Indicadores e práticas nos setores de Crédito, Investimentos e Seguros 15 de Agosto 2013 Agenda Conceitos e Evolução Atuação do Setor Financeiro O Mercado

Leia mais

Aplicar na Bolsa, visando à formação de. envolve normalmente um horizonte de longo prazo. socialmente responsáveis e sustentabilidade

Aplicar na Bolsa, visando à formação de. envolve normalmente um horizonte de longo prazo. socialmente responsáveis e sustentabilidade OQUEABOLSATEMA A VER COM SUSTENTABILIDADE? Aplicar na Bolsa, visando à formação de patrimônio ou reservas para a utilização futura, envolve normalmente um horizonte de longo prazo. Selecionar empresas

Leia mais

Reunião do Conselho Empresarial de Responsabilidade Social. Sustentabilidade Corporativa

Reunião do Conselho Empresarial de Responsabilidade Social. Sustentabilidade Corporativa Reunião do Conselho Empresarial de Responsabilidade Social Sustentabilidade Corporativa F U N D A Ç Ã O B R A S I L E I R A P A R A O D E S E N V O L V I M E N T O S U S T E N T Á V E L Índice A FBDS Sustentabilidade

Leia mais

Aplicar na Bolsa, visando à formação de. envolve normalmente um horizonte de longo prazo. socialmente responsáveis e sustentabilidade

Aplicar na Bolsa, visando à formação de. envolve normalmente um horizonte de longo prazo. socialmente responsáveis e sustentabilidade OQUEABOLSATEMA A VER COM SUSTENTABILIDADE? Aplicar na Bolsa, visando à formação de patrimônio ou reservas para a utilização futura, envolve normalmente um horizonte de longo prazo. Selecionar empresas

Leia mais

MELHORES PRÁTICAS DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES SOBRE SUSTENTABILIDADE Pronunciamento de Orientação CODIM

MELHORES PRÁTICAS DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES SOBRE SUSTENTABILIDADE Pronunciamento de Orientação CODIM MELHORES PRÁTICAS DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES SOBRE SUSTENTABILIDADE Pronunciamento de Orientação CODIM COLETIVA DE IMPRENSA Participantes: Relatores: Geraldo Soares IBRI; Haroldo Reginaldo Levy Neto

Leia mais

Política de Responsabilidade Social e Ambiental do BNDES: Uma Agenda de Trabalho para o Desenvolvimento Sustentável

Política de Responsabilidade Social e Ambiental do BNDES: Uma Agenda de Trabalho para o Desenvolvimento Sustentável Responsabilidade Social e Ambiental do BNDES: Uma Agenda de Trabalho para o Desenvolvimento Sustentável Linha do Tempo BNDES - Destaques 1986 Criação do Programa de Conservação do Meio Ambiente 2003 Projeto

Leia mais

09:00h Abertura: Alex Costa Cavalcante Gerente Executivo de Compras Bradesco. 09:10h Vídeo Institucional do Bradesco

09:00h Abertura: Alex Costa Cavalcante Gerente Executivo de Compras Bradesco. 09:10h Vídeo Institucional do Bradesco Agenda 09:00h Abertura: Alex Costa Cavalcante Gerente Executivo de Compras Bradesco 09:10h Vídeo Institucional do Bradesco 09:20h CDP Mudanças Climáticas e CDP SupplyChain: Marcelo Rocha -Diretor do CDP

Leia mais

A Retomada dos Investimentos e o Mercado de Capitais Instituto IBMEC 18.08.2015

A Retomada dos Investimentos e o Mercado de Capitais Instituto IBMEC 18.08.2015 A Retomada dos Investimentos e o Mercado de Capitais Instituto IBMEC 18.08.2015 A RETOMADA DOS INVESTIMENTOS E O MERCADO DE CAPITAIS Sumário I. O MERCADO DE TÍTULOS DE DÍVIDA PRIVADA NO BRASIL II. A AGENDA

Leia mais

Informações Integradas

Informações Integradas Informações Integradas IMPLANTAÇÃO DO RELATO INTEGRADO: O CASE DA SANASA REUNIÃO TÉCNICA DE NORMAS INTERNACIONAIS Tatiana Gama Ricci São Paulo, 22 de maio de 2015 Evolução das Informações não financeiras

Leia mais

Sustentabilidade: uma agenda estratégica e inadiável

Sustentabilidade: uma agenda estratégica e inadiável Sustentabilidade: uma agenda estratégica e inadiável Sustentabilidade NÃO é... NEM Abraçar árvores Beijar criancinha 2 Sustentabilidade É... Econômico Triple Bottom Line é a expansão do modelo de negócios

Leia mais

CERTIFICAÇÃO DE CONSELHEIROS IBGC - CCI

CERTIFICAÇÃO DE CONSELHEIROS IBGC - CCI CERTIFICAÇÃO DE CONSELHEIROS IBGC - CCI SINÔNIMO DE EXCELÊNCIA EM GOVERNANÇA CORPORATIVA O PROGRAMA DE CERTIFICAÇÃO DE CONSELHEIROS IBGC IRÁ APRIMORAR E CONFERIR MAIOR EFICÁCIA À ATIVIDADE PROFISSIONAL

Leia mais

Indústria do Esporte. Análise de Faturamento FIFA Copa do Mundo

Indústria do Esporte. Análise de Faturamento FIFA Copa do Mundo Indústria do Esporte Análise de Faturamento FIFA Copa do Mundo Fevereiro 2013 Com a proximidade da Copa do Mundo no Brasil, a BDO RCS fez um levantamento sobre a evolução da receita da FIFA desde a sua

Leia mais

fazem bem e dão lucro

fazem bem e dão lucro Melhores práticas de fazem bem e dão lucro Banco Real dá exemplo na área ambiental e ganha reconhecimento internacional Reunidos em Londres, em junho deste ano, economistas e jornalistas especializados

Leia mais

Empresas e as mudanças climáticas

Empresas e as mudanças climáticas Empresas e as mudanças climáticas O setor empresarial brasileiro, por meio de empresas inovadoras, vem se movimentando rumo à economia de baixo carbono, avaliando seus riscos e oportunidades e discutindo

Leia mais

Visão. Brasil precisa inovar mais em tecnologias de redução de emissões de carbono. do Desenvolvimento. nº 97 4 ago 2011

Visão. Brasil precisa inovar mais em tecnologias de redução de emissões de carbono. do Desenvolvimento. nº 97 4 ago 2011 Visão do Desenvolvimento nº 97 4 ago 2011 Brasil precisa inovar mais em tecnologias de redução de emissões de carbono Por André Albuquerque Sant Anna (APE) e Frederico Costa Carvalho (AMA) Economistas

Leia mais

Seminário sobre Sustentabilidade Corporativa. 28 de agosto de 2007 São Paulo - SP

Seminário sobre Sustentabilidade Corporativa. 28 de agosto de 2007 São Paulo - SP Seminário sobre Sustentabilidade Corporativa 28 de agosto de 2007 São Paulo - SP Sustentabilidade Corporativa Marcos Kisil Desafios do século XXI Crescimento populacional Urbanização Inovações tecnológicas

Leia mais

Objetivos do Pacto Global da ONU

Objetivos do Pacto Global da ONU nossa missão global Objetivos do Pacto Global da ONU A maior iniciativa voluntária do mundo para a responsabilidade corporativa está presente em 145 países com mais de 8 mil participantes corporativos.

Leia mais

Evento de Lançamento do Processo ISE 2015

Evento de Lançamento do Processo ISE 2015 Evento de Lançamento do Processo ISE 2015 25 de fevereiro de 2015 Carteira ISE 2015 R$ 1.224.784.660.586,93-49,87% do valor total de mercado (base 24/11/2014) Carteira ISE 2015 R$ 1.224.784.660.586,93-49,87%

Leia mais

Ajudamos os nossos clientes a criar valor a longo prazo. www.pwc.com/pt

Ajudamos os nossos clientes a criar valor a longo prazo. www.pwc.com/pt Ajudamos os nossos clientes a criar valor a longo prazo www.pwc.com/pt A atual crise financeira veio demonstrar que os mercados e as empresas são realidades muito mais complexas e interrelacionadas do

Leia mais

Governança Corporativa que Cria Valor: um Processo em Subtítulo Evolução ou Módulo de Treinamento Abril de 2014

Governança Corporativa que Cria Valor: um Processo em Subtítulo Evolução ou Módulo de Treinamento Abril de 2014 Governança Corporativa que Cria Valor: um Processo em Subtítulo Evolução ou Módulo de Treinamento Abril de 2014 Objetivos da Governança Corporativa A GC é o sistema pelo qual as empresas são dirigidas

Leia mais

Questionário de desempenho ambiental, social e de governança para as empresas participadas e investidas pelos Fundos de Pensão

Questionário de desempenho ambiental, social e de governança para as empresas participadas e investidas pelos Fundos de Pensão Questionário de desempenho ambiental, social e de governança para as empresas participadas e investidas pelos Fundos de Pensão Introdução A consulta a seguir é um novo passo em direção às melhores práticas

Leia mais

PRINCÍPIOS PARA SUSTENTABILIDADE EM SEGURO GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE

PRINCÍPIOS PARA SUSTENTABILIDADE EM SEGURO GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE PRINCÍPIOS PARA SUSTENTABILIDADE EM SEGURO 2014 GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE O modelo de Gestão da Sustentabilidade do GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE é focado no desenvolvimento de

Leia mais

A Bolsa e a sustentabilidade

A Bolsa e a sustentabilidade A Bolsa e a sustentabilidade Izalco Sardenberg Diretor Instituto BM&FBOVESPA Outubro/2009 BM&FBOVESPA Quem somos Maior bolsa da América Latina. Uma das 5 maiores do mundo em valor de mercado (US$ 15 bilhões).

Leia mais

Melhores práticas. Cada vez mais cientes das

Melhores práticas. Cada vez mais cientes das Número de empresas brasileiras que procuram se aprimorar em governança corporativa aumentou na última edição do estudo Melhores práticas Estudo aponta que as empresas investem mais no aprimoramento dos

Leia mais

Instituto Ethos. de Empresas e Responsabilidade Social. Emilio Martos Gerente Executivo de Relacionamento Empresarial

Instituto Ethos. de Empresas e Responsabilidade Social. Emilio Martos Gerente Executivo de Relacionamento Empresarial Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social Emilio Martos Gerente Executivo de Relacionamento Empresarial Missão do Instituto Ethos Mobilizar, sensibilizar e ajudar as empresas a gerir seus negócios

Leia mais

A experiência do Carbon Disclosure Project no Brasil, para a governança climática de companhias de capital aberto

A experiência do Carbon Disclosure Project no Brasil, para a governança climática de companhias de capital aberto A experiência do Carbon Disclosure Project no Brasil, para a governança climática de companhias de capital aberto Contexto empresarial: Impactos financeiros e vantagem competitiva GOVERNANÇA CLIMÁTICA

Leia mais

A sustentabilidade inserida na gestão estratégica da empresa. Lanakaná Princípios Sustentáveis

A sustentabilidade inserida na gestão estratégica da empresa. Lanakaná Princípios Sustentáveis A sustentabilidade inserida na gestão estratégica da empresa 1 O que é Sustentabilidade? Agenda A estratégia das 100 maiores Balance Scorecard Sustentabilidade uma nova Perspectiva? Governança Corporativa

Leia mais

GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE PRINCÍPIOS PARA SUSTENTABILIDADE EM SEGUROS

GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE PRINCÍPIOS PARA SUSTENTABILIDADE EM SEGUROS GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE PRINCÍPIOS PARA SUSTENTABILIDADE EM SEGUROS 2015 E m um período de profundas mudanças socioambientais, torna-se ainda mais estratégico incluir a sustentabilidade

Leia mais

Fundos de Investimento

Fundos de Investimento Fundos de Investimento Difusão de Fundos de Investimento BB DTVM e FGV 17/05/2013 Programa. A ANBIMA. O que são Fundos de Investimento. Como se constituem. Governança. Operação. A indústria Brasileira

Leia mais

ENGAJAMENTO COM STAKEHOLDERS. III Seminário do Programa Brasileiro de Certificação em Responsabilidade Social 11/06/13 Tarcila Reis Ursini

ENGAJAMENTO COM STAKEHOLDERS. III Seminário do Programa Brasileiro de Certificação em Responsabilidade Social 11/06/13 Tarcila Reis Ursini ENGAJAMENTO COM STAKEHOLDERS III Seminário do Programa Brasileiro de Certificação em Responsabilidade Social 11/06/13 Tarcila Reis Ursini Sustentabilidade: por amor, por dor ou por inteligência? PROPÓSITO

Leia mais

Fatores para a mudança em direção à sustentabilidade

Fatores para a mudança em direção à sustentabilidade Mudanças Climáticas - Caminhos e Soluções Fatores para a mudança em direção à sustentabilidade ECOLATINA - 2007 Breve histórico: 1972: Conferência sobre Meio Ambiente ONU / Estocolmo 1980: Superfund -

Leia mais

Política de Responsabilidade Social e Ambiental do BNDES

Política de Responsabilidade Social e Ambiental do BNDES Responsabilidade Social e Ambiental do BNDES Linha do Tempo BNDES - Destaques 1986 Criação do Programa de Conservação do Meio Ambiente 2003 Projeto dos Guias Ambientais 2005 Aprovação da Política Ambiental

Leia mais

Questionário de desempenho ambiental, social e de governança para as empresas participadas e investidas pelos Fundos de Pensão

Questionário de desempenho ambiental, social e de governança para as empresas participadas e investidas pelos Fundos de Pensão Questionário de desempenho ambiental, social e de governança para as empresas participadas e investidas pelos Fundos de Pensão Atuação da Organização 1. Qual(is) o(s) setor(es) de atuação da empresa? (Múltipla

Leia mais

Responsabilidade Social Empresarial

Responsabilidade Social Empresarial Responsabilidade Social Empresarial Henry Ford: produto e preço - Gestão de Produto e Processo. Jerome McCarty e Philip Kotler: produto, preço, praça (ponto de venda) e promoção. - Gestão de Marketing.

Leia mais

Sustentabilidade Corporativa: do conceito à prática

Sustentabilidade Corporativa: do conceito à prática Sustentabilidade Corporativa: do conceito à prática Clarissa Lins F U N D A Ç Ã O B R A S I L E I R A P A R A O D E S E N V O L V I M E N T O S U S T E N T Á V E L Índice Paradigmas do Desenvolvimento

Leia mais

Associação sem fins lucrativos, fundada em 1998, por um grupo de 11 empresários; 1475 associados: empresas de diferentes setores e portes.

Associação sem fins lucrativos, fundada em 1998, por um grupo de 11 empresários; 1475 associados: empresas de diferentes setores e portes. Instituto Ethos Associação sem fins lucrativos, fundada em 1998, por um grupo de 11 empresários; 1475 associados: empresas de diferentes setores e portes. MISSÃO: Mobilizar, sensibilizar e ajudar as empresas

Leia mais

Diretrizes G4 da GRI: Quais os seus efeitos nos relatórios corporativos de sustentabilidade?

Diretrizes G4 da GRI: Quais os seus efeitos nos relatórios corporativos de sustentabilidade? Meio acadêmico Sustentabilidade Diretrizes G4 da GRI: Quais os seus efeitos nos relatórios corporativos de sustentabilidade? Além do maior foco na cadeia de valor e na materialidade, a quarta geração (G4)

Leia mais

Sustentabilidade Corporativa

Sustentabilidade Corporativa Sustentabilidade Corporativa Painel II: O Mercado e a Sustentabilidade Empresarial O Novo Paradigma de Atuação Empresarial F U N D A Ç Ã O B R A S I L E I R A P A R A O D E S E N V O L V I M E N T O S

Leia mais

Governança como porta de entrada para fatores ESG

Governança como porta de entrada para fatores ESG Governança como porta de entrada para fatores ESG Carlos Eduardo Lessa Brandão celb@iname.com São Paulo, 29 de abril de 2014 Conteúdo Governança, estratégia e sustentabilidade ESG e valor ESG: desafios

Leia mais

Michel Epelbaum ellux consultoria

Michel Epelbaum ellux consultoria Michel Epelbaum ellux consultoria 70 s e 80 s: controle e auditorias ambientais 1987: Relatório Brundtland 1991: ICC - Carta Empr. p/ o Des. Sust. 1992: ECO 92 Agenda 21 1992: WBCSD conceito de eco-eficiência

Leia mais

Nota à imprensa. Página 1/5. Contatos: Relações com a mídia, Zurique Telefone + 41 43 285 7171. Lucia Bevere, Zurique Telefone + 41 43 285 9279

Nota à imprensa. Página 1/5. Contatos: Relações com a mídia, Zurique Telefone + 41 43 285 7171. Lucia Bevere, Zurique Telefone + 41 43 285 9279 Nota à imprensa a O estudo sigma da Swiss Re sobre catástrofes naturais e desastres causados pelo homem em 2012 registra US$ 77 bilhões em perdas seguradas e prejuízos econômicos na ordem de US$ 186 bilhões

Leia mais

Comunicação Institucional Visão de Futuro

Comunicação Institucional Visão de Futuro Comunicação Institucional Visão de Futuro Organograma Presidente Comunicação Institucional Assistente Imagem Corporativa e Marcas Comitê Estratégico Imprensa Planejamento e Gestão Atendimento e Articulação

Leia mais

Estratégias Empresariais de Adaptação

Estratégias Empresariais de Adaptação Estratégias Empresariais de Adaptação Seminário: Cenários Corporativos de Riscos Climáticos no Brasil e a Inovação Regulatória da Administração Barack Obama 29 de setembro, 2015 MISSÃO Expandir continuamente

Leia mais

GOVERNANÇA CORPORATIVA FACE A MUDANÇAS CLIMÁTICAS

GOVERNANÇA CORPORATIVA FACE A MUDANÇAS CLIMÁTICAS GOVERNANÇA CORPORATIVA FACE A MUDANÇAS CLIMÁTICAS Thiago Roque Banco Sumitomo Mitsui Brasileiro S.A Global Environment Department Junho 2010 1 CONTEÚDO Mercado Global de carbono Drivers de mercado Governança

Leia mais

BM&FBOVESPA aperfeiçoa práticas de gerenciamento de projetos com CA Clarity PPM

BM&FBOVESPA aperfeiçoa práticas de gerenciamento de projetos com CA Clarity PPM CUSTOMER SUCCESS STORY BM&FBOVESPA aperfeiçoa práticas de gerenciamento de projetos com CA Clarity PPM PERFIL DEL CLIENTE Indústria: Serviços financeiros Companhia: BM&FBOVESPA Empregados: 1.400+ Faturamento

Leia mais

O papel do CFO na estratégia corporativa

O papel do CFO na estratégia corporativa O papel do CFO na estratégia corporativa Paola Sardi Madueño, Diretora de Estratégia da Monitor Deloitte Dezembro 2014 Tendências globais (1/2) Embora com pesos diferentes, existem algumas tendências globais

Leia mais

Responsabilidade Social Empresarial: Como as organizações de saúde estão implementando e reportando suas iniciativas sócio ambientais?

Responsabilidade Social Empresarial: Como as organizações de saúde estão implementando e reportando suas iniciativas sócio ambientais? Responsabilidade Social Empresarial: Como as organizações de saúde estão implementando e reportando suas iniciativas sócio ambientais? 1 P r i n c í p i o s S u s t e n t á v e i s Agenda O que é Sustentabilidade?

Leia mais

Apresentação da Proposta de Trabalho aos ICTs e as Empresas

Apresentação da Proposta de Trabalho aos ICTs e as Empresas Apresentação da Proposta de Trabalho aos ICTs e as Empresas 29 abril 2014 Fundamentação Lei da Inovação Nº 10.973, 02 Dez 2004 Regulamentada pelo Decreto Nº 5.563, 11 Out 2005 Artigo 20, do Decreto Nº

Leia mais

Principais estudos e a perspectiva dos investidores. Roberta Simonetti GVces

Principais estudos e a perspectiva dos investidores. Roberta Simonetti GVces O VALOR DO ISE Principais estudos e a perspectiva dos investidores Roberta Simonetti GVces Conteúdo Principais tendências: investidores e executivos Risco vs. Retorno Ganhos de valor Valores tangíveis

Leia mais

Sustentabilidade Corporativa. Carlos Eduardo Lessa Brandão São Paulo, 8 de outubro de 2013 Carlos Eduardo Lessa Brandão SP, 8 de outubro de

Sustentabilidade Corporativa. Carlos Eduardo Lessa Brandão São Paulo, 8 de outubro de 2013 Carlos Eduardo Lessa Brandão SP, 8 de outubro de Sustentabilidade Corporativa Carlos Eduardo Lessa Brandão São Paulo, 8 de outubro de 2013 Conteúdo 1. As várias cores da sustentabilidade 2. Dissociar uma estratégia corporativa de uma estratégia sustentável

Leia mais

Preâmbulo. resultado econômico, ao mesmo tempo em que protege o meio ambiente e melhora a qualidade de vida das pessoas com as quais interage.

Preâmbulo. resultado econômico, ao mesmo tempo em que protege o meio ambiente e melhora a qualidade de vida das pessoas com as quais interage. Preâmbulo Para a elaboração da Política de Sustentabilidade do Sicredi, foi utilizado o conceito de Sustentabilidade proposto pela abordagem triple bottom line (TBL), expressão que reúne simultaneamente

Leia mais

Liderança Feminina. Que tipo de clima as altas executivas geram em suas equipes? Setembro/2009

Liderança Feminina. Que tipo de clima as altas executivas geram em suas equipes? Setembro/2009 Liderança Feminina Que tipo de clima as altas executivas geram em suas equipes? Setembro/2009 Sobre o Hay Group Hay Group é uma consultoria global em gestão que trabalha com líderes para transformar estratégias

Leia mais

Gestão da. Simpósio Internacional sobre Mudança de Clima & Oportunidades de Negócios com Crédito de Carbono. Gestão da. Sustentabilidade Empresarial

Gestão da. Simpósio Internacional sobre Mudança de Clima & Oportunidades de Negócios com Crédito de Carbono. Gestão da. Sustentabilidade Empresarial Simpósio Internacional sobre Mudança de Clima & Oportunidades de Negócios com Crédito de Carbono Gestão da Ricardo Prata Camargos Superintendência de Gerência de Responsabilidade Ambiental e Social Florianópolis,

Leia mais

RELATÓRIO INTEGRADO DESEMPENHOS FINANCEIRO E DE SUSTENTABILIDADE CAMINHANDO CADA VEZ MAIS ALINHADOS

RELATÓRIO INTEGRADO DESEMPENHOS FINANCEIRO E DE SUSTENTABILIDADE CAMINHANDO CADA VEZ MAIS ALINHADOS RELATÓRIO INTEGRADO DESEMPENHOS FINANCEIRO E DE SUSTENTABILIDADE CAMINHANDO CADA VEZ MAIS ALINHADOS O Relatório Integrado, ou , é um tema que vem sendo abordado pela Revista RI já há algumas edições

Leia mais

CBA. Comércio Internacional PÚBLICO-ALVO COMPLEMENTAÇÃO ACADÊMICA MATERIAL DIDÁTICO. Internacional. Comércio

CBA. Comércio Internacional PÚBLICO-ALVO COMPLEMENTAÇÃO ACADÊMICA MATERIAL DIDÁTICO. Internacional. Comércio CBA Comércio Internacional Comércio Internacional A intensidade das relações comerciais e produtivas das empresas no atual contexto econômico tem exigido das empresas um melhor entendimento da complexidade

Leia mais

Ferramentas normativas de Responsabilidade Social

Ferramentas normativas de Responsabilidade Social Ferramentas normativas de Responsabilidade Social A presente pesquisa busca apresentar algumas ferramentas normativas de Responsabilidade Social descrevendo a sua finalidade, como e por quem ela tem sido

Leia mais

Asseguração de Relatórios de Sustentabilidade Denise Saboya 23 de setembro de 2009

Asseguração de Relatórios de Sustentabilidade Denise Saboya 23 de setembro de 2009 Asseguração de Relatórios de Sustentabilidade Denise Saboya 23 de setembro de 2009 Relembrando conceitos de sustentabilidade Desenvolvimento Econômico Responsabilidade Social Maximização do retorno do

Leia mais

A popularização e expansão do mercado de capitais. Diretoria de Desenvolvimento e Fomento de Negócios Maio/2010

A popularização e expansão do mercado de capitais. Diretoria de Desenvolvimento e Fomento de Negócios Maio/2010 A popularização e expansão do mercado de capitais Diretoria de Desenvolvimento e Fomento de Negócios Maio/2010 POPULARIZAÇÃO Objetivos dos Programas de Popularização Divulgar os segmentos de atuação da

Leia mais

A emergência de um novo mundo no século XXI?

A emergência de um novo mundo no século XXI? A emergência de um novo mundo no século XXI? José Eustáquio Diniz Alves 1 A economia mundial deve crescer cerca de 4 vezes nos próximos 40 anos. Isto quer dizer que o Produto Interno Bruto (PIB) terá o

Leia mais

Plataforma por uma Economia Inclusiva, Verde e Responsável

Plataforma por uma Economia Inclusiva, Verde e Responsável 2 Plataforma por uma Economia Inclusiva, Verde e Responsável Fevereiro de 2011 1 2 Plataforma por uma Economia Inclusiva, Verde e Responsável 1Apresentação Esta plataforma expressa a visão e os objetivos

Leia mais

23/02/2010. Tarcísio José Massote de Godoy

23/02/2010. Tarcísio José Massote de Godoy 23/02/2010 Tarcísio José Massote de Godoy Agenda Grupo Segurador Brasil e Mercado Segurador Mundial Mercado de Seguros na América Latina Mercado de Seguros, Previdência e Capitalização Seguros e Previdência

Leia mais

Oportunidades de Mercado na Visão do Serviço Florestal Brasileiro

Oportunidades de Mercado na Visão do Serviço Florestal Brasileiro Oportunidades de Mercado na Visão do Serviço Florestal Brasileiro - 2º Congresso Florestal do Tocantins - André Luiz Campos de Andrade, Me. Gerente Executivo de Economia e Mercados do Serviço Florestal

Leia mais

Mais valias dos Relatórios de Sustentabilidade Um contributo da PT

Mais valias dos Relatórios de Sustentabilidade Um contributo da PT Mais valias dos Relatórios de Sustentabilidade Um contributo da PT A Responsabilidade Social Corporativa no Contexto da Internacionalização Abril, 2014 AGENDA QUEM SOMOS SUSTENTABILIDADE A IMPORTÂNCIA

Leia mais

Workshops de Revisão Março 2015

Workshops de Revisão Março 2015 Workshops de Revisão Março 2015 Workshops de revisão do questionário Agenda 14h-15h Abertura / Rodada de apresentações / Introd. do Coord. (1h) 15h- 16h Debate em grupos (1h) 16h- 16h15 Intervalo (15')

Leia mais

BM&FBOVESPA divulga balanço de operações de novembro de 2010. Empréstimos de ações têm recorde de volume financeiro

BM&FBOVESPA divulga balanço de operações de novembro de 2010. Empréstimos de ações têm recorde de volume financeiro BM&FBOVESPA divulga balanço de operações de novembro de 2010 Empréstimos de ações têm recorde de volume financeiro Total de negócios com ETFs passa de 17,9 mil para 25,6 mil Futuro de juro (DI) totaliza

Leia mais

A RESPONSABILIDADE SOCIAL INTEGRADA ÀS PRÁTICAS DA GESTÃO

A RESPONSABILIDADE SOCIAL INTEGRADA ÀS PRÁTICAS DA GESTÃO A RESPONSABILIDADE SOCIAL INTEGRADA ÀS PRÁTICAS DA GESTÃO O que isto tem a ver com o modelo de gestão da minha Instituição de Ensino? PROF. LÍVIO GIOSA Sócio-Diretor da G, LM Assessoria Empresarial Coordenador

Leia mais

AA1000: Estrutura de gestão da responsabilidade corporativa. Informações gerais

AA1000: Estrutura de gestão da responsabilidade corporativa. Informações gerais AA1000: Estrutura de gestão da responsabilidade corporativa Informações gerais Produzido por BSD Brasil. Pode ser reproduzido desde que citada a fonte. Introdução Lançada em novembro de 1999, em versão

Leia mais

SUSTENTABILIDADE DIRETRIZES G4 DA GRI UM NOVO CAMINHO PARA A SUSTENTABILIDADE

SUSTENTABILIDADE DIRETRIZES G4 DA GRI UM NOVO CAMINHO PARA A SUSTENTABILIDADE DIRETRIZES G4 DA GRI UM NOVO CAMINHO PARA A SUSTENTABILIDADE 48 REVISTA RI Junho Julho 2013 Entre os dias 22 e 24 de maio, em Amsterdã (Holanda), a Global Reporting Initiative (GRI) realizou sua Conferência

Leia mais

WORLD INVESTMENT REPORT 2013 Cadeias de Valor Global: Investimento e Comércio para o Desenvolvimento

WORLD INVESTMENT REPORT 2013 Cadeias de Valor Global: Investimento e Comércio para o Desenvolvimento WORLD INVESTMENT REPORT 2013 Cadeias de Valor Global: Investimento e Comércio para o Desenvolvimento Sobeet São Paulo, 26 de junho de 2013 EMBARGO 26 Junho 2013 12:00 horas Horário de Brasília 1 Recuperação

Leia mais

Diretoria Executiva de Desenvolvimento e Fomento de Negócios. Novembro de 2010

Diretoria Executiva de Desenvolvimento e Fomento de Negócios. Novembro de 2010 Governança Corporativa e o desenvolvimento do mercado de capitais brasileiro Diretoria Executiva de Desenvolvimento e Fomento de Negócios Novembro de 2010 Representatividade da bolsa no mundo Maior bolsa

Leia mais

Estratégias Empresariais Geradoras de Valor Durável

Estratégias Empresariais Geradoras de Valor Durável hapiterra.com Curso de Formação em Estratégias Empresariais Geradoras de Valor Durável Como aplicar o pensamento sistêmico na estratégia empresarial? Crescimento e sustentabilidade são compatíveis? Como

Leia mais

BM&FBOVESPA Aperfeiçoa Práticas de Gerenciamento de Projetos com CA Project & Portfolio Management

BM&FBOVESPA Aperfeiçoa Práticas de Gerenciamento de Projetos com CA Project & Portfolio Management CUSTOMER SUCCESS STORY Outubro 2013 BM&FBOVESPA Aperfeiçoa Práticas de Gerenciamento de Projetos com CA Project & Portfolio Management CUSTOMER LOGO HERE EMPRESA A BM&FBOVESPA é a principal instituição

Leia mais

Governança Corporativa e Sustentabilidade. Carlos Eduardo Lessa Brandão celb@iname.com (11) 9221-7444

Governança Corporativa e Sustentabilidade. Carlos Eduardo Lessa Brandão celb@iname.com (11) 9221-7444 Governança Corporativa e Sustentabilidade Carlos Eduardo Lessa Brandão celb@iname.com (11) 9221-7444 Londrina, 21 de outubro de 2010 Conteúdo Governança Corporativa Sustentabilidade Cooperativas IBGC Perguntas

Leia mais

Gestão e Crescimento Empresarial de Alto Impacto ENTREPRENEURIAL THOUGHT AND ACTION

Gestão e Crescimento Empresarial de Alto Impacto ENTREPRENEURIAL THOUGHT AND ACTION Gestão e Crescimento Empresarial de Alto Impacto ENTREPRENEURIAL THOUGHT AND ACTION Instituto Educacional BM&FBOVESPA e Babson: Com reconhecida experiência, o Instituto Educacional BM&FBOVESPA atua na

Leia mais

Evolução constante. Desde a criação dos níveis diferenciados de governança da Bovespa, em 2000, o Brasil vem procurando

Evolução constante. Desde a criação dos níveis diferenciados de governança da Bovespa, em 2000, o Brasil vem procurando Evolução constante Desde a criação dos níveis diferenciados de governança da, em 2000, o Brasil vem procurando se posicionar na vanguarda em relação às boas práticas de governança corporativa. O momento

Leia mais

O País que Queremos Ser Os fatores de competitividade e o Plano Brasil Maior

O País que Queremos Ser Os fatores de competitividade e o Plano Brasil Maior O País que Queremos Ser Os fatores de competitividade e o Plano Brasil Maior Alessandro Golombiewski Teixeira Secretário-Executivo São Paulo, agosto de 2012 Introdução 1 Contexto Econômico Internacional;

Leia mais

Boletim Informativo Tecnologia e inovação

Boletim Informativo Tecnologia e inovação Boletim Informativo 01 Buscamos contar com a melhor tecnologia de mineração e processamento disponível e inovar com novas maneiras de operação que irão beneficiar nossos negócios, funcionários, clientes

Leia mais

Aliança do Setor Privado para a Redução do Risco de Desastres no Brasil. Escritório das Nações Unidas para a Redução do Risco de Desastres

Aliança do Setor Privado para a Redução do Risco de Desastres no Brasil. Escritório das Nações Unidas para a Redução do Risco de Desastres Aliança do Setor Privado para a Redução do Risco de Desastres no Brasil Escritório das Nações Unidas para a Redução do Risco de Desastres Iniciativas Globais Aliança do Setor Privado para a Redução do

Leia mais

ÍNDICE DE SUSTENTABILIDADE EMPRESARIAL (ISE) DA BOVESPA

ÍNDICE DE SUSTENTABILIDADE EMPRESARIAL (ISE) DA BOVESPA ÍNDICE DE SUSTENTABILIDADE EMPRESARIAL (ISE) DA BOVESPA IV CONFERÊNCIA INTER-AMERICANA DE RSE Um bom negócio para todos PAINEL: Avaliação e Comunicação da Responsabilidade Social Corporativa: o desafio

Leia mais

Horton International Brasil Al. dos Maracatins, 992-A 11º andar, conj. 111 e 112 04089-001 São Paulo SP Tel: (+55 11) 5533-0322 www.horton.com.

Horton International Brasil Al. dos Maracatins, 992-A 11º andar, conj. 111 e 112 04089-001 São Paulo SP Tel: (+55 11) 5533-0322 www.horton.com. HORTON INTERNATIONAL EXECUTIVE SEARCH MANAGEMENT CONSULTANTS Horton International Brasil Al. dos Maracatins, 992-A 11º andar, conj. 111 e 112 04089-001 São Paulo SP Tel: (+55 11) 5533-0322 www.horton.com.br

Leia mais

A visão do mercado de capitais

A visão do mercado de capitais IFRS Um Caminho Para Transparência Painel 1: Por que o IFRS é importante para o Brasil? A visão do mercado de capitais (30/04/2008) Agenda BOVESPA: visão geral Perfil das companhias listadas em bolsa Segmentos

Leia mais

Divulgação de Resultados 1T15

Divulgação de Resultados 1T15 São Paulo - SP, 06 de Maio de 2015. A Tarpon Investimentos S.A. ( Tarpon ou Companhia ), por meio de suas subsidiárias, realiza a gestão de fundos e carteiras de investimentos em bolsa e private equity

Leia mais

INVESTIMENTO EM RESPONSABILIDADE SOCIAL E SUA RELAÇÃO COM O DESEMPENHO ECONÔMICO DAS EMPRESAS

INVESTIMENTO EM RESPONSABILIDADE SOCIAL E SUA RELAÇÃO COM O DESEMPENHO ECONÔMICO DAS EMPRESAS ARTIGO INVESTIMENTO EM RESPONSABILIDADE SOCIAL E SUA RELAÇÃO COM O DESEMPENHO ECONÔMICO DAS EMPRESAS Elaine Arantes Graduada em Administração- FAE; Especialista em Planejamento e Gestão de Negócios FAE.

Leia mais

O papel das instituições financeiras na transição para uma economia verde

O papel das instituições financeiras na transição para uma economia verde 191 1 O debate começou a ganhar corpo na década de 1970 e se intensificou na virada do século: deve haver um limite para o crescimento, já que a economia faz parte de um sistema, o planeta Terra, cujo

Leia mais

FÓRUM MUNDIAL DE SUSTENTABILIDADE 24 A 26 DE MARÇO DE 2011

FÓRUM MUNDIAL DE SUSTENTABILIDADE 24 A 26 DE MARÇO DE 2011 FÓRUM MUNDIAL DE SUSTENTABILIDADE 24 A 26 DE MARÇO DE 2011 FÓRUM MUNDIAL DE SUSTENTABILIDADE 2011 24 a 26 de março 2011 MANAUS - AMAZONAS BRASIL INICIATIVA REALIZAÇÃO O Fórum Mundial de Sustentabilidade,

Leia mais

Inventário Corporativo de Emissões Diretas e Indiretas de Gases de Efeito Estufa (GEE) Ano referência: Emissões de 2011

Inventário Corporativo de Emissões Diretas e Indiretas de Gases de Efeito Estufa (GEE) Ano referência: Emissões de 2011 Inventário Corporativo de Emissões Diretas e Indiretas de Gases de Efeito Estufa (GEE) Ano referência: Emissões de 2011 Resumo Este documento apresenta o Inventário corporativo de Emissões Diretas e Indiretas

Leia mais

INTRODUÇÃO A AÇÃO LOCAL PELA PROTEÇÃO DO CLIMA 19 ANOS DO ICLEI CONTEÚDO

INTRODUÇÃO A AÇÃO LOCAL PELA PROTEÇÃO DO CLIMA 19 ANOS DO ICLEI CONTEÚDO INTRODUÇÃO A AÇÃO LOCAL PELA PROTEÇÃO DO CLIMA 19 ANOS DO ICLEI Laura Valente S. de Macedo Diretora Regional, ICLEI Governos Locais pela Sustentabilidade laura.valente@iclei.org www.iclei.org/lacs/portugues

Leia mais

O Impacto da Gestão da Cadeia de Fornecedores na Sustentabilidade das Organizações

O Impacto da Gestão da Cadeia de Fornecedores na Sustentabilidade das Organizações Webinar O Impacto da Gestão da Cadeia de Fornecedores na Sustentabilidade das Organizações Juliana Scalon 4 de Setembro de 2013 Aprimore o desempenho dos fornecedores Para se sobressair no mercado atual

Leia mais

No topo da pirâmide. Nas últimas décadas,

No topo da pirâmide. Nas últimas décadas, No topo da pirâmide Sandra Guerra e Heloisa Bedicks, Presidente do Conselho de Administração e Superintendente-geral do IBGC, respectivamente, e Marienne Coutinho, Sócia da KPMG e Co-Chair da WCD no Brasil,

Leia mais

Programa de Estímulo ao Mercado de Capitais

Programa de Estímulo ao Mercado de Capitais Programa de Estímulo ao Mercado de Capitais Guido Mantega Ministro da Fazenda São Paulo, 16 de junho de 2014 1 Apresentação de medidas para: 1 VIABILIZAR a capitalização das empresas de porte médio 2 ATRAIR

Leia mais