Notícias: Informativo Jurídico No de Abril de Negócios da Saúde. Audiência discutirá patentes e incentivos para fármacos. Continua...

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Notícias: Informativo Jurídico No 98. 28 de Abril de 2010. Negócios da Saúde. Audiência discutirá patentes e incentivos para fármacos. Continua..."

Transcrição

1 Negócios da Saúde e Direito Sanitário Direito Societário e Comercial Direito Econômico Direito Administrativo, Regulatório e Ambiental Direito Tributário Direito Trabalhista Relações Governamentais Outsourcing em Licitações Públicas Informativo Jurídico No de Abril de 2010 Negócios da Saúde Notícias: Audiência discutirá patentes e incentivos para fármacos RODRIGO ALBERTO CORREIA DA SILVA é sócio do escritório Correia da Silva Advogados, presidente dos Comitês de Saúde da Câmara Britânica de Comércio (Britcham) e da Câmara Americana de Comércio (Amcham), advogado de diversas associações e empresas do setor de saúde, Mestre em Direito pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC SP) e au tor do livro "Regulamentação Econômica da Saúde. A Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio realizou audiência pública nesta terça-feira (27) para discutir medidas para incentivar a produção nacional de fármacos (substâncias utilizadas na fabricação de medicamentos) e mudanças nas normas sobre patentes de substâncias farmacêuticas produzidas por laboratórios estatais. O debate foi proposto pelo deputado Guilherme Campos (DEM-SP). A comissão analisa duas propostas sobre esses temas. O Projeto de Lei 752/03, do ex-deputado Dr. Pinotti, que assegura prioridade para empresas brasileiras nas compras governamentais de medicamentos utilizados no tratamento de portadores de HIV para laboratórios oficiais. A proposta foi aprovada em 2004 pela Comissão de Seguridade Social e Família, na forma de substitutivo que amplia a prioridade prevista no projeto para todo tipo de medicamento e não apenas àqueles destinados ao tratamento da aids. Índice Notícia Consultas Públicas Abertas Presidência da República Poder Executivo Ministério da Saúde ANVISA Ministério da Fazenda Conselho de Governo Cidade de SP Estado do RJ Pág Atualmente, o projeto aguarda votação na Comissão de Desenvolvimento Econômico, onde recebeu parecer do relator, deputado Miguel Corrêa (PT-MG). Corrêa apresentou substitutivo que modifica alguns pontos do projeto. O substitutivo altera a redação que trata dos requisitos para as indústrias obterem o benefício; e exclui artigo que trata de dumping por empresas estrangeiras. O substitutivo de Corrêa mantém a prioridade para produtores nacionais de fármacos relacionados a todos os medicamentos, mas não contempla os produtores de insumos. Patentes Já o Projeto de Lei 230/03, também do ex-deputado Dr. Pinotti, modifica a Lei 9.279/96, que regula direitos e obrigações relativos à propriedade industrial. Pela proposta, o titular da patente de substâncias farmacologicamente ativas e demais matérias-primas componentes de medicamentos fabricados pelos laboratórios estatais, e distribuídos gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS), não poderá impedir terceiro de produzir, usar, colocar à venda ou importar o produto. O relator na Comissão de Desenvolvimento Econômico, deputado Nelson Marquezelli (PTB-SP), apresentou parecer pela rejeição da matéria. Segundo ele, a extinção da proteção da patente de princípios ativos de medicamentos traria insegurança jurídica e prejuízos ao País. Continua...

2 Notícias: Convidados Foram convidados para o debate a secretária de Inovação do Ministério do Desenvolvimento Indústria e Comércio, Márcio Suguieda; o presidente do Instituto Nacional de Propriedade Industrial (Inpi), Jorge de Paula Costa Ávila; e o relator, na Câmara, do projeto que originou a Lei 9.279/96, o ex-deputado Ney Lopes. Debatedores criticam quebra de patentes de medicamentos Participantes da audiência pública alertaram que o Brasil pode sofrer retaliações na Organização Mundial do Comércio. Todos os participantes de audiência pública da Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comercio, nesta terça-feira, criticaram o projeto (PL 230/03) do falecido deputado Dr. Pinotti que permite a quebra de patentes de medicamentos produzidos por laboratórios estatais para distribuição gratuita à população. Para o ex-deputado Ney Lopes, que foi relator da Lei de Patentes, apesar da clara intenção humanitária, o projeto fere cláusula pétrea da Constituição, além de acordos internacionais de reconhecimento da propriedade intelectual e industrial. "Na hora em que o Brasil levante a garantia das patentes, pode sofrer uma retaliação da Organização Mundial do Comércio (OMC) nas nossas importações. Pode levar a um colapso nos insumos para a indústria brasileira, que depende em parte de materiais importados, destaca. Para Ney Lopes, em um mundo globalizado, a questão não começa e termina no Brasil. A Constituição do Brasil assegura proteção ao invento como cláusula pétrea. Nem uma emenda constitucional pode tirar esse artigo porque, sendo cláusula pétrea, só uma assembléia constituinte originária teria essa competência. Licença compulsória O ex-deputado lembrou que mesmo a licença compulsória, mecanismo que permite a quebra temporária de patentes de medicamentos, só tem amparo jurídico se houver prazo determinado, devido processo legal e justa remuneração ao proprietário da patente, requisitos não previstos nesse projeto de lei. O secretário de Inovação do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, Márcio Suguieda, também afirmou que, apesar de o governo ter preocupação com a saúde da população mais pobre, a aprovação do projeto pode trazer prejuízos para o Brasil, por ser incompatível com acordos internacionais. Já o presidente do Instituto Nacional de Propriedade Industrial (Inpi), Jorge Ávila, fez um alerta em relação ao projeto. No mundo onde há inovação após inovação, a nova dependendo da anterior, a segurança jurídica para as pesquisas é fundamental para incentivar esse processo.

3 Notícias: Apelo popular Na opinião do autor do requerimento da audiência, deputado Guilherme Campos (DEM-SP), a audiência deve servir de alerta para que, em ano eleitoral, os deputados não aprovem propostas com apelo popular, mas contrárias à Constituição ou acordos internacionais. Ele afirma que o combate ao alto preço dos medicamentos passa por outras medidas. "A carga tributária em cima dos medicamentos teria que ser revista. E o segundo ponto é uma reavaliação se o nosso sistema de comercialização é o mais interessante para a sociedade, diz o deputado. Hoje, do jeito que está concebido, através de muitas etapas de comercialização, vai se agregando ganho em cada uma destas etapas, e no final se encarece o produto. Licitações de insumos Outro projeto (752/03) criticado na audiência, dessa vez apenas pelo ex-deputado Ney Lopes, é o que dá prioridade a empresas que produzem matérias-primas farmacêuticas em território brasileiro nos processos de licitações de insumos para laboratórios estatais. O ex-deputado, que também foi relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) de Medicamentos na Câmara, considera a medida um privilégio que também atenta contra os princípios das patentes. Para Ney Lopes, os laboratórios estatais devem ser fortalecidos recebendo incentivos para a pesquisa. ATENÇÃO! NOTIFICAÇÃO DA ANVISA PARA FABRICANTES, PRODUTORAS, EMBALADORAS, REEMBALADORAS E IMPORTADORAS DE MEDICAMENTOS Pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária ANVISA foi publicado no último dia 26 de abril no Diário Oficial da União o Edital de Notificação nº. 3, de 23 de abril de 2010, com objetivo de intimar todas as empresas que atuam em grande parte do segmento de medicamentos (fabricantes, produtoras, embaladoras, reembaladoras e importadoras) para responder o formulário com a finalidade de subsidiar a implantação da Lei , de 14 de janeiro de 2009, que "dispõe sobre o rastreamento da produção e do consumo de medicamentos por meio de tecnologia de captura, armazenamento e transmissão eletrônica de dados". Tal notificação deve ser observada e cumprida com atenção, pois apesar de se tratar de um levantamento prévio das condições operacionais das empresas, será considerado como infração sanitária o não atendimento ao edital. A ANVISA optou por tipificar a não apresentação das informações no inciso XXXI, do art. 10, da Lei 6.437/77, o que implica dizer que a empresa que não cumprir o que determina a Notificação poderá sofrer penalidades que variam de simples advertência ao cancelamento da autorização de funcionamento. Vejamos o que diz a lei:

4 Notícias: Art São infrações sanitárias: XXXI - descumprir atos emanados das autoridades sanitárias competentes visando à aplicação da legislação pertinente: pena - advertência, apreensão, inutilização e/ou interdição do produto, suspensão de venda e/ou de fabricação do produto, cancelamento do registro do produto; interdição parcial ou total do estabelecimento; cancelamento de autorização para funcionamento da empresa, cancelamento do alvará de licenciamento do estabelecimento, proibição de propaganda e/ou multa. A Lei , de 14 de janeiro de 2009 está longe de ser uma unanimidade para o setor, especialmente se considerado o impacto financeiro para os pequenos e médios produtores. Entretanto certamente será um grande passo no controle de prescrição e venda de medicamentos no país. O rastreamento dos medicamentos poderá ser realizado, se de fato implantado o Sistema Nacional de Controle de Medicamentos, desde a fabricação ao consumidor direto. O teor do formulário anexo à Notificação nº. 3, de 23 de abril de 2010, leva a crer que o objetivo inicial será fazer um levantamento das condições operacionais das empresas, tendo em vista que para implantação do sistema informatizado será fundamental que a cadeia produtiva açambarcada pela norma possua equipamentos específicos. Outro ponto importante é o prazo estabelecido na Notificação. Ele é curto e já está em andamento. Considerando que não houve, pelo menos até a finalização deste artigo, grande divulgação da obrigatoriedade do preenchimento e envio do formulário, é fácil concluir que é bastante provável que nem todas as empresas consigam cumpri-lo a tempo. Vejamos os prazos: Por meio eletrônico: 10 dias para o endereço Por meio de correspondência comum: 20 dias carta com o assunto "Resposta Edital Rastreabilidade" para o endereço da Agência Nacional de Vigilância Sanitária: Gabinete do Diretor-Presidente (Resposta Edital Rastreabilidade), Setor de Indústria e Abastecimento (SIA), Trecho 5, Área Especial 57, Brasília/DF CEP Segue a íntegra da Notificação: AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA EDITAL NOTIFICAÇÃO Nº 3, DE 23 DE ABRIL DE 2010 O Diretor-Presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso das atribuições que lhe confere o Decreto de nomeação de 4 de janeiro de 2008 do Presidente da República, considerando o inciso III do art. 2 c/c incisos III e XX do art. 7º e 3º do art. 8º da Lei nº 9784, de 29 de janeiro de 1999, e tendo em vista o disposto no inciso X do art. 13 do Regulamento da ANVISA, aprovado pelo Decreto n 3.029, de 16 de abril de 1999, bem como o disposto no inciso VIII do art. 16 e no inciso VI, 1º do art. 56 do Regimento Interno da ANVISA, aprovado nos termos do Anexo I da Portaria nº 354, de 11 de agosto de 2006, republicada no DOU de 21 de agosto de 2006,

5 Notícias: NOTIFICAR, pelo presente Edital, todas as empresas fabricantes, produtoras, embaladoras, reembaladoras e importadoras de medicamentos comercializados no país, para responder o formulário anexo, com a finalidade de subsidiar a implantação da Lei , de 14 de janeiro de 2009, que "dispõe sobre o rastreamento da produção e do consumo de medicamentos por meio de tecnologia de captura, armazenamento e transmissão eletrônica de dados" e respectivos regulamentos da Anvisa. O referido formulário deverá ser encaminhado por meio eletrônico para o endereço no prazo de 10 dias, e via protocolo da Anvisa por meio de Carta com o assunto "Resposta Edital Rastreabilidade" para o endereço abaixo, no prazo de 20 dias. Agência Nacional de Vigilância Sanitária Gabinete do Diretor-Presidente (Resposta Edital Rastreabilidade) Setor de Indústria e Abastecimento (SIA), Trecho 5, Área Especial 57 Brasília/DF CEP O descumprimento do disposto neste Edital ou a prestação de informações ou declarações falsas configura infração sanitária nos termos do inciso XXXI do art. 10 da Lei n.º 6.437, sem prejuízo da responsabilidade civil e penal cabíveis. DIRCEU RAPOSO DE MELLO

6 NEGOCIOS DA SAÚDE Página 6 AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA ANVISA CONSULTAS PÚBLICAS ABERTAS Farmacopéia 25 Fica aberto, a contar da data de publicação desta Consulta Pública, o prazo de 30 (trinta) dias para que sejam apresentadas sugestões quanto às propostas de revisão, atualização e inclusão de Métodos Gerais da Farmacopéia Brasileira. 23/03/10 30 dias 24 Fica aberto, a contar da data de publicação desta Consulta Pública, o prazo de 30 (trinta) dias para que sejam apresentadas sugestões quanto às propostas de revisão e atualização das Monografias de matérias primas, especialidades, plantas e hemoderivados. 23/03/10 30 dias Funcionamento 17 Proposta de Resolução que dispõe sobre os critérios técnicos para a Autorização de Funcionamento de Empresas de Gases Medicinais. 25/02/10 30 dias 01 Proposta de Resolução que dispõe sobre as regras de autorização de funcionamento para empresas importadoras de medicamentos e dá outras providências. 18/01/10 30 dias Insumos Farmacêuticos 70 Proposta de complementação da Resolução - RDC n 249, de 13 de setembro de 2005, que dispõe sobre as Boas Práticas de Fabricação de produtos intermediários e insumos farmacêuticos ativos. 03/11/09 30 dias Continua...

7 NEGOCIOS DA SAÚDE Página 7 Produtos para Saúde 14 Proposta de Instrução Normativa, que estabelece as condições para verificação dos requisitos mínimos de identidade e qualidade das luvas cirúrgicas e luvas para procedimentos não cirúrgicos de borracha natural, de borracha sintética, de mistura de borrachas natural e sintética, e de policloreto de vinila, sob regime de vigilância sanitária. 27/01/10 60 dias 13 Proposta de Regulamento Técnico, que estabelece os requisitos mínimos de identidade e qualidade para as luvas cirúrgicas e luvas para procedimentos não cirúrgicos de borracha natural, de borracha sintética, de mistura de borrachas natural e sintética e de policloreto de vinila, sob regime de vigilância sanitária. 27/01/10 60 dias 12 Proposta de Regulamento Técnico que estabelece os requisitos mínimos de identidade e qualidade para seringas hipodérmicas estéreis de uso único, feitas de material plástico e destinadas a aspiração de fluidos ou para injeção de fluidos imediatamente após o enchimento, realizado por meio manual ou em bomba de seringa. 27/01/10 60 dias 11 Proposta de Regulamento Técnico que estabelece os requisitos mínimos de identidade e qualidade para os equipos de infusão de uso único: gravitacional, para uso com bomba de infusão e de transfusão. 27/01/10 60 dias 10 Proposta de Regulamento Técnico que estabelece os requisitos mínimos de identidade e qualidade para agulhas hipodérmicas estéreis de uso único. 27/01/10 60 dias 101 Proposta de Resolução que dispõe sobre as regras de classificação dos produtos para diagnóstico de uso in vitro e dá outras providências. 21/12/09 60 dias

8 NEGOCIOS DA SAÚDE Página 8 Alimentos Nº. Objeto D.O.U. Prazo 22 Fica aberto, a contar da data de publicação desta Consulta Pública, o prazo de 60 (sessenta) dias para que sejam apresentadas críticas e sugestões relativas à proposta de REGULAMENTO TÉCNICO SOBRE FATOR DE CONVERSÃO PARA O CÁLCULO DO VALOR ENERGÉTICO DO ERITRITOL. 23/03/10 60 dias 93 Proposta de Resolução que dispõe sobre o regulamento técnico de compostos de nutrientes para alimentos destinados a lactentes e a crianças de primeira infância. 18/12/09 60 dias 94 Proposta de Resolução que dispõe sobre aditivos alimentares e coadjuvantes de tecnologia para fórmulas infantis para lactentes, fórmulas infantis de seguimento para lactentes e crianças de primeira infância, fórmulas infantis para lactentes destinadas a necessidades dietoterápicas específicas e fórmulas infantis de seguimento para lactentes e crianças de primeira infância destinadas a necessidades dietoterápicas específicas. 18/12/09 60 dias 95 Proposta de Resolução que dispõe sobre o Regulamento Técnico Referente aos Procedimentos para Registro Sanitário e Notificação de Produtos Isentos de Registro na Área de Alimentos. 21/12/09 90 dias 98 Proposta de Resolução que dispõe sobre o Regulamento Técnico para fórmulas infantis para lactentes e fórmulas infantis de seguimento para lactentes e crianças de primeira infância. 21/12/09 60 dias 99 Proposta de Resolução que dispõe sobre o Regulamento Técnico para fórmulas infantis para lactentes destinadas a necessidades dietoterápicas específicas e fórmulas infantis de seguimento para lactentes e crianças de primeira infância destinadas a necessidades dietoterápicas específicas. 21/12/09 60 dias 100 Proposta de Regulamento Técnico sobre Limites Máximos Tolerados (LMT) de Micotoxinas em Alimentos. 21/03/10 60 dias

9 NEGOCIOS DA SAÚDE Página 9 Biológicos Nº. Objeto D.O.U. Prazo 92 Proposta de Resolução que dispõe sobre o funcionamento dos Centros de Tecnologia Celular de células-tronco humanas, adultas e embrionárias, para fins de pesquisa clínica e terapia e dá outras providências. 01/12/09 60 dias 87 Abre, a contar da data de publicação desta Consulta Pública, o prazo de 30 dias para que sejam apresentadas críticas e sugestões relativas às condições e procedimentos de liberação de lotes de hemoderivados para consumo no Brasil e exportação. 26/11/09 30 dias 71 Proposta de Resolução que dispõe sobre realização de alterações, inclusões, suspensão, reativação e cancelamentos pós-registro de produtos biológicos. 04/11/09 60 dias 72 Proposta de Resolução que dispõe sobre os procedimentos e condições de realização de estudos de estabilidade para o registro ou alterações pós-registro de produtos biológicos. 04/11/09 60 dias

10 NEGOCIOS DA SAÚDE Página 10 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Mensagem nº 181, de 16/04/2010. Encaminhamento ao Senado Federal para apreciação do nome do Sr. José Agenor Álvares da Silva para ser reconduzido ao cargo de Diretor da ANVISA. Mensagem nº 202 de 27/04/2010 Encaminhamento ao Senado Federal para apreciação, do nome do Sr. Eduardo de Azeredo Costa, para exercer o cargo de Diretor da ANVISA, na vaga do Sr. Agnelo Santos Queiroz Filho. Breve Perfil do Sr. EDUARDO DE AZEREDO COSTA: Ligado à Fundação Oswaldo Cruz, fez Faculdade de Medicina em Porto Alegre, na turma de Foi Diretor da Farmanguinhos, no Rio de Janeiro e já atuou na FUNASA como diretor do Centro Nacional de Epidemiologia. PODER EXECUTIVO Decreto nº de 27/04/2010 Promulga o Acordo de Livre Comércio entre o Mercosul e o Estado de Israel, assinado em Montevidéu, em 18/12/2007. Pelo Acordo de Livre Comércio entre o Mercosul e o Estado de Israel, cada Parte Signatária do MERCOSUL ou, quando aplicável, o MERCOSUL concederá tratamento nacional aos bens de Israel e Israel concederá tratamento nacional aos bens de cada Parte Signatária do MERCOSUL ou, quando aplicável, do MERCOSUL. MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE Consulta Pública nº 17 de 09/04/2010 Submete à Consulta Pública o Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas - Anemia em Pacientes com Insuficiência Renal Crônica Alfaepoetina. Consulta Pública nº 18 de 09/04/2010 Submete à Consulta Pública o Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas - Leiomioma do Útero. Portaria nº 56 de 23/04/ Republicação Aprova o Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas Hipotireoidismo Congênito. Consulta Pública nº 19 de 23/04/2010 Submete à Consulta Pública o Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas Espondilose. Portaria nº 109 de 23/04/2010 Aprova o Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas Angioedema.

11 NEGOCIOS DA SAÚDE Página 11 Portaria nº 111 de 23/04/2010 Aprova o Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas Puberdade Precoce Central. Portaria nº 206 de 23/04/2010 Aprova o Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas Dermatomiosite e Polimiosite. Portaria nº 208 de 23/04/2010 Aprova o Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas Hiperprolactinemia. Portaria nº 209 de 23/04/2010 Aprova o Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas Raquistismo e Osteomalácia. Consulta Pública nº 20 de 23/04/2010 Submete à Consulta Pública o Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas - Anemia Aplástica Adquirida. Consulta Pública nº 21 de 23/04/2010 Submete à Consulta Pública o Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas - Esclerose Múltipla. Portaria nº 212 de 23/04/2010 Aprova o Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas - Anemia Aplástica, Mielodisplasia e Neutropenias Constitucionais - Uso de Fatores Estimulantes de Crescimento de Colônias de Neutrófilos. Portaria nº 207 de 23/04/2010 Aprova o Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas Artrite Reativa (Doença de Reiter). AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA Portaria nº 511 de 14/04/2010 Institui Grupo de Trabalho Tripartite com o objetivo de definir e elaborar procedimentos e demais documentos necessários a padronização do processo de inspeção sanitária na indústria de medicamentos. Portaria nº 512 de 14/04/2010 Designa Diretores da Diretoria Colegiada para a supervisão das unidades integrantes da estrutura organizacional da ANVISA. I - DIRCEU RAPOSO DE MELLO - Diretor-Presidente a) Gerência-Geral de Gestão Administrativa e Financeira; b) Gerência-Geral de Gestão de Recursos Humanos; c) Gerência-Geral de Medicamentos; d) Núcleo de Assessoramento em Assuntos Internacionais; e) Gerência-Geral de Monitoramento e Fiscalização de Propaganda,

12 NEGOCIOS DA SAÚDE Página 12 Publicidade, Promoção e Informação de Produtos sujeitos à Vigilância Sanitária; f) Gerência-Geral de Cosméticos; g) Gerência-Geral de Inspeção e Controle de Insumos, Medicamentos e Produtos; h) Gerência -Geral de Laboratórios de Saúde Pública; i) Gerência-Geral de Tecnologia em Serviços de Saúde. II - DIRCEU BRÁS APARECIDO BARBANO - Diretor a) Gerência-Geral de Saneantes; b) Gerência-Geral de Sangue, outros Tecidos, Células e Órgãos; c) Gerência-Geral de Tecnologia de Produtos para a Saúde; d) Núcleo de Gestão do Sistema Nacional de Notificação e Investigação em Vigilância Sanitária. III - JOSÉ AGENOR ÁLVARES DA SILVA - Diretor a) Gerência-Geral de Portos, Aeroportos, Fronteiras e Recintos Alfandegados; b) Gerência-Geral de Toxicologia; c) Gerência de Produtos Derivados do Tabaco; d) Núcleo de Assessoramento Econômico em Regulação. IV - MARIA CECÍLIA MARTINS BRITO - Diretora a) Centro de Gestão do Conhecimento Técnico-Científico; b) Gerência-Geral de Alimentos; c) Gerência-Geral de Gestão de Tecnologia da Informação; d Núcleo de Assessoramento na Descentralização das Ações de Vigilância Sanitária. Aviso de Audiência Pública Comunica o presente aviso de Audiência Pública para obter subsídios e informações adicionais à proposta de Resolução que dispõe sobre regras de autorização de funcionamento para empresas importadoras de medicamentos. A Audiência será realizada no dia 29/04/2010, das 14h às 18h, no Auditório Hélio Pereira Dias localizado na sede da ANVISA em Brasília - DF.

13 NEGOCIOS DA SAÚDE Página 13 Resolução - RE nº de 15/04/2010 Determina que o prazo de validade da Vacina Influenza A (fragmentada, inativada), registro nº , da GlaxoSmithKline Brasil Ltda. é de seis meses a partir da data de fabricação. Resolução - RDC nº 17 de 16/04/2010 Dispõe sobre as Boas Práticas de Fabricação de Medicamentos. Podemos destacar duas alterações de grande relevância: i) inclusão de validação de sistemas computadorizados; ii) a retirada do roteiro de inspeção. A avalição da empresa será feita apenas com base na norma, o que exigirá mais conhecimento do inspetor, que não terá mais check list para seguir. Edital de Notificação nº 3, de 23 /04/2010 Notifica todas as empresas fabricantes, produtoras, embaladoras, reembaladoras e importadoras de medicamentos comercializados no país responder o formulário anexo, com a finalidade de subsidiar a implantação da Lei , de 14/01/2009, que "dispõe sobre o rastreamento da produção e do consumo de medicamentos por meio de tecnologia de captura, armazenamento e transmissão eletrônica de dados" e respectivos regulamentos da ANVISA. Resolução RDC nº 18 de 27/04/2010 Dispõe sobre alimentos para atletas. A principal novidade está a liberação do uso da creatina e da cafeína nesses alimentos. Para alguns atletas, o uso correto dessas duas substâncias auxilia no desempenho durante exercícios repetitivos de alta intensidade e curta duração e na resistência aeróbica em exercícios físicos de longa duração, respectivamente. A Anvisa também estabeleceu parâmetros para a comercialização de alimentos para atletas na forma de pack. Isso quer dizer que, com a nova regulamentação, diferentes alimentos poderão ser associados em porções individuais e envasados em uma mesma embalagem. Entretanto, cada produto que compõe o pack deverá ser registrado individualmente na Anvisa. MINISTÉRIO DA FAZENDA CONSELHO NACIONAL DE POLÍTICA FAZENDÁRIA Protocolo ICMS nº 71 de 26/03/2010 Republicação Altera o Protocolo ICMS 106/09, que dispõe sobre a substituição tributária nas operações com material de limpeza.

14 NEGOCIOS DA SAÚDE Página 14 CONSELHO DE GOVERNO CÂMARA DE COMÉRCIO EXTERIOR Resolução nº 21 de 23/04/2010 Altera para 0% por um período de 12 meses as alíquotas do Imposto de Importação das mercadorias enquadradas nos destaques (Ex) dos respectivos códigos da Nomenclatura Comum do MERCOSUL - NCM: Álcool etílico. Resolução nº 22 de 23/04/2010 Altera para 0% por um período de 12 meses as alíquotas Imposto de Importação das mercadorias enquadradas nos destaques (Ex) dos respectivos códigos da Nomenclatura Comum do MERCOSUL - NCM: Ex contra a Influenza A (H1N1). CIDADE DE SÃO PAULO PODER EXECUTIVO Decreto nº de 26/04/2010 Regulamenta a Lei nº , de 06/02/2009 que institui o Programa de Produção de Fitoterápicos e Plantas Medicinais no Município de São Paulo. O Programa estabelecido pela municipalidade de São Paulo tem por objetivo principal proporcionar à população o acesso seguro: I - às plantas medicinais, com a adoção de boas práticas agrícolas relativas ao respectivo cultivo, manipulação e produção de mudas certificadas e validadas, para utilização de acordo com orientação sobre o seu uso correto; II - aos fitoterápicos, produzidos segundo legislação específica, a fim de serem disponibilizados, mediante prescrição de profissionais autorizados legalmente, médicos e cirurgiões dentistas nas suas respectivas especialidades, nas unidades de saúde da Secretaria Municipal da Saúde. ESTADO DO RIO DE JANEIRO PODER EXECUTIVO Lei nº de 26/04/2010 Dispõe sobre a transferência de créditos de ICMS em projetos e investimentos nas indústrias lácteas do Estado do Rio de Janeiro.

15 NEGOCIOS DA SAÚDE Página 15 O escritório CORREIA DA SILVA ADVOGADOS atende seus clientes no consultivo e contencioso, judicial e administrativo. Por contar com advogados especializados em diversas áreas do direito, presta serviços jurídicos de maneira integrada assessorando seus clientes em todos os aspectos relativos ao negócio, tanto no âmbito preventivo como no de proteção e recuperação de ativos. Sede: Alameda Santos, nº º andar, São Paulo, SP CEP Filial DF: SCN, Quadra 02 - Bloco A, 5º andar C. 503 e 504. CEP Tel: Fax: O acompanhamento e controle de pendências e procedimentos, processos judiciais e extrajudiciais (administrativos) é realizado através de software especializado, integrado a software de suporte das rotinas de administração, biblioteca, arquivamento de documentos e finanças do escritório, de acesso controlado, onde são lançados todos os andamentos, prazos de cumprimento e horas técnicas incorridas na prestação de serviços jurídicos. Missão Alavancar o negócio do cliente com as melhores soluções jurídicas. Visão Ser reconhecido pelo mundo empresarial por oferecer as melhores soluções jurídicas. Princípios Ética, Energia, Estratégia, Eficácia, Transparência, Confidencialidade, Colaboração, Compromisso, Conhecimento e Criatividade. Diretrizes Modo de exercer a advocacia para atingir nossa meta convertendo nossa visão em realidade conforme nossos princípios. Este Boletim é meramente informativo não configurando opinião legal. Se você não deseja mais receber nossos informativos, mande um para: Acesse as últimas edições do nosso Informativos Negócios da Saúde, Informativo Jurídico Geral, Agenda Legislativa disponíveis no site Notícias e Artigos:

O Complexado Industrial da Saúde

O Complexado Industrial da Saúde Negócios da Saúde e Direito Sanitário Direito Societário e Comercial Direito Econômico Direito Administrativo, Regulatório e Ambiental Direito Tributário Direito Trabalhista Relações Governamentais Outsourcing

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. www.anvisa.gov.br. Consulta Pública n 21, de 06 de junho de 2013 D.O.U de 10/06/2013

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. www.anvisa.gov.br. Consulta Pública n 21, de 06 de junho de 2013 D.O.U de 10/06/2013 Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública n 21, de 06 de junho de 2013 D.O.U de 10/06/2013 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso das

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. www.anvisa.gov.br. Consulta Pública n 44, de 18 de junho de 2014 D.O.U de 20/06/2014

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. www.anvisa.gov.br. Consulta Pública n 44, de 18 de junho de 2014 D.O.U de 20/06/2014 Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública n 44, de 18 de junho de 2014 D.O.U de 20/06/2014 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso das

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 5.813, DE 22 DE JUNHO DE 2006. Aprova a Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos e dá outras providências.

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária

Agência Nacional de Vigilância Sanitária Agência Nacional de Vigilância Sanitária Café com Debate Escola Nacional de Administração Pública Brasília, 31 de agosto de 2006 Dirceu Raposo de Mello Diretor-Presidente da Anvisa A ANVISA Autarquia sob

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA DIRETORIA COLEGIADA RESOLUÇÃO - RDC Nº 1, DE 22 JANEIRO DE 2008 Dispõe sobre a Vigilância Sanitária na

AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA DIRETORIA COLEGIADA RESOLUÇÃO - RDC Nº 1, DE 22 JANEIRO DE 2008 Dispõe sobre a Vigilância Sanitária na AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA DIRETORIA COLEGIADA RESOLUÇÃO - RDC Nº 1, DE 22 JANEIRO DE 2008 Dispõe sobre a Vigilância Sanitária na Importação e Exportação de material de qualquer natureza,

Leia mais

VIGILÂNCIA SANITÁRIA:

VIGILÂNCIA SANITÁRIA: VIGILÂNCIA SANITÁRIA: O papel da AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA (ANVISA) e a atuação em Portos, Aeroportos, Fronteiras e Recintos Alfandegados (GGPAF) FELIPE BENTO JUNG Especialista em Regulação

Leia mais

adota a seguinte Consulta Pública e eu, Diretor Presidente, determino a sua publicação:

adota a seguinte Consulta Pública e eu, Diretor Presidente, determino a sua publicação: Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública nº 26, de 21 de maio de 2009. D.O.U de 22/05/09 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso das

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. www.anvisa.gov.br. Consulta Pública n 24, de 13 de maio de 2014 D.O.U de 20/05/2014

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. www.anvisa.gov.br. Consulta Pública n 24, de 13 de maio de 2014 D.O.U de 20/05/2014 Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública n 24, de 13 de maio de 2014 D.O.U de 20/05/2014 Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso das atribuições

Leia mais

Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO - RDC Nº 38, DE 12 DE AGOSTO DE 2013

Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO - RDC Nº 38, DE 12 DE AGOSTO DE 2013 ADVERTÊNCIA Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial da União Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO - RDC Nº 38, DE 12 DE AGOSTO DE 2013 Aprova o regulamento

Leia mais

ANVISA ABRE CONSULTA PUBLICA PARA NORMATIVA PARA CONTROLADORAS DE PRAGAS

ANVISA ABRE CONSULTA PUBLICA PARA NORMATIVA PARA CONTROLADORAS DE PRAGAS ANVISA ABRE CONSULTA PUBLICA PARA NORMATIVA PARA CONTROLADORAS DE PRAGAS A ANVISA (AGENCIA NACIONAL DE VIGILANCIA SANITARIA) ABRIU A CONSULTA PUBLICA N. 76, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2008, DOCUMENTO QUE SUBSTITUIRA

Leia mais

Audiência Pública Senado Federal Comissão de Assuntos Econômicos Subcomissão de Marcos Regulatórios. Brasília, 1º de outubro de 2007

Audiência Pública Senado Federal Comissão de Assuntos Econômicos Subcomissão de Marcos Regulatórios. Brasília, 1º de outubro de 2007 Audiência Pública Senado Federal Comissão de Assuntos Econômicos Subcomissão de Marcos Regulatórios Brasília, 1º de outubro de 2007 A ANVISA Autarquia sob regime especial Independência administrativa e

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. www.anvisa.gov.br. Consulta Pública n 7, de 04 de fevereiro de 2015 D.O.U de 09/02/2015

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. www.anvisa.gov.br. Consulta Pública n 7, de 04 de fevereiro de 2015 D.O.U de 09/02/2015 Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública n 7, de 04 de fevereiro de 2015 D.O.U de 09/02/2015 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso

Leia mais

Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária

Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária ADVERTÊNCIA Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial da União Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA RDC Nº 31, DE 23 DE MAIO DE 2013

Leia mais

adota a seguinte Consulta Pública e eu, Diretor Presidente, determino a sua publicação:

adota a seguinte Consulta Pública e eu, Diretor Presidente, determino a sua publicação: Consulta Pública nº 34, de 28 de junho de 2011. A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso das atribuições que lhe confere o inciso IV do art. 11 e o art. 35 do Regulamento

Leia mais

RESOLUÇÃO - RDC No- 22, DE 23 DE ABRIL DE 2013

RESOLUÇÃO - RDC No- 22, DE 23 DE ABRIL DE 2013 RESOLUÇÃO - RDC No- 22, DE 23 DE ABRIL DE 2013 Aprova os Procedimentos Comuns para as Inspeções nos Fabricantes de Produtos Médicos e Produtos para Diagnóstico de Uso in vitro nos Estados Partes, e dá

Leia mais

Dispõe sobre as normas de farmacovigilância para os detentores de registro de medicamentos de uso humano.

Dispõe sobre as normas de farmacovigilância para os detentores de registro de medicamentos de uso humano. Resolução da Diretoria Colegiada RDC nº 4 ANVISA de 10 de fevereiro de 2009 Dispõe sobre as normas de farmacovigilância para os detentores de registro de medicamentos de uso humano. A Diretoria Colegiada

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. www.anvisa.gov.br. Consulta Pública n 37, de 26 de agosto de 2013. D.O.U de 27/08/2013

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. www.anvisa.gov.br. Consulta Pública n 37, de 26 de agosto de 2013. D.O.U de 27/08/2013 Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública n 37, de 26 de agosto de 2013. D.O.U de 27/08/2013 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso

Leia mais

SUSAM Secretaria de Estado de Saúde RESUMO DE ATOS ADMINISTRATIVOS. SUSAM Secretaria de Estado de Saúde. Fonte: Diário Oficial da União - DOU

SUSAM Secretaria de Estado de Saúde RESUMO DE ATOS ADMINISTRATIVOS. SUSAM Secretaria de Estado de Saúde. Fonte: Diário Oficial da União - DOU SUSAM Secretaria de Estado de Saúde RESUMO DE ATOS ADMINISTRATIVOS SUSAM Secretaria de Estado de Saúde ABRIL DE 2011 Fonte: Diário Oficial da União - DOU SUSAM Secretaria de Estado de Saúde S U M Á R I

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. www.anvisa.gov.br. Consulta Pública n 05, de 28 de janeiro de 2015 D.O.U de 29/01/2015

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. www.anvisa.gov.br. Consulta Pública n 05, de 28 de janeiro de 2015 D.O.U de 29/01/2015 Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública n 05, de 28 de janeiro de 2015 D.O.U de 29/01/2015 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso

Leia mais

Seminário Valor Econômico Complexo Industrial da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária Regulação em Saúde

Seminário Valor Econômico Complexo Industrial da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária Regulação em Saúde Seminário Valor Econômico Complexo Industrial da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária Regulação em Saúde Dirceu Raposo de Mello Diretor-Presidente São Paulo, 1º de março de 2010 Vigilância Sanitária

Leia mais

considerando a necessidade de implementar ações que venham contribuir para a melhoria da qualidade da assistência à saúde;

considerando a necessidade de implementar ações que venham contribuir para a melhoria da qualidade da assistência à saúde; Resolução - RDC nº 132, de 29 de maio de 2003 D.O.U de 02/06/2003 Dispõe sobre o registro de medicamentos específicos. A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária no uso da atribuição

Leia mais

LEI Nº 6.437, DE 20 DE AGOSTO DE 1977

LEI Nº 6.437, DE 20 DE AGOSTO DE 1977 LEI Nº 6.437, DE 20 DE AGOSTO DE 1977 Configura infrações à legislação sanitária federal, estabelece as sanções respectivas, e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, faço saber que o CONGRESSO

Leia mais

Implicações Legais Relacionadas ao Processamento de Artigos que RE 2605/2606

Implicações Legais Relacionadas ao Processamento de Artigos que RE 2605/2606 Implicações Legais Relacionadas ao Processamento de Artigos que Constam da Lista de Proibições RE 2605/2606 Luciana Pereira de Andrade Especialista em Regulação e Vigilância Sanitária Gerência Geral de

Leia mais

adota a seguinte Consulta Pública e eu, Diretor Presidente, determino a sua publicação:

adota a seguinte Consulta Pública e eu, Diretor Presidente, determino a sua publicação: Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública nº 19, de 6 de maio de 2009. D.O.U de 11/05/09 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso das

Leia mais

Adota a seguinte Consulta Pública e eu, Diretora-Presidente Substituta, determino a sua publicação:

Adota a seguinte Consulta Pública e eu, Diretora-Presidente Substituta, determino a sua publicação: Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública nº 14, de 16 de março de 2011. D.O.U de 21/03/2011 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso

Leia mais

adota a seguinte Consulta Pública e eu, Diretor Presidente, determino a sua publicação:

adota a seguinte Consulta Pública e eu, Diretor Presidente, determino a sua publicação: Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública nº 2, de 13 de janeiro de 2009. D.O.U de 17/02/09 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso das

Leia mais

Resolução RDC nº 273, de 22 de setembro de 2005

Resolução RDC nº 273, de 22 de setembro de 2005 Resolução RDC nº 273, de 22 de setembro de 2005 Aprova o "REGULAMENTO TÉCNICO PARA MISTURAS PARA O PREPARO DE ALIMENTOS E ALIMENTOS PRONTOS PARA O CONSUMO". D.O.U. - Diário Oficial da União; Poder Executivo,

Leia mais

RESOLUÇÃO DE DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº. 273, DE 22 DE SETEMBRO DE 2005.

RESOLUÇÃO DE DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº. 273, DE 22 DE SETEMBRO DE 2005. RESOLUÇÃO DE DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº. 273, DE 22 DE SETEMBRO DE 2005. A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso da atribuição que lhe confere o art. 11 inciso IV do

Leia mais

JAIME CÉSAR DE MOURA OLIVEIRA

JAIME CÉSAR DE MOURA OLIVEIRA Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública n 27, de 06 de abril de 2015 D.O.U de 08/04/2015 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso das

Leia mais

RESOLUÇÃO DE DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº 264, DE 22 DE SETEMBRO DE 2005.

RESOLUÇÃO DE DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº 264, DE 22 DE SETEMBRO DE 2005. título: Resolução RDC nº 264, de 22 de setembro de 2005 ementa não oficial: Aprova o "REGULAMENTO TÉCNICO PARA CHOCOLATE E PRODUTOS DE CACAU". publicação: D.O.U. - Diário Oficial da União; Poder Executivo,

Leia mais

Novos Procedimentos de Vigilância Sanitária na Tabela do SUS

Novos Procedimentos de Vigilância Sanitária na Tabela do SUS Novos Procedimentos de Vigilância Sanitária na Tabela do SUS N o 152 Abril/2015 2015 Ministério da Saúde. É permitida a reprodução parcial ou total desta obra, desde que citada a fonte e que não seja para

Leia mais

ANEXO I IDENTIFICADOR DO PRODUTO. Fato Gerador (DV)

ANEXO I IDENTIFICADOR DO PRODUTO. Fato Gerador (DV) ANEXO I TABELA DE DESCONTOS DA TAXA DE FISCALIZAÇÃO DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA IDENTIFICADOR DO PRODUTO TIPO DE EMPRESA ITENS DESCRIÇÃO DO FATO GERADOR Fato Gerador (DV) GRUPO I GRANDE GRUPO II GRANDE GRUPO

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. www.anvisa.gov.br. Consulta Pública n 95, de 09 de outubro de 2014 D.O.U de 10/10/2014

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. www.anvisa.gov.br. Consulta Pública n 95, de 09 de outubro de 2014 D.O.U de 10/10/2014 Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública n 95, de 09 de outubro de 2014 D.O.U de 10/10/2014 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso

Leia mais

Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº 36, DE 25 DE JULHO DE 2013.

Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº 36, DE 25 DE JULHO DE 2013. ADVERTÊNCIA Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial da União Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº 36, DE 25 DE JULHO DE

Leia mais

CAPACITAÇÃO SNVS RDC 11 E 12/2012

CAPACITAÇÃO SNVS RDC 11 E 12/2012 CAPACITAÇÃO SNVS RDC 11 E 12/2012 GERÊNCIA GERAL DE LABORATÓRIOS DE SAÚDE PÚBLICA Abril/2013 - Curitiba/PR Por Lais Santana Dantas Gerente Geral/ AGENDA: Regulação de Laboratórios Analíticos Laboratórios

Leia mais

O Papel da ANVISA na Regulamentação da Inovação Farmacêutica

O Papel da ANVISA na Regulamentação da Inovação Farmacêutica O Papel da ANVISA na Regulamentação da Inovação Farmacêutica Renato Alencar Porto Diretor 22 de junho de 2015 Bases legais para o estabelecimento do sistema de regulação Competências na Legislação Federal

Leia mais

CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA

CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA imprimir Norma: RESOLUÇÃO Órgão: Conselho Federal de Medicina Número: 1980 Data Emissão: 07-12-2011 Ementa: Fixa regras para cadastro, registro, responsabilidade técnica e cancelamento para as pessoas

Leia mais

RESOLUÇÃO - RDC Nº 23, DE 4 DE ABRIL DE 2012

RESOLUÇÃO - RDC Nº 23, DE 4 DE ABRIL DE 2012 RESOLUÇÃO - RDC Nº 23, DE 4 DE ABRIL DE 2012 Dispõe sobre a obrigatoriedade de execução e notificação de ações de campo por detentores de registro de produtos para a saúde no Brasil. A Diretoria Colegiada

Leia mais

Notícias. Notícias. Informativo Jurídico No 87. 11 de Novembro de 2009. Negócios da Saúde. Novos diretores da ANS são aprovados pelo senado

Notícias. Notícias. Informativo Jurídico No 87. 11 de Novembro de 2009. Negócios da Saúde. Novos diretores da ANS são aprovados pelo senado Negócios da Saúde e Direito Sanitário Direito Societário e Comercial Direito Econômico Direito Administrativo, Regulatório e Ambiental Direito Tributário Direito Trabalhista Relações Governamentais Outsourcing

Leia mais

Legislação em Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº11, DE 26 DE JANEIRO DE 2006.

Legislação em Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº11, DE 26 DE JANEIRO DE 2006. Página 1 de 6 Legislação em Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº11, DE 26 DE JANEIRO DE 2006. Dispõe sobre o Regulamento Técnico de Funcionamento de Serviços que prestam Atenção

Leia mais

RESOLUÇÃO - RDC Nº 132, DE 29 DE MAIO DE 2003(*) Republicada no D.O.U de 02/10/2003

RESOLUÇÃO - RDC Nº 132, DE 29 DE MAIO DE 2003(*) Republicada no D.O.U de 02/10/2003 RESOLUÇÃO - RDC Nº 132, DE 29 DE MAIO DE 2003(*) Republicada no D.O.U de 02/10/2003 Dispõe sobre o registro de medicamentos específicos. A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária,

Leia mais

09/02/2006. Anvisa lança regras para atendimento médico domiciliar.

09/02/2006. Anvisa lança regras para atendimento médico domiciliar. 09/02/2006 Anvisa lança regras para atendimento médico domiciliar. Os pacientes que recebem atendimento médico em casa têm agora um regulamento para esses serviços. A Anvisa publicou, nesta segunda-feira

Leia mais

Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO - RDC Nº 29, DE 12 DE MAIO DE 2008

Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO - RDC Nº 29, DE 12 DE MAIO DE 2008 ADVERTÊNCIA Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial da União Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO - RDC Nº 29, DE 12 DE MAIO DE 2008 Aprova o Regulamento

Leia mais

1 anos 5 anos Permanente

1 anos 5 anos Permanente PRAZOS DE GUARDA 100 POLÍTICAS E DIRETRIZES EM VIGILÂNCIA SANITÁRIA 101 PLANEJAMENTO 3 anos 5 anos Permanente 102 PROCEDIMENTOS 3 anos 5 anos Permanente 103 AVALIAÇÃO E ACOMPANHAMENTO 103.1 ANUAL 3 anos

Leia mais

adota a seguinte Consulta Pública e eu, Diretor-Presidente Substituto, determino a sua publicação:

adota a seguinte Consulta Pública e eu, Diretor-Presidente Substituto, determino a sua publicação: Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública nº 48, de 13 de julho de 2012. D.O.U de 23/07/12 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso da

Leia mais

WORKSHOP PANORAMA MUNDIAL SOBRE PROBIÓTICOS. Regulamentação atual Medicamentos contendo probióticos

WORKSHOP PANORAMA MUNDIAL SOBRE PROBIÓTICOS. Regulamentação atual Medicamentos contendo probióticos WORKSHOP PANORAMA MUNDIAL SOBRE PROBIÓTICOS Regulamentação atual Medicamentos contendo probióticos Neemias Silva de Andrade Gerência de Produtos Biológicos / GPBIO Gerência-Geral de Produtos Biológicos,

Leia mais

Relatório de Atividades 2008 Agência Nacional de Vigilância Sanitária

Relatório de Atividades 2008 Agência Nacional de Vigilância Sanitária Relatório de Atividades 2008 Agência Nacional de Vigilância Sanitária Dirceu Raposo de Mello Diretor-Presidente Senado Federal Comissão de Assuntos Sociais (CAS) Brasília,15 de julho de 2009 ANVISA Desenho

Leia mais

Programação para 2011

Programação para 2011 Visadoc Assessoria em Vigilância Sanitária e Regulatória Curso de Assuntos Regulatórios e Registro de Produtos - Aplicados à Vigilância Sanitária Por que participar? O Curso de Assuntos Regulatórios e

Leia mais

Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA-RDC Nº 16, DE 1 DE ABRIL DE 2014

Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA-RDC Nº 16, DE 1 DE ABRIL DE 2014 ADVERTÊNCIA Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial da União Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA-RDC Nº 16, DE 1 DE ABRIL DE 2014

Leia mais

Decreto 8077 14/08/2013 - REGULAMENTA CONDIÇÕES FUNCIONAMENTO EMPRESAS SUJEITAS LICENCIAMENTO SANITÁRIO, Publicado no DO em 15 ago 2013

Decreto 8077 14/08/2013 - REGULAMENTA CONDIÇÕES FUNCIONAMENTO EMPRESAS SUJEITAS LICENCIAMENTO SANITÁRIO, Publicado no DO em 15 ago 2013 Decreto 8077 14/08/2013 - REGULAMENTA CONDIÇÕES FUNCIONAMENTO EMPRESAS SUJEITAS LICENCIAMENTO SANITÁRIO, Publicado no DO em 15 ago 2013 Regulamenta as condições para o funcionamento de empresas sujeitas

Leia mais

XXXIV Congresso da Sociedade Brasileira de Medicina Farmacêutica

XXXIV Congresso da Sociedade Brasileira de Medicina Farmacêutica XXXIV Congresso da Sociedade Brasileira de Medicina Farmacêutica Agência Nacional de Vigilância Sanitária ANVISA: Desafios e Metas para o Próximo Triênio INSTITUÍDA Anvisa Desafios e Metas para o Próximo

Leia mais

COMBATE À FALSIFICAÇÃO E FRAUDE DE MEDICAMENTOS E PRODUTOS FARMACÊUTICOS NO BRASIL

COMBATE À FALSIFICAÇÃO E FRAUDE DE MEDICAMENTOS E PRODUTOS FARMACÊUTICOS NO BRASIL COMBATE À FALSIFICAÇÃO E FRAUDE DE MEDICAMENTOS E PRODUTOS FARMACÊUTICOS NO BRASIL Antônio Carlos da Costa Bezerra ANVISA - BRASIL VII EAMI - Cancun / México M - 15 a 17 de Outubro de 2008 Lei nº. 9.782,

Leia mais

RESOLUÇÃO RDC ANVISA Nº 345, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2002. (D.O.U. de 19/12/02)

RESOLUÇÃO RDC ANVISA Nº 345, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2002. (D.O.U. de 19/12/02) RESOLUÇÃO RDC ANVISA Nº 345, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2002 (D.O.U. de 19/12/02) Dispõe sobre a aprovação do Regulamento Técnico para a Autorização de Funcionamento de empresas interessadas em prestar serviços

Leia mais

Os documentos obrigatórios que devem estar presentes numa licitação para aquisição de correlatos

Os documentos obrigatórios que devem estar presentes numa licitação para aquisição de correlatos Os documentos obrigatórios que devem estar presentes numa licitação para aquisição de correlatos Aldem Johnston Barbosa Araújo Advogado da UEN de Direito Administrativo do Escritório Lima & Falcão e assessor

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA www.anvisa.gov.br CONSULTAS PÚBLICAS ABERTAS. medicamento.fitoterapico@ anvisa.gov.br

AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA www.anvisa.gov.br CONSULTAS PÚBLICAS ABERTAS. medicamento.fitoterapico@ anvisa.gov.br Negócios da Saúde e Direito Sanitário Direito Societário e Comercial Direito Econômico Direito Administrativo, Regulatório e Ambiental Direito Tributário Direito Trabalhista Relações Governamentais Outsourcing

Leia mais

I. Apresentação. Relatório de análise de contribuições CP n. 93/09 Pag 1 de 10

I. Apresentação. Relatório de análise de contribuições CP n. 93/09 Pag 1 de 10 Consulta Pública n. 93/2009 - Dispõe sobre o regulamento técnico de compostos de nutrientes para alimentos destinados a lactentes e a crianças de primeira infância I. Apresentação Este relatório tem como

Leia mais

ENTIDADES DE FISCALIZAÇÃO DO EXERCÍCIO DAS PROFISSÕES LIBERAIS CONSELHO FEDERAL DE FARMÁCIA RESOLUÇÃO Nº 601, DE 26 DE SETEMBRO DE 2014

ENTIDADES DE FISCALIZAÇÃO DO EXERCÍCIO DAS PROFISSÕES LIBERAIS CONSELHO FEDERAL DE FARMÁCIA RESOLUÇÃO Nº 601, DE 26 DE SETEMBRO DE 2014 ENTIDADES DE FISCALIZAÇÃO DO EXERCÍCIO DAS PROFISSÕES LIBERAIS CONSELHO FEDERAL DE FARMÁCIA RESOLUÇÃO Nº 601, DE 26 DE SETEMBRO DE 2014 Dispõe sobre as atribuições do farmacêutico no âmbito da homeopatia

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA DIRETORIA COLEGIADA RESOLUÇÃO - RDC Nº 22, DE 29 DE ABRIL DE 2014

AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA DIRETORIA COLEGIADA RESOLUÇÃO - RDC Nº 22, DE 29 DE ABRIL DE 2014 AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA DIRETORIA COLEGIADA RESOLUÇÃO - RDC Nº 22, DE 29 DE ABRIL DE 2014 Dispõe sobre o Sistema Nacional de Gerenciamento de Produtos Controlados - SNGPC, revoga a Resolução

Leia mais

Diário Oficial da União Seção 1 DOU 11 de dezembro de 2013 [Páginas 76-77]

Diário Oficial da União Seção 1 DOU 11 de dezembro de 2013 [Páginas 76-77] *Este texto não substitui o publicado do Diário Oficial da União* Diário Oficial da União Seção 1 DOU 11 de dezembro de 2013 [Páginas 76-77] RESOLUÇÃO - RDC Nº 54, DE10 DE DEZEMBRO DE 2013 Dispõe sobre

Leia mais

revoga: Resolução nº 14 de junho de 1978 Resolução nº 15 de abril de 1978 RESOLUÇÃO DE DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº. 268, DE 22 DE SETEMBRO DE 2005.

revoga: Resolução nº 14 de junho de 1978 Resolução nº 15 de abril de 1978 RESOLUÇÃO DE DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº. 268, DE 22 DE SETEMBRO DE 2005. título: Resolução RDC nº 268, de 22 de setembro de 2005 ementa não oficial: Aprova o "REGULAMENTO TÉCNICO PARA PRODUTOS PROTÉICOS DE ORIGEM VEGETAL". publicação: D.O.U. - Diário Oficial da União; Poder

Leia mais

RESOLUÇÃO N 24, DE 08 DE JUNHO DE 2015

RESOLUÇÃO N 24, DE 08 DE JUNHO DE 2015 RESOLUÇÃO N 24, DE 08 DE JUNHO DE 2015 Dispõe sobre recolhimento de alimentos e sua comunicação à Anvisa e aos consumidores. A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso das

Leia mais

Resolução nº 23, de 15 de março de 2000 (DOU 16/03/2000)

Resolução nº 23, de 15 de março de 2000 (DOU 16/03/2000) Resolução nº 23, de 15 de março de 2000 (DOU 16/03/2000) Dispõe sobre O Manual de Procedimentos Básicos para Registro e Dispensa da Obrigatoriedade de Registro de Produtos Pertinentes à Área de Alimentos

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA

AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA Boas Práticas de Fabricação de Saneantes e Produtos de Higiene Pessoal, Cosméticos e Perfumes Coordenação de Insumos Farmacêuticos, Saneantes e Cosméticos Gerência

Leia mais

Inserir logo da VISA Estadual ou Municipal

Inserir logo da VISA Estadual ou Municipal RELATÓRIO DE INSPEÇÃO VERIFICAÇÃO DO ATENDIMENTO ÀS DISPOSIÇÕES DA RDC n 67/07 2ª ETAPA DO CURSO DE CAPACITAÇÃO DE INSPETORES PARA INSPEÇÃO EM FARMÁCIAS 1. IDENTIFICAÇÃO DA FARMÁCIA: 1.1. Razão Social:

Leia mais

RESOLUÇÃO RDC Nº 133, DE 29 DE MAIO DE 2003

RESOLUÇÃO RDC Nº 133, DE 29 DE MAIO DE 2003 RESOLUÇÃO RDC Nº 133, DE 29 DE MAIO DE 2003 Dispõe sobre o registro de Medicamento Similar e dá outras providências. A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso da atribuição

Leia mais

SUS: princípios doutrinários e Lei Orgânica da Saúde

SUS: princípios doutrinários e Lei Orgânica da Saúde Universidade de Cuiabá - UNIC Núcleo de Disciplinas Integradas Disciplina: Formação Integral em Saúde SUS: princípios doutrinários e Lei Orgânica da Saúde Profª Andressa Menegaz SUS - Conceito Ações e

Leia mais

PARECER Nº, DE 2015. RELATOR: Senador MARCELO CRIVELLA I RELATÓRIO

PARECER Nº, DE 2015. RELATOR: Senador MARCELO CRIVELLA I RELATÓRIO PARECER Nº, DE 2015 Da COMISSÃO DE ASSUNTOS SOCIAIS, em decisão terminativa, sobre o Projeto de Lei do Senado nº 533, de 2013, do Senador Sérgio Souza, que estabelece a obrigatoriedade de as farmácias

Leia mais

RESOLUÇÃO ANVISA Nº 22, DE 17 DE JUNHO DE 2010 DOU 18.06.2010

RESOLUÇÃO ANVISA Nº 22, DE 17 DE JUNHO DE 2010 DOU 18.06.2010 RESOLUÇÃO ANVISA Nº 22, DE 17 DE JUNHO DE 2010 DOU 18.06.2010 Dispõe sobre a regulamentação da transferência de titularidade de registro de produtos sujeitos à vigilância sanitária em razão de operações

Leia mais

RECOMENDAÇÃO Nº 05/2009

RECOMENDAÇÃO Nº 05/2009 Procedimento Administrativo Tutela Coletiva nº 1.34.030.000124/2009-41 RECOMENDAÇÃO Nº 05/2009 O MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL, pelo Procurador da República signatário, no uso de suas atribuições constitucionais

Leia mais

Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº 21, DE 28 DE MARÇO DE 2012

Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº 21, DE 28 DE MARÇO DE 2012 ADVERTÊNCIA Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial da União Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº 21, DE 28 DE MARÇO DE

Leia mais

Os 1 Item(ns) da lista de documentos que não foram cumprido(s):

Os 1 Item(ns) da lista de documentos que não foram cumprido(s): Agência Nacional de Vigilância Sanitária Unidade de Atendimento e Protocolo - UNIAP Listagem de Encaminhamento de Documentação em Caráter Precário Data: 14.11.05 EMPRESA: ANCHIETA INDÚSTRIA E COMÉRCIO

Leia mais

RESOLUÇÃO - RDC Nº. 176, DE 21 DE SETEMBRO DE 2006.

RESOLUÇÃO - RDC Nº. 176, DE 21 DE SETEMBRO DE 2006. RESOLUÇÃO - RDC Nº. 176, DE 21 DE SETEMBRO DE 2006. Aprova o Regulamento Técnico Contratação de Terceirização para Produtos de Higiene Pessoal, Cosméticos e Perfumes. A Diretoria Colegiada da Agência Nacional

Leia mais

Resolução RDC nº 52/2009 - SERVIÇO CONTROLE DE PRAGAS (DEDETIZAÇÃO) - FUNCIONAMENTO - NOVAS REGRAS - ADEQUAÇÃO EM 180 DIAS

Resolução RDC nº 52/2009 - SERVIÇO CONTROLE DE PRAGAS (DEDETIZAÇÃO) - FUNCIONAMENTO - NOVAS REGRAS - ADEQUAÇÃO EM 180 DIAS Resolução RDC nº 52/2009 - SERVIÇO CONTROLE DE PRAGAS (DEDETIZAÇÃO) - FUNCIONAMENTO - NOVAS REGRAS - ADEQUAÇÃO EM 180 DIAS Resolução - RDC nº 52, de 22 de outubro de 2009 Dispõe sobre o funcionamento de

Leia mais

Câmara Municipal de Volta Redonda Estado do Rio de Janeiro

Câmara Municipal de Volta Redonda Estado do Rio de Janeiro Lei Municipal Nº 3.704 1 SEÇÃO IV DAS PENALIDADES I DO COMÉRCIO DE FEIRAS LIVRES, AMBULANTES, QUIOSQUES E EVENTUAIS Artigo 35 - As infrações a este Código estão sujeitas às seguintes penalidades: a- sanção:

Leia mais

Perguntas Frequentes sobre liberação de processos ANVISA Pessoa Física

Perguntas Frequentes sobre liberação de processos ANVISA Pessoa Física Perguntas Frequentes sobre liberação de processos ANVISA Pessoa Física Prezado cliente, Este material foi criado com o objetivo de esclarecer todas as dúvidas que podem surgir a respeito da inspeção de

Leia mais

ResoluçãodaANVISARDCNº38,de 12 de agosto de 2013: Aprova o regulamento para os programas de. fornecimento de medicamento pósestudo.

ResoluçãodaANVISARDCNº38,de 12 de agosto de 2013: Aprova o regulamento para os programas de. fornecimento de medicamento pósestudo. ResoluçãodaANVISARDCNº38,de 12 de agosto de 2013: Aprova o regulamento para os programas de acesso expandido, uso compassivo e fornecimento de medicamento pósestudo. Apresentação: Biól. Andréia Rocha RELEMBRANDO

Leia mais

Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA-RDC N 49, DE 31 DE OUTUBRO DE 2013

Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA-RDC N 49, DE 31 DE OUTUBRO DE 2013 ADVERTÊNCIA Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial da União Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA-RDC N 49, DE 31 DE OUTUBRO DE 2013

Leia mais

Fortaleza, 17 e 18 de junho de 2010.

Fortaleza, 17 e 18 de junho de 2010. Fracionamento de medicamentos para dispensadores Parcerias: Defensoria Pública do Estado do Ceará; Agência Nacional de Vigilância Sanitária - ANVISA Conselho Regional de Farmácia - CRF- CE Sindicato do

Leia mais

Resolução nº 577 de 25 de julho de 2013

Resolução nº 577 de 25 de julho de 2013 Resolução nº 577 de 25 de julho de 2013 Ementa: Dispõe sobre a direção técnica ou responsabilidade técnica de empresas ou estabelecimentos que dispensam, comercializam, fornecem e distribuem produtos farmacêuticos,

Leia mais

Brasil: Autorização de Funcionamento de Empresas Farmoquímicas

Brasil: Autorização de Funcionamento de Empresas Farmoquímicas Brasil: Autorização de Funcionamento de Empresas Farmoquímicas Portaria nº 231 de 27/12/1996 MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA PORTARIA Nº 231, DE 27 DE DEZEMBRO DE 1996 O Secretário

Leia mais

MODELO REGIMENTO DO CORPO CLÍNICO CAPÍTULO I CONCEITUAÇÃO

MODELO REGIMENTO DO CORPO CLÍNICO CAPÍTULO I CONCEITUAÇÃO MODELO REGIMENTO DO CORPO CLÍNICO CAPÍTULO I CONCEITUAÇÃO Art. 1º - Corpo Clínico é o conjunto de médicos que se propõe a assumir solidariamente a responsabilidade de prestar atendimento aos usuários que

Leia mais

Ivo Bucaresky CONBRAFARMA. Diretor ANVISA. Agosto de 2015

Ivo Bucaresky CONBRAFARMA. Diretor ANVISA. Agosto de 2015 Ivo Bucaresky Diretor ANVISA CONBRAFARMA Agosto de 2015 1 PROGRAMA DE MELHORIA DO PROCESSO DE REGULAMENTAÇÃO Diretrizes: Fortalecimento da capacidade institucional para gestão em regulação Melhoria da

Leia mais

Guia de Submissão Eletrônica de Texto de Bula

Guia de Submissão Eletrônica de Texto de Bula Agência Nacional de Vigilância Sanitária Guia de Submissão Eletrônica de Texto de Bula Gerência-geral de Medicamentos - GGMED www.anvisa.gov.br Setembro/2009 Agência Nacional de Vigilância Sanitária Diretor-Presidente

Leia mais

2. Conforme exigido no Anexo II, item 1.4 do edital os produtos devem atender às Normas Regulamentadoras do Ministério do Trabalho e emprego.

2. Conforme exigido no Anexo II, item 1.4 do edital os produtos devem atender às Normas Regulamentadoras do Ministério do Trabalho e emprego. Ilmo. Sr. Dr. Pregoeiro SESI/BA Pregão Eletrônico 20/2012 Objeto: Razões de Recurso IMUNOSUL DISTRIBUIDORA DE VACINAS E PRODUTOS MÉDICOS HOSPITALARES LTDA, já qualificada, em face do Pregão Presencial

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. www.anvisa.gov.br. Consulta Pública n 13, de 26 de abril de 2013 D.O.U de 29/04/2013

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. www.anvisa.gov.br. Consulta Pública n 13, de 26 de abril de 2013 D.O.U de 29/04/2013 Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública n 13, de 26 de abril de 2013 D.O.U de 29/04/2013 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso das

Leia mais

Ministério da Saúde Gabinete do Ministro PORTARIA Nº 529, DE 1º DE ABRIL DE 2013

Ministério da Saúde Gabinete do Ministro PORTARIA Nº 529, DE 1º DE ABRIL DE 2013 ADVERTÊNCIA Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial da União Ministério da Saúde Gabinete do Ministro PORTARIA Nº 529, DE 1º DE ABRIL DE 2013 Institui o Programa Nacional de Segurança do

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária e a regulação e controle sanitário de medicamentos no Brasil

Agência Nacional de Vigilância Sanitária e a regulação e controle sanitário de medicamentos no Brasil Agência Nacional de Vigilância Sanitária e a regulação e controle sanitário de medicamentos no Brasil Global GS1 Healthcare Conference São Paulo, 16 de março de 2010 Agência Nacional de Vigilância Sanitária

Leia mais

www.grupoidealbr.com.br Conteúdo: legislação sanitária Professor (a): Paulo Nogueira Mini currículo: Fiscal Sanitário Municipal de Nível Superior da Vigilância Sanitária Municipal de Belo Horizonte. Biólogo

Leia mais

RESUMO SEMANAL DO SETOR Farmoquímico e Farmacêutico EDIÇÃO 30/14

RESUMO SEMANAL DO SETOR Farmoquímico e Farmacêutico EDIÇÃO 30/14 Caso não deseje receber este periódico, basta responder o presente e-mail colocando no Assunto "SUSPENDER ENVIO". RESUMO SEMANAL DO SETOR Farmoquímico e Farmacêutico EDIÇÃO 30/14 1 LEGISLAÇÃO 1.1 Aresto

Leia mais

ANVISA DETERMINA A RETIRADA PROGRAMADA DO INGREDIENTE ATIVO METAMIDOFÓS

ANVISA DETERMINA A RETIRADA PROGRAMADA DO INGREDIENTE ATIVO METAMIDOFÓS Circular n 009/2.011 São Paulo, 17 de Janeiro de 2.011 ANVISA DETERMINA A RETIRADA PROGRAMADA DO INGREDIENTE ATIVO METAMIDOFÓS Prezado Associado: A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância

Leia mais

PROBLEMAS SANITÁRIOS NA PRÁTICA

PROBLEMAS SANITÁRIOS NA PRÁTICA PROBLEMAS SANITÁRIOS NA PRÁTICA Dr. Alessandro Vieira De Martino Farmacêutico Bioquímico CRF 33754 Formado no curso de Farmácia e Bioquímica pela Universidade Bandeirante de São Paulo UNIBAN Pós-Graduado

Leia mais

AGENDA REGULATÓRIA BIÊNIO 2013-2014 MACROTEMA

AGENDA REGULATÓRIA BIÊNIO 2013-2014 MACROTEMA AGENDA REGULATÓRIA BIÊNIO 2013-2014 MACROTEMA Lista de temas do Macrotema Produtos Sujeitos à Vigilância Sanitária Nº TEMA 107 Auditorias de produtos sujeitos à vigilância sanitária 108 Autorização de

Leia mais

RESOLUÇÃO CFM N.º 1716/2004. (Publicada no D.O.U. de 19 Fev 2004, Seção I, pg. 205) (Modificada pela Resolução CFM nº 1773/2005)

RESOLUÇÃO CFM N.º 1716/2004. (Publicada no D.O.U. de 19 Fev 2004, Seção I, pg. 205) (Modificada pela Resolução CFM nº 1773/2005) RESOLUÇÃO CFM N.º 1716/2004 (Publicada no D.O.U. de 19 Fev 2004, Seção I, pg. 205) (Modificada pela Resolução CFM nº 1773/2005) O Conselho Federal de Medicina, no uso das atribuições que lhe confere a

Leia mais

Art. 1º Aprovar o Regulamento Técnico de Avaliação de Matérias Macroscópicas e Microscópicas Prejudiciais à Saúde Humana em Alimentos Embalados.

Art. 1º Aprovar o Regulamento Técnico de Avaliação de Matérias Macroscópicas e Microscópicas Prejudiciais à Saúde Humana em Alimentos Embalados. Anvisa - Resolução - RDC nº 175, de 08 de julho de 2003 Republicada no D.O.U de 10/07/2003 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso de sua atribuição que lhe confere o

Leia mais

COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO. PROJETO DE LEI Nº 419, DE 2011

COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO. PROJETO DE LEI Nº 419, DE 2011 COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO. PROJETO DE LEI Nº 419, DE 2011 Regulamenta a venda de compostos líquidos prontos para consumo. Autor: Deputado Áureo Relator: Deputado FRANCISCO

Leia mais

MERCOSUL/XXXIX SGT Nº 11/COPROSAL/ P. RES. Nº /12

MERCOSUL/XXXIX SGT Nº 11/COPROSAL/ P. RES. Nº /12 MERCOSUL/XXXIX SGT Nº 11/COPROSAL/ P. RES. Nº /12 PROCEDIMENTOS COMUNS E CONTEÚDO MÍNIMO DE RELATÓRIOS DE INSPEÇÃO NOS ESTABELECIMENTOS FARMACÊUTICOS NOS ESTADOS PARTES (REVOGAÇÃO DA RES. GMC Nº 16/09)

Leia mais

PRINCIPAIS LEGISLAÇÕES SANITÁRIAS REFERENTES A ESTABELECIMENTOS DE SAÙDE PROJETOS UNIDADES DE TERAPIA INTENSIVA CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR

PRINCIPAIS LEGISLAÇÕES SANITÁRIAS REFERENTES A ESTABELECIMENTOS DE SAÙDE PROJETOS UNIDADES DE TERAPIA INTENSIVA CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR 1 PRINCIPAIS LEGISLAÇÕES SANITÁRIAS REFERENTES A ESTABELECIMENTOS DE SAÙDE PROJETOS RDC/ANVISA nº 50 de 21 de fevereiro de 2002 RDC/ANVISA nº 307 de 14/11/2002 Dispõe sobre o Regulamento Técnico para planejamento,

Leia mais

NAS ONDAS DO RÁDIO. Orientações e dicas para comunicadores de rádio sobre a propaganda de medicamentos

NAS ONDAS DO RÁDIO. Orientações e dicas para comunicadores de rádio sobre a propaganda de medicamentos NAS ONDAS DO RÁDIO Orientações e dicas para comunicadores de rádio sobre a propaganda de medicamentos 1 2 NAS ONDAS DO RÁDIO Orientações e dicas para comunicadores de rádio sobre a propaganda de medicamentos

Leia mais