Informatizado Terapia comportamental cognitiva (CCBT): Perguntas comuns na prática clínica

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Informatizado Terapia comportamental cognitiva (CCBT): Perguntas comuns na prática clínica"

Transcrição

1 Informatizado Terapia comportamental cognitiva (CCBT): Perguntas comuns na prática clínica Dr. Lina Gega Chumbo clínica Northumberland Primary Care terapias psicológicas Serviço mhco.org.uk

2 A palestra de hoje Quem é susceptível de levar-se e beneficiar-ccbt? Como os pacientes podem ser rastreados para a adequação para CCBT? É o suporte "humano" útil como adjuvante da CCBT? Que tipo de apoio deve ser oferecido aos usuários CCBT, por quem e por quanto tempo? Ilustrações de caso: Agorafobia com pânico Ansiedade social seguinte psicose

3 Quem é susceptível de levar-se e beneficiar-ccbt? As pessoas que estão propensos a tomar e usar CCBT: Mais compromisso com a lição de casa (Gega, 2009) Expectativas mais elevadas (Murray et al, 2003; Kaltenhaler et al, 2008). Menor gravidade no início do estudo (Kenardy et al, 2003b) Uma melhor educação (Christensen et al, 2004; Griffiths et al, 2004; Andersson et al, 2004, 2005) Resultados com CCBT: Depressão menos grave no início associado com menor pontuação no follow-up (Gega, em prep.) Mais gravidade no início associado com mais mudanças sintoma (Christensen et al, 2006). GP referências melhores resultados do que referências de listas de espera de profissionais de saúde (Mataix-Cols et al, 2005).

4 Como os pacientes podem ser rastreados para a adequação para CCBT? Um questionário de triagem de auto-relato, que é completado por pacientes e depois revisado por médicos podem indicar a adequação do paciente para CCBT com uma opção de adicionar uma breve entrevista por telefone para confirmar inadequação (Gega et al, 2005). Inadequação pode ser devido a: Risco ativo de dano a si mesmo ou outras pessoas. O uso excessivo de álcool, sedativos ou drogas ilícitas. Depressão muito grave Sintomas psicóticos. Sem motivação para fazer 'lição de casa', como parte de CCBT.

5 É o suporte "humano" útil como um complemento para CCBT? Apoio contra nenhum apoio Dando apoio pessoal aos usuários CCBT aumenta captação, realização e resultados (Newman et al, 2003). Guided CCBT foi mais eficaz e teve taxas de conclusão mais elevadas do que CCBT unguided em muitos ensaios clínicos randomizados (Berger et al, 2011, Furmark et al, 2009;. Spek, et al, 2007 Titov, 2008). sistemas CCBT sem contato humano em tudo de referência inicial para o fim de follow-up são associados com taxas de abandono enormes Eysenbach (2005).

6 Pacientes contas do porquê de apoio auxiliar é útil (Gega, Smith & Reynolds, 2013; Gega, 2013) Melhora a motivação: Ter um compromisso agendado telefone incentiva-los a usar o programa CCBT e fazer lição de casa Sabendo que há alguém lá para conversar quando se sentindo por baixo ou duvidoso ou não querendo continuar Ter um feedback positivo e elogios de uma pessoa Alfaiates técnicas para os problemas individuais: Programa de computador é padronizado problemas assim nem sempre ajustadas Sentindo-se "ouvido": capaz de expressar emoções e obter uma resposta verdadeira por exemplo chorar no telefone e receber apoio e conforto)

7 Que tipo de apoio deve ser oferecido aos usuários CCBT? Programado em vez de ad-hoc: CCBT resultados foram melhores para FearFighter com o planejado / support terapeuta programado ao invés de ad-hoc / on-paciente-demand (Kenwright et al 2005). Personalizado ao invés de padronização: "Superar a depressão através da Internet'Tiveram melhor adesão do paciente e as taxas de conclusão com pessoal ou lembretes postal (Clarke et al, 2005), em vez de lembretes por automáticos (Clarke et al, 2002). Telefone ou on-line: Não há diferença entre o telefone ou suporte on-line (Titov et al, 2009 para a fobia social)

8 É mais apoio melhor? Mais suportar melhores resultados: tamanho do efeito da CCBT cai com menos apoio do terapeuta (Cuijpers et al, 2009; Palmqvist, Carlbring & Andersson, 2007), mas este CCBT incluído (informatizado de auto-ajuda) e on-line CBT (interação médico-paciente via ). Mais suportar nenhuma diferença nos resultados: Duração de apoio não faz qualquer diferença para os resultados clínicos (Gega et al, 2013) ou o número total de minutos ou quando se compara 10 min vs 25 apoio, no entanto, quanto maior o apoio maior será a satisfação do paciente. Mais importante do que o apoio CCBT é o número de sessões CCBT concluídas: as sessões mais CCBT concluídas, melhores serão os resultados, independentemente da duração do apoio.

9 Quem pode suportar usuários CCBT? Na literatura, suporte aos usuários CCBT foi dado por uma ampla gama de funcionários, incluindo: psiquiatras, psicólogos, enfermeiros, médicos, graduados com formação de base CBT, voluntários, administradores. Não há necessidade de pessoal de apoio para ser médicos treinados, ou para serem treinados no CBT. Não há diferença entre os médicos e assistentes quando suporte a usuários CCBT (Gega et al 2013 para depressão; Robinson et al, 2010 para GAD; Titov et al, 2013 para a depressão). Os pacientes apoiados pela GPs melhorou comparativamente com aqueles que tinham o apoio de e- mail a partir de psicólogos clínicos (Pier et al, 2008).

10 Resumo: triagem e pacientes de apoio que utilizam CCBT Questionário de auto-relato Padrão pode avaliar a adequação Programado em vez de "on demand" sessões de suporte O apoio pode ser feito por telefone, face-to-face, ou postais Não há necessidade de pessoa de apoio para ser um médico ou CBT treinado Sob medida, estilo individualizado melhor do que padronizado 10 min de monitoramento é suficiente, mas min pode render uma maior satisfação do paciente Foco de apoio deve estar em manter as pessoas envolvidas com o programa porque quanto mais sessões forem concluídos, o melhor os resultados clínicos.

11 Ilustração Caso 1: a agorafobia com pânico 28 anos de idade mulher com uma história 5 anos de ataques de pânico após um incidente de quase-afogamento em um período de férias no exterior à desde então, sem trabalho, sem viagem, evitar locais públicos, depressão. Medicação e relaxamento não melhorar os sintomas. Usado FearFighter (5 horas mais de 5 sessões) + suporte terapeuta face-a-face (total de 55 min) 1 mês pós-ccbt: tinha um emprego a tempo inteiro, fui a um concerto lotado, tinha viajado para o exterior. Antes CCBT: teve 100% de preferência para o terapeuta. Depois CCBT: ela iria recomendar uma combinação de 75% computador e 25% terapeuta para quem teve problemas semelhantes ao dela.

12 Ilustração Caso 2: A ansiedade social seguinte psicose Homem de 24 anos de idade, com história de 5 anos de psicose, sintomas estáveis em relação ao ano anterior. Ansiedade social: "Eu olho estranho e fora de lugar", "I se destacam no meio da multidão". Evitado lugares desconhecidos, sempre olhou para baixo, usava roupas volumosas, fui em todos os lugares com a irmã. Usado FearFighter (3 horas mais de 6 sessões) + suporte terapeuta face-a-face (total de 40 min) Pós-CCBT: fui para a academia e caminhou para um lugar desconhecido, duas vezes por semana em sua própria, ficou lá por pelo menos 1 hora; fez contato com os olhos e balançou a cabeça ou disse: Olá. Antes ccbtr: tinha a preferência de 75% terapeuta - computador 25% à umepois FearFighter: recomendo 50% computador - 50% terapeuta.

Estruturas das Sessões em TCC

Estruturas das Sessões em TCC Estruturas das Sessões em TCC Eliana Melcher Martins - Mestre em Ciências pelo Depto. de Psicobiologia da UNIFESP - Especialista em Medicina Comportamental pela UNIFESP - Psicóloga Clínica Cognitivo Comportamental

Leia mais

Avaliação. Formulação de Caso BETANIA MARQUES DUTRA. MSc. Psicologia. Esp. Neusopsicologia. Esp.Psicopedagogia. Terapeuta Cognitivo-Comportamental

Avaliação. Formulação de Caso BETANIA MARQUES DUTRA. MSc. Psicologia. Esp. Neusopsicologia. Esp.Psicopedagogia. Terapeuta Cognitivo-Comportamental Avaliação & Formulação de Caso BETANIA MARQUES DUTRA MSc. Psicologia Esp. Neusopsicologia Esp.Psicopedagogia Terapeuta Cognitivo-Comportamental Coordenadora do Curso de TCC Aplicada a crianças e adolescentes

Leia mais

Terapia cognitiva da esquizofrenia. IX Jornada CELPCYRO Porto Alegre, junho 2012

Terapia cognitiva da esquizofrenia. IX Jornada CELPCYRO Porto Alegre, junho 2012 Terapia cognitiva da esquizofrenia IX Jornada CELPCYRO Porto Alegre, junho 2012 Terapia cognitiva e as medicações Parte do trabalho da TCC é promover o aumento da adesão à medicação. As evidências de melhora

Leia mais

DESENVOLVENDO COMPETÊNCIA EM TERAPIA COGNITIVO-COMPORTAMENTAL. Discente: Jéssica Rocha

DESENVOLVENDO COMPETÊNCIA EM TERAPIA COGNITIVO-COMPORTAMENTAL. Discente: Jéssica Rocha DESENVOLVENDO COMPETÊNCIA EM TERAPIA COGNITIVO-COMPORTAMENTAL Discente: Jéssica Rocha Indivíduos atribuem... Sentimentos Acontecimentos Significado Pessoas Comportar de uma determinada maneira Demais aspectos

Leia mais

TOC E A INTERFERÊNCIA NA VIDA SOCIAL DO PACIENTE

TOC E A INTERFERÊNCIA NA VIDA SOCIAL DO PACIENTE TOC E A INTERFERÊNCIA NA VIDA SOCIAL DO PACIENTE Laís Rosiak 1 Rebeca Bueno dos Santos ¹ Mara Regina Nieckel da Costa 2 RESUMO O presente artigo apresenta o estudo realizado sobre o Transtorno Obsessivo

Leia mais

CENTRO DE OSTEOPATIA MAÇÃS PLACE

CENTRO DE OSTEOPATIA MAÇÃS PLACE CENTRO DE OSTEOPATIA MAÇÃS PLACE Quem somos A nossa equipa apresenta um atendimento personalizado ao nível da Osteopatia através de uma abordagem multidisciplinar de qualidade, avaliação, diagnóstico e

Leia mais

Modelo de Plano de Ação

Modelo de Plano de Ação Modelo de Plano de Ação Para a implementação da Estratégia Multimodal da OMS para a Melhoria da Higiene das Mãos Introdução O Modelo de Plano de Ação é proposto para ajudar os representantes de estabelecimentos

Leia mais

Organização de serviços para o tratamento da dependência química

Organização de serviços para o tratamento da dependência química Organização de serviços para o tratamento da dependência química Coordenação: Prof. Dr. Ronaldo Laranjeira Apresentação: Dr. Elton P. Rezende UNIAD /INPAD/UNIFESP Agradecimentos: Dr. Marcelo Ribeiro Fatores

Leia mais

Dedico este livro a todas as MMM S* da minha vida. Eu ainda tenho a minha, e é a MMM. Amo-te Mãe!

Dedico este livro a todas as MMM S* da minha vida. Eu ainda tenho a minha, e é a MMM. Amo-te Mãe! Dedico este livro a todas as MMM S* da minha vida. Eu ainda tenho a minha, e é a MMM. Amo-te Mãe! *MELHOR MÃE DO MUNDO Coaching para Mães Disponíveis, www.emotionalcoaching.pt 1 Nota da Autora Olá, Coaching

Leia mais

Quando o medo transborda

Quando o medo transborda Quando o medo transborda (Síndrome do Pânico) Texto traduzido e adaptado por Lucas Machado Mantovani, mediante prévia autorização do National Institute of Mental Health, responsável pelo conteúdo original

Leia mais

Pesquisa da Accenture avalia comportamento do paciente em relação a serviços médicos

Pesquisa da Accenture avalia comportamento do paciente em relação a serviços médicos Pesquisa da Accenture avalia comportamento do paciente em relação a serviços médicos Research Recap: Brasil Setembro de 2013 Visão Geral A Accenture realizou uma pesquisa on-line com 9.015 adultos, de

Leia mais

Curso Profissional de Técnico de Apoio Psicossocial- 2º ano Módulo nº5- Semiologia Psíquica Portefólio de Psicopatologia Ana Carrilho- 11ºB

Curso Profissional de Técnico de Apoio Psicossocial- 2º ano Módulo nº5- Semiologia Psíquica Portefólio de Psicopatologia Ana Carrilho- 11ºB Curso Profissional de Técnico de Apoio Psicossocial- 2º ano Módulo nº5- Semiologia Psíquica Portefólio de Psicopatologia Ana Carrilho- 11ºB A ansiedade social é provavelmente o menos conhecido e o mais

Leia mais

Lidando com o paciente oncológico C A M I L A M A N O S S O F U N E S J É S S I C A D E O L I V E I R A S T O R R E R

Lidando com o paciente oncológico C A M I L A M A N O S S O F U N E S J É S S I C A D E O L I V E I R A S T O R R E R Lidando com o paciente oncológico C A M I L A M A N O S S O F U N E S J É S S I C A D E O L I V E I R A S T O R R E R As fases do câncer ANTERIOR AO DIAGNÓSTICO RECUPERAÇÃO OU MORTE DIAGNÓSTICO A FASE

Leia mais

I Jornada de Saúde Mental do Vale do Taquari: Crack e outras drogas: perspectivas na abordagem psicossocial

I Jornada de Saúde Mental do Vale do Taquari: Crack e outras drogas: perspectivas na abordagem psicossocial I Jornada de Saúde Mental do Vale do Taquari: Crack e outras drogas: perspectivas na abordagem psicossocial 14 de junho de 2014 FATORES DE RISCO E COMORBIDADES PSIQUIÁTRICAS ASSOCIADOS AOS TRANSTORNOS

Leia mais

Intervenção Breve. Cultura da Paz! Luca Santoro Gomes lucasantorogomes@yahoo.com.br

Intervenção Breve. Cultura da Paz! Luca Santoro Gomes lucasantorogomes@yahoo.com.br Intervenção Breve Cultura da Paz! Luca Santoro Gomes lucasantorogomes@yahoo.com.br Intervenção Breve BREVE CURTA DURAÇÃO INTERVENÇÃO QUALQUER INTERFERÊNCIA NOS ASSUNTOS DE OUTROS! INTERVENÇÃO BREVE CONSISTE

Leia mais

Terapia Comportamental de Casais

Terapia Comportamental de Casais CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE PSICOLOGIA GERAL E ANÁLISE DO COMPORTAMENTO PSICOLOGIA CLÍNICA NA ANÁLISE DO COMPORTAMENTO Terapia Comportamental de Casais Ana Paula M. Carvalho Cinthia Cavalcante

Leia mais

Objetivos Gerais. Psicólogo. Paciente. tratamento

Objetivos Gerais. Psicólogo. Paciente. tratamento Terapia Cognitivo-Comportamental Avaliação Inicial 1ª. Sessão Eliana Melcher Martins Doutoranda em Ciências pelo depto.psiquiatria da UNIFESP Mestre em Ciências pelo depto de Psicobiologia da UNIFESP Especialista

Leia mais

O primeiro Planejamento Estratégico em 2003.

O primeiro Planejamento Estratégico em 2003. Missão Desenvolver ações de promoção, proteção e reabilitação da saúde em nível ambulatorial, com equipe multiprofissional e interdisciplinar, propondo e implementando políticas de saúde articuladas em

Leia mais

Veículo: Site Estilo Gestão RH Data: 03/09/2008

Veículo: Site Estilo Gestão RH Data: 03/09/2008 Veículo: Site Estilo Gestão RH Data: 03/09/2008 Seção: Entrevista Pág.: www.catho.com.br SABIN: A MELHOR EMPRESA DO BRASIL PARA MULHERES Viviane Macedo Uma empresa feita sob medida para mulheres. Assim

Leia mais

Olá a todos! Atenciosamente, Justus. Ter visão e não agir é sonhar acordado. Agir sem ter visão é um pesadelo.

Olá a todos! Atenciosamente, Justus. Ter visão e não agir é sonhar acordado. Agir sem ter visão é um pesadelo. Olá a todos! Envio uma apresentação a que assisti em Nova Iorque no mês passado feita por Katie Douglas e Gal Mayer do Callen-Lorde Community Health Center (Centro Comunitário de Saúde Callen-Lorde). Acredito

Leia mais

Hospital de Clínicas Gaspar Viana

Hospital de Clínicas Gaspar Viana Hospital de Clínicas Gaspar Viana Atendimento de Enfermagem na Clínica Psiquiátrica Enf. Sofia Vasconcelos Alves ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM OBJETIVO:Promover ações terapêuticas voltadas para identificar

Leia mais

Portuguese FAQs PRÓLOGO PROGRAMA CLÍNICO

Portuguese FAQs PRÓLOGO PROGRAMA CLÍNICO Portuguese FAQs PROGRAMA CLÍNICO PRÓLOGO Clementia Pharmaceuticals está iniciando o programa clínico de fase 2 para palovarotene em pacientes com fibrodisplasia ossificante progressiva (FOP). O Estudo

Leia mais

Guia de Tratamento para Dependentes Químicos. Tudo isso você vai saber agora neste Guia de Tratamento para Dependentes Químicos

Guia de Tratamento para Dependentes Químicos. Tudo isso você vai saber agora neste Guia de Tratamento para Dependentes Químicos Guia de para Dependentes Químicos O que fazer para ajudar um dependente químico? Qual é o melhor procedimento para um bom tratamento? Internação Voluntária ou Involuntária Como decidir? Como fazer? O que

Leia mais

Comorbidades: Transtorno de AnsiedadeeDependênciaQuímica

Comorbidades: Transtorno de AnsiedadeeDependênciaQuímica XXII Curso de Inverno em Atualização em Dependência Química do Hospital Mãe de Deus Comorbidades: Transtorno de AnsiedadeeDependênciaQuímica Ana Paula Pacheco Psicóloga da Unidade de Dependência Química

Leia mais

Região. Mais um exemplo de determinação

Região. Mais um exemplo de determinação O site Psicologia Nova publica a entrevista com Úrsula Gomes, aprovada em primeiro lugar no concurso do TRT 8 0 Região. Mais um exemplo de determinação nos estudos e muita disciplina. Esse é apenas o começo

Leia mais

1. INTRODUÇÃO. 2. Preparação para sua discussão com seu médico

1. INTRODUÇÃO. 2. Preparação para sua discussão com seu médico 1. INTRODUÇÃO Artrite reumatoide (AR) é uma doença inflamatória crônica que pode afetar diferentes áreas da vida.1 Como parte do controle de longo prazo da AR, seu médico* irá ajudá-lo a controlar melhor

Leia mais

Como saber que meu filho é dependente químico e o que fazer. A importância de todos os familiares no processo de recuperação.

Como saber que meu filho é dependente químico e o que fazer. A importância de todos os familiares no processo de recuperação. Como saber que meu filho é dependente químico e o que fazer A importância de todos os familiares no processo de recuperação. Introdução Criar um filho é uma tarefa extremamente complexa. Além de amor,

Leia mais

Introdução a listas - Windows SharePoint Services - Microsoft Office Online

Introdução a listas - Windows SharePoint Services - Microsoft Office Online Page 1 of 5 Windows SharePoint Services Introdução a listas Ocultar tudo Uma lista é um conjunto de informações que você compartilha com membros da equipe. Por exemplo, você pode criar uma folha de inscrição

Leia mais

Aids e Ética Médica. Dr. Eugênio França do Rêgo

Aids e Ética Médica. Dr. Eugênio França do Rêgo Dr. Eugênio França do Rêgo Aids e discriminação: 1. Deve o médico ter presente a natureza de sua profissão e, principalmente, sua finalidade. (CEM: 1 o ; 2 o e 6 o ) 2. Deve o médico buscar a mais ampla

Leia mais

Projeto Amplitude. Plano de Ação 2015. Conteúdo

Projeto Amplitude. Plano de Ação 2015. Conteúdo Projeto Amplitude Plano de Ação 2015 P r o j e t o A m p l i t u d e R u a C a p i t ã o C a v a l c a n t i, 1 4 7 V i l a M a r i a n a S ã o P a u l o 11 4304-9906 w w w. p r o j e t o a m p l i t u

Leia mais

A-3 Modelos de formulários para pesquisa com os trabalhadores sobre a exposição a sangue ou outros materiais biológicos no ambiente de trabalho

A-3 Modelos de formulários para pesquisa com os trabalhadores sobre a exposição a sangue ou outros materiais biológicos no ambiente de trabalho A-3 Modelos de formulários para pesquisa com os trabalhadores sobre a exposição a sangue ou outros materiais biológicos no ambiente de trabalho Esta pesquisa ajuda a avaliar os aspectos relativos à notificação

Leia mais

AVALIAÇÃO DOS PLANOS DE SAÚDE PELOS USUÁRIOS ANO II SÃO PAULO 2013

AVALIAÇÃO DOS PLANOS DE SAÚDE PELOS USUÁRIOS ANO II SÃO PAULO 2013 1 AVALIAÇÃO DOS PLANOS DE SAÚDE PELOS USUÁRIOS ANO II SÃO PAULO Temas 2 Objetivo e metodologia Utilização dos serviços do plano de saúde e ocorrência de problemas Reclamação ou recurso contra o plano de

Leia mais

A CONTRIBUIÇÃO DA TERAPIA COGNITIVO- COMPORTAMENTAL COM PACIENTES EM SITUAÇÕES DE CRISE EDSON VIZZONI PSICÓLOGO IBH ABRIL 2014

A CONTRIBUIÇÃO DA TERAPIA COGNITIVO- COMPORTAMENTAL COM PACIENTES EM SITUAÇÕES DE CRISE EDSON VIZZONI PSICÓLOGO IBH ABRIL 2014 A CONTRIBUIÇÃO DA TERAPIA COGNITIVO- COMPORTAMENTAL COM PACIENTES EM SITUAÇÕES DE CRISE EDSON VIZZONI PSICÓLOGO IBH ABRIL 2014 Um estado temporário de perturbação e desorganização, caracterizado principalmente

Leia mais

Veículo: Site Catho Data: 18/09/2009

Veículo: Site Catho Data: 18/09/2009 Veículo: Site Catho Data: 18/09/2009 Seção: Estilo&Gestão RH Pág.: www.catho.com.br Assunto: Entrevista Marly Vidal Marly Macedo ajuda a Sabin a ser uma das melhores empresas para trabalhar Tatiana Aude

Leia mais

PROPOSTA DE SERVIÇOS EM PSICOLOGIA CLÍNICA

PROPOSTA DE SERVIÇOS EM PSICOLOGIA CLÍNICA PROPOSTA DE SERVIÇOS EM PSICOLOGIA CLÍNICA A importância do bem-estar psicológico dos funcionários é uma descoberta recente do meio corporativo. Com este benefício dentro da empresa, o colaborador pode

Leia mais

+ de 100 Estudos. O Estudo IHAMS

+ de 100 Estudos. O Estudo IHAMS + de 100 Estudos Mantemos um esforço de pesquisa e desenvolvimento ativo, com novos jogos, exercícios e novos estudos. Atualmente, existem mais de 60 artigos de periódicos publicados sobre os benefícios

Leia mais

Encontro de Empresas Mesa redonda: Programa de Assistência ao Empregado: para onde encaminhar. Ambulatório

Encontro de Empresas Mesa redonda: Programa de Assistência ao Empregado: para onde encaminhar. Ambulatório XXI Congresso Brasileiro da ABEAD Do Uso à Dependência: a integração das políticas públicas com a clínica 08 a 11 de setembro de 2011 - Recife/PE Encontro de Empresas Mesa redonda: Programa de Assistência

Leia mais

Nº 3 - Nov/14 TRABALHO COMUNITÁRIO

Nº 3 - Nov/14 TRABALHO COMUNITÁRIO ! Nº 3 - Nov/14 o ã ç n e t a A T S PRE TRABALHO COMUNITÁRIO Apresentação Esta nova edição da Coleção Presta Atenção! apresenta pontos importantes para a implantação de projetos e programas de base comunitária.

Leia mais

D-18925-2010. Ao seu lado na Unidade de Terapia Intensiva

D-18925-2010. Ao seu lado na Unidade de Terapia Intensiva D-18925-2010 Ao seu lado na Unidade de Terapia Intensiva 2 Fornecer segurança e qualidade neste ambiente estressante é tudo, menos fácil. D-18926-2010 D-18927-2010 D-18928-2010 A UTI um ambiente de reabilitação

Leia mais

Recursos Humanos para a Assistência Domiciliar: risco de apagão?

Recursos Humanos para a Assistência Domiciliar: risco de apagão? Recursos Humanos para a Assistência Domiciliar: Formação e Qualificação, há h risco de apagão? Serviços de Atenção Domiciliar Einstein Perfil da Assistência Domiciliar Hoje Aumento das condições crônicas

Leia mais

Gustavo Noronha Silva. Projeto de Pesquisa: Impactos do Software Livre na Inclusão Digital

Gustavo Noronha Silva. Projeto de Pesquisa: Impactos do Software Livre na Inclusão Digital Gustavo Noronha Silva Projeto de Pesquisa: Impactos do Software Livre na Inclusão Digital Universidade Estadual de Montes Claros / UNIMONTES junho / 2003 Gustavo Noronha Silva Projeto de Pesquisa: Impactos

Leia mais

REAÇÕES E SENTIMENTOS DE FAMILIARES frente ao suicídio

REAÇÕES E SENTIMENTOS DE FAMILIARES frente ao suicídio REAÇÕES E SENTIMENTOS DE FAMILIARES frente ao suicídio TERAPIA DO LUTO Profa. Dra. Angela Maria Alves e Souza Enfermeira-Docente-UFC o suicídio desencadeia o luto mais difícil de ser enfrentado e resolvido

Leia mais

TRANSTORNO DE PÂNICO: ENTENDENDO MELHOR COMO ACONTECE O TRATAMENTO NA ABORDAGEM COGNITIVO COMPORTAMENTAL.

TRANSTORNO DE PÂNICO: ENTENDENDO MELHOR COMO ACONTECE O TRATAMENTO NA ABORDAGEM COGNITIVO COMPORTAMENTAL. TRANSTORNO DE PÂNICO: ENTENDENDO MELHOR COMO ACONTECE O TRATAMENTO NA ABORDAGEM COGNITIVO COMPORTAMENTAL. * Danielle Moraes; Juliana Vieira; Marcos Fagundes. ** Cláudia Mazzoni * Alunos do curso de graduação

Leia mais

Faça-me sentir importante CARÍCIAS - O verdadeiro reconhecimento Webinar (treinamento online)

Faça-me sentir importante CARÍCIAS - O verdadeiro reconhecimento Webinar (treinamento online) Faça-me sentir importante CARÍCIAS - O verdadeiro reconhecimento Webinar (treinamento online) Tatiane Medeiros Cunha Graduada em Psicologia pela Universidade Federal de Uberlândia 2010; Formação em Hipnose

Leia mais

Pesquisa sobre sintomas de transtornos mentais e utilização de serviços em crianças brasileiras de 6 a 17 anos

Pesquisa sobre sintomas de transtornos mentais e utilização de serviços em crianças brasileiras de 6 a 17 anos Objetivos: (1) Estimar a prevalência dos sintomas dos transtornos mentais mais comuns na infância e na adolescência em crianças e adolescentes brasileiros de 6 a 17 anos (2) Pesquisar a freqüência de uso

Leia mais

Aula 1 Uma visão geral das comorbidades e a necessidade da equipe multidisciplinar

Aula 1 Uma visão geral das comorbidades e a necessidade da equipe multidisciplinar Aula 1 Uma visão geral das comorbidades e a necessidade da equipe multidisciplinar Nesta aula, apresentaremos o panorama geral das comorbidades envolvidas na dependência química que serão estudadas ao

Leia mais

1. Já havia feito um passeio como esse? sim não não respondeu. Não respondeu 3% sim 32% não 65%

1. Já havia feito um passeio como esse? sim não não respondeu. Não respondeu 3% sim 32% não 65% 1. Já havia feito um passeio como esse? sim respondeu 13 26 1 Não respondeu sim 32% 65% 2. Complete gostei gostei respondeu Museu da Língua Portuguesa 40 Estação Pinacoteca 37 3 * Sala São Paulo 40 Concerto

Leia mais

Experiência com o tratamento de Dependentes Químicos

Experiência com o tratamento de Dependentes Químicos Experiência com o tratamento de Dependentes Químicos INSTITUTO BAIRRAL DE PSIQUIATRIA Dr. Marcelo Ortiz de Souza Dependência Química no Brasil (CEBRID, 2005) População Geral: 2,9% já fizeram uso de cocaína

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL DAS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS / 2014. Convênio Municipal Secretaria de Desenvolvimento Social

RELATÓRIO ANUAL DAS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS / 2014. Convênio Municipal Secretaria de Desenvolvimento Social RELATÓRIO ANUAL DAS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS / 2014 Convênio Municipal Secretaria de Desenvolvimento Social Entidade: Grupo de Pesquisa e Assistência ao Câncer Infantil Endereço: Rua Antônio Miguel Pereira

Leia mais

Estudo de Caso. Cliente: Rafael Marques. Coach: Rodrigo Santiago. Duração do processo: 12 meses

Estudo de Caso. Cliente: Rafael Marques. Coach: Rodrigo Santiago. Duração do processo: 12 meses Estudo de Caso Cliente: Rafael Marques Duração do processo: 12 meses Coach: Rodrigo Santiago Minha idéia inicial de coaching era a de uma pessoa que me ajudaria a me organizar e me trazer idéias novas,

Leia mais

Pense em quem pensa por mim. A relação afetiva entre o colaborador e a Universidade por meio da Comunicação Social da Ciência

Pense em quem pensa por mim. A relação afetiva entre o colaborador e a Universidade por meio da Comunicação Social da Ciência Pense em quem pensa por mim. A relação afetiva entre o colaborador e a Universidade por meio da Comunicação Social da Ciência Marilisa de Melo Freire Rossilho Li Li Min Santiago, outubro de 2015. UNICAMP

Leia mais

Homeopatia. Copyrights - Movimento Nacional de Valorização e Divulgação da Homeopatia mnvdh@terra.com.br 2

Homeopatia. Copyrights - Movimento Nacional de Valorização e Divulgação da Homeopatia mnvdh@terra.com.br 2 Homeopatia A Homeopatia é um sistema terapêutico baseado no princípio dos semelhantes (princípio parecido com o das vacinas) que cuida e trata de vários tipos de organismos (homem, animais e plantas) usando

Leia mais

RELATÓRIO DE INTERCÂMBIO CRInt ECA. Dados do Intercâmbio

RELATÓRIO DE INTERCÂMBIO CRInt ECA. Dados do Intercâmbio RELATÓRIO DE INTERCÂMBIO CRInt ECA Nome: Juliana Malacarne de Pinho No. USP 7166759 Curso ECA: Jornalismo Dados do Intercâmbio Universidade: Universidade NOVA de Lisboa Curso: Comunicação Social Período:

Leia mais

! Tipos de Entrevistas e Tipos de Questões. ! Técnicas de Entrevista! Aspectos Práticos! Avaliações. ! Primeiro Trabalho!

! Tipos de Entrevistas e Tipos de Questões. ! Técnicas de Entrevista! Aspectos Práticos! Avaliações. ! Primeiro Trabalho! Agenda! Tipos de Entrevistas e Tipos de Questões Entrevistas Cleidson de Souza Departamento de Informática Universidade Federal do Pará! Técnicas de Entrevista! Aspectos Práticos! Avaliações! Primeiro

Leia mais

Organização de serviços. Coordenação: prof. Dr. Ronaldo Laranjeira Apresentação: Dr. Elton P. Rezende UNIAD INPAD Unifesp

Organização de serviços. Coordenação: prof. Dr. Ronaldo Laranjeira Apresentação: Dr. Elton P. Rezende UNIAD INPAD Unifesp Organização de serviços Coordenação: prof. Dr. Ronaldo Laranjeira Apresentação: Dr. Elton P. Rezende UNIAD INPAD Unifesp Declaração Declaro não receber nenhum financiamento público ou particular Qual a

Leia mais

Conheça suas opções:

Conheça suas opções: Conheça suas opções: Guia para pacientes com progressão de doenças graves Em Massachusetts, todos os pacientes com progressão de uma doença grave têm o direito legal de ser informados sobre o seu problema

Leia mais

Apresenta: O que pensam os pacientes como clientes. 1 Edição

Apresenta: O que pensam os pacientes como clientes. 1 Edição Apresenta: O que pensam os pacientes como clientes O que pensam os pacientes como clientes 1 Edição AGENDA Metodologia Sinopse A Pesquisa METODOLOGIA TÉCNICA Pesquisa quantitativa, com abordagem pessoal

Leia mais

Prof. Lucas Santiago

Prof. Lucas Santiago Classificação e Tipos de Sistemas de Informação Administração de Sistemas de Informação Prof. Lucas Santiago Classificação e Tipos de Sistemas de Informação Sistemas de Informação são classificados por

Leia mais

Gtp+ PROGRAMAS E PROJETOS Grupo de Trabalhos em Prevenção Posithivo (GTP+) Fundação em 2000, Recife-PE O Grupo de Trabalhos em Prevenção Posithivo é a única ONG da Região Nordeste do Brasil coordenada

Leia mais

Tecnologia e Sistemas de Informações ERP e CRM

Tecnologia e Sistemas de Informações ERP e CRM Universidade Federal do Vale do São Francisco Tecnologia e Sistemas de Informações ERP e CRM Prof. Ricardo Argenton Ramos Aula 6 ERP Enterprise Resource Planning Sistemas Integrados de Gestão Empresarial

Leia mais

Os 6 Passos Para Você Vender Consultoria em Vendas Online Através de Palestras Online

Os 6 Passos Para Você Vender Consultoria em Vendas Online Através de Palestras Online Os 6 Passos Para Você Vender Consultoria em Vendas Online Através de Palestras Online Palestra online é uma das maneiras mais simples, rápida e eficiente de vender serviço 01 - Recebem elogios mas não

Leia mais

INSTITUTO DE TREINAMENTO E PESQUISA EM GESTALT TERAPIA DE GOIÂNIA-ITGT

INSTITUTO DE TREINAMENTO E PESQUISA EM GESTALT TERAPIA DE GOIÂNIA-ITGT Disciplina: Psicopatologia Grupo de Especialização: XXIII Período: 2013/1 Carga horária: 30 hs/a Dia: 4ª feira Horário: 18:30 às 20:10 Professora: Sandra Albernaz L. M. Saddi Monitor: Raphael Basílio Ementa

Leia mais

Sistemas Integrados de Gestão Empresarial

Sistemas Integrados de Gestão Empresarial Universidade Federal do Vale do São Francisco Curso de Administração Tecnologia e Sistemas de Informação - 05 Prof. Jorge Cavalcanti jorge.cavalcanti@univasf.edu.br www.univasf.edu.br/~jorge.cavalcanti

Leia mais

29/5/2012 DIPOSICIONAL SITUACIONAL OTIMISMO DISPOSICIONAL INTRODUÇÃO REVISÃO DE LITERATURA MÉTODOS FONTE DE DADOS PROJETO INSTRUMENTOS RESULTADOS

29/5/2012 DIPOSICIONAL SITUACIONAL OTIMISMO DISPOSICIONAL INTRODUÇÃO REVISÃO DE LITERATURA MÉTODOS FONTE DE DADOS PROJETO INSTRUMENTOS RESULTADOS INTRODUÇÃO REVISÃO DE LITERATURA MÉTODOS FONTE DE DADOS PROJETO INSTRUMENTOS RESULTADOS CARACTERÍSTICAS DA AMOSTRA DIFERENÇAS NAS PONTUAÇÕES DE OTIMISMO CORRELATOS DE OTIMISMO PREDITORES DE QVRS DISCUSSÃO

Leia mais

SERVIÇO DE CLÍNICA FARMACÊUTICA SMS/CURITIBA Data: / /

SERVIÇO DE CLÍNICA FARMACÊUTICA SMS/CURITIBA Data: / / SERVIÇO DE CLÍNICA FARMACÊUTICA SMS/CURITIBA Data: / / PERFIL DO PACIENTE : Encaminhamento Equipe Alta Hospitalar Busca Ativa Outra Nome: Cartão SUS: Data de nascimento: Idade: Gênero: Masculino Feminino

Leia mais

Por Tiago Bastos Quer Dinheiro Online? 1

Por Tiago Bastos Quer Dinheiro Online? 1 Por Tiago Bastos Quer Dinheiro Online? 1 Se não pode subir a montanha, torne-se uma. Por Tiago Bastos Quer Dinheiro Online? 2 ISSO ESTÁ ME GERANDO R$7.278,05 - R$10.588,38 POR SEMANA E VOCÊ PODE FAZER

Leia mais

A PRESENTAÇÃO SUMÁRIO

A PRESENTAÇÃO SUMÁRIO SUMÁRIO Apresentação Como ter sucesso na educação à distância A postura do aluno online Critérios de Avaliação da aprendizagem do aluno Como acessar a plataforma Perguntas freqüentes A PRESENTAÇÃO O Manual

Leia mais

Terapia Cognitivo Comportamental

Terapia Cognitivo Comportamental Terapia Cognitivo Comportamental TRATAMENTO PSICOLÓGICO M. FÁTIMA RATO PADIN Coordenadora do Alamedas -Tratamento e Reabilitação da Dependência Química TRATAMENTO PSICOLÓGICO - Terapia Cognitivo Comportamental

Leia mais

Alessandro Almeida www.alessandroalmeida.com 18/09/2013. 2 Semestre de 2013 SIN-NA7

Alessandro Almeida www.alessandroalmeida.com 18/09/2013. 2 Semestre de 2013 SIN-NA7 Alessandro Almeida www.alessandroalmeida.com 18/09/2013 2 Semestre de 2013 SIN-NA7 Planejamento do Projeto: Parte 2_Declaração de Escopo Se preparando para que tudo dê certo... Iniciação Planejamento Execução

Leia mais

Por Tiago Bastos 1. 3 Dicas Infalíveis Para Ganhar Dinheiro Online

Por Tiago Bastos 1. 3 Dicas Infalíveis Para Ganhar Dinheiro Online Por Tiago Bastos 1 3 Dicas Infalíveis Para Ganhar Dinheiro Online 3 Dicas Infalíveis Para Ganhar Dinheiro Online Se não pode subir a montanha, torne-se uma. Por Tiago Bastos 2 3 Dicas Infalíveis Para Ganhar

Leia mais

Equipe: Ronaldo Laranjeira Helena Sakiyama Maria de Fátima Rato Padin Sandro Mitsuhiro Clarice Sandi Madruga

Equipe: Ronaldo Laranjeira Helena Sakiyama Maria de Fátima Rato Padin Sandro Mitsuhiro Clarice Sandi Madruga Equipe: Ronaldo Laranjeira Helena Sakiyama Maria de Fátima Rato Padin Sandro Mitsuhiro Clarice Sandi Madruga 1. Por que este estudo é relevante? Segundo o relatório sobre a Carga Global das Doenças (Global

Leia mais

RELATÓRIO DE PESQUISA

RELATÓRIO DE PESQUISA 2011 14 RELATÓRIO DE PESQUISA Relatório da Pesquisa de Satisfação dos Usuários do SUS quanto aos aspectos de acesso e qualidade percebida na atenção à saúde, mediante inquérito amostral. Ministério da

Leia mais

Redes sociais. Guilherme Calil n o 05 Leonardo Pessoa n o 11 Natália Kovalski n o 21 Nícolas Morando n o 22 Renan Sangalli n o 26 Thiago Macedo n o 28

Redes sociais. Guilherme Calil n o 05 Leonardo Pessoa n o 11 Natália Kovalski n o 21 Nícolas Morando n o 22 Renan Sangalli n o 26 Thiago Macedo n o 28 Guilherme Calil n o 05 Leonardo Pessoa n o 11 Natália Kovalski n o 21 Nícolas Morando n o 22 Renan Sangalli n o 26 Thiago Macedo n o 28 Redes sociais Pesquisa estatística Professora: Rosa Zoppi FAEC Fundação

Leia mais

Symantec University para Parceiros Perguntas freqüentes

Symantec University para Parceiros Perguntas freqüentes Symantec University para Parceiros Perguntas freqüentes Sumário INFORMAÇÕES GERAIS... 1 SYMANTEC UNIVERSITY PARA PARCEIROS... 1 TREINAMENTO... 2 SERVIÇO DE INFORMAÇÕES... 4 COLABORAÇÃO... 5 Informações

Leia mais

Núcleo Thomas Manual do usuário

Núcleo Thomas Manual do usuário Núcleo Thomas Manual do usuário Sua mais nova e aprimorada ferramenta online de avaliação e gerenciamento de pessoas Descubra a forma mais rápida e simples de gerenciar suas avaliações de funcionários

Leia mais

Aplicar, investir, guardar e juntar Para você é a mesma coisa? Para o Investidor não.

Aplicar, investir, guardar e juntar Para você é a mesma coisa? Para o Investidor não. Aplicar, investir, guardar e juntar Para você é a mesma coisa? Para o Investidor não. Ana Claudia Leoni Superintendente de Educação da ANBIMA Workshop Linguagem e Abordagem Uma revisão de paradigmas na

Leia mais

O que é câncer de mama?

O que é câncer de mama? Câncer de Mama O que é câncer de mama? O câncer de mama é a doença em que as células normais da mama começam a se modificar, multiplicando-se sem controle e deixando de morrer, formando uma massa de células

Leia mais

A pessoa dependente do álcool, além de prejudicar a sua própria vida, acaba afetando a sua família, amigos e colegas de trabalho.

A pessoa dependente do álcool, além de prejudicar a sua própria vida, acaba afetando a sua família, amigos e colegas de trabalho. O que é Alcoolismo? Alcoolismo é a dependência do indivíduo ao álcool, considerada doença pela Organização Mundial da Saúde. O uso constante, descontrolado e progressivo de bebidas alcoólicas pode comprometer

Leia mais

APÊNDICE C - Quadro de descrição geral das atividades realizadas no campo

APÊNDICE C - Quadro de descrição geral das atividades realizadas no campo 1 APÊNDICE C - Quadro de descrição geral das atividades realizadas no campo 14/09/06 manhã Célia Apresentação à professora da sala de recuperação, apresentação à diretora da escola, explicação sobre a

Leia mais

Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE):Informatização na Implantação(*)

Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE):Informatização na Implantação(*) Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE):Informatização na Implantação(*) Cristiane Vaucher(**) Enfermeira. Membro do Comitê de Implantação da SAE no INCA IV Jornada de Enfermagem em Oncologia

Leia mais

Aprendendo a vencer a Ansiedade

Aprendendo a vencer a Ansiedade Rua Conde de Bonfim 232/301 Tijuca Rio de Janeiro RJ Tel:2234-2399 Email: eliane@epvpsicologia.com Home Page:www.epvpsicologia.com Aprendendo a vencer a Ansiedade Um guia para os pais sobre a ansiedade

Leia mais

O céu. Aquela semana tinha sido uma trabalheira! www.interaulaclube.com.br

O céu. Aquela semana tinha sido uma trabalheira! www.interaulaclube.com.br A U A UL LA O céu Atenção Aquela semana tinha sido uma trabalheira! Na gráfica em que Júlio ganhava a vida como encadernador, as coisas iam bem e nunca faltava serviço. Ele gostava do trabalho, mas ficava

Leia mais

PROVA OBJETIVA. 17 O psicólogo que atua em uma instituição pode fazer. 18 O autocontrole e a disciplina são os elementos que determinam

PROVA OBJETIVA. 17 O psicólogo que atua em uma instituição pode fazer. 18 O autocontrole e a disciplina são os elementos que determinam SESFUBMULT_P_06N8977 De acordo com o comando a que cada um dos itens a seguir se refira, marque, na folha de respostas, para cada item: o campo designado com o código C, caso julgue o item CERTO; ou o

Leia mais

CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE PSICOLOGIA GERAL E ANÁLISE DO COMPORTAMENTO PSICOLOGIA CLÍNICA NA ANÁLISE DO COMPORTAMENTO ANSIEDADE

CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE PSICOLOGIA GERAL E ANÁLISE DO COMPORTAMENTO PSICOLOGIA CLÍNICA NA ANÁLISE DO COMPORTAMENTO ANSIEDADE CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE PSICOLOGIA GERAL E ANÁLISE DO COMPORTAMENTO PSICOLOGIA CLÍNICA NA ANÁLISE DO COMPORTAMENTO ANSIEDADE Gabriele Gris Kelly Cristina da Silva Cardoso Luciana

Leia mais

Modelo de Atenção às Condições Crônicas. Seminário II. Laboratório de Atenção às Condições Crônicas EXPOSIÇÃO 4:

Modelo de Atenção às Condições Crônicas. Seminário II. Laboratório de Atenção às Condições Crônicas EXPOSIÇÃO 4: Modelo de Atenção às Condições Crônicas Seminário II Laboratório de Atenção às Condições Crônicas EXPOSIÇÃO 4: O MODELO DE ATENÇÃO ÀS CONDIÇÕES CRÔNICAS POR QUE UM MODELO DE ATENÇÃO ÀS CONDIÇÕES CRÔNICAS

Leia mais

Introdução ao Programa de Informação ao Médico (PIM) Impulsione o seu negócio em 4 passos

Introdução ao Programa de Informação ao Médico (PIM) Impulsione o seu negócio em 4 passos Introdução ao Programa de Informação ao Médico (PIM) Impulsione o seu negócio em 4 passos Bem-vindo ao Programa de Informação ao Médico (PIM) Como parte do trabalho desenvolvido pela Phonak, temos o compromisso

Leia mais

Discussão de Cases- Boas Práticas CLINIPAM CLÍNICA PARANAENSE DE ASSISTÊNCIA MÉDICA CENTRO DE QUALIDADE DE VIDA

Discussão de Cases- Boas Práticas CLINIPAM CLÍNICA PARANAENSE DE ASSISTÊNCIA MÉDICA CENTRO DE QUALIDADE DE VIDA Discussão de Cases- Boas Práticas CLINIPAM CLÍNICA PARANAENSE DE ASSISTÊNCIA MÉDICA CENTRO DE QUALIDADE DE VIDA Jamil Luminato 1981 Jamil Luminato 1981 2013 Visão Geral Medicina de Grupo de Curitiba 117.187

Leia mais

PONTA DELGADA AÇORES 08 a 10 de MAIO de 2013 Emmanuel Fortes S. Cavalcanti 3º Vice Presidente CFM - Brasil

PONTA DELGADA AÇORES 08 a 10 de MAIO de 2013 Emmanuel Fortes S. Cavalcanti 3º Vice Presidente CFM - Brasil PONTA DELGADA AÇORES 08 a 10 de MAIO de 2013 Emmanuel Fortes S. Cavalcanti 3º Vice Presidente CFM - Brasil Trabalho de educação continuada desenvolvido pelo CRM-AL em 2002. Atendimento de profissionais

Leia mais

09/10/2013. Ser Humano. Transformação Pessoal. Sonhos. A Jornada é mais importante que o Destino. Decisão. Onde Vamos Viver?

09/10/2013. Ser Humano. Transformação Pessoal. Sonhos. A Jornada é mais importante que o Destino. Decisão. Onde Vamos Viver? Ser Humano Transformação Pessoal Sonhos A Jornada é mais importante que o Destino Decisão Onde Vamos Viver? 1 PAPO DE Superação Para escalar rumo a alta performance é necessário rever a bagagem: equipamentos,

Leia mais

Avaliando Ações de Treinamento e Desenvolvimento. Daniel Orlean

Avaliando Ações de Treinamento e Desenvolvimento. Daniel Orlean Avaliando Ações de Treinamento e Desenvolvimento Daniel Orlean ou... 6Ds + ROI Daniel Orlean Como você faz para aprovar um programa de T&D Na sua percepção, qual a maior barreira ao implementar um processo

Leia mais

PROGRAMA DE INTERCÂMBIO PROFISSIONAL TALENTOS GLOBAIS

PROGRAMA DE INTERCÂMBIO PROFISSIONAL TALENTOS GLOBAIS PROGRAMA DE INTERCÂMBIO PROFISSIONAL TALENTOS GLOBAIS AIESEC em Belo Horizonte Rua dos Goitacazes, 1159 - Sala 2107 Barro Preto - Belo Horizonte - MG Fone: (31) 2512-1019 belohorizonte@aiesec.org.br facebook.com.br/aiesecbh

Leia mais

Descobrindo o valor da

Descobrindo o valor da Descobrindo o valor da Ocâncer de mama, segundo em maior ocorrência no mundo, é um tumor maligno que se desenvolve devido a alterações genéticas nas células mamárias, que sofrem um crescimento anormal.

Leia mais

150923-BMS15SET05-livreto_v2 APROV.indd 1

150923-BMS15SET05-livreto_v2 APROV.indd 1 150923-BMS15SET05-livreto_v2 APROV.indd 1 23/09/2015 10:29:04 150923-BMS15SET05-livreto_v2 APROV.indd 2 23/09/2015 10:29:04 Talvez você já conheça algumas opções terapêuticas disponíveis contra o câncer,

Leia mais

Ansiedade Resumo de diretriz NHG M62 (fevereiro 2012)

Ansiedade Resumo de diretriz NHG M62 (fevereiro 2012) Ansiedade Resumo de diretriz NHG M62 (fevereiro 2012) Lieke Hassink-Franke, Berend Terluin, Florien van Heest, Jan Hekman, Harm van Marwijk, Mariëlle van Avendonk traduzido do original em holandês por

Leia mais

Claudilene Fernandes da Silva

Claudilene Fernandes da Silva CURSO DE ATUALIZAÇÃO Gestão das Condições de Trabalho e Saúde dos Trabalhadores da Saúde CONSCIENTIZAÇÃO E EDUCAÇÃO EM SAÚDE NA IMPLANTAÇÃO ACOLHIMENTO COM CLASSIFICAÇÃO DE RISCO: ASSEGURANDO SATISFAÇÃO

Leia mais

1- É importante conhecer os nossos pensamentos?

1- É importante conhecer os nossos pensamentos? DEFEITOS NO PENSAMENTO. E AGORA? Nosso pensamento ocorre de modo contínuo e automático, continuamos produzindo pensamentos até quando dormimos. São eles que determinam se teremos emoções e comportamentos

Leia mais

Diagnóstico Domiciliar da Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono

Diagnóstico Domiciliar da Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono Diagnóstico Domiciliar da Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono Dra. LucianeImpelliziereLuna de Mello Fujita Tufik e cols, 2010 1 Tufik e cols, 2010 Diagnóstico da SAOS > 75 % dos pacientes com SAOS não

Leia mais

Movendo para a Carreira. Josiane Barbosa Diretora Executiva Elite de Vendas Independente

Movendo para a Carreira. Josiane Barbosa Diretora Executiva Elite de Vendas Independente Movendo para a Carreira Josiane Barbosa Diretora Executiva Elite de Vendas Independente O que te move a fazer Mary Kay? Josiane Barbosa Diretora Executiva Elite de Vendas Independente SONHOS Quais são

Leia mais

1ª Jornada Preparatória para o XXIII CBABEAD

1ª Jornada Preparatória para o XXIII CBABEAD 1ª Jornada Preparatória para o XXIII CBABEAD Políticas sobre Drogas e a Realidade Brasileira Painel:Princípios aplicados, Resultados obtidos? 1 Intervenção Breve no Brasil: avanços Prof. Dr. Erikson F.

Leia mais